STF abre caminho para saque nos royalties, mas também para Adin
28/02/2013 | 13h38
Decisão pode ser faca de dois gumes A decisão do STF que derrubou a liminar que obrigava o Congresso a votar em ordem cronológica o veto de Dilma à lei que pretende saquear os royalties do petróleo, pulverizando a justa indenização paga aos estados e municípios produtores, entre todos os outros, na realidade, pode ser uma faca de dois gumes nas pretensões dos oportunistas eleitoreiros. A atual decisão do Supremo, cujos ministros sabem de antemão qual será o próximo passo, deve ser interpretada como uma forma de chamar para si uma decisão definitiva sobre a polêmica. Se, em um primeiro round,  prevê-se uma derrota fragorosa para os estados produtores no Congresso, em um segundo, a lei deverá ser contestada por meio de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) no STF. Nesse caso, dificilmente prosperará essa flagrante inconstitucionalidade, que afronta a Constituição e gera um forte conflito federativo.
Comentar
Compartilhe
Presas fáceis
27/02/2013 | 12h40
Na última sexta-feira, sete mulheres, uma delas com 102 anos de idade, foram assaltadas dentro de casa, em Atafona, por um ousado meliante que entrou pela janela de arma em punho, com cobertura de outros dois no portão. Uma a uma elas foram saqueadas sob a mira de um revólver. Ele queria dinheiro, celulares e notebooks. Esse tipo de assalto virou rotina no eixo Atafona-Grussaí. Os meliantes identificam presas fáceis e atacam sem o menor pudor ou medo.
Comentar
Compartilhe
Presidente do TCE/RJ dá festa de luxo no Jockey Club do Rio de Janeiro
26/02/2013 | 18h29
[caption id="attachment_4180" align="aligncenter" width="756" caption="O elegante salão do Jockey estava lotado  de convidados- A família de advogados é bem próxima ao TCE /RJ - O famoso cantor Elymar Santos animou a super festa do Dr. Jonas Lopes de Carvalho Jr., nas fotos com a esposa Sandra e o artista"][/caption] Conhecido por ser bastante requintado e apreciador das boas coisas da vida, no sábado, o advogado campista Jonas Lopes de Carvalho Jr., atual presidente reeleito do TCE/RJ, comemorou em grande estilo o aniversário da esposa Sandra, com recepção no salão nobre do Jockey Clube Brasileiro, no Rio de Janeiro, lotado de convidados. Noite regada a champanhe Veuve Clicquot e uísque 12 anos Johnnie Walker Black Label, com direito a coquetel, jantar e show do cantor Elymar Santos. Pode-se dizer que foi uma festa de deixar roxo de inveja qualquer milionário carioca.
Comentar
Compartilhe
Garotinho: oportunidade para amigos e inimigos
25/02/2013 | 19h43
Garotinho alertou em seu blog que quem gostaria de mandar Garotinho para o espaço agora tem uma boa oportunidade. Na realidade, ele quer dar uma força ao filho Anthony Garotinho, que participa de um concurso que irá enviar um grupo de jovens ao espaço. Os oito mais votados serão selecionados para os testes preliminares. Segundo o pai, enquanto a promoção durar ele vai manter um link no alto do seu blog “para que meus admiradores e inimigos, cada um por seu motivo, ajudem a mandar o Garotinho para bem longe, para a ionosfera”. Quem não resistir à tentação de mandar pelo menos um Garotinho para o espaço pode acessar AQUI.
Comentar
Compartilhe
Prof. Carlos Rezende fala sobre visita do presidente da OSX à UENF
22/02/2013 | 16h07

Do Blog do Pedlowski (AQUI)

Entrevista com Carlos Rezende sobre visita do presidente da OSX à UENF

Essa semana foi marcada pela notícia divulgada pelo jornalista Esdras Pereira de que o presidente da OS(X), Carlos Bellot, havia estado na UENF para uma reunião com o Prof. Carlos Eduardo Rezende, que é quem vem liderando as pesquisas realizadas pelo Laboratório de Ciências Ambientais sobre o processo de salinização que está em curso no V Distrito de São João da Barra, procurei novamente.
De modo a dar mais informações sobre o que ocorreu nesta reunião, procurei novamente o Prof. Carlos Rezende para que ele nos desse uma panorâmica dos motivos da reunião e do que foi discutido nela.
As respostas vão abaixo, e mostram que aparentemente a direção da OS (X), com as benções de Eike Batista, resolveu passar da fase de negação do problema para uma onde ela seja efetivamente enfrentada. Vamos esperar que a mudança não fique apenas no plano das intenções.
Blog do Pedlowski (BP): Novamente estamos procurando o senhor para uma conversa sobre os avanços da questão regional e neste sentido gostaríamos de perguntar alguns detalhes sobre os problemas decorrentes da salinização. Soubemos que o senhor teve uma reunião com o Presidente (CEO - Chief Executive Officer) da OSX. Isto é verdade?
CER: Sim, tive uma reunião que considero ter sido muito produtiva com o Dr. Carlos Eduardo Bellot. Eu conheço o Dr. Carlos há muitos anos, quase quatro décadas, pois nós dois somos de Niterói e, de certa forma, mantivemos vínculos pessoais e profissionais ao longo desse tempo. Primeiro enquanto o Dr. Bellot esteve à frente da Gerência para a Bacia de Campos, e depois na Bolívia onde gerenciou as atividades da Petrobras. A conversa aconteceu nas dependências do Laboratório de Ciências Ambientais da Universidade Estadual do Norte Fluminense, e ali conversamos sobre várias dificuldades na gestão ambiental de projetos de desenvolvimento econômico. Em um primeiro momento falamos das atividades que executamos juntos na Petrobras no Brasil e exterior. Depois falamos da importância dos aspectos ambientais e sociais que envolvem estes empreendimentos.
BP: O que motivou este encontro?
CER: Certamente o que motivou este encontro foi o problema de salinização da região do entorno do Complexo Industrial-Portuário do Açu, e isto ficou muito claro durante nossa conversa. Na sua exposição inicial o Dr. Bellot me disse que veio conversar comigo pessoalmente, pois gostaria de ouvir minhas considerações, sem que tivesse qualquer tipo de interlocutor já que havia notado em vários momentos que meu nome era citado, e como nos conhecemos há muito tempo seria importante conversarmos sobre um assunto que interessa diretamente à OSX. Assim, o Dr. Bellot pediu que eu fizesse uma breve exposição sobre todas as questões que eu considerasse relevante, independente deste problema. Como já informei anteriormente a este blog, o processo de salinização ocorreu porque houve uma dispersão das águas associadas aos sedimentos que estavam sendo dragados e formavam o aterro hidráulico adjacente às obras do estaleiro da OSX. Naquela ocasião tínhamos um ambiente com baixa pluviosidade e em algumas áreas começaram a brotar poças de águas. Estas poças, por sua vez, estavam comprometendo as culturas de pequenos agricultores da região e quando medimos a condutividade, ou, salinidade, vimos que os valores eram elevados, mesmo para a região.
A única explicação para a ocorrência desse processo naquele momento seria a atividade de dragagem e a formação do aterro hidráulico. Mais tarde, isto se confirmou por meio das nossas coletas de água. Entretanto, até o momento não sabemos exatamente a totalidade da área que foi afetada por este problema.
Eu inclusive informei ao Dr. Bellot que após este período de chuvas ocorreu uma dispersão dos sais depositados nos sedimentos. Neste ponto, eu gostaria de destacar o papel fundamental do jornalista e blogueiro Esdras Pereira. Este profissional não se curvou às inúmeras tentativas de calúnias sobre as pesquisas científicas que estávamos realizando, e demonstrou um forte comprometimento com a verdade e com os cidadãos de São João da Barra e de Campos. Eu fico impressionado como algumas pessoas da região se curvam diante de qualquer situação e não tem o menor pudor ético. Neste sentido, o papel do Esdras foi fundamental até para que o Grupo EBX reconhecesse que seus dirigentes deveriam ficar atentos para os problemas que estavam acontecendo em decorrência da construção do Complexo do Açu.
BP: Ainda sobre o tema central desta reunião o que foi tratado?
CER: Na realidade, segundo o Dr. Bellot, a OSX tem total interesse em tratar deste assunto, assim como pretende desenvolver estudos que reduzam qualquer tipo de possibilidade de impacto ao meio ambiente; além de ações sociais que possam transformar a realidade socioeconômica dos pequenos produtores rurais que vivem no V Distrito. Ouvindo esta colocação fiquei satisfeito, pois, considero que este posicionamento seja fundamental para iniciar um resgate das relações, principalmente com os pequenos produtores rurais da região.
Eu disse ao Dr. Bellot que o processo de desapropriação foi traumatizante, e criou uma série de arestas que precisam ser aparadas o mais rápido possível. Mas em nossa conversa, nós dois reconhecemos que neste momento será muito difícil, porém, este é um desafio que precisa ser encarado pela OSX.
BP: O senhor gostaria de falar sobre algum outro ponto abordado na reunião?
CER: Na realidade gostaria de dizer que a reunião foi excelente e espero, sinceramente, que a OSX tenha uma atitude pró-ativa em relação à questão social e ambiental no V Distrito.  Um ponto que deixei claro foi a fragmentação das ações que a OSX e outras empresas do Grupo EBX têm em relação ao meio ambiente e o forte trauma causado pela desapropriação das terras dos pequenos agricultores, além da atitude pouco simpática da segurança da empresa.
As pessoas podem se perguntar, o que significa esta fragmentação? Eu percebo que existem muitos interlocutores para um mesmo assunto, e quando existem muitas pessoas falando sobre um assunto, ninguém é realmente responsável sobre um problema que eventualmente ocorra. As ações que têm sido adotadas na construção do Complexo do Açu são muito dispersas e, sinceramente, não acredito que as coisas funcionem bem desta forma. Por isso, penso que as empresas do Grupo EBX que estão atuando na construção do Complexo do Açu precisam corrigir esta rota com urgência. Não podemos tratar as questões ambientais da forma como estão sendo tratadas. O resultado da atual forma gestão está aí, apresentando muitos questionamentos e impactos. Esta não é a melhor forma de iniciar um empreendimento deste porte. Estou orientando um trabalho de pesquisa na região do Farol de São Tomé, e a percepção dos pescadores artesanais marinhos em relação ao Complexo do Açu não é das melhores. O Grupo EBX precisa definitivamente trabalhar melhor a questão social, caso contrário, será visto por um viés negativo enquanto poderia estar realmente agregando mais valores sociais, econômicos e ambientais para a região Norte Fluminense.
Finalmente, agradeço novamente ao espaço e coloco-me a disposição do blog para eventuais esclarecimentos.
Comentar
Compartilhe
Presidente da OSX foi a Uenf obter informações para combater salinização
21/02/2013 | 17h27
[caption id="attachment_4166" align="aligncenter" width="755" caption="Prof. Carlos Rezende, da Uenf, e Carlos Bellot, presidente da OSX"][/caption] Preocupado com os graves problemas decorrentes do processo de salinização das águas superficiais da região, provocada por obras do canal do estaleiro do Porto do Açu, nessa quarta-feira o presidente da OSX, Dr. Carlos Eduardo Bellot esteve na Uenf para uma importante reunião com o chefe do Laboratório de Ciências Ambientais Prof. Carlos Eduardo de Rezende. Durante o encontro, o Dr. Carlos Bellot deixou claro o seu comprometimento em atacar de frente o problema e gerar as condições necessárias para que haja uma transformação nos procedimentos atuais, registrando que foi a Uenf para poder discutir pessoalmente as questões ambientais que afetaram os ecossistemas aquáticos da região e obter outras informações que possam subsidiar futuras tomadas de decisão. A disposição do Dr. Bellot representa um avanço na postura do grupo EBX diante das questões ambientais que envolvem a construção do complexo portuário no Açu. Enfrentando o problema de frente, o CEO da OSX mostra que venceu a razão e a seriedade. Decisões desse porte, tomadas por um executivo tarimbado como Bellot, certamente não aconteceriam sem aval do big boss da EBX, Eike Batista. Diante dessa abertura e avanço, abre-se a perspectiva que também se passe a reverter o principal impacto do projeto, a forma das desapropriações. Reunião dia 26 O encontro na Uenf foi o primeiro passo para uma determinante reunião marcada para o próximo dia 26, entre o presidente da OSX, Dr. Carlos Eduardo Bellot, técnicos da empresa, e representantes da Uenf, USP e UFRJ. Quando será formado um grupo para identificar as áreas sob influência da salinização, para combater seus efeitos e evitar que o problema se espalhe pelas águas superficiais da região. E agora? Seria interessante saber como ficam aqueles que tentaram de todos os modos desqualificar os pesquisadores da Uenf e o resultado das suas pesquisas.
Comentar
Compartilhe
Terça negra para Eike. OGX e LLX descem a ladeira e derrubam Bovespa
19/02/2013 | 19h37
Eike Batista teve outro dia negro na bolsa. Apesar da boa figura durante o maior período do dia, a Bovespa amargou uma bela queda recuando 0,52%, a 57.314,40 pontos. Marcando a menor pontuação desde 28 de novembro, quando derrapou no fechamento com 56.539,40 pontos. As ações da OGX foram tiveram a maior parcela de culpa nessa incrível derrapada do Bovespa, fechando o dia com a maior queda da Bolsa, recuando 4,83%, a R$ 3,15. Foi o recorde de fechamento negativo desde 21 de novembro de 2008. LLX também desce a ladeira - queda de diretor comercial pesou na balança Em segundo lugar nessa corrida ladeira abaixo, a LLX afundou 4,46%, a R$ 1,93.  
Comentar
Compartilhe
Cai diretor comercial da LLX
19/02/2013 | 17h13
O troca-troca nas empresas X não para. Dessa vez caminhou vendado na prancha do navio o diretor comercial da LLX, Waldir Dallorto. O afastamento do executivo é mais um sintoma de que o capitão Eike está tentando mudar o temerário rumo da sua embarcação diante das enormes e seguidas desvalorizações da OGX , que tem gerado uma tempestade de incertezas nos mares bravios atualmente navegados pelo navio X, e que podem levar de roldão uma das únicas empresas do grupo ainda não atingidas pelo furacão Bovespa, a LLX, a cereja do bolo do complexo portuário em construção no Açu.
Comentar
Compartilhe
Ministério da Pesca do Brasil alertou contra o Panga por bactérias e parasitas
18/02/2013 | 13h46
Carne infectada por bactérias e parasitas [caption id="attachment_4149" align="aligncenter" width="756" caption="Ministério da Pesca do Brasil aponta bactérias e parasitas no Panga"][/caption]   Desde 2011 o Ministério da Pesca e Aquicultura Brasileiro vem alertando contra a importação de Panga do Vietnã (veja acima) por contaminação por bactérias e parasitas, apesar disso muitas pessoas, como se pode ver nos comentários do post de alerta desse blog (AQUI) tentam defender a importação desse bagre criado com crescimento estimulado por hormônios no rio Mekong, no Vietnã, um dos mais poluídos do planeta. Além de esgoto in natura, indústrias de produtos químicos ao longo do rio despejam seus resíduos industriais diretamente nele. [caption id="attachment_2699" align="aligncenter" width="756" caption="Receita de Panga: Água poluída e muito hormônio"][/caption] Esse pescado, de péssima qualidade gastronômica, está sendo comercializado por grandes redes de supermercados atrás do lucro fácil, inclusive por redes internacionais que atuam no Brasil. Em países de primeiro mundo, como a França, estabelecimentos comerciais afixam cartazes de alerta em suas portas mostrando o risco do consumo (AQUI) (AQUI) desse peixe, ao contrário do que apregoam seus defensores, certamente a soldo da indústria de exportações desse pescado. Quem ainda duvidava do risco oferecido por esse peixe, deveria olhar com atenção o alerta das autoridades brasileiras, antes de resolver correr o risco de ingeri-lo ou defendê-lo.
Comentar
Compartilhe
Preso suspeito de ser o mandante do assassinato do radialista em SJB
05/02/2013 | 19h32
Foi preso em sua empresa em Campos o empresário Elói Barcelos Almeida Lopes, ex proprietário do restaurante Spettus, na Avenida Pelinca, como suspeito de ser o mandante do assassinato do radialista, Renato Machado, proprietário da Barra FM, de São João da Barra. Ele se encontra na 134 DP e será conduzido para São João da Barra. Segundo as investigações, ele teria namorado a esposa do radialista, Renato Machado, quando estiveram separados e não teria se conformado com o fim do romance.
Comentar
Compartilhe
Sal João da Barra
05/02/2013 | 13h43
Os gozadores de plantão não perdoam. Depois da (antes tarde do que nunca) confirmação oficial da salinização do Açu por obras do Porto de Eike, denunciada em primeira mão por esse blog e a Somos Assim, a página do Facebook "Enquanto isso em Campos dos Goytacazes" postou essa pérola:   Só faltou SAL João da Barra  
Comentar
Compartilhe