Jornada Mundial da Juventude e o 56° Batalhão de Infantaria
19/07/2013 | 07h24
[caption id="attachment_6706" align="aligncenter" width="600" caption="Ft. Divulgação"][/caption]

O 56º Batalhão de Infantaria será empregado, durante a Jornada Mundial da Juventude, na proteção da Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto ( Usina Nuclear de Angra dos Reis). A usina possui grande importância estratégica para o evento, pois fornece cerca de 70% da energia que abastece o Estado do Rio de Janeiro.

O 56º Batalhão de Infantaria vem se preparando para atuar nos grandes eventos, tais como Copa das Confederações, Jornada Mundial da Juventude, Copa do Mundo 2014, Olimpíadas 2016, os quais tiveram início este ano. Os treinamentos começaram no inicio de fevereiro. Os militares envolvidos receberam instruções de revista de pessoal, revista de veículos, controle de estradas, patrulhamento ostensivo de vias, emprego de armamentos letais e não letais.
 
Ressalta-se que o 56º Batalhão de Infantaria já participou da ocupação da Usina Nuclear de Angra dos Reis, durante a Copa das Confederações, no período de 12 de junho a 2 de julho, o que permitiu maior conhecimento da região e do sistema de segurança da Usina, aumentando a capacidade da proteção das estruturas estratégicas terrestres nacionais.  Os militares partirão de Campos, em direção a Angra dos Reis, no dia 20 de julho, com previsão de retorno no dia 30 de julho.O 56º Batalhão de Infantaria empregará cerca de 70 militares, viaturas e meios de apoio logístico nesta missão.
Não haverá alterações na rotina operacional do Batalhão
fonte. 56º BI
 
Comentar
Compartilhe
O verde é oliva
09/05/2012 | 08h41
Recebi honroso convite para assistir a uma tradicional solenidade no 56º Batalhão de Infantaria. O evento aconteceu, na semana passada, e o convite me foi feito pelo comandante da unidade militar, o Tenente Coronel Vitor Martorelli Alexandre. Foi a entrega da Boina Verde aos recrutas incorporados no presente ano. [caption id="attachment_3856" align="aligncenter" width="450" caption="Ft. Cb Felipe"][/caption]

Encontrei o batalhão iluminado em noite de festa. Confraternização da tropa em gala e a banda ao meio do belo hino  "Canção da Infantaria".

[caption id="attachment_3860" align="aligncenter" width="450" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption]

Já confessei aqui minhas pazes internas com o Exército Brasileiro. Passei minha adolescência relacionando tão importante instituição nacional à ditadura militar. Talvez eu tenha sido um tanto simplória. Também não foi invencionice da minha cabeça não. Passou. A história recoloca seus atores nos devidos lugares. Devo a alegria da reconexão particular, ao vibrante comandante deste Batalhão. É um militar cioso do cargo que ocupa. É um apaixonado por sua missão e leitor das estratégias de guerra. Ele nos fala da evolução do Exército Brasileiro, da necessária manutenção de uma força de reserva de peso. Descubro, reconfortada: a Amazônia é a prioridade.  É grandiosa a tarefa desses homens, a defesa de um Brasil continental!

Para quem como eu não sabia, a boina verde oliva é o símbolo do soldado do exército brasileiro. Sua origem, como indumentária militar é própria das unidades blindadas e mecanizadas, remonta à Primeira Guerra Mundial. A entrega das boinas aos recrutas representa a primeira vitória deles, é o primeiro degrau, simboliza que superaram as instruções iniciais. É a afirmação de que estão aptos a  serem verdadeiros soldados. [caption id="attachment_3858" align="aligncenter" width="450" caption="Ft. Cb Felipe"][/caption]

O verde é oliva, "a praça é do povo como o céu é do condor" !

 
Comentar
Compartilhe
Pelotão...EM MARCHA!
16/03/2012 | 09h57
[caption id="attachment_3628" align="aligncenter" width="450" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption]

Fomos na manhã de hoje (16/03) fazer a cobertura da primeira atividade de marcha de 2012 do 56º Batalhão de Infantaria. Estou falando do Exército Brasileiro sediado em Campos. É a primeira marcha da turma nova que acaba de ser incorporada em 1 de março; são 350 a compor o efetivo de recrutas deste batalhão. Hoje percorreram 8km. A previsão era de que cumprissem o trajeto em 2horas e a boa surpresa é que o fizeram em 1 hora e 40 minutos.

[caption id="attachment_3629" align="aligncenter" width="450" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption]

Os recrutas ficarão 10 meses em atividade de rotina que engloba treinamentos, instruções variadas com armamento, exercícios com grau de dificuldade crescente além da divisão das tarefas do dia dia do quartel. Ao longo do ano ficam cerca de 3 semanas internos, no mais são liberados ao entardecer das sextas para retornarem às suas famílias.

[caption id="attachment_3633" align="aligncenter" width="450" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption] Todas essas informações me foram transmitidas pelo gentil Tenente Coronel Vitor Martorelli Alexandre. Estava satisfeito com o resultado de sua nova tropa e se mostrou um homem realizado por servir (há 30 anos) o exército brasileiro. [caption id="attachment_3630" align="aligncenter" width="450" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption]

Ao chegarem da marcha e já com o pelotão em formação na agradável  sede do 56º Batalhão, o Coronel Vitor passou a palavra ao seu convidado especial do dia, o jornalista Nino Bellieny que inclusive fez todo o percurso da caminhada ombro a ombro com o comandante. Nino então agradeceu o convite e ressaltou a cultura do nosso Exército que se pauta pela defesa e não pela invasão se dizendo honrado em pisar o solo brasileiro junto com eles.

Ft. Luciana Portinho

Eu que venho de uma família gaúcha, com tantos ascendentes aguerridos vinculados ao exército brasileiro no Sul e que depois jovem cresci com temor e medo desta mesma corporação, pelos anos da ditadura, a manhã me reservou um momento de feliz reconciliação com tão antiga instituição da minha pátria. LP

Comentar
Compartilhe