Tarde de Roça na Pelinca
07/12/2016 | 08h37

 Tarde de roça na Pelinca, a principal avenida de Campos

Tarde-de-roca

"A mudança somos nós" (Rosinha) .... que se mude logo...

Comentar
Compartilhe
Cavalheiro Municipal
28/10/2016 | 08h58
Guarda de Campos     Ontem à tarde, o blog presenciou um belo gesto de um Guarda Municipal (de meia idade) atuando na movimentada travessia em frente ao Campos Shopping. Ao ver uma idosa querendo atravessar, ele, além de parar o trânsito, lhe deu cavalheirescamente o braço e a acompanhou durante toda a travessia das duas pistas. Um belo exemplo. Parabéns!
Comentar
Compartilhe
Terra de Burros Espertos
19/05/2016 | 03h18

burros-dupla-28-março-X

Enquanto muitos “burros” espertos de duas patas pastam implacáveis nossos recursos em gabinetes refrigerados, outros, à revelia da lei, continuam sendo explorados em nossas avenidas sob o peso de cargas exageradas, maus tratos e cruéis chicotadas, ignorando solenemente a Lei 7.194/2016 – de autoria do deputado estadual Dionísio Lins, sancionada pelo governador Luiz Fernando Pezão, que proíbe a utilização de tração animal. Sem recursos, por conta do "pasto capinado baixo" para utilização pouco recomendada, não foi providenciada uma alternativa de qualificação e trabalho para os carroceiros, e o problema social está servindo de desculpa para a incompetência e os desmandos administrativos. A foto acima foi tirada às 13h de hoje na Avenida 28 de Março, uma das principais de Campos.

Comentar
Compartilhe
Lei burra
19/01/2016 | 05h32
Alfafa neles! Carroças I Nesse debate sobre o cumprimento da lei que proíbe a utilização de veículos de tração animal na área urbana, é preciso que haja entendimentos entre três setores para se corrigir as lacunas da lei: os comerciantes de material de construção, o CCZ e o Fundecam. Carroças II  Os comerciantes, como maiores clientes dos carroceiros, têm que garantir a continuidade do relacionamento, o CCZ, por ser o órgão que decidiria sobre o destino dos animais, e o Fundecam, que tem linhas de financiamento para viabilizar a substituição das carroças por outro veículo. Carroças III É incontestável que já passou da hora de se proibir a escravização dos animais para transportar cargas. Daí, a importância de que a categoria se organize, numa cooperativa ou associação, para garantir o diálogo e expor as suas propostas. Só assim será corrigida a burrice da lei, que não ofereceu planos de contingência para os carroceiros e, muito menos, para os animais.
Comentar
Compartilhe
Burros continuam escravizados: Carroceiros ignoram lei que proíbe tração animal
12/01/2016 | 05h17
[caption id="attachment_5855" align="aligncenter" width="756"]burro-monta-1 Nessa terça-feira, ignorando a lei, carroças circulavam livremente na Avenida 28 de Março. Afinal, quem são os "burros" dessa história?[/caption] As carroças tracionadas por burros e cavalos continuam transitando livremente pela cidade de Campos, inclusive nas áreas onde existe proibição municipal para não atrapalhar o trânsito. Seus condutores não estão dando a menor bola para as autoridades. De nada vai adiantar a Lei 7.194/2016 – de autoria do deputado estadual Dionísio Lins, sancionada pelo governador Luiz Fernando Pezão, proibindo a utilização de tração animal. O texto não especifica quem irá fiscalizar e punir o seu não cumprimento.
Comentar
Compartilhe
Cidade dos burros
28/12/2015 | 05h05
Burro-1 Cena bucólica de Campos, cidade dos burros, em todos os sentidos e lugares. Rua Barão de Miracema esquina com Salvador Corrêa. O progresso se rende ao atraso, a falta de fiscalização, à demagogia. Assim caminha Campos, de carroça...
Comentar
Compartilhe
Água na boca
15/10/2015 | 04h25
photos Uma oportunidade de dar água na boca. Mais de 30 restaurantes estarão participando do 1º Festival Gastronômico de Campos (Edição Pelinca), a partir da sexta-feira, dia 16, até o dia 2 de novembro. O Madame Z estará oferecendo deliciosas Paellas de frutos do mar (Marineras) a 25 reais a porção. No almoço de domingo, especialmente no clima do festival, será oferecida uma grande Paella Caipira, com os ícones da culinária mineira, ao mesmo preço. Vale a conferida.
Comentar
Compartilhe
O melhor presente para Campos nesse Natal
23/12/2014 | 04h14

Qual o presente que você gostaria que Campos ganhasse nesse Natal?

en-edvar     Edvar Chagas – empresário “Hoje, Campos precisa de uma administração pública menos política e mais técnica”     en-lia       Lia Miriam Aquino Cruz – Empresária “Muita paz. Que se cuide melhor da segurança, pois a violência está assustadora”   En-fred       Frederico Paes Rangel – Presidente da Coagro “Mais prosperidade e oportunidades para que nossos filhos não precisem sair de Campos em busca de um futuro melhor”   en-fatima       Fátima Vasconcelos – empresária “Uma mudança na economia. O dinheiro sumiu da praça, precisamos que circule. Este ano Papai Noel não veio”   en-cesar       Cláudio César Soares – Publicitário “O fim da esculhambação política. E que toda a manjada tribo política fosse “exterminada” à flechadas”.   en-danilo       Danilo Barroso – Empresário “Saúde e educação de primeira. Mas se isso é tão difícil no resto do Brasil, em Campos então...”   en-vilson-x       Vilson Correia – Empresário/Fotógrafo “Muitas indústrias para mais oportunidades”
Comentar
Compartilhe
Navios movimentam Porto do Açu
28/10/2014 | 04h03

navios-monta

No sábado, o navio Key Light, um Panamax de 83.027 toneladas e 229 metros de comprimento, deixou o Porto do Açu em direção à China carregado com 83 mil toneladas de minério de ferro, avaliadas em cerca de R$ 15 milhões, deixando para trás um saldo de R$ 390 mil em ISS para São João da Barra. Do fim de semana para cá, movimentam o Porto do Açu as embarcações de apoio offshore Santos Supplier (Carga) e o Far Sovereign (Manuseio de Âncoras). Depois deles, será a vez do Navion Gothenburg (Navio Tanque), do CBO Carolina (abastecimento de navios offshore), e do Noble Phoenix (Navio Sonda). Se alguém ainda tinha dúvidas...

Comentar
Compartilhe
Atestados indevidos
28/09/2014 | 06h28
A nota publicada AQUI sobre a facilidade de se conseguir atestados médicos na rede de Saúde Pública para justificar faltas indevidas ao trabalho deu resultados. Pelo menos no Sandu da Saldanha Marinho, onde a nota foi copiada e afixada nas capas de alguns materiais manipulados por médicos e dentistas antes de assumirem seus plantões. Acertaram na mosca. A maior parte dos atestados é dali, o que, além de atrapalhar a qualidade do atendimento de saúde a quem realmente precisa, comprometendo os profissionais sérios que trabalham lá, também complica a vida das empresas, já que a facilidade de se conseguir atestados causa graves prejuízos ao estimular os maus funcionários e sobrecarregar os bons.
Comentar
Compartilhe
Próximo >