Meritocracia
27/04/2015 | 11h02

Você provavelmente já escutou falar em meritocracia. Mas sabe realmente, a importância desta palavra?

Pensamos o seguinte: existe uma equipe onde o supervisor propôs um desafio e quem o cumprisse da melhor forma possível, receberia uma promoção. Há quem se esforce durante todo o tempo, se concentre e entregue seu melhor, assim como o faz diariamente. Outros se esforçam durante um período somente, e alguns pouco ajudam, digamos que mais "enganam" do que produzem. Você e alguns membros da equipe, em determinado momento, percebem esta situação e, claro, ficam incomodados. O supervisor, que fazia outras coisas, sequer notou no que estava acontecendo. Naturalmente, outros percebendo a situação, começaram a relaxar, sobrecarregando quem ainda estava completamente envolvido. E o líder? bem, quando este passava era para distribuir sorrisos.

No fim do desafio, o supervisor faz o discurso agradecendo a todos e anuncia o vencedor. E qual a surpresa? justo o cara que fez o corpo mole, que "enganou" o desafio inteiro foi o vencedor.

Difícil de acontecer? garanto que você já presenciou várias vezes esta situação...

O que acontece é que na maioria das empresas, por falta de critérios avaliativos ou até mesmo por falta de líderes atentos e comprometidos, pessoas são promovidas, ou premiadas, sem méritos.

Se você for a pessoa comprometida citada acima, com certeza ficará desmotivada, procurará outras oportunidades fora, ou pior, não se esforçará tanto, sendo que para a empresa, essa qualidade não é recompensada.

Por isso, as empresas, de todos os tamanhos, têm de deixar claro os critérios e méritos que buscam ou avaliam em seus profissionais, sempre premiando os melhores de fato, e não de aparência.
Comentar
Compartilhe
Organizando seus produtos
15/04/2015 | 11h15

Escreverei um pouco sobre a Matriz BCG (Boston Consulting Group) que recebe este nome devido ao seu idealizador e fundador da famosa consultoria, Bruce Henderson.

A Matriz BCG é indicada para ser utilizada em organizações empresarias de todos os portes, seja do microempresário (com certos ajustes) até as multinacionais, e permite que melhore a oferta de produto e serviços, otimizando-as, além de proporcionar uma análise periódica e correta.

Os produtos (ou serviços) são classificados da seguinte maneira:

"Vacas-leiteiras": geradores de altos lucros, sem muito investimento (marketing, planejamento, vendas...)

"Estrela": geram lucro, com margem alta, mas exigem investimentos.

"Ponto de interrogação": ainda não geram altos lucros, mas tem potencial (geralmente são produtos novos). Exigem altos investimentos, principalmente em marketing e vendas.

"Abacaxi": Não vendem bem, não tem boa margem. O famoso "mico"

Segue o gráfico abaixo para exemplificar melhor:

bcgUma boa análise da Matriz BCG ajuda a reunir dados e classificar seus produtos, permitindo definir se um produto é "estrela" ou "abacaxi", por exemplo, ajudando aos responsáveis das empresas a definir uma abordagem que melhore seus resultados, eliminando produtos ou até mesmo, renovando-os.

Comentar
Compartilhe