DE VOLTA A DÉCADA DE 90
14/06/2017 | 09h57
Os novos anos 1990 estão de volta! Se as chokers e outras tendências já estavam de volta, agora é a hora de um dos mais fofos itens que usados na década de 90: os scrunchies, aqueles laços de cabelo gordinhos que prendiam os cabelos em rabo de cavalo mais alto.
Bella Hadid, celebridade americana, desfilou com uma versão branca nas ruas de Los Angeles. Lembra da Sarah Jessica Parker — em Sex and the City, a personagem Carrie, interpretada pela atriz? É quase impossível resistir ao estilo despretensioso do acessório! Desde 2016 que eles estavam dando pinta, mas agora ele ganha força total com versões brilhantes, de veludo e até estampas divertidas. Inspire-se e se jogue nesta tendência.
Patrícia Abud
Compartilhe
Grandes nomes do empreendedorismo nacional no Start It 2017 em Campos
04/05/2017 | 13h03
Empreender é um desafio sem tamanho em um país como o Brasil, que mais oferece obstáculos do que pontes para o sucesso. É uma jornada longa, em que é importante romper a inércia. Se você faz parte do time que acredita e não quer ficar parado, prepare-se para o Start It 2017, o Fórum de Empreendedorismo de Campos que chega à sua segunda edição, e será realizado no dia 30 de maio, às 18h, no Teatro Municipal Trianon. O evento, em seu segundo ano sob a realização da Smartt Mídia, vai mostrar o caminho das pedras por quem ousou sonhar e realizar, fomentando novas ideias e difundindo o empreendedorismo.
Na edição 2016, o Start It apresentou palestras com nomes do porte de Luiza Trajano, presidente do grupo Magazine Luiza. Para o Start It 2017, o realizador do evento, Tarcísio Viana, destaca que o desafio foi trazer novos nomes de expressão no empreendedorismo nacional, "com histórias de sucesso, em que a coragem, a criatividade e a resiliência os impulsionam a vencer as barreiras e alcançar resultados". Gente do quilate de Rony Mesleir (Reserva), Zica Assis (Beleza Natural) e Raphael Krás (HareBurger).
Programação - Em uma noite rica de histórias marcantes e experiências inspiradoras, o Start It promete proporcionar uma imersão de conhecimento e novos olhares. Entre os palestrantes, o empresário Rony Mesleir, que em 10 anos transformou o descompromissado projeto de venda de bermudas de praia em uma das mais prestigiadas marcas de moda do país, a Reserva, que arrasta uma legião de fãs; a empresária Zica Assis, que revolucionou o mercado de beleza e, de empregada doméstica, tornou-se uma das 10 mulheres mais poderosas do Brasil pela Forbes; e o jovem Raphael Krás, que conquistou os cariocas vendendo seu hambúrguer vegetariano do HareBurger na praia, e transformou a ideia em franquia, com faturamento milionário.
O evento pretende reunir empreendedores, líderes, estudantes e profissionais de todas as áreas, que já têm seu negócio próprio ou desejam empreender, desde o micro aos grandes empresários.
Será oferecido certificado de participação e os ingressos (primeiro lote) estão à venda no site do evento (www.startitcampos.com) e também no La Pátria, Freela e lojas Chilli Beans.
Fábio Abud @fabioabudoficial
Rony Mesleir
Empresário responsável pela marca RESERVA
Compartilhe
DETOX DIGITAL
02/05/2017 | 10h35
Você é uma daquelas pessoas que não consegue evitar estar sempre online, saiba que há novas formas de contrariar a tendência. Uma capa de telemóvel criada por uma empresa japonesa promete reduzir o uso. Chama-se OTOMO Case Phone e, de acordo com o The Telegraph, foi produzida pela empresa japonesa Momo Technology Company Limited para, em conjunto com uma aplicação, restringir de forma personalizada o tempo de uso dos celulares, sendo estes desativados à hora pretendida.A capa foi originalmente concebida para controlar o uso dos smartphones das crianças e só poderá ser removida com uma chave específica. Além disso, desativa o telemóvel enquanto andamos. Em caso de emergência, ou seja, sempre que for detetado um impacto significativo, são enviadas mensagens automáticas para familiares ou amigos (pré-definidos pelo utilizador).O produto será vendido no Japão a partir de agosto com um contrato de dois anos por um valor de, aproximadamente, quatro euros mensais. Por cá, continuamos com a promessa de não levar o telemóvel para a mesa à hora de jantar.
Compartilhe
XVII Congresso Brasileiro de Obesidade e Síndrome Metabólica
26/04/2017 | 14h23
Aconteceu em Recife dias 20,21 e 22 deste mês o XVll CONGRESSO BRASILEIRO DE OBESIDADE E SÍNDROME METABÓLICA com a participação de endocrinologistas e médicos de diversas especialidades para discutir o tema Obesidade e Síndrome Metabólica.
Conversei com o Dr. Pedro Assed Pesquisador do Grupo de Obesidade e Transtornos Alimentares
Mestre em Endocrinologia-UFRJ
Membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Como todos sabem, tenho um irmão paciente de bariátrica e sofri com ele e nossa minha família, todos os problemas que a obesidade pode causar na vida das pessoas. Existe muito sofrimento sim, mas num tempo de culto ao corpo e não a saúde, muita gente insiste no pensamento arcaico que ser gordo é falta de vergonha. Segue aqui alguns pontos discutidos durante o evento:
· Posicionamento oficial da abeso (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade) concluindo que: a obesidade é uma doença crônica e necessitando assim de tratamento a longo prazo, muitas vezes por toda a vida.
· Trabalhos apresentados no congresso mostraram que cerca de 20% dos indivíduos reganham pelo menos 50% do peso perdido após um ano de dieta e 40% reganham pelo menos metade do peso num intervalo de até cinco anos após tratamento com dieta. Isso confirma que a obesidade é crônica e merece tratamento médico, muitas vezes com utilização de medicamentos para controle da fome, e em determinados casos tratamento cirúrgico, associados ao apoio de outros profissionais de saúde como nutricionistas, psicólogos e educadores físicos.
· Foi enfatizada a necessidade de não se utilizar somente o IMC para avaliação do individuo com obesidade. Cada vez mais tem se dado importância a métodos que avaliam a composição corporal do individuo, como a DXA (Dual X-ray Absorpiotmetry), a bioimpedância elétrica ou a ressonância nuclear magnética com o objetivo de se identificar qual o local predominante de deposição de gordura no corpo do indivíduo. Sabe-se que um individuo com deposição de gordura com um padrão visceral (dentro do abdome, junto a órgãos como fígado e pâncreas) corre muito mais risco de vida que outros indivíduos.
· Foi discutido o papel da gordura visceral (a que está junto aos órgãos internos do corpo) como principal causador de doenças cardiovasculares, diabetes, e dislipidemia.
· Vários trabalhos apresentados mostraram o papel do hipotálamo (área nobre do sistema nervoso central) na regulação do peso corporal e da saciedade.
· Resultados de diversos estudos, principalmente o estudo chamado SCALE, demonstrou excelentes resultados em perda de peso sustentada ao longo de dois anos com o uso continuado do medicamento Liraglutida (já vendido comercialmente com o nome Victoza e Saxenda).
· Enfatizada a necessidade de se ter maior atenção por parte dos médicos em identificar indivíduos magros, com o IMC normal, porém que metabolicamente se comportam como indivíduos obesos. Devido ao baixo grau de preocupação com esses indivíduos muitas vezes ocorrem doenças relacionadas a obesidade nesses indivíduos magros metabolicamente obesos. Indivíduos magros metabolicamente obesos tem a mesma chance de desenvolver doenças relacionadas à obesidade que os indivíduos realmente obesos.
· Novas pesquisas mostraram que o aumento da medida da circunferência do pescoço (através de medições feitas de rotina no consultório médico com uma fita métrica) pode indicar aumento do risco de diabetes e aumento da resistência insulínica.
· Palestras proferidas alertaram para a necessidade da ANVISA aprovar com maior agilidade no Brasil, medicamentos já liberados para o tratamento da obesidade em outros países e que demoram anos a serem liberados pela nossa agência de controle sanitário. Foram mostrados exemplos de medicamentos de combate a obesidade que estão liberados nos EUA e Europa há vários anos e que até hoje a ANVISA não liberou aqui.
· Discussões dos últimos dados do VIGITEL, pesquisa feita pelo Ministério da Saúde com números alarmantes sobre a obesidade no Brasil.
· Foi bastante discutido também a necessidade de políticas publicas voltadas para os pacientes obesos, como incentivo ao esporte e a atividade física desde a infância nas escolas publicas e particulares. Ainda também a necessidade de ações por parte dos legisladores, da proibição da venda de frituras e alimentos açucarados e refrigerantes nas cantinas de todas as escolas do país. Necessidade de uma parceria entre o poder publica com as famílias e as escolas com objetivo de frear a escalada da obesidade em crianças e adolescentes.
· Uso com bons resultados de medicações antes inicialmente utilizadas somente no tratamento do diabetes mellitus do tipo 2, no tratamento da obesidade, promovendo também perda de peso, e melhora de parâmetros metabólicos do individuo como a glicemia e os níveis de colesterol LDL.
· Discussão da obesidade como fator de risco para 13 tipos de câncer entre eles o de intestino e o de pâncreas.
· Discutiu-se resultados de estudos que mostraram melhora a longo prazo de doenças como o diabetes tipo dois, apneia obstrutiva do sono e dislipidemia (alteração do colesterol total e de suas frações, após perda de peso através de tratamento clínico ou mesmo com tratamento cirúrgico cirurgia bariátrica da obesidade).
· Foram apresentadas novas linhas de pesquisa no tratamento da obesidade como:
· Implantação de marca passo gástrico que através de impulsos elétricos, semelhantes ao do marca passo cardíacos, promove maior sensação de saciedade no indivíduo portador de obesidade.
· Implantação de dispositivos intestinais, que recobrem toda a superfície do intestino delgado, diminuindo assim a área de absorção de nutrientes e fazendo com que o individuo ao não absorver corretamente muitos alimentos pare de ganhar peso.
Compartilhe
Feira da Agricultura Agroecológica de Campos
19/04/2017 | 15h38
Agora todo dia é dia de feira em um espaço preparado para agricultura familiar no Baixo Pelinca, esquina com a Rua Formosa, em Campos. No local, vão ser comercializados produtos agroecológicos de segunda a sexta, das 7 às 12h. A feira é um projeto ligado a Rede de Economia Solidária da ITEP/UENF. Os produtos comercializados são cultivados por agricultores de vários assentamentos de todo município de Campos e pelo Coletivo de Mulheres da Pastoral da Terra na cidade.
 
E vale lembrar que o espaço é aberto, quem quiser participar pode entrar em contato com o Fórum de Economia Solidária da UENF, que organiza a feira. Os telefones são 2748 6067 e 99879 7085. Basta ligar e fazer o cadastro.
 
 
Alimentos agroecológicos: O sistema agroecológico usado pelos assentados leva em consideração as relações de todos os organismos vivos e trabalha em sintonia com os ciclos da natureza. O crescimento orgânico evita a utilização de fertilizantes e pesticidas sintéticos e ainda mantém a qualidade do solo. Com a adubação verde e rotação de culturas, bem como métodos naturais de controle de pragas e insetos também é possível garantir um ambiente saudável.
Fábio Abud
Compartilhe
Recessão econômica X consciência
11/04/2017 | 12h07
A crise e a recessão econômica impactaram diretamente na forma de consumo do brasileiro. É o que aponta a Pesquisa Global da Nielsen sobre Confiança do Consumidor, que analisou o último trimestre de 2016. De uma forma geral, o cenário levou os consumidores a enxergarem suas finanças com mais cautela, planejando melhor seus gastos e cortando excessos: 87% dos entrevistados alegaram que mudaram seus gastos para economizar em despesas domésticas e 42% entende que este não é um momento tão bom para comprar coisas que querem ou necessitam. As perspectivas sobre o mercado de trabalho não são boas: para 47% as perspectivas de emprego não serão boas nos próximos 12 meses. Mesmo assim, com a possibilidade de uma renda extra, os brasileiros já visualizam alguns gastos, como entretenimento fora do lar (38%) e roupas novas (28%). “Os indicadores macroeconômicos continuam a melhorar no país, principalmente com o declínio da inflação e das taxas de juros. Contudo, como o desemprego vai permanecer em um patamar alto em 2017, esperamos que o crescimento sustentável do mercado de consumo seja gradual”, analisa Luis Arjona, Managing Director da Nielsen Brasil. Quando questionados sobre quais são as suas principais preocupações nos próximos seis meses, a economia (38%) e a saúde (23%) ocupam os dois primeiros lugares do ranking dos entrevistados, assim como foi no trimestre anterior. O aumento dos preços dos alimentos sai do terceiro lugar, dando espaço para o aumento nas contas domésticas (21%). A criminalidade e a estabilidade política também aparecem logo em seguida na lista.
Fonte: Consumidor Moderno
Compartilhe
As 10 marcas mais influentes entre os brasileiros
10/04/2017 | 16h05
A identificação com uma marca pode transformar um indivíduo em mais do que um cliente: em um fã. A influência que as empresas conseguem exercer com seu nome tem total ligação com esse sentimento. Pelo quinto ano, a Ipsos (Instituto Ipsos é a terceira maior empresa de pesquisa e de inteligência de mercado do mundo. Fundada na França em 1975, está presente em 87 países, incluindo o Brasil) faz o ranking “The Most Influential Brands” para entender quais organizações conseguem influenciar os brasileiros com mais força. O resultado tem sido bastante semelhante nos últimos anos: as empresas de tecnologia dominam o Top 5. A pesquisa é realizada em 19 países com a finalidade de avaliar as marcas e seu poder de influência no cotidiano e no comportamento dos consumidores. No Brasil, o levantamento foi feito via painéis online com mais de duas mil pessoas.
O intuito é analisar o público e classificar cada marca dentro de 57 atributos, que medem, por exemplo, se a empresa faz parte do cotidiano dos entrevistados, se entende realmente as necessidades dos consumidores, inspira confiança, etc. Além de listar as marcas por sua influência, a pesquisa ajuda a entender como outras cinco grandes dimensões – Liderança/ Inovação, Confiança, Presença, Responsabilidade Social e Engajamento – estão correlacionadas com esta influência.
Confira o Top 10
1- Google;
2- YouTube;
3- Facebook;
4- Microsoft;
5- Samsung;
6- Nestlé;
7- Netflix;
8- Colgate;
9- Havaianas;
10- Caixa.
 
O Google domina o primeiro lugar, seguido de YouTube e Facebook. “A influência é realmente importante. É difícil de se conquistar, fácil de se perder”, explica Steve Levy, Chief Operating Officer da Ipsos Canadá e idealizador do estudo.
 
Fonte: Portal NOVAREJO
Compartilhe
Volta ao Mundo com o Super Bom Gourmet!
03/04/2017 | 17h40
Viva el México!
Vamos para mais uma parada na Volta ao Mundo, com o tour gastronômico do Super Bom Gourmet? Desta vez, vamos ao México! Dá uma olhada no cardápio, imperdível, né? A primeira parada foi na França e o Super Bom arrasou, imaginem a próxima! Então, dia 06/04 as 19h, a gente se encontra no Super Bom Goumet do Boulevard! Viva el México!
Compartilhe
O Que Seu Corpo Revela
22/03/2017 | 15h16
Os gestos, a postura e as expressões faciais podem deixar escapar o que sentimos, olha só:
Sobrancelhas
As sobrancelhas revelam mais sobre as suas emoções do que os olhos. Para saber se uma pessoa gosta de si, repare se faz um flash de sobrancelhas. As pessoas, inconscientemente, levantam as sobrancelhas repentinamente e baixam logo de seguida quando reconhecem alguém de quem gostam. Levantar apenas uma sobrancelha é sinal de desconfiança.
Rugas na testa
As conhecidas rugas de expressão na testa mostram determinação, teimosia e frontalidade. Se durante uma conversa alguém enrugar a testa, pode significar que não concorda com o que está a ser dito.
Lágrimas de crocodilo
Fica sensibilizada quando vê alguém chorar?Quando uma pessoa chora mas limpa as lágrimas de um só lado é sinal de choro fingido – não deve acreditar no discurso.
Sorriso amarelo
Subir e descer rapidamente os lábios acontece quando o sorriso é falso. Já o sorriso em que apenas um lado da boca se movimenta está associado ao desprezo. Contrariamente, quando a pessoa não mostra de todo os dentes é sinal de nervosismo – quanto maior é a pressão exercida pelos lábios maior é a tensão.
Quando bocejar não é cansaço
Pensa que bocejar é sinônimo de cansaço e aborrecimento? Nem sempre. Bocejar num momento de tensão pode dar a entender que a pessoa é despreocupada, mas na realidade é indicativo de stress.
Falso amigo
Quando lhe dão um aperto de mão com as duas mãos, tenha atenção! Podem querer transmitir-lhe um sentimento de falsa confiança.
Mãos é o espelho da alma
Quem movimenta muito as mãos quando fala são, habitualmente, pessoas que tomam decisões rápidas e lidam bem com a pressão. Contrariamente, quem gesticula pouco não gosta de ser pressionado. Cruzar as mãos em cima das pernas revela medo, desconforto e insegurança.
Patrícia Abud
 
Compartilhe
iPhone solidário
21/03/2017 | 12h55
Vermelhinho
Apple apresentou nesta terça-feira (21) uma versão atualizada do seu iPad, com tela mais brilhante de 9,7 polegadas, que, segundo a companhia, é o eletrônico dessa linha mais em conta já lançado.
Os novos tablets serão liberados para encomenda a partir do dia 24 de março em mais de 20 países, incluindo o Brasil.
A Apple não revelou o preço do aparelho no país, mas, nos Estados Unidos, custará US$ 330. O valor é menor que o iPad Pro, vendido por a partir de US$ 600. A redução no preço sinaliza uma tentativa da empresa de impulsionar o segmento de tablets, cujas vendas despencaram em todo o mundo e, no Brasil, caiu 32% em 2016.
O novo iPad vem com tela Retina, que possui resolução de 2.048 x 1.536 pixels, processador A9 (64-bit) e bateria com autonomia para manter o aparelho funcionando durante dez horas.
As câmeras frontal e traseira registram imagens de 1,2 Megapixel e 8 MP, respectivamente. O tablet também filma em HD (1.080p).
A empresa mostrou ainda um iPhone 7 e 7 Plus na cor vermelho. A edição especial é uma parceria entre Apple e a (RED), uma organização que mantém programas de combate ao HIV e à Aids na África.
Fábio Abud
Fonte:G1
Compartilhe