Inconsistência da política local
30/09/2012 | 19h36
A cidade é maior do que cada um de  nós. Assim terminei o post no blog do dia 28/09, ver aqui. Toda vez que me percebo sintonizada à realidade “real” - fato bem  frequente - sinto a mesma satisfação. Por formação política, aprendi a pensar de forma crítica e autocrítica e a interpretar o que me é apresentado pronto. Caixa preta é quadrada, não desce redondo. Escrevo isso aqui provocada pela decisão que tomei, tempos atrás, de cortar a TV das minhas horas de entretenimento. Evidente que alguma coisa, vez por outra, assisto.  E bem constato que não me retirei do todo pela radical decisão – seletiva - tomada. É que não disponho das horas diárias que desejaria estivessem reservadas para as pessoas e afazeres que me trazem plenitude. Feita a introdução, hoje um domingo hibernado, algumas leituras e na revista Época que vai nesta semana às bancas, a chamada “Sua cidade precisa de você”. Praticamente a revista inteira falando e comparando cidades do Brasil nos mais variados quesitos. Da saúde e educação à cultura. São reportagens e bons artigos que logo me remetem a Campos. No último deles, a jornalista Ruth Aquino, nos diz que “... a cidade é bem mais que um amontoado de concreto e verde – é uma experiência de bem-estar ou mal-estar”. Pois, dói ver a cidade que desejamos viver não aparecer bem em nenhuma das estatísticas que o semanário traz: melhor dizendo, nem sombra de Campos aparece. Com um punhado de políticas públicas estanques, sem nenhuma plasticidade entre si, o que nos oferecem são obras mal acabadas, caras e de gosto duvidoso. Não é preciso ser urbanista, para compreender que as cidades nos prendem (assim como as gentes) por sua personalidade. Cada bairro tem seu charme em sua história e naquilo que significa para o todo, ou seja, para a cidade. O que estão fazendo com Campos, em momento de crescimento empurrado pela aposta da inciativa privada em mega investimentos, é subtrair mais ainda do tanto que  foi sacado da nossa referência. O campo, origem do campista e de sua identidade,  foi desprezado. Nas áreas urbanas, obras idênticas, pouco importando em que bairro ou distrito se localizam. Dou como único exemplo para não cansá-lo, caro leitor, a mísera calçada feita no entorno do Palácio da Cultura. Em qualquer cidade da Terra, palácio é PALÁCIO. Demanda trato especial. Foram arrumar a calçada que estava em estado precário. Retiraram as pedras portuguesas e colocaram o cimento do mesmo (com seus indefectíveis bloquetes pintados) que a bangu é jogado pelos quatro cantos do município. Paro por aqui, sugiro que leiam a edição desta semana da Época. Já na primeira matéria tem título sugestivo, “Na vida prática, um bom prefeito pode ser mais importante que o governador ou o presidente”. Somos menores que as cidades, mas, ricas (como a nossa) ou pobres, elas existem para nós. LP  
Comentar
Compartilhe
BOCADA BOA- TRÊS TIGRES
30/09/2012 | 11h37
E deu no que deu, viramos besteirol nacional das redes sociais e blogosfera. Trago lá do FACEBOOK. Ao menos, rir faz bem para a saúde. Divirtam-se. [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=-udBGGUC7tI[/youtube]
Comentar
Compartilhe
Primarismo ou Sensação da Impunidade
28/09/2012 | 22h53
Deu no que deu. Não poderia ser de outro modo. Graças à democracia (pela qual tanto  lutamos) e ao estado de direito que separa os poderes e distingue a esfera pública da esfera privada, o absolutismo dos tempos do Luis XIV  "L'État c'est moi "  (O Estado sou eu) foram vencidos. Seja, rosa, lilás ou roxo paixão, ninguem questiona a nomenclatura da cor e sim a evidência de que é igual a usada no material de campanha da prefeita Rosinha Garotinho (PR). Alías, parecida também com apetrechos particulares como carro e microfones que exibe em ocasiões públicas.  A cidade é maior do que cada um de nós. LP   Do blog do colega, Alexandre Bastos http://www.blogs1.fmanha.com.br/bastos/2012/09/28/mprj-requer-cassacao-do-registro-de-rosinha-por-abuso-de-poder-politico-e-conduta-vedada/ A Assessoria de Comunicação Social do Ministério Público-RJ enviou nota informando que o MPRJ requer cassação do registro de Rosinha Garotinho (PR) e de seu vice, Chicão Oliveira (PP), por abuso de poder político e conduta vedada. O motivo é a pintura dos semáforos de rosáceo. Confira a nota: A Promotoria Eleitoral de Campos dos Goytacazes ajuizou ação de representação por conduta vedada a agentes públicos em face da Prefeita da Cidade, Rosângela Rosinha Garotinho, e do Vice-Prefeito, Francisco Arthur Oliveira, após semáforos do Município terem sido pintados de cor rosácea, semelhante à usada pela candidata em sua campanha à reeleição. A Promotoria requer a cassação do registro, se for deferido, ou do diploma, se eleitos, além da aplicação da multa prevista na Lei 9.504/97. A requerimento da Promotoria, a 99ª Zona Eleitoral notificou os candidatos para desfazerem a pintura. De acordo com a representação, a ordem para a pintura partiu da Empresa Municipal de Transportes (EMUT), que também consta como representada, assim como seu presidente, Álvaro Henrique de Souza Oliveira, irmão de Francisco Arthur. De acordo com a ação, entre os dias 21 e 24 de setembro, elementos de sustentação de diversos semáforos situados nos principais cruzamentos da cidade foram pintados de “cor rosácea, assaz semelhante – se não for idêntica – à tonalidade utilizada como símbolo da campanha eleitoral dos dois primeiros representados”. Fotografias foram enviadas ao Ministério Público por fiscais da 100ª Zona Eleitoral. “A similitude das cores, independentemente do nome que se lhes queira dar, salta aos olhos e está a revelar a utilização de bens públicos para a realização de propaganda eleitoral, ainda que disfarçada, dos dois primeiros representados. Até mesmo servidores da EMUT, bem como os seus equipamentos, foram utilizados para a consecução da malfadada pintura”, narra trecho da ação. O texto da representação destaca que a cor rosa é um dos principais signos da campanha de Rosinha e de seu vice, que concorrem à reeleição pela Coligação Campos de Todos Nós. No texto, a Promotoria menciona que a cor está presente em adesivos, placas, microfone, automóvel, roupas, estética do sítio eletrônico, entre outros. “Tudo é e deve ser rosáceo, ou no mínimo lembrar a referida tonalidade, para a fixação das pretensas candidaturas dos dois primeiros representados no imaginário popular e formar a convicção do eleitorado, como se infere do sítio eletrônico”, informa a Promotoria. Entre os argumentos defendidos pela Promotoria está o fato de a pintura acontecer às vésperas da eleição e da mobilização denominada “Sábado Rosa”, marcada para o dia seguinte ao do início da pintura. Além disso, a Legislação de Trânsito Brasileira prevê que os elementos de sustentação devem ostentar cores neutras e foscas, diferente da opção atual feita pelo Executivo de Campos. A Promotoria ressalta ainda que a utilização de bens públicos para realização de propaganda eleitoral configura abuso de poder político, o que desequilibra a disputa eleitoral. Conforme estabelece o artigo 73, inciso I, da Lei 9.504/97, é proibido a agentes públicos ceder ou usar, em benefício de candidato, partido político ou coligação, bens móveis ou imóveis pertencentes à administração pública. A candidatura de Rosinha e de Francisco Arthur ainda está sub judice. Depois de impugnação de suas candidaturas pela Promotoria Eleitoral, a Justiça Eleitoral indeferiu os registros, mas eles recorreram da decisão. [caption id="" align="aligncenter" width="359" caption="Após a constatação da semelhança com as cores da campanha, Justiça determinou que os semáforos fossem repintados"][/caption]

No domingo passado, 23/09, postamos aqui

É intensa a disposição da PMCG para pintar a cidade de lilás ou roxo paixão. Domingo (23/09), às 14.15h, esquina da Beira Valão com Formosa, lateral do  Mercado Municipal,  e a equipe da EMUT fazendo hora extra.
 
E no dia 21/09 também postamos aqui Em apuração de matéria, na tarde de hoje (21/09) o candidato a prefeito de Campos, José Gerlado (PRP), manifestou todo seu desagrado e estranheza com a pintação de rosa pink/punk nos equipamentos públicos da área urbana de Campos. O candidato que estava hoje em Goytacazes fazendo campanha está assustado; recebeu suposta denúncia de que amanhã, sábado (22/09), equipes estarão colorindo de pink os distritos e interior. Às vésperas das eleições é de ressaltar a agilidade da PMCG, em pintar poste, semáforos, ciclovia, praças, pontes, muretas e afins. José Geraldo afirma que está representando junto ao TRE e  solicitando fiscais. Segundo ele é necessário um exército de fiscais eleitorais em Campos. O direito no Brasil é claro. Administração pública é racional e de todos, em hipótese nenhuma pode se confundir com interesses dos partidos (parte) políticos e coligações eleitorais.  Os tempos do culto à personalidade e seus símbolos parecem retornar. Mais problemas à vista!
Comentar
Compartilhe
Oposição nas ruas
28/09/2012 | 16h31
Sábado, 29/09, às 9h - Carreata de Arnaldo Vianna (PDT) - concentração na Av. Francisco Lamego  (Usina São João, Guarus). [caption id="attachment_4871" align="aligncenter" width="600" caption="recebido por e-mail"][/caption]

 

Comentar
Compartilhe
Bolerinho do bem!
28/09/2012 | 15h58
Assim pode ser com a arte: sem grandes aparatos, a qualquer hora e em qualquer lugar do planeta. Bom demais! Basta querer. [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=mrEk06XXaAw[/youtube]
Comentar
Compartilhe
Pedalando com Makhoul
28/09/2012 | 15h46
Segue chamada que recebemos bem como o roteiro da 'Bicicletada do Makhoul' que acontecerá amanhã, sábado. Encontro às 8,30h, no Palácio da Cultura. [caption id="attachment_4864" align="aligncenter" width="600" caption="recebido por e-mail"][/caption]

 

Comentar
Compartilhe
“Cumpro a sina”
27/09/2012 | 17h32
[caption id="attachment_4856" align="alignleft" width="350" caption="Ft. Google"][/caption] 36 anos e 11 meses nos separam do assassinato do jornalista Vladimir Herzog. Era um 24 de outubro de 1975, Vladimir, então diretor de jornalismo da TV Cultura, foi convocado a comparecer ao II Exército (capital de São Paulo). Prestar depoimento o motivo alegado. Queriam saber sobre as ligações dele com o Partido Comunista Brasileiro (naquela época colocado na ilegalidade pela ditadura militar). De peito aberto o jornalista se apresentou. Horas depois, passada intensa tortura, estava morto. A versão oficial divulgada foi “suicídio”. A foto liberada à sociedade brasileira mostrava o jornalista enforcado em sua cela. Mentira que atravessou mais de três décadas até que agora é assumida pelo Estado brasileiro. O juiz Márcio Martins Bonilha Filho, da 2ª Vara de Registros Públicos do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), determinou na segunda-feira (24/09) a retificação do atestado de óbito. Poderá ser finalmente retificado o seu atestado de óbito e retirada a falsa ‘causa mortis’ bancada (por tanto tempo) contra a nossa inteligência. Aos poucos - mais aos poucos do que aos muitos - as verdades se restabelecem. O Estado assume suas responsabilidades atrozes. É cansativo ter que, volta e meia, retornar a crimes dos quais parte dos leitores, talvez nem saiba que aconteceram, mas, aconteceram. Como na poesia de Adélia Prado, “cumpro minha sina”.  

Com licença poética

Adélia Prado

Quando nasci um anjo esbelto, desses que tocam trombeta, anunciou: vai carregar bandeira. Cargo muito pesado pra mulher, esta espécie ainda envergonhada. Aceito os subterfúgios que me cabem, sem precisar mentir. Não sou tão feia que não possa casar, acho o Rio de Janeiro uma beleza e ora sim, ora não, creio em parto sem dor. Mas o que sinto escrevo. Cumpro a sina. Inauguro linhagens, fundo reinos – dor não é amargura. Minha tristeza não tem pedigree, já a minha vontade de alegria, sua raiz vai ao meu mil avô. Vai ser coxo na vida é maldição pra homem. Mulher é desdobrável. Eu sou.

 

Comentar
Compartilhe
Sesi: cultura que diverte
27/09/2012 | 15h31
Os ingressos para a programação do SESI cultural Campos referente ao mês de outubro começam a ser vendidos no setor de atendimento no dia 1, das 8h às 20h30min.
Comentar
Compartilhe
Novo ataque ao imortal
26/09/2012 | 18h31
Em pouco tempo mais uma tentativa de censurar a obra de Monteiro Lobato. Agora o Instituto de Advocacia Racial (Iara) apresentou uma representação à Controladoria Geral da União contra o livro "Negrinha", segundo a instituição é racista. O livro foi adquirido em 2009 pelo Programa Nacional da Biblioteca (PNBE), do MEC.  O caso vai para o Supremo Tribunal Federal (STF) que decidirá também se o outro livro de Lobato "Caçadas de Pedrinho” pode ou não ser distribuído nas escolas públicas.
Mais um ataque à obra de Lobato, por não entender que toda a criação humana, nela se insere a literatura, é datada, pertence a um determinado contexto histórico, não pode ser confundida com "políticas culturais, também datadas".  Ao meu ver: censura crua e como tal obtusa.
Comentar
Compartilhe
Cenário novo?
25/09/2012 | 16h52
"Tiro no pé" é a leitura que faço do post no blog do advogado e ex-Procurador Geral de Campos, Dr. Francisco Pessanha,  ao se referir a Arnaldo Vianna (PDT) que teve seu registro indeferido hoje, pelo TRE-RJ: "O candidato pode continuar fazendo campanha, mas seus votos serão tidos como nulos, haja vista que o TSE sequer apreciará eventual recurso antes das eleições". (http://blogdofranciscopessanha.blogspot.com.br/2012/09/registro-de-arnaldo-e-indeferido.html) Se asim for de fato, a situação da Prefeita Rosinha Garotinho (PR) é semelhante? Seu recurso no TSE também não será julgado antes das eleições? Nulos serão seus votos então? Uma campanha de início morno e de final fervendo, é o que vislumbro no horizonte eleitoral de Campos. * A informação foi passada pelo blog Opiniões - Folha Online -  de Aluysio Abreu Barbosa, às 16.45, http://www.fmanha.com.br/blogs/opinioes/?p=12038
Comentar
Compartilhe
Justiça determina: 48h para repintar os semáforos
24/09/2012 | 16h44
A Juíza Eleitoral Gracia Cristina Moreira do Rosário, determinou hoje 24/09, que a PMCG restabeleça em 48h a cor de todos os semáforos de Campos, por entender que a cor rosácea é propaganda subliminar " cor notória e pública utilizada pela candidata à reeleição Sra.Rosinha Garotinho..." Às 16h40, o blog Opiniões, http://www.fmanha.com.br/blogs/opinioes/?p=11991, postou em primeira mão a decisão judicial de repintura dos postes. LP
Comentar
Compartilhe
Uma trava no lilás
24/09/2012 | 15h58
Ainda que não concorde que respeitar e cumprir a legislação eleitoral em vigor seja uma "discussão eleitoreira", como afirma em seu blog o destacado advogado Dr. Francisco Pessanha da candidata Rosinha Garotinho (PR), enfim a indignação popular nos poupou de ver a cidade toda de "lílas ou roxo paixão" como se fosse uma mera extensão das cores, do seu microfone, do carro particular que serve a mesma, dos adesivos e prospectos daquela que é a candidatura dos poderosos e mais abastada de Campos.
Assim, está no blog que transcrevemos abaixo.
http://blogdofranciscopessanha.blogspot.com.br/2012/09/pintura-dos-semaforos.html
Hoje pela manhã (24), a prefeita Rosinha Garotinho determinou à Empresa Municipal de Transportes (EMUT) que suspenda a pintura dos semáforos com a cor roxo paixão. Tal medida se deu em virtude da politização a respeito do tema.
A decisão foi tomada também por precaução e para não alimentar qualquer tipo de discussão eleitoreira. Contudo, a sinalização está dentro da legislação pertinente.
Comentar
Compartilhe
Atenção, na dúvida continue ligando para TRE-RJ
24/09/2012 | 15h10

Balanço do Disque-Denúncia Eleitoral mostra apoio da população

Em funcionamento desde maio, o Disque-Denúncia Eleitoral recebeu até hoje 17.368 ligações de todo o Estado. O número comprova a consolidação da parceria entre o poder público e a sociedade na fiscalização das irregularidades nas campanhas eleitorais. As denúncias podem ser feitas através do telefone (21) 2524-0404, que também aceita ligações a cobrar de celulares, ou pela internet, no Clique-Denúncia, no site do Tribunal ( www.tre-rj.jus.br), e pelo endereço eletrônico [email protected]. Em todos os casos, o cidadão não precisa se identificar O serviço do Disque-Denúncia Eleitoral funciona entre 11h e 19h, de segunda a sexta-feira e de 13h as 19h aos sábados, domingos e feriados. Assessoria de Comunicação / TRE-RJ
Comentar
Compartilhe
Agenda Makhoul Moussallem - Segunda-feira (24/09)
23/09/2012 | 20h05
  [caption id="attachment_4817" align="alignleft" width="459" caption="Ft. Google"][/caption]  
11:00 - Entrevista na Rádio Record
16:00 - Caminhada no Centro - concentração no Calçadão
19:00 - Reunião com candidato a vereador pelo PT, no Centro
Comentar
Compartilhe
Aqui é lilás ou roxo paixão
23/09/2012 | 19h33
[caption id="attachment_4809" align="aligncenter" width="470" caption="recebi por e-mail"][/caption]

 

Comentar
Compartilhe
Flagrante de um domingo
23/09/2012 | 15h32
É intensa a disposição da PMCG para pintar a cidade de lilás ou roxo paixão. Domingo (23/09), às 14.15h, esquina da Beira Valão com Formosa, lateral do  Mercado Municipal,  e a equipe da EMUT fazendo hora extra. [caption id="attachment_4801" align="aligncenter" width="600" caption="Ft. Vigilantes urbanos e rurais"][/caption]

 

Comentar
Compartilhe
Cores param na justiça
21/09/2012 | 18h13
Em apuração de matéria, na tarde de hoje (21/09) o candidato a prefeito de Campos, José Gerlado (PRP), manifestou todo seu desagrado e estranheza com a pintação de rosa pink/punk nos equipamentos públicos da área urbana de Campos. O candidato que estava hoje em Goytacazes fazendo campanha está assustado; recebeu suposta denúncia de que amanhã, sábado (22/09), equipes estarão colorindo de pink os distritos e interior. Às vésperas das eleições é de ressaltar a agilidade da PMCG, em pintar poste, semáforos, ciclovia, praças, pontes, muretas e afins. José Geraldo afirma que está representando junto ao TRE e  solicitando fiscais. Segundo ele é necessário um exército de fiscais eleitorais em Campos. O direito no Brasil é claro. Administração pública é racional e de todos, em hipótese nenhuma pode se confundir com interesses dos partidos (parte) políticos e coligações eleitorais.  Os tempos do culto à personalidade e seus símbolos parecem retornar. Mais problemas à vista! * foto copiada do blog de Fernando Leite, http://blogfernandoleite.blogspot.com.br/      
Comentar
Compartilhe
POLÍTICOS, políticos
20/09/2012 | 17h54
Em arrumação dos papéis (brigo feito cão e gato com os papéis, é história séria de paixão e ódio, reconheço) encontrei magistral artigo do Sebastião Nery, coluna ‘Contraponto’ da Folha de São Paulo. Outros tempos! Identifico como o ano de 1978; Campos tinha prestígio na política nacional e estadual, não vivia no isolamento construído pelo populismo. Em tempos de mísero culto à personalidade, compartilho o achado. Dá gosto ler e constatar os POLÍTICOS que os campistas sabiam fazer. Além do mais, bem escrito! LP
Comentar
Compartilhe
Morreu Carlos Nelson Coutinho
20/09/2012 | 17h21
Somo-me aqui aos que registram a morte do intelectual marxista. Quem em algum momento militou na esquerda contemporânea sabe de suas idéias e de sua produção no campo do pensamento e das ciências sociais no Brasil. O velório está sendo realizado hoje no Atrium do Fórum de Ciência e Cultura,RJ. Entre tantas bonitas e sinceras homenagens que circulam na internet, reproduzo emocionado texto coletivo de seus alunos da UFRJ.   [caption id="attachment_4778" align="alignleft" width="262" caption="Ft. Google"][/caption]

A UM POETA DA REVOLUÇÃO BRASILEIRA

Homem que passou por mais de um partido, Carlos Nelson Coutinho foi  extremamente íntegro e coerente com a mesma luta, aquela descrita por Antonio Gramsci em sua Concepção dialética da história:
Criar uma nova cultura não significa apenas fazer individualmente descobertas originais; significa também, e sobretudo, difundir criticamente verdades descobertas, socializá-las por assim dizer; transformá-las portanto em base de ações vitais, em elemento de coordenação e de ordem intelectual e moral. O fato de que uma multidão de pessoas seja levada a pensar coerentemente e de maneira unitária a realidade presente é um fato “filosófico” bem mais importante e original do que a descoberta, por parte de um “gênio”, de uma nova verdade que permaneça como patrimônio de pequenos grupos intelectuais.
Para além de suas contribuições originais, sem dúvida, a maior herança deixada pelo tradutor, pelo editor, pelo pensador e pelo militante Carlos Nelson é a difusão de uma “nova cultura”, profundamente comprometida com a luta pelaemancipação humana.
Com imensa generosidade, somente igualável a sua erudição, Carlito, como os amigos e camaradas mais próximos o chamavam, contribuiu para forjar novas gerações de lutadores e lutadoras comprometidos com a transformação social da realidade, solidamente formados naquilo que de melhor a tradição marxista produziu.
Hoje, dia de homenagens e de despedida, não queremos nos privar de dizer que, parafraseando Pablo Neruda nos versos que dedicou ao seu Partido, Carlito se tornou indestrutível, pois com o legado que nos deixa ele não termina em si mesmo, mas segue conosco, nas lutas que irmanadamente assumimos.
Ao prefaciar uma obra sobre a revolução sandinista, certo companheiro afirmou que, na Nicarágua, a poesia tomou o poder. Infelizmente ainda não é possível dizer o mesmo sobre o Brasil. Todavia, camaradas como Carlos Nelson escreveram e nos deixaram belos e importantes versos. Cabe a nós, novas gerações, levar a poesia ao poder!
Camarada Carlos Nelson Coutinho: PRESENTE, PRESENTE, PRESENTE!!!
Corpodiscente da Escola de ServiçoSocial da UFRJ
Rio de Janeiro, 20 de setembro de 2012.
 
Comentar
Compartilhe
Jornalistas, sofrem
20/09/2012 | 16h21
[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=rBBza0vaMKk[/youtube]
Comentar
Compartilhe
Homenagem a Luiz Poeta, CREA-RJ
19/09/2012 | 21h10

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=7NW10Swe5fQ[/youtube]
Luiz Carlos Matos Marins
Fundador da ong Verdejar em 1997, quando tomou a iniciativa de plantar árvores numa área verde onde praticava esportes, Luiz Carlos Matos Marins, conhecido como Luiz Poeta, atuou no bairro do Engenho da Rainha, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Teve um histórico de lutas, parcerias, eventos e trabalhos em prol da recuperação socioambiental da Serra da Misericórdia (última área de Mata Atlântica do subúrbio do Rio).
Sempre norteado por princípios agroecológicos, obteve, entre outras conquistas, a decretação da  APARU (Área de Proteção Ambiental e Recuperação Urbana) e do parque Municipal da Serra da Misericórdia pela Prefeitura (em 2000 e 2006 respectivamente). Hoje em dia suas ideias estão sendo debatidas pela verdejar com o poder público, para a implementação do parque da serra da misericórdia.
Pessoa super humilde, cedia sua casa na favela da fazendinha, onde se criou, para abrigar as reuniões do grupo, e recebia todos os visitantes com grande amor, inclusive permitindo que os participantes dos mutirões dormissem nela.
Homem de grande coragem, não temia conflitos armados no território, e apesar deles não ficava um dia sem cuidar de sua horta, independente do que estivesse ocorrendo, chegando a ficar sem água para si próprio para manter as plantas vivas. Também liderou o grupo nos fins dos anos 90 contra investidas de grileiros que tentaram lotear a área verde e vender terrenos, acessando autoridades competentes e enfrentando através da ação direta.
Nos anos 2000 abandonou sua profissão de marceneiro para morar na comunidade Sérgio Silva, adjacente a área verde onde o grupo trabalha, inicialmente numa trailler, depois numa barraca de camping, até conseguir comprar uma casa na comunidade, na qual se tornou um líder comunitário respeitado por todos os moradores.
Era um profundo conhecedor da geografia carioca, sabendo e ensinando sobre plantas, animais, nascentes, rios e bacias hidrográficas, sendo um de seus principais trabalhos uma expedição pelos rios da região hidrográfica da serra da misericórdia.
Além de ecologista, agricultor e poeta, era também um atleta vigoroso, praticava corrida, ciclismo e, mesmo enfermo costumava fazer longos trajetos pela cidade de bicicleta, chegando até a pedalar por dias seguidos pelos Andes, numa viagem de intercâmbio.
O grupo que fundou é responsável pela preservação das áreas verdes da Serra da Misericórdia, principalmente entre os Complexos do Alemão e do Juramento, que integram a Serra da Misericórdia. A região da serra possui mais de 2 milhões e 300 mil habitantes, mais de 1/3 da população do município, com a menor quantidade per capita de área verde da cidade do Rio e se encontra bastante devastada pela mineração de granito e ocupações sem planejamento.
Luiz Poeta conseguiu manter de pé áreas verdes da Serra, sensibilizando e mobilizando moradores, ecologistas e estudantes que, voluntariamente, se uniram aos mutirões agroecológicos organizados pelo Verdejar. Dentre os objetivos dos mutirões estão o de manter as matas a salvo de incêndios, reflorestar e produzir alimentos livres de agrotóxicos.
Luiz Poeta foi um militante incansável dos movimentos de agroecologia, participando ativamente das redes de agricultura urbana, economia solidária e articulação de agroecologia do Rio de Janeiro. Propunha um modelo no qual a preservação do meio ambiente fosse articulada com a produção de alimentos saudáveis e a inclusão social, gerando trabalho e renda para as comunidades locais. Segundo ele o primeiro meio ambiente que deveríamos cuidar é o nosso corpo, por isso se dedicava com muito amor aos trabalhos de alimentação alternativa, divulgando/ensinando com muito orgulho a importância de uma alimentação equilibrada, inclusive a alimentação viva e o uso de ervas espontâneas nativas na alimentação, o que se podia ver e degustar nos mutirões e eventos da verdejar.
O Programa de Educação Ambiental e Alimentar realizado por Luiz Poeta na Serra da Misericórdia constitui o que ele denominava de Ecologia Profunda, que alinha a preservação do meio ambiente com a alimentação e as relações interpessoais baseadas na solidariedade e consciência do bem coletivo e o corpo físico, mental e espiritual.
Luiz Carlos Matos Marins faleceu em 26 de novembro de 2011.
Adaptado de: http://www.crea-rj.org.br/blog/premio-crea-rj-de-meio-ambiente-2012/ - divulgação oficial do evento.
Comentar
Compartilhe
Juventude perdida
19/09/2012 | 20h48
[caption id="attachment_4740" align="alignleft" width="300" caption="Padre Antonio Vieira (1608-1697)"][/caption] Para alguns, os genuínos questionamentos da juventude ficaram lá, bem longe, apagados na dimensão do passado. Absolutamente nada mais representam no presente. O tempo sobre o caráter não foi capaz de ventilar valores novos aos anteriores. Emergiu da sombra um contorno pérfido e, sorrateiro, dele se apossou. Conheço bem poucos assim. Deles, aumento a distância. LP
Comentar
Compartilhe
Arnaldo Vianna, no Terceira Via
19/09/2012 | 15h13
[caption id="attachment_4762" align="alignleft" width="275" caption="ft.ururau.com.br"][/caption] Na segunda entrevista de uma série que o jornal online Terceira Via promove com os cinco candidatos à Prefeitura de Campos, ontem (18/09) o ex-prefeito Arnaldo Vianna (PDT) foi sabatinado pela equipe de profissionais do jornal. Estive presente: a  Folha da Manhã foi convidada a assistir e escalada, fui. Frente às perguntas, mesmo àquelas incomodas que envolvem o seu definitivo registro junto ao TRE, Arnaldo (que se apresenta como um bairrista declarado) transpareceu plena confiança e tranquilidade. Logo de cara saiu em defesa daquilo que considera central em sua plataforma de governo. Caso eleito implantará o “Plano de Saúde Total”, como é chamada sua proposta que segundo ele irá “resolver o nó da falta do atendimento médico à população de Campos”, disse. “Com ele, todo campista será atendido em qualquer hospital do município (público ou particular), e as despesas serão cobertas pela prefeitura”, afirmou o candidato. Sobre desenvolvimento e royalties, foi enfático ao defender o quê - quando prefeito - criou: o Fundo de Desenvolvimento de Campos, Fundecam. Segundo ele, um instrumento criado para ficar, que só requer gestão eficiente e que já provou o seu potencial, “A economia é dinâmica, as coisas mudam, usinas já funcionaram a pleno vapor e isso mudou. Um dia o boom do petróleo vai passar. Precisamos sim garantir a instalação de grandes empreendimentos que gerem empregos diretos e indiretos. Qual é o problema de serem empresas de grande porte? O Fundecam foi criado como um instrumento de desenvolvimento local, me preocupa que tenham mudado objetivo do fundo. Linha de crédito de menor monta, política social a gente faz pela secretaria de promoção social, como fazíamos muito bem. É um erro primário conduzir a administração pública pela descontinuidade administrativa. Campos requer gestões duradouras, para tanto criarei um conselho municipal de gestão; com representantes da sociedade civil governaremos”, frisou Arnaldo.    
Comentar
Compartilhe
TRE-RJ indefere registros de três candidatos a prefeito no interior
19/09/2012 | 14h33
Na sessão plenária desta terça-feira, dia 18, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro indeferiu, por maioria, a candidatura de Alair Francisco Correa (PP) à Prefeitura de Cabo Frio. A Corte entendeu que o candidato não esclareceu todas as anotações presentes em sua certidão criminal, não atendendo, por conseguinte, uma das exigências para a concessão do registro. O Tribunal também decidiu, com base na Lei Complementar 135, a Lei da Ficha Limpa, manter o indeferimento dos registros dos candidatos a prefeito Mario de Oliveira Tricano (PT), de Teresópolis, e Carlos Rogério dos Santos (PDT), de Queimados. Em todos os casos, cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral. Deferidos Na mesma sessão, o Colegiado do TRE-RJ deferiu os registros de candidatura a prefeito de Felix Monteiro Lengruber (PMDB), de Macuco, Gilson Nunes Siqueira (PP), de Cardoso Moreira, e de Eliton Luiz Domingos Correa (PDT), de Paracambi. Assessoria de Comunicação / TRE-RJ
Comentar
Compartilhe
Dos comentários ao Blog
19/09/2012 | 14h29
QUEM SERÁ O PARCEIRO DO IBOPE INTELIGÊNCIA EM CAMPOS DOS GOYTACAZES? MISTÉRIO… RECEBI EM FORMA DE COMENTÁRIO NA POSTAGEM RESULTADO DA PESQUISA IBOPE EM CAMPOS: DENÚNCIA: INSTITUTO PRECISÃO SE FAZENDO PASSAR PELO IBOPE NA CIDADE Hoje no, IPS, pesquisadores abordaram uma pessoa, de minha inteira confiança, dizendo que eram do IBOPE. Perguntas: 1. O que você achou do Governo Rosinha Garotinho? 2. Em quem você vota para Prefeito? 3. Em quem você vota para vereador? AO FINAL DA ENTREVISTA ENTREGARAM UM CARTÃO DO INSTITUTO PRECISÃO!!! O LEITOR ENTROU EM CONTATO COM ESTA BLOGUEIRA QUERENDO SABER SE O INSTITUTO PRECISÃO ERA DE GAROTINHO E, RELATANDO O OCORRIDO. Esta blogueira se coloca desde já a disposição da Fiscalização Eleitoral para eventuais esclarecimentos que se fizerem necessários. Nota do Blog: O leitor ficou de me enviar a cópia escaneada do cartão que deixaram em poder dele. http://pensamentossubjetivos.blogspot.com.br/2012/09/denuncia-instituto-precisao-se-fazendo.htm DO BLOGUEIRO: Se vocês observarem a metodologia disponível do instituto em questão – qualquer cidadão pode ter acesso na justiça eleitoral – verificarão que o IBOPE INTELIGÊNCIA – sede em São Paulo -, orienta seus pesquisadores em Campos dos Goytacazes a se identificarem com o nome da empresa-parceira deles no nosso município. Uma pergunta que não quer calar: QUEM SERÁ A EMPRESA-PARCEIRA DO IBOPE INTELIGÊNCIA NO NOSSO MUNICÍPIO? Confesso a vocês que liguei para o 08008005000 do IBOPE INTELIGÊNCIA – também disponível na metodologia registrada na justiça eleitoral – a fim de me informar melhor sobre o assunto, porém…, a atendente disse que não estava autorizada para falar sobre a minha curiosidade em questão. Antes que os 22 nos comentários anônimos me crucifiquem, devo dizer que tenho consciência de que Rosinha Garotinho está na frente, mas tenho convicção também de que estão dando uma inflada nela, e reduzindo o percentual dos adversários, dentro da margem de erro, estrategicamente visando impressionar o eleitorado que não está com o voto consolidado e/ou indeciso. http://www.estouprocurandooquefazer.com/2012/09/quem-sera-o-parceiro-do-ibope.html
Comentar
Compartilhe
"Pagando pra ver"
18/09/2012 | 20h39
Que quase ninguém duvida que as eleições em Campos estão favoráveis a Rosinha é uma coisa. Outra coisa é essa avassaladora margem em pesquisa que só muda um ponto pra cá, um ponto pra lá. Tira de um bota pro outro. Quem sou eu para questionar idoneidade de um grande instituto? Esquisito, está! Apesar da onipresença da candidatura oficial argentária - a verba é milionária, a campanha é milionária, só a população continua como crescida massa de manobra pobre), apesar dos infindos casos históricos de caravanas inteiras de burros n'água onde imperaram maiorias absolutas e absolutistas, unanimidades a la Hitler ou Collor (com dois élles, lembram?!). Tô fora das ondas maiores. Deixa eu quieta, (que a vida é breve) dando minhas braçadas atrás do autêntico jacaré. [caption id="attachment_4747" align="aligncenter" width="450" caption="ft. Google"][/caption]

 

 
Comentar
Compartilhe
Cizânia
17/09/2012 | 16h17
[caption id="attachment_4725" align="alignleft" width="324" caption="Tullius Detritus, especialista em semear a cizânia"][/caption]   Ele é o portador mais que perfeito. O Globo de hoje (17/09), página 4, uma bela de uma segunda-feira e o velho defeito fez mais novos estragos. Dessa vez na campanha da filha deputada; ela que compõe como vice na chapa de Rodrigo Maia (DEM), filho do ex-prefeito César Maia. Rodrigo é candidato a prefeito do Rio de Janeiro. Se já estava difícil, a chapa não decolou como esperado pelos dois líderes, agora a tendência é empacar de vez. Mais uma vez, é irresistível a vontade do deputado em insultar seus adversários. Baixou o discurso homofóbico e o ataque à liberdade religiosa. Tudo aconteceu em um discurso do deputado Garotinho(PR) no programa eleitoral do Rodrigo Maia. Para Ivanir dos Santos, da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa, “Foi uma atitude fascista do  ex-governador Anthony Garotinho. Respeito suas convicções religiosas, mas o que ele fez foi demonizar ações de pessoas que não seguem a religião dele. O ex-governador se esquece que o Estado é laico”, disse. Para além do desgaste imediato na campanha eleitoral de Rodrigo Maia, o idealizador do plano de governo de Rodrigo, Marcelo Garcia, comunicou sua saída da campanha do DEM, logo após assistir ao programa de TV. Saiu pelo jeito bem contrariado: “Deixei claro que homofobia não seria tolerada”... “Não quero caminhar em direção à lama para onde Garotinho caminha”. Na campanha de Eduardo Paes, silêncio sobre as agressões. Na campanha de Rodrigo Maia, também sem comentários.
Comentar
Compartilhe
Makhoul lança Programa de Governo
16/09/2012 | 18h14
Hoje (17 de setembro), às 19h, no Auditório da Associação Comercial e Industrial de Campos (Acic) será feito o lançamento formal do Programa de Governo da candidatura de Makhoul (PT) e de seu vice-prefeito Andral Tavares (PV). Representantes dos diversos setores da sociedade campista estão sendo convidados, para uma apresentação formal das metas e do planejamento da coligação “Campos unida pode mais”. Segundo Makhoul, “Planejamos uma Campos para os 40 anos vindouros e não para quatro. O trabalho é o resultado coletivo de um grupo político que pensa a prefeitura na posse de um papel novo no desenvolvimento sustentável. É preciso estar preparado” A Acic, fica na Praça São Salvador, 41 - 16ºandar.  
Comentar
Compartilhe
Sem medo
16/09/2012 | 14h50
[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=S_hY89b05mo[/youtube] Legião Urbana - Será Tire suas mãos de mim! Eu não pertenço a você. Não é me dominando assim Que você vai me entender. Eu posso estar sozinho, Mas eu sei muito bem aonde estou. Você pode até duvidar. Acho que isso não é amor. Será só imaginação? Será que nada vai acontecer? Será que é tudo isso em vão? Será que vamos conseguir vencer? Nos perderemos entre monstros Da nossa própria criação. Serão noites inteiras, Talvez por medo da escuridão. Ficaremos acordados Imaginando alguma solução. Pra que esse nosso egoísmo Não destrua nosso coração. Será só imaginação? Será que nada vai acontecer? Será que é tudo isso em vão? Será que vamos conseguir vencer? Brigar pra quê se é sem querer? Quem é que vai nos proteger? Será que vamos ter que responder Pelos erros a mais, eu e você?
Comentar
Compartilhe
Telefone da fiscalização do TRE-RJ
16/09/2012 | 14h32
Atendendo pedidos dos leitores,  seguem - o telefone e endreços eletrônicos - para denúncias de qualquer forma de abuso do poder econômico que queira macular um processo eleitoral que queremos DEMOCRÁTICO e LIMPO! Disque-Denúncia Eleitoral atende no número (21) 2524.040. Por motivos técnicos, o Disque-Denúncia Eleitoral está temporariamente atendendo apenas no número (21) 2524.0404. As denúncias também podem ser feitas através do Clique-Denúncia, no site do Tribunal (www.tre-rj.jus.br), ou ainda pelo endereço eletrônico [email protected] Recebidas de forma discreta e sigilosa, as denúncias podem ser feitas entre 11h e 19h, de segunda a sexta-feira, sem que o cidadão precise se identificar. Aos sábados, domingos e feriados, o serviço, que atende a todo o Estado, funciona das 13h às 19h.
Comentar
Compartilhe
Enfim, prevaleceu o bom senso
13/09/2012 | 21h06
Há algumas manhãs transito pela famosa obra feita pela PMCG, na Avenida Sete de Setembro, intervenção  que se arrasta há exatos 7 meses. É que como adjacência que somos,  a movimentação finalmente entrou em minha rua; a simpática Gonçalves Dias. [caption id="attachment_4705" align="aligncenter" width="450" caption="ft. Luciana Portinho"][/caption] Vinha tentando, com argumentos,  conversar com todos: moradores e operários da construtora. Diariamente cumpri minha obrigação de colocar o olho e de registrar fotográficamente os avanços e recuos da obra, necessidade agravada pela débil comunicação por parte do poder municipal e da empresa contratada, mas, que  remexeu com o cotidiano dos comerciantes, moradores e transeuntes. [caption id="attachment_4707" align="aligncenter" width="450" caption="ft. Luciana Portinho"][/caption] A preocupação tem fundamento. A área é baixa, de fácil alagamento em dias de chuva forte. Todos nós vigiando a retirada das largas manilhas de escoamento das águas pluviais, dos seis bueiros (afirmam que voltarão aos seu lugares).  Ontem mesmo, quase ao chegar à redação, fui abordada na rua por um ciclista, me chamando pelo meu nome, a mím se apresentou com "algum conhecimento em geologia" e me disse, "Abre os olhos,  Luciana,  jogaram o caimento das águas justo para tua esquina!" Ainda que agradecendo a genuína preocupação do ilustre ciclista, como não sou dada a alarmismos e não tenho como não crer na boa fé do poder público municipal, acompanharemos o porvir dos verões próximos, torcendo que por baixo da terra os trabalhos tenham sido de boa engenharia. E por falar em engenharia,  hoje finalmente o engenheiro da obra Sr. Márcio concordou com meu direito. Me apalavrou voltar com os meios fios de pedra que tinham sido retirados contra o meu forte desejo de manutenção, assim como também de preservar o calçamento de pedra. [caption id="attachment_4708" align="aligncenter" width="450" caption="ft. Luciana Portinho"][/caption] [caption id="attachment_4709" align="aligncenter" width="450" caption="ft. Luciana Portinho"][/caption] Pelo franco diálogo, um ponto.
Comentar
Compartilhe
TRE-RJ, conclusão de os julgamentos, no dia 15
13/09/2012 | 19h45
TRE-RJ indefere candidaturas de Márcio Panisset e Dr. Flávio A Corte eleitoral fluminense indeferiu, por unanimidade, o registro do candidato Márcio Panisset (PDT) à Prefeitura de Itaboraí, por entender que está configurada “inegável vantagem eleitoral indevida, decorrente do seu laço familiar com a prefeita de São Gonçalo Aparecida Panisset”, conforme voto da relatora Ana Tereza Basilio. O bairro de Marambaia, em Itaboraí, está sob influência administrativa de São Gonçalo desde abril de 2010, mas seus eleitores ainda votam no pleito de Itaboraí. Esse fato, para os membros do TRE-RJ, inviabiliza o deferimento do registro de candidatura de Márcio Panisset, que, além de ter exercido a função de secretário de Saúde de São Gonçalo, é irmão da atual prefeita do município. Os membros do TRE-RJ deram provimento aos embargos de declaração para modificar a decisão que havia deferido o registro do candidato a prefeito de Paracambi Flávio Campos Ferreira (Dr. Flávio). A Corte entendeu que ele está inelegível para concorrer às eleições municipais deste ano com base na Lei de Ficha Limpa. Na mesma sessão, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro deferiu o registro dos candidatos a prefeito de Arraial do Cabo Henrique Sérgio Melman (PDT), de Rio das Ostras Alcebíades Sabino dos Santos (PSC), e de Miracema Juedyr Orsay Silva (PR). O presidente do TRE-RJ, desembargador Luiz Zveiter, pretende concluir os julgamentos dos registros de candidatura na próxima sessão plenária, dia 15. *ASCOM TRE-RJ
Comentar
Compartilhe
TRE-RJ concede direito de resposta a Eduardo Paes
13/09/2012 | 19h33
Responsável pela fiscalização da propaganda eleitoral na capital, o juiz Luiz Fernando Pinto concedeu direito de resposta ao candidato à Prefeitura do Rio Eduardo Paes (PMDB). Numa inserção de TV, o candidato a prefeito Rodrigo Maia (DEM) havia associado o atual prefeito ao contraventor Carlinhos Cachoeira e ao empreiteiro Fernando Cavendish. De acordo com a decisão, a resposta de Paes poderá usar o tempo de 2 minutos nas inserções da coligação "Um Rio Melhor para os Cariocas”. Na sentença, o magistrado determinou ainda que a candidata a vice-prefeito Clarissa Garotinho (PR), da mesma chapa de Rodrigo Maia, retire imediatamente do YouTube o vídeo proibido. Assessoria de Comunicação / TRE-RJ
Comentar
Compartilhe
Coladinhos
13/09/2012 | 17h15

Denúncia que recebemos de um leitor. Será que é o mesmo prédio??

[caption id="attachment_4689" align="aligncenter" width="500" caption="ft. de um leitor"][/caption] boa tarde !!!
Segue em anexo um flagrante, um so apenas do uso do poder economico e da maquina administrativa de nossa querida Campos !
Como vc pode observar a foto em questao foi tirada em Rio Preto na Secretaria de Justiça aonde abusivamente fazem propaganda...
att
Comentar
Compartilhe
Quissamã nas páginas...
13/09/2012 | 15h47

Do blog Estou Procurando o que Fazer

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Notícias de Quissamã: Juiz determina apreensão de Jornal

Uma liminar do juiz Glaucenir Silva de Oliveira determinou a busca e apreensão de todos os exemplares da última edição do jornal Ponto de Vista, em Quissamã. Fiscais do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) cumpriram ontem a ordem judicial em diversos pontos da cidade, inclusive na casa da proprietária do jornal, Deise Vieira, que mora na praia de João Francisco.
A decisão do juiz foi tomada após o jornal publicar uma matéria truncada a respeito de uma decisão do próprio magistrado, Glaucenir Oliveira, sobre a polêmica que envolve os candidatos a vereador do PRP (Partido Republicano Progressista). Uma decisão do juiz, garantia aos quatorze candidatos a vereador da legenda que eles poderiam se coligar a candidatura majoritária da vereadora Fátima Pacheco (PT) a prefeitura, ao contrário do que queria o presidente do PRP, que pretendia apoiar o ex-prefeito Octávio Carneiro (PP), que também concorre ao pleito este ano.
Em matéria publicada na última edição, o Jornal Ponto de Vista trouxe uma matéria afirmando justamente o contrário. O texto afirmava que o PRP deveria caminhar junto ao candidato do PP, que tem apoio do vereador Juinho Selem (PR), que por sua vez tem como padrinho político o deputado federal Anthony Garotinho (PR). O mesmo jornal traz, inclusive, em todas as edições, a reprodução do blog do deputado em sua contracapa.
Em sua decisão, o juiz Glaucenir deixa claro o erro grosseiro cometido pelo veículo, ao afirmar que o mesmo “(...) veicula notícias inverídicas e inclusive afrontosas à Justica Eleitoral(...)”. O juiz determina ainda que, caso necessário, deverá ser solicitada força policial para se fazer excecutar a ordem.
Comentar
Compartilhe
Luto
13/09/2012 | 15h25
[caption id="attachment_4678" align="alignleft" width="169" caption="Ft. Google"][/caption] Com consternação tomo conhecimento do falecimento de Rita Maria Abreu Maia, figura marcante da vida acadêmica de Campos, professora apaixonada por seu ofício nas Letras. Tive o grande prazer de conviver produtivamente com ela, quando indicada pela universidade tomou assento no Conselho Editorial, da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, época em que eu estive à frente como gestora. Rita, sem palavras que a definam melhor do que impecável:  no profissionalismo, na ética, no caráter, nas amizades e na mais fina alegria de viver. Coisa de uns tês anos, estivemos juntas em sua luminosa casa, onde de alguns anos residia, em Niterói. Anfitriã de primeira, nos recebeu com uma saborosa e farta moqueca de peixe, bem ao gosto das descontraídas conversas que como poucos, ela sabia alimentar. O sepultamento será hoje (13/12), em Niterói. Toda minha homenagem. fonte: Blog Reflexões, Gianna Barcelos  
Comentar
Compartilhe
Sua opinião: quem ganhou o debate?
12/09/2012 | 21h42
[caption id="attachment_4673" align="aligncenter" width="600" caption="Foto Silesio Correa, Folha da Manhã."][/caption]

Uma coisa é certa, parabéns ao Fórum Interinstitucional de Dirigentes do Ensino Superior de Campos (Fidesc) que soube conduzir com lisura, seriedade e inteligência.

Comentar
Compartilhe
Apetite devastador
12/09/2012 | 18h32

O clima eleitoral em Campos se aproxima do antropofágico Rosa. Vale tudo.

Comentar
Compartilhe
O cerco é grande, temem?
12/09/2012 | 17h53

Hoje, ao receber as agendas dos candidatos para o dia de amanhã (13/09) um fato nos chamou a atenção. O candidato a prefeito José Geraldo (PRP) fará uma reunião às 9h, com os advogados de seu partido para tratar das 30, isso mesmo, 30 ações da candidatura de Rosinha (PR) para tirar o programa dele do ar.

Comentar
Compartilhe
Mais candidatos a prefeito indeferidos pelo TRE-RJ
12/09/2012 | 11h16
TRE-RJ indefere registros de candidatos a prefeito do interior Na sessão plenária desta terça-feira, dia 11, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro indeferiu o registro de Rafael Muzzi de Miranda (PP) à Prefeitura de Cachoeiras de Macacu com base na Lei Complementar 135, a Lei da Ficha Limpa. Contra Miranda pesa decisão colegiada pela prática de conduta vedada a agente público nas eleições municipais de 2008. A Corte também decidiu, por unanimidade, manter o indeferimento do registro de Jonas dos Santos (PSC), candidato a prefeito em Tanguá. Em ambos os casos, cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral. Deferidos Na mesma sessão, o Colegiado do TRE-RJ deferiu os registros de candidatura a prefeito de José Eliezer Tostes Pinto (PMDB), de Laje do Muriaé, José Rechuan Junior (PP), de Resende, Ricardo José Queiroz da Silva (PMDB), de Maricá, Farid Abrão Davi (PDT), de Mesquita, Flávio Campos Ferreira (PR), de Paracambi, e Irineu Duarte Guiraldelo (PR), de Comendador Levy Gasparian. * e-mail da assessoria de comunicação do TRE-RJ
Comentar
Compartilhe
Agenda dos Candidatos, quarta (12/09)
11/09/2012 | 20h43
Agendas (em ordem alfabética) de quarta ( 12/09) recebidas até o momento. Arnaldo Vianna (PDT) 09:30h- Caminhada no Pq. Presidente Vargas - concentração na  Rua H,  em frente da padaria Chapéu Preto.
18h -  Auditório Cristina Bastos ( IFF) debate dos candidatos. Assessores e às 18:30 com o candidato.
22h - Reunião
Erik Shunck (PSOL) 10h - Panfletagem no Mercado Municipal 19 h -Participação no debate entres candidatos à Prefeitura de Campos promovido pelo FIDESC no IFF/Campos. Makhoul Moussallem (PT) 08h - Gravação para rádio 10h - Caminhada Parque Nova Brasília
18:30h - Debate FIDESC/IFF (Auditório do IFF)
 
Comentar
Compartilhe
Barba, cabelo e bigode!
11/09/2012 | 18h22
O juiz Luiz Fernando Pinto, responsável pela fiscalização da propaganda eleitoral na capital, determinou a retirada, do site You Tube, da inserção de TV do candidato a prefeito Rodrigo Maia (DEM) que associava o prefeito Eduardo Paes (PMDB) ao contraventor Carlinhos Cachoeira e ao empreiteiro Fernando Cavendish. Ontem, dia 10, a candidata a vice-prefeito Clarissa Garotinho (PR), da mesma chapa de Rodrigo Maia, havia postado o link para o vídeo em sua conta no Twitter. Assessoria de Comunicação / TRE-RJ
Comentar
Compartilhe
No livro do Arthur Soffiati
11/09/2012 | 16h38
Rebemos o convite para lançamento do novo livro do Arthur Soffiati, Mínima Poética. Segue nas palavras dele o convite a todos: estarei lá!
Estou enviando convite para o lançamento do meu mais recente livro - Mínima Poética -, meu terceiro livro de poesia.
O lançamento ocorrerá no dia 17 de setembro, na próximo segunda-feira, às 19 horas, na Academia Campista de Letras, Jardim São Benedito.
O preço do livro segue o seu título. Também é mínimo: R$ 5,00
Aguardo a presença de vocês
Um abraço
Arthur Soffiati
Comentar
Compartilhe
Mais um bote do TRE-RJ
11/09/2012 | 13h00
TRE-RJ faz operação em comitê de Márcio Panisset Em cumprimento a mandado de busca e apreensão expedido pelo juiz Marcelo Alberto Chaves Villas, a equipe de fiscalização da 151ª Zona Eleitoral de Itaboraí, recolheu uma enorme quantidade de fichas com o título de "Censo Comunitário" no comitê do candidato a prefeito Márcio Panisset. Aparentemente, a ficha era utilizada para entrevistar moradores da vizinhança, que, entre outro itens, deviam responder se eram portadores do título de eleitor. Havia, ainda, espaço suficiente para registro do nome completo da pessoa entrevistada e até mesmo o número do título. As fichas apreendidas não estavam preenchidas. Orientada por uma denuncia anônima, a equipe fez uma busca detalhada ao local, onde foram encontrados diversos currículos com documentos, além de duas cartas não assinadas, escritas manualmente e direcionadas ao candidato a vereador conhecido como Robô. Um dos currículos trazia em anexo a cópia do título de eleitor. Foi encontrado também um caderno contendo diversos nomes, além de formulários impressos de autorização para colocação de placa eleitoral em residências. *e-mail ASCOM do TRE-RJ
Comentar
Compartilhe
Vênus Real
11/09/2012 | 12h29
[caption id="attachment_4640" align="alignleft" width="350" caption="Bronze de Salvador Dali"][/caption] Vênus Real Luciana Portinho Do pouco que recente vi, suficiente me significou. Assisti a uma delicada exposição do superbo espanhol Salvador Dali, em Praga. O surrealismo é certamente a corrente nas artes plásticas que mais me tocou: desarrumou a percepção equilibrada (clássica) na qual fui confortavelmente posta para crescer. Uma das peças expostas de Dali, me fascinou por completo; a de uma pequena escultura em bronze. Era Vênus, postura e medidas harmônicas. Corpo em compartimentos, por gavetas distribuídas,em sua anatomia. Prosa e Verso (O Globo) de sábado 8/09/12, contra capa perfeita, escrita na horizontal, deitada, em o artigo de Mamede Mustafa Farouche, "Entre lendas árabes e Dom Pedro II", aliás também destaque ao Aluysio Abreu Barbosa que na Folha Letras de 07/09/12 arrebatou com " Vertigem do Amor". De volta ao Mamede, ele em determinado momento nos fala do "desaparecimento no limbo da minha mesa de trabalho"...Regresso em memória à aquela pequena escultura de Dali. Pouso em  meus papéis (por aparente) seguros no monte equilibrado da minha escrivaninha ou me planto ao lado daqueles malocados nas gavetas de meu closet e me assusto com os esquecidos nas quantas portinholas de minha memória que quando quero não linka e que conecta quando menos espero. E assim a percepção real: um tanto lenda, um tanto fantasia, um tanto fato.  
Comentar
Compartilhe
Agenda de Arnaldo
09/09/2012 | 00h43
Comentar
Compartilhe
Números sem maquiagem
08/09/2012 | 11h46

Como um dos requisitos à Independência de uma população é o livre acesso à informação -  sabendo que o "Portal da Transparência" do município é opaco -deixo abaixo os números dos repasses feitos pelo Governo Federal para Campos, no ano de 2012. Para mais detalhes ver http://rj.transparencia.gov.br/Campos_dos_Goytacazes#

 

Transparência nos Municípios - Campos dos Goytacazes (RJ)

 

EM DESTAQUE

numeroConveniosConcedenteMunicipio

PAINEL

Repasses do Governo Federal para o município em julho de 2012: R$ 3.435.964,39 Repasses do Governo Federal para o município acumulado em 2012: R$ 39.198.637,33

RECURSOS RECEBIDOS DO GOVERNO FEDERAL EM 2012

Recursos Recebidos por Área
Assistência Social -------------------------------------------------------------------------------- R$ 19.506.085,62
Encargos Especiais -------------------------------------------------------------------------------- R$ 12.328.232,99
Educação -------------------------------------------------------------------------------- R$ 6.688.146,72
Direitos da Cidadania -------------------------------------------------------------------------------- R$ 644.220,00
Administração -------------------------------------------------------------------------------- R$ 21.950,00
Ver mais
Recursos Recebidos por Ação
Cota-parte dos Estados e ... -------------------------------------------------------------------------------- R$ 12.328.232,99
Apoio à Alimentação Escolar na Educação Básica -------------------------------------------------------------------------------- R$ 3.008.172,00
Implantação de Escolas para Educação Infantil -------------------------------------------------------------------------------- R$ 1.643.765,68
PDDE -------------------------------------------------------------------------------- R$ 795.878,50
PNATE -------------------------------------------------------------------------------- R$ 628.702,66
Ver mais
Recursos Pagos Direto ao Cidadão
Bolsa Família -------------------------------------------------------------------------------- R$ 18.754.938,00
Transferência de Renda - PETI -------------------------------------------------------------------------------- R$ 4.280,00
Ver mais
   
Comentar
Compartilhe
Fiquei curiosa...
06/09/2012 | 22h37
Recebi da super ativa blogueira, a colega Gianna Barcelos do Blog Reflexões a "provocação" abaixo, também despertou a minha curiosidade. Fica a charada para a parada de fim de semana com o feridão da Independência. Espera-se pelo bom senso que o carro não desfile. Ler aqui http://pensamentossubjetivos.blogspot.com.br/2012/09/curiosidade-e-no-detran-e-rosa-tambem.html 1. De quem é este ASTRA rosa conforme foi publicado aqui na Folha da Manhã, se não consta na declaração de bens da candidata?
2. E, no DETRAN, foi feita a alteração da cor do veículo? Olhem as informações extraídas do site do próprio DETRAN.

MUDANÇA DE COR

É o processo que consiste na atualização da Base de Dados do DETRAN-RJ, com a emissão de um novo Certificado de Registro de Veículo (CRV), motivado pela alteração da cor original do veículo.

OBSERVAÇÃO
  • Serão consideradas alterações de cor aquelas realizadas por meio de pintura ou ADESIVAMENTO em área superior a 50% do veículo, excluídas as áreas envidraçadas. Será atribuída a cor FANTASIA quando for impossível distinguir uma cor predominante do veículo, conforme estabelece a Resolução 292/08.
  • Este serviço requer vistoria, cujo laudo é indispensável à emissão do documento.
 
Comentar
Compartilhe
Oportunidade de profissionalização
06/09/2012 | 21h55
Faetec abre mais de mil vagas em cursos profissionalizantes para o Norte e o Noroeste do Estado Boas oportunidades para quem deseja se profissionalizar e garantir a sua vaga no mercado de trabalho. Serão abertas, a partir da próxima segunda-feira (10/9), pela Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), vinculada à Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, 15.753 vagas em cursos gratuitos de qualificação profissional dos Centros Vocacionais Tecnológicos (CVTs) e Centros de Educação Tecnológica e Profissionalizante (Ceteps), localizados em diversos pontos do Estado. Para o Norte e Noroeste Fluminense são 1.164 vagas. A oferta nos cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC), que segue somente até o dia 24 deste mês, é para pessoas que desejam inserção, atualização e buscam boas chances no mercado de trabalho. O presidente da Fundação, Elder Lugon, destaca que as oportunidades oferecidas pela Faetec são um reforço para o atual momento do Rio de Janeiro, que está em pleno crescimento econômico. – A necessidade de mão de obra em diversas áreas faz com que o trabalho da Fundação, através do ensino de qualidade e da ampliação de novas oportunidades, mude a vida de milhares de pessoas, que passam a ter melhores perspectivas de emprego e renda. Quando viabilizamos esse ingresso no mercado de trabalho, contribuímos para o desenvolvimento econômico e social do Estado do Rio – afirma. As inscrições também são gratuitas e serão realizadas somente no site da Rede em: www.faetec.rj.gov.br, no link “Inscrições para os cursos FIC de Qualificação Profissional”. Desta vez, os interessados poderão escolher até três cursos diferentes por CPF. Quem não tiver acesso à internet poderá procurar uma das 89 unidades da Faetec Digital distribuídas em todo o Estado e contar com o auxílio dos monitores da Fundação. O sorteio público das vagas será feito em 25 de setembro, a partir das 10 horas, e a listagem completa publicada no site logo no dia seguinte (26). Após a publicação, os candidatos sorteados terão até o dia 2 de outubro para efetivar a matrícula. Restando vagas, a Faetec chamará outros inscritos na lista de espera, entre os dias 6 e 10 do mesmo mês. As aulas começarão no dia 16. Outras informações sobre os cursos profissionalizantes oferecidos no Estado do Rio e em quais unidades os candidatos poderão cursá-los podem ser obtidas no site ou pela Central de Atendimento da Rede no telefone: (21) 2332-4085. UNIDADES NORTE/NOROESTE Cetep Campos: 240 vagas Informática I Cetep Itaocara: 100 vagasInformática I Cetep Itaperuna: 80 vagas Informática I Cetep Lajé do Muriaé: 180 vagas Almoxarife (estoquista), Confeiteiro, Costureiro, Informática I, Salgadeiro, Manicure e Pedicure Cetep Santo Antônio de Pádua: 120 vagas Informática I Cetep São João da Barra: 100 vagas Almoxarife (Estoquista), Recepcionista e Vendedor Cetep São José de Ubá: 70 vagas Informática I e Manicure e Pedicure CVT Campos (Cerâmica): 168 vagas Assistente Administrativo e Autocad 2D CVT Campos (Solda): 66 vagas Operador de Solda e Arco Sbmerso e Soldador no Processo Arame Tubular em Aço CVT Miracema: 40 vagas Serralheria em Material Ferrosos Nível I * por e-mail, assessoria de comunicação da Faetec
Comentar
Compartilhe
Educação na pauta
06/09/2012 | 17h37

A educação básica cabe no município? - Renato Janine Ribeiro

As eleições deste ano devem nos levar a discutir uma prioridade constitucional dos municípios, a educação. Esta é a sexta eleição de prefeitos e vereadores sob a Constituição de 1988, que deu ao município a atribuição de zelar pela educação básica, tendo os Estados como parceiros e a União... ela, bem ao longe. É hora de cobrar duas questões dos candidatos: o que propõem para o nível de educação mais relevante que há, o inicial, que forma as crianças e define boa parte de seu futuro? E se até agora esses gestores não deram conta de melhorar a educação fundamental e o ensino médio, darão um dia? Será o caso de pensar seriamente na proposta do ex-senador Cristovam Buarque - ex-ministro da Educação, verdadeira usina de ideias - que diz que a educação básica, importante que é, tem de ser federalizada?
O assunto não é dos mais populares. Perde, nas campanhas eleitorais, para a saúde. Qualquer um sabe que está doente. Mas só quem tem educação sabe o que é a educação falha. Quem mais precisa dela não percebe o quanto precisa. As famílias não se comprometem com ela. A educação faz parte dos assuntos, como a ética, que não lotam a avenida Paulista. Isso tem que mudar.
O constituinte pensou que, aproximando a educação básica do cidadão, nos municípios, aumentaria o controle popular sobre ela. Engano. Tanto que o governo federal, apesar de incumbido essencialmente do ensino superior, é quem tem posto dinheiro e ferramentas para melhorar a básica. A União hoje é o ator decisivo na educação. O Indicador de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), aliás, mostra que os primeiros anos de escolaridade obrigatória têm avançado mais que o previsto (ver tabela abaixo). Numa escala que vai até dez, a meta é chegar em 15 anos ao nível dos países desenvolvidos em 2005, que era nota 6. Não é fácil avançar vários pontos, consistentemente, ano a ano. Mas em 2011 se pretendia 4,6, e o Brasil chegou a 5. Só anda mais devagar o ensino privado (que subiu para 6,5 em vez de 6,6), mas este já começou no mesmo patamar de nota que os países da OCDE.
A nota no Ideb mede o desempenho e, assim, induz políticas de longo fôlego. Mas os professores também precisam de um projeto de longo prazo. Quantos professores há na educação básica? Segundo o Inep, em 2011 havia 2,045 milhões de funções docentes na educação básica - mas o dado é de funções, não de docentes, porque há quem trabalha em dois lugares. Já quando os separamos por dependência administrativa, isto é, por quem lhes paga o salário, o número sobe a 2,26 milhões, porque a mesma pessoa pode dar aula no setor público e no privado. Quase 46% lecionam nas redes municipais, 32% nas estaduais, 21% na área privada e menos de 1% nas unidades federais. Temos 2 milhões de professores. Que metas devemos ter em relação a eles?
Seria impossível dar a todos um aumento único e de impacto, já. A proposta ambiciosa, mas viável, seria criar uma carreira para 3 milhões de professores em sala de aula - ao longo de 20 anos. O ideal é uma carreira federal: ou se federaliza a educação mudando-se a Constituição, ou a União coloca dinheiro e cobra em qualidade alta. Por exemplo, o professor começaria recebendo R$ 3 mil e teria um plano de carreira factível, que aumentaria gradualmente seu salário, levando em conta só o seu desempenho. Seriam realizados concursos regulares de provimento de cargos, contratando 150 mil novos docentes por ano. Os atuais professores poderiam concorrer a eles, em igualdade de condições com qualquer pessoa. A seleção se faria apenas por conhecimento da matéria e capacidade de lecionar, os critérios essenciais. Assim, conviveriam por um tempo os professores da carreira federal, com um bom selo de qualidade, e docentes sem a mesma qualificação, mas que manteriam seus direitos até se aposentarem e que poderiam disputar a nova carreira, com as vantagens que esta daria.
Assim entendo a proposta Cristovam. A seleção dos novos se daria em todas as disciplinas, renovando integralmente o sistema escola por escola, criando assim ambientes mais qualificados de ensino. A renovação beneficiaria todas as classes sociais, na proporção que têm na sociedade, o que implica atender à classe média e mesmo à rica, mas sobretudo à multidão dos bairros pobres e periféricos. Para promover a inclusão social, é mais eficiente do que as cotas. Mas para funcionar isso exigirá ações integradas, inclusive no plano dos transportes, construções e segurança pública.
A proposta fixa parâmetros claros. Não se melhora a educação sem bons salários - nisso têm razão os sindicatos. Mas não basta subir os salários para os professores se tornarem bons - nisso têm razão os pesquisadores críticos ao mundo sindical. O que fazer? Unir as duas perspectivas. Aumentar os salários em função do desempenho. Mas, sobretudo, definir metas num prazo factível. Isso é melhor do que simplesmente subir para 10%, sem contrapartidas ou avaliação da qualidade, o dinheiro investido na educação.
Renato Janine Ribeiro é professor titular de ética e filosofia política na Universidade de São Paulo.
Comentar
Compartilhe
Disque Denúncia do TRE-RJ
06/09/2012 | 16h10
Disque-Denúncia Eleitoral atende no número (21) 2524.0404 Por motivos técnicos, o Disque-Denúncia Eleitoral está temporariamente atendendo apenas no número (21) 2524.0404. As denúncias também podem ser feitas através do Clique-Denúncia, no site do Tribunal (www.tre-rj.jus.br), ou ainda pelo endereço eletrônico [email protected] Recebidas de forma discreta e sigilosa, as denúncias podem ser feitas entre 11h e 19h, de segunda a sexta-feira, sem que o cidadão precise se identificar. Aos sábados, domingos e feriados, o serviço, que atende a todo o Estado, funciona das 13h às 19h.   * por e-mail da assessoria do TRE-RJ
Comentar
Compartilhe
Braços Abertos
05/09/2012 | 21h06
O jornalista, poeta e amigo Nino Bellieny, edita o interessante blog Braços Abertos, http://bracosabertosnb.wordpress.com/. Diferentemente do outro que permanece no ar com perfil de liberdade poética/artística (http://nuvensnuvensestacionadas.blogspot.com.br/),  Braços Abertos se pauta por textos que tangenciam o universo corporativo e dialogam com o acadêmico/universitário, em especial atenção do jornalista com a Faculdade Redentor da qual Nino Bellieny é consultor de comunicação. O texto que escolhemos para divulgação neste espaço é sobre assunto mais que atual, quente. Trata da Lei de Acesso à Informação Pública (Lei n° 12527/2011) que está em vigor no nosso país desde maio de 2012. Foi escrito por Cláudio Chequer, ele que é o Coordenador Acadêmico do  Curso de Direito da Faculdade Redentor. Sugiro sua leitura e uma visita ao blog http://bracosabertosnb.wordpress.com/1485-2/ . Cláudio Chequer
A Lei de Acesso à Informação Pública (Lei n° 12527/2011) entrou em vigor, no Brasil, em maio de 2012. A partir daí, os representantes dos Poderes da República, do Ministério Público e do Tribunal de Contas começaram a aventar a necessidade (leia-se obrigação) de se divulgar a relação nominal de seus servidores e de seus respectivos vencimentos, objetivando, com essa medida, atender, em especial, ao que determina o art. 3° da lei em questão. O Poder Executivo foi o primeiro a colocar essa informação disponível para o grande público na rede mundial de computadores, no Portal da Transparência do Governo Federal. Adotou-se aqui o formato de divulgar o contracheque de cada servidor, veiculando informações detalhadas a respeito dos vencimentos, eventuais gratificações, jetons, verbas indenizatórias, férias, 13° Salário e deduções no Imposto de Renda e Previdência Social. A título de exemplo, encontra-se facilmente no Portal da Transparência, de forma especificada, a remuneração da Presidente Dilma Rousseff e de todos os seus ministros. Os demais poderes e o Ministério Público, em todos os níveis, ao menos em parte, seguiram ou tendem a seguir o mesmo padrão informativo. Alguns sindicatos e associações de classe ligados a servidores públicos e agentes políticos ajuizaram ações e emitiram notas públicas buscando impedir essa veiculação, entendendo, como fundamento de suas pretensões, que os dados constantes nos contracheques estariam abrangidos pelo direito fundamental à privacidade. Para essas instituições, bastaria o Estado informar o número de matrícula de seu servidor e seus vencimentos detalhadamente que já estaria atendido o objetivo legal, o ideal traçado pela norma. Afirmam também que a informação prestada, da forma como realizada, não se fundamenta na Lei de Acesso à Informação Pública, mas sim em um mero ato normativo emitido pelos representantes dos poderes, não encontrando, pois, amparo jurídico restrito. Não concordamos com esse posicionamento. A ideia de privacidade e intimidade como um conceito jurídico surgiu em 1890, a partir da publicação do festejado artigo de Samuel D. Warren e Louis D. Brandeis, The Right to Privacy, nos Estados Unidos, na Havard Law Review. Nesse artigo, que teve por base a obra de um magistrado norte-americano chamado Cooley , os dois então jovens advogados criaram o que resolveram denominar de “o direito a estar só” (“the right to be let alone”). Hoje, entretanto, essa ideia de privacidade entendida como o direito a estar só se encontra subjugada. Conforme afirma Steven J. Heyman, o direito à privacidade impõe atualmente “[...] que o indivíduo seja geralmente livre para decidir, por si mesmo, se deve revelar os seus pensamentos, sentimentos e assuntos reservados para outros.” O direito à intimidade tem sua razão de ser, assim, na soberania que deve ser reconhecida ao indivíduo no que toca àquelas ações que carecem de repercussão social, conferindo-lhe o poder de decidir pela exclusão de toda interferência alheia nesses tipos de ações. Partindo dessa definição, não podemos concordar que todas as informações lançadas nos contracheques dos servidores estão abrangidas ou guardam relação com o direito à privacidade ou intimidade. Não é verdade. As informações relacionadas aos vencimentos dos servidores e respectivos descontos genéricos (tais como imposto de renda e contribuição previdenciária), não têm qualquer relação com o direito fundamental à privacidade, pois não se trata de um assunto capaz de conferir ao servidor liberdade para decidir a respeito de sua revelação. Esses dados são públicos, pertencem à sociedade. O valor pago como salário ao servidor é de enorme interesse público e essa informação deve ser publicizada amplamente, já que é a sociedade quem os remunera e, portanto, tem pleno direito de saber a quem ela paga, quanto ela paga, como ela paga, quais são as vantagens pecuniárias extraordinárias e eventuais recebidas pelos servidores de forma genérica e específica. Cabe ao Estado, por sua vez, prestar obrigatoriamente essas informações à sociedade de forma efetiva e plena, o que não se alcança com a publicação apenas da matrícula e respectivos vencimentos dos servidores. O Estado, para atender a sua obrigação, deve veicular essa informação da forma mais transparente possível, facilitando o acesso desses dados à sociedade e, até mesmo, fomentando essas discussões na esfera social, o que se realiza plenamente com a veiculação do nome do servidor e respectivo contracheque de forma a facilitar o acesso efetivo da informação. O que está abrangido pelo direito à privacidade, em verdade, são apenas os descontos específicos (e não os genéricos) relacionados a temas particulares como pensões alimentícias, empréstimos consignados em folha e outros semelhantes. Esses, sim, não devem ser veiculados, já que relacionados à esfera privada ou até mesmo a esfera íntima (núcleo mais restrito) de cada servidor, não materializando, assim, um interesse público capaz de justificar o amplo acesso à informação. Não se pode deixar de destacar que a Lei de Acesso à Informação Pública visa dar eficácia plena ao artigo 5°, inciso XXXIII, da Constituição da República, dispositivo constitucional que materializa uma norma de eficácia limitada ou não autoaplicável, sendo, pois, um desejo expresso do Constituinte Originário que “todos tenham o direito de receber dos órgãos públicos informações de interesse coletivo ou geral”. Numa sociedade democrática, que busca de verdade a realização de valores igualitários de forma efetiva, o povo tem o direito de saber a respeito dos assuntos de interesse público, ao menos, em razão de esse direito de acesso à informação pública aumentar o controle social (ninguém controla o desconhecido) e, por consequência, o amadurecimento da democracia, já que a transparência das informações fomenta a confiança do povo em seus governantes, sendo essa confiança elemento essencial e imprescindível a qualquer sistema de governo democrático. Daí inclusive, entre outros argumentos, é que se extrai o entendimento no sentido de que liberdade de expressão e informação no Brasil deve ser tratada, assim como em grande parte do mundo (Estados Unidos, Espanha, Inglaterra, Alemanha, Austrália), de forma heterogênea, sendo protegida mais intensamente quando relacionada com assuntos de interesse público. Neste caso, esse direito fundamental deve ser considerado como um direito fundamental preferencialprima facie quando em conflito com outros direitos fundamentais, o que significa dizer que, entrando em rota de colisão com outro direito fundamental, à liberdade de expressão é conferida um peso inicial preponderante. Seguindo esta premissa, adotada a partir de uma linha de raciocínio que estabelece a democracia como elemento essencial de interpretação de todos os direitos fundamentais, o efeito produzido pela Lei de Acesso à Informação Pública é salutar, foi desejado diretamente pelo Constituinte Originário e deve ser defendido pela sociedade cidadã. Vale destacar ainda que a Lei de Acesso à Informação, da forma como vem sendo interpretada especialmente pelo Poder Executivo, já produziu bons efeitos para a democracia. O primeiro deles foi mostrar que a Constituição da República, ao estabelecer um teto remuneratório para os servidores públicos, em seu artigo 37, inciso XI (ninguém deverá ganhar mais do que um Ministro do Supremo Tribunal Federal), não vem sendo observada seriamente, uma vez que já ficou esclarecido que diversos servidores, de todos os níveis da federação, ganham acima do subsídio mensal fixado como teto máximo do funcionalismo. Por último, é mesmo verdade que a veiculação de contracheques de servidores públicos, na parte relacionada aos seus créditos e descontos genéricos, é realmente capaz de causar um enorme desconforto a esse profissional, justificando-se, entretanto, esse efeito da lei em razão da busca da construção de uma democracia verdadeira, com possibilidade real de enorme controle social e fomento efetivo da transparência em todos os setores públicos, cenário que interessa a todos os cidadãos, servidores públicos ou não.
 
Comentar
Compartilhe
Barafunda
05/09/2012 | 17h29
[caption id="attachment_4603" align="alignleft" width="400" caption="ft. Luciana Portinho"][/caption] Hoje, pela manhã, ao me preparar para sair comentei com Angélica (a  moça gente boa que trabalha lá em casa) minha vontade de pocar um foguetório quando a obra da Avenida Sete e adjacências (obra iô-iô) terminar. Aqui, pelo blog mesmo, acho que fiz umas três postagens sobre o passo de cágado dos trabalhos; feitos e refeitos inúmeras vezes sem sequer, mínima, comunicação aos moradores e comerciantes. Nenhuma explicação, quando solicitada, nos é oferecida. Pelo contrário, parece uma afronta que fazemos. Ao abrir o portão pela manhã, a gente encontra um cenário da confusão diferente. Pelo fim do expediente ao retornar, o acampamento deixado é um novo. [caption id="attachment_4604" align="aligncenter" width="400" caption="ft. Luciana Portinho"][/caption] Parece que adivinhava que hoje cedo me aborreceria, mais. As fotos seguem. Reclamei que arrancaram (e sumiram com alguns pedaços do meio fio que é de pedra - assim como a calçada da casa, também de pedra - não esses 'pra inglês ver' de cimento colocado agora). Porque não tiraram e deixaram ali quieto em cima da calçada, não sei. A essa altura deve ter sido soterrado no buraco por baixo do pó de pedra. Despejaram três manilhas de qualquer jeito em cima das plantas, uma delas grudada no pé de árvore. Fui falar com os operários, me disseram que o encarregado estava distante, pedi a eles que retirassem. Nada fizeram, nem sob meus protestos de ter sido eu quem comprou e plantou os três Jacarandás, de ter feito o canteiro em volta do muro, deles cuidar, pagar jardineiro, etc. [caption id="attachment_4606" align="aligncenter" width="400" caption="ft. Luciana Portinho"][/caption] [caption id="attachment_4607" align="alignleft" width="400" caption="ft. Luciana Portinho"][/caption] Observem a pilha desses tijolos de cimento, vão para o fundo quase no cruzamento das ruas onde fica uma caixa (piscinão) subterrânea de concreto. Não sou engenheira, mas, me atrevo a palpitar sobre a qualidade do material empregado. Dura, não! Bato mais uma vez na mesma tecla: obra é transtorno, óbvio, mas, existem maneiras e maneiras de administrar uma obra pública, em respeito ou desrespeito à população.
Comentar
Compartilhe
Atenção sociedade organizada
05/09/2012 | 15h10
Na sessão da Câmara Municipal de ontem (04/09), o presidente e vereador Nelson Nahim (PPL) anunciou em alto e bom som que no dia 25 de setembro será a Audiência Pública de Discussão do Orçamento Municipal para 2013. [caption id="attachment_4598" align="alignleft" width="290" caption="Ft. Google"][/caption]   É quando se discutirá o orçamento bilionário de Campos. Depois não adianta praguejar.  
Comentar
Compartilhe
Terra de contrastes
04/09/2012 | 20h04
Campos com um orçamento municipal de rico, R$ 2 bilhões por ano, é o segundo maior orçamento do estado do Rio de Janeiro, só perde para a capital. Dados de dezembro de 2010 do urgente.blogspot.com.br colocavam Campos, na classificação nacional ranking/per capita, como o  6° lugar: R$ 4.324,32/hab. De acordo com o IBGE, entre 2000 e 2010, a população cresceu;  passou de 406.988 para 463.731. Enquanto isso, de acordo com o Índice de Desempenho do SUS -  IDSUS de 2011 - , estamos nada bem colocados, somos o vigésimo sexto município na colocação geral com a nota 5,38. No estado do Rio de Janeiro, para efeito de comparação, entre outros municípios estamos abaixo de: Valença obeteve a nota de 6,78; Natividade com 6,00; Piraí com 7,30; Porciúncula com 5,60; Petrópolis com 5,53 e Volta Redonda com 6,53.  
Comentar
Compartilhe
Campanha acirrada e carregada
04/09/2012 | 13h25
Como ontem (03/09) estampou a capa do jornal O Globo, somam a 22 as mortes no país desde o início do período eleitoral. Pois lamentalvelmente, como dito hoje no Blog do Bastos (Folha Online), a violência mostra sua cara na campanha de Campos. [caption id="attachment_4587" align="alignleft" width="450" caption="Foto de Antônio Cruz"][/caption] O vereador Nelson Nahim (PPL), presidente do legislativo, fez questão de comunicar (na sessão de hoje - 04/09) que um de seus cabos eleitorais, foi ameaçado por arma em punho; na ocasião foi "avisado" por dois motoqueiros de capacete na porta de sua casa, para que parasse de fazer a campanha do vereador. - O fato ocorreu depois de uma reunião numerosa que fizemos no Jóquei. Foi uma reunião para mim e Arnaldo. Três dias depois, tocaram a campainha na casa do Cristiano - um homem bem querido por todos no bairro- , dois homens de moto e com capacete desceram da motocicleta, seguraram pelo colarinho dele e com o revólver apontado na cara,  o ameaçaram de morte e de tocar fogo na casa. "Melhor parar logo", foi o que disseram ao Cristiano - falou Nahim que já registrou o fato na delegacia de polícia. Episódio deplorável em uma cidade como a nossa. Faço também o registro.
Comentar
Compartilhe
ERIK SCHUNK APOSTA NOS DEBATES
04/09/2012 | 13h10

O candidato do PSOL à Prefeitura de Campos, Erik Schunk disse hoje que a verdadeira democracia entre os candidatos numa eleição está nos debates e nos espaços abertos pela mídia e que são iguais para todos. O horário eleitoral, segundo Schunk, "com sua desigualdade gritante, é uma forma de favorecer as ideias antigas e a velha forma conservadora de fazer política". Como é que o novo, como a nossa proposta, pode concorrer em pé de igualdade com 2 minutos de propaganda enquanto as candidaturas tradicionais e até ultrapassadas tem, muitas vezes, tempo até cinco vezes maior?", pergunta o candidato da Frente de Unidade Popular(PSOL-PCB-PSTU), Erik Schunk.

[caption id="attachment_4584" align="alignleft" width="259" caption="Ft. Google"][/caption] Por isso,  Schunk, que é médico com especialização em Saúde Pública,espera os debates marcados para os próximos dia 12 de setembro (promovido pelo Fidesc - Forum Interinstitucional de Dirigentes do Ensino Superior de Campos -, com transmissão pela TV Unitv, além do debate da Rede Record (01 de outubro) e da Intertv (05 de outubro). Além disso, tem as rodadas de entrevistas que as próprias redes Record e Intertv,  vão promover até a eleições, além de rádios, como a Band FM. — Para candidatos como nós, com pouco tempo de TV e rádio e poucos recursos financeiros para a campanha, a exposição de nossas ideias nos debates e entrevistas são oportunidades de explicarmos com mais detalhes nossos planos de governo, como eleições diretas paradiretores de escolas municipais, formação dos conselhos populares, municipalização de parte do transporte público, além da recuperação da dignidade do servidor público com melhores salários e contratação por concurso público a a revolução que pretendemos na Educação e Saúde. São compromissos de campanha e que precisam ser melhor explicados e nem sempre é possível no horário eleitoral, daí a importância do espaço igual para todos na mídia" disse — Erik Schunk.

* Recebido por e-mail, da assessoria de imprensa do candidato.

Comentar
Compartilhe
Vale conferir!
03/09/2012 | 19h33
O espetáculo “Nelson Rodrigues – o Anjo Pornográfico” uma realização do SESC – Campos  em parceria com o ORÁCULO PRODUÇÕES tem autoria e direção do Antonio Roberto Kapi. É uma colagem feita a partir da biografia, das frases de efeito e de fragmentos de alguns dos seus textos. O objetivo principal é trazer um pouco do pensamento de Nelson. Propiciar aos jovens a dimensão da importância de sua obra e, a partir daí, possam compreender então a razão que faz com que ele seja considerado o pai do moderno teatro brasileiro. [caption id="attachment_4574" align="aligncenter" width="550" caption="Foto Silesio Correa "][/caption] O elenco é composto pelos atores Ale Arruda, André Siqueira, Aucilene Freitas, Bernadete Bogado e Samyla Jabor, na montagem que traz de volta aos palcos de Campos - depois de 22 anos ausente de sua terra natal - o veterano e talentoso ator Winston Churchill Rangel. Churchill é no palco o personagem principal principal do  contexto: Nelson Rodrigues. Na técnica, estão Harlem Pinheiro, nos efeitos sonoros e Rogério Pacheco, na iluminação cênica. As apresentações - seguidas de debates - acontecem às quartas-feiras, 20h, até 26 de setembro, no Teatro Múcio da Paixão, do SESC. [caption id="attachment_4575" align="aligncenter" width="550" caption="Foto Silesio Correa"][/caption]

 

Vale conferir!

“Sou um menino que vê o amor pelo buraco da fechadura.

Nunca fui outra coisa. Nasci menino, hei de morrer menino.

E o buraco da fechadura é, realmente, a minha ótica de ficcionista.

Sou (e sempre fui) um anjo pornográfico (desde menino)".

Nelson Rodrigues

 
Comentar
Compartilhe
“Checkpoint Charlie”
02/09/2012 | 19h45
“Checkpoint Charlie” Nome dado pelos Aliados a um dos símbolos da Guerra Fria localizado na Friedrichstrasse, Berlim, Alemanha. Foi um dos três postos militares de checagem entre a Alemanha Oriental e a Alemanha Ocidental, então separadas por uma divisão interna construída em 13 de agosto de 1961, o Muro de Berlim, que além de separar uma cidade e um país simbolizava a separação do mundo em dois blocos econômicos. Registros atuais - com a queda do muro, em 9 de novembro de 1989 - transformado em ponto de visitação histórica e turística. Causa curiosidade. Causa emoção.

 
Comentar
Compartilhe
Pesquisas e mais pesquisas
02/09/2012 | 18h57
A última pesquisa eleitoral do Ibope foi e não foi levada à risca pelos candidatos a prefeito de Campos. Oficial e registrada a pesquisa não abalou as candidaturas, que aprenderam a trabalhar na constância das campanhas com suas pesquisas internas, estas sim utilizadas  para balizar suas ações. Na história recente do país, casos e mais casos existem em que pesquisas não captaram, ou captaram com exagêro, a pontuação eleitoral dos candidatos em disputa. Em todo caso, para os candidatos que aparecem bem na fita, as pesquisas são poderosos instrumentos de propaganda política. É sabido que o povo tem gosto pelo vencedor. Na edição de hoje da Folha da Manhã, página 2, o candidato a prefeito Machoul Moussalém (PT) lembrou, " Em 2004, faltando um mês para a eleição me deram O% e quando abriram as urnas foram 14,5% dos votos", afirmou ele.    
Comentar
Compartilhe