ATENÇÃO I. Os baluartes da Educação advertem: Saci Pererê faz mal a cultura nacional.
31/10/2010 | 22h08
Hoje, 31 de outubro é o dia nacional do querido e simpático personagem de nosso folclore, o Saci Pererê. E não é que fiquei, preocupada, com a última diretriz do Conselho Nacional de Educação já publicada no Diário Oficial da União. É verdade. O dito conselho recomenda proibir (sic) a difusão do livro “Caçadas de Pedrinho”, de Monteiro Lobato, um de nossos maiores autores de literatura infantil, na rede pública de ensino do país! Racismo. É a acusação que pesa sobre Lobato?! Mais uma grande trapalhada em âmbito nacional! Mais leve que assim tratemos as decisões, no mínimo, esquisitas que ultimamente tem ocorrido em profusão no Brasil. Proibir os humoristas de fazer humor, decidir que Título Eleitoral não vale para votar e, de tropeço em tropeço, pra frente Brasil.       O nosso Saci Pererê também deve se sentir ameaçado: negro, pobre, perneta (pelo politicamente correto, vão querer na certa que ele use uma prótese de última geração). Para culminar, o Saci é um tabagista incorrigível. Não para de pitar e enfumaçar o ambiente, coff... coff. Zombeteiro de gosto duvidoso, se diverte assustando os viajantes noturnos com seus assovios. Pois é, temo pelo seu destino!
Comentar
Compartilhe
Foto da Semana
31/10/2010 | 18h37

[caption id="" align="alignnone" width="296" caption="Ft. Vigilantes Urbanos & Rurais"][/caption]

Comentar
Compartilhe
Desafios sociais
30/10/2010 | 18h21
[caption id="attachment_254" align="alignleft" width="300" caption="Ft.Otávio Cézar"][/caption] Desde que iniciei neste ofício de blogueira procuro afinar ainda mais meu sentido de observadora participante. E o entorno é fascinante. Então. Pois bem. Tratar da prostituição que invade, já ao entardecer e pela noite afora, as esquinas do centro de Campos, é tema melindroso. Desde garota, nunca formei fileira com aqueles que equivocadamente e, de preferência em rodas sociais, jogam pedras nas prostitutas. Afinal, só existem e, tão somente, porque existe a demanda na sociedade. Refiro-me aqui à maioria delas, destas que freqüentam as vias públicas. Nas últimas décadas, assistimos inclusive a intermináveis escândalos de exploração sexual de meninas que cedo se jogaram na vida. Basta um breve giro pelo nordeste. Vá a Fortaleza. É indigesto mesmo perceber como os gringos as manipulam. [caption id="attachment_255" align="aligncenter" width="173" caption="Ft.Otávio Cézar"][/caption] Também não vou aqui vitimizar as/os profissionais do sexo, não. Cada um responde pelo seu cada um, como bem diz o povo. [caption id="attachment_256" align="alignright" width="300" caption="Ft.Otávio Cézar"][/caption] O fato é que a prostituição tomou conta da vida noturna do centro de Campos. Suponho até que agrade a uns tantos, vide os carrões que por ali passam. Suponho também ser motivo de constrangimento aos que no centro residem. O palavrório nada suave, em alto e bom som, o cheiro de urina exalado e os preservativos descartados incomodam o morador. E, é ganha pão de muita gente. Cidades como Amsterdam, na Holanda encontraram soluções bem mais criativas. Até se tornaram ponto turístico. Em áreas bem específicas, a noite gira em torno da atividade. Quem não simpatiza lá não chega. Harmonizada fica a convivência.
Comentar
Compartilhe
Por enquanto, aqui: oremos!
30/10/2010 | 14h52
Por estadão.com.br, estadao.com.br, Atualizado: 30/10/2010 9:39

Prédio residencial desaba no centro do Rio e mata 4 pessoas

RIO - Quatro pessoas morreram e pelo menos 15 ficaram feridas no desabamento de um prédio de três andares na Rua Lauro de Araújo, 91, no bairro Cidade Nova, centro do Rio de Janeiro. Já foram retirados corpos de duas crianças, uma idosa e um homem dos escombros.Os feridos foram encaminhadas ao hospital Souza Aguiar, no centro da cidade. O prédio residencial de três andares, localizado na Rua Lauro Araújo, desabou por volta das 7 horas da manhã de hoje. Segundo a assessoria de imprensa dos Bombeiros, ainda não se sabe o motivo do desabamento e a prioridade agora é a verificar se ainda há vítimas sob os escombros. Bombeiros dos quartéis Central, do Catete, de São Cristóvão e de Vila Isabel trabalham nas buscas. Atualizado às 11h49 Com informações de Gabriela Moreira, da Agência Estado e Marília Lopes, da Central de Notícias
Comentar
Compartilhe
Geléia geral
30/10/2010 | 11h00
"Já que o Papa opina em eleição para presidente, também quero opinar em eleição para Papa". (frase recebida por email)
Comentar
Compartilhe
Casa da Flor
30/10/2010 | 09h40
5 de Novembro.Uma singela homenagem à proximidade do Dia Nacional da Cultura Brasileira. http://www.youtube.com/watch?v=saIx1wmFrWI
Comentar
Compartilhe
Caos Urbano VII
28/10/2010 | 11h13
[caption id="attachment_231" align="aligncenter" width="300" caption="Ft. Vigilantes Urbanos & Rurais"]Av. Alberto Lamego[/caption]

Av. Alberto Lamego

Comentar
Compartilhe
Sem ironia...
28/10/2010 | 11h04
[caption id="attachment_228" align="aligncenter" width="296" caption="Ft. Vigilantes Urbanos & Rurais"][/caption]
Comentar
Compartilhe
O Poeta e a Política
27/10/2010 | 00h40
O facebook nos surpreende à cada dia pela velocidade de interação e renovação. Daqui de Campos, uma letra tem se destacado e é hoje um dos mais comentados, recebendo acessos do país inteiro, seja pela qualidade dos microcontos, minipoemas ou análises políticas e comportamentais. Estou me referindo ao também jornalista e comunicador Nino Bellieny. Vejamos um dos seus posts mais recentes, onde fala sobre o segundo turno das eleições

Se tudo o que está sendo dito sobre os 2 candidatos à Presidência do Brasil for verdade, estamos muito mal. Se for mentira, também.  A verdade de cada lado é proporcional à mentira do outro. No meio, o nosso país. Perdidos, (quase) todos nós. Nino Bellieny

Comentar
Compartilhe
Não atire a primeira pedra
26/10/2010 | 10h08
Meu colega blogueiro, Roberto Barbosa, em seu blog da Folha Online, abordou hoje tema dos mais sofridos. Tragédia privada passível de eclodir em qualquer família, de qualquer camada social. Roberto o fez, com razão, sob a ótica pública de um orçamento municipal bilionário mas que não contempla as mínimas e prementes necessidades de sua população. Como explicar uma cidade de meio milhão de habitantes, não dispor de serviços clínicos para o tratamento dos nossos, que por um  infortúnio da vida venham a desenvolver alguma doença no campo psiquiátrico. Falo de cadeira: ninguém em sã consciência pode se considerar imune a um comportamento mais do que neurótico adquirido ao longo de nossa curta existência. Àqueles que se consideram acima do bem e do mal sugiro uma boa dose de humildade. Poderão repentinamente se ver envolvidos e se tornarem parte de dramas desta natureza. Se já é um esforço mais do que grandioso romper com a dependência química, quanto mais querer que esta ruptura se faça sem nenhum recurso médico de apoio efetivo. Já bastam a marginalização do indivíduo e os preconceitos que por si só são um córrego escuro. Que o poder público municipal assuma suas mínimas responsabilidades e deveres para com a saúde física e mental de seu povo. Absurdo. Absurdo mesmo Campos não contar com um Centro Especializado em Dependência Química!
Comentar
Compartilhe
Não, não é normal
24/10/2010 | 19h33
Li na Folha da Manhã, nesta semana por duas vezes, referência à operação do Detran em Campos. Quanto à operação, normal. Normal que seja feita a fiscalização. Depois das eleições;  em todo caso normal. Anormal, inaceitável é a atitude da Auto Viação Tamandaré. Para fugir da dita fiscalização e não ter seus ônibus retidos, sumáriamente os retira das linhas regulares.Vira as costas, deixa a população desassistida, literalmente a pé. Um escândalo! E,  mais esquisito ainda é ver o Poder Público Municipal omisso e até de certo modo conivente, visto que, através da EMUT ainda dá voz às justificativas esfarrapadas da empresa de transporte. Bom lembrar que estas empresas exploram as linhas de Campos e o fazem com a permissão da PMCG. A partir de então só cabe a prefeitura cobrar serviço de qualidade, a tempo e preço adequado aos usuários.
Comentar
Compartilhe
Foto da Semana
24/10/2010 | 12h58
[caption id="attachment_213" align="aligncenter" width="300" caption="Ft: Vigilantes Urbanos & Rurais"]Vida de gado?![/caption]

Vida de gado....

Comentar
Compartilhe
Herrár è Umano
24/10/2010 | 12h45
[caption id="attachment_209" align="aligncenter" width="300" caption="Ft: Vigilantes Urbanos & Rurais"][/caption]
Comentar
Compartilhe
Campos de delícias
23/10/2010 | 09h26
Por que hoje é sábado...por que não dá para não pensar...nem perder a ternura  jamais. Deixo aqui impressões, registros de um outro tempo. A natureza nos foi generosa. "... e quando Campos se me ostentou com seu rio, suas florestas, suas planícies terminando no horisonte d'Oeste, o vasto amphitheatro das grandes serras, exclamei com os Puris e os Coroados- Campos de delícias!" Charles Ribeyrolles-Brasil Pitoresco-1959 "...tam verde, enfeitado e retalhado da Natureza, que parecem outros Campos Elysios, e sam chamados os Campos dos Goytacazes, ha n'elles fermosas, Alagoas e huma de tanta grandeza, que do meio della mal se encherga Terra d'huma parte e d'outra."  Pe Simão de Vasconcellos-Vida do Padre João de Almeida
Comentar
Compartilhe
Baixaria ampla, real e irrestrita
22/10/2010 | 04h15
Esta a sinopse da campanha eleitoral para Presidente da minha, da sua, da nossa República Brasileira. Vale tudo. Baixaria em todos os níveis...e o pior, com a adesão também ampla, geral e irrestrita da camada mais esclarecida da população brasileira, dos formadores de opinião.. E, não é luta regulamentada não; é um histérico vale tudo mesmo. Chute nas partes baixas, chupe jogado nas carecas  e perucas, dedo enfiado nos olhos, risinhos  e saidinhas de lado e o otário do povo a fazer correntes, a enviar mil e um emails. No Facebook, poucas são as conversas que não sejam intercortadas por um Viva Dilma, um  Serra Lá! Aháaa.  Uhúuuu...perto de acabar?!
Comentar
Compartilhe
Caos Urbano VI: balbúrdia e desconforto
21/10/2010 | 09h04
[caption id="attachment_182" align="aligncenter" width="279" caption="Fotografia: Vigilantes Urbanos & Rurais"][/caption] [caption id="attachment_183" align="aligncenter" width="275" caption="Fotografia: Vigilantes Urbanos & Rurais"][/caption] [caption id="attachment_184" align="aligncenter" width="300" caption="Fotografia: Vigilantes Urbanos & Rurais"][/caption]
Comentar
Compartilhe
Esperando em frente à Rodoviária Roberto da Silveira
20/10/2010 | 23h48
[caption id="attachment_172" align="aligncenter" width="277" caption="Fotografia: Vigilantes Urbanos & Rurais"][/caption] [caption id="attachment_173" align="aligncenter" width="298" caption="Fotografia: Vigilantes Urbanos & Rurais"][/caption] [caption id="attachment_174" align="aligncenter" width="300" caption="Fotografia: Vigilantes Urbanos & Rurais"][/caption]
Comentar
Compartilhe
Produtor rural: criatura desafiada por tudo e todos.
18/10/2010 | 16h52
Ainda hoje vigora no inconsciente coletivo do brasileiro que esta categoria profissional é constituída por gente atrasada, pouca adepta a uma labuta ou ainda por exploradores insensíveis de mão de obra. Uma lástima que assim seja. Nossa região chegou aonde chegou pelo campo. Seja com o gado de vento, do tempo das Bentas Pereiras, ou da cana de açúcar, passando pelas beiradas do café e dos plantios de subsistência os mais variados ou, ainda, pelo que já produzimos de leite e seus derivados. Quando cá cheguei, em 82, logo fui apresentada à vida social e econômica da cidade no Parque de Exposição da Fundação Rural de Campos e na sede da Cooperleite. Para quem desconhece,  Campos já teve uma potente e dinâmica cooperativa de leite com uma planta industrial moderna, um supermercado completo, farmácia veterinária, etc. Havia até uma campanha dirigida para que os campistas prestigiassem os produtos produzidos pela Cooperleite. Por sinal, que manteiga tão amarela e gostosa! Pois bem, fui durante 15 anos uma pequena - sofrida e feliz - produtora de leite. Fui. A atividade não remunera o suficiente para que dela se retire o valor do investimento, as despesas de custeio, e o lucro. Sim, pois sem este último, como reinvestir na propriedade e ainda retirar para o sustento?! Foi uma senhora experiência. Adentrei uma realidade complexa. De lá, pude observar a constante tentativa de sobrevivência do pequeno e médio produtor em se adaptar às exigências da indústria, do mercado, do governo e até da natureza que castiga esta região com uma distribuição horrorosa de vento e chuvas. Ou não chove, ou o céu desaba, e tome água, e tome vento. É mais do que tempo de buscar minimizar e até reverter a situação de abandono do campo de Campos. Menos de 1% destinado no orçamento à agricultura não é nada. Pífio. O Prefeito Nelson Nahim será consagrado por todo o interior se não se ater à peça fria que mais uma vez saiu dos gabinetes. Pode até ser técnica, mas de toda injusta e míope. Não nos assustemos, vamos aguardar o resultado final, se o censo em curso do IBGE confirmar uma ainda maior concentração urbana com um esvaziamento ainda mais intenso do interior.
Comentar
Compartilhe
Foto da semana
17/10/2010 | 06h46
[caption id="attachment_162" align="aligncenter" width="213" caption="Fotografia: Otávio César"][/caption] Deixo aqui para vocês. É um retrato, irônico. O sutiã não é lá essas coisas; Campos também não tem sido lá essas coisas. Talvez, a grande diferença, é que a dona do sutiã seja remediada e Campos uma senhora milionária! Bom domingo!
Comentar
Compartilhe
Lixo Criativo
15/10/2010 | 13h53
[caption id="attachment_156" align="aligncenter" width="200" caption="Fotografia: Vigilantes Urbanos & Rurais"][/caption]
Comentar
Compartilhe
Caos urbano III
15/10/2010 | 13h46
[caption id="attachment_152" align="aligncenter" width="300" caption="Fotografia: Vigilantes Urbanos & Rurais"][/caption] [caption id="attachment_153" align="aligncenter" width="300" caption="Fotografia: Vigilantes Urbanos & Rurais"][/caption]
Comentar
Compartilhe
"A vida é um campo de milagres"
14/10/2010 | 02h10
Declaração que me foi feita quando do nosso reencontro, em Campos, pelo poeta amazonense Thiago de Mello. Declaração que se aplica de forma tão magistral à atitude de Débora Ferreira Gomes ao autorizar a doação dos órgãos de seu irmão André Ferreira Gomes que em acidente automobilístico teve sua vida ceifada, conforme reportagem da Folha da Manhã do dia de hoje. Gesto franco de doação de vida, que tantos defendem mas que  poucos de nós exercemos. Quando  temas como o do aborto saem das frestas, o da Doação de Órgãos necessita ocupar o mesmo espaço. Pelo bem da vida. E esse gesto, regulamentado que já está, não tem mais nem menos, só depende de cada um de nós.
Comentar
Compartilhe
Armadilhas Urbanas
13/10/2010 | 17h03
[caption id="attachment_138" align="aligncenter" width="300" caption="Fotografia: Vigilantes Urbanos & Rurais (Otávio Cézar e amigos) "][/caption] [caption id="attachment_139" align="aligncenter" width="300" caption="Fotografia: Vigilantes Urbanos & Rurais (Otávio Cézar e amigos)"][/caption] [caption id="attachment_140" align="aligncenter" width="300" caption="Fotografia: Vigilantes Urbanos & Rurais-VUR (Otávio Cézar e amigos)"][/caption]
Comentar
Compartilhe
Praça da Bandeira
11/10/2010 | 10h05
Ao longo de oito anos, me dirigi quase que diariamente, à Praça da Bandeira, portal de entrada da Pelinca. E o fazia incomodada. Em dias de chuva me espremia entre os carros. Era obrigada a dar saltos e ainda assim molhar as canelas. Aquele gradil, em  praça tão apertada sempre também me pareceu insólito. Foi colocado num surto qualquer de macaquice provinciana, quando o Rio de Janeiro, por medida de segurança, cercava suas extensas praças. E ainda, aqueles dois fumegantes quiosques na ponta mais estreita da praça tornaram ainda mais confusa a área. Em torno da praça, que quase ninguém mais consegue ver, o trânsito rufa. Presas dentro das grades, duas lindas construções de estilo moderno e plenas de significado: o Palácio da Cultura e o Pantheon. Li na coluna Ponto Final, Folha da Manhã de sábado passado, em nota intitulada, Acessibilidade, referência à caótica situação. Deixo minha contribuição à atual administração municipal. Medidas simples, mas que dariam novo colorido a um espaço tão vital como a nossa Praça da Bandeira. Primeiro, há que refazer com urgência todo sistema de galeria de águas pluviais. Obsoleto que é, ao menor sinal de chuva, não consegue mais dar vazão. Reintegrar a praça na vida de seus moradores, retirando aquele gradil feio. Acabar com aquele estacionamento particular interno. Não faz sentido, o poder público privatizar área pública em seu próprio benefício. Na mesma linha, deslocar aqueles dois quiosques. Se algum comércio há de ter que seja de flores que embelezam qualquer praça, em qualquer lugar do mundo. Refazer o espelho d’água, que existia no projeto original do arquiteto Francisco Leal.  Criar uma área de lazer para as crianças. Criança é burburinho de graça e vida. Se dentro do Palácio há Cultura, que ela ultrapasse suas paredes e saia para a área da praça, através da música, poesia, representação cênica e das artes plásticas.  Deixar aberta a porta do Pantheon à visitação. Quase que a totalidade da população desconhece a existência daquele monumento. Como acima escrevi, são medidas bem simples que humanizariam a Praça da Bandeira e arredores. É só ter vontade política.
Comentar
Compartilhe
Pano rápido
09/10/2010 | 23h50
A correlação de forças políticas local pode ainda vir a sofrer grandes modificações. Muitas. Bastam algumas poucas canetadas daquele que obteve significativa votação aqui. Falo do Governador Sérgio Cabral. O deputado federal Paulo Feijó que dias atrás desdenhou da oposição, bem sabe como a coisa é. Então 1° suplente nos idos dos anos 90, assumiu seu primeiro mandato na Câmara Federal por decisão do então Governador Marcelo Alencar. Difícil imaginar uma liderança do peso e combatividade de um Marcos Bacellar que não seja lá no plenário da Alerj.  Ou ainda, acreditar que popularíssimo  deputado federal Arnaldo Vianna ficará à margem do processo. Nas casas legislativas, tomam posse os que tiveram de 1 a 1 milhão de votos. Daí para frente o jogo é zerado. Todos se equiparam quando sentados em suas respectivas cadeiras. Aguardar para ver.
Comentar
Compartilhe
Caos Urbano II
08/10/2010 | 23h09
[caption id="attachment_117" align="aligncenter" width="300" caption="Otávio César"][/caption] [caption id="attachment_118" align="aligncenter" width="199" caption="Otávio César"][/caption]
Comentar
Compartilhe
Caos urbano I
08/10/2010 | 23h03
[caption id="attachment_112" align="aligncenter" width="300" caption="Otávio César"][/caption] [caption id="attachment_113" align="aligncenter" width="300" caption="Otávio César"][/caption]
Comentar
Compartilhe
Calçadão, tem tudo....inclusive
08/10/2010 | 22h32
[caption id="attachment_100" align="aligncenter" width="213" caption="Otávio César"][/caption]
Comentar
Compartilhe
Quando o assunto é....todo cuidado é pouco.
08/10/2010 | 06h21

Aborto, tema mais do que manipulado e, até os dias de hoje, no Brasil, tratado com pouca razoabilidade, ei-lo de volta às manchetes de jornais.

Me lembro que enquanto aqui no Brasil aprovávamos com muitas reticências a Lei do Divórcio, de autoria do então Senador Nélson Carneiro,  a Itália remetia ao povo através de um plebiscito histórico a sua discussão e deliberação. Corria então o Ano Internacional da Mulher, por resolução da ONU, cujo o bonito lema foi DIFERENTES MAS NÃO DESIGUAIS. Lá se vão 35 anos. No decorrer destes 35 anos a sociedade brasileira no que tange a costumes e legislação progrediu e muito. A mulher ingressou com força no mercado de trabalho, o Código Civil extinguiu a figura do 'cabeça no casal', a figura paterna passou a ter direito de pleitear pensão em caso de separação. A realidade da vida, o dia a dia, foi mais forte que os preconceitos arraigados.

O Estado Brasileiro é laico. Somos reconhecidos como uma das nações de maior tolerância religiosa. Conciliadores por formação histórica, nada temos, de fundamentalistas.

Aceitar trazer o tema da descriminalização do aborto  para o centro da disputa eleitoral do 2° turno é jogar para o atraso uma realidade que deve ser tratada como uma ação de saúde pública. Só no Rio de Janeiro, entre os anos de 1999 a 2007, cerca de 800 mil casos de abortos nos serviços de saúde pública, permanecendo até este ano  como a terceira causa de morte em gestantes, nas capitais (dados do Instituto IPAS do Brasil).

Não se trata de ser contra ou a favor do aborto. Posto assim é simplório demais. Encararemos um dia, o debate em todas suas perspectivas, sem a hipocrisia que ainda reina, sem fazer coro à histeria eleitoral e com a maturidade que o problema requer.

Comentar
Compartilhe
Ágora
06/10/2010 | 14h08

Simpática, fina a comparação feita pelo Aluysio Abreu Barbosa, na Folha da Manhã do dia 05. Verbalizada quando do lançamento dos novos blogs da FolhaOnline. Exata, exatíssima. E, interessante notar como é vital este espaço coletivo que une e reune os citadinos desta planetária blogosfera.

Ontem  mesmo, em pequeno exercício de memória, notava como nos últimos tempos adquiri mais confiança, liberdade e prazer em me expor no espaço virtual. Exposição não é exibição. 

Na realidade, só nos últimos séculos é que a humanidade foi restringindo seu espaço coletivo. Mais marcadamente com a separação do mundo do trabalho e do mundo da vida particular. A industrialização, nos possibilitou uma gigantesca acumulação e nos impulsionou tecnológicamente. Felicidade? Não vejo!

Forçando muito a barra, com a globalização, estamos de retorno ao tempo da comunidade primitiva onde tudo era coletivo. Isto é salutar e democrático. Falta ainda, e como, repartir!

Comentar
Compartilhe
22º Troféu HQMIX (colaboração recebida)
05/10/2010 | 23h56
HQMIX HOMENAGEIA DESTAQUES DE 2009 NO SESC POMPEIA Votação nacional é considerada o “Oscar dos Quadrinhos no Brasil” O Troféu HQMIX, em sua 22º edição, traz os melhores profissionais e lançamentos dos quadrinhos e humor gráfico, de 2009, votados por desenhistas, professores, pesquisadores e jornalistas, da área, em todo o Brasil. A organização é da Associação dos Cartunistas do Brasil –ACB e do Instituto Memorial de Artes Gráficas do Brasil – IMAG. O SESC apoia e possibilita o evento há vários anos. A cada ano a estatueta do troféu é modificada homenageando um grande personagem dos quadrinhos e humor gráficos brasileiro. Nesse ano o artista plástico Olintho Tahara esculpiu o personagem ASTRONAUTA de Mauricio de Sousa, que completou 50 anos de carreira em 2009.                  Para o troféu de Grande Mestre, que reverencia a importância na história e contribuição à nobre arte do desenho, será homenageado o cartunista Laerte, grande inspirador de toda uma nova geração de desenhistas que acompanham suas criações em tiras, gibis, livros e animações.  Homenagem também à Maria Ivete Araújo, conhecida como Zetti, que trabalhou por 30 anos na organização do Salão Internacional de Humor de Piracicaba.  Ela foi exonerada do cargo de diretora do evento sem que a prefeitura da cidade fizesse ao menos uma justa homenagem a quem contribuiu para o nome que o Salão sustenta hoje na comunidade internacional. Fato esse que gerou protesto de desenhistas de norte a sul do país.  O Estúdio Art & Comics, responsável pelos primeiros agenciamentos de desenhistas brasileiros para trabalharem nas editoras americanas receberá um troféu em reconhecimento por esse trabalho que gerou um novo mercado para o artista nacional e que vem se destacando com nomes agora mundialmente conhecidos e premiados.  Como Grande Contribuição ao quadrinho nacional, o programa da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo - PROAC, que anualmente escolhe obras de quadrinhos para serem produzidas e editadas com verba destinada, receberá o troféu com louvor da categoria. Os livros já produzidos pelos desenhistas independentes demonstram o quanto há de material de boa qualidade que não encontra espaço nas editoras e precisava ser editado. Cresceu também o número de teses acadêmicas vinda de universidades de várias partes do país contribuindo para a pesquisa de HQ e Humor Gráfico no Brasil.  Abaixo a lista dos vencedores que receberão os troféus no evento de 06 de outubro no Teatro do SESC Pompeia com apresentação de Serginho Groisman e sua Banda do Programa Altas Horas. Desenhistas de todo o país, editores, pesquisadores, professores, jornalistas e amantes dos quadrinhos e humor gráfico estarão marcando presença nesse que já é considerado a maior premiação da América Latina. Maiores informações no site www.hqmix.com.br.
Comentar
Compartilhe
Vacilo
05/10/2010 | 19h09
Dirigente de emissora de rádio anunciou em alto e bom som que determinado candidato deve em muito a ajuda dada via ondas sonoras.
Comentar
Compartilhe
Empáfia
05/10/2010 | 18h06

Este o erro maior do PT, nestas eleições. Melhor, a pior qualidade do poder. Pensar que não se aplica à política, é abrir a guarda, perder a visão autocrítica, turvar a análise da conjuntura.

E é praga fértil, igual a tiririca. Como diz o ditado popular, " cautela e canja de galinha não fazem mal a ninguém".

 

Comentar
Compartilhe
De tudo... resta nossa cara de palhaço
05/10/2010 | 10h41
Entra ano e sai ano, entra século e sai século e tem situações que só acontecem aqui no Brasil. Por estas, ainda somos expostos ao mundo de modo vexatório. Como ontem no noticiário da TV5, rede francesa de televisão.  Como explicar que um país da grandeza econômica como o nosso, líder de todo um continente, possa ter sufragado espetacularmente o Tiririca. Nada contra a profissão de palhaço não,  das mais belas e melancólicas por sinal. Mas logo para o Congresso Nacional?
Comentar
Compartilhe
Apresentação
04/10/2010 | 23h25
Abro agora as páginas de uma historia que escreveremos juntos. Que seja um espaço amistoso, criativo e inteligente para todos. Afinal Campos carece de soluções em ampla frente. É dos tempos de hoje a democratização na circulação da informação. Será dos tempos futuros a democratização ao acesso do conhecimento e o contínuo surgimento de novas tecnologias.  O Grupo Folha da Manhã mais uma vez se antecipa aos fatos. Abre o leque de colaboradores virtuais com o intuito de chegar com a informação mais perto de você. Por esta proposta, fui convidada pela Folha da Manhã, através do Aluysio Abreu Barbosa, para me integrar ao grupo. Quero aqui agradecer de público convite tão honroso.  Sempre ouvi falar no terror que a página em branco exerce sobre quem nela escreverá. De fato, algum frisson já me dá! Abraços,
Comentar
Compartilhe
Jogo jogado
04/10/2010 | 23h16
Tenho por hábito transitar pelos espaços com um olhar distanciado. Olhar de estrangeira. Através deste olhar, vou refletindo, analisando as mudanças no espaço físico, abstraindo nas do costume e, por aí vai. Formei a convicção de que, pegando carona na expressão de Nino Bellieny, a Grande Campos, no presente século será alvo de grande transformação por ação do capital externo à região. Os sinais são fartos e evidentes por todos os lados e esferas da vida local. A sensação que tenho é de quem não se dispuser a enxergá-los quando o fizer já foi. E aí terá perdido a oportunidade de pelo menos não ter se mexido par e passo à grande mudança. No campo da política, se dá exatamente o mesmo fenômeno. Ressalto que fiz questão de escrever este post antes da apuração até como um teste às minhas assertivas. Nestas eleições, Campos foi invadida por políticos de fora fato que sempre foi rejeitado pela população desta região. Nunca se viu de modo tão integrado tanta placa, bandeirola e cabos eleitorais de candidatos de fora. Os currais eleitorais vão ficando no passado, uma nova massa crítica vem se formando desde a vinda das Universidades e até o povão deixou de ser bobo e joga com maestria o jogo de zero a zero. É preciso mais, muito mais de propostas e respostas às necessidades da Grande Campos. Ou as lideranças políticas locais acordam para o novo ou serão literalmente ultrapassadas. Do coronel só ficaremos com o Lobisomem!
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Luciana Portinho

[email protected]