PORTO DO AÇU EM AUDIÊNCIA
06/11/2013 | 09h44
Nova reunião da Comissão Especial do Porto do Açu da Alerj acontece nesta quarta-feira

Acontece nesta quarta-feira (06/11) às 10 horas a segunda audiência pública da Comissão Especial para acompanhar a real situação dos investimentos no Complexo Logístico Portuário do Açu e a situação dos trabalhadores e colaboradores envolvidos no empreendimento da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), presidida pelo deputado estadual Roberto Henriques. Foram convidados novamente os representantes da LLX, empresa responsável pela implantação do Superporto do Açu e representantes da EIG, grupo americano que assumiu o controle da LLX.  Para a audiência que acontecerá na sala 311 do Palácio Tiradentes, sede do Poder Legislativo do estado do Rio de Janeiro, também foram chamados os prefeitos e presidentes da Câmara dos Vereadores dos municípios de Campos dos Goytacazes, São João da Barra e São Francisco de Itabapoana, além de representantes dasInstituições como o IFF, Uenf, Faetec, Cetep, além de outros representantes da sociedade civil organizada. O deputado estadual Roberto Henriques espera que os representantes das empresas envolvidas desta vez compareçam. “Espero que na reunião de quarta-feira os representantes das empresas LLX e da EIG compareçam. A sociedade precisa de explicações, precisa saber as novas decisões que serão tomadas sob a nova administração. A sociedade está insegura. Espero que com a reunião possamos entender os novos rumos do Superporto do Açu,  importante para o Norte fluminense e para todo o estado do Rio de Janeiro”, afirmou Henriques. Na primeira reunião que aconteceu no dia 11 de outubro, a LLX, empresa do grupo EBX responsável pela implantação do Superporto do Açu, enviou correspondência à comissão no final da tarde do dia 10 de outubro informando da impossibilidade de comparecimento do empresário Eike Batista. A justificativa da ausência foi o fato de Batista ser o interveniente do acordo de investimento com a EIG Holdings. No documento a LLX solicitou o adiamento da reunião por 20 dias e o pedido foi negado pelo presidente da comissão, o deputado estadual Roberto Henriques, que optou por convidá-los novamente para a audiência desta quarta-feira. Assessora de imprensa do deputado estadual Roberto Henriques – Rio de Janeiro Recebido via Cadê Marcas - Moisés Batista
Comentar
Compartilhe
Das "idiotas"
25/10/2013 | 11h23
Recebi, via Sepe Campos, a informação que segue. [caption id="attachment_7062" align="aligncenter" width="600" caption="ft. Divulgação"][/caption]

 

O SEPE, Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação, Núcleo Campos, se reuniu esta tarde com a Secretária de Educação de Campos, Marinéa Abude. Foi discutida a pauta anteriormente enviada pelo SEPE e que começou a ser discutida na primeira audiência que aconteceu no dia 23 de julho. RESULTADO DA PAUTA DE REIVINDICAÇÃO ENCAMINHADA NO DIA 23/07/2013 À SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E DISCUTIDA EM AUDIÊNCIA NO DIA 25/10/2013. Aumento Salarial: *Mantem a reivindicação histórica e vamos discutir as perdas a partir do Estudo do DIEESE junto à Controladoria do Município, mediante encaminhamento pedido de audiência. Convocação dos Concursados de 2012: *Chamada até 10/11/2013 de 950 professores concursados, para apresentação de titulo e efetivação. Revisão do Plano de Cargos e Salários: *Indicação de 02 representantes do SEPE para discutir a revisão do Plano de Cargos e Salários. Concurso Público: *Concurso para mediador, inspetor de alunos, Professor de Ensino religioso e assistente de creches, no próximo ano. Cumprimento de 1/3 da Carga Horária para Planejamento: *Garantido o cumprimento de 1/3 da carga horária destinada a planejamento nas creches e professor de 20 horas garantido em 2014. Para os Professores de 25 horas a demanda será maior do que os demais, sendo necessária a contratação de mais professores. Construção e Reforma de Escolas e Creches: *Apresentou planilha de reforma e construção de escolas e creches. Eleição de Diretor: *Eleições de diretores: O SEPE discorda do modelo de eleição baseado na lista tríplice apresentado pela secretária e defende eleições diretas para diretores, mesmo assim iremos apresentar um modelo de eleição direta com base em nossa experiência, acordado com a assessoria jurídica da secretaria. *FUNDEB A reunião do C.M.E ( Conselho Municipal de Educação) no dia 23/10 deliberou que o conselho do fundo será convocado para esclarecimentos sobre a utilização da referida verba, e possível discriminação do valor no contracheque *Houve comprometimento em implantar o curso pro funcionário em parceria com a CNTE. * Educação do Campo: *Como ocorreu audiência específica em 24/10/2013, o SEPE divulgará resultado após reunião do Coletivo Educampo.
Comentar
Compartilhe
Patrimônio na Câmara
11/04/2013 | 05h53
Por uma iniciativa do vereador Rafael Diniz, hoje em sessão especial, a Câmara Municipal de Campos debate o Patrimônio Histórico e Arquitetônico Municipal. A sessão legislativa é aberta à comunidade e tem início às 10h. O vereador entende que o assunto de a preservação do patrimônio histórico, ganhou maior urgência e destaque, pela demolição intempestiva do Casarão conhecido como “Chacrinha”, na primeira semana do ano em curso. Para o vereador, o rastro da demolição noturna do Casarão que estava protegido pela Lei de 31 de março de 2008, como um importante símbolo da chamada aristocracia urbana, reacendeu a necessidade da sociedade campista e autoridades municipais aprofundarem a discussão. “Quem está certo? Como cobrar do particular a manutenção da historia municipal? Qual o apoio da municipalidade? Tecnicamente, qual é a diferença entre tombamento e proteção?” estas são algumas das questões que requerem compreensão de todos e ação do executivo municipal, segundo Rafael Diniz.   Para a sessão de hoje foram convidados o secretário Municipal de Cultura e presidente do Conselho de Preservação do Patrimônio Municipal (Coppam) Orávio de Campos, a historiadora e professora Sylvia Paes, o professor e pesquisador - representante da sociedade civil no Conselho de Preservação do Patrimônio Arquitetônico Municipal (Coppam) — Leonardo Vasconcelos e o arquiteto Marcos Gonçalves. “Há uma lista de bens móveis municipais que são tombados ou protegidos pelo Coppam. O professor Leonardo quer levantar a questão de como arrumar outras formas de ajudar o proprietário a manter o imóvel histórico. O debate só está começando, apresentei um requerimento solicitando esta sessão especial, foi aprovado por unanimidade. O assunto não se esgota em um debate, se desdobrará em reuniões legislativas internas. Temos quatro anos para resolver, necessário começar”, diz Rafael. Os embates em torno da preservação do patrimônio municipal tem sido recorrentes em Campos. O mais recente episódio foi provocado pela ação noturna do desmonte, no primeiro sábado do ano, do histórico casarão, situado na esquina da rua Saldanha Marinho com a Treze de Maio, em pleno centro da cidade de Campos. Em uma série de reportagens a Folha da Manhã, ouviu as partes envolvidas. Através de uma Ação Civil Pública, o Ministério Público Estadual se manifestou pela interdição do espaço outrora ocupado pelo casarão e decidiu pela reconstrução do imóvel. A demolição foi destaque na edição da Folha Dois, na segunda-feira 07 de janeiro. Na ocasião, o professor e acadêmico Aristides Soffiati reafirmou o enquadramento da construção como uma possível última representante do tipo de construção narrada no livro do campista José Cândido de Carvalho, “O Coronel e o Lobisomem”. Também na mesma oportunidade Orávio de Campos reafirmou: “A chácara está protegida pela Lei 7972. É importante para a historicidade, pelo ponto de vista da cultura e do patrimônio arquitetônico”. Hoje, na sessão especial, o professor e pesquisador Leonardo Vasconcelos, através da projeção de imagens irá mostrar o quanto Campos já perdeu. O professor ressalta que de tempos em tempos há uma comoção, depois arrefece e cai no esquecimento. “As demolições por serem impunes geram outras, se sucedem em série. Agora estamos na fase aguda, esta reunião acontece motivada pela demolição do Chacrinha”. Luciana Portinho
Capa da Folha Dois de hoje, 11/04.
   
Comentar
Compartilhe
Ainda da Audiência Pública
11/10/2012 | 12h18
O líder do governo na Câmara de Vereadores de Campos, o vereador Jorge Magal (PR), por sinal um dos seis parlamentares (em 17 da atual legislatura)  que se reelegeu, ontem na Audiência de discussão do Orçamento Municipal para 2013, ao defender a prefeita Rosinha Garotinho (PR) embaralhou o discurso. Primeiro recorreu a velha e rota história de que o atual governo ainda paga dívidas - parceladas em 240 meses - do anterior, remonta aos anos de 2005/2006. Parentese: todos sabem que a administração pública é continuada, ou seja, quem sucede responde pelo anterior, e assim sucessivamente. Em anos anteriores, os governos posteriores ao do grupo político da prefeita, negociaram e saldaram as dívidas deixadas que também impediram em algum momento do município captar recursos junto aos governos estadual e federal. Aliás, não foi justo a formação dessas pesadas dívidas passadas, um dos motivos da coleção de tantos desafetos locais ao longo da trajetória política? Bom, pelo discurso em plenário do vereador Magal, esta blogueira ficou sabendo: o PSF (Programa de Saúde da Família) FALIU EM TODO O BRASIL! Isso mesmo o que foi dito e segundo o vereador, "Não foi por culpa de Rosinha. É por esta razão que o governo federal agora muda o nome do programa; este passará a se chamar Estratégia de Saúde da Família", falou Magal. E prossegui, "Falar de falta de atendimento no Hospital Ferreira Machado e no Hospital Geral de Guarus é falta de respeito com os médicos e atendentes, agora que o SUS é uma falência no Brasil, isso sim é verdade".  
Comentar
Compartilhe
Mais ecos da Audiência Pública
10/10/2012 | 11h23
"A prefeitura destinou apenas R$ 2.994.00,00 ( dois milhões, novecentos e noventa e quatro mil reais) para a Secretaria Municipal de Trabalho e Renda. Tenho conhecimento de que pessoas fazem o curso de salvatagem pela metade, pois não custeiam o curso integralmente....gostaria de ponderar um aumento no orçamento da pasta, é urgente uma atenção maior na qualificação do campista para torná-lo apto a disputar as vagas que surgirão com os investimentos do Super Porto do Açu", frisou o vereador Rogério Matoso (PPS), hoje (10/10), na Audiência.
Comentar
Compartilhe
Ecos da Audiência Pública
10/10/2012 | 10h46
"Investiu-se R$ 1 milhão, em 2012, na Saúde em Campos", informou o representante da PMCG,  na Audiência Pública realizada hoje, 10/10, na Câmara de Vereadores. E por que não funciona????
Comentar
Compartilhe
PMCG derrapa feio na Audiência Pública
10/10/2012 | 03h47
[caption id="attachment_4972" align="alignleft" width="400" caption="FT. Afonso Aguiar"][/caption] Destoou a intervenção do representante da prefeitura de Campos, hoje (10/10), na Audiência Publica que discutiu o bilionário orçamento municipal de R$ 2.4 bilhoes, 2013. A discussão da peça orçamentária que é de se esperar técnica, ganhou ares de discurso político inflamado pelo José Alves de Azevedo Neto, superintendente de orçamento da Secretaria Municipal de Controle. Entre outras afirmações:   “ A Fenorte (Fundação do Norte Fluminense, administrativamente ligada ao Governo do Estado do Rio de Janeiro) virou um cabide de emprego, tem mais de 100 pessoas preparadas e paradas, inclusive eu”? (o ponto de interrogação é da blogueira). “O Almy Junior, (presidente da Fenorte) tem dificuldade de relacionamento com o governo do estado” ! (o ponto de exclamação é da bloguiera) “ Eike Batista é um capitalista selvagem” *&¨%$#@* “Isso aqui (se referindo a Campos) vai ficar igual a  uma Macaé piorada”. (sobrou para a cidade vizinha, nota da blogueira). “Aqui não é São João do Meriti não”. (Pronto, os moradores de São João do Meriti, lá da baixada fluminense,  e seu prefeito Sandro Mattos (PDT) - que acaba de ser reeleito - devem estar impressionados com tanta gentileza pública entre governos independentes, nota da blogueira). “ Saúde privada no Brasil é um SUS piorado”. (como viaja o responsável do orçamento de Campos, nota da blogueira). O eminente superintendente de orçamento, teve que levar uma chamada diplomática do presidente da Casa, Nelson Nahim (PPL).
Comentar
Compartilhe
Atenção sociedade organizada
05/09/2012 | 03h10
Na sessão da Câmara Municipal de ontem (04/09), o presidente e vereador Nelson Nahim (PPL) anunciou em alto e bom som que no dia 25 de setembro será a Audiência Pública de Discussão do Orçamento Municipal para 2013. [caption id="attachment_4598" align="alignleft" width="290" caption="Ft. Google"][/caption]   É quando se discutirá o orçamento bilionário de Campos. Depois não adianta praguejar.  
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Luciana Portinho

[email protected]