No Rio, PT e PMDB voltam a "namorar"
28/01/2015 | 10h35

De olho nas eleições de 2016 e 2018, o PT e o PMDB do estado começaram uma reaproximação. Nesta terça-feira, os presidentes regionais dos dois partidos, Washington Quaquá e Jorge Picciani, respectivamente, tiveram uma longa conversa. Em 2014, o petista defendeu o rompimento com o PMDB, mas agora quer pavimentar o apoio peemedebista a Lula na disputa presidencial de 2018. Em troca, acena com alianças com o PMDB nas eleições para a prefeitura e para o governo do estado.

Trauma do ‘Aezão’  - Quaquá tenta evitar que peemedebistas voltem a namorar a oposição nacional. Após o lançamento de Lindberg Farias ao governo, Picciani comandou o apoio de peemedebistas a Aécio Neves.

O tour de Quaquá  - O petista diz que Picciani não vê problema na reaproximação com Lula. Quaquá, que já esteve com Eduardo Paes, vai agora buscar uma conversa com Sérgio Cabral. Ele nega, porém, a possibilidade de o PT participar do governo Pezão.

O cargo e a arte  Duas alas do PT-RJ disputam a presidência da Funarte. Quaquá e aliados como Lindberg querem que o cargo fique com o ex-deputado Robson Leite. O grupo do deputado Zaqueu Teixeira trabalha por Edson Santos.

Informe do Dia/Fernando Molica 

Comentar
Compartilhe
Pezão toma posse e fala em "corte na própria carne"
01/01/2015 | 12h06
[caption id="attachment_30096" align="aligncenter" width="300"] Foto de Silésio Correa[/caption]

O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) foi empossado na manhã desta terça-feira (01) como governador reeleito do estado do Rio, ao lado do vice-governador Francisco Dornelles (PP). Após a cerimônia de posse na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), comandada pelo presidente da Casa, Paulo Melo (PMDB), o governador participou de solenidade comemorativa no Palácio de Guanabara. Na ocasião, o peemedebista fez um agradecimento especial ao ex-governador Sergio Cabral (PMDB) e listou seus novos desafios.  "Temos uma missão que não é fácil, mas vamos manter o ritmo de desenvolvimento dos últimos anos. Para fazer ajustes, tendo em vista a queda do preço do barril de petróleo, podemos cortar na própria carne", disse o governador, que logo depois seguiu para Brasília, onde acompanhou a posse da presidente Dilma Rousseff.

Sobre os cortes, Pezão informou que cada secretário terá que reduzir os gastos de suas respectivas pastas. "Haverá renegociação de contratos em toda administração. Nas outras secretarias, determinarei a diminuição de despesas de custeio, como telefones e aluguel de carros. A meta é gerar uma economia entre 20% e 25%. Já em relação as gratificações, o corte será maior. Mas vamos evitar cortes em pastas como Saúde, Educação e Segurança", informou.

Ao comentar sobre seus planos pata diversificar a economia do estado, Pezão citou o Porto do Açu, em São João da Barra, e o Complexo Logístico Farol/Barra do Furado. "O estado vai estar muito presente, se colocando como parceiro e estimulando esses corredores de desenvolvimento", afirmou.

O governador também anunciou que, para obter mais recursos, quer negociar com os devedores do Estado. "Vou lutar muito pela minha receita. O Estado tem uma dívida ativa hoje que beira os R$ 64 bilhões. Isso não é normal. Estou chamando os maiores devedores e conversando para entender por que vão para o litígio e não recolhem impostos", disse.

Perguntado sobre qual a parte da Petrobrás na dívida, só afirmou ser um "valor significativo", sem detalhar.

Comentar
Compartilhe
Plano de Saúde: Garotinho coloca a culpa no UH e diz que "pagamento já foi feito"
10/01/2015 | 12h59

Desde que a Prefeitura de Campos migrou cerca de 8 mil servidores do Plano Ases para o UH Saúde, em maio do ano passado, a falta de prestação serviço vem sendo uma constante. As principais reclamações dos usuários são a falta de credenciamento e a dificuldade para marcar consultas eletivas. No mês passado, de acordo com matéria publicada pela Folha, as duas clínicas que atendiam a emergência e urgência, informaram que os atendimentos estavam suspensos devido à falta de repasse municipal. Na sede do plano, os atendentes sugerem aos servidores, que entrem em contato com o 0800 da empresa.

Cientes de que o plano de Saú-de é um direito garantido por lei municipal, os servidores já não sabem a quem recorrer e têm buscado às redes sociais para desabafar. O blog “Em Tempo”, do jornalista Cilênio Tavares, hospedado na Folha Online, publicou nesta quinta-feira (8), mais uma via crucis de servidores que procuram o plano UH e não são atendidos (aqui).

Neste sábado (10), ao participar do programa "Entrevista Coletiva", na rádio Diário, o deputado federal Anthony Garotinho (PR) atuou como porta voz da prefeita Rosinha (PR) e afirmou que a culpa pelo atraso no repasse não era da Prefeitura de Campos. Segundo Garotinho, o UH Saúde não tinha as certidões necessárias para receber o repasse. "Ontem, quando isso foi regularizado, o pagamento já foi feito. A Prefeitura tinha os recursos", afirmou o deputado.

Comentar
Compartilhe
"Corte na Carne": Rosinha reduz salários dos cargos de confiança e vai acabar com seis secretarias
23/01/2015 | 10h12

A prefeita Rosinha Garotinho (PR) enviou ofício à Câmara de Campos solicitando para a próxima semana, em caráter de urgência, a realização de sessão extraordinária a fim de apreciar diversas medidas de contenção de despesas, entre elas a que reduz em 10% os salários de secretários e dos demais cargos de confiança do governo (DAS). A informação foi publicada pelo jornal “O Diário”. Vale lembrar que, em maio de 2013, a prefeita Rosinha "turbinou" os salários dos secretários com mais de 50% de aumento (aqui).

De acordo com os aliados da prefeita, esta é mais uma medida para tentar amenizar as perdas que o município sofre, provocadas pela queda no preço do barril de petróleo, entre outras receitas. Rosinha já havia determinado o corte de 25% em todos os contratos e convênios de natureza continuada.

Redução de seis secretarias- Logo no início do ano legislativo, em fevereiro, a prefeita enviará à Câmara a nova estrutura administrativa, que prevê a redução de seis secretarias. Ontem (aqui), o blog publicou nota mostrando que pesada máquina municipal conta com 39 cargos no primeiro escalão, o mesmo número de ministérios da presidente Dilma Rousseff.

Comentar
Compartilhe
Petrolão: Agente da PF cita entrega de propina em Campos
29/01/2015 | 05h23
Por Laryssa Borges, na VEJA.com:

O agente da Polícia Federal Jayme Alves de Oliveira Filho, conhecido como Careca, admitiu, em depoimento sobre o escândalo do Petrolão, que distribuiu propina a empreiteiros, empresários, ao ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa e ao lobista Fernando Soares a mando do doleiro Alberto Youssef.  Ao relatar suas atividades criminosas no esquema responsável por fraudes em contratos com a Petrobras, Careca citou endereços da "Propina Delivery", como os escritórios das empreiteiras OAS, Camargo Correa e UTC, e ainda disse conhecer investigados que também carregavam propina por ordem do doleiro, como Rafael Ângulo Lopez, que recentemente celebrou um acordo de delação premiada, e o irmão do ex-ministro das Cidades Mario Negromonte, Adarico Negromonte.

Em depoimento, Careca detalhou ter enviado propina “duas ou três vezes” para Fernando Soares e admitiu que em diversas outras situações despachou dinheiro para as cidades de Campos dos Goytacazes (RJ), São Bernardo do Campo (SP) e Rio de Janeiro. Pelas mãos do agente da PF, afastado do cargo depois de ter aparecido como um dos carregadores de propina de Alberto Youssef, Paulo Roberto Costa também recebeu propina a mando do doleiro “por mais de seis vezes”, sempre na loja de imóveis do genro, no bairro de Ipanema. “Às vezes eu sabia que era vinho, mas às vezes sabia que era dinheiro, mas não sabia a quantidade que estava transportando”, disse ele, que ainda admitiu que, na maior parte das vezes, levava propina para o escritório da UTC, no Rio de Janeiro, e, em outros casos, para a filial da empresa em Belo Horizonte. Na distribuição da propina, Careca também citou como beneficiários o ex-ministro Pedro Paulo Leoni Ramos, integrante do governo do ex-presidente Fernando Collor, o ex-assessor João Claudio Genu, que já foi condenado no julgamento do mensalão e o empresário Julio Camargo, da empresa Toyo Setal.

Em mensagens trocadas com o doleiro Alberto Youssef após o delivery de dinheiro, Careca confirmava o serviço com o aviso: “terminei a entrega”.

Fonte: Blog do Reinaldo Azevedo/Veja 

Comentar
Compartilhe
Câmara inicia sessão para votar "corte na carne"
29/01/2015 | 10h56

A Câmara de Campos interrompeu o recesso parlamentar e iniciou, com uma hora de atraso, uma sessão extraordinária para votar seis projetos enviados pelo gabinete da prefeita Rosinha Garotinho (PR). Na pauta, diversas “medidas econômicas”, como o projeto que prevê a redução de 10% dos salários de secretários e dos demais cargos de confiança do governo (DAS). Também está na pauta um projeto que trata dos novos critérios para a concessão do Cheque Cidadão. Um projeto que envolve o vale transporte dos servidores também foi enviado à Câmara, assim como uma matéria que trata sobre o Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN). Com a queda de arrecadação, a prefeita Rosinha "corta na carne" e busca alternativas para obter novas receitas.

Poucos minutos após o início da sessão, que segundo o presidente da Casa , Edson Batista poderá durar até às 22h, os projetos foram enviados para as Comissões e houve uma "paradinha".

Às 14h os vereadores retornam para iniciar as cinco sessões previstas para esta quinta-feira (29).

Atualização às 19h - Após um debate quente entre oposicionistas e governistas, com visões distintas sobre as matérias enviadas pela prefeita Rosinha, foram aprovados todos os projetos do pacote enviado pelo governo Rosinha Garotinho. Na tribuna, a bancada governista, que durante a sessão extraordinária foi liderada pelo vereador Mauro Silva (PT do B), defendeu os ajustes econômicos, tendo em vista a queda de arrecadação prevista para este ano. "Antes de outras prefeituras da região, a prefeita Rosinha detectou a necessidade de ajustes. Agora, temos cortes semelhantes em Macaé e no município de Quissamã. Todas essas medidas são necessárias para enfrentar dias difíceis no Brasil, no estado e, em Campos, que não é uma ilha", disse Mauro, avisando que um novo "pacote" chegará ao Legislativo. "A Prefeitura vai reduzir seis secretarias. O governo está atento e vai continuar cortando na própria carne", prometeu Mauro.

Já a bancada de oposição questionou o grande número de cargos de confiança, a mudança nos critérios para a concessão de vale transporte para o servidor municipal e ajustes envolvendo o Cheque Cidadão. Na visão do vereador Rafael Diniz (PPS), o governo fecha algumas torneiras e abre outras. "O que estamos vendo é um governo que já aumentou o IPTU, a Taxa de Iluminação, tirou o Rio Card do servidor municipal e vai cortar famílias que necessitam do Cheque Cidadão. Mas este mesmo governo, que 'aperta o cinto' do cidadão, continua gastando R$ 8,7 milhões com aluguel de carros, R$ 2,7 milhões com estrutura para shows, sem falar nos cachês e gasta mais alguns milhões com um plano de Saúde que o quase ex-deputado diz que é 'uma porcaria'. Quem entende?", indagou Diniz.

Mais informações sobre a sessão extraordinária na edição de amanhã da Folha. 

Comentar
Compartilhe
Garotinho: "Pezão não tem dinheiro para pagar terceirizados"
23/01/2015 | 10h53

O deputado federal Anthony Garotinho (PR) voltou a opinar sobre as dificuldades financeiras do governo estadual. Na manhã desta sexta-feira (23), em seu blog, ele diz que "depois de quebrar o Estado, Pezão não tem dinheiro para pagar terceirizados". Segundo Garotinho, milhares de trabalhadores terceirizados no Estado estão sem receber ainda o salário de dezembro, além do 13º salário. Conforme eu já tinha antecipado em novembro, Pezão não estava pagando contratos de terceirização e fornecedores. Agora podem parar os funcionários terceirizados das delegacias, justamente os responsáveis pelo atendimento ao público, e o pessoal dos Restaurantes Populares, além de outros setores. Nas UPAs a situação é parecida".

"Cabral e Pezão fizeram a farra da terceirização" - Ainda de acordo com o deputado, "Cabral e Pezão fizeram a farra da terceirização".  "Isso agrava ainda mais o problema porque hoje o serviço público estadual está cheio de setores quase 100% terceirizados. E Pezão não pode se queixar, afinal foram ele e Cabral os responsáveis pela quebra do Estado", completou.

E Campos? - Talvez o deputado Garotinho tenha se esquecido, mas em Campos, cidade governada por sua esposa, muitos terceirizados já se queixaram sobre atrasos nos pagamentos e, em todos os casos, as empresas alegaram que a Prefeitura atrasava as parcelas dos contratos. Nos últimos anos a Prefeitura de Campos assinou dezenas de contratos para contar com funcionários terceirizados (aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui). O "pacote" anual superava R$ 100 milhões. Além dos funcionários, a Prefeitura também terceiriza carros de passeio e ambulâncias.

Por acaso, nesta sexta-feira (23), funcionários da empresa Angels, que ficaram sem salários, aguardam uma explicação sobre o problema. De acordo com a empresa, a Prefeitura ainda estaria devendo uma parte do contrato, o que impossibilitou o pagamento de todos os direitos dos terceirizados.

Comentar
Compartilhe
Hora de "enxugar" o "rolo compressor"
22/01/2015 | 12h30

Nos bastidores da Câmara de Campos muita gente garante que o líder rosáceo não quer um "rolo compressor" muito pesado em 2015. Atualmente, a poderosa bancada governista conta com 20 vereadores e a oposição têm cinco parlamentares. O plano é cortar pelo menos 5 nomes e enxugar o "rolo". No momento, vereadores como Jorge Magal (PR), Álvaro César (PMN), Alexandre Tadeu (PRB) e  Dayvison Miranda (PRB) não andam com muita moral na bancada rosácea. Outro que não estaria em grande fase com o líder é o vereador Gil Vianna (PR).

Para um importante articulador do grupo, "não adianta ter uma bancada grande, se na hora do embate com a oposição poucos aparecem para defender".

Comentar
Compartilhe
Rosinha (39 nomes no 1º escalão) X Dilma (39 ministérios)
22/01/2015 | 12h42

Somando os secretários municipais, presidentes de Fundações, Empresas Municipais e Diretores de Hospitais, a Prefeitura de Campos conta atualmente com 39 nomes no primeiro escalão (DAS 1). Para efeito de comparação, o inchado ministério da presidente Dilma Rousseff (PT) conta com 39 nomes (aqui).

No segundo escalão do governo Rosinha o número é bem maior. São 72 nomeados (DAS 2).

Mudanças - Após o Carnaval a Câmara de Campos deve aprovar mais uma reforma administrativa (a última foi feita em 2013). O plano é enxugar a máquina, reduzir o número de secretarias e rever a quantidade de cargos de confiança. Atualmente a máquina municipal contempla 1.500 cargos em comissão (DAS) e 214 funções gratificadas, que geram um despesa mensal de R$ 4,7 milhões.

[caption id="attachment_30405" align="aligncenter" width="640"] Os valores são do ano de 2013 / Reprodução / Blog Eu Penso que - Ricardo André Vasconcelos - O levantamento foi publicado pelo blog "Campos em Debate", do advogado Cléber Tinoco aqui[/caption]  
Comentar
Compartilhe
Edson Batista obedece juíza e convoca concursada
28/01/2015 | 06h44
O presidente da Câmara de Campos, Edson Batista (PTB), obedeceu a decisão da  a juíza Flávia Justus, da 3ª Vara Cível de Campos e publicou no Diário Oficial desta quarta-feira a convocação da candidata Layana Vieira Gomes. Porém, a portaria conta com muitos poréns e 10 considerações. Ontem, durante participação no programa do deputado federal Anthony Garotinho (PR), na rádio Educativa FM, Batista havia prometido cumprir a decisão (aqui). Confira:

   
Comentar
Compartilhe
Hora do "pente fino" nos programas sociais
10/01/2015 | 01h20

Na próxima semana, seguindo um conselho do deputado federal Anthony Garotinho (PR) a prefeita Rosinha Garotinho (PR) deve anunciar uma espécie de "pente fino'" em todos os programas sociais da Prefeitura de Campos. Durante a sua participação no programa "Entrevista Coletiva", da rádio Diário FM, o deputado federal Anthony Garotinho (PR) disse ter aconselhado a prefeita sobre a necessidade de um grande recadastramento. "Vamos ver quem realmente precisa. Quem não estiver precisando vai dar lugar a outro", informou o parlamentar.

O deputado também comentou sobre os bastidores da eleição que reelegeu o vereador Edson Batista (PTB) para a presidência da Câmara. Segundo Garotinho, tinha "vereador que queria decidir quem seria beneficiado com Cheque Cidadão, por exemplo".

Comentar
Compartilhe
Imbeg recebe mais R$ 4,5 milhões
19/01/2015 | 12h42

A Imbeg (Imbé Engenharia Ltda)  recebeu na última semana mais R$ 4,5 milhões da Prefeitura de Campos (uma parcela de R$ 2,3 milhões e outra de R$ 2,2 milhões). De acordo com publicação no Portal da Transparência, os pagamentos são referentes a obras de pavimentação e drenagem. Em setembro a Imbeg assinou um contrato de quase R$ 32 milhões para obras de pavimentação e drenagem (aqui).

RJ 216 - Em agosto a Imbeg ganhou aditivo de R$ 23,5 milhões para duplicação da RJ 216 (aqui). Em dezembro, o jornalista Ricardo André Vasconcelos informou (aqui) que foi motivo de indignação entre os fornecedores e empreiteiras que trabalham para a Prefeitura de Campos a liberação, no último dia 09/12, da R$ 1,3 milhão para a empresa Imbeg Engenharia Ltda pela obra (que não acaba nunca) da duplicação da RJ-216, entre o Beco e Goitacazes.

Doação para a campanha do PR -  No dia 27 de agosto, de acordo com um levantamento feito pela revista “Veja” (aqui) a Imbeg fez uma doação oficial para o PR de meio milhão.

Comentar
Compartilhe
Pezão: "Os secretários estão proibidos de gastar o que não têm e fazer projetos novos"
05/01/2015 | 02h12
[caption id="attachment_30148" align="aligncenter" width="558"] O governador Luiz Fernando Pezão empossou os novos secretários durante cerimônia realizada nesta segunda-feira no Palácio Guanabara - Foto: Maíra Coelho / Agência O Dia[/caption]

Durante a posse dos novos 24 secretários, no Palácio Guanabara, o governador Luiz Fernando Pezão voltou a afirmar o corte de gastos em todas as pastas. Pezão declarou ainda que as áreas de Saúde, Educação e Segurança não serão afetadas com a medida. Além disso, mencionou que pretende solicitar ao governo federal mais profissionais para o programa Mais Médicos no estado.

Conforme já havia anunciado durante a sua posse, o governador reeleito afirmou que pretende cortar pelo menos 20% das despesas das secretarias. O detalhamento dessas medidas sairá no Diário Oficial de amanhã (06).  "Os secretários estão proibidos de gastar o que não têm e fazer projetos novos. Eles vão se concentrar nos que já estão em andamento. Cada secretário deve se dedicar ao orçamento como se fosse a conta de suas casas. Não tem cheque especial", disse o governador.

Durante a posse, o secretário de segurança, José Mariano Beltrame foi o mais aplaudido. Já o titular da pasta de Trabalho e Renda, Arolde de Oliveira,Cidinha Campos - anunciada para Proteção e Defesa do Consumidor - e Paulo Melo, que assumirá a Secretaria de Governo, não tomaram posse nesta segunda, por conta de seus mandatos como deputados. "Tenho orgulho de juntar políticos e técnicos nas secretarias. Não vai ter vaidade, nem super secretário. Quero todos trabalhando juntos e dividindo os problemas, e que a gente lute por cada R$1", afirmou Pezão.

Mais Médicos - Outra medida anunciada pelo governador é o aumento do número de profissionais do Mais Médicos. Atualmente, o Rio conta com 380 deles. No entanto, Pezão acredita que o número deve aumentar, e, para isso, a Secretaria de Saúdef fará um estudo. O objetivo é solicitar ao governo federal mais médicos para o estado.

Nove secretários de Cabral foram mantidos - Entre os nove remanescentes do governo Cabral está o coronel da PM Cesar Rubens, que iniciará sua terceira gestão à frente da Administração Penitenciária, e é investigado pelo Ministério Público por enriquecimento ilicíto, como revelou O DIA no mês passado. Filho do ex-governador Sérgio Cabral, deputado federal Marco Antônio Cabral, que assumirá a pasta de Esportes e Lazer, é um dos novatos. Desfalques estão certos para posse: Paulo Melo (PMDB) pediu mais duas semanas para resolver pendências burocráticas na Alerj antes de assumir a Secretaria de Governo e Cidinha Campos (PDT) solicitou mais um mês antes de voltar para a pasta de Proteção e Defesa do Consumidor. Ela se recupera de cirurgia realizada no fim do ano passado, para retirada de um tumor maligno nos seios.

Fonte: O Dia 
Comentar
Compartilhe
Antes da virada: Rosinha libera R$ 53 milhões (obras, terceirizações e serviços) e paga R$ 350 mil por três shows
02/01/2015 | 07h54

De olho no Portal da Transparência é possível ver quais foram os últimos pagamentos da Prefeitura de Campos em 2014. Selecionando empreiteiras responsáveis por obras, fornecedores de mão de obra terceirizada e prestadores de serviços, o valor chega a R$ 53 milhões. O destaque fica para a poderosa Odebrecht, que recebeu quase R$ 22 milhões para a construção da nova etapa do programa "Morar Feliz". Outras empresas como Imbeg, Construsan PCE, Emec e Macro também conseguiram receber antes da virada do ano.

 

  Shows do Farol:  [caption id="attachment_30124" align="aligncenter" width="461"] Cachê da banda Cheiro de Amor foi de R$ 160 mil / Foto/Dibs[/caption] OXALA EMPREENDIMENTOS ARTISTICOS LTDA NF-E 201465,29.12 CHEIRO AMOR 31/12/14 R$ 160 mil (Show da banda Cheiro de Amor, que se apresentou na virada) [caption id="attachment_30125" align="aligncenter" width="492"] A dupla Munhoz e Mariano, que canta o hit "Camaro Amarelo", faturou R$ 143 mil[/caption] M.M. PRODUCAO ARTISTICA MUSICAL LTDA NF-E 139 29.12,MUNHOZ E MARIANO R$ 143 mil (Show da dupla sertaneja Munhoz & Mariano, que se apresenta amanhã na praia do Farol) [caption id="attachment_30126" align="aligncenter" width="434"] Cachê da cantora Gabi Amarantos, que se apresenta no dia 10, foi o mais modesto: R$ 47,5 mil[/caption] AMARANTOS BRASIL LTDA - EPP NF-E 131 29.12,GAB AMARANTOS R$ 47.500,00 (Show da cantora Gabi Amarantos) É bom lembrar que os valores são referentes apenas ao cachê dos artistas. Não estão incluídos os gastos com transporte, hospedagem, buffet, palco e iluminação. O blog "Eu Penso que", do jornalista Ricardo André Vasconcelos também publicou nota sobre a volta da gastança no Farol (aqui).
Comentar
Compartilhe
Deu no Extra: Prefeitura não explica quantos carros foram alugados por R$ 8,7 milhões
20/01/2015 | 12h59
[caption id="attachment_30365" align="aligncenter" width="410"] Reprodução - Coluna Extra, Extra / Berenice Seara[/caption]

A coluna "Extra, Extra", da jornalista Berenice Seara, publicou nesta terça-feira (20) uma nota na edição impressa do jornal "Extra", sobre a prorrogação, por um ano, do contrato de locação de veículos através de um termo aditivo de R$ 8,7 milhões. A nota sobre o contrato foi publicado aqui no blog, na última semana. A coluna do "Extra" bem que tentou, mas não conseguiu descobrir quantos carros estão incluídos no contrato com a empresa Lumentech Comércio e Serviços Ltda.

Secretário estadual cortou carros de luxo - Enquanto isso, o novo secretário estadual de Saúde, Felipe Peixoto (PDT) mandou devolver todos os carros de luxo usados pelos subsecretários. Os possantes pegavam e levavam os chefes em casa e, geralmente, passavam o resto do dia parados. Felipe Peixoto determinou que todos usem carros de serviço, menos luxuosos. A previsão é de uma economia de mais de R$ 2 milhões por ano.

Comentar
Compartilhe
Por enquanto, só os pequenos foram "degolados"
20/01/2015 | 11h30

Um antigo provérbio português diz que "a corda sempre arrebenta pelo lado mais fraco". Em Campos, tendo em vista os primeiros cortes da Prefeitura, fica claro que a velha máxima faz sentido. Por enquanto, apenas os terceirizados foram dispensados. Já os "peixes grandes" ainda vão poder pular o Carnaval antes da "degola".

Para apertar o cinto em 2015 o governo municipal deve ficar com apenas 20% dos terceirizados. Já o corte dos cargos comissionados, que será discutido após o Carnaval, deve ser menor (em torno de 40%).

Reforma Administrativa - A primeira grande missão da Câmara de Campos em 2015 deve ser a votação da reforma administrativa, que terá o objetivo de enxugar a máquina e reduzir gastos.

Comentar
Compartilhe
Hora de aumentar a passagem?
02/01/2015 | 01h12

Nos bastidores do grupo rosáceo as medidas econômicas para enfrentar a crise ainda continuam em discussão. No momento, já tem gente cogitando o fim da passagem a R$ 1,00. A ideia é passar para R$ 1,50. O problema é que o reajuste teria que ser bem acima da inflação, o que pode causar uma grande insatisfação entre os usuários, que já não andam felizes com os reajustes do IPTU, Taxa de Iluminação e das tarifas de água e esgoto.

Com a nova licitação a passagem dos ônibus vai custar R$ 2,75. Em setembro, a Prefeitura de Campos garantiu (aqui) que os passageiros continuariam a pagar somente R$ 1 através do programa Campos Cidadão. Mas será que na atual conjuntura é possível arcar com o subsídio de R$ 1,75 por passagem?

Passagem barata ou passagem com barata? - Por outro, lado muitos usuários podem entender que é melhor pagar mais caro e ter um serviço melhor do que conviver com ônibus em péssimas condições. No dia 29, por exemplo, o site Ururau publicou matéria mostrando que a passagem em Campos é literalmente barata. Um microônibus da empresa Conquistense estava infestado de baratas e caindo aos pedaços (aqui).

Atualização às 23h50 (08/01/2014) -  O deputado federal Anthony Garotinho (PR) comentou hoje (08) sobre a nota publicada no blog. Bem ao seu estilo, usando e abusando da ironia, o quase ex-deputado disse que este blog transforma "fofoca em 'notícia'" e que eu teria decretado um aumento da passagem social de R$ 1 para R$ 1,50. Segundo Garotinho, "a passagem social de Campos continuará sendo a menor do Estado do Rio de Janeiro, apenas R$ 1, não importa a distância, seja de 60 km ou a duração da viagem de 2 horas ou mais".

Falando em nome da prefeita Rosinha, ele ainda afirmou que "dentro do município de Campos, enquanto o blogueiro da Folha da Manhã não for o secretário municipal de Transportes a passagem não vai subir".

Sem "chororô" - O mais interessante do discurso de Garotinho é ausência do "chororô" que cita a queda de arrecadação para 2015. Mesmo com o aumento da passagem previsto na licitação dos ônibus (passando de R$ 1,60 para R$ 2,75), Garotinho garante que a Prefeitura tem bala na agulha para subsidiar R$ 1,75 por passageiro.

Equívocos do Garotinho - Na ânsia de defender o programa social de Rosinha, o deputado Garotinho disse que a passagem de Campos é "a menor do estado do Rio". O terceiro colocado na disputa pelo governo do Rio deveria ter pesquisado um pouco melhor antes de fazer essa afirmação. Em São João da Barra a passagem custa R$ 0,90 e, no município de Maricá, a Empresa Pública de Transportes (EPT) circula com tarifa zero. É o chamado "ônibus 0800 de Maricá". Além disso, em Macaé, a passagem também custa R$ 1,oo.

Subsídios - Em São João da Barra a passagem custa R$ 2,75 e o governo municipal subsidia R$ 1,85 por passagem. Já no município de Macaé a passagem custa R$ 3,17 e o governo municipal precisa subsidiar R$ 2,17. Em Campos, com a passagem congelada desde 2009 (R$ 1,60), a Prefeitura arca com o subsídio de R$ 0,60 por passagem. Porém, com os novos ônibus em circulação, após a licitação, o Rosinha terá que subsidiar quase o triplo do valor atual.

Comentar
Compartilhe
Votos de Pezão são da oposição?
08/01/2015 | 10h52

Em Campos, os oposicionistas mais otimistas acreditam que a votação do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), que derrotou o senador Marcelo Crivella (PRB) na cidade, representa a força do grupo na cidade. Alguns já fazem as contas e afirmam que é possível conquistar a Prefeitura de Campos em 2016.

Porém, é bom lembrar que, na eleição de 2010, o então governador Sergio Cabral (PMDB) venceu com facilidade em Campos, derrotando o candidato do casal Garotinho (Fernando Peregrino). Cabral obteve 122 mil votos contra 62 mil de Peregrino (quase o dobro). Dois anos depois, em 2012, com a vitória de Rosinha Garotinho (PR) no primeiro turno, ficou provado que uma eleição é bem diferente da outra.

Como diria o ex-vereador Russo Peixeiro, para conquistar votos não basta falar, é preciso ir "in loco no local".

Comentar
Compartilhe
MPF: Justiça condena à prisão pai, filho e capataz por trabalho escravo em São Fidélis
19/01/2015 | 01h43

Após denúncia do Ministério Público Federal (MPF), o Juízo da 1ª Vara Federal de Campos (RJ) condenou os donos do Sítio Angelim, no município de São Fidélis, à prisão por manter quatro pessoas sob condições de trabalho análogas à escravidão, por mais de 12 anos. Paulo Cezar Azevedo Girão foi condenado a 10 anos e 6 meses, enquanto seu filho, Marcelo Conceição Azevedo Girão, deverá cumprir pena de 7 anos e 6 meses. Já o capataz Roberto Melo de Araújo foi condenado a 7 anos de reclusão (processo nº 0000760-80.2014.4.02.5103).

Clique aqui e leia a íntegra da sentença

De acordo com a denúncia do MPF em Campos, o pai foi o responsável pela contratação das vítimas, com a promessa de salário mensal. O filho teve a função de auxiliar o pai na administração do sítio e atuava diretamente na exploração do trabalho escravo. O capataz do sítio seria o responsável por manter os trabalhadores sob controle, com ameaças e agressões físicas, caso tentassem fugir. Durante os 12 anos que o crime foi praticado, as vítimas recebiam alimentação inadequada, dormiam em um quarto trancado e eram obrigadas a viver em condições subumanas.

Os réus também foram condenados ao pagamento de multas. Paulo Cezar Girão a multa de 16 salários mínimos, Marcelo Girão a multa de 9 salários mínimos e Roberto Araújo a multa de 8 salários mínimos. “A condenação criminal obtida consiste em um passo importante no enfrentamento aos crimes que atentam contra a dignidade e os direitos humanos, notadamente na região norte fluminense do Rio de Janeiro, área mais propícia ao desenvolvimento de trabalhos ligados à lavoura canavieira e que apresenta os maiores índices de trabalho escravo no Estado”, disse o procurador da República Bruno de Almeida Ferraz, responsável pelo processo.

Fonte: Ascom/MPF

Comentar
Compartilhe
O que o Garotinho da década de 80 diria ao Garotinho de hoje?
05/01/2015 | 01h43

No início da década de 80 o radialista Anthony Matheus combatia o que chamava de "coronelismo" na terra goitacá. Na época, o jovem encarou os poderosos e chegou a ficar sem espaço para apresentar o seu programa de rádio. Agora, três décadas depois, a história é outra. Após ser prefeito duas vezes, governador, deputado e ter a sua esposa na Prefeitura, Anthony Garotinho se tornou um senhor poderoso. Os microfones que faltavam, hoje sobram. Ele tem um programa na rádio Educativa e uma espécie de "cadeira cativa" na rádio Diário FM. Além disso, tem a simpatia de outras emissoras de rádio, do jornal "Diário" e de sites de Campos e região.

Agora, se alguém ousar questionar a sua forma de fazer política, ele conta com um exército de advogados para processar e microfones atacar, pisar e humilhar.

Já pensou se aquele Garotinho da década de 80 encontrasse o Garotinho de hoje? Seria um choque interessante.

Comentar
Compartilhe
Na “lista dos desesperados”, Edafo recebe R$ 211 mil
12/01/2015 | 11h12

A empresa Edafo, que ficou famosa após apreensão de material de campanha na eleição do ano passado (aqui), com direito a revelação sobre um suposto “laranja” no comando, recebeu R$ 211 mil na última semana por conta da obra em uma creche.

A Edafo faz parte da “lista dos desesperados”, publicada pelo Blog da Coluna (aqui),que conta com diversas empresas que estariam com pagamentos pendentes.

A "Bomba" envolvendo a Edafo foi revelada pelo blog “Ponto de Vista”, do Christiano Abreu Barbosa (aqui , aqui e aqui). No dia 14 de setembro, matérias publicadas pela Folha da Manhã (aqui) e pelo jornal O Globo (aqui) mostram os detalhes de uma investigação iniciada pela Justiça Eleitoral e que teria desdobramentos na Polícia Federal.

O galpão da empreiteira Edafo Construções, com contratos de R$ 8 milhões com a Prefeitura de Campos, funcionaria como bunker da campanha do ex-governador Anthony Garotinho ao governo do estado e de candidatos do PR. A Edafo Construções, dona do imóvel em Campos, está no centro de uma investigação. A confissão de um “laranja” (DJ Júlio Cossolosso) revelou uma teia de relações entre a gestão municipal, comandada pela prefeita Rosinha Garotinho, a empreiteira e a campanha eleitoral. Confira o info publicado pelo “O Globo”, que mostra os personagens e a ligação entre eles:

Comentar
Compartilhe
Verão "pé no chão": Joana (47,5 mil), Elba (R$ 47,5 mil) e Maria Rita (R$ 66,5 mil)
19/01/2015 | 12h30
[caption id="attachment_30335" align="aligncenter" width="437"] A cantora Joana, que já é de casa, se apresentou ao lado de Dom Américo - Foto: Secom[/caption]

Se no ano passado o Verão da Família ganhou o apelido de "Verão da Gastança", por conta de shows caríssimos, como Luan Santana (R$ 233 mil) e Thiaguinho (R$ 219 mil), este ano, por conta da queda do barril, a Prefeitura parece ter puxado um pouco o freio de mão. A soma de cinco shows, realizados na última semana, fica em torno de R$ 235 mil. Ou seja, quase o preço de um único show do verão passado.

Confira a lista com os pagamentos, que foi divulgada no Facebook pelo jornalista Ricardo André Vasconcelos :

Por enquanto, os shows mais caros de 2015 foram: Cheiro de Amor (R$ 160 mil) e Munhoz & Mariano (R$ 143 mil). Relembre aqui

Comentar
Compartilhe
"Corte na Carne": Rosinha reduz salários dos cargos de confiança e vai acabar com seis secretarias
23/01/2015 | 10h12

A prefeita Rosinha Garotinho (PR) enviou ofício à Câmara de Campos solicitando para a próxima semana, em caráter de urgência, a realização de sessão extraordinária a fim de apreciar diversas medidas de contenção de despesas, entre elas a que reduz em 10% os salários de secretários e dos demais cargos de confiança do governo (DAS). A informação foi publicada pelo jornal “O Diário”. Vale lembrar que, em maio de 2013, a prefeita Rosinha "turbinou" os salários dos secretários com mais de 50% de aumento (aqui).

De acordo com os aliados da prefeita, esta é mais uma medida para tentar amenizar as perdas que o município sofre, provocadas pela queda no preço do barril de petróleo, entre outras receitas. Rosinha já havia determinado o corte de 25% em todos os contratos e convênios de natureza continuada.

Redução de seis secretarias- Logo no início do ano legislativo, em fevereiro, a prefeita enviará à Câmara a nova estrutura administrativa, que prevê a redução de seis secretarias. Ontem (aqui), o blog publicou nota mostrando que pesada máquina municipal conta com 39 cargos no primeiro escalão, o mesmo número de ministérios da presidente Dilma Rousseff.

Comentar
Compartilhe
Rosinha vai anunciar "pacote de bondades" para as áreas da Saúde e Educação
17/01/2015 | 03h26

Após o "pacote de maldades" (aqui), agora é a vez das bondades. O deputado federal Anthony Garotinho (PR), que nas últimas semanas tem sido o principal porta-voz do governo Rosinha, anunciou neste sábado (17), que "a prefeita Rosinha tem boas surpresas para a população nas áreas da Saúde e Educação". Durante a sua participação no programa "Entrevista Coletiva", da rádio Diário FM, Garotinho disse que tem informações privilegiadas. "Sou radialista, mas também sou primeiro-consorte e durmo com a prefeita. Por isso tenho mais informações do que qualquer jornalista da cidade", comentou Garotinho, que prometeu ser o primeiro a divulgar as novidades.

Garotinho: "Não sou dono do Super Bom" — Ainda durante o programa, Garotinho disse ser alvo de muitas fofocas. "São pessoas que não fazem um jornalismo comprometido. Dizem que sou dono do Super Bom, por exemplo. Isso não tem cabimento. Tenho apenas uma casa que herdei. Por outro lado, tem gente que com mandato de vereador consegue comprar casa, fazenda e apartamento em Guarapari", completou.

Comentar
Compartilhe
Câmara vai realizar sessões extraordinárias para aprovar "corte na carne"
27/01/2015 | 11h43

A Câmara de Campos vai interromper o recesso parlamentar para realizar esta semana, nos dias 29 2 30 (quinta e sexta), sessões extraordinárias. Na pauta, as "medidas econômicas" enviadas pela prefeita Rosinha Garotinho (PR), incluindo o projeto que prevê a redução de 10% dos salários de secretários e dos demais cargos de confiança do governo (DAS). Vale lembrar que, em maio de 2013, a prefeita Rosinha “turbinou” os salários dos secretários com mais de 50% de aumento (aqui). Também está na pauta um projeto que trata dos novos critérios para a concessão do Cheque Cidadão. Um projeto que envolve o vale transporte dos servidores também foi enviado à Câmara.

Garotinho prevê perdas em torno de R$ 800 milhões - De acordo com o deputado federal Anthony Garotinho (PR), que na próxima semana deve assumir a secretaria de Governo, o Orçamento de 2015 pode ter R$ 800 milhões a menos do que o de 2014. Ou seja, se em 2014 a prefeita Rosinha teve R$ 2,4 bilhões e, mesmo assim, precisou de um "cheque especial" de R$ 250 milhões, pagando "juros", de R$ 54 milhões, imagine com um orçamento de R$ 1,6 bilhão. Vale lembrar que só a folha de pagamento anual gira em torno de R$ 1 bilhão.

Quem vai presidir? - Caso o presidente da Casa, Edson Batista (PTB),  não consiga resolver, até quinta-feira, o impasse envolvendo a concursada (aqui), o vice-presidente do Legislativo, Thiago Virgílio (PTC), terá que comandar os trabalhos.

[caption id="attachment_30511" align="aligncenter" width="321"] Reprodução/Blog do Ralfe Reis[/caption]

Atualização  às 13h40 para inclusão de informações

Comentar
Compartilhe
Garotinho diz que "plano UH é uma porcaria" e promete Hospital do Servidor
21/01/2015 | 11h23

O deputado federal Anthony Garotinho (PR) disse na manhã desta quarta-feira, durante o programa "Em Cima da Hora", da rádio Educativa FM, que "o Plano de Saúde UH é uma porcaria". Ao conversar com um ouvinte, Garotinho não poupou críticas e anunciou novas medidas que serão tomadas pela prefeita Rosinha Garotinho (PR). "Será criado o hospital do servidor, que funcionará na Santa Casa de Misericórdia de Campos. Os recursos gastos com esse plano serão investidos na Santa Casa para atender todos os servidores", prometeu o deputado, que no início de fevereiro deixa a sua cadeira em Brasília e deve assumir uma secretaria no governo Rosinha.

Se agora o "plano é uma porcaria", em abril do ano passado, quando oito mil servidores da Prefeitura foram obrigados a migrar no Ases para o UH, o secretário de Administração da Prefeitura de Campos, Fábio Ribeiro, prometeu: "não haverá interrupção nos tratamentos, internações, cirurgias e outros serviços como quimioterapia, fisioterapia, home care, hemodiálise, exames e consultas". Na época, quando alguns servidores já protestavam, a Prefeitura publicou matéria com o depoimento de uma servidora elogiando o Plano UH (aqui).

Em maio do ano passado o blog publicou (aqui) o desabafo de uma professora que migrou do Ases para o UH. Oito meses antes de Garotinho dizer que "o plano é uma porcaria", a professora questionou: "É esse o plano que a prefeita sonhou para o seu quadro de funcionários? É isso que merecemos? Como a prefeitura contrata uma operadora de plano de saúde deficiente desta maneira? É com essa deficiência que vai ser gasto o dinheiro público?". 

O blog "Em Tempo", do jornalista Cilênio Tavares, acompanhou de perto o drama dos servidores e publicou diversas notas: aqui, aqui, aqui, aquiaqui e aqui 

Fonte: Blog do Ralfe Reis

Comentar
Compartilhe
Prefeitura de SJB renova convênio com a Santa Casa
15/01/2015 | 11h50

A secretária de Saúde da Prefeitura de São João da Barra, Denise Esteves, usou o seu perfil no Facebook para informar que a secretaria municipal de Saúde de SJB assinou a renovação do convênio com a Santa Casa de Misericórdia do Município no valor de R$ 952 mil. Segundo Denise, "isto representa a garantia dos serviços de saúde com consultas médicas especializadas, exames laboratoriais, exames clínicos especializados, atendimento em ortopedia e traumatologia, com cirurgias de baixa e média complexidade, clinica médica e acrescentamos já para atendimento imediato o serviço de clínica cirúrgica com equipe de cirurgião pra consultas e cirurgias eletivas e emergência não traumáticas", informou a secretária.

Além disso, ela informou que a Prefeitura já está contratando o serviço de tomografia computadorizada para atendimento no município. "O governo Neco está cumprindo com seu compromisso de priorizar a saúde com atendimento de qualidade e prioritariamente com atendimento ofertado dentro do Município. Estamos no período do verão, onde a cidade aumenta consideravelmente o número populacional. E nossas 4 unidades 24h estão atendendo com reforço médico, contamos com 4 unidades móveis de resgate, além do Centro Municipal de Emergência que atende a cerca de 300 pessoas por dia. Isto pra darmos tranqüilidade aos nossos Municipes e veranistas que aqui estão passando suas férias e curtinho nosso litoral, que além de oferecer beleza natural, está com vasta programação de shows nacional e atividades esportivas!, completou a secretária.

Na internet, cidadãos "apertam" o prefeito Neco - Nos últimos dias diversos internautas compartilharam, no Facebook, mensagens sobre diversos problemas envolvendo a Saúde em SJB. O internauta Claudio Santos desabafou na última terça-feira (13). "A saúde de SJB deixa muito a desejar, imaginem que hoje fui a um ortopedista marcado pelo SUS (para ser mais exato pelo setor de marcação de consultas da Policlinica) chegando ao local de consulta, minha surpresa, não fui atendido porque o referido médico não foi contratado... Aí surgiu a dúvida, falta de comunicação ou incompetência? Outra reflexão, imaginem, se nem o básico das atribuições o município da conta imaginem substituir a CEDAE na captação e distribuição de água", relatou.

Já Patricia Oliveira informou que aguarda "um cardiologista desde Outubro de 2014... Vamos ver se sai 2015".

Ontem, Maria de Oliveira Viana disse que a mãe fraturou o braço, foi levada até a emergência e não tinha ortopedista. "O médico de plantão, que no caso seria o clínico geral, colocou uma tala no braço dela, me deu um encaminhamento para o ortopedista na santa casa de São João da Barra, isso foi no sábado, quando cheguei na santa casa na segunda feira o atendente disse que o ortopedista não ira atender porque eu teria que marcar no posto primeiro para depois ser atendida, só que era de emergência, não era para marcação. E minha mãe não foi atendida. Isso é uma falta de respeito com o cidadão Sanjoanense".

Em busca de informações, Roberta Gomes cobrou: "Sou cidadã, votei no senhor, por isso posso exigir. Tanto eu, como a população quer saber o que está ocorrendo. O senhor com certeza como afirmou seu compromisso com o povo na campanha eleitoral dará uma explicação para essas coisas que estão ocorrendo (...) E tenho certeza que o senhor não vai me bloquear ou me excluir porque como representante público e como servidor da população não irá negar resposta a uma cidadã e a população".

Comentar
Compartilhe
Pezão toma posse e fala em "corte na própria carne"
01/01/2015 | 12h06
[caption id="attachment_30096" align="aligncenter" width="300"] Foto de Silésio Correa[/caption]

O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) foi empossado na manhã desta terça-feira (01) como governador reeleito do estado do Rio, ao lado do vice-governador Francisco Dornelles (PP). Após a cerimônia de posse na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), comandada pelo presidente da Casa, Paulo Melo (PMDB), o governador participou de solenidade comemorativa no Palácio de Guanabara. Na ocasião, o peemedebista fez um agradecimento especial ao ex-governador Sergio Cabral (PMDB) e listou seus novos desafios.  "Temos uma missão que não é fácil, mas vamos manter o ritmo de desenvolvimento dos últimos anos. Para fazer ajustes, tendo em vista a queda do preço do barril de petróleo, podemos cortar na própria carne", disse o governador, que logo depois seguiu para Brasília, onde acompanhou a posse da presidente Dilma Rousseff.

Sobre os cortes, Pezão informou que cada secretário terá que reduzir os gastos de suas respectivas pastas. "Haverá renegociação de contratos em toda administração. Nas outras secretarias, determinarei a diminuição de despesas de custeio, como telefones e aluguel de carros. A meta é gerar uma economia entre 20% e 25%. Já em relação as gratificações, o corte será maior. Mas vamos evitar cortes em pastas como Saúde, Educação e Segurança", informou.

Ao comentar sobre seus planos pata diversificar a economia do estado, Pezão citou o Porto do Açu, em São João da Barra, e o Complexo Logístico Farol/Barra do Furado. "O estado vai estar muito presente, se colocando como parceiro e estimulando esses corredores de desenvolvimento", afirmou.

O governador também anunciou que, para obter mais recursos, quer negociar com os devedores do Estado. "Vou lutar muito pela minha receita. O Estado tem uma dívida ativa hoje que beira os R$ 64 bilhões. Isso não é normal. Estou chamando os maiores devedores e conversando para entender por que vão para o litígio e não recolhem impostos", disse.

Perguntado sobre qual a parte da Petrobrás na dívida, só afirmou ser um "valor significativo", sem detalhar.

Comentar
Compartilhe
Educação: Frederico deixa de ser interino e assume a pasta
28/01/2015 | 12h27
[caption id="attachment_30522" align="aligncenter" width="383"] Reprodução / Blog do Ralfe Reis[/caption]

A prefeita Rosinha Garotinho (PR) tornou sem efeito a portaria que nomeava Frederico Tavares Rangel, o Fred, como secretário interino de Educação Cultura e Esportes, e publicou uma nova portaria, dessa vez com a nomeação oficial. Nos bastidores, logo após a exoneração de Marinéa Abude, muitos nomes foram especulados, como Rosana Juncá, Wainer Teixeira de Castro e Suledil Bernardino. Porém, a prefeita optou pela promoção de Frederico, que era subsecretário.

Comentar
Compartilhe
Em SJB, Neco tapa buraco
07/01/2015 | 12h50
[caption id="attachment_30183" align="aligncenter" width="461"] Foto de Paulo Pinheiro[/caption] [caption id="attachment_30186" align="aligncenter" width="436"] Foto de Paulo Pinheiro[/caption]

O prefeito de São João da Barra, Neco (PMDB), resolveu tapar buracos na manhã desta quarta-feira (07), em Atafona. Imagens publicadas pelo fotógrafo Paulo Pinheiro, no Facebook, mostram o prefeito arregaçando as mangas, ao lado de uma equipe da secretaria de Obras, em uma rua atrás do balneário de Atafona.

As fotos geraram comentários dos mais variados no Facebook. A internauta Tatiane Manhaes solicitou que o prefeito passe pela estrada que vai para o Açu. "Quem vai para o Açu por Água Preta, a estrada tá cheia de buracos. No ano novo fiquei na rua. Furou o pneu do carro", informou.

O médico André Luiz Fontoura também comentou:  "Eu não aguento com essas coisas!!! Isso é falta de dinheiro??? Vamos tapar os buracos; consertar as ciclovias; passarelas; escolas; postos de saúde; ampliar os convênios, etc...."

Já os internautas Davi Rangel, Leandra Almeida e Rodolfo Coelho parabenizaram o prefeito Neco. "Na próxima meu amado prefeito, me chama que eu vou pra rua trabalhar com vocês", disse Leandra.

Comentar
Compartilhe
Pezão "corta na carne" e publica decretos no Diário Oficial
06/01/2015 | 02h22

Readequar as finanças do Estado do Rio de Janeiro em função da queda de arrecadação de ICMS e dos royalties do petróleo. Este é o principal objetivos dos quatro decretos publicados nesta terça-feira no Diário Oficial do Estado por determinação do governador Luiz Fernando Pezão. Essas iniciativas deverão gerar uma redução de despesas da ordem de R$ 1,7 bilhão.

Segundo o Chefe da Casa Civil, Leonardo Espínola, o primeiro decreto visa à redução de custos em cerca de 35%, algo em torno de R$ 191 milhões ao ano, nas despesas de Gratificações de Encargos Especiais (GEE), recebidas por 17 mil dos 240 mil servidores da folha atual. O outro decreto prevê a renegociação de contratos com fornecedores, visando a reduzir em cerca de 20% o saldo desses contratos. Além disso, todos os órgãos e entidades deverão reduzir o consumo das despesas correntes, também em 20%, principalmente as que se referem à telefonia móvel e fixa, serviços de postagem, consumo de água e energia elétrica, serviços de transmissão de dados e fornecimento de gás, diárias, passagens e combustíveis.

De acordo com ele, o terceiro decreto dispõe sobre procedimentos relativos à celebração de acordos coletivos de trabalho a serem firmados entre entidades da administração indireta e sus empregados. Neste caso, todas as cláusulas do acordo coletivo que impliquem aumento de despesa de pessoal e encargos sociais e/ou custeio da entidade deverão ser encaminhadas à Secretaria de Planejamento e Gestão para análise.  Por fim, o último decreto institui a Comissão de Planejamento Orçamentário e Financeiro do Estado do Rio de Janeiro (Copof), composta pelos secretários de Fazenda, Planejamento e Gestão, e da Casa Civil, além da procuradora-geral do Estado. A Copof será responsável por propor medidas de políticas orçamentárias e financeira para garantir o cumprimento das metas fiscais definidas na legislação; apreciar quaisquer iniciativas que tenham impacto sobre arrecadação, despesas que acarrete impacto orçamentário e financeiro e concessão de benefícios fiscais, entre outros que impliquem em repasse de recursos do Tesouro estadual.

O secretário de Fazenda, Sérgio Ruy Barbosa, frisou que essas medidas foram decorrentes da queda de arrecadação de ICMS, cuja arrecadação ficou abaixo da previsão em cerca de R$ 2 bilhões, e dos royalties do petróleo (cuja previsão de arrecadação para este ano seria de R$ 9 bilhões, que, segundo ele, não irá se concretizar), em função da queda do preço do barril, cotado no último dia 5 em cerca de US$ 50. “O ICMS cresceu 3%, abaixo da inflação. Também é esperado uma queda de arrecadação dos royalties”, disse, acrescentando que a previsão de arrecadação de ICMS para este ano gira em torno de R$ 34 bilhões.

Quanto ao ano de 2015, o secretário de Fazenda disse que as despesas terão que ser adequadas na arrecadação.  Nesse quadro de redução de custos, no entanto, ele garantiu que o governo continuará a investir no Metrô, nos trens, e em outros setores essenciais do serviço público.

Fonte: Monitor Mercantil 

Comentar
Compartilhe
Faetec abre 90 mil vagas de cursos gratuitos
13/01/2015 | 11h07

A Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) do Estado do Rio abre nesta terça-feira inscrições para 68 mil vagas gratuitas em cursos de qualificação profissional. Há, ainda, cerca de 22 mil oportunidades em atividades artístico-culturais e físico-esportivas. Esta é a primeira rodada do programa profissionalizante do ano. A iniciativa oferece mais de 130 opções de cursos diferenciados, como conversação em línguas estrangeiras, costureiro, cozinheiro, depilador, desenhista de produtos gráficos para web, editor de vídeo, eletricistas de automóveis e industrial, entre outros. Os interessados têm até o dia 25 deste mês para se inscrever no site (www.faetec.rj.gov.br), no link “Inscrições para os cursos FIC de Qualificação Profissional”. Eles poderão escolher até dois cursos diferentes por CPF, sendo que uma das opções deverá ser informática ou idiomas.

Os candidatos serão escolhidos por meio de sorteio, que ocorre no dia 27, quando sai o resultado. A matrícula deve ser feita entre os dias 28 a 31 de janeiro. E, se houver vagas ociosas, as novas matrículas vão de 2 a 5 de fevereiro. O começo das aulas está previsto para o dia 2 de março nas 49 unidades dos Centros Vocacionais Tecnológicos (CVTs), vinculados à Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia.

Para se candidatar é necessário ter o Ensino Fundamental completo e, conforme o curso, a idade mínima entre 14 e 18 anos. Os cursos têm duração de 10 a 20 semanas, exceto o de Segurança em Instalações e Serviços com Eletricidade, que ocorre em um mês.  “Nos próximos quatro anos vamos estabelecer novas metas, diretrizes e ampliar o serviço de Ensino Técnico e Profissionalizante. O objetivo é ampliar a quantidade de oferta de cursos, com a criação de novos, e aumentar o número de vagas e unidades”, afirma o secretário estadual de Ciência e Tecnologia, Gustavo Tutuca.

Inauguradas no ano passado, sete unidades dos centros se unem à rede, ampliando o leque de oportunidades para os interessados. Como o CVT de Valença, localizado na Região Centro-Sul Fluminense, com mais de 900 vagas em cursos de Língua Inglesa, Encanador Instalador Predial e Operador de Computador.

Fonte: O Dia 

Comentar
Compartilhe
Plano apontado por Garotinho como "porcaria", recebeu R$ 2 milhões no final de 2014
22/01/2015 | 04h59

No final do ano passado, nos meses de novembro e dezembro, o UH Saúde, apontado pelo deputado federal Anthony Garotinho (PR) como "uma porcaria" (aqui), recebeu R$ 2 milhões do governo Rosinha no final de 2014. O primeiro depósito na conta do UH ocorreu em novembro (R$ 1,3 milhão aqui). Depois, em dezembro, conforme informou o advogado Cláudio Andrade (aqui), foram mais R$ 741 mil.

Comentar
Compartilhe
As exigências de Maria Rita
18/01/2015 | 07h20
[caption id="attachment_30329" align="aligncenter" width="500"] Foto: Secom[/caption]

Em seu perfil no Facebook o radialista Nilson Maria comentou sobre as exigências da cantora Maria Rita, que se apresentou ontem (17) na praia do Farol de São Thomé. Segundo a postagem, Maria Rita fez uma série de exigências e deu "show de antipatia". Confira:

Comentar
Compartilhe
Plano de Saúde: Garotinho coloca a culpa no UH e diz que "pagamento já foi feito"
10/01/2015 | 12h59

Desde que a Prefeitura de Campos migrou cerca de 8 mil servidores do Plano Ases para o UH Saúde, em maio do ano passado, a falta de prestação serviço vem sendo uma constante. As principais reclamações dos usuários são a falta de credenciamento e a dificuldade para marcar consultas eletivas. No mês passado, de acordo com matéria publicada pela Folha, as duas clínicas que atendiam a emergência e urgência, informaram que os atendimentos estavam suspensos devido à falta de repasse municipal. Na sede do plano, os atendentes sugerem aos servidores, que entrem em contato com o 0800 da empresa.

Cientes de que o plano de Saú-de é um direito garantido por lei municipal, os servidores já não sabem a quem recorrer e têm buscado às redes sociais para desabafar. O blog “Em Tempo”, do jornalista Cilênio Tavares, hospedado na Folha Online, publicou nesta quinta-feira (8), mais uma via crucis de servidores que procuram o plano UH e não são atendidos (aqui).

Neste sábado (10), ao participar do programa "Entrevista Coletiva", na rádio Diário, o deputado federal Anthony Garotinho (PR) atuou como porta voz da prefeita Rosinha (PR) e afirmou que a culpa pelo atraso no repasse não era da Prefeitura de Campos. Segundo Garotinho, o UH Saúde não tinha as certidões necessárias para receber o repasse. "Ontem, quando isso foi regularizado, o pagamento já foi feito. A Prefeitura tinha os recursos", afirmou o deputado.

Comentar
Compartilhe
Rosinha paga R$ 2,7 milhões por palco, trios, som, iluminação, telão e fogos
23/01/2015 | 12h08

Se por um lado a prefeita Rosinha Garotinho (PR) "corta na carne", reduzindo salários dos comissionados e secretarias, por outro a gastança com eventos continua alta. No Diário Oficial desta sexta-feira (23)foram publicados diversos extratos de contratos com empresas responsáveis por alugar palcos, som, iluminação,Van, telões e fogos de artifício.

Somando todos os contratos é possível notar que a Prefeitura de Campos disponibilizou R$ 2,7 milhões para a estrutura dos eventos na praia do Farol de São Thomé e em outras partes do município.

Confira algumas publicações:

 
Comentar
Compartilhe
Pezão discutirá crise hídrica com Dilma na quarta-feira
25/01/2015 | 03h01

O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) terá uma reunião com a presidente Dilma Rousseff na próxima quarta-feira, 28, em Brasília, para discutir a crise hídrica que atinge a região Sudeste. Pezão quer discutir com o governo federal ações para o reflorestamento das margens do rio Paraíba do Sul, que abastece a região metropolitana do Rio, e obras de saneamento em municípios da Baixada Fluminense.

Na última sexta-feira o governo federal incluiu na lista de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) a transposição de água da bacia do Paraíba do Sul para o Sistema Cantareira, que abastece a Grande São Paulo. A obra será feita para aumentar a capacidade hídrica do Cantareira e custará R$ 830,5 milhões. Na quarta-feira, 21, o nível do reservatório de Paraibuna, o maior dos quatro que abastecem o Estado do Rio, chegou a zero, o que tornou necessário o uso do volume morto (não operacional). "Temos uma série de questões a tratar", disse o governador sobre o encontro com Dilma. Pezão vai intensificar a campanha para economia e uso racional da água, mas diz que não há necessidade de racionamento ou de sobretaxar o consumo excessivo. "O que os técnicos me dizem é que ainda não chegamos nesse ponto de racionamento", afirmou Pezão.

Comentar
Compartilhe
Pezão: investimentos da Segurança, Saúde e Educação estão garantidos
27/01/2015 | 08h08

O governador Luiz Fernando Pezão reafirmou nesta terça-feira (27/1) que Saúde, Educação e Segurança Pública são prioridades da sua gestão e reiterou que os investimentos para as três áreas estão garantidos. "Nos últimos oito anos, desenvolvemos uma série de políticas ousadas, que englobam oferta de serviços e benefícios sociais responsáveis pela transformação do Estado. É justamente para avançar e aperfeiçoar esses compromissos que precisamos adotar uma contenção criativa e inteligente nas finanças públicas. Os investimentos da Segurança estão resguardados, assim como os da Saúde e Educação", afirmou o governador.

Pezão assegurou a manutenção do programa de pacificação. "Vamos avançar nas UPPs: as novas bases começarão a ser construídas em breve. Assim como os batalhões de Nova Iguaçu, Itaguaí e Araruama. O policiamento de proximidade está mantido e os seis mil policiais militares concursados serão efetivados. Vamos trabalhar para que a Secretaria de Segurança e as polícias Civil e Militar possam executar todo o seu orçamento de 2015", destacou  Pezão, sinalizando que as áreas de Saúde e Educação têm índices constitucionais de orçamento a serem cumpridos.

Todas as secretarias, autarquias e empresas estão trabalhando para diminuir o consumo de despesas correntes em 20%, no mínimo. Estão incluídos gastos com telefonia (móvel e fixa), serviços de transmissão de dados, postagem e reprografia, consumo de água, energia elétrica e gás, diárias, passagens e combustíveis. "Estamos renegociando contratos com fornecedores visando à redução de pelo menos 20% no saldo, além de diminuir em 35% gratificações de encargos especiais recebidos por servidores. O mais importante é que o Estado honre com os seus compromissos com a população", disse o governador.

A queda do preço do barril do petróleo tem impacto relevante na economia do Rio de Janeiro, uma vez que o estado é responsável por 80% da produção nacional. O esforço para equilibrar despesas e receitas deve-se também à queda de R$ 2 bilhões na arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), no ano passado, assim como à previsão de menos R$ 2,2 bilhões em royalties de petróleo. "O Estado é como uma empresa e deve sempre buscar a economia. Vamos aproveitar esse exercício para, inclusive, corrigir possíveis distorções. Não é preciso ser especialista em contas públicas para compreender o momento atual. É questão de tempo para virar essa página", observou Pezão.

Fonte: JB 

Comentar
Compartilhe
Hora do pregão eletrônico? (I)
25/01/2015 | 01h09

Nos últimos meses a prefeita Rosinha Garotinho (PR) adotou uma série de medidas para reduzir gastos, tendo em vista a queda de arrecadação prevista para este ano. Já que a meta é economizar, não seria o momento de implantar em Campos o pregão eletrônico?

Diversos estudos mostram a economia obtida nos processos licitatórios na modalidade Pregão Eletrônico. No Rio Grande do Sul, uma pesquisa da Unipampa mostrou um percentual de 30,17% de economia nos processos licitatórios. As economias por classificação de elemento de despesa foram em bens de consumo 35,66%, em bens permanentes 32,50% e nos serviços 14,59%. O estudo mostrou que a modalidade permite a aquisição de serviços com maior agilidade, competitividade, transparência e redução de custos.

Na Prefeitura de Joinville, em Santa Catarina, o pregão eletrônico teve início em 2010. Somente no pregão para compra do uniforme escolar houve uma economia de mais de R$ 7 milhões. Na época, o então secretário de Administração, Márcio Murilo de Cysne, disse que além de possibilitar economia, ao abrir a concorrência para um maior número de empresas, outro benefício do pregão eletrônico é a transparência. Cysne afirma que o pregão presencial, muitas vezes, não ocorria de forma justa. “Empresas tinham a chance de adotar a prática de negociar entre si. Os preços nem sempre eram justos”, comenta.

Antes do pregão eletrônico ser implantado, as irregularidades mais frequentes estavam diretamente relacionadas ao universo limitado de licitantes, o que favorecia superfaturamento e o acordo prévio. Paralelamente, com a licitação ocorrendo em um ambiente restrito, servidores públicos inescrupulosos encontravam facilidades para promover o direcionamento, a dispensa ou a inexigibilidade da licitação.

Em Campos, o advogado Cleber Tinoco lançou em seu blog "Campos em Debate", em 2010, a campanha "Pregão Eletrônico Já!" (aqui)

Comentar
Compartilhe
Farinha pouca, meu pirão primeiro
27/01/2015 | 12h20

Nos últimos dias de 2104 o presidente da Câmara de Campos, Edson Batista (PTB), solicitou que todos os cargos de confiança fossem colocados à disposição. Com isso, houve uma exoneração em massa com a promessa de que todos seriam nomeados novamente. De fato, os nomes indicados pelos vereadores voltaram a ocupar suas respectivas assessorias. Porém, de acordo com observadores atentos, os vereadores que compõem a nova Mesa Diretora, eleita em novembro de 2014 (aqui), teriam ficado com dois cargos a mais do que os outros parlamentares. “Com essa história de exonerar para depois nomear, teve gente que entrou e pouca gente notou”, disse o assessor de um vereador.

É aquela velha história: “farinha pouca, meu pirão primeiro”.

Porém, já tem gente avisando que, na volta aos trabalhos, vai botar a boca no trombone.

Comentar
Compartilhe
Plano apontado por Garotinho como "porcaria", recebeu R$ 2 milhões no final de 2014
22/01/2015 | 04h59

No final do ano passado, nos meses de novembro e dezembro, o UH Saúde, apontado pelo deputado federal Anthony Garotinho (PR) como "uma porcaria" (aqui), recebeu R$ 2 milhões do governo Rosinha no final de 2014. O primeiro depósito na conta do UH ocorreu em novembro (R$ 1,3 milhão aqui). Depois, em dezembro, conforme informou o advogado Cláudio Andrade (aqui), foram mais R$ 741 mil.

Comentar
Compartilhe
Nildo Cardoso: "Oposição tem que somar forças em 2016"
14/01/2015 | 03h42

Em entrevista à Folha, publicada na edição de hoje (14), o líder da bancada de oposição na Câmara de Campos, vereador Nildo Cardoso (PMDB), comentou sobre as articulações visando a disputa eleitoral de 2016. Ressaltando que ainda é cedo para apontar nomes, ele opinou sobre os melhores caminhos para enfrentar a máquina municipal. "Meu estilo é voltado para a união. Quem quer ganhar não pode ter vaidade”, diz Nildo, ressaltando que a vitória do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) em Campos “provou que a oposição unida é forte”. “O governador Pezão contou em Campos com o apoio de nomes como os deputados João Peixoto e Roberto Henriques, o vereador Rafael Diniz, os ex-vereadores Nelson Nahim e Papinha e o ex-prefeito Arnaldo Vianna. No segundo turno ainda contamos com os vereadores Marcão e Fred Machado e a ex-prefeita de São João da Barra, Carla Machado. Com todos juntos o governador superou o Crivella em Campos, no segundo turno”, comentou Nildo.

Sobre a disputa pela Prefeitura em 2016, o político não subestima o "rolo compressor" rosáceo. “Mesmo desgastado, o grupo governista conta com a máquina municipal, que é muito forte. A oposição precisa trabalhar e manter os pés no chão. Quem acompanhou as últimas eleições sabe que a máquina pode fazer a diferença. Por isso temos que andar, somar forças e mostrar que existe uma alternativa viável”, enfatizou.

No momento, pelo menos 15 partidos fazem oposição ao governo Rosinha em Campos: PMDB, PT, PDT, PPS, PV, PRP, PSD, PSDC, PSOL, PCdoB, PCB, SDD, PSL, PRTB e PSTU. Na semana passada, o vereador Marcão (PT) comentou sobre as muitas caras da oposição. "São pessoas com pensamentos diferentes sobre diversos pontos, mas que concordam em uma coisa: a cidade precisa se libertar de quem acha que podemos ter rei, rainha, príncipe e princesa. Por isso, não deixo de acreditar no diálogo. E esse diálogo vai além dos partidos. Temos que conversar com representantes de todos os segmentos", opinou.

Comentar
Compartilhe
A credibilidade de Dilma está sendo apagada
20/01/2015 | 11h51

Por Ricardo Noblat:

Anote aí. Aumento de impostos? Não. Não existe. Existe ajuste. Ou ajuste fiscal para pôr em ordem as contas públicas.

Quer dizer que as contas estavam em desordem? Estavam, sim. Por culpa de quem? Do governo.

Dilma atravessou a campanha eleitoral dizendo que não haveria aumento de impostos. E que a casa estava em perfeita ordem.

Uma vez eleita, autoriza seus ministros a dizerem o contrário. Mas com jeito. Com o cuidado de não deixá-la mal.

E o apagão de energia, hein?

Dilma sempre disse que não haveria. E nunca se preocupou em fazer o país poupar energia.

O que aconteceu ontem em 11 Estados, incluindo o Distrito Federal, foi racionamento de energia.

No meio da tarde, diante do consumo elevado, o governo mandou cortar a energia. Simples assim.

A credibilidade de Dilma está sendo apagada a galope.

Comentar
Compartilhe
Seca em Campos: Internauta cobra ações da Prefeitura
25/01/2015 | 02h55
[caption id="attachment_30460" align="aligncenter" width="461"] Foto: César Ferreira - Secom/Prefeitura[/caption]

Em mensagem enviada ao blog João Bugres, leitor do blog, faz um relato sobre o drama vivido por produtores rurais do município. Segundo o internauta, "a Baixada Campista está caminhando para um caos".  Confira o desabafo:

"A seca no município esta muito agravada. Os secretários não fazem nada, haja visto que apenas medem as cotas do rio e mais nada. Isso é um absurdo! Não existe uma máquina sequer trabalhando em prol dos produtores rurais, não existe força tarefa alguma para socorrer os produtores. Defesa Civil e Agricultura deveriam disponibilizar máquinas para abertura de aguadas para rebanhos.. Várias nascentes estão secando, inúmeras propriedades rurais não têm água alguma para dar ao rebanho... Isso é um absurdo! RECEBER SALARIO PRA MEDIR RIO E DAR ENTREVISTA JÁ VIROU ... Nós precisamos de ajuda, nem que pra isso um juiz faça como apareceu na capa da Folha Online hj (ontem). Só estão fazendo algo pelos moradores da linha, em cumprimento de mandato de prisão, caso contrario não estariam trabalhando, e sim sentados em seus gabinetes com ar refrigerado. PRECISAMOS DE AJUDA, A BAIXADA CAMPISTA ESTÁ CAMINHANDO PARA UM CAOS! EQUIPAMENTOS DE ABERTURA DE POÇOS PARA ANIMAIS BEBEREM NUNCA FORAM TÃO NECESSÁRIOS, MAS NADA ESTÁ SENDO FEITO, está na hora da ajuda chegar, antes que a calamidade aconteça, TODOS OS MUNICÍPIOS VIZINHOS JÁ ESTAO AJUDANDO SEUS PRODUTORES, E AQUI NADA, SÓ DESCULPAS E ENTREVISTAS PRA SAIR BEM NA MÍDIA". 

Secretário listou ações - Como o blog sempre busca abrir espaço para os dois lados, é importante destacar que, em matéria publicada no site da Prefeitura (aqui), o secretário de Agricultura, Eduardo Crespo, comentou sobre ações para amenizar a seca e afirmou que o governo tem feito serviços que são de responsabilidade do Estado. "Na quinta-feira (22) acompanhamos de perto a limpeza do Canal do Valado da Estiva do Cachorro, na região de Marrecas, e ouvimos dos produtores o quanto este serviço ajuda a amenizar suas perdas. Também estivemos no Canal do Cipó, que fica na localidade de Retiro, onde também fizemos uma limpeza. Este serviço é de responsabilidade do Estado, que não vem fazendo a manutenção dos canais há tempo", disse o secretário Eduardo Crespo.

Prejuízo milionário - Em novembro, Eduardo Crespo se reuniu com uma equipe da secretaria e da Emater para a assinatura oficial do Relatório de Perdas elaborado pelas duas instituições. No documento constam os números levantados, através de uma pesquisa com os produtores rurais do município, sobre as perdas com a seca recorde em 2014. O prejuízo total chega a R$ 128 milhões.

Audiência na Câmara - Em dezembro, após solicitação do vereador Mauro Silva (PT do B), foi realizada audiência pública para debater os efeitos da seca e as ações que poderiam ser desenvolvidas (aqui). Na ocasião, Mauro propôs a criação de um fórum permanente de discussão, que envolva os governos federal, estadual e municipal, além de órgãos ligados ao setor agrícola, para evitar prejuízos como o ocorrido este ano por causa da estiagem histórica, foi uma das principais propostas apresentadas na audiência pública sobre a seca,  realizada pela Câmara Municipal de Campos, nesta quarta-feira (17). As propostas foram do vereador Mauro Silva.

Comentar
Compartilhe
Pezão "corta na carne" e publica decretos no Diário Oficial
06/01/2015 | 02h22

Readequar as finanças do Estado do Rio de Janeiro em função da queda de arrecadação de ICMS e dos royalties do petróleo. Este é o principal objetivos dos quatro decretos publicados nesta terça-feira no Diário Oficial do Estado por determinação do governador Luiz Fernando Pezão. Essas iniciativas deverão gerar uma redução de despesas da ordem de R$ 1,7 bilhão.

Segundo o Chefe da Casa Civil, Leonardo Espínola, o primeiro decreto visa à redução de custos em cerca de 35%, algo em torno de R$ 191 milhões ao ano, nas despesas de Gratificações de Encargos Especiais (GEE), recebidas por 17 mil dos 240 mil servidores da folha atual. O outro decreto prevê a renegociação de contratos com fornecedores, visando a reduzir em cerca de 20% o saldo desses contratos. Além disso, todos os órgãos e entidades deverão reduzir o consumo das despesas correntes, também em 20%, principalmente as que se referem à telefonia móvel e fixa, serviços de postagem, consumo de água e energia elétrica, serviços de transmissão de dados e fornecimento de gás, diárias, passagens e combustíveis.

De acordo com ele, o terceiro decreto dispõe sobre procedimentos relativos à celebração de acordos coletivos de trabalho a serem firmados entre entidades da administração indireta e sus empregados. Neste caso, todas as cláusulas do acordo coletivo que impliquem aumento de despesa de pessoal e encargos sociais e/ou custeio da entidade deverão ser encaminhadas à Secretaria de Planejamento e Gestão para análise.  Por fim, o último decreto institui a Comissão de Planejamento Orçamentário e Financeiro do Estado do Rio de Janeiro (Copof), composta pelos secretários de Fazenda, Planejamento e Gestão, e da Casa Civil, além da procuradora-geral do Estado. A Copof será responsável por propor medidas de políticas orçamentárias e financeira para garantir o cumprimento das metas fiscais definidas na legislação; apreciar quaisquer iniciativas que tenham impacto sobre arrecadação, despesas que acarrete impacto orçamentário e financeiro e concessão de benefícios fiscais, entre outros que impliquem em repasse de recursos do Tesouro estadual.

O secretário de Fazenda, Sérgio Ruy Barbosa, frisou que essas medidas foram decorrentes da queda de arrecadação de ICMS, cuja arrecadação ficou abaixo da previsão em cerca de R$ 2 bilhões, e dos royalties do petróleo (cuja previsão de arrecadação para este ano seria de R$ 9 bilhões, que, segundo ele, não irá se concretizar), em função da queda do preço do barril, cotado no último dia 5 em cerca de US$ 50. “O ICMS cresceu 3%, abaixo da inflação. Também é esperado uma queda de arrecadação dos royalties”, disse, acrescentando que a previsão de arrecadação de ICMS para este ano gira em torno de R$ 34 bilhões.

Quanto ao ano de 2015, o secretário de Fazenda disse que as despesas terão que ser adequadas na arrecadação.  Nesse quadro de redução de custos, no entanto, ele garantiu que o governo continuará a investir no Metrô, nos trens, e em outros setores essenciais do serviço público.

Fonte: Monitor Mercantil 

Comentar
Compartilhe
Em Quissamã, "independentes" dão as cartas na Câmara
13/01/2015 | 12h48
[caption id="attachment_30247" align="aligncenter" width="484"] Vereadora Kitiely Freitas, que era líder do governo, assumiu a primeira secretaria[/caption]

Não é só em São João da Barra que um grupo da situação resolveu deixar de seguir a cartilha do governo. Em Quissamã, assim como ocorreu em SJB, o racha começou pela liderança do governo, como o blog informou em outubro (aqui). A vereadora Kitiely Freitas (PR) deixou se ser a líder do governo Octávio Carneiro (PP) na Câmara e formou uma espécie de "bloco dos independentes".

E foi exatamente esse "bloco" que assumiu a presidência da Casa. Conforme pode ser visto no blog do Daniel Galvão (aqui), Luiz Carlos (Pros) (presidente), Dr. Jorge (PPS) (vice-presidente), Kitiely Freitas (1ª secretária) e Ronaldo Costa (Pros) (2º secretário) – que contaram com apoio e voto de Marquinhos da Marikita (Pros) – formam a nova Mesa Diretora da Câmara para o biênio 2015/2016.

 
Comentar
Compartilhe
Em Italva, secretária deixa o cargo e aponta motivo: "não aceitar ato ilícito"
27/01/2015 | 02h26

A ex-secretária de Assistência Social de Italva, Critina Rios, publicou e seu perfil no Facebook um desabafo após ser exonerada da pasta. Segundo a ex-secretária, "ser honesta e não se deixar seduzir por propostas indecorosas" foi o preço que ela pagou. "O meu preço foi este: não aceitar nenhum ato ilícito. Mas hoje saio de cabeça erguida, pois tenho a certeza que não decepcionei minha família, meus amigos e principalmente o povo de Italva", publicou Cristina.

O desabafo completo foi publicado no blog do jornalista Fernando Leite: aqui 

Comentar
Compartilhe
Clarissa: "Em 2016, o PR só precisa escolher o candidato certo"
09/01/2015 | 10h59
[caption id="attachment_30212" align="aligncenter" width="390"] Foto/Folha da Manhã[/caption]

Eleita deputada federal com 335.061 voto, segunda maior votação no estado do Rio, sendo superada apenas pelo deputado Jair Bolsonaro (PP), Clarissa Garotinho (PR) já se prepara para assumir o seu novo desafio, dessa vez em uma Casa com mais de 500 deputados e conhecida por ser uma "selva política" com "animais" bem perigosos. A deputada conversou com o blog sobre sua luta contra a eleição de Eduardo Cunha para a presidência da Câmara Federal, ocupação de espaços na Alerj, desempenho do grupo em Campos, o "lado humano" do pai e eleições de 2016. Confira:

Blog -  Em recente entrevista você citou a série "House of Cards" e se referiu ao deputado federal Eduardo Cunha (PMDB) como o "Frank Underwood da política brasileira". Na série, o personagem do Kevin Spacey pisou nos adversários alcançou o seu objetivo. E o deputado Eduardo Cunha, vai conquistar a presidência da Câmara dos Deputados?

Clarissa  - Comparei o Eduardo Cunha ao personagem da série americana pelos métodos que utiliza. Nem sempre os fins justificam os meios, mas não é assim que pensa Frank Underwood. A série ainde não terminou para o personagem cantar vitória. Pelo contrário, a terceira temporada estreia em breve. Espero que Cunha não vença. Estou trabalhando pra isso. O Brasil não aguenta mais a política da chantagem. Mas, se acontecer, não será com o meu voto. Espero que a Câmara seja presidida com independência e harmonia com o Governo, no conceito que foi criado com a repartição de poderes.

Blog - Logo após a eleição você tentou organizar um bloco de oposição na Alerj. A ideia era enfrentar a candidatura do PMDB. O que deu errado? Como você viu a aliança pragmática do PR com o deputado Jorge Picciani (PMDB), que deve voltar a comandar a Casa?

Clarissa -  O mais correto era que as forças de oposição se unissem e lançassem uma candidatura própria à presidência da Casa. Foi o que defendi. Mas isso não foi possível porque o PSOL não quis. Então não tivemos o número mínimo para registrar a chapa. Formamos um Bloco com PRB e PCdoB e chegamos ao número de 12 deputados. O que fazer com esse número expressivo? Declarar voto contra os dois candidatos do PMDB que pleiteavam a presidência ou ocupar os espaços a que regimentalmente temos direito? O PR não fez nenhuma aliança com o PMDB, muito menos com o Governo do Estado. O PR vai ocupar a primeira secretaria da Alerj e Comissões importantes. Esses espaços políticos expressam a vontade da população, que fez do PR a segunda maior bancada da casa. E serão fundamentais para o fortalecimento da oposição.

Blog -  No início de 2012, em entrevista à Folha, você afirmou que "a oposição em Campos não faz nem cosquinha". Agora, três anos depois, diante da votação do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) na cidade, e do desempenho do deputado Anthony Garotinho (PR), você continua com a mesma opinião? A oposição pode fazer "cosquinha" em 2016 ou a candidatura apoiada pela máquina entra com grande vantagem?

Clarissa - Garotinho venceu as eleições em Campos. A população da nossa cidade me deu a honra e a responsabilidade de ter sido a deputada federal mais votada do nosso município, com 47 mil votos. Reelegemos o deputado federal Paulo Feijó. Elegemos dois deputados estaduais do nosso grupo político: Pudim e Bruno Dauaire. Vencemos as eleições em Campos porque a população reconhece o grande governo que a Rosinha está fazendo, apesar das dificuldades econômicas do país e da crise do petróleo. Em 2016, o PR só precisa escolher o candidato certo: que o una o partido e dialogue com a sociedade.

Blog - Se em Campos o PR vai tentar manter a hegemonia, após dois mandatos da prefeita Rosinha, no Rio de Janeiro o partido luta para quebrar a sequência de vitórias do PMDB. Existe a possibilidade de diálogo com nomes como Romário (PSB) e Marcelo Freixo (PSOL)? E você, toparia entrar nessa "briga" pela Prefeitura?

Clarissa - Por enquanto estou concentrada em assumir o mandato de deputada federal, o que já é um grande desafio, principalmente neste momento em que o Brasil é afetado pela crise econômica e que o Congresso pode viver uma das maiores crises institucionais da sua história, com vários parlamentares citados na operação Lava-Jato. O povo brasileiro espera uma nova postura dos deputados eleitos e eu quero fazer parte deste time que acredita no Brasil. O restante vou refletir no momento oportuno.

Blog - Após a derrota do deputado federal Anthony Garotinho (PR) na disputa pelo governo estadual, ficando fora do segundo turno, você afirmou que "era a oportunidade dele de desfazer um personagem que criaram e que não era ele". Quem é o verdadeiro Garotinho? Ele também não ajudou a criar esse "personagem"?

Clarissa - O Garotinho é um homem que cresceu na vida pelos seus ideais e esforço pessoal. Que sendo um humilde radialista virou prefeito de sua cidade e conquistou o Estado sendo o governador mais jovem da nossa história e elegendo sua esposa como sucessora. Garotinho fez uma belíssima candidatura à presidência da República, surpreendendo até analistas políticos. Foi o deputado mais votado do Rio de Janeiro e teve atuação destacada em Brasília. Não se deslumbrou com o poder. Não é patrimonialista. Continua sendo uma pessoa simples e acessível. Garotinho é corajoso e destemido, enfrentou - como poucos - grupos econômicos e midiáticos muito poderosos. E sofreu as consequências. Teve sua imagem distorcida e não teve espaço para se defender. Agora, sofreu um revés eleitoral. Muitos outros políticos na história também passaram por isso. José Serra quase venceu a eleição para presidente da República. Dois anos depois, perdeu para prefeito de São Paulo. Hoje, é senador.

Blog -  Quais serão as suas principais bandeiras em Brasília? Já conta com projetos para serem apresentados logo no início do mandato?

Clarissa -  Já tenho alguns projetos para serem apresentados, mas prefiro falar sobre eles depois que assumir o mandato. Acho que o Brasil tem que ter algumas prioridades: Reforma Política, Educação e Infra-estrutura.

Comentar
Compartilhe
Hora do "pente fino" nos programas sociais
10/01/2015 | 01h20

Na próxima semana, seguindo um conselho do deputado federal Anthony Garotinho (PR) a prefeita Rosinha Garotinho (PR) deve anunciar uma espécie de "pente fino'" em todos os programas sociais da Prefeitura de Campos. Durante a sua participação no programa "Entrevista Coletiva", da rádio Diário FM, o deputado federal Anthony Garotinho (PR) disse ter aconselhado a prefeita sobre a necessidade de um grande recadastramento. "Vamos ver quem realmente precisa. Quem não estiver precisando vai dar lugar a outro", informou o parlamentar.

O deputado também comentou sobre os bastidores da eleição que reelegeu o vereador Edson Batista (PTB) para a presidência da Câmara. Segundo Garotinho, tinha "vereador que queria decidir quem seria beneficiado com Cheque Cidadão, por exemplo".

Comentar
Compartilhe
Moradora de Guarus protesta: "Aqui tem 'Esgoto para todos'"
13/01/2015 | 06h28
[caption id="attachment_30271" align="aligncenter" width="517"] Facebook/Rosangela Lamonica[/caption]   [caption id="attachment_30272" align="aligncenter" width="517"] Facebook/Rosangela Lamonica[/caption]

A moradora de Guarus, Rosangela Lamonica, usou o seu perfil no Facebook para mostrar um problema enfrentado pelos cidadãos. "Não precisa ir longe, (esquina com a delegacia de Guarus). 'Esgoto para todos'... Esse é o lema de Guarus abandonada ou melhor desprezada. Não existe verba!!!!! Outra piada. Detalhe!! paralela a Br 101", protestou.

Comentar
Compartilhe
Tá bom ou quer mais?
20/01/2015 | 05h12
O ano de 2015 começa com os seguintes "presentes": Conta de luz mais cara (com direito a apagões de brinde) Pedágio da BR 101 reajustado (sem concluir a duplicação) IPTU e Taxa de Iluminação com reajuste médio de 31% (em Campos) Reajuste das tarifas de água e esgoto (Campos/Águas do Paraíba) Gasolina mais cara Reajuste de Impostos como PIS/Cofins Produtos importados mais caros Caixa Econômica aumenta juros para financiamento de imóveis Reajuste no Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), que incide sobre as operações de crédito para o consumidor. Reajuste, acima da inflação, das passagens intermunicipais no estado do Rio Tá bom ou quer mais?
Comentar
Compartilhe
Mercadante: "O candidato do PT em 2018 é Lula"
04/01/2015 | 11h25

O ministro Aloizio Mercadante, da Casa Civil, deu uma importante declaração à jornalista Andréia Sadi, da Folha de S. Paulo, que está publicada na edição deste domingo (leia mais aqui). Apontado como um superministro que teria pretensões presidenciais daqui a quatro anos, ele fez questão de afastar essa hipótese logo na largada do segundo governo Dilma. O candidato, diz ele, é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Ele é o meu candidato, sempre foi. Não tem essa discussão no PT. Quem está no coração da militância do PT é Lula. Eu não tenho essa pretensão e não está no meu horizonte'', disse ele.

Mercadante também afirmou ter outro tipo de ambição. "Já estou chegando numa fase da vida em que dediquei tudo que podia para fazer o melhor para vida pública e para o país. Serei avô pela segunda vez na próxima semana, quero ter a chance de viver com meus netos o tempo que não pude viver com meus filhos''.

Essa definição precoce de Lula como candidato é importante para o PT e para a paz interna do próprio governo Dilma. Com o nome já escolhido, reduz-se o risco de fogo amigo e de disputas entre ministros, como aconteceu, na primeira administração de Lula, entre dois potenciais candidatos: José Dirceu e Antonio Palocci. Foi exatamente por isso que o presidente nacional do PT, Rui Falcão, lançou o nome de Lula logo após a vitória de Dilma no segundo turno.

A candidatura de Lula, que hoje apareceria em primeiro lugar em qualquer pesquisa, também muda a relação com a oposição. Ao criar a perspectiva real de vinte anos de PT no poder, pode forçá-la a buscar novos caminhos, com a adoção de novas políticas públicas, especialmente no campo social. Até porque o discurso udenista, usado nas últimas eleições, não funcionou.

Fonte: Brasil 247

Comentar
Compartilhe
Garotinho sugere suspensão do Carnaval fora de época
29/01/2015 | 06h22

[caption id="attachment_30545" align="aligncenter" width="480"] Nas edições anteriores, Garotinho e rosinha participaram da festa ao lado do Rei Momo[/caption]

O deputado federal Anthony Garotinho (PR) afirmou na manhã desta quinta-feira (29), durante o programa “Em cima da hora”, da rádio Educativa FM, que é favorável à suspensão da edição de 2015 do Campos Folia, o Carnaval fora de época, que nos últimos anos foi bancado pelo governo Rosinha Garotinho, com direito a shows e participação de escolas de samba do Rio de Janeiro, além das escolas e blocos de Campos.

O deputado, que deve assumir a secretaria de Governo em fevereiro, defendeu a suspensão do Carnaval alegando a queda de arrecadação do município, decorrente da diminuição do preço do barril de petróleo.

Quanto custa? - Nos últimos anos a oposição tentou, por diversas vezes, obter informações sobre os valores que são gastos para bancar o Carnaval fora de época. Somente com as escolas e blocos de Campos, escolas e shows nacionais, os gastos giram em torno de R$ 1,5 milhão. Isso sem contar iluminação, som, buffet e telões.

Comentar
Compartilhe
Arnaldo já avisou: "só serei candidato se não houver pendência jurídica”
16/01/2015 | 10h13

O ex-prefeito Arnaldo Vianna (PDT), derrotado nas disputas de 2008 e 2012, volta a surgir nos bastidores como um nome forte para a disputa pela Prefeitura de Campos. Aliado do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), Arnaldo seria o preferido da turma que quer "pular" do barco rosáceo. Na onda de demissões, terceirizados dizem: "estão nos jogando no colo de Dr. Arnaldo". Porém, tanto na oposição como na situação, há quem garanta que Arnaldo entrará novamente com pendências jurídicas na disputa.

Porém, segundo Arnaldo, dessa vez ele não vai entrar na disputa com pendências. Em nota publicada pelo blog (aqui), Arnaldo já havia prometido que não entra com problemas envolvendo o seu registro. “Se houver qualquer tipo de pendência, não serei candidato. Só disputo a eleição de igual para igual e isso vai ficar bem transparente para os eleitores", avisou Arnaldo, que nos últimos anos voltou a atuar como médico em Campos e municípios da região.

No ano passado, ao desistir da disputa pela Alerj, Arnaldo não escondeu que pretende disputar a Prefeitura de Campos em 2016. “Após descobrir que a promessa de mudança ficou apenas nos palanques, a população não vai errar novamente em 2016”, disse Arnaldo (aqui).

Garotinho: “Inelegibilidade de Arnaldo vai até 2015” – Em agosto de 2013 (aqui) o deputado federal Anthony Garotinho comentou sobre a situação jurídica de Arnaldo Vianna. Pelas contas de Garotinho, Arnaldo só pode disputar eleições em 2016. “O ex-prefeito de Campos, Arnaldo Vianna está fora da eleição deste ano, mas é bom lembrar que sua inelegibilidade vai até 2015, logo também não poderá disputar as eleições de 2014 e tentar uma vaga de deputado”, disse Garotinho na ocasião.

Comentar
Compartilhe
Em Campos, "corte na carne" atinge atletas
08/01/2015 | 06h46
[caption id="attachment_30195" align="aligncenter" width="525"] Foto: Rodolfo Lins[/caption] Em março de 2013 o vereador Neném (PTB) usou a tribuna da Câmara de Campos e solicitou que o programa "Bolsa Atleta" saísse da gaveta (aqui). Meses depois, diversos atletas começaram a ser incentivados com bolsas que, em média, variam entre R$ 500 e R$ 2 mil (aqui). Porém, a prefeita Rosinha Garotinho (PR) terá que "cortar na carne" e reduzir em 25% o valor total do Programa Bolsa Atleta de 2015. A portaria foi publicada no Diário Oficial e replicada pelo blog do advogado Cláudio Andrade (aqui). Na portaria, assinada pelo presidente da Fundação de Esportes, André Felippe Falbo Ferreira, o Pampa, o motivo para o corte foi  "a queda de receitas ocasionadas pela redução de índice de participação do Município na arrecadação do ICMS e pela brusca queda da cotação do barril de petróleo na ordem de 50% nos últimos meses".
PORTARIA Nº 001/2015
O Presidente da Fundação Municipal de Esportes, no uso de suas atribuições legais, considerando a Lei Nº 8.547, 03 de Abril de 2014, torna publico a abertura da inscrição para o Programa Bolsa Atleta 2015 no dia 12 de Janeiro de 2015 a 30 de Janeiro de 2015, no horário de 09:00 às 12:00 horas e das 14:00 às 16:00 horas, de 2ª a 6ª feira, exceto feriados do Município de Campos dos Goytacazes, Estaduais e Nacionais.
CONSIDERANDO a comprovada queda de receitas ocasionadas pela redução de índice de participação do Município na arrecadação do ICMS e pela brusca queda da cotação do barril de petróleo na ordem de 50% nos últimos meses.
RESOLVE: reduzir em 25% o valor total do Programa Bolsa Atleta de 2015, referente ao ano de 2014, conforme o Decreto nº 01/2015, publicado em Diário Oficial dia 06 de Janeiro de 2015.
Campos dos Goytacazes, 07 de Janeiro de 2015.
André Felippe Falbo Ferreira
Presidente da Fundação Municipal de Esportes
Id: 1779873
Comentar
Compartilhe
Câmara vai realizar sessões extraordinárias para aprovar "corte na carne"
27/01/2015 | 11h43

A Câmara de Campos vai interromper o recesso parlamentar para realizar esta semana, nos dias 29 2 30 (quinta e sexta), sessões extraordinárias. Na pauta, as "medidas econômicas" enviadas pela prefeita Rosinha Garotinho (PR), incluindo o projeto que prevê a redução de 10% dos salários de secretários e dos demais cargos de confiança do governo (DAS). Vale lembrar que, em maio de 2013, a prefeita Rosinha “turbinou” os salários dos secretários com mais de 50% de aumento (aqui). Também está na pauta um projeto que trata dos novos critérios para a concessão do Cheque Cidadão. Um projeto que envolve o vale transporte dos servidores também foi enviado à Câmara.

Garotinho prevê perdas em torno de R$ 800 milhões - De acordo com o deputado federal Anthony Garotinho (PR), que na próxima semana deve assumir a secretaria de Governo, o Orçamento de 2015 pode ter R$ 800 milhões a menos do que o de 2014. Ou seja, se em 2014 a prefeita Rosinha teve R$ 2,4 bilhões e, mesmo assim, precisou de um "cheque especial" de R$ 250 milhões, pagando "juros", de R$ 54 milhões, imagine com um orçamento de R$ 1,6 bilhão. Vale lembrar que só a folha de pagamento anual gira em torno de R$ 1 bilhão.

Quem vai presidir? - Caso o presidente da Casa, Edson Batista (PTB),  não consiga resolver, até quinta-feira, o impasse envolvendo a concursada (aqui), o vice-presidente do Legislativo, Thiago Virgílio (PTC), terá que comandar os trabalhos.

[caption id="attachment_30511" align="aligncenter" width="321"] Reprodução/Blog do Ralfe Reis[/caption]

Atualização  às 13h40 para inclusão de informações

Comentar
Compartilhe
Em Custodópolis, lixo e esgoto a céu aberto impedem passagem de moradores
09/01/2015 | 10h45
[caption id="attachment_30210" align="aligncenter" width="450"] Facebook/Wendel Barcelos[/caption]  
Comentar
Compartilhe
Rosinha aluga veículos por R$ 8,7 milhões
13/01/2015 | 10h32

Foi publicado no Diário Oficial desta terça-feira (13) o extrato do primeiro termo aditivo do contrato firmado entre a Prefeitura de Campos e a empresa Lumentech Comércio e Serviços Ltda. O objeto do contrato é a prestação de serviços de locação de veículos, incluindo motorista, sem fornecimento de combustível, para atender as necessidades da Prefeitura de Campos.

Prazo aditivado: 12 meses

Valor: 8,7 milhões

A publicação não informa quantos veículos e motoristas serão disponibilizados.

O contrato foi assinado em novembro do ano passado, mas só foi publicado no Diário Oficial de hoje (13).

Comentar
Compartilhe
Queda do petróleo e corrupção aumentam incerteza sobre o Brasil
16/01/2015 | 01h13
[caption id="attachment_30306" align="aligncenter" width="597"] "Enorme dívida da Petrobras limitará a disponibilidade de investimento para o contínuo desenvolvimento dos campos do pré-sal", diz AIE (Joe Raedle/Getty Images/VEJA)[/caption]

A queda do preço do petróleo e os problemas associados ao escândalo de corrupção da Petrobras deixam o futuro econômico do Brasil incerto. O raciocínio consta em relatório divulgado pela Agência Internacional de Energia (AIE), que se soma a outros organismos internacionais que lançam dúvidas sobre o futuro da produção de petróleo no país.

No primeiro relatório de 2015 sobre o mercado global de petróleo, a AIE destacou que o caso que levou executivos da Petrobras e várias empreiteiras para a cadeia levanta dúvidas sobre o desenvolvimento de projetos para extração de petróleo no país. Além de eventual impacto da investigação na empresa, a agência nota que a estatal tem dívida muito elevada, o que reduz o fôlego financeiro da Petrobras. "Ainda que grande parte da produção do Brasil seja lucrativa com o barril em torno de 50 dólares, a enorme dívida da Petrobras limitará a disponibilidade de investimento para o contínuo desenvolvimento dos campos do pré-sal", diz o documento.

Opep - Na quinta-feira, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) fez um prognóstico semelhante. Para a entidade, a Petrobras deverá reduzir o investimento nos próximos meses, o que pode amenizar a tendência de aumento da extração de petróleo a partir do segundo semestre de 2015.

"Projetos futuros podem estar em risco. É esperado que a companhia corte o Capex (investimento) este ano, o que pode amenizar o crescimento a partir do segundo semestre de 2015", disse a Opep, sem qualquer menção ao endividamento da companhia ou à corrupção.

(Com Estadão Conteúdo)
Comentar
Compartilhe
Escola arrombada em Caxeta
19/01/2015 | 07h29

No último sábado (17) o blog publicou nota (aqui) informando sobre uma creche arrombada em Custodópolis. Um dia depois, no domingo (18), foi a vez da Escola Municipal Maria Angela Moreira Pinto, em Caxeta. Assim como ocorreu em Custodópolis, a escola estava sem vigia, nem guarda municipal. Os bandidos levaram dois computadores, uma caixa de som, roteador, aparelhos de DVD, impressora, um fardo de arroz (30 kg), um fardo de feijão (30 kg) e três botijões de gás.

[caption id="attachment_30350" align="aligncenter" width="263"] Porta foi arrombada[/caption] [caption id="attachment_30351" align="aligncenter" width="402"] Grade que protegia a janela foi arrancada[/caption]

Comentar
Compartilhe
Por enquanto, só os pequenos foram "degolados"
20/01/2015 | 11h30

Um antigo provérbio português diz que "a corda sempre arrebenta pelo lado mais fraco". Em Campos, tendo em vista os primeiros cortes da Prefeitura, fica claro que a velha máxima faz sentido. Por enquanto, apenas os terceirizados foram dispensados. Já os "peixes grandes" ainda vão poder pular o Carnaval antes da "degola".

Para apertar o cinto em 2015 o governo municipal deve ficar com apenas 20% dos terceirizados. Já o corte dos cargos comissionados, que será discutido após o Carnaval, deve ser menor (em torno de 40%).

Reforma Administrativa - A primeira grande missão da Câmara de Campos em 2015 deve ser a votação da reforma administrativa, que terá o objetivo de enxugar a máquina e reduzir gastos.

Comentar
Compartilhe
Sem vigilante, nem guarda, creche de Custodópolis é arrombada
17/01/2015 | 11h09

Ao que tudo indica, os vigilantes terceirizados, dispensados por conta da "degola rosácea", já começam a fazer falta. O blog recebeu imagens da Creche Escola João Batista Veiga, de Custodópolis, que foi invadida na madrugada deste sábado (17). Pelas imagens é possível notar que portas foram arrombadas e materiais e alimentos levados. Na área externa era possível ver pacotes de pães e biscoitos que foram deixados para trás. Na dispensa, também é possível notar que quase tudo foi levado. Pessoas que passavam pelo local disseram que, com a demissão dos terceirizados, a Guarda Municipal estaria escalada para fazer a segurança. Confira algumas imagens:

Comentar
Compartilhe
Segura peão: Rosinha paga R$ 164 mil por Rodeio
21/01/2015 | 05h52

Uma das principais atrações da Festa de Santo Amaro foi a apresentação da Companhia de Rodeio Tony Nascimento, nos dias 10 e 11. Para receber a estrutura, a Prefeitura de Campos desembolsou R$ 164 mil. A informação está disponível no Portal da Transparência (aqui). Quem recebeu a quantia, na última segunda-feira (19), foi a empresa KAVALLUS EMPREENDIMENTOS ARTISTICOS LTDA.-ME.

O blog do jornalista Ricardo André Vasconcelos publicou nota sobre o preço do rodeio na Baixada Campista (aqui).

Comentar
Compartilhe
Nildo Cardoso: "Oposição tem que somar forças em 2016"
14/01/2015 | 03h42

Em entrevista à Folha, publicada na edição de hoje (14), o líder da bancada de oposição na Câmara de Campos, vereador Nildo Cardoso (PMDB), comentou sobre as articulações visando a disputa eleitoral de 2016. Ressaltando que ainda é cedo para apontar nomes, ele opinou sobre os melhores caminhos para enfrentar a máquina municipal. "Meu estilo é voltado para a união. Quem quer ganhar não pode ter vaidade”, diz Nildo, ressaltando que a vitória do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) em Campos “provou que a oposição unida é forte”. “O governador Pezão contou em Campos com o apoio de nomes como os deputados João Peixoto e Roberto Henriques, o vereador Rafael Diniz, os ex-vereadores Nelson Nahim e Papinha e o ex-prefeito Arnaldo Vianna. No segundo turno ainda contamos com os vereadores Marcão e Fred Machado e a ex-prefeita de São João da Barra, Carla Machado. Com todos juntos o governador superou o Crivella em Campos, no segundo turno”, comentou Nildo.

Sobre a disputa pela Prefeitura em 2016, o político não subestima o "rolo compressor" rosáceo. “Mesmo desgastado, o grupo governista conta com a máquina municipal, que é muito forte. A oposição precisa trabalhar e manter os pés no chão. Quem acompanhou as últimas eleições sabe que a máquina pode fazer a diferença. Por isso temos que andar, somar forças e mostrar que existe uma alternativa viável”, enfatizou.

No momento, pelo menos 15 partidos fazem oposição ao governo Rosinha em Campos: PMDB, PT, PDT, PPS, PV, PRP, PSD, PSDC, PSOL, PCdoB, PCB, SDD, PSL, PRTB e PSTU. Na semana passada, o vereador Marcão (PT) comentou sobre as muitas caras da oposição. "São pessoas com pensamentos diferentes sobre diversos pontos, mas que concordam em uma coisa: a cidade precisa se libertar de quem acha que podemos ter rei, rainha, príncipe e princesa. Por isso, não deixo de acreditar no diálogo. E esse diálogo vai além dos partidos. Temos que conversar com representantes de todos os segmentos", opinou.

Comentar
Compartilhe
Em Campos, "corte na carne" atinge atletas
08/01/2015 | 06h46
[caption id="attachment_30195" align="aligncenter" width="525"] Foto: Rodolfo Lins[/caption] Em março de 2013 o vereador Neném (PTB) usou a tribuna da Câmara de Campos e solicitou que o programa "Bolsa Atleta" saísse da gaveta (aqui). Meses depois, diversos atletas começaram a ser incentivados com bolsas que, em média, variam entre R$ 500 e R$ 2 mil (aqui). Porém, a prefeita Rosinha Garotinho (PR) terá que "cortar na carne" e reduzir em 25% o valor total do Programa Bolsa Atleta de 2015. A portaria foi publicada no Diário Oficial e replicada pelo blog do advogado Cláudio Andrade (aqui). Na portaria, assinada pelo presidente da Fundação de Esportes, André Felippe Falbo Ferreira, o Pampa, o motivo para o corte foi  "a queda de receitas ocasionadas pela redução de índice de participação do Município na arrecadação do ICMS e pela brusca queda da cotação do barril de petróleo na ordem de 50% nos últimos meses".
PORTARIA Nº 001/2015
O Presidente da Fundação Municipal de Esportes, no uso de suas atribuições legais, considerando a Lei Nº 8.547, 03 de Abril de 2014, torna publico a abertura da inscrição para o Programa Bolsa Atleta 2015 no dia 12 de Janeiro de 2015 a 30 de Janeiro de 2015, no horário de 09:00 às 12:00 horas e das 14:00 às 16:00 horas, de 2ª a 6ª feira, exceto feriados do Município de Campos dos Goytacazes, Estaduais e Nacionais.
CONSIDERANDO a comprovada queda de receitas ocasionadas pela redução de índice de participação do Município na arrecadação do ICMS e pela brusca queda da cotação do barril de petróleo na ordem de 50% nos últimos meses.
RESOLVE: reduzir em 25% o valor total do Programa Bolsa Atleta de 2015, referente ao ano de 2014, conforme o Decreto nº 01/2015, publicado em Diário Oficial dia 06 de Janeiro de 2015.
Campos dos Goytacazes, 07 de Janeiro de 2015.
André Felippe Falbo Ferreira
Presidente da Fundação Municipal de Esportes
Id: 1779873
Comentar
Compartilhe
Rosinha vai anunciar "pacote de bondades" para as áreas da Saúde e Educação
17/01/2015 | 03h26

Após o "pacote de maldades" (aqui), agora é a vez das bondades. O deputado federal Anthony Garotinho (PR), que nas últimas semanas tem sido o principal porta-voz do governo Rosinha, anunciou neste sábado (17), que "a prefeita Rosinha tem boas surpresas para a população nas áreas da Saúde e Educação". Durante a sua participação no programa "Entrevista Coletiva", da rádio Diário FM, Garotinho disse que tem informações privilegiadas. "Sou radialista, mas também sou primeiro-consorte e durmo com a prefeita. Por isso tenho mais informações do que qualquer jornalista da cidade", comentou Garotinho, que prometeu ser o primeiro a divulgar as novidades.

Garotinho: "Não sou dono do Super Bom" — Ainda durante o programa, Garotinho disse ser alvo de muitas fofocas. "São pessoas que não fazem um jornalismo comprometido. Dizem que sou dono do Super Bom, por exemplo. Isso não tem cabimento. Tenho apenas uma casa que herdei. Por outro lado, tem gente que com mandato de vereador consegue comprar casa, fazenda e apartamento em Guarapari", completou.

Comentar
Compartilhe
Garotinho: "pequenos e médios fornecedores já estão com a corda no pescoço"
07/01/2015 | 11h00

O deputado federal Anthony Garotinho (PR) voltou a comentar sobre a dificuldade financeira do governo estadual. Segundo o presidente estadual do PR,  "os pequenos e médios fornecedores do Estado, que já estão com a corda no pescoço, alguns não recebem há dois meses, sabem que vai sobrar para eles".

Segundo Garotinho, apenas os "grandes" recebem. "Os grandes têm padrinhos fortes dentro do governo".

Enquanto isso, em Campos, muitos pequenos e médios fornecedores continuam na "lista dos desesperados" (aqui). Já as grandes, como Odebrecht. Imbeg, Construsan e Construtora Avenida, receberam (aqui).

Como diria Sartre: "o inferno são os outros".

Comentar
Compartilhe
Fábio Ribeiro: "A Prefeitura está em dia com a empresa Angels"
26/01/2015 | 03h48

Em seu perfil no Facebook, o secretário de Administração da Prefeitura de Campos, Fábio Ribeiro, deixou claro que o deputado federal Anthony Garotinho (PR) não se equivocou quando disse que a Prefeitura de Campos estava em dia com a empresa Angels. "Afirmo que a Prefeitura de Campos está em dia com a empresa Angels. A fatura de novembro foi paga no último dia 20. A fatura de dezembro foi protocolada dia 12/01. Por força de lei a Prefeitura está dentro do prazo para pagamento. Informo ainda, que como gestor do citado contrato estou tomando as medidas possíveis visando o respeito às leis trabalhistas e o zelo ao erário público municipal.  Outrossim, informo que nesta reunião não foi registrada a presença de nenhum membro dos meios de comunicação da cidade. Sendo no mínimo estranho a arcetiva que eu disse alguma coisa sem terem me ouvido. Tomo a iniciativa da publicação da presente pelo dever da transparência, pelo amor a verdade", disse Fábio Ribeiro, rebatendo matéria publicada pelo jornal online Terceira Via.

A matéria do Terceira Via, intitulada "Fábio Ribeiro desmente Garotinho: dívida com Angels não foi quitada", diz que o secretário afirmou, em reunião nesta segunda-feira (26), que os vencimentos de dezembro ainda não teriam sido quitados.

O blog Na Curva do Rio, da jornalista Suzy Monteiro, publicou, nesta segunda, que de acordo com o Portal da Transparência do Município, a Angels recebeu, no dia 20/01/2015, quase R$ 2,5 milhões da Prefeitura de Campos (aqui).

Leia mais na Folha Online aqui  

Comentar
Compartilhe
Terceirizações: Nova Rio recebe R$ 3,3 milhões
08/01/2015 | 10h24

A empresa Nova Rio, que nos últimos dias dispensou grande parte dos terceirizados, recebeu mais R$ 3,3 milhões na última terça-feira (06). O pagamento, que pode ser conferido no Portal da Transparência, se refere aos serviços de limpeza prestados pela empresa.

No último dia 29 a Nova Rio recebeu R$ 4,4 milhões, também por serviços de limpeza (aqui).

Tendo em vista as novas diretrizes do governo rosáceo, apenas 20% dos terceirizados deverão permanecer este ano. Com muitos contratos anuais chegando ao fim, não haverá renovação, nem "pacote de terceirizações", que girava em torno de R$ 100 milhões/ano.

O que fazer? - No momento vem sendo estudada uma fórmula para substituir os terceirizados. Além dos comissionados, que terão que trabalhar dobrado, o plano é usar a Guarda Municipal para reforçar a segurança nas escolas, substituindo os vigilantes terceirizados.

Comentar
Compartilhe
Pezão: "Os secretários estão proibidos de gastar o que não têm e fazer projetos novos"
05/01/2015 | 02h12
[caption id="attachment_30148" align="aligncenter" width="558"] O governador Luiz Fernando Pezão empossou os novos secretários durante cerimônia realizada nesta segunda-feira no Palácio Guanabara - Foto: Maíra Coelho / Agência O Dia[/caption]

Durante a posse dos novos 24 secretários, no Palácio Guanabara, o governador Luiz Fernando Pezão voltou a afirmar o corte de gastos em todas as pastas. Pezão declarou ainda que as áreas de Saúde, Educação e Segurança não serão afetadas com a medida. Além disso, mencionou que pretende solicitar ao governo federal mais profissionais para o programa Mais Médicos no estado.

Conforme já havia anunciado durante a sua posse, o governador reeleito afirmou que pretende cortar pelo menos 20% das despesas das secretarias. O detalhamento dessas medidas sairá no Diário Oficial de amanhã (06).  "Os secretários estão proibidos de gastar o que não têm e fazer projetos novos. Eles vão se concentrar nos que já estão em andamento. Cada secretário deve se dedicar ao orçamento como se fosse a conta de suas casas. Não tem cheque especial", disse o governador.

Durante a posse, o secretário de segurança, José Mariano Beltrame foi o mais aplaudido. Já o titular da pasta de Trabalho e Renda, Arolde de Oliveira,Cidinha Campos - anunciada para Proteção e Defesa do Consumidor - e Paulo Melo, que assumirá a Secretaria de Governo, não tomaram posse nesta segunda, por conta de seus mandatos como deputados. "Tenho orgulho de juntar políticos e técnicos nas secretarias. Não vai ter vaidade, nem super secretário. Quero todos trabalhando juntos e dividindo os problemas, e que a gente lute por cada R$1", afirmou Pezão.

Mais Médicos - Outra medida anunciada pelo governador é o aumento do número de profissionais do Mais Médicos. Atualmente, o Rio conta com 380 deles. No entanto, Pezão acredita que o número deve aumentar, e, para isso, a Secretaria de Saúdef fará um estudo. O objetivo é solicitar ao governo federal mais médicos para o estado.

Nove secretários de Cabral foram mantidos - Entre os nove remanescentes do governo Cabral está o coronel da PM Cesar Rubens, que iniciará sua terceira gestão à frente da Administração Penitenciária, e é investigado pelo Ministério Público por enriquecimento ilicíto, como revelou O DIA no mês passado. Filho do ex-governador Sérgio Cabral, deputado federal Marco Antônio Cabral, que assumirá a pasta de Esportes e Lazer, é um dos novatos. Desfalques estão certos para posse: Paulo Melo (PMDB) pediu mais duas semanas para resolver pendências burocráticas na Alerj antes de assumir a Secretaria de Governo e Cidinha Campos (PDT) solicitou mais um mês antes de voltar para a pasta de Proteção e Defesa do Consumidor. Ela se recupera de cirurgia realizada no fim do ano passado, para retirada de um tumor maligno nos seios.

Fonte: O Dia 
Comentar
Compartilhe
O povo só quer saber de shows?
16/01/2015 | 05h09

Nas ruas muita gente diz que os políticos gastam milhões com festas porque "o povo só quer saber de shows". Porém, alguns sinais são importantes para descobrir que muitos campistas estão deixando de ir atrás do trio e preferem correr atrás de oportunidades. Um exemplo é a relação com as cinco matérias mais lidas no site da Prefeitura de Campos (aqui). Mesmo com muitas notícias sobre shows, a matéria mais lida é sobre a convocação de 480 aprovados para auxiliar de turma e de saúde bucal. A segunda mais lida é sobre a primeira etapa da pré-matrícula da Educação. Lá atrás, em sexto lugar, aparece uma matéria sobre o show de "Anjos do Resgate" e "Nosso Sentimento".

Quem pensa que os shows rendem mais votos do que as ações voltadas para a capacitação também se engana. Um exemplo foi o bom aproveitamento eleitoral da ex-secretária de Trabalho e Renda, Cecília Ribeiro Gomes (PT do B) e do ex-subsecretário de Trabalho e Renda, Miguelito (PP), que hoje ocupam cadeiras na Câmara de Campos.

Comentar
Compartilhe
Terceirizados revoltados
22/01/2015 | 04h49

Um grupo formado por terceirizados demitidos da Angels protestou no escritório da empresa nesta quinta-feira (22). Após ouvir o líder rosáceo dizer que a Prefeitura está em dia, a turma partiu para a sede da empresa e, por pouco, a coisa não ficou feia. Porém, com calma, uma representante da empresa explicou que a informação sobre a Prefeitura estar em dia não procede. Inclusive, uma nova reunião com os representantes do grupo foi marcada para amanhã, às 9h.

 
Comentar
Compartilhe
Mercadante: "O candidato do PT em 2018 é Lula"
04/01/2015 | 11h25

O ministro Aloizio Mercadante, da Casa Civil, deu uma importante declaração à jornalista Andréia Sadi, da Folha de S. Paulo, que está publicada na edição deste domingo (leia mais aqui). Apontado como um superministro que teria pretensões presidenciais daqui a quatro anos, ele fez questão de afastar essa hipótese logo na largada do segundo governo Dilma. O candidato, diz ele, é o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Ele é o meu candidato, sempre foi. Não tem essa discussão no PT. Quem está no coração da militância do PT é Lula. Eu não tenho essa pretensão e não está no meu horizonte'', disse ele.

Mercadante também afirmou ter outro tipo de ambição. "Já estou chegando numa fase da vida em que dediquei tudo que podia para fazer o melhor para vida pública e para o país. Serei avô pela segunda vez na próxima semana, quero ter a chance de viver com meus netos o tempo que não pude viver com meus filhos''.

Essa definição precoce de Lula como candidato é importante para o PT e para a paz interna do próprio governo Dilma. Com o nome já escolhido, reduz-se o risco de fogo amigo e de disputas entre ministros, como aconteceu, na primeira administração de Lula, entre dois potenciais candidatos: José Dirceu e Antonio Palocci. Foi exatamente por isso que o presidente nacional do PT, Rui Falcão, lançou o nome de Lula logo após a vitória de Dilma no segundo turno.

A candidatura de Lula, que hoje apareceria em primeiro lugar em qualquer pesquisa, também muda a relação com a oposição. Ao criar a perspectiva real de vinte anos de PT no poder, pode forçá-la a buscar novos caminhos, com a adoção de novas políticas públicas, especialmente no campo social. Até porque o discurso udenista, usado nas últimas eleições, não funcionou.

Fonte: Brasil 247

Comentar
Compartilhe
Hospital da Baixada: promessa de 2009 está "70% concluída" em 2015
13/01/2015 | 06h01
[caption id="attachment_30266" align="aligncenter" width="675"] Foto - Secom/Prefeitura de Campos[/caption]

Em 2009, durante o primeiro mandato da prefeita Rosinha Garotinho (PR), houve uma grande discussão na Câmara de Campos sobre a necessidade de um Hospital de qualidade na Baixada Campista. Na época, quando se debatia o Orçamento para 2010, o vereador Abdu Neme (PR), que era da bancada de oposição, apresentou uma emenda de R$ 15 milhões para a construção de um moderno Hospital. Porém, a emenda foi atropelada pelo “rolo compressor” governista. O debate dividiu os governistas. Os vereadores Albertinho e Gil Vianna votaram ao lado da oposição e a favor da emenda.

Nos últimos seis anos o blog acompanhou cada passo da obra. Confira:

2009 — Na tribuna, o então líder da bancada governista, Jorge Magal, informou que já havia um projeto da prefeita Rosinha para a reestruturação do Hospital São José.

2011 — Em abril de 2011 (aqui), uma matéria publicada no site da Prefeitura informou que o Hospital São José seria totalmente reformulado e se tornaria uma referência no atendimento na Baixada Campista. Na ocasião foi concluído o processo de licitação para o projeto, no valor de R$ 6,4 milhões e as obras previam a construção de um prédio novo, de dois pavimentos e a recuperação da edificação antiga, que hoje abriga a unidade de saúde.

2012 — Durante todo o ano de 2012 a Prefeitura repetiu a matéria de 2011, informando que as obras estavam em andamento.

2013 — Dois anos depois da promessa de 2011, sem a obra andar muito e a população continuar protestando, o vereador Jorge Magal, aquele mesmo, que em 2009 liderou a votação contra a emenda e acreditou na promessa da prefeita, fez um desabafo após perder o seu sobrinho em um acidente de carro. Pouco antes do acidente, o sobrinho de Magal buscava, sem sucesso, o atendimento para uma criança no Hospital São José.

2014 — Em 2014, quase cinco anos após a promessa de um Hospital moderno para a Baixada, a Folha da Manhã informou que as obras estavam engatinhando e a população protestou. As reclamações são muitas: falta de medicamentos na farmácia, além de ausência de proteção contra chuva e sol no mesmo setor, onde filas são formadas e pacientes ficam expostos; pequeno número de profissionais; mau atendimento da parte dos funcionários e demora nas consultas médica. Na última terça-feira a equipe de reportagem da Folha flagrou um bebê de apenas um mês de vida, com secreção e dificuldade respiratória, esperar quase três horas para atendimento pediátrico. Para quem não se lembra, foi aberta em novembro de 2013 (aqui) uma sindicância para apurar todas essas queixas.

2015 -Seis anos após a promessa do então líder governista, a Prefeitura informa em seu site que mais de 70% das obras do novo Hospital São José, no distrito de Goitacazes, estão concluídas. A informação é da Secretaria de Obras, Urbanismo e Infraestrutura. Atualmente, cerca de 20 operários trabalham na fase de acabamento e na pintura do segundo pavimento. A unidade contará com novos leitos de observação, salas para mamografia, higienização, gesso, Raios-X, endoscopia, eletrocardiograma, cardiologia, odontologia e reanimação, unidade intermediária, nebulização, observação pediátrica, observação feminina e masculina, espera, arquivo e sanitários masculino e feminino.

Comentar
Compartilhe
Arnaldo já avisou: "só serei candidato se não houver pendência jurídica”
16/01/2015 | 10h13

O ex-prefeito Arnaldo Vianna (PDT), derrotado nas disputas de 2008 e 2012, volta a surgir nos bastidores como um nome forte para a disputa pela Prefeitura de Campos. Aliado do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), Arnaldo seria o preferido da turma que quer "pular" do barco rosáceo. Na onda de demissões, terceirizados dizem: "estão nos jogando no colo de Dr. Arnaldo". Porém, tanto na oposição como na situação, há quem garanta que Arnaldo entrará novamente com pendências jurídicas na disputa.

Porém, segundo Arnaldo, dessa vez ele não vai entrar na disputa com pendências. Em nota publicada pelo blog (aqui), Arnaldo já havia prometido que não entra com problemas envolvendo o seu registro. “Se houver qualquer tipo de pendência, não serei candidato. Só disputo a eleição de igual para igual e isso vai ficar bem transparente para os eleitores", avisou Arnaldo, que nos últimos anos voltou a atuar como médico em Campos e municípios da região.

No ano passado, ao desistir da disputa pela Alerj, Arnaldo não escondeu que pretende disputar a Prefeitura de Campos em 2016. “Após descobrir que a promessa de mudança ficou apenas nos palanques, a população não vai errar novamente em 2016”, disse Arnaldo (aqui).

Garotinho: “Inelegibilidade de Arnaldo vai até 2015” – Em agosto de 2013 (aqui) o deputado federal Anthony Garotinho comentou sobre a situação jurídica de Arnaldo Vianna. Pelas contas de Garotinho, Arnaldo só pode disputar eleições em 2016. “O ex-prefeito de Campos, Arnaldo Vianna está fora da eleição deste ano, mas é bom lembrar que sua inelegibilidade vai até 2015, logo também não poderá disputar as eleições de 2014 e tentar uma vaga de deputado”, disse Garotinho na ocasião.

Comentar
Compartilhe
Quantos vereadores defendem o governo Rosinha?
30/01/2015 | 11h45

Pelo menos no papel, a prefeita Rosinha Garotinho (PR) conta com 20 vereadores na bancada governista. Porém, na prática, principalmente na hora do confronto direto com a oposição, poucos rosáceos aparecem para defender o governo municipal. Durante a sessão de ontem (28), quando a oposição disparava forte contra o governo Rosinha, apenas os vereadores Mauro Silva (PT do B), Abdu Neme (PR), Auxiliadora Freitas (PHS) e Albertinho (Pros), usaram a tribuna para defender a prefeita dos ataques. Ou seja, pelo menos nesse confronto direto, a oposição (Rafael, Fred, Marcão, Nildo e José Carlos) conta com mais nomes do que a situação.

E o novo "rolo compressor?" - Na última sessão de 2014 o vereador Abdu Neme (PR) prometeu um novo "rolo compressor" em 2015. “Não vejo a hora de 2015 começar. Vamos ter uma nova postura, com cada vereador governista ciente de todas as ações da prefeita Rosinha Garotinho. Se a oposição gosta de falar, vai ter que começar a ouvir. E cada vereador aliado vai ter que estudar e subir na tribuna para rebater”, disse Abdu, que na sessão de ontem foi um dos poucos que defendeu o governo.

Comentar
Compartilhe
Protesto com fogo na porta da Prefeitura
30/01/2015 | 02h31
[caption id="attachment_30565" align="aligncenter" width="390"] Foto: Genilson Pessanha[/caption]

Nos últimos anos o grupo liderado pelo deputado federal Anthony Garotinho (PR) fez protestos usando fogo e pneus. Porém, ao que tudo indica, teve gente que aprendeu. Nesta sexta-feira (30) foi a vez do grupo rosáceo ver o fogo na porta da Prefeitura. Matéria publicada no site da Folha (aqui) mostra um protesto de funcionários revoltados da empresa Angels, com direito a fogo e gritos.

Comentar
Compartilhe
Garotinho: "Pezão não tem dinheiro para pagar terceirizados"
23/01/2015 | 10h53

O deputado federal Anthony Garotinho (PR) voltou a opinar sobre as dificuldades financeiras do governo estadual. Na manhã desta sexta-feira (23), em seu blog, ele diz que "depois de quebrar o Estado, Pezão não tem dinheiro para pagar terceirizados". Segundo Garotinho, milhares de trabalhadores terceirizados no Estado estão sem receber ainda o salário de dezembro, além do 13º salário. Conforme eu já tinha antecipado em novembro, Pezão não estava pagando contratos de terceirização e fornecedores. Agora podem parar os funcionários terceirizados das delegacias, justamente os responsáveis pelo atendimento ao público, e o pessoal dos Restaurantes Populares, além de outros setores. Nas UPAs a situação é parecida".

"Cabral e Pezão fizeram a farra da terceirização" - Ainda de acordo com o deputado, "Cabral e Pezão fizeram a farra da terceirização".  "Isso agrava ainda mais o problema porque hoje o serviço público estadual está cheio de setores quase 100% terceirizados. E Pezão não pode se queixar, afinal foram ele e Cabral os responsáveis pela quebra do Estado", completou.

E Campos? - Talvez o deputado Garotinho tenha se esquecido, mas em Campos, cidade governada por sua esposa, muitos terceirizados já se queixaram sobre atrasos nos pagamentos e, em todos os casos, as empresas alegaram que a Prefeitura atrasava as parcelas dos contratos. Nos últimos anos a Prefeitura de Campos assinou dezenas de contratos para contar com funcionários terceirizados (aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui). O "pacote" anual superava R$ 100 milhões. Além dos funcionários, a Prefeitura também terceiriza carros de passeio e ambulâncias.

Por acaso, nesta sexta-feira (23), funcionários da empresa Angels, que ficaram sem salários, aguardam uma explicação sobre o problema. De acordo com a empresa, a Prefeitura ainda estaria devendo uma parte do contrato, o que impossibilitou o pagamento de todos os direitos dos terceirizados.

Comentar
Compartilhe
Munhoz & Mariano (R$ 143 mil) X Fundo de Cultura (R$ 116 mil)
05/01/2015 | 04h22
[caption id="attachment_30151" align="aligncenter" width="448"] Dupla Munhoz & Mariano com a presidente da FCJOL, Patrícia Cordeiro e a prefeita Rosinha Garotinho - Foto de Gerson Gomes[/caption]

Apenas o cachê da dupla sertaneja Munhoz & Mariano, que se apresentou no último sábado (03), na praia do Farol de São Thomé, supera o valor previsto para o Fundo Municipal de Cultura durante todo o ano de 2015. Enquanto os sertanejos, conhecidos pelo hit "Camaro Amarelo", levaram R$ 143 mil, o Fundo de Cultura terá R$ 116 mil.

Oposição tentou destinar R$ 1 milhão para o Fundo -No último dia 29, durante a votação do Orçamento, a bancada de oposição da Câmara de Campos apresentou uma emenda para reforçar o Fundo de Cultura. A proposta dos cinco oposicionistas (Rafael, Fred, Marcão, Nildo e José Carlos) era destinar R$ 1 milhão para o Fundo, que tem a missão de estimular e fortalecer a classe artística de Campos. Porém, a proposta foi negada pelo "rolo compressor" da prefeita Rosinha Garotinho (PR). Na tribuna, o vereador Rafael Diniz (PPS) comentou sobre a importância dos artistas locais. "Cultura não é apenas show e gastança. Precisamos estimular a valorizar nomes da literatura, teatro, dança, folclore, cinema, fotografia e muitas outras atividades culturais", disse Diniz.

O que era pouco ficou menor - Em 2014 o Fundo de Cultura contou com R$ 176 mil e a Prefeitura de Campos foi criticada por diversos nomes ligados ao cenário cultural da cidade. Na época, este blog lembrou que apenas um show da banda Jammil e uma Noites (R$ 193 mil aqui) superava o valor anual previsto para o Fundo.  Mas como diz aquele velho ditado: “nada é tão ruim que não possa piorar”. Para um 2015 com previsão de queda de arrecadação, o Fundo terá R$ 116 mil.

Comentar
Compartilhe
Após terceirizados, hora de "degolar" os comissionados
06/01/2015 | 12h56

Em setembro do ano passado, antes mesmo do deputado federal Anthony Garotinho (PR) amargar a terceira colocação na disputa pelo governo do estado, este blog publicou nota intitulada "Cabeças vão rolar" (aqui). Na época, diante da falta de disposição de alguns aliados na campanha do líder, que chegou a ser apontada pelo secretário de Governo, Suledil Bernardino, a "lista da degola" já começava a ser preparada.

Posteriormente, no início de dezembro, o blog informou (aqui) que as primeiras cabeças já começavam a rolar. Como não poderia ser diferente, a corda arrebentou do lado mais fraco e os terceirizados foram os primeiros a abandonar o barco rosáceo.

E a "degola" continua. Agora é a vez dos rosáceos nomeados colocarem seus cargos (DAS) à disposição da prefeita Rosinha Garotinho (PR). Fontes ligadas ao governo garantem que os cortes serão necessários para "enxugar a máquina".

Somando as secretarias, presidências de Fundações e de empresas públicas, a prefeita Rosinha Garotinho conta atualmente com 40 nomes no primeiro escalão. No geral, a estrutura contempla 1.500 cargos em comissão (DAS) e 214 funções gratificadas, que geram um despesa mensal de R$ 4,7 milhões.

O blog do advogado Cláudio Andrade informa que "os DASs que estão assinando termo de entrega dos cargos, 40% não irão retornar".

Não foi por falta de aviso - Em junho deste ano, quando o deputado federal Anthony Garotinho (PR) ainda aparecia como líder isolado nas pesquisas, o secretário de Governo, Sueldil Bernardino, foi bem claro ao conversar com os membros da tropa (aqui): “Tem muita gente vendo a banda passar. Essa acomodação está levando para o buraco. Ou acorda agora ou vai para o buraco”, disse Suledil, ressaltando que “uma eleição está ligada a outra”. Resumindo, teve muita gente que "dormiu" e agora vai acordar dentro do "buraco".

Números - De acordo com uma fonte do blog,serão cortados 80% dos terceirizados e 30% dos aliados que ocupam cargos de confiança.

Comentar
Compartilhe
Garotinho: "Pezão não tem nem dinheiro para pagar os fornecedores"
02/01/2015 | 07h47

O deputado federal Anthony Garotinho (PR) voltou a afirmar em seu blog que o "estado está quebrado". Segundo o parlamentar, que em fevereiro se despede do Congresso, "Pezão não tem nem dinheiro para pagar os fornecedores".  "O governador só não corta é o benefício fiscal para os donos das empresas de ônibus. Como todos acompanharam nos últimos dias, a PM não tem nem gasolina, UPAs estão sem médicos por falta de pagamento, é caos generalizado. Pezão não tem dinheiro para nada além das despesas de custeio, e olhe lá. Revelei aqui que Pezão não repassa verbas constitucionais aos outros poderes, nem aos municípios. Podem se preparar que a situação é muito grave", afirmou Garotinho, que em fevereiro assume a secretaria de Governo.

Enquanto isso, em Campos - Em dezembro o blog da Coluna publicou uma lista (aqui) com empresas que estariam sem receber da Prefeitura de Campos. Até a Edafo, que ficou famosa após uma polêmica envolvendo “laranja” e eleição (aqui), aparece por lá, com duas obras (creche escola em Baixa Grande e quadra coberta na escola Getúlio Vargas). Será que todo mundo recebeu após a liberação do empréstimo de R$ 250 milhões?

Comentar
Compartilhe
Rosinha gasta mais R$ 441 mil com material didático da Expoente
30/01/2015 | 10h14

Na última quarta-feira (04) a prefeita Rosinha Garotinho (PR) gastou mais R$ 441 mil com empresa Expoente, de Curitiba, que fornece materiais didáticos. A informação está disponível no Portal da Transparência. É bom lembrar que, por diversas vezes, o vereador Marcão (PT) questionou os gastos com a Expoente e lembrou que todo o material poderia ser enviado gratuitamente pelo governo federal. Segundo o petista, os gastos com a empresa de Curitiba já estão na casa dos R$ 40 milhões. “Todos os municípios que tiraram notas melhores no Ideb usam materiais destinados pelo governo federal. Já a nossa rica Prefeitura, mesmo em tempos de crise, acha melhor gastar milhões com essa empresa de Curitiba. Mesmo assim, a nota no Ideb continua vergonhosa. A cidade saiu da última colocação e ficou em antepenúltimo lugar”, diz Marcão, que chegou a levar o caso para  Justiça, já que a Câmara não aprovou seu pedido de informação.

Internauta criticou e prefeita respondeu - Em dezembro, uma internauta comentou na página da prefeita Rosinha, no Facebook, sobre os livros da Expoente. “Pena que esse livro do Expoente não é tao legal. Falta muita coisa. Ninguém gosta dele”. Diante da crítica, a prefeita Rosinha explicou que o material da Expoente foi muito elogiado pelos professores. “Pelo contrário Elizangela, quando adquirimos esse material muitos professores elogiaram muito. Inclusive, algumas escolas particulares já haviam adotado este mesmo material”, postou Rosinha.

No ano passado o blog “Opiniões”, do jornalista Aluysio Abreu Barbosa, contou com uma ampla cobertura sobre o caso. Confira aquiaquiaquiaquiaquiaquiaquiaquiaquiaqui e aqui.

Comentar
Compartilhe
Na mira da Justiça, Edson Batista promete convocar concursada
27/01/2015 | 08h36

O presidente da Câmara de Campos, Edson Batista (PTB), que não foi localizado por uma oficial de justiça na manhã de ontem (26), participou na manhã desta terça-feira (27) do programa "Em Cima da Hora", comandado pelo deputado federal Anthony Garotinho (PR) na rádio Educativa FM. Por telefone, o presidente do Legislativo informou que já a portaria com a nomeação da concursada já está sendo providenciada. "Estamos providenciando a portaria com a nomeação, que deve ser publicada amanhã. Porém, pedi informações a juíza sobre como poderia proceder, já que o cargo não existe. Vamos cumprir a decisão, mas teremos que descobrir como explicar essa nomeação ao Tribunal de Contas do Estado (TCE)", disse Batista, que por diversas vezes afirmou que a decisão judicial é "estranha".

Ao conversar com o aliado, Garotinho reconheceu que a situação não é simples. "Se cumprir a decisão pode ter que responder ao TCE. Eu já vi funcionário fantasma, mas é a primeira vez que estou vendo um cargo fantasma", comentou Garotinho.

Como a Folha da Manhã informou nos últimos dias, a espera pela convocação de uma candidata aprovada no concurso da Câmara, realizado em 2012, fez com que a juíza Flávia Justus, da 3ª Vara Cível de Campos, determinasse o encaminhamento do presidente do Legislativo a uma Delegacia de Polícia para assinar um termo circunstanciado “por crime de desobediência” pela não contratação da candidata. No momento, Edson Batista também aguarda a sentença do desembargador Antonio Carlos Nascimento Amado sobre o pedido de habeas corpus preventivo impetrado pela Procuradoria da Câmara na última semana.

A primeira notícia sobre a decisão judicial foi publicada pelo blog "Ponto de Vista", do Christiano Abreu Barbosa no último dia 19 (aqui).

Comentar
Compartilhe
Câmara inicia sessão para votar "corte na carne"
29/01/2015 | 10h56

A Câmara de Campos interrompeu o recesso parlamentar e iniciou, com uma hora de atraso, uma sessão extraordinária para votar seis projetos enviados pelo gabinete da prefeita Rosinha Garotinho (PR). Na pauta, diversas “medidas econômicas”, como o projeto que prevê a redução de 10% dos salários de secretários e dos demais cargos de confiança do governo (DAS). Também está na pauta um projeto que trata dos novos critérios para a concessão do Cheque Cidadão. Um projeto que envolve o vale transporte dos servidores também foi enviado à Câmara, assim como uma matéria que trata sobre o Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN). Com a queda de arrecadação, a prefeita Rosinha "corta na carne" e busca alternativas para obter novas receitas.

Poucos minutos após o início da sessão, que segundo o presidente da Casa , Edson Batista poderá durar até às 22h, os projetos foram enviados para as Comissões e houve uma "paradinha".

Às 14h os vereadores retornam para iniciar as cinco sessões previstas para esta quinta-feira (29).

Atualização às 19h - Após um debate quente entre oposicionistas e governistas, com visões distintas sobre as matérias enviadas pela prefeita Rosinha, foram aprovados todos os projetos do pacote enviado pelo governo Rosinha Garotinho. Na tribuna, a bancada governista, que durante a sessão extraordinária foi liderada pelo vereador Mauro Silva (PT do B), defendeu os ajustes econômicos, tendo em vista a queda de arrecadação prevista para este ano. "Antes de outras prefeituras da região, a prefeita Rosinha detectou a necessidade de ajustes. Agora, temos cortes semelhantes em Macaé e no município de Quissamã. Todas essas medidas são necessárias para enfrentar dias difíceis no Brasil, no estado e, em Campos, que não é uma ilha", disse Mauro, avisando que um novo "pacote" chegará ao Legislativo. "A Prefeitura vai reduzir seis secretarias. O governo está atento e vai continuar cortando na própria carne", prometeu Mauro.

Já a bancada de oposição questionou o grande número de cargos de confiança, a mudança nos critérios para a concessão de vale transporte para o servidor municipal e ajustes envolvendo o Cheque Cidadão. Na visão do vereador Rafael Diniz (PPS), o governo fecha algumas torneiras e abre outras. "O que estamos vendo é um governo que já aumentou o IPTU, a Taxa de Iluminação, tirou o Rio Card do servidor municipal e vai cortar famílias que necessitam do Cheque Cidadão. Mas este mesmo governo, que 'aperta o cinto' do cidadão, continua gastando R$ 8,7 milhões com aluguel de carros, R$ 2,7 milhões com estrutura para shows, sem falar nos cachês e gasta mais alguns milhões com um plano de Saúde que o quase ex-deputado diz que é 'uma porcaria'. Quem entende?", indagou Diniz.

Mais informações sobre a sessão extraordinária na edição de amanhã da Folha. 

Comentar
Compartilhe
SJB: Ano começa sem luz, água, sinal de celular, Correios e bancos
05/01/2015 | 11h00
[caption id="attachment_30162" align="aligncenter" width="432"] Foto: Kíssila Nunes[/caption]

A primeira segunda-feira de 2015 foi marcada por problemas dos mais variados em São João da Barra.  Além de prejuízos no comércio, como o freezer de um supermercado que queimou, e nas residências, com eletrodomésticos queimados por conta dos problemas com a energia elétrica, serviços importantes também foram prejudicados no início deste ano. A agência dos Correios fechou a porta e deixou um comunicado: “Devido a problemas de energia e falta d’água, esta agência não funcionará hoje”. No mesmo embalo, as agências da Caixa Econômica, Itaú e Bradesco tiveram problemas e frustraram muitos clientes. No Itaú era possível ler: "Sistema inoperante devido a problema de energia na cidade". Até na hora de ligar para reclamar os cidadãos sofreram. Em alguns momentos o sinal da Vivo também contou com "apagão".

Fonte: SJB Online 

O blog do jornalista Arnaldo Neto, hospedado no site da Folha, também comentou sobre a falta de luz que acabou gerando a falta de água (aqui).

Comentar
Compartilhe
Garotinho: "Pezão não tem nem dinheiro para pagar os fornecedores"
02/01/2015 | 07h47

O deputado federal Anthony Garotinho (PR) voltou a afirmar em seu blog que o "estado está quebrado". Segundo o parlamentar, que em fevereiro se despede do Congresso, "Pezão não tem nem dinheiro para pagar os fornecedores".  "O governador só não corta é o benefício fiscal para os donos das empresas de ônibus. Como todos acompanharam nos últimos dias, a PM não tem nem gasolina, UPAs estão sem médicos por falta de pagamento, é caos generalizado. Pezão não tem dinheiro para nada além das despesas de custeio, e olhe lá. Revelei aqui que Pezão não repassa verbas constitucionais aos outros poderes, nem aos municípios. Podem se preparar que a situação é muito grave", afirmou Garotinho, que em fevereiro assume a secretaria de Governo.

Enquanto isso, em Campos - Em dezembro o blog da Coluna publicou uma lista (aqui) com empresas que estariam sem receber da Prefeitura de Campos. Até a Edafo, que ficou famosa após uma polêmica envolvendo “laranja” e eleição (aqui), aparece por lá, com duas obras (creche escola em Baixa Grande e quadra coberta na escola Getúlio Vargas). Será que todo mundo recebeu após a liberação do empréstimo de R$ 250 milhões?

Comentar
Compartilhe
Garotinho: "pequenos e médios fornecedores já estão com a corda no pescoço"
07/01/2015 | 11h00

O deputado federal Anthony Garotinho (PR) voltou a comentar sobre a dificuldade financeira do governo estadual. Segundo o presidente estadual do PR,  "os pequenos e médios fornecedores do Estado, que já estão com a corda no pescoço, alguns não recebem há dois meses, sabem que vai sobrar para eles".

Segundo Garotinho, apenas os "grandes" recebem. "Os grandes têm padrinhos fortes dentro do governo".

Enquanto isso, em Campos, muitos pequenos e médios fornecedores continuam na "lista dos desesperados" (aqui). Já as grandes, como Odebrecht. Imbeg, Construsan e Construtora Avenida, receberam (aqui).

Como diria Sartre: "o inferno são os outros".

Comentar
Compartilhe
Em Quissamã, "independentes" dão as cartas na Câmara
13/01/2015 | 12h48
[caption id="attachment_30247" align="aligncenter" width="484"] Vereadora Kitiely Freitas, que era líder do governo, assumiu a primeira secretaria[/caption]

Não é só em São João da Barra que um grupo da situação resolveu deixar de seguir a cartilha do governo. Em Quissamã, assim como ocorreu em SJB, o racha começou pela liderança do governo, como o blog informou em outubro (aqui). A vereadora Kitiely Freitas (PR) deixou se ser a líder do governo Octávio Carneiro (PP) na Câmara e formou uma espécie de "bloco dos independentes".

E foi exatamente esse "bloco" que assumiu a presidência da Casa. Conforme pode ser visto no blog do Daniel Galvão (aqui), Luiz Carlos (Pros) (presidente), Dr. Jorge (PPS) (vice-presidente), Kitiely Freitas (1ª secretária) e Ronaldo Costa (Pros) (2º secretário) – que contaram com apoio e voto de Marquinhos da Marikita (Pros) – formam a nova Mesa Diretora da Câmara para o biênio 2015/2016.

 
Comentar
Compartilhe
Hora de "enxugar" o "rolo compressor"
22/01/2015 | 12h30

Nos bastidores da Câmara de Campos muita gente garante que o líder rosáceo não quer um "rolo compressor" muito pesado em 2015. Atualmente, a poderosa bancada governista conta com 20 vereadores e a oposição têm cinco parlamentares. O plano é cortar pelo menos 5 nomes e enxugar o "rolo". No momento, vereadores como Jorge Magal (PR), Álvaro César (PMN), Alexandre Tadeu (PRB) e  Dayvison Miranda (PRB) não andam com muita moral na bancada rosácea. Outro que não estaria em grande fase com o líder é o vereador Gil Vianna (PR).

Para um importante articulador do grupo, "não adianta ter uma bancada grande, se na hora do embate com a oposição poucos aparecem para defender".

Comentar
Compartilhe
Moradora de Guarus protesta: "Aqui tem 'Esgoto para todos'"
13/01/2015 | 06h28
[caption id="attachment_30271" align="aligncenter" width="517"] Facebook/Rosangela Lamonica[/caption]   [caption id="attachment_30272" align="aligncenter" width="517"] Facebook/Rosangela Lamonica[/caption]

A moradora de Guarus, Rosangela Lamonica, usou o seu perfil no Facebook para mostrar um problema enfrentado pelos cidadãos. "Não precisa ir longe, (esquina com a delegacia de Guarus). 'Esgoto para todos'... Esse é o lema de Guarus abandonada ou melhor desprezada. Não existe verba!!!!! Outra piada. Detalhe!! paralela a Br 101", protestou.

Comentar
Compartilhe
No Rio, PT e PMDB voltam a "namorar"
28/01/2015 | 10h35

De olho nas eleições de 2016 e 2018, o PT e o PMDB do estado começaram uma reaproximação. Nesta terça-feira, os presidentes regionais dos dois partidos, Washington Quaquá e Jorge Picciani, respectivamente, tiveram uma longa conversa. Em 2014, o petista defendeu o rompimento com o PMDB, mas agora quer pavimentar o apoio peemedebista a Lula na disputa presidencial de 2018. Em troca, acena com alianças com o PMDB nas eleições para a prefeitura e para o governo do estado.

Trauma do ‘Aezão’  - Quaquá tenta evitar que peemedebistas voltem a namorar a oposição nacional. Após o lançamento de Lindberg Farias ao governo, Picciani comandou o apoio de peemedebistas a Aécio Neves.

O tour de Quaquá  - O petista diz que Picciani não vê problema na reaproximação com Lula. Quaquá, que já esteve com Eduardo Paes, vai agora buscar uma conversa com Sérgio Cabral. Ele nega, porém, a possibilidade de o PT participar do governo Pezão.

O cargo e a arte  Duas alas do PT-RJ disputam a presidência da Funarte. Quaquá e aliados como Lindberg querem que o cargo fique com o ex-deputado Robson Leite. O grupo do deputado Zaqueu Teixeira trabalha por Edson Santos.

Informe do Dia/Fernando Molica 

Comentar
Compartilhe
Oficial de justiça tenta intimar Edson Batista
26/01/2015 | 11h03

Um oficial de justiça esteve na manhã desta segunda-feira (26) na Câmara de Campos à procura do presidente do Legislativo, Edson Batista (PTB). Como a Folha da Manhã informou nos últimos dias, a espera pela convocação de uma candidata aprovada no concurso da Câmara, realizado em 2012, fez com que a juíza Flávia Justus, da 3ª Vara Cível de Campos, determinasse o encaminhamento do presidente do Legislativo a uma Delegacia de Polícia para assinar um termo circunstanciado “por crime de desobediência” pela não contratação da candidata. No momento vem sendo aguardado o cumprimento da decisão da juíza e a sentença do desembargador Antonio Carlos Nascimento Amado para o pedido de habeas corpus preventivo impetrado pela Procuradoria da Câmara.

Nos próximos dias a Câmara deve realizar uma sessão extraordinária para votar a reforma administrativa. Caso o presidente da Casa não consiga resolver o impasse envolvendo a concursada, o vice-presidente do Legislativo, Thiago Virgílio (PTC), terá que comandar os trabalhos.

De acordo com o procurador da Câmara, Luís Felippe Klem, a decisão da juíza para a condução do presidente da Câmara à Delegacia de Polícia é uma “constrição de liberdade”. Ele chegou a informar que a juíza Flávia Justus teria sido informada pela Procuradoria que o cargo exigido pela candidata não existe, além disso, ele informou que a candidata não teria cumprido as exigências previstas no edital.

Comentar
Compartilhe
‘Petróleo nunca mais retornará aos US$ 100’, diz príncipe saudita
13/01/2015 | 01h41
[caption id="attachment_30253" align="aligncenter" width="546"] O príncipe saudita Alwaleed bin Talal - Waseem Obaidi / Bloomberg[/caption]

Os dias do petróleo a US$ 100 podem ter acabado para sempre. Pelo menos é o que acredita o príncipe saudita Alwaleed bin Talal sobre a commodity, cujo preço do barril caiu a US$ 46 ontem (12) pela primeira vez desde março de 2009, segundo o site CNNMoney. O conhecido investidor bilionário disse, recentemente, ao “USA Today” acreditar que “nunca” veremos novamente o preço do barril de petróleo a US$ 100. “Há menos demanda e excesso de oferta. E essa é a receita para a quebra (do preço) do petróleo. Foi o que aconteceu”, disse Alwaleed ao jornal.

O príncipe se espelhou na declaração de Ali al-Naimi, ministro do Petróleo saudita, que afirmou em dezembro que o petróleo a US$ 100 pode ser coisa do passado. Em 2008, o petróleo ultrapassou o nível dos US$ 100 pela primeira vez, levando alguns a estimarem que o preço chegaria ao pico de US$ 200 com a crescente demanda da China e da Índia. Então, veio a recessão, e o barril caiu para os US$ 34 antes de se recuperar rapidamente.

Nos últimos três anos, o óleo cru oscilou entre US$ 90 e US$ 110 até julho passado, quando os preços entraram em colapso pressionados pelo excesso de oferta causado pela produção norte-americanas, incluindo as empresas de óleo não convencional (shale oil) que precisam de preços mais elevados para serem rentáveis.

O efeito positivo da atual crise do preço do petróleo, diz o príncipe, é que permitirá à Arábia Saudita ver “quantas companhias produtoras de óleo não convencional deixarão o negócio.” Empresas de energia dos EUA já revisaram seus planos de investimento, cortaram gastos e suspenderam temporariamente os contratos de funcionários. Analistas acreditam que algumas companhias de shale oil não resistirão à queda de preços.

Alwaleed admite que, eventualmente, pode haver uma recuperação de preços. Ele só não acredita que isso levará o petróleo de volta ao caminho dos US$ 100.

Fonte: O Globo 

   
Comentar
Compartilhe
Projetos de Lei aprovados pela Câmara em 2014 (I)
20/01/2015 | 10h38

O blog abre espaço para a divulgação dos Projetos de Lei que foram aprovados pela Câmara em 2014. Nesta primeira parte, vamos conhecer projetos de autoria da vereadora Auxiliadora Freitas (PHS) e dos vereadores José Carlos (PSDC), Thiago Virgílio (PTC) e Neném (PTB).

Auxiliadora Freitas:A vereadora, que no primeiro ano da atual legislatura  ficou com o recorde de projetos aprovados, apresentou o projeto substitutivo de lei nº 0019/2104, que dispõe sobre as medidas administrativas para estabelecimentos de hospedagem noturna, como hotéis, motéis, pousadas, pensões, entre outros, visando coibir práticas de abuso sexual, violência e exploração de crianças e adolescentes. O objetivo é impedir a entrada de permanência de menores em locais de hospedagem desacompanhadas dos pais ou responsáveis ou sem autorização judiciária, como prevê o Estatuto da Criança e do Adolescente em seu artigo 250. “A finalidade real deste projeto é coibir a prática de delitos contra crianças e adolescentes, principalmente os de cunho sexual. Estabelecemos multas pesadas contra os empresários que não respeitarem”,  explica Auxiliadora.

José Carlos: A criação do Dia de Prevenção e Combate ao Câncer Bucal no município de Campos foi fruto de outro projeto aprovado pela Câmara Municipal de Vereadores em 2014. De autoria do vereador José Carlos Monteiro, o projeto de nº 0039 obteve aprovação unânime, após ser apreciado na sessão do dia 03 de junho. A data será lembrada na semana do dia 31 de maio de cada ano, quando se comemora o Dia Mundial do Combate ao Fumo. Seu objetivo é alertar a população quanto ao perigo da doença. Dois dos fatores de risco mais importantes para o desenvolvimento deste tipo de câncer são o cigarro e o álcool.  Para o vereador, a conscientização da população sobre os riscos do câncer de boca é essencial. “Queremos contribuir também com a redução no número de casos”, diz José Carlos.

Thiago Virgílio:  O projeto de lei que proíbe o abastecimento de Gás Natural Veicular (GNV), com pessoas no interior do veículo, teve aprovação unânime da Câmara Municipal de Campos. De autoria do vereador Thiago Virgílio (PTC), a proposição foi aprovada na sessão ordinária do dia 03 de dezembro e aguarda sanção da prefeita Rosinha Garotinho. Em novembro deste ano, a explosão de um cilindro de GNV, em um posto no Rio de Janeiro, causou a morte de dois primos que ficaram dentro do carro enquanto o mesmo era abastecido. Em Campos, no dia 22 de novembro, um homem de 57 anos teve queimaduras de primeiro e segundo graus ao tentar puxar a mangueira do gás que pegou fogo. O caso aconteceu em um posto de combustíveis da Avenida 28 de Março, no trevo de acesso ao bairro da Penha.

Neném: A Câmara de Campos aprovou em 2014 um projeto que proíbe a entrada e a venda de bebida alcoólica no interior do Jardim São Benedito. O Projeto nº 0046, do vereador Luiz Alberto Neném foi aprovado por unanimidade em agosto e sancionado pela prefeita Rosinha Garotinho em setembro. O projeto foi transformado na Lei Municipal nº 8.580/2014. Neném explicou que, por ser o Jardim São Benedito um local frequentado por crianças, que vão em busca de lazer e tranquilidade, não recomenda a comercialização, consumo e entrada de bebida alcoólica no local. “Sem falar que estaremos preservando o meio ambiente das sujeiras causadas pelos usuários de bebidas alcoólicas e evitando acidentes de trânsito que ocorrem em sua maioria pelo seu consumo”, disse. O descumprimento poderá acarretar multa de um salário mínimo e apreensão do produto. O valor dobra em caso de reincidência. O dinheiro será revertido para as instituições que cuidam de crianças e adolescentes.

Fonte: Ascom/Câmara de Campos 
Comentar
Compartilhe
Fábio Ribeiro: "A Prefeitura está em dia com a empresa Angels"
26/01/2015 | 03h48

Em seu perfil no Facebook, o secretário de Administração da Prefeitura de Campos, Fábio Ribeiro, deixou claro que o deputado federal Anthony Garotinho (PR) não se equivocou quando disse que a Prefeitura de Campos estava em dia com a empresa Angels. "Afirmo que a Prefeitura de Campos está em dia com a empresa Angels. A fatura de novembro foi paga no último dia 20. A fatura de dezembro foi protocolada dia 12/01. Por força de lei a Prefeitura está dentro do prazo para pagamento. Informo ainda, que como gestor do citado contrato estou tomando as medidas possíveis visando o respeito às leis trabalhistas e o zelo ao erário público municipal.  Outrossim, informo que nesta reunião não foi registrada a presença de nenhum membro dos meios de comunicação da cidade. Sendo no mínimo estranho a arcetiva que eu disse alguma coisa sem terem me ouvido. Tomo a iniciativa da publicação da presente pelo dever da transparência, pelo amor a verdade", disse Fábio Ribeiro, rebatendo matéria publicada pelo jornal online Terceira Via.

A matéria do Terceira Via, intitulada "Fábio Ribeiro desmente Garotinho: dívida com Angels não foi quitada", diz que o secretário afirmou, em reunião nesta segunda-feira (26), que os vencimentos de dezembro ainda não teriam sido quitados.

O blog Na Curva do Rio, da jornalista Suzy Monteiro, publicou, nesta segunda, que de acordo com o Portal da Transparência do Município, a Angels recebeu, no dia 20/01/2015, quase R$ 2,5 milhões da Prefeitura de Campos (aqui).

Leia mais na Folha Online aqui  

Comentar
Compartilhe
Em Italva, secretária deixa o cargo e aponta motivo: "não aceitar ato ilícito"
27/01/2015 | 02h26

A ex-secretária de Assistência Social de Italva, Critina Rios, publicou e seu perfil no Facebook um desabafo após ser exonerada da pasta. Segundo a ex-secretária, "ser honesta e não se deixar seduzir por propostas indecorosas" foi o preço que ela pagou. "O meu preço foi este: não aceitar nenhum ato ilícito. Mas hoje saio de cabeça erguida, pois tenho a certeza que não decepcionei minha família, meus amigos e principalmente o povo de Italva", publicou Cristina.

O desabafo completo foi publicado no blog do jornalista Fernando Leite: aqui 

Comentar
Compartilhe
Câmara contrata buffet por R$ 231 mil
29/01/2015 | 12h12
[caption id="attachment_30536" align="aligncenter" width="433"] Imagem ilustrativa[/caption]

A Câmara de Campos homologou licitação para a contratação de serviço de buffet. Valor do contrato anual: R$ 231 mil (R$ 19 mil/mês). Empresa: APL COMÉRCIO E SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO EIRELI-ME.

Em 2013, o buffet saiu bem mais barato. Como pode ser visto aqui, a Câmara contratou uma empresa por R$ 69,7 mil para prestar serviços de coquetel e buffet durante oito meses (R$ 8,7 mil/mês).

Comes e bebes (R$ 231 mil) X Fundo de Cultura (R$ 116 mil) - Só para lembrar, o Fundo de Cultura da Prefeitura de Campos, que tem a missão de estimular e fortalecer a classe artística do município, ficou com R$ 116 mil para todo o ano de 2015. Ou seja, só o buffet da Câmara vale por dois orçamentos do Fundo de Cultura.

Vai devolver dinheiro? - Durante a gestão do ex-presidente Nelson Nahim no comando da Câmara, a Casa chegou a fazer economias de devolveu recursos à Prefeitura de Campos. No final de 2012, por exemplo, a Câmara economizou 1,2 milhão (aqui). Antes, em 2009 e 2011 a Câmara também devolveu R$ 1,5 milhão e R$ 892 mil, respectivamente. E agora, com a Prefeitura necessitando de recursos, será que a Câmara vai devolver quanto?

Atualização às 19h54 - Em contato com o blog, o presidente da Câmara de Campos, Edson Batista (PTB) comentou sobre a comparação com a gestão de Nahim, que devolveu dinheiro à Prefeitura em  2009, 2011 e 2012. Segundo Edson, existem muitas diferenças. "Na gestão anterior eram 17 vereadores, agora são 25. Além dos salários de oito novos vereadores, a atual legislatura também paga as assessorias de cada um deles", disse Edson, que foi além. "Pagamos dívidas da gestão passada com o PreviCampos e ainda restou R$ 1,3 milhão, que foi devidamente aplicado em um Fundo", explicou. Segundo Edson, na volta do recesso a Câmara também deve promover um "corte na carne".

O blog vai voltar ao assunto com novas informações.

Comentar
Compartilhe
Hospital da Baixada: promessa de 2009 está "70% concluída" em 2015
13/01/2015 | 06h01
[caption id="attachment_30266" align="aligncenter" width="675"] Foto - Secom/Prefeitura de Campos[/caption]

Em 2009, durante o primeiro mandato da prefeita Rosinha Garotinho (PR), houve uma grande discussão na Câmara de Campos sobre a necessidade de um Hospital de qualidade na Baixada Campista. Na época, quando se debatia o Orçamento para 2010, o vereador Abdu Neme (PR), que era da bancada de oposição, apresentou uma emenda de R$ 15 milhões para a construção de um moderno Hospital. Porém, a emenda foi atropelada pelo “rolo compressor” governista. O debate dividiu os governistas. Os vereadores Albertinho e Gil Vianna votaram ao lado da oposição e a favor da emenda.

Nos últimos seis anos o blog acompanhou cada passo da obra. Confira:

2009 — Na tribuna, o então líder da bancada governista, Jorge Magal, informou que já havia um projeto da prefeita Rosinha para a reestruturação do Hospital São José.

2011 — Em abril de 2011 (aqui), uma matéria publicada no site da Prefeitura informou que o Hospital São José seria totalmente reformulado e se tornaria uma referência no atendimento na Baixada Campista. Na ocasião foi concluído o processo de licitação para o projeto, no valor de R$ 6,4 milhões e as obras previam a construção de um prédio novo, de dois pavimentos e a recuperação da edificação antiga, que hoje abriga a unidade de saúde.

2012 — Durante todo o ano de 2012 a Prefeitura repetiu a matéria de 2011, informando que as obras estavam em andamento.

2013 — Dois anos depois da promessa de 2011, sem a obra andar muito e a população continuar protestando, o vereador Jorge Magal, aquele mesmo, que em 2009 liderou a votação contra a emenda e acreditou na promessa da prefeita, fez um desabafo após perder o seu sobrinho em um acidente de carro. Pouco antes do acidente, o sobrinho de Magal buscava, sem sucesso, o atendimento para uma criança no Hospital São José.

2014 — Em 2014, quase cinco anos após a promessa de um Hospital moderno para a Baixada, a Folha da Manhã informou que as obras estavam engatinhando e a população protestou. As reclamações são muitas: falta de medicamentos na farmácia, além de ausência de proteção contra chuva e sol no mesmo setor, onde filas são formadas e pacientes ficam expostos; pequeno número de profissionais; mau atendimento da parte dos funcionários e demora nas consultas médica. Na última terça-feira a equipe de reportagem da Folha flagrou um bebê de apenas um mês de vida, com secreção e dificuldade respiratória, esperar quase três horas para atendimento pediátrico. Para quem não se lembra, foi aberta em novembro de 2013 (aqui) uma sindicância para apurar todas essas queixas.

2015 -Seis anos após a promessa do então líder governista, a Prefeitura informa em seu site que mais de 70% das obras do novo Hospital São José, no distrito de Goitacazes, estão concluídas. A informação é da Secretaria de Obras, Urbanismo e Infraestrutura. Atualmente, cerca de 20 operários trabalham na fase de acabamento e na pintura do segundo pavimento. A unidade contará com novos leitos de observação, salas para mamografia, higienização, gesso, Raios-X, endoscopia, eletrocardiograma, cardiologia, odontologia e reanimação, unidade intermediária, nebulização, observação pediátrica, observação feminina e masculina, espera, arquivo e sanitários masculino e feminino.

Comentar
Compartilhe
Clarissa: "Em 2016, o PR só precisa escolher o candidato certo"
09/01/2015 | 10h59
[caption id="attachment_30212" align="aligncenter" width="390"] Foto/Folha da Manhã[/caption]

Eleita deputada federal com 335.061 voto, segunda maior votação no estado do Rio, sendo superada apenas pelo deputado Jair Bolsonaro (PP), Clarissa Garotinho (PR) já se prepara para assumir o seu novo desafio, dessa vez em uma Casa com mais de 500 deputados e conhecida por ser uma "selva política" com "animais" bem perigosos. A deputada conversou com o blog sobre sua luta contra a eleição de Eduardo Cunha para a presidência da Câmara Federal, ocupação de espaços na Alerj, desempenho do grupo em Campos, o "lado humano" do pai e eleições de 2016. Confira:

Blog -  Em recente entrevista você citou a série "House of Cards" e se referiu ao deputado federal Eduardo Cunha (PMDB) como o "Frank Underwood da política brasileira". Na série, o personagem do Kevin Spacey pisou nos adversários alcançou o seu objetivo. E o deputado Eduardo Cunha, vai conquistar a presidência da Câmara dos Deputados?

Clarissa  - Comparei o Eduardo Cunha ao personagem da série americana pelos métodos que utiliza. Nem sempre os fins justificam os meios, mas não é assim que pensa Frank Underwood. A série ainde não terminou para o personagem cantar vitória. Pelo contrário, a terceira temporada estreia em breve. Espero que Cunha não vença. Estou trabalhando pra isso. O Brasil não aguenta mais a política da chantagem. Mas, se acontecer, não será com o meu voto. Espero que a Câmara seja presidida com independência e harmonia com o Governo, no conceito que foi criado com a repartição de poderes.

Blog - Logo após a eleição você tentou organizar um bloco de oposição na Alerj. A ideia era enfrentar a candidatura do PMDB. O que deu errado? Como você viu a aliança pragmática do PR com o deputado Jorge Picciani (PMDB), que deve voltar a comandar a Casa?

Clarissa -  O mais correto era que as forças de oposição se unissem e lançassem uma candidatura própria à presidência da Casa. Foi o que defendi. Mas isso não foi possível porque o PSOL não quis. Então não tivemos o número mínimo para registrar a chapa. Formamos um Bloco com PRB e PCdoB e chegamos ao número de 12 deputados. O que fazer com esse número expressivo? Declarar voto contra os dois candidatos do PMDB que pleiteavam a presidência ou ocupar os espaços a que regimentalmente temos direito? O PR não fez nenhuma aliança com o PMDB, muito menos com o Governo do Estado. O PR vai ocupar a primeira secretaria da Alerj e Comissões importantes. Esses espaços políticos expressam a vontade da população, que fez do PR a segunda maior bancada da casa. E serão fundamentais para o fortalecimento da oposição.

Blog -  No início de 2012, em entrevista à Folha, você afirmou que "a oposição em Campos não faz nem cosquinha". Agora, três anos depois, diante da votação do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) na cidade, e do desempenho do deputado Anthony Garotinho (PR), você continua com a mesma opinião? A oposição pode fazer "cosquinha" em 2016 ou a candidatura apoiada pela máquina entra com grande vantagem?

Clarissa - Garotinho venceu as eleições em Campos. A população da nossa cidade me deu a honra e a responsabilidade de ter sido a deputada federal mais votada do nosso município, com 47 mil votos. Reelegemos o deputado federal Paulo Feijó. Elegemos dois deputados estaduais do nosso grupo político: Pudim e Bruno Dauaire. Vencemos as eleições em Campos porque a população reconhece o grande governo que a Rosinha está fazendo, apesar das dificuldades econômicas do país e da crise do petróleo. Em 2016, o PR só precisa escolher o candidato certo: que o una o partido e dialogue com a sociedade.

Blog - Se em Campos o PR vai tentar manter a hegemonia, após dois mandatos da prefeita Rosinha, no Rio de Janeiro o partido luta para quebrar a sequência de vitórias do PMDB. Existe a possibilidade de diálogo com nomes como Romário (PSB) e Marcelo Freixo (PSOL)? E você, toparia entrar nessa "briga" pela Prefeitura?

Clarissa - Por enquanto estou concentrada em assumir o mandato de deputada federal, o que já é um grande desafio, principalmente neste momento em que o Brasil é afetado pela crise econômica e que o Congresso pode viver uma das maiores crises institucionais da sua história, com vários parlamentares citados na operação Lava-Jato. O povo brasileiro espera uma nova postura dos deputados eleitos e eu quero fazer parte deste time que acredita no Brasil. O restante vou refletir no momento oportuno.

Blog - Após a derrota do deputado federal Anthony Garotinho (PR) na disputa pelo governo estadual, ficando fora do segundo turno, você afirmou que "era a oportunidade dele de desfazer um personagem que criaram e que não era ele". Quem é o verdadeiro Garotinho? Ele também não ajudou a criar esse "personagem"?

Clarissa - O Garotinho é um homem que cresceu na vida pelos seus ideais e esforço pessoal. Que sendo um humilde radialista virou prefeito de sua cidade e conquistou o Estado sendo o governador mais jovem da nossa história e elegendo sua esposa como sucessora. Garotinho fez uma belíssima candidatura à presidência da República, surpreendendo até analistas políticos. Foi o deputado mais votado do Rio de Janeiro e teve atuação destacada em Brasília. Não se deslumbrou com o poder. Não é patrimonialista. Continua sendo uma pessoa simples e acessível. Garotinho é corajoso e destemido, enfrentou - como poucos - grupos econômicos e midiáticos muito poderosos. E sofreu as consequências. Teve sua imagem distorcida e não teve espaço para se defender. Agora, sofreu um revés eleitoral. Muitos outros políticos na história também passaram por isso. José Serra quase venceu a eleição para presidente da República. Dois anos depois, perdeu para prefeito de São Paulo. Hoje, é senador.

Blog -  Quais serão as suas principais bandeiras em Brasília? Já conta com projetos para serem apresentados logo no início do mandato?

Clarissa -  Já tenho alguns projetos para serem apresentados, mas prefiro falar sobre eles depois que assumir o mandato. Acho que o Brasil tem que ter algumas prioridades: Reforma Política, Educação e Infra-estrutura.

Comentar
Compartilhe
Procuradoria entra com recurso para tornar Garotinho inelegível até 2022
23/01/2015 | 06h08
[caption id="attachment_30449" align="aligncenter" width="490"] Foto de Leonardo Berenger[/caption]

A Procuradoria Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (PRE/RJ) recorreu da decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) que condenou o deputado federal e ex-candidato a governador Anthony Garotinho, do PR, ao pagamento de multa de R$ 53 mil por ter distribuído enxovais para grávidas durante a campanha política de 2014. Além da multa, a PRE pede que o deputado fique inelegível por oito anos. Procurado, Garotinho ainda não se manifestou sobre o recurso. O deputado foi condenado pelo TRE-RJ junto com a assistente social Samara Soares Rodrigues por prática vedada pela distribuição de fraldas e enxovais para gestantes, além da prestação de serviços gratuitos, no Centro Cultural Anthony Garotinho, em Campos. A procuradoria, no entanto, acredita que houve ainda abuso de poder político e econômico.

No recurso, a PRE argumenta que o caráter cultural do centro foi extrapolado para enfatizar a figura do candidato e conquistar votos. O recurso também rejeita o argumento de que a quantidade de 100 fraldas apreendidas no centro é insuficiente para configurar o abuso de poder econômico. "Nas investigações judiciais eleitorais é salutar uma visão panorâmica, ou seja, do conjunto das provas. Assim, apesar de constar nos autos a apreensão de apenas 100 fraldas, as provas devem ser combinadas com os demais fatos, como a considerável estrutura física do Centro e os serviços gratuitos ali prestados, além da promoção do candidato diante dos eleitores de Campos, local que já esteve sob sua administração quando foi prefeito da cidade e governador", argumenta no recurso o procurador regional eleitoral Paulo Roberto Bérenger.

Ainda de acordo com a PRE, o abuso de poder político estaria caracterizado pelo fato de Samara, assistente social contratada da Prefeitura de Campos, encaminhar gestantes ao centro cultural com o objetivo de promover a campanha de Garotinho. Os kits de enxoval eram compostos por fronha, um conjunto para saída de hospital maternidade, dois macacões e 20 fraldas. Os autos trazem a transcrição de vídeos em que gestantes afirmam que votariam em Garotinho porque 'ele ajuda muito a gente', o que demonstra a compra de votos.

Em agosto do ano passado o jornal "O Globo" revelou que a servidora foi quem informou algumas gestantes de áreas carentes da cidade sobre a doação do brindes.

Após um mês de investigação, a Procuradoria concluiu que o centro cultural tinha fins eleitoreiros e funcionava como um "braço político do candidato". A distribuição de fraldas e enxovais para gestantes carentes de Campos foi destacada pela PRE. Na época, os fiscais do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) apreenderam no local uma lista que indica que, pelo menos, 315 grávidas receberam auxílio do centro e outras 50 receberiam o "kit bebê". Foi encontrado ainda material de campanha de Garotinho.

Samara também distribuía o Cheque Cidadão a 20 mil beneficiados. O valor passou de R$ 100 para R$ 200 em dezembro de 2013. No centro cultural de Garotinho, foram encontradas guias de encaminhamento com a assinatura e o carimbo de Samara, o que a fiscalização entendeu como indício de ilícito eleitoral. Na época, o candidato afirmou que desconhecia o fato e completou dizendo

O recurso ainda será analisado pelo TRE-RJ.

O blog "Na Curva do Rio", da jornalista Suzy Monteiro, publicou nota mais cedo sobre o recurso da Procuradoria (aqui)

Comentar
Compartilhe
Pupilos de Picciani, Cabral e Paes na mira da PRE
14/01/2015 | 11h25

Responderão à Justiça Eleitoral, em ações propostas pela Procuradoria Eleitoral do Rio (PRE), por captação e gastos ilícitos de recursos nas eleições de 2014, quatro deputados federais eleitos – Leonardo Picciani, Marco Antônio Cabral e Pedro Paulo (PMDB) e Otávio Leite (PSDB) – e quatro deputados estaduais eleitos– André Ceciliano (PT), André Lazaroni, Jorge Picciani e Rafael Picciani (PMDB). Marco Antônio Cabral, secretário de Esporte, Lazer e Juventude e de Transportes e Rafael Picciani, secretário municipal de Transportes, assumiram recentemente as pastas no estado e prefeitura, respectivamente.

Nas ações, a PRE pede que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) casse os diplomas dos políticos eleitos, da mesma forma como pediu em ação com mesmo objeto contra o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) e o vice-governador Francisco Dornelles (PP). Segundo informações da assessoria PRE, as ações foram protocoladas nos dias seguintes a diplomação dos eleitos, conforme prevê a legislação eleitoral. Na representação, os oito réus são indicados como clientes da High Levels, rede de gráficas que imprimia materiais de propaganda e declarava na nota fiscal tiragens que atendessem ao interesse do candidato, sendo até inferiores à produção real.

Um documento apreendido por fiscais do TRE comprova que a empresa distinguia a quantidade produzida e a que seria declarada em nota fiscal. Os oito deputados eleitos processados pela PRE foram listados, junto com o governador, como contratantes numa planilha de controle que discrimina os valores pagos “por dentro” e “por fora”. De acordo com o procurador regional eleitoral Paulo Roberto Bérenger, “houve verdadeira prática de conduta ilícita pelos políticos, na medida em que a não declaração dos gastos em campanha se comprova pelos documentos alcançados pela Polícia Federal, pelo relatório do TRE que apurou a existência de diversas irregularidades, bem como pelas conclusões da Receita Federal, que constatou a omissão de receitas pelas empresas”. “A ausência de declaração de todas essas despesas na prestação de contas é uma omissão relevante na contabilização de gastos eleitorais, indicando que houve gastos ilícitos de recursos para fins eleitorais", completou o procurador.

Em cada ação, a PRE aponta a ordem de grandeza das despesas não declaradas por cada deputado eleito. As diferenças em relação à declaração dos gastos atingem mais de R$ 1 milhão (André Lazaroni, Jorge Picciani, Leonardo Picciani e Rafael Picciani), mais de R$ 500 mil (Otávio Leite), mais de R$ 100 mil (Marco Antônio Cabral e Pedro Paulo) e mais de R$ 90 mil (André Ceciliano).

Fonte: O Dia 

Comentar
Compartilhe
Após protesto de moradores, secretário promove limpeza em Custodópolis
14/01/2015 | 01h15

Na última sexta-feira (09) o blog repercutiu (aqui) o desabafo de moradores da rua Patrício Menezes, em Custodópolis, que estavam sem conseguir transitar por conta do acúmulo de lixo e esgoto a céu aberto. Ciente da reclamação, o secretário de Limpeza Pública, Praças e Jardins, Jorge Rangel, esteve ontem (13) no local e, com sua equipe, promoveu a limpeza tão aguardada pelos moradores. O internauta Wendel Barcelos, que na semana passada protestou e cobrou, fez questão de agradecer. Como não poderia ser diferente, o blog compartilha o agradecimento:

[caption id="attachment_30276" align="aligncenter" width="574"] Facebook/Wendel Barcelos[/caption]    
Comentar
Compartilhe
Navegar é preciso
31/01/2015 | 02h07
[caption id="attachment_30570" align="aligncenter" width="389"] Reprodução / RJ Inter TV[/caption] [caption id="attachment_30571" align="aligncenter" width="387"] Reprodução / RJ Inter TV[/caption]

Durante a sessão da última quinta-feira (29), que debateu temas polêmicos, como redução de salários dos secretários, novos critérios para a concessão do Cheque Cidadão e mudanças no vale-transporte do servidor público, a vereadora Cecília Ribeiro Gomes (PT do B) foi flagrada pela equipe da Inter TV Planície (aqui) navegando em um site de compras. Enquanto a oposição atacava e apenas quatro governistas rebatiam, a vereadora rosácea navegava tranquilamente, vendo os preços de roupas e capas de celular em seu moderno tablet.

Procurada pela equipe da Inter TV, Cecília informou que estava apenas conferindo e-mails e que recebeu a mensagem de um site que vende roupas e artigos femininos. Ela garantiu que não fez compra virtual no horário da sessão.

Comentar
Compartilhe
Verão "pé no chão": Joana (47,5 mil), Elba (R$ 47,5 mil) e Maria Rita (R$ 66,5 mil)
19/01/2015 | 12h30
[caption id="attachment_30335" align="aligncenter" width="437"] A cantora Joana, que já é de casa, se apresentou ao lado de Dom Américo - Foto: Secom[/caption]

Se no ano passado o Verão da Família ganhou o apelido de "Verão da Gastança", por conta de shows caríssimos, como Luan Santana (R$ 233 mil) e Thiaguinho (R$ 219 mil), este ano, por conta da queda do barril, a Prefeitura parece ter puxado um pouco o freio de mão. A soma de cinco shows, realizados na última semana, fica em torno de R$ 235 mil. Ou seja, quase o preço de um único show do verão passado.

Confira a lista com os pagamentos, que foi divulgada no Facebook pelo jornalista Ricardo André Vasconcelos :

Por enquanto, os shows mais caros de 2015 foram: Cheiro de Amor (R$ 160 mil) e Munhoz & Mariano (R$ 143 mil). Relembre aqui

Comentar
Compartilhe
Após terceirizados, hora de "degolar" os comissionados
06/01/2015 | 12h56

Em setembro do ano passado, antes mesmo do deputado federal Anthony Garotinho (PR) amargar a terceira colocação na disputa pelo governo do estado, este blog publicou nota intitulada "Cabeças vão rolar" (aqui). Na época, diante da falta de disposição de alguns aliados na campanha do líder, que chegou a ser apontada pelo secretário de Governo, Suledil Bernardino, a "lista da degola" já começava a ser preparada.

Posteriormente, no início de dezembro, o blog informou (aqui) que as primeiras cabeças já começavam a rolar. Como não poderia ser diferente, a corda arrebentou do lado mais fraco e os terceirizados foram os primeiros a abandonar o barco rosáceo.

E a "degola" continua. Agora é a vez dos rosáceos nomeados colocarem seus cargos (DAS) à disposição da prefeita Rosinha Garotinho (PR). Fontes ligadas ao governo garantem que os cortes serão necessários para "enxugar a máquina".

Somando as secretarias, presidências de Fundações e de empresas públicas, a prefeita Rosinha Garotinho conta atualmente com 40 nomes no primeiro escalão. No geral, a estrutura contempla 1.500 cargos em comissão (DAS) e 214 funções gratificadas, que geram um despesa mensal de R$ 4,7 milhões.

O blog do advogado Cláudio Andrade informa que "os DASs que estão assinando termo de entrega dos cargos, 40% não irão retornar".

Não foi por falta de aviso - Em junho deste ano, quando o deputado federal Anthony Garotinho (PR) ainda aparecia como líder isolado nas pesquisas, o secretário de Governo, Sueldil Bernardino, foi bem claro ao conversar com os membros da tropa (aqui): “Tem muita gente vendo a banda passar. Essa acomodação está levando para o buraco. Ou acorda agora ou vai para o buraco”, disse Suledil, ressaltando que “uma eleição está ligada a outra”. Resumindo, teve muita gente que "dormiu" e agora vai acordar dentro do "buraco".

Números - De acordo com uma fonte do blog,serão cortados 80% dos terceirizados e 30% dos aliados que ocupam cargos de confiança.

Comentar
Compartilhe
Garotinho diz que "plano UH é uma porcaria" e promete Hospital do Servidor
21/01/2015 | 11h23

O deputado federal Anthony Garotinho (PR) disse na manhã desta quarta-feira, durante o programa "Em Cima da Hora", da rádio Educativa FM, que "o Plano de Saúde UH é uma porcaria". Ao conversar com um ouvinte, Garotinho não poupou críticas e anunciou novas medidas que serão tomadas pela prefeita Rosinha Garotinho (PR). "Será criado o hospital do servidor, que funcionará na Santa Casa de Misericórdia de Campos. Os recursos gastos com esse plano serão investidos na Santa Casa para atender todos os servidores", prometeu o deputado, que no início de fevereiro deixa a sua cadeira em Brasília e deve assumir uma secretaria no governo Rosinha.

Se agora o "plano é uma porcaria", em abril do ano passado, quando oito mil servidores da Prefeitura foram obrigados a migrar no Ases para o UH, o secretário de Administração da Prefeitura de Campos, Fábio Ribeiro, prometeu: "não haverá interrupção nos tratamentos, internações, cirurgias e outros serviços como quimioterapia, fisioterapia, home care, hemodiálise, exames e consultas". Na época, quando alguns servidores já protestavam, a Prefeitura publicou matéria com o depoimento de uma servidora elogiando o Plano UH (aqui).

Em maio do ano passado o blog publicou (aqui) o desabafo de uma professora que migrou do Ases para o UH. Oito meses antes de Garotinho dizer que "o plano é uma porcaria", a professora questionou: "É esse o plano que a prefeita sonhou para o seu quadro de funcionários? É isso que merecemos? Como a prefeitura contrata uma operadora de plano de saúde deficiente desta maneira? É com essa deficiência que vai ser gasto o dinheiro público?". 

O blog "Em Tempo", do jornalista Cilênio Tavares, acompanhou de perto o drama dos servidores e publicou diversas notas: aqui, aqui, aqui, aquiaqui e aqui 

Fonte: Blog do Ralfe Reis

Comentar
Compartilhe
Locação de Veículos: Rosinha pagou R$ 1 milhão no dia 09
14/01/2015 | 11h53
[caption id="attachment_30287" align="aligncenter" width="560"] Portal da Transparência[/caption]

Na última sexta-feira (09) a Lumentech Comércio e Servições Ltda, que aluga veículos para a Prefeitura de Campos, recebeu um pouco mais de R$ 1 milhão. Ao todo, foram cinco quatro pagamentos. Três de R$ 144 mil e um de R$ 661 mil. Como o blog divulgou ontem (13), foi publicado no Diário Oficial o extrato do primeiro termo aditivo do contrato firmado entre a Prefeitura e a empresa Lumentech. O valor anual foi de R$ 8,7 milhões.

Não é apenas a Prefeitura de Campos que opta pela terceirização da frota. O governo estadual terceiriza a frota da Polícia Militar, e já foi criticado por isso. E sabe quem já criticou? O marido da prefeita Rosinha Garotinho (PR). Em 2010, Garotinho disse que "Cabral paga por mês à empresa Julio Simões R$ 4 mil pelo aluguel de um Gol 1.6. Ao final dos 30 meses de contrato terá pago R$ 120 mil. Um Gol 1.6 zero custa hoje na faixa de R$ 30 mil. Isso significa que por 2 anos e meio de contrato, Cabral vai pagar o equivalente a 4 Gols zero, pela manutenção e aluguel de apenas um".

Em Campos, engenheiro e o ex-vereador Carlos Faria Café, fez uma conta semelhante envolvendo o valor destinado por Rosinha para o aluguel de veículos (R$ 8,7 milhões). "Com esse valor do aditivo homologado a prefeitura compraria os mesmos Voyages na cor branca, com ar condicionado, direção, vidro elétrico, 1.4, no valor de R$ 34.000, 00 /unidade com redução de IPI, a módica quantidade de 250 veículos, para fazer parte da frota oficial sem se submeter a locação (...) Basta ligar para Distac em Laranjeiras no Rio de Janeiro que este é o preço para acabar com estoque no patio da montadora".

Comentar
Compartilhe
PMDB quer João Peixoto na disputa pela Prefeitura de SFI
23/01/2015 | 01h32

O deputado estadual João Peixoto (PSDC), que no próximo dia 02 assume o seu quinto mandato na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), é o nome do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) e dos principais articuladores do PMDB, para disputar a Prefeitura de São Francisco de Itabapoana , em 2016. Com seu estilo "mineirinho", Peixoto já articula com Frederico Barbosa Lemos, que foi vice-prefeito de SFI e chegou a governar o município quando o então prefeito, Beto Azevedo, foi afastado do cargo.  Além de Frederico, Peixoto também tem uma boa relação com o grupo de Beto Azevedo e com nomes que fazem oposição ao atual prefeito, Pedrinho Cherene (PSC).

Mesmo articulando uma possível candidatura de Peixoto em SFI, os caciques do PMDB também contam com o deputado na disputa pela Prefeitura de Campos. Inclusive, algumas correntes defendem que ele participe ativamente do pleito na terra goitacá.

Comentar
Compartilhe