A missão de Dornelles
25/03/2016 | 09h54

dornelles

Aos 81 anos, o vice-governador Francisco Dornelles (PP) terá a missão de conduzir o governo nos próximos 30 dias, período de licença do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). Com extensa carreira política, ex-senador pelo Rio e ex-secretário da Receita Federal, ele entrou para a chapa de Pezão aos 45 do segundo tempo, quando o ex-secretário de Saúde Felipe Peixoto teve que abandonar a coligação para levar à frente a candidatura ao Senado do presidente do partido, Carlos Lupi.

A maior dúvida sobre as condições de Dornelles para assumir o governo paira sobre seu estado de saúde. Recentemente ele ficou internado com hemorragia intestinal e teve alta dois dias antes de Pezão ir para o hospital. Quem esteve recentemente com ele, como os deputados Luiz Paulo (PSDB) e Jorge Picciani (PMDB), garante que o vice não tem problemas de saúde e conta com mente lúcida e muita inteligência. Para os políticos, ele pode ter melhor relação com a Alerj do que Pezão.

Porém, na oposição, a notícia do afastamento de Pezão foi recebida com preocupação. Para os oposicionistas, com Dornelles no comando do estado, será mais difícil a tomada de decisões, como o corte de secretarias e cargos comissionados no Executivo, que poderia reduzir as despesas. "A preocupação é que, com o vice, essa falta de capacidade de tomar medidas pela recuperação do estado possa se agravar e aumentar os atrasos no pagamento dos servidores. Historicamente, o vice tem menos autonomia para fazer esses cortes", afirmou o deputado Flávio Serafini (PSOL).

Picciani pode assumir - O presidente da Alerj, Jorge Picciani (PMDB), afirmou que é o momento de todos os deputados se unirem e buscarem uma forma de superar a crise, debatendo e votando as pautas do governo. Picciani pode assumir o comando do estado por 90 dias, caso o vice Francisco Dornelles, de 81 anos, tenha que deixar o cargo. "Evidentemente, existe a opção. Mas vamos ser ao máximo solidários, para ajudar", disse.

Fonte: O Globo

Campos - Na planície goitacá o vice-governador conta com muitos aliados. Entre eles estão o deputado estadual Papinha, presidente do PP no município, o ex-prefeito Arnaldo Vianna (PEN) e seu filho Caio Vianna (PDT), além do deputado João Peixoto (PSDC).

 
Comentar
Compartilhe