Nota Oficial da Prefeitura Municipal de São João da Barra
30/10/2010 | 21h29
Decretos do Estado delimitam áreas do Corredor Logístico e revitalização da Lagoa do Veiga Dois decretos editados pelo governo do Estado, publicados ontem (sexta-feira, 29), no Diário Oficial, definem as áreas para as obras de drenagem das águas pluviais no Quinto Distrito, amparam ações de proteção ambiental na Região e estabelecem normas de uso do solo para a construção do Corredor Logístico. O conceito, inédito no Brasil, engloba além de rodovia, a construção de ferrovia, gasoduto, oleoduto, linhas de transmissão e instalação da infra-estrutura necessária para fazer a ligação do Porto e do Complexo do Açu, com o interior do Brasil. O decreto 42.675, de 28 de outubro de 2010, autoriza a desapropriação de pequenas áreas no entorno da Lagoa do Veiga – aonde não existem moradias, visando sua revitalização, com o objetivo de garantir o escoamento das águas pluviais em razão da impermeabilização de uma grande área, a partir da construção do Complexo Logístico. Essa sempre foi uma das preocupações da Prefeitura de São João da Barra. Já o decreto 42.676, demarca o trajeto do primeiro Corredor Logístico do Brasil, sendo que 80% dele ficarão no município de Campos dos Goytacazes e 20%, em São João da Barra. Segundo estudos realizados pelo governo do Estado, a quantidade de pessoas atingidas por ambos os decretos é mínima. No entorno da Lagoa do Veiga não há moradias. Com isso a desapropriação cria as condições necessárias para as obras de macro e mesodrenagem, aumentando a velocidade de escoamento das águas do canal Quitinguta. No conjunto de intervenções está a criação de um cinturão de saneamento. Essas medidas visam mitigar os impactos ambientais decorrentes do Complexo Industrial. Quanto ao decreto que estabeleceu as áreas para a construção do Corredor Logístico, o subsecretário de Estado de Projetos de Urbanismo, Vicente Loureiro, defende que a construção trará inúmeros benefícios e a valorização do entorno. Loureiro explicou que o conceito de Corredor Logístico, inédito no Brasil, implica na garantia de uma faixa de domínio de 250 a 300 metros, mais ampla que as rodovias comuns, cuja faixa é, em média, de 100 a 150 metros. Isso por conta dos sistemas que serão implantados, como rodovia, ferrovia, gasoduto, oleoduto e linhas de transmissão. “Essa obra beneficiará toda a região, favorecendo o setor logístico e tornando-se um núcleo de atração de negócios”, afirmou. A previsão é que o corredor corte praticamente todo o território do município de Campos dos Goytacazes, fazendo a intercessão do Norte Fluminense com os ramais rodoviários e ferroviários do Brasil. “O corredor vai conectar São João da Barra ao sistema rodoferroviário brasileiro, abastecendo o Complexo do Açu e gerando benefícios para todos, especialmente para o Município”, explicou o subsecretário. A prefeita Carla Machado lembrou que o Corredor Logístico, ao mesmo tempo em que fará a ligação com todo o interior do País, servirá para reduzir o movimento da BR-356, evitando que o fluxo para o Complexo comprometa o tráfego de veículos para São João da Barra, o que em períodos como o Verão poderia ser prejudicial. “Temos que nos preocupar com essas questões, especialmente com o desenvolvimento local, mas não podemos abrir mão de nossas tradições e vocações, como o turismo”, enfatizou a prefeita. Carla disse ainda que “todos ganham com o empreendimento e o Corredor Logístico trará desenvolvimento à Região”. - Todos esses benefícios fazem parte de um grande projeto de desenvolvimento local e regional, que visa fortalecer o Norte e o Noroeste Fluminense. Com isso, todos nós ganhamos, porque haverá uma grande demanda gerada pelos negócios na Região, fazendo com que o capital circule. E isso é importante para o crescimento e desenvolvimento, concluiu Carla.
Comentar
Compartilhe
Prédios de até 20 andares e Bombeiros com plataforma que só chega ao 10º andar
30/10/2010 | 18h13
[caption id="attachment_261" align="alignleft" width="199" caption="Observem a construção diferenciada da escada de incêndio à esquerda"][/caption]

Se você não sabe voar, preocupe-se com o sistema de combate a incêndio do seu prédio

Cada vez mais altos e imponentes, os grandes edifícios vão pontilhando velozmente a paisagem urbana de Campos, numa verdadeira explosão imobiliária. Entre os itens que mais atraem os novos moradores para apartamentos e coberturas, está a segurança de se morar, ou trabalhar, no alto de uma torre de 15, ou até 20 andares, “defendida” por esquemas de vigilância, funcionários, porteiros e etc.. Mas são poucos os que param para questionar se todos os dispositivos de combate a incêndios dos prédios estão presentes e em bom estado de manutenção e funcionamento, se os funcionários foram treinados para usá-los, e como escapar do fogo em caso de incêndio. Quem não pensa ou se importa com isso deveria fazê-lo. Pois, apesar de bem equipado para atender a vários tipos de emergências, no quesito altura o 5º Grupamento de Bombeiro Militar (GBM), sediado em Campos, conta apenas com uma plataforma mecânica que atinge no máximo 30 metros, cerca de 10 andares de altura. [caption id="attachment_262" align="alignleft" width="215" caption="Comandante Sila"][/caption] xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx O comandante do 5º Grupamento, Tenente Coronel Sila Pereira Rocha, alerta: o fundamental é que o sistema de combate a incêndio do prédio esteja funcionando perfeitamente, pois ele é indispensável para o combate a incêndios e a evacuação segura dos moradores. Saiba mais aqui.
Comentar
Compartilhe
A praça da Mãe Joana - Secretário diz à Folha que bloquetes foram doados a carentes, fotos desmentem
30/10/2010 | 18h03
[caption id="attachment_252" align="alignleft" width="300" caption="Nem tão carente assim..."][/caption] A repercussão do desvio dos bloquetes da reforma da praça de Travessão que deveriam estar indo para o depósito público levou a muitos questionamentos, entre eles, o de uma das explicações possíveis para o desvio de bloquetes de cimento armado retirados da obra da praça de Travessão, dadas pelo secretário de Obras, César Romero, de que “alguns bloquetes podem ter sido dados para economizar transporte de entulho”. No entanto, segundo o catálogo de referência da Empresa de Obras Públicas do Estado do Rio de Janeiro (EMOP), que é o regulamento para obras públicas no Rio, em toda licitação há recursos financeiros pagos pelo poder público para que os “entulhos” sejam recolhidos para um depósito público, o que não estaria sendo feito pela Challenge Ltda, empresa responsável pelas obras. Em entrevista posterior à Folha da Manhã, na quarta-feira, o secretário afirmou que “as peças já estavam sendo levadas para o Triturador, mas que um funcionário, sem ter conhecimento dos procedimentos, estava doando peças a uma comunidade carente. Mas o problema já foi contornado”, garantiu o secretário. Com todo respeito ao secretário, mas o que se viu e fotografou por lá foram carros e caminhões levando o material. Um dos carros com reboque, fotografado em dois dias diferentes levando grande quantidade de material, era dirigido por um conhecido comerciante local, que nada tem de carente. Saiba mais aqui.
Comentar
Compartilhe
Em decreto anterior, Cabral tornou de utilidade pública para desapropriação toda a área do 5º Distrito. Decretos publicados no Diário Oficial de hoje desapropriam grande área para obras de retaguarda do Distrito Industrial e criação do Corredor Lojístico,
29/10/2010 | 15h44
Além de tornar de utilidade pública para desapropriação toda área do 5º Distrito publicada em decreto anterior, nesses decretos de publicados hoje, Nº 42.675 DE 28 DE OUTUBRO DE 2010 e Nº 42.676 DE 28 DE OUTUBRO DE 2010, Cabral tornou de utilidade pública uma enorme área para para implantação de obras de retaguarda de infraestrura do Distrito Industrial de São João da Barra e também para o Corredor Lojístico entre o ramal da Ferrovia Centro Atlântica (FCA) e o Distrito Industrial de São João da Barra, cruzando terras dos municípios de Campos dos Goytacazes e São João da Barra, cruzando as Rodovias BR-101, Rodovia Ceramista e RJ-216, com uma área total de 16.662.651,00 m2 (1.666,2651 hectares), percorrendo um perímetro de 87.111 metros. A implantação desse corredor também possibilita a criação de um Distrito Industrial em Campos. Recebendo mais e melhores informações de advogados que analisaram as publicações do DO. Eles informam que os decretos publicados hoje no Diário Oficial, apenas declaram as áreas de utilidade pública para fins de desapropriação. Não cabe ao decreto especificar como será a desapropriação. O processo de desapropriação por utilidade pública é regido pelo Decreto-Lei n.3365/41. Confira em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL/Decreto Lei/Del3365.htm Mas, não é tão simples assim: Os artigos. 3º (D. estadual 42.675/10) e 4º (D. estadual 42.656/10) que tratam da autorização da alegação de urgência para fins de imissão provisória na posse abrem caminho para que se impetre as ações (da entrada na petição inicial) para fazer um depósito judicial do que se acha devido (nesses casos, nem sempre o valor que os proprietários pretendem) e, com isso, mesmo sem citar o Réu (o atual proprietário) o Juiz pode imitir o autor no imóvel. Ou seja, tem que desocupar o imóvel para discutir o preço. Veja o art. 15 do decreto-lei 3365/41 Para os interessados, outros artigos que também seria bom dar uma olhada são os arts. 5º parágrafos 1º e 2º.
Comentar
Compartilhe
Em decreto anterior Cabral tornou de utilidade pública para desapropriação toda a área do 5º Distrito. Os decretos publicados no Diário Oficial de hoje aumentam a área para obras de retaguarda do Distrito Industrial e criação do Corredor Lojístico
29/10/2010 | 14h25
O tiro dos Cinco Cavaleiros do Apocalipse de São João da Barra saiu pela culatra e parece ter apressado a decisão do Governador Sérgio Cabral, que já havia tornado de utilidade pública para fins de desapropriação toda  a área do 5º Distrito, fazendo agora a mesma coisa com outra área,inclusive benfeitorias, para criação da retaguarda de infraestrutura do Distrito Industrial de São João da Barra e do Corredor Logístico.. Confiram no Diário Oficial de hoje, publicado nesse blog. A notícia vai colocar São João da Barra no olho do furacão. [caption id="attachment_228" align="aligncenter" width="1045" caption="Diário Oficial de hoje"][/caption]
Comentar
Compartilhe
Tentando varrer para baixo do tapete
28/10/2010 | 13h28
Utilizando um dispositivo consagrado pela ditadura militar, os cinco “Cavaleiros do Apocalipse de São João da Barra” exigiram, por ofício, a ocupação de espaço em uma emissora de rádio de São João da Barra, para tentar convencer a população local de que não são contra o desenvolvimento daquele município e da Região Norte Fluminense. Eles ainda aproveitaram o espaço cedido, por "espontânea pressão", para atacar os jornalistas e veículos de comunicação que trouxeram à tona a aprovação do projeto que põe em risco todos os mega empreendimentos projetados para o Complexo Portuário do Açu. Foi uma tosca tentativa de varrer para baixo do tapete a grande lambança feita com a inconsequente aprovação de uma lei absurda, inconstitucional e feita com outros intuitos, sob a desculpa de defenderem os interesses dos moradores do 5º Distrito. Mas, a julgar pelo número de ligações para a rádio, a pantomima não convenceu a população de que eles não são os vilões dessa história. Para refletir Em outro município bem distante daqui, um grupo de edis aprovou lei semelhante a dos cinco “Cavaleiros do Apocalipse de São João da Barra”, tentando impedir a construção de uma fábrica. Era apenas uma retaliação por não terem sido atendidos em certas “reivindicações”, como emendas no orçamento, contratações de amigos, indicações de empresas de  financiadores de campanha, convites para viagens etc... Como o prefeito não atendeu a pressão, a fábrica foi inaugurada em Campos. Qualquer semelhança, é mera coincidência...
Comentar
Compartilhe
Cavaleiros do Apocalipse podem tirar, só do estaleiro OSX / Hyundai, 11 mil empregos da região
26/10/2010 | 18h09
[caption id="attachment_215" align="aligncenter" width="567" caption="A Hyundai tem o maior estaleiro do mundo, em Ulsan, na Coréia"][/caption] Folha de pagamento de 42 milhões mensais O projeto da OSX / Hyundai para o mega estaleiro no complexo industrial do Porto do Açu é o que se pode chamar de investimento peso pesado. O blog teve acesso exclusivo a alguns números impressionantes. Os estudos de pré-viabilidade para a implantação do Estaleiro do Açu, que foram desenvolvidos em conjunto pela LLX e OSX, já tiveram o seu layout conceitual aprovado pela sócia Hyundai. Nele estão previstos 11 mil empregos diretos, responsáveis por uma folha de pagamento de 42 milhões mensais e 506 milhões anuais, no que será o maior estaleiro das Américas. As obras deverão ser iniciadas em 2011 e finalizadas em 2013. [caption id="attachment_213" align="alignleft" width="400" caption="Em maio, o grupo EBX assinou contrato com a coreana Hyundai Heavy Industries para que a companhia asiática seja sócia de uma das empresas da OSX Brasil, a OSX Construção Naval, o estaleiro catarinense, com 10% do capital. Na foto, J.R. Kim (E), da Hyundai, e Luiz Carneiro, presidente da OSX Brasil."][/caption] Hyunday tem 10% da OSX A poderosa Hyundai Heavy Industries, comprou 10% do capital social votante e total da OSX Construção Naval S.A. e um representante da empresa vai atuar no conselho de administração da OSX. O novo estaleiro será dedicado à construção de equipamentos navais, em uma área total de cerca de 320 hectares no Complexo Industrial do superporto do Açu, com uma capacidade inicial de produção anual de 180.000 toneladas de chapas de aço e de 220.000 toneladas de montagem. Licenciamento ambiental Mas, tudo ainda depende do licenciamento ambiental, o mesmo fator que afastou o projeto de Santa Catarina e que agora põe em risco o investimento na região, após o projeto, que pode transformar a área do Distrito Industrial em área de interesse ambiental e agrícola, ser aprovado pelos cinco vereadores sanjoanenses, agora conhecidos como os “Cavaleiros do Apocalipse” da Câmara Municipal de São João da Barra. Projeto irá em frente, mesmo em outra região O anúncio oficial da instalação do mega estaleiro só deverá ser feito em janeiro, após o licenciamento ambiental ser sacramentado. Mas, para não perder tempo, mesmo que o estaleiro não seja instalado aqui na região, as empresas envolvidas já enviaram 80 técnicos para dois anos de treinamento especializado na Coréia, pois o empreendimento já será inaugurado, seja lá onde for, com a agenda de serviços lotada para os próximos oito anos.
Comentar
Compartilhe
A praça da “Mãe Joana” - Bloquetes retirados da praça de Travessão não estão indo para depósito da PMCG
23/10/2010 | 14h57

[caption id="attachment_197" align="aligncenter" width="740" caption="Fotos enviadas à Somos Assim por moradores de Travessão"][/caption] Diante de cenas inusitadas com carroças, reboques e caminhões particulares fazendo viagens e mais viagens, em plena luz do dia, carregados de bloquetes de cimento armado retirados da praça principal de Travessão que passa por reforma, moradores daquele distrito ficaram revoltados com o que viam e denunciaram à equipe da Somos que o material retirado estaria sendo desviado do canteiro de obras da empresa Challenge Ltda, responsável pela reforma orçada em R$ 201.870, 36 mil, por ordem do irmão de um vereador. Apesar de o local das obras estar completamente cercado por altos tapumes, segundo os moradores, diariamente carros, carroças e até caminhões de particulares estariam retirando material de dentro do canteiro, principalmente bloquetes. Para reforçar a denúncia, questionada pela equipe da Somos, que pediu provas, o grupo de moradores fotografou a estranha movimentação e enviou para a redação da revista cerca de dez fotos. Diante das imagens comprovando as denúncias, na quinta-feira pela manhã, a equipe da Somos foi ao local e constatou, e também registrou fotograficamente, a retirada do material do canteiro de obras com a utilização de reboques, carroças e carros particulares, com fortes indícios de irregularidade e, de volta a Campos, procurou o secretário de Obras, César Romero, que mostrou-se surpreso com a situação. Segundo ele, “alguns bloquetes podem ter sido dados para economizar transporte de entulho. Os caras economizam até cocô (pouca coisa). Nós já fizemos mais de 513 obras, temos mais de R$ 1 bilhão na rua (empregado em obras). Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo”. O secretário também questionou a coordenadora da fiscalização da empresa PCE, que presta o serviço de fiscalização à secretaria de Obras. Segundo a funcionária Bárbara, os bloquetes deveriam estar sendo transportados para o depósito público conhecido como “Triturador”, ao lado do Cemitério do Cajú. Romero, então, mandou investigar para onde os bloquetes estavam sendo levados, “porque eu não autorizei nada”. Saiba mais, aqui.
Comentar
Compartilhe
Suspeito de fazer transporte ilegal de eleitores para João Peixoto ganha liberdade provisória
23/10/2010 | 14h55
[caption id="attachment_193" align="alignleft" width="227" caption="João Peixoto"][/caption] Após a divulgação pela Somos dos detalhes de uma suposta compra de votos com lanche de brinde nas eleições de 3 de outubro em benefício do deputado estadual eleito João Peixoto, com a prisão em flagrante do seu irmão Agildo Peixoto, uma segunda investigação da Polícia Federal sobre um esquema de transporte de eleitores de carro até o local de votação pode ligar o mesmo deputado ao transporte irregular de eleitores, pois no interior do carro foram apreendidos centenas de panfletos (252) de João Peixoto. Segundo o inquérito 0431/2010-4, o Sr. Aparecido Oliveira de Morais foi preso em flagrante, após uma denúncia à Polícia Federal dando conta de que ele estaria em Venda Nova supostamente fazendo o transporte de eleitores com o veículo Astra KQN 5558. No carro, os policiais encontraram panfletos de João Peixoto. Aparecido também foi preso no dia das eleições, assim como o irmão de João Peixoto, Agildo Alves Peixoto. Porém, Aparecido Oliveira de Morais foi posto em liberdade provisória apenas na última terça-feira. [caption id="attachment_194" align="aligncenter" width="756" caption="Trecho do Auto de Flagrante"][/caption] Caridoso De acordo com o depoimento de Aparecido Oliveira à Polícia Federal, o transporte de eleitores teria sido feito apenas por “caridade”. Juiz não aceitou alegação Na decisão que negou o primeiro pedido de liberdade provisória de Aparecido, o dr. Glaucenir Silva Oliveira, Juiz da 75ª Zona Eleitoral de Campos, foi taxativo, veja esse trecho: “... O fato é extremamente grave e compromete a lisura do pleito eleitoral, sendo certo que ainda está por acontecer o 2º turno das eleições, devendo-se notar que o réu, além de transportar eleitores por várias vezes, no mesmo percurso (o que descaracteriza sua alegação de ter dado mera carona por caridade), tendo no interior do veículo farta gama de panfletos de candidatos à eleição, inclusive para o cargo de Presidente da República.” Votos com lanche de brinde A Polícia Federal também investiga a nova estratégia para a compra de votos em Campos dos Goytacazes: o voto em troca de uma espécie de kit lanche. No dia das eleições para deputado estadual (3 de outubro), o irmão do candidato João Peixoto, Agildo Alves Peixoto, foi preso em flagrante por suspeita de comprar votos na localidade de Santa Ana, em Travessão. Segundo o inquérito policial federal nº0432/2010, foram apreendidos no carro que era usado por Agildo um pacote de biscoito recheado e um guaraná, e testemunhas depuseram afirmando que ele teria oferecido o lanches em troca de votos. Além disso, também foram encontrados uma agenda com anotações de nomes e valores de votos, um fichário, um pacote com as inscrições “autorização” e “cadastro dep. João Peixoto”, além de vários pacotes de santinhos do candidato. Sem fogos Com tantos problemas judiciais, o deputado reeleito João Peixoto poderá ter graves problemas para enfrentar na Justiça, que podem, inclusive, resultar na cassação de seu próximo mandato. Saiba mais, aqui.
Comentar
Compartilhe
Obras do Bandejão da Uenf muito além do prazo e sem as providências legais prometidas pelo reitor
23/10/2010 | 14h48
Multa por atraso poderia chegar a um milhão de reais A obra do Restaurante Universitário, o tristemente famoso “Bandejão” da Uenf, tem sido um doloroso calcanhar de Aquiles da gestão do reitor Almy Jr. à frente daquela universidade. Inicialmente, o prazo de conclusão era para março de 2010, conforme afirmou o reitor em uma entrevista a Somos. Expirado esse prazo, com apenas cerca de 30% das obras concluídas, o prazo para conclusão foi prorrogado. Segundo a nota do reitor ao Conselho Universitário (Consuni): “prorrogamos o prazo de conclusão por quatro meses, a partir de 29 de abril de 2010, na expectativa de cumprimento das obrigações pela empresa. Caso contrário, tomaremos as medidas necessárias e respaldadas nos princípios legais.” No entanto, até o fechamento dessa edição, não há notícias de qualquer medida que tenha sido tomada por parte da reitoria para obrigar a construtora Zuhause a agilizar a entrega das obras. Quem observa o que já foi realizado e compara com o que está previsto para a execução, avalia que apenas cerca de 30% das obras foram feitas. Considerando que a obra tem o valor total de R$ 2.698.352,89, 30% equivale a R$809.505,86. Portanto, restam 70% do valor total da obra, R$1.888.847,02, como valor do saldo não atendido. Sobre este valor (R$1.888.847,02), a reitoria da Uenf tem o direito de cobrar multa de 1% ao dia que exceder o prazo de execução, que terminou (após prorrogação desde 29 de abril de 2010), em 29 de agosto. Até o dia 19 de outubro de 2010, são 51 dias que, se multiplicados por 1% de R$1.888. 847,02, que é R$ 18.884,70, equivaleriam a R$963.119,80 de multa. Saiba mais Aqui.
Comentar
Compartilhe
Começa a colheita dos amargos frutos dos Cavaleiros do Apocalipse
20/10/2010 | 18h24
Más notícias agitam o mercado Com São João da Barra na mira das grandes empresas, o monitoramento do mercado é constante. Bastou o anúncio da aprovação do projeto dos Cinco Cavaleiros do Apocalipse, que pode tornar de interesse ecológico e rural toda a área do futuro Distrito Industrial do município, para a poderosa Vale do Rio Doce, concorrente direta da EBX, de Eike Batista, retomar as negociações com um dos grupos interessados em montar uma siderúrgica em São João da Barra. A Vale, uma das maiores do mundo, já anunciou que fará a doação de uma área com toda a infra estrutura, para levar o investimento para o sul do Espírito Santo. Se o negócio for concretizado, nossa região perde, "de cara", 3.5 mil empregos diretos, só na fase de construção. Exemplo Foi por ações como essa, dos Cinco Cavaleiros do Apocalipse, que Santa Catarina perdeu para São João da Barra a disputa pelo estaleiro de Eike. Só nesse investimento serão disponibilizados cerca de dez mil empregos diretos e milhões em divisas para o país.
Comentar
Compartilhe
Carla Machado diz que projeto aprovado pelos cinco vereadores é uma tentativa de manipulação de pessoas de boa fé
19/10/2010 | 19h17
[caption id="attachment_173" align="alignleft" width="227" caption="A prefeita de São João da Barra Carla Machado em visita às obras do Porto do Açu"] [/caption] Prefeita de São João da Barra fala sobre projeto de lei que torna toda a área do 5º Distrito em área de interesse ambiental e rural, com potencial para inviabilizar o Porto do Açu e impedir o progresso do toda a Região Norte Fluminense

Ouvida pelo blog, a prefeita Carla Machado declarou que o projeto aprovado pela Câmara de São João da Barra é “uma tentativa de manipulação de pessoas de boa fé”, ela também ressaltou que “o projeto é inconstitucional e não atende ao que está previsto na legislação, muito menos aos anseios das pessoas que residem no local. Não se lida dessa forma com o ser humano. Muitos estão sendo desiludidos e descobrirão isso com o tempo”, afirmou Carla, que também ressaltou que “a garantia de justiça aos moradores e produtores do distrito já está assegurada no termo de compromisso assinado pelo governador Sérgio Cabral”. O documento foi uma reivindicação da prefeita ao governo do Estado, destacando uma série de benefícios à população local. “Nós temos uma preocupação especial com os moradores do 5º Distrito, mas também temos responsabilidade de garantir o desenvolvimento regional. Essa é uma questão fundamental para o futuro”. Finalizou Carla Machado.

Comentar
Compartilhe
Os Cinco Cavaleiros do Apocalipse de São João da Barra colocam em risco o progresso de toda a Região Norte Fluminense e do Estado do Rio
19/10/2010 | 13h03
[caption id="attachment_165" align="aligncenter" width="755" caption="Entrando pela porta de trás da história"][/caption] A Câmara Municipal de São João da Barra aprovou ontem, segunda-feira (18), por cinco votos a quatro, um projeto eleitoreiro que é um total desserviço ao desenvolvimento local, da Região Norte Fluminense e do Estado do Rio de Janeiro. A proposta torna de “interesse ecológico e rural” toda a área do 5º Distrito do município, onde o empresário Eike Batista está construindo o Porto do Açu e o mega Distrito Industrial, que pretende gerar mais de 50 mil empregos diretos. A lei é considerada inconstitucional e confrontante com a lei de zoneamento municipal, e a proposta ainda vai à apreciação da prefeita Carla Machado, que vai vetar tal irresponsabilidade e impetrar uma ação judicial para garantir os interesses da maioria da população daquele município e de todo o interior do estado. [caption id="attachment_166" align="aligncenter" width="756" caption="Bastante adiantadas, As obras do Porto do Açu representam esperança de dias melhores para a região"][/caption]
Comentar
Compartilhe
João Peixoto pode ser cassado por compra de votos com lanche de brinde
16/10/2010 | 17h33
[caption id="attachment_153" align="aligncenter" width="756" caption="O mandato de João Peixoto está na corda bamba"][/caption] Apesar do deputado João Peixoto ter minimizado a prisão do seu irmão em flagrante pela Polícia Federal por suspeita de compra de votos. A equipe da revista Somos Assim teve  acesso exclusivo ao inquérito e pode constatar que a coisa é bem mais séria do que foi divulgado. Com a apreensão de agenda com relação de votos e valores, lanches de brinde e fortes depoimentos de testemunhas dos fatos. Confira: Os fatos No dia das últimas eleições (3 de outubro), o irmão do candidato João Peixoto, Agildo Alves Peixoto, foi preso em flagrante por suspeita de comprar votos na localidade de Santa Ana, em Travessão. Segundo o inquérito policial federal nº 0432/2010, foram apreendidos no carro que era usado por Agildo uma agenda com anotações de nomes e valores de votos, um pacote de biscoitos recheados e um guaraná. Além disso, também foram encontrados um fichário, um pacote com as inscrições “autorização” e “cadastro dep. João Peixoto”, além de vários pacotes de santinhos do candidato. Advogado vai pedir cassação ao TER no Rio Diante da prisão em flagrante pela Polícia Federal do irmão do deputado João Peixoto, Agildo Alves Peixoto, por suspeita de comprar votos na localidade de Santa Ana, em Travessão, segundo o inquérito policial federal nº 0432/2010, o advogado Jamilton Damasceno vai ajuizar uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral no TER, no Rio, pedindo a Antecipação de Tutela de Cassação do Registro do deputado João Peixoto e o envio do histórico do deputado, das provas colhidas e de outras que poderão surgir. Segundo Jamilton, caso não seja concedida a liminar, será ajuizada, e correrá paralelo em apenso, um recurso contra a diplomação e uma Ação de Impugnação de Mandato Eletivo, solicitando a cassação definitiva do registro de Peixoto por suposto esquema de captação ilícita de sufrágio nas últimas eleições. Saiba mais aqui. Parece que dessa vez João Peixoto não vai soltar fogos Veja só alguns trechos do inquérito que serão publicados amanhã (domingo) na revista Somos Assim: [caption id="attachment_154" align="aligncenter" width="756" caption="Trecho do inquérito da Polícia Federal"][/caption] [caption id="attachment_155" align="aligncenter" width="756" caption="Materiais apreendidos"][/caption]
Comentar
Compartilhe
Campos na vitrine do agronegócio
16/10/2010 | 17h15
[caption id="attachment_149" align="aligncenter" width="756" caption="O magnífico garanhão mangalarga Desejo do Comboio"][/caption] Um  negócio de milhões para a região De acordo com a pesquisa, o Agronegócio Cavalo movimenta quase R$ 7,5 bilhões por ano no país. Confirmando a sua vocação como produtor de excelentes animais, na terça-feira, dia 19, Campos ganhará destaque especial no Agronegócio. A partir das 21h será realizado o leilão virtual Marcha Rio que será transmitido para todo o Brasil pelo canal Terra Viva (canal 104 da SKY e parabólicas). O leilão foi criado e idealizado por criadores de Campos e apresentará a todo o Brasil, via TV, muita qualidade e genética à disposição de todos os criadores do Brasil. Com os ventos do progresso varrendo a região conhecida por ser a capital do petróleo, Campos não ficou alheia ao crescimento do agronegócio. Atualmente, a cidade ocupa uma posição de destaque no cenário nacional das atividades ligadas ao setor, em especial a criação de cavalos de raça, um dos braços mais promissores de todo esse universo. Campos também tem sido pioneira também em uma maneira especial de se criar cavalos de raça: o sistema de parcerias. Esse sistema permite que qualquer pessoa que tenha o desejo de ser proprietário de um cavalo campeão tenha esse desejo realizado, sem a necessidade de ser um proprietário rural. Isso porque o participante utiliza a estrutura do Haras Gramont e do Rancho 13. Os criadores Gabriel Peixoto e Roberto Monteiro D´Affonseca, proprietários do Rancho 13 e do Haras Gramont, respectivamente, apaixonados por cavalos e, em especial, pela raça Mangalarga Marchador, movidos pela paixão, há mais de 20 anos resolveram investir na criação e na seleção dessa raça, obtendo resultados extremamente significativos e com importância nacional, tais como, a colocação de 20º melhor criador do Brasil e 5º melhor criador do Rio de Janeiro, o que, num universo de mais de 3000 criadores, é um feito a ser comemorado. Os animais desses dois criatórios desfilam em exposições do Brasil, conquistando, além de troféus, o reconhecimento nacional. Somente em exposições nacionais, o Haras Gramont já coleciona mais de 15 troféus. Campos também tem sido pioneira também em uma maneira especial de se criar cavalos de raça: o sistema de parcerias. Esse sistema permite que qualquer pessoa que tenha o desejo de ser proprietário de um cavalo campeão tenha esse desejo realizado, sem a necessidade de ser um proprietário rural. Isso porque o participante utiliza a estrutura do Haras Gramont e do Rancho 13. O processo de reprodução através da “Central de transferência de embriões”, com assistência de renomados técnicos, facilita a seleção dos produtos. Mantendo esses animais sob um manejo profissional, com acesso a técnicas de treinamento, ferrageamento e nutrição, sempre visando as cada vez mais disputadas pistas de julgamento. Esse sistema tem sido utilizado por diversos parceiros, que ao se tornarem sócios do projeto, podem ser donos de um campeão sem possuir a estrutura de apoio. Veja mais aqui.
Comentar
Compartilhe
Costurando a boca
15/10/2010 | 14h32
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx Cinco, de 36 refugiados iranianos, que fazem greve de fome na Grécia contra a negativa de Atenas em lhes conceder asilo político, resolveram radicalizar e costuraram as próprias bocas em protesto contra a demora na permissão de asilo político. Entre os manifestantes, está uma ex-jornalista do Irã, que apareceu na quinta-feira diante da Universidade de Atenas com a boca costurada para protestar contra a decisão do governo grego.
Comentar
Compartilhe
Fim de greve
12/10/2010 | 20h17
Os bancários marcaram assembléia geral para essa quarta-feira, às 8.30h,  cedo assim para dar fim à greve e ainda abrir as agências em tempo hábil. Sem discutir o mérito da questão, cada que fique lá com as suas razões, mas ninguém aguentava mais tanto transtorno.
Comentar
Compartilhe
Prato que se come frio
12/10/2010 | 20h00
Garotinho  em seu blog: "Como coloca o MP na denúncia ao TRE: “valendo-se de expediente oportunista e abusivo, passou a ser detentor de informações preciosas que o colocaram à frente dos demais candidatos, por meio de ampla e eficaz estratégia de publicidade”. “Para quem não lembra, o TRE tentou impedir minha candidatura, alegando que eu, por ter entrevistado Rosinha no meu programa de rádio, em junho de 2008, antes do período eleitoral cometi um abuso e influenciei o resultado da eleição para a prefeitura de Campos. E com o detalhe, de que os outros candidatos foram entrevistados, só não foi Arnaldo Vianna porque não quis, mas recebeu convite. A decisão foi tão absurda, tão inconsistente que o TSE aceitou o meu recurso e me concedeu registro de candidato.  Agora, no caso de Paulo Melo, a situação é incontestável. Aproveitando o fato de que sua mulher é prefeita de Saquarema se apropriou do cadastro de contribuintes do município para durante o período eleitoral pedir votos.  Pelos critérios que o TRE usou no meu caso, não vai lhe restar alternativa a não ser cassar o registro de Paulo Melo e por conseqüência impedir a sua diplomação, caso contrário será uma desmoralização completa” (aqui). Quem rirá por último? A vendetta só não é perfeita porque o ex-governador corre sério risco de não ser o último a rir. Afinal, a sua situação judicial ainda é muito, muito, delicada...
Comentar
Compartilhe
A bunda mais bonita do Brasil
12/10/2010 | 17h11
[caption id="attachment_118" align="alignleft" width="404" caption="Modelo de foto que deverá ser enviada"] [/caption] Quem se habilita? A famosa revista Playboy quer descobrir a bunda mais bonita do Brasil. Quem se candidata? Prêmios: 1ª colocada, R$ 30 mil | 2ª colocada, R$ 10 mil | 3ª colocada, R$ 5 mil. Além da premiação em dinheiro, as candidatas também concorrem a um ensaio na Playboy. As inscrições estão abertas até 29/10/2010 e as interessadas deverão se cadastrar e encaminhar, até o dia 29 de outubro de 2010, 2 fotos para o “Concurso Playboy da Preferência Nacional 2010”, por intermédio do site da revista. Uma das fotos deverá seguir o padrão da foto/modelo ao lado. Confira no site http://playboy.abril.com.br
Comentar
Compartilhe
Segundo tempo
12/10/2010 | 13h32
As últimas eleições ainda não acabaram. O segundo tempo, que vai se desenrolar na Justiça Eleitoral, tanto pode deixar de fora gente que ia entrar,  quanto permitir a entrada de gente que estava de fora. Ironicamente, um líder político que torce para que um candidado da Baixada, que não se elegeu por pouco, ocupe a vaga de um eleito campista, supostamente envolvido em compra de votos, tem sobre a sua própria cabeça a espada de Dâmocles de uma temida decisão judicial.
Comentar
Compartilhe
Fortalecido
11/10/2010 | 14h43
O ex-procurador da Câmara Municipal de Campos, advogado Helson Oliveira, saiu fortalecido com a mudança  para a função de secretario do prefeito interino Nelson Nahim. Hoje ele é o principal conselheiro jurídico do chefe, e nada, nem ninguém, mesmo do primeiro escalão, chega a Nahim sem passar pelo seu criterioso filtro.
Comentar
Compartilhe
A maior do mundo no Porto do Açu
10/10/2010 | 01h06
[caption id="attachment_102" align="alignnone" width="425" caption="Berge Stahl - um dos maiores navios do mundo - construído pela Hyunday"][/caption] Hyundai Heavy Industries garante estaleiro e se prepara para instalar mais uma divisão. Gigante da indústria pesada mundial faz levantamento para instalar mais um forte segmento do grupo em São João da Barra. Segundo nossas fontes, a Hyundai Heavy Industries também deverá instalar outro braço de uma importante divisão da empresa no porto, como a Hyundai Heavy Industries Co., Ltd.: Construction Equipment Division, ou uma montadora de carros da Hyundai Motor Company. Para viabilizar o seu próximo investimento, a Hyundai já está realizando uma detalhada pesquisa através da Roland Berger Strategy Consultants, uma das empresas líderes em consultoria estratégica no mundo, com 36 escritórios distribuídos em 25 países, e operando com sucesso em todos os principais mercados internacionais, que monta um estudo com detalhes sobre o Superporto, nível de mão de obra, informações sobre os incentivos oferecidos pela prefeitura para a instalação de uma unidade industrial de outra divisão da Hyundai Heavy Industries, instituições de treinamento presentes na região, opções para transporte dos empregados, avaliação dos serviços de gás natural, água, esgoto e energia elétrica da região, entre outros detalhes (saiba mais aqui).
Comentar
Compartilhe
Rosinha não teria sido cassada
10/10/2010 | 00h13
Circula forte nos corredores da Justiça, que a prefeita cassada Rosinha Garotinho ainda estaria confortavelmente sentada em seu gabinete na Prefeitura de Campos, não fosse o simples fato de não ter sido protocolado um importantíssimo documento por alguém de salto alto, literal e conotativamente falando,  só para não ter que cumprir a sua parte em um acordo que daria fim ao processo que ejetou a prefeita daquela cadeira. Quando Rosinha percebeu a mancada de quem a orientava, já era tarde, dançou ...
Comentar
Compartilhe
Os coveiros
08/10/2010 | 17h09
Sabe qual a diferença entre os dois coveiros do secretariado de Nahim? Um enterrou Garotinho e o outro exumou uma anciã...
Comentar
Compartilhe
Diferença
08/10/2010 | 16h56
Quem passa pela Campos - São João da Barra, e observa com atenção as obras que estão sendo realizadas na estrada, se surpreende com a diferença entre o asfalto que está sendo aplicado lá e o que normalmente é utilizado nas ruas de Campos. E olha que só estou falando da espessura. Perto da altura da camada asfáltica que está sendo colocada naquela BR, as de Campos são uma folha de papel... Talvez por isso durem tão pouco...
Comentar
Compartilhe
Marginais 2 x População 0
07/10/2010 | 15h25
A Assembléia Legislativa aprovou uma lei que proíbe a utilização de celulares e outros aparelhos de comunicação dentro dos estabelecimentos bancários. Os marginais, que já nos obrigam a  ficar presos em nossas próprias casas atrás de grades, agora vão nos manter incomunicáveis dentro dos bancos...
Comentar
Compartilhe
Um mata, o outro esfola...
07/10/2010 | 14h36
Como diz o povo, negócio é bom, quando é bom para dois...  a parceria entre o Inea e a Águas do Paraíba tem sido perfeita. Com base em seu banco de dados, a concessionária identifica os consumidores de baixo consumo por possuírem poços, denuncia ao Inea, que atua o consumidor que, assim, volta a ser obrigado a pagar uma altíssima conta de água com a inclusão de mais outro tanto, bastante discutível, referente a esgoto. Ou seja, um mata e o outro esfola... Ocupados Enquanto isso, graves agressões ambientais como a construção de casas populares em área de lagoas, previstas no Plano Diretor do Município, ficam de lado...
Comentar
Compartilhe
Expulso do blog
07/10/2010 | 00h53
Ele tanto fez, mas tanto fez, que foi expulso do blog dos, pelo visto, agora ex-amigos. Foi tipo PT: Pontapé no Traseiro. Confira aqui.
Comentar
Compartilhe
Fogo amigo?
06/10/2010 | 14h38
Até Magal, fiel escudeiro dos Garotinho e líder do governo na Câmara, reclama do Caos na Saúde. O vereador acaba de denunciar o que já vem sendo denunciado há muito tempo (aqui). Dessa vez o caos recebeu fogo amigo, mui amigo...
Comentar
Compartilhe
Agronegócio
06/10/2010 | 14h31
Dois pesos pesados na criação de Mangalargas, os empresários rurais Gabriel Peixoto e Roberto D´Affonseca, estão para lançar um agronegócio em Campos que vai criar a possibilidade para que qualquer pessoa possa investir em animais de ponta sem ter um m2 de terra siquer. Outros detalhes ficam em off para não estragar a surpresa.
Comentar
Compartilhe
Invasão
05/10/2010 | 17h09
Segundo D. Creuza: “Campos está ficando igual a Macaé, cheia de gringo. Cês viram? Até loja agora é americana”... Fecha o pano...
Comentar
Compartilhe
Alívio
05/10/2010 | 17h08
Ufa! Finalmente a PF conseguiu prender alguém comprando votos na região...
Comentar
Compartilhe
Manezão X Manezinhos
05/10/2010 | 17h07
Eike Batista na boca do sapo dos cultivadores de ostras do sul do país... Tô com eles... Vai detonar eco-sistema na lá na Venezuela manezão...
Comentar
Compartilhe
Mussum ensaboado
05/10/2010 | 17h07
Ajeita daqui, ajeita dali, isso vai acabar virando apelido. Lá na Índia...claro...
Comentar
Compartilhe
Olha a faca!
05/10/2010 | 17h06
A fila da guilhotina vai andar. Preparem os cestos, Cabeças vão rolar...
Comentar
Compartilhe
Velho mundo
05/10/2010 | 17h05
Mais uma turma do Isecensa coloca em prática uma excursão traçada para conferir de perto o melhor da arquitetura mundial.
Comentar
Compartilhe
O mais caro
05/10/2010 | 17h04
Ao contrário do que todos sempre imaginaram, o metro quadrado mais caro de Campos não é na nobilíssima Av. Pelinca e sim na universitária Av. Alberto Lamego...
Comentar
Compartilhe
Saco vazio
05/10/2010 | 17h04
Falando nisso, venceu o prazo dado pela nobre reitoria da Uenf para que a empresa encarregada pelas obras do “Bandejão” da universidade entregue o restaurante universitário aos ávidos, e alguns famintos, estudantes. O reitor, pessoa cumpridora das leis e regulamentos, jurou de pé junto, e por escrito, veja abaixo, que, caso não recebesse a obra pronta no último dia 4, iria acionar a empresa na Justiça. Aguardamos as providências... Almy: “...Neste sentido, prorrogamos o prazo de conclusão (da obra do bandejão) por quatro meses, a partir de 29 de abril de 2010, na expectativa de cumprimento das obrigações pela empresa. Caso contrário, tomaremos as medidas necessárias e respaldadas nos princípios legais...” Vai fundo Almy!
Comentar
Compartilhe
Bola em jogo
05/10/2010 | 01h15
Vamos deixar para lá aquelas chatas, melosas e demoradas introduções. Preliminar é bom em sexo de primeira ou em em jogo de segunda... Na informação o que interessa é bola para frente e chute a gol. Estou na área, se derrubar é pênalti...
Comentar
Compartilhe
Brincando de Bobo
05/10/2010 | 01h01
Segundo tempo Uma coisa ninguém pode negar, Garotinho bate um bolão quando se trata de votos. Resta saber se o notável político campista vai mostrar o mesmo fôlego e habilidade para esquivar-se das decisões judiciais que o obrigaram a concorrer sob liminar, mas sem exorcizar o fantasma da lei da “Ficha Limpa”. O outro lado da moeda Ser cassada não dever ser mole e campanha eleitoral é fogo, mas, como de tudo nessa vida se aproveita um pouco, observando as fotos dessa última jornada do casal Garotinho, fica nítido que eles estão bem mais próximos do que durante o mandato de Rosinha à frente da prefeitura de Campos, e ele no Rio, tocando o programa de rádio e as articulações. Há males que vem para bem...
Comentar
Compartilhe
Uma coisa leva à outra
05/10/2010 | 01h00
Se você achou que o exemplo de Garotinho e Rosinha ainda é pouco para demonstrar em como na vida de tudo se aproveita um pouco, veja só como as oportunidades podem estar nas aparentes derrotas. O deputado Federal Arnaldo Vianna não foi eleito, mas os seus 53.605 votos mostram que a sua popularidade ainda está forte entre os campistas e que é um nome que a ser levado a sério para uma eventual eleição suplementar para prefeito de Campos.
Comentar
Compartilhe
Rafting eleitoral
05/10/2010 | 01h00
Vai passar muita água debaixo da ponte até uma provável eleição suplementar em Campos. Mas vai passar rápido, será o que poderemos, muito adequadamente, chamar de Rafting eleitoral... O que é... É a prática de descida em corredeiras em equipe utilizando botes infláveis. Antes de começar qualquer descida de rafting comercial, um instrutor da atividade passa a todos participantes detalhadas instruções de conduta relativas à segurança, lembradas durante momentos estratégicos da descida, e seu cumprimento é fundamental para a segurança de todos. São duas as principais manobras utilizadas para descer um rio. Essas manobras têm uma série infinita de combinações e nomes para as suas variações, mas as duas principais e mais conhecidas são: Ferring - Utilizada para se movimentar lateralmente dentro do rio ou atravessar uma corredeira sem que o bote desça o rio. Giro - É muito utilizado para auxiliar nas manobras no meio das corredeiras. Remadas em frente de um lado e em ré do outro lado, giram o bote rapidamente desviando de obstáculos e se posicionando para tomar uma nova direção. Qualquer semelhança é mera coincidência...
Comentar
Compartilhe
Tirando o chapéu
05/10/2010 | 00h59
Tem-se que tirar o chapéu para Roberto Henriques. Diga-se o que o que se disser, só não pode-se dizer que ele tenha perdido a elegância, ter saído do sério ou baixado o nível da campanha para ser o mais votado de Campos, com 28.594. E olha que o seu líder Garotinho apoiou Pudim, que não foi eleito... Isso prova que o velho ditado também se engana. Nem sempre é melhor Pudim com os amigos. Às vezes é bem melhor RH sozinho...
Comentar
Compartilhe
Pudim na cabeça
05/10/2010 | 00h59
Mas, como de tudo na vida se aproveita um pouco, nessa dança das cadeiras, tendo levantado para o chefe sentar, Pudim também não vai sair assim, de bobão, com uma mão atrás e outra na frente. Garotinho, raposa velha e gorda que é, fatalmente vai cortar pela raiz a carreira solo, que todo mundo já percebeu em Nahim...  A não ser, claro, que este venda a sua alma para o ... O que dizem que não fará... Mas, sei lá, tenho visto tanta coisa acontecer aqui que só dependeu do preço...
Comentar
Compartilhe
Férias
05/10/2010 | 00h58
Há séculos atrás, os romanos costumavam tirar um dia de descanso conhecido como "feria". Este dia, por prescrição da igreja Católica da época, era o dia em que ninguém deveria trabalhar. Assim como hoje, naquela época (século III), os dias da semana eram sete e tinham a palavra "feria" acompanhada do seu nome: "Prima feria, Secunda feria, Tertia feria, Quarta feria, Quinta feria, Sexta feria e Septima feria". Mais tarde,"prima feria" recebeu o nome de "Dominiciues dies", que significava dia do Senhor, e "Septima feria" transformou-se em "Sabbatu", dia em que os primeiros judeus cristãos se reuniam para orar. Atualmente, conhecemos estes dois dias como Domingo e Sábado, nossos dias de descanso.
Comentar
Compartilhe