Administrando o Estresse do dia a dia
30/10/2017 | 09h00
Recentemente recebi um email, e achei muito interessante compartilhar, pois fala sobre o estresse, mal cada vez mais comum, e como lidamos com ele.
Não veio quem foi o palestrante, ou até mesmo se é real ou não, mas é interessante a forma de pensamento. Se alguém souber e quiser se manifestar, será muito bem vindo:
Em uma conferência, ao explicar para a plateia a forma de controlar o estresse, o palestrante levantou um copo com água e perguntou:
-"Qual o peso deste copo d'água? "
s respostas variaram de 250g a 700g.
O palestrante, então, disse:
- "O peso real não importa. Isso depende de por quanto tempo você segurar o copo levantado." "Se o copo for mantido levantado durante um minuto, isso não é um problema.. Se eu mantenho ele levantado por uma hora, eu vou acabar com dor no braço. Mas se eu ficar segurando um dia inteiro, provavelmente eu vou ter cãibras dolorosas e vocês terão de chamar uma ambulância."
E ele continuou:
- "E isso acontece também com o estresse e a forma como controlamos o estresse. Se você carrega tua carga por longos períodos, ou o tempo todo, cedo ou tarde a carga vai começar a ficar incrivelmente pesada e, finalmente, você não será mais capaz de carregá-la." "Para que o copo de água não fique pesado, você precisa colocá-lo sobre alguma coisa de vez em quando e descansar antes de pegá-lo novamente. Com nossa carga acontece o mesmo. Quando estamos refrescados e descansados nós podemos novamente transportar nossa carga."
Em seguida, ele distribuiu um folheto contendo algumas formas de administrar as cargas da vida, que eram:
1 * Aceite que há dias em que você é o pombo e outros em que você é a estátua.
2 * Mantenha sempre tuas palavras leves e doces pois pode acontecer de você precisar engolir todas elas.
3 * Só leia coisas que faça você se sentir bem e ter a aparência boa de quem está bem, caso você morra durante a leitura.
4 * Dirija com cuidado. Não só os carros apresentam defeitos e têm recall do fabricante.
5 * Se não puder ser gentil, pelo menos tenha a decência de ser vago.
6 * Se você emprestar $200 para alguém e nunca mais ver essa pessoa, provavelmente valeu a pena pagar esse preço para se livrar dessa má pessoa.
7 * Pode ser que o único propósito da tua vida seja servir de exemplo para os outros.
8 * Nunca compre um carro que você não possa manter.
9 * Quando você tenta pular obstáculos lembre que está com os dois pés no ar e sem nenhum apoio.
10 * Ninguém se importa se você consegue dançar bem. Para participar e se divertir no baile, levante e dance, pronto.
11 * Uma vez que a minhoca madrugadora é a que é devorada pelo pássaro, durma até mais tarde sempre que puder.
12 * Lembre que é o segundo rato que come o queijo - o primeiro fica preso na ratoeira. Saiba esperar.
13 * Lembre, também, que sempre tem queijo grátis nas ratoeiras.
14 * Quando tudo parece estar vindo na tua direção, provavelmente você está no lado errado da estrada.
15 * Aniversários são bons para você. Quanto mais você tem, mais tempo você vive.
16 * Alguns erros são divertidos demais para serem cometidos só uma vez.
17 * Podemos aprender muito com uma caixa de lápis de cor. Alguns têm pontas aguçadas, alguns têm formas bonitas e alguns são sem graça. Alguns têm nomes estranhos e todos são de cores diferentes, mas todos são lápis e precisam viver na mesma caixa.
18 * Não perca tempo odiando alguém, remoendo ofensas e pensando em vingança. Enquanto você faz isso a pessoa está vivendo bem feliz e você é quem se sente mal e tem o gosto amargo na boca.
19 * Quanto mais alta é a montanha mais difícil é a escalada. Poucos conseguem chegar ao topo, mas são eles que admiram a paisagem do alto e fazem as fotos que você admira dizendo "queria ter estado lá".
20 * Uma pessoa realmente feliz é aquela que segue devagar pela estrada da vida, desfrutando o cenário, parando nos pontos mais interessantes e descobrindo atalhos para lugares maravilhosos que poucos conhecem.
Portanto, antes de voltarem para casa, depositem sua carga de trabalho/vida no chão. Não carreguem para casa. Vocês podem voltar a pegá-la amanhã. Com tranquilidade.
Comentar
Compartilhe
Ética na Propaganda
20/10/2017 | 15h10
Nas rodas de amigos que costumo frequentar, sempre que estamos com as esposas, o assunto “novela” surge em algum momento. Não tem como escapar.
E com o sucesso desta última novela das oito (que passa as nove para grande parte do Brasil) não poderia deixar de ser diferente. Novelas e seus “ensinamentos”. Aprendemos, por exemplo, que se deixarmos as torneiras do lado externo da casa aberta, os proprietários saem para fechá-las ou averiguar o que esta acontecendo, e pronto! Conseguimos roubá-lo com facilidade.
Ou que a protagonista, uma das artistas mais populares, copiadas e admiradas é bandida, colocando fogo até em restaurante onde crianças frequentam. Mas este é outro assunto.
O que gostaria de comentar é sobre como somos enganados e não podemos deixar de conhecer ou ficarmos quieto. Citei a novela, pois me sinto enganado. Novela é diversão, e não apologias. Assim como as propagandas que nos “atingem” diariamente.
O papel delas é despertar nosso desejo de compra pelo que elas realmente oferecem... e não nos ludibriar.
Há diferentes tipos de propagandas enganosas, que podem trazer prejuízos não só materiais, mas também morais aos consumidores. Abaixo, algumas publicidades deste tipo e suas características:
Enganosa: publicidade com informações falsas ou confusas, com o intuito de confundir, ou ludibriar o consumidor. É o famoso "gato por lebre". O cliente compra um produto e percebe que este é diferente do que esperava.
Enganosa por omissão: publicidade sem informações essenciais ou completas. Um exemplo seria uma publicidade de pasta de dente com 60% de desconto, mas sem avisar que este só é valido se você comprar mais de 2 unidades.
Não honrar com o prometido: o nome por si só já se explica. Atraí o consumidor para seu produto, ou serviço, através da publicidade, mas na hora de cumprir o combinado, as coisas mudam. Por isso, o correto por lei, é que toda publicidade deve-se ter o contrato ou normas publicadas na íntegra e disponíveis para todos.
Abusiva: publicidades que extrapolam o âmbito moral. Exemplo bem simples e emblemático, anúncio de camisinha, ou bebida em festas infantis, por exemplo.
Lembrando que todos os consumidores que sentirem-se lesados de alguma forma, devem procurar o código de defesa dos consumidores. Outra opção prática e legal é o site www.consumidor.gov.br um portal publico de comunicação direto entre empresa e consumidor.
Comentar
Compartilhe
Aumentando suas Vendas
10/10/2017 | 14h21
Durante meus anos de profissão, participei de várias palestras, treinamentos e workshops, onde tive a oportunidade de conhecer muitos especialistas, hoje chamados de “gurus”, dando dicas de como aumentar as vendas das empresas no geral. E claro que seus treinamentos, muitas vezes caros, estavam sempre cheios. Afinal, é o sonho de todos os empresários.
Mas ao mesmo tempo que escutamos e lemos muitas coisas, temos que nos acostumar a questionar também. Não é por que pagamos caros em palestras concorridas, de “gurus” de sucesso, que tudo seja verdade, fácil como parece, e que encaixe em seu perfil/produto.
Uso sempre uma frase, que diz: “eu ESCUTO mais o que você FAZ do que você fala”. Eu a considero muito forte. Ou seja, viver de palestras, dando dicas de como tornar um homem de sucesso, sem nunca ter tido uma única empresa se quer, é fácil.
Para encurtar o assunto, pois este tema proporciona os mesmos blá blá blás de sempre, gostaria de compartilhar com vocês, questionamentos simples, propostos pelo professor do IMD (Institute for Management Development) Sr. Kumar que, assim que respondido, lhe mostrará diretrizes para administração de sua empresa, que muitos não imaginavam.
Um exemplo é que não raro, escuto pessoas que “agregam” valor a seu produto, mas os consumidores não enxergam, ou não pagam a mais por isso. Ou seja, você não agregou valor realmente, agregou somente custo para produzir... seu produto ficou mais caro para produzir e é vendido pelo mesmo preço.
O teste abaixo é simples e de graça, usado em uma das maiores escolas de gestão do mundo. Todos deveriam fazer, sendo pequeno ou grande empresário.
Uma dica: o ideal é serem respondidos pela sua equipe/funcionários, caso tenha, dentro da empresa, não importando a quantidade.
Claro que se você tiver bastante funcionário, ou prestadores de serviço, peça a participação deles, pois quantos mais participarem, melhor.
1) Por que fazemos negócios desta forma? Por que vendemos assim? Quais fatores do nosso ramo de negócio são considerados "imexíveis" mas poderiam ser questionados?
2) O que oferecemos para o cliente que tem custo alto mas o cliente não valoriza? Quais fatores poderiam ser cortados ou diminuídos sem grandes perdas?
3) O que o cliente realmente valoriza e deveria ser explorado e aumentado ao máximo?
4) Quais fatores poderiam ser criados como novidade ? coisas que nunca foram feitas antes pela concorrência? Onde podemos realmente inovar?
Faça o teste, surpreenda-se e tenha material para preparar sua empresa estrategicamente!
Comentar
Compartilhe
Currículos
02/10/2017 | 09h27
O currículo é uma ferramenta fundamental para sua divulgação profissional. E através dele que a empresa toma conhecimento de quem você é, o que realiza e o que já realizou em sua área de atuação. Ou seja, é através dele que a empresa conhece e têm a primeira impressão sobre o candidato.
O problema é que muitas pessoas não sabem como fazê-lo. Simplesmente pegam modelos prontos disponíveis na internet, ou fazem um resumão, sem critérios. Além do fato de mandarem o mesmo currículo para todas as empresas, mesmo que elas sejam de ramos completamente diferentes, ou vagas disponíveis distintas.
Vale a pena, para um profissional a procura de trabalho ou por novos desafios, perder (entenda-se ganhar) um tempo, fazendo currículos exclusivos para cada empresa, vaga, ou selecionador. Ou exclusivos para você mesmo, sendo que cada candidato tem uma formação ou experiência diferente.
A seguir, segue alguns tipos de currículos, que devem ser certos para cada tipo de pessoa ou vaga:
Direcionado: para empresa e/ou vaga específica. A intenção é deixar o currículo com a "cara" da empresa, colocando assuntos diretamente relacionados com a vaga ou perfil solicitado.
Cronológico: destaque para experiências profissionais das mais recentes às mais antigas. Indicado para quem busca recolocação em cargo ou organizações semelhantes às experiências anteriores. Bom para quem possui constância na carreira.
Geral: sem ênfase a dados muito específicos. Combina as principais qualificações às experiências profissionais. Ideal para quem permaneceu pouco tempo nas empresas.
Funcional: focado mais em sua competência e habilidades do que no histórico profissional. Modelo certo para quem não possui muita experiência ou não fez nenhum curso de reciclagem atualmente.
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Fábio Pexe

[email protected]