Teste
05/01/2017 | 10h32
Vamos iniciar uma nova etapa com outro editor de blogs
Camila ensinando a turminha /
 
 
 
 
 
 
 
 
 
A equipe se dirigiu ao local e foi atendida por um homem que afirmou ser dono da casa e informou que um conhecido do filho teria pedido pra ficar na casa de baixo, do primeiro andar, há cerca de 20 dias, pois havia brigado com a mulher e ela o colocou para fora de casa. O filho teria deixado o homem ficar em um dos andares da residência, mas afirmou que não sabia que o suspeito era ex-presidiário.

Segundo a PM, o dono da casa autorizou a revista no quarto do homem, onde foi encontrado o material, sendo 45 tabletes grandes de maconha, 44 tabletes pequenos de maconha, uma bolsa de supermercado contendo maconha picada, um pote de vidro contendo maconha, três rolos de filme plástico utilizado para embalar as drogas, duas facas, uma balança de precisão digital e um caderno com diversas anotações referentes ao tráfico de drogas.
 
 
 
Comentar
Compartilhe
Como adiantamos, Emergência na Saúde de Campos. Veja o decreto de Rafael
06/01/2017 | 12h21
Sem outra saída, mas um pouco mais suave, como adiantamos nesse blog em 30/12, ainda antes da posse do novo prefeito, ontem, diante da escabrosa situação que encontrou nos hospitais públicos municipais, o prefeito Rafael Diniz tomou uma medida para tentar remediar (com trocadilho) o caos deixado por Rosinha na Saúde Pública, decretando Estado de Emergência no Âmbito da Saúde Pública de Campos. O decreto nº 026/2017, publicado no Diário Oficial, autoriza: “a adoção de todas as medidas administrativas necessárias à contenção da calamidade na saúde”. Confira abaixo a íntegra do decreto: emergência
Comentar
Compartilhe
Garotinho desafia Justiça e chama juiz de mentiroso
19/01/2017 | 09h50
Ontem, lá do seu degredo no Flamengo, Garotinho disparou um longo comentário em seu blog sobre as cassações de vereadores por compra de votos com “Cheque Cidadão”, intitulado: “Sobre as decisões de cassação de vereadores em face do programa Cheque Cidadão”. Nele, questiona as decisões do juiz Eron Simas e tenta dar uma aula de Direito ao magistrado e, ainda por cima, o chama de mentiroso: “Fosse verdade o que diz o magistrado porque a prefeitura teria pago nos meses de outubro, novembro e dezembro portanto depois de já conhecido o resultado da eleição e não sendo vencedor o candidato que o juiz acusa ser o beneficiário de tais "manobras?”. 
Ué, mas ele não estava proibido de comentar sobre isso? Com a palavra o judiciário.
O texto completo do seu blog pode ser conferido abaixo:
Ilustra Blog Garotinho
Blog Garotinho / Ilustra Blog Garotinho
Sobre as decisões de cassação de vereadores em face do programa Cheque Cidadão
Com o devido respeito que merece o juiz eleitoral ERON SIMAS DOS SANTOS as decisões proferidas por ele até o presente momento sobre a cassação de mandatos dos vereadores com base no suposto uso indevido do programa cheque cidadão, apresentam situações no mínimo questionáveis do ponto de vista do direito eleitoral.
Em quase todas elas o magistrado afirma que policiais do GAP em diligência ouviram moradores e comerciantes que lhe informaram que sob o manto do anonimato o vereador estaria cadastrando pessoas para o cheque cidadão.
Com todo o respeito ao ilustre magistrado, desde quando anonimato é prova para se condenar alguém? Diversas sentenças já foram anuladas justamente porque estavam cheias de referências a denúncias anônimas, fortemente refutadas pela jurisprudência do Tribunal Superior Eleitoral.
Em todos os casos o ilustre juiz eleitoral afirma que "seria feita uma seleção de eleitores" e indo além na maioria das decisões diz que "ficou claro que o investigado tem reduto eleitoral no distrito tal ou no bairro tal conforme atestado no resultado das urnas" esqueceu a autoridade judiciária que os referidos investigados são lideranças nessas áreas e em eleições anteriores obtiveram seus votos justamente nestes mesmos locais, ou seja, não existe nenhuma diferença para eleições anteriores a não ser que a grande maioria diminui a quantidade de votos nos seus redutos.
Para justificar a ausência de prova testemunhal para condenar os acusados o juiz repete exaustivamente "existe uma natural dificuldade de se obter informações detalhadas sobre os fatos. Como se sabe, o alvo do cheque cidadão é a comunidade mais carente; carente não só de recursos financeiros, mas também de informação, o que a torna mais suscetível ao receio de represálias,". Mais uma vez peço desculpas ao magistrado para dizer que sem informações que, na justiça eleitoral equivalem a provas, não se pode condenar ninguém, quanto mais aqueles que foram eleitos sob o manto sagrado do voto popular.
Em todas as decisões proferidas até agora o juiz faz um cronograma da evolução dos beneficiários do cheque cidadão eximindo-se de avaliar o tempo pretérito ao início da crise, quando o programa chegou a alcançar mais de 25 mil beneficiários, apenas informando que ocorreu o que chama de salto a partir de junho, na verdade, trata-se da recomposição do programa uma vez que a prefeitura conseguiu concretizar operação junto a Caixa Econômica Federal em maio viabilizando recursos no mês seguinte para retomar o programa em sua plenitude, assim como era antes da crise financeira provocada pela queda no preço do barril do petróleo.
O ilustre magistrado que conhece bem a lei eleitoral sabe que ela veda apenas a criação de programas novos em ano eleitoral, o que não é o caso do cheque cidadão, existente em Campos há 8 anos. Por que questiona a metodologia no cadastramento dos beneficiários, que é ato exclusivo do Poder Executivo, desde que atendidos os requisitos básicos, apenas pelo fato de ser período eleitoral, uma vez que não existe vedação na lei?
Indo mais além, há que se indagar: se fosse por interesse apenas eleitoral como afirma em sua sentença, porque o ilustre juiz proibiu o pagamento apenas antes da eleição veiculando anúncios em todas as TVS e emissoras de rádios? Fosse verdade o que diz o magistrado porque a prefeitura teria pago nos meses de outubro, novembro e dezembro portanto depois de já conhecido o resultado da eleição e não sendo vencedor o candidato que o juiz acusa ser o beneficiário de tais "manobras"?
A fraqueza das provas, os fatos, o comportamento republicano da prefeita Rosinha e a estranha compensação dada alguns dos denunciantes após a eleição, além de outras inconsistências apresentadas na decisão do Dr. Eron Simas, não deixam dúvidas que todas as sentenças serão reformadas até porque ao fim de cada uma delas ele manda retotalizar os votos e redistribuir as vagas, atitude que a lei eleitoral abandonou a mais de uma década.
RESPOSTA DE GAROTINHO À POSTAGEM DO NOSSO BLOG:
Esclarecimento
Como um blog de Campos, ligado à Folha da Manhã, tentou manipular os fatos relativos à postagem anterior sobre a cassação de vereadores da cidade, afirmando que Garotinho desafiou a Justiça, é importante fazer um esclarecimento jurídico para que não paire nenhuma dúvida.
O ex-Governador Garotinho não está impedido de comentar questões políticas de Campos ou manifestar-se como jornalista e homem público sobre decisões judiciais sobre a eleição dos vereadores. A decisão que impôs censura a ele, que já está sendo questionada em uma reclamação no TSE e em habeas corpus no TRE, se refere apenas ao processo contra ele, o proibindo apenas de "publicar em qualquer meio de comunicação, texto ou manifestação acerca dos fatos objetos desta denúncia, assim como das autoridades e testemunhas desta ação...", sendo portanto uma vedação ilegal que trata exclusivamente da ação proposta contra Garotinho, a qual ainda estamos preparando a defesa preliminar.
Fernando Fernandes - Advogado
Comentar
Compartilhe
31/12/1969 | 09h00
Comentar
Compartilhe
Delação que envolve Garotinho e Rosinha foi homologada
30/01/2017 | 10h08
Bola de cristal
O delator Leandro Azevedo contou que Garotinho e Rosinha teriam recebido R$ 9,5 milhões em três eleições e que esses teriam sido feitos no escritório do ex-governador. O delator disse que mantinha uma relação próxima ao ex-governador e que, por isso, tratava das negociações sem burocracia. "Presenciei, algumas vezes, Garotinho telefonando para os secretários da Fazenda do Município durante a gestão de Rosinha em Campos (...) e pedindo que tivéssemos preferência na regularização dos pagamentos em atraso", diz um trecho da delação de Azevedo.
Comentar
Compartilhe
Pilantragem em boletos de internet. Abra os olhos...
04/01/2017 | 12h09
Se vc tem algum domínio de internet registrado da sua empresa, fique atento ao boleto que recebe. Não vá pagando sem olhar... Tem pilantra enviando boleto falso e com o valor bem maior, imitando o verdadeiro da REGISTRO.BR. Recebi esse aí imitando com o nome de REGISTRO.BRASIL... Na pressa, quase paguei... Não bastassem todas as dificuldades que os brasileiros vem passando para pagar as suas dívidas, ainda tem que suportar esses golpes. A internet está cheia de reclamações, mas os bancos continuam dando asas a esses marginais e faturando com o recebimento dos boletos indevidos, e a polícia e o judiciário não impedem essas quadrilhas de continuar com os notórios golpes. Até quando? [caption id="attachment_6294" align="aligncenter" width="581"]Olha só que pilantragem Olha só que pilantragem[/caption]
Comentar
Compartilhe
Uenf sem verbas, mas com serviço novo para cuidar do campus
05/01/2017 | 06h38
[caption id="attachment_6299" align="aligncenter" width="756"]Uenf-bode-3 Foto do professor Carlos Rezende, que levou uma encarada do bode alfa...[/caption] Sem verbas para manutenção, segurança e etc... um novo serviço está garantindo que a grama do campus da Uenf seja aparada. O perigo é que os marginais que tem invadido a universidade resolvam fazer um churrasco. Ainda não se sabe se os bodes  e cabritos são da comunidade, ou dos experimentos da Uenf, soltos para não morrerem de fome. Uenf-bode-1
Comentar
Compartilhe
31/12/1969 | 09h00
Comentar
Compartilhe
Rosinha joga 70 mil reais no "Lixo da história"
13/01/2017 | 08h38
Revista-Rosinha-X Achei um exemplar da luxuosa revista de despedida de Rosinha “Um legado de Esperança” jogado em uma lixeira no Calçadão, curioso, inspecionei o conteúdo. A fotonovela mexicana misturava Maria do Bairro com Rosinha da Lapa. Na estranha revista, Rosinha não deixou a cidade quebrada, a Saúde em frangalhos, obras paradas ou milhões em dívidas com fortes indícios de apropriação indébita. A publicação é uma obra de ficção tão surreal que a deixei cumprir o seu inglório destino. Foi direto do lixo do Calçadão para o lixo da história. Mas, não sem antes pesquisar o custo para divulgar tais balelas e absurdos. A publicação, atribuída ao Diretório Municipal do Partido da República, teria custado cerca de 70 mil reais, de acordo com o orçamento solicitado por essa coluna, com as mesmas especificações da revista de Rosinha, papel, número de páginas e quantidade de exemplares, à Plural Editora e Gráfica LTDA, a mesma gráfica que imprimiu os 35 mil exemplares registrados no expediente da revista. Veja abaixo o expediente da revista com as especificações de 35 mil exemplares na Plural: Revista-Expediente Veja agora o orçamento fornecido pela Plural para o blog seguindo as mesmas especificações: @Version:241; Vamos convir que 70 mil reais, uma quantia enorme para a grande maioria dos campistas que suam trabalhando todo dia para receber um salário mínimo, é uma quantia irrisória para o sórdido e inalcançável objetivo que esse grupo político pretende atingir: transformar a dura realidade de uma cidade que deixou para trás arrasada, em um rosáceo conto de fadas impossível de engolir até para os mais ingênuos cidadãos. 70 mil é pouco, nem com 70 vezes 700 vai conseguir apagar os seus rastros.
Comentar
Compartilhe
Depredaram a Uenf no fim de ano - Marginais dominam o campus sem lei
02/01/2017 | 11h53
[caption id="attachment_6282" align="aligncenter" width="850"]uenf-depedra-X-2 Carros e documentos depedrados[/caption]

Sem contar com serviços de vigilância patrimonial, suspensos por falta de pagamento do Governo do Estado, que não repassa recursos à Uenf desde 2015, nesse fim de ano a Universidade Estadual do Norte Fluminense foi vítima de vândalos que invadiram o campus daquela universidade e depredaram a Pró-Reitoria de Extensão, local de guarda de documentos, quebraram vidros de veículos oficiais e, entre outros atos de vandalismo da pior qualidade, arrombaram o ônibus da universidade. A extensão dos danos ainda está sendo avaliada.

[caption id="attachment_6283" align="aligncenter" width="850"]uenf-depedra-x Arrombaram salas e o ônibus da Universidade[/caption] [caption id="attachment_6284" align="aligncenter" width="850"]uenf-depedra-x-6 Os prejuízos foram enormes e agravam a situação financeira da Uenf[/caption] [caption id="attachment_6285" align="aligncenter" width="851"]uenf-depedra-x-7 Vestiário vandalizado e grades arrombadas[/caption] RELATO DE UMA ESTUDANTE - HOJE NA UENF: Muito cuidado aos que precisam ir na UENF por agora! Sou aluna de agronomia e estou na escala da casa de vegetação. Hoje fui acompanhada de uma colega de laboratório e da irmã dela para verificar como estavam as plantas, pois ficamos sabendo de uma suposta depredação que teria ocorrido lá. Ao chegarmos, conversando com funcionários que estavam lá , os mesmos não sabiam da depredação, mas alertaram que haviam pessoas em atitude suspeita rondando a universidade. Pois bem, o carro da polícia passou e não deu 2 min saiu um rapaz do mato (onde deveria ser um 'lago') de jeans, boné, sem camisa e de mochila e vem andando em direção à casa de vegetação que estávamos. Só não nos abordou pois percebeu que a irmã da minha colega estava trancada dentro do carro dela e seguiu caminho. Entramos no carro e demos mais uma volta pois percebemos que outra pessoa estava numa casa de vegetação mais para trás e não estava sabendo de nada  , nisso encontramos o carro de polícia saindo e avisamos como era a pessoa. Os policiais foram ate o encontro dele e revistaram o rapaz, que até onde vimos estava com vários 'saquinhos' não sei de que não sei de que dentro da mochila. Isso tudo pq tinha vários funcionários da limpeza, as pessoas que guardam as chaves e um  zelador. Isso tudo aconteceu atrás do prédio 4, na casa de vegetação de frente pra rua asfaltada. Moral da história: se precisarem ir , não vão sozinhos.
Comentar
Compartilhe
Coluna de Quinta-Feira 19-01-17
21/01/2017 | 12h42
Comentar
Compartilhe
Dancinha do Esperneio
05/01/2017 | 11h03
Comentar
Compartilhe
Panos de chão contra a crise
05/01/2017 | 10h52
/
Se vc tem algum domínio de internet registrado da sua empresa, fique atento ao boleto que recebe. Não vá pagando sem olhar… Tem pilantra enviando boleto falso e com o valor bem maior, imitando o verdadeiro da REGISTRO.BR. Recebi esse aí imitando com o nome de REGISTRO.BRASIL… Na pressa, quase paguei… Não bastassem todas as dificuldades que os brasileiros vem passando para pagar as suas dívidas, ainda tem que suportar esses golpes. A internet está cheia de reclamações, mas os bancos continuam dando asas a esses marginais e faturando com o recebimento dos boletos indevidos, e a polícia e o judiciário não impedem essas quadrilhas de continuar com os notórios golpes. Até quando?
Comentar
Compartilhe