Frases dos presidenciáveis que marcaram o debate da TV Record
29/09/2014 | 01h53
[caption id="attachment_27776" align="aligncenter" width="546"] Debate entre os candidatos à Presidência na TV Record em São Paulo - Fernando Donasci / O Globo[/caption]

Sete candidatos à Presidência participaram na noite de ontem (28) do debate na TV Record, quando tiveram a oportunidade de mostrar suas propostas. No programa, os três principais candidatos (Dilma, Marina e Aécio) entram em confronto direto, sendo a candidata à reeleição Dilma Rousseff, em primeiro lugar nas pesquisas, a mais atacada. Leia as frases que marcaram o embate:

“Uma coisa tem que ficar clara: quem demitiu o Paulo Roberto Costa (da Petrobras) fui eu. E quem investigou todos os ilícitos foi a Polícia Federal, do meu governo. Eu investigo as denúncias para fortalecer a Petrobras. Tem gente que usa as denúncias para enfraquecer a Petrobras”, disse Dilma Rousseff (PT) nos trinta segundos que teve como direito de resposta às críticas de Pastor Everaldo (PSC) e Levy Fidelix (PRTB).

“Não sou candidato a presidência para colocar o retrato de um partido na parede, mas para melhorar o Brasil”, disse Aécio Neves sobre derrotas consecutivas do PSDB em eleições presidenciais desde 2002.

“Quem vai decidir sobre a manutenção dos programas sociais no meu governo é a sociedade brasileira”, disse Marina Silva (PSB) sobre dúvidas em relação à convicção de seus apoiadores sobre a continuidade de políticas sociais do atual governo.

“A história se faz com homens e mulheres de bem, que existem em todas as classes sociais”, disse Marina sobre apoiadores com origem social diferente da dela.

“Eu fui mãe com 17 anos. Tive o apoio do meu companheiro e da minha família, mas muitas mulheres no Brasil não têm. Precisamos defender a vida, a vida dessas mulheres. Legalizar o aborto e oferecê-lo pelo SUS”, disse Luciana Genro.

“Eu não tenho mesmo nenhuma utopia de ganhar”, disse Levy Fidelix

“Essa é a velha política. Existe a velha política de direita, mas existe a velha política de esquerda, que espalha calúnias”, disse Marina ao responder a críticas de Luciana Genro sobre sua proposta de “nova política”.

“Eu vou explicar para você, Luciana, porque você faltou a aula de história do século XX”, disse Eduardo Jorge (PV), após ser criticado por ter participado de governo do PSDB em São Paulo.

"O Eduardo faltou a aula de sociologia", respondeu Luciana Genro (PSOL)

"Mudei de partido para não mudar de ideais e de princípios", disse Marina, rebatendo crítica de Dilma por ter mudado de partido várias vezes nos últimos anos.

“Não vi a senhora, em momento algum, se declarar indignada ao ver a corrupção na Petrobras acontecendo sob as suas barbas”, disse Aécio a Dilma sobre o escândalo da Petrobras.

“Não entendi teu risinho quando perguntastes se eu pudesse ser presidente. Eu tenho condição de ser presidente”, disse Luciana Genro a Eduardo Jorge (PV).

“A presidente Dilma foi àquela tribuna, para a perplexidade de alguns diplomatas que eu conversei, fazer autoelogios e defender o diálogo com terroristas”, disse Aécio, respondendo pergunta do Pastor Everaldo sobre Dilma nas Nações Unidas.

"Dois iguais não fazem filho. Me desculpe, mas aparelho excretor não reproduz. Tem candidato que não assume isso com medo de perder voto. Prefiro não ter esses votos, mas ser pai, avô que instrua seu neto. Não vou estimular a união homoafetiva", disse Levy Fidelix. Não satisfeito, ele ainda emendou:  "Essas pessoas que têm esses problemas que sejam atendidos por ajuda psicológica. E bem longe da gente, porque aqui não dá". A declaração do candidato gerou revolta nas redes sociais. Logo após o debate, a hastag #LevyVocêÉNojento figurou em primeiro lugar nos tópicos do Twitter Brasil:

“Para o PT interessa administrar a pobreza. Eu quero superar a pobreza”, disse Aécio sobre boatos que atribui ao PT de que oposicionistas acabarão com o Bolsa Família.

“Eu tenho a proposta de colocar o governo federal atuando nessa área, porque até agora ela é prerrogativa dos estados”, disse Dilma sobre combate à criminalidade.

“Quero voltar à questão da corrupção porque na minha vida eu sempre tive tolerância zero com crimes de corrupção. Eu dei autonomia à PF para prender o senhor Paulo Roberto e os doleiros todos, o que não acontecia nos outros governo. Eu defendo apuração da corrupção para fortalecer a Petrobras, não para criar um álibi para privatizá-la”, disse Dilma a Aécio.

“Ela não tem que autorizar a PF a prender ninguém, essa é uma prerrogativa constitucional da PF”, disse Aécio.

Fonte: O Globo 

Comentar
Compartilhe
Hora de cortar "estrutura" e pensar em 2016
28/09/2014 | 10h24

Quem conhece os bastidores das eleições, principalmente nos últimos anos, sabe que na reta final é preciso reforçar a chamada "estrutura". Na campanhas para a Alerj e Câmara Federal, isso inclui mais colaboradores nas ruas e presença firme nos locais onde o candidato está mais forte. É exatamente nessa hora que os caciques dos partidos decidem quem serão as prioridades. Em Campos, no grupo rosáceo, já tem gente sentindo que a "estrutura" vai diminuir nessa reta final. Como a situação não anda muito boa na disputa pelo governo estadual, o plano é cortar as asas de alguns e fortalecer os aliados que seriam mais confiáveis na disputa pela Prefeitura em 2016.

Outro aviso reforçado nos últimos dias é sobre as cabeças que irão rolar após as eleições. Irritado com o aproveitamento de alguns aliados de Campos, o líder do grupo rosáceo já teria dito que vai "passar o o rodo".

Comentar
Compartilhe
Ibope: Dilma lidera, mas Marina é favorita no 2º turno
03/09/2014 | 06h10

Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (3) aponta Dilma Rousseff (PT) com 37% das intenções de voto e Marina Silva (PSB) com 33% na corrida para a Presidência da República. O candidato Aécio Neves (PSDB) tem 15% e Pastor Everaldo (PSC), 1%. Os outros sete candidatos somados acumulam 2%. O levantamento indica que, em um eventual segundo turno entre Dilma Rousseff e Marina Silva, a ex-senadora aparece com 46% e a atual presidente, que tenta a reeleição, com 39%. A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "O Estado de S. Paulo". No levantamento anterior do instituto, divulgado no dia 26 de agosto, Dilma tinha 34%, Marina, 29%, e Aécio, 19%. Entre uma pesquisa e outra, a taxa de indecisos passou de 8% para 5%, e a de quem pretende votar em branco ou nulo se manteve em 7%.

Confira abaixo os números na modalidade estimulada da pesquisa (em que o pesquisador apresenta ao entrevistado um cartão com os nomes de todos os candidatos): - Dilma Rousseff (PT): 37% - Marina Silva (PSB): 33% - Aécio Neves (PSDB): 15% - Pastor Everaldo (PSC): 1% - José Maria (PSTU): 0%* - Luciana Genro (PSOL): 0%* - Eduardo Jorge (PV): 0%* - Rui Costa Pimenta (PCO): 0%* - Eymael (PSDC): 0%* - Levy Fidelix (PRTB): 0%* - Mauro Iasi (PCB): 0%* - Branco/nulo: 7% - Não sabe/não respondeu: 5% * Cada um dos sete indicados com 0% não atingiu 1% das intenções de voto; somados, eles têm 2%

O Ibope ouviu 2.506 eleitores em 175 municípios entre 31 de agosto e 2 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00514/2014.

Segundo turno - O Ibope simulou os seguintes cenários de segundo turno: - Marina Silva: 46% - Dilma Rousseff: 39% - Branco/nulo: 8% - Não sabe/não respondeu: 6% - Dilma Rousseff: 47% - Aécio Neves: 34% - Branco/nulo: 11% - Não sabe/não respondeu: 8% O Ibope não simulou segundo turno entre Marina Silva e Aécio Neves.

Rejeição - Dentre os 11 candidatos a presidente, Dilma Rousseff tem a maior taxa de rejeição (percentual dos que disseram que não votam em um candidato de jeito nenhum). Nesse quesito, o entrevistado pode indicar mais de um candidato. Veja os números:

- Dilma Roussef: 31% - Aécio Neves: 18% - Pastor Everaldo: 18% - Levy Fidelix: 12% - Marina Silva: 12% - Eymael: 11% - Zé Maria: 11% - Luciana Genro: 10% - Mauro Iasi: 10% - Rui Costa: 9% - Eduardo Jorge: 7%

Fonte: G1
Comentar
Compartilhe
Pezão em Campos
23/09/2014 | 04h53
[caption id="attachment_27604" align="aligncenter" width="594"] Reprodução / O Globo[/caption]   [caption id="attachment_27600" align="aligncenter" width="613"] Reprodução / Folha da Manhã[/caption]
Comentar
Compartilhe
Garotinho sai em defesa de Pezão em denúncia de corrupção na Petrobras
09/09/2014 | 03h56

O candidato ao governo do estado Anthony Garotinho (PR) saiu em defesa do atual governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), no que se refere às denúncias contra o ex-companheiro de mandato do peemedebista, Sérgio Cabral (PMDB), acusado de envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras. Durante caminhada em Bangu, nesta terça-feira, Garotinho afirmou que Pezão “não pode responder pelo erro do outro” e que não há motivos para o governador se pronunciar sobre o caso, uma vez que não teve seu nome citado. "A denúncia foi sobre o Cabral, ninguém pode responder pelo ato do outro, a menos que o nome dele surja. O nome dele não surgiu, não vejo porque ele ter que se explicar. Dai a César o que é de César", argumentou Garotinho.

Questionado se encontrava dificuldades para entrar em comunidades, o candidato negou e comentou que em Tavares Bastos o governador Pezão poderia ser hostilizado devido a uma insatisfação popular. De acordo com Garotinho, o mandatário estaria fazendo acordos para retirar a sede do Bope do local e construir um hotel, o que causou a revolta dos moradores. "O morador pode estar insatisfeito politicamente com o candidato, porque eles descobriram que a tentativa de tirar a sede do Bope dali é porque ela tem uma vista muito bonita e estavam negociando para tirar o batalhão e botar um hotel", disse o candidato.

Garotinho comentou ainda sobre a intenção de reestruturar o transporte alternativo no local, o que, segundo ele, é “essencial” para o bairro.

Fonte: O Globo

Comentar
Compartilhe
Dilma como ela é
12/09/2014 | 12h54

A presidente Dilma Rousseff (PT), que fechou nesta sexta-feira (12) a série de sabatinas do jornal "O Globo" com os presidenciáveis, deixou de lado a personagem criada pelos marqueteiros e resolveu ser ela mesma. Ao rebater os jornalistas, Dilma falou abertamente sobre temas polêmicos, debochou de perguntas, foi dura e afirmou que "em todos os partidos tem gente corrupta e gente que não é corrupta".

Como os marqueteiros notaram que era impossível treinar a presidente, que não conseguia entrar na personagem, o jeito foi deixar a petista se soltar. Agora, a candidata do PSB, Marina Silva, terá pela frente uma "Dilma Bolada".

Comentar
Compartilhe
Crivella aposta em marqueteiro para "coagular rejeição de Garotinho"
29/09/2014 | 08h00
[caption id="attachment_27800" align="aligncenter" width="428"] Helio Sileman, Crivella e Lula Vieira[/caption]

De olho no segundo turno, o senador Marcelo Crivella (PRB) anda fugindo das perguntas sobre futuros apoios entre ele e partidos dos outros candidatos nesse cenário. O candidato prefere falar em confiança na vitória, agora que tem na liderança de sua campanha o marqueteiro Lula Vieira, responsável pela surpreendente virada que levou Fernando Gabeira (PV) ao segundo turno na campanha para prefeito do Rio em 2008. Na época, Marcelo Crivella foi ultrapassado justamente pelo político ambientalista. "O Gabeira me deixou para trás porque coagulou toda a rejeição em torno de si próprio. Se eu coagular toda a rejeição do Garotinho em torno de mim, também vou para o segundo turno", diz Crivella.

O senador espera que nas próximas pesquisas Ibope e Datafolha, que serão divulgadas esta semana, seja apontado um empate técnico entre ele e Garotinho.
Comentar
Compartilhe
Pesquisa Datafolha
02/09/2014 | 12h06

O Instituto Datafolha inicia hoje (02) e encerra amanhã (03) mais uma pesquisa sobre o governo do estado do Rio. O levantamento, encomendado pela Globo e pelo jornal Folha de S. Paulo e registrado no TSE (rj-00028/2014), vai ouvir 1.316 pessoas em 31 municípios. A margem de erro é de três pontos para mais ou para menos.

A última pesquisa Datafolha, divulgada no dia 15 de agosto (aqui), mostrou o deputado federal Anthony Garotinho (PR) com 25%, o senador Marcelo Crivella (PRB) tinha 18% e o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) com 16%. O senador Lindbergh Farias (PT) tinha 12%.

Expectativas - Nos bastidores os aliados do governador Pezão esperam que ele apareça na frente de Crivella, assim como mostrou a última pesquisa Ibope (aqui). Já no grupo de Garotinho a torcida é por uma liderança folgada, com mais de dez pontos de vantagem. Os aliados de Crivella ainda sonham com a possibilidade do senador garantir uma vaga no segundo turno. Já os petistas mais otimistas ainda acreditam que Lindberg possa arrancar na reta final.

Comentar
Compartilhe
Ibope: Pezão conquistou votos que seriam nulos e Garotinho cresceu entre os ricos de Campos
25/09/2014 | 12h54

O detalhamento da última pesquisa Ibope, divulgada na última terça-feira (23), mostra que o governador Luiz Fernando Pezão, candidato à reeleição pelo PMDB, cresceu ganhando eleitores que pretendiam anular o voto. Já Anthony Garotinho (PR), apesar de ter caído entre os mais jovens e menos escolarizados, conseguiu se manter nos 26% ao crescer entre os mais ricos. De acordo com o cientista político Eurico Figueiredo, diretor do Instituto de Estudos Estratégicos (Inest/UFF), o crescimento de Garotinho "tende a ser entre a elite econômica do interior, especialmente na região de Campos".

Os dados mostram que Pezão cresceu mais entre os jovens de 16 a 24 anos (8 pontos percentuais), trabalhadores que ganham entre dois e cinco salários mínimos (6) e católicos (7). Nestas faixas, a porcentagem de votos em branco e nulos caiu, respectivamente, 5, 7 e 3 pontos percentuais. Garotinho caiu entre os mais jovens (4) e menos escolarizados (3) — perfil mais presente em seu eleitorado e concentrado na periferia do Grande Rio. Contudo, houve um crescimento de 4 pontos percentuais entre os eleitores mais ricos, que o ajudou a se manter com 26% no geral.

Segundo especialistas ouvidos pelo jornal "O Globo", a pesquisa confirma a polarização entre os dois, que dificilmente deixarão de se enfrentar no segundo turno. Para o cientista político Eurico Figueiredo, diretor do Instituto de Estudos Estratégicos (Inest/UFF), o crescimento de Pezão tem relação a estratégia adotada nos programas de rádio e TV: "A campanha dele foi bem-sucedida em se vincular com os benefícios sociais do governo Cabral e, ao mesmo tempo, em se diferenciar de Cabral em relação aos casos de corrupção", opinou.

Figueiredo avalia que o crescimento de Garotinho entre os mais ricos provavelmente mostra que ele tem conseguido conquistar eleitores que vivem no interior. Um dos principais focos dele tem sido a migração de criminosos vindos da capital, onde Pezão lidera: "Não acredito que tenha crescido na Zona Sul, onde sua rejeição é maior do que a média geral. É preciso ter os dados regionalizados, mas o crescimento tende a ser entre a elite econômica do interior, especialmente na região de Campos", opinou.

Fonte: O Globo 

   
Comentar
Compartilhe
Kiara, uma nova heroína
08/09/2014 | 01h22

A vira-lata Kiara, criada por uma família de Pilar do Sul, a 150 quilômetros de São Paulo, ganhou fama na cidade. Ela atacou um estuprador e impediu que a dona, uma menina de 10 anos, fosse violentada. A tentativa de estupro ocorreu no dia 30 de agosto, quando o homem invadiu a casa da menina, que estava sozinha. O estupro só não foi praticado porque Kiara interveio e mordeu várias vezes o criminoso, que ainda acertou a cabeça da menina com um pilão antes de fugir.

Após a agressão, a menina ficou em coma por cinco dias. A princípio, a família achou que ela tinha sofrido uma queda, mas, na quinta-feira, quando ela acordou, conseguiu contar aos pais o que tinha acontecido. Com base na descrição que ela fez do criminoso, a Polícia Civil conseguiu chegar até o agressor, preso na sexta-feira (5) com ferimentos na perna, causados pelas mordidas de Kiara. Segundo o pai, a filha só fala na cachorra, que ela chama de heroína. "Quando eu ligo para falar com ela, ela já pergunta da heroína dela. Chegou a dizer que se não fosse pela cachorra, não estaria conversando com a gente. Ela fala: 'pai, cadê a minha heroína?'. Hoje mesmo [domingo], ela pediu para eu colocar o telefone no ouvido da Kiara e começou a falar e assobiar com a cachorra. A Kiara começou a latir e até tentou morder o telefone", diz o pai, emocionado.

Leia mais aqui 

Catita - Há 15 anos, em Campos, quem ficou famosa por um ato de coragem e lealdade foi a cadela Catita, que salvou um menino do ataque de um cão pit bull. Na época, Catita foi condecorada por bravura pela Sociedade Brasileira dos Animais e chegou a ser lançada como candidata á presidência da República, em uma crônica assinada pelo escritor Luís Fernando Veríssimo. 
Comentar
Compartilhe
TRE faz operação em igrejas evangélicas e apreende santinhos
17/09/2014 | 03h18
[caption id="attachment_27484" align="aligncenter" width="453"] Fiscais apreendem computadores e materiais de campanha em igreja evangélica - Marcelo Piu / Agência O Globo[/caption]

A equipe de fiscalização do TRE em Duque de Caxias cumpriu na manhã desta quarta-feira cinco mandados de apreensão em igrejas evangélicas que estão fazendo propaganda de candidatos. Os mandados foram expedidos pela juíza da 78ª zona eleitoral, Vera Maria Andrade Lage. Nas igrejas foram encontrados santinhos, que eram distribuídos aos fiéis, e placas de candidatos . A operação teve o apoio de Policiais Militares do 15º batalhão, do Grupo de Apoio Policial do Ministério Público e da Polícia Rodoviária Federal.

Nas três Igrejas Internacionais da Graça de Deus foram encontrados panfletos com uma tiragem de 5mil de Filipe Soares (PR) e Marcos Soares (PR), irmãos e candidatos a deputado estadual e federal, respectivamente. Nos santinhos dos dois, havia também propaganda do candidato ao governo do Estado Anthony Garotinho (PR). Os panfletos estavam guardados em um banheiro para deficientes físicos, usado como depósito de materiais. No interior da igreja também foram apreendidos três computadores.

Além da Igreja Internacional, também foi fiscalizada a Igreja Mundial do Poder de Deus, do apóstolo Valdemiro Santiago, onde foram apreendidas placas do candidato a deputado federal Francisco Floriano (PR) e Milton Rangel (PSD), que disputa cargo de deputado estadual, junto com o governador e candidato à reeleição Pezão (PMDB). A AD Família também foi inspecionada e foi encontrado material de campanha de Ezequiel Teixeira (SD) e Dica (PMDB). O TRE não interrompeu os cultos para cumprir os mandados.

 Fontes: TRE e O Globo 

 
Comentar
Compartilhe
E Dilma?
21/09/2014 | 06h26

Quem vê os santinhos distribuídos pelo grupo do PR na região já notou que todos os espaços são preenchidos, menos o que indica o voto para presidente da República. Mesmo após almoçar com a presidente e garantir que está ao lado dela (aqui), tudo indica que o apoio do deputado federal Anthony Garotinho (PR) não é muito firme. Inclusive, há quem cogite a possibilidade de uma aproximação com Marina Silva (PSB) (aqui), caso o candidato do PR dispute o segundo turno com o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) e a ex-senadora enfrente a presidente.

Comentar
Compartilhe
Mudança na Saúde
10/09/2014 | 11h04
[caption id="attachment_27323" align="aligncenter" width="553"] Facebook/Junior Manhaes?[/caption]

Quem disse que não tem mudança na Saúde de Campos? A foto publicada no Facebook pelo Junior Manhaes mostra uma ambulância da Prefeitura sendo utilizada para transportar um móvel. O flagrante foi feito no bairro Turf Club.

É bom lembrar que, recentemente, a Folha da Manhã publicou matéria (aqui) ouvindo cidadãos que protestaram contra a falta de ambulâncias. “Quando precisei socorrer minha filha de 16 anos, fui de moto até o posto da Saldanha Marinho. Hoje, um bebê de nove meses foi de ônibus até o Hospital Geral de Guarus (HGG). Não temos socorro. Se passarmos mal corremos o risco de morrer dentro de casa”, desabafou a vendedora Sandra Fernandes.

No bairro Jóquei, o comerciante Jonas Gomes, 34 anos, comentou: “É muito difícil encontrar. Principalmente nos finais de semana e à noite. Muita gente reclama. Vejo pessoas que precisam e não têm”, frisou.

Comentar
Compartilhe
Ibope: Dilma lidera no 1º turno e empata com Marina no 2º
23/09/2014 | 06h18

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (23) revela que a presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição, oscilou dois pontos para cima, passando de 36% para 38%. Aécio Neves (PSDB) parou de crescer e tem 19% de taxa de intenção de votos. Já a candidata Marina Silva oscilou de 30% para 29%. Com isso, Dilma passa a ter nove pontos porcentuais de vantagem sobre sua principal adversária. Pastor Everaldo (PSC) teve 1% das menções. Outros candidatos, somados, obtiveram 2%.Os eleitores indecisos somam 5% e 7% pretendem votar nulo ou em branco.

No segundo turno, Marina Silva perdeu dois pontos percentuais e viu Dilma Rousseff empatar com ela na disputa. As duas, agora, estão com 41% da intenção de votos. No levantamento anterior, Marina estava numericamente à frente com 43% contra 40% da presidente. Caso o tucano consiga chegar na outra etapa, Aécio ficaria 11 pontos porcentuais atrás da atual presidente (35% a 46%).

O número de eleitores que avaliaram o governo positivamente oscilou de 37% para 39%. Não houve alteração nas taxas dos que consideram a administração regular (33%) e ruim ou péssima (28%).

O Ibope ouviu 3.010 eleitores de 296 municípios entre os dias 20 e 22 de setembro. A margem de erro do levantamento é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral foi feito sob o protocolo BR-00755/2014.

Fonte: O Globo 

Comentar
Compartilhe
Datafolha: Dilma amplia vantagem no 1º turno e ultrapassa Marina no 2º
26/09/2014 | 07h28

Pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira (26) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para a presidência da República:

- Dilma Rousseff (PT): 40% - Marina Silva (PSB): 27% - Aécio Neves (PSDB): 18% - Pastor Everaldo (PSC): 1% - Luciana Genro (PSOL): 1% - Eduardo Jorge (PV): 1% - Zé Maria (PSTU): 0%* - Rui Costa Pimenta (PCO): 0%* - Eymael (PSDC): 0%* - Levy Fidelix (PRTB): 0%* - Mauro Iasi (PCB): 0%* - Branco/nulo/nenhum: 5% - Não sabe: 6%

* Cada um dos cinco indicados com 0% não atingiu, individualmente, 1% das intenções de voto; somados, eles têm 1%.

No levantamento anterior do instituto, divulgado no dia 19, Dilma tinha 37%, Marina, 30%, e Aécio, 17%.

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "Folha de S.Paulo".

Segundo turno - O levantamento divulgado nesta sexta indica que, em um eventual segundo turno entre Dilma e Marina, a candidata do PT tem 47% das intenções de voto e a do PSB, 43%. Segundo o Datafolha, "embora persista o empate técnico no limite da margem de erro, há maior probabilidade de Dilma estar à frente de Marina neste cenário". Na semana passada, Marina tinha 46% e Dilma, 44%.

Na simulação de segundo turno entre Dilma e Aécio, a petista vence por 50% a 39% (49% a 39% na semana anterior).

O Datafolha ouviu 11.474 eleitores em 402 municípios nos dias 25 e 26 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00782/2014.

Rejeição

A presidente Dilma tem a maior taxa de rejeição (percentual dos que disseram que não votam em um candidato de jeito nenhum). Nesse item da pesquisa, os entrevistados puderam escolher mais de um nome.

- Dilma Roussef: 31% - Marina Silva: 23% - Pastor Everaldo: 22% - Aécio Neves: 20% - Zé Maria: 17% - Levy Fidelix : 17% - Eymael: 16% - Luciana Genro: 15% - Rui Costa Pimenta: 14% - Eduardo Jorge: 13% - Mauro Iasi: 13%

Fonte: G1

Comentar
Compartilhe
Ibope: Pezão ultrapassa Garotinho no 1º turno e também lidera no 2º
23/09/2014 | 06h52

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (23) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para o governo do Rio de Janeiro: Luiz Fernando Pezão (PMDB) - 29% Anthony Garotinho (PR) – 26% Marcelo Crivella (PRB) - 17% Lindberg Farias (PT) – 8% Tarcísio Motta (PSOL) – 2% Dayse Oliveira (PSTU) – 1% Ney Nunes (PCB) - 0% Brancos e nulos – 10% Não sabem ou não responderam - 7%

No levantamento anterior, realizado pelo instituto nos dias entre os dias 5 e 8 de setembro, Garotinho tinha 26%, Pezão 25% e Crivella 17%. A pesquisa foi realizada entre os dias 20 e 22 de setembro. Foram entrevistados 2.002 eleitores do estado do Rio de Janeiro. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. Desde o início da campanha esta é a primeira vez que o candidato do PMDB aparece na primeira colocação.

A pesquisa está registrada registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro sob registro nº RJ-00044/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral sob protocolo nº BR-00749/2014.

Segundo turno -  O Ibope fez uma simulação de segundo turno entre Anthony Garotinho e Luiz Fernando Pezão. Os resultados são os seguintes: - Pezão: 43% - Garotinho: 33% No levantamento anterior Pezão tinha 40% e Garotinho aparecia com os mesmos 33%. Entre Pezão e Crivella: - Pezão: 41% -Crivella: 33% Entre Garotinho e Crivella: - Garotinho: 34% - Crivella: 36% Rejeição - O Ibope também apontou a rejeição dos candidatos. A maior rejeição é de Anthony Garotinho, que tem 39%. Na sequência aparecem Lindberg (18%), Pezão (16%) e Crivella (12%).

Senado - A pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira também mostra Romário, do PSB, com 44% das intenções de voto para o Senado no Rio de Janeiro e Cesar Maia, do DEM, com 21%. Carlos Lupi (PDT), Eduardo Serra (PCB) e Liliam Sá (PROS) aparecem empatados com 2%.

Fonte: G1

Atualização às 20h - O governador Luiz Fernando Pezão, que está em Campos, comentou agora pouco sobre a pesquisa Ibope. "No início do ano eu tinha 4%. Naquela época mantive a calma e comecei a caminhar com humildade. Hoje é um dia histórico, já estamos com 29% e tudo isso sem atacar nem perseguir ninguém.  Sou um político que estende a mão e que olha para frente. A população está cansada de quem transforma as campanhas políticas em guerras", disse Pezão.

Comentar
Compartilhe
Paulo Hirano: “Melhoria do Ideb também depende dos alunos, pais e professores"
16/09/2014 | 04h10

O vereador Paulo Hirano (PR), líder do governo na Câmara de Campos, comentou durante a sessão de hoje (16) sobre o antepenúltimo lugar do município de Campos no ranking do Ideb (aqui). Segundo o parlamentar, o crescimento não depende apenas do governo municipal. “Não é com varinha mágica que as situações mudam. Não é apenas destinando recursos e oferecendo estrutura. É bom lembrar que, das nossas 250 escolas,  200 foram reformadas durante o atual governo. Unificamos o modelo pedagógico. Todos possuem livros de alto padrão. Mas é bom ressaltar  que os resultados também dependem dos alunos, dos professores e das famílias. Estamos caminhando para alcançar nossos objetivos”, disse Hirano.

Mais informações sobre a sessão de hoje (16) na edição de amanhã (17) da Folha.

Comentar
Compartilhe
Lindberg neutro e petistas com Pezão
26/09/2014 | 05h36

O jornalista Lauro Jardim informa em sua coluna "Radar on-line" (aqui), que o senador Lindberg Farias (PT) já comunicou aos correligionários que pretende se manter neutro no segundo turno das eleições do Rio de Janeiro – provavelmente disputado por Anthony Garotinho (PR) e Luiz Fernando Pezão (PMDB). Já o PT como um todo, deve caminhar com o PMDB.

[caption id="attachment_27718" align="aligncenter" width="512"] Na eleição de 2012, Pezão participou de carreata em Campos ao lado de Makhoul[/caption]

Em Campos, por exemplo, o vereador Marcão (PT), a ex-vereadora Odisséia Carvalho (PT) e o médico Makhoul Moussallem (PT), devem embarcar no "Dilmão", movimento que une a presidente Dilma Rousseff e o governador Pezão. Vale lembrar que, na eleição de 2012, Pezão esteve ao lado dos petistas e participou de carreata com Makhoul.

Comentar
Compartilhe
Auxiliadora: "Ninguém falou que a Educação em Campos está uma maravilha"
17/09/2014 | 12h38

Durante a sessão de ontem (16) da Câmara de Campos, a vereadora Auxiliadora Freitas (PHS) também entrou no debate sobre a Educação. Inclusive, ela aproveitou para afirmar que é contra a proibição da entrada de vereadores nas escolas municipais. "Sou terminantemente contra. Tenho uma essência democrática e defendo a transparência", disse a parlamentar.

Na tribuna, a aliada da prefeita Rosinha Garotinho (PR) reconheceu problemas, mas também apontou escolas que ultrapassaram a meta estabelecida para o ano de 2021.  "Não me lembro de que alguém tenha cantado em prosa e verso nas sessões da Câmara que a educação municipal vai 'muito bem, obrigado'. Em Campos ela está indo, mas ninguém nunca falou que está uma maravilha. O que nós falamos é o que está avançando. Educação é processo. Temos escolas que atingiram a meta de 2021. Tivemos a direção do Sepe que disse que o resultado do IDEB no Estado do RJ é falso", disse Auxiliadora.

Em seu argumento, a parlamentar ainda cita que um dos problemas da Educação pública brasileira "é a política econômica capitalista e selvagem, em que o orçamento é usado pra pagar juros da dívida". Ela pondera que o dinheiro pago de juros deixa de ser aplicado em políticas públicas importantes, como Educação e Saúde. E cita que o país vive no momento dois escândalos: a corrupção na maior estatal do Brasil, a Petrobrás; e o resultado do Ideb. "Um país de que não cuida da educação não tem amor ao seu povo. O resultado do IDEB no Brasil reflete isso. O dinheiro vai para o pagamento de juros, para a corrupção, como esse escândalo que estamos acompanhando envolvendo a Petrobrás, com a participação de doleiros e políticos, num prejuízo de mais de R$ 12 bilhões desviados dos cofres públicos. Dinheiro que poderia estar sendo investido na Educação, mas que está indo para a corrupção", frisou.

* Com informações da Ascom/Auxiliadora Freitas
Comentar
Compartilhe
Garotinho garante que é "tudo legal" e se diz vítima de perseguição
14/09/2014 | 07h34

Ao comentar sobre a ligação entre um "laranja", dinheiro da Prefeitura de Campos e a campanha eleitoral do PR (aqui), o deputado federal Anthony Garotinho (PR) usou o seu blog (aqui) para se colocar como vítima de uma grande perseguição. Na visão dele, a investigação iniciada há dez dias pela Justiça Eleitoral e que terá desdobramento na Polícia Federal, não descobriu nada fora da lei. "A matéria não apresenta nenhuma ilegalidade, é cheia de insinuações, e é mais uma peça de propaganda negativa para confundir os eleitores do que propriamente uma reportagem", diz, ressaltando ainda que se trata de uma tentativa para deformar a sua imagem como homem público.

"Tudo legalizado" - De acordo com Garotinho, o material encontrado no galpão estava dentro da Lei e a presença do subsecretário de Governo, Angelo Rafael, também. "Além do mais todo o material encontrado no galpão está legalizado, com CNPJ dentro do que determina a Justiça Eleitoral. O subsecretário de Rosinha que estava no local às 7h30m, portanto antes do seu horário de serviço, conforme determina a própria lei", afirmou.

A bomba foi revelada em primeira mão pelo blog “Ponto de Vista”, do Christiano Abreu Barbosa (aqui , aqui e aqui).

Comentar
Compartilhe
GPP: Pezão (28%), Garotinho (22%) e Crivella (16%)
24/09/2014 | 12h15

Uma pesquisa do instituto GPP mostra que as intenções de votos do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) dispararam. No levantamento, finalizado ontem (23), o governador aparece com 28% das intenções de votos. O resultado é quase o dobro dos 15% que ele tinha na pesquisa de agosto. Num movimento oposto, o deputado Anthony Garotinho (PR) perdeu seis pontos e caiu para a segunda colocação, com 22% da preferência do eleitorado fluminense. O senador Marcelo Crivella (PRB) se manteve com os 16%. E o também senador Lindberg Farias (PT) caiu de 10% para 7%.

A pesquisa do GPP mostra que, na capital, Pezão tem vinte pontos a mais que Garotinho. No interior, Garotinho supera Pezão por 1,5 ponto. Pezão vence entre homens e mulheres, em todas as faixas etárias e nos eleitores com renda familiar maior do que dois salários mínimos. Garotinho vence entre aqueles com renda familiar menor do que dois salários mínimos. A pesquisa foi encomendada pelo PMDB do Rio de Janeiro e custou 160 mil reais ao partido. Entre quinta-feira (18) e domingo (21), o instituto GPP ouviu 6 mil eleitores em 81 dos 92 municípios do estado. Trata-se de uma amostragem significativa - o triplo da amostragem do Ibope divulgado ontem (aqui). O levantamento do GPP foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) - RJ-00043/2014 . A margem de erro é de 1,3 ponto porcentual para mais ou para menos.

Além do Ibope e GPP, o instituto Gerp também divulgou uma pesquisa ontem (aqui). Agora, a expectativa gira em torno da pesquisa Datafolha, que será divulgada ainda nesta semana.

Fonte: Felipe Patury/Época 

Comentar
Compartilhe
Makhoul sugere que Rosinha se licencie do cargo para fazer campanha
10/09/2014 | 12h07

O médico Makhoul Moussallem (PT), candidato a deputado federal, comentou hoje (10), em sua página no Facebook, sobre as muitas atribuições da prefeita Rosinha Garotinho (PR) durante a campanha eleitoral deste ano. De acordo com o petista, "seria de bom tom que legalmente se afastasse". "Não seria mais correto se a Prefeita de Campos, Rosinha Garotinho, oficialmente se licenciasse do cargo? Nos últimos tempos, os campistas só podem vê-la em fartas fotos das campanhas eleitorais do marido, o candidato ao governo Garotinho e da filha candidata à deputada, Clarissa Garotinho. Já que a família segue unida, em busca batida de votos pelo estado, seria de bom tom que legalmente se afastasse. Campos está acima dos interesses menores! Campos não pode pagar o preço pelas 'vontades' privadas de nenhuma família", frisou Makhoul.

Comentar
Compartilhe
Ibope mostra vitória de Dilma no 1º tuno e empate com Marina no 2º
12/09/2014 | 10h30

Pesquisa Ibope de intenção de voto para presidente da República divulgada nesta sexta-feira (12) mostra Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, com 39% das intenções de voto e Marina Silva (PSB) com 31%. Aécio Neves (PSDB) aparece com 15%. Os demais candidatos somados acumulam 2%. Brancos e nulos somam 8% e indecisos, 5%. De acordo com o levantamento, encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), em um eventual segundo turno entre Dilma Rousseff e Marina Silva, a ex-senadora teria 43% e a atual presidente, 42%. No segundo turno, brancos e nulos são 10% e indecisos, 5%.

A edição da pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira foi realizada entre os últimos dias 5 e 8, antes portanto da pesquisa Datafolha divulgada na última quarta (10) e realizada entre os dia 8 e 9. O levantamento do Ibope foi divulgado somente nesta sexta por opção do contratante, a CNI. Na pesquisa anterior do instituto, divulgada no último dia 3, Dilma tinha 37%, Marina, 33%, e Aécio, 15%. O percentual de indecisos era de 5% no último levantamento e o dos que disseram que votarão nulo ou em branco era de 7%.

Confira abaixo os percentuais de cada candidato na modalidade estimulada da pesquisa: - Dilma Rousseff (PT): 39% - Marina Silva (PSB): 31% - Aécio Neves (PSDB): 15% - Pastor Everaldo (PSC): 1% - José Maria (PSTU): 0% * - Luciana Genro (PSOL): 0%* - Eduardo Jorge (PV): 0%* - Rui Costa Pimenta (PCO): 0%* - Eymael (PSDC): 0%* - Levy Fidelix (PRTB): 0%* - Mauro Iasi (PCB): 0%* - Branco/nulo: 8% - Não sabe/não respondeu: 5% * Cada um dos sete indicados com 0% não atingiu 1% das intenções de voto; somados, eles têm 1% Segundo turno:  O Ibope simulou os seguintes cenários de segundo turno: - Marina Silva: 43% - Dilma Rousseff: 42% - Branco/nulo: 10% - Não sabe/não respondeu: 5% - Dilma Rousseff: 48% - Aécio Neves: 33% - Branco/nulo: 13% - Não sabe/não respondeu: 6% - Marina Silva: 51% - Aécio Neves: 27% - Brancos e nulos: 14% - Não sabe/não respondeu: 8%

O Ibope ouviu 2.002 eleitores em 144 municípios entre os últimas sexta (5) e segunda-feira (8). A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. Pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo BR-00593/2014.

Fonte: G1

Comentar
Compartilhe
TRE: Operação apreendeu 600 placas de Pezão, quatro caminhões, cinco carros e R$ 3,5 mil
24/09/2014 | 01h37
[caption id="attachment_27669" align="aligncenter" width="390"] Foto: Rodrigo Silveira[/caption]

Conforme a Folha informou ontem (23) (aqui), a equipe de fiscalização do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), apreendeu, na BR-356, quatro caminhões contendo materiais de campanha do candidato ao governo do estado, Luiz Fernando Pezão (PMDB). Como na tarde de ontem (23) ainda não havia uma confirmação do TRE sobre o número de placas e uma suposta quantia em dinheiro que teria sido apreendida, o blog solicitou ao TRE um balanço da operação. Hoje (24), a assessoria do tribunal informou que "foram apreendidas 600 placas do candidato Pezão, quatro caminhões e cinco carros, além da quantia de R$3.500,00".

Os materiais seriam levados para municípios do Noroeste Fluminense. A suspeita é de que o material apreendido não tenha nota fiscal com a origem dos mesmos. O caso está sendo apurado.

Outros casos em Campos - Na semana passada o TRE apreendeu 800 mil panfletos de candidatos do PR na gráfica PH Gomes Editora Ltda, que foi lacrada. Não havia registro de ordem de serviço, tiragem ou emissão correta de notas fiscais em relação à propaganda. Anteriormente, a fiscalização já havia flagrado propaganda irregular no local, instalado no mesmo prédio da gráfica do jornal O Diário. De acordo com o TRE, as duas empresas possuem um único proprietário.

A notícia também foi publicada nos sites Uurau (aqui) e Campos 24 Horas (aqui)

Comentar
Compartilhe
Debate com "dobradinha" entre Crivella e Lindbergh
03/09/2014 | 01h30
[caption id="attachment_27054" align="aligncenter" width="699"] Anthony Garotinho (PR), Luiz Fernando Pezão (PMDB), Marcelo Crivella (PRB), Tarcísio Motta (PSOL) e Lindbergh Farias (PT) no debate desta terça-feira - Marcelo Carnaval / Agência O Globo[/caption]

O segundo debate entre os candidatos ao governo do estado, realizado pela Rede TV, mostrou que a principal briga no momento é pela segunda colocação que de acordo com as últimas pesquisas, é ocupada pelo governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). Deixando claro que desejam enfrentar o deputado federal Anthony Garotinho (PR) no segundo turno, talvez pelo seu alto índice de rejeição, os senadores Marcelo Crivella (PRB) e Lindbergh Farias (PT) lançaram uma espécie de "dobradinha", com trocas de elogios e "tabelinhas".

Carona na "Onda Marina" - Pegando carona na "Onda Marina", o petista Lindbergh Farias afirmou que a "nova política precisa vencer a velha política". Ao criticar as gestões de Garotinho, Rosinha, Cabral e Pezão, o senador afirmou que o eleitor deveria escolher entre ele ou Crivella. Sem decolar nas pesquisas, Lindbergh demonstra estar colocando em prática um Plano B. A ideia é tentar colocar Crivella no segundo turno contra Garotinho.

Quem tem medo do passado? - Os ataques ao governador Pezão começaram logo no primeiro bloco do confronto. Lindbergh questionou Pezão sobre o porquê de ele esconder o passado ligado a Anthony Garotinho e a influência do que considera a “banda podre” do PMDB no seu governo. Pezão ironizou o ex-aliado lembrando que Lindbergh também se beneficiou desta aliança que o elegeu senador.“O senhor se elegeu senador sem conhecer o Rio. Sem conhecer sequer a cidade que foi prefeito”, rebateu Pezão.  Em seguida, Garotinho e Marcelo Crivella, candidato do PRB, criticaram duramente a mobilidade urbana no estado, condenando o que eles consideram privilégio do governo às empresas de ônibus em detrimento de investimentos em trens, barcas, metrô e no transporte alternativo.

Tabelinha - O clima esquentou novamente quando Crivella fez uma tabelinha com Lindbergh e instigou o petista a criticar Pezão por um programa de rádio onde o governador teria ironizado o sotaque nordestino do senador. Foi a deixa para colocar Pezão no centro do debate.“Estamos sendo vítimas de uma campanha suja dessa gente. Eu quero fazer uma campanha limpa”, disse Lindbergh, demonstrando claramente a "dobradinha" com Crivella.

Tarcísio encara Garotinho e aponta "novo coronelismo" - Quem bateu de frente com Garotinho foi o professor Tarcísio Mota (PSOL), que visou: "tenho rabo de cavalo, mas não tenho rabo preso". Ele acusou Garotinho de fazer campanha irregular distribuindo Cheque Cidadão no Complexo da Maré e criticou o que chamou de “novo coronelismo”. "A favela não é lugar para se comprar voto. A favela é espaço constitutivo do estado e tem que ter direitos", disparou. Garotinho respondeu lembrando que o Cheque Cidadão foi extinto pelo atual governo e aproveitou para prometer retomar o programa social se eleito.“Aquilo que caracteriza um mentiroso profissional, Garotinho, é acreditar na própria mentira”, ironizou Tarcísio. Com ar de deboche, Garotinho retrucou: “O Tarcísio acha que é santo e esquece que o partido dele tem a deputada Janira Rocha, que desviou verba do próprio gabinete. E o prefeito do PSOL em Itaocara é o pior do estado. Uma coisa é falar, outra é fazer. Você ainda vai saber o que é isso”, respondeu Anthony Garotinho.

Pezão se defende atacando - Ao contrário do debate da Band, quando ficou mais na defensiva, o governador Pezão resolveu dar umas pancadas. Ele apontou a Saúde de Nova Iguaçu como caótica durante a gestão de Lindbergh como prefeito. "Hospitais e Postos de Saúde foram fechados. E uma obra ficou só o esqueleto. Nós é que estamos ajudando a fazer, ao lado do atual prefeito", disse Pezão. Em um embate com Garotinho, o governador disparou: "A ligação da milícia com o ex-governador (Garotinho) foi notória", disse Pezão. Já Garotinho lembrou que Pezão foi secretário do governo Rosinha. "Só se ele se reunia com a turma da milícia e não me contava. O gabinete era ao lado do meu", ironizou.

Crivella reclama: "Só me perguntam sobre religião" -  "Vou ter que responder mais uma pergunta sobre religião. Eu não misturo política e religião. Quem mistura são os jornalistas, que só me perguntam essas coisas. Quero falar sobre transportes, saúde e segurança", desabafou.

Tarcísio cita Carlos Drummond - Em sua participação final, o professor Tarcísio Mota citou um poema de Carlos Drummond. "Parodiando o poema "Quadrilha", do Drummond, o que a gente vê é que Garotinho amava Cabral que ama Pezão, que amava o Lindbergh, que ama o Crivella. Ou seja, é uma grande mistura. Mas existe o diferente. Nós, do PSOL, estamos aqui para mostrar isso", frisou.

Comentar
Compartilhe
A migração dos votos na disputa pelo governo do estado
04/09/2014 | 04h56

A um mês do dia da votação, o comportamento dos candidatos ao governo do Rio, com ataques diretos a alguns postulantes ao Palácio Guanabara ou a ausência de críticas a outros candidatos, tem uma explicação nas chances de migração de votos para possíveis adversários no segundo turno das eleições.

Com base na pesquisa Ibope divulgada ontem, o Núcleo de Jornalismo de Dados do GLOBO produziu gráficos para visualizar para onde vão os votos dos quatro principais candidatos, no segundo turno das eleições. No caso de uma disputa entre Anthony Garotinho (PR) e Marcelo Crivella (PRB), cerca de 45% dos eleitores de Lindberg afirmam que votarão em Crivella, outros 26% seguirão com Garotinho. Entre os eleitores do candidato do PT, 26% pretendem anular o voto. No caso de Luiz Fernando Pezão (PMDB), 42% dos seus eleitores afirmam que votarão em Crivella. Do candidato do PMDB, Garotinho conseguiria atrair algo em torno de 23% dos votos.

Se o segundo turno for entre Garotinho e Pezão, a maior parte dos votos de Lindberg deve migrar para o candidato do PMDB (45%). Outros 24% afirmam que vão de Garotinho. Entre os eleitores de Crivella, aproximadamente 42% dizem que preferem votar em Pezão, e outros 32% devem decidir por Garotinho. Crivella é o candidato que Garotinho mais consegue tirar votos, na eventualidade de um segundo turno. Pezão tira votos em igual proporção tanto de Lindberg quanto de Crivella.

Fonte: Na Base dos Dados/O Globo 

Comentar
Compartilhe
Pesquisas Ibope e Datafolha
23/09/2014 | 12h21

O Ibope encerra nesta terça-feira (23) mais uma pesquisa sobre a  disputa pelo governo estadual. O levantamento, encomendado pela Globo e registrado na última quinta-feira (18) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), vai ouvir 1.806 pessoas e a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.  A última pesquisa do Ibope sobre a disputa no Rio foi divulgada no último dia 09 e mostrou o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) subindo seis pontos, empatando tecnicamente com Anthony Garotinho (PR) no primeiro turno e vencendo no segundo (aqui).

Além do Ibope, o Instituto Datafolha também vai divulgar esta semana mais uma pesquisa sobre o governo do Rio.O levantamento, registrado na última sexta-feira (19), foi encomendado pela Folha de S. Paulo.  A última pesquisa do Datafolha mostrou Pezão empatando com Garotinho no 1º turno e abrindo 12 pontos de vantagem no 2º (aqui).

Comentar
Compartilhe
Debate na Rede TV
02/09/2014 | 01h20

A RedeTV! realiza nesta terça-feira (02), a partir de 22h25, um debate entre os candidatos ao governo do estado do Rio de Janeiro. No palco do Teatro Oi Casa Grande, no Leblon, estarão os cinco candidatos ao governo que têm representatividade no Congresso Nacional (Anthony Garotinho, Luiz Fernando Pezão, Marcelo Crivella e Tarcísio Morta). A mediação ficará por conta da jornalista Amanda Klein.

O debate terá transmissão ao vivo para todo o estado do Rio, e na internet, através dos portais da RedeTV! e do IG.

Este será o segundo duelo entre os candidatos ao governo do Rio. O primeiro ocorreu no dia 19 de agosto e foi realizado pelo SBT. Os próximos debates serão na Record, no dia 26, e na TV Globo, no dia 30.

Comentar
Compartilhe
Fogo amigo: placas danificadas e “domínio de territórios"
01/09/2014 | 08h46

Nem tudo são flores no mundo rosáceo. O blog foi informado que placas do candidato a deputado estadual Bruno Dauaire (PR) estariam sendo danificadas e quebradas. Há quem assegure que a iniciativa parta de um grupo de militantes de outros candidatos a deputado estadual do PR. Correligionários de Bruno, aborrecidos com a necessidade constante de substituição das placas, não andam nada satisfeitos com o que chamam de perseguição. Sem contar o "domínio de territórios" de alguns candidatos, que simplesmente tentam a todo custo evitar que placas de Bruno sejam colocadas em certos locais da cidade. Até gente do próprio grupo, mesmo apoiando outros candidatos, anda se queixando. O clima é tenso.

Atualização às 22h40 - Placas do vereador Alexandre Tadeu (PRB), o Tô Contigo, também estão sendo destruídas. Em seu perfil no Facebook, o internauta Davi Araújo postou uma foto e protestou. "Este é um forte indício do desespero dos adversários".

Comentar
Compartilhe
Água e eleição
20/09/2014 | 08h00
[caption id="attachment_27554" align="aligncenter" width="320"] Foto meramente ilustrativa[/caption]

Dizem que em ano eleitoral vale tudo. Porém, de acordo com informações obtidas pelo blog, tem gente passando do ponto. Moradores do interior de Campos, que dependem de carros-pipa para abastecimento de água, andam se queixando de uma prática que lembra os tempos dos coronéis. Em locais com placas de políticos que não fazem parte da "tropa de elite", alguns responsáveis pelo abastecimento estariam ameaçando os moradores de locais como São Martinho, Valeta, Arueira e Fazenda Bela Vista. Moradores e políticos, que estariam sendo prejudicados, chamam a situação de "Máfia de Água" e prometem formalizar uma denúncia no TRE.

No Ceará, um deputado denunciou este mês, na tribuna da Assembleia Legislativa, que prefeitos estariam condicionando a distribuição de água pelos carros-pipa a apoio eleitoral (aqui).

Comentar
Compartilhe
Prefeito de Itaocara dispara: "Desastre é a Prefeitura de Campos"
27/09/2014 | 12h37

Durante o debate de ontem (26), disposto a desqualificar o discurso do professor Tarcísio Mota (PSOL), o deputado federal Anthony Garotinho (PR) voltou a dizer que "a Prefeitura de Itaocara, comandada pelo PSOL, é um desastre". Em sua resposta, Tarcísio elogiou o prefeito Gelsimar Gonzaga e disse que "a Câmara de Itaocara, controlada por  Garotinho, tenta de todas as formas desestabilizar o governo".

De olho no debate, o prefeito Gelsimar Gonzaga usou o Facebook e disparou contra o candidato do PR: "Anthony Garotinho mostra que além de mentiroso, é covarde. Fala mentiras sobre o governo do povo de Itaocara na tréplica para não dar tempo a Tarcísio responder em defesa. Desafiamos Garotinho a vir a Itaocara e dizer isso que ele falou na nossa frente e perante o povo, sujeito a ser filmado. Fácil é falar na televisão, onde a maioria das pessoas não conhecem o nosso município. Queremos ver falar aqui. Garotinho, o candidato com maior rejeição nas pesquisas falando mal do PSOL e de Itaocara nos soa como elogio e mostra que estamos no caminho certo', disse o prefeito.

Citando a posição do município de Campos no ranking do Ideb, que deixou de ser último e passou a ser antepenúltimo, o prefeito afirmou que "desastre é a Prefeitura de Campos". "Já a cidade de Itaocara saltou da 41ª para a 15ª posição no IDEB. Desastre mesmo são as mentiras do Garotinho que fazem dele o candidato com a maior rejeição", completou.

Professora que atua em Campos entra no debate - A postagem de Gelsimar gerou muitos comentários. A professora Renata Coutinho, que é de Itaocara e atua em Campos, disse: "Sou de Itaocara e professora da prefeitura de Campos. Com o dinheiro que Campos tem e o dinheiro que Itaocara tem, é ridículo fazer comparações. Mas, ainda assim, Itaocara vai muito melhor do que Campos. Campos monta uma escola modelo para dizer que está tudo as mil maravilhas, enquanto tem escolas sem estrutura nenhuma para trabalhar. Alunos sem livros didáticos, professores que chegam para dar aula e encontram a escola fechada por falta de água. Nossa a educação em Itaocara está ótima. Que fique claro que não estou dizendo que não pode melhor, pois isso sempre pode", opinou.

No início deste mês, após o debate da Rede TV, Gelsimar também rebateu Garotinho. Confira no blog "Na Curva do Rio", da jornalista Suzy Monteiro: aqui 

Comentar
Compartilhe
Campanha de Pezão já cogita 2º turno contra Crivella
19/09/2014 | 03h17

A campanha à reeleição do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) registrou uma queda brusca nas intenções de votos do deputado Anthony Garotinho (PR). Por conta disso, os levantamentos do PMDB já indicam um novo cenário na disputa local. Nele, Pezão iria ao segundo turno com o senador Marcelo Crivella (PRB) – e não mais com Garotinho. Esse é o quadro que mais preocupa os peemedebistas. Crivella tem a menor rejeição entre os candidatos ao governo do Rio, enquanto Garotinho aparece com a maior rejeição. Avalia-se ainda que Crivella tem mais capacidade e competência para articular e atrair apoios dos candidatos derrotados no primeiro turno. Nas simulações de segundo turno encomendadas pelo PMDB, Pezão aparece com mais de vinte pontos à frente de Garotinho e menos de dez à frente de Crivella.

Fonte: Época/Felipe Patury

Crivella: "Nós estamos no segundo turno" - Em entrevista à Folha, publicada no último domingo (14) (aqui), ao ser indagado sobre a possibilidade de apoiar Pezão em um eventual segundo turno contra Garotinho,  Crivella afirmou que o duelo seria com o atual governador: "Nós estamos no 2º turno".
Comentar
Compartilhe
Pesquisa CNT/MDA: Dilma amplia vantagem no 1º turno e abre nove pontos no 2º
29/09/2014 | 04h51

A 123ª rodada da pesquisa CNT/MDA, divulgada nesta segunda-feira (29) pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), aponta novo crescimento de Dilma Rousseff (PT). Assim, no primeiro turno, ela fica mais distante de Marina Silva (PSB). A petista conta com 40,4% das intenções de voto, 4,4 pontos a mais que na rodada 122, divulgada na semana passada. Já a socialista aparece com 25,2%, com redução de 2,2 pontos em relação ao levantamento anterior. Aécio Neves (PSDB) aproximou-se de Marina, com 19,8%, crescendo 2,2 pontos. Luciana Genro (PSol) cresceu de 0,9% para 1,2%. Já Pastor Everaldo (PSC) reduziu de 0,8% para 0,6%. Os outros candidatos aparecem com 0,5%, enquanto votos brancos e nulos somam 5,9%. Outros 6,4% não sabem ou não responderam.

Espontânea - A pesquisa espontânea também indica que, se a eleição fosse hoje, Dilma Rousseff e Marina Silva disputariam o segundo turno. A candidata do PT cresceu de 31,4% das intenções de voto para 36,7%, com variação de 5,3 pontos. Marina Silva permanece estável: nesta rodada, a socialista aparece com 22,5% das intenções, 0,5 ponto a menos que na pesquisa anterior. Aécio Neves cresceu 3,1 pontos, alcançando a preferência de 17,5% dos eleitores. Luciana Genro foi citada por 0,9% dos entrevistados e Pastor Everaldo por 0,5%. Outros candidatos somam 0,7% e brancos e nulos totalizam 6,4%. Os eleitores que não sabem ou não responderam são 14,8%. Para 80,8% dos entrevistados, o voto já está definido. Outros 18,5% admitem a possibilidade de mudar a preferência até o dia 5 de outubro. Os eleitores de Dilma Rousseff são os que têm mais certeza sobre o voto: 85,9% dizem que a opção é definitiva. No caso de Marina e de Aécio, o percentual de definição é de 77,8%, em cada.

Segundo turno - Na simulação de segundo turno entre Dilma Rousseff e Marina Silva, essa é a primeira vez que a petista aparece à frente da socialista. Com vantagem de 9 pontos, Dilma tem 47,7% das intenções de voto, enquanto Marina aparece com 38,7%. Na pesquisa divulgada semana passada, as duas estavam tecnicamente empatadas. A candidata do PT tinha 42% das intenções enquanto a do PSB estava com 41%.  No cenário simulado entre Dilma Rousseff e Aécio Neves, ela tem a preferência de 49,1% dos eleitores. O tucano aparece com 36,8%. No terceiro cenário, que simula a disputa de segundo turno entre Marina e Aécio, ela tem 41,1% das intenções de voto, contra 36% do candidato do PSDB.

Favoritismo dos candidatos - Também cresceu o percentual de eleitores que acreditam que a atual presidente será reeleita: de 51,2% para 61%. Já o total de entrevistados que aposta na vitória de Marina caiu de 29,2% para 21,6% e o percentual daqueles que acreditam que Aécio será eleito presidente passou de 7,7% para 8,3%.

Dilma e Marina devem receber mais votos de indecisos - Dilma Rousseff e Marina Silva lideram a lista dos candidatos com mais probabilidade de receberem votos de quem ainda não definiu a escolha. Dos entrevistados que se declaram indecisos, 43,8% dizem que poderão votar na petista; 40,6% citam Marina Silva; 28,9% poderão votar em Aécio; 2,3% em Eymael (PSDC); 1,6% no Pastor Everaldo; 0,8% em Eduardo Jorge (PV) e 0,8% em Luciana Genro. A resposta era de múltipla escolha.

Avaliação do governo - Na última semana, a avaliação positiva do governo cresceu. Segundo a 123ª pesquisa CNT/MDA, 41% dos entrevistados o consideram ótimo ou bom. Na rodada 122, o índice estava em 37,4%. A avaliação negativa passou de 25,1%, do levantamento anterior, para 23,5% no divulgado nesta segunda-feira. Também com alta (de 4,2 pontos), a aprovação do desempenho pessoal de Dilma Rousseff chegou a 55,6%. O total de eleitores que a desaprovam caiu de 43,8% para 40,1%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 27 e 28 de setembro de 2014 e foram ouvidos 2002 eleitores. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais e o registro foi feito no TSE sob o código BR-00892/2014.

Para acessar a íntegra da 123ª rodada da pesquisa CNT/MDA, clique aqui. Fonte: Agência CNT
Comentar
Compartilhe
Oposição cobra informações sobre Edafo e quer ouvir Ângelo Rafael e Otávio Amaral
16/09/2014 | 12h50

A bancada de oposição cobrou durante a sessão de hoje (16) da Câmara de Campos a colocação em pauta de requerimentos cobrando informações sobre os contratos da Edafo Construções com a Prefeitura de Campos. Além disso, os parlamentares solicitam a presença do presidente do Fundecam, Otávio Amaral e do subsecretário de Governo, Ângelo Rafael. "Peço ao presidente da Câmara, que sempre foi muito democrático, que coloque esses requerimentos na pauta da próxima sessão. A população de Campos precisa conhecer todos os contratos e ouvir as versões do presidente do Fundecam, Otávio Amaral e do subsecretário de Governo, Ângelo Rafael, sobre a apreensão de materiais de campanha no galpão da empresa Edafo", disse o vereador Rafael Diniz (PPS).

O DJ, Júlio Cossolosso, que confessou ser "laranja", contou ter assinado o documento de cessão de uso do galpão dentro da Prefeitura, no escritório do Fundecam. Ele informou que o documento foi levado por “Otávio” (o nome do presidente do Fundecam é Otávio Amaral de Carvalho). Já o subsecretário de Governo Ângelo Rafael estava no local da apreensão e foi levado à Polícia Federal para prestar esclarecimentos.

Marcão cogita CPI -Na tribuna, o vereador Marcão (PT) afirmou que já conta com algumas  assinaturas para a abertura de uma CPI. "O Ministério Público Eleitoral sustenta que 'há comprovação, nos autos, de que a atual prefeita de Campos, através de seus agentes, direcionou o interesse público em benefício de Anthony Garotinho, Clarissa Garotinho e candidatos do PR'. Trata-se de algo muito grave. Vamos aguardar a aprovação dos requerimentos e esperamos que os membros do governo convidados venham ao Legislativo. Porém, quero ressaltar que já estamos buscando assinaturas para a abertura de uma CPI", informou Marcão.

 

Comentar
Compartilhe
Garotinho: “O Ibope congelou meus números”
24/09/2014 | 11h22

Na manhã de hoje (24), o deputado federal Anthony Garotinho (PR) usou o seu blog para contestar a pesquisa Ibope divulgada ontem (23), que mostra o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) com 29%, enquanto ele permaneceu com 26%. “Para dar uma força a Pezão, o IBOPE "congelou" meus números para dar empate técnico, e manteve Crivella com o mesmo número, quando na verdade ele caiu, de acordo com as nossas pesquisas internas. O Ibope quer fazer as pessoas acreditarem que eu parei de crescer. Não caiam nessa arapuca de Montenegro”, disse Garotinho, afirmando que “não foi à toa que Cabral, Pezão e Eduardo Paes deram tantos milhões à agência de publicidade do filho do dono do IBOPE, Carlos Augusto Montenegro. Agora Pezão recebe a contrapartida através de resultados manipulados nas pesquisas”. Ainda de acordo com o candidato do PR, pesquisas internas mostram que ele lidera com 5/6 pontos de vantagem em relação ao governador.

Queda de Lindberg – Segundo Garotinho, “o único acerto do Ibope foi que Lindberg caiu ainda mais, a cada pesquisa seus números vão minguando. No caso de Lindberg, que já é carta fora do baralho, o IBOPE” não precisou manipular o resultado”, disse.

Comentar
Compartilhe
Datafolha: Pezão dispara no 1º turno e abre 24 pontos no 2º
26/09/2014 | 07h05
[caption id="attachment_27744" align="aligncenter" width="699"] Info - O Globo[/caption]

Pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira (26) mostra o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) disparando no primeiro turno e abrindo 24 pontos no segundo, em caso de disputa com o deputado federal Anthony Garotinho (PR). Confira os números:

Luiz Fernando Pezão (PMDB) - 31% Anthony Garotinho (PR) – 23% Marcelo Crivella (PRB) - 17% Lindberg Farias (PT) – 12% Tarcísio Motta (PSOL) – 2% Dayse Oliveira (PSTU) – 1% Ney Nunes (PCB) - 0% Em brancos/nulo/nenhum – 9% Não sabe - 5%

No levantamento anterior, realizado pelo instituto entre os dias 8 e 9 de setembro, Garotinho e Pezão estavam empatados com 25% das intenções de voto. Marcelo Crivella tinha 17%; Lindberg Farias, 12%; Tarcísio, 2%; Dayse Oliveira, 1% e Ney Nunes, 0%. Em branco/nulo/nenhum somaram 10% e não sabe, 5%. Na última terça-feira (23), uma pesquisa do Ibope (aqui) já havia mostrado Pezão na primeira colocação, com 29% contra 26% de Garotinho. Porém, se tratava de um empate técnico. Agora, como a diferença é de oito pontos, Pezão consolidou a primeira colocação.

O Datafolha ouviu 1.405 eleitores entre os dias 25 e 26 de setembro em 33 municípios. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.A pesquisa está registrada registrada no TRE sob o nº RJ-00046/2014 e no TSE sob o nº BR-00787/2014.

Segundo turno - O Datafolha fez duas simulações de segundo turno. Os resultados são: - Pezão: 54% - Garotinho: 30% - Branco/nulo/nenhum: 14% - Não sabe: 2% - Crivella: 49% - Garotinho: 30% - Branco/nulo: 19% - Não sabe: 2%

Garotinho com 49% de rejeição - O Datafolha também apontou a rejeição dos candidatos, ou seja, em quem o eleitor não votaria de jeito nenhum. O resultado foi: Garotinho (49%), Lindberg (20%), Pezão (16%), Crivella (14%), Ney Nunes (11%), Tarcisio (11%), Dayse (10%); Votaria em qualquer um/não rejeita nenhum (7%), Rejeito todos/não votaria em nenhum (4%), e não sabe (5%).

Fonte: G1

Comentar
Compartilhe
Orçamento para 2015 será de R$ 2,5 bilhões: confira a previsão para cada órgão
02/09/2014 | 02h08

O texto da Lei Orçamentária Anual (LOA) pela Prefeitura de Campos  já está disponível na Câmara para apreciação dos vereadores. A informação é do presidente da Casa, vereador Edson Batista (PTB), durante a sessão ordinária do Legislativo realizada nesta terça-feira (02). A LOA, que deve ser aprovada ainda este ano, antes do recesso parlamentar, estima a receita e estipula as despesas municipais previstas para o exercício do ano seguinte. O orçamento previsto para 2015 é de R$ 2,5 bilhões.

O blog recebeu o projeto completo e disponibiliza. Porém, é importante lembrar que, além das emendas dos vereadores, que podem alterar os valores, há também a possibilidade da prefeita remanejar os recursos sem dar satisfações ao Legislativo. Este ano, por exemplo, a Câmara deu ao governo municipal o poder de alterar até 50% da Lei Orçamentária aprovada pela Casa.

I - ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL

A - ADMINISTRAÇÃO DIRETA – ÓRGÃOS

Gabinete do Prefeito R$ 240 mil

Guarda Civil Municipal R$ 1,1 milhão

Assessoria Particular R$ 35 mil

Centro de Informações e Dados de Campos (CIDAC) R$ 2,5 milhões

Defesa Civil R$ 1,7 milhão

Procuradoria Geral do Município R$ 102 milhões

Secretaria Municipal de Governo R$ 385 mil

Secretaria Municipal de Defesa do Consumidor R$ 70 mil

Secretaria Municipal de Administração e Gestão de Pessoas R$ 500 milhões

Secretaria Municipal de Agricultura R$ 11,9 milhões

Secretaria Municipal de Justiça e Assistência Judiciária R$ 70 mil

Secretaria Municipal de Comunicação R$ 14,9 milhões

Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esportes R$ 350 milhões

Secretaria Municipal de Fazenda R$ 60 milhões

Secretaria Municipal de Limpeza Pública, Praças e Jardins R$ 78 milhões

Secretaria Municipal de Meio Ambiente R$ 2,8 milhões

Secretaria Municipal de Obras, Urbanismo e Infraestrutura R$ 420,5 milhões

Secretaria Municipal de Família e Assistência Social R$ 50 mil

Secretaria Municipal de Saúde R$ 105 milhões

Secretaria Municipal de Controle, Orçamento e Auditoria R$ 32 milhões

Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo R$ 1,2 milhões

Secretaria Municipal de Trabalho e Renda R$ 1,9 milhões

Secretaria Municipal de Petróleo, Energias Alternativas e Inovação Tecnológica R$ 620 mil

Secretaria Municipal de Relações Institucionais R$ 230 mil

Secretaria Municipal de Paz e Defesa Social R$ 580 mil

Secretaria Municipal de Pesca e Aqüicultura  R$ 870 mil

Secretaria Municipal dos Direitos do Idoso R$ 500 mil

Subtotal - A R$ 1.689.378.100,00]

B - ADMINISTRAÇÃO DIRETA – FUNDOS

Fundo Municipal de Transportes R$ 150 mil

Fundo Municipal de Desenvolvimento de Campos R$ 18 milhões

Fundo Municipal da Infância e Adolescência R$ 4 milhões

Fundo Municipal de Assistência Social R$ 69 milhões

Fundo Municipal de Saúde R$ 233,5 milhões

Fundo Especial da Guarda Civil R$ 100 mil

Fundo Municipal dos Direitos Difusos - Procon R$ 700 mil

Fundo Municipal de Meio Ambiente – FUMMAM R$ 300 mil

Fundo Municipal de Habitação R$ 10 mil

Fundo Municipal de Trabalho e Renda R$ 950 mil

Fundo Municipal de Cultura R$ 175 mil

Fundo Municipal dos Direitos do Idoso R$ 50 mil

Fundo Municipal do Esporte, Lazer e Recreação R$ 90 mil

Fundo Municipal de Saneamento Básico R$ 50 mil

Subtotal - B R$ 327.085.000,00
C - ADMINISTRAÇÃO INDIRETA

Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima R$ 13 milhões

Fundação Municipal de Saúde R$ 290 milhões

Fundação Municipal da Infância e Juventude R$ 11,6 milhões

Fundação Municipal de Esportes R$ 12 milhões

PREVICAMPOS R$ 157 milhões

IMTT R$ 41 milhões

Subtotal - C R$ 526.400.000,00

D - PODER LEGISLATIVO

Câmara Municipal R$ 33,5 milhões

Fundo Especial da Câmara Municipal R$ 50 mil

Subtotal - D R$ 33,6 milhões

E – EMPRESAS

CODEMCA R$ 6 milhões

Empresa Municipal de Habitação – EMHAB R$ 5 milhões

Subtotal - E R$ 11.110.000,00

Total (A+B+C+D+E) R$ 2.587.573.100,00

Total Geral do Orçamento R$ 2.587.573.100,00

A partir da apreciação de cada vereador, a LOA será encaminhada para análises das comissões. Depois, serão convocadas audiências públicas para a participação da sociedade civil na sua discussão e elaboração.

Comentar
Compartilhe
Datafolha: Pezão empata com Garotinho no 1º turno e abre 12 pontos de vantagem no 2º
10/09/2014 | 07h31

Se na pesquisa Ibope divulgada ontem (aqui) o governador Pezão (PMDB) ainda estava um ponto atrás do deputado federal Anthony Garotinho (PR), na pesquisa Datafolha, divulgada nesta quarta-feira, ele empata com o ex-governador e aparece vencendo com folga em um eventual segundo turno.  O levantamento mostra Garotinho e Pezão empatados com 25% das intenções de voto. Marcelo Crivella (PRB) tem 19% e o petista Lindberg Farias tem 12%.

Na pesquisa anterior do instituto, realizada entre os dias 12 e 13 de agosto, Garotinho tinha 28% dos votos, Pezão 23%, Crivella 18%, e Lindberg tinha 11%.

Em menos um mês, tendo em vista a pesquisa Datafolha publicada no dia 15 de agosto (aqui), Pezão cresceu nove pontos. Ele tinha 16% e agora aparace com 25%. Já Garotinho tinha 25% e continua com 25%.

Veja os números do Datafolha para a pesquisa estimulada:

Anthony Garotinho (PR) - 25% Luiz Fernando Pezão (PMDB) - 25% Marcelo Crivella (PRB) - 19% Lindberg Farias (PT) - 12% Tarcísio Motta (PSOL) - 2% Dayse Oliveira (PSTU) - 1% Ney Nunes (PCB) 0% Brancos e nulos - 10% Não sabem - 6%

Segundo turno - Na simulação de um segundo turno, o candidato Anthony Garotinho perderia para Luiz Fernando Pezão. O ex-governador teria 35% dos votos (tinha 36%) enquanto Pezão teria 47% (tinha 45%). Votos nulos ou em branco chegam a 16% (mesmo índice anterior) e indecisos somam 2% (era 3%).

Neste cenário, Pezão tem mais vantagens, sobretudo, entre os eleitores de Lindberg (o peemedebista teria 51% enquanto Garotinho 25% destes votos). Pezão também teria a maioria de votos entre os católicos (56% a 29% que votariam em Garotinho), entre os mais escolarizados (60% a 17% dos eleitores de Garotinho), entre os mais ricos (59% a 23% que direcionam voto ao Garotinho), entre os moradores de municípios com mais de 500 mil habitantes (50% a 30% dos que votariam em Garotinho), entre os moradores da capital (55% a 25% dos votos apontados para Garotinho). Garotinho obteria vantagens entre os evangélicos pentecostais (49% a 37% dos que votariam em Pezão) e entre os evangélicos não pentecostais (46% a 34% dos eleitores de Pezão).

Garotinho lidera rejeição com 46% - Anthony Garotinho permanece sendo o candidato com maior rejeição entre os eleitores, com 46% - na pesquisa anterior estava com 44%. Na sequência aparece Lindberg Farias com 25% - tinha 20% na na última. A de Marcelo Crivella aumentou 14% para 20% na atual pesquisa. A rejeição a Pezão também subiu, de 17% na semana passada para 19% nesta pesquisa. Também aumentou a rejeição à candidata Dayse Oliveira, que tinha 14% e agora 16%. A de Ney Nunes (PCB) diminuiu de 15% para 14% na atual pesquisa. A de Tarcísio Motta manteve-se em 15%.

A pesquisa do Datafolha foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "Folha de S.Paulo" e realizada entre os dias 8 e 9 de setembro com 1.348 eleitores em 32 cidades do Estado do Rio. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de três pontos prevista.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com os números RJ-00034/2014 e BR-00584/2014. O blog "Na Curva do Rio", da jornalista Suzy Monteiro, repercutiu a pesquisa (aqui).
Comentar
Compartilhe
Veja: fornecedores de Rosinha doam R$ 2,5 milhões à campanha de Garotinho
10/09/2014 | 11h11

Um levantamento feito pela revista "Veja" mostra que fornecedores da Prefeitura de Campos, comandada por Rosinha Garotinho, mulher do deputado federal Anthony Garotinho (PR), doaram pelo menos r$ 2,5 milhões para as contas do Diretório do PR, presidido pelo ex-governador, e da campanha do candidato. No fim de semana, Garotinho declarou ter arrecadado um total de 2.287.536,12 reais em dois meses de corrida eleitoral, sendo 70% (1.837.536,12) repassados pelo Diretório Regional do PR em forma de doações ocultas. O Diretório Regional conseguiu 11.585.894,94 reais no mesmo período.

A generosidade financeira de fornecedores da Prefeitura de Campos com Garotinho chama atenção. A Imbé Engenharia (Imbeg) é o caso mais emblemático. A empresa teve o valor de um contrato com a administração municipal elevado para R$ 23,5 milhões em 22 de julho deste ano (aqui). No dia 27 de agosto, fez uma doação oficial para o PR de R$ 500 mil. O principal sócio da firma é Paulo Cesar Paes de Freitas, notório pela atuação em obras no Departamento de Estradas e Rodagem (DER) durante o governo Garotinho.

Como pessoa física, um importante contribuidor do partido de Garotinho foi o empresário José Geraldo Gomes Manhães, sócio da Construsan. Manhães deu R$ 650 mil à direção Nacional da sigla, transferidos posteriormente para o diretório regional. A Construsan, em consórcio com a Imbé Engenharia e outra empresa, faturou mais de R$ 50 milhões desde novembro do ano passado em contratos com a Prefeitura de Campos. Em 2010, outro ano eleitoral, a Odebrecht, grande vencedora da licitação de R$ 357 milhões (cujo resultado foi antecipado meses antes pela Folha da Manhã) para construção de 5.100 casas populares pela Prefeitura de Campos, cedeu, sem nenhum ônus, os direitos sobre 20% da licitação vencida por ela para a Construsan. Foram aproximadamente R$ 72,4 milhões de obras para a Construsan. Na época, a informação foi publicada pelo blog "Ponto de Vista", do Christiano Abreu Barbosa (aqui), e repercutida em diversos blogs locais.

Outra doadora é a EMEC Obras e Serviços. A empresa contribuiu diretamente para Garotinho com 150.000 reais no dia 7 de agosto e com 200.000 reais no dia 31 de julho para o Diretório do PR. A firma é contratada atualmente pela administração Rosinha para manutenção de parques e jardins da cidade. Só um contrato, assinado em abril de 2011, estipulava o pagamento de 14,6 milhões de reais pela prefeitura. A Emec prestou o mesmo serviço para a prefeitura de Presidente Kennedy e acabou envolvida em processo por improbidade administrativa no Tribunal de Justiça do Espírito Santo. O caso foi investigado pela operação Lee Oswald, que combateu um esquema de corrupção e crimes em licitações da cidade. Um dos sócios-diretores da Emec chegou a ser preso.

Em agosto, reportagem do site da revista "Veja" revelou que o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) recebeu contribuições eleitorais de fornecedores da administração estadual pouco depois de conceder aditivos contratuais para esses mesmos doadores. Embora Garotinho critique o PMDB por ter recebido doações de empreiteiras que prestam serviços para o Estado, o ex-governador não recusa contribuição de empresas do tipo. A Carioca Engenharia, que também doou para o PMDB do Rio de Janeiro, já faturou mais de 9 milhões de reais no governo Rosinha e contribuiu com 1 milhão de reais para o Diretório Regional do PR. Procurado, o ex-governador informou, por sua assessoria de imprensa, que os esclarecimentos sobre as doações caberiam ao tesoureiro do PR no Rio de Janeiro, Carlos Carneiro. Nenhum dos dois comentou as contribuições.

Fonte: Veja 

Atualização às 11h30 - Entre os blogs locais, a matéria do site da 'Veja" foi repercutida pelo advogado Cláudio Andrade (aqui).

Atualização às 19h - Edição com inclusão de informações no texto.

Comentar
Compartilhe
Romário: "Campos é exemplo da má utilização dos royalties"
22/09/2014 | 02h21

O deputado federal Romário (PSB), candidato ao Senado, entrou de sola ao comentar sobre a aplicação dos recursos dos royalties no estado do Rio. Em sua propaganda eleitoral desta segunda-feira (22), na TV, ele usou o município de Campos como exemplo da má utilização dos royalties do petróleo. "Ao longo de uma década o município de Campos recebeu cerca de R$ 10 bilhões de reais de receita dos royalties, dinheiro que poderia ter resolvido o problema do saneamento básico, saúde e educação. Nesse mesmo período, Campos foi caindo no ranking da Educação no estado", disse Romário, que prometeu fiscalizar a aplicação dos recursos. "No Senado vou lutar para que o Rio receba os recursos, mas não vou abrir mão de fiscalizar", frisou o candidato.

O programa, que pode ser visto na página do candidato no Facebook (aqui), contou com a participação de Ildo Sauer, que é engenheiro civil e professor da USP.

Apoio em 2008 - Na eleição de 2008, quando o casal Garotinho conseguiu retornar ao poder em Campos, Romário, que ainda não era político, esteve na cidade e caminhou ao lado da então candidata Rosinha.

Comentar
Compartilhe
Criticado em 2014, Ibope era curtido e compartilhado em 2012
30/09/2014 | 12h18

Nos últimos dias, logo após ser ultrapassado pelo governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), o deputado federal Anthony Garotinho (PR) fez duras críticas ao Ibope e afirmou que o instituto manipula as pesquisas e não passa confiança. Porém, há dois anos, quando a prefeita Rosinha Garotinho (PR) disputava a Prefeitura de Campos, o Ibope era curtido e compartilhado por Garotinho. E nem importava o fato de a pesquisa ter sido encomendada pela TV Globo. Veja essa postagem que ganhou destaque  no Blog do Garotinho em 2012 (aqui):

[caption id="attachment_27804" align="aligncenter" width="415"] Reprodução/Blog do Garotinho - 31/08/2012[/caption]  
Comentar
Compartilhe
Ex-rosáceo no time de Pezão
12/09/2014 | 10h29
[caption id="attachment_27351" align="aligncenter" width="390"] Placas de Papinha com Pezão foram vistas ontem em Itaperuna Foto/Mario Sergio Junior[/caption]

O ex-vereador Papinha (PP), que em 2012 obteve 2.861votos, mas não conseguiu se reeleger, ficando como suplente, é mais um nome do grupo rosáceo que estava com um “pezinho” e agora está com um “pezão” na oposição. Ontem (11), em Itaperuna, durante a caminhada do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), era possível ver vários militantes do político, que é candidato a deputado estadual, com plaquinhas que misturavam o seu nome com o de Pezão. Além disso, Papinha também tem caminhado em Campos ao lado do ex-presidente da Câmara, Nelson Nahim (PSD), que é candidato a deputado federal.

Comentar
Compartilhe
Gil Vianna: "Vamos surpreender muita gente"
26/09/2014 | 12h19

Em abril, o vereador Gil Vianna (PR) lançou sua pré-candidatura a deputado estadual e impressionou o deputado federal Anthony Garotinho (PR) ao colocar mais de duas mil pessoas no Espaço Rural, na Baixada Campista (aqui). Agora, na reta final da eleição,  o vereador repetiu a dose com uma reunião que lotou novamente o espaço. Durante o evento, Gil Vianna reforçou a dobradinha com o vereador Jorge Magal (PR), que é candidato a deputado federal, e defendeu o voto em Garotinho para governador. Além disso, mandou um recado: "Vamos surpreender muita gente. Minha campanha é de mais trabalho e menos barulho", afirmou Gil Vianna.

Comentar
Compartilhe
Dr. Rey promete "Bolsa Silicone"
15/09/2014 | 12h43

E quando você pensa que já viu de tudo, surge sempre alguém disposto a mostrar o lado "circense" da política.

Para o Dr. Rey, candidato a deputado federal pelo PSC, Bolsa Família é coisa do passado. O cirurgião plástico que ficou rico melhorando a estampa das socialites de Beverly Hills, anda dizendo que, após se eleger deputado federal, vai disputar a presidência do Brasil. Aos amigos, ele já adiantou um de seus projetos: “Vou criar o bolsa silicone”.

Em junho o blog mostrou (aqui) um encontro entre Dr. Rey com os deputados Jair Bolsonaro (PP) e Marco Feliciano (PSC). O candidato à presidência da República, Pastor Everaldo (PSC) também estava presente, garantindo que existem "ex-gays". "Eu acredito em ex-gay. A pessoa foi gay e amanhã não quer ser mais... pronto, deixou de ser", opinou o pastor.

Fonte: Felipe Patury

Comentar
Compartilhe
No RJ, Ibope aponta: Marina, 38%, Dilma, 32%, e Aécio, 11%
02/09/2014 | 07h45

Pesquisa Ibope divulgada hoje (02) aponta que, entre os eleitores do estado do Rio, Marina Silva (PSB) tem 38% das intenções de voto, Dilma Rousseff (PT), 32%, e Aécio Neves (PSDB), 11%, na corrida para a Presidência da República. No levantamento anterior, realizado em agosto, a candidata do PSB aparecia com 30%, atrás da presidente e candidata à reeleição pelo PT, que tinha 38%. Aécio manteve os 11%. A pesquisa foi encomendada pela TV Globo. Pastor Everaldo (PSC) tem 2%. Brancos e nulos somam 10%, e outros 6% não sabem ou não responderam. Os candidatos Eduardo Jorge (PV), Eymael (PSDC), Levy Fidélix (PRTB), Luciana Genro (PSOL), Mauro Iasi (PCB), Rui Costa Pimenta (PCO), e Zé Maria (PSTU) somam, juntos, 1%.

Veja os números do Ibope para a pesquisa estimulada (em que a relação dos candidatos é apresentada ao entrevistado) apenas no estado do Rio de Janeiro:

Marina Silva (PSB) - 38% Dilma Rousseff (PT) – 32% Aécio Neves (PSDB) – 11% Pastor Everaldo (PSC) – 2% Outros com menos de 1% - 1% Brancos e nulos - 10% Não sabe ou não respondeu - 6%

A pesquisa foi realizada entre os dias 30 de agosto e 1º de setembro. Foram entrevistados 1.610 eleitores do estado do Rio de Janeiro. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) sob o número 00026/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR- 00491/2014.

Senado - Romário lidera com folga: A pesquisa Ibope divulgada hoje também mostra o deputado federal Romário, do PSB , com 40% das intenções de voto para o Senado. Cesar Maia, do DEM, aparece com 19%, e o candidato do PCB , Eduardo Serra , tem 5%. Carlos Lupi, do PDT , obteve 3% das intenções de voto.

Fonte: G1

Comentar
Compartilhe
Sessão do “descarrego” na Câmara de Campos
30/09/2014 | 01h38

A Câmara de Campos, que vive um clima de “férias” durante o período eleitoral, com poucos temas polêmicos e muitas sessões festivas, contou na manhã de hoje (30) com uma espécie de sessão do “descarrego”. Em duas horas, a Casa contou com lavagem de roupa suja, fugas misteriosas e denúncias sobre “derrame de dinheiro na reta final da eleição” e “jogo duplo” no grupo governista.

Vereadores desaparecem - No início da sessão, com muitos vereadores presentes, os trabalhos começaram com a aprovação de matérias enviadas pelo gabinete da prefeita Rosinha Garotinho (PR). Até aí, tudo parecia tranquilo. Porém, logo após a aprovação, vereadores da bancada governista sumiram do plenário por “mágica”. Sem quórum, diversos requerimentos que estavam na pauta ficaram pendentes, entre eles um da oposição, que solicitava esclarecimentos sobre o caso envolvendo a empresa Edafo, que era comandada por um laranja e teve materiais de campanha do PR em seu galpão.

Gil Vianna aponta “derrame de dinheiro na Baixada” — Sem quórum para votar os requerimentos, o presidente Edson Batista (PTB) encerrou a sessão e abriu espaço para que os poucos vereadores presentes pudessem usar a tribuna. Foi aí que o vereador Gil Vianna (PR), que é candidato a deputado estadual, misturou denúncia com desabafo. “Estou desanimado com a política. Trabalho muito, mas não é possível competir com certas situações. Na Baixada Campista tem muita gente jogando pesado. É muito dinheiro para tentar ficar com cabos eleitorais. Estou decepcionado. Se no dia 5 a população seguir essa turma, eu não quero mais saber de política”, disse Gil. No mesmo embalo, o vereador Jorge Magal (PR), que é candidato a deputado federal, disse que tem “muito ‘maludo’ chegando na última hora e oferecendo R$ 100, R$ 200 e até R$ 300”. Ele afirmou que existe “quadrilha do PT e PMDB” e citou os nomes de Júlio Lopes (PP), candidato a deputado federal e Paulo Melo (PMDB), que busca a reeleição na Alerj.

Nildo Cardoso: “Metade da bancada de Rosinha apoia candidatos de fora” – Após o desabafo de Gil e Magal, o vereador Nildo Cardoso usou a tribuna e afirmou: “Vocês precisam ficar atentos com o próprio grupo. Quem fez reunião para Júlio Lopes no Farol foi Thiago Virgílio, da base de vocês. Inclusive ele me pediu para não entrar no IPS, nem no Parque Aurora. Também tem gente do PR que apoia uma dobradinha do PMDB. A verdade é que 50% da bancada de Rosinha apoia candidatos de fora, muitos deles ligados ao governador Pezão. E ainda tem gente que finge estar candidato da situação, ”, disse Nildo.

Alexandre Tadeu: “Posicionamento da Câmara é vergonhoso” – O vereador Alexandre Tadeu (PRB), também desabafou e revelou uma “manobra” nos bastidores. “O posicionamento desta Casa é vergonhoso. Recebi a ligação de um vereador para que estivesse aqui hoje. O objetivo era votar uma matéria enviada pela prefeita. Nem precisava pedir, eu já estaria aqui. Porém, logo após a votação, foi sinalizado para que os vereadores da base fossem embora. E logo na hora de votar o requerimento de minha autoria para realizar uma audiência pública para debater a Educação. Não há interesse para debater a Educação? Lamentável”, frisou o Tô Contigo.

Mais sobre a sessão do “descarrego” na edição de amanhã (30) da Folha.
Comentar
Compartilhe
Ibope: Garotinho lidera no 1º turno e empata com Pezão ou Crivella no 2º turno
02/09/2014 | 07h13

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (2) mostra Anthony Garotinho (PR) com 27% das intenções de voto na corrida para governador do Estado do Rio. Luiz Fernando Pezão (PMDB), candidato à reeleição, aparece com 19% e o senador Marcelo Crivella, do PRB, com 17%. Lindberg Farias, candidato do PT, tem 11% das intenções de voto. Brancos e nulos somam 14%, enquanto 8% dos entrevistados não souberam ou não responderam. Uma novidade em relação ao levantamento anterior do Ibope, divulgado na semana passada (aqui), é que nas simulações de segundo turno Garotinho já não aparece na frente do senador Marcelo Crivella, nem do governador Pezão. Na pesquisa anterior ele tinha 34% contra 33% de Crivella. Dessa vez, ambos aparecem com 34%. Já no confronto direto com Pezão, Garotinho tinha 38% contra 31% do governador. Porém, na pesquisa divulgada hoje Pezão ganhou quatro pontos e chegou a 35%. Já Garotinho, perdeu três pontos e também fica com 35%.

Veja os números do Ibope para a pesquisa estimulada (em que a relação dos candidatos é apresentada ao entrevistado):

Anthony Garotinho (PR) – 27% Luiz Fernando Pezão (PMDB) – 19% Marcelo Crivella (PRB) - 17% Lindberg Farias (PT) – 11% Tarcísio Motta (PSOL) – 3% Dayse Oliveira (PSTU) – 1% Ney Nunes (PCB) - 0% Brancos e nulos – 14% Não sabem ou não responderam - 8%

A pesquisa foi realizada entre os dias 30 de agosto e 1º de setembro. Foram entrevistados 1.610 eleitores do estado do Rio de Janeiro. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

Empate no segundo turno - No cenário de um segundo turno entre Garotinho e Luiz Fernando Pezão, ambos candidatos teriam 35% das intenções de voto. Votos em branco ou nulos seriam 23% e 6% dos entrevistados não responderam ou não souberam responder. A pesquisa também simulou um segundo turno entre Garotinho e Crivella. Nesse cenário, ambos teriam 34% das intenções de voto. Do total de entrevistados, 25% votariam em branco ou anulariam o voto, enquanto 7% não souberam responder ou não responderam. O segundo turno entre Garotinho e Lindberg Farias tem este cenário: Garotinho com 37% e Lindberg, 31%. Brancos ou nulos somam 25% e não souberam ou não responderam, 7%.

Rejeição - O Ibope também pesquisou em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum. Quem tem a maior rejeição é Garotinho, com 34%. Luiz Fernando Pezão vem em segundo lugar com 16% de rejeição, seguido por Lindberg Farias com 13% e Marcelo Crivella com 12%. Ney Nunes aparece com 9%, enquanto Tarcísio Motta tem rejeição de 7% e Dayse Oliveira de 6%. Eleitores que não souberam responder ou não responderam somaram 25%.

A pesquisa foi contratada pela TV Globo e foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o protocolo Nº RJ-00026/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral sob protocolo Nº BR-00491/2014.

Fonte: G1

Comentar
Compartilhe
Cabeças vão rolar
09/09/2014 | 11h54

Em junho deste ano, quando o deputado federal Anthony Garotinho (PR) aparecia como líder isolado nas pesquisas, o secretário de Governo, Sueldil Bernardino, foi bem claro ao conversar com os membros da tropa (aqui): “Tem muita gente vendo a banda passar. Essa acomodação está levando para o buraco. Ou acorda agora ou vai para o buraco”, disse Suledil, ressaltando que “uma eleição está ligada a outra”.

Agora, três meses depois, Garotinho aparece empatado tecnicamente com o governador Pezão e atrás em simulações de segundo turno. Por conta disso, já tem muita gente colocando as barbas de molho. E agora, nem em caso de vitória, vai ter salvação para algumas figuras. Um experiente integrante do grupo já avisou que os "acomodados" serão descartados e "não vai ter vereador que salve".

Atualização às 11h38 - Com um "pezão" na oposição? Em seu blog "Na Curva do Rio" (aqui), a jornalista Suzy Monteiro comentou sobre o clima nos bastidores e frisou que "o grande problema do grupo estará em como segurar a debandada, que será geral". Hoje (10) pela manhã, ao comentar sobre as últimas pesquisas, um gaiato que transita entre dois grupos brincou: "Eu estava com um pezinho, mas agora estou com um 'pezão' na oposição".

Atualização às 16h - Em nota intitulada "Aliados pulando a cerca", o blog "Ponto de Vista", do Christiano Abreu Barbosa replicou (aqui) postagem do jornalista Lauro Jardim que informa sobre uma traição no PR. Após a subida de Pezão nas pesquisas, a funkeira e candidata Verônica Costa, filiada ao PR, começou a fazer dobradinha com material de campanha dos candidatos do PMDB.

 
Comentar
Compartilhe
Ibope: Dilma (36%), Marina (30%) e Aécio (19%)
16/09/2014 | 08h20

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (16) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para a Presidência da República:

- Dilma Rousseff (PT): 36% - Marina Silva (PSB): 30% - Aécio Neves (PSDB): 19% - Pastor Everaldo (PSC): 1% - Zé Maria (PSTU): 0%* - Luciana Genro (PSOL): 0%* - Eduardo Jorge (PV): 0%* - Rui Costa Pimenta (PCO): 0%* - Eymael (PSDC): 0%* - Levy Fidelix (PRTB): 0%* - Mauro Iasi (PCB): 0%* - Branco/nulo: 7% - Não sabe/não respondeu: 6%

* Cada um dos sete indicados com 0% não atingiu 1% das intenções de voto; somados, eles têm 1%

No levantamento anterior do instituto, encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e divulgado no dia 12, Dilma tinha 39%, Marina, 31%, e Aécio, 15%.

Segundo turnoIbope também simulou três cenários de segundo turno: - Marina Silva: 43% - Dilma Rousseff: 40% - Branco/nulo: 11% - Não sabe/não respondeu: 6% - Dilma Rousseff: 44% - Aécio Neves: 37% - Branco/nulo: 12% - Não sabe/não respondeu: 6% - Marina Silva: 48% - Aécio Neves: 30% - Branco/nulo: 15% - Não sabe/não respondeu: 8%

O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 204 municípios do país entre os dias 13 e 15 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-00657/2014.

Rejeição - De acordo com a pesquisa, a presidente Dilma tem a maior taxa de rejeição (percentual dos que disseram que não votam em um candidato de jeito nenhum). Nesse item da pesquisa, os entrevistados puderam escolher mais de um nome.

- Dilma Roussef: 32% - Aécio Neves: 19% - Pastor Everaldo: 17% - Marina Silva: 14% - Levy Fidelix: 12% - Zé Maria: 12% - Eymael: 11% - Luciana Genro: 11% - Mauro Iasi: 10% - Rui Costa Pimenta: 10% - Eduardo Jorge: 9%

Avaliação do governo - A pesquisa mostra que a administração da presidente Dilma tem a aprovação de 37% dos eleitores entrevistados – no levantamento anterior, divulgado no último dia 12, o índice era de 38%. O percentual de aprovação reúne os entrevistados que avaliam o governo como "ótimo" ou "bom". Os que julgam o governo "ruim" ou "péssimo" são 28%, segundo o Ibope. Para 33%, o governo é "regular". Os dois índices são os mesmos do levantamento anterior.

O resultado da pesquisa de avaliação do governo Dilma foi o seguinte:

- Ótimo/bom: 37% - Regular: 33% - Ruim/péssimo: 28% - Não sabe/não respondeu: 1% Fonte: G1
Comentar
Compartilhe
Pezão: "Ter Nahim ao meu lado mostra que sabemos agregar"
23/09/2014 | 09h11
[caption id="attachment_27640" align="aligncenter" width="521"] Foto de Rafael Vargas[/caption]

O site do jornal "O Globo" publicou uma matéria sobre a visita do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) ao município de Campos (aqui), destacando a parceria entre o peemedebista e o candidato a deputado federal, Nelson Nahim (PSD), irmão do deputado federal Anthony Garotinho (PR). "É natural esse apoio de Nelson Nahim à nossa campanha. Ele já é um amigo antigo. Tenho muitos amigos e este é o meu grande ativo, eu sempre fui uma pessoa que agrega, não sou um desagregador. Consegui unir as pessoas. Hoje caminhei por Cordeiro (município do Centro-Norte fluminense), onde uni no mesmo ato as quatro forças políticas da cidade que disputaram as eleições municipais. Eles superaram as divergências locais, porque se sentem representadas por uma pessoa que foi vereador, prefeito", disse Pezão, frisando que a aliança com Nahim mostra o seu estilo de fazer política. "Ter o Nelson Nahim ao meu lado mostra que sabemos agregar. Foi assim que conquistamos aliados importantes em todas as partes do estado", disse Pezão.

Ao comentar sobre o racha com Garotinho, Nahim disse: "Tivemos divergências por não concordar com o modo dele fazer política e de seu grupo governar a cidade de Campos", disse Nahim, ao comentar que não espera do irmão uma aproximação: "Garotinho é uma pessoa muito vaidosa. Nunca esperei uma aproximação dele nesta eleição. Fui convidado a participar da campanha de Pezão por ele e o Cabral. Meu rompimento com o Garotinho foi político, mas ele também levou o rompimento para o pessoal", afirmou.

Ao comentar a passagem pela cidade de Garotinho, Pezão afirmou que os mandatos são passageiros e, por isso, não briga por causa de política, numa referência às críticas e ataques feitos por Garotinho nos últimos dias. "Quatro anos passam rápido, o Palácio não me seduz", acrescentou Pezão.

Quem também caminhou ao lado de Pezão, com um adesivo do governador no peito, foi o jornalista Fernando Leite, que apesar de ter tomado um café com Garotinho (aqui), não esconde a sua preferência por Pezão.

O governador Pezão também citou o apoio do ex-prefeito Arnaldo Vianna (PDT), do prefeito Neco (PMDB), de SJB, do prefeito de Cardoso, Gegê Cantarino, do deputado estadual João Peixoto (PSDC), dos vereadores Rafael Diniz (PPS) e Nildo Cardoso (PMDB), da ex-vereadora Ilsan Viana (PDT) e de diversas lideranças de Campos e região. "A união de todas essas forças é capaz de fazer a diferença em Campos e região. A mudança está só começando e precisamos caminhar juntos", frisou Pezão.

[caption id="attachment_27644" align="aligncenter" width="536"] Foto de Rafael Vargas[/caption]

Fonte: Marcelo Remigio/O Globo 

Comentar
Compartilhe
Cofre aberto: R$ 15 milhões para publicidade
22/09/2014 | 01h34

Foram publicados no Diário Oficial de hoje (22) extratos de contratos com três agências de publicidade que serão responsáveis pela propaganda oficial da Prefeitura de Campos. Cada uma vai receber R$ 5 milhões, o que totaliza R$  15 milhões.

Nos bastidores a turma que reza a cartilha rosácea e divulga a propaganda oficial respira aliviada. Muitos estavam sem ver a cor do dinheiro desde o início deste ano.

R$ 2 milhões em agosto - No mês passado as agências de publicidade Mind, M3M e Staff, receberam recursos por conta de “serviços de publicidade”. Em alguns casos foram diversas notas pequenas, em outros as notas tinham valores maiores (aqui). Ao todo, foram 2,1 milhões.

Comentar
Compartilhe
Garotinho reconhece crescimento de Pezão, mas não entrega os pontos
11/09/2014 | 02h43

Após a divulgação das pesquisas Ibope e Datafolha (aqui e aqui), que mostram um empate no primeiro turno e vitória do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) no segundo turno, o deputado federal Anthony Garotinho (PR) resolveu comentar em seu blog sobre os números. Para não desanimar os aliados, já que muitos deles estariam começando a debandar, ele citou uma pesquisa interna. "De fato Pezão cresceu, mas continuamos na liderança com vantagem em torno de 5 pontos", afirmou. Sobre a falta de divulgação oficial dos números da sua pesquisa, ele diz: "Bem, vocês sabem que é exigido registro no TRE, e além disso, os jornais e TVs do Rio fizeram um acordo só divulgam pesquisas do Ibope e do Datafolha".

Se em janeiro Garotinho debochava de Pezão (aqui) e dizia que só um milagre faria o candidato do PMDB crescer, agora ele reconhece a força do adversário. No entanto, faz críticas ao justificar o crescimento do governador e diz que a sua candidatura é "simples": "É verdade que com 18 partidos políticos, um tempo imenso de televisão e um caminhão de dinheiro, Pezão está conseguindo mais volume de campanha do que a nossa simples candidatura com pouco mais de 150 candidatos a deputado, menos de 2m30s de televisão e poucos recursos materiais. Para se ter uma idéia outro dia na Avenida Brasil a cada 50 placas de Pezão havia uma minha", comentou, ressaltando ainda que "os ricos optaram por Pezão e os pobres por Garotinho".

O ex-governador, que em agosto chegou a falar em possibilidade de vitória no primeiro turno, agora já faz planos para o segundo: "Quero tranquilizar nossos companheiros e eleitores. No 2º turno a coisa é diferente. O tempo de televisão será igual, 10 minutos para cada um, não haverá eleição com tantos deputados federais e estaduais e seus milhares de cabos eleitorais pagos pedindo voto para Pezão, e ele também não conseguirá esconder como tem feito até agora, que nos últimos 7 anos foi vice de Sérgio Cabral, o governador mais desaprovado da história do Rio", completou.

Comentar
Compartilhe
Procuradoria pede cassação de Pezão por ‘pacote de bondades’
30/09/2014 | 01h51

O governador do Rio e candidato à reeleição poderá ficar inelegível até 2022 caso o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) aceite a ação proposta, nesta terça-feira, pela Procuradoria Regional Eleitoral (PRE). De acordo com a PRE, o governador concedeu aumento a funcionários em período proibido pela legislação, o que caracterizaria objetivos eleitoreiros, e pode ser acusado de abuso de poder político e conduta vedada. Em junho, o GLOBO chegou a publicar uma reportagem a respeito do “pacote de bondades” enviado à Assembleia legislativa do Rio (Alerj) pelo governador.

Além da cassação de registro, o órgão pede também a cassação de um eventual mandato, caso eleito, e o pagamento de multa de cerca de R$106 mil. A ação da procuradoria considera o reajuste a 24 categorias do funcionalismo público, durante os meses de junho e julho deste ano e cita ainda a reestruturação de planos de carreira em vários órgãos. Segundo a legislação, a partir do dia 8 de abril de 2014 foram proibidas as concessões de reajuste que sejam maiores ao índice de inflação do período. “Não se discute a legalidade ou justeza dos atos que favoreceram milhares de trabalhadores, mas, sobretudo, o oportunismo do atual governador do estado do Rio de Janeiro, para, 'presenteando' a massa do funcionalismo público, atrair para si simpatia política, visando estritamente à sua reeleição”, afirmou a procuradora regional eleitoral substituta, Adriana Farias, que ofereceu a ação.

A procuradoria poderia pedir também a suspensão do aumento dos funcionários, mas não o fez porque, segundo a ação, o objetivo é “atacar tão somente o oportunismo eleitoreiro do chefe do Executivo estadual” e não prejudicar o salário dos funcionários. A procuradora substituta destacou que a conduta do governador foi abusiva sobretudo pelo número de aumentos concedidos na “ iminência da deflagração do processo eleitoral”. E que a lei existe justamente para evitar que a máquina pública seja utilizada para políticos se reelegerem.

Procurada, a campanha do candidato do PMDB afirmou que não foi notificada pelo Ministério Público Eleitoral.

Essa é a terceira vez que a procuradoria pede a inelegibilidade de Pezão. Em outras duas ocasiões, o órgão acusou o governador de utilizar propaganda institucional para se favorecer, além de usar o twitter do governo do Rio. Os candidatos Lindbergh Farias (PT) e Anthony Garotinho (PR) também foram alvo de processos pela procuradoria. O petista responde a dois, ambas por abuso de poder político. O ex-governador tem três ações em seu nome, todas por abuso de poder.

 Fonte:  O Globo 
Comentar
Compartilhe
Erasmo e Roberto Carlos vão processar Tiririca
01/09/2014 | 01h10

O cantor Erasmo Carlos disse, em entrevista ao programa Amaury Junior, da Rede TV, que, ao lado de Roberto Carlos, irá processar o deputado Tiririca por uso da não autorizado da música "O Portão", em sua campanha política. A informação foi confirmada pela assessoria do programa, que irá ao ar amanhã (02).

No vídeo, Tiririca aparece vestido de branco e usa a gíria "bicho" — traços característicos de Roberto Carlos. O candidato também aparece segurando um bife, numa clara referência à participação do cantor em propagandas da marca de carnes Friboi. A letra da música foi alterada para "Eu votei. De novo eu vou votar. Tiririca, Brasília é o seu lugar". O vídeo foi ao ar pela primeira vez na dia 19, quando teve início o horário eleitoral gratuito.

A assessoria do deputado disse que não pode se pronunciar pois ainda não foi notificada oficialmente.

Fonte: O Dia 

Comentar
Compartilhe
Nahim: “Decisão judicial sobre PSF é vitória dos concursados e da população”
04/09/2014 | 12h19
[caption id="attachment_27090" align="aligncenter" width="461"] Concurso do PSF foi homologado em 2010 quando Nahim era prefeito interino e Rogério Matoso respondia pela presidência da Câmara de Campos[/caption]

O ex-presidente da Câmara de Campos, Nelson Nahim (PSD), que durante a sua interinidade como prefeito de Campos, em 2010, homologou o concurso do Programa Saúde da Família (PSF), comentou sobre a decisão judicial que determinou a convocação, nomeação e posse, em um prazo de 30 dias, de todos os aprovados no concurso (aqui).

A decisão é do juiz da 2ª Vara Cível de Campos, Felipe Pinelli Pedalino Costa, que deferiu pedido liminar da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro. “Lutei muito pela volta do PSF e, quando fui prefeito, conseguimos superar barreiras e homologar o concurso, mas não vejo como uma vitória pessoal. Trata-se da vitória dos concursados e da população, que espera pela volta do PSF há seis anos. Ninguém está fazendo favor aos concursados: é um direito deles”, diz Nahim, lembrando que durante a sua interinidade como prefeito havia feito um planejamento para que os trabalhos começassem inicialmente nos Postos de Saúde, antes da ativação dos postos do PSF.

Além de homologar o PSF, Nelson Nahim também ganhou prestígio com diversos servidores da Saúde durante o período em que foi prefeito. “Tinha um contato direto com os profissionais que atuam nos hospitais e Unidades de Saúde. Conseguimos colocar os Postos de Saúde para funcionar durante 12 horas, aprovando uma gratificação para os funcionários. Além disso, os profissionais do HGG e do Ferreira Machado também foram valorizados. Outra medida foi acabar com as filas para marcação de consultas. Fizemos isso dialogando com os profissionais e ouvindo as queixas dos pacientes”, disse Nahim, que é candidato a deputado federal.

Comentar
Compartilhe
Bombas abalam o grupo de Garotinho
13/09/2014 | 12h26

A reta final da campanha não tem sido fácil para o grupo liderado pelo deputado federal Anthony Garotinho (PR). Se não bastasse o crescimento do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) nas pesquisas, que já aparece empatado com Garotinho no primeiro turno e vencendo no segundo turno, o grupo ainda enfrenta uma avalanche de denúncias e apreensões.

Em notas publicadas aqui , aqui e aqui , o blog “Ponto de Vista”, do Christiano Abreu Barbosa, revela uma mistura entre a empresa Edafo Construções, que já recebeu alguns milhões da Prefeitura de Campos, com as campanhas eleitorais de 2012 e 2014 do grupo rosáceo. Além disso, figuras conhecidas do grupo estavam presentes nessa mistura entre público e privado. De acordo com o blog “Ponto de Vista”, “no prosseguimento da investigação foram ouvidas testemunhas que fizeram declarações reveladoras e bombásticas sobre a Edafo e suas relações com a Prefeitura”.

Para descobrir como a Edafo Cosntruções é uma "figurinha" repetida no Diário Oficial, basta digitar no Google "Edafo Construções + Prefeitura de Campos". O resultado da busca vai mostrar o grande número de obras realizadas pela empresa nos anos de 2010, 2011, 2012, 2013 e 2014, com direito a muitos aditivos.

Se oficialmente os membros do grupo afirmam que “vai tudo muito bem”, internamente já tem gente se preparando para o pior. "A vaca tá indo para o brejo. Só não vê quem não quer", disse um aliado nos bastidores, logo após o comício realizado ontem (12) na Praça São Salvador. Um outro aliado coloca a culpa na falta de habilidade de alguns rosáceos. "O Garotinho é um gênio, mas tem muita gente incompetente no nosso grupo. Vamos acabar pagando caro por conta dos idiotas com iniciativa".

Comentar
Compartilhe
Duelo entre Dilma e Marina marca debate na TV
01/09/2014 | 07h44

Após a divulgação da pesquisa Datafolha que mostra um empate no primeiro turno e a vitória de Marina Silva (PSB) no segundo turno, a presidente Dilma Rousseff (PT) aproveitou o debate realizado hoje (01), no SBT, para atacar a adversária e tentar reverter o jogo. A presidente abriu o debate listando as inúmeras promessas que candidata do PSB fez, como a de destinar 10% do PIB para a saúde. Em sua pergunta, Dilma quis saber como a adversária ia levantar fundos para pagar todos os seus projetos. "Fazer com que nosso orçamento possa ser acrescido pela eficiência em relação aos tributos recolhidos da sociedade. A sociedade paga muito alto para que as escolhas que são feitas sejam na direção errada”, respondeu Marina, prometendo fazer uma melhor distribuição da arrecadação de impostos.

Dilma acusou a adversária de não ter ser sido clara em sua resposta. “A senhora falou, falou e não disse nada.” Por diversas vezes Dilma deixou a entender que Marina era apenas de "blábláblá".

Segundo bloco: Na segunda parte do debate, os candidatos responderam perguntas de jornalistas. Dilma e Marina mais uma vez concentraram as atenções do debate. Membro da Assembleia de Deus, a candidata falou de dois temas que costumam ter forte rejeição entre os eleitores evangélicos. "Eu não apoio a realização do aborto. Mas, não satanizo quem apoia a descriminalização das drogas ou o aborto. São questões muito complexas e que merecem cuidado", explicou Marina.

Terceiro bloco: O penúltimo bloco se caracterizou por um endurecimento do embate entre Dilma e Marina, em questões como governabilidade. Ambas as candidatas aumentaram o tom ao trocar perguntas entre si. Com isso, o candidato do PSDB ficou em segundo plano.

Após ser confrontada com os resultados fracos nos últimos anos e a baixa aprovação, Dilma voltou a chamar Marina para o embate, questionando a proposta de autonomia do Banco Central. A ex-senadora, por sua vez, afirmou que a presidente tem dificuldade para "assumir seus erros" na política econômica. "Dilma não consegue fazer uma coisa essencial, que é reconhecer os erros. Se não reconhece, não tem como reparar. Ela disse que ia controlar inflação, aumentar o crescimento e baixar os juros. Hoje temos o contrário. Quando as coisas vão bem, é 100% de louros para o seu governo. Quando vão mal, é culpa da crise internacional", disparou Marina.

Segundo a presidente Dilma, a queda na atividade econômica é "momentânea" e culpou a seca, os feriados e conjuntura econômica internacional. "Não estamos em recessão", disse Dilma explicando: "A inflação está próxima de 0, o crédito ampliado, a bolsa se valoriza há sete meses e o Brasil é o quinto país que mais recebe investimento. EUA, Japão e Alemanha tiveram crescimento negativo. A nossa diferença é que não enfrentamos a crise desempregando nem arrochando salário".

Aeromóvel em Campos: Ao debater com o tucano Aécio Neves sobre os investimentos do governo federal em mobilidade urbana, a presidente Dilma citou como uma de suas ações o "aeromóvel em Campos". Tudo indica que a presidente se referiu ao projeto em parceria com o governo Rosinha Garotinho (PR), orçado em R$ 462 milhões. Só faltou explicar que a proposta ainda está no papel.

Além de Dilma, Aécio e Marina, também participam da discussão de propostas os candidatos Eduardo Jorge (PV), Luciana Genro (PSOL), Pastor Everaldo (PSC) e Levy Fidelix (PRTB).

Caiu na rede: Após o candidato Levy Fidelix criticar o jornalista Kennedy Alencar, por ter insinuado que o pequeno PRTB é um "partido de aluguel", coube ao candidato Eduardo Jorge comentar sobre o tema. Porém, o candidato do PV não quis entrar na discussão e disse: "Eu não tenho nada a ver com isso". O comentário gerou risos no estúdio e caiu nas graças dos internautas, que fizeram diversas montagens.

Daqui a pouco, mais informações 

* Com informações do "O Dia"

Comentar
Compartilhe
Mistura entre "laranja", dinheiro público e campanha é destaque na Folha e no Globo
14/09/2014 | 12h05

A bomba revelada pelo blog "Ponto de Vista", do Christiano Abreu Barbosa (aqui , aqui e aqui), continua abalando as estruturas do grupo rosáceo. Neste domingo (14), matérias publicadas pela Folha da Manhã (aqui) e pelo jornal O Globo (aqui) mostram os detalhes de uma investigação iniciada há dez dias pela Justiça Eleitoral e que terá desdobramento na Polícia Federal.

O galpão da empreiteira Edafo Construções, com contratos de R$ 8 milhões com a Prefeitura de Campos, funcionava como bunker da campanha do ex-governador Anthony Garotinho ao governo do estado e de candidatos do PR. A Edafo Construções, dona do imóvel em Campos, está no centro de uma investigação. A confissão de um “laranja” (DJ Júlio Cossolosso) revelou uma teia de relações entre a gestão municipal, comandada pela prefeita Rosinha Garotinho, a empreiteira e a campanha eleitoral. Confira o info publicado pelo "O Globo", que mostra os personagens e a ligação entre eles:

 
Comentar
Compartilhe
Lindberg: "Criamos uma onda para tirar o Garotinho do 2º turno"
18/09/2014 | 07h41

 

O candidato ao Governo do Estado Lindberg Farias (PT) afirmou, nesta quinta-feira (18), acreditar de que vai disputar o segundo turno das eleições, mesmo estando em 4º lugar nas pesquisas do Ibope e Datafolha, 17 dias antes da votação. Segundo o candidato, apesar da proximidade com a votação, a eleição ainda está "morna" e que o histórico de eleições no Rio o permite estar confiante. Lindberg Farias deu a declaração durante caminhada na Sociedade de Amigos das Adjacências da Rua da Alfândega (Saara), nesta quinta. Ele cumprimentou eleitores e comerciantes na Rua Senhor dos Passos. "Já estamos na reta final. Estamos entrando no últimos 15 dias de campanha. A gente achaque vai conquistar uma vaga no segundo turno. Estou pedindo apoio às pessoas para criamos uma grande onde para tirar o Garotinho do segundo turno. Nós vamos passar a candidatura do Garotinho", disse o candidato.

Lindberg citou o exemplo da virada nos últimos dias de campanha antes da eleição para a prefeitura do Rio em 2008. Na ocasião, as pesquisas apontavam Marcelo Crivella (PRB), então candidato a prefeito, em primeiro lugar, mas ele nem para segundo turno foi. "Eu acho que essa eleição tem semelhança com a eleição de 2008 (para prefeitura do Rio). O Crivella estava na frente, de repente se criou uma onda de voto útil que colocou o Eduardo Paes passando o Crivella. Isso está acontecendo neste momento nas nossas pesquisas. Pezão está passando o candidato Anthony Garotinho. Logo depois, em 2008, aconteceu uma segunda onda de voto útil que levou o Gabeira, que tinha 8% dos votos, a passar o Crivella. E eu acho que isso pode acontecer no Rio de Janeiro. Eu acho que a queda do Garotinho para segundo lugar pode mudar completamente o tabuleiro da eleição", disse Lindberg.

O candidato disse ainda que vai ajustar sua campanha para conquistar votos que hoje seriam de Anthony Garotinho (PR).

Fonte: G1

Comentar
Compartilhe
Marina acusa governo de manter "quadrilha" na Petrobras
08/09/2014 | 01h27

A candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, afirmou nesta segunda-feira que o governo manteve uma “quadrilha” na Petrobras e disse querer que as investigações sejam rigorosas pata apurar o escândalo. Segundo o ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa, preso na operação Lava Jato da Polícia Federal, dezenas de políticos, entre governadores, ministros e parlamentares, teriam recebido propina em contratos da empresa. Um dos nomes citados é o do ex-governador Eduardo Campos (PSB), morto em acidente aéreo e sucedido por Marina na corrida presidencial. A candidata citou o Novo Testamento ao falar sobre Campos: “conheceis a verdade e ela vos libertará”. "Quem manteve toda essa quadrilha que está acabando com a Petrobras foi o atual governo", disse Marina, que tem evitado associar o nome da presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, nas críticas ao escândalo: "Queremos que as investigações sejam feitas com todo rigor. Doa a quem doer", frisou.

Ao ser questionada pelos jornalistas sobre sua postura de poupar Dilma, Marina disse que não queria ser "leviana" e lembrou escândalos envolvendo o PT e o PSDB: "Eu quero que todos esses casos, seja o mensalão da época do Lula, seja o mensalão do PSDB em Minas Gerais, seja esse caso lamentável da Petrobras, de destruição de uma empresa que era respeitada dentro do Brasil, sejam investigados e punidos os culpados", afirmou.

Fonte: O Globo     
Comentar
Compartilhe
Ideb: Campos saiu do último para o antepenúltimo lugar
05/09/2014 | 04h46

Se o ranking do Ideb mostra um crescimento do estado do Rio, que deixou a 15ª posição e agora está em 4º lugar (aqui), a situação de Campos não mudou muito. No ranking do primeiro segmento, que é responsabilidade da Prefeitura, a cidade trocou a última colocação pelo antepenúltimo lugar, em um empate com a cidade de Nova Iguaçu.

Mesmo saindo da nota 3.6 para 3.9, o município não conseguiu avançar no ranking e não alcançou a meta projetada, que era de 4.0.

No ranking do segundo segmento a cidade caiu de 3.4 para 3.3. A meta projetada era 3.5.

Atualização às 21h10 - Prefeitura de Campos comenta sobre o resultado. Por meio de nota, a Prefeitura diz que o "município de Campos registrou aumento do Ideb de 3.6 em 2011 para 3.9 em 2013, um crescimento médio de  10%, ou de 20% acumulado desde 2009. O Estado municipalizou 48 escolas, com a transferência de 15 mil alunos, com um número expressivo em  distorção idade/série, o que afetou a nota do segundo segmento e a média final do Ideb. A prefeitura de Campos a partir de 2009 passou a  investir maciçamente em Educação para melhorar o desempenho do setor. A Prefeitura de Campos investiu na qualificação  dos professores, paga piso superior ao nacional, fez concurso público e já deu posse  a quase 600 novos professores, paga plano de cargos e salários a mais de 3 mil profissionais do setor, paga progressão a mais de 2 mil profissionais, oferece  gratificação, RET, regência, reformou unidades e construiu novas escolas do padrão modelo, oferece merenda de qualidade, kit completo de uniforme, unificou e distribuiu material didático para todos os 60 mil alunos da rede".

Atualização às 11h15 (06/09) -

Professora desabafa - Em mensagem enviada ao blog, a professa Luciana Soares Marques apontou problemas e cobrou soluções. “Um dos grandes erros da GESTÃO é a falta de planejamento. Visitei a E.M. José Giró Faísca em Travessão por ser orientadora do PNAIC (Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa) e pude constatar: a escola foi reformada (novinha) e serve de abrigo para moradores. Enquanto isso, alunos estudam em uma casa alugada nas mediações do Km 14 da BR Campos/Vitória. A situação é 'gritante' , professores ministrando aulas em 'cubículos de sala', vergonhoso! Queria saber o que os VEREADORES tanto fazem, que não fiscalizam. Mais uma vez estamos observando e analisando o dinheiro público sendo 'BEM' administrado. Quem não tem medo da verdade, pode fazer uma visita, principalmente a IMPRENSA, para constatar a veracidade da minha denúncia, porque não sou insana de denunciar, fazer relatório e ainda assinar nome e sobrenome. Acredito que a EDUCAÇÃO DE CAMPOS dos GOYTACAZES só sairá dessa mazela quando verdadeiramente as educadoras, digo TODOS, envolvidos com a educação, perderem o MEDO e passarem a escrever (blogs, revistas, jornais), falar (em TV, rádio), etc o que vivenciam e visualizam de errado. Então, teremos a chance de mudarmos o rumo dessa VERGONHA que é a nossa 'des EDUCAÇÃO”. Fica a dica!!”

Vereadores da oposição comentam sobre o resultado 

Se os aliados da prefeita Rosinha Garotinho (PR) evitaram comentários ontem (05) sobre a posição da cidade no ranking do Ideb, os membros da oposição dispararam com força. “Através do Fundeb, do governo federal, Campos recebeu R$ 170 milhões em 2014. Esses recursos não foram repassados para os contracheques dos professores. Sair do último para o antepenúltimo lugar não é avanço em lugar algum do mundo. É bom lembrar que na campanha de 2008 a atual prefeita prometeu tirar a cidade das últimas colocações. Já acabou o primeiro mandato, ela já está quase na metade de outro e, até agora, nada. E tudo isso gastando R$ 40 milhões com livros didáticos da empresa Expoente, de Curitiba. É bom lembrar, mais uma vez, que o governo federal poderia enviar esses livros gratuitamente para a nossa cidade. Todas as cidades que estão acima de Campos utilizam os livros do governo federal”, disse o vereador Marcão (PT).

Na visão do vereador Rafael Diniz (PPS) falta foco na Educação e sobre disposição para a eleição. “As grandes mudanças só são possíveis com investimentos e um cuidado especial com a Educação. Logo após esse resultado, garanto que esse grupo vai estar muito mais preocupado com campanha política do que com esse desempenho vergonhoso no ranking do Ideb. E não adianta colocar a culpa no passado. Já são mais de seis anos de um governo que teve mais de R$ 13 bilhões, somando os Orçamentos entre 2009 e 2014”, protestou Rafael.

Comentar
Compartilhe
A um mês da eleição, Planalto segura resultado do Ideb
03/09/2014 | 11h16

O governo federal já tem em suas mãos, pronto para divulgação, os resultados do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Os dados foram repassados para a Casa Civil há 15 dias, mas, até agora, não foram tornados públicos, apesar de já terem passado pelo crivo técnico do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), órgão do Ministério da Educação responsável pelas avaliações federais. O Ideb é o principal indicador da qualidade do ensino do país. Ele é divulgado de dois em dois anos e é calculado a partir do desempenho de alunos em testes de Português e Matemática e das taxas de aprovação no ensino fundamental e médio. É a partir do Ideb que é possível monitorar o desempenho de gestores municipais e estaduais na Educação, além de saber se o país está cumprindo as metas estabelecidas para cada etapa de ensino.

A demora na divulgação do Ideb tem gerado críticas de educadores, secretários e governadores. Alguns, reservadamente, suspeitam que, por causa das eleições, o governo esteja segurando os resultados devido a um suposto mau desempenho do país, fato que não é possível confirmar sem que os números se tornem públicos.

Quando as primeiras críticas ao atraso foram publicadas na imprensa, o governo federal respondeu que até o fim do mês passado divulgaria os dados, o que não foi feito.

Campos - Em Campos a expectativa é grande em relação ao resultado. Atualmente o município ocupa a última colocação no ranking e a prefeita Rosinha Garotinho (PR) aposta em uma melhora na avaliação que será divulgada este ano. Inclusive, o fraco desempenho de Campos na última avaliação foi motivo de críticas do senador Lindbergh Farias (PT) ao deputado federal Anthony Garotinho (PR). "A cidade governada pela esposa do candidato está em último lugar entre todos os municípios do estado do Rio", disse Lindbergh.

Ontem, ao participar de evento na sede da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES), em Brasília, o ministro da Educação, Henrique Paim, disse que os resultados seriam divulgados “logo”, mas sem dar novo prazo. Ele afirmou que mais de 300 escolas apresentaram recursos e que o Inep está compilando esses dados.  "Tivemos o cuidado em analisar todos os recursos feitos pelas escolas em relação à Prova Brasil. O Inep trabalhou nessa direção, e estamos concluindo essa análise para divulgar logo. Se nós formos ver o histórico da divulgação do Ideb, sempre foi divulgado no mês de agosto. Estamos com uma semana, mais ou menos, de atraso. Assim que eu tiver segurança em relação a esses dados, o Inep vai me indicar, e nós vamos fazer a divulgação", disse.

O último Ideb disponível é referente ao ano de 2011, e foi divulgado em 14 de agosto de 2012. Em 2010, os dados referentes a 2009 foram publicados em julho. Em 2008, indicadores de 2007 vieram à tona em junho.

Fonte: O Globo 
Comentar
Compartilhe
Gerp: Pezão lidera e Crivella empata com Garotinho
30/09/2014 | 08h10

Uma pesquisa independente feita pelo instituto Gerp mostra que o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) se descolou como líder na corrida pelo governo do Rio de Janeiro. Depois de crescer dez pontos em setembro, Pezão chegou a 25% das intenções de votos e passou da terceira para a primeira colocação na disputa. Com a arrancada dos últimos 30 dias, Pezão ultrapassou o deputado Anthony Garotinho (PR) e o senador Marcelo Crivella (PRB) e abriu cinco pontos sobre os dois, que estão empatados com 20% da preferência do eleitorado fluminense. Como a margem de erro é de 2,7 pontos, Pezão está no limite do empate técnico com Garotinho e Crivella.

Queda de Garotinho - As curvas de Garotinho e Crivella são diferentes. Segundo o Gerp, Garotinho caiu cinco pontos em setembro (de 25% para 20%), enquanto Crivella subiu dois pontos no mesmo período (de 18% para 20%). Pezão lidera em todas as faixas de renda familiar acima de dois salários mínimos. Garotinho é o primeiro entre aquelas famílias com renda abaixo de dois salários mínimos. Crivella vence entre os evangélicos e Pezão é o preferido dos católicos.

Rejeição - A rejeição de Garotinho é a maior: 40% dizem que não votariam nele de jeito nenhum. Pezão é rejeitado por 12% dos entrevistados. E Crivella segue, de acordo com, o Gerp, com a menor rejeição entre os principais candidatos ao governo do Rio, 9%.

Segundo turno - O instituto Gerp simulou três cenários para um eventual segundo turno. As sondagens indicam que Pezão e Crivella empatariam com 34%, Crivella superaria Garotinho por 40% a 27%, e Pezão ganharia de Garotinho por 40% a 28%. Entre a sexta-feira (26) e hoje (30), o instituto Gerp ouviu 1,3 mil eleitores em 45 cidades do Rio. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral.

Fonte: Felipe Patury

Ibope - Também foi divulgada hoje uma nova pesquisa Ibope. De acordo com o levantamento, Pezão tem 31%, Garotinho aparece com 24% e Crivella tem 16%. Em caso de segundo turno, de acordo com o Ibope, Pezão teria 46% contra 31% de Garotinho. A pesquisa foi antecipada pelo Radar o-line, do Lauro Jardim e repercutida pelo blog "Ponto de Vista", do Christiano Abreu Barbosa (aqui).

Comentar
Compartilhe
Rosinha sobre greve dos rodoviários: "Querem desestabilizar a campanha do Garotinho"
27/09/2014 | 01h12

A prefeita Rosinha Garotinho (PR) usou o Facebook para comentar sobre a greve dos rodoviários, marcada para começar na madrugada da próxima segunda-feira (30) (aqui).  De acordo com o presidente do sindicato dos Rodoviários, Roberto Virgílio, a greve foi decretada por não haver avanço nas negociações com as empresas. Porém, na visão da prefeita Rosinha, o ato pode ser político com o intuito de prejudicar o seu marido, o deputado federal Anthony Garotinho (PR). "Não entendo o porquê desse movimento, pois a Prefeitura de Campos está rigorosamente em dia com o pagamento do repasse da passagem social. Estranhamente os rodoviários resolveram fazer essa paralisação dias antes da eleição. Só posso crer que seja um ato mais político do que de reivindicação", disse Rosinha, que aproveitou o embalo para alfinetar o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). "Todos sabem que os grandes empresários dos ônibus estão patrocinando a campanha do Pezão e, por trás disso, existem outros interesses, o de tentar desestabilizar a campanha do Garotinho. Eu tomei todas as providências jurídicas para garantir à população de Campos o direito de ir e vir. Cabe lembrar que na última greve feita pelos rodoviários foi detectado pelo Ministério Público que havia um conluio entre patrão e empregado. Quero deixar bem claro que o Ministério Público até prisão dos donos das empresas teve que fazer, pois foi considerada pela Justiça uma greve ilegal. Reflitam comigo: A quem interessa deixar o povo sem ônibus neste período eleitoral?", indagou.

O blog "Em Tempo", do jornalista Cilênio Tavares informou ontem (26) (aqui) que a Prefeitura de Campos conseguiu liminar determinando que os rodoviários mantenham 40% da frota circulando diariamente e 100% no dia das eleições em 5 de outubro. O presidente do sindicato, Roberto Virgílio, já havia comentando sobre a manutenção de parte da frota, mas com 30% e não, 40%, como determina a liminar. Ele também disse que a entidade tentaria 100% no dia das eleições.

Comentar
Compartilhe
Juíza do TRE-RJ vai requerer contratos da Edafo Construções
15/09/2014 | 11h55

A juíza Daniela Barbosa Assumpção de Souza, coordenadora de fiscalização do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-J), vai requerer à Prefeitura de Campos cópias dos contratos e dos processos licitatórios com a empreiteira Edafo Construções, a quem pertenceria o galpão onde foi encontrado farto material de campanha do candidato ao governo do estado pelo PR, Anthony Garotinho. Em depoimento à Justiça Eleitoral, em Campos, o DJ Júlio Cossolosso confessou ter sido laranja da empresa, ao assinar um documento como proprietário. Ele revelou ainda relação entre integrantes da Prefeitura e a campanha do PR. Ontem (14), matérias sobre a mistira entre "laranja", dinheiro público e campanha eleitoral, foram publicadas pela Folha da Manhã (aqui) e pelo jornal O Globo (aqui). A investigação iniciada há dez dias pela Justiça Eleitoral terá desdobramento na Polícia Federal.

Segundo Garotinho postou ontem em seu blog, todo o material encontrado no local “está legalizado, com CNPJ dentro do que determina a Justiça Eleitoral”. O candidato defendeu ainda o subsecretário de Governo de Rosinha, Ângelo Rafael Barros Damiano, apontado na investigação como distribuidor do material de campanha do PR. Ele estava no galpão no momento da apreensão das propagandas. “O subsecretário de Rosinha que estava no local às 7h30m, portanto antes do seu horário de serviço, conforme determina a própria lei”, escreveu Garotinho, sem explicar, no entanto, o suposto envolvimento de outro funcionário da prefeitura, Otávio Amaral de Carvalho, presidente do Fundo para o Desenvolvimento de Campos (Fundecam), que teria apresentado o contrato de cessão do galpão ao DJ Julio Cossolosso.

Ainda ontem, em carreata no Complexo da Maré, Garotinho disse que seus advogados pediriam direito de resposta ao Globo. A Justiça Eleitoral também fez apreensões em duas outras empreiteiras: J.C. Oliveira Construtora Ltda. e GR G Reis Construtora Ltda., onde foram apreendidos material de campanha e computadores.
A 'Bomba" foi revelada em primeira mão pelo blog “Ponto de Vista”, do Christiano Abreu Barbosa (aqui , aqui e aqui).

Fonte: O Globo 

Comentar
Compartilhe
Quem se escondeu primeiro?
03/09/2014 | 02h22

O deputado federal Anthony Garotinho (PR) tem dito que o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) anda escondendo de sua campanha o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB). Mas o parlamentar do PR se esquece que também já brincou de “pique esconde”. Em Campos, na eleição de 2008, tendo em vista a sua alta rejeição em seu berço eleitoral, Garotinho se escondeu da campanha de Rosinha. Naquela eleição até a o nome “Garotinho” foi retirado de todo o material de campanha, deixando que a candidata fosse chamada apenas de Rosinha.

Comentar
Compartilhe
Rosinha gasta mais R$ 2,2 milhões com materiais didáticos da Expoente
12/09/2014 | 01h44

Na última quinta-feira (04), um dia antes do município de Campos amargar a antepenúltima colocação no ranking do Ideb (aqui), a prefeita Rosinha Garotinho (PR) gastou mais R$ 2,2 milhões com empresa Expoente, de Curitiba, que fornece materiais didáticos. A informação está disponível no Portal da Transparência. É bom lembrar que, por diversas vezes, o vereador Marcão (PT) questionou os gastos com a Expoente que, segundo o petista, já estão na casa dos R$ 40 milhões. “Todos os municípios que tiraram notas melhores usam materiais destinados pelo governo federal. Já a nossa rica Prefeitura acha melhor gastar milhões com essa empresa de Curitiba. Mesmo assim, a nota no Ideb continua vergonhosa”, diz Marcão, que chegou a levar o caso para  Justiça, já que a Câmara não aprovou seu pedido de informação.

No ano passado o blog "Opiniões", do jornalista Aluysio Abreu Barbosa, contou com uma ampla cobertura sobre o caso. Confira aquiaquiaquiaquiaquiaquiaquiaquiaquiaqui e aqui.

Comentar
Compartilhe
TSE nega o envio de Forças Federais ao Rio durante eleições
05/09/2014 | 01h02
[caption id="attachment_27142" align="aligncenter" width="430"] Ministro Henrique Neves ressaltou que não havia relatos específicos justificando a necessidade do envio de Forças Federais[/caption]

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou o pedido feito pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio de Janeiro para que fossem enviadas Forças Federais ao estado. O pedido era que as tropas ficassem em todo o estado até o dia das eleições para garantir a normalidade das campanhas e da votação. Em seu voto, o ministro Henrique Neves ressaltou que não havia relatos específicos justificando a necessidade. E afirmou que, se ocorrer situação de risco no futuro, a decisão pode ser reformada.  "Se houver qualquer situação anormal, a corregedoria eleitoral do Rio de Janeiro pode ser acionada. Caso haja dificuldade para o cumprimento de medidas judiciais, podem ser tomadas outras providências", declarou Neves.

O ministro explicou que, ao receber a solicitação do TRE, no último dia 29, pediu informações ao governador do Rio, Luiz Fernando Pezão – que, por sua vez, declarou que “até o presente momento não há necessidade” da presença de Forças Federais para garantir o processo eleitoral. Neves ouviu também a Secretaria de Segurança do Rio. O órgão informou que “não há notícia de incidente no interior do estado”. Em relação à capital fluminense, a secretaria declarou que não há dificuldade nos lugares onde há Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). O órgão relatou a atuação de grupos que exigem o pagamento de propina como condição para se fazer campanha de candidatos e algumas comunidades. No entanto, segundo a secretaria, a polícia local tem condições de controlar esses episódios.

Ainda em seu voto, o ministro citou julgamentos anteriores do tribunal em que os ministros decidiram que o envio de Forças Federais a estados implica em intervenção no governo local – ou seja, uma medida extrema, que só seria justificável diante de risco real à segurança dos habitantes. "Indefiro no momento a requisição de Forças Federais, sem prejuízo de novo pedido, em caso de situações específicas de perigo", declarou Neves, que foi acompanhado por todos os outros seis integrantes do tribunal.

A assessoria do governador Luiz Fernando Pezão, que também é candidato ao governo do estado pelo PMDB, informou que não há necessidade do envio de tropas federais para garantir as eleições do Rio. Porém, se o TSE entender mais tarde que a situação mudou, Pezão não irá se opor ao reforço dos militares durante o pleito. Na semana passada, Pezão disse que se baseou na avaliação do secretario de Segurança, José Mariano Beltrame, que achou desnecessária a ajuda federal.

 Fonte: O Globo 

 
Comentar
Compartilhe
PRE pede cassação dos registros de Pezão e Dornelles
15/09/2014 | 05h35

A Procuradoria Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (PRE) pediu ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) a cassação dos registros de candidatura e dos diplomas, caso sejam eleitos, do governador e candidato à reeleição Luiz Fernando Pezão (PMDB) e seu vice, Francisco Dornelles (PP), por abuso de autoridade e conduta vedada. De acordo com a PRE, os candidatos foram beneficiados com propaganda institucional veiculada pelo perfil do governo do Estado no Twitter.

A procuradora eleitoral substituta, Adriana Farias, constatou que o perfil @GovRJ, que tem 142 mil seguidores, mantém notícias institucionais com links para a página pessoal de Pezão na rede, a @LFPezao. Segundo a procuradora, o vínculo é feito com fotos, compartilhamentos e notificações da página do político. Entre as publicações, há tweets como “#LFPezao:Nós vamos fazer td que estiver ao nosso alcance. Continuem com o @GovRJ. "É possível vislumbrar manifesto de desvirtuamento do uso da página do governo para beneficiar a candidatura dos réus em detrimento de seus opositores. A publicidade exorbitou da sua função de informar os atos da administração e do legítimo interesse comunitário, veiculando dizeres do governador com teor substancialmente eleitoreiro", afirmou a procuradora na decisão. Para a Procuradoria Regional Eleitoral, a conduta vedada fica clara com a manutenção no ar dessa publicidade institucional nos três meses anteriores às eleições – prazo em que a prática é proibida.

Em nota, a assessoria de imprensa da campanha de Pezão informou que "os perfis institucionais em redes sociais por parte do governador e candidato à reeleição Luiz Fernando Pezão não postam nada relacionado ao governador Pezão desde antes do início do período eleitoral. Somente as redes sociais por parte do candidato Pezão estão postando informações sobre o candidato". Já a assessoria do governo do Rio informou, em nota, que "desde o início do período eleitoral, em 5 de julho, as publicações nos perfis institucionais do Governo RJ nas redes sociais obedecem à legislação eleitoral em vigor". "Neste período, não há qualquer publicação referente ao governador e/ou postagens com conteúdo relacionado à campanha do candidato", diz a nota oficial do governo.

Fonte: O Globo 

 
Comentar
Compartilhe
Marina Silva diz que nunca quis mudar lei dos royalties
06/09/2014 | 10h55

A candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, se queixou de “boatos” que estão sendo propagados no Rio sobre a sua posição com relação ao pré-sal e à divisão dos royalties do petróleo. Segundo ela, os adversários estão fazendo uma campanha de “difamação”. "Nós estamos sofrendo ataques dos nossos adversários de forma injusta. Nós vamos responder sempre com a verdade, apresentando o nosso programa e a nossa proposta", protestou.

A candidata novamente se colocou na posição de vítima dos ataques dos adversários. "Enquanto os nossos adversários fazem uma campanha de difamação, de destruição, nós respondemos pedindo o apoio de toda a população", afirmou. Marina disse que não é favorável a uma mudança na forma de divisão dos royalties. "Tudo que está sendo dito no Rio neste momento é uma onda de boatos e mentiras pelo medo que os nossos adversários têm dessa forma espontânea de fazer política", afirmou.

Apesar de ter criticado os adversários, a candidata tentou se colocar fora da troca de acusações com os outros candidatos à Presidência. "Vamos responder a todos os ataques de forma mansa e pacífica e pedindo que a população nos ajude a fazer um processo de limpeza da campanha", disse Marina, que acusou o PT e PSDB de atuarem contra ela: — Estou me sentindo injustiçada. É uma indústria de boatos que está sendo propagada.

Fonte: O Globo 

Ontem (05) o jornal "O Dia" publicou uma grande matéria garantindo que "Marina é favor de projeto que tira royalties do Rio". A matéria foi repercutida pelo blog "Na Curva do Rio", da jornalista Suzy Monteiro (aqui).

 
Comentar
Compartilhe
Garotinho: "Eu devo ser incompetente para roubar"
18/09/2014 | 12h41

"O Cabral tem casa em Mangaratiba e vive viajando para Paris, o Jorge Picciani virou o rei do gado e o Paulo Melo tem uma fazenda cinematográfica , mostrada pela Veja. Falam de casos envolvendo as minhas gestões. E aí eu pergunto: para onde foi esse dinheiro? Eu levo uma vida normal, de classe média. Eu devo ser incompetente para roubar", disse o deputado federal Anthony Garotinho (PR), durante entrevista ao RJ TV 1ª edição, ao ser questionado sobre supostos casos de corrupção durante o período em que governou o estado do Rio.

Globo na mira - Durante a entrevista o deputado também aproveitou para alfinetar a TV Globo. "Acusações acontecem. A Globo, por exemplo, é acusada de sonegar milhões em um esquema envolvendo laranjas. É uma acusação. Pode não ser verdade, eu até acredito que seja, mas é a minha opinião", disse Garotinho. Posteriormente, ao ser questionado sobre não ter feito em seu governo o que promete na atual campanha, ele afirmou: "As pessoas mudam de opinião. A Globo apoiou a Ditadura e, anos depois, se arrependeu". Após a entrevista, a jornalista Mariana Gross, apresentadora do RJ TV, disse que "a Globo paga todos os impostos".

E o Ideb? - Questionado sobre o fraco desempenho de Campos no ranking do Ideb, Garotinho colocou a culpa no governo estadual. "O governo do estado fechou 300 escolas e passou outras para os municípios. Por isso muitas cidades ficaram sobrecarregadas", disse, sem citar o município de Campos.

 
Comentar
Compartilhe
Câmara troca debate sobre Ideb por sessão festiva
09/09/2014 | 12h02

Quem imaginava que a Câmara de Campos contaria na manhã de hoje (09) com um debate sobre a posição de Campos no ranking do Ideb, já que o município evoluiu do último para o antepenúltimo lugar, acabou vendo mais uma sessão festiva. A Casa contou com uma sessão solene para homenagear o 7 de setembro e os debates ficaram para a sessão de amanhã (10).

   
Comentar
Compartilhe
Ibope: Tiririca e Maluf lideram em SP; Clarissa e Bolsonaro, no RJ
17/09/2014 | 12h56

Pesquisa inédita do Ibope indica que os apelos por renovação na política não mudarão o perfil da Câmara dos Deputados nos próximos quatro anos. Em São Paulo, os cinco candidatos que despontam na frente são Tiririca (PR), Celso Russomanno (PRB), Paulo Maluf (PP), Baleia Rossi (PMDB) e Pastor Marco Feliciano (PSC). Os partidos dos três principais candidatos à Presidência, PT, PSB e PSDB, não têm nenhum puxador de votos entre os favoritos no maior colégio eleitoral do país.

Recordista de votos em 2010, Tiririca caminha para terminar o primeiro mandato sem ter feito um único discurso na tribuna. Feliciano, 12º mais votado há quatro anos, foi alçado ao top 5 após ficar famoso por declarações de tom homofóbico. Figuras repetidas Maluf e Russomanno são velhos conhecidos do eleitor. Baleia Rossi é filho de Wagner Rossi, o ex-ministro da Agricultura “faxinado” no início do governo Dilma sob suspeita de irregularidades.

No Rio, a lista de candidatos à Câmara é encabeçada por Clarissa Garotinho (PR), filha do deputado federal Anthony Garotinho (PR), candidato ao governo do estado. A segunda colocação está com o deputado Jair Bolsonaro (PP), autor de discursos em defesa da ditadura militar, seguido pelos peemedebistas Eduardo Cunha e Washington Reis. Em quarto lugar aparece Leonardo Picciani (PMDB), herdeiro de Jorge Picciani, que este ano tenta voltar à Alerj.

Nem aí - Mesmo com esses nomes aparecendo nas primeiras colocações, a pesquisa mostra que,  faltando menos de três semanas para as eleições, poucos eleitores sabem em quem vão votar para deputado. Em São Paulo, só 12% dos eleitores sabem dizer em quem votarão para deputado. Foram ouvidas 7.600 pessoas.

Fonte: Painel/Folha de S. Paulo (aqui)

Em Campos, o blog do Ralfe Reis destacou a liderança de Clarissa (aqui).

Comentar
Compartilhe
Crivella: "São toneladas de materiais em empreiteiras e centros sociais"
01/09/2014 | 01h17

O senador e candidato ao governo do Rio Marcelo Crivella (PRB), durante caminhada no Maracanã, pediu que a Justiça Eleitoral investigue os interessados "diretos" em difamar sua candidatura e a de Lindbergh Farias (PT). "Estão sendo estouradas toda hora em empreiteiras, centros sociais, em associações comerciais toneladas de material sem CNPJ. É uma Baía de Guanabara de caixa dois. Quando alguém morre, quem era interessado na morte dessa pessoa? Essas pessoas são as primeiras a serem investigadas, são meus adversários diretos no pleito eleitoral. O professor Tarcísio não faria isso, agora outras campanhas milionárias poderiam sim", disse Crivella.

Na última sexta-feira, o Tribunal Regional Eleitoral apreendeu material de campanha do PR e do PROS - coligação de Garotinho - dentro de uma empreiteira que presta serviços à Prefeitura de Campos. No sábado, o TRE determinou a suspensão de serviço de telemarketing que atacava Crivella e Lindbergh. O tribunal determinou que as empresas apresentem em até 48h os dados dos responsáveis pela contratação.

Crivella evitou comentar sobre as alterações no plano de governo de Marina Silva (PSB) sobre a questão LGBT e prometeu criar "aterros do Flamengo" na Baixada Fluminense. O candidato disse, também, que irá manter a concessão do Maracanã, mas sugeriu fazer uma auditoria no contrato.

Fonte: O Globo 

 

 
Comentar
Compartilhe
Arrecadações das campanhas de Pezão, Garotinho, Crivella e Lindbergh
07/09/2014 | 12h31

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou a segunda parcial das prestações de contas dos candidatos das eleições 2014. Na corrida pelo governo do Estado do Rio, o postulante à reeleição pelo PMDB, Luiz Fernando Pezão, arrecadou quase o dobro de seus três principais adversários juntos, um total de R$ 13 milhões. Lindbergh Farias, do PT, teve a segunda maior receita na disputa, R$ 3,7 milhões, enquanto Anthony Garotinho, do PR, recebeu R$ 2,28 milhões. Dos quatro primeiros colocados nas pesquisas, Marcelo Crivella, do PRB, foi o que menos arrecadou: R$ 787,5 mil.

Pezão - Na campanha de Pezão, a maior parte dos recursos (R$ 12,5 milhões) veio do comitê financeiro do partido. E, desses valores repassados pelo comitê, cerca de um terço (R$ 4,15 milhões) foram doados por construtoras e empresas de engenharia. Dessas, a principal doadora, com R$ 1,67 milhão, foi a Carioca Christiani Nielsen Engenharia, que participa de algumas das principais obras do estado. A empresa integra, por exemplo, o Consórcio Rio Barra, responsável pela construção do trecho Barra da Tijuca-Gávea da Linha 4 do metrô, e também faz parte do Consórcio Linha 4 Sul, que constrói o trecho Gávea-Ipanema.

Lindbergh - Já os recursos de campanha de Lingbergh foram originários, na maior parte, da Direção Nacional do PT, com um total de R$ 3,5 milhão.

Garotinho - Todo o valor arrecadado por Garotinho veio da direção estadual do PR, sendo R$ 300 mil doados pela construtora OAS e R$ 150 mil da Emec-Obras e Serviços LTDA. Esta última tem entre seus principais clientes a Prefeitura de Campos, onde realiza serviços de manutenção de parques, jardins e afins.

Crivella - O senador Marcelo Crivella, por sua vez, teve como maior doadora a empresa HTR O&G Exploração e Produção de Petróleo LTDA, que repassou R$ 300 mil à campanha do candidato. Gastos - Os quatro gastaram mais do que arrecadaram. Pezão declarou despesas de R$ 13,66 milhões, frente a R$ 4,87 milhões de Lindbergh, R$ 2,6 milhões de Garotinho e R$ 1,5 milhão de Crivella. Fonte: O Globo 
Comentar
Compartilhe
TSE libera registro de Cesar Maia
24/09/2014 | 12h10

Em julgamento na noite de terça-feira (23), por unanimidade, os sete ministros do TSE concederam o registro de candidatura ao Senado ao ex-prefeito do Rio, Cesar Maia (DEM). Os ministros levaram em conta liminar ganha por Maia no Superior Tribunal de Justiça (STJ) no último dia 9 de setembro, suspendendo a decisão do Tribunal de Justiça do Rio que tinha condenado Cesar Maia por ato de improbidade administrativa e suspendeu seus direitos políticos.

Cesar Maia foi condenado em segunda instância por improbidade administrativa por ter financiado com dinheiro público a construção da Igreja de São Jorge, em Santa Cruz, quando ainda era prefeito, em 2005. Por causa dessa condenação, o ex-prefeito do Rio, que é candidato ao Senado na chapa do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) teve seu registro negado em 18 de agosto pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) com base na Lei da Ficha Limpa.

Ação contra Cabral e Pezão foi arquivada - Também na noite de ontem, o TSE arquivou ação contra o ex-governador Sérgio Cabral e o atual governador e candidato à reeleição Luiz Fernando Pezão. Em 2011, uma ação acusou chapa Cabral-Pezão de abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação durante sua campanha à reeleição. O recurso foi proposto por Fernando Peregrino (PR) e também acusa Cabral e Pezão de abuso de poder econômico, o que teria causado desequilíbrio na disputa com outros candidatos. A decisão de arquivar o processo foi tomada por unanimidade.

Fonte: O Globo 

Comentar
Compartilhe
Lindberg: “Ainda é possível tirar o Garotinho do 2º turno”
16/09/2014 | 12h06

Primeiro candidato ao governo do estado a participar da sabatina realizada pelo jornal "O Globo", o senador Lindberg Farias (PT) voltou a dizer que ainda acredita em uma virada. "Não acho que a população do nosso estado vai deixar que Garotinho e Pezão disputem o segundo turno. Eu acredito muito em uma virada nessa reta final. Ainda é possível tirar o Garotinho do segundo turno", disse Lindberg, apontando o ex-governador como "um terrível retrocesso". Porém, ele não poupou o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). "Ele tem compromisso com pessoas que estão mandando em nosso estado há muitos anos, como o ex-governador Cabral, o Picciani e o Eduardo Cunha. Ele não vai poder realizar grandes mudanças", opinou, com um discurso semelhante ao da candidata à presidência da República, Marina Silva (PSB), que critica o poder dos senadores José Sarney (PMDB) e Renan Calheiros (PMDB) durante a gestão da presidente Dilma Rousseff (PT).

Comentar
Compartilhe
Câmara: Portal da Transparência ainda não voltou das férias
25/09/2014 | 02h38

No início do ano passado, assim que assumiu a presidência da Câmara, o vereador Edson Batista (PTB) prometeu (aqui), uma série de novidades. Uma delas seria a criação do Portal da Transparência, com informações detalhadas sobre as receitas e despesas do Legislativo, incluindo salários dos vereadores, comissionados e estatutários, contratos para prestação de serviços e diárias para viagens dos vereadores e assessores. Quatro meses após a promessa, foi colocado no ar o "Portal da Transparência" (aqui). Mesmo sem ser um portal exemplar, como por exemplo o da Câmara de Natal (aqui), o espaço vinha cumprindo a sua missão até o mês de junho. De lá pra cá, a Câmara entrou em recesso no mês de julho e, até agora, ao que tudo indica, a transparência ainda não voltou das férias.

Comentar
Compartilhe
Cofre seletivo
16/09/2014 | 11h56

Se por um lado as grandes empreiteiras e as empresas que disponibilizam funcionários terceirizados continuam recebendo milhões dos cofres da Prefeitura de Campos, como pode ser visto no Portal da Transparência (aqui), por outro ainda tem muita gente reclamando pelos corredores. Pequenos empresários e a turma que abre espaço diariamente para a propaganda oficial não vem sendo valorizada. Há quem garanta que, nos últimos meses, o cofre rosáceo anda cada vez mais seletivo. Em alguns casos são cinco meses de atraso.

Este ano o cofre da Prefeitura gerou notas aqui, aqui e aqui 

Comentar
Compartilhe
Gerp: Pezão cresce seis pontos e encosta em Garotinho
16/09/2014 | 12h40

Pesquisa do instituto Gerp, iniciada na última sexta-feira (12) e finalizada ontem (15), apresenta tendência de reviravolta e trocas de posições no quadro eleitoral do estado. Em relação ao levantamento de 4 de setembro, a diferença entre o primeiro e o segundo colocado caiu cinco pontos porcentuais. O deputado Anthony Garotinho (PR) perdeu dois pontos, mas se manteve na liderança, com 23% das intenções de votos. A corrida ao Palácio Guanabara tem um novo segundo colocado: trata-se do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), que ganhou seis pontos e alcançou 21% da preferência do eleitorado. Ultrapassado por Pezão, o senador Marcelo Crivella (PRB) cresceu dois pontos porcentuais e, agora, soma 20% das intenções. Como a margem de erro é de 2,7 pontos porcentuais, Garotinho, Pezão e Crivella estão tecnicamente empatados.

O candidato do PT ao governo fluminense, senador Lindberg Farias, estacionou nos 9%. O instituto Gerp sondou três cenários para um eventual segundo turno: Crivella vence Garotinho por 35% a 30%; Crivella supera Pezão por 35% a 29%; e Pezão derrota Garotinho por 32% a 30%. Registrada no Tribunal Superior Eleitoral, a pesquisa ouviu 1,3 mil eleitores em 45 cidades do Rio de Janeiro.

Rejeição de Garotinho cresceu - A pesquisa do instituto Gerp mostra que, nas últimas duas semanas, o índice de eleitores que dizem não votar de jeito nenhum em Garotinho aumentou quatro pontos porcentuais e atingiu 35%. A rejeição ao governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) se manteve em 15% e a do senador Lindberg Farias (PT), que oscilou um ponto para cima, chegou a 14%. Dos principais concorrentes ao Palácio Guanabara, o senador Marcelo Crivella (PRB) continua com a menor rejeição: 9%.

Fonte: Felipe Patury/Época 

Comentar
Compartilhe
Imbeg ganha mais R$ 31,9 milhões para obras de pavimentação e drenagem
17/09/2014 | 12h26
[caption id="attachment_27465" align="aligncenter" width="516"] Reprodução / Facebook - Ricardo André Vasconcelos[/caption]

O jornalista Ricardo André Vasconcelos usou o seu perfil no Facebook para informar que, de acordo com publicação no Diário Oficial desta quarta-feira (17),  a Imbeg (Imbé Engenharia Ltda) ganhou mais um mega contrato de quase 32 milhões. O serviço? Obras de pavimentação e drenagem no Parque Califórnia. No mês passado, a poderosa empreiteira já havia recebido da Prefeitura de Campos (aqui) um aditivo (o quinto) de R$ 23,5 milhões para duplicação da RJ 216.

Doação para a campanha do PR -  No dia 27 de agosto, de acordo com um levantamento feito pela revista "Veja" (aqui) a Imbeg fez uma doação oficial para o PR de meio milhão (R$ 500 mil). O principal sócio da firma é Paulo Cesar Paes de Freitas, notório pela atuação em obras no Departamento de Estradas e Rodagem (DER) durante o governo Garotinho.

Comentar
Compartilhe
Previsões de Lindbergh
02/09/2014 | 03h22

O senador Lindbergh Farias (PT) esteve em Campos a no dia 18 de julho e esbanjou confiança. Na ocasião, ele projetou o seu crescimento nas pesquisas (aqui). “Estou na quarta colocação nesta última pesquisa do Datafolha. Achei essa pesquisa muito boa. Sou conhecido por apenas 40% da população e já tenho 12%. Após 15 dias na TV, quando começar o horário eleitoral gratuito, eu irei passar o Garotinho. Na minha visão, Crivella e Garotinho vão cair e eu vou crescer, assim como o governador Pezão”, disse Lindbergh.

Tendo em vista a última pesquisa Ibope, Lindbergh só acertou, após 15 dias na TV, que Crivella iria cair e que Pezão iria subir. Já a sua candidatura, que em julho aparecia com 12% na pesquisa Datafolha, em agosto manteve os mesmos 12% na pesquisa Ibope. Agora, resta ao petista esperar a pesquisa Datafolha que será divulgada amanhã. Caso continue estagnado, tudo indica que os principais articuladores da sua campanha já vão começar a pensar na estratégia de apoio em um eventual segundo turno.

Comentar
Compartilhe
Ibope: 75% dos eleitores ainda não escolheram candidato a deputado federal
20/09/2014 | 07h08

Eis um sinal da rejeição da população ao Congresso Nacional e, especialmente, à Câmara dos Deputados. Uma pesquisa do Ibope realizada há 40 dias mostrou que 90% dos eleitores não sabiam em quem votar para a Câmara Federal. No levantamento feito nesta semana o percentual caiu, mas manteve-se muito elevado, em 75%.

Ou seja, tudo indica que nesta reta final os candidatos à Câmara Federal terão que se desdobrar para conquistar os  indecisos.

Fonte: Felipe Patury/Época 

Comentar
Compartilhe
Datafolha: Pezão sobe sete pontos, empata com Garotinho no 1º e vence no 2º turno
04/09/2014 | 03h39

Pesquisa Datafolha sobre a eleição para governador do estado do Rio, divulgada nesta quinta-feira (3), mostra o deputado federal Anthony Garotinho (PR) na liderança da disputa com 28% das intenções de voto. O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), candidato à reeleição, aparece com 23% das intenções de voto, consolidando a segunda colocação. Marcelo Crivella (PRB) tem 18% e o petista Lindberg Farias tem 11%. Na pesquisa anterior do instituto, realizada entre os dias 12 e 13 de agosto, Garotinho tinha 25% dos votos, Crivella 18%, Pezão 16% e Lindberg tinha 12%. Em um possível segundo turno entre Garotinho e Pezão, a pesquisa Datafolha mostra pela primeira vez uma virada. De acordo com o Datafolha, Pezão teria 45% das intenções de voto e Garotinho, 36%. Votos nulos ou em branco chegam a 16% e indecisos somam 3%. Já em um duelo entre Garotinho e Crivella, o senador teria 45% contra 33% do ex-governador.

Veja os números do Datafolha para a pesquisa estimulada: Anthony Garotinho (PR) - 28% Luiz Fernando Pezão (PMDB) - 23% Marcelo Crivella (PRB) - 18% Lindberg Farias (PT) - 11% Tarcísio Motta (PSOL) - 3% Dayse Oliveira (PSTU) - 1% Ney Nunes (PCB) 0% Brancos e nulos - 10% Não sabem - 6%

A pesquisa do Datafolha foi realizada entre os dias 2 e 3 de setembro com 1.308 eleitores em 31 cidades do Estado do Rio. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de três pontos prevista. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com os números RJ-00028/2014 e BR-00517/2014. Esta é a primeira pesquisa Datafolha realizada após o início do Horário Gratuito de Propaganda Eleitoral com eleitores do Rio de Janeiro.

Segundo turno - Na simulação de segundo turno entre Garotinho e Pezão, o atual governador tem 45% das intenções de voto e o ex-governador tem 36%. Votos nulos ou em branco chegam a 16% e indecisos somam 3%. No cenário de segundo turno, Pezão tem vantagens principalmente entre os eleitores de Lindberg, 57% - Garotinho teria 22% desses votos. O peemedebista também ficaria com a maior fatia dos eleitores de Crivella: 47% deles votariam em Pezão e 29% em Garotinho. Pezão também tem a liderança entre os católicos (52% contra 32% que votariam em Garotinho), entre os mais escolarizados (56% contra 17% dos eleitores de Garotinho) e moradores da capital (53% contra 22% dos que votariam em Garotinho).

Já Garotinho obtém vantagem entre os evangélicos pentecostais (50% contra 36% dos eleitores de Pezão) e não pentecostais (47% contra dos que votariam no peemedebista 36%).

Rejeição - Garotinho continua sendo o candidato com maior rejeição entre os eleitores, com 44% - na pesquisa anterior estava com 40%. Na sequência aparece Lindberg Farias com 20% e Pezão, com 17% - ambos estavam com 20% respectivamente. Em seguida estão Ney Nunes (PCB) e Tarcísio Motta, com 15%. Crivella tem 14% de rejeição.

Senado - De acordo com o Datafolha, o deputado federal Romário (PSB) lidera com 38%, seguido por Cesar Maia com 25% e Eduardo Serra (PCB) com 6%

Fonte: G1

Comentar
Compartilhe
TRE: Gráfica lacrada em Campos
19/09/2014 | 04h32

Em operação realizada ontem (18), a fiscalização da 75ª ZE de Campos apreendeu 800 mil panfletos de um candidato do PR na gráfica PH Gomes Editora Ltda, que foi lacrada. Não havia registro de ordem de serviço, tiragem ou emissão correta de notas fiscais em relação à propaganda. Há uma semana, a fiscalização já havia flagrado propaganda irregular no local, instalado no mesmo prédio da gráfica do jornal O Diário. As duas empresas possuem ainda um único proprietário.

Foram encontrados indícios de que a gráfica fornecia grande volume do material de campanha do candidato do PR e seus aliados da coligação. Somente em uma semana, dois milhões de panfletos teriam sido produzidos e distribuídos em Campos e outros municípios, mas a empresa não aparece como fornecedora na prestação de contas parcial do candidato. O mandado de busca e apreensão foi expedido pelo juiz Geraldo da Silva Batista Junior, responsável pela fiscalização em Campos. O candidato poderá responder por abuso de poder econômico.

Fonte: Ascom/TRE 

O blog "Campos de Todos Nós", do José Geraldo, publicou nota sobre a operação do TRE: aqui 

Comentar
Compartilhe
Pesquisa Gerp: Pezão (22%), Garotinho (22%) e Crivella (20%)
23/09/2014 | 12h39

Pesquisa feita no último fim de semana mostra que, conforme a eleição se aproxima, a disputa para o governo do Rio de Janeiro torna-se mais embolada entre os três principais candidatos. No levantamento do instituto Gerp concluído ontem (22), o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) e o deputado Anthony Garotinho (PR) aparecem juntos com 22% das intenções de votos. Em seguida, está o senador Marcelo Crivella (PRB), com 20%. Como a margem de erro é de 2,7 pontos porcentuais, os três estão em situação de empate técnico.

Ao comparar com a pesquisa de vinte dias atrás, é possível observar tendências diferentes entre os três candidatos. Desde o levantamento de 4 de setembro, Garotinho caiu três pontos porcentuais (de 25% para 22%), Pezão subiu sete pontos (de 15% para 22%) e Crivella cresceu dois pontos (de 18% para 20%).

Garotinho perderia para Pezão ou Crivella no 2° turno - Numa das simulações de segundo turno, há empate técnico entre Crivella, com 35%, e Pezão, com 32%. Os outros dois cenários testados para um eventual segundo turno indicam que Crivella venceria Garotinho por 37% a 29% e que Pezão superaria Garotinho por 36% a 29%. Entre a quinta-feira (18) e o domingo (21), o instituto Gerp ouviu 1,3 mil eleitores em 45 cidades do Rio. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Fonte: Felipe Patury/Época 

Comentar
Compartilhe
Ibope: maioria é contra casamento gay, aborto e descriminalização da maconha
03/09/2014 | 07h41

A maior parte dos brasileiros é contra o casamento gay, o aborto e a descriminalização da maconha, segundo pesquisa do Ibope divulgada nesta quarta-feira. O levantamento mostra ainda que a maioria dos eleitores é a favor da manutenção do Bolsa Família e contra a privatização da Petrobras. O eleitorado se divide quando é questionado sobre a pena de morte.

Entre os assuntos polêmicos, o casamento gay foi o que mais dividiu as respostas: 53% das pessoas se declararam contra e 40% a favor. A legalização do aborto é defendida por 16% das pessoas ouvidas pelo Ibope e rejeitada por 79%. Os números são praticamente os mesmos obtidos com relação à descriminalização da maconha: 79% são contra e 16% são a favor.

Bolsa Família - A manutenção do Bolsa Família foi defendida por 75% dos eleitores; 25% das pessoas disseram ser contra.

Petrobras - Quando foram questionados sobre o que pensavam sobre a privatização da Petrobras, 59% das pessoas declararam ser contra e 22% a favor.

Pena de morte - O Ibope perguntou também a opinião dos brasileiros sobre a adoção da pena de morte: 46% defendem a medida e 49% a rejeitam. A proposta de redução da maioridade pena, por sua vez, é apoiada por 80% dos eleitores.

A pesquisa divulgada nesta quarta-feira, foi contratada pelo jornal “O Estado de S. Paulo” e pela TV Globo.

Comentar
Compartilhe
Em "repouso absoluto", Garotinho cancela participação em sabatina do "Globo"
17/09/2014 | 12h11

O candidato do PR ao governo do Rio, Anthony Garotinho (PR), cancelou sua participação na série de sabatinas promovida pelo jornal "O Globo", nesta semana, com os postulantes ao Palácio Guanabara. O encontro ocorreria nesta quarta-feira (17), às 10h, no Centro de Convenções Bolsa do Rio, e seria transmitido ao vivo pelo site do Globo, como ocorreu com Lindbergh Farias (PT) ontem (16). Garotinho enviou e-mail à direção do jornal em que agradece o convite e explica que, por motivos de saúde, não poderá comparecer ao encontro. "Como é de conhecimento público, há três dias estou impossibilitado de cumprir minha agenda de campanha devido a um processo de virose que tem provocado, além de febre alta, indisposição física e sinais evidentes de cansaço", explicou o ex-governador. O candidato disse que se sentiu "muito honrado" com o convite para participar da sabatina, mas que seu médico lhe recomendou "repouso absoluto" até pelo menos o fim da tarde desta quarta-feira.

Desde a última segunda-feira, Garotinho, de 54 anos, tem cancelado todas as atividades por causa do problema de saúde. Nos dias anteriores, ele havia intensificado a agenda de campanha, inclusive no interior do Estado.

Fonte: O Globo 

 
Comentar
Compartilhe
TRE: Lindbergh, Garotinho e Clarissa são multados por propaganda no Facebook
04/09/2014 | 04h09

Dos 37 julgamentos de propaganda eleitoral antecipada e direito de resposta analisados nesta terça-feira (2), 21 tinham relação com o uso da internet na campanha - 15 especificamente através da rede social Facebook. Foram aplicadas e mantidas multas que somam R$ 115 mil aos candidatos Anthony Garotinho (PR) e Lindberg Farias (PT), candidatos a governador; aos candidatos a deputado estadual André Corrêa (PSD) e Renatinho (PSOL) e Clarissa Garotinho (PR), a deputada federal. “O grande desafio das eleições na atualidade é as redes sociais, um assunto novo, que ainda não tem jurisprudência (decisões reiteradas) e que deve ser debatido, caso a caso, pela corte”, ressaltou o desembargador Wagner Cinelli de Paula Freitas, que com os magistrados Horácio dos Santos Ribeiro Neto e Alexandre Chini Neto, integra a comissão para julgamento das representações.

Fonte: TRE 

Comentar
Compartilhe
Após recurso do PR, ministra do TSE cassa registro de Carla Machado
19/09/2014 | 10h16

A ex-prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PT), que é candidata a deputada estadual, teve seu registro de candidatura cassado. A decisão monocrática da ministra Maria Thereza de Assis Moura, atende ao recurso especial interposto pela Coligação PR-PROS e recurso ordinário interposto pelo Ministério Público Eleitoral, com relação ao acórdão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio de Janeiro que julgou improcedentes as ações de impugnação de registro de candidatura. No dia 12 de setembro, Carla teve seu registro aprovado por unanimidade pelo TRE. A informação foi publicada no site da Folha (aqui).

A decisão da ministra leva em consideração, entre outros pontos, as “irregularidades encontradas pelo TCE-RJ nas contas da candidata enquanto prefeita do município de São João da Barra, RJ no exercício de 2006 já transitaram em julgado e são insanáveis, eis que se trata de contas de gestão”.

Carla: "É muita perseguição" - No Facebook a ex-prefeita Carla Machado comentou sobre a decisão e afirmou que vai recorrer e sua agenda está mantida. "É  muita perseguição! O PR recorreu da decisão que ganhamos por unanimidade no TRE...Apenas uma Ministra acatou o recurso interposto por eles, cabendo a nos agora, entrar com recurso junto ao colegiado do TSE. Estaremos agindo essa questão no decorrer do dia, mantendo nossa agenda. Tenho fé que tudo dará certo, já ganhamos muitas outras questões e o mal não prosperará", disse.  ?

Comentar
Compartilhe
Precisando do Precisão
24/09/2014 | 01h55

Hoje (24), nos corredores da Câmara de Campos, que não contou com quórum necessário para realizar a sessão, aliados do deputado federal Anthony Garotinho (PR) não estavam muito animados com os resultados das últimas pesquisas. Porém, sem perder o bom humor, um rosáceo soltou essa: “Acho que estamos precisando do Precisão”. Ele se referia ao Instituto Precisão, que mantinha contrato com o governo Rosinha e realizava diversas pesquisas na cidade.

Comentar
Compartilhe
Garotinho: "Treino é treino e jogo é jogo"
04/09/2014 | 05h01
[caption id="attachment_27135" align="aligncenter" width="503"] Garotinho fez campanha na favela Dona Marta, em Botafogo. Foto - Miguel Caballero /[/caption]

Empatado tecnicamente com o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), de acordo com a última pesquisa divulgada pelo Datafolha, o deputado federal Anthony Garotinho evitou mostrar preocupação. No levantamento divulgado pelo instituto, Pezão ainda aparece vencendo a simulação de segundo turno por 45% a 36% da preferência do eleitorado. "Como dizia (o ex-jogador) Didi, treino é treino e jogo é jogo. Vamos ver quando abrirem as urnas. Quem decide é o povo, vamos ver o que o povo vai decidir. Ainda falta muito tempo", disse Garotinho, descartando mudar sua estratégia de campanha em função das pesquisas. "Mesmo no Datafolha, eu cresci três pontos em 15 dias. Então não vejo motivos para mudar", disse.

Na última semana, o deputado concentrou suas atividades de campanha em comunidades da capital fluminense: na terça, esteve no Complexo do Alemão, na Zona Norte; na quarta, no Cantagalo e no Pavão-Pavãozinho, na Zona Sul; e nesta quinta-feira, no Dona Marta. Frente ao crescimento de Pezão, Garotinho intensifica a campanha onde está concentrada a maior parte de seu eleitorado: segundo a última pesquisa do Datafolha, ele atinge seus melhores índices entre os eleitores de menor renda (32% dos votos entre os que ganham até dois salários mínimos) e os de menos escolaridade (37% dos votos entre os que cursaram até o 8º ano do Ensino Fundamental e 33% dos votos entre os que estudaram apenas até o 4º ano do Ensino Fundamental).

Nas caminhadas pelas favelas, Garotinho tem repetido a promessa de retomar, caso eleito, os programas sociais que marcaram seu mandato como governador. O mais presente na memória dos eleitores que o abordam é o Cheque Cidadão, e Garotinho sempre repete que o programa “vai voltar, agora será de R$ 300”.

Fonte: O Globo  
Comentar
Compartilhe
Debate morno e repetitivo
27/09/2014 | 12h10

O debate de ontem (26)da TV Record repetiu os últimos encontros entre os candidatos ao governo do estado do Rio. Ataques ao governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), “dobradinha” entre os senadores Marcelo Crivella (PRB) e Lindberg Farias (PT), boa participação do professor Tarcísio Mota (PSOL) e o deputado federal Anthony Garotinho (PR) no estilo franco atirador. A diferença é que os candidatos pareciam pouco inspirados, o que tornou o encontro monótono e repetitivo.

Desde o início do debate os adversários do governador Pezão, líder nas pesquisas, tentaram associá-lo ao ex-governador Sergio Cabral (PMDB). Em sua primeira pergunta, Tarcísio Mota quis fazer graça ao chamar Pezão de Cabral. No “piloto automático”, assim como nos outros debates, Pezão se esquivou das provocações e se defendeu listando ações do governo e propostas.

Quando Garotinho teve a oportunidade de debater com Pezão, ele optou por atacar a TV Globo, afirmando que a emissora teria usado uma procuração falsa para fazer um negócio. Pezão respondeu dizendo que o candidato deveria usar o debate para apresentar propostas.

O passado esteve bem presente durante todo o debate. Lindberg comentava sobre a participação de Pezão no governo Rosinha. Por sua vez, Tarcísio apontava a participação do PT de Lindberg no governo Cabral. Já o deputado Garotinho citou ações do seu governo e assumiu erros antigos. “Eu errei, confesso. Mas graças a Deus me livre de Cabral, Pezão, Picciani e Eduardo Cunha. Isso é passado”, afirmou Garotinho.

Disposto a ultrapassar Garotinho e conseguir uma vaga no segundo turno, o senador Marcelo Crivella disse que a mudança no Rio deve ser como a “limpeza de uma escada”. “A gente tem que começar limpando de cima para baixo. Temos que eleger políticos com mãos limpas e não figuras com muitos processos na Justiça”, frisou o senador, que na maior parte do debate fez uma “dobradinha” dom Lindberg. Em alguns casos, um chegava a completar a pergunta do outro.

Para o eleitor, o debate da TV Record não acrescentou muito. O próximo debate, que será o último, acontece terça-feira (30) na TV Globo.

Comentar
Compartilhe
Médicos que cobram “por fora” estão na mira da Câmara
21/09/2014 | 11h27
[caption id="attachment_27561" align="aligncenter" width="441"] Vereador Abdu Neme fez desabafo e prometeu "dar nome aos bois"[/caption]

Em junho o vereador Nildo Cardoso (PMDB) fez um desabafo polêmico (aqui) sobre médicos que estariam “cobrando por fora” para atender pacientes internados pelo SUS. O debate voltou ao Legislativo na última terça-feira (16), com o vereador Abdu Neme (PR) citando a Santa Casa e disparando: “Vamos criar uma ouvidoria na Câmara para a população ligar e denunciar cobranças para pacientes que estão internados pelo SUS e precisando ser operados. Nós não vamos permitir isso. Esta Casa não vai virar as costas para esta situação”, frisou Abdu. O discurso pode ser visto no YouTube (aqui).

O vereador também comentou sobre as consultas sociais. “O paciente quer ser atendido pelo médico do SUS e não consegue, mas se pagar a consulta o médico atende. Essa relação tem que mudar. Quem quiser pagar que vá ao consultório do médico. Mas se o hospital é filantrópico, o CNPJ é filantrópico, ele tem que priorizar as consultas pelo SUS. Pode até ter consulta social, mas tem que ser da seguinte forma. Se atender 10 pelo social, tem que atender 20 pelo SUS”, disse Abdu, que também avisou: “Nós não vamos permitir que funcionários da secretaria de Saúde fiquem passando a mão na cabeça dessa gente. Eu estou aqui avisando, mas depois eu vou dar nome aos bois. Não pode acontecer isso: facilidade para atender social e dificuldade para atender SUS. Eu nunca atendi social nem particular na Santa Casa. Ali é um lugar para pessoas humildes que estão sofrendo e precisam de um atendimento. Se alguém for cobrado para operar, para ter neném, denuncie. É só ligar para a Câmara e denunciar”, completou.

[caption id="attachment_27562" align="aligncenter" width="369"] Foto - Blog da Marcinha Lemos[/caption]

O vereador Rafael Diniz (PPS) também participou da discussão e comentou sobre os médicos que estariam cobrando “por fora” dos pacientes do SUS. “Na minha opinião, além de pilantragem, é um ato desumano. Temos que ficar em cima desses pilantras. É um crime. Os 25 vereadores desta Casa estão dispostos a enfrentar quem quer que seja para acabar com esta atitude desumana”, enfatizou.

Comentar
Compartilhe
Pezão: "Vamos fazer cinco UPPs e oito UPAs na região"
01/09/2014 | 11h52
[caption id="attachment_26961" align="aligncenter" width="454"] Facebook/Pezão[/caption]

O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) publicou uma foto em sua página no Facebook e comentou sobre a visita ao município de Campos, na última sexta-feira (29). "Receber esse carinho com esse sorriso enorme em Campos é especial. Eu faço política com muito trabalho e com o coração. A minha vida é de trabalho, de realização. Nunca vou ficar pendurado em blog falando mal da vida dos outros. Por isso, vou em todas as cidades, sem preconceito, pra ouvir de perto o que cada um dos moradores do Rio tem pra falar", disse Pezão, que listou suas propostas para Campos e região: "Vamos fazer na região de Campos cinco UPPs, oito UPAs, Clínicas da Família, Centros de Vocação Tecnológica, a construção da via Transnorte e a recuperação completa das rodovias RJ-178 e RJ-180. Tô aqui pra ouvir mais do que falar, sem blábláblá", completou o governador.

 
Comentar
Compartilhe
Estado do Rio salta da 15ª para 4ª posição no Ideb
05/09/2014 | 12h10

As notas do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) caíram no ensino médio de 16 redes estaduais de 2011 para 2013, de acordo com dados que serão divulgados pelo Ministério da Educação (MEC) nesta sexta-feira. Entre as nove unidades federativas que apresentaram crescimento, Goiás pulou do quinto lugar em 2011, com Ideb de 3,6, para o topo do ranking, em 2013, com 3,8. O estado do Rio de Janeiro saltou da 15ª posição (com 3,2) para a quarta (com 3,6), empatado com Santa Catarina, Minas Gerais e Pernambuco. São Paulo se manteve na segunda posição, apesar da queda na nota, de 3,9 para 3,7. O Rio Grande do Sul pulou de 10º (com 3,4) para o terceiro, 3,7.

Com nota 3,6, as escolas estaduais do Rio superaram a meta estabelecida pelo MEC, que era de 3,3 para 2013. O estado já havia apresentado avanço na última edição do levantamento, quando deixou para trás a penúltima colocação, registrada em 2009. Na região Sudeste, esta foi a segunda melhor nota, ficando atrás apenas de São Paulo. No Brasil, foi o segundo maior crescimento na nota (12,5%), ficando apenas atrás de Pernambuco (16,1%).

As notas dos dois primeiros colocados diminuíram no último biênio. Em 2011, Santa Catarina estava no topo com 4,0; este ano, Goiás assumiu a posição, com 3,8. Já a nota do segundo lugar caiu de 3,9 para 3,7 no período, ambas obtidas por São Paul.

Uma das principais referências para políticas educacionais na educação básica o Ideb é divulgado a cada dois anos. O indicador mede a qualidade do aprendizado e da infraestrutura das cerca de 190 mil unidades escolares de ensino fundamental e médio em todo Brasil.

O resultado será apresentado nesta sexta, às 14h30, pelo ministro da Educação, Henrique Paim, e o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Chico Soares.

Campos -  Em Campos, que ficou com a última colocação no ranking divulgado em 2012, avaliando todos os municípios do estado, a expectativa sobre o desempenho das escolas municipais é grande. Na disputa pelo governo estadual, o deputado federal Anthony Garotinho (PR) tem sido criticado por seus adversários pelo fraco desempenho da cidade governada por sua esposa.

* Daqui a pouco, mais informações 

Atualização às 14h26 - O secretário estadual de Educação do Rio de Janeiro, Wilson Risolia Rodrigues, comemorou o resultado da terceira maior nota no Ensino Médio no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) nesta sexta-feira, com base nos anos 2013/2014. Com média 3,6, o Rio ficou atrás apenas de Goiás, São Paulo e Rio Grande do Sul. O resultado apresenta um aumento de 13% em relação ao estudo anterior, feito em 2011/2012. "Estamos muito felizes. Isso é resultado de muito trabalho, de uma gestão de fato. Sabemos que temos que melhorar mais ainda. Tudo o que foi feito, foi pensando em 2023. O objetivo agora é obter a melhor nota no próximo Ideb", explicou o secretário, que assumiu a pasta no fim de 2010.

De acordo com Wilson Risolia, um dos maiores motivos de comemoração é a possibilidade de diminuir a diferença que existia entre o ensino público e o privado.  "Estamos crescendo e isso é muito importante. Em 2009, o Ideb da rede estadual era 2,8 e o da privada, 5,7. Em 2011, já conseguimos melhorar mais e neste estudo atual chegamos a 3,6 e a rede privada ficou com 4,8. Reduzir este abismo era algo que sempre nos cobramos - disse.

Para o secretário, a explicação para esta evolução se deu por um conjunto de ações, desde fazer um diagnóstico concreto sobre a educação no estado até conseguir colocar em prática ações que realmente fizeram a diferença.

 

  Fonte: O Globo 
Comentar
Compartilhe
Calote rosáceo
24/09/2014 | 11h52

Nos últimos meses a Prefeitura de Campos abriu o cofre e efetuou diversos pagamentos, incluindo os aditivos milionários para empresas poderosas (aqui). Porém, muitos prestadores se serviços e donos de pequenas empresas que prestam serviços ao governo continuam desesperados nos corredores. Além disso, a turma que divulga a propaganda oficial descobriu que o novo contrato milionário para a publicidade vai valer apenas para o que ocorrer entre agosto de 2014 e agosto de 2015. Ou seja, quem está há cinco meses sem receber continua com a corda no pescoço e pires na mão.

Comentar
Compartilhe
Aécio Neves já fala em derrota: "eleições se perdem"
03/09/2014 | 07h58

Pela primeira vez desde que passou a ocupar o terceiro lugar nas pesquisas de intenção de voto, o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, admitiu a possibilidade de uma derrota na eleição. Em entrevista a rádio CBN na manhã desta quarta-feira, o presidenciável disse por duas vezes que “eleições se perdem”. Apesar disso, Aécio repetiu estar confiante. "Eu tenho que confiar. Mas não estou dizendo que vou ganhar todas as eleições. Eleições se perdem. Já perdi eleições, inclusive, e acho que se aprende muito com isso. Agora, que não se pode perder é a capacidade de defender aquilo em que se acredita", disse o candidato.

Fonte: O Globo 

 
Comentar
Compartilhe
Semana começa com debate entre os candidatos ao governo do estado
22/09/2014 | 11h37

A OAB-RJ, em parceria com a Revista Veja e a Universidade Estácio de Sá, estão promovendo nesta segunda-feira (22) um debate com cinco candidatos ao governo do estado do Rio. O evento, com a participação de  Anthony Garotinho (PR), Luiz Fernando Pezão (PMDB), Marcelo Crivella (PRB), Lindberg Farias (PT) e Tarcísio Motta (PSOL), pode ser acompanhado no site da revista Veja: aqui 

A mediação está sendo feita pelo jornalista e colunista Augusto Nunes. O debate vai contar com cinco blocos, em dois deles, candidato pergunta para candidato, com tema livre. Em outros dois, as perguntas serão feitas por jornalistas da revista, representantes da OAB e da universidade, sendo em um deles destinado ao tema pré-determinado (transporte, segurança, educação, orçamento e saúde), e o outro, livre. O último bloco está reservado às considerações finais.

Comentar
Compartilhe
João Peixoto: "Eu avisei que o jogo ia virar"
04/09/2014 | 12h36
Em março deste ano o deputado estadual João Peixoto (PSDC), que apoia o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), disse que “o jogo estava apenas começando” na disputa pelo governo do estado (aqui). Naquela época Pezão aparecia bem atrás nas pesquisas. Depois, em junho, ele voltou a comentar sobre o assunto e afirmou que "o jogo já estava virando" (aqui). Agora, após a divulgação da pesquisa Datafolha (aqui) que mostra Pezão com 23%, em um empate técnico com Garotinho, que tem 28%, o parlamentar comenta: "Eu estou avisando desde o início do ano que ninguém ganha eleição no grito. Tem que trabalhar, ter bons aliados e respeitar as pessoas. O governador Pezão sabe ouvir, não é de ficar atacando e gosta de gastar sola de sapato. O resultado está aí. Hoje ele já aparece com 23% e a pesquisa mostra que ele vence no segundo turno",  diz Peixoto, que busca o seu quinto mandato na Alerj. Para o político, quem "gasta muita energia no início fica sem força na reta final". “Quem conhece política sabe que na reta final as coisas mudam", completa o deputado.
Comentar
Compartilhe
Ibope: Pezão sobe seis pontos, encosta em Garotinho no 1º turno e vence no 2º
09/09/2014 | 07h08
[caption id="attachment_27243" align="aligncenter" width="457"] Info - O Globo[/caption]

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (9) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para o governo do Estado d0 Rio de Janeiro:

Anthony Garotinho (PR) – 26% Luiz Fernando Pezão (PMDB) – 25% Marcelo Crivella (PRB) – 17% Lindberg Farias (PT) – 9% Tarcísio Motta (PSOL) - 2% Dayse Oliveira (PSTU) - 0%* Ney Nunes (PCB) – 0%* Brancos e nulos: 14% Não sabe: 6% * Cada um dos dois indicados com 0% somados tem 1% das intenções de voto.

No levantamento anterior (aqui), realizado pelo instituto nos dias entre os dias 30 de agosto e 1 de setembro, Garotinho tinha 27%, Pezão 19% e Crivella 17%.

A pesquisa foi contratada pela TV Globo e realizada entre os dias 5 e 8 de setembro. Foram entrevistados 1.806 eleitores em 56 municípios do estado. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista.

A pesquisa está registrada registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro sob registro nº RJ-00033/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral sob protocolo nº BR-00567/2014.

Segundo turno - O Ibope fez uma simulação de segundo turno entre Anthony Garotinho e Luiz Fernando Pezão. Os resultados são os seguintes:

- Pezão: 40%

-Garotinho: 33%

Na simulação anterior, realizada entre os dias 30 de agosto e 1º de setembro, Pezão e Garotinho apareciam empatados, cada um com 35%.

Rejeição - O Ibope também apontou a rejeição dos candidatos. A maior rejeição é de Anthony Garotinho, que tem 39%. Na sequência aparecem Pezão (18%), Lindberg (19%), Crivella (15%).

Senado - A pesquisa também mostra o deputado federal Romário, do PSB, com 44% das intenções de voto para o Senado no Rio de Janeiro. Cesar Maia, do DEM, aparece com 21%, e o candidato do PCB, Eduardo Serra, tem 4%. Carlos Lupi, do PDT , obteve 3% das intenções de voto.

Fonte: G1
Comentar
Compartilhe
Debate na TV Record
26/09/2014 | 12h26

A Record Rio exibe ao vivo a partir das 22h30 desta sexta-feira (26) o debate entre os candidatos ao governo do Rio de Janeiro. O debate também será transmitido ao vivo pelo portal R7. Na próxima terça-feira (30), faltando cinco dias para as eleições, será a vez do duelo na TV Globo.

Foram convidados e confirmaram presença os candidatos Anthony Garotinho (PR), Lindberg Farias (PT), Luiz Fernando Pezão (PMDB), Marcelo Crivella (PRB) e Tarcísio Motta (PSOL). O mediador será o jornalista Gustavo Marques.

O debate da Record será dividido em seis blocos e terá duração de 1h40. No primeiro bloco, de confronto direto, os candidatos fazem perguntas aleatórias uns aos outros. O segundo bloco será de perguntas recebidas pelo Whatsapp da Record Rio — (0xx21) 99769-6078 — sobre segurança, saúde, educação, transporte e Olimpíada.

O tema para cada candidato será sorteado ao vivo. O terceiro e quarto blocos também serão de confrontos diretos. O quinto bloco será de um candidato perguntando para o outro temas sorteados ao vivo, que podem ser segurança, saúde, transporte, educação e Olimpíada. No último bloco, será a vez das considerações finais.

Fonte: R7

Comentar
Compartilhe
Rio se divide entre votos 'Dilmão' e 'Dilminha'
10/09/2014 | 05h23

A pouco mais de 20 dias para o dia da eleição, parte do eleitorado do estado do Rio caminha para o voto "Dilmão" e a outra parte para o voto "Dilminha". No primeiro caso, a composição seria formada por daqueles que votam para governador em Luiz Fernando Pezão (PMDB) e, para presidente, em Dilma Rousseff (PT). O cruzamento das duas intenções de voto demonstra que 46% dos que preferem Pezão votam em Dilma, segundo a última pesquisa Ibope, divulgada na noite desta terça-feira. Outros 33% votam em Marina Silva (PSB).

No caso do voto "Dilminha", cerca de 49% dos eleitores que votam para governador em Anthony Garotinho (PR) votam também em Dilma. Entre os eleitores do ex-governador, 39% afirmam preferir Marina. Pezão e Garotinho dividem hoje a liderança das intenções de voto, segundo o Ibope. Os dois estão tecnicamente empatados com 25% para Pezão e 26% para Garotinho. Na disputa presidencial no Rio, a candidata do PT consegue também a maior parte dos votos dos eleitores de Lindberg Farias (PT), hoje em quarto lugar nas pesquisas: 46%. Mas, no caso dos eleitores do candidato Marcelo Crivella (PR), é Marina quem obtém a maior preferência: 46% contra 35% para Dilma Rousseff.

Fonte: Na Base dos Dados/O Globo 

Comentar
Compartilhe
ONG evangélica lança campanha contra o "voto de cajado"
28/09/2014 | 01h38

Contrária ao mercado do voto religioso, a Rede Fale, uma ONG que congrega evangélicos de diferentes igrejas, lançou uma campanha contra essa prática, muito comum em tempos de campanha. E não é para menos. Os evangélicos hoje, segundo o mais recente censo do IBGE, representam 22% da população brasileira, ou 42,2 milhões de pessoas, um contingente expressivo que pode decidir uma eleição.

Batizada de “Diga não ao voto de cajado” – referência ao instrumento usado pelos pastores para tocar animais –, o objetivo da campanha é qualificar a participação evangélica nas eleições, estimulando a discussão de temas relacionados ao pleito, e combater o uso da religião como instrumento para obtenção de votos, diz a secretária-executiva da Rede Fale, Morgana Boostel, 27 anos, psicóloga e fiel da Igreja Batista. “Nosso foco é trabalhar para combater a estratégia de angariação de votos dos membros da igreja como curral eleitoral.”

Segundo ela, a Rede Fale defende o direito a manifestação de fé, garantido pela Constituição, mas também que o espaço religioso não seja usado como trampolim eleitoral. Morgana lembra que essa prática, além de não ser um exemplo da “melhor tradição cristã de participação política”, também é vedada pela legislação eleitoral.

Fonte: Estado de Minas 

Comentar
Compartilhe
Pezão disparou?
18/09/2014 | 06h01
[caption id="attachment_27502" align="aligncenter" width="666"] Reprodução - Radar On-line/Lauro Jardim[/caption]

Além do jornalista Lauro Jardim, da revista "Veja" (aqui), o ex-prefeito do Rio, Cesar Maia (DEM), também comentou nesta quinta-feira (18) sobre a disputa no Rio. Em seu "Ex-Blog", Cesar Maia diz que Pezão já teria ultrapassado e aberto boa vantagem sobre Garotinho. A análise completa de Maia foi publicada no blog "Ponto de Vista", do Christiano Abreu Barbosa. Veja aqui 

Comentar
Compartilhe
Pesquisas Ibope e Datafolha
09/09/2014 | 01h24

O Ibope encerra nesta terça-feira (09) mais uma pesquisa sobre o governo estadual. O levantamento, encomendado pela Globo e registrado na última quinta-feira no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), vai ouvir 1.806 pessoas e a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Na última terça-feira o Ibope divulgou pesquisa que mostrou o deputado federal Anthony Garotinho (PR) liderando no 1º turno e empatando com o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) ou com o senador Marcelo Crivella (PRB) no 2º turno. Veja aqui 

Além do Ibope, o Instituto Datafolha também vai divulgar esta semana mais uma pesquisa sobre o governo do estado. As entrevistas, com 1.348 eleitores, começaram ontem (08) e terminam nesta terça-feira (09). A margem de erro da pesquisa, que foi registrada na última quinta-feira no TSE, é de três pontos percentuais para mais ou parta menos. O levantamento foi encomendado pela Folha de S. Paulo.

Na última quinta-feira o Datafolha divulgou pesquisa que mostrava o governador Pezão subindo sete pontos, empatando com Garotinho no 1º turno e vencendo no 2º (aqui).

Comentar
Compartilhe
Magal e Gil colocam bloco na rua
08/09/2014 | 12h55

 

O vereadores Jorge Magal (PR) e Gil Vianna (PR), que fazem parte de uma espécie de "Grupo B" do PR nesta eleição, querem mostrar que os principais articuladores estavam errados quando tentaram retirar suas candidaturas em prol de outros nomes da tropa rosácea. Ontem, Magal, que é candidato a deputado federal e Gil, que busca uma cadeira na Alerj, realizaram uma carreata sem a presença da prefeita Rosinha Garotinho (PR) e de outros figurões do governo. "Temos muitos amigos e isso ficou provado na carreata. Se tem gente achando que estamos fracos, a grande carreta serviu para mostrar que estamos firmes e fortes", disse Magal, que iniciou a eleição apostando em uma dobradinha com o deputado estadual Geraldo Pudim (PR). Porém, ele acabou trocando Pudim por Gil (aqui). Na ocasião. Pudim lembrou que o compromisso de Magal não era com ele. "É bom lembrar que o compromisso dele não foi comigo, mas sim com o nosso candidato ao governo do estado, o deputado federal Anthony Garotinho. Em momento algum eu disse que não preciso da ajuda dele", declarou Pudim (aqui).

Comentar
Compartilhe
Juízes do Rio pedem "bolsa" mensal de R$ 7 mil para pagar estudo dos filhos
11/09/2014 | 12h52

Juízes e desembargadores do Rio querem receber até R$ 7.250 mensais para bancar a educação de filhos e dependentes entre oito e 24 anos. O projeto que prevê o benefício para magistrados e servidores do Tribunal de Justiça (TJ) foi aprovado pelo Órgão Especial e enviado para a Assembleia Legislativa (Alerj).  A maioria dos juízes e desembargadores recebe mais de R$ 30 mil mensais brutos. Muitos têm direito a cerca de R$ 40 mil.  Em maio, o menor valor pago foi de R$ 20.472, embolsado por apenas 25 juízes, 2,3% dos magistrados do TJ.

Uniformes e material - O auxílio educação inclui gastos com uniforme e material. O valor destinado aos magistrados corresponderá a 25% do maior subsídio pago pelo estado (de R$ 29 mil).

Despesa milionária - Em 2014, o auxílio custará R$ 38,773 milhões.Em 2015, o valor subirá para R$ 128,877 milhões e chegará a R$ 175,119 milhões em 2018. Magistrados e servidores também terão direito a receber, por ano, ajuda de 50% de seus salários básicos para fazer cursos de aperfeiçoamento.

Urgência - Na mensagem enviada à Alerj, a presidente do TJ, desembargadora Leila Mariano, solicita que o projeto seja votado em regime de urgência. Alguns deputados se dizem indignados com a proposta — parlamentares, porém, evitam brigar com quem manda prender e soltar.

Fonte: O Dia / Fernando Molica 

Comentar
Compartilhe
Azeitona na empada dos adversários
12/09/2014 | 12h37

Cientes de que as coisas podem complicar, alguns aliados do deputado federal Anthony Garotinho (PR) andam tentando cortar as asas de “companheiros” que estariam usando o poder da máquina municipal para ganhar moral com os adversários. São políticos governistas que andam colocando azeitona na empada de candidatos  ligados ao governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). O medo dos caciques é que essa turma “pule” logo depois da eleição e vire o jogo na Câmara de Campos.

Comentar
Compartilhe
SJB: Após desafio de Carla, Neco adota “estilo Pezão”
12/09/2014 | 01h43

Conforme a Folha da Manhã informou na última terça-feira (09) (aqui), o município de São João da Barra foi palco de mais um duelo entre os grupos políticos da ex-prefeita Carla Machado (PT), candidata a deputada estadual, e do atual prefeito José Amaro de Souza, Neco (PMDB). O "ringue" escolhido para o novo round foi a rua Joaquim Thomaz de Aquino Filho, a principal da cidade, logo após os desfiles em comemoração ao dia da Independência, no último domingo (7). Teve provocação, vaias, músicas, tudo em clima de Fla X Flu.

Um dia antes, no sábado (06), após Neco ser entrevistado por uma rádio comunitária, Carla Machado usou as redes sociais para desafiar o ex-aliado. “Fica aqui o meu desafio... venha a praça pública e façamos um debate. Aí, sim, o povo tirará as suas conclusões e verá onde está a verdade”, convidou Carla.

Porém, o prefeito Neco não quer saber de enfrentamento direto e  adota um “estilo Pezão”. Assim como o governador, que já aparece empatado nas pesquisas com o deputado federal Anthony Garotinho (PR), Neco tem afirma que não quer saber de briga. “O governador Pezão está provando nesta eleição que é possível fazer política trabalhando, respeitando os adversários e apresentando propostas. Vou continuar no estilo do governador Pezão, gastando sola de sapato e evitando discussões, brigas e fofocas que não contribuem em nada para o desenvolvimento da nossa cidade”, diz Neco.

Duelo em 2014 de olho em 2016 - A eleição deste ano vai marcar o primeiro embate entre Neco e Carla. Em busca de uma cadeira na Alerj, a ex-prefeita espera contar com uma expressiva votação em SJB. Além disso, também aposta em uma boa votação na cidade para o petista Lindberg Farias, candidato ao governo estadual. Já o prefeito quer mostrar sua força. Para isso, depositou boa parte de suas fichas na candidatura do presidente da Alerj, Paulo Melo (PMDB). Para o governo estadual, o grupo de Neco acredita que Pezão tem tudo para ser o mais votado em SJB. Porém, nem todos os membros do grupo estão com Paulo Melo. Alguns nomes apoiam outros candidatos, como o vereador Kaká (PT do B) e os deputados João Peixoto (PSDC) e Rafael Picciani (PMDB).

Já o grupo do ex-prefeito Betinho Dauire (PR) aposta em Bruno Dauaire (PR), que é candidato a deputado estadual e a deputada Clarissa Garotinho (PR), que disputa uma cadeira na Câmara Federal. Para governador, o grupo de Betinho, que conta com o apoio do vereador Franquis (PR), apoia o deputado Anthony Garotinho.

Comentar
Compartilhe
Ministra do TSE libera registro de Paulo Feijó
19/09/2014 | 10h21
A ministra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Maria Thereza de Assis, que cassou monocraticamente o registro da ex-prefeita Carla Machado (PT) (aqui), liberou ontem (18) o registro de candidatura do deputado federal Paulo Feijó (PR). Em sua decisão ela diz: "...Sendo assim, diante da noticiada suspensão, por decisão liminar, da causa de inelegibilidade descrita na alínea l do inciso I do art. 1º da LC nº 64/90, ante o que dispõe o art. 11, § 10 da Lei 9.504/97, e com fundamento no art. 36, § 7º do Regimento Interno do Tribunal Superior Eleitoral, dou provimento ao recurso ordinário para deferir o pedido de registro de candidatura de Paulo Fernando Feijó Torres ao cargo de deputado federal nas Eleições 2014." No Facebook, Feijó comemorou e disse que o Direito estava 100% ao seu favor. "Eu sempre pautei minha vida pessoal e pública com honestidade, ética e seriedade, resultando numa enorme folha de serviços prestados a todo Norte e Noroeste Fluminense. Não tinha dúvidas de que o Direito estava 100% ao meu favor, mas esta decisão representa o resgate de um grande equívoco e uma poderosa injeção de ânimo nesta reta final de campanha. Agradeço a Deus, em primeiro lugar, e a todos os amigos pelas orações e apoio incondicional", comemorou o deputado.
A informação foi publicada esta manhã no blog do Rafle Reis (aqui).
Comentar
Compartilhe