Democracia abre caminho para eleição direta no Grussaí
01/04/2012 | 10h57
O novo estatuto do Grussaí Praia Clube foi aprovado por unanimidade durante assembleia geral realizada no último domingo. A decisão coletiva adéqua o estatuto do clube ao Código Civil. A grande novidade é que o clube passa a ser mais uma instituição que elegerá seu presidente, vice e Conselho Fiscal por voto direto. Além disso, a liminar que tentava suspender a assembleia não foi concedida e o Conselho deliberativo do clube foi extinto. Para colocar o clube no caminho da democracia, o mandato da atual diretoria foi prorrogado por mais 60 dias, prazo para que se providencie uma eleição direta.
Comentar
Compartilhe
Quem cala consente...
09/04/2012 | 02h04
Cercado de correligionários comprovadamente não muito confiáveis, o silêncio de Sérgio Cabral em relação às eleições em Campos, quer ele admita ou não, mais revela do que esconde a sua falta de boas opções para enfrentar com chances o grupo do ex-governador Garotinho. Como diz o velho ditado: quem cala consente... E, nesse caso, como sente...
Comentar
Compartilhe
Democracia abre caminho para eleição direta no Grussaí
01/04/2012 | 10h57
O novo estatuto do Grussaí Praia Clube foi aprovado por unanimidade durante assembleia geral realizada no último domingo. A decisão coletiva adéqua o estatuto do clube ao Código Civil. A grande novidade é que o clube passa a ser mais uma instituição que elegerá seu presidente, vice e Conselho Fiscal por voto direto. Além disso, a liminar que tentava suspender a assembleia não foi concedida e o Conselho deliberativo do clube foi extinto. Para colocar o clube no caminho da democracia, o mandato da atual diretoria foi prorrogado por mais 60 dias, prazo para que se providencie uma eleição direta.
Comentar
Compartilhe
Grupo empresarial quer construir aeroporto em São João da Barra
21/04/2012 | 09h28
[caption id="attachment_3292" align="aligncenter" width="756" caption="Aeroporto Internacional de Cabo Frio"][/caption] Na última terça-feira postamos AQUI no blog que depois de porto e táxi só faltava um aeroporto para valer em São João da Barra. Pois é atirei no que vi e acertei no que não vi. Realmente o município pode ganhar um aeroporto, nos moldes do que existe em Cabo Frio, dentro dos próximos três anos. Existe um grupo empresarial fortíssimo interessado em montar um aeroporto por lá.    As questões pendentes para bater o martelo dizem respeito à aquisição de uma área compatível e as licenças necessárias para a construção de um aeroporto privado. Para isso será preciso uma parceria público-privada, envolvendo as três esferas de poder e os investidores. Mas não se surpreenda se por acaso a presidenta Dima Roussef anunciar algo nesse sentido em sua visita ao Porto do Açu, no dia 26.
Comentar
Compartilhe
Beto Azevedo, prefeito de SFI, perto da liberdade
02/04/2012 | 10h56
Dr. João Paulo Granja, advogado do prefeito afastado de São Francisco de Itapaboana, Beto Azevedo, preso pela Polícia Federal sob acusação de desvio de verba da Saúde, nutre esperanças de que ele deixe o presídio em poucos instantes. A meia noite termina o prazo da prisão temporária expedida pela Justiça.
Comentar
Compartilhe
Crise no Americano - César Gama: “A gente tem que vender o estádio”
22/04/2012 | 11h30
[caption id="attachment_3302" align="aligncenter" width="567" caption="Capa da Somos dessa semana, nas bancas"][/caption]    A queda do Americano para a segunda divisão do futebol do Estado do Rio de Janeiro vem se desenhando há tempos. Sem uma estrutura moderna e o apoio da Federação perdido com a morte de Caixa D´Água, o time campista fraquejou frente ao Flamengo, perdendo de 3 a 1 no Engenhão, sendo rebaixado para a segunda divisão, deixando, após 33 anos, a elite do futebol estadual, e abrindo uma séria crise no clube alvinegro do Parque Tamandaré. Diretoria e sócios, que já não comungavam alegrias, ainda não conseguiram dividir a tristeza. O clima é de desânimo, mas ainda existem sócios dispostos a apoiar a atual direção liderada por César Gama, que preside o clube há 19 anos. Mas as propostas de venda do estádio, por parte da direção, e de uma nova direção colegiada, proposta pelos sócios, ainda estão longe de serem aceitas pelas duas partes. O certo é o Americano ainda vai passar um bom período de “sangue , suor e lágrimas” para se reerguer e voltar a primeira divisão do futebol estadual.    Diante do impasse, a equipe da Somos entrevistou o presidente do clube, o empresário César Gama, e o representante de um grupo de sócios, Júlio Manhães. Logo de início deu para perceber que ambos têm uma coisa muito forte em comum, o amor pelo clube e o desejo de reerguê-lo. Confira as entrevistas, na íntegra, na Somos dessa semana, nas bancas edição. Enquanto isso leia alguns trechos abaixo: Trechos da entrevista com César Gama: Trecho I “Somos: Nesses 19 anos, o que o Americano faturou de título, o que marcou mais?  César: Foi em 2002, a taça Guanabara e a Taça Rio. Campeão invicto da Taça Guanabara. Foi o maior título que o Americano teve em seus 98 anos de clube. O Americano nunca teve oposição. O Americano sempre teve uma vida sem problema. A pessoa que saía, saía e ia embora. E agora, nessa última gestão, quando tinha eleição eles entraram com mandado de segurança, cancelaram a eleição. Levou um ano para marcar nova eleição. Somos: Nesse período você continuou a frente? César: Continuei a frente, em maio acabou meu mandato e o juiz prorrogou meu mandato até novas eleições. Então, depois que o pessoal que estava aqui na nossa diretoria entrou para a oposição e que foi pra rádio para só falar besteira, falar coisa que não deve, destruindo o clube... Somos: O que eles falaram que te incomodou mais? César: Muita coisa que a oposição ia para o rádio pra falar. Somos: E essa oposição já foi situação com você? César: Já foi presidente do Conselho, foi administrativo, é benemérito do clube. Então partiram para a oposição com um sócio remido que é radialista, e que alugou um programa de rádio só para poder ‘meter o pau em mim’. Isso aí desgastou muito o Americano.” Trecho II “Somos: O que você sentiu quando você viu: “caiu”. César: Eu fui meio desanimado ao vestiário animar os jogadores, mas eu já sabia que estava armado e já esperava o resultado. Mas a esperança é muito grande da gente poder virar a coisa ainda, mas com o resultado vindo ao contrário, eu fiquei muito revoltado, peguei meu carro quando acabou o jogo e fiquei perdido lá no Engenhão, cheguei à casa meia noite. Depois eu soube que a torcida do Goytacaz tinha feito passeata, passou na minha casa com foguete, sabendo que eu estava lá no Rio, porque eu não perco jogo seja onde for. Somos: Então a torcida do Goytacaz vibrou com a queda do Americano? César: Com direito a foguete e tudo. Quando eles caíram para a segunda divisão, o Americano fez passeata, passou no Goytacaz, então eles estavam esperando o Americano cair há 34 anos. É uma situação difícil, eu sofri muito, eu não consegui ainda acreditar que o Americano caiu, a ficha não caiu ainda, acho que o Americano ainda está na primeira divisão. Não tenho dormido, acordo 2h da manhã e não durmo mais. É uma tensão danada, é um sofrimento muito grande e a gente não merece, dá vontade de largar. Eu sou pobre, sou aqui do interior, sou da baixada, então hoje eu coloquei 500 mil reais aqui no Americano. Eu sou pobre, tenho poucos bens, tenho 71 anos de idade e trabalho até hoje, tenho minha empresa imobiliária, corro atrás, luto muito. Eu vendi uma casa na praia e coloquei aqui o dinheiro todo, peguei 100 mil com minha esposa e mais 100 mil com uma pessoa amiga, eu pagando juros. Eu tenho 500 mil aqui, eu e minha mulher, e não tem como tirar. Dá vontade de sumir.” Trecho III “Somos: Vamos falar de venda então. Como é essa história de vender o estádio? César: Eu acho assim, o Americano do jeito que está aqui não tem condições de tocar, porque todo ano nós temos que gastar um dinheirão para fazer alguma bem feitoria, para dar condições de jogo. A gente gasta 150, 200 mil de onde não tem. Não tem o conforto necessário. Então a gente precisa dar condições de poder jogar. Eu acho que o Americano tem que fazer um estádio fora. Existe uma área aqui perto da Arthur Bernardes que seria ideal, a gente ia fazer um centro de treinamento. Então a gente tem que vender o estádio.” Trecho IV “Somos: Mas na informação que tivemos a proposta não seria só essa. Parece que eles querem te propor uma direção colegiada. Um grupo de sócios, com você fazendo parte, administraria o clube. César: Em princípio eu não aceito isso! Pessoa nenhuma vai fazer melhor do que eu.” 
[caption id="attachment_3306" align="alignleft" width="378" caption="Julio Manhães"][/caption]   Trechos da entrevista com Júlio Manhães: Trecho I “Somos: Você faz parte de um grupo que se interessa pelos problemas do Americano? Júlio: Sim, na verdade, na faculdade, há 10 anos, eu fiz um trabalho de planejamento estratégico para o Americano com orientação de uma professora. Eu apresentei o trabalho ao clube e na época o César falou que para implementar essas ideias eu teria que vir para o clube e participar do dia a dia do clube e na época eu saía de Campos às 5h da manhã para a Petrobras em Macaé e voltava às 19h e ia para a faculdade. Só chegando a casa às 23h, então, eu expliquei pra ele que eu não tinha a mínima condição de ter presença física no clube. Eu imprimi o trabalho, entreguei pra ele, mas nada foi feito.” Trecho II “Somos: Ontem nós fizemos uma entrevista com César Gama, e ele confirmou a vontade de vender o estádio, como já havíamos antecipado. Ele diz que a única saída para o Americano seria vender esse estádio, porque tem um custo muito grande e que hoje, com a queda do Americano para a segunda divisão, não vai receber dinheiro da Globo e os custos são enormes. Qual a posição de vocês em relação a isso? Júlio: Nós temos a sugestão de manter a identidade do clube mantendo o estádio onde está. Somos: Vocês não concordam com essa venda? Júlio: A princípio não. Concordamos que a despesa do futebol hoje é muito grande, concordamos que a queda para segunda divisão diminuiu as receitas do clube, concordamos com todas essas dificuldades, mas buscamos uma solução para que possamos manter a identidade do clube. Então, ao invés de vender todo o estádio, a ideia seria vender as áreas atrás dos dois gols, que dariam em torno de 8.000 m2.” Trecho III “Somos: Nessa proposta o Americano não teria mais presidente? Júlio: Seria um colegiado, um conselho com dez cabeças que iriam responder pelas decisões do clube, obviamente, se tiver que alguém assinar, ele pode continuar assinando sem problema nenhum, mas as decisões mandatórias seriam da maioria desse conselho. Somos: Nós perguntamos diretamente a ele se aceitaria essa proposta de um colegiado, e ele foi muito firme em falar que não. Ele mudou de ideia de ontem para cá? Júlio: É uma ideia que, na verdade, é uma quebra de paradigma muito grande, então, é natural que um ser humano tenha resistência.”
Comentar
Compartilhe
Beto Azevedo volta com prazo de validade de dez dias
04/04/2012 | 12h20

 

Depois de perder 12h além do prazo previsto em sua prisão temporária, Beto Azevedo, prefeito de São Francisco de Itabapoana, ganha dez dias de prazo à frente da prefeitura do município. Mas, o motivo não é dos melhores. Os vereadores apenas ganham tempo para abrir uma nova Comissão Processante, indispensável para o impeachment do prefeito, e também dão a Beto Azevedo o direito de defesa, eliminando assim qualquer brecha legal contra a decisão que venha a ser tomada pela CP.

“A população está revoltada, mas a Câmara tem que seguir todos os trâmites legais”, declarou o vereador Tininho, presidente da Câmara.

Serão os dez dias mais longos, ou mais curtos, da vida do prefeito Beto Azevedo...

Comentar
Compartilhe
Autopista Fluminense esconde o jogo e não diz quanto fatura na Rodovia da Morte
05/04/2012 | 11h47
Em texto enviado a um blog local, a concessionária da BR101, a Autopista Fluminense, informa que investiu R$ 465 milhões na BR101, mas não detalha quanto em manutenção, reforma, impostos ou salários. Por outro lado, apesar de questionada, sintomaticamente, também não informa o quanto faturou na “Rodovia da Morte”... Pelo teor do comunicado, vê-se que não dá para a empresa divulgar o quanto fatura em proporção ao realmente investido em melhorias e segurança na estrada. É o que se pode chamar de transparência de asfalto... Negra, negra...
Comentar
Compartilhe
Copacabana é aqui, na Pelinca...
22/04/2012 | 08h58
Acredite se quiser. Mas e não quiser acreditar, basta conferir. Uma casa foi colocada à venda, perto da Taco, na Conselheiro José Fernandes, transversal à Pelinca, pela "bagatela" de 1.8 milhão de reais. Analisando o negócio, esse seria o valor do terreno, pois móveis ali normalmente são demolidos para dar espaço a novas construções. Caso o terreno seja do tamanho mais comum, 12x30m, 360m², estão cobrando incríveis cinco mil reais o m². Para comparar, Dados do Centro de Pesquisa e Análise da Informação do Secovi Rio (Cepai) apontam que o m² quadrado de imóveis em Copacabana, o mais famoso bairro do Rio, tem valor para venda de R$ 6.736. Só perde para Leblon e Ipanema, onde o m² ultrapassa os R$ 8 mil. Mas, pelo ritmo, daqui a pouco, Copacabana também vai perderpara a área da Pelinca.
Comentar
Compartilhe
Dilma chega ao Superporto do Açu
26/04/2012 | 05h12
A presidente Dilma, o governador Sérgio Cabral e a presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, desembarcaram a poucos minutos no Complexo do Superporto Açu. O trajeto entre o aeroporto Bartolomeu Lyzandro, em Campos, e o complexo portuário foi percorrido em um helicóptero da FAB. Dilma, Cabral e a presidente da Petrobras foram recepcionados na pista pelo presidente do EBX Eike Batista e pela prefeita de São João da Barra Carla Machado. Rosinha e Garotinho ficaram aguardaram a chegada de Dilma no Centro de Visitantes do porto. Atualização às 17.47h Entre os presentes à recepção a Dilma:Presencas: Deputado Paulo Melo (PMDB), , empresários Ary Pessanha, Helio Delbons (Thoquino), Diva Abreu Barbosa (Grupo Folha), vereador Neco,  O vice de SJB Genecy Mendonça, Deputado Garotinho, prefeita de Campos Rosinha, Wilson Carlos secret de estado de Governo, vereadora Odisseia Carvalho, Makoul Moussalem, Luciano D´angelo do PT, Deputado Paulo Feijo.
Comentar
Compartilhe
Abastecimento de água suspenso. Campos vai ficar livre das cianobactérias?
21/04/2012 | 09h10
Após denúncia da revista Somos (AQUI) (AQUI) (AQUI) sobre cianobactérias na água tratada de Campos, confirmadas por pesquisadores da Uenf, e a publicação de duas matérias mostrando que três famílias indicavam ter passado mal após a ingestão da água fornecida pela concessionária Águas do Paraíba, do Grupo Águas do Brasil, sintomaticamente foi suspenso o abastecimento de água em Campos. Silêncio x Barulho Apesar de mantido um silêncio sepulcral diante das denúncias das cianobactérias, para anunciar a suspensão do abastecimento a empresa fez uma verdadeira campanha de marketing. Segundo as peças publicitárias, principalmente em forma de notas da sua acessória de comunicação, a gigantesca paralisação seria “de rotina” e para “manutenção preventiva”. No retorno da água, o perigo É bom que os consumidores fiquem atentos, pois todas as famílias ouvidas pela Somos, indicaram que seus problemas começaram após a interrupção e o retorno da água que, segundo os pesquisadores da Unef, pode gerar uma súbita pressão que poderia ter empurrado para as caixas d´água as eventuais algas contidas no sistema de abastecimento. Pelo menos limparam... Apesar da falta de transparência da concessionária Águas do Paraíba quando se questiona a qualidade da água servida à população de Campos, o simples fato da empresa estar fazendo uma limpeza geral em seu sistema nos deixa mais aliviados e certos de estarmos cumprindo o nosso papel.
Comentar
Compartilhe
Cabral, dono da Delta e o dono da Veja na CPMI do Cachoeira
15/04/2012 | 01h41
[caption id="attachment_3238" align="aligncenter" width="756" caption="Cabral, Cachoeira, Cavendish e Civita"][/caption] Mais uma vez o país assiste estarrecido o desenrolar de uma história real de poder, desfaçatez e muita corrupção, misturando na mesma panela o crime organizado, políticos influentes e grandes empresários. Os tentáculos do escândalo que trouxe à tona as perigosas ligações entre o senador Demóstenes Torres e o bicheiro Carlinhos Cachoeira se estendem por vários estados, inclusive o Estado do Rio de Janeiro. O empresário Fernando Cavendish, proprietário da empreiteira Delta, citada na Operação Monte Carlo, que prendeu o bicheiro Cachoeira, foi arrolado na lista para depor na CPMI do Cachoeira. Ele é amigo pessoal do governador Sérgio Cabral que, por seus lado, também terá que dar explicações sobre a liberação de recursos milionários para obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no Estado do Rio. Já o proprietário da revista Veja, Roberto Civita, terá que explicar os cerca de 200 telefonemas trocados entre o redator-chefe da revista em Brasília, Policarpo Júnior, e o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Nos grampos da Polícia Federal, vazados para a imprensa, aparecem telefonemas de Cachoeira para Policarpo Júnior que levantam suspeitas de que o bicheiro encomendava matérias de seu interesse para lhe favorecer nos negócios ou prejudicar seus inimigos. Diante de suspeitas tão graves, espera-se que essa CPMI traga resultados efetivos para que se possa punir exemplarmente os culpados.
Comentar
Compartilhe
Guarda municipal fala sobre os abusos dos motoristas na porta do Censa
20/04/2012 | 12h11
Comentário do Leitor De um Guarda Municipal Fui escalado naquele local para organizar o trânsito, mas, infelizmente, ali, assim como o Campo de Frade, é um território estrangeiro e as leis brasileiras não têm força. Carros estacionados em fila dupla, parados em fila tripla, estacionados sobre a calçada (em frente aos portões de residência, principalmente), crianças menores de 10 anos (muitos bebês) no banco dianteiro ou no colo do motorista, enfim, coisas que não há a mínima possibilidade de um agente de trânsito ignorar. Procurava advertir os motoristas (antes da notificação), mas a maioria ignorava ou descia do carro querendo me intimidar (anotar nome, fazer ameaça, dizer “Sabe quem eu sou?” e outras coisas provincianas). Certa vez, tive que pedir até ajuda de um morador, pois um “imortal do Censa” me ameaçou de morte. Resumindo: fiquei 2 dias apenas naquele setor. Segundo soube na própria Guarda Municipal, o motivo da minha transferência foi porque a direção do colégio alegou que não queria guarda ali multando, mas orientando pais e alunos. Como assim? Orientar de que eles não podem prejudicar o tráfego dos outros veículos e pedestres, não podem descumprir as leis de trânsito? Informar o que eles já deveriam saber (afinal, para se tirar a carteira de habilitação o cidadão tem de fazer prova relacionada ao trânsito)? Simplesmente ridículo! Depois de mim, os guardas que para ali foram, ficavam escondidos dentro de seus carros e deixavam o caos instaurado. Pasme, Esdras! Vi guarda municipal abrindo porta de carro para estudante descer e até entrando em colégio para dar recado! Em relação ao reboque, afirmo sem medo: você nunca verá um atuando ali. Certa vez, o reboque (a pedido de um guarda) içou um veículo que estava ali, estacionado em fila dupla por quase 30 minutos. Quando o carro já estava todo lacrado, em cima do reboque, prontinho para sair, aparece uma moça gritando para não levarem seu veículo. O guarda e o pessoal do Pátio Norte disseram que não mais podiam retirá-lo (muitos moradores e condutores de veículos passaram aplaudindo), mas bastou um telefonema, e surge um cidadão de carro (em cerca de 5 minutos), parando também em fila dupla e determinando que o veículo fosse retirado do reboque. Parabéns!!! Minha cidade, meu amor. Sugiro, caro Esdras, que algumas fotos sejam tiradas em frente ao Colégio Batista (a partir das 16h45), e você verá também o inferno, já que a Avenida Alberto Torres é hiper movimentada neste horário e justamente em frente ao Batista Kids há também um ponto de ônibus. Inclusive, você verá ali (assim como no Censa), alguns críticos do trânsito de Campos, mas que também cometem os mesmos crimes que tanto condenam. Além dos fardados, no colégio Batista também, diariamente, se vê um carrão de luxo (de uma pessoa muito conhecida na cidade), onde no pára-brisa se lê: Reportagem. Sempre em fila dupla e não há quem o tire!
Comentar
Compartilhe
Jogo de cena - OAB/Campos
01/04/2012 | 10h38
As eleições para a OAB - Campos já estão esquentando há muito tempo. Tem gente que diz que não quer, mas que vai tentar, tem gente que diz que quer, e vai desistir, tem gente que quer, e vai conseguir. Lições de um Guru...
Comentar
Compartilhe
Impasse no Grussaí Praia Clube será decidido na Justiça
02/04/2012 | 09h56
  Com a concessão da liminar que deu posse a Eduardo Riscado na presidência do Grussaí Praia Clube e a aprovação unânime do novo estatuto do clube em Assembléia Geral dos sócios, prevendo eleições diretas para uma nova gestão e extinção do Conselho Deliberativo, formou-se um imbróglio. Após a 1ª Vara de São João da Barra negar o primeiro pedido de liminar a favor de Eduardo, um novo pedido foi formulado na 2ª Vara de São João da Barra. Este, com novo advogado e novo teor, foi concedido sem que se tomasse conhecimento do processo que tramitava na 1 ª Vara da mesma comarca. Por outro lado, sócios inconformados com a concessão da liminar contra a decisão da Assembleia Geral entraram com recurso junto à 2ª Vara de São João da Barra. Agora, resta a ambos os lados aguardar a decisão judicial sobre o mérito da questão. Este, que realmente importa, ainda não foi julgado. Para entender melhor uma Liminar “...Nenhuma objeção há quanto à concessão de liminar. Ela é uma forma de tutela antecipada (preliminar) do direito pleiteado, prevista no ordenamento jurídico para evitar eventual prejuízo. Fazendo-se um paralelo com uma enfermidade, poder-se-ia afirmar, a grosso modo, que a liminar seria o analgésico para minimizar a dor do paciente. No caso, a dor em relação à possível dano ao direito em discussão, até que se decida sobre o efetivo direito pleiteado (julgamento de mérito). Não deixa de ser uma medida (remédio) preventiva... ... Com efeito, desde que presentes os requisitos acima e que não cause o denominado periculum in mora inverso, a concessão de liminar é justa. Não se pode esquecer de que tanto para conceder essa forma de tutela antecipada, como para caçá-la, exige-se total prudência do julgador, seja ele juiz ou desembargador. Do contrário, aquilo que seria segurança tornar-se-á insegurança jurídica. (Fonte JusBrasil - José Carlos de Oliveira Robaldo - Procurador de Justiça aposentado. Mestre em Direito Penal pela Universidade Estadual Paulista-UNESP. Professor universitário)
Comentar
Compartilhe
Cabral na Cachoeira
19/04/2012 | 12h32
O governador Sérgio Cabral deverá ser a estrela dos convocados para depor na CPI do Cachoeira. Isso não é motivo de orgulho para ninguém...
Comentar
Compartilhe
Guarda municipal fala sobre os abusos dos motoristas na porta do Censa
20/04/2012 | 12h11
Comentário do Leitor De um Guarda Municipal Fui escalado naquele local para organizar o trânsito, mas, infelizmente, ali, assim como o Campo de Frade, é um território estrangeiro e as leis brasileiras não têm força. Carros estacionados em fila dupla, parados em fila tripla, estacionados sobre a calçada (em frente aos portões de residência, principalmente), crianças menores de 10 anos (muitos bebês) no banco dianteiro ou no colo do motorista, enfim, coisas que não há a mínima possibilidade de um agente de trânsito ignorar. Procurava advertir os motoristas (antes da notificação), mas a maioria ignorava ou descia do carro querendo me intimidar (anotar nome, fazer ameaça, dizer “Sabe quem eu sou?” e outras coisas provincianas). Certa vez, tive que pedir até ajuda de um morador, pois um “imortal do Censa” me ameaçou de morte. Resumindo: fiquei 2 dias apenas naquele setor. Segundo soube na própria Guarda Municipal, o motivo da minha transferência foi porque a direção do colégio alegou que não queria guarda ali multando, mas orientando pais e alunos. Como assim? Orientar de que eles não podem prejudicar o tráfego dos outros veículos e pedestres, não podem descumprir as leis de trânsito? Informar o que eles já deveriam saber (afinal, para se tirar a carteira de habilitação o cidadão tem de fazer prova relacionada ao trânsito)? Simplesmente ridículo! Depois de mim, os guardas que para ali foram, ficavam escondidos dentro de seus carros e deixavam o caos instaurado. Pasme, Esdras! Vi guarda municipal abrindo porta de carro para estudante descer e até entrando em colégio para dar recado! Em relação ao reboque, afirmo sem medo: você nunca verá um atuando ali. Certa vez, o reboque (a pedido de um guarda) içou um veículo que estava ali, estacionado em fila dupla por quase 30 minutos. Quando o carro já estava todo lacrado, em cima do reboque, prontinho para sair, aparece uma moça gritando para não levarem seu veículo. O guarda e o pessoal do Pátio Norte disseram que não mais podiam retirá-lo (muitos moradores e condutores de veículos passaram aplaudindo), mas bastou um telefonema, e surge um cidadão de carro (em cerca de 5 minutos), parando também em fila dupla e determinando que o veículo fosse retirado do reboque. Parabéns!!! Minha cidade, meu amor. Sugiro, caro Esdras, que algumas fotos sejam tiradas em frente ao Colégio Batista (a partir das 16h45), e você verá também o inferno, já que a Avenida Alberto Torres é hiper movimentada neste horário e justamente em frente ao Batista Kids há também um ponto de ônibus. Inclusive, você verá ali (assim como no Censa), alguns críticos do trânsito de Campos, mas que também cometem os mesmos crimes que tanto condenam. Além dos fardados, no colégio Batista também, diariamente, se vê um carrão de luxo (de uma pessoa muito conhecida na cidade), onde no pára-brisa se lê: Reportagem. Sempre em fila dupla e não há quem o tire!
Comentar
Compartilhe
Para gringo morrer de rir: Segundo juiz federal, Campo de Frade não é território nacional
18/04/2012 | 10h40

Tá de brincadeira

O Juiz Federal Elder Fernandes Luciano, da 1ª Vara Federal de Campos, transferiu oficialmente para o Rio de Janeiro o julgamento da Ação criminal contra a Chevron. O juiz Luciano concluiu que a área onde ocorreu o vazamento de novembro do ano passado não é território nacional. Ou seja, segundo o juiz o Campo de Frade não pertence ao Brasil. A decisão é alarmante. Ou precisamos rever urgentemente nossos mapas ou a Justiça Federal precisa, também urgentemente, reciclar seus juízes em geografia. Haja gol contra o patrimônio nacional. Os gringos estão rindo de se esgoelar...

Comentar
Compartilhe
Cabral na Cachoeira
19/04/2012 | 12h32
O governador Sérgio Cabral deverá ser a estrela dos convocados para depor na CPI do Cachoeira. Isso não é motivo de orgulho para ninguém...
Comentar
Compartilhe
Jogo de cena - OAB/Campos
01/04/2012 | 10h38
As eleições para a OAB - Campos já estão esquentando há muito tempo. Tem gente que diz que não quer, mas que vai tentar, tem gente que diz que quer, e vai desistir, tem gente que quer, e vai conseguir. Lições de um Guru...
Comentar
Compartilhe
Táxi em São João da Barra
17/04/2012 | 11h54
Do Facebook de Doralice Maria Gonçalves São João da Barra agora tem táxi e, observem, esse aí é o de número 11 mas, na realidade, seriam 15. É o progresso. Já tem táxi, vem aí o porto. Agora só falta um aeroporto para valer. E não deve demorar muito...
Comentar
Compartilhe
Beto Azevedo volta com prazo de validade de dez dias
04/04/2012 | 12h20

 

Depois de perder 12h além do prazo previsto em sua prisão temporária, Beto Azevedo, prefeito de São Francisco de Itabapoana, ganha dez dias de prazo à frente da prefeitura do município. Mas, o motivo não é dos melhores. Os vereadores apenas ganham tempo para abrir uma nova Comissão Processante, indispensável para o impeachment do prefeito, e também dão a Beto Azevedo o direito de defesa, eliminando assim qualquer brecha legal contra a decisão que venha a ser tomada pela CP.

“A população está revoltada, mas a Câmara tem que seguir todos os trâmites legais”, declarou o vereador Tininho, presidente da Câmara.

Serão os dez dias mais longos, ou mais curtos, da vida do prefeito Beto Azevedo...

Comentar
Compartilhe
Algas e Biodiesel
09/04/2012 | 12h36
A Petrobras e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte inauguraram, na cidade de Extremoz (RN), na terça-feira (03/04), uma planta piloto para cultivo de microalgas para produção de biodiesel. Olha só que filão a “Algas do Paraíba” está perdendo...
Comentar
Compartilhe
Descartado vazamento em Roncador. Óleo encontrado pela Chevron não é da Bacia de Campos
11/04/2012 | 06h52
No início da tarde, a Petrobras divulgou nota informando que análises de laboratório descartam que as gotículas de óleo apontadas pela Chevron como originadas em um suposto vazamento do Campo de Roncador não são provenientes “de qualquer reservatório produtor desse campo ou de qualquer outro petróleo produzido na Bacia de Campos”. Mais uma mancada da Chevron Parece que, na ânsia de mostrar a existência de vazamentos em outros poços, a Chevron, mais uma vez, enfiou os pés pelas mãos.   Posição da Petrobras divulgada hoje Com relação à exsudação no Campo de Roncador, a Petrobras informa que as análises das amostras confirmaram não se tratar de petróleo proveniente de qualquer reservatório produtor desse campo ou de qualquer outro petróleo produzido na Bacia de Campos. As gotículas coletadas têm características semelhantes a um tipo de fluido usado na operação de perfuração de poços, que tem como constituinte básico a n-parafina. Não há perfurações recentes nas proximidades dessa área do Campo de Roncador e não há registro de manchas de fluido na superfície do mar. A qualidade da cimentação dos poços do Campo de Roncador, nas proximidades da ocorrência, foi verificada, indicando que existe integridade e isolamento efetivo entre os poços e as formações no seu entorno. A origem desse fluido está sendo analisada pela equipe técnica da Companhia. Viola no saco Pelo que se vê, melhor seria a Chevron aproveitar seu tempo para tentar consertar a lambança que fez em alto mar ao invés de ficar procurando parceiros para a sua própria incompetência operacional.
Comentar
Compartilhe
Abastecimento de água suspenso. Campos vai ficar livre das cianobactérias?
21/04/2012 | 09h10
Após denúncia da revista Somos (AQUI) (AQUI) (AQUI) sobre cianobactérias na água tratada de Campos, confirmadas por pesquisadores da Uenf, e a publicação de duas matérias mostrando que três famílias indicavam ter passado mal após a ingestão da água fornecida pela concessionária Águas do Paraíba, do Grupo Águas do Brasil, sintomaticamente foi suspenso o abastecimento de água em Campos. Silêncio x Barulho Apesar de mantido um silêncio sepulcral diante das denúncias das cianobactérias, para anunciar a suspensão do abastecimento a empresa fez uma verdadeira campanha de marketing. Segundo as peças publicitárias, principalmente em forma de notas da sua acessória de comunicação, a gigantesca paralisação seria “de rotina” e para “manutenção preventiva”. No retorno da água, o perigo É bom que os consumidores fiquem atentos, pois todas as famílias ouvidas pela Somos, indicaram que seus problemas começaram após a interrupção e o retorno da água que, segundo os pesquisadores da Unef, pode gerar uma súbita pressão que poderia ter empurrado para as caixas d´água as eventuais algas contidas no sistema de abastecimento. Pelo menos limparam... Apesar da falta de transparência da concessionária Águas do Paraíba quando se questiona a qualidade da água servida à população de Campos, o simples fato da empresa estar fazendo uma limpeza geral em seu sistema nos deixa mais aliviados e certos de estarmos cumprindo o nosso papel.
Comentar
Compartilhe
Beto Azevedo sai do presídio em instantes. Empresária já foi colocada em liberdade
03/04/2012 | 11h53
Há poucos minutos, em contato telefônico com o blog, o advogado João Paulo Granja avisou que a empresária Juliana Meireles, uma das proprietárias da Clínica Fênix, já havia colocada em liberdade e que, dentro de cerca de meia hora, os outros quatros presos na Operação Resnacer da Polícia Federal, o prefeito de São Francisco de Itabapoana, o atual e o ex-secretário de Saúde, respectivamente, Cristiano Sales e Fabiano Córdova, e o empresário Fabel Silva, marido de Juliana e também proprietário da Fênix, seriam libertados, após cumprir mandado de prisão provisória de cinco dias expedido na última quinta-feira (29/03). Após os trâmites legais, o grupo segue direto para São Francisco de Itabapoana, onde o prefeito Beto Azevedo deverá enfrentar uma batalha política na Câmara Municipal para reassumir a prefeitura e se manter no cargo.
Comentar
Compartilhe
Para gringo morrer de rir: Segundo juiz federal, Campo de Frade não é território nacional
18/04/2012 | 10h40

Tá de brincadeira

O Juiz Federal Elder Fernandes Luciano, da 1ª Vara Federal de Campos, transferiu oficialmente para o Rio de Janeiro o julgamento da Ação criminal contra a Chevron. O juiz Luciano concluiu que a área onde ocorreu o vazamento de novembro do ano passado não é território nacional. Ou seja, segundo o juiz o Campo de Frade não pertence ao Brasil. A decisão é alarmante. Ou precisamos rever urgentemente nossos mapas ou a Justiça Federal precisa, também urgentemente, reciclar seus juízes em geografia. Haja gol contra o patrimônio nacional. Os gringos estão rindo de se esgoelar...

Comentar
Compartilhe
Dilma chega ao Superporto do Açu
26/04/2012 | 05h12
A presidente Dilma, o governador Sérgio Cabral e a presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, desembarcaram a poucos minutos no Complexo do Superporto Açu. O trajeto entre o aeroporto Bartolomeu Lyzandro, em Campos, e o complexo portuário foi percorrido em um helicóptero da FAB. Dilma, Cabral e a presidente da Petrobras foram recepcionados na pista pelo presidente do EBX Eike Batista e pela prefeita de São João da Barra Carla Machado. Rosinha e Garotinho ficaram aguardaram a chegada de Dilma no Centro de Visitantes do porto. Atualização às 17.47h Entre os presentes à recepção a Dilma:Presencas: Deputado Paulo Melo (PMDB), , empresários Ary Pessanha, Helio Delbons (Thoquino), Diva Abreu Barbosa (Grupo Folha), vereador Neco,  O vice de SJB Genecy Mendonça, Deputado Garotinho, prefeita de Campos Rosinha, Wilson Carlos secret de estado de Governo, vereadora Odisseia Carvalho, Makoul Moussalem, Luciano D´angelo do PT, Deputado Paulo Feijo.
Comentar
Compartilhe
Moradores, motoristas e pais de alunos reclamam do caos no trânsito na porta do Censa
15/04/2012 | 09h35
   O intenso movimento de embarque e desembarque de estudantes do Centro Educacional Nossa Senhora Auxiliadora e do Instituto Profissional Laura Vicunha, no cruzamento das Ruas Barão da Lagoa Dourada e Benta Pereira, Tenente Coronel Cardoso e Salvador Corrêa, no centro, tem causado grandes incômodos aos vizinhos daquelas instituições de ensino e aos condutores dos veículos que passam por ali durante o horário de entrada e saída de alunos. Maior problema seria a falta de Guarda Municipal    Na semana passada, a equipe da Somos esteve no local e apurou que os problemas começam quando os alunos estão chegando à escola, e o pior deles não é o mais visível, o engarrafamento, mas sim a falta de segurança para que os estudantes atravessem a rua sem a presença de um guarda municipal para orientar os motoristas.    O intenso movimento de crianças atravessando em direção aos colégios não está recebendo o menor controle das autoridades de trânsito. Na hora do pique, formam-se filas de vans de transporte escolar desembarcando alunos do lado diretito da rua (o lado da porta dos veículos). Segundo os motoristas, o fato de pararem em cima da faixa de ‘proibido estacionar’ é para poder garantir a segurança dos alunos que, de outra forma, seriam obrigados a desembarcar diretamente na rua, no fluxo de veículos. O que pôde ser facilmente comprovado e fotografado pela equipe da Somos.   Os motoristas alegam que a Emut autorizou a parada na faixa para que as crianças não descessem do carro na direção da rua. “A Emut liberou pra gente parar aqui por causa das crianças, se a gente parar do outro lado da rua, onde tem estacionamento autorizado, as crianças vão descer do carro no meio da rua”, disse Isabel, motorista de um dos carros que estavam estacionados em local proibido.    A Somos também encontrou pessoas ajudando na travessia das crianças. “O guarda faz muita falta aqui, antes tinha um guarda que ajudava a controlar o movimento de carros e pedestres, mas agora não tem”, disse Nilton, uma dos motoristas que estavam auxiliando na travessia dos alunos.
Pai de três alunos diz que caos nas portas de colégios não é culpa da Guarda, mas dos colégios
 Ao ler a matéria publicada na última edição da Somos sobre as agruras causadas pelo caos no trânsito aos pais de alunos, motoristas e moradores das imediações do Censa e Laura de Vicunha, o pai de três alunos do Censa entrou em contato com a equipe da coluna para protestar. Segundo ele, a culpa não é da ausência de guardas municipais, mas da ausência de funcionários dos colégios para darem suporte à entrada e saída das crianças e de um escalonamento de horários para as diversas turmas, com pequenas diferenças de minutos, para se evitar que uma multidão de crianças saia ao mesmo tempo.
Concordo, mas ainda sugiro que, de escolas desse porte, seja exigida a construção de "bainhas" para desembarque e embarque de passageiros com segurança, principalmente em se tratando de crianças e adolescentes.
Comentar
Compartilhe
Beto Azevedo sai da cadeia, mas vereadores de SFI querem a sua cabeça
03/04/2012 | 03h39
      Depois de cumprir cerca de mais 12h além do estipulado na prisão temporária de cinco dias, foi colocado em liberdade o prefeito de São Francisco de Itabapoana, Beto Azevedo e seus atual e ex-secretários de Saúde, respectivamente, Cristiano Sales e Fabiano Córdova, e os empresários Fabel Silva e a esposa, proprietários da Clínica Fênix. Beto retorna do presídio no Rio de Janeiro direto para a sua cidade, na intenção de reassumir o comando da prefeitura. Mas existe uma pedra no meio do caminho. Às 17h haverá reunião da Câmara Municipal de São Francisco de Itabapoana para deliberar sobre seu impeachment. Segundo o presidente da casa, vereador Tininho, será exigido o imediato afastamento de Beto, caso isso não ocorra, será pedido o impeachment. Para isso é preciso que 2/3 dos vereadores votem a favor. Para complicar ainda mais a situação do prefeito, Beto só teria apoio de dois dos nove vereadores do município. Portanto, aguardem mais um capítulo dessa novela da vida real.
Comentar
Compartilhe
Moradores, motoristas e pais de alunos reclamam do caos no trânsito na porta do Censa
15/04/2012 | 09h35
   O intenso movimento de embarque e desembarque de estudantes do Centro Educacional Nossa Senhora Auxiliadora e do Instituto Profissional Laura Vicunha, no cruzamento das Ruas Barão da Lagoa Dourada e Benta Pereira, Tenente Coronel Cardoso e Salvador Corrêa, no centro, tem causado grandes incômodos aos vizinhos daquelas instituições de ensino e aos condutores dos veículos que passam por ali durante o horário de entrada e saída de alunos. Maior problema seria a falta de Guarda Municipal    Na semana passada, a equipe da Somos esteve no local e apurou que os problemas começam quando os alunos estão chegando à escola, e o pior deles não é o mais visível, o engarrafamento, mas sim a falta de segurança para que os estudantes atravessem a rua sem a presença de um guarda municipal para orientar os motoristas.    O intenso movimento de crianças atravessando em direção aos colégios não está recebendo o menor controle das autoridades de trânsito. Na hora do pique, formam-se filas de vans de transporte escolar desembarcando alunos do lado diretito da rua (o lado da porta dos veículos). Segundo os motoristas, o fato de pararem em cima da faixa de ‘proibido estacionar’ é para poder garantir a segurança dos alunos que, de outra forma, seriam obrigados a desembarcar diretamente na rua, no fluxo de veículos. O que pôde ser facilmente comprovado e fotografado pela equipe da Somos.   Os motoristas alegam que a Emut autorizou a parada na faixa para que as crianças não descessem do carro na direção da rua. “A Emut liberou pra gente parar aqui por causa das crianças, se a gente parar do outro lado da rua, onde tem estacionamento autorizado, as crianças vão descer do carro no meio da rua”, disse Isabel, motorista de um dos carros que estavam estacionados em local proibido.    A Somos também encontrou pessoas ajudando na travessia das crianças. “O guarda faz muita falta aqui, antes tinha um guarda que ajudava a controlar o movimento de carros e pedestres, mas agora não tem”, disse Nilton, uma dos motoristas que estavam auxiliando na travessia dos alunos.
Pai de três alunos diz que caos nas portas de colégios não é culpa da Guarda, mas dos colégios
 Ao ler a matéria publicada na última edição da Somos sobre as agruras causadas pelo caos no trânsito aos pais de alunos, motoristas e moradores das imediações do Censa e Laura de Vicunha, o pai de três alunos do Censa entrou em contato com a equipe da coluna para protestar. Segundo ele, a culpa não é da ausência de guardas municipais, mas da ausência de funcionários dos colégios para darem suporte à entrada e saída das crianças e de um escalonamento de horários para as diversas turmas, com pequenas diferenças de minutos, para se evitar que uma multidão de crianças saia ao mesmo tempo.
Concordo, mas ainda sugiro que, de escolas desse porte, seja exigida a construção de "bainhas" para desembarque e embarque de passageiros com segurança, principalmente em se tratando de crianças e adolescentes.
Comentar
Compartilhe
Impasse no Grussaí Praia Clube será decidido na Justiça
02/04/2012 | 09h56
  Com a concessão da liminar que deu posse a Eduardo Riscado na presidência do Grussaí Praia Clube e a aprovação unânime do novo estatuto do clube em Assembléia Geral dos sócios, prevendo eleições diretas para uma nova gestão e extinção do Conselho Deliberativo, formou-se um imbróglio. Após a 1ª Vara de São João da Barra negar o primeiro pedido de liminar a favor de Eduardo, um novo pedido foi formulado na 2ª Vara de São João da Barra. Este, com novo advogado e novo teor, foi concedido sem que se tomasse conhecimento do processo que tramitava na 1 ª Vara da mesma comarca. Por outro lado, sócios inconformados com a concessão da liminar contra a decisão da Assembleia Geral entraram com recurso junto à 2ª Vara de São João da Barra. Agora, resta a ambos os lados aguardar a decisão judicial sobre o mérito da questão. Este, que realmente importa, ainda não foi julgado. Para entender melhor uma Liminar “...Nenhuma objeção há quanto à concessão de liminar. Ela é uma forma de tutela antecipada (preliminar) do direito pleiteado, prevista no ordenamento jurídico para evitar eventual prejuízo. Fazendo-se um paralelo com uma enfermidade, poder-se-ia afirmar, a grosso modo, que a liminar seria o analgésico para minimizar a dor do paciente. No caso, a dor em relação à possível dano ao direito em discussão, até que se decida sobre o efetivo direito pleiteado (julgamento de mérito). Não deixa de ser uma medida (remédio) preventiva... ... Com efeito, desde que presentes os requisitos acima e que não cause o denominado periculum in mora inverso, a concessão de liminar é justa. Não se pode esquecer de que tanto para conceder essa forma de tutela antecipada, como para caçá-la, exige-se total prudência do julgador, seja ele juiz ou desembargador. Do contrário, aquilo que seria segurança tornar-se-á insegurança jurídica. (Fonte JusBrasil - José Carlos de Oliveira Robaldo - Procurador de Justiça aposentado. Mestre em Direito Penal pela Universidade Estadual Paulista-UNESP. Professor universitário)
Comentar
Compartilhe
Beto Azevedo sai da cadeia, mas vereadores de SFI querem a sua cabeça
03/04/2012 | 03h39
      Depois de cumprir cerca de mais 12h além do estipulado na prisão temporária de cinco dias, foi colocado em liberdade o prefeito de São Francisco de Itabapoana, Beto Azevedo e seus atual e ex-secretários de Saúde, respectivamente, Cristiano Sales e Fabiano Córdova, e os empresários Fabel Silva e a esposa, proprietários da Clínica Fênix. Beto retorna do presídio no Rio de Janeiro direto para a sua cidade, na intenção de reassumir o comando da prefeitura. Mas existe uma pedra no meio do caminho. Às 17h haverá reunião da Câmara Municipal de São Francisco de Itabapoana para deliberar sobre seu impeachment. Segundo o presidente da casa, vereador Tininho, será exigido o imediato afastamento de Beto, caso isso não ocorra, será pedido o impeachment. Para isso é preciso que 2/3 dos vereadores votem a favor. Para complicar ainda mais a situação do prefeito, Beto só teria apoio de dois dos nove vereadores do município. Portanto, aguardem mais um capítulo dessa novela da vida real.
Comentar
Compartilhe
E as Meninas de Guarus?
10/04/2012 | 10h07

Estranho

E as “Meninas de Guarus”, hein? Ninguém lembra, ninguém fala, ninguém viu... Parece até que esse terrível e sórdido caso de pedofilia, extorsão, poder, drogas e homicídios nunca aconteceu...

Comentar
Compartilhe
Cabral, dono da Delta e o dono da Veja na CPMI do Cachoeira
15/04/2012 | 01h41
[caption id="attachment_3238" align="aligncenter" width="756" caption="Cabral, Cachoeira, Cavendish e Civita"][/caption] Mais uma vez o país assiste estarrecido o desenrolar de uma história real de poder, desfaçatez e muita corrupção, misturando na mesma panela o crime organizado, políticos influentes e grandes empresários. Os tentáculos do escândalo que trouxe à tona as perigosas ligações entre o senador Demóstenes Torres e o bicheiro Carlinhos Cachoeira se estendem por vários estados, inclusive o Estado do Rio de Janeiro. O empresário Fernando Cavendish, proprietário da empreiteira Delta, citada na Operação Monte Carlo, que prendeu o bicheiro Cachoeira, foi arrolado na lista para depor na CPMI do Cachoeira. Ele é amigo pessoal do governador Sérgio Cabral que, por seus lado, também terá que dar explicações sobre a liberação de recursos milionários para obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no Estado do Rio. Já o proprietário da revista Veja, Roberto Civita, terá que explicar os cerca de 200 telefonemas trocados entre o redator-chefe da revista em Brasília, Policarpo Júnior, e o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Nos grampos da Polícia Federal, vazados para a imprensa, aparecem telefonemas de Cachoeira para Policarpo Júnior que levantam suspeitas de que o bicheiro encomendava matérias de seu interesse para lhe favorecer nos negócios ou prejudicar seus inimigos. Diante de suspeitas tão graves, espera-se que essa CPMI traga resultados efetivos para que se possa punir exemplarmente os culpados.
Comentar
Compartilhe
Táxi em São João da Barra
17/04/2012 | 11h54
Do Facebook de Doralice Maria Gonçalves São João da Barra agora tem táxi e, observem, esse aí é o de número 11 mas, na realidade, seriam 15. É o progresso. Já tem táxi, vem aí o porto. Agora só falta um aeroporto para valer. E não deve demorar muito...
Comentar
Compartilhe
Grupo empresarial quer construir aeroporto em São João da Barra
21/04/2012 | 09h28
[caption id="attachment_3292" align="aligncenter" width="756" caption="Aeroporto Internacional de Cabo Frio"][/caption] Na última terça-feira postamos AQUI no blog que depois de porto e táxi só faltava um aeroporto para valer em São João da Barra. Pois é atirei no que vi e acertei no que não vi. Realmente o município pode ganhar um aeroporto, nos moldes do que existe em Cabo Frio, dentro dos próximos três anos. Existe um grupo empresarial fortíssimo interessado em montar um aeroporto por lá.    As questões pendentes para bater o martelo dizem respeito à aquisição de uma área compatível e as licenças necessárias para a construção de um aeroporto privado. Para isso será preciso uma parceria público-privada, envolvendo as três esferas de poder e os investidores. Mas não se surpreenda se por acaso a presidenta Dima Roussef anunciar algo nesse sentido em sua visita ao Porto do Açu, no dia 26.
Comentar
Compartilhe
Não coma Panga! Don´t Eat fish Panga
15/04/2012 | 09h17
   Não coma pangas (Pangasius, vietnamita Rio Cobbler, Catfish Branco, Sole Gray). Peixe barato!A descrição acima é um anúncio (de uma das grandes cadeias de supermercados da França) para o peixe, conhecido como panga. O anúncio é apenas um lembrete para informá-lo sobre os perigos deste peixe estranho, mas cada vez mais popular.    "Industrialmente cultivado no Vietnã ao longo do rio Mekong, o panga foi apenas recentemente introduzido no mercado francês. No entanto, em um período muito curto de tempo, tem crescido em popularidade na França. Os franceses estão comendo panga como se fosse sua última refeição. Eles são muito acessíveis (baratos), são vendidos em filés sem ossos e têm um sabor (insípido) neutro e textura; muito seria compará-lo com bacalhau e linguado, só que muito mais barato. Mas tão saboroso, como algumas pessoas podem achar. Mas há, de fato, algo extremamente desagradável sobre ele. Espero que as informações fornecidas aqui sirvam como informação importante para as suas escolhas futuras. Porque eu acho que é melhor deixá-los nas lojas (e não no seu jantar)".   O Panga tem altos níveis de venenos e bactérias. (efluentes industriais, arsênico e perigosos subprodutos do crescente setor industrial, bifenilas policloradas (PCBs), DDT e seus metabólitos (DDT), contaminantes metálicos, clordanos compostos relacionados (Chis) e isômeros hexaclorociclohexanos (isômeros de HCHs), e hexaclorobenzeno (HCB)). As razões são que o rio Mekong é um dos rios mais poluídos do planeta e é aí que os pangas são cultivados, e as indústrias de produtos químicos ao longo do rio despejam seus resíduos industriais diretamente nele. http://www.dietmindspirit.org/2008/01/30/why-you-shouldnt-eat-this-fish-pangas-pangasius-vietnamese-river-cobbler-white-catfish-gray-sole/  Doenças do Panga    Apesar das grandes tonelagens sendo produzidas em densidades extremamente altas, surtos em larga escala de doenças e de mortalidade de Pangasius hypophthalmus raramente ocorrem. As seguintes doenças, no entanto, têm sido agravadas. Em alguns casos, os antibióticos e outros produtos farmacêuticos têm sido largamente usados ??no tratamento, mas a sua inclusão na presente tabela não implica uma recomendação da FAO. As seguintes doenças, no entanto, têm sido agravadas:  Doenças Necrose bacilar de Pangasius (BNP) Edwardsiella ictaluri: hemorragias petequiais, bactéria sobre os olhos e bases FIN; manchas brancas no rim, baço e fígado.  Necrose celular Motile Septicemia Aeromonad (MAS) Aeromonas spp. (principalmente A. hydrophila, A. sobria e A. caviae): hemorragias, bactéria sobre os olhos, corpo e nadadeiras; ascites sangrentas no peritônio, inchaço da barriga. Infecções por parasitas:  Ichthyophthirius e Trichodina podem ocorrer na fase alevino. O verme (Clonorchis sinensis) pode infectar o fígado durante a fase de crescimento.    Também Balantidium, Ichthyonyctus. Balantidium e Ichthyonyctus, espécies de protozoários ciliados, são encontrados no intestino de exemplares jovens e adultos do bagre Pangasius.    Além disso, os Pangas são atacados por Myxobolus, Henneguya, e é comum encontrar cistos contendo esporos que podem ser vistos em órgãos internos ou externos, com notáveis infecções nos rins e brânquias. As Infecções são comuns, mas não há nenhum tratamento eficaz para a doença.    Um significante número de parasitas intestinais tem sido encontrado, ou em estreita associação, nas tripas do Pangasius, incluindo os nematóides e digenéticos.    A patogênese dos organismos em Pangasius é desconhecida. Nenhuma terapia é aplicada.  Fontes: As seguintes instituições podem proporcionar conhecimentos sobre este tema: A) Sub-sede do Departamento de Saúde Animal, do Departamento de Agricultura e Desenvolvimento Rural do Vietnã. B) Instituto de Pesquisa de Aqüicultura # 2, Ho Chi Minh City, Vietnã. C) Faculdade de Aquicultura, Universidade Can Tho, Vietnã. D) Instituto de Aqüicultura da Universidade de Stirling, Reino Unido.  Confira em: http://www.fao.org/fishery/culturedspecies/Pangasius_hypophthalmus/en E também em: http://staff.stir.ac.uk/j.f.turnbull/papers/BNP.pdf  http://pdf.gaalliance.org/pdf/GAA-Dung-July08.pdf  Panga é criado no rio mais poluído do Vietnã    O rio Tien, um dos principais afluentes do Mekong, que atravessa várias províncias do Delta do Mekong, foi severamente contaminado com alguns poluentes que excedem os limites em até 1.000 vezes, afetando seriamente a vida e a saúde da população local, segundo as autoridades.    Os testes de amostras de água de superfície mostraram que os sólidos em suspensão (SS), ferro, amônio (a partir de resíduos animais e da água de esgoto), demanda química de oxigênio (DQO), demanda biológica de oxigênio (DBO) e demanda bioquímica de oxigênio (DBO5) excederam os limites permitidos pelos padrões do país. Os departamentos de recursos naturais e meio ambiente das províncias de Vinh Long e Tien Giang relataram que testes de amostras colhidas em 42 locais no rio, na província de Dong Thap, mostraram que não se conseguiu cumprir todas as metas importantes de segurança, disseram as autoridades.    O conteúdo de gordura e de óleo na água do rio era 1,5-75 superiores aos limites permitidos, enquanto o teor de coliformes foi de 100 a 1.000 vezes maior. O teor de bactéria Escherichia coli, que pode causar infecções graves, foi 22.860 vezes maior. Vestígios de pesticida também foram encontrados nas amostras.    Luu Minh Manh, chefe da Agência de Proteção Ambiental de Tien Giang, disse que o despejo (esgoto) da cidade para o rio é de cerca de 50.000 metros cúbicos de águas residuais domésticas não tratadas diariamente.    Segundo outros especialistas, o rio também tem sido poluído por resíduos industriais sem tratamento lançado no rio pelas fábricas e fazendas de criação, localizadas fora dos parques industriais.    Construir um sistema de tratamento de resíduos requer um grande investimento, por isso muitas empresas deliberadamente lançam resíduos não tratados no rio e estão dispostas a pagar multas por isso, quando as violações são descobertas por órgãos competentes, segundo especialistas. Não se atrevem a se banhar no rio    Nguyen Van Thu, 84 anos, morador de Chau Thanh, distrito de Tien Giang, localizado junto ao rio, disse que ele e muitos outros residentes locais não se atrevem a se banhar no rio, ou usar a sua água para lavar roupa. "Sempre que chego perto da margem do rio, eu acho óleo, derramado por instalações de processamento de peixe, flutuando sobre a água. As pessoas que se banham no rio sofrem erupções na pele causadas pela água. Reguei minhas plantas utilizando a água do rio e as flores murcharam logo em seguida”, disse Thu.    Nguyen Van Tu, um pescador experiente, disse que a população da anchova e do longo tong (uma espécie de gudgeon) diminuiu na área, enquanto muitas espécies de peixes que podem sobreviver na água contaminada tornaram-se cada vez mais comuns. "A água do rio é muito suja, e eu não encontrei mais ninguém banhando-se aqui. Como um pescador, que frequentemente tem que molhar-se no rio, e por isso muitas vezes sofre de coceiras ", disse ele. Confira em: http://www.tuoitrenews.vn/cmlink/tuoitrenews/society/tien-river-heavily-contaminated-agency-warns-1.60630   http://www.vnnewstime.com/vietnamese-news/mekong-river-delta-facing-multiple-threats/  Mekong: Delta do Rio enfrenta múltiplas ameaças.   O Delta do Mekong tem dezenas de zonas industriais e mais de 200 complexos industriais. Estas instalações descarregam mais de 50 milhões de metros cúbicos de águas residuais industriais e mais de 220.000 toneladas de lixo industrial anualmente. Setenta por cento sem tratamento.    O ambiente do Delta do Mekong também tem de lidar anualmente com mais de 500 milhões de toneladas de resíduos de camarão e peixes das lagoas, dos resíduos tóxicos provenientes de dois milhões de toneladas de pesticidas e mais de 500.000 toneladas de fertilizantes, mais de 600.000 toneladas de resíduos da vida diária e mais de 100 milhões de toneladas de águas residuais da vida cotidiana.    Os cientistas dizem que a poluição do Delta do Mekong é grave, mas não há um plano abrangente para solucionar este problema. Enquanto isso, de acordo com o plano de desenvolvimento industrial para o Delta do Mekong, a área total ocupada por zonas industriais alcançará 50.000 hectares em 2020.    Dr. Vo Hung Dung, diretor da Câmara de Comércio e Indústria de Can Tho, disse que na "corrida" para a industrialização, muitas províncias do Delta do Mekong aceitaram projetos de investimentos que causam poluição ambiental, mas não insistiu que incluam tratamento de resíduos e de águas residuais das instalações.
Comentar
Compartilhe
Beto Azevedo sai do presídio em instantes. Empresária já foi colocada em liberdade
03/04/2012 | 11h53
Há poucos minutos, em contato telefônico com o blog, o advogado João Paulo Granja avisou que a empresária Juliana Meireles, uma das proprietárias da Clínica Fênix, já havia colocada em liberdade e que, dentro de cerca de meia hora, os outros quatros presos na Operação Resnacer da Polícia Federal, o prefeito de São Francisco de Itabapoana, o atual e o ex-secretário de Saúde, respectivamente, Cristiano Sales e Fabiano Córdova, e o empresário Fabel Silva, marido de Juliana e também proprietário da Fênix, seriam libertados, após cumprir mandado de prisão provisória de cinco dias expedido na última quinta-feira (29/03). Após os trâmites legais, o grupo segue direto para São Francisco de Itabapoana, onde o prefeito Beto Azevedo deverá enfrentar uma batalha política na Câmara Municipal para reassumir a prefeitura e se manter no cargo.
Comentar
Compartilhe
Beto Azevedo, prefeito de SFI, perto da liberdade
02/04/2012 | 10h56
Dr. João Paulo Granja, advogado do prefeito afastado de São Francisco de Itapaboana, Beto Azevedo, preso pela Polícia Federal sob acusação de desvio de verba da Saúde, nutre esperanças de que ele deixe o presídio em poucos instantes. A meia noite termina o prazo da prisão temporária expedida pela Justiça.
Comentar
Compartilhe
Crise no Americano - César Gama: “A gente tem que vender o estádio”
22/04/2012 | 11h30
[caption id="attachment_3302" align="aligncenter" width="567" caption="Capa da Somos dessa semana, nas bancas"][/caption]    A queda do Americano para a segunda divisão do futebol do Estado do Rio de Janeiro vem se desenhando há tempos. Sem uma estrutura moderna e o apoio da Federação perdido com a morte de Caixa D´Água, o time campista fraquejou frente ao Flamengo, perdendo de 3 a 1 no Engenhão, sendo rebaixado para a segunda divisão, deixando, após 33 anos, a elite do futebol estadual, e abrindo uma séria crise no clube alvinegro do Parque Tamandaré. Diretoria e sócios, que já não comungavam alegrias, ainda não conseguiram dividir a tristeza. O clima é de desânimo, mas ainda existem sócios dispostos a apoiar a atual direção liderada por César Gama, que preside o clube há 19 anos. Mas as propostas de venda do estádio, por parte da direção, e de uma nova direção colegiada, proposta pelos sócios, ainda estão longe de serem aceitas pelas duas partes. O certo é o Americano ainda vai passar um bom período de “sangue , suor e lágrimas” para se reerguer e voltar a primeira divisão do futebol estadual.    Diante do impasse, a equipe da Somos entrevistou o presidente do clube, o empresário César Gama, e o representante de um grupo de sócios, Júlio Manhães. Logo de início deu para perceber que ambos têm uma coisa muito forte em comum, o amor pelo clube e o desejo de reerguê-lo. Confira as entrevistas, na íntegra, na Somos dessa semana, nas bancas edição. Enquanto isso leia alguns trechos abaixo: Trechos da entrevista com César Gama: Trecho I “Somos: Nesses 19 anos, o que o Americano faturou de título, o que marcou mais?  César: Foi em 2002, a taça Guanabara e a Taça Rio. Campeão invicto da Taça Guanabara. Foi o maior título que o Americano teve em seus 98 anos de clube. O Americano nunca teve oposição. O Americano sempre teve uma vida sem problema. A pessoa que saía, saía e ia embora. E agora, nessa última gestão, quando tinha eleição eles entraram com mandado de segurança, cancelaram a eleição. Levou um ano para marcar nova eleição. Somos: Nesse período você continuou a frente? César: Continuei a frente, em maio acabou meu mandato e o juiz prorrogou meu mandato até novas eleições. Então, depois que o pessoal que estava aqui na nossa diretoria entrou para a oposição e que foi pra rádio para só falar besteira, falar coisa que não deve, destruindo o clube... Somos: O que eles falaram que te incomodou mais? César: Muita coisa que a oposição ia para o rádio pra falar. Somos: E essa oposição já foi situação com você? César: Já foi presidente do Conselho, foi administrativo, é benemérito do clube. Então partiram para a oposição com um sócio remido que é radialista, e que alugou um programa de rádio só para poder ‘meter o pau em mim’. Isso aí desgastou muito o Americano.” Trecho II “Somos: O que você sentiu quando você viu: “caiu”. César: Eu fui meio desanimado ao vestiário animar os jogadores, mas eu já sabia que estava armado e já esperava o resultado. Mas a esperança é muito grande da gente poder virar a coisa ainda, mas com o resultado vindo ao contrário, eu fiquei muito revoltado, peguei meu carro quando acabou o jogo e fiquei perdido lá no Engenhão, cheguei à casa meia noite. Depois eu soube que a torcida do Goytacaz tinha feito passeata, passou na minha casa com foguete, sabendo que eu estava lá no Rio, porque eu não perco jogo seja onde for. Somos: Então a torcida do Goytacaz vibrou com a queda do Americano? César: Com direito a foguete e tudo. Quando eles caíram para a segunda divisão, o Americano fez passeata, passou no Goytacaz, então eles estavam esperando o Americano cair há 34 anos. É uma situação difícil, eu sofri muito, eu não consegui ainda acreditar que o Americano caiu, a ficha não caiu ainda, acho que o Americano ainda está na primeira divisão. Não tenho dormido, acordo 2h da manhã e não durmo mais. É uma tensão danada, é um sofrimento muito grande e a gente não merece, dá vontade de largar. Eu sou pobre, sou aqui do interior, sou da baixada, então hoje eu coloquei 500 mil reais aqui no Americano. Eu sou pobre, tenho poucos bens, tenho 71 anos de idade e trabalho até hoje, tenho minha empresa imobiliária, corro atrás, luto muito. Eu vendi uma casa na praia e coloquei aqui o dinheiro todo, peguei 100 mil com minha esposa e mais 100 mil com uma pessoa amiga, eu pagando juros. Eu tenho 500 mil aqui, eu e minha mulher, e não tem como tirar. Dá vontade de sumir.” Trecho III “Somos: Vamos falar de venda então. Como é essa história de vender o estádio? César: Eu acho assim, o Americano do jeito que está aqui não tem condições de tocar, porque todo ano nós temos que gastar um dinheirão para fazer alguma bem feitoria, para dar condições de jogo. A gente gasta 150, 200 mil de onde não tem. Não tem o conforto necessário. Então a gente precisa dar condições de poder jogar. Eu acho que o Americano tem que fazer um estádio fora. Existe uma área aqui perto da Arthur Bernardes que seria ideal, a gente ia fazer um centro de treinamento. Então a gente tem que vender o estádio.” Trecho IV “Somos: Mas na informação que tivemos a proposta não seria só essa. Parece que eles querem te propor uma direção colegiada. Um grupo de sócios, com você fazendo parte, administraria o clube. César: Em princípio eu não aceito isso! Pessoa nenhuma vai fazer melhor do que eu.” 
[caption id="attachment_3306" align="alignleft" width="378" caption="Julio Manhães"][/caption]   Trechos da entrevista com Júlio Manhães: Trecho I “Somos: Você faz parte de um grupo que se interessa pelos problemas do Americano? Júlio: Sim, na verdade, na faculdade, há 10 anos, eu fiz um trabalho de planejamento estratégico para o Americano com orientação de uma professora. Eu apresentei o trabalho ao clube e na época o César falou que para implementar essas ideias eu teria que vir para o clube e participar do dia a dia do clube e na época eu saía de Campos às 5h da manhã para a Petrobras em Macaé e voltava às 19h e ia para a faculdade. Só chegando a casa às 23h, então, eu expliquei pra ele que eu não tinha a mínima condição de ter presença física no clube. Eu imprimi o trabalho, entreguei pra ele, mas nada foi feito.” Trecho II “Somos: Ontem nós fizemos uma entrevista com César Gama, e ele confirmou a vontade de vender o estádio, como já havíamos antecipado. Ele diz que a única saída para o Americano seria vender esse estádio, porque tem um custo muito grande e que hoje, com a queda do Americano para a segunda divisão, não vai receber dinheiro da Globo e os custos são enormes. Qual a posição de vocês em relação a isso? Júlio: Nós temos a sugestão de manter a identidade do clube mantendo o estádio onde está. Somos: Vocês não concordam com essa venda? Júlio: A princípio não. Concordamos que a despesa do futebol hoje é muito grande, concordamos que a queda para segunda divisão diminuiu as receitas do clube, concordamos com todas essas dificuldades, mas buscamos uma solução para que possamos manter a identidade do clube. Então, ao invés de vender todo o estádio, a ideia seria vender as áreas atrás dos dois gols, que dariam em torno de 8.000 m2.” Trecho III “Somos: Nessa proposta o Americano não teria mais presidente? Júlio: Seria um colegiado, um conselho com dez cabeças que iriam responder pelas decisões do clube, obviamente, se tiver que alguém assinar, ele pode continuar assinando sem problema nenhum, mas as decisões mandatórias seriam da maioria desse conselho. Somos: Nós perguntamos diretamente a ele se aceitaria essa proposta de um colegiado, e ele foi muito firme em falar que não. Ele mudou de ideia de ontem para cá? Júlio: É uma ideia que, na verdade, é uma quebra de paradigma muito grande, então, é natural que um ser humano tenha resistência.”
Comentar
Compartilhe
E as Meninas de Guarus?
10/04/2012 | 10h07

Estranho

E as “Meninas de Guarus”, hein? Ninguém lembra, ninguém fala, ninguém viu... Parece até que esse terrível e sórdido caso de pedofilia, extorsão, poder, drogas e homicídios nunca aconteceu...

Comentar
Compartilhe
Quem cala consente...
09/04/2012 | 02h04
Cercado de correligionários comprovadamente não muito confiáveis, o silêncio de Sérgio Cabral em relação às eleições em Campos, quer ele admita ou não, mais revela do que esconde a sua falta de boas opções para enfrentar com chances o grupo do ex-governador Garotinho. Como diz o velho ditado: quem cala consente... E, nesse caso, como sente...
Comentar
Compartilhe
Copacabana é aqui, na Pelinca...
22/04/2012 | 08h58
Acredite se quiser. Mas e não quiser acreditar, basta conferir. Uma casa foi colocada à venda, perto da Taco, na Conselheiro José Fernandes, transversal à Pelinca, pela "bagatela" de 1.8 milhão de reais. Analisando o negócio, esse seria o valor do terreno, pois móveis ali normalmente são demolidos para dar espaço a novas construções. Caso o terreno seja do tamanho mais comum, 12x30m, 360m², estão cobrando incríveis cinco mil reais o m². Para comparar, Dados do Centro de Pesquisa e Análise da Informação do Secovi Rio (Cepai) apontam que o m² quadrado de imóveis em Copacabana, o mais famoso bairro do Rio, tem valor para venda de R$ 6.736. Só perde para Leblon e Ipanema, onde o m² ultrapassa os R$ 8 mil. Mas, pelo ritmo, daqui a pouco, Copacabana também vai perderpara a área da Pelinca.
Comentar
Compartilhe
Não coma Panga! Don´t Eat fish Panga
15/04/2012 | 09h17
   Não coma pangas (Pangasius, vietnamita Rio Cobbler, Catfish Branco, Sole Gray). Peixe barato!A descrição acima é um anúncio (de uma das grandes cadeias de supermercados da França) para o peixe, conhecido como panga. O anúncio é apenas um lembrete para informá-lo sobre os perigos deste peixe estranho, mas cada vez mais popular.    "Industrialmente cultivado no Vietnã ao longo do rio Mekong, o panga foi apenas recentemente introduzido no mercado francês. No entanto, em um período muito curto de tempo, tem crescido em popularidade na França. Os franceses estão comendo panga como se fosse sua última refeição. Eles são muito acessíveis (baratos), são vendidos em filés sem ossos e têm um sabor (insípido) neutro e textura; muito seria compará-lo com bacalhau e linguado, só que muito mais barato. Mas tão saboroso, como algumas pessoas podem achar. Mas há, de fato, algo extremamente desagradável sobre ele. Espero que as informações fornecidas aqui sirvam como informação importante para as suas escolhas futuras. Porque eu acho que é melhor deixá-los nas lojas (e não no seu jantar)".   O Panga tem altos níveis de venenos e bactérias. (efluentes industriais, arsênico e perigosos subprodutos do crescente setor industrial, bifenilas policloradas (PCBs), DDT e seus metabólitos (DDT), contaminantes metálicos, clordanos compostos relacionados (Chis) e isômeros hexaclorociclohexanos (isômeros de HCHs), e hexaclorobenzeno (HCB)). As razões são que o rio Mekong é um dos rios mais poluídos do planeta e é aí que os pangas são cultivados, e as indústrias de produtos químicos ao longo do rio despejam seus resíduos industriais diretamente nele. http://www.dietmindspirit.org/2008/01/30/why-you-shouldnt-eat-this-fish-pangas-pangasius-vietnamese-river-cobbler-white-catfish-gray-sole/  Doenças do Panga    Apesar das grandes tonelagens sendo produzidas em densidades extremamente altas, surtos em larga escala de doenças e de mortalidade de Pangasius hypophthalmus raramente ocorrem. As seguintes doenças, no entanto, têm sido agravadas. Em alguns casos, os antibióticos e outros produtos farmacêuticos têm sido largamente usados ??no tratamento, mas a sua inclusão na presente tabela não implica uma recomendação da FAO. As seguintes doenças, no entanto, têm sido agravadas:  Doenças Necrose bacilar de Pangasius (BNP) Edwardsiella ictaluri: hemorragias petequiais, bactéria sobre os olhos e bases FIN; manchas brancas no rim, baço e fígado.  Necrose celular Motile Septicemia Aeromonad (MAS) Aeromonas spp. (principalmente A. hydrophila, A. sobria e A. caviae): hemorragias, bactéria sobre os olhos, corpo e nadadeiras; ascites sangrentas no peritônio, inchaço da barriga. Infecções por parasitas:  Ichthyophthirius e Trichodina podem ocorrer na fase alevino. O verme (Clonorchis sinensis) pode infectar o fígado durante a fase de crescimento.    Também Balantidium, Ichthyonyctus. Balantidium e Ichthyonyctus, espécies de protozoários ciliados, são encontrados no intestino de exemplares jovens e adultos do bagre Pangasius.    Além disso, os Pangas são atacados por Myxobolus, Henneguya, e é comum encontrar cistos contendo esporos que podem ser vistos em órgãos internos ou externos, com notáveis infecções nos rins e brânquias. As Infecções são comuns, mas não há nenhum tratamento eficaz para a doença.    Um significante número de parasitas intestinais tem sido encontrado, ou em estreita associação, nas tripas do Pangasius, incluindo os nematóides e digenéticos.    A patogênese dos organismos em Pangasius é desconhecida. Nenhuma terapia é aplicada.  Fontes: As seguintes instituições podem proporcionar conhecimentos sobre este tema: A) Sub-sede do Departamento de Saúde Animal, do Departamento de Agricultura e Desenvolvimento Rural do Vietnã. B) Instituto de Pesquisa de Aqüicultura # 2, Ho Chi Minh City, Vietnã. C) Faculdade de Aquicultura, Universidade Can Tho, Vietnã. D) Instituto de Aqüicultura da Universidade de Stirling, Reino Unido.  Confira em: http://www.fao.org/fishery/culturedspecies/Pangasius_hypophthalmus/en E também em: http://staff.stir.ac.uk/j.f.turnbull/papers/BNP.pdf  http://pdf.gaalliance.org/pdf/GAA-Dung-July08.pdf  Panga é criado no rio mais poluído do Vietnã    O rio Tien, um dos principais afluentes do Mekong, que atravessa várias províncias do Delta do Mekong, foi severamente contaminado com alguns poluentes que excedem os limites em até 1.000 vezes, afetando seriamente a vida e a saúde da população local, segundo as autoridades.    Os testes de amostras de água de superfície mostraram que os sólidos em suspensão (SS), ferro, amônio (a partir de resíduos animais e da água de esgoto), demanda química de oxigênio (DQO), demanda biológica de oxigênio (DBO) e demanda bioquímica de oxigênio (DBO5) excederam os limites permitidos pelos padrões do país. Os departamentos de recursos naturais e meio ambiente das províncias de Vinh Long e Tien Giang relataram que testes de amostras colhidas em 42 locais no rio, na província de Dong Thap, mostraram que não se conseguiu cumprir todas as metas importantes de segurança, disseram as autoridades.    O conteúdo de gordura e de óleo na água do rio era 1,5-75 superiores aos limites permitidos, enquanto o teor de coliformes foi de 100 a 1.000 vezes maior. O teor de bactéria Escherichia coli, que pode causar infecções graves, foi 22.860 vezes maior. Vestígios de pesticida também foram encontrados nas amostras.    Luu Minh Manh, chefe da Agência de Proteção Ambiental de Tien Giang, disse que o despejo (esgoto) da cidade para o rio é de cerca de 50.000 metros cúbicos de águas residuais domésticas não tratadas diariamente.    Segundo outros especialistas, o rio também tem sido poluído por resíduos industriais sem tratamento lançado no rio pelas fábricas e fazendas de criação, localizadas fora dos parques industriais.    Construir um sistema de tratamento de resíduos requer um grande investimento, por isso muitas empresas deliberadamente lançam resíduos não tratados no rio e estão dispostas a pagar multas por isso, quando as violações são descobertas por órgãos competentes, segundo especialistas. Não se atrevem a se banhar no rio    Nguyen Van Thu, 84 anos, morador de Chau Thanh, distrito de Tien Giang, localizado junto ao rio, disse que ele e muitos outros residentes locais não se atrevem a se banhar no rio, ou usar a sua água para lavar roupa. "Sempre que chego perto da margem do rio, eu acho óleo, derramado por instalações de processamento de peixe, flutuando sobre a água. As pessoas que se banham no rio sofrem erupções na pele causadas pela água. Reguei minhas plantas utilizando a água do rio e as flores murcharam logo em seguida”, disse Thu.    Nguyen Van Tu, um pescador experiente, disse que a população da anchova e do longo tong (uma espécie de gudgeon) diminuiu na área, enquanto muitas espécies de peixes que podem sobreviver na água contaminada tornaram-se cada vez mais comuns. "A água do rio é muito suja, e eu não encontrei mais ninguém banhando-se aqui. Como um pescador, que frequentemente tem que molhar-se no rio, e por isso muitas vezes sofre de coceiras ", disse ele. Confira em: http://www.tuoitrenews.vn/cmlink/tuoitrenews/society/tien-river-heavily-contaminated-agency-warns-1.60630   http://www.vnnewstime.com/vietnamese-news/mekong-river-delta-facing-multiple-threats/  Mekong: Delta do Rio enfrenta múltiplas ameaças.   O Delta do Mekong tem dezenas de zonas industriais e mais de 200 complexos industriais. Estas instalações descarregam mais de 50 milhões de metros cúbicos de águas residuais industriais e mais de 220.000 toneladas de lixo industrial anualmente. Setenta por cento sem tratamento.    O ambiente do Delta do Mekong também tem de lidar anualmente com mais de 500 milhões de toneladas de resíduos de camarão e peixes das lagoas, dos resíduos tóxicos provenientes de dois milhões de toneladas de pesticidas e mais de 500.000 toneladas de fertilizantes, mais de 600.000 toneladas de resíduos da vida diária e mais de 100 milhões de toneladas de águas residuais da vida cotidiana.    Os cientistas dizem que a poluição do Delta do Mekong é grave, mas não há um plano abrangente para solucionar este problema. Enquanto isso, de acordo com o plano de desenvolvimento industrial para o Delta do Mekong, a área total ocupada por zonas industriais alcançará 50.000 hectares em 2020.    Dr. Vo Hung Dung, diretor da Câmara de Comércio e Indústria de Can Tho, disse que na "corrida" para a industrialização, muitas províncias do Delta do Mekong aceitaram projetos de investimentos que causam poluição ambiental, mas não insistiu que incluam tratamento de resíduos e de águas residuais das instalações.
Comentar
Compartilhe
Autopista Fluminense esconde o jogo e não diz quanto fatura na Rodovia da Morte
05/04/2012 | 11h47
Em texto enviado a um blog local, a concessionária da BR101, a Autopista Fluminense, informa que investiu R$ 465 milhões na BR101, mas não detalha quanto em manutenção, reforma, impostos ou salários. Por outro lado, apesar de questionada, sintomaticamente, também não informa o quanto faturou na “Rodovia da Morte”... Pelo teor do comunicado, vê-se que não dá para a empresa divulgar o quanto fatura em proporção ao realmente investido em melhorias e segurança na estrada. É o que se pode chamar de transparência de asfalto... Negra, negra...
Comentar
Compartilhe
Descartado vazamento em Roncador. Óleo encontrado pela Chevron não é da Bacia de Campos
11/04/2012 | 06h52
No início da tarde, a Petrobras divulgou nota informando que análises de laboratório descartam que as gotículas de óleo apontadas pela Chevron como originadas em um suposto vazamento do Campo de Roncador não são provenientes “de qualquer reservatório produtor desse campo ou de qualquer outro petróleo produzido na Bacia de Campos”. Mais uma mancada da Chevron Parece que, na ânsia de mostrar a existência de vazamentos em outros poços, a Chevron, mais uma vez, enfiou os pés pelas mãos.   Posição da Petrobras divulgada hoje Com relação à exsudação no Campo de Roncador, a Petrobras informa que as análises das amostras confirmaram não se tratar de petróleo proveniente de qualquer reservatório produtor desse campo ou de qualquer outro petróleo produzido na Bacia de Campos. As gotículas coletadas têm características semelhantes a um tipo de fluido usado na operação de perfuração de poços, que tem como constituinte básico a n-parafina. Não há perfurações recentes nas proximidades dessa área do Campo de Roncador e não há registro de manchas de fluido na superfície do mar. A qualidade da cimentação dos poços do Campo de Roncador, nas proximidades da ocorrência, foi verificada, indicando que existe integridade e isolamento efetivo entre os poços e as formações no seu entorno. A origem desse fluido está sendo analisada pela equipe técnica da Companhia. Viola no saco Pelo que se vê, melhor seria a Chevron aproveitar seu tempo para tentar consertar a lambança que fez em alto mar ao invés de ficar procurando parceiros para a sua própria incompetência operacional.
Comentar
Compartilhe
Algas e Biodiesel
09/04/2012 | 12h36
A Petrobras e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte inauguraram, na cidade de Extremoz (RN), na terça-feira (03/04), uma planta piloto para cultivo de microalgas para produção de biodiesel. Olha só que filão a “Algas do Paraíba” está perdendo...
Comentar
Compartilhe