O milionário Wladimir e as curiosas declarações de bens dos Garotinhos
17/08/2018 | 12h51
As declarações de bens dos candidatos a cargos eletivos podem ser consideradas, no mínimo, curiosas. Utilizamos desse eufemismo para não ferir alguma lei eleitoral, ou egos mais suscetíveis às revelações e questionamentos da imprensa.
Um bom, talvez não, mas um intrigante exemplo são as declarações de bens dos candidatos da família Garotinho.
Garotinho: “O Tempo não Para”
Declaração em 2010
Declaração em 2010
Em 2010, Garotinho, o chefe do clã, declarou possuir:
Uma casa (a famosa da Lapa) no valor de R$45.000,00.
 Um terreno em São João da Barra (Loteamento dos Bem-te-vis), na praia de Atafona, no valor de R$2.000,00.
Quotas de Capital da Palavra de Paz Produções LTDA no valor de R$32.000,00,
 Quotas de Capital da W11 Consultoria e Assessoria Empresarial LTDA Brasil no valor de R$1.000,00.
 Totalizando R$80.000,00 em Bens
Em 2018, Garotinho, o chefe do clã, declarou possuir:
Declaração em 2018
Declaração em 2018
Casa – R$45.000,00
 Terreno – R$2.000,00
 Quotas ou quinhões de capital – R$9.000,00
 Crédito decorrente de empréstimo – R$33.174,20
 Quotas ou quinhões de capital – R$116.000,00
 Totalizando R$205.174,20 em Bens
 Criogenia
Aparentemente, o mesmo estranho fenômeno de congelamento da nova novela da Globo “O Tempo não Para” parece ter atingido a famosa “Casinha da Lapa” que, mesmo com as amplas reformas, a valorização natural dos imóveis em Campos e a fama, esse um fator que não podemos afirmar como atua sobre o seu preço, após longos oito anos, continua sendo declarada por Garotinho pelos mesmos R$45.000,00.
 Nem a cerca…
 A mesma criogênica reação físico-química parece ter atingido o seu terreno em São João da Barra, que continua sendo declarado pelos mesmos R$2.000,00 de oito anos atrás. Esse valor hoje certamente não cobriria o custo de uma boa cerca de arame farpado em torno da propriedade…
Uma rápida pesquisa mostra que naquele município já não existem terrenos de loteamentos com esse valor há muito tempo. Na realidade, eles são cotados de 50 mil reais a 350 de acordo com a sua localização. Seria bom que Garotinho se atualizasse para não incorrer no risco de, eventualmente, vender a sua propriedade no município vizinho por um preço irrisório.
Clarissa: Salto triplo olímpico
Mostrando grande talento para as artes monetárias e econômicas, em apenas 4 anos a deputada federal Clarissa Garotinho (PROS) conseguiu aumentar o seu patrimônio em incríveis 300%, dando um salto triplo olímpico de R$ 46.585,95 para generosos R$190.978,51.
 E ela soube investir. Somou, na atual declaração, um apartamento avaliado em R$ 85.203,25, R$ 5 mil em espécie, duas contas bancárias no total de R$ 70 mil, e um Fundo de Investimentos em Direitos Creditórios de R$ 30 mil.
Esse período de geométrica progressão financeira foi dividido entre a sua atuação como deputada federal e a de Secretária de Trabalho e Emprego do município do Rio.
Wladimir: O milionário da família
A estrela desta constelação de gênios políticos/financeiros é Wladimir Garotinho que, apesar de não ter sido deputado, prefeito, ou governador, e atualmente trabalhar como chefe de gabinete de deputado estadual, pode ser chamado, sem medo de injustiça, de o milionário da família.
Alçando o seu primeiro voo em direção a um cargo eletivo, tentando a deputança federal, o milionário Wladimir já decola turbinado pela maior declaração de bens da família Garotinho, com polpudos, e pela dinâmica atuação, até modestos, R$1.491.242,70 (um milhão, quatrocentos e noventa e um mil, duzentos e quarenta e dois reais e setenta centavos) em bens, distribuídos em três terrenos de R$77.618,18, um terreno de R$20.000,00 (esse mais barato é dez vezes mais caro que o terreno declarado pelo pai), em um total de R$252.854,54 em terrenos. Mas o forte dele está em “quotas e quinhões de capital” R$624.000,00, e “outro bens e diretos” R$470.000.00, dinheiro em espécie R$100.000,00, e aplicações de renda fixa (CDB, RDB e outros) R$38.978.59.
Ele é um sucesso!
Comentar
Compartilhe
"Rosinha devia aplicar um corretivo nessas crianças"
08/08/2018 | 11h48
 O provável embate eleitoral interno da família Garotinho com as candidaturas dos irmãos Clarissa e Wladimir, caso esse consiga a legenda do PRP, está despertando a atenção da mídia da capital. 
Comentar
Compartilhe
Garotinho é abandonado pelo PROS de Clarissa que vai disputar votos com Wladimir
07/08/2018 | 11h46
O PROS, partido de Clarissa, pulou fora do barco do seu pai Garotinho, complicando a vida da deputada federal e do seu irmão Wladimir Garotinho. Agora, ela deverá disputar os votos da Facção Rosa com irmão, que também mira uma cadeira de deputado federal e contava com a exclusividade da militância. O que já era um racha velado, ficou com potencial para se tornar uma verdadeira batalha familiar.
 Deu na coluna de Lauro Jardim
 “Aos 45 minutos do segundo tempo, o Pros ficou de fora da coligação que apoia o PRP e à candidatura de Antonhy Garotinho ao governo do Rio de Janeiro.
 Agora, o partido comporá a coligação do PSC, que lançou o juiz federal Wilson Witzel ao governo do estado.
Por causa da desistência — dirigentes do Pros participaram da convenção do PRP no sábado — o ex-governador não terá o apoio do partido da própria filha, Clarissa Garotinho, filiada ao Pros desde abril, mas que segue apoiando o pai.
Clarissa seria candidata a deputada estadual, mas depois do Pros sair da coligação, tentará uma vaga na Câmara.”
Coluna de Lauro Jardim – O Globo – 6/8/2018
Pesquisando no Blog de Garotinho encontramos essa pérola abaixo
Comentar
Compartilhe
Para defender seu "sempre prefeito" David Loureiro, advogado ataca a mídia
01/08/2018 | 14h01
Nem São Sebastião, lá do alto, poderia imaginar, mas após ter os seus 15 minutos de fama por subitamente abandonar a defesa de Garotinho na Chequinho, aquele caso em que o seu ex-cliente foi condenado a quase dez anos de cadeia, o ex-policial e advogado Carlos Eduardo Motta Ferraz reaparece, dessa vez para defender, em Nota Pública, o ex-prefeito de São Fidélis David Loureiro, mais um alcançado pelos longos tentáculos da Justiça, e condenado no último dia 25 pelo juiz da 2ª Vara de São Fidélis, Dr. Otavio Mauro Nobre, na Ação Penal movida pelo Ministério Público Estadual (Processo: 0001044-76.2012.8.19.0051), a 03 anos e 06 meses de detenção e 40 dias-multa por Crimes da Lei de Licitações (8.666/93).
Ataque sem base
Em sua estranha “Nota Pública”, antes de defender o seu cliente, Carlos Eduardo começa fazendo carga e atacando os órgãos de mídia que divulgaram a sentença: “repercutida por canais de mídia ligados a Grupo Partidário ideologicamente contrário”.
Ou seja, na distorcida ótica do advogado, a sentença não deveria ser informada ao público, e os órgãos de comunicação que exerceram o seu constitucional direito de liberdade de imprensa e o dever de informar à população, segundo ele acusa sem o menor embasamento, estariam “ligados a grupo partidário ideologicamente contrário”, sem detalhar qual grupo partidário e que “ideologia” seria essa.
Contraditoriamente, mostra-se ele próprio “ideologicamente” tão ligado ao seu cliente, que em outro trecho da nota refere-se a ele de maneira subserviente e pouco profissional, como o “Sempre Prefeito David Loureiro Coelho”.
Ora, já faz bastante tempo que o ex-prefeito David Loureiro levantou-se da cadeira de alcaide daquele município, e a sua tentativa de novamente sentar-se nela em 2012 foi rejeitada nas urnas pelos eleitores de São Fidélis, além de estar inelegível por improbidade administrativa e, atualmente, estar atuando como coordenador de campanha de Wladimir Garotinho no Norte/Noroeste Fluminense, filho de Garotinho e ex-prefeita de Campos Rosinha de quem foi secretário de Obras em 2008/2010.
Não é admissível que agora o advogado Carlos Ferraz finja ignorar os fatos, e venha publicamente atacar a imprensa e tentar doutrinar a população daquele município com a sua subalterna ideologia de denominar o ex-prefeito David Loureiro de “Sempre prefeito”.
 NOTA DO BLOG
O BLOG não irá se estender mais nesse assunto das estranhas hierarquias mal disfarçadamente contidas na nota exarada e, muito menos, trazer à tona outros detalhes bem menos abonadores. Pelo menos enquanto não surgirem fatos novos ou for forçado a isso. Mas que fique claro que repudiamos com veemência a estranha e pouco profissional forma de defesa atacando órgão de comunicação que apenas divulgaram uma sentença de grande interesse envolvendo um homem público e alguns dos seus atos administrativos.
Isso, não poderemos admitir. 
 Confira abaixo a estranha NOTA PÚBLICA
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Esdras

[email protected]