"Às vezes é só um mau pedaço de um bom caminho."
23/10/2018 | 16h13
Internet - Google
"O mundo lá fora não vai mudar antes que o mundo de dentro mude". (Deepak Chopra)
No mundo globalizado de hoje a quantidade de informação gerada dobra a cada dois anos e realmente torna-se difícil focar em um objetivo. E não é raro que seja um objetivo material, que não agrega valor algum.
Parte da sociedade está viciada em atos emergencias sem planejamento, muitas vezes sem buscar o bem comum, entrando num círculo vicioso sem encontrar a saída.
Uma sociedade forte depende de cada um: então faça a sua parte, diminua a procrastinação. Faça o que você pode, com o que você tem, aonde você está.
Pequenas mudanças, grandes resultados.
 #tomapostura
Compartilhe
Baile funk na política
17/10/2018 | 15h43
Internet - Google
Nesta campanha eleitoral, que começou bem antes do período determinado pelo TSE, chamou atenção uma certa polarização de favoritos e consequentemente de ataques, tanto dos candidatos quanto dos seus eleitores na internet, como uma espécie de Baile Funk dos anos 90: Lado A e Lado B.
Para quem não se lembra, a pista de dança ficava divida ao meio: de um lado ficava o lado A, do outro o B.
Quando a música tocava a briga era generalizada e só parava quando vinham aqueles seguranças, separando a confusão.
Consigo neste momento repetir mentalmente esta cena, só que no processo eleitoral: de um lado Jair Bolsonaro, do outro Fernando Haddad. A música toca, a eleição se inicia, a briga começa 24 horas por dia, sem tempo para respirar. Quando os ânimos se exaltam demais aí vêm os seguranças (TSE, Polícia Federal, MP) e acalmam os ânimos.
Comparações e brincadeiras à parte, nosso processo democrático eleitoral não pode ser deixado de lado por polarizações. É preciso diálogo, saber falar e principalmente saber ouvir, conquistando o voto com propostas coerentes e reais.
Que vença o melhor e que nossa democracia continue viva !
Compartilhe
A importância de se arriscar.
16/10/2018 | 12h31
Rir é se arriscar a parecer bobo.
Chorar é se arriscar a parecer sentimental.
Recorrer ao outro é se arriscar a se comprometer.
Expor os próprios sentimentos é se arriscar a desnudar seu verdadeiro eu.
Expor ideias e sonhos diante da multidão é se arriscar a perdê-los.
Amar é se arriscar a não ser correspondido.
Viver é se arriscar a morrer.
Ter esperança é se arriscar a se desesperar.
Tentar é se arriscar a fracassar.
Mas é preciso correr riscos, porque não existe risco pior na vida do que não arriscar nada. A pessoa que não arrisca, que não faz nada, que não tem nada… não é nada. Talvez evite o sofrimento e a dor, mas não aprenderá, não sentirá as mudanças, não crescerá nem viverá verdadeiramente.
Acorrentado ao medo, é um escravo que perdeu a liberdade. Só é livre quem corre riscos. O pessimista se queixa do vento; o otimista espera que ele mude; e o realista ajustas as velas.
 
Texto do Jornalista William Arthur Ward
Revista Reader´s Digest
Compartilhe
Trabalho silencioso que está dando certo.
13/10/2018 | 13h18
       A Superintendência de Postura vem realizando um sério trabalho nos bairros de Campos no combate aos terrenos abandonados. Este ano já foram notificados mais de 800 terrenos.
      No Residencial Veredas, no dia do mutirão, foram constatados 97 terrenos em estado de abandono e causando sérios problemas para a vizinhança. Desse total, 13 foram notificados pessoalmente e fizeram a limpeza e os outros 84 foram para Diário Oficial do município.     
      Estive na Quinta-Feira dia 11/10/18 para verificar o trabalho que foi realizado tanto pelos proprietários dos terrenos e também pela Limpeza Pública após o prazo de 30 dias da notificação em D.O e realmente o bairro está com um aspecto bem diferente.   
     Segue o exemplo abaixo de um dos vários terrenos no bairro. Neste caso, a limpeza e cercamento foram feitos pelo proprietário.
Antes da Notificação.
Antes da Notificação. / Sup. de Postura
Depois da notificação.
Depois da notificação. / Sup. de Postura
 
Compartilhe
O dia é das crianças
12/10/2018 | 17h21
Todos que convivem com crianças sabem como elas aguardam por esse dia. Talvez seja pelos presentes. Mas acredito que valha uma reflexão. 
 Falamos tanto sobre o futuro das nossas crianças e como queremos que elas vivam em um País melhor, com oportunidades, segurança, saúde de qualidade. Mas estamos realmente criando crianças melhores? Estamos fornecendo a elas o que elas realmente precisam? Será que elas precisam mais de presentes ou de atenção e carinho? Sei que elas sempre querem brinquedos novos, mas nada é equivalente a nosso convívio diário com elas. 
 Quem me acompanha pelas redes sociais sabe que tenho uma filha pequena. Todos os dias me esforço ao máximo, em meio as atividades do dia a dia, para estar e brincar com ela. Seja na hora do almoço ou a noite quando chego do trabalho ou faculdade ela sempre me espera com um sorriso querendo brincar. Tenho certeza que para ela esse convívio é mais importante que qualquer brinquedo. 
  Nesse dia das crianças vamos dedicar nosso dia e nossa atenção a elas. É somente isso que elas querem
Compartilhe
É respeito que se pede.
11/10/2018 | 09h48
Respeito não é concordar.
Respeito não é bajular.
Respeito não é incentivar.
Respeito não é aceitar.
Respeito é respeito. 
Divulgação internet
Compartilhe
Voto da paciência
07/10/2018 | 15h09
Quem for votar na parte da tarde, precisa ter um pouco de paciência, pois o tempo de espera está bem maior do que na eleição anterior e claro provocando algumas queixas habituais.
Isso porque o numero de candidatos para a escolha é maior e também no estado do Rio de Janeiro está acontecendo a validação da Biometria.
Como já era de se esperar, essa demora em alguns pontos, principalmente em locais de votação com maior quantitativo de eleitores, como Faculdade de Direito, Colégio XV de Novembro, entre outros. 
Mas nada que atrapalhe o andamento das eleições, apenas deve-se ir com um pouco mais de paciência para aguardar sua vez de votar.
Compartilhe
Na véspera do grande dia.
06/10/2018 | 12h58
Amanhã é dia de exercermos o maior de nossos atos cívicos. Pensar que o direito (ou obrigação, como preferirem) ao voto, que para nós é algo tão comum, para outros em diversos lugares do mundo é impossível.
Uma rede de restaurantes de Fast Food inclusive publicou a pouco tempo um vídeo onde fala do nosso direito ao voto e a importância de escolher bem nossos candidatos. Afinal se não exercermos nosso direito ficaremos a mercê da escolha dos outros.
Podemos esperar ainda hoje, alguns atos políticos permitidos pelo TSE, muita mensagem de whatsapp pedindo voto, Facebook ainda mais inflamado e esse ar democrático que não podemos perder! 
Exerçamos bem nosso direito e que nossas escolhas possam verdadeiramente fazer a diferença em nosso Município, em nosso Estado e no nosso País.
#tomapostura
Compartilhe
Raio X dos Eleitores 2018
05/10/2018 | 20h22
De acordo com dados divulgados pelo TSE, o número de eleitores nas eleições 2018 cresceu 3,14% em relação às eleições de 2014. São 147.302.354 brasileiros aptos a votar no pleito de outubro. O total tem 4.480.308 a mais que há 4 anos. Entre os eleitores de 16 e 17 anos, cujo o voto é facultativo, há 1.400.617 pessoas. O número representa 0,95% do eleitorado e uma redução de 14,53% no total de jovens eleitores. São 238.134 a menos que em 2014, quando foram registrados 1.638.751 eleitores nessa faixa etária.
 Os eleitores estão distribuídos pelos 5.570 municípios do país. Também estão incluídos brasileiros moradores de 110 países no exterior. O Estado com a maior colégio eleitoral é São Paulo, com 33.040.411 eleitores. O 2º está em Minas Gerais, que soma 15.700.966 votantes, seguido pelo Rio de Janeiro, com 12.406.394 cidadãos aptos a votar.
 Os eleitores no exterior cresceram 41,37%. O número saltou de 354.184 em 2014 para 500.727 de eleitores em 2018. O número de cidadãos que serão identificados por biometria também cresceu nestas eleições. Em 2018, eles somam 73.688.208 eleitores, representando 50,03% do total. Em 2014, o quantitativo de eleitores com identificação digital em municípios, com reconhecimento biométrico, totalizava 21.677.955 pessoas, o que correspondia a apenas 15,18% do eleitorado.
 Fonte: Tribunal Superior Eleitoral
Compartilhe
O fácil caminho difícil.
03/10/2018 | 21h17
Nos dias de hoje, em que as pessoas preferem o caminho mais fácil, está cada vez mais difícil de se achar o justo.
 Ser justo é agir com honradez, integridade, respeito, honestidade, equidade.
Vivemos momentos de transformação em nosso país. Fatos, que há poucos anos eram inimagináveis, estão acontecendo por todos os lados e é de extrema importância que o senso de transformação esteja enraizado em todos nós.
 Não vamos transformar uma cidade ou um País com poucas pessoas praticando atos justos. Acredito que devemos pensar no coletivo e em muitas vezes fazermos o óbvio, porque geralmente é o que resolve de fato.
Mundo fantasioso? Particularmente acredito que a luta é grande, mas é possível.
#tomapostura
*atualização
Correção ortográfica às 11:06 - 04/10/2018
Compartilhe
Sobre o autor

Victor Montalvão

[email protected]