Delegado Federal: “Machadada" na lisura do pleito
04/10/2012 | 02h01
Após as prisões da prefeita Carla Machado e do vereador Alexandre Rosa, o delegado da Polícia Federal Paulo Cassiano concedeu uma entrevista esclarecedora. Veja abaixo alguns pontos importantes e leia a entrevista completa. “A prefeita era líder dessa organização” “O propósito final dessa organização é manipular o resultado das eleições municipais em São João da Barra” “Ela detesta a ideia de ter opositores na Câmara” “Tino Ticalu, Silvana de Grussaí e Alex Valentin, são três candidatos que compunham até muito recentemente o grupo de oposição a ela e que, abruptamente e estranhamente, abandonaram o seu direito de concorrer e passaram a declarar apoio público a candidatos opositores sem nenhuma explicação plausível” “Temos conhecimento de elementos que incriminam o candidato Neco” “Todos serão indiciados” “Áudio da prefeita dizendo que candidato estava ‘caro’” “Machadada’ na lisura do pleito” “São João da Barra está longe de representar em prosperidade tudo que o município arrecada” Leia a entrevista na íntegra na Somos (AQUI)
Comentar
Compartilhe
Para atacar sem terras, blogueiro campista coloca tartarugas marinhas no rio Solimões
17/12/2011 | 11h11
Na ânsia da atacar os sem terras, na sexta-feira o blogueiro campista Avelino Ferreira colocou tartarugas marinhas do Caribe no rio Solimões publicando o post “Milhares de ovos de tartaruga são roubados pelos sem-terra”. [caption id="attachment_2900" align="aligncenter" width="755" caption="A imagem é sugestiva, Avelino realmente precisa reajustar os óculos e o GPS"][/caption] Miopia geográfica e ecológica Como se vê nitidamente na foto que abre seu blog, o blogueiro precisa urgentemente providenciar um grave reajuste no grau dos seus óculos. Segundo ele mesmo diz na postagem: “Meu amigo Maurício Xexéo recebeu e me enviou por email as fotos acima sob o título "MST Rouba ovos de tartarugas na margem esquerda do Solimões". Creio em Xexéo e as fotos não deixam margem a dúvidas”. Ondas do mar caribenho no Rio Solimões? [caption id="attachment_2901" align="aligncenter" width="651" caption="Será que o blogueiro não conseguiu notar essas ondas imensas que batem nas costas dessa ilha costariquenha?"][/caption] Pois é, se Avelino estivesse com seus óculos em dia teria observado nas fotos acima, as mesma publicadas em seu blog, o azul do mar do Caribe e as ondas quebrando na praia. Confira no blog do professor Marcos Pedlowski em seu blog  http://pedlowski.blogspot.com/2011/12/blogueiro-chapa-branca-cai-vitima-de.html e no link: (Milhares de ovos de tartaruga são roubados pelos sem-terra), O Mico do Ano Se servir de consolo para o blogueiro campista que pagou o maior mico (ou tartaruga) dos últimos tempos, ele não foi a única vítima. Até o deputado federal Raul Jungman já caiu nessa esparrela. Portanto, Avelino, não fique zangado com Xexéo. Mas,, como de tudo se aproveita um pouco isso serve de lição para quem não apura o que publica. As fotos publicadas em seu blog como de tartarugas do Solimões, um rio amazônico, na realidade foram tiradas na praia de Ostional, na Costa Rica, e mostram que um dos maiores espetáculos da Natureza está prestes a acontecer: a arribada ou chegada, em enormes levas, das tartarugas marinhas da espécie oliva. (Leia mais em: http://www.materiaincognita.com.br/a-grande-mentira-mst-rouba-ovos-de-tartarugas-no-rio-solimoes/#ixzz1gqKb2ATR)
Comentar
Compartilhe
Bispo de Campos visita assentamento do MST e diz que terra é direito de todos
28/11/2011 | 01h54
[caption id="attachment_2825" align="aligncenter" width="756" caption="Durante a cerimônia ecumênica a bandeira do MST foi para a mesa envolvendo os frutos da terra em oferenda"][/caption] O primeiro encontro do bispo Dom Roberto Ferrería Paz com os assentados e acampados e a Comissão da Pastoral da Terra, na E. M. Carlos Chagas, na localidade de Jacarandá, foi realizado durante uma visita marcada por um forte simbolismo ecumênico, quando o Bispo de Campos dirigiu-se aos assentados e acampados de diferentes pontos do município de Campos para expressar sua visão acerca da importância da agricultura familiar e dos assentamentos numa produção agrícola comprometida com a sustentabilidade ambiental. Em uma mensagem clara aos presentes, Dom Roberto expressou uma visão de que a terra é um bem natural, e que deve ser cuidada para que possa cumprir o seu papel de gerar alimentos saudáveis para toda a Humanidade. Pastoral da Terra No encontro ecumênico pelos 15 anos da Comissão Pastoral da Terra na região, no assentamento Zumbi dos Palmares Núcleo 2, a celebração girou em torno da celebração da vida e da cultura camponesa, e também do seu objetivo mais importante, a terra. O tema da reforma agrária foi colocado à mesa em tom de “Terra e água, dom de Deu e direito de Todos”, nas faixas: “A terra é vida, a terra é mãe, a terra é do povo, a terra é de Deus”, na música. Tudo ali mostrava a luta do homem pelo seu bem mais vital, a terra. As faces tostadas pelo sol e o olhar duro de quem ousou lutar contra um sistema excludente eram tão marcantes quanto os frutos cultivados no assentamento e entregues como oferenda no altar, envoltos em uma bandeira do MST enquanto os participantes batiam palmas dando o ritmo e cantando os sugestivos versos: “Pega a bandeira da luta, deixe a bandeira passar. Essa é a nossa conduta, vamos unir para mudar. Traga a bandeira de luta, deixe a bandeira passar. Somos a história e os nossos direitos não podem acabar”... Fé & terra A cerimônia foi marcada por depoimentos emocionados de assentados e acampados que narraram a sua luta em prol da realização da reforma agrária no norte fluminense. Estas manifestações tiveram réplicas de todos os religiosos presentes, o que acabou emocionando os agricultores assentados, visto o sentimento que muitos expressaram da grande proximidade entre sua luta pela terra e a fé em Deus. Autoridades Participaram da celebração, o Bispo da Diocese de Campos   D.Roberto Francisco Ferrería Paz, o Pastor Fernando, da Igreja Batista do Eldorado, o pastor Carlos William da Igreja Batista de Jacarandá, o padre Geraldo Lima, da Diocese de Nova Iguaçu, o padre Luciano da Diocese de Campos. Também tiveram importante participação no encontro o agricultor Cícero Guedes, a professora Ana Maria Almeida, da UFF, D. Noêmia Magalhães, representante dos pequenos produtores do 5º distrito de São João da Barra, a professora Norma do SEPE, o professor Marcos Pedlowski, da Uenf, e a vereadora Odisséia Carvalho (PT). [caption id="attachment_2831" align="alignleft" width="227" caption="Reportagem completa na Somos dessa semana, nas bancas"][/caption] “Dom de Deus e nosso direito" As primeiras palavras de Dom Roberto Francisco foram de encontro aos anseios daquela comunidade e mostraram uma nova ótica da igreja local sobre a questão do direito a terra: “estou muito contente por estar aqui pela primeira vez, neste lugar de trajetória, do primeiro assentamento. Um lugar para debate em defesa da terra para preservação do planeta. Sem dúvida o lugar mais adequado para esta celebração. Então, gostaria que fôssemos uma família unida hoje para defendermos a vida do planeta, para defendermos a terra como dom de Deus e nosso direito a ela, mas também a nossa visão. A terra é algo rico, é algo que nos dá a vida. Por isso, então, sintam-se todos bem vindos e da mesma família, a família humana sem fronteiras”.  
Comentar
Compartilhe