Pesquisa vai ser divulgada no Farol
30/01/2014 | 17h34
Em muitas escolas o ano letivo começa na próxima segunda-feira, mas ainda há bastante gente pelas praias que ainda não comprou o material didático de seus filhos. Para orientar quem está no Farol, técnicos do Procon-Campos vão entregar uma tabela de orientação com a pesquisa de preços do material escolar realizada em 10 lojas do ramo no município. O levantamento abrangeu 53 itens, entre os mais consumidos neste período. Ficou constatado um aumento de 9,5% em relação ao ano anterior. A ação vai acontecer no estande da secretaria de Meio Ambiente, na orla, onde estão concentrados os técnicos do Procon. A entrega será feira das 10h às 14h. "É muito importante que o consumidor fique atento, pois o que chama atenção na pesquisa é a diferença de preços de um mesmo produto, de um estabelecimento para outro. A diferença de preço de um mesmo produto chega a mais de 500%", disse a secretária de Defesa do Consumidor, Rosangela Tavares, ao participar do Folha no Ar desta quinta-feira, exibido pela Plena TV. Ela ressaltou ainda que a diferença de preço pode ser explicada pela qualidade do produto. “Sabemos que alguns itens têm uma qualidade superior, com melhor acabamento e durabilidade. Entretanto, diferenças absurdas devem ser examinadas com muito cuidado pelos consumidores, para não pagarem por um luxo desnecessário”, destaca.
Comentar
Compartilhe
Mutirão de combate à dengue já visitou 17 mil imóveis
23/01/2014 | 18h07
Ao participar do Folha no Ar desta quinta-feira, o diretor do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), César Sales, divulgou alguns dados do Mutirão de Prevenção e Combate à Dengue e comentou também o aumento do índice do Aedes aegypti, no município que foi de 1,2 para 1,7, mas segue de médio risco. Somente nas primeiras duas semanas de ações, 17.000 imóveis e 1.223 terrenos baldios foram visitados. Segundo ele, foram 60 focos do mosquito transmissor da dengue eliminados. Além disso, foram recolhidos 115 pneus e 1.980 sacos de lixo com materiais inservíveis. A força-tarefa conta com uma grande estrutura montada pela secretaria de Saúde, em parceria com diversos órgãos municipais. Serão visitados mais de 115 mil imóveis em 17 semanas de ações. Cada grupo de localidades ou bairros receberá o mutirão por cinco dias consecutivos. As ações vão seguir em vários pontos do município pelos próximos meses. Ao todo, 127 agentes do CCZ, 30 funcionários da secretaria de Limpeza Pública, Praças e Jardins e outros 15 agentes da secretaria de Obras, Urbanismo e Infraestrutura estão envolvidos na força tarefa que, conta, ainda, com quatro caminhões, duas retroescavadeiras, uma patrol, dois carros de coleta seletiva com som acoplado, três ônibus e duas kombis.
Comentar
Compartilhe
Trechos das praias da região seguem impróprios para banho
16/01/2014 | 19h26
O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) divulgou nesta quinta-feira mais um boletim sobre as condições das praias da região. Alguns pontos do litoral Norte, Baixada Litorânea e Lagos permanecem impróprios para banho, de acordo com o último levantamento de balneabilidade, feito no dia 7 deste mês. Trechos de Atafona, Grussaí e Chapéu do Sol, em São João da Barra, seguem com problemas, assim como na praia do Sossego, em São Francisco de Itabapoana, na direção da rua principal. Segundo as medições do órgão estadual, a maior parte das praias de São João da Barra está liberada para o banho. As restrições agora são feitas na praia de Atafona, em frente à caixa d’água e, em Grussaí, em frente à Lagoa de Grussaí e também na direção da ponte. Desta vez também são apontados como impróprios dois trechos de Chapéu do Sol, em frente ao Sítio Chapéu do Sol da Vovó e ao número 560. O novo boletim também aponta que a Lagoa de Grussaí está própria para banho. A liberação também é dada para toda a praia do Farol de São Thomé e Lagamar. Mesmo aqueles que buscam praias mais distantes para se refrescar nos dias quentes devem ficar atentos. Em Macaé, há trechos impróprios no Forte, na direção da rua do Sacramento; Barra, em frente às ruas Augusto de Carvalho, Luiz Lírio e Travessa Benta Barcelos; Aeroporto, na altura da rua Dr. Geraldo M.O. Pestallozi; Barreto, em frente à rua do Rotary Club; e no Lagomar, na direção da avenida W Vinte e Quatro. Já em Rio das Ostras, os banhistas devem ficar atentos às praias do Centro e Cemitério. Na Região dos Lagos, apesar das águas claras, também há praias com coliformes fecais acima do permitido. Em Búzios, o risco está na Rasa, em frente ao Kite Surfe, e em João Fernandes, na altura da rua da entrada da praia. Cabo Frio tem problemas nas praias do Siqueira, na direção da avenida José Bento Ribeiro; na Passagem e Palmeiras.
Comentar
Compartilhe
Interessados já podem se inscrever na 1ª Feira de Empregos para Pessoas com Deficiência
07/01/2014 | 19h18
Os interessados em participar da 1ª Feira de Empregos para Pessoas com Deficiência de Campos já podem fazer suas inscrições.  O evento vai ser realizado pela secretaria Municipal de Petróleo, Energias Alternativas e Inovação Tecnológica em parceria com a Associação Norte Fluminense dos Deficientes Físicos (Anfludef) e o Instituto Federal Fluminense (IFF), local da feira marcada para o próximo dia 22, das 15h30 às 21h. Empresas estão sendo convidadas para participarem da feira que terá vagas de emprego. O gerente de desenvolvimento sustentável da secretaria de Petróleo, Tomas Kromann, participou do Folha no Ar desta terça-feira e destacou que a proposta do evento é aproximar estas pessoas dos empresários. Tanto representantes das empresas como do IFF ministrarão palestras sobre o mercado de trabalho voltado a deficientes. A instituição de ensino também irá falar sobre a importância de ter cursos técnicos no currículo no momento de um deficiente buscar uma colocação no competitivo mercado de trabalho “O mercado está aberto e há empresas precisando contratar deficientes”, disse o gerente. Sancionada há cerca de 22 anos, a chamada Lei de Cotas (Lei 8.213 de 24 de julho de 1991) prevê que toda empresa com 100 ou mais funcionários deve destinar de 2% a 5% - dependendo do total de empregados – dos postos de trabalho a pessoas com alguma deficiência. Veja como se inscrever:
Comentar
Compartilhe
Hemocentro em crise volta a adiar cirurgias
02/01/2014 | 18h08
Depois das festas de fim de ano, o Hemocentro Regional de Campos segue em busca de mais doadores de sangue para sair da crise. As cirurgias eletivas — não emergenciais — voltaram a ser adiadas diante do baixo estoque. Nesta quinta-feira, cerca de 30 pessoas estiveram na unidade que funciona no Hospital Ferreira Machado (HFM), quando o ideal é no mínimo 70 doações diárias. O banco de sangue atende a Campos e mais 15 municípios das regiões Norte e Noroeste Fluminense. Ao participar do Folha no Ar de hoje na Plena TV, a assistente social do hemocentro, Rosângela Soares, disse que o período crítico da unidade começou antes mesmo das festas de fim de ano e costuma se prolongar durante todo o período de férias. — A unidade já não está conseguindo atender a todas as solicitações recebidas. A nossa demanda é sempre muito maior que o número de doações. Faço um apelo para que a população ajude ao Hemocentro e a si mesma, e que reserve um tempinho para exercitar sua solidariedade e ajudar ao próximo. O sangue é insubstituível — destacou a assistente social, ressaltando que neste período do ano aumentam os casos de violência e acidentes que demandam transfusões. A unidade funciona diariamente, das 7h às 18h, inclusive aos sábados, domingos e feriados. Além de comparecer ao hemocentro, os doadores também buscar a Unidade de Coleta Móvel, que estará nesta sexta-feira, na praça São Salvador, das 8h às 15h. Na próxima quinta-feira, dia 9, o ônibus estará em frente à Santa Casa de Misericórdia de São João da Barra, no mesmo horário. Para doar é preciso levar um documento original de identidade com foto, ter peso superior a 50 Kg, idade entre 16 e 69 anos, não estar em jejum e não ter ingerido alimentos gordurosos nas últimas três horas.
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Rodrigo Gonçalves

[email protected]