PMSJB e Codin decidem reassentar agricultores do 5o Distrito na Faz. Palacete
29/01/2011 | 21h03
A prefeitura de São João da Barra e a Codim definiram um local para reassentamento dos agricultores do 5º Distrito que deve solucionar a questão, optando pela Fazenda Palacete, considerada, após análises do solo, mais indicada para o plantio do que a Fazenda Pontinhas, opção anterior. A decisão vem de encontro a reivindicação dos agricultores do 5º Distrito. “O reassentamento é uma das ações que visam garantir a qualidade de vida dos agricultores do 5º Distrito que residem na área indicada para a construção do distrito industrial da Codin. No local serão instaladas, inicialmente, uma siderúrgica e um complexo naval. A previsão, no final de todas as etapas, é de geração de 50 mil empregos, diretos e indiretos. Além dos grandes empreendimentos, o Distrito Industrial da Codin terá uma área correspondente a 6% do total, destinada aos pequenos e médios empreendedores do setor de serviços. Esta área será administrada pela Prefeitura de São João da Barra e os investidores serão beneficiados pelo programa de geração de emprego e renda do governo municipal, que dentre outras ações, criou o Fundesan – Fundo de Desenvolvimento Sustentável de São João da Barra. A análise para concessão de empréstimos com juros subsidiados será feita em parceria com o InvesteRio, agência de fomento do governo estadual. A indicação inicial da Fazenda Pontinhas não agradava nem aos agricultores do 5º Distrito, nem ao governo municipal, pois apresentava solo impróprio para o cultivo e a área não atendia aos objetivos. A solicitação de alteração do local foi defendida pela prefeita Carla Machado em reuniões com o secretário de Estado de Desenvolvimento, Julio Bueno, a presidente da CODIN – Companhia de Desenvolvimento Industrial do Estado do Rio de Janeiro, Conceição Ribeiro e o governador Sérgio Cabral. A fazenda Palacete atende a todos esses pré-requisitos. O nosso objetivo é que o processo de reassentamento dos residentes do 5º Distrito seja feito da melhor maneira possível, trazendo benefícios para todos os envolvidos, ressaltou Conceição Ribeiro, presidente da CODIN. Para a prefeita Carla Machado, a decisão concilia os interesses dos agricultores com as necessidades de desenvolvimento de São João da Barra. Defendendo o diálogo como a forma de solucionar possíveis impasses, Carla destaca que as lideranças locais já sinalizaram favoravelmente à notícia: “já recebemos um retorno positivo em relação à nova área. Temos buscado o melhor para todos. Infelizmente haverá aquele que se sinta prejudicado ou quem fique descontente, mas não podemos abrir mão do crescimento que está chegando. O importante é sabermos transformar esse crescimento em desenvolvimento econômico e social, inserindo toda a população. É preciso capacitar a população de São João da Barra para que ela usufrua das oportunidades que serão criadas”, concluiu a prefeita Carla Machado
Comentar
Compartilhe
Miss Campos no BBB - Adriana Sant’Anna - bonita e sensual - veja as fotos
28/01/2011 | 02h30
[caption id="attachment_946" align="aligncenter" width="756" caption="Adriana Sant'Anna - miss Campos no BBB - fotos/Binho Dutra"][/caption] A partir domingo, a beleza da mulher campista estará na casa mais famosa do Brasil: a do BBB 11, representada por Adriana Sant’Anna, de 19 anos, estudante da Faculdade de Odontologia de Campos, é a miss Campos 2011 e, agora, também a nova participante do Big Brother Brasil. Em sua página no Twitter, Adriana se define como "futura dentista, modelo, aquariana, feliz e impulsiva". O fotógrafo Binho Dutra, amigo de Adriana há cerca de três anos, conta que a estudante começou a se destacar nos tempos de escola, quando foi eleita "Garota do Colégio" Externato Campista, na oitava série. Em setembro de 2010 ela foi selecionada como Miss Campos 2011, título que carrega com orgulho. "Ela é muito sensual, mas só fez coisas mais teen. Nunca apareceu nua ou coisa assim", garante Binho. A foto acima é um preview-cortesia da Somos que vai para as bancas nesse domingo.
Comentar
Compartilhe
Refrigerante de maconha será vendido no EUA a partir de fevereiro
27/01/2011 | 15h33
[caption id="attachment_942" align="aligncenter" width="540" caption="A "Maconhola" americana tem vários sabores, mas é probida no Brasil"][/caption] Parece até piada, mas é verdade. Em fevereiro, a Canna Cola, um refrigerante de maconha, isso mesmo, maconha, começará ser vendido no Colorado, nos Estados Unidos. A informação é da revista Time, que informa que cada garrafa custará entre US$ 10 e US$ 15 e terá entre 35 e 65 miligramas de THC (tetrahidrocanabinol), o principal ingrediente psicoativo do cannabis, o gênero botânico utilizado para produzir haxixe e maconha. O criador do “Canna Cola” é o empresário Clay Butler, que assegura que nunca fumou maconha e que elaborou a bebida por “acreditar que os adultos têm o direito de pensar, comer, fumar, ingerir ou vestir o que quiserem”. Vários sabores Além do sabor de cola, serão lançados, ao mesmo tempo, o de limão chamado “Sour Diesel”, o de uva de nome “Grape Ape”, o de laranja “Orange Kush” e, por fim, o inspirado na popular bebida Dr. Pepper, o “Doc Weed”. De acordo com Scott Riddell, criador da empresa que comercializará a bebida, os níveis de THC em “Canna Cola” serão menores que os de outras bebidas do mesmo tipo que já estão no mercado. O efeito no organismo é similar ao de uma “cerveja suave”. Proibido no Brasil Mas, cuidado. O refrigerante de maconha só está liberado na terra do Tio Sam. Se você for aos Estados Unidos, nem pense em trazer amostras na bagagem. A legislação brasileira pode enquadrá-lo por tráfico internacional de drogas.
Comentar
Compartilhe
Qualificação e Preservação. Carla Machado recebe institutos Ibio e IPT
27/01/2011 | 15h05
Hoje à tarde, a prefeita de São João da Barra, Carla Machado, estará recebendo representantes do Instituto BioAtlântica – Ibio e do Instituto Politécnico de Tomar – IPT, para discutir a incorporação de ações ambientais e sociais relacionadas com o Complexo Logístico do Açu. O objetivo do encontro é promover estratégias dirigidas à gestão integrada do território. Os técnicos querem saber o que o poder público está esperando em relação ao desenvolvimento humano, tanto no Município quanto na região de influência do Complexo Logístico. Carla Machado aponta como questão central a inserção dos moradores da região no inexorável processo de desenvolvimento desencadeado com a construção do Superporto do Açu. Segundo a prefeita Carla Machado, “o anúncio recente da criação do Instituto Técnico Naval - ITN, vai consolidar a recondução do Estado do Rio à condição de um dos líderes mundiais na construção naval, através da qualificação profissional, especialmente em nível técnico, e ganha uma dimensão ainda mais importante dentro do ciclo virtuoso que se cria a partir do aporte de investimentos já anunciados. Temos a consciência de que é fundamental uma parceria com o empreendedor e os demais que virão, além de apoio do governo estadual, no sentido de dotarmos a região, e não só São João da Barra, de cursos capazes de formar mão de obra com a qualidade que será exigida na operação destes investimentos”, afirmou a prefeita. O Ibio é um dos organismos mais respeitados, atualmente, no Brasil, na preservação da cobertura remanescente de Mata Atlântica. Voltado à preservação e sustentabilidade, o instituto ganhou notoriedade atuando especialmente em quatro estados brasileiros: Rio, Espírito Santo, Minas e Sul da Bahia, aonde se concentram as maiores reservas de Mata Atlântica do Brasil, e tem como parceiros empresas como a MPX - do grupo EBX, a Petrobras, a Aracruz Celulose, Cemig e Furnas, dentre outros, além de parceiros internacionais, como o Banco Mundial. Já o IPT é uma das mais conceituadas instituições de ensino de Portugal. (http://www.bioatlantica.org.br/ibio.asp) - (http://portal.ipt.pt/portal)
Comentar
Compartilhe
Nissan só aguarda incentivos fiscais para montar fábrica de carros elétricos no Açu
26/01/2011 | 00h52
Como o blog adiantou em 16/01/2011, sob o título “Leaf – O carro elétrico da Nissan, que está de olho no Porto do Açu”, as negociações para instalação de uma fábrica da Nissan no Super Porto do Açu andam de vento em popa. Quem confirma isso é o jornal Valor Econômico em sua edição de 25/2011 , em artigo assinado pelos jornalistas Francisco Góes, Vera Saavedra Durão e Marli Olmos. Leia alguns trechos: “Rio vai oferecer incentivos para atrair Nissan” “O governo do Estado do Rio está preparado para oferecer à japonesa Nissan os mesmos benefícios fiscais dados à PSA Peugeot Citroën, que garantiram, no início do século, a instalação da primeira fábrica do grupo francês no Brasil, em Porto Real (RJ). Caso as negociações entre a Nissan e o grupo brasileiro EBX, de Eike Batista, para instalar uma fábrica de automóveis no porto do Açu, no norte fluminense, cheguem a bom termo, o governo estadual concederia vantagens fiscais, como o diferimento de ICMS...” “Em nota oficial, a direção da montadora no Brasil afirma que “está estudando diversas oportunidade para aumentar a sua produção no país, como suporte para o crescimento”. “Entretanto, a empresa não comentará suas estratégias até que todos os estudos sejam finalizados”, destaca em nota. Mas, por trás do que pode ser uma inusitada estratégia da indústria automobilística no Brasil - a parceria de uma montadora que já produz no país com um grupo local -, pode estar o projeto do carro elétrico, em torno do qual o presidente mundial do grupo Renault/Nissan, Carlos Ghosn, tem se empenhado, num esforço que transcende a média da maioria dos executivos dessa indústria em todo o mundo...” “Recentemente, o executivo, visitou Açu e almoçou, no Rio, com o governador Sérgio Cabral. Fora do Brasil, Ghosn já pôs em ação o plano de fazer testes preliminares dos veículos elétricos da Nissan e da Renault em várias regiões, o que inclui a própria França, onde fica o comando do grupo, além de Itália, Portugal e Israel. Esse projeto envolve o Leaf, o modelo elétrico com o qual a Nissan quer disputar o mercado de automóveis do futuro...” “Até agora, no entanto, todos os projetos envolvendo o modelo elétrico da Nissan em outros países estão atrelados a incentivos fiscais de governos locais. E é isso que o grupo busca, numa nova parceria no Brasil, em local distante de onde já atua...” “Qualquer incentivo fiscal no Rio teria que ser aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado, onde o governador Sérgio Cabral tem maioria. O investimento em uma nova fábrica da Nissan no norte do Rio poderia alcançar US$ 1 bilhão e, segundo fontes próximas às negociações, a fábrica teria capacidade para produzir 400 mil carros por ano...” “Uma fonte que acompanha as negociações disse que o fato de Eike Batista estar disposto a se associar à Nissan na instalação da fábrica no Rio contaria favoravelmente para que a montadora optasse pelo norte fluminense para realizar um novo investimento no país. As expectativas são de que o negócio possa ser definido nos próximos dois a três meses...” [caption id="attachment_923" align="aligncenter" width="756" caption="Lote de Leafs prontos para exportação em porto do Japão"][/caption] “Também pesaria na decisão da Nissan a perspectiva de que o porto do Açu, ligado a LLX, companhia de logística do grupo EBX, possa se consolidar como um porto-indústria, onde estão previstas a instalação de siderúrgicas e fábricas de cimento, entre outras empresas. A Nissan poderia vir a utilizar o porto do Açu para fazer exportações de automóveis produzidos em sua unidade instalada no local, no município de São João da Barra (RJ)...” Como diz o povo “O cavalos selado está passando”, basta a São João da Barra, à região e ao Estado do Rio de Janeiro saber acompanhar esse galope de progresso.
Comentar
Compartilhe
Registro de Ocorrência da PM diz que documentos da PMSJB eram antigos
24/01/2011 | 23h08
Nada mais adequado do que o registro de ocorrência da Polícia Militar para deixar melhor informados aqueles que ainda tinham alguma dúvida do que realmente aconteceu em mais esse estranho caso protagonizado pelo afoito vereador Camarão, um dos cinco Cavaleiros do Apocalipse de São João da Barra, dessa vez em uma frustrada investida contra o jovem empresário Ari Lopes, na ânsia de conseguir “munição” contra o governo municipal. Abaixo publicamos o documento e a transcrição. Confira, e tire as suas próprias conclusões... [caption id="attachment_914" align="aligncenter" width="813" caption="Registro de Ocorrência da PM diz que documentos eram antigos e que não fazem parte da CPI"][/caption] “Polícia Militar - Registro de Ocorrência – No – 411359 – Data: 21/01/2011 – início 16h – término 19.30 Envolvidos: Antônio Manoel Mariano – Vereador Ary Lopes – Empresário Histórico Por det. D/15, procedemos ao local acima, onde, em contato com o Sr. (Presidente da CPI), informou que recebeu uma denúncia anônima dando conta da existência de documentos da Prefeitura guardado (sic) no local acima, acautelamos o local até a chegada do proprietário que autorizou a entrada do (s), juntamente com a guarnição, onde foi localizado vários documentos antigos da Prefeitura local, porém que não faziam parte da CPI. As partes assinam este no verso.” Agora cabe ao leitor expressar a sua opinião. Esses são os fatos.
Comentar
Compartilhe
IPVA mais barato? Faça como o Detran-RJ. Emplaque seu carro no Paraná
22/01/2011 | 21h11
A frase, que circula na internet, serve como uma luva para o campista. O veículo especial do Detran, que atuou na fiscalização em Campos, é emplacado no Paraná. [caption id="attachment_900" align="aligncenter" width="756" caption="Veículo especial que atuou nas operações em Campos, como mostra a foto da última operação, é emplacado no Paraná (Foto Ururau)"][/caption] O Governo do Estado, que determinou investigação da Polícia Civil e blitzens contra campistas que emplacam carro no Espírito Santo, não fiscaliza com o mesmo rigor os carros de empresas que trabalham para o Detran-RJ Embora a prática possa ser enquadrada como crime contra a ordem tributária, o Detran-RJ não parece ser o órgão mais indicado para apreender veículos enquadrados nesta situação. Como se vê nas fotos dos veículos Fiat Doblo, caracterizados e utilizados a serviço do Detran-RJ, um foi flagrado no Rio utilizando a placa ASF 5345, classificada como sendo de Colombo, no Paraná, e um outro foi fotografado nas operações em Campos, utilizando a placa ASH 3895, de Pinhais, também no Paraná.
[caption id="attachment_909" align="aligncenter" width="756" caption="Placa de Colombo, registro no Detran-PR: Pinhais"][/caption]
No Detran-PR o carro é licenciado em Pinhais, na placa do veículo consta Colombo
Diante do fato inusitado, a equipe da Somos realizou uma pesquisa sobre os veículos e descobriu que, apesar de nas fotos um deles estar utilizando a placa ASF 5345, de Colombo – PR, estranhamente esse Fiat Doblo está registrado no Detran do Paraná como sendo emplacado no município de Pinhais, também naquele estado. Os dois veículos são de propriedade do Banco Itaú Leasing e arrendados à empresa Perkons S/A, que mantém contrato com o Governo do Estado do Rio de Janeiro na área de  prestação de serviço para desenvolvimento, fornecimento, implementação, implantação, suporte, manutenção, treinamento, com a transferência dos recursos materiais e tecnológicos da solução em gestão de fiscalização e monitoramento eletrônico, publicado no Diário Oficial do Estado, no dia 08 de janeiro de 2010, ao custo de um milhão e setecentos mil reais por 04 veículos de monitoramento. Quem fiscaliza quem fiscaliza? Curiosamente, o veículo da Perkons, que mantém vários contratos para administração de lombadas eletrônicas, foi multado múltiplas vezes no Rio de Janeiro por excesso de velocidade. Segundo uma pesquisa feita pela Somos, são pelo menos quinze multas, a maioria delas na Avenida Brasil, uma das avenidas mais movimentadas do Rio de Janeiro. Todas por excesso de velocidade. Calote? Como serão cobradas essas 15 multas por excesso de velocidade, apenas desse veículo da empresa, se as placas não correspondem ao registrado no Detran-PR? Com a palavra o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro. Saiba mais AQUI.
Comentar
Compartilhe
SJB - Camarão paga mico ressuscitando defundo que poderia ser cremado
21/01/2011 | 23h32
Dois dos “Cinco Cavaleiros do Apocalipse” de São João da Barra, na ânsia de conseguir alguma coisa contra o governo municipal, andaram enfiando os pés pelas mãos. Numa desesperada tentativa de recuperar a popularidade perdida ao aprovar uma lei que poderia colocar o progresso da região em risco, comprometer o verão, e promover um verdadeiro “Massacre da serra elétrica” no orçamento da turística cidade que os elegeu, os vereadores Franquis e “Camarão”, apoiados apenas em um boato de que documentos da prefeitura estariam sendo guardados no galpão de um empresário, convocaram os famosos “assessores”, municiaram-se de filmadoras, chamaram a polícia e, mesmo sem nenhum mandado judicial, foram ao local exigindo invadir o galpão da empresa Atafona – Pontal, alardeando “direitos” de vereador. O proprietário, empresário Ari Lopes Gomes, ao saber do verdadeiro “furdunço” que os vereadores estavam promovendo na instalação da sua empresa, bem ao lado da casa dos seus idosos pais, compareceu ao local e explicou que armazenava antigos documentos da prefeitura a pedido do empresário Sérgio Falker, que havia precisado desocupar um próprio municipal para finalizar obras. Após isso, ele autorizou a vistoria policial, e dos vereadores, do local, com testemunhas. Para decepção dos tresloucados edis, confirmou-se o que o empresário havia dito, foram encontrados apenas documentos “caducos”, da década de 80, do arquivo morto que já poderiam ter sido incinerados. Ou seja, tentaram ressuscitar um defunto que já poderia ter sido cremado... Sem ter como justificar o “mico”, na realidade um “King Kong”, os vereadores sugeriram dar o caso por encerrado ali mesmo. Mas o empresário, diante do constrangimento sofrido pelos seus idosos pais que tiveram o interior da sua casa filmado pelos “assessores” dos vereadores, sem autorização, do alto de uma laje vizinha, e o seu próprio constrangimento e prejuízos à imagem da sua empresa, compareceu a 145ª Dp e registrou a ocorrência Nº 1111/0145/2011 que deverá ser o embrião de vários processos nas áreas cíveis e criminais. O que se passa na cabeça de Fanquis a gente desconfia, o que tem na cabeça de “Camarão” todo mundo sabe...
Comentar
Compartilhe
OSX recebe navio para ser convertido em unidade de produção de petróleo (FPSO)
18/01/2011 | 13h47
A OSX, empresa do setor de equipamentos e serviços para a indústria offshore de petróleo e gás natural do Grupo EBX, de Eike Batista, acaba de receber o navio “Gemini Star”, do tipo VLCC (Very Large Crude Oil Carrier), em Fujairah, nos Emirados Árabes. Assim, a empresa conclui a aquisição do primeiro dos dois navios-irmãos VLCCs contratados junto à Vela International Marine Limited. Transformação & Produção A OSX pretende utilizar os cascos desses VLCCs para conversão nos futuros FPSOs (unidades flutuantes de produção, armazenamento e descarga de óleo e gás) OSX-3 e OSX-4, que serão fretados e operados por subsidiárias da OSX, de acordo com seu plano de negócios. "A aquisição dos dois navios-irmãos está em linha com a política de padronização dos projetos de conversão dos futuros FPSOs, contribuindo assim para a otimização de prazos e custos de construção", afirma Luiz Eduardo Carneiro, diretor presidente da OSX. Estaleiro do Açu A companhia segue firme com o projeto de construção de seu estaleiro no Complexo Industrial do Superporto do Açu, com investimento previsto de R$ 3 bilhões. OSX prevê demanda de 48 unidades de produção Trechos de nota da OSX divulgada à imprensa em 05/01/2011: “Constituída para suprir a demanda da indústria por soluções de serviços integrados aos campos de petróleo e gás natural, a OSX atenderá em especial à OGX, companhia do Grupo EBX que conquistou uma posição de destaque no setor brasileiro de E&P, e que estima uma demanda de 48 unidades de produção (que teriam um custo estimado de mercado de aproximadamente US$30 bilhões), para suportar sua base de crescimento nos próximos 10 anos”. O estratégico Estaleiro do Açu “Recentemente, a companhia tomou a decisão de instalar a Unidade de Construção Naval (UCN) no município de São João da Barra, na região do Complexo Industrial do Porto do Açu, no estado do Rio de Janeiro. A decisão da OSX leva em conta as vantagens competitivas da UCN Açu, conforme atestadas com o aprofundamento de seus estudos de engenharia, ambientais, operacionais e técnicos. O projeto, que representa um investimento de US$1,7 bilhão (cerca de R$ 3 bilhões), trará significativos benefícios para a localidade e regiões próximas ao empreendimento, como a geração de 3,5 mil empregos diretos na construção e outros 10 mil durante a operação”.
Comentar
Compartilhe
Leaf - O carro elétrico da Nissan, que está de olho no Porto do Açu
16/01/2011 | 22h58
[caption id="attachment_871" align="aligncenter" width="756" caption="O CEO da Renault–Nissan, Carlos Ghosn, na foto ao alto com o Leaf e, ao lado, com Eike Batista e a prefeita de São João da Barra Carla Machado em recente visita ao Super Porto do Açu"][/caption] A visita do CEO da Renault–Nissan, Carlos Ghosn, e Eike Batista ao Super Porto do Açu para ver de perto o empreendimento que poderá receber uma montadora de veículos é mais um excelente sintoma da grande perspectiva de progresso para toda a região. Aos 56 anos, o brasileiro Carlos Gohsn (de Guajará Mirim – RO) traz na bagagem a recuperação da Nissan. Quando exercia o cargo de Presidente da Renault em 1999, recebeu a missão de recuperar a Nissan que acumulava um prejuízo de US$ 6,5 bilhões e tinha uma estrutura pesada e deficitária. Para isso foi morar no Japão e, seis anos depois, obteve um lucro operacional de US$ 8 bilhões, o que a transformou na montadora com maior margem de lucro operacional do mundo (10%). Em 24 de outubro de 2006, ele foi condecorado com o título de Cavaleiro Oficial do Império Britânico (Honorary Knight Commander of the British Empire). O grupo Renault – Nissan fatura US$ 130 bilhões anuais e investirá 11% da receita em três anos. Sonho em comum O executivo mais bem pago da Europa, que recebe € 45,5 milhões anuais como presidente da Renault-Nissan, e Eike Batista, o 8º homem mais rico do mundo, têm em comum, além do enorme sucesso empresarial, o sonho do carro elétrico com emissão zero de poluentes. Veja 17/09/2010 “Anteontem, Eike Batista anunciou sua intenção de construir carros elétricos no Brasil. Na véspera, sem alarde, jantou com Carlos Ghosn, o presidente mundial da Renault Nissan”. Revista Época – 02/12/2010 “Há planos de lançar um carro elétrico no país em parceria com o empresário Eike Batista? Ghosn: Estamos abertos a conversar sobre parcerias. A Renault estabeleceu relações com a japonesa Nissan, com a coreana Samsung, com a russa Lada, com a indiana Bajaj. Temos grande experiência em parcerias. Se há interesse de uma pessoa séria de fazer uma tecnologia nova, estamos abertos”. O GLOBO , 08/01/2011 - Ancelmo Gois “Fábrica no Porto do Açu O brasileiro Carlos Ghosn, presidente mundial da Renault - Nissan, almoçou quinta passada com Sérgio Cabral. Ghosn negocia, em sociedade com Eike Batista, também presente ao rega-bofe, a construção de uma fábrica em Porto do Açu para a produção de 400 mil carros ano, incluindo modelos desenvolvidos aqui.” Leaf - O carro elétrico que poderá ser fabricado no Açu A Nissan do Brasil apresentou Nissan LEAF, o primeiro carro 100% elétrico a ser comercializado em grande escala em todo o mundo, na 26ª edição do Salão do Automóvel, realizada de 27 de outubro a 7 de novembro de 2010, no Centro de Convenções Anhembi, São Paulo. O LEAF (folha em inglês) teve 20.000 reservas de compra apenas nos EUA, superando as expectativas da empresa antes mesmo de estar disponível nas concessionárias japonesas e americanas. “Vendido a US$ 20.280 em estados americanos como a Califórnia, ele é um produto que pode ser comprado por muita gente. É o primeiro carro ecológico popular. Ter um automóvel com emissão zero a esse preço pode significar uma revolução. (Ghosn) A carroçaria do LEAF é um dos volumes de tamanho médio que acomoda confortavelmente cinco adultos e possui uma autonomia de mais de 160 km, e pretende conferir à Nissan uma posição de destaque numa 'nova era de mobilidade, a era das Emissões Zero', de acordo com a marca. O modelo não emite CO² e, de acordo com Carlos Ghosn, Presidente Mundial da Nissan, o carro é totalmente reciclável quando chegar ao fim o seu ciclo de vida. Nos EUA e Japão ele já começou a ser vendido e confirmou seu sucesso. O modelo tem uma bateria de íon-lítio de 90 kW de potência e que pode ser recarregada através de uma tomada 110 volts durante a noite ou através de um recarregador, atingindo velocidade máxima de 145 km/h. YOKOHAMA, Japão (29 de Novembro, 2010) Marcando um momento histórico para a Nissan Motor Co. Ltd. e para os veículos de emissões zero, o Nissan LEAF 100% elétrico foi distinguido com o galardão Carro Europeu do Ano 2011. O primeiro veículo de emissões zero acessível, com produção em massa para o mercado global, suplantou 40 concorrentes para vencer o prêmio mais importante da indústria de automóvel. Em 47 anos de história da iniciativa, esta é a primeira vez que o galardão foi atribuído a um veículo elétrico. “Vemos os veículos elétricos não como nichos de mercado, mas como veículos para o mercado de massas. O maior problema será a capacidade de produção.” (Carlos Ghosn, presidente da Renaut – Nissan)
Comentar
Compartilhe
Cavaleiros do Apocalipse de São João da Barra podem atrasar salários dos servidores
14/01/2011 | 16h27
A trapalhada que os vereadores conhecidos como “Os Cinco Cavaleiros do Apocalipse de São João da Barra” fizeram no orçamento do município, a cada dia toma piores proporções. A prefeitura de SJB divulgou nota alertando que até os salários dos servidores poderão ficar atrasados por conta da “má conduta da Câmara”. Abaixo, alguns trechos da nota: Servidores municipais de São João da Barra podem ter salários atrasados devido à má conduta do Legislativo Municipal “Apesar de votada, a Câmara de Vereadores não havia enviado a Lei Orçamentária para a prefeitura, que se viu obrigada a impetrar um Mandado de Segurança para conseguir receber a proposta orçamentária. O entrave causado pelos vereadores afeta toda a administração pública, inclusive podendo acarretar no atraso no pagamento dos servidores municipais dentro da programação do Calendário de Vencimentos. A Câmara Municipal de São João da Barra votou o Orçamento de 2011 no dia 16 de dezembro e não remeteu o projeto para o Poder Executivo, para veto ou sanção. A ausência de Lei Orçamentária vigente impede que o poder público possa dispor de suas verbas para manter o funcionamento da máquina administrativa. Buscando uma solução para o problema, a Procuradoria do município impetrou no dia 6 de janeiro, durante o recesso forense, um Mandado de Segurança (0000103-77.2011.8.19.0014) com o pedido de deferimento de liminar obrigando o atual Presidente da Câmara Sanjoanense, o vereador Gersinho, a entregar a Lei Orçamentária em 48 horas, sob pena de incorrer em crime de desobediência. A liminar foi concedida pelo juiz Heitor Campinho, que estava de plantão, determinando o prazo para o cumprimento da ordem, que expirou no último dia 12 e mesmo assim não foi cumprido. A Lei Orçamentária só foi protocolada na Prefeitura no dia seguinte à determinação judicial, por volta das 16 horas. A Procuradoria também pediu no Mandado de Segurança que, mesmo depois de entregue o projeto de Lei Orçamentária, que a Prefeitura possa dispor do orçamento conforme a Lei Orçamentária de 2010, visto que não há tempo hábil para terminar o processo de definição do Orçamento de 2011 antes do final do mês, quando os servidores recebem seus salários e quando inúmeros compromissos devem ser pagos. A procuradora do município, Adahir Cristina Moll, se reuniu nesta quinta-feira (13) com o juiz da 2ª Vara de São João da Barra, Leandro Loyola de Abreu, para explicar os acontecimentos e reiterar o pedido de deferimento da liminar que autoriza o uso das verbas conforme lei de 2010. — Depois de receber o projeto de Lei Orçamentária da Câmara, a prefeita Carla Machado tem 15 dias úteis para vetar ou sancionar a proposta. O executivo deverá analisar as emendas e vetá-las, caso veja necessidade, o que provavelmente deva ocorrer já que o legislativo retalhou todo o orçamento. Esse veto deve ser feito bem fundamentado, por isso demanda tempo. Em seguida, o projeto volta novamente para a Câmara Legislativa, para análise do veto. Os vereadores também têm prazo para isso, mas como a Câmara está de recesso até o dia 15 de fevereiro, se não houver uma sessão extraordinária, o trâmite fica novamente parado e o município impedido de usar o dinheiro que tem — explica a procuradora.”
Comentar
Compartilhe
Saiba como ajudar os desabrigados da tragédia na Região Serrana
14/01/2011 | 14h48
Prefeitura de Teresópolis criou conta bancária para receber doações. Postos da PRF também aceitam donativos. Os desabrigados e desalojados precisam de doações de água potável, alimentos, roupas, cobertores, colchonetes e itens de higiene pessoal, como sabonete, pasta de dente e fralda descartável. As unidades do Sesc Rio e Senac Rio e a sede do Sistema Fecomércio-RJ estão coletando água mineral, alimento não perecível, roupas de cama e banho, material de limpeza e de higiene pessoal e colchões para as vítimas das enchentes na região serrana. As unidades do Sesc receberão as doações de terça a domingo, das 9h às 17h. Senai - Campos - Rua Bruno de Azevedo, 37 - Pq. Tamandaré Campos dos Goytacazes Sesi - Campos - Av. Deputado Bartolomeu Lysandro, 862 - Guarus – Campos dos Goytacazes Polícia Militar Todos os batalhões da PM do Rio de Janeiro vão receber doações  a partir desta quinta-feira (13). Os comandantes dos batalhões recomendam a doação de água mineral, alimentos não perecíveis e material de higiene pessoal. Rodoviária A Rodoviária Novo Rio recebe doações para a Cruz Vermelha. Os donativos serão recebidos no piso de embarque inferior, das 9h às 17h Contas para doações em dinheiro Prefeitura de Teresópolis Banco do Brasil Com o nome “SOS Teresópolis – Donativos” Conta corrente é número 110000-9, na Agência 0741-2. Há também a conta 2011-1, Agência 4146, da Caixa Econômica Federal. O CNPJ da Prefeitura é 29.138.369/0001-47. Prefeitura de Nova Friburgo Banco: Banco do Brasil Agência: 0335-2 Conta: 120.000-3 O Programa de Voluntariado do Viva Rio também iniciou uma campanha de arrecadação de roupas e mantimentos para a região serrana do Rio de Janeiro, especialmente Nova Friburgo, Teresópolis e Petrópolis. Para ajudar, basta fazer a doação na sede do Viva Rio (Rua do Russel, 76, Glória) ou através de depósito bancário na conta do Viva Rio, no Banco do Brasil, agência 1769-8, conta-corrente 411396-9 e CNPJ: 00343941/0001-28. Para mais informações o Viva Rio disponibiliza os telefones (21) 2555-3750 e (21) 2555-3785. Postos em supermercados e rodovias O grupo de supermercados Pão de Açúcar montou postos de arrecadação em todas as 100 lojas da rede no estado do Rio. As doações podem ser feitas nos estabelecimentos Pão de Açúcar, ABC Compre Bem, Sendas , Extra Supermercados e Assaí. De acordo com o grupo, os donativos serão entregues até 26 de janeiro. A Polícia Rodoviária Federal recebe doações nos seus 25 postos ao longo de 1.400 km de rodovias federais fluminsenses. Quem quiser colaborar pode ligar para o telefone 191 da PRF, que funciona 24h, e saber onde fica o ponto mais próximo de sua casa. Os donativos serão repassados à Cruz Vermelha. Ponte Rio-Niterói A concessionária que administra a Ponte Rio-Niterói colocou um container para receber doações junto à praça de pedágio, à direita de quem segue no sentido Niterói. Mais informações: (21) 2620-9333.
Comentar
Compartilhe
Audiências Públicas mostram impactos do Estaleiro do Açu e medidas compensatórias
13/01/2011 | 00h00
[caption id="attachment_847" align="aligncenter" width="454" caption="Audiência Pública da OSX em São João da Barra"][/caption] Esta semana, o grupo EBX realizou duas audiências públicas, uma em São João da Barra e outra em Campos, como parte do processo de licenciamento ambiental da Unidade de Construção Naval (UCN) da OSX, a ser construída no Superporto do Açu. Medidas Detalhes na mesa As audiências contaram com representantes do Instituto Estadual do Meio Ambiente (INEA), OSX e responsáveis técnicos que apresentaram um detalhado estudo sobre os impactos decorrentes da instalação da unidade de construção naval e as medidas compensatórias que serão promovidas pelo grupo EBX. Tecnologia & Produção A UCN Açu, a ser implantada pela OSX, será construída com a mais alta tecnologia disponível no mercado e será responsável pela fabricação, conversão, montagem e reparo de equipamentos e unidades de exploração e produção de petróleo e gás, como embarcações, navios-sonda e plataformas. [caption id="attachment_850" align="aligncenter" width="756" caption="Audiência Pública da OSX em Campos"][/caption] Investimento e Know-how No projeto, que representa um investimento de US$1,7 bilhão (cerca de R$ 3 bilhões), a OSX Construção Naval tem como sócia, com 10% de participação, a sul-coreana Hyundai Heavy Industries (HHI), líder mundial em construção naval. Pelo acordo estratégico firmado entre as partes a HHI irá transferir tecnologia em estado da arte e knowhow que permitirão a OSX atingir altos níveis de produtividade. Capacitação & Empregos Durante as audiências, o diretor de sustentabilidade da EBX, Paulo Monteiro, fez questão de ressaltar a importância da capacitação profissional dos cidadãos para que eles possam ser inseridos no mercado de trabalho através da grande quantidade de vagas de emprego que serão criadas durante a fase de construção, previsão de 3,5 mil diretos, e na fase de operação, quando serão gerados 10 mil empregos diretos. Cronograma Já o diretor financeiro e de relações com investidores da OSX, Roberto Monteiro, considera que a audiência “foi um passo muito importante para que possamos iniciar as obras dentro do cronograma”. Crescimento & Planejamento Segundo a equipe que realizou o estudo de impacto ambiental que analisou os pontos negativos e positivos da realização do empreendimento, na construção e operação do estaleiro do Açu, o principal impacto é social e positivo, com a geração de empregos e renda. Para isso, serão feitas parcerias e convênios com prefeituras e instituições de pesquisa, para o melhor planejamento do crescimento econômico da região, promovendo melhorias nas estruturas públicas.
Comentar
Compartilhe
Super Porto do Açu: Audiência Pública do Estaleiro da OSX em SJB tira dúvidas
12/01/2011 | 00h58
Bastante esclarecedora, bem organizada e com forte afluência de público, a primeira Audiência Pública para licenciamento ambiental da Unidade de Construção Naval da OSX (UCN), no Super Porto do Açu. Realizada nessa terça-feira, em São João da Barra, a Audiência atingiu plenamente o objetivo de mostrar ao sanjoanense todas as rigorosas etapas que deverão ser cumpridas pela empresa, entre cuidados e contrapartidas, para obter o licenciamento ambiental necessário à implantação do mega projeto. Ao fim das aplaudidas explanações técnicas, mas com linguagem acessível aos leigos, foram realizadas cerca de 50 perguntas pelo público. Hoje é a vez dos campistas poderem conhecer de perto as medidas ambientais que devem ser tomadas para que um investimento desse porte possa ser realizado. A Audiência Pública em Campos está marcada para às 19h, no auditório do Senai.
Comentar
Compartilhe
Mandato de João Peixoto na corda bamba
11/01/2011 | 13h33
[caption id="attachment_836" align="alignleft" width="280" caption="O deputado João Peixoto e o suplente Carlinhos Moutinho que pode ocupar a sua vaga"][/caption] Para o deputado João Peixoto, 2010 é um ano que ainda não acabou. No dia 27 de dezembro foi expedida, via postal, a notificação do TRE-RJ, nº1561/CORIP/10, referente a Ação de Investigação Judicial Eleitoral nº 673214, por Abuso de Poder Econômico, Abuso de Poder Político/autoridade, com pedido de antecipação da tutela para cassar o seu diploma, impetrada pelo ex-candidato a deputado Cléber Ribeiro Afonso, comandante reformado da Marinha. A Justiça deu cinco dias para João Peixoto contestar a Ação e agora aguarda a devolução do AR pelos Correios para tomar uma decisão. Para complicar ainda mais a situação de João, também foram ajuizados um Recurso contra a sua diplomação e uma Ação de Impugnação de Mandato. Diante disso, quem anda procurando alfaiate para tirar medida para terno novo é o seu suplente, não eleito com 22.784 votos, Carlinhos Moutinho (PSDC), empresário, advogado, e vereador por duas vezes em São João de Meriti.
Comentar
Compartilhe
Jamilton diz que Cabral, João Peixoto e Ilsan perderão o mandato
11/01/2011 | 13h29
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx Apesar de não ser pai de santo, cigano ou médium, o advogado Jamilton Damasceno, um nome que tem tirado o sono de muita gente por aí, anda prevendo que haverá uma grande reviravolta na política local e estadual e que três políticos irão perder o mandato em 2011: João Peixoto, Ilsan Viana e Sérgio Cabral. A primeira das previsões foi publicada hoje em seu blog. (AQUI)
Comentar
Compartilhe
Bacellar: Garotinho quer um beijinho meu? Eu dou...
09/01/2011 | 02h31
Bacellar: “Por trás disso tudo está Garotinho. É um meio de me minar, de acabar comigo” Um post da jornalista Michelle Mayrink em seu blog na Folha On Line, 15 minutos antes da virada do ano, antecipando que nos próximos dias o jornalista Mauro Silva, secretário de Comunicação de Rosinha e fiel escudeiro dos Garotinho, passaria a presidir o PT do B em Campos, caiu como a primeira bomba da política local em 2011. Logo pela manhã do primeiro dia do ano, o jornalista Esdras Pereira, editor da Somos, e também blogueiro na Folha On Line, ouviu Marcos Bacellar, vereador do PT do B que era a cara do partido em Campos e que faz ferrenha oposição ao grupo do ex-governador. Bacellar foi incisivo ao declarar: “Estou consultando meus advogados, mas não vou pedir para sair e perder o mandato. Com Mauro Silva na presidência do PT do B, prefiro ser expulso. Eles vão ter que me expulsar. Aí vou analisar e ver para onde eu vou…” Na segunda-feira, terceiro dia do ano, Garotinho confirma a notícia em seu blog com o post: “O novo PT do B de Campos O jornalista Mauro Silva, secretário de Comunicação Social da prefeitura de Campos vai ser o futuro presidente do PT do B do município. O entendimento foi feito com o presidente estadual do partido Vinícius Cordeiro. A antiga direção do partido em Campos, ligada a Marcos Bacellar, está desfeita.” No quarto dia do ano a Somos entrevistou o vereador Marcos Bacellar quem entre outras coisas, afirmou que para ele o PT do B passar para as mãos de Garotinho não foi uma grande novidade, pois desde o fim das eleições de outubro a executiva estadual dava indícios que Garotinho estava de olho no partido e houve uma pressão para que os diretórios municipais pagassem uma dívida de campanha do diretório estadual, o que se recusaram a fazer. A partir disso, a executiva estadual ameaçava entregar o partido a Garotinho. Segundo Bacellar, a única surpresa foi Mauro Silva. Trechos da entrevista do vereador Marcos Bacellar publicada nesse domingo na revista Somos: Somos Assim: A política é realmente cheia de surpresas. Essa semana nós tivemos mais uma. Você, que é a cara do PT do B em Campos, também foi surpreendido? Marcos Bacellar: Na verdade, para mim não foi surpresa. O Vinícius, presidente do nosso partido, e o Jackson, eu já ouvi de outros colegas políticos que não era gente confiável, cansaram de me falar isso dos dois. S.A.: Há quantos anos você está do PT do B? Bacellar: Há sete anos. S.A.: Antes era de onde? Bacellar: Fui filiado ao PT. Quem me tirou de lá foi Sivaldo, para me filiar ao PT do B, quando me lancei pela primeira vez candidato a vereador. Ele insistiu muito comigo, dizendo que eu iria ter uma boa votação, mas não iria ter legenda. Como de fato, naquele ano o PT não fez ninguém. S.A.: Nós vimos na mídia que o jornalista Mauro Silva iria assumir a presidência do PT do B em Campos e nos surpreendemos com isso. E você? Bacellar: A surpresa é de Mauro assumir o partido. Nem sei se de fato vai ser Mauro. O que eu sei é que por trás disso tudo está Garotinho. É um meio de me minar, de acabar comigo. Isso aí ele vai fazer sempre, é o jogo dele. Na eleição que teve para presidente e estadual ele se coligou ao PT do B. Nós fomos ao Rio, eu fiz tudo com Vinícius, para que ele não fizesse isso. Eu e mais quatro vereadores pedimos que não se coligasse com o PR. E Garotinho prometendo mundos e fundos a Vinícius, que foi mordido pela mosca azul de Garotinho. Ele (Vinícius) me deu a palavra na convenção que eu poderia ficar tranquilo que iria se coligar só para a eleição a governador. Para federal e estadual, não. Eu vim embora tranquilo. De fato Garotinho, Pudim e a filha estiveram na convenção. Fizemos nosso trabalho para a eleição estadual. Acabou tudo, tudo sossegado, veio agora a história do pleito suplementar que teria em Campos. Foi quando nós fomos saber que ele já tinha destituído todas as provisórias no dia oito de outubro. Ele (Vinícius) é tão covarde que destituiu as provisórias e não avisou nada a ninguém. S.A.: Você já tinha visto no diário oficial? Bacellar: Saiu a publicação no diário oficial, mas ele não comunicou nada a ninguém. Nós tentamos contato com ele, mas ele não atendia mais. Pedi a Rodrigo meu filho para ir ao Rio, mas não conseguiu falar com ele, falou com Jackson, que é secretário do partido. Ele ficou alegando um monte de coisa, que a campanha deixou uma dívida muito grande para o partido. Deixou como? Se o partido não me ajudou nem com um panfleto? Que dívida é essa que o partido tem? Querendo jogar em cima das municipais do partido. Nós não aceitamos. S.A.: De quanto seria esse pagamento? Bacellar: Ele queria R$ 100 mil. Nós não tínhamos condição. Aí ele queria R$ 60 mil para ajudar a pagar a dívida do partido estadual. Nós não aceitamos. Eu e Jorginho Pé no Chão somos membros natos da municipal e estadual por sermos vereador. Jorginho, a princípio, queria até pagar porque iria haver pleito suplementar em Campos e ele via a possibilidade de nós sermos vice ou candidato a prefeito. Eu disse para não pagar. Eu sei que não teve o pleito e Jackson ficou me cobrando, se eu iria ou não acertar com o partido os R$ 60 mil. S.A.: Mas ele chegou ameaçar que iria passar o partido para alguém? Bacellar: Toda hora ele ameaçava dizendo que Garotinho estava querendo pegar o partido. Dizia: “Olha, cuidado seu amigo está querendo pegar o partido. E não faz questão. Pode abrir que ele paga o que quisermos pelo partido”. Ameaçou-me mais de uma vez com isso aí. Então eu disse: entrega o partido a ele. Infelizmente a prefeita voltou ao cargo. O pleito foi suspenso, e ficou nisso aí. Até quando eu fui pego de surpresa com essa notícia de Mauro Silva. ...S.A.: Mas na política acontece de um tudo, amigo virar inimigo, inimigo virar amigo... Bacellar: Eu não nasci com mandato de vereador grudados nas minhas costas. Eu assumi uma posição, é a minha posição e acabou. S.A.: Mas você não acha que isso foi uma jogada para trazer você pra perto dele? Bacellar: Garotinho quer um beijinho meu? Eu dou um beijinho nele (risos). Só que eu não faço política assim. Infelizmente eu não sou político. Eu gosto de política sindical, é o que gosto. Comigo é assim, não tem acordo. ....S.A.: Se você partir para o confronto você será expulso. Bacellar: Não tem problema. Saiba mais AQUI.
Comentar
Compartilhe
Dinheiro problema
07/01/2011 | 18h31
Quem diria que ter muito dinheiro guardado poderia ser um grande problema? Pois isso se tornou uma baita dor de cabeça para alguns campistas, diante das notícias avisando que as atuais notas de cem e de cinquenta reais serão tiradas de circulação até 2012, o que deixou muita gente mais perdida do que criança em praia lotada, imaginando como fazer para trocar, sem chamar a atenção, e em apenas um ano, milhões em cédulas guardadas das mais inusitadas formas. Viu só o tamanho do problema...
Comentar
Compartilhe
Estaleiro – Audiências Públicas para licenciamento ambiental terça e quarta-feira
05/01/2011 | 16h36
Nas próximas terça e quarta-feira (11 e 12 de janeiro) serão realizadas as audiências públicas referentes ao processo de licenciamento ambiental do Estaleiro do Superporto do Açu. As audiências, que serão realizadas em São João da Barra e Campos, foram autorizadas pela Comissão Estadual de Controle Ambiental (CECA) e da Secretaria de Estado do Ambiente do Rio de Janeiro (SEA/RJ). O projeto da UCN (Unidade de Construção Naval) do Açu representa um investimento de US$1,7 bilhão (cerca de R$ 3 bilhões) e vão gerar 3.500 empregos diretos na construção e 10 mil diretos na operação. Só estaleiro deverá gerar 35 milhões em arrecadação para SJB Apenas com as obras, a arrecadação de ISS (imposto sobre serviços) do município saltou de 1.6 milhão em 2009 para 8 milhões em 2010. Para se ter uma ideia do crescimento que o empreendimento deverá trazer para São João da Barra, a previsão é que só o estaleiro gere cerca de 35 milhões em arrecadação. Obras a todo vapor Com previsão para entrar em funcionamento em 2012, o Super Porto do Açu já está com os principais itens da sua estrutura básica praticamente prontos, como a ponte de três quilômetros mar adentro, e também já foi iniciada a construção do gigantesco quebra mar que protegerá dez berços de atracação para navios do porte dos maiores existentes, no padrão Chinamax, que acomodam mais de 350 mil toneladas de minério e só conseguem atuar em alguns portos do mundo. A previsão é que sejam investidos R$ 4,5 bilhões até a sua conclusão. Mas o investimento total para todo o complexo portuário e industrial deve chegar a 36 bilhões de dólares, com parque siderúrgico, usinas térmicas equivalentes a uma Itaipu em termos de energia firme, cimenteiras, pólo metalmecânico, Indústrias automotivas e usinas de pelotização de minério. As siderúrgicas Ternium e Wisco e as empresas Camargo Corrêa e Votorantim são alguns dos grupos empresariais que irão instalar-se no Complexo Industrial do Açu. Cidade modelo terá projeto de Jaime Lerner e será construída pela REX, empresa imobiliária de Eike [caption id="attachment_805" align="alignleft" width="337" caption="O ex-governador Jaime Lerner, na Veja, em reportagem sobre seu projeto de um veículo movido a energia elétrica com capacidade para uma única pessoa, o Dock Dock"][/caption] Além de tantas mega empresas X que começam a varrer a região com os ventos do progresso, mais uma chama a atenção, a REX, empresa imobiliária de Eike, que será responsável pela construção da Cidade X, um empreendimento planejado para abrigar 250 mil moradores, com projeto do arquiteto e urbanista Jaime Lerner, ex-governador do Paraná, voltado para habitação com infraestrutura, crescimento urbano planejado e ecologicamente sustentado, com propostas como a utilização de bicicletas e carros elétricos. Segundo a empresa, a Cidade X será uma cidade modelo. A iniciativa, além de evitar que o centro histórico de São João da Barra se torne “cidade dormitório”, deverá diluir os transtornos da explosão demográfica prevista pela instalação das grandes indústrias que aportam na região. (Fontes: LLX – OSX – EBX - IG - Veja)
Comentar
Compartilhe
Garotinho diz que direção do PT do B, ligada a Marcos Bacellar, está desfeita
03/01/2011 | 22h56
Garotinho confirmou o jornalista Mauro Silva na presidência do PT do B de Campos. O ex-governador foi categórico hoje em seu blog, em postagem intitulada “O novo PT do B de Campos”, afirmando que o secretário de Comunicação de Rosinha será o próximo presidente do PT do B do município, por conta de um entendimento com o presidente estadual da sigla Vinícius Cordeiro, disparando: “A antiga direção do partido em Campos, ligada a Marcos Bacellar está desfeita”. Saiba mais aqui e aqui.
Comentar
Compartilhe
Bacellar – Com Mauro Silva na presidência do PT do B, prefiro ser expulso
01/01/2011 | 14h57
“Nunca subestimar seus adversários e estar sempre precavido para quaisquer eventualidades, daí a importância de se acampar no local correto.” (“A arte da guerra”, Sun Tsu) [caption id="attachment_775" align="aligncenter" width="670" caption="Mauro Silva - Marcos Bacellar"][/caption] Com a notícia de que o secretário de Municipal de Comunicação, jornalista Mauro Silva, irá assumir a presidência do PT do B local nos próximos dias, como adiantou em seu blog a jornalista Michelle Mayrink (AQUI), os conselhos do estrategista chinês Sun Tsu nunca estiveram tão atuais. Realmente não dá para subestimar a capacidade estratégica de Garotinho, que acaba de colocar Marcos Bacellar, um dos seus principais opositores em Campos, numa complicada “sinuca de bico”. E, também, que deve-se sempre escolher muito bem onde se vai acampar. Já que Bacellar considera que o presidente estadual do seu partido Vinicius Cordeiro entregou de bandeja ao adversário a sua cabeça e a de Jorginho Pé no Chão, os dois vereadores do PT do B Campos. Ouvido pelo blog na manhã desse sábado, Marcos Bacellar foi enfático: “Eu já sabia disso. Estou consultando meus advogados, mas não vou pedir para sair e perder o mandato. Com Mauro Silva na presidência do PT do B, prefiro ser expulso. Eles vão ter que me expulsar. Aí vou analisar e ver para onde eu vou...”
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Esdras

[email protected]