Eduardo Cunha: "O PT não tem amigos, tem súditos”
16/03/2015 | 04h11

O presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB), começa a mostrar as suas garras. Ele disse nesta segunda-feira (16) que “a corrupção não está no Legislativo, está no Executivo”. Ele se reuniu na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) com um grupo de cerca de 160 empresários, para quem reservadamente, durante o encontro, ainda disse que o “PT não tem opositores, tem inimigos; o PT não tem amigos, tem súditos”.

Ao comentar os protestos de ontem, Cunha afirmou que o Poder Executivo é responsável por permitir que a corrupção tenha avançado. "Quando falam que as ruas estão contra o Parlamento, quero dizer que nós somos representantes do povo e vamos fazer (reformas), tomamos posse agora apenas há 40 dias e temos que andar em consonância com eles. É bom deixar claro que a corrupção não está no Poder Legislativo, a corrupção está no Executivo. Se eventualmente alguém no Poder Legislativo se aproveitou da situação para dar suporte politico em troca de benefícios indevidos é porque esses benefícios existiram pela falta de governança do Poder Executivo, que permitiu que a corrupção avançasse", disse Cunha.

O presidente da Câmara é um dos 34 parlamentares que integra a lista de políticos que respondem a inquérito Supremo Tribunal Federal (STF) pela Operação Lava-Jato.

Atualização às 19h15 - Dilma rebate Cunha - A presidente Dilma Rousseff disse na tarde desta segunda-feira, em entrevista coletiva, em Brasília, que vai procurar abrir diálogo com humildade, com quem quer que seja. A afirmação da petista foi feita após ela ser questionada por um jornalista sobre a das declarações de Eduardo Cunha.

Dilma ressaltou (aqui) que é necessário ter “vigilância”. "A corrupção não nasceu hoje. Ela é uma senhora idosa, e pode estar em qualquer lugar, não poupa ninguém. Ela pode estar, inclusive, no setor privado. Não vamos achar que tem qualquer segmento acima de qualquer suspeita. O combate à corrupção começa também através de um processo educacional. O fato de você não querer tirar vantagem em tudo na sua vida", afirmou a presidente.

Fonte: O Globo 

Comentar
Compartilhe
Eduardo Cunha: "O PT não tem amigos, tem súditos”
16/03/2015 | 04h11

O presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB), começa a mostrar as suas garras. Ele disse nesta segunda-feira (16) que “a corrupção não está no Legislativo, está no Executivo”. Ele se reuniu na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) com um grupo de cerca de 160 empresários, para quem reservadamente, durante o encontro, ainda disse que o “PT não tem opositores, tem inimigos; o PT não tem amigos, tem súditos”.

Ao comentar os protestos de ontem, Cunha afirmou que o Poder Executivo é responsável por permitir que a corrupção tenha avançado. "Quando falam que as ruas estão contra o Parlamento, quero dizer que nós somos representantes do povo e vamos fazer (reformas), tomamos posse agora apenas há 40 dias e temos que andar em consonância com eles. É bom deixar claro que a corrupção não está no Poder Legislativo, a corrupção está no Executivo. Se eventualmente alguém no Poder Legislativo se aproveitou da situação para dar suporte politico em troca de benefícios indevidos é porque esses benefícios existiram pela falta de governança do Poder Executivo, que permitiu que a corrupção avançasse", disse Cunha.

O presidente da Câmara é um dos 34 parlamentares que integra a lista de políticos que respondem a inquérito Supremo Tribunal Federal (STF) pela Operação Lava-Jato.

Atualização às 19h15 - Dilma rebate Cunha - A presidente Dilma Rousseff disse na tarde desta segunda-feira, em entrevista coletiva, em Brasília, que vai procurar abrir diálogo com humildade, com quem quer que seja. A afirmação da petista foi feita após ela ser questionada por um jornalista sobre a das declarações de Eduardo Cunha.

Dilma ressaltou (aqui) que é necessário ter “vigilância”. "A corrupção não nasceu hoje. Ela é uma senhora idosa, e pode estar em qualquer lugar, não poupa ninguém. Ela pode estar, inclusive, no setor privado. Não vamos achar que tem qualquer segmento acima de qualquer suspeita. O combate à corrupção começa também através de um processo educacional. O fato de você não querer tirar vantagem em tudo na sua vida", afirmou a presidente.

Fonte: O Globo 

Comentar
Compartilhe
Saúde: situação do Hospital São José revolta Magal
14/05/2013 | 05h45
[caption id="attachment_16835" align="aligncenter" width="554"] Foto de Valmir Oliveira[/caption] Do blog do Magal (às 15h34):

Vice-presidente da Câmara Municipal de Campos, o Vereador Jorge Magal está nesse instante no Hospital São José, na Baixada Campista, onde constata a ausência de dois terços do quadro médico escalado para atuar na unidade nesta terça-feira (14/05). A escala do hospital, segundo destaca o vereador, conta três clínicos gerais e três pediatras, mas nesse exato instante somente um clínico e um pediatra atuam. O que motivou a ida de Magal ao hospital foi o lamento de seu sobrinho Marcelo Peixoto Azeredo, de 29 anos, pouco antes de morrer num acidente automobilístico na noite do último sábado. “Entendemos a morte do Marcelo como um desejo de Deus e devemos respeitar. Acontece que a situação vivenciada por ele antes do acidente é revoltante”, destaca Magal. O vereador relata que Marcelo estava na Igreja na companhia de sua noiva e foi até o Hospital São José com a finalidade de socorrer uma criança doente. “Quando chegaram lá, os três médicos recusaram atendimento. Ele então regressou para levar a criança até o Hospital Ferreira Machado e relatou sua revolta para a noiva, dizendo que iria denunciar, antes de deixa lá em casa, no Parque Imperial. A caminho do Ferreira Machado, o acidente e as mortes na Avenida Presidente Kennedy”, afirma revoltado Magal.

O vereador ressalta que, mesmo fazendo parte do grupo político da Prefeita Rosinha Garotinho, não pode se calar diante de uma situação dessas. “A Prefeita Rosinha tem feito um grande esforço para revitalizar o atendimento na Saúde de Campos e realiza investimentos em diversas áreas. São novas e modernas ambulâncias adquiridas. O programa Saúde em Casa é sucesso. Não vamos deixar que profissionais com condutas duvidosas lancem um trabalho sério no descrédito. Estou aqui, pessoalmente, vendo uma grande quantidade de pessoas precisando de atendimento, uma escala com seis médicos e apenas dois presentes. Tenho relatos de pessoas confiáveis de que este tipo de revezamento, com dois presentes e quatro ausentes, é costumeiro”, finaliza Magal.%

Atualização às 18h20 — Durante a sessão, o vereador Magal informou que a Fundação de Saúde vai interditar amanhã o hospital São José.

Na opinião do vereador Abdu Neme, todos os responsáveis por cargos administrativos do São José devem ser exonerados. "Na minha opinião todos os responsáveis devem ser exonerados. Médicos e administradores que faz isso não podem continuar", disparou Abdu.

O vereador Paulo Hirano explicou que na verdade não haverá interdição, mas sim uma intervenção no hospital.

Para o vereador Nildo Cardoso (PMDB), é preciso união. "Não podemos ficar de braços cruzados. Nessa hora não existe oposição ou situação. Precisamos formar um grupo e começar uma série de visitas durante a madrugada. Vamos descobrir quem está trabalhando nos hospitais e postos", sugeriu Nildo.

Atualização às 21h50 — Durante a sessão Magal afirmou que, se as mudanças prometidas não se tornarem realidade, será preciso buscar outros caminhos. "Uma coisa eu garanto. Vou acompanhar tudo isso bem de perto. Se continuar assim, posso ir ao Ministério Público", completou.

Comentar
Compartilhe
Ficha Limpa aprovada em SJB
13/05/2013 | 07h33
[caption id="attachment_16789" align="aligncenter" width="453"] Autor do projeto foi o vereador Kaká[/caption]

Os vereadores de São João da Barra aprovaram, por unanimidade, na sessão de hoje (13), projeto do vereador Kaká (PT do B) que pretende barrar a nomeação de fichas sujas no município. Pelo projeto de lei ficam impossibilitados de ocuparem cargos de secretário e subsecretário na Prefeitura; bem como de diretores e tesoureiro da Câmara, os cidadãos que tiverem algum tipo de condenação em ação judicial por infringir dispositivos da Constituição Federal, Constituição Estadual, ou a Lei Orgânica municipal por período de oito anos subsequentes ao da condenação em primeira instância.

Para Kaká, a aprovação do projeto representa uma vitória para o povo sanjoanense e servidores. “Entendo que os secretários, subsecretários, assim como os diretores da Câmara, que são gestores de verbas públicas, também precisam estar com suas fichas limpas para poder assumir integralmente os seus trabalhos. Esse projeto está sendo votado em vários municípios e será muito importante para São João da Barra”, explicou Kaká”, ressaltou o autor, que na legislatura anterior apresentou proposta semelhante que acabou não sendo sancionada.

Saúde em debate — A sessão de hoje também contou com a aprovação de dois requerimentos na área de Saúde. A vice-presidente da Casa, Sônia Maria da Silva Pereira (Soninha) propôs a elaboração de um programa objetivando encaminhar os medicamentos diretamente às residências dos sanjoanenses. “Esse programa é muito importante, pois visa favorecer especialmente os idosos acima de 60 anos, os deficientes, portadores de doenças crônicas e usuários do SUS, que fazem uso contínuo de medicamentos”, explicou a vereadora.

Equipe de Resgate — Já o presidente da Casa, Aluizio Siqueira (PMDB), solicitou o retorno da base da equipe de resgate, com ambulância para o socorro, em Cajueiro e em Mato Escuro (5º Distrito). “Conversando com pessoas que trabalham no Regaste e em postos de saúde, soube que os 10, 15 minutos após o acidente podem ajudar a evitar sequelas e até óbitos, então, acredito que a diversificação facilitaria o atendimento”, explicou Aluízio. O serviço em Cajueiro atenderia as vítimas de acidente na BR-356 e em localidades próximas. Já a sugestão por Mato Escuro se deve ao fato de a localidade estar bem centralizada e por já ter um posto 24 horas.

Comentar
Compartilhe
Oposição vai ter espaço nas Comissões?
17/01/2013 | 10h55

Logo após a vitória do vereador Edson Batista (PTB), que assumiu a presidência da Câmara com 21 dos 25 votos, o grupo governista prometeu não atropelar a oposição. De acordo com os membros da bancada governista, os quatro oposicionistas serão respeitados. Eis que agora chegou o momento de constatar se o “rolo compressor” vai ou não passar por cima da pequena oposição. Nos bastidores, membros da oposição esperam atuar em Comissões da Casa.

Será que os governistas vão abrir espaço e dialogar com a oposição durante a definição dos presidentes, relatores e membros das Comissões?

Comentar
Compartilhe
Neco: "Não tenho medo de CPI"
28/05/2012 | 11h38

neco na câmara

Durante a sessão de hoje (28) da Câmara de São João da Barra, o vereador Neco (PMDB) voltou a cobrar a abertura de duas CPIs para investigar a atual Mesa Diretora do Legislativo, presidida pelo vereador Gersinho (PR), da bancada de oposição. Vendo que a oposição cogitava a possibilidade de investigar a sua gestão na presidência da Casa, o vereador não perdeu tempo e aceitou o desafio. “Já fizeram uma ampla investigação da minha gestão. Não tenho medo de CPI. Então vamos investigar tudo”, disse Neco, que cobra explicações do atual presidente sobre gastos com veículos, contratações e nomeações.

Ficha Limpa — Durante a sessão de hoje (28) foi aprovado por unanimidade o parecer favorável, emitido pelas comissões de Justiça e Redação, e Finanças e Orçamento ao projeto de lei nº 002/12 (Ficha Limpa), do vereador Kaká (PT do B). A segunda e última discussão e votação da matéria será na próxima quinta-feira (31). “Esse projeto têm por objetivo, impedir que pessoas sem competência estejam à frente de alguma secretaria, uma vez que esses cargos não são escolhidos pelo povo e sim, pelo prefeito”, comentou Kaká. Projetos — Foram lidos e encaminhados às Comissões, dois projetos de lei da Mesa Diretora da Casa: o 001/12 e o 002/12, que dispõem, respectivamente, sobre a remuneração dos vereadores, prefeito e vice-prefeito para o quadriênio 2013/2016.

Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Alexandre Bastos

[email protected]