Rosinha volta e o pau quebra na Câmara. Veja as fotos esclusivas do blogueiro
30/09/2011 | 21h03
Liminar deferida TER-RJ reconduz Rosinha de volta ao cargo Após três dias de vigília na sede da prefeitura, a prefeita Rosinha Garotinho foi reconduzida ao cargo por força de uma liminar do TRE-RJ. Confira a algumas fotos da comemoração. [caption id="attachment_2558" align="aligncenter" width="756" caption="Após três dias de vigília Rosinha comemora seu retorno ao cargo - (Fotos Esdras)"][/caption] [caption id="attachment_2559" align="aligncenter" width="756" caption="A correligionária de Rosinha beija o chão em agradecimento pelo seu retorno"][/caption] [caption id="attachment_2560" align="aligncenter" width="756" caption="Uma multidão comemorou nasa escadarias da Câmara e depois seguiu para a prefeitura"][/caption] O pau quebrou dentro da Câmara A negativa da palavra a um vereador governista fez a temperatura subir na posse de Nahim para substituir a cunhada Rosinha, levando o público a invadir o plenário e partir para a agressão. A maior ironia do caso é que o vereador Nelson Nahim provavelmente bateu o recorde mundial de menor tempo no mandato. Entre a confusa posse e a comemoração da liminar que o afastava, se passaram apenas 2 minutos. Não deu tempo nem de ele sentar na cadeira de prefeito, quanto mais de esquentá-la. Essa posse vai entrar para a história política de Campos. Confira as fotos. [caption id="attachment_2561" align="aligncenter" width="756" caption="O tempo fechou. Só a PM conseguiu controlar a situação - (Fotos Esdras)"][/caption] [caption id="attachment_2565" align="aligncenter" width="755" caption="O Major PM Maxwel controlou a situação do mesmo microfone negado que a iniciou. Nahim fazendo o juramento da posse para o mandato mais rápido do mundo"][/caption]
Comentar
Compartilhe
Garotinho e Rosinha estão em reunião com todo secretariado na prefeitura
30/09/2011 | 15h07
[caption id="attachment_2553" align="aligncenter" width="756" caption="Garotinho no momento da sua chegada à prefeitura de Campos - Foto Grevi / site Ururau"][/caption] Garotinho no momento da sua chegada à prefeitura de Campos - Foto Grevi / site UrurauNesse momento, o deputado federal Garotinho e a prefeita Rosinha estão em reunião com todo o secretariado  na prefeitura. Do outro lado, seu irmão e cunhado Nelson Nahin, se prepara para assumir a prefeitura em cerimônia de posse na Cãmara Municipal de Campos.
Comentar
Compartilhe
TSE nega pedido de Rosinha alegando questão processual
29/09/2011 | 22h08
  O Procurador Geral do Município Francisco postou em seu blog (AQUI) que o TSE indeferiu o pedido de Rosinha sob a ótica de que o Tribunal ainda não é o Tribunal competente para a Ação no momento. Diante da resposta, resta a Rosinha aguardar o parecer do TRE-RJ.
Comentar
Compartilhe
TRE-RJ inocenta Christino Áureo e Brazão, mas não fala em Rosinha
29/09/2011 | 20h27
Apesar da Assessoria de Comunicação do TRE-RJ ter afirmado à tarde que em poucos minutos divulgaria uma nota sobre o caso Rosinha, até agora só foi divulgado que o Colegiado do TRE-RJ, na sessão hoje, inocentou o deputado estadual Christino Áureo da acusação de uso da máquina pública na campanha eleitoral e rejeitou o pedido de cassação do deputado Brazão, tanto por compra de voto quanto por conduta vedada a agente público. Gente do ramo diz que até às 21h ainda pode sair algum resultado, mas também alerta que no TSE, em Brasília, pode não passar de amanhã.
Comentar
Compartilhe
Caso Rosinha- TRE vai divulgar nota em poucos minutos
29/09/2011 | 17h00
Em contato com a equipe da revista Somos Assim, Célia Barros, da Ascom do TRE-RJ, informou que em minutos será emitida uma nota daquele tribunal sobre o caso Rosinha.
Comentar
Compartilhe
Caso Rosinha: blogueiro carioca que levou três tiros acusa Cabral de golpe
29/09/2011 | 13h59
“sonho dos poderosos do Rio é cassar Rosinha e Garotinho e me matar” O advogado e blogueiro carioca Ricardo Gama, que sobreviveu a um atentado em 23 de março de desse ano, quando foi alvejado com três tiros na Rua Santa Clara, comentou em vídeo a cassação de Rosinha. Segundo ele, os poderosos do Rio de Janeiro têm dois sonhos, um seria cassar o deputado federal Garotinho e a prefeita de Campos Rosinha Garotinho, e o outro, matá-lo (o blogueiro). O blog de Ricardo Gama costuma tratar de assuntos polêmicos, relacionados quase sempre à política e a casos de polícia. Caso Rosinha: blogueiro acusa Cabral de golpe “Espero que a justiça seja feita. Se Garotinho fez alguma coisa errada, se Rosinha fez Alguma coisa errada, que sejam condenados. Ninguém merece sair impune. Mas vamos fazer a justiça de verdade, não essa palhaçada que fizeram em Campos hoje. Isso foi golpe de Cabral. Chegando as eleições, eles estão doidos para tomar Campos do Garotinho.” Link para o vídeo na íntegra: watch?v=aIMQl91xvq4&feature=player_detailpage
Comentar
Compartilhe
Rosinha diz que só sai presa e passa a noite na prefeitura
28/09/2011 | 20h52
Apesar da notícia da cassação da prefeita de Campos Rosinha Garotinho ter sido uma verdadeira crônica da sentença anunciada, a confirmação da decisão da juíza da 100ª ZE de Campos de Goytacazes, Gracia Cristina Moreira do Rosário, caiu como uma bomba na cidade. Em poucas horas o entorno da sede da prefeitura foi tomado por milhares de eleitores e correligionários do grupo político de Garotinho, chegando a haver a interdição da avenida Nilo Peçanha por alguns momentos, mas prevaleceu o bom senso e a manifestação foi transferida para o pátio da prefeitura, onde um pequeno trio elétrico foi transformado em palanque para que secretários, vereadores e simpatizantes fizessem seus protestos. Durante a manifestação o hino nacional foi executado por duas vezes, pessoas circulavam com rostos pintados com traços cor de rosa e vários manifestantes montavam barracas de camping dispostos a fazer vigília em solidariedade à prefeita cassada. “Só saio presa” Um pouco antes do por do sol, a prefeita cassada Rosinha Garotinho subiu ao palanque e falou para a multidão, em discurso que mostrava revolta, mágoa e certeza de que sua cassação havia sido orquestrada. Mostrando-se disposta a resistir, Rosinha foi incisiva em vários trechos do seu discurso: “Estão cometendo uma injustiça contra uma prefeita que foi eleita pelo voto do povo”, “Agora cassam a mim e ao Dr. Chicão como se fossemos criminosos”, “Eu e meus secretários vamos ficar aqui. Vamos resistir. Porque a caneta da injustiça não pode ser maior do que a democracia”, “Eu pedi para avisar a Nelson Nahim, presidente da Câmara, porque a gente saindo quem assume é ele, que não é nada contra ele. O que ele tiver que assinar na Justiça, ele assina. Mas daqui eu não vou sair!”. Encerrando com a decisão: “Eu vou dormir aqui na prefeitura. Eu só saio de dentro da prefeitura presa. Eu vou resistir. Eu não cometi crime!” [caption id="attachment_2516" align="aligncenter" width="756" caption="A prefeita cassada se emocionou e recebeu apoio do filho Wladmir, presidente local do PR"][/caption]

Medidas

Segundo informações, os advogados do grupo já entraram com pedido de Mandado de Segurança junto ao TRE – RJ. Nahin Sempre mais escorregadio do que mussum ensaboado, e gato escaldado nesse vai e volta de prefeitos, Nélson Nahin, cunhado da prefeita e presidente da Câmara Municipal de Campos, disse que só vai assumir a prefeitura após esclarecimentos jurídicos. Segundo consulta feita por ele ao procurador da Câmara Municipal, Helson  Oliveira, será necessário aguardar a publicação da sentença  que acontecerá amanhã, para só depois opor embargos de declaração visando corrigir possíveis omissões ou controvérsias na sentença. Ainda segundo o parecer do procurador, “o oficio faz referência ao afastamento da prefeita, mas a sentença deixa claro apenas a questão da inegibilidade, por isso a necessidade do recurso jurídico. A sentença foi baseada no artigo 22, inciso 14 da Lei 6490, penalizando os réus com três anos de inelegibilidade, prazo que teria inclusive expirado. Portanto somente após o julgamento desse recurso é que o presidente da Câmara poderá assumir ou não o Executivo”. Remendo Na publicação da notícia da decisão judicial, a assessoria de comunicação do TER-RJ aproveitou para remendar um dos seus erros, ter creditado na primeira notícia a autoria da ação ao MPE, quando, na realidade, a ação foi de autoria do ex-deputado Arnaldo Viana. Primeiro foi assim: “A ação interposta pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) em 2008 não havia sido acolhida pela 100ª Zona Eleitoral responsável pelo registro de candidaturas na eleição.” (AQUI) Depois assim: “A Ação de Investigação Judicial Eleitoral foi ajuizada pela Coligação "Coração de Campos" e pelo então adversário de Rosinha Garotinho na disputa à Prefeitura, Arnaldo França Vianna”. (AQUI) Sintomaticamente, o link para a primeira notícia não está mais válido. Céu nublado Diante desse quadro, nessa quinta-feira Campos amanhece, mais uma vez, sob o signo da incerteza. Recursos para lá, decisões para cá, e o nosso município é que sofre. Até quando?
Comentar
Compartilhe
Rosinha-Confirmada cassação anunciada
28/09/2011 | 15h11
Como já era previsto, a prefeita de Campos Rosinha Garotinho foi cassada por decisão da juíza da 100ª ZE de Campos de Goytacazes, Gracia Cristina Moreira do Rosário. Oficiais de justiça deram ciência do fato ao presidente da Câmara Municipal de Campos Nelson Nahim, para que ele assuma a prefeitura imediatamente.
Comentar
Compartilhe
Advogados de Rosinha pedem suspeição da juíza da 100ª Zona Eleitoral de Campos
28/09/2011 | 13h37
    Como foi previsto aqui no blog, às 11h de hoje os advogados de Rosinha e Garotinho protocolaram um documento arguindo a suspeição da juíza da 100ª Zona Eleitoral de Campos, Gracia Cristina Moreira do Rosário. Segundo Garotinho, mesmo que ela não reconheça a suspeição, terá que enviar o pedido para ser julgado no TER-RJ. “Se ela fizer qualquer coisa diferente disso, a sentença será nula de acordo com o rito do Código de Processo Civil”, postou o deputado em seu blog. É forte a expectativa na cidade. Mas, agora só restar aguardar as cenas dos próximos capítulos. Estes, serão protagonizados pela Justiça Eleitoral.
Comentar
Compartilhe
Caso Rosinha recomenda pouca sede ao pote
28/09/2011 | 00h53
A postura na abordagem do caso Rosinha exige maior bom senso e cautela do que os utilizados pelo site do TRE-RJ na divulgação da notícia (AQUI), mister que deveria ser reservado apenas aos órgãos de comunicação, assim como se respeita a prerrogativa dos tribunais às sentenças. A ultrapassagem da tênue linha que delimita essas áreas pode levar prejuízos insanáveis ao resultado do trabalho de ambos, como se vê agora. De um lado, o deslize da assessoria de um Tribunal, que deveria sempre primar pela austeridade, ao colocar cores na divulgação da matéria, o que pode ser visto como catalisador de um julgamento antecipado, abre caminho para a arguição de suspeição da juíza da 100ª ZE de Campos de Goytacazes, Gracia Cristina Moreira do Rosário, responsável pelo julgamento do processo que pede a cassação do mandato da prefeita Rosinha Garotinho. Do outro lado, o bombardeio de informações ofuscadas pela emoção não tem deixado claro até que ponto qualquer decisão que seja tomada irá afetar os destinos do município. Pouca sede ao pote Mas, “como seguro morreu de velho”, basta olhar um pouco para trás, e também para os lados sem os antolhos das preferências pessoais, e se irá perceber que nem tudo é como parece. Veja bem. Com o retorno do processo à primeira instância, qualquer que seja a sentença, ela não terá transitado em julgado antes de voltar ao TRE-RJ, e até ao TSE, em caso de recurso. Assim, segundo a atual jurisprudência, mesmo que Rosinha seja cassada, não deverá ser afastada. Se o for, será por pouquíssimo tempo. Veja o caso do prefeito Beto da Saúde, de São Francisco. O seu substituto não teve tempo nem de esquentar a cadeira... As experiências anteriores nessa tão delicada, quanto complexa, área judicial mostram que ainda não é hora de se soltar fogos ou lamentos. Falta de parcimônia abre precedente Para deixar ainda mais evidente o precedente aberto pela pouco, digamos..., parcimoniosa, manchete do site do TRE-RJ, imediatamente o deputado federal Garotinho se movimentou em Brasília e, segundo divulgou em seu blog, “a corregedora do Conselho Nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, recomendou que arguisse imediatamente a suspeição da juíza, o que faremos logo cedo amanhã”. MPE ou Arnaldo? Mas as trapalhadas do TRE-RJ não pararam por aí. Na mesma nota, a assessoria atribui a autoria da ação ao Ministério Público Eleitoral, mas, na realidade, ela seria do ex-deputado Arnaldo Viana. O que deve complicar ainda mais a questão, já que esse tipo de ação é prerrogativa dos candidatos ou do MPE, e outra tese defende que Arnaldo nunca foi candidato, já que a sua candidatura não foi deferida. Ou seja, sendo ele o autor, ficaria a dúvida sobre a legalidade da própria existência da ação. Arnaldo Pelo sim, pelo não, o blog por várias vezes tentou contato com o ex-deputado Arnaldo Viana através do seu telefone celular, mas as ligações não foram atendidas. Apenas a última foi respondida com uma mensagem dizendo que ele não podia atender, mas que faria contato, o que não foi feito até esse momento. Resumo da ópera Essa novela ainda nos reserva vários e emocionantes capítulos, e, certamente, esse aí não será o último deles... Como gato escaldado tem medo de água fria e cachorro mordido de cobra tem medo de linguiça, diante de tantas decisões judiciais derrubadas por outras que se tem visto por aí, o blog recomenda cautela e chá quente, esses nunca fizeram mal a ninguém...
Comentar
Compartilhe
Makhoul, Lindberg e Luiz Sérgio se reúnem no Rio, para fechar, ou não...
27/09/2011 | 12h55
Conversa difícil Makhoul voltou da conversa com Pezão em Macaé certo de que, até se o PMDB realmente o quisesse, o partido não seria seu caminho. Segundo ele, “existe uma dificuldade para conversar. É muita conversa fiada”. Bem ao estilo campista, encerrou as suas impressões com o nosso tradicional: “Larga isso”... Com PT para Prefeitura ou Câmara Definida a opção do PMDB por Roberto Henriques, Makhoul deve caminhar com o PT em direção à prefeitura ou, quem sabe... a Câmara. Ele não afasta essa possibilidade. Só com estrutura O que ele deixa bem claro, é que só será candidato a prefeito se conseguir estrutura para campanha. Incluindo aí tempo de TV, produção, mídia em geral etc... “TV é fundamental. Sem mídia vou fazer o quê? E explica: “os recursos para campanha podem vir do Fundo Partidário. É totalmente legal! Nota do Blog Também conhecido como Fundo Especial de Assistência Financeira aos Partidos Políticos, o fundo é administrado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e se destina à manutenção dos partidos políticos. Em 2011, o PMDB recebeu 22.406.543,48. Decisão no Rio Seja como for, a decisão final deverá ser dada nesse final de semana, durante uma reunião no Rio de Janeiro, entre direção do PT-Campos, Makhoul Moussalem, o senador Lindberg Farias e Luiz Sérgio Nóbrega, Ministro de Pesca e Aquicultura, e presidente licenciado do PT-RJ.
Comentar
Compartilhe
Odisséia:“Não seria vice de Makhoul. Recuaria pra fortalecer a nominata de vereador”
26/09/2011 | 16h21
A vereadora Odisséia Carvalho, sempre com a sua indefectível estrelinha de metal do PT espetada nos comportados tailleurs, olhos vivazes e rosto de traços bem definidos, só deixa vislumbrar a sua verdadeira estatura no discurso claro, bem elaborado e de ideias definidas. Bastante disposta e muito bem cotada para disputar as próximas eleições municipais de Campos, agora ela se vê na posição de, eventualmente, abrir mão da sua própria candidatura, no que seria um estratégico sacrifício pessoal, para fortalecer o partido e a oposicionista Frente Democrática no embate que se aproxima. Na última terça-feira, ainda sem a definição de Makhoul, Odisséia recebeu a equipe da Somos em seu gabinete e concedeu uma entrevista exclusiva sobre a sua expectativa e os recentes movimentos no tabuleiro político de Campos. O blog adianta alguns trechos abaixo: [caption id="attachment_2475" align="aligncenter" width="756" caption="Entrevista exclusiva completa de Ossiéia Carvalho na Somos dessa semana"][/caption] “Três candidaturas da Frente e uma de Roberto Henriques. Só quatro. Justamente para não acontecer da pulverização virar pó” (Makhoul) “Não seria vice dele. Nesse caso, recuaria pra fortalecer a nominata de vereador” “Edinho Rangel pediu: “Pô, Makhoul, ‘vambora’, vamos...”. Não foi coação, foi uma solicitação” (Makhoul) “Vamos ver como vai ficar essa decisão. Nada de brigas. Eu acho que tudo no maior consenso possível. Pra que a gente possa estar unida, sem vaidade” “Temos que focar que vamos ter segundo turno no município de Campos” “O ponto negativo do governo, que a gente já sabia, mas é importante cientificamente comprovar, é a Saúde” “Na nossa cidade esse fisiologismo é algo muito forte, muito consolidado. Mas, nada que possa ser invencível” “Há pouco tempo o Pudim nos chamou de “horda”; que nós não éramos “bando”, éramos “horda”. E aí, na verdade, ele acertou. Realmente, nós somos horda, porque o conceito histórico de horda é o quê? É decidir coletivamente. Igualitariamente” (João Piexoto) “Ele apóia o governador, mas hoje o PSDC – se você olhar lá a lista da frente governista — faz parte da composição da frente que apoia Rosinha”
Comentar
Compartilhe
Milhares de campistas lotam a Praça São Salvador em defesa dos royalties
23/09/2011 | 19h26
Nessa sexta-feira, Campos se mobilizou em defesa dos royalties do petróleo numa grande manifestação sem cor partidária, convocada pela prefeita Rosinha Garotinho, que reuniu milhares de pessoas na Praça São Salvador, contra a proposta dos deputados Ibsen Pinheiro (PMDB-RS) e Humberto Souto (PPS-MG) e Marcelo Castro (PMDB-PI), autores da polêmica emenda sobre a redistribuição dos royalties do petróleo, que recebeu o veto do ex-presidente Lula, mas com fortes possibilidades de ser derrubado no próximo dia 5 de outubro. Caso o veto presidencial seja derrubado, como indicam as previsões, o estado do Rio de Janeiro e seus municípios serão os maiores prejudicados pela nova divisão de recursos. O Estado perderia, já no próximo ano, cerca de R$ 4,8 bilhões em arrecadação, e o município de Campos perderia 80% dos recursos, cerca de R$ 1,4 bilhão. [caption id="attachment_2467" align="aligncenter" width="755" caption="Garotinho, Rosinha, Lindberg Farias, Odisséia Carvalho e Roberto Henriques / Fotos/Esdras"][/caption] Estavam presentes na manifestação, lado a lado, a prefeita Rosinha Garotinho, o deputado federal Garotinho, o deputado Federal Paulo Feijó, o senador Lindberg Farias, o deputado estadual Roberto Henriques, a vereadora Odisséia Carvalho e muitos outros, numa clara demonstração que a luta pela manutenção dos royalties é de todos os campistas. A presença maciça de presidentes das entidades de serviço, associações e representantes de classe, mostrava a credibilidade e a força do evento. O presidente da Coagro, Frederido Paes, sugeriu que, caso tirem os royalties de Campos, que o bombeamento de petróleo para o Rio de Janeiro seja suspenso, outras lideranças defenderam o fechamento da BR101 por dois dias. Mas o consenso indica o caminho judicial
Comentar
Compartilhe
Carla Machado adianta salários para servidores contornarem greve dos bancários
23/09/2011 | 19h17
Os salários dos servidores da Prefeitura de São João da Barra estarão, excepcionalmente, depositados nesse sábado, dia 24. Em virtude da greve dos bancários anunciada para a terça-feira, dia 27, a prefeita Carla Machado determinou que o pagamento, previsto para o dia 29, fosse adiantado para evitar transtornos aos servidores que, assim, poderão sacar os seus salários na segunda-feira, quando o funcionamento dos bancos será normal.
Comentar
Compartilhe
STF decide se guarda municipal pode aplicar multa de trânsito
21/09/2011 | 14h15
[caption id="attachment_2455" align="aligncenter" width="756" caption="Guarda Municipal de Campos atuando / foto site da GCM"][/caption] A aplicação de multas de trânsito por guardas municipais é o mais novo tema com Repercussão Geral reconhecida pelo Plenário Virtual do Supremo Tribunal Federal. Segundo o relator do caso, ministro Março Aurélio, o tema, de índole constitucional, está a merecer o crivo do Supremo. O recurso foi proposto pelo município do Rio de Janeiro contra decisão do Tribunal de Justiça, que considerou não ser atribuição da guarda municipal a aplicação de multa de trânsito, com base no artigo 144, parágrafo 8º, da Constituição Federal. Este dispositivo constitucional prevê que os municípios poderão constituir guardas municipais destinadas à proteção de seus bens, serviços e instalações, conforme dispuser a lei. Para o TJ-RJ, os municípios não têm poder de polícia de segurança pública e, por conseguinte, as autuações de trânsito lavradas pelos guardas municipais são nulas de pleno direito. No Recurso Extraordinário ao STF, o município sustenta que a segurança e a fiscalização do trânsito incluem-se no chamado interesse local, previsto no artigo 30, inciso I, da Constituição. O dispositivo prevê que compete aos municípios legislar sobre assuntos de interesse local. O município enfatiza também a importância do pronunciamento do STF sobre a questão nos âmbitos social, político e jurídico, haja vista estar em jogo a autonomia municipal e a possibilidade de desautorizar-se a polícia de trânsito local e, com isso, permitir-se a impunidade de um sem-número de motoristas. Para o ministro Março Aurélio, a questão debatida neste recurso extrapola seus limites. Está-se diante de controvérsia a envolver a Constituição Federal, cumprindo ao Supremo definir o alcance que lhe é próprio. Vale notar a circunstância de a atuação da guarda municipal no trânsito extravasar os interesses do Município do Rio de Janeiro, alcançando tantos outros que a mantêm na atividade, afirmou o relator. O RE ainda não tem data para ser julgado. Extraído / OAB - Rio de Janeiro / 19/9/2011 / Autor: Fonte: revista eletrônica Consultor Jurídico
Comentar
Compartilhe
Papo entre Makhoul e Picciani melou, mas não morreu...
20/09/2011 | 23h21
[caption id="attachment_2446" align="aligncenter" width="756" caption="To be, or not to be: that is the question (Fotomontagem somos/arte)"][/caption] Diante da reunião da bancada do PMBD para discutir estratégias de atuação no imbróglio dos royalties, o papo entre Makhoul e Picciani, marcado para essa terça-feira, melou. Melou mas não morreu. O encontro do campista com lideranças do PMBD foi transferido para a próxima sexta-feira, em Macaé, logo após o encontro dos prefeitos dos municípios produtores de petróleo. Só não há garantia da presença de Picciani. Nesse caso, o desenrolo da situação de Makhoul, se vai ou não para o PMDB, ou se apenas receberá apoio do partido, poderá caber a Pezão, o homem de Cabral para 2014.
Comentar
Compartilhe
Qualificação:Carla Machado oferece antigo prédio da Tecex ao Senai
20/09/2011 | 14h35
[caption id="attachment_2436" align="aligncenter" width="756" caption="Neco, Carla Machado, Augusto Franco, Doralice Gonçalves e Alexandre Reis. Foto/Secom-PMSJB/Paulo Sérgio Pinheiro"][/caption] De olho na qualificação dos sanjoanenses, tendo em vista o novo mercado de trabalho que se abre com o advento do Superporto do Açu, na sexta feira, a prefeita de São João da Barra, Carla Machado e o secretário de Assistência Social, o Neco, reuniram-se com o diretor Geral da Firjan, Augusto Franco, o diretor da Firjan, Alexandre dos Reis, e a diretora Superintendente do Sesi-RJ e diretora Regional do Senai-RJ, Maria Lucia Telles, reivindicando uma unidade do Senai e oferecendo para a instalação a área da antiga fábrica de tecidos Tecex, na entrada da cidade, com um total de 17 mil metros quadrados, sendo 9 mil metro quadrados. Dentro das próximas semanas técnicos do Senai deverão visitar São João da Barra para avaliar as instalações da antiga Tecex. Segundo informações iniciais, uma parte do prédio pode ser aproveitada, mas outra, que é muito antiga, terá que ser refeita. Atualmente o programa de capacitação da Firjan tem atendido à demanda de capacitação para São João da Barra por meio de uma parceria com a Prefeitura e com o Grupo “X”, utilizando as instalações da Prefeitura. Também vêm sendo usadas as unidades móveis e o Senai, em Campos dos Goytacazes, quando é necessário o treinamento com equipamentos pesados.
Comentar
Compartilhe
Funcionário demitido por beber cerveja da concorrente será indenizado
20/09/2011 | 13h41
Quem diria, hein? Mas até mesmo a marca da cervejinha que se bebe depois do trabalho pode terminar na Justiça. Esse foi o caso de um promotor de vendas da Volpar Refrescos S.A., distribuidora das cervejas Kaiser e Sol, que vai receber R$ 13 mil (17 vezes sua remuneração) de indenização por danos morais por ter sido demitido após ser surpreendido por superiores bebendo cerveja Skol, marca considerada concorrente da Kaiser, fora do horário de expediente, em um bar ao lado da empresa. A Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho manteve decisões anteriores que consideram a dispensa ofensiva à liberdade de escolha. O empregado ainda justificou a escolha afirmando que haviam acabado as cervejas da marca Kaiser e Sol no bar, então ele pediu uma Skol. Descendo redonda Observem como essa demissão autoritária custou caro. Além da péssima publicidade quando à preferência do consumidor em relação à sua cerveja, a marca oficializou um atestado de incompetência ao deixar faltar a sua cerveja em um bar ao lado da própria empresa... e, ainda, foi obrigada a indenizar o ex-funcionário que, agora, deve estar aproveitando a grana,a  folga, e o seguro desemprego, deixando a sua Skol descer redondo... Ou não? Claro que sim... (Fonte/Assessoria TST) Processo: RR - 278000-91.2008.5.12.0001
Comentar
Compartilhe
Peça que vai interligar OSX-1 ao poço OGX-26 para produzir 1º petróleo de Eike chega ao Rio
19/09/2011 | 15h12
A boia desconectável que compõe o sistema de ancoragem do FPSO OSX-1 (unidade flutuante de produção, armazenamento e transferência de óleo e gás) da OSX, empresa do Grupo EBX, saiu de Batam, na Indonésia, e chegou ao Rio de Janeiro neste fim de semana. Ela será utilizada na produção do primeiro óleo da OGX em Waimea, na Bacia de Campos. Trata-se de um equipamento de grande porte, com cerca de 17 metros de altura, equivalente a um prédio de seis andares; 14 metros de diâmetro e mais de 700 toneladas. A boia será responsável por interligar o OSX-1 ao poço OGX-26, através de linhas flexíveis e umbilicais. A previsão de produção nesse poço é de até 20.000 barris de óleo por dia ainda em 2011. As amarras, estacas e cabos de aço do FPSO OSX-1 já estão no país. A instalação prévia desse sistema de ancoragem no Rio de Janeiro permitirá uma rápida conexão da unidade, abreviando o tempo necessário entre a chegada do OSX-1 e o início de sua operação. FPSO OSX1 já percorreu metade do caminho Após encontrar outro gigante em pleno Oceano Índico, o petroleiro Jag Lateef, a boa notícia, segundo postou sábado, no “Diário de Bordo” o tripulante Clovis Ferreira, é que a FPSO – OSX1 já percorreu metade do caminho de Cingapura até o Brasil e já se aproxima de Capetwon, África do Sul. [caption id="attachment_2422" align="aligncenter" width="756" caption="Encontro de gigantes"][/caption] Para chegar à Bacia de Campos, no Rio de Janeiro, o FPSO OSX-1 está atravessando o planeta. A viagem começou em Cingapura (Ásia) e durará aproximadamente 45 dias, com destino final no Rio de Janeiro. Veja baixo o trajeto e a localização da embarcação que produzirá o primeiro petróleo da OSX, de Eike.
Comentar
Compartilhe
BR101 vai continuar matando. Blog alerta na quarta, O Globo confirma no domingo
19/09/2011 | 14h53
[caption id="attachment_2413" align="aligncenter" width="756" caption="Globo de domingo confirma previsão feita pelo blog na quarta"][/caption] Como o blog antecipou AQUI em 14/9/2011, as mortes na BR 101, terceira colocada no índice de acidentes nas rodovias privatizadas, não vão parar tão cedo. Investimento de apenas 8,9% de mais de um bilhão de reais previstos Reportagem publicada pelo jornal O Globo, no domingo 18/9/2011, mostra que, segundo os únicos dados fornecidos pela ANTT, de 2009, a Concessionária Auto Pista Fluminense só havia investido 8,9% dos R$1.056.218.998,10 (mais de um bilhão de reais) da previsão de investimentos do contrato de concessão. Alguns trechos da matéria de O Globo são de espantar “Mesmo com cinco pedágios, BR-101 no Rio tem infraestrutura deficiente” Erro nos editais Segundo a ANTT, os cronogramas passaram a “ser revisados, pois os editais estavam errados”. ... “Para o Ministério Público Federal, é uma aberração jurídica.” BR101 “São 320 quilômetros, passando por 13 cidades, e só uma certeza: a estrada está longe de ser a ideal para a segurança de motoristas e pedestres. Desde 2008 sob a responsabilidade da Autopista Fluminense S/A - uma das nove concessionárias do Grupo OHL Brasil - e com cinco praças de pedágios (de R$ 2,80 a R$ 16,80) no caminho, a rodovia ainda é um sofrimento na rotina dos usuários, que reclamam da falta de melhorias.” Obras a passos lentos “A principal reivindicação dos motoristas para evitar acidentes é a duplicação da pista. Dos 320 quilômetros, 261 são de mão de dupla. As obras, no entanto, estão a passos lentos. Em Rio Bonito, por exemplo, o projeto, previsto no contrato de concessão, está abandonado, como constatou O GLOBO na última quarta-feira.” Lucro a qualquer preço Pelo que se vê acima, o único alto índice que realmente importa à concessionária Auto Pista Fluminense é o de lucros obtidos com baixíssimos investimentos e aumentos de pedágios acima da inflação. Mais 900 mortes até a duplicação Enquanto isso, numa modesta previsão do blog, apoiado em dados fornecidos pela própria concessionária, do alto índice de 150 mortes por ano (sempre deixando de lado os que morrem a caminho do socorro ou nos hospitais), e a divulgação de que as obras de duplicação levarão, ao menos, incríveis longos seis anos para serem concluídas, chega-se à trágica constatação de que ainda pagaremos um altíssimo custo de 900 vidas perdidas. Não se esqueça, eles só contam os que morrem na hora, no asfalto daquela rodovia da morte, legada ao descaso pelos seus exploradores e autoridades sob o olhar indolente da comunidade.
Comentar
Compartilhe
Namoro: Coligação entre PMBD e PT teria Makhoul na cabeça e candidato do PT na vice
17/09/2011 | 22h46
[caption id="attachment_2406" align="aligncenter" width="756" caption="Makhou e Cordeiro, papo ao pé do ouvido"][/caption] Apesar de ainda faltar mais de um ano para as próximas eleições, os partidos começam a se movimentar para escolher seus pré-candidatos. Um desses movimentos no tabuleiro da política local vem chamando a atenção dos observadores, o verdadeiro triângulo amoroso envolvendo o provável candidato a prefeito de Campos Makhoul Moussalem, o PMDB e o PT. Após a comentada entrevista de Makhoul, a equipe da Somos ouviu o presidente municipal do PMDB Ivanildo Cordeiro, sobre as possibilidades de ter o médico como candidato do seu partido e uma eventual coligação com o PT, que entraria nesse “ménage à trois” político indicando o vice da chapa. A entrevista na íntegra está na edição da revista Somos, que circula nesse domingo. O blog adianta alguns trechos abaixo, mas a foto do papo ao pé do ouvido entre Cordeiro e Makhoul já vale por mil palavras: ...“Vamos conversar a três: o presidente do PT, do PMDB e ele (Makhoul), sobre a possibilidade desse fechamento do PT e PMDB. De ele ser o nome do PMDB e ter o vice do PT” “Eu vejo é a oposição ainda muito dividida, e o outro lado com um candidato definido, que é a própria Rosinha” “Se a oposição continuar dividida como está, estará fazendo exatamente o jogo que a situação quer: dividir a oposição para que ninguém cresça, ninguém se fortaleça”... ...“Tem aquele ditado antigo, que diz que “em casa que falta pão, todo mundo briga, ninguém tem razão.”. É o que está acontecendo. É uma loucura!” “Você comparar um candidato, hoje fora da mídia, sem um poder nas mãos, e achar que ele tem que estar no mesmo nível, igual à candidata da situação, seria uma coisa absurda”.
Comentar
Compartilhe
Notas falsas em Campos: Delegado Federal alerta para os cuidados
17/09/2011 | 22h39
Fique de olho no dinheiro que recebe. As notas falsas estão aí O comércio e, principalmente os pequenos comerciantes, estão em sinal de alerta diante das seguidas apreensões de notas falsas em Campos. Como no caso do jornaleiro de uma banca bem movimentada na cidade que, por duas vezes, foi vítima de um golpe que se espalha por Campos: o repasse de notas falsas. [caption id="attachment_2397" align="aligncenter" width="756" caption="Na Somos desse domingo, Delegado explica como evitar notas falsas"][/caption] Carlos Roberto Martins, de 50 anos, desconfiou de determinada nota que lhe foi passada e confirmou a falsificação com um funcionário de banco. Na visão de Carlos, isso é reflexo do desenvolvimento da cidade, exigindo dos comerciantes maior atenção na venda de produtos. Delegado Federal pede que população comunique O Delegado Federal Paulo Cassiano Jr., concedeu entrevista exclusiva a revista Somos, que circula nesse domingo, explicando como os comerciantes ou os cidadãos comuns podem identificar se uma nota é falsa ou verdadeira. “É importante conscientizar a população de que todas as notas falsas recebidas devem ser comunicadas a nós porque, assim, conseguimos fazer um mapeamento a partir das características da falsificação: se as cédulas são de uma mesma origem ou se são de origens diferentes.”, comentou o delegado, acrescentando: “A gente apreende a cédula, ouve a pessoa que recebe a cédula de boa fé, instaura o inquérito pra tentar apurar. Quase nunca essa investigação prospera, porque a pessoa que recebe a nota não consegue se recordar de nenhuma pista de quem passou a nota.”. Quem repassa também comete crime Sobre as penas que envolvem práticas de falsificação, Dr. Paulo esclarece que ainda que uma pessoa não tenha sido a responsável por falsificar a nota, ao pegá-la inocentemente e, depois de um tempo, identificá-la como falsa e, posteriormente, voltar a colocá-la em circulação, comete um crime. Cita a legislação: “Falsificar, fabricando ou alterando moeda metálica ou papel-moeda de curso legal no país ou no estrangeiro a pena é de três a doze anos. Nas mesmas penas incorre quem, por conta própria, importa, exporta, adquire, vende, troca, cede, empresta, guarda ou introduz a moeda em circulação.”. E o parágrafo seguinte diz: “Quem, tendo recebido de boa fé, como verdadeira moeda falsa ou alterada a restitui à circulação, depois de conhecer a falsidade, é punido com detenção de seis meses a dois anos e multa.”, comentou Paulo Cassiano. Delegado explica como identificar notas falsas Há, nas cédulas originais emitidas pelo Banco Central do Brasil, itens de segurança que garantem a originalidade das notas e permitem a diferenciação de notas verdadeiras das falsificadas. Paulo explica, por exemplo, que, no lado da cédula onde se vê escrito “Banco Central do Brasil, especificamente no canto inferior esquerdo – ao lado da palavra “Reais”, há um quadrado, logo abaixo da frase “Deus seja louvado”. Nesse quadrado, na nota verdadeira, existe a inscrição “BC”, de Banco Central, mas que somente pode ser vista contra a luz, posicionando a nota de forma retilínea. As cédulas falsificadas não possuem essa inscrição. Outro item de segurança, segundo o delegado, é o emblema circular que há na lateral da cédula em ambos os versos do papel, sendo em cada um dos lados um emblema diferente — este emblema é o que, em um dos lados, aparece logo acima das assinaturas do Ministro da Fazenda e do Presidente do Banco Central do Brasil. Paulo César explica que essa esfera é, praticamente, impossível de ser falsificada. A nota pode ser identificada como falsa, se vista contra a luz, a esfera de um dos lados do papel estiver deslocada em relação à que há no verso da cédula. Isso é o que se chama “registro coincidente”, como explica o delegado: “Numa cédula falsa, o registro coincidente não é coincidente. Porque, como as falsificações são feitas mediante impressão gráfica, eles imprimem normalmente uma face da cédula, depois viram a folha e imprimem a outra face da cédula.”, conta Paulo Cassiano. Então, quando se olha contra a luz uma cédula falsa, pode ser visto que o registro coincidente não coincide. “Há certo sombreamento. Não há uma coincidência”, esclarece. Examinando as notas, não dá para ser enganado Além desses itens de segurança, existem outras características que diferem cédulas verdadeiras de cédulas falsificadas, como a fita que está no interior do papel, de forma vertical. Sabe-se que uma nota só é válida com a existência dessa fina fita, mas isso não é suficiente para determinar se a cédula é original do Banco Central. As fitas que compõem as notas são originais quando possuírem minúsculas inscrições “BC”. Mas, como estão embutidas dentro da nota, as pessoas não as retiram para checar esse item, até mesmo para não invalidá-las. É também um item que confirma uma moeda como original as pequeninas letras “B” e “C”, presentes no interior dos algarismos e numa faixa branca vertical e meio inclinada. Um item existente nas cédulas para auxiliar deficientes visuais também funciona como um item de segurança, e se localiza no canto inferior esquerdo das notas, no verso do papel onde está escrito “Banco Central do Brasil”. São, por assim dizer, símbolos que se diferem entre si, de cédulas a cédulas: bolinhas, tracejados, e outros. “Isso é feito para o cego identificar. Como se fosse o Braille. O nosso tato não consegue perceber. Mas isso é concebido com esse objetivo. Então, um cego, ao analisar a textura do papel de uma cédula falsificada, ele tem mais facilidade do que nós para perceber que a cédula não é verdadeira.”, diz Paulo César. Atenção é fundamental Mas o item que mais garante o usuário na hora de receber dinheiro é a atenção. Não se deixe levar pela pressa estimulada pelos atravessadores de notas falsas, e nem se constranja em examinar minuciosamente a nota. Afinal, é o seu dinheiro que está em jogo, e os espertalhões estão aí para inventar mil maneiras de tirá-lo de você.
Comentar
Compartilhe
Cabral da novo "bolo" em RH e JP na inauguração da Policlínica da PM
15/09/2011 | 21h41
[caption id="attachment_2392" align="aligncenter" width="756" caption="Charge/Diogo D´Auriol"][/caption]
Comentar
Compartilhe
Obras de duplicação da BR101 vão durar seis anos e custar mais de 900 vidas
14/09/2011 | 13h54
[caption id="attachment_2383" align="aligncenter" width="755" caption="secretário de Estado de Desenvolvimento Regional Felipe Peixoto na sede da Auto Pista"][/caption] Na última sexta-feira, antes tarde do que nunca, o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional Felipe Peixoto foi conhecer de perto os projetos da concessionária Autopista Fluminense para a BR 101, a “Estrada da Morte” que, anualmente, ceifa 150 vidas, sem contar os óbitos só registrados nos hospitais. Óbvio Ululante Segundo a sua assessoria, o objetivo da reunião foi obter informações para a elaboração do Plano Estrutural Territorial do Leste e Norte Fluminense. Durante o encontro, a concessionária apresentou ao secretário, entre outras coisas, as alterações previstas para a Avenida do Contorno e o projeto de duplicação da BR101, no trecho de Rio Bonito a Campos, com 176 km de extensão e considerado o mais perigoso de todo o trajeto. Na reunião concluiu-se o óbvio ululante, “Após as obras, espera-se reduzir a quantidade de vítimas fatais do trajeto”. Menos curvas e via alternativa para o Porto do Açu Mas, como de tudo se aproveita um pouco, na reunião também foi dito que, além da duplicação, a empresa vai deixar a via menos sinuosa entre Macaé e Campos, trecho com o lamentável recorde de maior número de acidentes. [caption id="attachment_2384" align="aligncenter" width="756" caption="Infográfico/Folha da Manhã"][/caption] Segundo a concessionária afirmou no encontro, também será construída uma via passando por fora de Campos com 45 Km de extensão (AQUI), para oferecer um acesso direto ao usuário de longa distância e dar fluidez ao fluxo proveniente do Porto do Açú, desviando a demanda de veículos de dentro do município. Nos estudos da Autopista, dos 12 mil veículos que trafegam por dia até Campos, 7 mil tem como destino a cidade fluminense e 5 mil seguem viagem. As obras estão previstas para serem concluídas em incrivelmente longos seis anos. Dados da Auto Pista mostram mais que 900 pessoas morrerão na BR 101 antes da duplicação A concessionária não divulgou o custo financeiro das obras, mas o custo aproximado em vidas é fácil de calcular. Segundo as próprias estatísticas da Auto Pista Fluminense, que calcula 150 mortes por ano, ainda serão sacrificadas cerca de 900 vidas para que esse pesadelo chegue ao fim. Isso, sem falar naqueles que morrem nos hospitais, talvez em número bem maior, e que nunca são lembrados pela empresa.
Comentar
Compartilhe
Fórum apresenta Petrobras Jovem Aprendiz a empresários de Campos
14/09/2011 | 12h59
[caption id="attachment_2377" align="aligncenter" width="638" caption="Foto / encerramento 1ª etapa do programa em 2010"][/caption] Nessa quinta-feira(15/09), a Petrobras estará realizando o 2º Fórum Petrobras Jovem Aprendiz, Juventude, Qualificação e Trabalho, para apresentar o programa ao empresariado de Campos. A partir deste mês, os participantes do Jovem Aprendiz entrarão na fase de vivência profissional, terceira e última do programa, quando serão são acolhidos pelas empresas para desenvolver na prática as habilidades aprendidas durante a capacitação nos cursos de assistente administrativo, auxiliar técnico em logística, caldeireiro, eletricista de manutenção industrial, eletricista instalador industrial, eletricista instalador predial, mecânico de manutenção e mecânico de usinagem, montagem e reparador de micro e soldador de tubulações. Os custos envolvidos são de responsabilidade do Petrobras, o que torna a dinâmica atraente para o empresário que acolhe os aprendizes. O 2º Fórum Petrobras Jovem Aprendiz será realizado no IFF Campos. Os interessados deverão confirmar presença pelos e-mails [email protected] ou [email protected] (Fonte/Gerência de Imprensa / Comunicação Institucional/Petrobras)
Comentar
Compartilhe
Filme de extração de cenoura de paciente foi mesmo no Hospital Ferreira Machado
13/09/2011 | 15h10
[caption id="attachment_2372" align="aligncenter" width="755" caption="Fiscal do Coren assiste ao filme na redação da Somos"][/caption] As investigações preliminares da equipe do Conselho Regional de Enfermagem (Coren) confirmam que, pelo menos um dos procedimentos médicos para retirada de cenouras e outros legumes, de pacientes, indevidamente filmado e divulgado através de celulares e internet, foi realizada no Hospital Ferreira Machado, em Campos. A identificação foi possível pela logomarca do HFM nos uniformes da equipe que realizou procedimento e que já foi identificada. Reunião para apuração Para se apurar como ocorreram os fatos, foi marcada uma reunião entre representantes do Coren e toda a equipe, médicos, enfermeiros e pessoal de serviços gerais, que atuou no procedimento. Após isso, caso seja provado o envolvimento de enfermeiros, o caso será encaminhado à Comissão de Ética do Coren que irá dar seu parecer e responsabilizar os profissionais envolvidos. Hirano diz que cabe Inquérito Administrativo Diante da situação, o blog entrou em contato com o secretário municipal de Saúde Dr. Paulo Hirano, que adiantou que já cientificou a direção do HFM e que, após a conclusão das apurações, caso seja provada a autoria do filme, as providências cabíveis serão tomadas e, entre elas, voltou a afirmar, cabe abertura de Inquérito Administrativo contra os responsáveis.
Comentar
Compartilhe
Superporto do Açu vai gerar 50 mil empregos na região
13/09/2011 | 13h04
[caption id="attachment_2364" align="alignleft" width="362" caption="Negócios & Cia (O Globo) - edição de 13/9/2011"][/caption] Enquanto por aqui ainda tem gente que luta contra o progresso que vai trazer desenvolvimento e oferecer oportunidades, em todos os níveis de qualificação, na porta de casa de sanjoanenses e campistas, quase dez mil jovens disputaram vagas no programa de estágio da EBX, que hoje tem 80 estagiários. Veja alguns números Estaleiro A Unidade de Construção Naval (UCN), “Estaleiro do Açu”, o maior das Américas, fruto de uma parceria entre a OSX e a sócia Hyundai Heavy Industries, vai proporcionar cerca de 14 mil empregos diretos, sendo 10 mil na fase de operação e os demais durante a fase de implantação, com treinamento e capacitação profissional do ITN – Instituto Tecnológico Naval. Primeira siderúrgica No complexo industrial do Superporto do Açu, apenas a Techint, segundo declarações de Mário Dell’acqua, diretor de Implantação da siderúrgica no Açu, vai criar de 11 mil empregos. Superporto do Açu O Complexo Industrial do Superporto do Açu, o maior empreendimento porto-indústria da América Latina, receberá usinas siderúrgicas, pólo metal-mecânico, unidade de armazenamento e tratamento de petróleo, estaleiro, indústrias offshore, plantas de pelotização, cimenteiras e usina termoelétrica, indústrias de tecnologia da informação, dois complexos siderúrgicos, duas cimenteiras, um complexo de geração de energia, uma montadora, indústrias de autopeças, um polo metalmecânico, um terminal para armazenamento e tratamento de petróleo, um polo de indústrias e serviços de apoio ao offshore, com um investimento conjunto de mais de US$ 40 bilhões nos seus empreendimentos e a geração de cerca de 50 mil empregos na região. Complexo Industrial do Superporto do Açu 1 Minério de ferro - 2 Pelotizadoras - 3 Termelétricas - 4 Pátio Logístico - 5 Terminal de granéis liquídos - 6 Áreas de apoio à E&P de petróleo - 7 Administração- 8 Comércio e lazer - 9 Siderúrgica 1 - 10 Cimenteira 1 - 11 Siderúrgica 2 - 12 Cimenteira 2 - 13 Utilidades: água, gás e esgoto - 14 Indústrias de cerâmica - 15 Indústrias de construção civil - 16 Indústria Automobilística - 17 Polo Metalmecânico - 18 Petróleo - 19 Carvão - 20 Produtos Siderúrgicos - 21 Escória, gusa e granito - 22 OSX
Comentar
Compartilhe
Makhoul:“Me querem candidato a prefeito. Precisa saber com qual intenção”
10/09/2011 | 23h48
Um movimento no tabuleiro da política campista chamou a atenção dos observadores: A entrada no jogo do médico Makhoul Moussalem, disputado como candidato por vários partidos. Em entrevista publicada na edição da revista Somos Assim, que circula nesse domingo, Dr. Makhoul não se absteve de responder a qualquer pergunta, falando abertamente sobre tudo. O blog adianta algumas respostas da longa e esclarecedora entrevista à Somos. Confira abaixo: ...“Me querem candidato a prefeito. Agora, precisa saber se me querem mesmo, e com qual intenção”... ...“O jogo é muito mais abaixo da linha da cintura do que eu supunha”... ...“Rosinha, disparada, é uma candidata fortíssima”... ...“Eu não sou boxeador. Eu sou nadador"... ..."Eu corro na minha raia. A Rosinha está correndo na raia dela”... ...“Eu não quero bater no adversário, eu não quero matar o adversário. Nada disso. Eu quero chegar à frente”... ...“Roberto Henriques: O PMDB não é o partido do governador? Por que usar um subterfúgio? Ele vai ser do PSD, apoiado pelo Cabral, do PMDB? Eu não entendo muito... Essa coisa escapa a minha compreensão mediana. Eu sou um cara muito burro”... ...“Se Rosinha resolve fazer tudo o que eu almejo que seja feito, por que eu vou ser candidato contra ela? Não serei candidato hora nenhuma. Não tenho essa necessidade”... ... “Se a Justiça botar o dedo na ferida e resolver moralizar, moraliza. Se o Ministério Público quiser moralizar, moraliza. Se a Polícia Federal quiser moralizar, moraliza. Se juntar o Judiciário, a Justiça Eleitoral e o Ministério Público com a Polícia Federal, isso aqui anda bonitinho”... ...“Eu entro com a convicção de que posso ganhar. Se não, eu não entro”... ...“Eu não estou velho ainda, mas já estou... seis ponto seis... já vivi bastante! Já apanhei bastante. Não meto mais a mão em cumbuca”... ...“Essa cidade tem tudo para não depender de royalties. A ajuda que precisava o Eike já deu. Vamos fazer nossa parte”... Confira a entrevista na íntegra, na edição impressa da revista.
Comentar
Compartilhe
Jogando para a galera
09/09/2011 | 20h56
      Cabral, quem diria? Quer reforçar a área de Saúde da administração Rosinha Garotinho com dez novos leitos de UTI no Hospital Ferreira Machado e oito no Hospital Geral de Guarus. Só agora atende a uma antiga solicitação. E olha que ele ainda tem a Policlínica da Polícia Militar em Campos há tempos por terminar... Sei lá, mas pobre quando vê milagre demais desconfia do santo. Dar uma de bonzinho a essas alturas do campeonato fica até parecendo que ele está jogando para galera... E está...
Comentar
Compartilhe
Feriadão pouco é bobagem...
09/09/2011 | 20h45
Nada de pensar pequeno. Na Câmara Municipal de Campos é assim: com feriado na quarta, a gazeta começou na terça e a próxima sessão só será realizada na outra terça. Ou seja, lá não tem essa bobagem de “feriadão”. Isso é coisa de pobre. Lá tem é “semanão” mesmo. Agora, adivinha quem paga essa mordomia toda...
Comentar
Compartilhe
Aero Escola
09/09/2011 | 20h36


Com a devolução do Aeroporto Bartolomeu Lyzandro ao município de Campos, além de tudo do que já foi propalado, suporte para desenvolvimento etc e tal... Que tal revitalizar o Aeroclube e transformá-lo em uma escola de qualificação de profissionais campistas para o amplo setor de aviação civil? O que não vai faltar por aqui, de mecânico a piloto, é mercado de trabalho...

Comentar
Compartilhe
Governador de Minas Gerais visita obras do Superporto do Açu
06/09/2011 | 18h22
[caption id="attachment_2332" align="aligncenter" width="755" caption=" Antônio Anastasia, Governadort de Minas Gerais, Eike Batista, EBX, e Carla Machado, prefeita de São João da Barra"][/caption] Nessa terça-feira (6/9), o mega empresário Eike Batista, a prefeita de São João da Barra, Carla Machado, e o presidente da LLX, Otávio Lazcano recepcionaram o governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia, em visita às obras do Superporto do Açu, em São João da Barra. O empreendimento será de de suma importância para o estado de Minas Gerais, como o maior canal de escoamento da produção daquele estado pelo mar. Também participou do encontro a secretária de Desenvolvimento de Minas Gerais, a ex-ministra, Dorothéa Werneck. Ousadia & Desenvolvimento No Superporto do Açu, Anastasia destacou a importância do empreendimento para o Brasil. “Estamos vendo aqui algo que é extraordinário. Um empreendimento espetacular, fruto da ousadia e da coragem do empresário Eike Batista, que está realizando algo fundamental para o Brasil. E nós, mineiros, seremos muito beneficiados, não só pela exportação dos nossos produtos, mas também com a possibilidade de importação de produtos que irão para Minas, com custo menor, o que significará certamente mais desenvolvimento para o nosso Estado”, afirmou. “Um porto para Minas também” Para Eike Batista, o Superporto do Açu vai favorecer as empresas mineiras. “Em Minas Gerais, algumas indústrias não aumentam a sua produção porque existe um gargalo para a exportação. É um porto que está sendo construído para todo o Brasil, mas Minas é um dos estados que vai tirar mais vantagem, como o Rio de Janeiro e o Espírito Santo. Então, é um porto para Minas Gerais também”, disse o empresário. Números O Superporto do Açu pode responder por 31,35% das exportações de Minas Gerais, o equivalente a quase US$ 10 bilhões (base Secex 2010). Para as importações, o empreendimento tem capacidade de absorver 44% do volume mineiro, cerca de US$ 4 bilhões.
Comentar
Compartilhe
STJ admite quebra de sigilo telefônico por Vara de Família
03/09/2011 | 23h34
Em uma decisão inédita, a 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça admitiu a quebra de sigilo telefônico em processos cíveis, negando Habeas Corpus apresentado por uma operadora de telefonia contra a decisão da Vara de Família da Comarca de Campo Grande, que havia decretado a quebra de sigilo telefônico de um pai que se recusava a entregar o filho menor para a mãe (caso de subtração de menor, crime previsto no artigo 237 do Estatuto da Criança e do Adolescente), com o argumento de que a quebra de sigilo telefônico, de acordo com a Constituição Federal e a Lei 9.296/96, é vedada na esfera extrapenal. Leia aqui o relatório e voto do ministro na íntegra. http://www.conjur.com.br/dl/entendimento-stj-embora-artigo-cf-exija.pdf Fonte/Rogério Barbosa/Revista Consultor Jurídico/1/9/de 2011
Comentar
Compartilhe