A febre do frango
28/06/2013 | 20h57
      Mais um modismo assola a cidade. A febre do frango assado. O que mais se vê são as “televisões de cachorro” na calçada dos bares e padarias. E o negócio é muito bom! O frango congelado é comprado a cerca de 4 reais o quilo (o de primeira), cada um pesando entre 1,2 a 2k, e, depois de assado, com um saquinho de farofa e 4 batatinhas, é vendido a 21 reais a unidade. Tirando as despesas, um lucro médio estimado de incríveis 300%. Melhor assar em casa... Mas o comodismo não deixa...
Comentar
Compartilhe
Baixa voltagem
28/06/2013 | 14h29
As respostas da Ampla na Audiência Pública da Alerj foram como a energia que fornece e as medidas que toma para sanar os problemas, fracas e falhas...
Comentar
Compartilhe
Desapropriações no Açu descumprem lei que Cabral aprovou e Rosinha regulamentou
18/06/2013 | 22h14
[caption id="attachment_4549" align="aligncenter" width="1260" caption="Deputado Marcelo Freixo passa às mãos dos oficiais da PM os posts desse blog sobre as desapropriações no Açu"][/caption] O alerta desse blog sobre a desapropriação das terras do Sr. Sr. José Irineu Toledo, paraplégico, de 83 anos de idade, para criação do Distrito Industrial de São João da Barra, com fortes probabilidades de se tornar um “Distrito Fantasma”, foi parar nas mãos do deputado Marcelo Freixo que, imediatamente, convocou uma reunião com o comandante do 8° Batalhão de Polícia Militar Tenente Coronel PM Jonei Sardenberg Pestana e o Coronel Baracho chefe do Estado Maior do 6º CPA, e dois dos sete filhos do Sr. Irineu, Adeílson e Sérgio. Durante o encontro no 8° BPM, os comandantes PMs receberam cópias dos posts desse blog sobre as desapropriações no 5º Distrito de São João da Barra. Segundo eles, a PM só estaria cumprindo a lei ao dar apoio aos funcionários da Codin para cumprimento de ordem judicial. Cabral atropela lei que ele mesmo aprovou Mas o apoio da PM às desapropriações foi questionado, porque os atos de desapropriação não estariam cumprindo integralmente o especificado na LEI Nº 2898, DE 23 DE MARÇO DE 1998, aprovada pelo atual governador Sérgio Cabral, quando presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, em 23 de março de 1998. Posteriormente, a lei foi regulamentada pela então governadora Rosinha Garotinho, através do Decreto nº 32.749 de 06 de fevereiro de 2003. Que trouxe em seu texto exigências que não têm sido cumpridas, entre outras: Art. 1º - Quando for requisitada força policial pelo Poder Judiciário, para executar decisão judicial relativa à retirada compulsória de comunidade rural ou urbana, nos conflitos coletivos que decorram da disputa pela posse de terra, a autoridade ou o agente responsável pela requisição, sem o prejuízo das demais formalidades, deverá dar a respectiva e imediata ciência aos Titulares das seguintes Secretarias: a) Gabinete Civil; b) Secretaria de Estado de Integração Governamental; c) Secretaria de Estado de Governo; d) Secretaria de Estado de Ação Social; e) Secretaria de Estado de Agricultura, Abastecimento, Pesca e Desenvolvimento do Interior; f) Secretaria de Estado de Justiça e Direitos do Cidadão; g) Secretaria de Estado de Segurança Pública.   Art. 2º - Os Órgãos mencionados no artigo anterior deverão avaliar a necessidade de se fazerem representar no local de execução da ordem, bem como de estender a ciência a outras Secretarias de Estado e a fim de que, em sendo o caso, adotarem as providências relacionada às suas atribuições, sempre no interesse público. Contradição Pela forma que as desapropriações vêm sendo realizadas, sob a tutela do governador Sérgio Cabral para atender aos interesses diretos do empresário Eike Batista, com funcionários da Codin e seguranças da EBX recebendo apoio incondicional da PM, o próprio governador vem atropelando a lei que ele mesmo aprovou quando presidente da Assembleia Legislativa. Propaganda negativa Como primeiro fruto da reunião com o deputado Marcelo Freixo, pelo menos nessa terça-feira as terras do Sr. Irineu Toledo não foram desocupadas para dar lugar aos interesses do empresário Eike Batista que, nessa atual grave crise por que passam as suas empresas, não deveria desejar uma propaganda negativa tão forte como tomar as terras de um idoso, paraplégico, nas quais vários filhos dele trabalham para sobreviver. [caption id="attachment_4550" align="aligncenter" width="1261" caption="Adeilson e Sérgio, filhos do Sr. Irineu Toledo, expõe no 8º PBM o problema vivido pela família"][/caption] Bom senso x Incerteza Vamos torcer para que prevaleça o bom senso, pelo menos das autoridades judiciais e policiais envolvidas na questão. Segundo Adeilson Toledo, filho do Sr, Irineu, dói muito perder a terra de onde tiram o pão de cada dia. “Querem transferir nosso gado para a Fazenda Papagaio, carente de cercas e com a água salinizada. Além disso, fica longe para meu irmão ir todo dia de madrugada tirar leite e voltar à tarde para apartar bezerros. Ninguém aguenta isso”. A cada dia que amanhece, a família Toledo vive mais uma incerteza. Seus integrantes acordam ainda com o dia escuro com medo de que a lei que não permite que sejam despejados antes da seis da manhã seja descumprida e encontrem seu gado espalhado pelo mato e sua lavoura devastada pela voracidade dos tratores da EBX.
Comentar
Compartilhe
Idoso paraplégico será expulso das suas terras para criação de “Distrito Fantasma” no Açu
17/06/2013 | 12h56
  O Sr. José Irineu Toledo, paraplégico, de 83 anos de idade, e sua família, vítimas das desapropriações de terras no Açu, autorizadas pelo governador Sérgio Cabral para atender aos interesses diretos do empresário Eike Batista, poderão ser despejados nessa terça-feira das terras onde ele nasceu para a criação do Distrito Industrial de São João da Barra, atualmente com enormes possibilidades de ser um “Distrito Fantasma”, já que as grandes empresas desistiram das suas parcerias com a EBX e de se instalar no Açu. Cenas de uma covardia Os amargos ingredientes dessa receita podem levar a uma tragédia. Além de tomar as terras, o lar e o sustento, tiram a dignidade. Quem colocará do lado de fora da porteira das suas próprias terras o idoso paraplégico de 83 anos preso a uma cadeira de rodas, pai de sete filhos e avô de onze netos, a PM ou os seguranças da EBX? Sua família, vizinhos, amigos e moradores da região permitirão passivamente essa covardia? Cega e sem coração? Na postagem anterior publicamos os detalhes dessa lamentável história (confira abaixo), que só poderá ter um final feliz caso a Justiça, que já é cega, também não tenha perdido o coração.
Comentar
Compartilhe
Cabral e Eike estão expulsando idoso paraplégico de onde nasceu, no Açu
16/06/2013 | 17h28
A emblemática história do Sr. José Irineu Toledo, paraplégico, de 83 anos de idade, e sua família, mostra com implacável dureza como as desapropriações de terras no Açu ultrapassaram todas as barreiras do bom senso e da humanidade. Desapropriando para quem? Sob a tutela do Governador do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, a Codin vem desapropriando terras em nome da criação do Distrito Industrial de São João da Barra para atender aos interesses diretos do empresário Eike Batista, que iniciou na localidade a construção de um porto, agora com enormes possibilidades de não ser concluído. Mas, antes disso, as desapropriações já se mostravam inúteis diante do fato de que as maiores empresas parceiras do empreendimento há muito abandonaram o projeto de se instalar ali. O que torna a iniciativa ainda mais questionável. Por que insistir em desapropriações diante de um caótico quadro financeiro que vem desmantelando as empresas do Grupo X? Quais outros interesses poderiam existir por trás dessas desapropriações de grandes áreas de terra que, como se sabe, são um dos raros bens patrimoniais que só valorizam? Negócio da China, ou do Açu? O certo é que foi divulgado na mídia que o Sr. Eike Batista disponibilizaria espaços para aluguel na retroárea do porto cobrando R$ 6,00 por m2, bem mais do que os R$ 1,58 por m2 que a Codin oferece compulsoriamente para tomar em definitivo as terras do Sr. José Irineu Toledo. Como se vê, parece ser bastante substanciosa a margem de lucro obtida pelo Sr. Eike Batista. Segundo a família Toledo, a Codin diz que pagará R$470.000,00 pela desapropriação da área que, se apenas alugada pelo preço cobrado por Eike, renderia algo em torno de R$ 1.777.000,00 mensais! Cabral e Eike estão expulsando idoso paraplégico de onde nasceu Por outro lado, nessas vorazes desapropriações não está havendo uma avaliação real dos graves problemas sociais criados ao arrancar o homem do campo das suas raízes, retirando, além do seu lar, o seu sustento. No caso do Sr. José Irineu Toledo, enfermo há 20 anos, paraplégico, nascido nas terras que hoje tentam arrebatar, e proprietário delas há 42 anos, após a partilha da herança do pai, tudo se agrava. Na entrevista concedida pela Sra. Maria da Conceição Viana Toledo, esposa do Sr. José Irineu Toledo, ao professor Marcos Pedlowski, ela mostra toda a sua revolta ao ver-se expulsa das terras do “Sítio Camará” que proveem o sustento de cinco dos seus sete filhos e das suas famílias: “A gente não apanhou nada de ninguém. E aí essa gente vem de tão longe para apanhar o que é dos outros. O correto seria que meus filhos pudessem continuar trabalhando no que é nosso”. A família do Sr. José Irineu e D. Maria da Conceição possui 40 cabeças de gado na área de pastagem existente na propriedade, sendo 30 delas próprias e o resto de terceiros que alugam o pasto. Segundo a família, a Codin queria remover o rebanho para a Fazenda Papagaio (distante em torno de 10 km da propriedade). Mas eles recusaram, porque o gado teria que ficar dentro de um cercado, e a água do poço que abastece o curral está salinizada, por essa propriedade estar situada ao lado do aterro hidráulico construído pela LLX, que salinizou grandes áreas de terra na região. Negando a água Outro detalhe que está causando revolta entre os filhos do Sr. Irineu é que a propriedade possui um poço artesiano que é utilizado por 15 famílias que vivem próximas da área. Segundo eles, o pessoal da LLX que esteve lá na sexta-feira teria dito que depois que a área for desapropriada, os vizinhos não poderão mais entrar para pegar água. Totalitarismo capitalista O que está acontecendo no Açu é uma espécie de totalitarismo capitalista tutelado pelo estado para benefício da iniciativa privada em detrimento dos direitos básicos que deveriam ser garantidos aos cidadãos, em uma sociedade que se diz democrática, tirando-lhes o direto à propriedade, ao lar, ao trabalho e até à água... Sorte nossa é que se o Sr. Eike Batista almejava personificar o messias da implantação de um novo modelo totalitário econômico, parece que não terá fôlego para tanto. O próprio mercado está inexoravelmente devorando seus megalonicos devaneios e afastando de nós esse perigo iminente.   Entrevista com a Sra. Maria da Conceição Viana Toledo, esposa do Sr. José Irineu Toledo, proprietário do “sítio Camará”, que está sendo desapropriada pela Codin para ser entregue à LLX: Marcos Pedlowski (MP): Qual a sua idade? Maria da Conceição Viana Toledo (MCV): 78. Eu nasci na localidade de “Barra do Jacaré” e me mudei para cá quando casei. MP: qual a idade do seu esposo? MCV: 82, quase 83. MP: Há quantos a senhora mora aqui em Água Preta? R: 60 anos. MP: E o seu marido, há quanto tempo está aqui? MCV: Ele nasceu aqui. MP: Quantos filhos a senhora teve com o Sr. José Irineu? MCV: 7 filhos, 5 homens e 2 mulheres. E apenas um mora fora daqui, no Rio de Janeiro. O mais velho, José Carlos, tem 56 anos, e o caçula, Joilson, tem 43. Eu também tenho 11 netos. MP: Há quantos anos vocês são donos dessa propriedade? MCV: Há 42 anos, quando foi feita a partilha da propriedade do meu sogro, e esses 6 alqueires foi a parte dele na partilha. MP: Estou vendo que a senhora está muito nervosa. O que está deixando a senhora assim? MCV: É que eu estou muito revoltada com tudo isso. Eu fico nervosa quando penso que meus filhos não vão poder mais trabalhar ali. Quando meu marido ficou doente, há mais de 20 anos, eu deixei a terra para eles trabalharem e tirarem seu sustento. Agora, eles já estão tendo que arrendar terras dos outros para continuar trabalhando. MP: A senhora disse que está revoltada com tudo isso? Por quê? MCV: A gente não apanhou nada de ninguém. E aí essa gente vir de tão longe para apanhar o que é dos outros. Eu sempre paguei os impostos em dia, e agora a gente perde o que é nosso desse jeito. Isso não está correto. O correto seria que meus filhos pudessem continuar trabalhando no que é nosso.
Comentar
Compartilhe
Eike não entrega. Será que devolve?
15/06/2013 | 12h40
E agora?Com os negócios de Eike Batista descendo a ladeira sem freios, serás que as terras desapropriadas em São João da Barra serão devolvidas aos seus legítimos proprietários? Tomara.
Comentar
Compartilhe
Ampla gama de problemas
15/06/2013 | 12h38
Na quarta-feira, será realizada uma reunião do Conselho de Consumidores da Ampla com os consumidores empresariais de Campos (e todos os outros que quiserem participar), com a presença de técnicos da Anel. O encontro será realizado na sede da Firjan. Segundo o comunicado, será uma boa oportunidade para os consumidores que enfrentam problemas com o fornecimento de energia. Será que cabem todos os habitantes de Campos lá?
Comentar
Compartilhe
1001 problemas, 1 solução
12/06/2013 | 01h54
Foi realizada a Audiência Pública, solicitada pelo deputado Roberto Henriques, para debater os caros e questionáveis serviços prestados pela Auto Viação 1001 em seu monopólio Campos – Rio. Antes tarde do que nunca... Mas a solução para o problema é muito simples. Basta quebrar o monopólio da 1001. Com a entrada da concorrência no páreo, acabam os abusos e ganha o consumidor.
Comentar
Compartilhe
Prédio do Sindicato dos Eletricitários não irá mais a leilão da Justiça Federal
11/06/2013 | 15h14
Pode tirar o cavalinho da chuva quem pensava em comprar a valorizada área do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Energia Elétrica do Norte e Noroeste Fluminense (STIEENNF), de 10.500m², com edificações, lojas, academia, campo de futebol e piscina na Avenida 28 de Março, pela bagatela R$ 5.500.000,00, o lance mínimo, em leilão da Justiça Federal por conta do atraso no pagamento de parcelamento proveniente de dívidas com o INSS. A direção da entidade garante que renegociou a dívida e o imóvel não irá mais a leilão, programado para a quinta-feira. Mas, como prêmio de consolação, várias fazendas, combustível, equipamentos e imóveis serão leiloados.
Comentar
Compartilhe
Gestão de Biscoitos no Porto
11/06/2013 | 13h44
Circula uma piada entre o pessoal da AGF demitido das obras do Porto do Açu, dizendo que quem ainda permanece no porto está fazendo gestão de biscoitos..., pois não sobrou mais nada...
Comentar
Compartilhe
OAB/Campos inaugura estacionamento junto ao Fórum de Campos e sala em SJB
11/06/2013 | 13h35
A quinta-feira vai ser de inaugurações para a OAB/Campos, resultado do trabalho da nova diretoria, capitaneada pelo advogado Dr. Carlos Fernando Monteiro. As cerimônias contarão com as presenças do presidente estadual da OAB Dr. Felipe Santa Cruz e do ex-presidente Dr. Wady Damous. Pela manhã, será entregue a nova sala da entidade em São João da Barra e, à tarde, o estacionamento dos advogados junto ao Fórum de Campos.
Comentar
Compartilhe
Puxada de tapete nos royalties
06/06/2013 | 12h40
Um campista de destaque, inadvertidamente deixou o telefone no viva voz ao atender uma ligação de Francisco Dornelles presidente do PP, o que fez com que outro campista ao lado ouvisse toda a conversa. Segundo ele, Dornelles alertava que já estaria tudo pronto para uma mudança drástica na distribuição dos royalties. A ordem de Dilma, diante do sucesso da 11ª rodada licitações de novos blocos para exploração de petróleo e gás, seria deixar passar a Copa, para não macular a imagem do país com os investidores internacionais, e depois puxar o tapete dos municípios e estados produtores. Pelo sim pelo, não, é bom começar a articular uma estratégia para depois não chorar sobre leite (petróleo) derramado...
Comentar
Compartilhe
E o resto?
06/06/2013 | 12h39
Depois da onda de assaltos, a PM reforçou o policiamento no Centro de Campos. Agora só falta no resto da cidade...
Comentar
Compartilhe
Cabral põe Nahim na Fenorte e deixa Garotinho cuspindo marimbondos
05/06/2013 | 16h22
    Como esse blog adiantou, hoje saiu a publicação no Diário Oficial do Estado do ato de Cabral nomeando Nelson Nahim, irmão de Garotinho, para a presidência da Fenorte. A nomeação do irmão deixou Garotinho cuspindo marimbondos. Em seu blog, Garotinho diz: "ele conspirou para que Rosinha ficasse afastada da prefeitura para ele assumir o cargo”, e emenda: “ele ganhou o cargo de presente de Cabral justamente porque ele se voltou contra mim e Rosinha”. Depois alerta: “que ninguém se surpreenda se Nahim aparecer fazendo campanha para Pezão”.
Comentar
Compartilhe
Cabral exonera Almy Jr. da Fenorte e abre caminho para Nahim
04/06/2013 | 16h46
Cabral exonera Almy DECRETOS DE 03 DE JUNHO DE 2013 O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, RESOLVE: EXONERAR, com validade a contar de 03 de junho de 2013, ALMY JUNIOR CORDEIRO DE CARVALHO, matrícula nº 10752-4,do cargo em comissão de Presidente, símbolo FND-1, da Presidência,da Fundação Estadual Norte Fluminense - FENORTE, da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia. Presente de grego Circula forte que Nelson Nahim, ex-presidente da Câmara Municipal, será o novo presidente da Fenorte. Ainda não se sabe se é prêmio ou castigo... Rolha de espumante Qual será a compensação para Almy para? Falam em cargo na SECT... O certo é que o seu caso dever igual a rolha de espumante, cai para cima...
Comentar
Compartilhe
Vitória dos burros
04/06/2013 | 12h59
Essa de proibir vans em bairros centrais do Rio bem que poderia ser aproveitada em Campos. Mas aqui não vingaria, nem as carroças conseguiram proibir...
Comentar
Compartilhe
A Vendetta do Bispo
03/06/2013 | 12h51
  A expulsão do Presidente da Codemca Jivago Faria, do PRB, efusivamente anunciada pelo seu presidente local, o ex-bispo e ex-vereador Jaildo Vieira Reis, comprova o velho ditado de que a vingança é um prato que se come frio. Desde 2011, os dois vêm batendo de frente por Jivago não aceitar a interferência do “Bispo” em seu trabalho. Segundo declaração de Jaildo, “para assumir um cargo de primeiro escalão em um governo é preciso ter voto, o que não é o caso de Jivago”. O certo é que voto é para ocupar cargo eletivo, mas para isso também é preciso vaga, o que foi negado a Jaildo pela sua igreja nas últimas eleições. Pelo jeito, Jaildo está aplicando em Jivago o mesmo remédio que a Iurd aplicou nele: ajoelhou, não rezou, dançou...
Comentar
Compartilhe
Quem tem medo das “Meninas”
03/06/2013 | 12h20
A reabertura do caso das “Meninas de Guarus” reacende a esperança de que os verdadeiros culpados por esse sórdido episódio que macula a história de Campos sejam finalmente responsabilizados. Por outro lado, não se deve esquecer de incluir, no rol dos investigados, aqueles que tinham a obrigação profissional e moral de apurar esse descalabro e não o fizeram.
Comentar
Compartilhe