La vie en rose: O VALOR.
30/06/2011 | 15h21
Por não menos de cinco milhões, cento e cinquenta e três mil e trezentos e quatro reais, o valor de trinta e três milhões, novecentos e vinte mil reais e dois centavos em questão, conseguiu ultrapassar os já frondosos vinte e oito milhões, oitocentos e quatro mil, seiscentos e noventa e seis reais e cinquenta e dois centavos, da outra anteriormente citada, ver post,? http://www.folha1.com.br/_midias/wp/blogs/lucianaportinho/2011/01/26/r-28-804-69652/. [caption id="attachment_1795" align="aligncenter" width="397" caption="Ft. Vigilantes Urbanos & Rurais"][/caption]

 

Só de pensar, cansa.
Comentar
Compartilhe
BEIRA-VALÃO: A OBRA.
29/06/2011 | 22h04
[caption id="" align="aligncenter" width="310" caption="Ft. Google"][/caption]

 

Passava eu pela 'Nova Beira Valão'. Um espetáculo de como enrolar por bom prazo, atrapalhar a vida da cidade, gastar concreto (muito concreto), assentar alguns punhados de lajota, levantar um sinuoso murinho para encobrir a visão. Pronto! Daqui pra frente, para ver o espelho d'água ou de esgoto, teremos que chegar na beirada do canal. Em matéria de ilusionismo esta obra ganha de todas! Até me esqueci do valor total da mágica. É, ficou em torno de duas dezenas de milhões de reais. Valor exato não me lembro, há tempo teve início. A placa de lei não mais está lá. Resta aguardar os tais maravilhosos grandes arcos. [caption id="" align="aligncenter" width="450" caption="Ft. Google"][/caption]

 

Comentar
Compartilhe
LA VIE EN ROSE.
29/06/2011 | 08h09

Na propaganda é tudo uma boniteza. Aguardemos a materialização.

 

[caption id="attachment_1764" align="aligncenter" width="397" caption="Ft. Vigilantes Urbanos & Rurais"][/caption]
Comentar
Compartilhe
Dé Dinho
27/06/2011 | 22h45

Comentar
Compartilhe
ÀS ARMAS!
27/06/2011 | 14h08
[caption id="attachment_1736" align="aligncenter" width="400" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption]

 

Vale o detalhe, o acabamento, a finalização, o arremate. Na abrangente conclusão ou estreita não conclusão. No retoque final, localizo a diferença. Luciana Portinho
Comentar
Compartilhe
" A praça é do povo....
27/06/2011 | 10h40
[caption id="attachment_1731" align="aligncenter" width="397" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption]

 

... Como o céu é do condor." Castro Alves
Comentar
Compartilhe
Dé Dinho.
19/06/2011 | 13h20

Comentar
Compartilhe
ARTE, NATUREZA E OUTRAS CONVERSAS.
18/06/2011 | 21h23
Recente conheci a obra de Odilon Redon. Fantástica. Há uma magnífica exposição “ Príncipe do Sonho”, neste momento, em Paris. Gente, de todas as nacionalidades, percorre pausadamente quadro por quadro. Revelador de uma visão do inconsciente do artista. Amargou um descrédito por mais de vinte anos até ser reconhecido pela crítica como tal. Sem religião definida e com forte empatia com as forças da natureza. Anos a fio na criação trabalhando na percepção do negro para explodir nas mais formosas cores, no terço final de sua carreira. Um sonho de príncipe! [caption id="" align="aligncenter" width="400" caption="Ft. Google"][/caption]

 

A floresta está presente nas tantas árvores representadas. Assim como os Celtas, revela uma veneração por elas. O conhecimento do profundo pelas raízes e a luz do céu alcançada pelo tronco com seus galhos. [caption id="attachment_1715" align="aligncenter" width="298" caption="Ft. Google"][/caption]

 

Esta cultura céltica, transmitida oralmente, com o tempo dos séculos percorridos, ganhou ares de mitológica. Foi um povo bravio, dono de uma cultura igualitária em se tratando das mulheres. Excelentes guerreiras e frágeis ao amor. Desta, sobra registro, apesar da severa perseguição imposta pelo Império Romano. Há também indícios de uma suposta menção ao Brasil, “Braazi” que significa Terra Grande. Quem sabe ainda o quanto a arqueologia nos revelará? Bom, hoje, 18 de junho tem início o Solstício do verão para o hemisfério norte do planeta Terra. Culmina no próximo dia 21; então será o dia mais longo, da noite mais curta, deste ano de 2011. Os astros alteram suas posições, prolongam e encurtam nossos dias e noites. [caption id="" align="aligncenter" width="392" caption="Ft. Google"][/caption]

 

Naqueles países, povos ainda reverenciam estes que no passado formaram sua origem. Debates filosóficos se instalam, colhem-se ervas, juntam-se madeiras. Uma grande fogueira no seio da floresta simboliza toda ENERGIA de votos de renovação. Os Deuses da Luz são evocados, ao nosso favor, no seio da floresta. Luciana Portinho    
Comentar
Compartilhe
No retrovisor dos Afogados.
18/06/2011 | 08h27
Ao ler notícia que trago abaixo, fico firme de contente, pelas  outras cidades. Também, não nego, deixa meu olho comprido. E, aí sinto a nossa como na música: Na lanterna dos Afogados, do Paralamas do Sucesso. Só que pior: NO RETROVISOR DOS AFOGADOS. __________________________________________________________________ RENATA CATTARUZZI COLABORAÇÃO PARA A FOLHA Para incentivar os cidadãos a contribuírem para a preservação de suas cidades, algumas prefeituras paulistas implantaram o IPTU Verde, que beneficia com descontos no Imposto Predial e Territorial Urbano os que executam ações ambientais.
 
A Prefeitura de São Carlos – SP, foi pioneira, dando até 4% de desconto aos moradores que plantam árvores na entrada de casa ou mantêm uma área permeável no quintal.
A percentagem em descontos é proporcional à metragem verde e ao número de árvores plantadas. Em 2007, quando o programa foi aprovado, houve 2.412 pedidos, deferidos no ano seguinte. Hoje, o número de beneficiados subiu para 3.614 pessoas. No serviço Disque Árvore, o munícipe faz o pedido e recebe, gratuitamente, até duas mudas por mês em casa. Outra cidade a adotar a prática é Guarulhos, na Grande São Paulo, onde os descontos chegam a 25% do valor total do IPTU. Além das ações já citadas, os moradores que instalam sistema de captação de água da chuva e sistema de reúso de água, por exemplo, conseguem 3% de desconto para cada uma dessas medidas. Em São Vicente, na Baixada Santista, grande parte do território é ocupada por áreas de preservação ambiental. Segundo o secretário de Meio Ambiente, Alfredo Moura, a ideia é fazer do IPTU Verde uma campanha educativa da população. "Aqueles que não conseguiram desconto nenhum neste ano vão procurar se adequar para obtê-lo no ano seguinte", completa. Na cidade, algumas das ações são tratamento de esgoto, sistema elétrico solar e bacias sanitárias com duplo fluxo. Quem ainda mantiver 15% da área do lote permeável ganhará 7% de desconto. A cidade de São Bernardo do Campo (Grande São Paulo) concede desconto de até 80% a terrenos que estejam com significativa área de vegetação mantida. Hoje, mais de 600 imóveis se beneficiam. Na opinião de Alex Abiko, coordenador do comitê urbano do CBCS (Conselho Brasileiro de Construção Sustentável), a iniciativa dessas prefeituras é louvável; no entanto, é preciso uma vistoria rígida para saber se o morador mantém as atitudes no ano seguinte à obtenção do abatimento. Para conseguir o benefício, basta fazer o cadastro do imóvel via site da prefeitura de sua cidade, ou fazer a requisição pessoalmente. A partir disso, uma equipe de vistoria irá até o imóvel para avaliar quais iniciativas merecem descontos. As inscrições precisam ser renovadas todos os anos, para que se comprove a atitude do munícipe. "Em São Carlos, os moradores ainda têm 10% de desconto se estiverem adimplentes com a prefeitura. O benefício é cumulativo ao IPTU Verde. Hoje, 50 mil imóveis são contemplados, um número significante, já que são cerca de 105 mil imóveis entre terrenos e casas na cidade", diz Rafael Tabuada, superintendente de administração tributária da Secretaria Municipal de Fazenda de São Carlos.  
 
Comentar
Compartilhe
VITÓRIA DO ATRASO.
17/06/2011 | 19h36
Assim é a leitura que faço desta tão alardeada vitória de Campos.  Observo o esforço da bancada campista na ALERJ, do interesse do Governo do Estado, das usinas. E o nosso interesse enquanto sociedade que aguarda pacientemente a extinção da queima dos canaviais há quase duas décadas? [caption id="" align="aligncenter" width="298" caption="Ft. Google"][/caption] Sim, havia uma Lei, de autoria do então deputado estadual, Fernando Leite. Aprovada sim e que estabelecia médios e longos prazos de adequação ao novo e limpo sistema de corte da cana de açúcar. Para tanto, novas modalidades de plantio teriam que serem adotadas. Foram? Só por uma minoria. [caption id="" align="aligncenter" width="277" caption="Ft. Google"][/caption]

 

Campos tem topografia própria à retirada da cana sem queima e mecanizada. Em São Paulo, há mais de 20 anos foi extirpada esta prática danosa à saúde humana e devastadora da natureza. Aqui, todos ignoraram a nova realidade exigida,  jogaram para que nada mudasse. [caption id="" align="aligncenter" width="298" caption="Ft. Google"][/caption]

 

Hoje, a CBN, noticia mais casos de exploração indevida da mão de obra na lavoura da cana de açúcar de Campos. Feio para Campos. Qual a justificativa racional e empresarial que esclareça da necessidade de 40 anos (as duas leis somadas) para adaptação a um simples método de retirada da cana de açúcar da terra?! Fui durante quinze anos uma pequena produtora rural, em São Fidélis, no ramo da pecuária de leite, atividade que muito amo. Entendo das dificuldades do setor agrícola, aqui, agravado pelo desprezo sumário por parte da PMCG; basta ver o orçamento anual destinado à Secretaria Municipal de Agricultura, pífio. Mas nada pode justificar a indolência das lideranças econômicas locais em resistir ao avanço e a se enquadrar em normas que não degradem a vida humana e a natureza. Luciana Portinho  
Comentar
Compartilhe
A ARTE DAS SURPRESAS
17/06/2011 | 07h33
Semanalmente tenho aqui neste espaço publicado textos do jornalista e poeta Nino Bellieny e o retorno dos meus amigos leitores tem aumentado, numa boa simbiose. Hoje, trago para vocês uma outra arte produzida pela inquieta mente do poeta. Usando várias técnicas ele consegue nos surpreender com fotografia, desenho, pintura tradicional e digital. O exemplo abaixo é impactante. Em uma seqüência cinematográfica, uma colisão entre dois veículos. Como ele conseguiu, não sei, mas, que ficou muito interessante e diferente, sei. Luciana Portinho

CAR CRASH

photoNinoBellieny
   
Comentar
Compartilhe
Presidente ou Presidenta.
17/06/2011 | 06h27
Recebi de figura amiga e irônica, a colaboração abaixo. Me chegou via e-mail. Acho que tem caldo! ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- No português existem os particípios ativos como derivativos verbais. Por exemplo: o particípio ativo do verbo atacar é atacante, de pedir é pedinte, o de cantar é cantante, o de existir é existente... Qual é o particípio ativo do verbo ser? O particípio ativo do verbo ser é ente. Aquele que é: o ente. Aquele que tem entidade. Assim, quando queremos designar alguém com capacidade para exercer a ação que expressa um verbo, há que se adicionar à raiz verbal os sufixos ante, ente ou inte. Portanto, à pessoa que preside é PRESIDENTE, e não “presidenta”, independentemente do sexo que tenha. Se diz capela-ardente, e não capela “ardenta”; estudante e não “estudanta”;  adolescente, e não “adolescenta”; se diz paciente, e não “pacienta”. Um bom exemplo seria: “A presidenta se comporta como uma adolescenta pouco pacienta pensando ser eleganta por ser agora a representanta. Esperamos vê-la sorridenta, numa capela - ardenta, pois esta dirigenta, em atitude barbarizanta, não tem o direito de violentar o português, só para ficar contenta.”  
Comentar
Compartilhe
Dé Dinho.
13/06/2011 | 05h32

Comentar
Compartilhe
Um naco do passado.
10/06/2011 | 05h42
[caption id="attachment_1661" align="aligncenter" width="397" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption]

 

Remontam ao século XII as primeiras referências ao Castelo Haut-Koenigsbourg. Localizado nos “Vosges” uma arredondada cordilheira,  a mais antiga que corta a França. [caption id="attachment_1662" align="aligncenter" width="397" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption] [caption id="attachment_1663" align="aligncenter" width="397" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption] [caption id="attachment_1664" align="aligncenter" width="277" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption] [caption id="attachment_1665" align="aligncenter" width="397" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption]

 

De um lado a planície francesa, cuja principal cidade é a charmosa Strasbourg, de outro a tão famosa quanto fria, Floresta Negra alemã. Do alto dos 755m, é um dos mais representativos da arquitetura das fortalezas acasteladas do sul da bacia do Reno. [caption id="attachment_1667" align="aligncenter" width="397" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption]

 

Aqui, alguns registros das seteiras, casamatas, casa das armas e outros aspectos que fazem deste castelo um dos quatro ambientes mais visitados da França. [caption id="attachment_1672" align="aligncenter" width="397" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption]

 

Para completar o charme, fica na rota do delicioso vinho branco. [caption id="attachment_1668" align="aligncenter" width="397" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption]

 

 
Comentar
Compartilhe
Lá e Cá III.
09/06/2011 | 20h05
Enquanto em meu querido país circula, na web, a notícia da estapafúrdia intenção de extinguir, fechar uma das mais sérias instituições educacionais como a do Instituto Benjamim Constant, no país dos outros,  os deficientes visuais têm seu direito universal (de ir e vir) respeitado. [caption id="attachment_1644" align="aligncenter" width="397" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption]

 

Vejam aqui imagens de uma estação ferroviária da capital francesa. E, não é só nesta que é a “Gare de l’Est”. Não, em todas as estações ferroviárias de cidades do interior, mesmo as de apenas 250 mil habitantes, estas marcações existem para facilitar o deslocamento dos que carecem da visão. [caption id="attachment_1645" align="aligncenter" width="277" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption]

 

Nelas, vocês podem observar, a marcação lateral facilita a direção. Ao bater da bengala, à esquerda e à direita, o deficiente visual se auto orienta e segue seu percurso com independência e dignidade. [caption id="attachment_1646" align="aligncenter" width="397" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption]

 

Fica a pergunta. O que nos difere tanto que nos faz ficar para trás?  Na minha humilde opinião, nos falta Cultura e Desejo de superar o atraso. Nada mais! Luciana Portinho [caption id="attachment_1647" align="aligncenter" width="397" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption]

???

Comentar
Compartilhe
A VOZ DE UM LEITOR.
07/06/2011 | 05h55
Comentário do leitor, Alexandre Deute. Nele, expressa sua justa preocupação com a descaracterização arquitetônica do prédio da Câmara Municipal, patrimônio de Campos. ________________________________________________________________________________ Cara Luciana, já fiz várias denúncias a respeito das obras da Câmara, que é tombado pelo Plano Diretor Vigente, estão colocando as máquinas de ar refrigerado na varanda , furando o piso original de ladrilho hidráulico, interferindo na fachada, e olha que o prédio quando estava sob a responsabilidade do Tribunal de Justiça, foram construidos compartimentos subterraneos no gramado para a colocação dos referidos aparelhos. O Foyer, tinha sido todo restaurado, tirado divisórias, devolvendo a beleza original, já recosntruiram paredes, e agora a instalação de um elevador ao lado da escada para mobilidade. O elevador pode e deve ser colocado, para os portadores de necessidade especiais, mas poderia ser colocado na parte dos fundos onde ja existe outro, aos poucos, estão desfigurando, o Belo e Imponente Edificio, portas de madeira de época foram trocadas por Blindex, pintaram com tinta desapropiada a parte externa, mudança na cor das esquadrias metálicas ( tudo feito com pesquisa icnográfica). Todo o dinheiro gasto na restauraçao de 2004, paga pelo Município, pela empresa Ópera Prima, a mesma da Biblioteca Nacional, Catedral da Sé, onde D. João VI foi coroado, o próprio LICEU de Campos e outros, simplesmente foi pelo ralo. A Iluminação cênica, toda apagada. Trata-se de um dos mais belos cartões postais da Cidade, hoje a Casa das Leis, rasga literalmente o Plano Diretor, aprovado e sancionado por ELA, pelo visto a única saída é uma ação popular. Denuncio mais uma vez, por que partiu da minha pessoa, a idéia ao então Presidente da Camara, a permuta com o TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, quando soube que o Fórum estaria se mudando. Alexandre Deute
Comentar
Compartilhe
Apoio a quem nos apoia!
06/06/2011 | 17h22
Em 11 de maio, cerca de 25 dias atrás, postei esta matéria abaixo. Por sua atualidade, dada à truculência do governo do estado com esta valorosa e aguerrida categoria de servidores públicos...trago de volta o assunto até vocês. _____________________________________________________________________ Ontem, 11/05, uma quarta-feira, o centro do Rio de Janeiro fervilha. Venho pela Buenos Aires, em direção à Rio Branco. Ao longe escuto apitos, algazarra de vozes acima dos decibéis costumeiros. Este o Rio que um dia pertenci. Sigo andando, me arrepio, reconheço, é uma manifestação. Já passam das 19 horas. Leio a faixa: BOMBEIROS PEDEM SOCORRO À POPULAÇÃO. [caption id="" align="aligncenter" width="397" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption]   Metade da Avenida Rio Branco tomada por estes valentes servidores, deputados estaduais solidários, param vez em quando, vão aos discursos. São pacíficos, como sempre. Campanha Salarial nas ruas. E tem que ser assim mesmo. Oh Cabral, dá dignidade a este seu funcionário que tem como máxima função, salvar vidas! Equipamento novo é necessário sim. Mas quem opera o equipamento e salva vida é a bravura destes homens imbuídos de sua nobre missão. Sobem em qualquer lugar para tirar do aperto uma criança, se jogam às ondas para resgatar um corpo ainda com vida, atravessam qualquer labareda para nos retirar da fúria do fogo. [caption id="" align="aligncenter" width="397" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption]   Tenho exemplo do bom caráter desta corporação. Para minha alegria, convivo em casa com um bombeiro, meu genro, Rodrigo, homem do bem. Adora as crianças e todos os bichos. Batalhador, esportista, educado, debochado, bom astral. Cedo, faça sol ou faça chuva, rompe as escadas apressado, nem café toma, vai para o batalhão. [caption id="" align="aligncenter" width="397" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption]   Oh .... Cabral! Trata com o devido respeito estes homens; a inflação bateu forte, as contas subiram. É justíssima a reivindicação! Eles estão se revelando abatidos. [caption id="" align="aligncenter" width="397" caption="Ft. Luciana Portinho"][/caption]  
Comentar
Compartilhe
Dé Dinho.
06/06/2011 | 03h28

Comentar
Compartilhe
ORAÇÃO DO FACEBOOK
04/06/2011 | 20h24
Seguem versos do jornalista Nino Bellieny, publicado há poucos dias em seu mural, na rede social do Facebook. Na realidade um inspirado, carinhoso e irônico guia de sobrevivência, ou ainda, um guia de bons modos para quem freqüenta redes sociais, de um modo geral, e o Facebook em particular. _____________________________________________________________________________ [caption id="attachment_1599" align="alignright" width="200" caption="Ft. Google"][/caption] ORAÇÃO DO FACEBOOK Nino Bellieny Ajuda-me a interagir com os amigos sem ser invasivo. Possa eu compreender os comentários sem sentido Comentar com coerência E em meio à tantas disparidades Curtir algo de bom. Não mande eu, aplicativos, perguntas tolas, marcações de fotos que nada tenham a ver com os marcados Nem dispare mil frases alheias sem dizer quem as fez Pelo menos lembrar-me de por entre aspas “quando não souber de quem é”. Não me deixe menosprezar a inteligência dos que me lêem. Não me faça explicar o inexplicável nem aplicar o inaplicável. Impeça-me de enviar convites a toda pessoa Não me deixe cantar as mulheres só por serem gentis Não deixe que pensem que sou fácil Só por ser gentil também. Não me conceda a esperteza de pedir votos para candidatos políticos Nem mesmo se este vier a ser eu . Não misturemos as coisas, meu bom Deus! Que eu cumprimente no bate-papo e não insista se conversa não querem. Sejam meus textos simples e minhas fotos claras. Será que interessa tanto a tantos Aonde vou com quem vou, o que faço, o que como, bebo, uso, visto? Que eu lembre ter entre os amigos dos amigos, muitos que não são amigos E ao expor a minha vida, estes também saberão. Guarde-nos dos invejosos, dos falsos perfis e dos falsos amigos. Dos estelionatários e dos ladrões de alegrias. Senhor, que eu não exija ser curtido e comentado só porque Comentei ou curti, porém, forneça-me tempo para visitar os perfis dos amigos mais leais. Torne-me imune às negociações ou chantagens emocionais. Dê-me a capacidade de discernir o sério do engraçado E aos meus amigos também. Sobretudo, use eu, com toda a cautela, o poder sem limites de deletar alguém, ação equivalente ao assassinato na vida real. Aumente nossas amizades sinceras, torna-nos mais reais e objetivos, E não nos deixei cair na tentação de nos acharmos celebridades Exigindo convites e facilidades. Abstenha-me, Senhor, de usar as letras em caixa-alta, pois na web-linguagem tem isto o efeito de um GRITO e tantas vezes nos esquecemos disto ou usamos conscientes sem necessidade comprovada. Possamos nós ser a palavra que conforta, diverte e ameniza. Entendamos as milhares de diferenças e nem queiramos ser o dono da única verdade Ponto de vista e nariz todos possuem um. Divergir, discordar, concordar, porém, sem jamais faltar com o respeito. E finalmente, Senhor, abra nossos olhos para a vida em todas as suas manifestações Virtuais ou Reais. Evitando preconceitos, pré julgamentos E nem espalhando inverdades por puro reflexo de querer ser o primeiro. Proteja-nos do Mal, Senhor, principalmente do que nos habita. E se possível, abençoai-nos em Em toda plenitude e glória de saber o quanto tudo é volátil. Amém.
Comentar
Compartilhe