Diz o bom senso
31/01/2016 | 09h29
E manda o recato: em ocasiões de dificuldades maiores, momentos de perdas de vida e de estragos materiais, que acometem uma população, a autoridade máxima esteja imediatamente presente, seja solidária, trabalhe muito para sanar os prejuízos e se recolha. Pois, exatamente ao oposto do recomendado, o prefeito Rubens Bomtempo (PSB) de Petrópolis resolveu passar uns dias no balneário de Búzios. Foi fotografado na sexta passada (29/01) ao lado da mulher e secretária-chefe de gabinete do prefeito, Luciane Bomtempo; em outra imagem caminhava na praia com o presidente da Companhia Municipal de Desenvolvimento de Petrópolis (Condep), Anderson Cruzick. Lembrar que Petrópolis, na Região Serrana, está sob estado de emergência (decretado pelo próprio), desde o dia 15 de janeiro, por conta dos estragos causados pelas chuvas. [caption id="" align="aligncenter" width="526"] Rubens Bomtempo e Anderson Cruzick em praia de Búzios[/caption] Nas redes sociais o assunto logo veio à tona. — Difícil engolir que nós estamos pagando essa conta! Oito dias sem energia elétrica por queda de barreira, estrada interrompida, trabalhadores tendo que andar quilômetros porque o ônibus não passa... E eles descansando? — questionou Cecília Nussenbaum, moradora da cidade. Em nota, Bomtempo disse que decidiu viajar na sexta-feira, porque a situação da cidade já estava bem encaminhada e chamou as críticas de maledicências. “Eu e Luciane nos permitimos um fim de semana de descanso." - Ele (o prefeito) tem todo o direito de viajar, assim como todo mundo. O problema é a situação na qual a cidade se encontra. Ele mesmo decretou que não haveria carnaval nem qualquer comemoração em solidariedade às pessoas que tiveram perdas com as chuvas. Isso deixou as pessoas que não tem dinheiro para ir a Búzios se divertir, revoltadas. Então o prefeito não precisa ser solidário e pode ir se divertir? - disse o vereador Anderson Juliano (PT), oposição ao governo. [caption id="" align="aligncenter" width="526"] Mulher e chefe de gabinete da prefeitura de Petrópolis, Luciane Bomtempo (de biquíni), ao lado Rubens Bomtempo[/caption] Há uma semana, conforme boletim da Defesa Civil da cidade, a situação de Petrópolis ainda sofria com as chuvas que castigaram a região. Segundo a Secretaria de Proteção e Defesa Civil eram 904 ocorrências registradas pelo telefone 199, entre deslizamentos, inundações, alagamentos e pedidos de vistoria preventiva. Não houve vítimas ou feridos. Ao todo, 161 imóveis foram interditados por técnicos da Defesa Civil, por não oferecerem segurança para os moradores e 181 famílias ficaram desalojadas. Em 2014, o nome de Rubens Bomtempo apareceu entre os políticos do Rio considerados ficha-suja. Bomtempo teve o registro de candidatura negado pelo Tribunal Regional Eleitoral na eleição de 2012, mas recorreu da decisão e foi liberado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para assumir a prefeitura. O prefeito está em seu terceiro mandato.
fonte. O Globo
Comentar
Compartilhe
TORRESMO E SANTINHOS DO GAROTINHO PARA ITAPERUNA
21/09/2014 | 10h21
Nesta sexta-feira passada (19/09), o caso da gráfica campista PH Gomes Editora Ltda, leia-se jornal O Diário, ocupou o noticiário nacional. Mais um dos sucessivos escândalos eleitorais realizado à favor da candidatura do marido da prefeita Rosinha. O destino da carga supostamente ilegal? A cidade vizinha de Itaperuna, ou melhor, a candidatura a deputado estadual do Jair Bittencourt (PR). A carga de quase um milhão de "santinhos", descoberta pelos fiscais do TRE-RJ,  seguiria escondida por sacos de torresmo. Parte da carga ia em um veículo com placa de São José do Ubá, Noroeste Fluminense.  O carro estava adesivado com material de Garotinho e do seu parceiro o Jair Bittencourt, braço do candidato a governador em Itaperuna e redondezas. O motorista da caminhonete, ao ser indagado pelos fiscais do TRE ao sair da gráfica, qual tipo de carga o mesmo transportava, respondeu: "torresmo". (ver aqui) Os fiscais do TRE-RJ avaliam em milhões o material de propaganda já impresso na mesma gráfica que ato contínuo foi lacrada. Não foi entregue, na ocasião, o registro da ordem de serviço, a tiragem, nem emissão de notas fiscais.(ver aqui) Aos olhos da Justiça Eleitoral e da população, uma heresia. Pelas palavras do marido da prefeita Rosinha, "Não vai dar em nada", como afirmou em referência a outra ação similar anterior, a do fechamento do Centro Cultural Anthony Garotinho (CCAG), que supostamente distribuía 'kits' nada culturais às gestantes em pleno período eleitoral (ver aqui). [caption id="attachment_8467" align="aligncenter" width="620" caption="Ft. O Globo"][/caption] [caption id="attachment_8468" align="aligncenter" width="620" caption="Ft. Blog do Bastos"][/caption]

 

Comentar
Compartilhe
CORDA ESTICADA
02/02/2014 | 10h40
Corda esticada O Japão anunciou nesta quarta-feira, a descoberta que se confirmada através de novos testes, inclusive por cientistas brasileiros, revoluciona a criação de células-tronco. A partir da persistência dos japoneses, em meia hora, por imersão de células de camundongos em solução moderadamente ácida, com pH de 5,5, estas se transformaram em células estaminais, com possibilidade de se tornarem tecidos variados no organismo. A auspiciosa notícia correu o mundo através da revista “Nature”. É a biotecnologia a serviço da humanidade em seu intento na regeneração dos tecidos. Aqui, faço um corte. Enquanto a ciência - criação do homem em sociedade - é manipulada para o nosso bem estar físico e mental, a política - criação do homem em sociedade – depois de inúmeros progressos, ao menos em nosso país, patina empacada no mesmo patamar das ultrapassadas oligarquias. Avançamos no ritmo das obras para a Copa; muito devagarinho face às reais necessidades materiais da nação como um todo. Há um ralo que não para, um segundo sequer, de sugar a nossa poupança interna. Campos, do orçamento bilionário, fala por si. A vida humana vale pouquinho para as nossas elites políticas. A pífia Educação e a Saúde caótica são retratos. Coramos com os sucessivos escândalos. A sensação que querem nos passar é a de que está tudo “dominado”.  E assim, segundo a cabeça desses brilhantes, cruzaremos os braços, e cada um irá abatido moralmente, cuidar da sua vidinha mundana. Eles continuarão a “tomar conta” de nós. A recente declaração do presidente do Ibope, Carlos Augusto Montenegro, deve ter provocado insônia nos pré-candidatos ao governo do Estado.  Segundo Montenegro, o traço comum da campanha eleitoral no Rio de Janeiro é o alto índice de rejeição dos fluminenses aos principais pré-candidatos: o deputado federal Garotinho (PR); o ministro da Pesca, Crivella (PRB); o senador Lindbergh (PT); o vice-governador Pezão (PMDB) e o vereador do Rio, César Maia (DEM). Pelo levantamento do Ibope, todos têm avaliação negativa de mais de 50% dos eleitores. A Moral e a Ética, exercem limites ao uso indiscriminado das descobertas científicas, a mesma Moral e Ética precisa colocar luz nos cérebros dos nossos políticos brasileiros: os caras só pensam no curto prazo.
Makhoul Moussallem                Médico, Conselheiro do CREMERJ e do CFM
Comentar
Compartilhe
MAKHOUL ELEITO
12/08/2013 | 03h41
[caption id="attachment_6815" align="alignleft" width="275" caption="divulgação"][/caption] Com 79% dos votos foi eleita a chapa representada em Campos por Makhoul Moussallem ( médico e ex-candidato a prefeito nas eleições de 2012) ao Conselho Regional de Medicina - Cremerj. A chapa concorrente não apresentou, no momento da inscrição, as certidões negativas de seus membros  como exigido pela Lei da Ficha Limpa para os que concorrem ao Conselho Federal de Medicina e aos conselhos regionais. Os conselhos são autarquias e como tal se enquadram na lei. Makhoul, também tem assento no Conselho Federal de Medicina. No estado do Rio de Janeiro, foi conduzido à Coordenação Seccional de Campos com expressiva votação de 74%. Ponto para os médicos de Campos!      
Comentar
Compartilhe
TRE-RJ, conclusão de os julgamentos, no dia 15
13/09/2012 | 07h45
TRE-RJ indefere candidaturas de Márcio Panisset e Dr. Flávio A Corte eleitoral fluminense indeferiu, por unanimidade, o registro do candidato Márcio Panisset (PDT) à Prefeitura de Itaboraí, por entender que está configurada “inegável vantagem eleitoral indevida, decorrente do seu laço familiar com a prefeita de São Gonçalo Aparecida Panisset”, conforme voto da relatora Ana Tereza Basilio. O bairro de Marambaia, em Itaboraí, está sob influência administrativa de São Gonçalo desde abril de 2010, mas seus eleitores ainda votam no pleito de Itaboraí. Esse fato, para os membros do TRE-RJ, inviabiliza o deferimento do registro de candidatura de Márcio Panisset, que, além de ter exercido a função de secretário de Saúde de São Gonçalo, é irmão da atual prefeita do município. Os membros do TRE-RJ deram provimento aos embargos de declaração para modificar a decisão que havia deferido o registro do candidato a prefeito de Paracambi Flávio Campos Ferreira (Dr. Flávio). A Corte entendeu que ele está inelegível para concorrer às eleições municipais deste ano com base na Lei de Ficha Limpa. Na mesma sessão, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro deferiu o registro dos candidatos a prefeito de Arraial do Cabo Henrique Sérgio Melman (PDT), de Rio das Ostras Alcebíades Sabino dos Santos (PSC), e de Miracema Juedyr Orsay Silva (PR). O presidente do TRE-RJ, desembargador Luiz Zveiter, pretende concluir os julgamentos dos registros de candidatura na próxima sessão plenária, dia 15. *ASCOM TRE-RJ
Comentar
Compartilhe
Mais candidatos a prefeito indeferidos pelo TRE-RJ
12/09/2012 | 11h16
TRE-RJ indefere registros de candidatos a prefeito do interior Na sessão plenária desta terça-feira, dia 11, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro indeferiu o registro de Rafael Muzzi de Miranda (PP) à Prefeitura de Cachoeiras de Macacu com base na Lei Complementar 135, a Lei da Ficha Limpa. Contra Miranda pesa decisão colegiada pela prática de conduta vedada a agente público nas eleições municipais de 2008. A Corte também decidiu, por unanimidade, manter o indeferimento do registro de Jonas dos Santos (PSC), candidato a prefeito em Tanguá. Em ambos os casos, cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral. Deferidos Na mesma sessão, o Colegiado do TRE-RJ deferiu os registros de candidatura a prefeito de José Eliezer Tostes Pinto (PMDB), de Laje do Muriaé, José Rechuan Junior (PP), de Resende, Ricardo José Queiroz da Silva (PMDB), de Maricá, Farid Abrão Davi (PDT), de Mesquita, Flávio Campos Ferreira (PR), de Paracambi, e Irineu Duarte Guiraldelo (PR), de Comendador Levy Gasparian. * e-mail da assessoria de comunicação do TRE-RJ
Comentar
Compartilhe