Rosinha e Thiago Calil: ex subsecretario ameaça contar tudo
14/06/2016 | 02h16
[caption id="attachment_6007" align="alignleft" width="764"]Condenado a 25 anos de cadeia no caso Meninas de Guarus, o amigo e cabo eleitoral de Rosinha, e seu ex-subsecretário de Governo ameaça "contar tudo que sabe". Se contar a metade, já complica a turma da Lapa Condenado a 25 anos de cadeia no caso Meninas de Guarus, o amigo e cabo eleitoral de Rosinha, e seu ex-subsecretário de Governo ameaça "contar tudo que sabe". Se contar a metade, já complica a turma da Lapa[/caption]

Abandonado pelo seu grupo político e desesperado com a condenação a 25 anos de cadeia por cárcere privado, formação de quadrilha e exploração sexual de menor no caso “Meninas de Guarus”, Thiago Calil ameaça “contar tudo”. Desfrutando de trânsito livre e intimidade com os seus caciques políticos, depois de servir fielmente como um “estratégico” cabo eleitoral, ele foi prestigiado com o cargo de confiança de subsecretário de Governo de Rosinha. O segundo nomeado pela prefeita, na mesma secretaria hoje ocupada pelo seu líder político Garotinho.

Antes da pena atual, preso na “Operação Cinquentinha”, quando ocupava o cargo, ele já havia sido condenado por crimes de corrupção passiva e de formação de quadrilha pela Justiça Eleitoral. Prevendo que seria preso, o ex-subsecretário de Governo foi visto aos berros na prefeitura “Se eu for preso, vou contar tudo que eu sei” (AQUI). Vamos torcer para que ele conte. Tem muita carne debaixo desse angu de caroço...

Calil-rosa-Capas-1-X

Comentar
Compartilhe
“Meninas de Guarus” no Tribunal do Júri
15/08/2015 | 11h30
Blog-Meninas-olhosNa segunda-feira, às 11h, será realizada a primeira das duas audiências programadas (a segunda será na terça-feira) com os réus do escabroso caso de pedofilia, prostituição, drogas, extorsão e homicídios conhecido como “Meninas de Guarus”. Como todos os juízes de Campos se deram por impedidos, os atos serão presididos pela juíza Daniela Barbosa Assumpção de Souza, da 2ª Vara Criminal de Duque de Caxias. São tantos os indiciados, que as audiências serão realizadas no salão do Tribunal do Júri.
Comentar
Compartilhe
Meninas de Guarus assobram envolvidos
27/06/2015 | 06h48
Puxando o pé As “Meninas de Guarus”, vítimas de pedofilia, aliciamento, drogas e homicídios, e ainda pivôs involuntárias de extorsão, voltam a assombrar os envolvidos. O Juízo da 3ª Vara Criminal de Campos expediu mandatos de intimação de testemunhas para audiência no dia 16 de julho. [caption id="attachment_4235" align="alignleft" width="640"]A Somos Assim denunciou, mas ninguém foi punido, apenas o cafetão A Somos Assim denunciou, mas ninguém foi punido, apenas o cafetão[/caption]
Comentar
Compartilhe
Em defesa da mulher
08/06/2015 | 04h44
mulher-violencia   Na próxima sexta-feira (12), a promotora de Justiça Alexandra Diniz Borges, Coordenadora do MP/RJ, e a juíza do TJ/RJ Adriana Ramos Mello, chefe da Coordenadoria de Violência Doméstica, estarão em Campos para inauguração do projeto de Unidade Móvel do Juizado da Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, do TJ/RJ.
Comentar
Compartilhe
Matar ou Morrer?
25/05/2015 | 02h02
faca-na-caveira Nesses tempos em que se discute porte de arma para o cidadão e a validade do Estatuto do Desarmamento, a página “Faca na Caveira”, de notícias relacionadas a policiais no Facebook, que mostra vários vídeos reais de policiais e vítimas reagindo e matando assaltantes, tem divulgado o slogan: “Quando a vítima está armada, bandido tem que procurar emprego” e também o versículo bíblico: “Se o ladrão for achado roubando, e for ferido, e morrer, o que o feriu não será culpado do sangue”. Êxodo 22:2. Diante das últimas notícias de violência dos meliantes contra pessoas indefesas, os dois textos levam à reflexão. Clique na imagem e confira o "Faca na Caveira".
Comentar
Compartilhe
“Meninas de Guarus” – Todo mundo na rua
06/11/2014 | 11h06
passarinhosNo embalo do Habeas Corpus concedido ao ex-vereador Nelson Nahim, já em liberdade, todos os presos acusados de envolvimento no rumoroso caso das “Meninas de Guarus” tiveram as suas prisões preventivas revogadas pelo juiz Rodrigo Rocha, de Itaocara, em exercício na Primeira Vara Cível da Comarca de Campos. Ironicamente, até o acusado Thiago Calil, o único que estava foragido, também foi beneficiado pela decisão. Por conta do segredo de justiça, não foi divulgado o grau de envolvimento, nem de que crimes são acusados cada um deles. Apenas o ex-vereador Nelson Nahim teve revelado o motivo da sua prisão, uma suposta coação de testemunhas. Resta saber se os acusados de crimes graves não poderão se aproveitar da decisão para se evadir antes de serem devidamente enquadrados diante da lei para responder por eles. O certo é que o precedente da fuga já existe.
Comentar
Compartilhe
Meninas de Guarus - Um caso sórdido, mas faltando ingredientes
18/10/2014 | 03h53
Pedofilia-Somos-Capas   Nesse sórdido caso das “Meninas de Guarus”, tanto faltam quanto sobram ingredientes. Essa história é composta por pedofilia, drogas, homicídio, poder e extorsão; esse último, um quesito vital que precisa ser minuciosamente investigado para que a justiça seja feita em sua plenitude, não foi sequer citado pelos afobados “repórteres” artesanais de internet, ignorando que ele cria fortes suspeitas sobre a veracidade de alguns depoimentos que poderiam ter sido manipulados e, eventualmente, utilizados para fins escusos por quem deveria fazer cumprir a lei, e não servir-se dela. O caso é escabroso e formado por vários crimes com gravidades diferentes. Colocar todos os envolvidos no mesmo saco é uma atitude temerária, pois mesmo que a inocência de alguns réus de hoje seja provada amanhã, o mal já estará feito e será irreparável. Por isso o indispensável segredo de justiça, ou, pelo menos, o respeito ao contraditório, a defesa, deveria ser amplamente observado por todos que noticiam os fatos, sejam eles amadores ou não. Como um dos primeiros a apurar profundamente essa sórdida história, sempre me reservei o direito de não publicar os nomes daqueles que não houvessem sido indiciados como integrantes ativos da quadrilha, como o chefe dela preso em flagrante. Através da Revista Somos Assim ou dessa coluna na Folha da Manhã, sempre clamamos que fosse feita justiça nesse caso, estranhamente dormitando por tempo excessivo em algum escaninho do judiciário. Esse despertar em novas mãos me traz a esperança de que a justiça finalmente será feita, mas que seja realmente justa, excluindo quem possa ter sido injustamente incluído e incluindo aqueles que possam ter sido excluídos de forma pouco recomendada. Como já dizia meu avô, cautela e chá quente não fazem mal a ninguém...
Comentar
Compartilhe
PMs ou bandidos na rua?
08/09/2014 | 04h06
O que você prefere: Os bandidos ou a PM na rua? Então não reclame. Com um engarrafamentosinho causado por blitzens você logo chega à sua casa. Já em um assalto nunca se sabe...
Comentar
Compartilhe
Sem explicação
21/08/2014 | 12h13
O ex-delegado do Dops, e assassino confesso, Cláudio Antônio Guerra volta aos holofotes no bojo das estranhas acusações de corpos incinerados na Usina Cambaíba, feitas em seu livro “Memórias de uma Guerra Suja”. Além das contradições já encontradas pelo MP, fica uma questão no ar: quais motivos levariam os agentes da ditadura a correrem graves riscos de serem descobertos atravessando o estado transportando de carro os corpos das suas vítimas para serem incinerados aqui, quando existiam milhares de fornos, e outros tantos meios de dar sumiço neles, no Rio de Janeiro e seu entorno?
Comentar
Compartilhe
Infla Bloc
15/02/2014 | 09h27
Em tempos de inflação em alta e Black Bloc patrocinado em baixa, deve vir por aí a “Operação Cento e Cinquentinha”...
Comentar
Compartilhe
Próximo >