Dom Rifan destaca as palavras simples e diretas do Papa
30/07/2013 | 17h20
O bispo da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney, Dom Fernando Arêas Rifan, participou, do Folha no Ar, desta terça-feira e falou sobre o legado da Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Nesta quarta-feira, a Folha publica um artigo do bispo, no qual ele fala sobre o mesmo assunto. Ele destacou a presença carismática institucional e pessoal do Papa Francisco, suas palavras simples e diretas, além da confraternização dos mais de três milhões de pessoas, entre elas, jovens de 180 nações. Mais detalhes na edição da Folha de Manhã.
Comentar
Compartilhe
Bispo fala do Papa no Folha no Ar
29/07/2013 | 19h05
Ao ser entrevistado nesta segunda-feira pelo jornalista Rodrigo Gonçalves no programa “Folha no Ar”, na Plena TV, do Grupo Folha, o Bispo Dom Roberto Ferreria Paz assegurou que a presença do Papa Francisco no Brasil, durante a Jornada Mundial da Juventude, superou todas as expectativas e que ele conquistou o coração dos brasileiros pela sua simplicidade e ênfase que deu à necessidade da Igreja Católica se alinhar com o povo, em especial com as camadas mais pobres da população brasileira.  Destacou, em especial, a conclamação que fez para que os jovens sejam protagonistas e não se excluam, pois assim ficariam à margem da história. Nos dois contatos diretos que teve com o Papa Francisco, Dom Roberto ficou impressionado com o jeito especial de se dirigir às pessoas: “Deixa de lado o tom majestático para ser um de nós. Aliás, advertiu a nós bispos para que deixemos de lado a psicologia de príncipes e saiamos ao encontro do povo no processo de evangelização. Deixou claro que poderemos superar a miséria, a violência e a corrupção com  princípios éticos e morais e uma ação política responsável, fraterna e solidária”, destacou. Sobre a Festa de São Salvador, cuja programação religiosa já foi iniciada, anunciou que domingo, às 10h, na Catedral, rezará missa em agradecimento especial à participação de segmentos da comunidade campista na estruturação de Semana Missionária, que antecedeu à Jornada Mundial de Juventude. Confirmou também que está proibida a venda de bebida alcoólica nas barraquinhas que circundam a Catedral. “Aliás, não só na Catedral como em todas as festas religiosas da Diocese. Seria uma incoerência a Igreja ter a Pastoral da Sobriedade e lucrar com a venda de bebida”, acrescentou. Reportagem Celso Cordeiro
Comentar
Compartilhe
“A Cloaca” no Palácio da Cultura
26/07/2013 | 17h36
Os alunos do Curso Livre de Teatro, da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima, estão apresentando o espetáculo “A Cloaca”, tragédia do escritor Paulo Jorge Dumaresq. As apresentações acontecem no Palácio da Cultura, até domingo (28), a partir das 20h. Os ingressos custam R$ 5 e serão vendidos uma hora antes do espetáculo. Parte do elenco participou do Folha no Ar desta sexta-feira. Segundo a diretora Maria Helena Gomes, a peça faz, por meio de seus personagens, fortes críticas ao mundo, onde coisas, como a moral, a ética e a tolerância, não têm vez, em contraposição ao descaso, o desrespeito e o ressentimento, itens extremamente presentes no universo relatado pelo autor. A peça, que se passa no “vazio do mundo”, em uma época atemporal, conta a história da resolução de uma traição. O personagem Soberbo, traído e trocado por sua amada Tristânia, é acometido por um intenso desejo de vingança e assim, atrai seu rival, Pérfido, para um lugar ermo e sombrio, com o intuito de realizar esse acerto de contas. Mas este não está sozinho. Soberbo contratou um comparsa para ajudá-lo a executar seu plano, o que dará um toque totalmente especial para o mesmo. Desta forma, através de ironias e respostas ríspidas, o espetáculo pode ser definido como um grande “duelo verbal”, que ocorre ora de forma cômica, ora de forma trágica em seu decorrer. O elenco é composto pelos atores Carlos Frederico Rangel, Bárbara Lacerda, Lara Prazeres, Vitor Marinho e Yhasmani Barcelos Cabral. A direção musical é de Renato Chagas. Na diretoria de cena, a professora Maria Helena Gomes. A equipe técnica é formada por Rafael Peixoto (fotografia), Pedro Marinho (arte), Rogério Pacheco (iluminação) e Caroline Gago (maquiagem).
Comentar
Compartilhe
Jovens estrangeiros já estão em Campos
16/07/2013 | 18h24
A Semana Missionária, que antecede a Jornada Mundial da Juventude, foi o tema do Folha no Ar desta terça-feira. O coordenador da JMJ em Campos, padre Fabiano Goulart, esteve no programa e falou sobre a programação. Cerca de 200 jovens vindos do exterior, além de participarem das atividades religiosas, vão conhecer as nossas particularidades culturais, como a cavalhada de Santo Amaro e a dança mana chica. Jovens da Espanha, Alemanha, Costa Rica, Colômbia e Venezuela já estão na cidade. Mais peregrinos de outros países são esperados. Programação - - Acolhida dos peregrinos 17 de julho (quarta-feira) - 09h: Acolhida - "Projeto Estrela do Amanhã" - 10h: Catequese e Missa no Centro Educacional N. S. Auxiliadora - 15h: Tarde Histórica e Cultural em Santo Amaro - 20h: Teatro “A Evangelização na Planície Goitacá” (Escadaria da Câmara de Vereadores) 19 de julho (sexta-feira) - 09h: Manhã Universitária na UENF - 11h: Missa na Paróquia do Sagrado Coração de Jesus - 13h: Tarde Missionária - Os peregrinos irão em caminhada aos locais: . Terminal de ônibus (Beira Rio) . Rodoviária Roberto Silveira . Avenida Pelinca . Mercado Municipal e Shopping Popular . Boulevard Francisco de Paula Carneiro (Calçadão) - 20h: Noite Cultural - Concerto no Teatro Trianon 21 de julho (domingo) - 10h: Missa de envio dos Peregrinos na Catedral Diocesana
Comentar
Compartilhe
"Cabruncos Livres" no Folha no Ar
08/07/2013 | 18h03
Nesta segunda-feira, retomei o programa Folha no Ar e quero agradecer ao Marco Antônio Rodrigues que me substituiu nestes 15 dias. Com a retomada da condução do programa, volto a atualizar este blog. No primeiro programa após as minhas férias, recebi a Carolina Cidade, que é integrante do movimento intitulado “Cabruncos Livres”, que vem nos últimos dias tomando as ruas do município em acordo com o protesto nacional. Ao todo, até o momento, foram realizados três atos. Todos com concentração na Praça São Salvador. O segundo contabilizou o maior número de pessoa em relação aos outros, com mais de quatro mil pessoas. O movimento no município é pela melhoria do transporte público, saúde, educação e segurança. Nesta terça-feira, o grupo tem uma reunião marcada com o presidente da Câmara de Campos, Edson Batista, às 16h. Este encontro contará com a participação de apenas cinco pessoas, dentre as categorias que participaram da última manifestação que ocorreu na quarta-feira passada, que são: médicos, ex-catadores do antigo lixão da Codin, professores, além dos estudantes. No que tange o lado municipal, a luta é por inserção de mecanismos sérios de orçamento participativo na Lei Orgânica Municipal; eleição direta para diretores de escolas municipais; ficha limpa para todos os cargos de Direção e Assessoramento (DAS); reforma do Hospital Geral de Guarus (HGG), além de outros posicionamentos.
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Rodrigo Gonçalves

[email protected]