Rosinha joga 70 mil reais no "Lixo da história"
13/01/2017 | 08h38
Revista-Rosinha-X Achei um exemplar da luxuosa revista de despedida de Rosinha “Um legado de Esperança” jogado em uma lixeira no Calçadão, curioso, inspecionei o conteúdo. A fotonovela mexicana misturava Maria do Bairro com Rosinha da Lapa. Na estranha revista, Rosinha não deixou a cidade quebrada, a Saúde em frangalhos, obras paradas ou milhões em dívidas com fortes indícios de apropriação indébita. A publicação é uma obra de ficção tão surreal que a deixei cumprir o seu inglório destino. Foi direto do lixo do Calçadão para o lixo da história. Mas, não sem antes pesquisar o custo para divulgar tais balelas e absurdos. A publicação, atribuída ao Diretório Municipal do Partido da República, teria custado cerca de 70 mil reais, de acordo com o orçamento solicitado por essa coluna, com as mesmas especificações da revista de Rosinha, papel, número de páginas e quantidade de exemplares, à Plural Editora e Gráfica LTDA, a mesma gráfica que imprimiu os 35 mil exemplares registrados no expediente da revista. Veja abaixo o expediente da revista com as especificações de 35 mil exemplares na Plural: Revista-Expediente Veja agora o orçamento fornecido pela Plural para o blog seguindo as mesmas especificações: @Version:241; Vamos convir que 70 mil reais, uma quantia enorme para a grande maioria dos campistas que suam trabalhando todo dia para receber um salário mínimo, é uma quantia irrisória para o sórdido e inalcançável objetivo que esse grupo político pretende atingir: transformar a dura realidade de uma cidade que deixou para trás arrasada, em um rosáceo conto de fadas impossível de engolir até para os mais ingênuos cidadãos. 70 mil é pouco, nem com 70 vezes 700 vai conseguir apagar os seus rastros.
Comentar
Compartilhe
A Flor e o Esterco, o esperneio dos desesperados...
26/12/2016 | 01h16
flor-primeira

Essa é primeira flor que nasceu em meu novo jardim, fruto de muito trabalho e forte adubo. Assim é na vida, o esterco que nos jogam fortalece nosso solo e faz florescer belas flores.

Coincidência ou não, ela nasceu no mesmo dia em que Maycon Morais e Ralfe Reis, tristes marionetes do “Comandante Rosa", entraram em polvorosa ao ver denunciado por esse blog o seu estratagema de servirem de “cavalos” para dar voz ao chefe no ataque a um juiz e, para isso, distorcendo a decisão de um ministro e burlando uma ordem judicial.

 Na iminência de ter que responder pelos seus mal feitos nas barras da Justiça e da Polícia Federal, apesar de se esforçarem muito para servir a seu mestre, mas sem o grande talento ou a inteligência dele para as coisas do mal, procuraram a orientação do profissional de plantão da sua facção, gente especializada e muito mais maliciosa.

Orientados pelo dito cujo, passaram a usar a mesma técnica do seu líder, tentando encobrir o mal feito esperneando e jogando nos outros o que lhes sobra, esterco.

 Mas sem explicar como dois ocupantes de cargos de confiança da Prefeitura (DAS), nomeados pela prefeita Rosinha, e pagos com dinheiro público, dedicam o seu tempo, pago pela municipalidade, a um site criado única e exclusivamente para atacar, a mando do patrão oculto, os eleitos como desafetos do seu grupo político, e a Juízes que lhes punem as falcatruas.

 A exemplo de outros órgãos de comunicação criados para atender aos devaneios, ambições e vinganças de Garotinho, esse também irá se desvanecer na penumbra reservada aos pelegos e paus mandados, principalmente agora que se extingue o governo da patroa e o seu precioso adubo.

Não tenham dúvidas, essa facção será definitivamente excretada da política local, e eles ejetados das preciosas boquinhas que financiam esse tempo dedicado ao patrão degredado no Flamengo. Acabou o milho, acabou a pipoca...

Comentar
Compartilhe