E o bom começo...
21/06/2015 | 03h43
...de qualquer situação, pede arte. Arte na convivência, arte no espaço urbano, arte na arte (sic), arte no trabalho e como não poderia deixar de ser: ARTE NO AMOR. Hoje, vamos de Picasso? Três fases dele. Dose tripla para ele, catalão incansável (1881-1973) no afazer de nos permitir surpreender. [caption id="" align="aligncenter" width="570"] "Duas mulheres correndo na praia" ( A corrida), Pablo Picasso, 1922. Museu Picasso, Paris, França.[/caption]   [caption id="" align="aligncenter" width="593"] "Mulher nua estendida", 1955, Picasso. Museu Picasso, Paris, França.[/caption]   [caption id="" align="aligncenter" width="321"] "Dora Maar", 1937, Picasso. Museu Picasso, Paris, França.[/caption]
Comentar
Compartilhe
Ontem o dia foi dela: Carmen Portinho
27/01/2015 | 09h56
Engenheira e Urbanista - a primeira mulher a obter o título de urbanista no Brasil, a terceira mulher engenheira a se formar em nosso país - Carmen Portinho teria feito 112 anos no dia de ontem (26/01). Dividimos o mesmo sobrenome com orgulho da figura pública que foi, da profissional ímpar e da tia que nos serviu de exemplo por sua simplicidade, determinação e caráter. Ontem, foi criada a sua página na Wikipédia. Quem se dispuser a conhecer a biografia desta mulher, soube aliar a essas qualidades o afeto, o amor às artes plásticas e a atenção à natureza, irá se deliciar com as passagens. [caption id="attachment_8687" align="aligncenter" width="300"]Carmen_foto data de nascimento 26/1/1903 Corumbá MS; faleceu em 25/7/2001 RJ.[/caption] Ver Wikipédia,  aqui.
Comentar
Compartilhe
Na Páscoa, João de Oliveira
19/04/2014 | 01h07
[youtube]watch?v=MdN9jV-CdlE&feature=share&list=UUuIX1NgSGXOQzbRboMMntRA&index=14[/youtube]
Comentar
Compartilhe
Nosso João Corajoso,universal
09/10/2013 | 07h04
Conversar com ele nos contagia. Ele é só planos e projetos. Falo do nosso artista plástico João de Oliveira que não satisfeito de recém chegar de Paris, onde expôs no Louvre junto com mais 75  pares de diversas nacionalidades, deixa escapar em primeira mão o novo convite que recebeu quando estava por lá.  Agora, pelo Brasil, foram ele e mais 11 brasileiros; as telas de João de Oliveira tiveram destaque, abriram a exposição. Para 2014, ele volta à cidade de Paris, convidado pela UNESCO. Será uma exposição individual, " O tema será a infância, a educação das crianças, quero levar mais ou menos 20 quadros. A proposta me foi feita pela Associação de Artistas Plásticos de Paris, estou animadíssimo", diz. Antes disso, João de Oliveira estará expondo no Teatro Municipal Trianon, de 2 a 20 de novembro próximo. É quando, lançará oficialmente a reprodução de suas obras em canvas de alta qualidade. "O meu trabalho é de grande dimensão, as reproduções que serão assinadas e numeradas terão valor mais accessível", esclarece ele. [caption id="attachment_6982" align="aligncenter" width="600" caption="ft. Divulgação"][/caption]

Um pouco de suas coleções poderão serem adquiridas. Quem sabe um super presente para o Natal que já já se apresenta?

 
Comentar
Compartilhe
Teatro municipal cancela Orquestras para dar vez à falação de Garotinho
12/07/2013 | 10h56
Assim tem sido tratado o equipamento público de cultura em Campos. Desde quando é prioritário uma reunião de fim de semana, com caráter eminentemente político, que envolve o batalhão abaixo de cargos comissionados do executivo municipal, desmarcando de última hora a apresentação das Orquestras da ONG Orquestrando a Vida. [caption id="attachment_6669" align="aligncenter" width="600" caption="Fonte. Facebook"][/caption]

Aumentaram em muito os cargos comissionados ligados à cultura, sem nenhuma contrapartida visível em fomento cultural. O que tem sido visto é o mesmo do mesmo. As mesmas cabeças, pouca criatividade, nenhum arrojo, a mesma perseguição a quem se atreva questionar, exclusão dos que postulam espaço.

A fusão feita das três secretarias municipais, esporte, cultura e educação em uma só foi um retrocesso absurdo, tanto para a Cultura quanto para o Esporte. São duas áreas da vida humana  em que o homem rompe barreiras, tangência o inimaginável, cria paradigmas outros.  Tratar Cultura como educação é cortar as asas de um setor que por gênese veio para tirar da comodidade e incomodar. Nunca que a Arte terá voz nesse aleijão administrativo. Basta comparar o orçamento municipal da Cultura e da Educação ( mantida por repasse de razoáveis verbas federais). [caption id="attachment_6671" align="aligncenter" width="600" caption="Organograma da Cultura de Campos e valores."][/caption]

 

Foi uma semana dura, mas, emblemática para o setor cultural de Campos. Como crises geram soluções, observemos o desenlace. Veja a reportagem completa no blog do jornalista Ricardo André, aqui.  
Comentar
Compartilhe
O campista internacional
10/04/2013 | 11h52

Arte vai além-mar

[caption id="attachment_6019" align="aligncenter" width="450" caption="Ft. Folha da Manhã"][/caption]

A felicidade para o artista é ter a agenda cheia. Não por acaso, o artista plástico campista João Oliveira, anda leve, pisando nas nuvens. Quando descer aportará em algum canto do mundo. Em Campos, o artista era reconhecido, há tempos. Pela exposição virtual da imagem e de suas telas expostas no Trianon, em outubro do ano passado, na rede social Facebook, João Oliveira chamou a atenção de um agente cultural na Europa. Daí em diante, os convites para exposições se multiplicam. A primeira exposição internacional aconteceu no mês de março passado, em Paris, França. Foi na Galerie Arts & Events, a “Conexion Art Mondial”, próximo ao famoso Centro Cultural Pompidou. Dos 16 artistas participantes — cada um com duas obras — de um total de 32 obras expostas, o artista campista teve o privilégio de ser o único a vender um quadro. A curadoria foi de Heloisa de Aquino Azevedo.

— Há muito almejava isso, sair com minha arte para além de Campos. Com a exposição “Criancices”, do ano passado, no Trianon, postei os trabalhos no Facebook. Aí, um cidadão Frances James, da cidade de Humenne, Eslováquia, gostou do que viu e me propôs fazer gratuitamente um vídeo. “Entra no Face daqui a 24h que o vídeo estará na rede”, me disse ele. De imediato, foram 91 compartilhamentos — disse João.

Esta pessoa que fez o vídeo para João integra a Solitart Gallery Frantsek Jakub, é patrocinada pela prefeitura de Humenne para incentivar artistas (pintores e escultores) no mundo inteiro. Heloísa, Comissária de Arte em Paris, no segundo dia do vídeo na rede social, entrou em contato com João, convidou-o a participar de uma exposição. O resultado está descrito acima, o artista passou 10 dias em Paris, “uma experiência maravilhosa, aconteceu de tudo, sem pompa, tudo à vontade”, vendeu um quadro, ganhou medalha. Segundo o artista, a última exposição em Paris contou como  apoio da Embaixada Brasileira em Paris que se fez representar e expediu convite virtual à comunidade europeia.

Desde então, estabeleceu-se uma troca intensa, com gente de Brasília, da Itália, São Paulo... Assim como diz o povo “desgraça atrai desgraça”, “oportunidades criam oportunidades”, já em maio levará dois quadros para o Salão de Maio de Arte Contemporânea no Museu das Américas, Miami, EUA. Também em maio participa de exposição na sede da termoelétrica UTE Norte Fluminense em Macaé. A UTE faz parte do grupo EDF — Electricité de France. Serão 20 dias na sede em Macaé, 20 dias na Central da empresa no Rio de Janeiro e ainda há a possibilidade de essa exposição ir para a sede geral da EDF, na França. Em 15 de junho, João Oliveira, vai à Itália. De lá, em 20 de junho, volta à Paris. Dessa vez estará no Carrosssel du Louvre. Ao todo são 100 artistas brasileiros. O campista fará o fundo do palco, o cenário de quatro metros de altura levará sua assinatura. Ele também projetou uma instalação; grandes losangos intercalados de figuras indígenas mesclados com a bandeira do Brasil, que permitam a passagem por dentro deles e, sejam vistos dos dois lados.

Luciana Portinho

Capa da Folha Dois de hoje, 10 de abril.

 

 

Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Luciana Portinho

[email protected]