"Django Livre", novo filme de Tarantino, estreia em Campos
17/01/2013 | 11h32

"Django Livre", o novo filme do diretor Quentin Tarantino, chega aos cinemas brasileiros nesta sexta-feira (18). Em Campos, o longa estrelado por Jamie Foxx, Leonardo DiCaprio, Samuel L.Jackson e Christoph Waltzpode ser visto no Cine Araújo (aqui). O filme conta a história de um escravo que se torna caçador de recompensas e se prepara para resgatar sua mulher do cárcere de um violento fazendeiro. Indicado ao Oscar em cinco categorias, incluindo Melhor Filme, o longa e já levou dois prêmios no Globo de Ouro deste ano, de Melhor Ator Coadjuvante e Melhor Roteiro.

A nova obra de Tarantino já arrecadou quase US$ 130 milhões nos Estados Unidos segundo a Weinstein Company, produtora do filme.

Recentemente, ao comentar sobre o filme, Tarantino falou sobre a história dos Estados Unidos antes da Guerra de Secessão, época em que foi ambientada a trama do longa-metragem e que ele reconheceu ser um tema que sempre lhe interessou. "A dor e o sofrimento que este país sofreu são inimagináveis. O filme não consegue superar a complexidade da realidade de tudo aquilo", comparou o cineasta. Em "Django Livre", o diretor explora um território novo de sua filmografia, mas sem se afastar de seus recorrentes argumentos de sede de vingança e busca de fortuna sob a mira de armas. Desta vez, porém, ele adota um tom de "faroeste espaguete", o faroeste à italiana.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=tivv135aGbc[/youtube]
Comentar
Compartilhe
Deputado quer suspender filme "Ted"
26/09/2012 | 12h19

O deputado Protógenes Queiroz (PCdoB) ficou chocado ao levar seu filho de 11 anos para assistir ao filme Ted, de Seth MacFarlane (criador do seriado Family Guy) e quer tomar medidas legais para que o filme saia de cartaz. Protógenes postou em seu perfil no Twitterque vai acionar os ministérios da Justiça e Cultura para que o filme seja suspenso dos cinemas.

— Fiquei chocado e indignado com esse filme. Ele passa a mensagem de que quem consome drogas, não trabalha e não estuda é feliz — postou o deputado. O delegado assistiu ao filme, que tem classificação etária de 16 anos, com seu filho de 11, mas afirmou que "o filme não pode ser liberado para idade nenhuma. Não deve ser veiculado em cinemas", escreve. No Brasil, menores de 18 anos podem assistir a filmes além de sua faixa etária se estiverem acompanhados dos responsáveis.

Segundo a assessoria de imprensa do deputado, as ameaças devem sair do Twitter e ele vai acionar o Ministério de Justiça sobre o filme. O assunto teve grande repercussão nas redes sociais e ficou entre os tópicos mais comentados do Twitter nesta terça feira. Protógenes chegou a criar a hashtag #ForaFilmeTED e postar mensagens como "O mundo está cheio de ursinho "TED"".

Crítica — Ao contrário do deputado Protógenes, que não gostou do filme, a crítica tem sido boa. O Marcelo Forlani, do site "Omelete", diz (aqui) que o filme é ótimo. "O estilo de comédia que fez Uma Família na Pesada se tornar uma das melhores comédias adultas da atualidade. E que comprovadamente funciona também no cinema. Desde que tenha um Seth MacFarlane por trás.

Fonte: Revista Exame.com

Comentar
Compartilhe