Ponto final — A Saúde de Campos dorme na fila e não é prioridade
01/04/2015 | 11h00
Ponto-final1 (1)A Saúde vai mal O desgaste da imagem do governo Rosinha quando o assunto é Saúde ganha corpo a cada novo acontecimento. O pior é que eles têm sido muitos ultimamente. Morte à espera do “Emergência em Casa”, ambulâncias em situação irregular, falta de médicos e remédios, além de gente dormindo ao relento por uma consulta, são algumas das denúncias que surgiram em cadeia nos últimos dias. O indefensável Quem defende o grupo rosáceo poderá até dizer que são situações isoladas, que não refletem o estado da Saúde de Campos, mas não há como negar que todos os problemas, juntos, revelam, sim, que a saúde precisa ser revista, principalmente neste momento de crise. Pagar R$ 13,6 milhões pelo aluguel de ambulâncias que estão irregulares é só a prova que o dinheiro público precisa ser administrado melhor. Até o secretário Além do prejuízo à população, o próprio secretário de Saúde e vice-prefeito Chicão também não tem saído ileso diante da readequação de uma área considera primordial e que deveria ser priorizada em um momento como este. Há quem cogite Chicão como sucessor de Rosinha, mas, com os cortes na Saúde que viabilizam qualquer gestão, já dá para duvidar se ele é realmente a vontade do seu “grupo” político. Será preciso? Enquanto pessoas dormem nas filas por Saúde. Durante a sessão de ontem da Câmara, com a presença do secretário de Governo, Anthony Garotinho (PR), o vereador Nildo Cardoso (PMDB) cobrou explicações sobre uma paciente no corredor do Ferreira Machado. Na mesma hora, foi solicitado o nome e Garotinho usou a Câmara para “despachar”. Logo após a reclamação, o secretário informou que a paciente já estava no “setor laranja”. “Então andou agora. Mas é lamentável que a gente tenha que ficar cobrando caso por caso”, disse Nildo. Último suspiro De todo jeito, se para resolver os problemas na Saúde de Campos, fosse necessária a presença de Garotinho na Câmara, até que mesmo os oposicionistas suportariam o “Show do Bolinha” com bastante frequência. Mas, para isso, os vereadores teriam que fazer mais sessões e menos solenidades ou homenagens. Caso contrário, a Saúde seguirá perdendo a vez na fila de prioridades do município. Chegou O Projeto de Lei do Plano Diretor de São João da Barra, enfim, foi encaminhado à Câmara de Vereadores do município na última sexta-feira. Já em discussão desde 2010, o Legislativo agora tem 30 dias para analisar o projeto. O Plano Diretor visa garantir um crescimento ordenado e sustentável ao município, tendo como base a perspectiva de crescimento com o complexo portuário do Açu.  Data de validade O ministro da Fazenda, Joaquim Levy,  foi ontem ao Senado falar sobre ajuste fiscal e também das dívidas de estados e prefeituras. Levy foi didático e diplomático. É o único ministro que transita bem em diversas áreas, apesar da espinhosa missão de aumentar impostos. Mas, muitos garantes que ele tem data de validade, ou seja, não vai segurar esse pepino por muito tempo.  Edinho Tomou posse ontem o tesoureiro da campanha do PT ao Palácio do Planalto em 2014, o ex-deputado estadual Edinho Silva (PT-SP) como ministro da Comunicação Social da Presidência da República. Ele assume o lugar de Thomas Traumann, que pediu demissão. Mas logo um tesoureiro para cuidar da comunicação do governo? Foi a mesma coisa de colocar dirigentes de bancos na Petrobras. Geral Essa coluna alertou que mais cedo ou mais tarde, caso as coisas não melhorem, o Brasil irá entrar na era da greve geral, o que não acontece há muitas e muitas décadas. Ontem, por exemplo, a Argentina que já bateu muita panela nas ruas, resolveu parar. Parou tudo, inclusive as agências bancárias. Até os voos destinados ao Brasil foram cancelados. Dilma que abra bem os olhos. Publicado na edição de hoje da Folha da Manhã.
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Rodrigo Gonçalves

[email protected]