BRINCANDO NOS CAMPOS DO SENHOR
09/11/2013 | 08h05
BRINCANDO NOS CAMPOS DO SENHOR - UM CAMINHO AO INFERNO Texto de Paulo César Moura Brincar nos campos do Senhor, sob o efeito da ayahuasca, pode ser um caminho ao inferno. Uma forma mágica de se chegar ao abismo de si mesmo e descobrir que toda sua civilização representa a morte do outro. Esse mergulho de profunda sinceridade, que o filme de Hector Babenco - Brincando nos campos do Senhor (1991) -, nos propõe, revela-nos o que há de intransponível entre a cultura dos civilizados e a cultura dos selvagens - a ambição, o abismo e a perdição. O foco do filme é o índio de nossa Amazônia. Ainda que, de algum modo, se pense este personagem, nos dias de hoje, sob os moldes românticos, inseridos em um indianismo idealizante, Babenco nos dá, exatamente, o contrário. Para este diretor, o índio não é pitoresco, é estranho; não é colorido, tem cor de chão, de terra. Além disso, apesar de estranho e barrento, é um mundo assolado por dois problemas históricos: a ambição por suas terras e a ambição por civilizá-los.. Ambos deflagram, por si só, o processo da aculturação indígena - sua morte. Sob o ponto de vista literário, o filme de Babenco não é indianista. Não tem heróis. Não vê o índio idealizado. Por certo, aproxima-se do indigenismo, na medida em que busca pensar os problemas que confrontam as populações indígenas, com o objetivo de pensar sua possível integração à nossa nacionalidade. Não obstante, sua visão é trágica, pois o que nos mostra é o genocídio dos povos indígenas. Neste sentido, podemos afirmar que, em termos de identidade brasileira, nossa máscara é barroca - vazia de Deus na cidade de sua mãe. Este é o abismo - a impossibilidade de conversão. Outra questão interessante do filme é o fato de olharmos a cultura indígena a partir de um relativismo no ponto de vista etnocêntrico da cultura ocidental. Os transes espirituais aparecem, no filme, como canais de interpretação da realidade, como outra forma de se chegar à verdade. O “inimigo” se revela a partir de um ritual ininteligível. E todo esse rito - estranho e barrento - revela o abismo que há entre nós e o mundo indígena. O filme de Babenco, na verdade, não é indigenista, mas neoindigenista, porque ao tratar, sob o ponto de vista antropológico, a cultura dos silvícolas, descobre, ainda, o mágico, o maravilhoso, o mítico. E toda beleza de forma de ser gerada pela mente humana. Seus cantos, suas danças, sua pintura, sua espiritualidade. Sua capacidade de revelar a verdade por uma linguagem pronunciada com o coração quente - com êxtase e simbolismos. O propósito do filme é o de superar a caracterização externa do índio para compreendê-lo dentro de sua realidade, abrindo-se para sua visão de mundo e para os abismos profundos de sua cultura. Inserido na esfera do realismo-maravilhoso, o filme incorpora o mundo civilizado e o mundo selvagem, e a “maravilha” que há neste mundo. Diga-se, dois mundos díspares, paradoxais, abundantes. Não obstante, esses dois mundos são o Brasil. Um Brasil precário, roto, faminto. Um Brasil barroco. Necessitado de ser nomeado, construído. Brasil de silêncios e miséria. Um Brasil em estado de perdição. O filme “Brincando nos campos do Senhor” conta-nos a história de dois aventureiros americanos que chegam à cidade Mãe de Deus, no Estado do Amazonas, por falta de combustível em seu avião. Um desses aventureiros é, curiosamente, um descendente aculturado de índios norte-americanos. O policial que analisa os documentos do avião propõe aos dois americanos, em troca da devolução dos passaportes e da documentação, que eles atirem algumas bombas para “espantar” os índios niarunas, a fim de tirá-los de suas terras. Paralelo a essa intriga, há ainda a questão da chegada da igreja protestante em terras indígenas, no afã de converter e de civilizar o índio. Tomado por uma crise de identidade, Moon, o aventureiro americano de descendência indígena, sob o efeito de um chá alucinante, pilota seu avião até as terras dos niarunas e, quando passa por cima de sua aldeia, ele se atira de paraquedas, saltando sobre aquele lugar. Os índios o tomam como um deus que veio do céu e o chamam de Kisu, o deus do trovão, perigoso e maldoso, do qual eles têm muito medo. Incorporam-no à sua coletividade e o relacionam a outro deus que vem do céu, a partir de um sincretismo entre Kisu e Jesus. Assentado sobre essa trama, entre um falso deus, a presença da igreja e o interesse pelas terras indígenas, o filme costura uma tragédia anunciada há quinhentos anos. O elenco do filme é formado por atores excelentes, como Tom Berenger, John Lithgow, Daryl Hannah, Aidan Quinn, Tom Waits, Katy Bates, Stênio Garcia, José Dumont e Nelson Xavier. Trata-se de uma produção estunidense-brasileira dirigido por Hector Babenco e com roteiro baseado em livro de Peter Matthiessen. É um drama. Com duração de três horas. Vale conferir no Cineclube Goitacá, quarta-feira, dia 13 de novembro, às 19:30h. No edifício Medical Center, na av. 13 de Maio, nº 286, sala 507. Entrada franca. [caption id="attachment_7124" align="alignright" width="300" caption="Ft.Google"][/caption] * Paulo César Moura é professor, contista, poeta e colaborador da Folha da Manhã.
Comentar
Compartilhe
Faetec oferece 1.410 vagas nas Regiões Norte e Noroeste Fluminense
31/10/2012 | 06h11
Faetec oferece 1.410 vagas nas Regiões Norte e Noroeste Fluminense A Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), vinculada à Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia, está oferecendo 1.410 vagas em cursos de Ensino Fundamental, Infantil, Técnicos de Nível Médio e Nível Superior nas Regiões Norte e Noroeste do Estado. As vagas, todas para ingresso em 2013, são para a ETE João Barcelos Martins, a ETEA Agrícola Antônio Sarlo, o CETEP Santo Antônio de Pádua, o Instituto Superior de Educação Prof. Aldo Muylaert (ISEPAM) e o CVT Campos – Cerâmica. Os interessados podem se inscrever pelo site da Fundação (www.faetec.rj.gov.br) até o dia 11 de novembro. Por apresentarem conteúdo mais prático, focados nas necessidades do dia a dia das empresas, e terem curta duração, os cursos técnicos formam profissionais preparados para ingresso imediato no mercado de trabalho. Para o presidente da Rede, Elder Lugon, essa é uma boa oportunidade para o jovem sair no Ensino Médio com um emprego garantido. “O que a Faetec faz é garantir aos seus alunos que, após a conclusão do Nível Médio Técnico, ele possa ser inserido no mercado de trabalho em uma boa oportunidade. É um ensino de excelência, gratuito e que todos devem aproveitar”, ressalta. Logística, Administração, Eletromecânica, Informática, Enfermagem, Análises Clínicas, Agropecuária, Floresta e Pedagogia (Superior) são alguns dos cursos oferecidos pela Rede. Segundo o Coordenador do Polo Faetec Norte / Noroeste Fluminense, Professor Etevaldo Pessanha, buscar uma qualificação profissional é a melhor forma de estar inserido na nova dinâmica do cenário econômico regional. “Diante do novo contexto em que nos deparamos, a Faetec atualiza seus profissionais para promover os ajustes necessários no seu projeto de formação e qualificação, oferecendo, de forma gratuita, educação profissional e tecnológica. A ação da Faetec insere milhares de pessoas no mercado de trabalho e reduz o número de pessoas dependentes de programas assistencialistas”, declara. Saiba mais sobre os procedimentos de inscrição e processo seletivo Quem estiver interessado em participar dessa seleção já pode se cadastrar no site da Faetec. Para os cursos com cobrança de taxa de inscrição, ao término do cadastro, será emitido um boleto no valor de R$ 33,90, que pode ser quitado em qualquer agência bancária até a data do vencimento. A isenção da taxa, para quem comprovar insuficiência de recursos financeiros, poderá ser concedida por meio da apresentação de documentação solicitada no edital. O pedido poderá ser feito somente até o dia 25 deste mês. O processo seletivo dos candidatos será feito por meio de provas objetivas, sendo 24 questões de Língua Portuguesa, 24 de Matemática e, para algumas modalidades, também haverá Conhecimentos Específicos (24 questões) e/ou Redação, todas no dia 2 de dezembro (domingo), a fim de avaliar a compreensão e interpretação de textos, a argumentação, o raciocínio intuitivo e indutivo, e as estratégias para a resolução de problemas. O resultado do concurso será divulgado entre os dias 26 de dezembro e 4 de janeiro. E a matrícula deverá ser feita de 7 a 18 de janeiro. O edital completo já está disponível no site da Faetec www.faetec.rj.gov.br Relação de Vagas: Ensino técnico de nível médio em concomitância externa CETEP Santo Antônio de Pádua Informática – 30 vagas Total: 30 vagas ETE João Barcelos Martins Administração – 15 vagas Eletromecânica – 15 vagas Enfermagem – 15 vagas Análises Clínicas – 15 vagas Total: 60 vagas Ensino técnico subsequente ao ensino médio ETE João Barcelos Martins Administração – 35 vagas Análises Clínicas - 35 vagas Eletromecânica – 70 vagas Enfermagem – 35 vagas Total: 175 vagas ETEA Agrícola Antônio Sarlo Floresta – 60 vagas CVT Campos - Cerâmica Logística – 35 vagas Total: 35 vagas CETEP Santo Antônio de Pádua Informática – 30 vagas Total: 30 vagas Institutos Superiores Instituto Superior de Educação Prof. Aldo Muylaert (ISEPAM) Pedagogia – 60 vagas Ensino Fundamental e Infantil Instituto Superior de Educação Professor Aldo Muylaert (ISEPAM) Educação Infantil – 190 vagas Fundamental – 210 vagas Escola Estadual de Ensino Fundamental Agrícola Antonio Sarlo Fundamental – 350 vagas Educação Profissional para aqueles que já tenham concluído o ensino fundamental ETEA Agrícola Antônio Sarlo Agropecuária – 30 vagas Educação Profissional para aqueles que já tenham concluído o ensino médio Instituto Superior de Educação Prof. Aldo Muylaert Ensino Médio - Formação Geral – 90 vagas Normal de Nível Médio – 90 vagas   Ascom Polo Faetec Norte / Noroeste Fluminense
Comentar
Compartilhe
Oportunidade de profissionalização
06/09/2012 | 09h55
Faetec abre mais de mil vagas em cursos profissionalizantes para o Norte e o Noroeste do Estado Boas oportunidades para quem deseja se profissionalizar e garantir a sua vaga no mercado de trabalho. Serão abertas, a partir da próxima segunda-feira (10/9), pela Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), vinculada à Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, 15.753 vagas em cursos gratuitos de qualificação profissional dos Centros Vocacionais Tecnológicos (CVTs) e Centros de Educação Tecnológica e Profissionalizante (Ceteps), localizados em diversos pontos do Estado. Para o Norte e Noroeste Fluminense são 1.164 vagas. A oferta nos cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC), que segue somente até o dia 24 deste mês, é para pessoas que desejam inserção, atualização e buscam boas chances no mercado de trabalho. O presidente da Fundação, Elder Lugon, destaca que as oportunidades oferecidas pela Faetec são um reforço para o atual momento do Rio de Janeiro, que está em pleno crescimento econômico. – A necessidade de mão de obra em diversas áreas faz com que o trabalho da Fundação, através do ensino de qualidade e da ampliação de novas oportunidades, mude a vida de milhares de pessoas, que passam a ter melhores perspectivas de emprego e renda. Quando viabilizamos esse ingresso no mercado de trabalho, contribuímos para o desenvolvimento econômico e social do Estado do Rio – afirma. As inscrições também são gratuitas e serão realizadas somente no site da Rede em: www.faetec.rj.gov.br, no link “Inscrições para os cursos FIC de Qualificação Profissional”. Desta vez, os interessados poderão escolher até três cursos diferentes por CPF. Quem não tiver acesso à internet poderá procurar uma das 89 unidades da Faetec Digital distribuídas em todo o Estado e contar com o auxílio dos monitores da Fundação. O sorteio público das vagas será feito em 25 de setembro, a partir das 10 horas, e a listagem completa publicada no site logo no dia seguinte (26). Após a publicação, os candidatos sorteados terão até o dia 2 de outubro para efetivar a matrícula. Restando vagas, a Faetec chamará outros inscritos na lista de espera, entre os dias 6 e 10 do mesmo mês. As aulas começarão no dia 16. Outras informações sobre os cursos profissionalizantes oferecidos no Estado do Rio e em quais unidades os candidatos poderão cursá-los podem ser obtidas no site ou pela Central de Atendimento da Rede no telefone: (21) 2332-4085. UNIDADES NORTE/NOROESTE Cetep Campos: 240 vagas Informática I Cetep Itaocara: 100 vagasInformática I Cetep Itaperuna: 80 vagas Informática I Cetep Lajé do Muriaé: 180 vagas Almoxarife (estoquista), Confeiteiro, Costureiro, Informática I, Salgadeiro, Manicure e Pedicure Cetep Santo Antônio de Pádua: 120 vagas Informática I Cetep São João da Barra: 100 vagas Almoxarife (Estoquista), Recepcionista e Vendedor Cetep São José de Ubá: 70 vagas Informática I e Manicure e Pedicure CVT Campos (Cerâmica): 168 vagas Assistente Administrativo e Autocad 2D CVT Campos (Solda): 66 vagas Operador de Solda e Arco Sbmerso e Soldador no Processo Arame Tubular em Aço CVT Miracema: 40 vagas Serralheria em Material Ferrosos Nível I * por e-mail, assessoria de comunicação da Faetec
Comentar
Compartilhe