Os lançamentos da Netflix nesta semana
10/08/2018 | 12h51
Todas as semanas, a Netflix adiciona novas séries e filmes ao catálogo, oferecendo sempre novas opções de conteúdo para seus assinantes. Para esta semana, o destaque fica por conta da nova temporada de "Better Call Saul", série derivada de "Breaking Bad".
 
 

Confira os principais lançamentos da semana abaixo, e as datas em que eles irão ao ar na plataforma:

Séries
Life - temporada 1 (06/08)
Better Call Saul - temporada 4 (07/08)
Ray Donovan - temporada 5 (07/08)
A Casa das Flores - temporada 1 (10/08)
Insatiable - temporada 1 (10/08)
Tudo Sobre os Washingtons - temporada 1 (10/08)
Filmes
A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata (10/08)
O Pacote (10/08)
Um Espião e Meio (11/08)
Guerra (12/08) 
 
 
Documentários e especiais
As Maiores Incógnitas (09/08)
Zion (10/08)
Demetri Martin: The Overthinker (10/08)
Infantil
Voltron - O Defensor Lendário - temporada 7 (10/08)
 
 
Compartilhe
5 sinais de que chegou a hora de formatar o seu celular
30/07/2018 | 15h16

 
 
Os smartphones são uma ferramenta fundamental no dia a dia de muitas pessoas. Por causa disso, formatar um smartphone pode ser uma tarefa bastante difícil e cheia de transtornos para o usuário. No entanto, há casos que não tem jeito: é preciso fazer uma restauração de fábrica do telefone para que ele volte a funcionar corretamente ou com menos problemas. 
 
 
Para te ajudar, o blog Ligado Na Net reuniu uma lista de sinais que indicam que é chegada a hora de formatar o seu smartphone. Confira a seguir algumas dicas e também soluções paliativas para corrigir pequenos problemas do dia a dia. Veja:
1 – O smartphone está travando muito
 A lentidão dos smartphones são, normalmente, um dos primeiros sinais de que algo não está certo. Se o seu aparelho estiver demorando muito para abrir um aplicativo ou ligar, busque primeiro investigar o que pode estar acontecendo: veja se o armazenamento não está muito cheio, se as falhas não começaram após a instalação de um aplicativo ou de atualização.  
 
 
Se o seu smartphone estiver congelando e você não consegue usá-lo sem reiniciar, é provável que o problema seja ainda mais grave. Novamente, convém refletir sobre a causa do problema, mas é provável que a solução mais eficaz seja a formatação. 
 
 
2 – A Bateria dura pouco
 A bateria é um dos primeiros componentes a dar sinal quando algo está errado com a “saúde” do telefone. Se o seu telefone estiver descarregando muito rápido, investigue o que está drenando o componente nas configurações relacionadas do Android ou iOS. Se for um aplicativo, desinstale e veja se algo mudará. Caso seja um recurso do próprio sistema, como Wi-Fi ou um app nativo, é possível que a formatação seja necessária.
Se o seu celular estiver desligando inesperadamente, investigue se algo acontece antes de o telefone apagar. Se este for o caso, a formatação pode ser necessária. Do contrário, é possível que seja um problema físico da bateria, o que demandaria a substituição do componente.
 3 – Alguns aplicativos deixaram de funcionar 
 
 
Você se depara com mensagens de erro ao abrir diversos aplicativos? Ou estes param de funcionar após algum tempo? É possível que falhas de funções do sistema estejam causando esse comportamento inesperado do app. Caso você se depare com constantes erros, investigue na loja de aplicativos do seu smartphone se há reviews negativos e outras pessoas citando o mesmo erro recentemente. Do contrário, considere a formatação.
 4 – O smartphone está tendo comportamento “estranho” 
 
 
Se você notar algum comportamento diferente do seu smartphone, como a exibição de propagandas ou envio de mensagens desconhecidas para os seus contatos, é possível que este tenha sido infectado por vírus. Para eliminar a ameaça, considere utilizar um dos antivírus testados. Caso o aparelho continue apresentando problemas, faça uma formatação do telefone.
5 – O aparelho esquenta muito, mesmo quando em repouso 
 
 
Outro sinal bastante comum de que algo não está bem com o smartphone é a elevação da temperatura do aparelho, especialmente quando este está com a tela desligada. É possível que algum aplicativo ou componente esteja utilizando recursos em segundo plano. Se o seu aparelho é Android, é possível consultar isso facilmente nas configurações do sistema e bloquear os vilões. Caso o culpado seja uma ferramenta do sistema, é provável que apenas a formatação resolva o problema.
 Se for formatar, um aviso:
 Caso decida por formatar o seu smartphone, há sempre alguns detalhes que são muito importantes seguir. Primeiramente, jamais faça isso sem fazer uma cópia dos seus arquivos pessoais para evitar perdas de informações. Além disso, instale apenas o necessário após a formatação para evitar sobrecarga ou volta de antigos problemas ao smartphone.
 
 
Compartilhe
Planos Controle: OI - TIM - VIVO - CLARO, quem ganha essa quebra de braço no custo/benefício?
25/07/2018 | 13h43
Cada vez mais pessoas optam por sair do pré-pago para optar por um plano de celular do tipo Controle. Nem sempre é uma boa ideia, já que existem planos pré hoje que são absurdamente baratos e vantajosos, mas ainda assim há quem prefira a simplicidade desse tipo de plano, que mistura características do pré e do pós-pago.
 
 
Pensando em quem está pensando em assinar um novo plano de celular e está em dúvida sobre as opções,  decidimos levantar as melhores opções de plano Controle do momento, levando em consideração o que é oferecido em São Paulo.
 
 
Para isso, observamos os preços e pacotes oferecidos pelas quatro principais operadoras (Vivo, TIM, Oi e Claro), levando em conta o que cada empresa anuncia em seu site oficial. Também descartamos preços especiais por método de pagamento; se, por exemplo, uma operadora tem um pacote custando R$ 60 mensais e tiver uma opção de R$ 55 para quem pagar no cartão de crédito ou no débito automático, o desconto não é levado em consideração.
 
 
Além disso, o comparativo se limita a analisar os planos, e não a qualidade do serviço prestado por cada uma das operadoras.
 
 
Até 50 reais
Claro: o único pacote oferecido pela empresa é o plano de R$ 45, que oferece 2,5 GB de dados por mês, totalizando R$ 18 por gigabyte. O pacote também traz ligações ilimitadas para todo o Brasil, WhatsApp ilimitado (a empresa não especifica se há algum recurso do WhatsApp restrito, como, por exemplo, videochamadas) e SMS ilimitado.
 
 
TIM: o pacote da TIM também é de R$ 45 por 2,5 GB de dados, mas a empresa oferece bônus de 500 MB a quem optar por receber a conta digital, resultando em 3 GB de dados, o que gera um custo de R$ 15 por gigabyte. O plano é limitado em outros aspectos, no entanto: ligações ilimitadas são válidas apenas de TIM para TIM, com 25 minutos para falar com outras operadoras e R$ 0,99 por cada dia que o usuário enviar SMS.
 
 
Vivo: A operadora também oferece um pacote de R$ 45, mas a opção básica é de apenas 2 GB, podendo subir para 2,5 GB caso o usuário opte por receber a fatura digitalmente. Neste caso, o custo é de R$ 18 por gigabyte. O pacote inclui ligações e SMS ilimitados e WhatsApp sem consumir a franquia para envio de mensagens, vídeos e fotos.
 
 
Oi: Nesta faixa de preço, a empresa se destaca da concorrência oferecendo um pacote de 4 GB por R$ 45 mensais, resultando no menor preço por gigabyte até o momento: apenas R$ 11,25 por cada GB. O plano também conta com ligações ilimitadas e 1.000 mensagens SMS por mês, o que, considerando a queda no uso do serviço, parece ser o suficiente. A operadora não tem vantagens para o uso do WhatsApp, no entanto.
 
 
Até 80 reais
Claro: O site da empresa anuncia o plano de 6 GB por R$ 75, mas isso só pode ser obtido para quem fizer a portabilidade do número para a Claro. Neste caso, o pacote seria de R$ 12,50 por gigabyte. Para os outros, o pacote é de apenas 5 GB, ou um custo de R$ 15 por giga. O pacote inclui ligações, SMS e WhatsApp ilimitado.
 
 
TIM: As opções da TIM são restritas nesta faixa de preço. O único plano pode variar entre 3,5 GB a 5 GB por R$ 60, graças a um bônus temporário de um ano, que acrescenta 1 GB ao pacote e um outro benefício de 500 MB para quem optar pela conta digital. Neste caso, o pacote pode variar entre R$ 12, R$ 15 ou R$ 17,5 por GB. O pacote oferece ligações e SMS ilimitados, além de aplicativos como WhatsApp, Facebook Messenger, Telegram, Waze e EasyTaxi sem consumir a franquia.
 
 
Vivo: O plano da Vivo que melhor se encaixa nesta categoria oferece 4,5 GB, sendo que esses 500 MB são voltados para quem optar por receber a conta digital, custando R$ 75. Isso resulta em um custo de R$ 16,66 por gigabyte, o que está acima dos outros planos mencionados aqui. O pacote inclui chamadas e SMS ilimitados e WhatsApp sem consumir franquia para envio de mensagens, fotos e vídeos.
 
 
Oi: Novamente a Oi se destacou em relação aos pacotes oferecidos pela concorrência, com um plano-base de 6 GB mensais por R$ 60 mensais, ou R$ 10 por gigabyte. O pacote continua simples: ligações ilimitadas e 1.500 mensagens SMS por mês, sem oferecer algum aplicativo como o WhatsApp sem consumir a franquia.
Gustavo Abreu
Compartilhe
Os lançamentos da Netflix mês de julho
20/07/2018 | 12h42
A Netflix adiciona novas séries e filmes ao catálogo todas as semanas, oferecendo sempre novas opções de conteúdo para seus assinantes. Para esta semana, o destaque fica por conta de novas séries originais como "Mr. Um Sunshine - Raio de Sol" e "Final Space", além da terceira temporada de "Gran Hotel".
 Confira os principais lançamentos da semana abaixo, e as datas em que eles irão ao ar na plataforma:
 
 
Séries
Mr. Sunshine - Um Raio de Sol - temporada 1 (19/07)
Incríveis por Dentro - temporada 1 (20/07)
Final Space - temporada 1 (20/07)
Jimmy: A Verdadeira História de um Verdadeiro Idiota - temporada 1 (20/07)
Turismo Macabro - temporada 1 (20/07)
Gran Hotel - temporada 3 (20/07)
Project Runaway - temporada 3 (22/07)
Filmes
Pai do Ano (20/07)
Pato Pato Ganso (20/07)
Luna Petúnia: De Volta à Incrivolândia - temporada 2 (20/07)
Nossa Casa: As Aventuras de Tip e Oh - temporada 4 (20/07)
Compartilhe
CNH será RETIDA de quem estiver com o nome no SPC e SERASA?
19/07/2018 | 12h54
É verdade que o Superior Tribunal de Justiça aprovou uma Lei que cancela a CNH dos motoristas que estiverem com o nome sujo no SPC e SERASA?
 
 
A notícia surgiu nas redes sociais no começo de junho de 2018, sendo também muito compartilhada através de grupos do WhatsApp. De acordo com o texto, quem tiver com IPVA de veículo atrasado ou com nome cadastrado no SPC ou SERASA terá a CNH automaticamente cancelada!
 
 
A medida teria sido aprovada nesta semana pelo STJ e teria as seguintes especificações:
Dívida até R$ 2 mil no SPC ou SERASA = CNH suspensa por 12 meses
Dívida acima de R$ 2 mil = CNH suspensa por 24 meses e multa
IPVA atrasado acima de 3 meses = Cancelamento definitivo da CNH e multa de R$2.934,70.
O texto ainda pede para que essa notícia seja repassada para o maior número de pessoas, para que todos assinem a petição exigindo a revogação dessa lei!
 
 
Será que isso é verdade ou mentira?
Só que não há nenhuma aprovação do Superior Tribunal de Justiça a respeito “na semana passada”, como informa o texto!
 
 
O fato do motorista estar com o IPVA em atraso não justifica a apreensão do veículo, dizem tributaristas.
 
 
Quem inventou essa história pode “ter se inspirado” em uma decisão de 2015, autorizando o cadastro do nome do proprietário que não pagar IPVA no Serviço de Proteção ao Crédito. No entanto, não há nenhuma punição no sentido de confiscar a CNH dos inadimplentes.
 
 
O autor dessa fake news também pode ter “se confundido” com uma notícia de um caso julgado pelo STJ autorizando a CNH de um motorista que tinha dívidas no valor de pouco mais de R$ 16 mil, mas – apesar de abrir precedentes – não é uma decisão que se aplica para todos os motoristas.
 
 
Conclusão
A notícia afirmando que o STJ autorizou o cancelamento da CNH de motoristas com o “nome sujo” é falsa!
Compartilhe
Instagram: como fazer chamadas de vídeo no aplicativo! NOVO!!
27/06/2018 | 13h13
O Instagram ultrapassou recentemente a barreira de 1 bilhão de usuários mensais e tem ampliado os recursos para atender ao público. A funcionalidade mais nova a chegar na rede social é a liberação das videochamadas.
 
O recurso foi anunciado ontem para Android e iOS, e o Blog Ligado Na Net já preparou um passo a passo mostrando como utilizá-lo, com várias pessoas ao mesmo tempo ou de forma individual.
Seguem os passos: 
 
1) Com o Instagram aberto, procure por um dos contatos com quem deseja falar e clique no ícone “Enviar mensagem”;
2) Na tela de conversa, mande uma mensagem para que apareça o ícone da câmera no canto superior direito;
3) Ao tocar nele, aguarde que o contato aceite a ligação.
4) As chamadas realizadas no Instagram não possuem um limite de duração, mas os seus recursos são bem simples. Por exemplo, não é possível fazer nenhuma interação, apenas trocar a câmera e bloquear a saída de áudio ou vídeo.
Compartilhe
Golpe no WhatsApp sobre saque do PIS
20/06/2018 | 11h56

Mais de 116 mil pessoas em 24 horas são atingidas!

O Governo Federal liberou nesta semana o saque do Fundo PIS-Pasep. No entanto, a população brasileira precisa ficar atenta com golpes que estão se espalhando pelo WhatsApp e redes sociais. Pesquisadores da dfndr lab, laboratório da PSafe, identificaram um golpe no WhatsApp que já alcançou 116 mil pessoas nas últimas 24 horas.
 
 
Os hackers estão enviando dois links para os usuários sobre o saque do benefício. Ao clicar em um dos links, o usuário acessa uma página na qual há um texto dizendo que a Caixa Econômica está liberando “PIS salarial pra quem trabalhou entre 2005 e 2018 no valor de R$ 1.223,20”. Logo abaixo, a vítima é incentivada a responder às seguintes perguntas: “Você trabalhou com carteira assinada entre 2005 e 2018?”; “Você está registrado atualmente?”; e “Possui cartão cidadão para realizar o saque do benefício?”.
Independentemente das respostas, o usuário é direcionado para uma página na qual é incentivado a compartilhar com 30 amigos ou grupos do WhatsApp. O texto afirma que após o compartilhamento o usuário será redirecionado para finalizar o processo e realizar o saque.
 
 
Os pesquisadores ainda afirmam que os cibercriminosos estão usando um sistema de notificações enviadas para uma base de usuários criada a partir de vários golpes anteriores. Baseado no número de acessos, o dfndr lab estima que essa base conte com, pelo menos, 100 mil vítimas que deram permissão para o envio de links diretos.
 
 
Para não cair nesse tipo de ameaça, a recomendação é de que os internautas não abram links ou arquivos enviados suspeitos e sempre confiram as informações no site oficial da organização ou empresa citada na mensagem.
Compartilhe
Qual operadora tem o melhor 4G do Brasil, saiba aqui!
19/06/2018 | 11h17
A OpenSignal, uma empresa britânica que estuda redes de internet sem fio ao redor do mundo, divulgou nesta terça-feira, 19, mais um levantamento referente às conexões móveis no Brasil revelando qual é a melhor provedora de 4G do país. 
 
 
Na avaliação da OpenSignal, a Claro é a operadora com o melhor 4G do Brasil. Por "melhor 4G", entende-se que é a empresa que fornece a maior velocidade média de download (28,18 Mbps), maior velocidade média de upload (9,28 Mbps) e a menor latência (61,21 milissegundos).
No entanto, a Claro não é unanimidade. No quesito cobertura do 4G, a Tim supera a concorrente. Um celular com chip da Tim consegue acessar uma rede 4G em 75,8% das tentativas, em média, segundo as métricas do estudo da OpenSignal. 
 
 
Outro ponto em que a Claro perde é em latência do 3G, superada pela Nextel com 62,5 milissegundos de atraso. Além disso, a Claro vence em velocidade de download por 3G (4,5 Mbps); e velocidade de download geral, incluindo 3G e 4G (16,92 Mbps).
 A OpenSignal também analisou as principais operadoras do Brasil por regiões metropolitanas. A Claro permanece com o 4G mais rápido em Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo. Mas nas outras categorias, há uma mistura maior de operadoras. 
 
 
No quesito latência do 4G, por exemplo, a Nextel é líder em São Paulo, a Oi lidera no Rio de Janeiro e a Tim divide com ela a liderança em Belo Horizonte. Já no quesito cobertura do 4G, a Tim vence nas três regiões, dividindo com a Claro a liderança em Belo Horizonte. 
 
 
O estudo foi feito a partir do aplicativo da OpenSignal, instalado em 372.841 smartphones espalhados pelo Brasil. Mais de 6 bilhões de medições de velocidade de internet entre 1 de março e 29 de maio de 2018 compõem o resultado da análise.
Compartilhe
VAR, tecnologia por trás do árbitro de futebol, entenda aqui!
18/06/2018 | 12h37

Conheça a tecnologia por trás do árbitro de futebol, novidade desta Copa do Mundo

A Copa do Mundo de 2018 na Rússia começou nesta quinta-feira, 14, com uma grande novidade: o árbitro de vídeo, um sistema informatizado que auxilia o árbitro dentro de campo na hora de tomar decisões em lances polêmicos.
 Pode não parecer, mas há uma boa dose de tecnologia envolvida no chamado VAR (sigla para "video assistant referee", eu "árbitro assistente de vídeo", em português). E tudo começa num local que fica fora dos estádios onde os jogos acontecem.
Estamos falando da sala de operação de vídeo (VOR, na sigla em inglês), a central de comando dos árbitros de vídeo que fica dentro do Centro Internacional de Transmissão, em Moscou. É de lá que todas as emissoras de TV credenciadas para cobrir e transmitir a Copa organizam suas operações.  
 
 
Dentro do VOR ficam as equipes de árbitros de vídeo. Em cada partida da Copa, quatro pessoas ficam de olhos grudados numa série de telas que monitoram cada jogo. Cada equipe é formada por um líder (o VAR) e seus três assistentes (AVAR1, AVAR2 e AVAR3).  
 
 
Além disso, há quatro operadores de replay na mesma sala, que não são considerados árbitros. O trabalho deles é cortar e selecionar os ângulos captados pelas câmeras do estádio em cada lance e fornecê-los prontos ao árbitro de vídeo e seus três assistentes. 
 
 
Uma rede de fibra ótica transporta as imagens captadas dos 12 estádios diretamente para a central de transmissão em Moscou em tempo real. Em cada estádio, há 33 câmeras fornecidas e operadas pela Fifa, que também são usadas pelas emissoras de TV que transmitem o campeonato para o mundo.
 Das 33 câmeras, oito delas são "super slow-motion", das quais quatro são "ultra slow-motion". Além disso, os árbitros de vídeo têm acesso a mais duas câmeras usadas para flagrar jogadas de impedimento e que não são compartilhadas com as emissoras de TV.  
 
 
Assim, quando um lance confuso ou polêmico acontece dentro de campo - um possível pênalti, por exemplo -, o árbitro pode solicitar a intervenção dos assistentes de vídeo, que, munidos de todas essas imagens, poderão ajudá-lo a tomar decisão correta em cada lance. 
 Veja o mapa das câmeras usadas pelos árbitros de vídeo abaixo:
O impedimento 
 
 
Quando um lance duvidoso acontece dentro de campo, o árbitro, se não tiver certeza do que ocorreu, pode solicitar a opinião dos assistentes de vídeo. No caso de um possível impedimento, entra em campo a linha de impedimento virtual.  
 
 
Você já deve ter visto isto num jogo de futebol pela TV, mas esta é a primeira vez que o sistema pode, de fato, interferir numa partida. Usando aquelas duas câmeras especiais de impedimento, operadas de forma sincronizada, um programa de computador projeta uma linha virtual sobre a imagem do campo.  
 
 
Ângulo de visão, distorção da lente, curvatura de campo e muitos outros fatores são considerados ao calcular a verdadeira posição dessas linhas. A calibração das câmeras e dos software que projeta as linhas é feita por técnicos de uma empresa chamada Hawk-Eye Innovations.  
 
 
A posição das câmeras e das linhas virtuais é calibrada antes de cada partida pela Hawk-Eye, sempre levando em conta as dimensões e condições exatas do campo e do estádio no dia da partida. Isso inclui o uso de marcadores no gramado e um software de mapeamento 3D.  
 
 
Afinal, não basta calibrar o posicionamento de objetos no campo em uma dimensão horizontal, mas é preciso, também, preparar o sistema para identificar objetos no ar - como um zagueiro que salta para disputar uma bola no alto, por exemplo. 
 
 
O vídeo abaixo (em inglês) dá uma noção de como o sistema funciona.
 
 
Foi gol? 
 
 
Por fim, o árbitro de vídeo incorpora uma inovação que fez sua estreia em Copas do Mundo quatro anos atrás, no Mundial disputado no Brasil: a tecnologia de linha de gol, que determina se a bola passou ou não a linha de fundo. 
Sete câmeras estrategicamente posicionadas ao redor das duas metas do campo observam atentamente caso a bola cruze a linha de fundo por completo. Além disso, um conjunto de cabos posicionados abaixo do gol, sob a grama, acompanham o posicionamento de um chip que fica dentro da bola por meio de distorções em um campo magnético.  
 
 
Um software cruza todas essas informações e conclui, em uma questão de segundos, se a bola cruzou totalmente a linha de fundo ou não, caso o árbitro dentro de campo não tenha certeza. Se foi gol, um relógio digital conectado ao sistema vai vibrar no pulso do árbitro e também na cabine dos assistentes de vídeo.
Toda essa tecnologia incorporada ao futebol não elimina a necessidade de um árbitro humano dentro de campo. Vale destacar que estes sistemas só podem ser usados quando o árbitro principal da partida exigir informações de fora do campo. A decisão em cada lance, no fim das contas, continua nas mãos do homem, e não da máquina.  
 
 
 
 
Compartilhe
4G que nada, agora é 5G
15/06/2018 | 15h00
A quinta geração de conexões de internet móvel está mais próxima do que nunca. O 3GPP, um grupo internacional formado por representantes da indústria, dedicado a estabelecer padrões para o setor de telecomunicações, finalizou a ficha técnica oficial do 5G.
 Em dezembro do ano passado, o mesmo 3GPP apresentou ao mundo o primeiro padrão para o chamado 5G NR (nome oficial desta geração). Tratava-se de uma série de recomendações técnicas que diferenciavam as redes de 4G das de nova geração, mas foi apenas o primeiro passo.
O padrão finalizado em dezembro de 2017 (chamado NSA) determinava o que as operadoras deveriam fazer com a infraestrutura já existente para aumentar a velocidade das conexões 4G. O padrão finalizado nesta semana (SA) é o segundo passo da universalização do 5G. 
Com ele, as operadoras agora têm um guia de como "construir" redes 5G com infraestrutura totalmente nova, sem adaptar a tecnologia já usada no 4G. Como explica o The Verge, isto significa que o padrão oficial do 5G está finalmente pronto. 
A operadora que seguir esse padrão técnico determinado pelo 3GPP pode dizer, oficialmente, que oferece conexões 5G. Mas isto não significa que o 5G já "existe". Agora é preciso esperar até que toda a indústria embarque neste padrão. 
Isto significa esperar por todo tipo de hardware e infraestrutura, além de chips, modens e smartphones que sejam construídos com suporte ao mesmo padrão aprovado pelo 3GPP. Ou seja, deve demorar um pouco, ainda, até que você possa acessar a internet pelo celular com 5G. 
Mais de 600 empresas do setor de telecomunicações participaram da aprovação do novo padrão (5G NR SA), incluindo Samsung, LG, Sony e a operadora TIM. O próximo passo é encontrar possíveis falhas na aplicação do padrão na prática até que as primeiras redes 5G comecem a entrar em operação.
Compartilhe
Sobre o autor

Gustavo Abreu

[email protected]

Um blog sobre curiosidades, imagens, vídeos interessantes, dicas de filmes, séries, ilustrações, viagens e tudo que está bombando na net.