O sorriso de Camarão
10/06/2011 | 02h51
[caption id="attachment_1666" align="aligncenter" width="813" caption="Na saída da delegacia, o sorriso de Camarão tinha a cor da impunidade"][/caption] O vereador Camarão resistiu a encarar a população revoltada reunida na frente do legislativo durante três horas após a chegada do delegado Carlos Alberto de Andrade e Souza, da 145ª DP, ao prédio da Câmara. Durante todo esse período, ele esteve assistido pela assessoria jurídica da Câmara e recebendo o apoio do presidente Gérson Crispim e do vereador Franquis Arêas. O vereador Kaká só chegou por volta das 22h30. De posse de todas as garantias de segurança pessoal e, certamente, já cientificado de que crimes com penalidade prevista de menos de dois anos de cadeia não justificariam atuação em flagrante, Camarão finalmente deixou o prédio do Legislativo com um irônico sorriso no rosto, sob vaias e forte escolta policial. Do lado de fora, centenas de populares acompanhavam a movimentação, enquanto cinco viaturas da polícia - três patamos e um gol da PM, e o gol do delegado, protegiam o vereador e a sua propalada e, agora, reafirmada, imagem de valente. Dentro da viatura policial, que saiu em disparada, Camarão sorria e acenava para as câmeras. Aquele sorriso tinha a cor da impunidade.
Comentar
Compartilhe
A queda de braço continua – Os 4 Cavaleiros do Atraso X São João da Barra
07/06/2011 | 02h55
Os 4 "Cavaleiros do Atraso" de São João da Barra, diga-se de passagem, muito bem assessorados, conseguiram derrubar a liminar concedida na semana passada pela 2ª Vara da Comarca de São João da Barra, que determinava a votação da suplementação orçamentária do município. Gersinho esperou até o início da Ordem do Dia para comunicar a suspensão dos efeitos da liminar por conta da decisão da desembargadora Helda Lima Meireles, que solicita informações à Comarca de origem. Ainda nesta terça-feira, a Prefeitura vai recorrer, a fim de colocar a matéria em votação e destrancar a pauta. A prefeita Carla Machado disse que está confiante no processo e acredita que a justiça será feita e que a Câmara cumprirá a Lei Orgânica do Município, que é clara ao estabelecer em matérias de regime de urgência sejam votadas após 30 dias de tramitação no Legislativo. Em sua opinião o intuito dos vereadores é “engessar a máquina administrativa”. “Vejo o presidente com uma atitude meramente política, antecipando o calendário eleitoral”. A prefeita Carla Machado, foi dura ao criticar os vereadores que fazem oposição sistemática à administração municipal: “eles estão prejudicando a população de São João da Barra, quando a obrigação era trabalhar pelo bem comum. Está claro que o que eles querem é engessar o governo”, enfatizou. “Perdemos uma batalha, mas não a guerra. Vamos recorrer e temos certeza que o Tribunal de Justiça reconsiderará a decisão”, afirmou.
Comentar
Compartilhe
Alexandre Rosa - “Eu apanhei sem chorar. E ele bateu rindo"
18/06/2011 | 09h35
Na última semana, São João da Barra assistiu estupefata a uma cena de pugilato em plena Câmara Municipal, quando o vereador Camarão atingiu com um soco no rosto seu ex-aliado Alexandre Rosa (foto acima). As cenas, transmitidas ao vivo pela internet, tiveram repercursão nacional. Nesse domingo, a revista Somos Assim publica um entrevista exclusiva com o vereador Alexandre Rosa que conta o que levou a isso e como tudo aconteceu. O blog adianta alguns trechos. Confira abaixo: “As pessoas falaram muito: “Alexandre, a marca do seu rosto foi a marca que ficou na sociedade de São João da Barra. O soco que você levou foi um soco dado à população.” “Eu sei muito bem porque toda essa oposição radical, essa oposição irresponsável. O fato é que, na verdade, existe uma chantagem, existe uma queda de braço, existe uma venda de dificuldade para tentar colher facilidade”. “Tenho vários amigos homossexuais, de até frequentar a minha casa, que são amigos não só meus, são amigos meus e da minha esposa”. “ ‘Dá uma porrada nesse ‘viadinho, nessa ......’.". Ele usou dois termos chulos, que realmente ofendem a moral do homem, principalmente, o homem de família” “Eu apanhei sem chorar. E ele bateu rindo, isso demonstra ainda mais o caráter que tem” Leia entrevista na íntegra na edição impressa, nesse domingo nas bancas. Confira AQUI.       CARTA AO BLOG: Meu caro Esdras, É lamentável o contraste que vive São João da Barra. Ao mesmo tempo em que a invejável nau do progresso vai fincando âncora no município, a galera dos bárbaros aporta no plenário da Casa do Povo e projeta cenas lamentáveis de barbárie vistas em todo o país, envergonhando o povo sanjoanense. Não basta lamentar os fatos ocorridos no plenário da Câmara, é necessário penalizar, e a penalidade que assusta o político é a perda do mandato. Ah! Que pena! Vai ser difícil a sanção ideal. A Lei Orgânica de São João da Barra estabelece que é atribuição da Câmara “decidir sobre a perda de mandato de Vereadores, por voto secreto e maioria de 2/3”. São 9 vereadores e é proibido sonhar que não haverá corporativismo. Não assisti à reunião em que vergonhosamente Camarão agrediu Rosa. Pela filmagem observa-se o momento em que o agressor investe contra o agredido. Este é o fato que chama a atenção de todos. Os fatos devem ser vistos no conjunto: o conteúdo das falas e o comportamento do presidente na condução dos trabalhos. Pode parecer estranho, mas se o presidente do legislativo houvesse conduzidos os trabalhos com rigor, a vergonha poderia ter sido evitada. Vejam só o artigo 50 do Regimento Interno da Casa: “Sempre que o vereador cometer, dentro do recinto da câmara, excesso que deva ser reprimido, o Presidente conhecerá do fato e tomará as providências seguintes, conforme a gravidade: I – advertência em plenário; II – cassação da palavra; III – determinação para retirar-se do plenário; IV – suspensão da sessão para entendimento na sala da Presidência; V – proposta de perda de mandato de acordo com a legislação vigente”. Pergunto: O que Rosa falou para irritar o Camarão? Sinceramente, não sei. Só sei que um representante do povo não pode se comportar como um temperamental. O decoro parlamentar não permite sair socando um colega parlamentar. Aliás, o termo parlamentar exige educação, respeito e diálogo. Nota oficial postada no site da Câmara Municipal afirma que “O presidente da Câmara Municipal de São João da Barra, Gerson da Silva Crispim (Gersinho), vem a público informar que lamenta profundamente o ocorrido na sessão da última quinta-feira (09); que foi encerrada após uma calorosa discussão, troca de ofensas e agressão física envolvendo os vereadores, Alexandre Rosa e Antônio Manoel Machado Mariano (Camarão) - ambos do PPS. Conforme o Regimento Interno e a Lei Orgânica do município, a Câmara vai tomar todas as medidas cabíveis, encaminhando os dois parlamentares à Comissão Permanente de Ética e Decoro Parlamentar”. Enganam-se os que pensam que estou defendendo Alexandre Rosa, acusando Antônio Camarão e incluindo Gersinho Crispim no tumulto. O que entendo é que só uma rigorosa apuração permitirá apagar a mancha. Mais uma pergunta, e desta vez dirigida a todos os senhores edis sanjoanenses. Já deram uma lidinha no artigo 123 do Regimento Interno da Câmara? Vejamos o que diz: “Os debates deverão ser realizados com dignidade e ordem, cumprindo ao Vereador atender às seguintes determinações regimentais: I – falar de pé, exceto se, se tratar do Presidente, e quando impossibilitado de fazê-lo, requererá ao Presidente autorização para falar sentado; II – dirigir-se ao Presidente ou à Câmara, voltado para a Mesa, salvo quando responder a aparte; III – não usar da palavra sem a solicitar e sem receber consentimento do Presidente; IV – referir-se ou dirigir-se a outro Vereador pelo tratamento de Excelência ou Senhor”. (grifo nosso). A questão em foco não se prende apenas à Câmara Municipal, além de caso de polícia é também um litígio interna corporis do PPS, partido que se proclama como ficha limpa. Entendo que o Partido Popular Socialista deva acionar o seu Conselho de Ética para apurar, nos termos do estatuto do partido, a desonra de sua bancada. Aqui também se faz necessária medida corretiva. Em casos como este, a expulsão seria bem recebida pela população. Mais uma pergunta, agora dirigida a mim mesmo. Qual seria o desdobramento da questão caso haja punição máxima? Na Câmara de Vereadores, o artigo 156 do Regimento Interno estabelece que “quando a deliberação for no sentido de culpabilidade do acusado, expedir-se-á decreto legislativo de perda do mandato, do qual se dará notícia à Justiça Eleitoral”, sendo então convocado o respectivo suplente para assumir o cargo. No tocante à decisão partidária o desfecho é mais complicado, pois a expulsão, por ser interna corporis e, citando o Ministro Gilmar Mendes (RESPE 23913), “o debate acerca da regularidade das decisões intrapartidárias deve ser submetido à apreciação da Justiça Comum”. Seja na Câmara de Vereadores, seja no PPS, uma coisa é comum: o direito de ampla defesa dos envolvidos. Última pergunta: Estes fatos fazem parte do disputado progresso sanjoanense? Paulo Visela – Especialista em Direito Eleitoral pela PUC Minas.  
Comentar
Compartilhe
Feijó - Dessa vez vai...
25/06/2011 | 01h20
Paulo Feijó, como foi previsto aqui, vai reassumir a sua cadeira de deputado Federal. Bom para Campos que aumenta a sua representação na Câmara.
Comentar
Compartilhe
Fenorte - mudanças a vista
21/06/2011 | 07h01
Segundo nossas fontes, o quase ex-reitor da Uenf Almy Jr., depois que desocupar a cadeira da reitoria, no dia 30, não deverá  ficar sem lugar para sentar numa sala com o ar condicionado que ele tanto preza.  Vai ganhar uma cadeira novinha na presidência da Fenorte, na cota do deputado Roberto Henriques. Quem tem padrinho não morre pagão... Falando em Almy, a primeira multinha do TCE chegou: ACÓRDÃO Nº 829/2011 1 - PROCESSO TCE Nº 103.680-6/08 2 - ASSUNTO: APLICAÇÃO DE MULTA 3 - RESPONSÁVEL: Sr. Almy Júnior Cordeiro de Carvalho 4 - UNIDADE: Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro - UENF 5 - RELATOR: CONSELHEIRO ALOYSIO NEVES GUEDES 6 - REPRESENTANTE DO MINISTÉRIO PÚBLICO ESPECIAL: Vittorio Constantino Provenza 7 - ÓRGÃO DE INSTRUÇÃO: 1ª Inspetoria-Geral de Controle Estadual da Administração Indireta. Mais detalhes na Somos de domingo.
Comentar
Compartilhe
PMSJB diz que desligou energia de torre por questão de segurança
17/06/2011 | 10h37
As coisas novamente andam quentes em São João da Barra. Poucos dias após conceder longas entrevistas na emissora Ultra FM, a equipe de secretários da PMSJB, liderados pela prefeita Carla Machado, que ficou à disposição da emissora para uma sabatina de mais de 4 horas, se vê envolvida em uma forte polêmica por conta do desligamento da energia elétrica da torre onde se hospeda a antena de transmissão da Ultra FM, que teve a sua altura aumentada em 4 metros, por conta de uma obra não autorizada que, segundo a prefeitura, por questão de segurança, levou ao desligamento. Desde a noite da quarta-feira (16), a rádio está funcionando somente pela internet. Apenas uma rádio web. Obra não autorizada Segundo o secretário de Comunicação Vito Diniz, uma obra não autorizada, que aumentou a altura da torre em mais de 4 metros, fez com que a medida de segurança fosse tomada. A torre, instalada há 20 anos em terreno alugado pela prefeitura de São João da Barra, inicialmente foi montada para retransmissão de sinais de TV para atender à comunidade, mas, atualmente, existem inúmeros aparelhos instalados ali sem conhecimento oficial, o que tem levado a uma sobrecarga do fornecimento de energia elétrica pago exclusivamente pela municipalidade. Segundo se sabe, a Rádio Ultra FM colocou a sua torre (antena) em área pública e o transmissor, este teria sido instalado sem autorização, utilizando energia elétrica paga com o dinheiro público, pois a própria emissora não pagava essas despesas e não teria autorização para tal, por isso teria sido desligado o transmissor e, agora, a emissora terá que mostrar documentos que autorizem a utilização daquele espaço dessa forma. Medida de segurança Além da obra que alterou a altura da torre, a sobrecarga de energia também pode oferecer riscos à população, portanto, a energia foi desligada até que seja realizado um levantamento, um cadastro e a normatização da sua utilização. Declarou o secretário: “prefiro responder pelo desligamento da energia que pela vida de alguém”. Ainda segundo Vito Diniz, foi enviado um e-mail à emissora pedindo esclarecimentos acerca da situação, mas ele não teria sido respondido. Segundo nossas fontes, os proprietários da emissora, empresários capixabas que não investiram em antena própria naquele município, estariam tentando alugar uma antena que já foi utilizada por particular para dar mais segurança aos barcos de pesca na região, mas, até o fechamento dessa postagem, a emissora continuava fora do ar. Defesa O ex-prefeito Betinho Dauaire, que saiu em defesa da Ultra FM, também já passou por situação semelhante naquela emissora, quando o seu programa foi retirado da grade de programas da Ultra. Confiram abaixo: Blog do Bastos Programa de rádio de Betinho Dauaire é suspenso Por Alexandre Bastos, em 26-03-2011 - 21h47 O programa de rádio que o ex-prefeito de São João da Barra Betinho Dauaire apresentava desde novembro de 2009 na Ultra FM, emissora da cidade, foi suspenso por decisão dos donos da emissora, empresários capixabas que controlam uma rede de oito emissoras. Ele ocupava o microfone nas manhãs de segunda a sexta-feira. Betinho fazia um programa de variedades, mas o espaço era também canal natural de reclamações dos moradores sobre a prestação de serviços públicos no município. Na semana passada, o vereador do G-5 Zezinho Camarão (PPS), que preside a CPI das Estradas, participou do programa. ... Betinho foi informado por telefone da decisão ontem, minutos depois de encerrar o programa. Ele já comunicou sobre a suspensão a aliados mais próximos, mas não quis comentar o assunto.
Comentar
Compartilhe
MD.X projeta hospital de primeiro mundo entre Campos e São João da Barra
08/06/2011 | 10h58
[caption id="attachment_1624" align="aligncenter" width="756" caption="MD.X Barra Medical Center"][/caption] Em reuniões realizadas no eixo Rio-Campos foi definido que o empresário e médico campista Ney Artiles será o responsável pela direção médica de todos os passos voltados para a área da saúde do grupo de Eike, em Campos e São João da Barra, entre eles os que levarão a tornar realidade um hospital da MD.X, do grupo EBX, geograficamente lozalizado entre os dois municípios. A MD.X já conta com o MD.X Barra Medical Center, “concebido com o que há de mais moderno em termos de arquitetura e engenharia, oferecendo a médicos e pacientes tecnologia de ponta e a mais completa infra-estrutura na área de saúde”. Há poucos dias, Guilherme Regal (Real Estate - responsável por novos negócios do grupo na área) almoçou em Campos com Dr. Ney Artiles e Dr. Hugo Monteiro. Confira abaixo. [caption id="attachment_1625" align="aligncenter" width="756" caption="Dr. Ney Artiles, Guilherme Regal e Dr. Hugo Monteiro durante almoço em Campos"][/caption]
Comentar
Compartilhe
Fenorte - Rodrigo Bacellar é comunicado da sua substituição por Almy Jr.
29/06/2011 | 02h41
[caption id="attachment_1766" align="aligncenter" width="756" caption="Rodrigo Bacellar, que abre espaço para Almy Jr, e Wilson Carlos secretário de Governo de Cabral"][/caption] Fontes seguras asseguram que ontem o atual presidente da Fenorte, Rodrigo Bacellar, recebeu uma ligação telefônica de Wilson Carlos, secretário de Governo e homem forte de Cabral, comunicando a sua substituição pelo quase ex-reitor da Uenf Almy Jr., atendendo a um pedido direto do deputado estadual Roberto Henriques.
Comentar
Compartilhe
Levi Quaresma aguarda veredicto
06/06/2011 | 05h24
Para matar a curiosidade dos leitores: O diretor afastado da Faculdade de Direito de Campos, Dr. Levi Quaresma, em contato com a equipe da Somos, foi sucinto sobre o andamento do seu caso: “Como havia esclarecido antes, meu afastamento com ofensa à minha honra foi encaminhado à Justiça. Aguardo o veredicto”.
Comentar
Compartilhe
OSX recebe licença ambiental para instalação do estaleiro do Açu
27/06/2011 | 04h12
[caption id="attachment_1740" align="aligncenter" width="756" caption="Projeção artística do futuro Estaleiro do Açu, o maior das Américas"][/caption] Boa notícia para a região. Após um ano do início do processo de licenciamento ambiental, a OSX recebeu a Licença de Instalação para sua Unidade de Construção Naval (UCN), no Complexo Industrial do Superporto do Açu, em São João da Barra (RJ). O vento do progresso traz desenvolvimento e oportunidades de emprego Com o lincenciamento em mãos, a OSX vai dar início às obras para construção do maior estaleiro das Américas, agora em julho, gerando cerca de 14 mil empregos diretos, sendo 10 mil na fase de operação e os demais durante a fase de implantação, com treinamento e capacitação profissional do ITN - Instituto Tecnológico Naval, em desenvolvimento pela OSX. O mega estaleiro vai atuar com a tecnologia em estado de arte da líder mundial em construção naval, a sócia Hyundai Heavy Industries, com mais de 38 anos de experiência na construção de equipamentos para a indústria offshore de óleo e gás.
Comentar
Compartilhe
Camarão bate em Rosa na Câmara de SJB e caso acaba na delegacia
09/06/2011 | 08h19
[caption id="attachment_1648" align="aligncenter" width="756" caption="O momento da agressão / TV Viva"][/caption] Veja no link abaixo as imagens gravadas da deprimente cena de agressão na Câmara Municipal de Sâo João da Barra: watch?feature=player_embedded&v=_U2n_Zt3PTU [caption id="attachment_1654" align="aligncenter" width="756" caption="Agressão, polícia e tumulto. são João da Barra não merece isso!"][/caption] Nessa quinta-feira, a cidade de São João da Barra assistiu estupefata a uma cena de pugilato em plena Câmara Municipal, quando o vereador Camarão atingiu com um soco no rosto seu ex-aliado Alexandre Rosa. Tudo foi transmitido ao vivo via internet. Após Camarão ter feito acusações de ter saibro da prefeitura na propriedade do irmão do vereador Aluizio Siqueira e na propriedade do secretário municipal de Obras e ouvir como resposta de Aluizio de que o saibro do sítio do seu irmão era sobra do serviço particular realizado pela empresa do seu irmão no loteamento Porto Seguro, onde ele (Camarão) comprou dois terrenos por valor superior a cem mil reais, o vereador Camarão ficou extremamente irritado e, em seguida, interferiu em uma discussão entre o vereador Kaká e Alexandre Rosa, incitando Kaká a agredir Rosa, como o vereador Kaká não o fez, após um rápido bate boca com Alexandre, o próprio Camarão deu vazão a sua ira descendo da mesa diretora da casa indo em direção a Alexandre e desferindo um violento soco no rosto do vereador. Nesse momento, o vereador Alexandre Rosa está na delegacia de São João da Barra acompanhado dos outros vereadores da situação, do seu advogado e da prefeita Carla Machado. Após dar queixa, ele está prestando depoimento ao delegado local e deverá ser encaminhado para fazer o exame de corpo de delito em Campos.
Comentar
Compartilhe
Cabral perde coro de protesto pelo Bandejão da Uenf paralisado
30/06/2011 | 11h34
  [caption id="attachment_1794" align="aligncenter" width="755" caption="O coral de alunos da Uenf em prol do Bandejão de obras paralisadas"][/caption] Nem o baita bolo de Cabral na posse do novo reitor da Uenf desanimou os alunos na luta pelo seu Restaurante Universitário, o Bandejão. Durante a cerimônia eles  entoaram um belo divertido coro de protesto pelo Bandejão com uma música com o estribilho: "Meu reitor, é uma manifestação, para salvar o Bandejão. Bandejão não é tão simples quanto pensa. Na Uenf tem que ter alguém que pensa. Pense meu reitor, isso não é brincadeira, tem dinheiro indo para a lixeira. A obra parou, cadê o governador? É uma manifestação para salvar o Bandejão... Tem dinheiro indo para lixeira. A obra parou cadê o governador..." Caso o governador Sérgio Cabral tenha curiosidade de saber um pouco que pensam os estudantes da Universidade Estadual do Norte Fluminense, basta conferir o vídeo do ensaio da música abaixo. [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=nsSmg1DNBLU[/youtube]
Comentar
Compartilhe
Música para o Bandejão da Uenf no Youtube
13/06/2011 | 04h53
Apesar da fome, os alunos da Uenf não perderam o bom humor e postaram no Youtube uma bela homenagem ao reitor Almy Jr. e o seu atrasado Bandejão. Confira. A melô do Bandejão  
Comentar
Compartilhe
Cabral muda, de novo, posse de reitor da Uenf para essa quarta às 16h
28/06/2011 | 10h38
[caption id="attachment_1748" align="aligncenter" width="756" caption="Em visita anterior de Cabral à Uenf de helicóptero o tempo fechou. Mudando o horário para o fim da tarde, será que ele vai arriscar um vôo noturno com tempo instável?"][/caption] A dança das agendas O fato de Cabral antecipar o troca-troca de reitores da Uenf para adequar a data à sua agenda de fuga das manifestações, parece que mais ajudou do que atrapalhou a adequação da agenda do próprio quase ex-reitor Almy Jr., que já teria reservada a quinta-feira (30), data original da cerimônia de posse do novo reitor nos convites já enviados, na agenda de reuniões do gabinete do deputado federal Roberto Henriques, seu padrinho em direção à Fenorte. Mas a dança das agendas não acabou aí. Mais uma exigência de Cabral Acentuando ainda mais o clima de subserviência a que vem sendo submetido o Conselho Universitário da Uenf, depois de exigir que se antecipasse a cerimônia trocando de quinta-feira para quarta-feira às 14h a Sessão Solene para posse do novo reitor da universidade, o cerimonial do governador faz mais uma exigência em cima da hora. De novo todas as autoridades e convidados que quiserem participar da cerimônia terão que adequar as suas agendas à de Cabral, que determinou a mudança de horário das 14h para às 16h. Velam só as notas oficiais da reitoria reproduzidas abaixo: Nota da Reitoria I A Reitoria comunica a antecipação da posse do Reitor da UENF para o dia 29/06/2011, quarta-feira, às 14 horas, no Centro de Convenções. A mudança do dia 30 para 29/06 se deve a uma alteração de urgência na agenda do Governador Sérgio Cabral diante da discussão, em Brasília, de assuntos vitais para o Estado do Rio de Janeiro. Nota da Reitoria II Aos membros do Conselho Universitário De ordem, informamos que, por solicitação do Cerimonial do Palácio do Governo do Estado do Rio de Janeiro, a Sessão Solene do Conselho Universitário foi postergada para o horário das 16 horas no Centro de Convenções. Atenciosamente, Carlos André - Gabinete da Reitoria Inusitado Se nunca antes no estado se viu uma mudança dessas de data de Sessão Solene de Conselho Universitário, com todos os convites distribuídos, apenas para adequar-se a agenda do governador, duas então... deve ser novidade no país inteiro. [caption id="attachment_1749" align="aligncenter" width="756" caption="Em 3 de janeiro de 2008, os estudantes da Uenf organizaram uma manifestação durante a visita de Cabral, lutando pelo seu Restaurante Universitário, hoje com as obras paralisadas e investigadas pelo Ministério Público Estadual"][/caption] Vap Vupt Como se presume que, depois da tragédia na Bahia, dificilmente o governador irá arriscar um vôo noturno de helicóptero, ainda mais com o tempo instável, se ele realmente vier, deverá entrar por uma porta e sair pela outra. Assim, ele mata dois coelhos de uma só cajadada, diminui os riscos e todas as manifestações não deverão durar mais do que meia hora.
Comentar
Compartilhe
PMSJB diz que desligou energia de torre por questão de segurança
17/06/2011 | 10h37
As coisas novamente andam quentes em São João da Barra. Poucos dias após conceder longas entrevistas na emissora Ultra FM, a equipe de secretários da PMSJB, liderados pela prefeita Carla Machado, que ficou à disposição da emissora para uma sabatina de mais de 4 horas, se vê envolvida em uma forte polêmica por conta do desligamento da energia elétrica da torre onde se hospeda a antena de transmissão da Ultra FM, que teve a sua altura aumentada em 4 metros, por conta de uma obra não autorizada que, segundo a prefeitura, por questão de segurança, levou ao desligamento. Desde a noite da quarta-feira (16), a rádio está funcionando somente pela internet. Apenas uma rádio web. Obra não autorizada Segundo o secretário de Comunicação Vito Diniz, uma obra não autorizada, que aumentou a altura da torre em mais de 4 metros, fez com que a medida de segurança fosse tomada. A torre, instalada há 20 anos em terreno alugado pela prefeitura de São João da Barra, inicialmente foi montada para retransmissão de sinais de TV para atender à comunidade, mas, atualmente, existem inúmeros aparelhos instalados ali sem conhecimento oficial, o que tem levado a uma sobrecarga do fornecimento de energia elétrica pago exclusivamente pela municipalidade. Segundo se sabe, a Rádio Ultra FM colocou a sua torre (antena) em área pública e o transmissor, este teria sido instalado sem autorização, utilizando energia elétrica paga com o dinheiro público, pois a própria emissora não pagava essas despesas e não teria autorização para tal, por isso teria sido desligado o transmissor e, agora, a emissora terá que mostrar documentos que autorizem a utilização daquele espaço dessa forma. Medida de segurança Além da obra que alterou a altura da torre, a sobrecarga de energia também pode oferecer riscos à população, portanto, a energia foi desligada até que seja realizado um levantamento, um cadastro e a normatização da sua utilização. Declarou o secretário: “prefiro responder pelo desligamento da energia que pela vida de alguém”. Ainda segundo Vito Diniz, foi enviado um e-mail à emissora pedindo esclarecimentos acerca da situação, mas ele não teria sido respondido. Segundo nossas fontes, os proprietários da emissora, empresários capixabas que não investiram em antena própria naquele município, estariam tentando alugar uma antena que já foi utilizada por particular para dar mais segurança aos barcos de pesca na região, mas, até o fechamento dessa postagem, a emissora continuava fora do ar. Defesa O ex-prefeito Betinho Dauaire, que saiu em defesa da Ultra FM, também já passou por situação semelhante naquela emissora, quando o seu programa foi retirado da grade de programas da Ultra. Confiram abaixo: Blog do Bastos Programa de rádio de Betinho Dauaire é suspenso Por Alexandre Bastos, em 26-03-2011 - 21h47 O programa de rádio que o ex-prefeito de São João da Barra Betinho Dauaire apresentava desde novembro de 2009 na Ultra FM, emissora da cidade, foi suspenso por decisão dos donos da emissora, empresários capixabas que controlam uma rede de oito emissoras. Ele ocupava o microfone nas manhãs de segunda a sexta-feira. Betinho fazia um programa de variedades, mas o espaço era também canal natural de reclamações dos moradores sobre a prestação de serviços públicos no município. Na semana passada, o vereador do G-5 Zezinho Camarão (PPS), que preside a CPI das Estradas, participou do programa. ... Betinho foi informado por telefone da decisão ontem, minutos depois de encerrar o programa. Ele já comunicou sobre a suspensão a aliados mais próximos, mas não quis comentar o assunto.
Comentar
Compartilhe
Levi Quaresma aguarda veredicto
06/06/2011 | 05h24
Para matar a curiosidade dos leitores: O diretor afastado da Faculdade de Direito de Campos, Dr. Levi Quaresma, em contato com a equipe da Somos, foi sucinto sobre o andamento do seu caso: “Como havia esclarecido antes, meu afastamento com ofensa à minha honra foi encaminhado à Justiça. Aguardo o veredicto”.
Comentar
Compartilhe
Cabral precisa passar um galho
25/06/2011 | 01h26
O negócio anda feio para Cabral. Depois de virar notícia nacional por conta de um passeio na Bahia durante dias úteis, sem passar o governo para o vice, deixando o estado sem comando, e que acabou virando uma tragédia com sete mortes, o governador está mesmo precisando de “passar o galho”. Seu inferno astral só aumenta. Além da primeira dama ter dado aviso prévio de que vai deixar o “cargo”, na quarta-feira, a sua segurança foi abordada por bandidos que queriam levar a moto de um dos seus integrantes. Para repelir o abuso, houve troca de tiros, mas, como já era de se esperar, ninguém foi preso. Esculacharam o governador...
Comentar
Compartilhe
Cabral deu bolo. Ganhou a turma do "Não Vem"
29/06/2011 | 07h47
[caption id="attachment_1776" align="aligncenter" width="756" caption="Para decepção geral, quem desceu do helicóptero oficial foi apenas o secretário Alexandre Cardoso"][/caption] Apesar de ter exigido por duas vezes mudanças na agenda da posse do novo reitor da Uenf , antecipando uma Sessão Solene do Conselho universitário etc, o governador Sérgio Cabral deu um baita bolo nos convidados, na comunidade universitária, e nas autoridades, que foram obrigadas a adequar as suas agendas a do governador. Para piorar, nem o vice Pezão veio. O governador mandou apenas o terceiro escalão, na figura de Alexandre Cardoso, representá-lo na cerimônia. Sagaz, Cabral evitou o desgaste de enfrentar múltiplas manifestações. Mas os alunos da Uenf não deram a menor bola para a sua ausência e entoaram, assim mesmo, para um visivelmente contrariado Alexandre Cardoso, um belo coral com a famosa musiquinha que faz sucesso no Youtube. Alexandre, aliás, só foi menos vaiado do que o ex-reitor Almy Jr., que despediu-se do cargo envolto em lágrimas, palmas e vaias.
Comentar
Compartilhe
Cabral muda, de novo, posse de reitor da Uenf para essa quarta às 16h
28/06/2011 | 10h38
[caption id="attachment_1748" align="aligncenter" width="756" caption="Em visita anterior de Cabral à Uenf de helicóptero o tempo fechou. Mudando o horário para o fim da tarde, será que ele vai arriscar um vôo noturno com tempo instável?"][/caption] A dança das agendas O fato de Cabral antecipar o troca-troca de reitores da Uenf para adequar a data à sua agenda de fuga das manifestações, parece que mais ajudou do que atrapalhou a adequação da agenda do próprio quase ex-reitor Almy Jr., que já teria reservada a quinta-feira (30), data original da cerimônia de posse do novo reitor nos convites já enviados, na agenda de reuniões do gabinete do deputado federal Roberto Henriques, seu padrinho em direção à Fenorte. Mas a dança das agendas não acabou aí. Mais uma exigência de Cabral Acentuando ainda mais o clima de subserviência a que vem sendo submetido o Conselho Universitário da Uenf, depois de exigir que se antecipasse a cerimônia trocando de quinta-feira para quarta-feira às 14h a Sessão Solene para posse do novo reitor da universidade, o cerimonial do governador faz mais uma exigência em cima da hora. De novo todas as autoridades e convidados que quiserem participar da cerimônia terão que adequar as suas agendas à de Cabral, que determinou a mudança de horário das 14h para às 16h. Velam só as notas oficiais da reitoria reproduzidas abaixo: Nota da Reitoria I A Reitoria comunica a antecipação da posse do Reitor da UENF para o dia 29/06/2011, quarta-feira, às 14 horas, no Centro de Convenções. A mudança do dia 30 para 29/06 se deve a uma alteração de urgência na agenda do Governador Sérgio Cabral diante da discussão, em Brasília, de assuntos vitais para o Estado do Rio de Janeiro. Nota da Reitoria II Aos membros do Conselho Universitário De ordem, informamos que, por solicitação do Cerimonial do Palácio do Governo do Estado do Rio de Janeiro, a Sessão Solene do Conselho Universitário foi postergada para o horário das 16 horas no Centro de Convenções. Atenciosamente, Carlos André - Gabinete da Reitoria Inusitado Se nunca antes no estado se viu uma mudança dessas de data de Sessão Solene de Conselho Universitário, com todos os convites distribuídos, apenas para adequar-se a agenda do governador, duas então... deve ser novidade no país inteiro. [caption id="attachment_1749" align="aligncenter" width="756" caption="Em 3 de janeiro de 2008, os estudantes da Uenf organizaram uma manifestação durante a visita de Cabral, lutando pelo seu Restaurante Universitário, hoje com as obras paralisadas e investigadas pelo Ministério Público Estadual"][/caption] Vap Vupt Como se presume que, depois da tragédia na Bahia, dificilmente o governador irá arriscar um vôo noturno de helicóptero, ainda mais com o tempo instável, se ele realmente vier, deverá entrar por uma porta e sair pela outra. Assim, ele mata dois coelhos de uma só cajadada, diminui os riscos e todas as manifestações não deverão durar mais do que meia hora.
Comentar
Compartilhe
Feijó - Dessa vez vai...
25/06/2011 | 01h20
Paulo Feijó, como foi previsto aqui, vai reassumir a sua cadeira de deputado Federal. Bom para Campos que aumenta a sua representação na Câmara.
Comentar
Compartilhe
Roberto Henriques confirma sua paternidade na indicação de Almy Jr. para Fenorte
29/06/2011 | 08h09
[caption id="attachment_1782" align="aligncenter" width="756" caption="Alexandre Cardoso, Almy Jr. e seu padrinho em direção à Fenorte Roberto Henriques, momentos antes do anúncio de Almy na presidência da Fenorte"][/caption] Negando ser o pai da criança Durante a posse do novo reitor da Uenf a equipe da Somos perguntou ao deputado estadual Roberto Henriques se ele confirmava como sua a indicação do ex-reitor Almy Jr. para a presidência da Fenorte. Escorregadio, RH saiu pela tangente dizendo “há uma especulação...”, mas que ele apoiaria o nome de Almy para a Fenorte. DNA O que Roberto Henriques, atualmente o homem forte de Cabral na região, não esperava é que o secretário de Ciência e Tecnologia Alexandre Cardoso em seu discurso revelasse ser realmente dele a indicação de Almy Jr. para substituir o, a estas alturas, ex-presidente da Fenorte Rodrigo Bacellar, filho do vereador Marcos Bacellar, como adiantou esse blog no dia último dia 21. (AQUI) Assumindo a paternidade Após a inesperada revelação de Alexandre Cardoso, o deputado Roberto Henriques, sempre elegante, ligou para a redação da Somos retificando a sua declaração anterior e justificando a indicação de Almy Jr.: “Estou procurando mudar um hábito e busco a execução de um plano. Quando indiquei ao governador a figura do Sr. Almy para a Fenorte, fiz questão de dizer que estava querendo resgatar a Fenorte, uma vez que entre os meus primeiros atos como deputado era apresentar a Secretaria do Norte e Noroeste Fluminense. E eu gostaria de indicar alguém que tivesse a intimidade com o mundo acadêmico e com o mundo dos equipamentos escolares da nossa região, para transformar a Fenorte numa usina de ideias. Que ela possa ser esse grande órgão nacional. A indicação parte do princípio de transformar a Fenorte em uma grande agência aglutinadora de ações em prol de Campos e região”. Enterro de luxo Segundo as nossas fontes, o secretário de Governo Wilson Carlos até que quis marcar um almoço com o ex-presidente da Fenorte Rodrigo Bacellar para lhe dar a notícia da substituição. Mas, a pressa em agraciar o ex-reitor da Uenf fez com que ele deixasse de lado os requintes do famoso “enterro de luxo” e ejetasse o aliado da cadeira na “lata”, pelo telefone mesmo, sem a menor cerimônia. Coisas da política
Comentar
Compartilhe
Juiz determina que Suplementação Orçamentária de SJB seja votada
01/06/2011 | 07h08
Justiça concede Liminar determinando que Câmara vote Suplementação Orçamentária Deverá ser votada nesta quinta-feira, na Câmara de São João da Barra, o pedido de suplementação orçamentária encaminhado pelo Executivo desde o dia 31 de março deste ano. A suplementação, no valor de R$ 51 milhões, tenta recompor parte do orçamento municipal retalhado pelo Legislativo com 27 emendas, no final do ano passado. Após negar o pedido de liminar feito pelo Município de São João da Barra, o juiz Leandro Loyolla acatou o pedido de reconsideração após juntada de documentos que incluiu nos autos do processo a ata da sessão do dia 3 de maio. Na primeira frase do despacho, o magistrado esclarece: “após a juntada da cópia da ata da sessão realizada pela Câmara Municipal de São João da Barra, no dia 03/05 p.p., melhor analisando os autos, tenho que assiste razão ao impetrante”. A expectativa é que o pedido de suplementação seja votado já nesta quinta-feira, destrancando a pauta da Câmara. Assim poderão ser votadas, também, as mensagens de reajuste do funcionalismo público (de 7%), o pedido de suplementação de R$ 17 milhões para arcar com a despesa do aumento, e a mensagem que cria 112 cargos na Secretaria de Saúde, para os quais serão convocados os aprovados nos concursos. As alegações do juiz da 2ª Vara da Comarca de São João da Barra são baseadas na Lei Orgânica do Município, justamente no art. 38, principal argumento utilizado pelos vereadores da base de apoio à prefeita Carla Machado, para pedir que o vereador Gérson Crispim, presidente do Legislativo incluísse a matéria na Ordem do Dia. “O art. 38 é claro ao determinar que matérias enviadas em regime urgência, após expirado o prazo de 30 dias, devem obrigatoriamente entrar na Ordem do Dia da sessão seguinte, sobrestando-se todas as matérias, com exceção de vetos, medida provisória e lei orçamentária”, comentou a procuradora do Município Adahir Moll Quitete de Moraes. Em seu despacho, o magistrado afirma: “é induvidoso que o Poder Legislativo municipal se encontra em mora, pois não apreciado projeto tido por urgente pelo Chefe do Executivo local, no prazo legal. Assim, cabível e possível o controle jurisdicional dos atos parlamentares, pois flagrante o desrespeito a direitos e/ou garantias de índole constitucional, no caso concreto, a saber: (i) o princípio da independência e harmonia entre os poderes e a (ii) a votação célere de projeto de lei tido como relevante pelo chefe do executivo - artigos 2º e 64 respectivamente, ambos da Carta Maior”, afirma. Ao reconsiderar o pedido de liminar, o juiz da 2ª Vara da Comarca de São João da Barra é enfático: “Não obstante o caráter político dos atos parlamentares, revela-se legítima a intervenção jurisdicional, sempre que os corpos legislativos ultrapassem os limites delineados pela Constituição ou exerçam as suas atribuições institucionais com ofensa a direitos públicos subjetivos impregnados de qualificação constitucional. A ocorrência de desvio jurídico-constitucional no qual incide a Câmara Municipal ao não colocar em votação projeto urgente no prazo legal justifica, plenamente, o exercício, pelo Judiciário, da atividade de controle jurisdicional sobre eventuais abusos legislativos, sem que isso caracterize situação de ilegítima interferência na esfera orgânica de outro Poder constituído”.  (PREFEITURA DE SÃO JOÃO DA BARRA - Secretaria de Comunicação Social - Vito Diniz e Bruno Costa) A ÍNTEGRA DA SENTENÇA
Comentar
Compartilhe
Música para o Bandejão da Uenf no Youtube
13/06/2011 | 04h53
Apesar da fome, os alunos da Uenf não perderam o bom humor e postaram no Youtube uma bela homenagem ao reitor Almy Jr. e o seu atrasado Bandejão. Confira. A melô do Bandejão  
Comentar
Compartilhe
Cabral vem ou não vem? Façam as suas apostas
29/06/2011 | 12h56
  [caption id="attachment_1758" align="aligncenter" width="756" caption="Um triângulo de incertezas no ar: o quase ex-reitor Almy Jr, o quase reitor Silvério Freitas e o, vem ou não vem?, governador Sérgio Cabral"][/caption] Vem não Vem Afinal, Cabral, depois de exigir duas alterações na agenda da Sessão Solene do Conselho Universitário para posse no novo reitor da Uenf , “por solicitação do Cerimonial do Palácio do Governo do Estado do Rio de Janeiro”, definida para às 16h de hoje, vem ou não vem? Está formada uma bolsa de apostas A turma do “Não Vem” está ganhando de goleada. Afinal, que motivos teria Cabral para se expor a um vôo de helicóptero e a múltiplas manifestações em uma fase tão, digamos..., “sensível”, do seu governo? Por outro lado, a turma do “Vem” ainda aponta a forte possibilidade de ser apenas uma manobra diversionista, uma cortina de fumaça. Mas, fazendo justiça à Cabral, ele não pode ser chamado nem de covarde e nem, muito menos, de bobo... Novo Reitor Quem sai ganhando nessa história toda, é o novo reitor professor Silvério de Paiva Freitas que, assim, viu ser antecipada a sua oportunidade de trazer novos tempos à Uenf. Vamos torcer para que não a desperdice, pois a reciclagem de nomes da turbulenta gestão anterior potencializa as incertezas quanto à sua real determinação em implantar indispensáveis mudanças substanciais que possam trazer a Universidade Estadual do Norte Fluminense de volta ao rumo traçado por Darcy Ribeiro. Ex-Reitor Em entrevista à Folha, o quase ex-reitor Almy Jr. confirmou o que esse blog havia adiantado (AQUI) sobre as conversações em andamento para que ele assuma a presidência da Fenorte, “houve uma conversa, mas ainda é necessário saber se a Fenorte faz parte da Uenf ou se ela será uma agência independente da universidade que tratará do desenvolvimento do Norte Fluminense.” Ou seja, se for independente interessa muito mais. É o que se pode chamar de “mamão com açúcar”. Como funcionário do estado, ele pode ser cedido para a função e, com autonomia no cargo, seria bem mais útil ao padrinho, o deputado estadual Roberto Henriques. Amanhã tem reunião no gabinete do deputado, no Rio, mas última palavra é de Cabral.
Comentar
Compartilhe
Obras do Estaleiro da OSX no Superporto do Açu serão iniciadas nesse semestre
09/06/2011 | 02h01
A OSX já tem em mãos a Licença Prévia para instalar a sua Unidade de Construção Naval (UCN) na área do Complexo Industrial do Superporto do Açu, em São João da Barra, apenas aguarda a Licença de Instalação para iniciar construção do estaleiro ainda nesse semestre. O local escolhido para instalação do que será o maior estaleiro das Américas foi estratégico, por condições únicas de integração logística, eficiência operacional e sinergias industriais locais, reduzindo assim importantes custos com a possibilidade de utilização de chapas de aço de 18 m de comprimento (redução de até 56% em soldas para criação de painéis), e com o fornecimento de energia gerada no próprio Complexo Industrial (redução de até 30% nos custos de energia). A UCN representa um investimento de US$1,7 bilhão e estará próxima a grandes siderúrgicas e termoelétricas, e a 150 km da Bacia de Campos, responsável por cerca de 75% da produção brasileira de petróleo. Local estratégico A escolha da localização do empreendimento, que será o maior estaleiro das Américas, leva em conta as condições únicas de integração logística, eficiência operacional e sinergias industriais locais, reduzindo assim custos importantes com a possibilidade de utilização de chapas de aço de 18 m de comprimento (redução de até 56% em soldas para criação de painéis), e com o fornecimento de energia gerada no próprio Complexo Industrial (redução de até 30% nos custos de energia). A UCN representa um investimento de US$1,7 bilhão e estará próxima a grandes siderúrgicas e termoelétricas, e a 150 km da Bacia de Campos, responsável por cerca de 75% da produção brasileira de petróleo.   [caption id="attachment_682" align="aligncenter" width="756" caption="A projeção artística do canal onshore e do estaleiro da OSX no Porto do Açu"][/caption] Números impressionam [caption id="attachment_1201" align="aligncenter" width="755" caption="A Unidade de Construção Naval da OSX do Super Porto do Açu vai receber o maior guindaste naval das Américas, com 125 metros de altura (equivalente a um prédio acima de 40 andares), similar ao da foto acima, instalado na divisão offshore da Hyundai, na Coreia do Sul"][/caption] A UCN terá frente de cais de 2.400 metros de extensão na fase inicial, com potencial de expansão de até 3.525 metros – podendo integrar até 11 FPSO’s e construir 8 WHP’s simultaneamente, em sua versão ampliada. O maior guindaste naval das Américas será instalado no empreendimento e terá 125 metros de altura (equivalente a um prédio acima de 40 andares), 186 metros de distância entre os pilares (duas vezes o comprimento do campo de futebol do Maracanã), e capacidade para 1,6 mil toneladas (o que corresponde ao peso de 2 mil carros populares). A OSX já assinou carta de intenções com a Hyundai Samho, subsidiária da Hyundai Heavy Industries - que é sócia e parceira tecnológica da OSX Construção Naval, para aquisição desse equipamento, semelhante ao já instalado na divisão offshore da Hyundai, na Coreia do Sul. No segundo semestre FPSO - OSX-1 começará a produzir petróleo e gás [caption id="attachment_1105" align="aligncenter" width="600" caption="FPSO OSX-1 entre em operação no 2º Semestre"][/caption] Além da previsão de início das obras do estaleiro para esse semestre, no segundo semestre a empresa começará a gerar receita com o início da operação do OSX-1 na Bacia de Campos (RJ). No início de 2010, a OSX adquiriu sua primeira unidade flutuante de produção, armazenamento e descarga de óleo e gás, o FPSO OSX-1, que está em fase final de customização em Cingapura e tem previsão de entrada em operação no último trimestre de 2011. As amarras, estacas e cabos do sistema de ancoragem do OSX-1 já se encontram no Brasil, o que vai permitir a pré-instalação tanto do sistema de fundeio propriamente dito, quanto das linhas flexíveis do sistema de produção antes da chegada do FPSO. Isso permitirá uma rápida conexão da unidade, abreviando o tempo necessário entre a chegada do OSX-1 ao Brasil e o início de sua operação. OSX-2, mais dois navios para conversão em FPSO e mais duas plataformas A OSX já assinou contrato com a empresa SBM Offshore para construção do FPSO OSX-2 e, no início de 2011, recebeu os dois navios-irmãos do tipo VLCC (Very Large Crude Oil Carriers), adquiridos no ano passado, para conversão em futuros FPSOs. A companhia também assinou carta de intenções com empresa Techint, para construção de duas plataformas WHPs, adequadas para águas rasas. Carteira bilionária Em abril de 2011, a OSX recebeu de sua cliente, OGX, três novos pedidos de FPSOs, o que fez sua carteira de encomendas praticamente dobrar de valor, de US$ 2,5 bilhões para US$ 4,8 bilhões. Com isso, a carteira da OSX passou a contar com sete pedidos firmes: cinco FPSOs e duas WHPs. Parceria de peso A OSX Construção Naval tem como sócia (10% de participação) a sul coreana Hyundai Heavy Industries (HHI), líder mundial em construção naval. Pelo acordo estratégico firmado entre as partes, a HHI irá transferir tecnologia estado da arte e know how, que permitirão à OSX atingir níveis de produtividade asiática.
Comentar
Compartilhe
Juiz determina que Suplementação Orçamentária de SJB seja votada
01/06/2011 | 07h08
Justiça concede Liminar determinando que Câmara vote Suplementação Orçamentária Deverá ser votada nesta quinta-feira, na Câmara de São João da Barra, o pedido de suplementação orçamentária encaminhado pelo Executivo desde o dia 31 de março deste ano. A suplementação, no valor de R$ 51 milhões, tenta recompor parte do orçamento municipal retalhado pelo Legislativo com 27 emendas, no final do ano passado. Após negar o pedido de liminar feito pelo Município de São João da Barra, o juiz Leandro Loyolla acatou o pedido de reconsideração após juntada de documentos que incluiu nos autos do processo a ata da sessão do dia 3 de maio. Na primeira frase do despacho, o magistrado esclarece: “após a juntada da cópia da ata da sessão realizada pela Câmara Municipal de São João da Barra, no dia 03/05 p.p., melhor analisando os autos, tenho que assiste razão ao impetrante”. A expectativa é que o pedido de suplementação seja votado já nesta quinta-feira, destrancando a pauta da Câmara. Assim poderão ser votadas, também, as mensagens de reajuste do funcionalismo público (de 7%), o pedido de suplementação de R$ 17 milhões para arcar com a despesa do aumento, e a mensagem que cria 112 cargos na Secretaria de Saúde, para os quais serão convocados os aprovados nos concursos. As alegações do juiz da 2ª Vara da Comarca de São João da Barra são baseadas na Lei Orgânica do Município, justamente no art. 38, principal argumento utilizado pelos vereadores da base de apoio à prefeita Carla Machado, para pedir que o vereador Gérson Crispim, presidente do Legislativo incluísse a matéria na Ordem do Dia. “O art. 38 é claro ao determinar que matérias enviadas em regime urgência, após expirado o prazo de 30 dias, devem obrigatoriamente entrar na Ordem do Dia da sessão seguinte, sobrestando-se todas as matérias, com exceção de vetos, medida provisória e lei orçamentária”, comentou a procuradora do Município Adahir Moll Quitete de Moraes. Em seu despacho, o magistrado afirma: “é induvidoso que o Poder Legislativo municipal se encontra em mora, pois não apreciado projeto tido por urgente pelo Chefe do Executivo local, no prazo legal. Assim, cabível e possível o controle jurisdicional dos atos parlamentares, pois flagrante o desrespeito a direitos e/ou garantias de índole constitucional, no caso concreto, a saber: (i) o princípio da independência e harmonia entre os poderes e a (ii) a votação célere de projeto de lei tido como relevante pelo chefe do executivo - artigos 2º e 64 respectivamente, ambos da Carta Maior”, afirma. Ao reconsiderar o pedido de liminar, o juiz da 2ª Vara da Comarca de São João da Barra é enfático: “Não obstante o caráter político dos atos parlamentares, revela-se legítima a intervenção jurisdicional, sempre que os corpos legislativos ultrapassem os limites delineados pela Constituição ou exerçam as suas atribuições institucionais com ofensa a direitos públicos subjetivos impregnados de qualificação constitucional. A ocorrência de desvio jurídico-constitucional no qual incide a Câmara Municipal ao não colocar em votação projeto urgente no prazo legal justifica, plenamente, o exercício, pelo Judiciário, da atividade de controle jurisdicional sobre eventuais abusos legislativos, sem que isso caracterize situação de ilegítima interferência na esfera orgânica de outro Poder constituído”.  (PREFEITURA DE SÃO JOÃO DA BARRA - Secretaria de Comunicação Social - Vito Diniz e Bruno Costa) A ÍNTEGRA DA SENTENÇA
Comentar
Compartilhe
Cabral vem ou não vem? Façam as suas apostas
29/06/2011 | 12h56
  [caption id="attachment_1758" align="aligncenter" width="756" caption="Um triângulo de incertezas no ar: o quase ex-reitor Almy Jr, o quase reitor Silvério Freitas e o, vem ou não vem?, governador Sérgio Cabral"][/caption] Vem não Vem Afinal, Cabral, depois de exigir duas alterações na agenda da Sessão Solene do Conselho Universitário para posse no novo reitor da Uenf , “por solicitação do Cerimonial do Palácio do Governo do Estado do Rio de Janeiro”, definida para às 16h de hoje, vem ou não vem? Está formada uma bolsa de apostas A turma do “Não Vem” está ganhando de goleada. Afinal, que motivos teria Cabral para se expor a um vôo de helicóptero e a múltiplas manifestações em uma fase tão, digamos..., “sensível”, do seu governo? Por outro lado, a turma do “Vem” ainda aponta a forte possibilidade de ser apenas uma manobra diversionista, uma cortina de fumaça. Mas, fazendo justiça à Cabral, ele não pode ser chamado nem de covarde e nem, muito menos, de bobo... Novo Reitor Quem sai ganhando nessa história toda, é o novo reitor professor Silvério de Paiva Freitas que, assim, viu ser antecipada a sua oportunidade de trazer novos tempos à Uenf. Vamos torcer para que não a desperdice, pois a reciclagem de nomes da turbulenta gestão anterior potencializa as incertezas quanto à sua real determinação em implantar indispensáveis mudanças substanciais que possam trazer a Universidade Estadual do Norte Fluminense de volta ao rumo traçado por Darcy Ribeiro. Ex-Reitor Em entrevista à Folha, o quase ex-reitor Almy Jr. confirmou o que esse blog havia adiantado (AQUI) sobre as conversações em andamento para que ele assuma a presidência da Fenorte, “houve uma conversa, mas ainda é necessário saber se a Fenorte faz parte da Uenf ou se ela será uma agência independente da universidade que tratará do desenvolvimento do Norte Fluminense.” Ou seja, se for independente interessa muito mais. É o que se pode chamar de “mamão com açúcar”. Como funcionário do estado, ele pode ser cedido para a função e, com autonomia no cargo, seria bem mais útil ao padrinho, o deputado estadual Roberto Henriques. Amanhã tem reunião no gabinete do deputado, no Rio, mas última palavra é de Cabral.
Comentar
Compartilhe
Peixe Panga - do rio mais poluído do Vietnam para a mesa dos campistas
25/06/2011 | 01h14
A cada dia que passa, todos os pesadelos previstos nos livros de ficção científica parecem se materializar. Entre eles a manipulação da alimentação oferecida à população pelas megacadeias de supermercados, sempre priorizando o lucro acima de todas as outras coisas. Atualmente, isso pode ser facilmente percebido pela população de Campos e região nas prateleiras dos mega supermercados que se estabeleceram por aqui. São centenas de produtos com a validade perto do fim, sobras de produtos que não foram bem vendidos nas capitais e até produtos de qualidade duvidosa e que podem oferecer perigo à saúde, como o “Peixe Panga”, uma novidade que tomou conta das prateleiras de pescados dos maiores supermercados do município. Perigoso invasor estrangeiro Importado do Vietnam, o Panga também é chamado de “peixe-gato” e é conhecido em inúmeros países do mundo por ter, segundo pesquisas internacionais, elevados níveis de produtos tóxicos e bactérias. Ainda assim, o Brasil comercializa o alimento em formato de filetes ultracongelados, através de várias empresas, entre elas o poderoso frigorífico “Leardini Pescados”, a primeira empresa a importar o famigerado “peixe-gato”. Panga em Campos Em Campos, este peixe vem sendo amplamente comercializado, apesar de estudos internacionais demonstrarem a toxicidade do alimento e, diante de uma fiscalização nitidamente fraca por parte de órgãos brasileiros, quais são, de fato, os riscos aos quais o consumidor está exposto? Os riscos do Panga Cientificamente, o peixe Panga é conhecido como Pangasius hypophthalmus. Ele é um peixe de água doce, geralmente produzido em aquacultura, principalmente no Vietnã e na China. Os sistemas de produção do Panga são em regime intensivo, sendo utilizados, para tanto, lagoas e diques no delta do rio Mekong, tido como um dos rios mais poluídos do mundo. Pesquisas realizadas fora do Brasil detectaram grandes níveis de bactérias e venenos no Panga, como arsênio, emitido por indústrias, tóxicos e perigosos subprodutos do setor industrial, nos locais onde se produz a maior parte do Panga consumido em todo o mundo. Também foram encontrados no “peixe-gato” metais contaminantes, bifenilos policlorados (que ocasionam, segundo pesquisas, queda no quociente intelectual e menor capacidade de memorização); foi detectado, também, o DDT (primeiro pesticida moderno, que causa câncer em humanos e morte de animais), clorato, compostos relacionados, o pesticida hexaclorociclohexano e hexaclorobenzeno. Alimentação duvidosa O Panga é cultivado há mais de um milênio no rio Mekong. Parece que o risco oferecido pelo Panga para a saúde humana seja gerado porque o peixe possui hábitos necrófagos, ou seja, costuma comer qualquer coisa que lhe aparece, como restos orgânicos, cadáveres de animais etc. Pescadores dizem que o peixe Panga costuma procurar o alimento revolvendo o fundo do rio em busca de qualquer coisa que seja possível ser transformada em nutrientes. Mas há a informação de que os Pangas criados em cativeiro podem não ter hábitos necrófagos quando são alimentados com ração. O Vietnã exporta o peixe Panga há muitos anos para os Estados Unidos, todos os países da Comunidade Européia, Japão, Austrália, Rússia e outros, somando mais de 240 nações. Afirma-se que o Panga comercializado no Brasil pela Leardini é alimentado apenas com ração específica, fornecida por empresas renomadas da área. Mas não se sabe quem fiscaliza ou se responsabiliza por isso. E aí, vai um Panguinha frito aí? (Saiba mais AQUI)
Comentar
Compartilhe
Haja sujeira! Mais de mil reais por dia para limpar a Câmara de Campos
25/06/2011 | 01h32
Parece que a Câmara Municipal de Campos dos Goytacazes anda mais suja do que nunca. No último dia 2 de junho, foi homologada a licitação de número 002/2011, que contrata a empresa E. M. de Lima & Cia. Ltda. para realizar serviços de limpeza e conservação nas dependências da Câmara, pelo período de junho a dezembro de 2011. A empresa foi contratada, em licitação homologada pelo presidente da Câmara Nelson Nahim, pelo valor global de R$ 237.008,33. É muita sujeira Haja sujeira para gastar tanto dinheiro com limpeza. E, a julgar pelo montante, A Câmara Municipal de Campos deve estar muito, mas muito suja. Tão suja, que precisou contratar uma empresa por, nada mais nada menos, que sete parcelas de R$ 33.858,33. O que quer dizer que para limpar toda a sujeira espalhada pelos gabinetes e plenário será preciso (pasmem!) R$ 1.092, 20 por dia, contando setes meses de 31 dias. Ou seja, como nem todo mês tem 31 dias, o valor diário para manter o local limpo é maior ainda. Saiba mais AQUI.
Comentar
Compartilhe
SJB - Nota da situação alerta: Quebra de decoro dá perda de mandato
10/06/2011 | 01h32
NOTA: SSESSORIA DE IMPRENSA Vereadores Alexandre Rosa | Aluizio Siqueira | Jonas de Oliveira | Amaro Élio | Carlos Alberto Alves Maia
E-mail de contato: [email protected] 09 de junho de 2011
VEREADOR ZEZINHO CAMARÃO DÁ UM SOCO NO VEREADOR ALEXANDRE ROSA O vereador do PPS, Zezinho Camarão, que a cada reunião se tornava mais exaltado e agressivo nos vocabulários e gestos, passou dos limites na reunião desta noite (09/06) na Câmara Municipal de São João da Barra, quando covardemente aplicou um soco no vereador Alexandre Rosa, também do PPS. A sessão transcorria com debates acalorados, quando, sem qualquer motivo, o edil saiu de seu lugar na Mesa Diretora e agrediu o parlamentar. O presidente do Legislativo, Gerson Crispim, imediatamente encerrou a sessão. A agressão causou indignação tanto entre os vereadores como entre a população, que rapidamente soube do fato e se aglomerou na frente da Câmara. A Polícia foi mais uma vez chamada pelo presidente Gérson Crispim, que novamente perdeu o controle da sessão. Os vereadores que compõe o grupo do vereador Alexandre – Aluizio Siqueira, Jonas de Oliveira, Amaro Élio e Carlos Alberto Alves Maia – ficaram indignados com a agressão ao companheiro. A população ocupou a rua em frente ao Legislativo e também a porta da 145ª Delegacia de Polícia, aonde Alexandre Rosa prestou queixa contra Camarão. O caso reflete o clima de tensão e ameaça que o grupo de oposição instaurou no Legislativo de São João da Barra. Com os gritos de “desce Camarão!”, o aparato policial foi montado para garantir que não houvesse invasão dos populares. Por volta das 21h30m o delegado titular da 145ª D.P., Carlos Alberto de Andrade e Souza esteve na Câmara, para tomar o depoimento do agressor e garantir sua retirada do prédio, em segurança. Os vereadores direcionam grande culpa do ocorrido ao presidente do Legislativo, Gerson Crispim, que não vem demonstrando pulso nem controle para comandar as sessões, dando margem que a agressividade e a desordem tomem conta rotineiramente das sessões presididas por ele. O vereador Alexandre Rosa fez o Boletim de Atendimento Médico (BAM) e se encaminhou para 145ª Delegacia de Polícia de São João da Barra, para fazer o Boletim de Ocorrência. O delegado Carlos Alberto de Andrade Souza pediu uma cópia do vídeo que foi encaminhado para a Delegacia e será anexado aos autos do inquérito policial. Aliás, o delegado teve que se deslocar até a Câmara Municipal para pegar o depoimento de Camarão, já que tem que ser lavrado o termo circunstanciado – crimes com pena menor que dois anos, e o vereador não havia saído da Câmara desde o fato ocorrido. A face do vereador Alexandre Rosa está com hematomas e o mesmo irá fazer corpo delito. O vereador Zezinho Camarão cometeu crime de lesão corporal e poderá perder o mandato legislativo por total quebra de decoro parlamentar. Segundo o vereador Caputi, o vereador Camarão estava durante toda a sessão ofendendo a honra de Alexandre, o que acarreta em crime de injúria. “Em minha opinião houve quebra de decoro. É inaceitável e deveria render até cadeia”, frisa Aluizio. Cabe ressaltar que o vereador Zezinho Camarão já responde a processo criminal, junto com os vereadores Kaká (PDT) e Franquis (PDT): processo criminal nº 0000957-51.2011.8.19.0053 (1ª Vara de SJB), com Prioridade – Pessoa Idosa – Lei nº 10.741/03, por “Violação de domicílio (Art. 150 – CP); Exercício Arbitrário ou Abuso de Poder (Art. 350 – CP)”, movido pela senhora Marília Lopes Gomes, que os acusa de terem invadido a sua casa em uma investida contra o empresário Ari Lopes, na ânsia de conseguir “munição” contra o governo municipal. Assim, de acordo com a Lei 9.099/95, dos Juizados Especiais Criminais, em seu art. 89, este seria o segundo processo envolvendo o vereador Zezinho Camarão em menos de cinco anos, o que tira dele alguns benefícios como suspensão condicional do processo e transação penal, por exemplo. Portanto, o que julgar primeiro, o segundo será considerado reincidência.
Comentar
Compartilhe
O pau quebrou na Câmara de São João da Barra. Camarão bate em Rosa
09/06/2011 | 07h18
Durante a sessão dessa quinta-feira, o vereador Camarão partiu para cima do seu ex-aliado Alexandre Rosa que, nesse momento, está no hospital local com o rosto ferido. O clima entre os dois já andava tenso há vários dias, mas as respostas de Alexandre Rosa às provocações de um outro vereador deixaram Camarão descontrolado a ponto de sair da mesa diretora da Câmara para agredir seu ex-amigo.
Comentar
Compartilhe
Obras do Estaleiro da OSX no Superporto do Açu serão iniciadas nesse semestre
09/06/2011 | 02h01
A OSX já tem em mãos a Licença Prévia para instalar a sua Unidade de Construção Naval (UCN) na área do Complexo Industrial do Superporto do Açu, em São João da Barra, apenas aguarda a Licença de Instalação para iniciar construção do estaleiro ainda nesse semestre. O local escolhido para instalação do que será o maior estaleiro das Américas foi estratégico, por condições únicas de integração logística, eficiência operacional e sinergias industriais locais, reduzindo assim importantes custos com a possibilidade de utilização de chapas de aço de 18 m de comprimento (redução de até 56% em soldas para criação de painéis), e com o fornecimento de energia gerada no próprio Complexo Industrial (redução de até 30% nos custos de energia). A UCN representa um investimento de US$1,7 bilhão e estará próxima a grandes siderúrgicas e termoelétricas, e a 150 km da Bacia de Campos, responsável por cerca de 75% da produção brasileira de petróleo. Local estratégico A escolha da localização do empreendimento, que será o maior estaleiro das Américas, leva em conta as condições únicas de integração logística, eficiência operacional e sinergias industriais locais, reduzindo assim custos importantes com a possibilidade de utilização de chapas de aço de 18 m de comprimento (redução de até 56% em soldas para criação de painéis), e com o fornecimento de energia gerada no próprio Complexo Industrial (redução de até 30% nos custos de energia). A UCN representa um investimento de US$1,7 bilhão e estará próxima a grandes siderúrgicas e termoelétricas, e a 150 km da Bacia de Campos, responsável por cerca de 75% da produção brasileira de petróleo.   [caption id="attachment_682" align="aligncenter" width="756" caption="A projeção artística do canal onshore e do estaleiro da OSX no Porto do Açu"][/caption] Números impressionam [caption id="attachment_1201" align="aligncenter" width="755" caption="A Unidade de Construção Naval da OSX do Super Porto do Açu vai receber o maior guindaste naval das Américas, com 125 metros de altura (equivalente a um prédio acima de 40 andares), similar ao da foto acima, instalado na divisão offshore da Hyundai, na Coreia do Sul"][/caption] A UCN terá frente de cais de 2.400 metros de extensão na fase inicial, com potencial de expansão de até 3.525 metros – podendo integrar até 11 FPSO’s e construir 8 WHP’s simultaneamente, em sua versão ampliada. O maior guindaste naval das Américas será instalado no empreendimento e terá 125 metros de altura (equivalente a um prédio acima de 40 andares), 186 metros de distância entre os pilares (duas vezes o comprimento do campo de futebol do Maracanã), e capacidade para 1,6 mil toneladas (o que corresponde ao peso de 2 mil carros populares). A OSX já assinou carta de intenções com a Hyundai Samho, subsidiária da Hyundai Heavy Industries - que é sócia e parceira tecnológica da OSX Construção Naval, para aquisição desse equipamento, semelhante ao já instalado na divisão offshore da Hyundai, na Coreia do Sul. No segundo semestre FPSO - OSX-1 começará a produzir petróleo e gás [caption id="attachment_1105" align="aligncenter" width="600" caption="FPSO OSX-1 entre em operação no 2º Semestre"][/caption] Além da previsão de início das obras do estaleiro para esse semestre, no segundo semestre a empresa começará a gerar receita com o início da operação do OSX-1 na Bacia de Campos (RJ). No início de 2010, a OSX adquiriu sua primeira unidade flutuante de produção, armazenamento e descarga de óleo e gás, o FPSO OSX-1, que está em fase final de customização em Cingapura e tem previsão de entrada em operação no último trimestre de 2011. As amarras, estacas e cabos do sistema de ancoragem do OSX-1 já se encontram no Brasil, o que vai permitir a pré-instalação tanto do sistema de fundeio propriamente dito, quanto das linhas flexíveis do sistema de produção antes da chegada do FPSO. Isso permitirá uma rápida conexão da unidade, abreviando o tempo necessário entre a chegada do OSX-1 ao Brasil e o início de sua operação. OSX-2, mais dois navios para conversão em FPSO e mais duas plataformas A OSX já assinou contrato com a empresa SBM Offshore para construção do FPSO OSX-2 e, no início de 2011, recebeu os dois navios-irmãos do tipo VLCC (Very Large Crude Oil Carriers), adquiridos no ano passado, para conversão em futuros FPSOs. A companhia também assinou carta de intenções com empresa Techint, para construção de duas plataformas WHPs, adequadas para águas rasas. Carteira bilionária Em abril de 2011, a OSX recebeu de sua cliente, OGX, três novos pedidos de FPSOs, o que fez sua carteira de encomendas praticamente dobrar de valor, de US$ 2,5 bilhões para US$ 4,8 bilhões. Com isso, a carteira da OSX passou a contar com sete pedidos firmes: cinco FPSOs e duas WHPs. Parceria de peso A OSX Construção Naval tem como sócia (10% de participação) a sul coreana Hyundai Heavy Industries (HHI), líder mundial em construção naval. Pelo acordo estratégico firmado entre as partes, a HHI irá transferir tecnologia estado da arte e know how, que permitirão à OSX atingir níveis de produtividade asiática.
Comentar
Compartilhe
Cabral perde coro de protesto pelo Bandejão da Uenf paralisado
30/06/2011 | 11h34
  [caption id="attachment_1794" align="aligncenter" width="755" caption="O coral de alunos da Uenf em prol do Bandejão de obras paralisadas"][/caption] Nem o baita bolo de Cabral na posse do novo reitor da Uenf desanimou os alunos na luta pelo seu Restaurante Universitário, o Bandejão. Durante a cerimônia eles  entoaram um belo divertido coro de protesto pelo Bandejão com uma música com o estribilho: "Meu reitor, é uma manifestação, para salvar o Bandejão. Bandejão não é tão simples quanto pensa. Na Uenf tem que ter alguém que pensa. Pense meu reitor, isso não é brincadeira, tem dinheiro indo para a lixeira. A obra parou, cadê o governador? É uma manifestação para salvar o Bandejão... Tem dinheiro indo para lixeira. A obra parou cadê o governador..." Caso o governador Sérgio Cabral tenha curiosidade de saber um pouco que pensam os estudantes da Universidade Estadual do Norte Fluminense, basta conferir o vídeo do ensaio da música abaixo. [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=nsSmg1DNBLU[/youtube]
Comentar
Compartilhe
Alexandre Rosa - “Eu apanhei sem chorar. E ele bateu rindo"
18/06/2011 | 09h35
Na última semana, São João da Barra assistiu estupefata a uma cena de pugilato em plena Câmara Municipal, quando o vereador Camarão atingiu com um soco no rosto seu ex-aliado Alexandre Rosa (foto acima). As cenas, transmitidas ao vivo pela internet, tiveram repercursão nacional. Nesse domingo, a revista Somos Assim publica um entrevista exclusiva com o vereador Alexandre Rosa que conta o que levou a isso e como tudo aconteceu. O blog adianta alguns trechos. Confira abaixo: “As pessoas falaram muito: “Alexandre, a marca do seu rosto foi a marca que ficou na sociedade de São João da Barra. O soco que você levou foi um soco dado à população.” “Eu sei muito bem porque toda essa oposição radical, essa oposição irresponsável. O fato é que, na verdade, existe uma chantagem, existe uma queda de braço, existe uma venda de dificuldade para tentar colher facilidade”. “Tenho vários amigos homossexuais, de até frequentar a minha casa, que são amigos não só meus, são amigos meus e da minha esposa”. “ ‘Dá uma porrada nesse ‘viadinho, nessa ......’.". Ele usou dois termos chulos, que realmente ofendem a moral do homem, principalmente, o homem de família” “Eu apanhei sem chorar. E ele bateu rindo, isso demonstra ainda mais o caráter que tem” Leia entrevista na íntegra na edição impressa, nesse domingo nas bancas. Confira AQUI.       CARTA AO BLOG: Meu caro Esdras, É lamentável o contraste que vive São João da Barra. Ao mesmo tempo em que a invejável nau do progresso vai fincando âncora no município, a galera dos bárbaros aporta no plenário da Casa do Povo e projeta cenas lamentáveis de barbárie vistas em todo o país, envergonhando o povo sanjoanense. Não basta lamentar os fatos ocorridos no plenário da Câmara, é necessário penalizar, e a penalidade que assusta o político é a perda do mandato. Ah! Que pena! Vai ser difícil a sanção ideal. A Lei Orgânica de São João da Barra estabelece que é atribuição da Câmara “decidir sobre a perda de mandato de Vereadores, por voto secreto e maioria de 2/3”. São 9 vereadores e é proibido sonhar que não haverá corporativismo. Não assisti à reunião em que vergonhosamente Camarão agrediu Rosa. Pela filmagem observa-se o momento em que o agressor investe contra o agredido. Este é o fato que chama a atenção de todos. Os fatos devem ser vistos no conjunto: o conteúdo das falas e o comportamento do presidente na condução dos trabalhos. Pode parecer estranho, mas se o presidente do legislativo houvesse conduzidos os trabalhos com rigor, a vergonha poderia ter sido evitada. Vejam só o artigo 50 do Regimento Interno da Casa: “Sempre que o vereador cometer, dentro do recinto da câmara, excesso que deva ser reprimido, o Presidente conhecerá do fato e tomará as providências seguintes, conforme a gravidade: I – advertência em plenário; II – cassação da palavra; III – determinação para retirar-se do plenário; IV – suspensão da sessão para entendimento na sala da Presidência; V – proposta de perda de mandato de acordo com a legislação vigente”. Pergunto: O que Rosa falou para irritar o Camarão? Sinceramente, não sei. Só sei que um representante do povo não pode se comportar como um temperamental. O decoro parlamentar não permite sair socando um colega parlamentar. Aliás, o termo parlamentar exige educação, respeito e diálogo. Nota oficial postada no site da Câmara Municipal afirma que “O presidente da Câmara Municipal de São João da Barra, Gerson da Silva Crispim (Gersinho), vem a público informar que lamenta profundamente o ocorrido na sessão da última quinta-feira (09); que foi encerrada após uma calorosa discussão, troca de ofensas e agressão física envolvendo os vereadores, Alexandre Rosa e Antônio Manoel Machado Mariano (Camarão) - ambos do PPS. Conforme o Regimento Interno e a Lei Orgânica do município, a Câmara vai tomar todas as medidas cabíveis, encaminhando os dois parlamentares à Comissão Permanente de Ética e Decoro Parlamentar”. Enganam-se os que pensam que estou defendendo Alexandre Rosa, acusando Antônio Camarão e incluindo Gersinho Crispim no tumulto. O que entendo é que só uma rigorosa apuração permitirá apagar a mancha. Mais uma pergunta, e desta vez dirigida a todos os senhores edis sanjoanenses. Já deram uma lidinha no artigo 123 do Regimento Interno da Câmara? Vejamos o que diz: “Os debates deverão ser realizados com dignidade e ordem, cumprindo ao Vereador atender às seguintes determinações regimentais: I – falar de pé, exceto se, se tratar do Presidente, e quando impossibilitado de fazê-lo, requererá ao Presidente autorização para falar sentado; II – dirigir-se ao Presidente ou à Câmara, voltado para a Mesa, salvo quando responder a aparte; III – não usar da palavra sem a solicitar e sem receber consentimento do Presidente; IV – referir-se ou dirigir-se a outro Vereador pelo tratamento de Excelência ou Senhor”. (grifo nosso). A questão em foco não se prende apenas à Câmara Municipal, além de caso de polícia é também um litígio interna corporis do PPS, partido que se proclama como ficha limpa. Entendo que o Partido Popular Socialista deva acionar o seu Conselho de Ética para apurar, nos termos do estatuto do partido, a desonra de sua bancada. Aqui também se faz necessária medida corretiva. Em casos como este, a expulsão seria bem recebida pela população. Mais uma pergunta, agora dirigida a mim mesmo. Qual seria o desdobramento da questão caso haja punição máxima? Na Câmara de Vereadores, o artigo 156 do Regimento Interno estabelece que “quando a deliberação for no sentido de culpabilidade do acusado, expedir-se-á decreto legislativo de perda do mandato, do qual se dará notícia à Justiça Eleitoral”, sendo então convocado o respectivo suplente para assumir o cargo. No tocante à decisão partidária o desfecho é mais complicado, pois a expulsão, por ser interna corporis e, citando o Ministro Gilmar Mendes (RESPE 23913), “o debate acerca da regularidade das decisões intrapartidárias deve ser submetido à apreciação da Justiça Comum”. Seja na Câmara de Vereadores, seja no PPS, uma coisa é comum: o direito de ampla defesa dos envolvidos. Última pergunta: Estes fatos fazem parte do disputado progresso sanjoanense? Paulo Visela – Especialista em Direito Eleitoral pela PUC Minas.  
Comentar
Compartilhe
MD.X projeta hospital de primeiro mundo entre Campos e São João da Barra
08/06/2011 | 10h58
[caption id="attachment_1624" align="aligncenter" width="756" caption="MD.X Barra Medical Center"][/caption] Em reuniões realizadas no eixo Rio-Campos foi definido que o empresário e médico campista Ney Artiles será o responsável pela direção médica de todos os passos voltados para a área da saúde do grupo de Eike, em Campos e São João da Barra, entre eles os que levarão a tornar realidade um hospital da MD.X, do grupo EBX, geograficamente lozalizado entre os dois municípios. A MD.X já conta com o MD.X Barra Medical Center, “concebido com o que há de mais moderno em termos de arquitetura e engenharia, oferecendo a médicos e pacientes tecnologia de ponta e a mais completa infra-estrutura na área de saúde”. Há poucos dias, Guilherme Regal (Real Estate - responsável por novos negócios do grupo na área) almoçou em Campos com Dr. Ney Artiles e Dr. Hugo Monteiro. Confira abaixo. [caption id="attachment_1625" align="aligncenter" width="756" caption="Dr. Ney Artiles, Guilherme Regal e Dr. Hugo Monteiro durante almoço em Campos"][/caption]
Comentar
Compartilhe
Uenf faz parceria com empresa particular para cursos pagos de especialização em Veterinária
06/06/2011 | 05h45
O público e o privado Há bem pouco tempo, cursos universitários eram vistos como um privilégio reservado a poucos, praticamente restritos às classes economicamente mais favorecidas, e eram suficientes para se atingir uma boa qualificação profissional no mercado. Mas os tempos mudaram. Atualmente as demandas do mercado exigem, cada vez mais, o aperfeiçoamento profissional. Não basta apenas o curso superior, tem que ter especialização, uma ou várias. O que criou um valioso nicho de mercado que vem sendo explorado, com sucesso, por empresas particulares da área de ensino, como faculdades, universidades e outras entidades criadas para fins lucrativos. Auto-recreação Como sinal dos novos tempos, agora até uma universidade pública, a Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), apesar de não se ter notícia da iniciativa ter sido devidamente autorizada por seus Colegiados Superiores, está explorando esse novo e lucrativo mercado, oferecendo, desde o dia 27 de maio, cursos pagos de especialização em “Clínica Médica e Cirúrgica de Pequenos Animais”, no Hospital Veterinário da universidade, mais especificamente na “Sala de Monografias”, como mostram as publicidades do empreendimento, realizado em parceria com o Instituto de pós-graduação Qualittas. Confira em: http://www.qualittas.com.br/cursos/curso.php?curso_id=6&oferecimento=1067. Cursos custam de 10 a 12 mil reais No site do Instituto Qualittas há informações sobre os dois cursos que estão sendo oferecidos nas dependências da Uenf: Especialização em Clínica Médica e Cirúrgica de Pequenos Animais e Especialização em Dermatologia Veterinária. Segundo informou o Instituto Qualittas em contato realizado pela equipe da Somos, o de Clínica Médica já foi iniciado, com a formação de duas turmas, e o curso de Especialização em Dermatologia Veterinária está previsto para começar, na Uenf, no próximo mês de setembro. A especialização em Clínica Médica e Cirúrgica de Pequenos Animais, ministrada nas instalações do Hospital Veterinário da Uenf, é cobrada pelo Instituto Qualitta em “módicas” trinta parcelas de R$ 350, em um total de R$ 10,5 mil, mais a taxa de inscrição que deve ser paga antecipadamente, no valor de R$ 100. Para o outro curso, de especialização em Dermatologia Veterinária, previsto para começar em setembro, também é cobrada a taxa de inscrição, no valor de R$ 100. Mas, nessa especialização, sai um pouco mais caro: em “módicas” trinta parcelas de R$ 400, que somam R$ 12 mil a serem pagos pelo aluno através de boleto bancário ou cartões de crédito. [caption id="attachment_1609" align="aligncenter" width="755" caption="Publicidade com logotipo da Uenf no Jornal do Conselho Regional de Medicina Veterinária"][/caption] Desigualdade social Os cursos pagos que deveriam ser ministrados em universidades particulares, quando realizados em universidade pública, podem gerar uma forte desigualdade social. Afinal, quantos alunos recém-formados numa universidade pública do interior do estado, como a Uenf, têm mais de dez mil reais para investir em cursos regiamente pagos como esses que são oferecidos pelo Qualittas? Seria mais ético, de certa forma, se a universidade informasse ao aluno, antes de ele entrar em seu campus, que ali ele aprenderá o conteúdo básico, mas, na verdade, só estará bem preparado para o mercado de trabalho pagando um curso de pós-graduação. Os cursos pagos também distorcem a política interna da instituição já que ao invés dedicar seu tempo na realização de pesquisas, ao ministrar esses cursos os professores, além de ganharem bem mais que os colegas que mantêm dedicação exclusiva, violam frontalmente essa cláusula pétrea do modelo institucional criado por Darcy Ribeiro, e que faz parte dos contratos de trabalho de todos os doutores que fazem parte do corpo docente da Uenf. Diretor, palestrante e professor Tanto a especialização em Clínica Médica e Cirúrgica de Pequenos Animais quanto a especialização em Dermatologia Veterinária têm como sede o Hospital Veterinário da Uenf, dirigido pelo dinâmico professor Dr. André Lacerda de Abreu Oliveira, um dos palestrantes do curso particular de Clínica Médica já iniciado na Uenf, mas que também consta no Corpo Docente de outra empresa envolvida na venda de cursos para profissionais graduados, a Equalis – Ensino e Qualificação Superior, como professor em outro curso de Pós Graduação em Clínica Médica e Cirúrgica de Pequenos Animais. Confira em: http://www.equalis.com.br/cursos/detalhamento.php?curso=pos_graduacao_em_clinica_medica_e_cirurgica_de_pequenos_animais2&cidade=Rio_de_Janeiro Quanto do lucro obtido pela venda de cursos privados cabe à Uenf? Essa emblemática parceria entre a Uenf e a Qualittas conta com o apoio de instituições como a Universidade Castelo Branco, Universidade do Grande Rio (Unigran) e a Universidade Paulista (Unip), todas elas empresas particulares. Por não se ter notícia da aprovação de qualquer parceria da Universidade com o Qualittas pelo Colegiado Acadêmico ou pelo Conselho Universitário da Uenf, torna-se necessária a informação de como os cursos podem ser ministrados na Uenf, e quais são as bases legais para a realização de cursos pagos numa universidade pública, através de uma instituição privada, a Qualittas. Além disso, seria interessante a reitoria da Uenf noticiar qual o percentual do enorme lucro desses cursos ficará com a Uenf.
Comentar
Compartilhe
Gersinho manobra para ganhar tempo e tentar derrubar liminar de Loyola no Rio
03/06/2011 | 12h12
A manobra primária realizada pelo presidente da Câmara de São João da Barra, vereador Gersinho, para ganhar tempo enquanto tenta derrubar no Rio a decisão do juiz Leandro Loyola de Abreu, que determinou que fosse votada suplementação orçamentária do município, é uma flagrante desobediência à ordem judicial e pode acarretar sérias consequências. Com a Justiça não se brinca.
Comentar
Compartilhe
Gersinho manobra para ganhar tempo e tentar derrubar liminar de Loyola no Rio
03/06/2011 | 12h12
A manobra primária realizada pelo presidente da Câmara de São João da Barra, vereador Gersinho, para ganhar tempo enquanto tenta derrubar no Rio a decisão do juiz Leandro Loyola de Abreu, que determinou que fosse votada suplementação orçamentária do município, é uma flagrante desobediência à ordem judicial e pode acarretar sérias consequências. Com a Justiça não se brinca.
Comentar
Compartilhe
SJB - Nota da situação alerta: Quebra de decoro dá perda de mandato
10/06/2011 | 01h32
NOTA: SSESSORIA DE IMPRENSA Vereadores Alexandre Rosa | Aluizio Siqueira | Jonas de Oliveira | Amaro Élio | Carlos Alberto Alves Maia
E-mail de contato: [email protected] 09 de junho de 2011
VEREADOR ZEZINHO CAMARÃO DÁ UM SOCO NO VEREADOR ALEXANDRE ROSA O vereador do PPS, Zezinho Camarão, que a cada reunião se tornava mais exaltado e agressivo nos vocabulários e gestos, passou dos limites na reunião desta noite (09/06) na Câmara Municipal de São João da Barra, quando covardemente aplicou um soco no vereador Alexandre Rosa, também do PPS. A sessão transcorria com debates acalorados, quando, sem qualquer motivo, o edil saiu de seu lugar na Mesa Diretora e agrediu o parlamentar. O presidente do Legislativo, Gerson Crispim, imediatamente encerrou a sessão. A agressão causou indignação tanto entre os vereadores como entre a população, que rapidamente soube do fato e se aglomerou na frente da Câmara. A Polícia foi mais uma vez chamada pelo presidente Gérson Crispim, que novamente perdeu o controle da sessão. Os vereadores que compõe o grupo do vereador Alexandre – Aluizio Siqueira, Jonas de Oliveira, Amaro Élio e Carlos Alberto Alves Maia – ficaram indignados com a agressão ao companheiro. A população ocupou a rua em frente ao Legislativo e também a porta da 145ª Delegacia de Polícia, aonde Alexandre Rosa prestou queixa contra Camarão. O caso reflete o clima de tensão e ameaça que o grupo de oposição instaurou no Legislativo de São João da Barra. Com os gritos de “desce Camarão!”, o aparato policial foi montado para garantir que não houvesse invasão dos populares. Por volta das 21h30m o delegado titular da 145ª D.P., Carlos Alberto de Andrade e Souza esteve na Câmara, para tomar o depoimento do agressor e garantir sua retirada do prédio, em segurança. Os vereadores direcionam grande culpa do ocorrido ao presidente do Legislativo, Gerson Crispim, que não vem demonstrando pulso nem controle para comandar as sessões, dando margem que a agressividade e a desordem tomem conta rotineiramente das sessões presididas por ele. O vereador Alexandre Rosa fez o Boletim de Atendimento Médico (BAM) e se encaminhou para 145ª Delegacia de Polícia de São João da Barra, para fazer o Boletim de Ocorrência. O delegado Carlos Alberto de Andrade Souza pediu uma cópia do vídeo que foi encaminhado para a Delegacia e será anexado aos autos do inquérito policial. Aliás, o delegado teve que se deslocar até a Câmara Municipal para pegar o depoimento de Camarão, já que tem que ser lavrado o termo circunstanciado – crimes com pena menor que dois anos, e o vereador não havia saído da Câmara desde o fato ocorrido. A face do vereador Alexandre Rosa está com hematomas e o mesmo irá fazer corpo delito. O vereador Zezinho Camarão cometeu crime de lesão corporal e poderá perder o mandato legislativo por total quebra de decoro parlamentar. Segundo o vereador Caputi, o vereador Camarão estava durante toda a sessão ofendendo a honra de Alexandre, o que acarreta em crime de injúria. “Em minha opinião houve quebra de decoro. É inaceitável e deveria render até cadeia”, frisa Aluizio. Cabe ressaltar que o vereador Zezinho Camarão já responde a processo criminal, junto com os vereadores Kaká (PDT) e Franquis (PDT): processo criminal nº 0000957-51.2011.8.19.0053 (1ª Vara de SJB), com Prioridade – Pessoa Idosa – Lei nº 10.741/03, por “Violação de domicílio (Art. 150 – CP); Exercício Arbitrário ou Abuso de Poder (Art. 350 – CP)”, movido pela senhora Marília Lopes Gomes, que os acusa de terem invadido a sua casa em uma investida contra o empresário Ari Lopes, na ânsia de conseguir “munição” contra o governo municipal. Assim, de acordo com a Lei 9.099/95, dos Juizados Especiais Criminais, em seu art. 89, este seria o segundo processo envolvendo o vereador Zezinho Camarão em menos de cinco anos, o que tira dele alguns benefícios como suspensão condicional do processo e transação penal, por exemplo. Portanto, o que julgar primeiro, o segundo será considerado reincidência.
Comentar
Compartilhe
O sorriso de Camarão
10/06/2011 | 02h51
[caption id="attachment_1666" align="aligncenter" width="813" caption="Na saída da delegacia, o sorriso de Camarão tinha a cor da impunidade"][/caption] O vereador Camarão resistiu a encarar a população revoltada reunida na frente do legislativo durante três horas após a chegada do delegado Carlos Alberto de Andrade e Souza, da 145ª DP, ao prédio da Câmara. Durante todo esse período, ele esteve assistido pela assessoria jurídica da Câmara e recebendo o apoio do presidente Gérson Crispim e do vereador Franquis Arêas. O vereador Kaká só chegou por volta das 22h30. De posse de todas as garantias de segurança pessoal e, certamente, já cientificado de que crimes com penalidade prevista de menos de dois anos de cadeia não justificariam atuação em flagrante, Camarão finalmente deixou o prédio do Legislativo com um irônico sorriso no rosto, sob vaias e forte escolta policial. Do lado de fora, centenas de populares acompanhavam a movimentação, enquanto cinco viaturas da polícia - três patamos e um gol da PM, e o gol do delegado, protegiam o vereador e a sua propalada e, agora, reafirmada, imagem de valente. Dentro da viatura policial, que saiu em disparada, Camarão sorria e acenava para as câmeras. Aquele sorriso tinha a cor da impunidade.
Comentar
Compartilhe
Sonhos desmoronados-Setor se mobiliza para que outras construtoras assumam obras
05/06/2011 | 07h27
[caption id="attachment_1589" align="aligncenter" width="756" caption="Os prédios, compradores, e o proprietário da Zuhause"][/caption] Imagine que você trabalhou duro e economizou durante muitos anos para investir no que a maioria das pessoas considera um dos seus sonhos mais importantes: a casa própria. Mais especificamente nesse caso, um apartamento próprio. Depois de fazer uma boa poupança para dar a entrada na vultosa aquisição, você pesquisa as ofertas em Campos e escolhe o imóvel que mais se encaixa às suas expectativas, condições financeiras e capacidade de pagamento. Para facilitar, opta por um imóvel ainda na planta, que sai bem mais em conta e é mais fácil de quitar até o fim das obras e da ansiada entrega das chaves. Começa a pagar as prestações, quita as famosas "parcelas intermediárias", e vai em frente durante anos, certo de que está investindo solidamente em seu sonho por se tratar de um imóvel. Mas nem sempre os sonhos se realizam da forma que imaginamos, e o seu sonho corre o risco de virar um pesadelo. Essa expectativa está sendo vivenciada por centenas de famílias campistas que adquiriram apartamentos e lojas em sete edifícios espalhados por bairros de classe média/alta da cidade que estavam sendo erguidos pela Zuhause Construtora LTDA e tiveram as suas obras paralisadas. Alguns deles em fase de revestimento, outros ainda na estrutura de concreto.

Bomba no setor imobiliário

A notícia caiu como uma bomba entre os compradores e o setor imobiliário, que vem promovendo seguidas reuniões para tentar uma solução negociada que minimize os eventuais prejuízos financeiros dos compradores e os causados à imagem desse forte setor da economia do município, além de grande gerador de empregos. Durante as reuniões de compradores, discute-se o que teria levado a Zuhause a paralisar as obras e o que pode ser feito para retomá-las. Segundo informações, a execução frustrada de algumas obras públicas teria levado a construtora a uma instabilidade financeira complicada que levou à paralisação das obras particulares. No total, são sete prédios com obras interrompidas: dois na Rua João Maria, dois no Flamboyant, um no Tamandaré, um na Rua Barão de Miracema e outro na Formosa, todos com assinatura da Zuhause.

Compradores preferem solução negociada

Apesar de frustrados, os compradores estão articulados e se dizem dispostos a encontrar, junto à Zuhause Construtora, a melhor solução para a retomada das obras em seus imóveis. Uma parte deles defende que assumam as obras por conta própria, outra que isso deve ser feito pela própria construtora ou por outra empresa que encampe os empreendimentos para concluí-los com o saldo devedor.

Setor se mobiliza para que outras construtoras assumam os empreendimentos

O empresário Mário Antônio Bittencourt, proprietário de uma das cinco imobiliárias que comercializaram os prédios, declarou à equipe da Somos que está mobilizando o setor para que outras construtoras assumam os empreendimentos paralisados pela Zuhause. Para tanto, segundo ele, estão sendo realizados minuciosos levantamentos de custos para finalização das obras, e duas construtoras estão sendo consultadas sobre a possibilidade de encamparem as construções que, segundo ele, são completamente viáveis.
Mário Antônio esteve presente em algumas reuniões realizadas pelos compradores dos imóveis. Segundo conta o empresário, existe a intenção de ajudar na solução dos casos.
“Fui às reuniões para ajudar as pessoas, porque eu tenho um compromisso moral. É compromisso moral, porque a gente indicou a construtora como uma construtora séria e ela sempre honrou todos os compromissos com a gente. Só que eu não tenho bola de cristal... É um risco que a gente corre. A gente quer ter sempre o risco menor.”, diz Mário, afirmando que algumas construtoras já estão se posicionando para assumir as obras. “A gente fez uma análise para conseguir outra construtora para assumir um prédio (localizado próximo ao Salesiano), e outra está analisando a possibilidade de pegar outro prédio. Todas as duas têm condições de pegar, estamos resolvendo isso. A gente é uma empresa que comercializa. A gente não é incorporador. A gente não é construtor. Mas vamos resolver os três que comercializamos.”, diz Mário, se referindo aos três prédios vendidos por ele, que integram o conjunto de obras paradas. Saiba mais AQUI.
Comentar
Compartilhe
Roberto Henriques confirma sua paternidade na indicação de Almy Jr. para Fenorte
29/06/2011 | 08h09
[caption id="attachment_1782" align="aligncenter" width="756" caption="Alexandre Cardoso, Almy Jr. e seu padrinho em direção à Fenorte Roberto Henriques, momentos antes do anúncio de Almy na presidência da Fenorte"][/caption] Negando ser o pai da criança Durante a posse do novo reitor da Uenf a equipe da Somos perguntou ao deputado estadual Roberto Henriques se ele confirmava como sua a indicação do ex-reitor Almy Jr. para a presidência da Fenorte. Escorregadio, RH saiu pela tangente dizendo “há uma especulação...”, mas que ele apoiaria o nome de Almy para a Fenorte. DNA O que Roberto Henriques, atualmente o homem forte de Cabral na região, não esperava é que o secretário de Ciência e Tecnologia Alexandre Cardoso em seu discurso revelasse ser realmente dele a indicação de Almy Jr. para substituir o, a estas alturas, ex-presidente da Fenorte Rodrigo Bacellar, filho do vereador Marcos Bacellar, como adiantou esse blog no dia último dia 21. (AQUI) Assumindo a paternidade Após a inesperada revelação de Alexandre Cardoso, o deputado Roberto Henriques, sempre elegante, ligou para a redação da Somos retificando a sua declaração anterior e justificando a indicação de Almy Jr.: “Estou procurando mudar um hábito e busco a execução de um plano. Quando indiquei ao governador a figura do Sr. Almy para a Fenorte, fiz questão de dizer que estava querendo resgatar a Fenorte, uma vez que entre os meus primeiros atos como deputado era apresentar a Secretaria do Norte e Noroeste Fluminense. E eu gostaria de indicar alguém que tivesse a intimidade com o mundo acadêmico e com o mundo dos equipamentos escolares da nossa região, para transformar a Fenorte numa usina de ideias. Que ela possa ser esse grande órgão nacional. A indicação parte do princípio de transformar a Fenorte em uma grande agência aglutinadora de ações em prol de Campos e região”. Enterro de luxo Segundo as nossas fontes, o secretário de Governo Wilson Carlos até que quis marcar um almoço com o ex-presidente da Fenorte Rodrigo Bacellar para lhe dar a notícia da substituição. Mas, a pressa em agraciar o ex-reitor da Uenf fez com que ele deixasse de lado os requintes do famoso “enterro de luxo” e ejetasse o aliado da cadeira na “lata”, pelo telefone mesmo, sem a menor cerimônia. Coisas da política
Comentar
Compartilhe
Prefeitura de São João da Barra realiza audiência pública para explicar denuncismo
01/06/2011 | 01h26
A prefeita de São João da Barra, Carla Machado, está convidando o Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil, Câmara Municipal, Imprensa, entidades e instituições da sociedade civil organizada para uma audiência pública na sexta-feira, dia 3 de junho, a partir das 17h, no Cine Teatro São João, no Centro de São João da Barra. O objetivo é esclarecer quanto à onda de denuncismo da qual a prefeita vem sendo alvo.
Comentar
Compartilhe
Playboy da ex-BBB campista Adriana foi adiada
17/06/2011 | 10h07
Depois de enrolar bastante, justamente por causa do cachê, a ex-BBB campista finalmente fechou com a “Playboy”, segundo a coluna “Olá!”, do jornal “Agora S. Paulo”, por 200 mil reais, bem abaixo do pretendido. Mas as decepções de Adriana Sant´Anna não pararam por aí, ela seria capa em junho, mas o seu ensaio nu, fotografado no Uruguay, foi atropelado pelo ensaio da ex-BBB Maria Mellito, em julho, cede lugar para as “tchecas” do “Pânico” e, em agosto, será a vez da apresentadora Adriane Galisteu, que estampará a edição de aniversário da revista. Sobrou para a campista, tomara, a revista de setembro, mas, até lá, seu sucesso já poderá não ser o mesmo. Em entrevista ao Extra, Adriana brincou e foi otimista. “Sou o trunfo da Playboy, eles vivem das vendas, então, sabem o que estão fazendo”.? Tomara...
Comentar
Compartilhe
Fenorte - Rodrigo Bacellar é comunicado da sua substituição por Almy Jr.
29/06/2011 | 02h41
[caption id="attachment_1766" align="aligncenter" width="756" caption="Rodrigo Bacellar, que abre espaço para Almy Jr, e Wilson Carlos secretário de Governo de Cabral"][/caption] Fontes seguras asseguram que ontem o atual presidente da Fenorte, Rodrigo Bacellar, recebeu uma ligação telefônica de Wilson Carlos, secretário de Governo e homem forte de Cabral, comunicando a sua substituição pelo quase ex-reitor da Uenf Almy Jr., atendendo a um pedido direto do deputado estadual Roberto Henriques.
Comentar
Compartilhe
O pau quebrou na Câmara de São João da Barra. Camarão bate em Rosa
09/06/2011 | 07h18
Durante a sessão dessa quinta-feira, o vereador Camarão partiu para cima do seu ex-aliado Alexandre Rosa que, nesse momento, está no hospital local com o rosto ferido. O clima entre os dois já andava tenso há vários dias, mas as respostas de Alexandre Rosa às provocações de um outro vereador deixaram Camarão descontrolado a ponto de sair da mesa diretora da Câmara para agredir seu ex-amigo.
Comentar
Compartilhe
Fenorte - mudanças a vista
21/06/2011 | 07h01
Segundo nossas fontes, o quase ex-reitor da Uenf Almy Jr., depois que desocupar a cadeira da reitoria, no dia 30, não deverá  ficar sem lugar para sentar numa sala com o ar condicionado que ele tanto preza.  Vai ganhar uma cadeira novinha na presidência da Fenorte, na cota do deputado Roberto Henriques. Quem tem padrinho não morre pagão... Falando em Almy, a primeira multinha do TCE chegou: ACÓRDÃO Nº 829/2011 1 - PROCESSO TCE Nº 103.680-6/08 2 - ASSUNTO: APLICAÇÃO DE MULTA 3 - RESPONSÁVEL: Sr. Almy Júnior Cordeiro de Carvalho 4 - UNIDADE: Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro - UENF 5 - RELATOR: CONSELHEIRO ALOYSIO NEVES GUEDES 6 - REPRESENTANTE DO MINISTÉRIO PÚBLICO ESPECIAL: Vittorio Constantino Provenza 7 - ÓRGÃO DE INSTRUÇÃO: 1ª Inspetoria-Geral de Controle Estadual da Administração Indireta. Mais detalhes na Somos de domingo.
Comentar
Compartilhe
Sonhos desmoronados-Setor se mobiliza para que outras construtoras assumam obras
05/06/2011 | 07h27
[caption id="attachment_1589" align="aligncenter" width="756" caption="Os prédios, compradores, e o proprietário da Zuhause"][/caption] Imagine que você trabalhou duro e economizou durante muitos anos para investir no que a maioria das pessoas considera um dos seus sonhos mais importantes: a casa própria. Mais especificamente nesse caso, um apartamento próprio. Depois de fazer uma boa poupança para dar a entrada na vultosa aquisição, você pesquisa as ofertas em Campos e escolhe o imóvel que mais se encaixa às suas expectativas, condições financeiras e capacidade de pagamento. Para facilitar, opta por um imóvel ainda na planta, que sai bem mais em conta e é mais fácil de quitar até o fim das obras e da ansiada entrega das chaves. Começa a pagar as prestações, quita as famosas "parcelas intermediárias", e vai em frente durante anos, certo de que está investindo solidamente em seu sonho por se tratar de um imóvel. Mas nem sempre os sonhos se realizam da forma que imaginamos, e o seu sonho corre o risco de virar um pesadelo. Essa expectativa está sendo vivenciada por centenas de famílias campistas que adquiriram apartamentos e lojas em sete edifícios espalhados por bairros de classe média/alta da cidade que estavam sendo erguidos pela Zuhause Construtora LTDA e tiveram as suas obras paralisadas. Alguns deles em fase de revestimento, outros ainda na estrutura de concreto.

Bomba no setor imobiliário

A notícia caiu como uma bomba entre os compradores e o setor imobiliário, que vem promovendo seguidas reuniões para tentar uma solução negociada que minimize os eventuais prejuízos financeiros dos compradores e os causados à imagem desse forte setor da economia do município, além de grande gerador de empregos. Durante as reuniões de compradores, discute-se o que teria levado a Zuhause a paralisar as obras e o que pode ser feito para retomá-las. Segundo informações, a execução frustrada de algumas obras públicas teria levado a construtora a uma instabilidade financeira complicada que levou à paralisação das obras particulares. No total, são sete prédios com obras interrompidas: dois na Rua João Maria, dois no Flamboyant, um no Tamandaré, um na Rua Barão de Miracema e outro na Formosa, todos com assinatura da Zuhause.

Compradores preferem solução negociada

Apesar de frustrados, os compradores estão articulados e se dizem dispostos a encontrar, junto à Zuhause Construtora, a melhor solução para a retomada das obras em seus imóveis. Uma parte deles defende que assumam as obras por conta própria, outra que isso deve ser feito pela própria construtora ou por outra empresa que encampe os empreendimentos para concluí-los com o saldo devedor.

Setor se mobiliza para que outras construtoras assumam os empreendimentos

O empresário Mário Antônio Bittencourt, proprietário de uma das cinco imobiliárias que comercializaram os prédios, declarou à equipe da Somos que está mobilizando o setor para que outras construtoras assumam os empreendimentos paralisados pela Zuhause. Para tanto, segundo ele, estão sendo realizados minuciosos levantamentos de custos para finalização das obras, e duas construtoras estão sendo consultadas sobre a possibilidade de encamparem as construções que, segundo ele, são completamente viáveis.
Mário Antônio esteve presente em algumas reuniões realizadas pelos compradores dos imóveis. Segundo conta o empresário, existe a intenção de ajudar na solução dos casos.
“Fui às reuniões para ajudar as pessoas, porque eu tenho um compromisso moral. É compromisso moral, porque a gente indicou a construtora como uma construtora séria e ela sempre honrou todos os compromissos com a gente. Só que eu não tenho bola de cristal... É um risco que a gente corre. A gente quer ter sempre o risco menor.”, diz Mário, afirmando que algumas construtoras já estão se posicionando para assumir as obras. “A gente fez uma análise para conseguir outra construtora para assumir um prédio (localizado próximo ao Salesiano), e outra está analisando a possibilidade de pegar outro prédio. Todas as duas têm condições de pegar, estamos resolvendo isso. A gente é uma empresa que comercializa. A gente não é incorporador. A gente não é construtor. Mas vamos resolver os três que comercializamos.”, diz Mário, se referindo aos três prédios vendidos por ele, que integram o conjunto de obras paradas. Saiba mais AQUI.
Comentar
Compartilhe
Peixe Panga - do rio mais poluído do Vietnam para a mesa dos campistas
25/06/2011 | 01h14
A cada dia que passa, todos os pesadelos previstos nos livros de ficção científica parecem se materializar. Entre eles a manipulação da alimentação oferecida à população pelas megacadeias de supermercados, sempre priorizando o lucro acima de todas as outras coisas. Atualmente, isso pode ser facilmente percebido pela população de Campos e região nas prateleiras dos mega supermercados que se estabeleceram por aqui. São centenas de produtos com a validade perto do fim, sobras de produtos que não foram bem vendidos nas capitais e até produtos de qualidade duvidosa e que podem oferecer perigo à saúde, como o “Peixe Panga”, uma novidade que tomou conta das prateleiras de pescados dos maiores supermercados do município. Perigoso invasor estrangeiro Importado do Vietnam, o Panga também é chamado de “peixe-gato” e é conhecido em inúmeros países do mundo por ter, segundo pesquisas internacionais, elevados níveis de produtos tóxicos e bactérias. Ainda assim, o Brasil comercializa o alimento em formato de filetes ultracongelados, através de várias empresas, entre elas o poderoso frigorífico “Leardini Pescados”, a primeira empresa a importar o famigerado “peixe-gato”. Panga em Campos Em Campos, este peixe vem sendo amplamente comercializado, apesar de estudos internacionais demonstrarem a toxicidade do alimento e, diante de uma fiscalização nitidamente fraca por parte de órgãos brasileiros, quais são, de fato, os riscos aos quais o consumidor está exposto? Os riscos do Panga Cientificamente, o peixe Panga é conhecido como Pangasius hypophthalmus. Ele é um peixe de água doce, geralmente produzido em aquacultura, principalmente no Vietnã e na China. Os sistemas de produção do Panga são em regime intensivo, sendo utilizados, para tanto, lagoas e diques no delta do rio Mekong, tido como um dos rios mais poluídos do mundo. Pesquisas realizadas fora do Brasil detectaram grandes níveis de bactérias e venenos no Panga, como arsênio, emitido por indústrias, tóxicos e perigosos subprodutos do setor industrial, nos locais onde se produz a maior parte do Panga consumido em todo o mundo. Também foram encontrados no “peixe-gato” metais contaminantes, bifenilos policlorados (que ocasionam, segundo pesquisas, queda no quociente intelectual e menor capacidade de memorização); foi detectado, também, o DDT (primeiro pesticida moderno, que causa câncer em humanos e morte de animais), clorato, compostos relacionados, o pesticida hexaclorociclohexano e hexaclorobenzeno. Alimentação duvidosa O Panga é cultivado há mais de um milênio no rio Mekong. Parece que o risco oferecido pelo Panga para a saúde humana seja gerado porque o peixe possui hábitos necrófagos, ou seja, costuma comer qualquer coisa que lhe aparece, como restos orgânicos, cadáveres de animais etc. Pescadores dizem que o peixe Panga costuma procurar o alimento revolvendo o fundo do rio em busca de qualquer coisa que seja possível ser transformada em nutrientes. Mas há a informação de que os Pangas criados em cativeiro podem não ter hábitos necrófagos quando são alimentados com ração. O Vietnã exporta o peixe Panga há muitos anos para os Estados Unidos, todos os países da Comunidade Européia, Japão, Austrália, Rússia e outros, somando mais de 240 nações. Afirma-se que o Panga comercializado no Brasil pela Leardini é alimentado apenas com ração específica, fornecida por empresas renomadas da área. Mas não se sabe quem fiscaliza ou se responsabiliza por isso. E aí, vai um Panguinha frito aí? (Saiba mais AQUI)
Comentar
Compartilhe
Cabral antecipa saída de Reitor da Uenf para tentar fugir de manifestações
27/06/2011 | 03h07
[caption id="attachment_1731" align="alignleft" width="331" caption="Em visita anterior à Uenf, Cabral e o reitor Almy Jr. pareciam estar muito preocupados com os "problemas" da universidade"][/caption] Manda quem pode, obedece quem tem juízo. Após semanas de ampla divulgação da cerimônia de posse do novo reitor da Uenf, marcada para quinta-feira, com todos os convites distribuídos e coquetel pronto, pela primeira vez na história um ato cerimonial de uma universidade pública tem a sua data alterada para se ajustar a agenda de um governador, e não ao contrário, como deveria ser em respeito a uma universidade da importância da Uenf. Mas, como o quase ex-reitor Almy, dono de uma passagem turbulenta pela reitoria, anda precisando agradar ao governador, a Uenf de Darcy Ribeiro teve que se submeter a um papelão desses diante da população de Campos, da comunidade universitária e de centenas de autoridades já convidadas para o evento, que também tem seus próprios compromissos agendados com antecedência. Motivos oficiais A reitoria da Uenf divulgou em nota oficial “A mudança do dia 30 para 29/06 se deve a uma alteração de urgência na agenda do Governador Sérgio Cabral diante da discussão, em Brasília, de assuntos vitais para o Estado do Rio de Janeiro”. Motivos reais Mas não há quem duvide que a mudança seja apenas uma tentativa de desarticular manifestações como as da anistia dos Bombeiros, dos agricultores do 5º Distrito, dos professores da rede estadual em greve, e dos alunos da Uenf, até hoje sem “Bandejão”, que prometeram fazer um coral com uma música que anda fazendo muito sucesso no Youtube. O certo é que Cabral, se vier mesmo, vai chegar rápido e partir ainda mais ligeiro... Como dizia a minha avó “Cachorro mordido de cobra tem medo até de linguiça”...
Comentar
Compartilhe
Cabral precisa passar um galho
25/06/2011 | 01h26
O negócio anda feio para Cabral. Depois de virar notícia nacional por conta de um passeio na Bahia durante dias úteis, sem passar o governo para o vice, deixando o estado sem comando, e que acabou virando uma tragédia com sete mortes, o governador está mesmo precisando de “passar o galho”. Seu inferno astral só aumenta. Além da primeira dama ter dado aviso prévio de que vai deixar o “cargo”, na quarta-feira, a sua segurança foi abordada por bandidos que queriam levar a moto de um dos seus integrantes. Para repelir o abuso, houve troca de tiros, mas, como já era de se esperar, ninguém foi preso. Esculacharam o governador...
Comentar
Compartilhe
Haja sujeira! Mais de mil reais por dia para limpar a Câmara de Campos
25/06/2011 | 01h32
Parece que a Câmara Municipal de Campos dos Goytacazes anda mais suja do que nunca. No último dia 2 de junho, foi homologada a licitação de número 002/2011, que contrata a empresa E. M. de Lima & Cia. Ltda. para realizar serviços de limpeza e conservação nas dependências da Câmara, pelo período de junho a dezembro de 2011. A empresa foi contratada, em licitação homologada pelo presidente da Câmara Nelson Nahim, pelo valor global de R$ 237.008,33. É muita sujeira Haja sujeira para gastar tanto dinheiro com limpeza. E, a julgar pelo montante, A Câmara Municipal de Campos deve estar muito, mas muito suja. Tão suja, que precisou contratar uma empresa por, nada mais nada menos, que sete parcelas de R$ 33.858,33. O que quer dizer que para limpar toda a sujeira espalhada pelos gabinetes e plenário será preciso (pasmem!) R$ 1.092, 20 por dia, contando setes meses de 31 dias. Ou seja, como nem todo mês tem 31 dias, o valor diário para manter o local limpo é maior ainda. Saiba mais AQUI.
Comentar
Compartilhe
Cabral antecipa saída de Reitor da Uenf para tentar fugir de manifestações
27/06/2011 | 03h07
[caption id="attachment_1731" align="alignleft" width="331" caption="Em visita anterior à Uenf, Cabral e o reitor Almy Jr. pareciam estar muito preocupados com os "problemas" da universidade"][/caption] Manda quem pode, obedece quem tem juízo. Após semanas de ampla divulgação da cerimônia de posse do novo reitor da Uenf, marcada para quinta-feira, com todos os convites distribuídos e coquetel pronto, pela primeira vez na história um ato cerimonial de uma universidade pública tem a sua data alterada para se ajustar a agenda de um governador, e não ao contrário, como deveria ser em respeito a uma universidade da importância da Uenf. Mas, como o quase ex-reitor Almy, dono de uma passagem turbulenta pela reitoria, anda precisando agradar ao governador, a Uenf de Darcy Ribeiro teve que se submeter a um papelão desses diante da população de Campos, da comunidade universitária e de centenas de autoridades já convidadas para o evento, que também tem seus próprios compromissos agendados com antecedência. Motivos oficiais A reitoria da Uenf divulgou em nota oficial “A mudança do dia 30 para 29/06 se deve a uma alteração de urgência na agenda do Governador Sérgio Cabral diante da discussão, em Brasília, de assuntos vitais para o Estado do Rio de Janeiro”. Motivos reais Mas não há quem duvide que a mudança seja apenas uma tentativa de desarticular manifestações como as da anistia dos Bombeiros, dos agricultores do 5º Distrito, dos professores da rede estadual em greve, e dos alunos da Uenf, até hoje sem “Bandejão”, que prometeram fazer um coral com uma música que anda fazendo muito sucesso no Youtube. O certo é que Cabral, se vier mesmo, vai chegar rápido e partir ainda mais ligeiro... Como dizia a minha avó “Cachorro mordido de cobra tem medo até de linguiça”...
Comentar
Compartilhe
Cabral deu bolo. Ganhou a turma do "Não Vem"
29/06/2011 | 07h47
[caption id="attachment_1776" align="aligncenter" width="756" caption="Para decepção geral, quem desceu do helicóptero oficial foi apenas o secretário Alexandre Cardoso"][/caption] Apesar de ter exigido por duas vezes mudanças na agenda da posse do novo reitor da Uenf , antecipando uma Sessão Solene do Conselho universitário etc, o governador Sérgio Cabral deu um baita bolo nos convidados, na comunidade universitária, e nas autoridades, que foram obrigadas a adequar as suas agendas a do governador. Para piorar, nem o vice Pezão veio. O governador mandou apenas o terceiro escalão, na figura de Alexandre Cardoso, representá-lo na cerimônia. Sagaz, Cabral evitou o desgaste de enfrentar múltiplas manifestações. Mas os alunos da Uenf não deram a menor bola para a sua ausência e entoaram, assim mesmo, para um visivelmente contrariado Alexandre Cardoso, um belo coral com a famosa musiquinha que faz sucesso no Youtube. Alexandre, aliás, só foi menos vaiado do que o ex-reitor Almy Jr., que despediu-se do cargo envolto em lágrimas, palmas e vaias.
Comentar
Compartilhe
Uenf faz parceria com empresa particular para cursos pagos de especialização em Veterinária
06/06/2011 | 05h45
O público e o privado Há bem pouco tempo, cursos universitários eram vistos como um privilégio reservado a poucos, praticamente restritos às classes economicamente mais favorecidas, e eram suficientes para se atingir uma boa qualificação profissional no mercado. Mas os tempos mudaram. Atualmente as demandas do mercado exigem, cada vez mais, o aperfeiçoamento profissional. Não basta apenas o curso superior, tem que ter especialização, uma ou várias. O que criou um valioso nicho de mercado que vem sendo explorado, com sucesso, por empresas particulares da área de ensino, como faculdades, universidades e outras entidades criadas para fins lucrativos. Auto-recreação Como sinal dos novos tempos, agora até uma universidade pública, a Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), apesar de não se ter notícia da iniciativa ter sido devidamente autorizada por seus Colegiados Superiores, está explorando esse novo e lucrativo mercado, oferecendo, desde o dia 27 de maio, cursos pagos de especialização em “Clínica Médica e Cirúrgica de Pequenos Animais”, no Hospital Veterinário da universidade, mais especificamente na “Sala de Monografias”, como mostram as publicidades do empreendimento, realizado em parceria com o Instituto de pós-graduação Qualittas. Confira em: http://www.qualittas.com.br/cursos/curso.php?curso_id=6&oferecimento=1067. Cursos custam de 10 a 12 mil reais No site do Instituto Qualittas há informações sobre os dois cursos que estão sendo oferecidos nas dependências da Uenf: Especialização em Clínica Médica e Cirúrgica de Pequenos Animais e Especialização em Dermatologia Veterinária. Segundo informou o Instituto Qualittas em contato realizado pela equipe da Somos, o de Clínica Médica já foi iniciado, com a formação de duas turmas, e o curso de Especialização em Dermatologia Veterinária está previsto para começar, na Uenf, no próximo mês de setembro. A especialização em Clínica Médica e Cirúrgica de Pequenos Animais, ministrada nas instalações do Hospital Veterinário da Uenf, é cobrada pelo Instituto Qualitta em “módicas” trinta parcelas de R$ 350, em um total de R$ 10,5 mil, mais a taxa de inscrição que deve ser paga antecipadamente, no valor de R$ 100. Para o outro curso, de especialização em Dermatologia Veterinária, previsto para começar em setembro, também é cobrada a taxa de inscrição, no valor de R$ 100. Mas, nessa especialização, sai um pouco mais caro: em “módicas” trinta parcelas de R$ 400, que somam R$ 12 mil a serem pagos pelo aluno através de boleto bancário ou cartões de crédito. [caption id="attachment_1609" align="aligncenter" width="755" caption="Publicidade com logotipo da Uenf no Jornal do Conselho Regional de Medicina Veterinária"][/caption] Desigualdade social Os cursos pagos que deveriam ser ministrados em universidades particulares, quando realizados em universidade pública, podem gerar uma forte desigualdade social. Afinal, quantos alunos recém-formados numa universidade pública do interior do estado, como a Uenf, têm mais de dez mil reais para investir em cursos regiamente pagos como esses que são oferecidos pelo Qualittas? Seria mais ético, de certa forma, se a universidade informasse ao aluno, antes de ele entrar em seu campus, que ali ele aprenderá o conteúdo básico, mas, na verdade, só estará bem preparado para o mercado de trabalho pagando um curso de pós-graduação. Os cursos pagos também distorcem a política interna da instituição já que ao invés dedicar seu tempo na realização de pesquisas, ao ministrar esses cursos os professores, além de ganharem bem mais que os colegas que mantêm dedicação exclusiva, violam frontalmente essa cláusula pétrea do modelo institucional criado por Darcy Ribeiro, e que faz parte dos contratos de trabalho de todos os doutores que fazem parte do corpo docente da Uenf. Diretor, palestrante e professor Tanto a especialização em Clínica Médica e Cirúrgica de Pequenos Animais quanto a especialização em Dermatologia Veterinária têm como sede o Hospital Veterinário da Uenf, dirigido pelo dinâmico professor Dr. André Lacerda de Abreu Oliveira, um dos palestrantes do curso particular de Clínica Médica já iniciado na Uenf, mas que também consta no Corpo Docente de outra empresa envolvida na venda de cursos para profissionais graduados, a Equalis – Ensino e Qualificação Superior, como professor em outro curso de Pós Graduação em Clínica Médica e Cirúrgica de Pequenos Animais. Confira em: http://www.equalis.com.br/cursos/detalhamento.php?curso=pos_graduacao_em_clinica_medica_e_cirurgica_de_pequenos_animais2&cidade=Rio_de_Janeiro Quanto do lucro obtido pela venda de cursos privados cabe à Uenf? Essa emblemática parceria entre a Uenf e a Qualittas conta com o apoio de instituições como a Universidade Castelo Branco, Universidade do Grande Rio (Unigran) e a Universidade Paulista (Unip), todas elas empresas particulares. Por não se ter notícia da aprovação de qualquer parceria da Universidade com o Qualittas pelo Colegiado Acadêmico ou pelo Conselho Universitário da Uenf, torna-se necessária a informação de como os cursos podem ser ministrados na Uenf, e quais são as bases legais para a realização de cursos pagos numa universidade pública, através de uma instituição privada, a Qualittas. Além disso, seria interessante a reitoria da Uenf noticiar qual o percentual do enorme lucro desses cursos ficará com a Uenf.
Comentar
Compartilhe
A queda de braço continua – Os 4 Cavaleiros do Atraso X São João da Barra
07/06/2011 | 02h55
Os 4 "Cavaleiros do Atraso" de São João da Barra, diga-se de passagem, muito bem assessorados, conseguiram derrubar a liminar concedida na semana passada pela 2ª Vara da Comarca de São João da Barra, que determinava a votação da suplementação orçamentária do município. Gersinho esperou até o início da Ordem do Dia para comunicar a suspensão dos efeitos da liminar por conta da decisão da desembargadora Helda Lima Meireles, que solicita informações à Comarca de origem. Ainda nesta terça-feira, a Prefeitura vai recorrer, a fim de colocar a matéria em votação e destrancar a pauta. A prefeita Carla Machado disse que está confiante no processo e acredita que a justiça será feita e que a Câmara cumprirá a Lei Orgânica do Município, que é clara ao estabelecer em matérias de regime de urgência sejam votadas após 30 dias de tramitação no Legislativo. Em sua opinião o intuito dos vereadores é “engessar a máquina administrativa”. “Vejo o presidente com uma atitude meramente política, antecipando o calendário eleitoral”. A prefeita Carla Machado, foi dura ao criticar os vereadores que fazem oposição sistemática à administração municipal: “eles estão prejudicando a população de São João da Barra, quando a obrigação era trabalhar pelo bem comum. Está claro que o que eles querem é engessar o governo”, enfatizou. “Perdemos uma batalha, mas não a guerra. Vamos recorrer e temos certeza que o Tribunal de Justiça reconsiderará a decisão”, afirmou.
Comentar
Compartilhe
Camarão bate em Rosa na Câmara de SJB e caso acaba na delegacia
09/06/2011 | 08h19
[caption id="attachment_1648" align="aligncenter" width="756" caption="O momento da agressão / TV Viva"][/caption] Veja no link abaixo as imagens gravadas da deprimente cena de agressão na Câmara Municipal de Sâo João da Barra: watch?feature=player_embedded&v=_U2n_Zt3PTU [caption id="attachment_1654" align="aligncenter" width="756" caption="Agressão, polícia e tumulto. são João da Barra não merece isso!"][/caption] Nessa quinta-feira, a cidade de São João da Barra assistiu estupefata a uma cena de pugilato em plena Câmara Municipal, quando o vereador Camarão atingiu com um soco no rosto seu ex-aliado Alexandre Rosa. Tudo foi transmitido ao vivo via internet. Após Camarão ter feito acusações de ter saibro da prefeitura na propriedade do irmão do vereador Aluizio Siqueira e na propriedade do secretário municipal de Obras e ouvir como resposta de Aluizio de que o saibro do sítio do seu irmão era sobra do serviço particular realizado pela empresa do seu irmão no loteamento Porto Seguro, onde ele (Camarão) comprou dois terrenos por valor superior a cem mil reais, o vereador Camarão ficou extremamente irritado e, em seguida, interferiu em uma discussão entre o vereador Kaká e Alexandre Rosa, incitando Kaká a agredir Rosa, como o vereador Kaká não o fez, após um rápido bate boca com Alexandre, o próprio Camarão deu vazão a sua ira descendo da mesa diretora da casa indo em direção a Alexandre e desferindo um violento soco no rosto do vereador. Nesse momento, o vereador Alexandre Rosa está na delegacia de São João da Barra acompanhado dos outros vereadores da situação, do seu advogado e da prefeita Carla Machado. Após dar queixa, ele está prestando depoimento ao delegado local e deverá ser encaminhado para fazer o exame de corpo de delito em Campos.
Comentar
Compartilhe
Prefeitura de São João da Barra realiza audiência pública para explicar denuncismo
01/06/2011 | 01h26
A prefeita de São João da Barra, Carla Machado, está convidando o Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil, Câmara Municipal, Imprensa, entidades e instituições da sociedade civil organizada para uma audiência pública na sexta-feira, dia 3 de junho, a partir das 17h, no Cine Teatro São João, no Centro de São João da Barra. O objetivo é esclarecer quanto à onda de denuncismo da qual a prefeita vem sendo alvo.
Comentar
Compartilhe
Playboy da ex-BBB campista Adriana foi adiada
17/06/2011 | 10h07
Depois de enrolar bastante, justamente por causa do cachê, a ex-BBB campista finalmente fechou com a “Playboy”, segundo a coluna “Olá!”, do jornal “Agora S. Paulo”, por 200 mil reais, bem abaixo do pretendido. Mas as decepções de Adriana Sant´Anna não pararam por aí, ela seria capa em junho, mas o seu ensaio nu, fotografado no Uruguay, foi atropelado pelo ensaio da ex-BBB Maria Mellito, em julho, cede lugar para as “tchecas” do “Pânico” e, em agosto, será a vez da apresentadora Adriane Galisteu, que estampará a edição de aniversário da revista. Sobrou para a campista, tomara, a revista de setembro, mas, até lá, seu sucesso já poderá não ser o mesmo. Em entrevista ao Extra, Adriana brincou e foi otimista. “Sou o trunfo da Playboy, eles vivem das vendas, então, sabem o que estão fazendo”.? Tomara...
Comentar
Compartilhe
OSX recebe licença ambiental para instalação do estaleiro do Açu
27/06/2011 | 04h12
[caption id="attachment_1740" align="aligncenter" width="756" caption="Projeção artística do futuro Estaleiro do Açu, o maior das Américas"][/caption] Boa notícia para a região. Após um ano do início do processo de licenciamento ambiental, a OSX recebeu a Licença de Instalação para sua Unidade de Construção Naval (UCN), no Complexo Industrial do Superporto do Açu, em São João da Barra (RJ). O vento do progresso traz desenvolvimento e oportunidades de emprego Com o lincenciamento em mãos, a OSX vai dar início às obras para construção do maior estaleiro das Américas, agora em julho, gerando cerca de 14 mil empregos diretos, sendo 10 mil na fase de operação e os demais durante a fase de implantação, com treinamento e capacitação profissional do ITN - Instituto Tecnológico Naval, em desenvolvimento pela OSX. O mega estaleiro vai atuar com a tecnologia em estado de arte da líder mundial em construção naval, a sócia Hyundai Heavy Industries, com mais de 38 anos de experiência na construção de equipamentos para a indústria offshore de óleo e gás.
Comentar
Compartilhe