Lima: ela vai te pegar pelo estômago (PARTE II)
28/07/2016 | 19h16
  Bons lugares para se comer não faltam na capital peruana. Aqui vão cinco endereços que merecem sua visita. Central Melhor restaurante da América Latina no ranking da revista Restaurant, e 4º do mundo na mesma publicação, a casa é comandada pelo chef Virgílio Martínez e sua esposa, Pia León. O menu degustação (não há sistema à la carte) promove uma viagem pelos ecossistemas peruanos (montanha, mar, deserto, selva), baseados em ingredients encontrados em diferentes altitudes, de 20 metros abaicENTRALxo do nível do mar a 3 900 acima. No maior, uma sequênica de dezessete receitas, o comensal se depara com pratos arrojados, originais e, principalemnte, saborosos. Espere comer igurias exóticas como o tunta, tubérculo que remonta ao tempo dos Incas. Uma experiência realmente emocionante. Calle Santa Isabel, 376, Miraflores. +51 1 242-8515 Astrid y Gastón   Principal chef do país, Gastón Acurio inaugurou o restaurante em 1994, em Miraflores, junto com a esposa, a confeiteira Astrid Gutshe. Em setembro de 2014, o casal transferiu o estabelecimento para a Casa Moreyra, antiga sede da Fazenda San Isidro, uma linda construção erguida há 300 anos que, por si só, já vale a visita. As mesas se espalham por cômodos amplos, com piso de tábua corrida e pé direito altoAstrid-Gastón-local ornamentados por decoração contemporânea. Embora mantenha-se na sociedade, Acurio passou o bastão da cozinha para seu antigo pupilo, Diego Muñoz, que segue no propósito de fazer comida de vanguarda sem tirar o pé das tradições. É o lugar ideial para uma noite especial, com serviço impecável e elaborações surpreendentes. Mas prepare-se para uma sequência longa, cerca de 30 pratos. Avenida Paz Soldán 290, San Isidro +51 1 442 2776 Maido O Peru possui uma grande colônia de japoneses, que começaram a migrar no seculo XIX e hoje representam 3% da população peruana. Este encontro forjou a chamada cozinha nikkei, fusão que mescla a delicadeza oriental aos típicos ingredientes andinos. Endereços especializados neste tipo de culinária estão por toda parte em Lima. E o Maido é um de seus representantes mais sofiticados. A casa de ambiente arrojaMaido essado é domínio do chef Mitsuharu Tsumura, o Micha, jurado do programa Master Chef Peru. Ele cria delícias como sushis de lula com chia e de vitela com o ovo de codorna e molho ponzu. Micha é também um entusiasta dos ingredientes da Amazônia, bioma que tem boa parte de seu território em solo peruano. O sanduíche de paiche (pirarucu) no pão assado ao vapor é de comer rezando. Calle San Martín, 399, Miraflores. +51 1 446-2512 Panchita   Casa de perfil mais decontraído (e preços mais convidativos) do chef Gastón Acurio. No bonito salão, chama atenção o bufê de pratos frios, ao centro, e um forno à lenha à direita, de onde saem os ótimos pães servidos no couvert. O cardápio revisita a típica comida de rua, oferecida em preparos esmerados, como as causas limeñas, massa de milhpanchitao recheada, e o delicisoso pastel de choclo, uma espécie de escondidinho de milho. Não saia sem provar a especialidade local, os anticuhcos, espetinhos grelhados em chama aberta, método que caramliza a superfície da carne e lhe confere sabor levemente defumado. O de peixe espada é imperdível. Cada pedido vem acompanhado de batata dourada, milho cozido na menteiga e salsa criolla. Os drinques também são ótimos. Calle 2 de Mayo, 298, Miraflores +51 1 242-5957 Isolina No boêmio bairro de Barranco, perto da Ponte dos Suspiros, o restaurante inaugurado no ano passado presta uma bela homenagisolina-013em à culinária caseria peruana, e às antigas tabernas, tipo de estabelecimento que inspira a charmosa decoracão. O conceito ali é baseado na chamada confort food, aquele tipo de comida que acessa nossa memória afetiva e nos remete aos almoços em família. Não à toa, todos os pratos são oferecidos em porções  fartas, para partilhar. Da cozinha do chef José del Castillo saem receitas sem firulas, mas muito saborosas. Não deixe de provar o ceviche, uma de suas especialidades. Depois, invista em sugestões de inspiração criolla, culinária que derivou dos antigos escravos africanos. O osobuco cozido lentamente, servido em molho rico e abundante, acredite, é uma delícia, apesar do aspecto pouco convidativo. Avenida San Martín Porlongacion, 101, Barranco.+51 1 2475075 Por Fabio Codeço – Crítico de gastronomia da Veja .
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Filipe Aquino

[email protected]