Campos faz parte do "plano de ataque" de Romário
31/01/2016 | 15h31

romário

O senador Romário, que foi afastado da presidência do PSB em dezembro do ano passado, já se movimenta para reassumir o comando do partido.

Com o desgaste do prefeito de Petrópolis, Rubens Bomtempo, flagrado em Búzios após decretar emergência em seu município (aqui), tudo indica que o Baixinho ganha força para reassumir o comando do partido no estado. Assim que Romário foi afastado da presidência, Bomtempo passou a responder pela legenda no estado.

Campos - Nos bastidores, Romário já avisou que Campos está entre as cidades onde ele vai jogar duro. Em breve, o senador deve passar pela cidade para lançar a pré-candidatura do vereador Gil Vianna à Prefeitura. Na ocasião, vai deixar claro que não existe a mínima possibilidade de tabelar com a família Garotinho.

Votos em 2014 - Romário recebeu 106.953 votos (49,0%) em Campos, 10 mil votos a mais do que Anthony Garotinho fez na sua terra natal para governador, com 96.584 votos (39,8%). Veja no "Ponto de Vista": aqui 

Comentar
Compartilhe
Comte reforça pré-candidatura de Rafael Diniz
31/01/2016 | 11h48
comte
O PPS realizou ontem (30) uma pré-conferência em Campos para debater o desenvolvimento econômico do município.] Além de debater a crise econômica, o deputado estadual Comte Bittencourt, presidente estadual do PPS, comentou sobre as eleições municipais deste ano e deixou claro que o partido aposta as fichas no vereador Rafael Diniz. "Campos é a cidade mais importante para nós nessa eleição. E acreditamos na possibilidade da candidatura do Rafael Diniz, que tem se mostrado como um nome forte para a mudança tão esperada pela população", comentou. Leia a matéria completa na edição deste domingo (31) da Folha.
Comentar
Compartilhe
Makhoul: "Não sou candidato a nada, nem a aspone"
30/01/2016 | 14h26
makhoul5 Em artigo publicado ontem (29) na Folha, o médico Makhoul Moussallem comentou sobre a "maldição do petróleo" e fez duras críticas aos gestores que comendaram o município nos últimos anos. Segundo Makhoul, a população "está sendo castigada por repetidamente ter eleito pessoas sem capacidade de gerenciar a herança recebida". Sobre as eleições deste ano, ele diz estar torcendo para que os eleitores "não errem de novo" e avisa: "não sou candidato a nada, nem a aspone". Histórico eleitoral - Em 2004 Makhoul foi candidato à Prefeitura e recebeu 33 mil votos. Na eleição suplementar de 2006, ele obteve 23 mil votos. Novamente na disputa, em 2012, quando a prefeita Rosinha se reelegeu no primeiro turno, Makhoul ficou em segundo lugar com 61 mil votos. Em busca de uma cadeira na Câmara Federal, em 2014, Makhoul recebeu 16 mil votos.
Comentar
Compartilhe
Na lama, no escuro e sem coleta de lixo...
29/01/2016 | 12h03
[caption id="attachment_38860" align="aligncenter" width="500"]na lama Facebook/Gustavo Matheus[/caption]

O presidente do PV em Campos, Gustavo Matheus, usou o Facebook para mostrar a situação calamitosa dos moradores da Travessa Adão Ananias, no Parque Real, em Goytacazes. Por lá, o que se encontra é surreal. “Sem iluminação pública, mesmo pagando a taxa. Lama para tudo quanto é lado, o que impossibilita o acesso do caminhão de lixo, logo a coleta não feita. E aí, Rosinha, vamos dar um pulinho lá? São quatro ruas neste estado horroroso, sem calçamento e iluminação pública”, postou Gustavo.

Comentar
Compartilhe
Empréstimo para pagar empréstimo?
29/01/2016 | 11h32

O advogado Gustavo Oviedo analisou o contrato da segunda "venda do futuro" e destacou que ele estabelece o pagamento de aproximadamente 455.800 barris de petróleo em 2016 (veja cópia do contrato, retirada do blog de José Paes). 455.800 barris de petróleo, hoje (U$s 32,7), são R$ 59,6 milhões. Somando os valores que a Prefeitura terá que pagar pela parcela do empréstimo de 2014 com o de 2015, são quase R$ 210 milhões em 2016. Será que a Prefeitura de Campos se transformou naquela pessoa com a corda no pescoço, que pega empréstimo para pagar empréstimo? Desse jeito vai acabar parando na Crefisa, que libera crédito para negativados...

postagem 2

barris

Comentar
Compartilhe
Patrimônio histórico danificado
29/01/2016 | 00h12

postagem

Atualização às 14h40 - Em contato com o blog o presidente da Câmara de Campos, Edson Batista (PTB), comentou sobre a situação do arquivo e apontou um movimento para tentar "desgastar a imagem da Câmara neste período pré-eleitoral". "Qualquer pessoa com juízo normal sabe que um acervo com mais de 150 anos acaba se deteriorando. Em nosso estado, a restauração pode ser feita no arquivo do Rio ou em Campos. Fiz contato para restaurar e depois vamos digitalizar. Houve entendimento com os administradores do Arquivo", disse Edson, que insinuou uma espécie de manobra para desgastar a sua gestão. "Quem acompanha a nossa gestão sabe do trabalho duro de resgate histórico. Digitalizamos arquivos históricos como o jornal 25 de Março, do Luiz Carlos de Lacerda, por exemplo, além de obras de vários autores de Campos e atas históricas da Câmara. Estamos vivendo um processo pré-eleitoral e pessoas querem desestabilizar e manchar a imagem da Câmara", frisou.

Comentar
Compartilhe
Goytacaz e Garotinho: acabou o amor
28/01/2016 | 17h13

torcedor-

Em abril de 2012 o então deputado federal Anthony Garotinho (PR) foi recebido cheio de pompa do estádio Ary de Oliveira e Souza e ganhou o diploma de “Torcedor nº 1 do Goytacaz” (aqui). Na ocasião, vestiu a camisa do Goyta e prometeu que faria de tudo para colocar o clube novamente na série A. Porém, apesar de contar com uma boa estrutura e o apoio do político, o Goytacaz não subiu. Na época, teve gente no Americano que fez cara feia, já que o clube disputava a primeira divisão e não recebia, digamos, o mesmo “carinho”.

americano

"Para este ano eu tenho compromisso com o Americano" - Mas nada como um dia após o outro. Agora, Garotinho faz uma tabelinha com o Americano e entra de carrinho no Goytacaz. Recentemente, durante programa de rádio, ele criticou a aproximação entre o Goyta e o governo estadual. "Soube que esse pessoal do Goytacaz, que esses anos todos eu ajudei, disse que não quer mais ajuda minha e que Pudim disse que Pezão vai ajudar. Se Pezão tem dinheiro para o Goytacaz, deveria pagar primeiro os salários dos funcionários. Não pode cair em conto de mentiroso e depois vai querer procurar Garotinho. Para este ano eu tenho compromisso com o Americano". disse Garotinho. É importante destacar que, mesmo em tempos de crise, a Prefeitura vai patrocinar o clube.

placa

Acabou o amor - Quatro anos após a entrega da placa, que foi colocada na entrada das sociais do Goytacaz, alguém passou por lá e quebrou a homenagem ao torcedor número um. Uma imagem encaminhada ao blog pelo WhatsApp mostra o diploma danificado.

Comentar
Compartilhe
Cofre aberto: empreiteiras recebem R$ 1,8 milhão
28/01/2016 | 08h53
Em nota anterior (aqui) o blog informou que empreiteiros estavam na fila por conta "torneiras fechadas". Porém, empresas que realizam obras em diversos pontos da cidade receberam cerca de R$ 1,8 milhão. A relação dos pagamentos está no Portal da Transparência. GECOPLAN ENGENHARIA LTDA. CONSTRUCAO E.M. DO CODIN. NF 100. P.11 R$ 319.094,45 RABI CONSTRUTORA LTDA CONSTRUCAO ESCOLA ENS. INFANTIL.NF63. R$ 99.255,71 DUBAI EMPREENDIMENTOS E SERVICOS LTDA. REFORMA/AMPLIACAO STIAC.NF 184.P.5 R$ 180.634,64 HCS ENGENHARIA LTDA CONSTR. CRECHE MODELO PQ.SARAIVA. R$ 82.822,80 WINNER EMPREENDIMENTOS E SERVICOS LTDA REFORMA/AMPLI. E.M.ALCEBIADES S.NF164. R$ 279.675,64 CONSTRUFORTE ENGENHARIA LTDA. REFORMA/AMPL. E.M.DR.LUIZ SOBRAL. R$ 249.488,94 FERTHYMAR EMPREEND. E PARTICIPACOES LTDA REFORMA E.M.ANLEIFER LEITE F.NF1432.P.6 R$ 136.950,79 FERTHYMAR EMPREEND. E PARTICIPACOES LTDA REFORMA E.M.ETELVIRA MARTINS M. R$ 104.493,81 A S MORAES CONSTRUCOES E SERVIçOS LTDA CONSTRUCAO CRECHE MODELO 1.NF.157. R$ 146.625,79 FOCAM X EMPREENDIMENTOS E SERVICOS LTDA.ME REFORMA/AMPL.E.M.JOSE GIRO F.NF.55.P.2 R$ 38.051,35 SERVEN SERVICOS DE ENGENHARIA LTDA REFORMA E.M.ALBERTINA AZEREDO.NF195. R$ 237.185,31  
Comentar
Compartilhe
Telão, palco, som, trio elétrico e iluminação: R$ 300 mil
28/01/2016 | 08h39
No último dia 21 a Prefeitura de Campos pagou mais R$ 300 mil pela estrutura dos eventos do "Verão da Família", na praia do Farol de São Thomé. A primeira etapa já havia sido paga e o valor também girou em torno de R$ 300 mil. Entre os serviços estão: locação de telão, trio elétrico, montagem de palco, sonorização, transporte e iluminação. Ao todo só com estrutura, os gastos, mesmo com os pés no chão, não saem por menos de R$ 1,5 milhão.  
Comentar
Compartilhe
Cortou a carne ou só a cutícula?
28/01/2016 | 01h38

corte

Os aliados do governo Rosinha afirmam que "a Prefeitura de Campos foi a primeira a adotar, na região, medidas de tratamento da crise em final de 2014, reduzindo em 40% custos com pessoal em cargos comissionados, cortando cargos comissionados, extinguido e fundindo órgãos e suspendendo horas extras, suprimindo e extinguindo contratos, entre outras medidas".

Porém, mais de um ano após esses cortes, nunca apareceu uma viva alma para dizer quanto o governo economizou e quantos cargos comissionados foram cortados.

Será que ninguém é capaz de fazer essa conta ou fica feio mostrar que o tal "corte na carne" foi apenas para tirar a cutícula?

Comentar
Compartilhe
Após pacotão de R$ 45 milhões, torneiras fechadas
28/01/2016 | 01h29
Quem acompanha os relatórios de pagamento da Prefeitura de Campos já notou que o mês de janeiro foi marcado pelas torneiras fechadas. Com o "cobertor curto", o governo rosáceo conta com a boa vontade dos empresários. E dessa vez não existe "lista VIP". Pequenos, médios e grandes estão no mesmo barco.

R$ 45 milhões antes da virada - O último "pacotão de pagamentos" ocorreu antes da virada (aqui). No dia 29 de dezembro, com a "venda do futuro" na conta, o cofre foi aberto e a soma das notas ultrapassou R$ 19 milhões. Na lista estavam Odebrecht, Construsan, Construtora Avenida, Working, Hidrolumen, Macro, Imbeg e Serven

No dia 30 de dezembro (aqui) a Prefeitura pagou mais R$ 4,9 milhões pela obra de duplicação da RJ-216. A empreiteira responsável pelas obras de duplicação (entre o Beco e Donana) foi a poderosa Imbeg Engenharia.

Outros pagamentos do dia 30 de dezembro: Cofranza Construtora recebeu R$ 3,8 milhões por uma obra de pavimentação.

A Emec recebeu R$ 2,4 milhões pela manutenção de parques e jardins.

A Odebrecht recebeu mais R$ 6,2 milhões (Morar Feliz)

Construsan – R$ 2,8 milhões (Morar Feliz)

A Guelli recebeu R$ 3 milhões (Merenda e merendeiras)

A soma dos pagamentos efetuados nos dias 29 e 30 de dezembro gira em torno de R$ 45 milhões.

Comentar
Compartilhe
Operação Lava Jato investiga triplex que pertenceu a Lula
27/01/2016 | 13h38
[caption id="attachment_38810" align="aligncenter" width="468"]Vista do prédio onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva adquiriu cobertura triplex no Guarujá - Michel Filho / Agência O Globo Vista do prédio onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva adquiriu cobertura triplex no Guarujá - Michel Filho / Agência O Globo[/caption]

O procurador da República Carlos Fernando dos Santos Lima afirmou que a Lava-Jato está investigando o triplex da construtora OAS que pertenceu ao ex-presidente Lula em prédio no Guarujá, litoral de São Paulo. O Ministério Público Federal (MPF) enumerou 11 apartamentos do edifício Solaris onde as as investigações, entre eles o 164 A, que foi reformado pela OAS sob orientação de dona Marisa Letícia, mulher do ex-presidente. Os investigadores suspeitam que os imóveis do condomínio Solaris foram usados para lavar dinheiro desviado de contratos da Petrobras de pessoas ligadas ao PT, entre elas familiares do ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto. "Nós investigamos fatos. Se houver um apartamento lá que esteja em seu nome (do ex-presidente Lula) ou que ele tenha negociado, vai ser investigado como todos os outros", afirmou Lima.

O imóvel é alvo de outra investigação no Ministério Público Estadual de São Paulo que apura a legalidade da transferência de empreendimentos da Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop) à OAS. A Lava-Jato suspeita que a construtora usou apartamentos do prédio, localizado na praia de Astúrias para lavar dinheiro. A força tarefa fez buscas e apreensões na sede da OAS e da Bancoop atrás de documentos relativos ao prédio.
Matéria completa no Globo: aqui 
Comentar
Compartilhe
Câmara de Macaé devolveu R$ 11,4 milhões à Prefeitura
27/01/2016 | 10h36
[caption id="attachment_38802" align="aligncenter" width="428"]Foto: Ivana Gravina Foto: Ivana Gravina[/caption]

Para ajudar o município de Macaé a enfrentar a atual crise econômica, a Câmara dos Vereadores devolveu, em 2015, R$ 11,4 milhões aos cofres da Prefeitura de Macaé. O valor é fruto da economia feita pela atual gestão da Casa, prática também adotada nos últimos anos. Em 2013, o Legislativo devolveu  R$ 7,8 milhões e, em 2014, o montante subiu para R$ 9,5 milhões. Já a Câmara de Campos, ao que tudo indica, não devolveu um único centavo ao governo Rosinha.

Segundo o presidente da Câmara de Macaé, o fato de ter devolvido R$ 11,4 milhões não fez com que a Câmara deixasse de desenvolver ações. “Este é o resultado do esforço para economizar e administrar com responsabilidade. Mesmo devolvendo recursos, aprovamos o abono de natal, retomamos a Câmara Itinerante, convocamos aprovados no concurso e ainda tomamos diversas medidas para valorizar o servidor, como a atualização dos vencimentos para todas as categorias”, afirmou o presidente Eduardo Cardoso (PPS).

Campos - Na terra goitacá, a Câmara terá em 2016 um orçamento de R$ 29 milhões, que supera muitas cidades pequenas do Brasil.

Comentar
Compartilhe
Após 230 anos: melhorou ou piorou?
27/01/2016 | 01h38

livro

Em 1785, Manoel Martins do Couto Reis lançou uma obra com informações incríveis sobre sua passagem pela terra goitacá. Os manuscritos, relançados recentemente durante a gestão de Avelino Ferreira à frente da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima (FCJOL), mostram que o cenário político naquela época já era conturbado.

Segundo Couto Reis,  "a política é perniciosa e o poder vale mais do que o zelo pela coisa pública”.

E aí, será que após 230 anos melhorou ou piorou?

Comentar
Compartilhe
Mauro Silva com Pezão
26/01/2016 | 11h09
[caption id="attachment_38789" align="aligncenter" width="508"]mauro e pezão Facebook/Mauro Silva[/caption]

Pré-candidato à Prefeitura de Campos e líder do governo Rosinha na Câmara, o vereador Mauro Silva (PT do B) esteve ontem (25) no Palácio da Guanabara com o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). Além de Mauro, participaram da reunião o vereador Abdu Neme (PR) e do coordenador de Planejamento da Prefeitura de Campos, Walter Jobe.

Na pauta, a criação de convênio com o estado para depósito direto na conta dos municípios do ISS descontado de prestadores de serviços e a instalação de um posto avançado do Corpo de Bombeiros na Baixada Campista. "O encontro foi muito importante, porque neste momento de crise econômica nacional é fundamental a união dos municípios com o estado. O governador se mostrou muito sensível e se colocou a disposição para ajudar Campos naquilo que for possível", disse Mauro. 

Em postagem no Facebook (aqui), Mauro informa que a sugestão do convênio do ISS foi apresentada pelo coordenador Walter Jobe e lembrou que o vereador Abdu Neme solicitou atenção especial no combate a sequestros que vem ocorrendo no norte do município e citou Morro do Coco como exemplo.

Com o movimento, o líder da situação se antecipou aos membros da oposição e levou uma pauta de reivindicações ao governador.

Além disso, enquanto Garotinho chama Pezão de incompetente (aqui), o fiel escudeiro rosáceo aparece como um político sereno e conciliador. É aquela velha história: "em política até raiva é combinada".

* Atualização às 11h40  para inclusão de informações. 

Comentar
Compartilhe
Governo vai trabalhar com orçamento de R$ 1,2 bilhão
26/01/2016 | 09h40

Por conta do contingenciamento de 30%, o governo Rosinha vai trabalhar com um orçamento de R$ 1,2 bilhão. Ou seja, só há recurso para a folha de pagamento, que deve ficar em torno de R$ 850 milhões, e gastos essenciais em áreas como Saúde e Educação.

Com este valor não é possível manter programas, convênios, pagar dívidas, terminar obras, nem efetuar o pagamento das parcelas dos empréstimos.

Diante deste quadro, com o cobertor cada vez mais curto, o fiel escudeiro Suledil Bernardino ganhou nesta terça-feira (26) a missão de controlar cada centavo, como mostrou o blog "Na Curva do Rio" (aqui).

Comentar
Compartilhe
Pacientes não podem mais ser internados em UPAs
26/01/2016 | 01h55

upa

As 29 UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) administradas pelo governo do Rio são alvo do corte de R$ 700 milhões na Saúde. Além de serem divididas por especialidade médica, as UPAs não aceitarão mais internar pacientes doentes. “Não vai ter mais doente internado em UPA. Vai direto para o hospital”, afirma o governador Pezão.

No total, a redução de gastos na área de saúde do estado alcançará R$ 1,2 bilhão — outros R$ 500 milhões serão economizados este ano com a transferência dos hospitais Rocha Faria, em Campo Grande, e Albert Schweitzer, em Realengo, para a Prefeitura do Rio. O governo também vai rediscutir o valor de todos os contratos das organizações sociais (OSs).

Fonte: Informe do Dia/Fernando Molica 

Comentar
Compartilhe
Estado de emergência...
26/01/2016 | 00h29

A situação de Campos é grave, muito grave...

Prefeitura decreta estado de emergência econômica (aqui), a cidade está entre as 50 mais violentas do mundo (aqui), a educação rasteja nas últimas colocações do Ideb (aqui) e a Saúde já foi reprovada pelo MPF (aqui).

Acredite se quiser: existem cidades no Iraque em melhor situação...

Comentar
Compartilhe
Rosinha: uma prefeita que entrou para a história
25/01/2016 | 17h06

O presidente do PV em Campos, Gustavo Matheus, usou o Facebook para comentar sobre o estado de emergência, decretado hoje (15), pela prefeita Rosinha Garotinho (PR). Em sua análise sobre o governo rosáceo, Gustavo destaca o grande legado deixados pela gestora que teve mais de R$ 13 bilhões em sete anos.

postagem 2 postagem
Comentar
Compartilhe
Da gastança ao estado de emergência
25/01/2016 | 11h38

ponto final

Da gastança ao estado de emergência (I) 

Em junho de 2014 o então deputado federal Anthony Garotinho (PR) liderava a corrida pelo governo do estado e o município de Campos vivia um momento de fartura, com o maior orçamento da sua história (R$ 2,4 bilhões) e previsão de melhoria na arrecadação própria. Naquele ano, durante audiência pública na Câmara de Campos, para debater a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), o então subsecretário de Orçamento e Auditoria, José Alves de Azevedo Neto, destacou o excelente momento financeiro e listou investimentos que seriam feitos.

Da gastança ao estado de emergência (II)

Logo após a derrota eleitoral de Garotinho, que nem conseguiu chegar ao segundo turno, “acabou-se o que era doce”. No final de 2014, mesmo com o maior orçamento da história, o governo Rosinha precisou antecipar R$ 250 milhões, pagando R$ 50 milhões de juros. No final do ano passado, mais um empréstimo, dessa vez de R$ 200 milhões, com juros na casa dos R$ 107 milhões, que serão pagos até 2020. Ou seja, a conta ainda vai ficar para o próximo governo.

Da gastança ao estado de emergência (II)

Agora, no início de 2016, a prefeita Rosinha Garotinho (PR) lista uma série de motivos para decretar estado de emergência econômica e cortar contratos, convênios e até estatutários, sem mexer nos comissionados e no próprio salário. Tudo isso nos remete àquela fábula da cigarra e da formiga. Nos tempos de fartura, a nossa Prefeitura agiu como a cigarra, cantando e esbanjando. Agora, na hora da crise, os cidadãos são as formiguinhas, que trabalharam duro e ainda terão que bancar a farra da cigarra.

Notas publicadas na coluna "Ponto Final" desta segunda-feira (25) 

Comentar
Compartilhe
Prefeitura em crise já gastou mais de meio milhão com trios elétricos
25/01/2016 | 09h56

trio

Entre outubro de 2014 (quando a crise já começava a bater na porta) e janeiro deste ano, a Prefeitura de Campos gastou mais de meio milhão com aluguel de trios elétricos (aqui, aqui, aquiaqui e aqui).

O show tem que continuar - No Diário Oficial desta segunda-feira, o mesmo do decreto que anuncia o estado de emergência econômica (aqui), consta o extrato do primeiro termo aditivo para  serviços de locação de trio elétrico de médio porte. Contratante: Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima. Contratada: Afonson Mega Star Construção e Serviços. Valor do contrato, firmado em outubro de 2015, que agora contou com o aditivo: R$ 50 mil.

Não seria melhor comprar um trio? – Só com os pagamentos que o blog listou, a Prefeitura de Campos gastou R$ 560 mil com aluguel de trios elétricos. Com esse valor seria possível comprar uma carreta trio elétrico três eixos com gerador, mesa e cavalo. Valor R$ 480 mil (aqui). E ainda sobraria R$ 80 mil de troco.

Comentar
Compartilhe
Campista brilha no The Voice Kids
24/01/2016 | 23h06

julia

Após os sucessos recentes de Ester Freitas, no quadro "Iluminados", do Domingão do Faustão (aqui), e a PM Angelina Vox, que bombou no Youtube e foi parar em programas de TV (aqui), agora é a vez da pequena Júlia Ferreira, que brilhou no The Voice Kids, neste domingo (24), na TV Globo.

Ela cantou "Cicatriz", de Manu Gavassi, e foi escolhida pela dupla Victor e Léo. "Ela não precisa mexer, não precisa de mais nada. É só soltar a voz, a Júlia é um super talento", disse Léo.

Para ver a apresentação, clique aqui

Comentar
Compartilhe
Café com Pezão
24/01/2016 | 12h37

garotinho-e-pezão

O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) deve receber nos próximos dias um grupo de Campos. Mas engana-se quem pensa que se trata da oposição. A ideia é conversar com os rosáceos sobre as dificuldades enfrentadas pelo estado e pelo município. Inclusive, o secretário de Governo Anthony Garotinho deve tomar um café com o ex-aliado e sugerir medidas econômicas. O vereador Mauro Silva (PT do B), líder do governo Rosinha na Câmara, também deve participar da conversa.

Nota publicada na coluna "Ponto Final" deste domingo (24). 

Comentar
Compartilhe
Rosinha decreta estado de emergência econômica
24/01/2016 | 09h47

Rosinha-assina

O economista Ranulfo Vidigal divulgou na manhã deste domingo (24), em sua página no Facebook, a íntegra do Decreto 01/2016, que anuncia o estado de emergência econômica no município de Campos e traz uma série de medidas para cortar gastos.

A publicação vai estar no Diário Oficial de amanhã (25). Entre as medidas estão a rescisão de todos os contratos de locação de bens imóveis, contingenciamento de 30%, adequações de contratos e convênios, estudo para redução de cargos efetivos, adequação da folha salarial e implementação do Programa de Aposentadoria Incentivada.  Porém, ao contrário do prefeito de Macaé, Dr. Aluízio (PMDB), que cortou até o próprio salário, a prefeita Rosinha Garotinho (PR) não reduziu a sua remuneração, nem os salários dos comissionados. Confira:

A PREFEITA MUNICIPAL DE CAMPOS DOS GOYTACAZES, Estado do Rio de Janeiro, no uso de suas atribuições legais, nos termos do artigo 78, inciso IX, da Lei Orgânica do Município de Campos dos Goytacazes;

CONSIDERANDO a consolidação da crise econômica nacional no ano de 2015, resultando na retração do Produto Interno Bruto (PIB) em proporção superior a 3%, sendo projetada para o ano de 2016 nova retração do PIB, ante as estimativas técnicas de alongamento da crise;

CONSIDERANDO o corte de aproximadamente R$ 26 bilhões na proposta de Orçamento da União de 2016, que foi encaminhado ao Congresso já com um déficit de aproximadamente R$ 30,5 bilhões, o que vem a indicar em redução das transferências constitucionais aos Municípios da federação;

CONSIDERANDO que o barril do petróleo, nesta semana, foi cotado em valor inferior à US$ 28,00 (vinte e oito dólares), restando acumulada uma perda em torno de 76% em relação aos valores cotados em meados do ano 2014, que registravam cotação média de US$ 110,00 (cento e dez dólares);

CONSIDERANDO que restaram consignadas, no ano de 2015, significativas perdas de receitas em desfavor do Município na proporção de 54% (cinquenta e quatro por cento) referente às receitas provenientes de Royalties e Participação Especial, que representavam metade da receita corrente do Município;

CONSIDERANDO que em razão da desaceleração econômica, com significativa retração em investimentos por parte do Poder Público Municipal e consumos de bens e serviços por parte da população, foram constatadas perdas na arrecadação do Imposto Sobre Serviço (ISS), Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) e outros tributos, superiores à 20%;

CONSIDERANDO que, segundo levantamento do jornal Folha de São Paulo do dia 04/01/2016, decorrente da atual crise econômica, o Município de Campos dos Goytacazes, foi a terceira cidade que mais perdeu receita no país, no ano de 2015, descendo dezenas de posições no ranking geral dos orçamentos dos Municípios, para o ano de 2016.

CONSIDERANDO que, em que pese o Poder Executivo Municipal ter tomado diversas medidas de redução de despesa no fim do ano de 2014 e ao longo do ano de 2015 e tendo em vista os indicadores técnicos de prolongamento e aprofundamento da crise econômica;

CONSIDERANDO as recomendações do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro, no sentido que os Municípios adotem medidas para a observância dos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal, ante ao constatado aumento de despesa com pessoal e queda da receita corrente líquida;

CONSIDERANDO que a presente crise econômica nacional e a crise do mercado internacional do petróleo tem o potencial de inviabilizar a prestação de serviços públicos essenciais à população;

CONSIDERANDO que compete ao Chefe do Poder Executivo tomar as medidas necessárias visando o equilíbrio das contas públicas e fiel cumprimento das diretrizes da Lei de Responsabilidade Fiscal, com estrita observância à supremacia do interesse público;

DECRETA:

Art. 1º - Fica decretado o Estado de Emergência Econômica no âmbito da Administração Pública Municipal de Campos dos Goytacazes/RJ, pelo prazo de 120 (cento vinte) dias, podendo ser prorrogado por igual período, caso a situação econômica atual se mantenha inalterada.

Art. 2º - Ficam rescindidos todos os contratos de locação de bens imóveis firmados pelos órgãos e entidades da Administração Pública Municipal Direta e Indireta, a partir do dia 01.03.2016.

§ 1º - Ficam excepcionalizados da medida contida no caput deste artigo os contratos de locação para funcionamento de creches e escolas, postos de saúde e serviços de assistência social, bem como os contratos de locação decorrentes de convênios celebrados com o governo Federal e Estadual.

§ 2º - O gestor de cada pasta deverá tomar as providências necessárias ao fiel cumprimento do disposto no caput deste artigo, sob pena de arcar com as despesas não autorizadas.

Art. 3º - Ficam suspensos, pelo prazo de 120 dias, prorrogáveis nos termos do caput do art. 1º deste decreto, todos os contratos de bens, serviços de caráter continuado, custeio variado e convênios onerosos ao erário municipal, a partir do dia 01/03/2016.

Parágrafo único – Os contratos de bens, serviços de caráter continuado, custeio variado e convênios onerosos ao erário municipal de todos os órgãos e entidades da Administração Pública Municipal, deverão, até o fim do prazo estipulado no caput deste artigo, estar com suas devidas adequações ou extintos, conforme for o caso.

Art. 4º - Fica instituído o Gabinete de Emergência que será composto pelos titulares das pastas da Secretaria Municipal de Gestão de Pessoas e Contratos, da Secretaria Municipal de Fazenda, da Secretaria Municipal de Controle Orçamentário e Auditoria, da Coordenadoria de Planejamento e da Procuradoria-Geral do Município, com poderes para determinar diretrizes visando ajustes necessários para a consecução da determinação contida na parte final do parágrafo único do artigo 3º deste Decreto.

Parágrafo único – Eventuais valores em aberto decorrentes dos contratos firmados pela Administração Pública serão objetos de avaliação visando a realização de pactuação para adimplemento das obrigações.

Art. 5º - A abertura de novos procedimentos que importe em dispêndios de recursos públicos fica condicionada à deliberação do Gabinete de Emergência.

Art. 6º - Fica instituída a Comissão de Revisão de Investimentos, para reavaliação de obras, e obras de reformas do Município, com a finalidade de readequar os contratos à nova realidade econômica, sendo formada por representantes da Secretaria Municipal de Obras e Mobilidade Urbana e dos órgãos que compõe o Gabienete de Emergência.

Art. 7º – Ficam ratificados todos os atos praticados decorrente dos Decretos publicados pelo Poder Executivo no ano de 2015, concernentes as medidas de supressão de contratos e convênios, vedação de realização de horas extras e demais medidas.

Art. 8º – Fica determinado o contingenciamento, na forma de limitação de empenho, de movimentação financeira e outras medidas necessárias, equivalente a 30% (trinta por cento) dos valores das despesas previstas na Lei Orçamentária Anual para o exercício de 2016, salvo aquelas de caráter obrigatório e as vinculadas à aplicação específica por determinação constitucional.

Art. 9º - Ficam suspensas todas as disponibilidades e cessões de servidores da Administração Pública Municipal, devendo a Secretaria de Administração tomar as devidas providências para a efetivação da presente medida.

Parágrafo único – Os casos excepcionais deverão ser analisados pelo Gabinete de Emergência.

Art. 10 – A Secretaria Municipal de Gestão de Pessoas e Contratos procederá estudo técnico visando redução de cargos efetivos, no âmbito da Administração Pública, no prazo de 30 (trinta) dias.

§ 1º – Deverá a Secretaria Municipal de Gestão de Pessoas e Contratos, em caráter urgente, tomar providências visando adequação dos gastos da folha de pessoal à atual realidade econômica, em observância aos limites impostos na Lei de Responsabilidade Fiscal.

§ 2º – No prazo de 30 dias deverá a Secretaria Municipal de Gestão de Pessoas e Contratos implementar Programa de Aposentadoria Incentivada, com cooperação da PREVICAMPOS, Procuradoria-Geral do Município e Secretaria Municipal de Governo.

Art. 11 – Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Comentar
Compartilhe
Peixoto e Nildo
23/01/2016 | 21h06
[caption id="attachment_38715" align="aligncenter" width="446"]Durante os festejos de Santo Amaro, Nildo e Peixoto almoçaram juntos - Foto/Alessandra Lemos Durante os festejos de Santo Amaro, Nildo e Peixoto almoçaram juntos - Foto/Alessandra Lemos[/caption]

O deputado estadual João Peixoto (PSDC) e o vereador Nildo Cardoso (PSD), que são pré-candidatos à Prefeitura de Campos, estão cada vez mais entrosados. Tudo indica que estarão juntos na disputa eleitoral de outubro.

Peixoto e Nildo já tabelaram em 2012, durante a campanha de Makhoul Moussallem, que obteve mais de 60 mil votos na disputa pela Prefeitura.

* Nota publicada na coluna "Ponto Final" deste sábado (23). 
Comentar
Compartilhe
Rosinha prepara novo "corte na carne"
23/01/2016 | 01h51

rosinha

Sem recursos para manter a pesada máquina, a Prefeitura de Campos vai contar com um novo "corte na carne". O pacote com os ajustes será publicado no Diário Oficial da próxima segunda-feira (25) e deve incluir uma nova redução salarial dos comissionados, da prefeita e do vice, além de cortes nos contratos.

Com uma folha anual de R$ 1 bilhão, o cobertor está cada vez mais curto.

Vale lembrar que o orçamento previsto para este ano é de aproximadamente R$ 1,7 bilhão.

* Mais informações sobre o novo "corte na carne" na edição deste sábado da Folha. 

Comentar
Compartilhe
Folia garantida
22/01/2016 | 18h50
[caption id="attachment_38707" align="aligncenter" width="406"]Foto - Campos 24 Horas Foto - Campos 24 Horas[/caption]

A presidente da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima (FCJOL), Patrícia Cordeiro, confirmou que Campos Folia 2016 irá acontecer nos dias 22, 23 e 24 de abril.

Mas avisou que a Prefeitura não vai bancar o evento. O encontro teve a participação do presidente da Associação dos Bois Pintadinhos de Campos (Aboipic) e coordenador do Departamento de Carnaval, Marciano  da Hora Ribeiro, e o superintendente de Igualdade Racial, Jorge Luiz dos Santos.

Para ajudar os carnavalescos, o Cepop está cedido ao grupo até o mês de abril. Durante este tempo, eles irão organizar shows e a renda será utilizada para bancar a folia.

Comentar
Compartilhe
Hospital da Baixada: obra “70% concluída” desde janeiro do ano passado
22/01/2016 | 11h52
[caption id="attachment_38699" align="aligncenter" width="390"]hospital Chicão esteve ontem no Hospital da Baixada Foto/Divulgação[/caption]

O prefeito em exercício, Doutor Chicão (PR), acompanhado pelo secretário municipal de Saúde, Geraldo Venâncio, e do secretário de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Edilson Peixoto, realizou ontem (21) uma visita técnico-administrativa ao novo prédio do hospital da Baixada Campista, que, segundo a secretaria de Saúde, estaria com mais de 70% das melhorias concluídas (aqui).

O interessante dessa história é que a resposta é a mesma de janeiro do ano passado (aqui). Na época, a Prefeitura informava em seu site que mais de "70% das obras do novo Hospital São José, no distrito de Goitacazes, estão concluídas".

Em um ano não conseguiram chegar nem a 80%?

Já a "Cidade da Criança", a "Disney" goitacá, cujo valor (R$ 17 milhões) foi bem maior do que a obra de reforma do hospital (R$ 7 milhões), já terminou e está funcionando.

Comentar
Compartilhe
Guardas e professores vão receber salários antigos
22/01/2016 | 11h13

Guardas Municipais, professores e servidores da Saúde, que já esperavam receber um novo salário, após grande luta, vão ficar com as remunerações antigas. Isso porque a Prefeitura de Campos alega não ter tipo tempo para calcular todos os novos salários.

Fica a promessa de que no próximo mês o retroativo será pago e não haverá prejuízo para os servidores.

Será que também faltou tempo para calcular os novos impostos?

Comentar
Compartilhe
Titanic
21/01/2016 | 18h59

titanic

Nos corredores da Prefeitura já tem gente se referindo ao governo Rosinha como “Titanic”. Acostumados ao luxo, muitos tripulantes já começam a procurar botes salva-vidas. Outros, mais otimistas, ainda acreditam que será possível consertar a avaria no casco e continuar navegando na próxima gestão.

Há também os que vão esperar até o último segundo para pular fora, como aqueles músicos que tocaram até o final da tragédia do Titanic.

Nota publicada na coluna Ponto Final desta quinta-feira (21). 

Comentar
Compartilhe
Exonerado
21/01/2016 | 10h05

O presidente da Câmara de Campos prometeu e cumpriu.

Foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (21) a exoneração de Rodrigo Paes Ferreira da Cruz, chefe de gabinete do vereador Dayvison Miranda (PRB).

Segundo Dayvison, que prometeu "tomar as medidas cabíveis", a exoneração teria ocorrido por conta da postura de Rodrigo nas redes sociais. "Que ditadura é essa? Ele não pode ter opinião sobre o governo e o Legislativo? Trata-se de mais um grande absurdo", disse Dayvison.

Em comentário enviado ao blog, Rodrigo desabafou: "Vivemos em um País democrático e regido por uma constituição que nos assegura o direito a liberdade de expressão. Tenho pautado minhas postagens nas redes sociais na indignação como cidadão, contra um sistema político 'chavista' implantado em Campos que a cada vez compromete nosso futuro. Não aponto a, b ou c, mas sim um governo. Agora, me acusar de difamar políticos, ainda mais vereadores? Essa ele vai ter que provar. Esse método sumário de exonerar com acusações vazias na passou do limite".

Ontem (20), o blog publicou nota (aqui) informando que a exoneração iria ocorrer.

 
Comentar
Compartilhe
Suplementação de R$ 1,8 milhão para o "Campos Cidadão "
21/01/2016 | 09h47

O Diário Oficial desta quinta-feira traz um crédito adicional suplementar de R$ 1,8 milhão para o "programa Campos Cidadão (tarifa social R$ 1,00)". Suspenso por dois meses, o programa deve retornar em março. Porém, tudo indica que ainda existem dívidas pendentes de 2015.

De acordo com a publicação, o recurso necessário para o crédito adicional suplementar é proveniente de "excesso de arrecadação depositado na Caixa Econômica Federal, Agência 0180, conta corrente nº 0600000098-0". Este excesso de arrecadação se deu por conta da "venda do futuro".

Antes de fechar o ano de 2015 a Prefeitura de Campos pagou R$ 1,8 milhão aos empresários de ônibus pelo subsídio da passagem social. A notas foram referentes aos meses de setembro e outubro do ano passado (aqui).

Comentar
Compartilhe
Novo Camelódromo: 600 dias depois, o que mudou?
20/01/2016 | 22h56
camelódromo No dia 25 de março de 2014 o Agenor Netto publicou uma foto no Facebook informando que as obras já haviam começado há 10 dias. Pois bem... Já estamos caminhando para fevereiro de 2016 e, após mais de 600 dias, o que mudou?

A obra teve início em março de 2014 e os 390 permissionários foram transferidos para o local provisório no Parque Alberto Sampaio. O investimento do projeto é de R$ 9.985.938,34 com a promessa de geração de 80 empregos. O prazo para execução das obras terminou em novembro do ano passado.

Comentar
Compartilhe
Lula: "Dilma é muito mais de esquerda que eu"
20/01/2016 | 16h32

dilma-lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se descreveu como "um cara de esquerda", pragmático e realista, mas avaliou que a presidente Dilma Rousseff "é muito mais de esquerda" que ele. "Ela tem uma formação ideológica mais consolidada", avaliou, ao ser questionado por blogueiros se adotará uma postura mais definida em prol dos movimentos sociais e menos concessões ao mercado como fez em sua "Carta ao Povo Brasileiro", de 2002.

O petista afirmou que, em toda sua trajetória política, sempre teve coerência. "Se você pegar um discurso meu de 1989 e outro de 2009, vai perceber coerência", disse, afirmando nunca ter mudado de lado ou de personalidade. "Eu sempre tive lado. Sei de onde vim, fui presidente e voltei para o mesmo lugarzinho onde estava"

Lula respondeu também que não vai "descansar" ou se afastar da vida pública. "Não esperem que eu morra sentado em casa. Vou morrer ou em um comício ou em um aeroporto, em casa esperando a morte chegar, não vou morrer", afirmou. "Para mim, ociosidade é uma desgraça".

Entre as coisas que o motivam, o petista apontou a necessidade de muitas coisas serem feitas no país. Lula fez críticas o preconceito dos mais ricos com os mais pobres. "Quando fui presidente, tinha consciência do problema de que era um estranho no ninho, de que aquilo não tinha sido feito para um operário chegar lá", comentou. O presidente fez as declarações no Instituto Lula, em São Paulo.

Fonte: Mário Braga e Ana Fernandes, do Estadão Conteúdo

Comentar
Compartilhe
Doença holandesa
20/01/2016 | 11h46

Doença holandesa (I)

Sociedades com forte dependência de uma única atividade para financiar seus gastos são vítimas de uma espécie de “maldição dos recursos naturais abundantes”. É a chamada “doença holandesa”, fenômeno ocorrido na década de 60 quando houve descoberta de gás na Holanda e outros setores acabaram enfraquecidos, além de um cenário político bagunçado e dominado pelas mesmas figuras.

Doença holandesa (II)

Em Campos, após anos de fartura por conta dos royalties do petróleo, são nítidos os sintomas da “doença holandesa”. Em tempos de crise, com a Prefeitura quebrada, dependendo de empréstimos, estamos vendo diversos segmentos completamente perdidos. Depois de muitos anos dormindo em “berço esplêndido”, com muita gente girando em torno do governo municipal, quem terá força para iniciar o tratamento contra essa doença?

Notas publicadas na coluna/Bastos

Comentar
Compartilhe
Saúde: médico revela situação caótica nos hospitais
20/01/2016 | 01h17
Um médico que atua na rede municipal encaminhou o seguinte desabafo:

"Hospital Ferreira Machado há 15 dias sem aparelho para radiografia, sem material para operar os pacientes ortopédicos, sem papel para os médicos prescreverem... Lotado de pacientes com fraturas. Já o HGG está com o aparelho de esterilização quebrado, impossibilitando as cirurgias". 

charge saúde
Comentar
Compartilhe
Presidente da Câmara exonera chefe de gabinete de Dayvison
20/01/2016 | 01h05

O vereador Dayvison Miranda (PRB) alega ter recebido uma ligação do presidente da Câmara de Campos informando que o seu chefe de gabinete, Rodrigo Paes Ferreira, será exonerado. "O presidente da Casa, que parece adotar um estilo ditatorial, disse que vai exonerar o meu chefe de gabinete porque ele faz postagens polêmicas nas redes sociais e teria falado mal de vereadores. Que ditadita é essa? Ele não pode ter opinião? A Ditadura está de volta... Direitos constitucionais são rasgados diariamente pela Câmara de Campos, agora mais essa, a liberdade de expressão, assim como a liberdade de imprensa, não têm valor moral, ético e político para alguns legisladores. Acusou tem que provar!", diz Dayvison.

Fidel Castro - Em maio, o vereador Jorge Magal (PR) chamou o presidente da Câmara de "Fidel Castro". Mas engana-se quem pensa que ele achou ruim. "Não fiquei nervoso ao ser chamado de Fidel Castro. Na verdade, foi uma grande honra, uma homenagem. O que não gostaria é de ser chamado de José Dirceu”, afirmou Edson Batista (PTB) (aqui).

Comentar
Compartilhe
Servidores do Judiciário protocolam pedido de impeachment de Pezão
19/01/2016 | 12h27

pezão

Três servidores do Judiciário protocolaram, na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), pedido de impeachment contra o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). É baseado numa matéria de jornal sobre a mudança da data de pagamento dos servidores. Agora, a Procuradoria da Alerj vai dizer se admite ou não o pedido.

Fonte: Ancelmo Gois/O Globo 

Comentar
Compartilhe
Negócio da China: zagueiro campista vale R$ 44 milhões
19/01/2016 | 01h36

gil

O zagueiro Gil deve ser mais um jogador a trocar o Corinthians pela China. O Shandong Luneng, time do técnico Mano Menezes e do fisioterapeuta Bruno Mazziotti, decidiu investir € 10 milhões (quase R$ 44 milhões) para contratar o jogador, que tem sido convocado pelo técnico Dunga, da Seleção Brasileira.

O defensor é campista, começou sua carreira no Rio Branco e também jogou no Americano. Os chineses ofereceram um salário de R$ 1,5 milhão.

O interesse do Shandong Luneng por Gil é antigo. O Corinthians recusou a investida inicial do clube chinês, embora o defensor, bastante desejado por Mano Menezes, tenha assegurado que as negociações continuavam em andamento.

Comentar
Compartilhe
Mais uma "venda do futuro"?
19/01/2016 | 00h16
[caption id="attachment_38622" align="aligncenter" width="470"]acordoscomerciais006 Imagem ilustrativa[/caption]

Ontem (18), na sede da Prefeitura, aliados do governo informavam que o líder rosáceo estava em reunião com representantes da Caixa Econômica Federal.

Seria mais uma "venda do futuro"?

Vale lembrar que, ao anunciar a concretização do último empréstimo, o líder avisou que a ideia era tentar mais um.

É bom lembrar que os juros das duas operações ficaram em R$ 160 milhões (aqui).

Será que ainda restou algum futuro pra vender?

Comentar
Compartilhe
Henriques: "Transformaram Chicão em uma sombra"
18/01/2016 | 23h57

henriques

O ex-deputado Roberto Henriques (PSD), que foi vice-prefeito de Campos, comentou em seu perfil no Facebook sobre a licença da prefeita Rosinha Garotinho (PR) e a postura do prefeito em exercício. Dr. Chicão (PR). Segundo Henriques, no último sábado (16), durante programa de rádio,  secretários e assessores falavam da rotina da Administração sem uma única referência ao Prefeito Dr. Chicão. "Sob a coordenação do Ex-Governador Anthony Garotinho, Secretário Municipal de Governo, apresentavam um simulacro de governança,chamando para eles uma Coordenação que tem que ser presidida pelo atual Prefeito", opinou Henriques, que foi além:  "Campistas!!! transformaram o Dr. Chicão no 'Lombarde', sim.. aquele do Silvio Santos, que era apenas uma sombra", comentou Henriques em sua postagem.

Ele destaca também que "Dr. Chicão é o Prefeito em Exercício. A substituição é um 'arranjo palaciano'??? 'Um acordo pessoal'??? NÃO. É um mandamento!!!", disse Henriques, que citou a Constituição Federal e a Lei Orgânica do Município.

Para ver a postagem completa, clique aqui.

Comentar
Compartilhe
Diabéticos sem insulina
18/01/2016 | 16h55
Um leitor do blog, que já protestou diversas vezes sobre a falta de insulina, enviou a seguinte mensagem: "Os diabéticos estão sem insulina, fitas para fazer o teste de glicemia e seringas desde o dia 23 de dezembro".  Esta não é a primeira vez. O blog já publicou notas aqui e aqui 
Comentar
Compartilhe
Chicão na geladeira?
18/01/2016 | 12h22

chicão

Tudo indicava que durante a licença da prefeita Rosinha Garotinho (PR) o vice-prefeito Chicão Oliveira (PR) teria a oportunidade de mostrar trabalho e se tornar mais conhecido, já que é pré-candidato à Prefeitura de Campos. Porém, após 10 dias como prefeito, Chicão parece ter sido colocado pelo grupo na “geladeira”. Com o site da Prefeitura fora do ar, não há uma única notícia sobre o trabalho de Chicão.

Além disso, o prefeito em exercício não tem sido acionado para responder sobre temas importantes. Em matéria sobre os salários dos servidores em dia, quem falou foi o subsecretário de Governo, Thiago Godoy (aqui).

Nota publicada na coluna "Ponto Final " desta segunda-feira (18). 

Garotinho e Mauro - Matéria do Campos 24 Horas (aqui) fez questão de destacar que o secretário de Governo Anthony Garotinho (PR) e o vereador Mauro Silva (PT do B) estavam juntos em Santo Amaro. Chicão também estava na missa, mas não apareceu posando ao lado do líder rosáceo.

Comentar
Compartilhe
R$ 244 mil para "obras de ensaibramento"
18/01/2016 | 11h46

A Prefeitura de Campos tem feito poucos pagamentos nos últimos dias.

Entre as despesas da última semana consta um pagamento de R$ 244 mil por "obras de ensaibramento". Porém, não é possível saber o local e o valor total do contrato com a empresa Obradeck Construções.

Neste mesma cidade, que paga R$ 244 mil por ensaibramento, a mãe de uma criança tem que recorrer ao Luciano Huck para arcar com um exame de R$ 6 mil: aqui 

Comentar
Compartilhe
PF investiga fraudes na Câmara de Macaé
17/01/2016 | 12h11

A Polícia Federal cumpriu cinco mandados de busca e apreensão na última sexta-feira (15) na Câmara de Macaé. A investigação é um desdobramento da Operação "Marco Zero", deflagrada no final de 2014, que apurou fraudes na prefeitura de Carapebus.

De acordo com o delegado da Polícia Federal em Macaé, Felício Laterça, foram apreendidos documentos de sete processos licitatórios, que, somados, somam a quantia de R$ 3,8 milhões.

Os mandados foram expedidos pela 1º Vara Criminal da cidade. No inquérito, a Polícia Federal identificou sete processos licitatórios com indícios de fraude, que era realizada restringindo a competitividade da competição e direcionando para empresas pré-determinadas.

A Polícia afirma que, para isso, um jornal local publicava os dados da licitação no caderno de classificados, sem atender aos requisitos legais exigidos para publicidade desses atos.

Segundo a PF, o objetivo das ações é identificar as empresas vencedoras das licitações suspeitas e seus respectivos representantes, além de servidores públicos e agentes políticos que possam ter participação nos atos. "Com essa apreensão, a investigação toma outro rumo. Com os documentos, pode-se identificar quem participou da licitação, as empresas que entraram no certame ilegal e a possibilidade de envolvimento de algum político", declarou o Delegado Felício.

Os documentos apreendidos serão analisados para apurar a possibilidade de fraudes, além de possíveis crimes de associação criminosa e peculato.

Em nota, a assessoria de comunicação da Câmara de Vereadores de Macaé informou que atendeu os agentes e dispobilizou todos os documentos requisitados, sobre licitações realizadas entre 2011 e 2013.

A Casa Legislativa afirmou, ainda, que atua de forma transparente e que todos os seus processos tramitam de acordo com a lei.

Fonte: G1

 
Comentar
Compartilhe
Fora do ar
16/01/2016 | 14h36
site Não foi só a prefeita Rosinha Garotinho (PR) que saiu de licença. Tudo indica que o site da Prefeitura (aqui), fora do ar há vários dias, também resolveu tirar uma licença.
Comentar
Compartilhe
Emendas de vereadores garantem Carnaval fora de época
15/01/2016 | 18h36
camposfolia O presidente da Associação dos Bois Pintadinhos de Campos (Aboipic), Marciano da Hora Ribeiro, o Dadá, usou o Facebook para publicar uma nota de agradecimento aos vereadores que dedicaram parte de suas emendas impositivas, aprovadas durante a sessão de ontem (14), para a realização do Carnaval fora de época. Confira a nota:

"NOTA DE AGRADECIMENTO As Agremiações Carnavalescas de Campos dos Goytacazes, representada pela ABOIPIC (ASSOCIAÇÃO DOS BOIS PINTADINHOS DE CAMPOS DOS GOYTACAZES), através do seu Departamento de Carnaval, que atende as Escolas e aos Blocos de Samba, vem a público agradecer a todos os vereadores que se empenharam e não mediram esforços buscando soluções legais para a realização do carnaval de Campos dos Goytacazes em 2016, através das suas Emendas Impositivas no valor de R$ 1.065.000,00 (HUM MILHÃO E SESSENTA E CINCO MIL REAIS), viabilizando ao poder Executivo a realização do Carnaval, com redistribuição de verbas específicas para as Agremiações Carnavalescas que estarão desfilando no Campos Folia 2016 (CARNAVAL FORA DE ÉPOCA). Marciano da Hora Ribeiro (Dadá) Presidente e Coordenador do Departamento de Carnaval da ABOIPIC ESTADO DO RIO DE JANEIRO CAMPOS DOS GOYTACAZES ASSOCIAÇÃO DOS BOIS PINTADINHOS DE CAMPOS DOS GOYTACAZES CNPJ - 14.570.072/0001-89"

Os recursos partiram das emendas impositivas dos seguintes vereadores:  Albertinho  (R$ 60 mil), Alexandre Tadeu (R$ 50 mil), Altamir Bárbara (R$ 50 mil), Álvaro César (R$ 50 mil), Auxiliadora Freitas, (R$ 100 mil), Cecília Ribeiro Gomes. (R$ 50 mil), Dayvison Miranda, (R$ 100 mil), Paulo Hirano, (R$ 50 mil), Fred Machado, (R$ 60 mil), Gil Viana (R$ 50 mil), Jorge Magal (R$ 50 mil), José Carlos, (R$ 60 mil), Marcão, (R$ 60 mil), Mauro Silva, (R$ 35 mil), Miguelito, (R$ 60 mil), Nildo Cardoso, (R$ 60 mil), Rafael Diniz, (R$ 60 mil) e Thiago Virgílio, (R$ 60 mil).

E agora? - Com as emendas aprovadas, cabe ao governo municipal destinar os valores previstos. Porém, resta saber se as emendas são pra valer ou apenas uma grande ilusão. "Acreditar nessas emendas é o mesmo que esperar pelo Papai Noel", diz o vereador Nildo Cardoso.

Comentar
Compartilhe
Tô Contigo!
15/01/2016 | 13h47

O blog publicou nota ontem (14) informando sobre uma suplementação de R$ 198,4 mil para “campanhas publicitárias e institucionais”. Fontes do blog garantem que a TV Record vai ficar com uma boa fatia para exibir as campanhas publicitárias do governo Rosinha.

Ou seja, se o governo rosáceo pudesse dizer algo a Record, seria: "Eu tô contigo!". juntos e misturados

A relação do grupo rosáceo com a Record sempre foi muito boa. Em 2013 o presidente da Rede Record, Luiz Claudio Costa, recebeu, em Brasília, a visita do então deputado Anthony Garotinho (PR) e da prefeita Rosinha Garotinho. O casal conheceu as dependências da emissora na capital. Acompanharam ainda o encontro o diretor da TV Record Brasília, Carlos Alves; o diretor da TV Record Campos, Marcos Silva; e o então secretário de Comunicação de Campos, Mauro Silva (PT do B).

Comentar
Compartilhe
Orçamento aprovado e Câmara de "férias"
15/01/2016 | 11h07

A Câmara de Campos realizou sessão extraordinária na noite de ontem (15) e aprovou orçamento de cerca de R$ 1,7 bilhão para este ano. Com protestos da oposição, que teve emendas barradas pelas Comissões, os governistas referendaram a proposta enviada pela Prefeitura. A única emenda da oposição aprovada foi a que destina R$ 1 milhão ao Fundo Municipal de Cultura. O Fundo tinha previsão de R$ 60 mil. Após a votação, a Câmara iniciou suas “férias”.

No Facebook, o vereador Rafael Diniz publicou vídeo (aqui) e desabafou: "Sessão de hoje que votou a lei orçamentária anual: infelizmente e mais uma vez, das 8 emendas apresentadas pela nossa bancada de oposição, 7 nem foram colocadas para votar!!! Matérias importantíssimas como agricultura, trabalho e renda, saúde, meio ambiente entre outras foram deixadas de lado pelo governo e sua bancada. Mais uma triste demonstração da falta de compromisso com a cidade e com o cidadão campista por parte desse 'desgoverno' rosa!".

Também foi mantida, com protestos da oposição, o "cheque em branco" que permite um remanejamento de até 50% do orçamento sem a necessidade de passar pela Câmara. Ou seja, o governo poderá alterar a metade dos recursos previstos no projeto aprovado ontem. "Estamos diante de um governo completamente perdido, que vai continuar fazendo o que bem entende. Trata-se de um grande absurdo", disse o vereador Marcão (PT), que ao lado dos oposicionistas apresentou emenda para reduzir a possibilidade de remanejamento para 10%.

Comentar
Compartilhe
Pezão vai ao STF pedir julgamento sobre royalties do petróleo
14/01/2016 | 20h08

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), se reuniu nesta quinta-feira (14) com o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski, para pedir o julgamento, ainda neste ano, de uma ação sobre a divisão dos royalties do petróleo.

Em 2013, a ministra Cármen Lúcia, do STF, suspendeu provisoriamente uma lei aprovada no Congresso naquele ano que diminuía a parcela de royalties pagos a estados e municípios produtores (como aqueles localizados no Rio de Janeiro e no Espírito Santo) em favor das demais unidades da Federação.

Desde então, o Rio recebe a mesma parcela maior de antes, mas poderá perder se os ministro do STF resolverem manter a validade da lei, questionada na Corte pelo estado. Pezão manifestou expectativa para uma solução definitiva no STF. "O estado no fim do ano tentou operação de antecipação de royalties do petróleo e, quando a gente foi realizar, com a ação que tem aqui, o risco cobrado pelo Banco do Brasil e pela Caixa Econômica Federal chegou a 70% [de juros], então não pude fazer a operação. Isso desequilibrou as finanças do Estado", afirmou na saída do tribunal.

Os governos do Rio e do Espírito Santo tentam derrubar a lei, alegando que a redistribuição quebraria os estados e não traria benefícios significativos a todos os outros estados e municípios que receberiam frações menores do bolo. "Um recurso que a gente recebe há m,ais de 20 anos e que hoje a gente não tem a titularidade e a garantia de que é do estado. Então, além de todos os problemas que nós estamos vivenciando, com a ação da Petrobras, com a queda dos negócios da Petrobras, a queda do barril do petróleo, isso impacta muito", disse o governador.

Fonte: G1

Comentar
Compartilhe
Governo Rosinha: R$ 198,4 mil para "campanhas publicitárias"
14/01/2016 | 13h53

Foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (14) uma suplementação de R$ 198,4 mil para a superintendência de Comunicação Social. De acordo com a publicação, os recursos serão utilizados em "campanhas publicitárias e institucionais".

A verba “é proveniente de Excesso de Arrecadação depositado na Caixa Econômica Federal, Agência 0180, conta corrente nº 0600000098-0”. Ou seja, trata-se de parte dos R$ 200 milhões depositados por conta da “venda do futuro”.

Em postagem anterior o blog informou que nos últimos sete anos o governo Rosinha gastou R$ 72 milhões em propaganda (aqui).

 
Comentar
Compartilhe
Animação brasileira indicada ao Oscar
14/01/2016 | 12h46

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood anunciou nesta quinta-feira (14) a lista de indicados ao Oscar 2016. O anúncio das categorias foi feito por John Krasinski, Guillermo Del Toro, Ang Lee e pela presidente da Academia, Cheryl Boone Isaacs. O Brasil concorre na categoria Melhor Animação com "O Menino e o Mundo", de Alê Abreu.

O filme "O Regresso", com Leonardo DiCaprio, é o lider de indicações, concorrendo em 12 categorias. A cerimônia do Oscar 2016 acontece no dia 28 de fevereiro.

A animação conta a história de um menino que, sofrendo com a falta do pai, deixa sua aldeia e descobre um mundo fantástico dominado por máquinas-bichos e estranhos seres. Trata-se de uma inusitada animação com várias técnicas artísticas que retrata as questões do mundo moderno através do olhar de uma criança.

Confira a lista com todos os indicados: aqui 

omenino
 
Comentar
Compartilhe
Suplementação de R$ 487 mil para eventos da FCJOL
14/01/2016 | 10h17

Foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (14) uma suplementação de R$ 487 mil para a Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima (FCJOL). A maior parte será utilizada para manutenção e montagem de palcos (R$ 231 mil), eventos culturais (R$ 158,9 mil) e promoção de eventos do "Verão da Família" (R$ 84,2 mil).

De acordo com a publicação, o recurso necessário “é proveniente de Excesso de Arrecadação depositado na Caixa Econômica Federal, Agência 0180, conta corrente nº 0600000098-0”. Ou seja, trata-se de parte dos R$ 200 milhões depositados por conta da “venda do futuro”.

Ontem, já havia sido publicada um credito adicional de R$ 224,9 mil para a FCJOL (aqui).

No dia 30 de dezembro foi publicada no Diário Oficial uma suplementação de R$ 1,3 milhão para a promoção de eventos do “Verão da Família” (aqui).

Em duas semanas o governo Rosinha já destinou R$ 2 milhões para eventos.

Comentar
Compartilhe
Governo Rosinha: Comunicação Social (R$ 72 milhões) X Agricultura (R$ 22 milhões)
14/01/2016 | 01h20
[caption id="attachment_38560" align="aligncenter" width="580"]Agri. e Com. Fonte: Orçamento municipal da PMCG / Valores de 2015 até novembro[/caption]

Na época da fartura, uma das alternativas da Prefeitura de Campos para diminuir a dependência dos royalties poderia ter sido o fortalecimento da Agricultura, já que a cidade sempre teve vocação agrícola. Porém, ao analisar os gastos do governo Rosinha com a Agricultura, o economista José Alves de Azevedo Neto, que já fez parte do grupo rosáceo, descobriu que o investimento foi de R$ 22 milhões em sete anos. Neste mesmo período, o governo Rosinha/Garotinho gastou R$ 72 milhões com propaganda.

Confira a postagem com todos os detalhes no blog do José Alves: aqui 

Comentar
Compartilhe
"Venda do futuro": Garotinho diz que taxa de juros é "excelente"
14/01/2016 | 00h48

garotinho-banco-do-brasil

Após o advogado José Paes Neto revelar o contrato da segunda "venda do futuro" (aqui), o líder rosáceo resolveu conceder uma entrevista ao jornal "O Diário" para explicar a operação. Na visão dele, trata-se de um grande negócio. “O valor da antecipação foi de R$ 307 milhões e o recebido, R$ 200 milhões, sendo R$ 107 milhões a serem pagos de juros pelo prazo de 60 meses (até 202o), o que dá 1% ao mês”, explicou, destacando que a taxa é excelente. “Se algum economista conseguir negociar taxa melhor do que esta, quero ser apresentado a ele”.

Garotinho disse que os valores das parcelas serão definidos pelo preço do barril de petróleo. “Se o preço do barril cair, a parcela também cai e vice-versa. Quando o contrato foi feito, o barril estava em US$ 40 e agora, US$ 29. Foi um gatilho que colocamos”, disse.

Outra visão - Indagado sobre os juros, o economista Ranulfo Vidigal comentou: "Os juros reais da operação ( + inflação) são de 9% ao ano. O juro real da selic em 2015 foi de apenas 3% - resumo da ópera a sociedade vai pagar um elevado prêmio de risco da operação (...) O mais trágico ( irônico) é que o que entrou nos cofres do poder público só vai dar para pagar a última parcela do empréstimo anterior tomado junto ao Banco do Brasil agora em fevereiro".

Comentar
Compartilhe
Orçamento será votado em sessão extraordinária
13/01/2016 | 19h10

sessão

A Câmara de Campos contou com uma sessão relâmpago nesta quarta-feira (13).

Após a leitura das 36 emendas ao orçamento, apresentadas pelos parlamentares, os trabalhos foram encerrados.

Ficou definido que a votação do orçamento deste ano, estimado em cerca de R$ 1,7 bilhão, ocorrerá em sessão extraordinária amanhã (14), às 17h.

Comentar
Compartilhe
Enquanto isso, no hospital São José
13/01/2016 | 15h29

O médico Claudio Leonardo Moraes publicou no Facebook algumas fotos que mostram a situação do hospital São José, na Baixada Campista. Vale lembrar que a cobrança por uma ampla reforma foi feita em 2009, a obra foi anunciada em 2011 (valor R$ 6 milhões) e até hoje a Prefeitura não entregou. Durante este tempo o governo inaugurou o Cepop (R$ 80 milhões), Arcos da Beira Valão (R$ 20 milhões) e "Disney" (R$ 17 milhões), além de gastar milhões com shows e propaganda.

são josé 1 são josé 2 são josé 3
Comentar
Compartilhe
Cabo Frio: 10 técnicos vão responder por 36 secretarias e coordenadorias
13/01/2016 | 14h46

alair

O prefeito de Cabo Frio, Alair Corrêa (PP), que exonerou todos os secretários (aqui), resolveu criar um novo organograma com apenas 10 cargos de confiança no primeiro escalão. "Vamos contar com com 10 técnicos que responderão pelas 36 secretarias e coordenadorias", revelou o prefeito após ser indagado sobre quais seriam os caminhos após as exonerações.

Segundo Alair, que não conseguiu concretizar a "venda do futuro", a situação é gravíssima. "A saúde e educação consomem 85% do valor da folha de pessoal, ou seja, R$ 26 milhões. Os outros 15% são de outras secretarias e comissionados. Como vêem não temos mais onde diminuir os gastos, a não ser fechando escolas como o estado de São Paulo, ou fechando hospitais como o Estado do Rio de Janeiro, o que não farei", afirmou, ressaltando o tamanho do 'abacaxi': "Temos problemas com pagamentos das empresas de varrição, da coleta de lixo, da retirada do resto de obras, do subsídio de ônibus, fornecedores e empreiteiros. A cada dia temos um embate com algum seguimento", disse.

Povo não tem onde cair morto? - Para completar o drama, os coveiros de Cabo Frio cruzaram os braços. O motivo foi o não cumprimento da promessa feita pela prefeitura de que pagaria o salário de dezembro nesta quarta-feira (13). Na manhã de hoje dois corpos, que estão sendo velados desde ontem, aguardam sepultamento, mas os coveiros afirmaram que não vão trabalhar.

Comentar
Compartilhe
Lula e Collor: duas décadas após batalha, troca de favores
13/01/2016 | 12h39
O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, participa de cerimônia de inauguração da Adutora Helenildo Ribeiro, ao lado do senador Fernando Collor de Mello, realizada no Estádio Municipal Juca Sampaio. A eleição de 1989 foi marcada por uma batalha pesada no segundo turno. De um lado Fernando Collor, o “caçador de marajás” e do outro um Lula bem diferente do “Lulinha paz e amor”. A disputa teve de tudo, incluindo ataques pessoais.

Mas na política não existe nunca, nem para sempre... Em 2009, vinte anos após aquela eleição, Collor recebeu "ascendência" sobre a BR Distribuidora do então presidente Lula em troca de apoio político.

lula e collor

lula e collor 2

Comentar
Compartilhe
Ambulância precisa de "chupeta"
13/01/2016 | 12h09

Para conseguir socorrer pacientes nos quatro cantos da cidade, uma ambulância precisou de uma ajudinha. Caiu na rede o vídeo de um veículo da Prefeitura precisando de uma "chupeta" para funcionar. E esta não é a única "paciente" que precisa de socorro. O blog já mostrou ambulâncias com pneus carecas (aqui) e com o vidro traseiro quebrado (aqui).

Enquanto isso, o governo rosáceo investe R$ 2,1 milhões em bloquetes coloridos no Xexé (aqui).

[video width="426" height="234" mp4="http://www.folha1.com.br/_midias/wp/blogs3/bastos/wp-content/uploads/sites/2/2016/01/video-1452690109.mp4.mp4"][/video]
Comentar
Compartilhe
Suplementação de R$ 224,9 mil para eventos e convênios da FCJOL
13/01/2016 | 09h36

Foi publicada no Diário Oficial desta quarta-feira (13) uma suplementação de R$ 224,9 mil milhão para a Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima. Foram R$ 31,4 mil para "eventos culturais" e R$ 193,4 mil para convênios.

De acordo com a publicação, o recurso necessário “é proveniente de Excesso de Arrecadação depositado na Caixa Econômica Federal, Agência 0180, conta corrente nº 0600000098-0”. Ou seja, trata-se de parte dos R$ 200 milhões depositados por conta da “venda do futuro”.

No dia 30 de dezembro foi publicada no Diário Oficial uma suplementação de R$ 1,3 milhão para a promoção de eventos do “Verão da Família” (aqui).

Comentar
Compartilhe
Rosinha sanciona alteração no plano de cargos e salários
13/01/2016 | 09h30
Lei nº 8.691, de 30 de dezembro de 2015. Dispõe sobre a alteração do Plano de Cargos e Carreiras da Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes - RJ, e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE CAMPOS DOS GOYTACAZES DECRETA E EU SANCIONO A SEGUINTE LEI: Art. 1º - Fica acrescido ao Anexo V da Lei nº 7.346, de 27 de dezembro de 2002 as letras “P” e “Q” aos padrões de vencimento de todos os cargos, conforme anexo único desta Lei. Art. 2º - Fica acrescido o §3º ao art. 45 da Lei nº 7.346, de 27 de dezembro de 2002, que passa a vigorar com a seguinte redação: “§3° - O servidor no ato de sua admissão ingressará imediatamente na primeira letra do Anexo V desta Lei e este padrão de vencimento terá duração de 03 anos, nos termos do art. 21, I do referido dispositivo legal”. Art. 3° - Será indispensável a avaliação de desempenho nos moldes do art. 21 da Lei nº 7.346/2002, exceto para o primeiro enquadramento dos atuais servidores públicos municipais contemplados pela Lei nº 8.644/2015. Art. 4º - O enquadramento inicial referido no artigo anterior terá seus efeitos a contar a partir do dia 01 de maio de 2015, com o advento da Lei nº 8.644/2015. Art. 5° - Ficam incorporadas as gratificações estabelecidas pelas Leis Municipais 8.197/2010 e 8.409/2013 aos vencimentos dos servidores das respectivas categorias, a contar do dia 1° de janeiro de 2016. Art. 6° - As despesas dessa lei correrão por dotações orçamentárias próprias. Art. 7° - Esta entra em vigor a contar da sua publicação, revogando-se as disposições em contrário, em especial as Leis 8.197/2010 e 8.409/2013. PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPOS DOS GOYTACAZES, 30 de dezembro de 2015. Rosinha Garotinho
Comentar
Compartilhe
"Venda do futuro": você vai pagar R$ 107 milhões de "juros"
12/01/2016 | 16h57
REGALIAS POR EL PETROLEO. ILUSTRACION: SEMANA OCTUBRE 4 DE 2010

O advogado José Paes Neto teve acesso ao contrato da segunda "venda do futuro" e descobriu que  a Prefeitura cedeu à Caixa R$ 308,7 milhões de créditos referentes aos royalties e participações especiais a que tem direito entre 2016 e 2010, recebendo em adiantamento R$ 200,8 milhões. Ou seja, você, cidadão, vai pagar "juros" de R$ 107,9 milhões.

Ou seja, com os dois empréstimos (dezembro de 2014 e dezembro de 2015) o prejuízo foi de quase R$ 160 milhões.

Veja mais sobre o contrato no blog do Zé Paes: aqui 

Comentar
Compartilhe
Câmara: orçamento de R$ 1,6 bilhão na pauta de amanhã
12/01/2016 | 12h50

A Câmara de Campos vai realizar sessão amanhã (13), às 17h, para iniciar a votação do orçamento deste ano. Tendo em vista o curto prazo para se votar o a Lei Orçamentária de 2016, que ainda nem retornou ao Legislativo, será colocado em votação o orçamento que foi enviado em agosto do ano passado. Como o projeto prevê um remanejamento de até 50%, sem necessidade de passar pela Câmara, o governo fica com o "cheque em branco" e faz os ajustes que quiser durante o ano.

Atualização às 16h10 - Ao contrário do que o blog havia informado, o orçamento não será o mesmo de 2015, mas sim o que foi debatido em audiência pública em outubro do ano passado. O governo faria ajustes e seria enviado um novo projeto, mas acabou optando por colocar em votação o antigo.

O projeto estima a receita e fixa a despesa do município em R$1.690.346.800,00, para o exercício financeiro de 2016.

Entre as prioridades para o ano de 2016 estão a secretaria de Educação, Cultura e Esportes, com o orçamento fixado em R$ 273 milhões; a Fundação Municipal de Saúde com R$ 214,5 milhões; a secretaria de Gestão de Pessoas e Contratos com R$ 230 milhões; a secretaria de Infraestrutura e Mobilidade Urbana com R$ 104 milhões e a superintendência de Limpeza Pública, com R$ 48 milhões.

Comentar
Compartilhe
Chicão no PR
12/01/2016 | 12h15

Chicão (1)

No comando do município durante a licença da prefeita Rosinha Garotinho (PR), Dr. Chicão vem atuando de forma discreta. E foi com a mesma discrição que ele trocou o Partido Progressista (PP) pelo Partido da República (PR). Em outubro do ano passado, faltando exatamente um ano para as eleições, ele se filiou ao PR.

Em julho do ano passado o vice-prefeito chegou a ser convidado pelo deputado federal Hugo Leal para se filiar ao Pros e disputar a Prefeitura de Campos (aqui). Partidos da oposição e "independentes" também sondaram Chicão. Porém, ele optou pelo PR.

Pré-candidato à Prefeitura, Chicão afirma que não é hora de antecipar o debate eleitoral. "Tudo tem a sua hora. Neste momento estamos enfrentando uma grave crise e vamos cumprir esta missão durante a licença da prefeita", explica, ressaltando que no momento ele aguarda a aprovação do orçamento de 2016. "Como o orçamento ainda não foi aprovado pela Câmara, estamos seguindo com despesas pontuais em áreas prioritárias como a Saúde", explicou.

Comentar
Compartilhe
Eleições 2016: conheça as mudanças
12/01/2016 | 10h31

eleioes2016jpg14441381265613cc8e3b8dc

A disputa pelas prefeituras e Câmaras Municipais em 2016 terá tantas regras novas que até as autoridades envolvidas no processo preveem uma eleição de incertezas, como disse o procurador regional eleitoral de São Paulo, André Carvalho Ramos. São mudanças que afetam os partidos, os políticos que querem disputar um mandato e também o eleitor, e não só na hora de apertar o botão da urna eletrônica - aquela possibilidade de volta à urna de papel era muito mais uma pressão do Judiciário por mais orçamento e já foi descartada; o que haverá a partir de 2018 é urna eletrônica com registro também em papel.

1) Doações de campanha

Esta será a primeira eleição desde 1994 em que as empresas serão proibidas de fazer doações eleitorais para partidos ou candidatos, por serem consideradas inconstitucionais pelo Supremo Tribunal Federal. Com isso, as campanhas eleitorais deste ano devem ser financiadas exclusivamente por contribuições de pessoas físicas e pelos recursos do Fundo Partidário. Para os críticos da proibição às doações empresariais, a medida deve aumentar o risco de caixa 2 nas campanhas. Para os defensores da restrição, isso tende a baratear as campanhas e o candidato terá de conquistar votos mais pelo debate político que pelo marketing eleitoral.

2) Duração da campanha

Uma das medidas de efeito mais concreto, com consequências positivas e negativas, é a mudança na data de início oficial de campanha. Em vez de 90 dias, esse período foi reduzido pela metade e caiu para 45 dias. Em 2016, os candidatos e partidos só podem começar a pedir votos sem restrições a partir de 16 de agosto. A eleição, como de costume, será disputada no primeiro domingo de outubro - neste ano, no dia 2. A parte boa dessa mudança é que, em tese, ela reduz o tempo de paralisação das outras atividades políticas, como votações nos Legislativos. O ponto negativo é que também se reduz o tempo para promoção de debates eleitorais entre os candidatos.

3) Campanha antecipada?

Políticos poderão se apresentar como pré-candidatos sem que isso configure propaganda eleitoral antecipada, desde que não haja pedido explícito de voto. A nova regra está prevista na reforma, que também permite que os pré-candidatos divulguem posições pessoais sobre questões políticas e possam ter suas qualidades exaltadas, inclusive em redes sociais ou em eventos com cobertura da imprensa. Nada disso era permitido pela legislação anterior.

4)  Propaganda no rádio e na TV

Com campanha mais curta, o início da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV também foi atrasado, mas em menor proporção. Vão ser 35 dias de exibição das inserções e programas, 10 a menos que nas disputas anteriores. O formato também mudou: serão dois blocos no rádio e na TV, mas com 10 minutos de duração, e não mais 30 minutos. As inserções no meio da programação das emissoras passam a ser de 30 ou 60 segundos - antes, havia inserções também de 15 segundos, mais usadas para atacar algum adversário que para pedir voto ao candidato propriamente dito. Se você não vê a hora de começar (ou terminar) a propaganda eleitoral, anote no seu calendário: os programas têm início em 26 de agosto e vão até 29 de setembro.

5) Cavaletes nas ruas

Para alegria dos pedestres (e dos ciclistas, motociclistas, motoristas...), as novas regras proíbem a utilização de cavaletes nas ruas e calçadas para fazer propaganda de partidos e candidatos. Até a campanha passada, o uso era permitido, desde que os comitês se responsabilizassem pelas peças. Na prática, muito partido e candidato "esquecia" os cavaletes, sem falar em casos de "cabos eleitorais" contratados para roubar ou destruir a propaganda de adversários políticos. O resultado era sujeira nas ruas e estorvo para os eleitores.

6) Filiação partidária

As mudanças promovidas nas regras eleitorais estabeleceram uma nova data mínima de filiação partidária para quem quiser disputar um mandato: em vez de um ano, como ocorreu até 2014, agora bastam seis meses de vínculo com uma legenda. Em 2016, quem for disputar as eleições terá até 2 de abril para escolher por qual sigla será candidato. Esse novo prazo veio associado a uma "janela de transferências" criadas pelos políticos para driblar a regra da fidelidade partidária: deputados federais ou estaduais e vereadores podem mudar de legenda sem risco de perder o mandato no sétimo mês anterior à votação (30 dias anteriores ao prazo mínimo de filiação a uma sigla).

7) Convenções partidárias

As mudanças no calendário eleitoral afetaram também as datas para os partidos decidirem quem vão lançar como candidatos e com quais outras legendas vão fazer coligações. As convenções partidárias devem ser realizadas entre 20 de julho e 5 de agosto. O prazo antigo determinava que as reuniões ocorressem de 10 a 30 de junho do ano da eleição.

8) Registro de candidatos

O prazo para registro de candidatos pelos partidos políticos e coligações nos cartórios deve ocorrer agora até as 19h de 15 de agosto de 2016. Antes, a regra determinava que o prazo terminava às 19h de 5 de julho.

Fonte: Estadão 

Comentar
Compartilhe
Em Quissamã, vereadora do PR ajuda a derrubar "venda do futuro"
12/01/2016 | 08h58

kittiely

O município de Quissamã ficou sem a "venda do futuro". A Câmara de Quissamã reprovou ontem (11), o pedido da Prefeitura para antecipação dos royalties com seis votos contrários e apenas um a favor, o projeto 138/2015 foi derrubado pelos vereadores presentes. O parecer da relatoria foi contrário a aprovação do projeto, que não discriminava valores e áreas de investimento. O vereador Francisco Xavier da Conceição Filho chegou a pedir vista ao projeto, que obrigaria a votação ser transferida para outra data, mas os demais parlamentares também votaram contra. Também participaram da sessão o presidente Luiz Carlos Fonseca Lopes e os vereadores Marcos Silva, Kitiely Freitas, Jorge Rodrigues, Marcelo Batista, Márcio Pessanha e Ronaldo Costa.

A proposta chegou à Casa Legislativa no dia 29 de dezembro, durante o recesso parlamentar. Os vereadores apresentaram suas argumentações contrárias a votação do projeto, e foram aplaudidos por pessoas que acompanhavam a votação no plenário.

A vereadora Kitiely Freitas (PR), aliada do casal Garotinho, foi incisiva. “Esse governo teve as contas financeiras de 2013 rejeitadas nesta Casa. Em 2014, com R$251 Milhões, deixou dívidas e serviços públicos sem funcionamento. Também já foi anunciado que dez por cento dos royalties que forem antecipados é para a empresa que fará os estudos. Além disso, os diversos motivos apresentados nesta Casa, me faz concluir que voto pelo povo de Quissamã. Voto contra!”, declarou.

Para Marcelo Batista, por ser ano eleitoral, fica impossibilitado de contrair um empréstimo como este. “Eu gostaria de analisar mais este projeto e até fazer emendas, porém, se observarmos pontos da lei, veremos que só se pode contratar este empréstimo até um ano antes da saída. Já estamos no último ano do gestor. Por isso também sou contra”, concluiu.

O vereador Ronaldo Costa, Márcio Pessanha e Jorge Rodrigues também se posicionaram contrário a proposta. “Essa proposta não apresenta onde será investido este dinheiro, nem medidas de contenção de despesas para adequação a realidade financeira”, analisou Ronaldo Costa.

Fonte: Ascom/Câmara de Quissamã

O blog "Na Curva do Rio", da jornalista Suzy Monteiro publicou nota informando que a Prefeitura ameaça suspender serviços essenciais: aqui 

Comentar
Compartilhe
Cabo Frio: prefeito exonera todos os secretários e coordenadores
11/01/2016 | 14h00

alair

O prefeito de Cabo Frio, Alair Corrêa (PP), avisou em seu perfil do Facebook que "passou o rodo" no secretariado. De acordo com ele, todos foram exonerados, juntamente com coordenadores e alguns auxiliares do terceiro escalão. No post, o prefeito afirma que foi obrigado a cortar os comissionados.

Confira a postagem:

Alair Corrêa: "CRISE AVASSALADORA ME FEZ NESSA MANHA DE SÁBADO, TOMAR MAIS UMA DURA E DIFÍCIL DECISÃO! Após haver mexido na folha de pagamento, diminuir número de portarias, reduzir os gastos com limpeza, congelar dívidas, após tudo isso me vi obrigado a fazer mais um grande sacrifício, o de com tristeza TIRAR (100%), OU TODOS MEUS SECRETÁRIOS, COORDENADORES E ALGUNS AUXILIARES DO TERCEIRO ESCALÃO. Foi muito difícil pra mim por tratar-se de companheiros de campanha, amigos,bons técnicos e homens de bem, mas com a arrecadação do município em baixa e com a falta de dinheiro o jeito é ter que cortar o máximo em nossos gastos. 28 deles pediram a exoneração e os que deixaram de entregar o pedido de renúncia, na mesma reunião os exoneramos, TODOS FICARAM FORA DO GOVERNO. Terça feira apresentarei alguns nomes convidados por mim para ajudarem a partir de agora a administrar a cidade. Na conversa que tive com todos agradeci pela grandeza dos mesmos renunciando,para permitir mais economia com a folha de pessoal. Lamentei ainda por não ter conseguido mante-los no governo". 

Comentar
Compartilhe
Carnaval: qual será a proposta do líder rosáceo?
11/01/2016 | 13h47

campos folia

Representantes de escolas e bois pintadinhos vão se reunir nesta segunda-feira (11), às 18h, com o secretário de Governo Anthony Garotinho (PR). Na pauta, o planejamento da Prefeitura para a realização do evento e a proposta dos representantes das agremiações.

Recentemente, em reunião com a presidente da Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima (FCJOL) e da secretária Particular Linda Mara, cogitou-se a realização do Carnaval em março. Depois, levantaram a possibilidade de realizar o Campos Folia em maio.

Os carnavalescos lembram que, recentemente, após reunião na Câmara, foi assinada uma carta de intenções deixando claro que após a liberação da antecipação dos royalties, o Carnaval seria realizado.

Quanto custa? - A verba para as escolas, bois e blocos fica em torno de R$ 1 milhão.

Crise – Tudo indica que o líder rosáceo vai comentar sobre a crise e afirmar que será necessária uma parceria para conseguir bancar a folia. Porém, os carnavalescos deverão argumentar que o governo rosáceo já gastou mais de meio milhão com aluguel de trios elétricos (aqui), R$ 630 mil com manutenção de palcos (aqui) e R$ 2,1 milhões com bloquetes coloridos no Xexé (aqui).

Ao contrário dos tempos e fartura, para enxugar os gastos, o governo também pode cortar as participações de Viviane Araújo, escolas de samba do Rio e Milton Cunha.

Comentar
Compartilhe
Manequim alerta sobre buraco
11/01/2016 | 13h08
Os motoristas que passam pela Domingos Viana, no Turfe, se deparam com um manequim sendo utilizado para alertar sobre uma cratera. manequim
Comentar
Compartilhe
Limite de gastos dos candidatos à Prefeitura de Campos será de R$ 1,5 milhão
11/01/2016 | 10h37

Publicada no Diário Oficial da União, a Reforma Eleitoral (Lei nº 13.165/2015) introduziu várias modificações no Código Eleitoral, na Lei das Eleições e na Lei dos Partidos Políticos. Além disso, a trouxe outras novidades, em artigos específicos, relacionadas aos limites de gastos nas campanhas de candidatos e partidos políticos. O limite de gastos nas campanhas eleitorais dos candidatos a prefeito e vereador em 2016 será definido com base nos valores que representam os maiores gastos declarados, na respectiva circunscrição, na eleição de 2012, observado o seguinte:

Nas eleições para prefeito o limite no primeiro será de: 70% do maior gasto declarado em 2012, onde houve apenas um turno.

Tendo como base os gastos na eleição de 2012, cada candidato à Prefeitura de Campos poderá gastar até R$ 1,5 milhão. Já os candidatos a vereador poderão gastar até R$ 209 mil.

Em São João da Barra o gasto máximo na campanha pela Prefeitura deve ficar em R$ 527 mil. Já os candidatos a vereador poderão gastar e declarar até 38 mil.

No município de Macaé os candiados à prefeitura poderão declarar gastos até R$ 1,9 milhão e os candidatos a vereador, R$ 189 mil.

2012 - Na eleição de 2012 a campanha da prefeita Rosinha colocou o limite máximo dos gastos em R$ 3,4 milhões. Já o candidato do PT, Makhoul Moussallem, previu gastos de até R$ 3 milhões. Porém, naquela eleição teve candidato a vereador com um teto maior do que os candidatos à Prefeitura. O candidato a vereador Diego Dias (PSB), por exemplo, colocou o limite em R$ 5,7 milhões. O limite de Mauro Silva (PT do B) era de R$ 5,2 milhões. Outros: Paulo Hirano (limite de R$ 4,6 milhões), Abdu Neme (limite de R$ 4,6 milhões), Kellinho (limite de R$ 4,6 milhões), Albertinho (limite de R$ 4,6 milhões). Já a oposição previu gastos bem mais modestos: Rafael Diniz (limite de R$ 250 mil), Nildo Cardoso (limite de R$ 300 mil), Fred Machado (limite de R$ 300 mil), Marcão (limite de R$ 300 mil).

gastos

Caixa dois- Legalmente, só há uma saída: redução de gastos e campanhas mais modestas. Mas os políticos estariam dispostos? Há quem aponte que as novas regras vão turbinar os recursos não contabilizados, o chamado caixa dois.  Outros afirmam que a fiscalização é fundamental para detectar e punir. “O caixa dois não vai ser ampliado. Infelizmente, essa prática é a base das eleições brasileiras. O fato é que o financiamento empresarial nunca cumpriu o princípio da transparência. Não existe um mecanismo de controle eficiente para declararem aquilo que gastaram. O que combate o caixa dois não é dizer quem pode doar ou não. É a fiscalização”, afirma o juiz Marlon Reis, um dos principais articuladores e idealizadores da Lei da Ficha Limpa.

* No dia 20 de julho os valores serão atualizados monetariamente de acordo com a variação do Índice INPC do IBGE, ou por índice que o substituir.

 
Comentar
Compartilhe
Ibope: 54% dos brasileiros querem votar em candidato sem experiência
10/01/2016 | 09h20

As eleições municipais deste ano serão as primeiras sob vigência das regras que proíbem doações empresariais e encurtam o tempo de campanha. Mas as mudanças em 2016 devem ir além: o país estará diante de um novo eleitor. Sua primeira característica é o profundo ceticismo em relação à classe política. A desconfiança se traduz em números: 54% dos brasileiros estão dispostos a votar em um candidato sem experiência política, segundo dados de pesquisa Ibope obtidos com pelo site da revista "Veja".

Não esperam por "heróis" - Além disso, pela primeira vez o resultado da votação deve refletir um novo ponto de vista do eleitor sobre o Estado. "As pessoas já não esperam que o governo resolva tudo. Ao contrário, querem políticos que lhes garantam oportunidades para exercer seu potencial de crescimento", diz o cientista político Rubens Figueiredo, que conduziu estudo sobre o tema.

Voz das ruas - 40% dos brasileiros pretendem votar em um candidato de oposição em outubro, segundo pesquisa Ibope, enquanto 16% dos entrevistados avaliam votar em branco ou nulo e outros 15% estão indecisos. Apenas 22% dos eleitores pretendem votar no atual mandatário. A pesquisa foi feita com 2002 pessoas em 143 municípios das cinco regiões do país. "Esta é uma clara indicação de que a agenda nacional está impactando as eleições municipais. Existe uma repulsa, uma desilusão em relação à política", avalia Carlos Pereira, pós-doutor em ciência política pela Universidade de Oxford e professor titular da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getúlio Vargas.

Partidos em baixa - O sentimento de decepção em relação à classe política, contudo, não poupa partidos. De acordo com o Ibope, 33% dos eleitores de cidades administradas pelo PT pretendem votar em um candidato de oposição. Os números sobem para 49% e 45% em municípios sob comando do PMDB e do PSDB, respectivamente. Mas um dado em especial revela o descontentamento da população com o partido que comanda o país: 29% dos eleitores de cidades com prefeituras petistas não pretendem votar em ninguém em outubro, ante 13% dos municípios sob comando do PMDB e 10% em cidades de administração tucana.

Fonte: Veja 

Comentar
Compartilhe
Shows do Farol: pratas da casa precisam levar até água?
09/01/2016 | 13h30

Nos discursos oficiais o grupo rosáceo afirma que as pratas da casa estão sendo valorizadas e são as grandes estrelas do "Verão da Família" deste ano.

Porém, ao contrário do carinho que o governo dava aos artistas nacionais, com cachês gordos e buffets caprichados, os artistas locais estão comendo o "pão que o diabo amassou". E tem que engolir esse pão a seco. Uma fonte do blog informa que governo não está disponibilizando nem água mineral para os artistas que se apresentam neste calorão. Parece que o "contrato da água não foi firmado".

Pelo jeito os shows vão começar com aquele sucesso do Carlinhos Brown, que diz: "Bebeu água? Não! Tá com sede? Tô! Olha, olha, olha, olha a água mineral".

 carlinhos

Comentar
Compartilhe
Candidato do grupo rosáceo será escolhido em maio
09/01/2016 | 09h37

Garotinho-no-encontro-do-PR-05-05-14

O secretário de Governo Anthony Garotinho (PR) havia dito que o candidato do grupo rosáceo seria escolhido com votos dos integrantes do Núcleo de Organização Social (NOS). Porém, agora ele afirmou em seu programa de rádio que a decisão vai ficar com os partidos que integram uma "Frente Popular". Ele garante que o grupo conta com o apoio de 13 partidos, sem citar quais são essas legendas.

Garotinho afirmou que, entre os dias 01 e 15 de março, será realizada a inscrição dos pré-candidatos a prefeito deste grupo. “Do dia 16 ao dia 30 de abril terão início os debates e a apresentação das propostas de cada um. Somente no mês de maio é que o nome será definido, após a escolha por meio de votação. O mais votado será o candidato a prefeito”, disse o secretário.

Quais são os partidos? - Além do PR, o grupo rosáceo conta atualmente com o PSDB, PTC, PTB, PRP, PSL PHS, PTN, Solidariedade, Pros, PRTB e PT do B. O líder rosáceo também deve estar contando com o PRB, tendo em vista a sua boa relação com o senador Marcelo Crivella.

Filme repetido - Não é a primeira vez que o líder rosáceo cria este tipo de "evento" para escolher o candidato. Inclusive, em muitos casos, essa competição interna não terminou muito bem. O ex-deputado Fernando Leite, que já entrou nesse jogo como favorito, viu Garotinho escolher Sergio Mendes em 1992. Depois, em 2004, o ex-deputado Paulo Albernaz, que se achava mais experiente e capaz de ser o candidato, viu Pudim ficar com a vaga, tendo Claudeci como vice.

Comentar
Compartilhe
Lauro Jardim: "Maxilar de Rosinha travou nos últimos dias"
08/01/2016 | 20h37
laurorosinha Fonte: Lauro Jardim/O Globo 
Comentar
Compartilhe
Rafael Diniz: "Não basta querer mudar, é preciso fazer parte da mudança"
08/01/2016 | 12h38

rafael

Em artigo publicado na edição desta sexta-feira (08) da Folha da Manhã, o vereador Rafael Diniz (PPS) comenta sobre a iniciativa do Grupo Folha, que entregou aos pré-candidatos uma relação de matérias com opiniões de especialistas sobre alternativas para as futuras gestões (aqui), e destaca a importância de uma nova mentalidade, com a união de quem deseja uma cidade menos dependente dos royalties e de políticos que se colocam como "salvadores da pátria". Confira:

"Novos caminhos 

O município de Campos inicia o ano de 2016 vivendo a maior crise das últimas décadas. Mesmo com mais de R$ 13 bilhões nos últimos sete anos, o grupo político que está no poder foi incapaz de diversificar a nossa economia e tornar a cidade menos dependente dos royalties. O mesmo grupo que, em 2008, apresentou a “candidata da mudança”, chega ao ano de 2016 com uma Prefeitura quebrada e pagando juros por empréstimos milionários que comprometem as futuras gerações.

Mas o que podemos fazer para enfrentar este quadro caótico? Ontem, a Folha da Manhã deu um passo importante ao reunir pré-candidatos e entregar um relatório com opiniões de especialistas sobre dificuldades e caminhos para os próximos gestores nas mais variadas áreas. Como disse o jornalista Ricardo André Vasconcelos em artigo publicado na Folha, “não basta trocar os gestores, mas os métodos de gestão definidos a partir de princípios pré-estabelecidos, objetivos definidos: honestidade e transparência na gestão dos recursos públicos para promoção da cidadania”.

Ao me colocar como pré-candidato à Prefeitura de Campos, entendo que são muitos os desafios que teremos pela frente, mas não poderia deixar de me juntar aos campistas que estão cansados de figuras que se acham donas desta terra. Campos não é de um grupo político, de uma família, ou de um partido. Os recursos da Prefeitura não podem continuar sendo utilizados sem debate e transparência. Infelizmente, temos em Campos um governo que gastou R$ 80 milhões com um Cepop e não concluiu a obra do Hospital da Baixada, cuja obra começou em 2011. Temos uma “Cidade da Criança” de R$ 17 milhões e muitas vezes falta leite especial para crianças com alergia alimentar. Na mesma cidade do Valão iluminado (R$ 20 milhões), o governo deixa de pagar a empresa que presta serviços de home care e pacientes correm risco.

A iniciativa da Folha abre espaço para que representantes dos mais variados segmentos, além de associações de moradores e cidadãos, de uma forma geral, elaborem novas propostas e discutam abertamente com os políticos que desejam governar o nosso município. Os campistas merecem um debate em alto nível, que vá além da política raivosa de quem se acha dono desta terra. Como escreveu Bertolt Brecht em uma de suas peças: “pobre do povo que precisa de heróis”. Hoje, nossa força está na capacidade de unir os cidadãos que desejam uma cidade melhor para as futuras gerações. E não basta apenas querer mudar, é preciso fazer parte da mudança". 

Comentar
Compartilhe
De olho na Prefeitura, Mauro articula com tucanos e fala em "choque de gestão"
08/01/2016 | 11h03

mauro silva

O vereador Mauro Silva participou ontem (07) de um encontro com o presidente estadual do PSDB, deputado federal Otavio Leite. A articulação girou em torno da eleição de 2016 e, por conta da crise, que gerou uma queda de arrecadação em diversos municípios, o PSDB está fazendo um estudo com os seus quadros técnicos e vai propor alternativas.  “Choque de gestão, geração de empregos com desenvolvimento sustentável, empreendedorismo são algumas das alternativas. O nosso encontro foi muito produtivo e já marcamos o próximo para a semana que antecede a abertura da janela eleitoral” avaliou Mauro Silva, que está de malas prontas para o PSDB e é pré-candidato à Prefeitura de Campos. O presidente do PSDB em Campos, Robson Colla, também participou da reunião.

Nos bastidores o grupo rosáceo já é visto como um dos nomes para a disputa pela Prefeitura. Inclusive, já estão sendo articuladas alianças e debatida a possibilidade de um vice popular.

Porém, tudo indica que o grupo rosáceo poderá contar com mais uma candidatura. O vice-prefeito Chicão Oliveira, que assume a Prefeitura durante a licença da prefeita Rosinha Garotinho (PR), seria o mais cotado.

Fonte: Gabinete Virtual/Mauro Silva (aqui)

Comentar
Compartilhe
Mudança no IMTT: Álvaro Oliveira exonerado
08/01/2016 | 10h02

portaria

Do Diário Oficial de hoje: portaria 07/2016 exonera, a pedido, Álvaro Henrique de Souza Oliveira, da superintendência do Instituto Municipal de Trânsito e Transporte (IMTT) e a portaria 08/2016 nomes o procurador geral Matheus José para responder interinamente pelo cargo.

A informação foi publicada no Facebook pelo jornalista Ricardo André Vasconcelos (aqui).

Comentar
Compartilhe
Não era patrocinado? Prefeitura pagou R$ 100 mil pelo show de Péricles
08/01/2016 | 09h38

pericao

No dia 29 de dezembro, durante programa em sua emissora de rádio, o secretário de Governo Anthony Garotinho (PR) revelou que o cachê do pagodeiro Péricles, que iria se apresentar na virada do ano na praia do Farol de São Thomé, seria bancado pela concessionária Águas do Paraíba (aqui).

Porém, no relatório de pagamentos da Prefeitura de Campos é possível descobrir que a empresa PLIM PLIM PRODUCOES ARTISTICAS recebeu R$ 100 mil pelo show do pagodeiro na virada do ano.

A concessionária Águas do Paraíba fará algum tipo de reembolso ou a conta ficou mesmo com a Prefeitura?

Outros gastos com o "Verão da Família" - A Prefeitura também pagou uma parcela de R$ 28 mil por "locação de iluminação" e R$ 40 mil pelo aluguel de ônibus leito.

Comentar
Compartilhe
Prefeitura paga R$ 124 mil por "locação de caminhão banheiro"
08/01/2016 | 09h29
[caption id="attachment_38419" align="aligncenter" width="420"]banheiro Imagem ilustrativa[/caption]

A Prefeitura de Campos pagou na última terça-feira (06) R$ 124,7 mil por "locação de caminhão banheiro". O caminhão, da empresa PGR Promoções e Eventos Musicais, deve ser utilizado durante o "Verão da Família", na praia do Farol de São Thomé. A publicação no relatório de desembolso do Portal da Transparência não informa sobre o prazo do contrato, valor total, nem local de utilização.

Em março do ano passado a Prefeitura homologou um contrato no valor de R$ 373.888,00 (trezentos e setenta e três mil oitocentos e oitenta e oito reais). O contrato, oriundo do processo nº 2013.104.000490-8-PR, com vigência de apenas de três meses, tinha parcela fixada em R$ 124 mil. Ou seja, tudo indica que o valor total gira novamente em torno de R$ 373 mil.

Comentar
Compartilhe
Chicão fala sobre missão: "Vamos honrar os compromissos"
08/01/2016 | 00h37

chicão

Como o blog "Na Curva do Rio" informou (aqui), a prefeita Rosinha Garotinho (PR) vai tirar uma licença de 30 dias para cuidar da saúde. Com a licença da prefeita, quem assume o governo é o vice-prefeito Chicão Oliveira (PP), que comentou sobre a missão. "Primeiramente estamos orando pelo pronto restabelecimento da nossa Prefeita Rosinha Garotinho. Apesar de ser por apenas 30 dias, sabemos das dificuldades que enfrentaremos num ano de crise nacional e internacional. Nosso foco será o planejamento de ações que visem honrar nosso compromisso em manter o salário do funcionalismo em dia e manter prioritariamente ações relevantes em áreas como Saúde, Educação e Social. Além de tudo, sabemos ser um ano de encerramento de mandato e temos a consciência de que é preciso deixar para o próximo gestor municipal uma Prefeitura com sua máquina administrativa eficaz eficiente e suas contas aprovadas pelos órgãos de controle externo, como aconteceu nos últimos sete anos", disse.

A licença da prefeita deve passar pela Câmara nos próximos dias.

Pré-candidato à Prefeitura de Campos, Chicão vai ganhar visibilidade durante o período à frente da Prefeitura e há quem cogite uma estratégia semelhante a que foi utilizada pelo governador Sergio Cabral (PMDB). Em abril de 2014 o então governador Cabral abriu espaço para o vice-governador Pezão, que largou atrás nas pesquisas e venceu a eleição.

Em novembro do ano passado, quando deixou a secretaria de Saúde, Chicão comentou: "Estou sendo convocado para outra missão, que em ocasião oportuna será anunciada pela prefeita".

Comentar
Compartilhe
Férias?
07/01/2016 | 00h48
prefeita

A prefeita Rosinha Garotinho (PR) ainda não participou de ações e solenidades oficiais em 2016. Tendo como base o site da Prefeitura de Campos, sua última aparição oficial ocorreu no dia 22 de dezembro, quando inaugurou "Cidade da Criança", a "Disney" goitacá. No dia 28 ela participou de evento do grupo político na antiga AABB, e cantou ao lado de Dom Américo.

Como ninguém é de ferro, a prefeita está descansando em uma casa alugada na praia do Farol de São Thomé.

Ao contrário de outros anos eleitorais, quando a família toda aparecia no palco oficial na hora da virada (aqui) e (aqui), este ano eles receberam amigos na casa de praia e, no momento da contagem regressiva, fizeram uma oração (aqui).

Comentar
Compartilhe
De olho nos "laranjas"
06/01/2016 | 23h46

laranja-veneno

Na próxima terça-feira (12), a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) realizarão um evento em Brasília para lançar campanha contra o uso do caixa 2 nas eleições de 2016. A disputa municipal será a primeira sem o financiamento empresarial. Por isso mesmo, os representantes da Ordem e da CNBB dizem estar preocupados em monitorar os gastos “fora da curva” feitos por candidatos. Um dos focos dessa vigília é denunciar as doações generosas demais aos candidatos. Isso porque o dinheiro que, antes era irrigado por empresas, pode vir a ser transferido por “laranjas” com CPFs.

Ministro alertou sobre "jeitinho" - Em, setembro do ano passado, o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, votou contra proibir empresa de doar para campanha. Ele argumentou que a proibição não eliminaria o chamado "caixa 2", nome que se dá às contribuições não declaradas. Para Gilmar Mendes, as empresas poderiam doar distribuindo o dinheiro entre várias pessoas físicas (laranjas), escondendo a origem dos recursos. "Não é difícil obter os CPFs necessários para lavar os recursos de propina, que retornariam às campanhas como valores lícitos", disse. O ministro afirmou que a prática também dificultaria a fiscalização pela Justiça Eleitoral.

Comentar
Compartilhe
Preço do barril do petróleo cai ao menor nível em 11 anos
06/01/2016 | 18h35

petróleo

O preço do barril de petróleo do tipo Brent ficou abaixo de US$ 35 dólares pela primeira vez desde 2004 nesta quarta-feira (06), chegando a cair 5,9% em Londres. Diversas questões globais afetam a cotação da commodity, como as tensões entre a Arábia Saudita e o Irã, importantes membros da Organização dos Países Produtores de Petróleo (Opep), o forte aumento nos estoques de gasolina nos Estados Unidos e a redução do valor do yuan pelo Banco Central da China, um lembrete da depreciação forçada em agosto do ano passado que perturbou os mercados.

O aumento dos estoques americanos de gasolina, que chegaram a 10,6 milhões de barris na semana passada, segundo a Administração de Informação sobre Energia, reforçam a imagem de um mercado com superabundância na oferta de petróleo. A oferta na região de Cushing, Oklahoma, ponto de entrega para o petróleo do tipo WTI, alcançou o ápice de 63,9 milhões de barris. Os impasses diplomáticos entre o Irã e a Arábia Saudia, que executou um líder xiita, acabaram com a especulação de que os integrantes da Opep poderiam fechar acordo para cortar a produção, o que levaria ao aumento dos preços. "Há estoques crescentes e a tensão entre o Irã e a Arábia Saudita torna qualquer acordo sobre a produção improvável", afirmou Michael Hewson, analista-chefe de mercado da CMC Markets à Reuters.

Indícios da desaceleração econômica na China reforçam temores de investidores de que mesmo a forte demanda em outros lugares pode não ser suficiente para enxugar o excesso de petróleo que resultou da produção quase recorde durante o ano passado. Nesta quarta-feira, dados da China apontam que o setor de serviços tiveram o menor avanço em dezembro em 17 meses seguidos, assim como dados da semana passada apontam para redução do ritmo industrial.

O barril de Brent chegou a ser negociado a US$ 34,37 na Bolsa de Londres às 10h54 (Nova York), com queda de mais de 5%. O barril de WTI, por sua vez, era cotado a US$ 34,22, com queda de 4,9%. Analistas do Citigroup e do UBG Group AG projetam cotações perto de US$ 30 nos próximos meses, enquanto os estoques americanos permanecem acima de 130 milhões de barris.

Fonte:  O Globo 
Comentar
Compartilhe
Thiago Virgílio será o vice da chapa rosácea?
06/01/2016 | 11h12

virgílio

O vereador Thiago Virgílo (PTC), vice-presidente da Câmara de Campos, ganhou força para conquistar a vaga de vice na chapa rosácea. Por ser jovem e aparecer bem nas pesquisas realizadas pelo grupo na 249ª Zona Eleitoral, ele estaria cogitando essa possibilidade. Conhecido como "pit bull rosáceo", Virgílio entraria para morder os adversários e fazer o contraponto com um cabeça de chapa mais "paz e amor".

Uma fonte do blog informa que a conversa sobre o nome de Virgílio aconteceu no Farol com a participação de uma turma da "cozinha". Na Câmara, Virgílio tem se mantido firme ao lado dos rosáceos e contribui nas articulações para garantir as vitórias do "rolo compressor" contra oposicionistas e "independentes".

Em 2012 Virgílio se elegeu com 3.388 votos e montou, no PTC, a segunda nominata mais forte do pleito, só perdendo para a coligação PR/PRB. Em 2014 fez parte do time de Wladimir Garotinho e participou ativamente da campanha vitoriosa de Bruno Dauaire (PR).

Na TV - Principal nome do PTC na região, Virgílio aparece esta semana na propaganda do partido na TV.

Comentar
Compartilhe
Ironia do destino
05/01/2016 | 19h30

Em 1988 o jovem Anthony Garotinho foi ousado e, na disputa pela Prefeitura de Campos, encarou poderosos caciques. Naquela época, os adversários alegavam que Garotinho não tinha experiência como gestor. Mas o jovem político venceu aquela eleição com 62 mil votos, superando nomes como Rockfeller de Lima (51 mil votos), Jorge Renato Pereira Pinto, candidato do então prefeito Zezé Barbosa (22 mil votos) e Amaro Gimenes (18 mil votos).

Agora, quase 30 anos depois, o Garotinho, já grisalho, é o “coronel” da vez. E sabe qual é o argumento dele para descredenciar os jovens prefeitáveis: a falta de experiência. “Tem gente que nunca administrou nem loja de R$ 1,99 e deseja governar Campos”, diz Garotinho.

Comentar
Compartilhe
A culpa é do quadro?
05/01/2016 | 19h22
[caption id="attachment_38350" align="aligncenter" width="548"]quadro original Quadro de Antônio Parreira foi retirado do Palácio[/caption] [caption id="attachment_38351" align="aligncenter" width="539"]O "Extra" fez até uma historinha, trocando os personagens do quadro por ex-governadores e figuras importantes (aqui). O "Extra" fez até uma montagem/historinha, trocando os personagens do quadro por ex-governadores, o atual governador e figuras importantes (aqui).[/caption]

Após o governador Luiz Fernando Pezão retirar pintura que dava ‘má sorte’, especialistas afirmam que problemas do Rio vão além de quadro na parede.

A tela simboliza o capítulo inicial de uma história de mortes violentas por disputa de território no Rio: o primeiro governador-geral, Estácio de Sá, vítima de uma flecha envenenada, após uma batalha no pé do morro onde hoje fica o Outeiro da Glória. Esse capítulo do Rio foi retirado do gabinete de Luiz Fernando Pezão. Com um estado agonizante nas mãos, o governador concluiu que a obra estava “carregada”.

A condenação do quadro veio após uma visita de Jorge Ben Jor, que deu três batidinhas na moldura e disse: “Está muito carregado, tira”. Especialistas ouvidos pelo Extra discordam. Para economistas, historiadores e cientistas políticos, o verdadeiro quadro que trouxe o “mau agouro” para o estado foi uma combinação de falta de planejamento estratégico, clientelismo e uma sucessão de acontecimentos históricos que desfavoreceram o Rio, sem que políticas públicas fossem idealizadas para compensar as perdas. "Nos anos 20, o Rio foi superado por São Paulo. Dos anos 20 aos anos 60, São Paulo, com seu complexo cafeeiro e a industrialização, continua a ser o estado que mais cresce, mas o Rio acompanhava o ritmo do país", explica o economista Mauro Osorio, um dos autores do livro “Uma agenda para o Rio de Janeiro”: — Em 1960, a capital é transferida para Brasília, mas houve uma demora para perceber o problema. Há uma carência de reflexão, que dificulta a construção de estratégias regionais. O Rio foi perdendo e nada foi posto no lugar.

Após o golpe militar, o vazio criado pela cassação de lideranças políticas virou cenário perfeito para o clientelismo do governador Chagas Freitas. A política do “toma lá dá cᔠperdura até hoje com um leve período de melhora durante o governo Cabral, destaca Osório. "A responsabilidade é diluída entre os governadores do Rio. Governante pensar em horizonte a longo prazo é exceção", diz Júlio Miragaya, presidente do Conselho Federal de Economia, apontando um desafio que vai além de trocar um quadro de parede.

Nascido em Niterói, em 1860, onde hoje um museu carrega seu nome, Antônio Parreiras concluiu o quadro “Alegoria da morte de Estácio de Sᔠem 1911, após encomenda de Inocêncio Serzedelo Corrêa, prefeito da então capital federal. Admirador da obra do pintor, o historiador Milton Teixeira não aprovou o descarte da tela. "Ela retrata a primeira morte genuinamente carioca: por flecha perdida. Mas não podemos exigir que um governador que faliu a saúde, a educação e o estado como um todo entenda de arte. Se não quiserem o quadro, ele seria muito bem tratado na minha casa", garante Milton, que já tem uma obra de Antônio Parreiras na sala: — Não tem um décimo do valor.

Debates artísticos à parte, especialistas são unânimes ao apontar a falta de planejamento de médio e longo prazo como uma das causas para o momento vivido pelo Estado do Rio. Um problema que começou há décadas e persistiu nas gestões mais recentes, de Pezão e Sérgio Cabral, de quem o atual governador foi vice. "Sobretudo por ser um governo de continuidade, é lamentável que se chegue a esse ponto — resume o cientista político e professor da UFRJ Jairo Nicolau. "O Estado do Rio sempre se beneficiou com o petróleo, mas houve mudança na legislação e a queda acentuada no preço do barril. Se, anteriormente, o bom momento fosse aproveitado para a redução de despesas, em vez de aumentar gastos, nossa situação seria outra", assegura Jerson Carneiro, professor de Direito Administrativo do IBMEC.

O QUE DIZEM OS ESPECIALISTAS

Jairo Nicolau, Cientista político e professor da UFRJ: “A dependência apenas do petróleo é uma maldição para vários países. Aconteceu no Chile, com o cobre. Se aquele produto cai, ou entra em colapso, fica-se na penúria. E só a capital do Rio é maior do que muitos países europeus”.

Júlio Miragaya, presidente do Conselho Federal de Economia: “O Rio perdeu para Brasília rendimentos e tributos de empresas públicas. Depois, o petróleo virou o elemento motriz do estado. A retração da economia do petróleo teve impacto profundo”.

Jerson Carneiro, professor de Direito Administrativo do IBMEC: “Está estourando no Pezão, mas a culpa é de todos, inclusive dele próprio. O governador, agora, precisará ter criatividade para dialogar com a iniciativa privada e tirar o estado dessa crise”.

Fonte: Extra 

Comentar
Compartilhe
Pezão prevê gastos de até R$ 150 milhões com propaganda
05/01/2016 | 09h43
29.05.2015 - Rio de Janeiro - RJ - Governador Luiz Fernando Pezão durante reunião com 21 prefeitos da Região Metropolitana para apresentação de projeto de lei a ser encaminhado à Assembleia Legislativa, que estabelece novas formas de governança e planejamento da região. Foto: Carlos Magno Apesar da crise pesada, o governo Luiz Fernando Pezão não pensa em diminuir os investimentos em propaganda. No último dia útil de 2015, o governo do Rio de Janeiro bateu o martelo na concorrência para as agências que farão suas campanhas publicitárias e institucionais O valor será de R$ 120 milhões, que pode chegar a R$ 150 milhões, dado que o edital prevê um aditivo de 25%. O mesmo valor de 2015. São seis as agências que dividirão a conta: Agencia 3, Binder, Prole, Artplan, Propeg e Agencia Nacional. Dessas, Prole e Binder já são contratadas atualmente pelo governo. Fonte: Lauro Jardim/O Globo 
 
Comentar
Compartilhe
Programas sociais X Estratégias eleitorais
05/01/2016 | 09h30

No ano passado o governo rosáceo suspendeu o Cheque Cidadão durante um período de recadastramento. O desespero de muitas famílias foi grande e, naquele momento, o governo perdeu força em áreas que sempre dominou com facilidade. Porém, após a "maldade", o Cheque Cidadão voltou e as pesquisas começam a mostrar uma recuperação do governo nessas áreas.

Agora, com a suspensão da passagem social, a população ganha uma espécie de "choque de realidade". Os que estavam acostumados e já tinham o programa como um direito adquirido, sentem no bolso. Com isso, além da economia, o grupo aproveita essa suspensão para mostrar a força do programa. Depois, basta retomar e dar um "presente" que as pessoas já tinham.

Tudo indica que nos próximos meses o líder rosáceo vai seguir uma lição maquiavélica que ensina a dosar maldades e bondades.

Comentar
Compartilhe
Bolsa Família injetou R$ 56 milhões em Campos
04/01/2016 | 20h25
 Do blog Eu Penso que/Ricardo André Vasconcelos (aqui)

De Janeiro a Novembro de 2015, o Governo Federal repassou R$ 56,5 milhões para cerca de 35 mil famílias cadastradas no Bolsa Família no município de Campos dos Goytacazes. Os dados, com nome, CPF e valores recebidos mês a mês, estão disponíveis, sem foguetório, no Portal da Transparência do Governo Federal. O nome do programa é "Transferência de renda diretamente às famílias em condições de pobreza e extrema pobreza - lei 10.836/2004".

Bolsa Família x Cheque Cidadão - Enquanto isso, a Prefeitura de Campos, em release publicado no portal da SECOM no último dia 23/12, informou (aqui) que, em dezembro, pagou a R$ 2,2 milhões a 11 mil famílias atendidas por seu programa de transferência de renda municipal. Não há divulgação no total dispendido no ano de 2015, já que o pagamento do Cheque Cidadão ficou suspenso um período (dois ou três meses) para recadastramento, por isso, o gasto total com o programa não deve ter passado dos R$ 18 milhões, cerca de 1/3 dos gastos do Governo Federal com o pagamento do Bolsa Família no Município.

Veja quanto o Governo Federal repassou, de janeiro a novembro/2015 diretamente às famílias de outros municípios da região: CABO FRIO - R$ 19.520.021,00 CAMBUCI - R$ 2.352.976,00 CARAPEBUS - R$ 1.338.930,00 CONCEIÇÃO DE MACABU - R$ 2.779.705,00 ITALVA - R$ 1.740.516,00 ITAPERUNA - R$ 6.802.074,00 MACAÉ - R$ 9.674.544,00 MIRACEMA - R$ 4.096.516,00 LAJE DO MURIAÉ R$ 1.185.376,00 QUISSAMÃ - R$ 2.963.868,00 S.F DE ITABAPOANA - R$ 6.687.597,00 S.J. DA BARRA - R$ 6.912.124,00
Comentar
Compartilhe
Passagem social: Antes da suspensão, Prefeitura pagou R$ 1,8 milhão
04/01/2016 | 12h01

Antes de fechar o ano de 2015 a Prefeitura de Campos pagou R$ 1,8 milhão aos empresários de ônibus pelo subsídio da passagem social. A notas são referentes aos meses de setembro e outubro do ano passado.

CONSORCIO PLANICIE TRANSPORTES PAG. REF. SUBSIDIO DE 01/09 A 30/09/15 - R$ 240.019,28

ROGIL TRANSPORTES RODOVIARIO LTDA PAG. REF. SUBSIDIO 01/10 A 27/10/15 - R$ 294.438,56

CONSORCIO U.C.II PAG. REF. SUBSIDIO DE 01/10 A 27/10/15 - R$ 404.363,11

CONSORCIO PLANICIE TRANSPORTES PAG. REF. SUBSIDIO 01/10 A 27/10/15 - R$ 663.579,16

TRANSPORTE E COMERCIO TURISGUA LTDA SUBSIDIO 01/09 A 30/09/15 CONSORCIO R$ 220.549,49

Programa suspenso - Nos próximos dois meses o programa estará suspenso. De acordo com a Prefeitura, a suspensão se deu por conta do não cumprimento de regras do edital de licitação que dividiu as empresas em três consórcios: o União, formado pela Viação Cordeiro; Viação Siqueira; Empresa São Salvador e Turisguá, Consórcio Planície, formado pela Viação São João e Viação Jacarandá, além da terceira parte formado somente pela Viação Rogil.

Comentar
Compartilhe
Ano eleitoral começa com muitos prefeitáveis
04/01/2016 | 01h28

eleioes2016jpg14441381265613cc8e3b8dc

Pelo jeito a grave situação financeira da Prefeitura de Campos não assusta quem deseja descascar esse “abacaxi”. O ano eleitoral começa com quase 20 prefeitáveis.

Grupo governista: Chicão (PP), Mauro Silva (de malas prontas para o PSDB), Edson Batista (PTB), Auxiliadora Freitas (PHS), Bruno Dauaire (PR), Thiago Ferrugem (PR), Geraldo Venâncio (PR), Suledil Bernardino (PR) e Jorge Magal (PR).

Oposição: Arnaldo Vianna/Caio Vianna (PDT), João Peixoto (PSDC), Rafael Diniz (PPS), Geraldo Pudim (PMDB), Nildo Cardoso (PSD), Rogério Matoso (PMB) e Papinha (PP).

“Independentes”: Alexandre Tadeu (PRB) e Gil Vianna (PSB)

Quantos vão entrar na disputa? - Com a decisão da estratégia governista, que pode lançar um ou dois candidatos e as composições entre os oposicionistas, tudo indica que a eleição deste ano não deve fugir da média dos últimos quatro pleitos. Cinco ou seis candidaturas.

Comentar
Compartilhe
Tucano confirma candidatura própria em Campos
03/01/2016 | 14h02

Robson-Colla-AL-2

O presidente do PSDB em Campos, Robson Colla, publicou nota em seu blog (aqui) sobre o início do ano eleitoral e reforçou que o partido terá candidatura própria em Campos.  "Nós, do PSDB de Campos, temos a responsabilidade de apresentar à nossa população propostas que criem um modelo de desenvolvimento sustentável para nossa cidade, propostas estas que serão amplamente discutidas com a sociedade em geral e das quais sairá o programa de governo do candidato a Prefeito do PSDB", disse Colla.

[caption id="attachment_38319" align="aligncenter" width="394"]mauro Mauro Silva já participou de evento ao lado de Otávio Leite e Aécio Neves[/caption]

Bem próximo de se filiar ao PSDB, o vereador Mauro Silva já participou de eventos ao lado dos tucanos e já deixou claro que é pré-candidato à Prefeitura de Campos. “Nosso grupo não tem uma candidatura natural. Sendo assim, estou me colocando como pré-candidato à Prefeitura e vou trabalhar para ter o apoio do grupo”, diz Mauro (aqui).

 
Comentar
Compartilhe
O novo Código Tributário e a Ditadura rosácea
02/01/2016 | 14h07

O advogado tributarista Carlos Alexandre de Azevedo Campos voltou a comentar neste sábado (02), em seu perfil no Facebook, sobre a aprovação do projeto, enviado pelo gabinete da prefeita, que institui o novo Código Tributário, com reajustes de diversos tributos. Além do debate técnico, o advogado estimula uma reflexão sobre o papel da Câmara. Afinal, temos uma Casa do Povo ou um órgão que está de joelhos aceitando o que determina a Ditadura rosácea?

Para o advogado, o Código não passa de um "decreto". "A Câmara deve ser representante do povo campista, e não do Governo campista", diz Carlos Alexandre. Confira a postagem:

postagem

Matéria publicada pela Folha neste sábado (02) mostra as justificativas dos vereadores durante a votação do novo Código Tributário. Veja aqui 

Comentar
Compartilhe
Conselho tutelar: judicialização após eleição
02/01/2016 | 13h54

processo

No dia 04 de outubro o Brasil escolheu, por meio de voto facultativo, 30 mil novos conselheiros tutelares. Em Campos, 76 candidaturas concorreram a 25 vagas titulares e 25 suplentes. A disputa foi marcada por longas filas, desrespeito, desorganização e tumulto. O caso foi parar na Justiça e foi concedida, no último dia 19, uma liminar pelo juiz de plantão Ralph Manhães.

Em sua decisão, ele diz que "tendo em vista a gravidade dos fatos narrados na inicial, os quais encontram amparo na farta prova documental que acompanha aquela peça, bem como pelo tempo exíguo entre o fim do recesso e a posse dos conselheiros, acolho a promoção ministerial retro, para deferir o pedido de tutela antecipada tal como requerida no item 3, de fls. 15, até a deliberação do juízo natural sobre a pretensão antecipatória. I. pelo OJA de plantão".

O caso vai ganhar novos capítulos e prova que, em Campos, a judicialização das eleições virou rotina.  
Comentar
Compartilhe
Henriques: "O Fla x Flu apequena a política campista"
01/01/2016 | 17h46
henriques

Em comentário enviado ao blog o ex-deputado Roberto Henriques (PSD) opinou sobre a pré-candidatura de Rogério Matoso pelo PMB (aqui) e afirmou que o clima de "Fla x Flu apequena a política campista". Confira:

“Dias atrás, elogiei a postura do Caio Vianna. Sei e devo separar as divergências políticas,que tenho com o seu pai, Dr. Arnaldo Vianna. Apreciei a forma serena e interpretativa que o Caio está tendo e concebendo das realidades do nosso Município. Surge agora a pré-candidatura do Rogério Matoso, outro jovem que se coloca neste tabuleiro da sucessão para a chefia do Executivo Municipal.. Rogério é educado, carinhoso com as pessoas e já experimentado, através do seu mandato de Vereador. Humildemente, julgo que se o Matoso souber ir se colocando, vai crescer neste contexto sucessório. Parabéns ao Partido, ao Luciano Freitas, a quem conheço como idealista, pelo lançamento da candidatura própria (time que não entra em campo, não tem torcida). Repousa sobre os jovens a presunção da inocência… Que tenham sabedoria, para fugirem do inócuo alarido, deste Fla X Flu que apequena a política Campista; que valorizem a união com o povo, no lugar da união com personagens que querem apenas retornar ao poder. O foco é trocar o modelo. Falo disso com a autoridade de nunca ter me acomodado. Convivi com todos, mas nunca me silenciei diante dos fatos; nunca me confortei na cama da omissão nos poderes dos quais participei; nunca esperei o ocaso dos poderes ou suas derrocadas para me posicionar. Continuo observando… Unir o que? Com quem? … Já é tardia a mudança… Fui o primeiro a falar dela, já no final da década dos anos de 1990; porém, não basta trocar de mãos, tem que trocar de modelo. Fica por fim as observações de Nicolau Maquiavel: ‘Infeliz, o príncipe que ganha guerras com exército mercenário; este exército, fica no principado e o prostitui’. Seja bem-vindo ao pleito, Rogério Matoso!!! Nunca despreze o apreço a Campos e ao seu povo. Você é Campista, você é daqui… seu ‘cabrunco louro’. Forte abraço!!!”. 

Comentar
Compartilhe
Imbeg recebe mais R$ 4,9 milhões pela duplicação da RJ-216
01/01/2016 | 12h14

imbeg

Na última quarta-feira (30) a Prefeitura de Campos pagou mais R$ 4,9 milhões pela obra de duplicação da RJ-216. A empreiteira responsável pelas obras de duplicação (entre o Beco e Donana) é a poderosa Imbeg Engenharia.

A obra foi contatada em março de 2011 por R$ 56,6 milhões e prazo de 720 dias (dois anos) para ser concluída. Mais tarde, em julho de 2014, foi assinado um termo de aditivo, encarecendo a obra em mais R$ 23,5 milhões.

Outros pagamentos - Além do pacotão de R$ 19 milhões, divulgado ontem (aqui), a Prefeitura de Campos pagou outras notas. A Cofranza Construtora recebeu R$ 3,8 milhões por uma obra de pavimentação.

A Emec recebeu R$ 2,4 milhões pela manutenção de parques e jardins.

A Odebrecht recebeu mais R$ 6,2 milhões (Morar Feliz)

Construsan - R$ 2,8 milhões (Morar Feliz)

A Guelli recebeu R$ 3 milhões (Merenda e merendeiras)

Comentar
Compartilhe
Governo Rosinha gasta R$ 197 mil com propaganda
01/01/2016 | 11h54
Antes da virada, no dia 30 de dezembro, a Prefeitura de Campos pagou R$ 197 mil para divulgar suas ações. A agência Tinoco Machado recebeu duas notas (R$ 56,7 mil e R$ 129 mil). Já a agência Mind ficou com R$ 11,7 mil.
De acordo com a publicação no Portal da Transparência, os gastos foram por conta da campanha contra o mosquito da dengue, publicidade de interesse municipal e institucional/interesse do município.
 
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Alexandre Bastos

[email protected]