Rosinha joga 70 mil reais no "Lixo da história"
13/01/2017 | 08h38
Revista-Rosinha-X Achei um exemplar da luxuosa revista de despedida de Rosinha “Um legado de Esperança” jogado em uma lixeira no Calçadão, curioso, inspecionei o conteúdo. A fotonovela mexicana misturava Maria do Bairro com Rosinha da Lapa. Na estranha revista, Rosinha não deixou a cidade quebrada, a Saúde em frangalhos, obras paradas ou milhões em dívidas com fortes indícios de apropriação indébita. A publicação é uma obra de ficção tão surreal que a deixei cumprir o seu inglório destino. Foi direto do lixo do Calçadão para o lixo da história. Mas, não sem antes pesquisar o custo para divulgar tais balelas e absurdos. A publicação, atribuída ao Diretório Municipal do Partido da República, teria custado cerca de 70 mil reais, de acordo com o orçamento solicitado por essa coluna, com as mesmas especificações da revista de Rosinha, papel, número de páginas e quantidade de exemplares, à Plural Editora e Gráfica LTDA, a mesma gráfica que imprimiu os 35 mil exemplares registrados no expediente da revista. Veja abaixo o expediente da revista com as especificações de 35 mil exemplares na Plural: Revista-Expediente Veja agora o orçamento fornecido pela Plural para o blog seguindo as mesmas especificações: @Version:241; Vamos convir que 70 mil reais, uma quantia enorme para a grande maioria dos campistas que suam trabalhando todo dia para receber um salário mínimo, é uma quantia irrisória para o sórdido e inalcançável objetivo que esse grupo político pretende atingir: transformar a dura realidade de uma cidade que deixou para trás arrasada, em um rosáceo conto de fadas impossível de engolir até para os mais ingênuos cidadãos. 70 mil é pouco, nem com 70 vezes 700 vai conseguir apagar os seus rastros.
Comentar
Compartilhe
Antes corrigir do que depois remediar...
06/08/2016 | 04h27
[caption id="attachment_6136" align="aligncenter" width="756"]Olhando de longe não dá para imaginar o perigo... Olhando de longe não dá para imaginar o perigo...[/caption] [caption id="attachment_6137" align="alignleft" width="378"]Sinal-Pelinca (1)-x Olhando de perto....[/caption]

A estrutura metálica do semáforo na esquina da Pelinca com a Barao, de alto tráfego durante a semana, apresenta graves sinais de corrosão em sua base de sustentação, oferecendo riscos para os pedestres e ocupantes de carros. Qualquer mau humor do vento nordeste ou pirraça do vento sul e, pronto, está feito o estrago... Como dizia a minha avó: “antes corrigir do que remediar”...

Comentar
Compartilhe
Os "Órfãos de Rosinha" têm padrasto
29/06/2016 | 01h02

avelino-robson

Aparentemente mal informado, e dormindo muito cedo e bem agasalhado, ou, na realidade, apenas exercitando na prática a arte da negação do óbvio, como reza a cartilha do seu pequeno mestre Yoda da Lapa, o funcionário da Câmara Municipal de Campos Avelino Ferreira resolveu culpar os "Órfãos de Rosinha" por seu próprio sofrimento nesse inverno, ao dormirem tiritando ao relento nas calçadas laterais à praça principal de Campos, além de taxá-los de forasteiros e alcoólatras: “saiba de onde são os "moradores de rua", “o porque de não desejarem ficar nas casas de atendimento da Prefeitura (nas quais a bebida alcoólica é proibida)”.

Avelino escolheu como canal para descarregar a sua ira de pior cego (aquele que não quer ver) o Facebook do jornalista Robson Cândido, da Plena TV, que havia compartilhado a postagem desse blog, sob o título “Vive-se um verdadeiro pesadelo na história de Campos”, trazendo as incontestáveis fotos do descaso do poder público, esse sim, o maior responsável pelo desnecessário sofrimento dos “Órfãos de Rosinha”, que agora sabe-se, têm padrasto. E tudo isso no mesmo dia em que a cidade deglutia  a amarga notícia de mais desperdício de dinheiro público para alimentar a farra oficial dos shows e trios elétricos.

Avelino teve a sua estranha pretensão de defender o indefensável imediatamente repudiada por Robson Cândido: “Sobre os moradores, se estão em Campos, deveriam no mínimo, estarem sendo acompanhados por profissionais competentes e pagos com o nosso dinheiro”, “Em relação ao ALCOOLISMO, (dos moradores de rua) também temos profissionais competentes e pagos com o nosso DINHEIRO para atendê-los! Finalizando: espero que esteja, e com certeza deve estar, neste momento bem agasalhado!”.

Avelino podia ter dormido sem essa, para não ter algum pesadelo...

Abaixo, mais alguns dos incontáveis comentários no Face de Robson sobre os "Órfãos de Rosinha", que viralizaram nas redes sociais

avelino-robson-2

Comentar
Compartilhe
Os Órfãos de Rosinha
28/06/2016 | 12h12
a--relento-3

a--relento-2

A beleza de cartão postal da madrugada refletindo as luzes no frio do granito da Praça São Salvador não é suficiente para esconder a face mais cruel do abandono pelo poder público.

Nas calçadas laterais, tentando fugir da luz dos postes e do inverno implacável, pessoas dormem no chão, ao relento, tiritando de frio. Separando a pele humana das ásperas e geladas pedras portuguesas, apenas finas folhas de papelão recolhidas do lixo do comércio e alguns velhos e minguados cobertores.

Só quando, completamente vencidos pelo cansaço, se abrigam em suas minúsculas tendas nômades dos sonhos, o mais íntimo dos territórios, conseguem uma fugaz trégua do desamparo e do trauma da sua condição social, um pequeno repouso para o corpo e o espírito.

São os órfãos de Rosinha, para quem não importam shows caros ou retumbantes trios elétricos. Para eles, apenas um teto noturno, quatro paredes, e a dignidade de um banheiro e um prato de sopa fariam toda a diferença...

Comentar
Compartilhe
Aniversário de SJB com Manifestação Geral em clima de funeral
17/06/2016 | 01h00
526-sjb-manifesta-1-x Hoje, São João da Barra completa 166 anos, mas a “comemoração” foi às avessas, com uma enorme Manifestação Geral, em clima de funeral pelas ruas da cidade, reunindo estudantes protestando contra o corte de passes e bolsas, artistas e músicos protestando por falta de pagamento, funcionários das terceirizadas protestando contra o desemprego, e donas de casa protestando contra a vexatória situação de penúria da cidade. 526-sjb-manifesta-6-x 526-sjb-manifesta-7-X Sexta-feira negra para o prefeito Neco, que, apesar de contar com uma receita de cerca de 350 milhões por ano. Mais ou menos de 26 a 29 milhões mês, perto de 1 milhão por dia, decretou emergência econômico financeira no município, quase uma falência. As celebrações pelo dia da Cidade, e até a entrega da medalha Barão de São João da Barra, a maior honraria do município, foram suspensas. [caption id="attachment_6034" align="aligncenter" width="630"]Fotos Portal OZK Fotos Portal OZK[/caption] 526-sjb-manifesta-4-x
Comentar
Compartilhe
Síndrome do erro
02/03/2016 | 01h51
480-Blog-Garotinho “Globo mente sobre Campos dos Goyatcazes”. Assim mesmo, escrevendo errado o nome da nossa cidade, Garotinho tenta desmentir em seu blog a reportagem do jornal O Globo que fala sobre o desperdício de milhões, a estranhíssima incompetência administrativa, e o pouco recomendado, usando de eufemismo, recadastramento do Cartão Cidadão com exigência de título de eleitor. Quer corrigir o que está certo, errando até o nome da cidade da qual vive...
Comentar
Compartilhe
Patetolândia
25/12/2015 | 10h06
Rosinha-Garotinho-Pateta       Com pompas e circunstâncias foi inaugurada a capital do mundo rosa, a Cidade dos Patetas, a Patetolândia Goytacá, onde o povo que pagou para construir vai ter que pagar para entrar...
Comentar
Compartilhe
Mercado Municipal, desordem, prejuízos e alto risco
17/11/2015 | 03h14
[caption id="attachment_5780" align="aligncenter" width="1260"]O abandono oficial é de alto risco O abandono oficial é de alto risco[/caption]

As malfadadas obras de um novo paquidérmico Camelódromo no Mercado Municipal de Campos estão conseguindo unanimidade de feirantes, lojistas e população. Os comerciantes têm sido extremamente prejudicados  pelo caos gerado pelas obras, aí incluída a sujeira, a falta de circulação de ar e a dificuldade de acesso do público.

[caption id="attachment_5778" align="aligncenter" width="945"]Comércios sufocados, comerciantes no sufoco, empregos em risco Comércios sufocados, comerciantes no sufoco, empregos em risco[/caption]

Os lojistas da parte externa de frente para as obras estão chegando ao desespero com as suas lojas empachadas pelos tapumes que deixaram apenas um estreito corredor de menos de um metro de largura para passagem dos clientes e mercadorias, causando enormes prejuízos.

[caption id="attachment_5781" align="aligncenter" width="945"] As marcas do fogo são um sinal de alerta para o perigo[/caption]

Mas a situação é ainda mais complicada e perigosa do que parece a primeira vista. O canteiro de obras abandonado está se tornando um lixão e, como se vê nas fotos, com alto risco de incêndio, pelo fogo ateado ao lixo, seja intencionalmente ou por bingas de cigarro, que pode levar a uma tragédia de proporções inimagináveis.

O risco é grande e providências precisam ser urgentemente tomadas para se evitar o pior.

Caso o vento espalhe fagulhas do fogo no lixo, ele poderá tomar as lojas do antigo prédio e seus arredores. Com a palavra as autoridades responsáveis. Só não dá para chorar depois do leite derramado ou do Mercado incendiado.

Comentar
Compartilhe
Aleitamento Municipal
10/10/2015 | 06h41
teta-1-XA Working Empreendimentos e Serviços é um verdadeiro exemplo de empresa de sucesso em Campos. Enquanto todas as outras comem o “pão que o diabo amassou”, ela degusta o caviar que Rosinha temperou... Na última semana foram mais R$ 555 mil na conta por “manutenção”. Nos últimos cinco meses, mais de R$ 4,5 milhões. Como dizia o lema da Semana Mundial de Aleitamento Materno: “Amamentação: Um ganho para toda vida!”
Comentar
Compartilhe
O leite dos amigos
03/10/2015 | 05h50
mamando     Uma coisa ninguém pode negar, a prefeitura de Campos não se descuida mesmo do leite das crianças. Pelo menos das crianças dos empreiteiros. Mais 4 milhões na conta deles. Já para empresa de home care que atende 52 pacientes com necessidades especiais, entre idosos e crianças, nada. Quer dizer, nada não, teve ameaça de prisão...  
Comentar
Compartilhe
Próximo >