2X0: Rad Med segue atendendo aos usuários da Unimed
20/12/2017 | 19h42
Após a primeira vitória judicial da Rad Med sobre a pretensão do seu descredenciamento unilateral da rede de prestadores de serviço da Unimed/Campos, a liminar obtida pela Rad Med foi fustigada por nova investida da Unimed, também rechaçada pela justiça até que a operadora de plano de saúde prove, como foi alertado aqui antes, que tem a mesma capacidade de atendimento físico e tecnológico da prestadora que pretende afastar unilateralmente.
Mesmo preço
Afinal, o argumento de que estaria fazendo algum tipo de economia é um argumento contraditório, já que a tabela de preços é a mesma para todos os prestadores desse mesmo serviço à Unimed.
Preservando os usuários
Muito bem faz a Justiça que, acima de todos os eventuais embates comerciais, está visando apenas o bem estar dos usuários que contrataram através desse plano de saúde uma determinada rede credenciada, oferecida através de farta publicidade, se vê na eminência de ser privada de acesso a serviços e tecnologias indispensáveis à sua saúde e da sua família meramente por caprichos de políticas internas da atual gestão da cooperativa médica.
A matéria é bastante controversa, afinal a operadora de saúde pretende alterar a sua rede credenciada afastando, sem justificativas plausíveis, um parceiro de décadas, e comprovadamente a maior e a mais moderna clínica na área de diagnóstico por imagem do interior do estado.
Os argumentos são bastante frágeis para quem conhece o setor. Dizer apenas: “A Unimed Campos vem seguindo todos os trâmites legais e tomando todas as precauções para que os nossos usuários continuem usufruindo dos melhores serviços da maior rede de cobertura da região.”
Essas palavras prontas, sem argumentos palpáveis e concretos não explicam, e, nem muito menos, justificam essa ânsia de afastar uma prestadora de atendimento consagrado, ainda que contra o desejo dos seus usuários e dos profissionais de saúde que utilizam os serviços de diagnóstico por imagem de qualidade inquestionável.
Nota oficial da Rad Med:
NOTA DE ESCLARECIMENTO
A RAD MED DIAGNÓSTICO POR IMAGEM LTDA, tendo em vista a ação civil
coletiva movida pelo PROCON em face da UNIMED CAMPOS, em que foram
proferidas duas decisões judiciais pelo MM. Juiz da 4ª Vara Cível desta
Comarca, e considerando que está ocorrendo uma interpretação equivocada
da última decisão proferida, inclusive diante da forma que foi divulgada a
matéria pela imprensa, o que pode provocar dúvidas e incertezas entre os
usuários do aludido Plano de Saúde, vem a público prestar os seguintes
esclarecimentos:
1. Em sua segunda decisão, o MM Juiz manteve o que havia decidido antes, o que significa que a UNIMED só poderá descredenciar os serviços da RAD MED quando comprovar a equivalência dos serviços prestados em seu Centro de Diagnósticos, incluindo os das outras clínicas credenciadas, comparados com o da Rad Med.
2. Com a manutenção da decisão anterior, ficou, em consequência, também mantida a multa diária de R$ 50.000,00 para o caso de vir a
UNIMED a efetivar o descredenciamento sem antes fazer a comprovação da equivalência dos serviços.
3. Nesta segunda decisão, ficou também fixada outra multa, no valor de R$1.000,00, para cada usuário que vier a sofrer atraso, descontinuidade
ou não atendimento a qualquer exame por ele solicitado.
4. É preciso salientar que a UNIMED tem o ônus da prova quanto à equivalência dos serviços da RAD MED, e, portanto terá que se incumbir
dessa comprovação, o que obviamente deverá que ser feito através da perícia judicial, para somente depois solicitar ao juiz autorização para o
descredenciamento.
5. Diante disso, a RAD MED comunica aos usuários da UNIMED que continua credenciada a atendê-los, estando à disposição dos pacientes
para a realização dos exames médicos.
Campos dos Goytacazes, 20 de dezembro de 2017
À direção
Compartilhe
Em greve de fome, Garotinho não vai poder comer a ceia de Natal em Bangu 8
19/12/2017 | 17h08
Foi pro ralo...
Com o encerramento da última sessão do ano do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sem julgamento do habeas corpus de Garotinho, ele completa 28 dias atrás das grades e vão-se pelo ralo as suas últimas esperanças de passar as festas de ano novo em casa.
Pesadas acusações
O marido de Rosinha foi preso preventivamente na “Operação Caixa D’ Água” sob as acusações de ser o chefe de um esquema de propina e extorsão de empresários na prefeitura de Campos, com apoio, inclusive, de um braço armado.
Pode piorar
Para completar as desventuras em série do líder da Facção Rosa, o Ministério Público Estadual pediu a transferência para Bangu do seu desafeto em último grau o ex-governador Sérgio Cabral, de quem Garotinho saiu corrido da Cadeia Pública de Benfica transferido para Bangu 8, seu presido atual. Se a maré de azar do marido de Rosinha se confirmar, serão vizinhos de cela.
Natal Rosa
Também passarão o Natal e o Ano Novo presos o advogado de Garotinho Thiago Godoy, Antônio Carlos Rodrigues, presidente do PR, Fabiano Rosas, seu genro, o ex-policial Antônio Carlos Ribeiro (Toninho), e Suledil Bernardino (braço direito de Rosinha e Garotinho).
Compartilhe
Justiça confirma alerta do blog e mantém Rad Med na Unimed sob multa de 50 mil/dia
19/12/2017 | 15h58
Apesar de ter tentado desm,entir o blog com um pedido de direito de reposta concedido no dia 14/12/2017 AQUI, a 4ª Vara Cível de Campos determinou que os serviços sejam mantidos até que a Unimed comprove dentro da Ação movida pelo Procon “a equivalência dos serviços que serão prestados por seus centros próprios ou outros conveniados, especialmente a instalação e funcionamento de equipamentos de exame de imagem em idêntica estrutura de atendimento, sob pena de multa diária no valor de R$50.000".
 Nota oficial
O Procon Campos declarou que os resultados da fiscalização realizada pelo órgão demonstraram que o descredenciamento “causará supressão de serviços ao consumidor, inibindo a fruição de riscos cobertos pelo Plano de Saúde, inibindo a realização de exames e prejudicando consumidores em tratamento médico”.
 Blog alertou em 10 de novembro de 2017
“O que diz a lei”
“De acordo com a Lei 9.656/98 que dispõe sobre os planos e seguros privados de assistência à saúde, os convênios médicos até podem descredenciar prestadores de serviços, desde que obtenham prévia autorização da ANS (Agência Nacional de Saúde). Mas a substituição deve ser feita por um prestador de qualidade equivalente ao daquele que não fará mais parte da rede de atendimento.”
“Consequências”
“Os entendimentos judiciais a respeito do tema reconhecem que toda e qualquer alteração da rede credenciada deve ser previamente comunicada individualmente aos consumidores e, se houver provas de que os credenciados remanescentes ou aqueles que passaram a estar disponíveis aos clientes não têm a mesma qualidade dos inicialmente contratados, as operadoras de saúde devem arcar com os custos dos tratamentos nos prestadores que foram indevidamente descredenciados. A rede credenciada integra o contrato e deve ser mantida obrigatoriamente, a não ser que haja uma situação excepcional.”
Compartilhe
Garotinho faz greve de fome em Bangu 8
15/12/2017 | 12h44
Greve de fome teria começado à meia noite de ontem
Em carta à direção de Bangu 8 nessa sexta-feira, o presidiário Garotinho, informou que deu início a uma greve de fome a partir da meia noite dessa quinta-feira, para protestar contra a “injustiça que estaria sofrendo”. Ainda não se pode garantir quais reais motivos teriam levado Garotinho a iniciar essa sua segunda greve de fome da sua carreira. Há quem garanta que é sintoma da “síndrome de abstinência de mídia”. Em 2006 durou apenas 11 dias e ele perdeu 6.2 quilos. Dessa vez, se ele se esforçar, poderá perder bem mais. E precisa...
Compartilhe
Achou carteira com dinheiro e procura o dono para devolver
14/12/2017 | 20h39
honestidade
honestidade
Achar uma carteira com documentos, cartões e uma boa quantia em dinheiro pode até não ser raro. Difícil mesmo é quem achou procurar o dono para devolver. Como é o caso de um morador da Lapa que encontrou essa carteira na Rua Miguel Heredia e faz questão de devolver ao dono intacta, inclusive com todo o dinheiro encontrado.
O proprietário da carteira se chama Angelo Márcio Gomes e é morador da Rua D, na 45, na Codin.
A única coisa que a pessoa que encontrou quer é que ele vá buscar pessoalmente, para tanto autorizou a publicação do número do seu telefone celular: 999085247, Diane.
“Por que é importante ser honesto?
Ser honesto significa escolher não mentir, roubar, enganar ou trapacear de modo algum. Quando somos honestos, desenvolvemos a força de caráter que irá nos permitir prestar grande serviço a Deus e ao próximo. Somos abençoados com paz de espírito e respeito próprio e teremos a confiança do Senhor e das pessoas”.
Compartilhe
Dia da Facção Rosa pedir música ao Fantástico
14/12/2017 | 12h03
Mais um capítulo das “As Desventuras da Facção Rosa”, agora com Ozeias, Miguelito e Kellinho
 
O julgamento de Ozéias, adiado para hoje, por falta de advogado, já não será tão solitário quanto antes. Ele contará a companhia dos colegas de equipe Miguelito (PSL) e Kellinho (PR). De uma só vez a Facção Rosa poderá pedir música ao Fantástico...
Compartilhe
Coluna Esdras 14-12-17
14/12/2017 | 11h47
Coluna Social Esdras
Coluna Social Esdras
Compartilhe
Direito de resposta concedido a Unimed Campos
14/12/2017 | 11h26
unimed
unimed / unimed
uni
uni / uni
Compartilhe
TSE nega liminar e mantém Garotinho na cadeia
07/12/2017 | 19h04
TSE mantém Garotinho na cadeia
 
Na tarde dessa quinta-feira, o ministro Jorge Mussi negou o pedido de liminar do advogado de Garotinho que pretendia revogar a sua prisão preventiva e pedia a sua libertação imediata até o julgamento do mérito do habeas corpus.
Mas ainda não foi dessa vez que Garotinho deixou a sua cela de Bangu 8.
O ministro Jorge Mussi negou a pretensão da defesa de Garotinho que alegava que o caso não é de competência da Justiça Eleitoral, e que a "prisão preventiva foi decretada e confirmada pelo TRE/RJ de forma absolutamente genérica, sem elementos concretos e sem individualizar a conduta do paciente”.
Mussi citou a decisão da desembargadora Cristiane de Medeiros Frota, do TRE/RJ, que, em novembro, negou liminar afirmando que a prisão "seria necessária para a garantia da ordem pública, a fim de fazer cessar as atividades da organização criminosa em tese 'chefiada' pelo paciente", lembrando que na decisão de 1º grau do TRE/RJ que decretou a prisão, há "referências a supostos atos de coação a colaboradores que firmaram acordo de colaboração premiada homologado", e que "esses fatos são atuais e por si só seriam suficientes para justificar a prisão preventiva" e que "tais argumentos são suficientes para rechaçar, ao menos por agora, o alegado constrangimento ilegal de que estaria sendo vítima" Garotinho.
 
Com informações de O Globo
 
 
Compartilhe
Depoimento: Garotinho não apresenta papelzinho e quer saber se ouviram os seus gritos
01/12/2017 | 14h12
O depoimento prestado ontem por Garotinho, atendendo a seu pedido sob o pretexto de que teria fatos novos a declarar e que pessoas internas no presídio de Benfica estariam tramando contra ele, nada acrescentou ao que já se sabe.
Fatos velhos
Inicialmente afirmando que teria vários fatos novos para relatar, ele começou relatando um já bastante velho e conhecido, dizendo que protocolou um documento na Casa Civil em 6/10/17, onde denunciou pessoas custodiadas em Benfica que, agora, estariam tramando contra ele e que, temendo por suas integridade física, protocolou esse documento citado, onde solicitou escolta policial e não foi atendido.
Outro
Garotinho prosseguiu com o seu depoimento afirmando que, após alguns dias, protocolou o mesmo documento no MPRJ com o Procurador Geral e que estava acompanhado por seu advogado e por Rosinha, e que, também, não obteve resposta. Esse fato teria sido trazido por um funcionário da SEAP e divulgado em seu programa de rádio na Tupi e no programa de Cabrini, Conexão Repórter. Mais um fato velho.
“Papelzinho” secreto
Continuando o seu depoimento, Garotinho disse que “ao chegar à Cadeia de Benfica ficou na Galeria A e, na manhã seguinte, recebeu a notícia que seria para a Galeria B, no corredor com outros internos e logo na entrada uma pessoa se aproximou, como se fosse se despedir e lhe deu um papelzinho dizendo: ‘quando chegar lá, leia, que isso vai confortar o seu coração’. Acreditando ser um Salmo, guardou no bolso do short sem dar maior importância”.
Compartilhe
Sobre o autor

Esdras

[email protected]

Categorias