Caixa de tesouros
27/05/2013 | 10h55

“Para mim, a literatura é outra realidade, é um território onde eu regresso à minha infância feliz, que é a minha grande caixa de tesouros, onde estou autorizado a olhar o mundo de novo como um brinquedo, e eu vivo circulando entre esses dois mundos”. Mia Couto.

Por unanimidade o biólogo e escritor moçambicano Mia Couto ganhou o Prêmio Camões 2013, um dos principais da literatura em língua portuguesa. Com isso,  receberá 100 mil euros. O anúncio foi feito hoje, 27/05, pela Fundação Biblioteca Nacional - ligada ao Ministério da Cultura. A nota lembra que o romance "Terra sonâmbula" foi considerado "um dos dez melhores livros africanos no século XX" e que o autor é "comparado a Gabriel Garcia Márquez, Guimarães Rosa e Jorge Amado". O Prêmio instituído em 1989 pelos governos do Brasil e Portugal, desde então, os autores nacionais contemplados foram Dalton Trevisan (2012), Ferreira Gullar (2010), Lygia Fagundes Telles (2005), Rubem Fonseca (2003), Autran Dourado (2000), António Cândido de Mello e Sousa (1998), Jorge Amado (1995), Rachel de Queiroz (1993) e João Cabral de Melo Neto (1990). A escolha do ganhador do Prêmio Camões 2013 foi feita no Palácio Capanema, no Rio. O júri era formado por Clara Crabbé Rocha e José Carlos Vasconcelos (de Portugal); Antônio Alcir Pécora e Alberto da Costa e Silva (do Brasil); João Paulo Borges Coelho (de Moçambique); e José Eduardo Agualusa (de Angola).    
Comentar
Compartilhe