Netflix lançará 3ª parte de "La Casa de Papel"
19/04/2018 | 14h13

Após sucesso da produção que chegou à Netflix em dezembro, a plataforma de streaming disponibilizará a sequência com exclusividade

A Netflix confirmou na manhã desta quarta-feira (18) que lançará a terceira parte da série espanhola “La Casa de Papel”. Após o sucesso estrondoso da produção, que conta a história de um assalto na Casa da Moeda do país, a plataforma de streaming disponibilizará a continuação da trama – desta vez, com exclusividade.
 
O anúncio foi feito por Eric Barmack, responsável por séries internacionais da empresa, em Roma, na Itália. Para o público mais amplo, a novidade foi informada em um vídeo gravado por quatro atores, e publicado nas redes sociais da gigante. “Queremos saber se vocês querem se unir à resistência, porque o maior assalto da história ainda não terminou”, dizem eles.
 
Apesar do informe, a data de lançamento da sequência ainda não foi confirmada.
 
“La Casa de Papel” é uma produção original da Atresmedia e Vancouver Media para a Antena 3, mas chegou à Netflix em dezembro de 2017 e se transformou em sucesso internacional. Segundo relatório recente dirigido aos investidores, a série criada por Álex Pina já é a ficção de língua não inglesa mais vista na história da plataforma. O sucesso da Netflix: Empresa prova que pode aumentar preços sem perder clientes.
 
Confira a seguir o vídeo, que já contava com mais de 100 mil curtidas e 70 mil compartilhamentos algumas horas após sua publicação.
Compartilhe
Motoristas bêbados a partir desta quinta-feira, o que muda na punição?
18/04/2018 | 13h11
Os motoristas que causarem mortes ou lesões graves em acidentes de trânsito por estarem bêbados ou sob efeito de outras drogas passam a ter punições mais severas a partir desta quinta-feira, 19. O projeto, de autoria da deputada Keiko Ota (PSB-SP), foi aprovado em dezembro pela Câmara dos Deputados.
A lei aumenta a pena por homicídio culposo (quando não há intenção de matar) dos atuais dois a quatro anos de detenção para cinco a oito anos de reclusão. Já no caso de lesão corporal grave ou gravíssima, a pena - que era de seis meses a dois anos -, passa a ser de dois a cinco anos.
Na prática, a mudança significa que os condutores responsáveis por mortes ou lesões graves ao estarem embriagados não poderão pagar fiança determinada pela autoridade policial. Desta forma, o motorista não poderá mais responder em liberdade pelo crime. O delegado responsável pelo registro do caso deverá encaminhar a situação ao Poder Judiciário, que poderá definir fiança.
A lei sancionada em dezembro acrescenta ainda a regra que obriga o juiz a fixar a pena-base segundo as diretrizes previstas no Código Penal e “dando especial atenção à culpabilidade do agente e às circunstâncias e consequências do crime”. A determinação passa a valer nesta quinta-feira, 120 dias após a sanção.
*com informações da Agência Câmara Notícias
Compartilhe
La Casa de Papel, NetFlix libera HOJE a 2ª Temporada!
06/04/2018 | 09h35
‘La Casa de Papel‘ se tornou um fenômeno no Brasil após ser lançada sem muito alarde pela Netflix, e conquistou os brasileiros com uma trama cheia de drama e suspense sobre 8 assaltantes e um plano genial.
 
A minissérie espanhola teve 15 episódios lançados por lá, mas chegou pela metade no Brasil.
 
A Netflix lançou por aqui 9 episódios, que foram reeditados em 13 partes com aproximadamente 50 minutos de duração.
 
A “2ª parte” (que na verdade é a segunda parte da 1ª temporada) terá 6 episódios, liberados HOJE, 06 de abril pela NetFlix.
Oito ladrões se trancam com reféns na Casa da Moeda da Espanha. Seu líder manipula a polícia para realizar um plano. Será o maior roubo da história, ou uma missão em vão?
 
Assista o trailer:
Compartilhe
Não quer que vejam sua foto, status e outros dados do WhatsApp? Saiba como aqui!
04/04/2018 | 14h31
Apesar de o WhatsApp ser uma ótima maneira de se comunicar com os seus contatos, nem todo mundo quer que as pessoas que têm seu número vejam a foto de perfil, confirmação de mensagens lidas, entre outras informações que o aplicativo oferece. Veja como alterar as configurações de privacidade:
1) Entre nos ajustes do aplicativo. No iOS, basta tocar na engrenagem no canto inferior direito, já no Android é preciso tocar nos três pontinhos no canto superior direito e selecionar a opção “Configuração”;
2) Entre em “Conta” e depois em “Privacidade”;
3) Você tem a opção de alterar quem pode ter acesso a “Visto por último”, “Foto do perfil”, “Recado” e “Status”. Nos três primeiros casos você pode permitir que todo mundo, somente os seus contatos ou que ninguém veja;
4) Já nos Status você pode compartilhar com todos com os seus contatos ou apenas com alguns;
 
5) Também é possível desabilitar os “Recibos de Leitura”, que são os dois tiques azuis que aparecem ao lado das mensagens lidas.
by Gustavo Abreu Carvalho
Compartilhe
Para entrar em Búzios vai ter que pagar? Entenda!
02/04/2018 | 12h36
Os turistas que forem à Armação dos Búzios, na Região dos Lagos, a partir de agora, terão que pagar uma espécie de pedágio. É a Taxa de Preservação Ambiental (TPA), criada através da Lei 1321, de 16 de fevereiro deste ano, aprovada pela Câmara Municipal e sancionada pelo prefeito André Granado. Deverá ser cobrada a todos os turistas que visitarem o município, seja em carros de passeio, vans, motos, bicicletas motorizadas, caminhonete, furgão, micro-ônibus, caminhões e ôniubs.
O tributo será cobrado na alta temporada na região, que compreende o período de 15 de novembro a 15 de abril. O lançamento da TPA será a partir da entrada do turista na cidade e será cobrada nos seguintes valores: R$ 2,40 (1,00 UPFM – Unidade de Padrão Fiscal do Município) a motos motonetas e bicicletas elétricas; 8 UPFM (R$ 19,20) a carros de passeio; 12 UPFM (R$ 28) a caminhonete e furgão; 16 UPFM (R$ 38,40) a vans e micro-ônibus; 24 UPFM (R$ 57,60) a caminhões e 40 UPFM (R$ 96) a ônibus.
O Poder Executivo implantará sistema de registro eletrônico, visando a identificação do veículo e processamento administrativo até a quitação da TPA, que deverá ocorrer até a saída do veículo do município. Para o pagamento da taxa será implantado sistema de rede conveniada em estabelecimentos comerciais, bancos, internet, entre outros, podendo ser regulamentada através de decreto do prefeito.
Os veículos poderão entrar e saír da cidade no período de 24 horas e após este tempo, será emtida nova TPA para o motorista. A cobrança do tributo não será feita a ambulâncias, veículos oficiais, carros fortes e carros fúnebres cadastrados no município; veículos prestadores de serviço ou que realizem abastecimento para o comércio local devidamente identificados e cadastrados; veículos transportando artistas e equipamentos para espetáculos, convenções, manifestações culturais e outros eventos; carros de concessionárias de serviços de eletricidade, telefonia fixa e móvel, saneamento e de transporte coletivo; veículos com licença no município; que transportem trabalhadores das cidades vizinhas, mediante comprovação do contrato de trabalho ou carteira assinada.
Os recursos serão para o Fundo Municipal de Meio Ambiente e vão para custeio administrativo, infraestrutura ambiental, limpeza pública e ações de saneamento. 
Texto: Anderson Carvalho
Compartilhe
Samsung Galaxy S9: Confira tudo sobre esse lançamento!
15/03/2018 | 11h44
O Galaxy S9 é a grande aposta da Samsung para 2018. O aparelho tem a missão de repetir o sucesso do S8 e para isso ele conta com algumas novidades interessantes. Ao mesmo tempo, o smartphone tem bastante em comum com o modelo do ano passado.
 
As principais novidades são as câmeras, especialmente com o modelo S9 Plus, que utiliza uma configuração com dois sensores traseiros, enquanto o S9 simples tem apenas um. Com a câmera dupla, o celular é capaz de aproveitar um zoom óptico de até duas vezes e gerar as fotos com o efeito retrato que já havia sido introduzido com o Galaxy Note 8 no ano passado. Também é de se destacar a abertura variável da lente, que alterna para controlar melhor a entrada de luz de acordo com as condições do ambiente, o que não se via desde a década passada. No fim das contas, o aparelho tem uma das melhores câmeras de celular.
 
O Galaxy S9 também é preparado para a realidade aumentada, embora deixe a desejar com os emojis em AR. O recurso parece ser uma resposta ao Animoji do iPhone 10, reconhecendo as expressões faciais do usuário e replicando em um avatar virtual, gerando imagens e animações que podem ser compartilhadas com amigos, mas não parece tão fluido e responsivo quanto a solução da Apple.
 
O desempenho do celular é excelente, mas sua potência depende da versão escolhida. Ambos os modelos carregam os mesmos processadores, que dependendo da região pode ser um Snapdragon 845, da Qualcomm, que será utilizado nas versões do Brasil e dos Estados Unidos, e um Exynos 9810, da própria Samsung, usado no resto do mundo. A diferença está na memória RAM. Enquanto o Galaxy S9 Plus tem 6 gigabytes de memória, o S9 simples tem apenas 4 gigabytes, o que faz com que o modelo maior apresente um desempenho superior.
 
Por fim, o design do Galaxy S9 é praticamente idêntico ao do S8, com a diferença da posição do leitor de impressões digitais. O celular da Samsung foi muito criticado no ano passado por colocar o sensor ao lado da câmera, fazendo com que o usuário acabasse sujando a lente ao tentar desbloquear o celular. Neste ano a empresa corrigiu esse problema colocando o leitor abaixo da lente. O resto é basicamente igual, o que não chega a ser negativo, já que o S8 era um dos celulares mais elegantes do mercado, com visual refinado e boa pegada.
Compartilhe
Por onde anda Schumacher? Morreu ou está vivo?
14/03/2018 | 13h58
Michael Schumacher, a lenda de corrida alemã, ainda considerada por muitos como o melhor piloto de Fórmula 1 de todos os tempos, ficou em coma após um trágico acidente de esqui há quatro anos. Schumacher, que completou 49 no início deste ano.
 O piloto mais bem sucedido na história, sofreu uma lesão cerebral traumática nas pistas de esqui nos Alpes franceses em 29 de dezembro de 2013, depois de cair e bater na cabeça em uma rocha.
 Apesar de usar um capacete de esqui, Schumacher sofreu ferimentos tão catastróficos que teve que passar por dois procedimentos cirúrgicos depois de ter sido transportado pelo ar para o Hospital Grenoble.
Os médicos relataram que ele foi colocado em um coma induzido e sua condição foi considerada estável em março de 2014. Em abril de 2014, Schumacher foi retirado do coma e mudou-se para um hospital em Lausanne, na Suíça, antes de ser levado para casa em setembro de 2014.
(Crédito: Getty)
As atualizações desde então têm sido esporádicas, já que a família e os amigos permanecem com os lábios apertados sobre a condição do campeão sete vezes da F1, para proteger sua privacidade. 
Acredita-se que o alemão recebeu atendimento on-line em sua casa no Lago de Genebra, na Suíça, por uma equipe de até 15 médicos e enfermeiras com um custo estimado de quase US $ 200.000 por semana. 
Poucas informações estão disponíveis sobre a saúde atual da lenda de corrida e uma das novidades mais recentes foi da esposa de Schumacher, Corinna Betsch, em novembro.
(Crédito: Getty)
Falando na época, ela disse: "A decisão de proteger sua privacidade do público foi tomada no interesse de Michael. "Nós deixamos bem claro que algo sério aconteceu".
O que sabemos é que, após o acidente, Schumacher foi transferido de cuidados intensivos para uma enfermaria de reabilitação em junho de 2014. Mais tarde foi levado para um hospital em Lausanne perto de sua casa na Suíça. 
Três meses depois, o campeão da F1 foi transportado de volta para sua casa no Lago de Genebra, onde continuou recebendo tratamento e reabilitação por seus sérios ferimentos 
Na época, uma declaração sobre sua condição dizia: "Considerando as graves lesões na cabeça que sofreu, o progresso foi feito nas últimas semanas e meses. Todavia, ainda há um longo e difícil caminho à frente".
Em 2015, o gerente de Schumacher disse que sua condição estava melhorando "considerando a severidade da lesão que ele teve". 
Um dos neurologistas da equipe que atendeu o piloto, disse à família e aos fãs do piloto, que esperava que o ex-campeão mundial de Fórmula 1 ainda pudesse se recuperar dos sérios ferimentos que sofreu na cabeça. 
Citando um estudo recente de pessoas que estiveram em estados vegetativos, o professor Mark Obermann, diretor do Centro de Neurologia da clínica Asklepios em Seesen, na Alemanha, disse que quase metade dos pacientes "recuperou a consciência". 
"De acordo com um estudo sueco, entre 30 e 40 por cento dos pacientes recuperaram a consciência dentro de quatro anos", disse Obermann. 
"Muitos podem voltar a viver e ver como seus filhos e netos crescem, quais planos eles têm ou o que mais acontece na família ou no círculo de amigos". 
Obermann enfatizou a importância da família de Schumacher, amor e cuidado que desempenharam um papel importante em sua recuperação. 
"Supõe-se que os pacientes estão cientes de mais do que pensávamos anteriormente era possível". 
Família processa revista 
A família Schumacher processou a revista alemã Bunte em uma história de dezembro de 2015 que falsamente afirma que o campeão da F1 poderia andar de novo. Em outubro do ano passado, o advogado de Schumacher disse que "não podia andar" e disse que sua privacidade havia sido invadida.
 Apenas no mês anterior, foi afirmado em relatórios que Schumacher poderia ser transferido para os EUA para tratamento especializado em um centro de trauma cerebral no Texas. Esperava-se que o especialista em cérebro, Dr. Mark Meeks, pudesse tratá-lo, mas, isso foi mais tarde descartado.
 Apesar da falta de informação, os fãs de Michael Schumacher continuam a apoiá-lo - e ele também é homenageado por seus contemporâneos onde podem. Em novembro, sua filha Gina-Maria, de 20 anos, publicou uma mensagem inspiradora no Instagram ao lado de uma foto panorâmica de um lago.
 "Há apenas uma felicidade nesta vida, para amar e ser amada", disse na postagem.
 Em dezembro, o filho de Schumacher, Mick, lançou a iniciativa sem fins lucrativos "Keep Fighting", em homenagem a seu pai.
(Crédito: Getty)
Compartilhe
Governo quer aumentar o valor da NETFLIX já em março, entenda!
07/03/2018 | 17h38
Além do imposto sobre serviço (ISS) que a Netflix já tem que pagar em São Paulo e Rio de Janeiro, a empresa de streaming de vídeo há cerca de um ano se prepara para uma nova cobrança, desta vez federal, que pode finalmente sair do papel neste ano.
Em entrevista a Cristina Frias, da coluna Mercado Aberto no jornal Folha de S.Paulo, o Ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, disse que o governo quer definir até abril a cobrança do Condecine sobre serviços de vídeo sob demanda.
O Condecine (Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional) é um imposto regulamentado pela Agência Nacional do Cinema (Ancine) que já é cobrado de produtoras e distribuidoras de conteúdo no Brasil.
 Desde o início do ano passado há rumores de que o governo quer aplicar essa cobrança também a serviços de vídeo sob demanda, como Netflix, Amazon Prime Video e HBO GO, além dos brasileiros Looke, GloboPlay e muitos outros.
 De acordo com Sá Leitão, a forma como esse imposto será cobrado deve ser definida na próxima reunião do Conselho Superior de Cinema da Ancine, que acontece em 11 de abril. "A demora em chegar a um consenso é prejudicial para a economia", disse.
 A ideia original era cobrar o Condecine da Netflix e semelhantes do mesmo modo que o imposto já é cobrado de canais de TV paga: com base no catálogo de vídeos disponível. Desse modo, o governo esperava arrecadar R$ 300 milhões até 2022.
 Após discussões que se estenderam por todo o ano de 2017, incluindo a ideia de modernizar o Condecine e excluir a cota de produções nacionais, o Ministério da Cultura agora trabalha com duas possibilidades: taxar a faturamento anual da empresa ou sua base de usuários.
 No primeiro modelo, não tem segredo: o governo cobraria uma porcentagem ainda não definida de tudo o que a empresa faturar no Brasil em um ano fiscal. O problema é que, segundo o ministro da Cultura, é difícil "mensurar essa receita, uma vez que as empresas são fechadas".
 A outra possibilidade, portanto, seria a de estipular uma cobrança semelhante ao ISS municipal que seja calculada com base no número de assinantes ou de vendas das empresas. O problema é que não há consenso entre os lados desse debate.
 Mauro Garcia, presidente da Bavi (associação das produtoras independentes de TV), disse à Folha que a sua categoria defende que as empresas de streaming paguem imposto com base na receita anual, "a forma adotada na Europa".
 Já uma reportagem de setembro do ano passado diz que a Globo é contra isso, e prefere a cobrança por catálogo. De um outro lado está a Imovision, empresa que tem uma uma plataforma com mais de 1.000 filmes de arte, europeus em sua maioria, e que é contra esse tipo de cobrança, motivo pelo qual adiou sua estreia no Brasil.
 Mas como argumenta a Bavi e o Ministério da Cultura, a cobrança por título pode impor barreiras à entrada e manutenção de empresas estrangeiras de streaming no país, e favorecer somente as nacionais. É por isso que a discussão ainda não chegou ao fim.
 "Se não conseguirmos definir isso na próxima reunião do Conselho Superior de Cinema [em 11 de abril], daremos um prazo para esse processo até junho", concluiu Sá Leitão. As empresas de streaming não comentam o assunto.
 Só o que elas costumam dizer é que os impostos não são repassados para os assinantes. No entanto, o preço da Netflix aumentou em junho do ano passado, após a definição da cobrança do ISS em municípios do Brasil.
Compartilhe
Celular roubado? Saiba como bloquear sua conta no WhatsApp
21/02/2018 | 12h04
Nosso celular quase sempre contém uma série de conversas e informações altamente pessoais. Uma pessoa que tenha acesso indevido ás nossas conversas do WhatsApp, por exemplo, pode acabar sabendo mais da nossa vida do que nossos amigos mais próximos. Por isso, é importante saber o que fazer para impedir o uso indevido de sua conta do aplicativo caso seu celular seja perdido ou roubado.
Felizmente, o próprio WhatsApp inclui, em seu site oficial, um guia com as medidas que devem ser tomadas caso isso aconteça com você. Elas exigem um pouco de trabalho, mas com certeza valem a pena. E, em alguns casos, elas até mesmo permitem que você recupere as mensagens de sua conta assim que você tiver outro aparelho. Confira:
1. Bloqueie seu chip;
A primeira recomendação da empresa é que você entre em contato com sua operadora para bloquear seu chip. Fazendo isso, o celular não conseguirá receber a mensagem SMS necessária para verificar a conta, e por isso a conta será desativada no seu celular.
A partir daqui, há duas coisas que podem ser feitas:
2. Adquira um novo chip com o mesmo número do anterior;
Compre um novo chip e peça a portabilidade de seu número antigo para o número novo. Quando você fizer isso, você poderá se registrar novamente na sua conta em um novo aparelho. E como cada conta do WhatsApp só pode estar ativa em um aparelho a cada vez, o aparelho anterior será automaticamente desconectado quando você fizer isso.
Depois de fazer isso, você poderá recuperar as conversas que tinha no app, mas só se você tiver configurado um backup no Google Drive, iCloud ou OneDrive. O aplicativo lhe oferecerá essa opção assim que você fizer o login novamente. Para saber como configurar seu celular para fazer backup de suas conversas do WhatsApp, você pode consultar aqui (Android) ou aqui (iOS).
3. Entre em contato com o WhatsApp;
O próprio WhatsApp pede que você envie um e-mail para [email protected] com a frase "Perdido/Roubado: Por favor, desative minha conta" no corpo do e-mail. Inclua também o seu número de telefone, no seguinte formato: +55 XX YYYYYYYYY (escreva +55 no começo, depois inclua os dois dígitos do DDD, e em seguida o seu número). Veja aqui mais detalhes sobre esse procedimento.
4. Use outras contas para bloquear seu aparelho
Mesmo que você faça tudo isso, ainda existe a possibilidade remota de que, antes de que qualquer medida tenha efeito, alguém ainda consiga se conectar a uma rede Wi-Fi e ler suas conversas. Para evitar isso, você pode usar os recursos do sistema operacional do seu celular para bloquear o aparelho e dificultar o acesso aos seus dados. Confira aqui como realizar esse procedimento, tanto para iOS quanto para Android.
Gustavo Abreu
Compartilhe
Quando estreia 2ª temporada de "La Casa de Papel" na Netflix: tudo que já sabemos
21/02/2018 | 10h07
Apesar de ter estreado na Netflix sem muito barulho, “La Casa de Papel” se tornou uma das séries mais queridinhas e mais assistidas do streaming recentemente. O drama produzido originalmente na Espanha para o canal Antena 3 foi comprado pelo streaming, que o reeditou e dividiu os episódios.
"La Casa de Papel": segunda temporada
A boa notícia é que a segunda temporada – ou melhor, a segunda parte da primeira temporada – já tem data para chegar à Netflix e entra no catálogo em 4 de abril. Com a nova edição, muita gente ficou sem entender como fica a sequência.
Originalmente, “La Casa de Papel” tem duas partes e um total de 15 episódios. Na televisão espanhola, a série foi exibida entre maio e novembro de 2017. Quando a Netflix adquiriu os direitos de exibição, houve um rearranjo: os nove episódios da primeira parte foram transformados em 13.
A mudança faz com que os episódios sigam o padrão de duração a que o público já está acostumado, entre 40 e 50 minutos. Na série original, cada episódio tinha cerca 1h10. A segunda parte, que tem 6 episódios, está disponível apenas na Netflix Espanha por enquanto e no catálogo internacional estreia só em abril.
Compartilhe
Sobre o autor

Gustavo Abreu

[email protected]

Um blog sobre curiosidades, imagens, vídeos interessantes, dicas de filmes, séries, ilustrações, viagens e tudo que está bombando na net.