É TUDO ou Nunca mais
01/08/2011 | 20h00
<p style="text-align: left;"><strong><em>No m&ecirc;s do nascimento de Santo Ant&ocirc;nio, e meu anivers&aacute;rio, um conto antigo, que ganhou um pr&ecirc;mio de literatura.</em></strong></p> <p style="text-align: center;"><em>&nbsp;<tinymce class="clickTinyMCE" title="{'nm_midia_inter_thumb1':'http://www.folha1.com.br/_midias/png/2017/12/12/170x96/1_captura_de_tela_2017_12_12_a_s_9_45_07_pm-923464.png', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5a306cefdd526', 'cd_midia':923472, 'ds_midia_link': 'http://www.folha1.com.br/_midias/png/2017/12/12/320x285/1_captura_de_tela_2017_12_12_a_s_9_45_07_pm-923464.png', 'ds_midia': '', 'ds_midia_credi': '', 'ds_midia_titlo': '', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '320', 'cd_midia_h': '284', 'align': 'Left'}"><figure class="Left" style="width:320px;height:284px;"> <img src="http://www.folha1.com.br/_midias/png/2017/12/12/320x285/1_captura_de_tela_2017_12_12_a_s_9_45_07_pm-923464.png" alt="" width="320" height="284"> <figcaption> </figcaption> </figure></tinymce></em></p> <p style="text-align: center;"><em>&nbsp;</em><em>“Promessa Infal&iacute;vel para Santo Ant&ocirc;nio”</em></p> <p style="text-align: center;"><em>Toda ter&ccedil;a-feira acender uma vela, rezar tr&ecirc;s Pai Nosso, tr&ecirc;s Ave Maria, fazer o pedido com f&eacute; e dar um n&oacute; na fita azul que acompanha este folheto. S&atilde;o treze semanas, treze n&oacute;s e um pedido realizado. Esta promessa &eacute; t&atilde;o infal&iacute;vel que antes do quinto n&oacute; ser dado, seu pedido ser&aacute; realizado.</em></p> <p style="text-align: left;">Ela era uma mulher que amava demais. Amava como Cazuza, exageradamente e adorava um amor inventado. Ele tamb&eacute;m amava demais. N&atilde;o em intensidade, em quantidade de mulheres. Amava uma aqui, outra ali, uma hoje, outra amanh&atilde; e &agrave;s vezes at&eacute; duas no mesmo dia. Foi ent&atilde;o que Eles se conheceram. Numa festa do trabalho. Eram de departamentos diferentes, mas isso n&atilde;o fez nenhuma diferen&ccedil;a. Um m&ecirc;s depois, j&aacute; estavam saindo juntos. E Ela, como era de se esperar, acabou se apaixonando por Ele. Mesmo sabendo que Ele j&aacute; tinha “passado o rodo” em todas as mulheres de seu departamento e agora dava v&ocirc;o por outros setores da empresa.</p> <p style="text-align: left;">A faxineira do andar Dele, era quem passava as informa&ccedil;&otilde;es para Ela. E aconselhou: “Homens desse tipo, gostam de desafio. D&aacute; uma esnobada que ele come na tua m&atilde;o”.</p> <p style="text-align: left;">E assim Ela fez, mas logo percebeu que se esnobasse demais acabaria perdendo. Depois de alguns encontros Ela se entregou a Ele. De corpo, cora&ccedil;&atilde;o e alma. Para Ele foi excelente, mas o fim de mais um caso. Para Ela, maravilhoso e o in&iacute;cio de uma longa hist&oacute;ria. Agora era Ele quem esnobava, mas n&atilde;o para Ela correr atr&aacute;s, muito pelo contr&aacute;rio. Ele n&atilde;o queria mais nada. Ela queria seu amor. &nbsp;Ela queria demais.</p> <p style="text-align: left;">Depois de um tempo afastados Eles se reencontraram. Em outra festa da empresa. Ela, sozinha. Ele sozinho. Conversaram, trocaram charme, mas Ele n&atilde;o queria mais nada. E Ela, queria demais. “Tenta se aproximar. Vira amiga dele, sem press&atilde;o. Homem detesta ser pressionado. V&aacute; com calma e voc&ecirc; vai ver, logo, logo Ele se apaixona.”</p> <p style="text-align: left;">Novamente, Ela seguiu os conselhos da faxineira. Fingiu sentimentos, escondeu o amor que sentia e se tornou a melhor amiga do homem que amava. Ela achava que com o tempo Ele iria se apaixonar, mas a t&aacute;tica da amizade n&atilde;o funcionou.</p> <p style="text-align: left;">Foi ent&atilde;o, que um dia, dentro da caixa de correio, junto de suas correspond&ecirc;ncias Ela encontrou um folheto com uma fita azul.</p> <p style="text-align: left;"><em>“Promessa Infal&iacute;vel para Santo Ant&ocirc;nio”</em></p> <p style="text-align: left;">Era um sinal. Era a solu&ccedil;&atilde;o.</p> <p style="text-align: left;">Primeira Ter&ccedil;a-feira. Um n&oacute; na fita: “Santo Ant&ocirc;nio, fa&ccedil;a Ele se apaixonar por mim. Tr&ecirc;s Pai Nosso, tr&ecirc;s Ave Maria.”</p> <p style="text-align: left;">Primeiro encontro ap&oacute;s a promessa. No elevador. Os dois trocam olhares e sorrisos.</p> <p style="text-align: left;">“Parece estar funcionando”.</p> <p style="text-align: left;">Segunda Ter&ccedil;a-feira. Dois n&oacute;s na fita e o mesmo pedido: “Santo Ant&ocirc;nio, eu lhe rogo que Ele se apaixone por mim”. Tr&ecirc;s Pai Nosso, tr&ecirc;s Ave Maria e um empurr&atilde;ozinho ao destino: Naquela mesma ter&ccedil;a, Ela passou <em>sem querer</em>, pelo departamento dele.</p> <p style="text-align: left;">“N&atilde;o posso deixar tudo nas m&atilde;os do Santo. Preciso lhe dar uma ajudinha”.</p> <p style="text-align: left;">Ele n&atilde;o estava na empresa. Tinha feito uma viagem de neg&oacute;cio, assim, &agrave;s pressas, sem avisar. Terceira Ter&ccedil;a-feira. Tr&ecirc;s n&oacute;s na fita e o mesmo pedido, cada vez mais suplicante: “Santo Ant&ocirc;nio, eu lhe pe&ccedil;o, eu lhe imploro, fa&ccedil;a com que Ele se apaixone por mim. Por tudo que &eacute; mais sagrado.”</p> <p style="text-align: left;">Antes de sair para o trabalho deu uma caprichada no visual: Vestido na altura do joelho, cabelos soltos. Salto alto. Ele ainda n&atilde;o tinha voltado da viagem.</p> <p style="text-align: left;"><em>Antes do quinto n&oacute; ser dado, seu pedido ser&aacute; realizado...</em></p> <p style="text-align: left;">Quarta Ter&ccedil;a-feira. Quatro n&oacute;s na fita. O mesmo pedido...</p> <p style="text-align: left;">Ele liga convidando para sair. Um jantarzinho rom&acirc;ntico num restaurante na Lagoa. E depois...quem sabe... Algo mais. Ela aceita. E comemora euf&oacute;rica.</p> <p style="text-align: left;">No fim do encontro, in&iacute;cio da madrugada. Ele se despede com um at&eacute; logo... nem t&atilde;o logo assim...</p> <p style="text-align: left;"><em>Antes do quinto n&oacute; ser dado, seu pedido ser&aacute; realizado...</em></p> <p style="text-align: left;">Quinta Ter&ccedil;a-feira. Cinco n&oacute;s na fita. E o pedido n&atilde;o realizado. E Ele ainda n&atilde;o se apaixonou. “Talvez Ele esteja apaixonado, mas n&atilde;o se declarou ainda... Afinal eu pedi ao Santo que Ele se apaixonasse, mas me esqueci de pedir uma declara&ccedil;&atilde;o. Ser&aacute; que Ele vai ficar nesta paix&atilde;o enrustida? Tenho de me insinuar, deixar de me fazer de amiga.”</p> <p style="text-align: left;">Dez pai Nosso, Dez Ave Maria. E muitas s&uacute;plicas. “Meu santinho, ser&aacute; que posso reformular meu pedido? &Eacute; que junto com a paix&atilde;o eu tamb&eacute;m quero uma declara&ccedil;&atilde;o. Fa&ccedil;a Ele se declarar!”</p> <p style="text-align: left;">Antes da Sexta Ter&ccedil;a-feira. Decep&ccedil;&atilde;o. Ele est&aacute; namorando a secret&aacute;ria. A boazuda do departamento Dela.</p> <p style="text-align: left;">“Que decep&ccedil;&atilde;o hein, Santo Ant&ocirc;nio. Tanto tempo de investimento e esta a&iacute; nem precisou fazer nada que j&aacute; est&aacute; namorando Ele.”</p> <p style="text-align: left;">Apesar da quase falta de esperan&ccedil;a, Ela n&atilde;o desistiu e confiou no Santo.</p> <p style="text-align: left;">D&eacute;cima Primeira Ter&ccedil;a-feira. Onze n&oacute;s na fita. E o mesmo pedido... Um pouco modificado: “Meu Santo, pelo amor de Deus, fa&ccedil;a Ele terminar com a secret&aacute;ria e se apaixonar por mim, com declara&ccedil;&atilde;o, por favor!!”</p> <p style="text-align: left;">D&eacute;cima Segunda Ter&ccedil;a-feira. Doze n&oacute;s na fita. Alegria e ansiedade no pedido. “Meu Santinho, falta apenas um n&oacute;. Obrigada por fazer Ele terminar com Ela. Obrigada por Ele ter descoberto que tipo de mulher era aquela secret&aacute;ria. Agora falta s&oacute; o Senhor me ajudar... N&atilde;o se esque&ccedil;a da minha declara&ccedil;&atilde;o. N&atilde;o me desaponte, hein!”</p> <p style="text-align: left;">Quinta-feira. <em>happy hour</em>&nbsp; no barzinho perto da empresa. Eles se reencontram. Ela sorri timidamente. Ele escancara os dentes. Ela acena, Ele se aproxima e diz assim, na lata, na frente de todo mundo: “Eu estou apaixonado por voc&ecirc;. N&atilde;o consigo, nem posso sufocar tudo que estou sentindo. E fico me perguntando por que s&oacute; agora pude perceber o quanto voc&ecirc; &eacute; importante pra mim. Como deixei passar tanto tempo? Vamos ficar junto?”</p> <p style="text-align: left;">Santo Ant&ocirc;nio havia caprichado na declara&ccedil;&atilde;o. Com direito a plat&eacute;ia e tudo. O dono do bar ficou t&atilde;o emocionado que mandou descer uma rodada de cerveja por conta da casa. S&oacute; pra comemorar o pedido de namoro.</p> <p style="text-align: left;">E ela...Disse n&atilde;o.</p> <p style="text-align: left;">“Voc&ecirc; s&oacute; me quer porque Santo Ant&ocirc;nio interveio, se eu n&atilde;o tivesse feito a promessa, se eu n&atilde;o tivesse suplicado por um milagre, voc&ecirc; n&atilde;o teria se apaixonado. Assim eu n&atilde;o quero. Eu queria que voc&ecirc; se apaixonasse por livre e espont&acirc;nea vontade e n&atilde;o por press&atilde;o de um Santo. V&ecirc; se me esquece.”</p> <p style="text-align: left;">A rodada de cerveja foi cancelada. E o pedido ao santo tamb&eacute;m.</p> <p style="text-align: left;">Primeira Ter&ccedil;a-feira livre da promessa. Ela conhece outro colega de trabalho. De outro departamento.</p> <p style="text-align: left;">Ele est&aacute; saindo com a &uacute;nica mulher que ainda n&atilde;o tinha “passado o rodo”. A faxineira do seu andar.&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp; &nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;</p> <p style="text-align: left;">&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;</p>
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Mariana Luiza

[email protected]