Atacada por Garotinho em 2012, Friboi faz doação milionária ao PR em 2014
15/08/2014 | 12h39

Em maio de 2012 (aqui) o deputado federal Anthony Garotinho (PR) parabenizou a iniciativa do Ministério Público Federal no Rio de Janeiro por abrir inquérito civil público para apurar as irregularidades na venda da Delta ao grupo JBS/Friboi. Na ocasião ele disparou: "A operação é tão nebulosa que o grupo JBS – Friboi vai assumir a gestão da Delta e só depois vai fazer uma auditoria para saber se compra a empresa. Convenhamos que não é uma prática usual do mundo dos negócios. O normal é primeiro fazer a auditoria para saber a real situação da empresa antes de comprá-la. Mas tudo que envolve a Delta foge ao padrão da normalidade. E não custa lembrar que a Delta está para ser declarada inidônea pelo governo ficando impedida de receber contratos públicos. A não ser que o governo federal mude de posição e resolva amaciar, afinal não custa lembrar que o grupo JBS – Friboi doou R$ 10 milhões para a campanha de Dilma", disparou Garotinho, que foi além: "A triste ironia é que se essa operação prosperar, eu e você caro leitor, assim como todo o povo brasileiro, vamos ser 'sócios' da Delta, afinal o grupo JBS – Friboi recebeu uma ajuda de R$ 3,5 bilhões do BNDES (dinheiro público), que passou a deter 30% de suas ações. No final é o povo mesmo quem sempre paga a conta", completou.

R$ 3 milhões - Agora, dois anos depois, por ironia do destino, parece que o "sócio" acabou recebendo, por tabela, uma fatia dos lucros da empresa. Na prestação de contas disponível no site do TSE é possível descobrir que o PR-RJ recebeu um gordo cheque de R$ 3 milhões do diretório nacional do PR. Porém, também podemos notar na prestação de contas que o doador originário do cheque, que foi encaminhado ao diretório presidido no estado por Garotinho, foi o poderoso grupo JBS/Friboi. 

[caption id="attachment_26497" align="aligncenter" width="1266"] CLIQUE PARA AMPLIAR[/caption]

O "Blog da Coluna" publicou nota sobre o tema, lembrando a postagem de 2012 e a gorda doação de 2014 (aqui).

Comentar
Compartilhe
Nova Master recebe mais R$ 627 mil
25/08/2014 | 01h27

Três meses após a Prefeitura de Campos rescindir o contrato com a Nova Master Aluguel de Veículos Ltda, que não entregou as ambulâncias previstas, a empresa recebeu mais R$ 627 mil. O valor do pagamento, realizado na última quinta-feira, consta no Portal da Transparência (aqui).

Em maio, o secretário de Administração e Gestão de Pessoas, Fábio Ribeiro, afirmou que a empresa não cumpriu com as obrigações previstas no contrato, como a entrega do quantitativo de ambulâncias previsto no edital. “Nossa preocupação maior é o atendimento de qualidade à população, por isso, foi necessária esta medida”.

Até março deste ano a empresa entregou 26 ambulâncias. O contrato era de quase R$ 2 milhões/mês e foi assinado no dia 10 de dezembro de 2013. Antes, no dia 7, a prefeita Rosinha Garotinho (PR) afirmou que recebeu a informação que a empresa não teria os veículos.
Em julho os motoristas que trabalhavam  para a Nova Master realizaram uma manifestação em frente ao Ministério Público do Trabalho (MPT). Segundo um dos motoristas, a Nova Master teria alegado que a Prefeitura não havia feito o repasse para que o pagamento do salário e da rescisão pudesse ser feita. A matéria da jornalista Dora Paula Paes foi publicada no site da Folha (aqui).
Comentar
Compartilhe
Neco reforça aliança com Paulo Melo
12/08/2014 | 01h29
[caption id="attachment_26411" align="aligncenter" width="538"] Foto de Paulo Pinheiro[/caption]

O prefeito de São João da Barra, José Amaro de Souza, Neco (PMDB), esteve ontem na Associação Comercial do Rio ao lado das principais lideranças do estado que apoiam a candidatura do presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), Paulo Melo (PMDB). "Estive ao lado do deputado Paulo Melo na eleição de 2010 e vamos manter essa parceria bem sucedida. Existem políticos diferenciados e o presidente da Alerj é um grande exemplo, estando sempre disposto a nos receber e lutar por parcerias importantes para a cidade de São João da Barra", disse Neco, que participou do evento ao lado dos vereadores Alex Firme (PMDB), Elísio (PDT), do seu chefe de Gabinete Antonio Neves do do subchefe de Gabinete, José Vitor. Durante o evento também foi confirmada uma agenda de campanha do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) em São João da Barra. Ele estará no município, ao lado de Paulo Melo e Marco Antônio Cabral no próximo dia 30.

Durante o seu discurso Paulo Melo explicou que conta com dobradinhas em vários pontos do estado, mas a principal será com o vice-presidente estadual do PMDB, Marco Antônio Cabral, filho do ex-governador Sergio Cabral (PMDB). "Jamais poderia deixar de ser grato aos políticos que foram muito importantes em minha vida pública. Tenho uma grande gratidão pelos ex-governadores Marcelo Allencar e Sergio Cabral. Hoje, ao lado Marco Antônio, que é candidato a deputado federal, vejo como uma forma de retribuir e, ao mesmo tempo, estamos apostando em um grande quadro para a renovação política em nosso estado", disse Melo.

Aderiu ao "Aezão" - Uma das poucas lideranças do PMDB-RJ que ainda estavam fechadas com a presidente Dilma Rousseff, Paulo Melo resolveu aderir ao ‘Aezão’. O movimento apoia as candidaturas de Aécio Neves para a Presidência e de Pezão para o governo. Melo afirma que a decisão foi por conta de críticas feitas a ele, em sua região, por petistas como Lindberg Farias e Washington Quaquá, prefeito de Maricá e presidente do PT-RJ. O deputado é de Saquarema e tem bases eleitorais em toda a Região dos Lagos.

Comentar
Compartilhe
Poder do eleitorado evangélico impede debates polêmicos
11/08/2014 | 03h05

O debate de temas polêmicos, como aborto e legalização da maconha, deve ficar abafado nas campanhas dos três principais candidatos à Presidência da República até a realização do primeiro turno das eleições. Com essa estratégia, a presidente Dilma Rousseff (PT) e os oposicionistas Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) buscam não desagradar os evangélicos, que representam 22,2% da população brasileira, segundo o IBGE.

Para especialistas, o peso do voto religioso freia uma discussão mais ampla sobre temas ligados, por exemplo, aos direitos das mulheres, direitos dos homossexuais e ao combate ao tráfico de drogas. O comentarista político Kennedy Alencar avalia que compromissos políticos estabelecidos durante a campanha vão comprometer as decisões do próximo presidente. "São assuntos que pertencem basicamente ao Congresso. Se são levados à disputa presidencial, os candidatos ficam de mãos atadas se quiserem lidar com a questão do aborto, por exemplo, do ponto de vista da saúde pública", argumenta. "Dessa maneira se congelam temas que merecem debate, respeitadas todas as posições."

Marcos Pereira, presidente do Partido Republicano Brasileiro (PRB), legenda ligada à Igreja Universal, defende que os posicionamentos sobre questões do campo moral sejam claros entre os candidatos. "Se tiverem que se posicionar, devem fazer isso abertamente para não deixar dúvidas sobre o que pensam. O eleitorado evangélico acaba tomando a resposta duvidosa como algo contrário ao que ele pensa", disse o bispo, ressaltando que, no primeiro mandato, Dilma não fomentou nem apoiou a discussão de temas polêmicos.

Evangélico vota em evangélico? - A novidade da eleição presidencial deste ano é um candidato pastor. Quarto colocado nas pesquisas, Everaldo Pereira, vice-presidente nacional do Partido Social Cristão (PSC) e líder da Assembleia de Deus, está com 3% das intenções de voto, de acordo com o Ibope. Villa considera que, para uma "pessoa desconhecida", o índice é significativo. "A aprovação dele é grande no Rio de Janeiro, o segundo maior colégio eleitoral do País. Se permanecer nessa faixa, será extremamente importante para a realização de um segundo turno", analisa.
Comentar
Compartilhe
Romário vai visitar nove municípios em três dias
15/08/2014 | 05h21

O deputado federal Romário (PSB), candidato ao Senado, cancelou sua agenda nesta semana por conta da morte do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB). Porém, já na próxima semana, ele vai visitar nove municípios em três dias. Na segunda-feira (18) ele começa sua caminhada às 10h em Italva, passando posteriormente por Cardoso Moreira e São Fidélis. Ele dorme em Campos e, na terça-feira (19) pela manhã vai caminhar na terra goitacá, passando depois por São João da Barra e São Francisco de Itabapoana.  Romário ainda vai encontrar disposição para jogar uma partida de futevôlei.  Na quarta-feira (20) ele vai caminhar novamente em Campos e, na volta ao Rio, ainda cumprirá agendas em Quissamã, Carapebus e Casimiro de Abreu.

Em Campos, Romário será recebido pelo vereador e presidente do PSB na cidade, Altamir Bárbara. Em São João da Barra ele deverá caminhar ao lado da ex-prefeita Carla Machado (PT). 

Segundo Altamir Bárbara, que defende a candidatura do deputado federal Anthony Garotinho (PR) ao governo do estado, não existe saia justa pelo fato de Romário apoiar a candidatura de Lindbergh Farias (PT). “Tudo isso já foi conversado e fui liberado para apoiar o Romário”, diz Altamir, que vai ter que driblar os panfletos da comitiva com a propaganda de Lindbergh. “Vamos saber separar essas coisas”, explica Altamir.

Fonte: Ascom/Romário 

Comentar
Compartilhe
Em 2010, Marina venceu em Guarus
20/08/2014 | 01h30

Terceira colocada na corrida presidencial de 2010, pelo PV, com quase 20 milhões de votos, Marina Silva foi muito bem votada em Campos (69.099 votos). Para se ter uma ideia, ela foi a mais votada em Guarus, com 14.961 e 36,1% dos votos, deixando Dilma em 2º lugar, com 13.889. Na época, logo após a apuração dos votos, a infirmação foi publicada pelo blog "Ponto de Vista", do Christiano Abreu Barbosa (aqui).

No geral, veja como ficou a disputa pela presidência da República em Campos na eleição de 2010:

 Dilma Rousseff – 91.973 – 38,12%
José Serra – 76.991 – 31,91%
Marina Silva – 69.099 – 28,64%
Plínio Arruda – 1.907 – 0,79%
Comentar
Compartilhe
Romário com agenda em Campos e região
13/08/2014 | 11h56

O deputado federal Romário (PSB), candidato ao Senado, vai cumprir uma extensa agenda em Campos e região. Ele chega amanhã (14) e será recebido pelo vereador e presidente do PSB em Campos, vereador Altamir Bárbara. De olho nos votos da região, Romário também vai passar amanhã por São Francisco de Itabapoana e São João da Barra. Já na sexta-feira o candidato ao Senado caminha novamente em Campos e, na volta ao Rio, ainda vai fazer campanha em Quissamã e Carapebus. O deputado federal Glauber Braga (PSB) também estará ao lado do Baixinho.

Segundo Altamir Bárbara, que defende a candidatura do deputado federal Anthony Garotinho (PR) ao governo do estado, não existe saia justa pelo fato de Romário apoiar a candidatura de Lindbergh Farias (PT). "Tudo isso já foi conversado e fui liberado para apoiar o Romário", diz Altamir, que vai ter que driblar os panfletos da comitiva com a propaganda de Lindbergh. "Vamos saber separar essas coisas", explica.

Agenda:

Quinta-feira - 14 de agosto

10 horas - Caminhada com saída da Rodoviária Roberto Silveira, Rua Barão do Amazonas, Rua Tenente Coronel Cardoso, Rua Lacerda Sobrinho, Praça da Igreja do Santíssimo Salvador, Rua Treze de Maio, Rua Siqueira Campos e retorno à Rodoviária Roberto Silveira. 13 horas - São Francisco de Itabapoana 17 horas - São João da Barra 19 horas - Campos - Caminhada com saída da Rodoviária Roberto Silveira, Rua Saldanha Marinho, Avenida Pelinca, Praça 05 de Julho.

Sexta-feira - 15 de agosto

10 horas - Caminhada com saída da Sede do PSB, Avenida Alberto Torres, Rua Barão do Amazonas, Rua João Pessoa, Rua Teotônio Ferreira de Araújo, Terminal Rodoviário da Beira Rio. 12 horas - Quissamã 14 horas - Carapebus

Atualização às 13h50 - Com a morte de Eduardo Campos a agenda de Romário foi suspensa.

Comentar
Compartilhe
Pezão: "Indústrias do mundo inteiro vão se instalar em São João da Barra"
12/08/2014 | 04h45
[caption id="attachment_26416" align="aligncenter" width="448"] Facebook/Pezão[/caption]

 governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) não escondeu a animação após visitar as instalações do Superporto do Açu. Em sua página no Facebook ele comentou sobre a visita e garantiu que irá investir pesado em  estradas, saúde, mobilidade e educação com capacitação técnica. !O Porto do Açu comprova que a união dos governos federal, estadual e municipal dá certo. Estive lá hoje de manhã e é impressionante ver um projeto como esse saindo do papel e se tornando realidade, com quase 10 mil trabalhadores já em atividade. Indústrias do mundo inteiro vão se instalar em São João da Barra e isso é bom para a região, para o estado e para o país. Agora cabe a mim tirar do papel as obras de infraestutura e investir em estradas, saúde, mobilidade e educação com capacitação técnica. Vamos juntos por um interior cada vez melhor e mais próspero!", publicou Pezão.

Leia mais sobre a visita do governador ao Porto do Açu na Folha Online e no blog "Na Curva do Rio", da jornalista Suzy Monteiro (aqui).
Comentar
Compartilhe
Datafolha: Crivella cai e empata com Pezão; Garotinho lidera
15/08/2014 | 11h19

Segundo pesquisa Datafolha divulgada na madrugada desta sexta-feira, o candidato Anthony Garotinho (PR) lidera a disputa ao governo do Rio com 25% das intenções de voto. Em segundo lugar aparece Marcelo Crivella (PRB) com 18%, tecnicamente empatado com o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), que teve 16%, por conta da margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos. Crivella caiu seis pontos percentuais em relação à última pesquisa do instituto, enquanto que Pezão subiu dois. Em quarto lugar está o petista Lindbergh, sendo o preferido de 12% dos 1.317 eleitores ouvidos em 31 cidades do Estado do Rio entre os dias 12 e 13 de agosto.

No levantamento anterior do Datafolha sobre a disputa ao governo do Rio, realizada nos dias 15 e 16 de julho, Garotinho e Crivella estavam empatados com 24%. Pezão tinha 14% e Lindbergh, os mesmos 12%. Na simulação de segundo turno entre Garotinho e Crivella, o ex-governador teria 32% das intenções de voto e o senador, 44%. Votos nulos ou em branco chegam a 20% e os indecisos representam 4%. A queda de Crivella ocorreu principalmente entre os eleitores com renda familiar de até dois salários mínimos e os que ganham cima de dez mínimos mensais. Garotinho subiu entre aqueles que ganham de cinco a dez salários mínimos e Pezão, entre os que recebem acima de dez salários mínimos.

Veja os números do Datafolha para a pesquisa estimulada: Anthony Garotinho (PR) – 25% Marcelo Crivella (PRB) – 18% Luiz Fernando Pezão (PMDB) -16% Lindberg Farias (PT) – 12% Tarcísio Motta (PSOL) – 1% Dayse Oliveira (PSTU) -1% Ney Nunes (PCB) 1% Brancos e nulos – 17% Não sabem – 10%

A pesquisa foi realizada entre os dias 12 e 13 de agosto com 1.317 eleitores em 31 cidades do Estado do Rio. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de três pontos prevista. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com os números RJ-00019/2014 e BR-00362/2014. Esta é a segunda pesquisa do instituto realizada após o registro das candidaturas no TSE.

Rejeição - Líder na corrida ao Palácio Guanabara, Anthony Garotinho também desponta como o candidato com maior rejeição entre os eleitores: com 40%. Na sequência aparecem Pezão e Lindberg, ambos com 20%, seguidos por Crivella, com 16%.

Segundo turno - Na simulação de segundo turno entre Garotinho e Crivella, o ex-governador tem 32% das intenções de voto e o senador, 44%. Votos nulos ou em branco chegam a 20% e indecisos são 4%.No cenário de segundo turno, Marcelo Crivella tem vantagens principalmente entre os eleitores de Pezão, 58% – Garotinho teria 16% desses votos. E também entre os eleitores de Lindberg: 58% deles cotariam em Crivella e 21% em Garotinho. Entre os evangélicos não pentecostais, 55% votariam em Crivella e 32% em Garotinho. O senador também seria a escolha da maioria dos eleitores mais escolarizados: 43% deles votariam em Crivella e 18% em Garotinho.

A pesquisa foi divulgada na madrugada desta sexta-feira pelo G1 e repercutida pelo blog Folha no Ar (aqui), do jornalista Rodrigo Gonçalves, e também pelo "Na Curva do Rio" (aqui), da jornalista Suzy Monteiro.
Comentar
Compartilhe
TRE: transexual tem direito a concorrer com nome de mulher
01/08/2014 | 06h38

A candidatura da transexual Renata colocou em risco as candidaturas do Partido Socialista Brasileiro (PSB), na sessão do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro desta sexta-feira (01). O parecer do Ministério Público Eleitoral pedia a desaprovação do Demonstrativo de Regularidade dos Atos Partidários (DRAP), porque o PSB não teria cumprido a cota de gênero da Lei Eleitoral, que exige o mínimo de 30% de mulheres concorrendo. Mas a relatora do processo, juíza Ana Tereza Basílio, rejeitou a interpretação que atribuía ao transexual o sexo masculino, lembrando que a opção de gênero era "um direito da pessoa humana". Além disso, a candidata "obteve uma decisão judicial que reconheceu sua identidade feminina", disse a juíza. O voto foi acompanhado por unanimidade.

A ata da convenção partidária é o principal documento do processo do DRAP, que, se rejeitado pelo plenário, impediria a candidatura de deputados estaduais e federais no Estado.

Fonte: TRE 

Comentar
Compartilhe
Morte de Eduardo Campos interfere no tabuleiro político do Rio
14/08/2014 | 11h31
[caption id="attachment_26479" align="aligncenter" width="567"] Eduardo Campos era capaz de segurar a língua de Romário e estimulava a candidatura de Lindbergh Farias, que era um amigo pessoal do ex-governador de Pernambuco[/caption]

O senador Lindberg Farias (PT), candidato ao governo do estado, revelou que a morte de Eduardo Campos empobreceu o debate pela presidência da República e, de certa forma, mexe com a disputa eleitoral no Rio. Em entrevista ao jornal "O Dia" Lindbergh lamentou a morte do amigo, que foi um de seus principais avalistas e responsáveis pela coligação que viabilizou sua campanha. Nas palavras do próprio candidato, foi Eduardo Campos quem “estendeu a mão” para que politicamente tivesse forças para justificar sua candidatura junto ao próprio partido. Sem o PSB, a coligação de Lindbergh restringiria-se ao sempre próximo PC do B e ao PV — ambos com pouco tempo de televisão .

Com a morte do socialista ontem, Lindbergh terá agora, provavelmente, nos materiais de campanha produzidos pelo PSB não mais o aliado e amigo, mas uma crítica ferrenha de seu partido e opositora de primeira hora da aliança que sagrou seu nome na disputa ao Palácio Guanabara: Marina Silva.

Como presidente nacional do PSB, Eduardo Campos precisou dobrar a resistência de Marina e de outro correligionário, o então futuro candidato ao Senado, Romário, que, segundo ele mesmo disse à reportagem dias atrás, nunca teve nada contra Lindberg, mas tudo contra o PT nacional. O ‘Baixinho’ engoliu o orgulho, e, em entrevista ao jornal "O Dia" , admitiu até o apoio ao PT num eventual segundo turno entre Dilma e Aécio.

Era a Eduardo Campos, que recorriam os petistas quando consideravam que Romário pisava na bola com suas declarações contra a presidenta Dilma Rousseff. Sem ele, dificilmente Roberto Amaral, agora à frente do PSB, terá forças para segurar o ‘Baixinho’. E Marina, confidencia um socialista, não teria a menor vontade política de interferir nos destemperos verbais de Romário sobre o PT.  Não foi sem dor e ranger de dentes que se chegou à coligação PT, PV, PSB e PC do B. Se dependesse de Alexandre Cardoso,prefeito de Duque de Caxias, antigo presidente do PSB no Rio, o partido estaria com o governador Luiz Fernando Pezão. Cardoso foi derrotado também na disputado com Romário. Perdeu duas vezes: o poder dentro do partido e a própria legenda. Hoje, ele estuda se filiar ao PMDB.

A campanha de Lindbergh chegou a admitir a possibilidade de fazer caminhadas com Campos em agenda comum com Romário, mesmo tendo a oposição do PT nacional. Isso não deve ocorrer com Marina. O voto do eleitorado evangélico é outra possível mudança para o Rio. Garotinho e Crivella, que disputam esses eleitores, estão aliados à presidenta Dilma Rousseff. Evangélica, Marina Silva também atrai simpatia de parte desta fatia de votos que encontra grande público no estado.

Fonte: O Dia 

Comentar
Compartilhe
Rosinha reúne advogados e apresenta propostas de Garotinho
18/08/2014 | 11h26
[caption id="attachment_26587" align="aligncenter" width="549"] Facebook/Rosinha[/caption] [caption id="attachment_26588" align="aligncenter" width="557"] Facebook/Rosinha[/caption]

A prefeita Rosinha Garotinho (PR) continua firme na campanha do deputado federal Anthony Garotinho (PR). Após uma agenda agitada no final de semana, ela ainda se reuniu nesta segunda-feira (18), no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) com advogados. "Esta noite encontrei-me com advogados na Câmara de Dirigentes Lojistas para conversar sobre as propostas que o Garotinho tem para novamente governar nosso Estado. Um encontro bastante proveitoso onde conheci as demandas dos profissionais, apresentei o que o Garotinho já fez pela área jurídica e também falei sobre seu comprometimento em ouvir a população", postou Rosinha em sua página no Facebook.

Comentar
Compartilhe
Cofre aberto: R$ 2 milhões para publicidade
07/08/2014 | 12h01

A Prefeitura de Campos, que na última sexta-feira recebeu R$ 52 milhões referentes à produção de óleo e gás do mês de maio (aqui), tratou de efetuar diversos pagamentos na última segunda-feira (04). Neste dia, de acordo com informações do Portal da Transparência (aqui), as agências de publicidade Mind, M3M e Staff, receberam recursos por conta de “serviços de publicidade”. Em alguns casos foram diversas notas pequenas, em outros as notas tinham valores maiores. Ao todo, cada uma recebeu os seguintes valores na última segunda-feira:

M3M COM.E SERVB.DE PUBLIC.E PROPAG.LTDA: R$ 768 mil

STAFF DE COMUNICACAO LTDA: R$ 737 mil

M3M COM.E SERVB.DE PUBLIC.E PROPAG.LTDA: R$ 623 mil

Total: R$ 2,1 milhões

Tudo indica que nos próximos meses a população de Campos vai acompanhar propagandas com pacientes bem atendidos, professores e alunos felizes, trânsito fluindo perfeitamente e obras por todos os lados.

Atualização às 15h - Não foram apenas as agências de publicidade que receberam nos últimos dias.

Cofre aberto - Confira outros pagamentos, que incluem empreiteiros e empresas que prestaram serviços em diversas áreas:

HIDROLUMEN CONSTRUTORA LTDA  - OBRA PAVIMENTACAO-B.EST  - R$ 1,3 milhão 

RIBEIRO E AZEVEDO CONSTR.E SERVICOS LTDA. - R$ 202 mil (Cidade da Criança) 

8 MAGUIMA CONSTRUCOES LTDA - R$ 148,9 mil (Cidade da Criança) 

PROJECONS PROJETOS E CONSTRUCOES LTA - R$ 291 mil (Cidade da Criança)

MACRO CONSTRUTORA E PARTICIPACOES LTDA - R$  1 milhão (obra de pavimentação) 

LUMENTECH COMERCIO E SERVICOS LTDA R$ 152 mil (locação de veículos)

BIOMEDICO CENTER LTDA - R$ 1 milhão (auxiliar de turma/julho/204)

LIMFORT SERVICOS DE SEGURANCA  - R$ 909 mil (vigilantes)

DENJUD REFEICOES COLETIVAS - R$ 214 mil (fornecimento de alimentação)  VITAL ENGENHARIA AMBIENTAL S/A SERV.LIMPEZA PUBLICA - R$ 6,7 milhões (várias notas fiscais somadas) ORIENTE CONSTRUCAO CIVIL - R$ 1, 9 milhão  IMBEG - IMBE ENGENHARIA - R$ 1,6 milhão  CONSTRUTORA NORBERTO ODEBRECHT R$ 9 milhões  CONSTRUSAN SERVICOS INDUSTRIAIS LTDA - R$  4 milhões  INOVALUZ GESTORA DE ILUMINACAO URBANA LTDA - R$ 819 mil  EMEC - OBRAS E SERVICOS LTDA. - R$ 861 mil (manutenção de parques e jardins) P C E PROJETOS E CONSULT.DE ENGENHARIA LTDA - R$ 1,7 milhão 
Comentar
Compartilhe
Marina: "Tragédia impõe profunda tristeza"
13/08/2014 | 05h24

A ex-senadora Marina Silva, candidata a vice na chapa de Eduardo Campos à Presidência da República, afirmou em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (13), em Santos, sentir "profunda tristeza" com a morte de Campos.

O ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos morreu nesta manhã após a queda do jato particular em que viajava em um bairro residencial em Santos, no litoral paulista. Ele tinha completado 49 anos no último domingo. "Quero pedir a Deus que sustente a Renata, ao Zé, ao João, a Duda, ao Pedro, o pequenino Miguel e a todos os familiares dos companheiros de Eduardo Campos. Essa é sem sombra de dúvida uma tragédia que nos impõe luto e profunda tristeza, que sei que os brasileiros todos igualmente estão compartilhando com cada um de nós", afirmou Marina, em referência à mulher de Campos, Renata, e aos cinco filhos dele - o mais novo nasceu no começo deste ano.

Marina Silva afirmou que, durante os dez meses de convivência com Campos, aprendeu a admirá-lo. "Durante esses dez meses de convivência aprendi a respeitá-lo, admirá-lo e a confiar nas suas atitudes e nos seus ideais de vida. Dez meses de intensa convivência. [...] Eduardo estava empenhado com esses ideais até os últimos segundos de sua vida." Em uma declaração rápida, Marina disse ainda que guardará imagem de Eduardo Campos "cheio de alegria, sonhos e compromisso". "A imagem que quero guardar dele é da nossa despedida. Cheio de alegria, sonhos e compromisso. É com essse respeito que peço que Deus possa consolar a sua família", afirmou.

A ex-senadora não comentou sobre se será ou não a candidata do PSB à Presidência.

Fonte: G1

Comentar
Compartilhe
Incoerência cor de rosa
12/08/2014 | 01h48

[caption id="attachment_26389" align="aligncenter" width="320"] Foto - Blog Eu Penso que/Ricardo André Vasconcelos[/caption]

[caption id="attachment_26390" align="aligncenter" width="320"] Foto - Blog Eu Penso que/Ricardo André Vasconcelos[/caption]

Em maio de 2012 (aqui) a prefeita Rosinha Garotinho (PR) anunciou um convênio com a ONG Orquestrando a Vida e afirmou:  “Se estamos pensando em uma Campos para, daqui a 30 anos, nada melhor do que investir em uma ONG formada por crianças. Sempre foi nosso desejo investir em artistas locais e fico feliz porque, agora, está sendo possível com a formação da Orquestra Sinfônica de Campos”.

Porém, dois anos após o discurso, a ONG não consegue renovar o convênio. A espera já dura cerca de oito meses e, na noite de ontem (11), alunos e amigos da ONG fizeram uma vigília com velas e orações.

É bom lembrar que, enquanto a ONG esperava, o governo municipal gastou meio milhão com MMA (aqui) e milhões com shows aqui, aqui e aqui.

Só com Thiaguinho (R$ 219 mil), Luan Santana (R$ 233 mil) e Jammil (R$ 193 mil) a Prefeitura de Campos gastou R$ 645 mil, sem contar palco, iluminação, som, hospedagem, alimentação e transporte.

Leia mais sobre o assunto no blog Eu Penso que/Ricardo André (aqui)

Comentar
Compartilhe
Garotinho: "Sou ficha limpa e meu registro foi deferido"
04/08/2014 | 08h10

Em sessão realizada na noite de hoje (04) o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) deferiu o registro de candidatura do deputado federal Anthony Garotinho (PR), que tenta voltar ao governo do estado. Em seu blog, ele comemorou e garantiu que é ficha limpa. "O TRE acaba de deferir o meu registro de candidato ao governo estadual. Sem nenhuma pendência ou exigência, o registro deferido acaba com as invenções e mentiras das 'viúvas de Cabral e Pezão', que passaram o dia espalhando que minha candidatura seria vetada. Se alguém tinha a mínima dúvida agora está claro, sou ficha limpa, candidato ao governo do Estado com registro deferido pelo TRE, e vamos junto com o povo para a vitória!", postou o candidato. 

No último dia 21 a Procuradoria Regional Eleitoral do Rio (PRE-RJ) moveu uma ação contra o candidato, pedindo sua inelegibilidade, cassação do registro de candidatura ou de eventual diploma, caso seja eleito. Entretanto, a ação ainda não foi votada no tribunal e, dessa forma, não pode impedir que Garotinho dispute o pleito.

Em seu blog "Na Curva do Rio" (aqui), a jornalista Suzy Monteiro postou nota sobre a decisão do TRE, que havia sido repercutida no Facebook pelo presidente do PR em Campos, Wladimir Garotinho.

Comentar
Compartilhe
TRE já barrou 510 candidaturas
08/08/2014 | 10h06

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) indeferiu até a sessão da última quarta-feira (6) as candidaturas de um senador e dois suplentes, 307 deputados estaduais e 202 federais. Eles foram barrados por motivos como documentação incompleta, anotações criminais e falta de quitação eleitoral e declaração de bens, entre outros. O Partido Social Democrata Cristão (PSDC) teve o maior número de candidaturas rejeitadas, sendo 27 para deputado federal e 39 para estadual. O TRE-RJ já julgou 2.704 candidaturas desde 21 de julho, restando cerca de 400 nomes para encerrar a etapa de julgamentos de registro. A próxima sessão em plenário será na terça-feira (12), às 16h. Os candidatos indeferidos podem recorrer ao TRE-RJ ou ao Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília.

Veja a lista de todos os registros já julgados e a relação de candidatos que tiveram o registro indeferido inicialmente e conseguiram reverter a decisão após recurso (embargos de declaração). O blog "Eu Penso que", do jornalista Ricardo André Vasconcelos, também publicou a nota do TRE (aqui).
Comentar
Compartilhe
Gerp: Empate técnico entre Garotinho e Crivella
26/08/2014 | 03h03

Pesquisa Gerp divulgada hoje (26) pelo programa Balanço Geral, da TV Record, mostra o deputado federal Anthony Garotinho (PR) e o senador Marcelo Crivella (PRB) tecnicamente empatados na corrida pelo governo estado. Garotinho aparece com 24% das intenções, contra 21% de Crivella. A margem de erro é de 2,2% para mais ou para menos. Em seguida, aparecem Luiz Fernando Pezão (PMDB), com 11% das intenções, Lindberg Farias (PT), com 9%, Tarcísio Motta (Psol), com 2%, e Dayse Oliveira (PSTU), com 1%. Ney Nunes (PCB) não atingiu 1%.

Ainda de acordo com o Instituto Gerp, 15% dos entrevistados pretende anular ou votar em branco na eleição para governador do Rio. Não sabem ou não responderam 17% do público da pesquisa.

Segundo turno - Crivella venceria o segundo turno contra os principais concorrentes, de acordo com as simulações feitas pelo Instituto Gerp. Contra Garotinho, Crivella teria 34% dos votos, enquanto o ex-governador alcançaria 27%. O candidato do PRB também derrotaria o atual governador Pezão, com 38% das intenções de voto contra 20% do peemedebista. Contra Lindberg, a vantagem de Crivella seria de 41% das intenções contra 17% do petista.

Rejeição - O Gerp também perguntou em quem os entrevistados não votariam de jeito nenhum. Garotinho tem o maior índice de rejeição, 30%, seguido por Pezão, 16%, Lindberg, 11%, e Crivella, 7%.

A pesquisa ouviu 2.013 eleitores entre os dias 20 e 25 de agosto de 2014. O levantamento foi registrado no TRE-RJ com o número 00020/2014.

Fonte: R7

Ainda é esperada para esta terça-feira a divulgação de uma pesquisa Ibope, encomendada pelo jornal "O Globo", sobre a corrida pelo governo estadual.

Comentar
Compartilhe
TRE: Propaganda do PR em empreiteira que presta serviço à Prefeitura
29/08/2014 | 05h24
A assessoria do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) divulgou hoje (29) uma nota informando que a equipe de fiscalização apreendeu na última terça-feira (26), na empreiteira Plano Construção e Terraplanagem, no bairro Parque Rosário, cerca de 60 mil santinhos, dezenas de adesivos e cartazes de campanha do PR e Pros, recibos de obras realizadas pela construtora para a Prefeitura de Campos, quatro computadores, um notebook e um pen drive (dispositivo de armazenamento de dados). O material foi encaminhado à  Polícia Federal.  Fonte: TRE  O blog do jornalista Ricardo André Vasconcelos também publicou nota sobre o assunto (aqui).
Comentar
Compartilhe
Modelo de imunização de Campos apresentado no "HPV in Rio"
08/08/2014 | 10h21
O modelo de imunização de Campos foi apresentado no evento "HPV in Rio". Na ocasião, o diretor de Vigilância em Saúde, Charbell Kury, apresentou a estratégia de vacinação contra o vírus do papiloma humano (HPV) para meninos do município. O evento é organizado pelo professor da Universidade Federal Fluminense (UFF), Mário Romero Leal Passos. Ele é conferencista internacional, especialista em Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) e cientista chefe do setor de Dessentologia da UFF.
O médico e professor Edilbert Pellegrini, coordenador do Programa Municipal de Combate à Hanseniase, especialista em HPV e DST, também ministrou duas palestras. O evento contou com mais de 300 participantes de todo o país e é um divisor de águas na tomada de decisões em relação à luta contra o HPV. O reitor da UFF, Professor Roberto Salles; o professor titular da Universidade Federal do Paraná, Newton Sérgio de Carvalho; e a professora doutora Angélica Espinosa, presidente da Sociedade Brasileira de DSTs, participaram do encontro. "Ficou clara a premente necessidade de colocarmos a vacina contra o HPV para meninos e a inclusão da vacina contra o HPV nos HIV positivos em todo o país. Também se debateu a inclusão da vacina nas vítimas de violência sexual, como estupro, projeto que deverá ser seguido por Campos também", disse Charbell Kury.
Fonte: Secom/Prefeitura 
 
Comentar
Compartilhe
Hilux é coisa do passado
16/08/2014 | 08h46

Na noite de ontem (14), um grupo animado conversava em um restaurante de Campos sobre as diferenças entre o governo atual e os governos passados. Um defensor do governo foi o primeiro a opinar: “Antes tinha uma Hilux em cada esquina. Agora, acabou essa farra”, afirmou. Sem pensar duas vezes, um amigo dele disparou: “Agora, só o aditivo da obra supera a casa dos R$ 20 milhões. Só tem peixe grande se dando bem. Hilux é coisa do passado! Essa turma milionária a gente nem vê. Eles gastam os nossos royalties bem longe e só andam de helicóptero e jatinho”.

Comentar
Compartilhe
O resultado do Ibope: Marina alcança Dilma
26/08/2014 | 01h05

O  aguardadíssimo resultado da pesquisa Ibope que o Jornal Nacional divulgará hoje (26) vai mostrar um novo avanço de Marina Silva (PSB). Pela pesquisa, Marina está empatada tecnicamente com Dilma Rousseff no primeiro turno, considerando a margem de erro.

A pesquisa mostrará Dilma Rousseff entre 31% e 32%, Marina entre 27% e 28% e Aécio Neves entre 18% e 20%.

No segundo turno, Marina aparecerá com dois dígitos à frente de Dilma.

A pesquisa foi feita pelo Ibope entre 23 e hoje. Foram entrevistados 2506 eleitores.

Fonte: Radar Online/Lauro Jardim 

Atualização às 14h18 - O Ibope enviou uma Nota de Esclarecimento afirmando que "em relação à nota publicada hoje às 12h58 pelo jornalista Lauro Jardim em seu blog, esclarecemos que trata-se de especulação, visto que a pesquisa do IBOPE ainda não foi finalizada". 

Comentar
Compartilhe
Pudim: "Tá na hora de descobrir quem está com Clarissa de verdade"
31/08/2014 | 12h39
[caption id="attachment_26958" align="aligncenter" width="574"] Facebook/Maninho Azevedo[/caption]

O deputado estadual Geraldo Pudim (PR) apontou uma espécie de "jogo duplo" no grupo rosáceo. Para o parlamentar, tem gente fingindo que está com a deputada federal Clarissa Garotinho (PR), mas na verdade apoia outra candidatura. "Desafio alguém a mostrar material meu aqui em Campos que não seja com Clarissa. Vamos ver quem tem garrafa vazia para encher, e quem está ao lado de Clarissa de verdade e quem está de mentira", disparou Pudim em reunião ontem (30) no Pathernon, em Guarus.

A prefeita Rosinha Garotinho (PR), que defende a dobradinha Pudim e Clarissa, também já avisou que não quer saber de "jogo duplo". Inclusive, nas últimas semanas, ela intensificou a campanha de Clarissa em Campos. Até no evento do vereador Albertinho (Pros), que está ao lado do deputado federal Hugo Leal (Pros), Rosinha fez questão de frisar que a sua candidata é Clarissa. A dobradinha entre Bruno Dauaire (PR) e o deputado Júlio Lopes (PP), estimulada pelo vereador Thiago Vigílio (PTC), também não vem sendo bem digerida dentro do grupo.

Comentar
Compartilhe
TRE determina que Facebook tire do ar página contra Garotinho
27/08/2014 | 05h05

Em decisão liminar — de caráter provisório e que não julga o mérito do processo —, o desembargador Wagner Cinelli, do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro, determinou que o Facebook retire do ar a página 'Garotinho de Novo, não', com críticas ao deputado federal e candidato ao governo pelo Partido da República (PR).

Segundo o magistrado, o conteúdo das postagens "prejudica a imagem" de Garotinho e a "lisura do pleito eleitoral que se aproxima". Caso não cumpra a decisão em até cinco dias, a rede social terá que pagar multa diária de R$ 5 mil. A ação ainda terá seu mérito julgado.

Entre diversas brincadeiras e provocações mais sérias na página, há uma que internautas usam a imagem do ex-governador com os dizeres "Eu sei o que você fez na gestão passada".

Fonte: O Dia 

Comentar
Compartilhe
Imbeg ganha aditivo de R$ 23,5 milhões para duplicação da RJ 216
14/08/2014 | 10h57

Sempre atento ao Diário Oficial, o jornalista Ricardo André Vasconcelos informou hoje em seu blog (aqui) sobre mais uma obra milionária da Prefeitura de Campos. Orçada inicialmente em R$ 54 milhões,  as obras de duplicação da RJ 216, entre o Beco e Goitacazes ainda estão longe de serem concluídas, mas vão custar mais caro ao contribuinte. Segundo extrato de termo aditivo (o quinto), publicado na página 3 do Diário Oficial de hoje (14), foi acertado um acréscimo de R $ 23,5 milhões ao valor da obra. Como é o quinto aditivo, já não se sabe mais o valor real das obras executadas pela IMBEG - IMBÉ ENGENHARIA LTDA. 

Garotinho criticou aditivos e ligação entre empreiteiras e campanha - É bom lembrar que, recentemente, em seu blog, o deputado federal Anthony Garotinho (PR) comentou sobre aditivos milionários em obras (aqui). Porém, ele estava se referindo ao governo do estado.  "Empreiteiras ganharam aditivos a contratos com o Estado, e logo em seguida, um dia depois fizeram doações milionárias para a campanha de Pezão. É claro que não é coincidência", disse Garotinho, que por enquanto ainda não revelou (aqui) quem são os doadores da sua campanha. Mas é lógico que ele não deve receber um centavo sequer da Imbeg. Seria muita coincidência.

Comentar
Compartilhe
TRE: Propaganda apreendida no Centro Cultural de Garotinho
15/08/2014 | 07h56

Em operação realizada em Campos, fiscais da coordenadoria estadual de fiscalização de propaganda apreenderam, no Centro Cultural Anthony Garotinho, no final da tarde da última quarta-feira (13), cerca de 100 fraldas, 350 calendários com a foto do candidato e família, pastas, cartões de visita e blocos da Câmara dos Deputados, além de um caderno com fichas de grávidas e data provável do parto. Foram encontrados, ainda, 46 DVDs sobre o candidato ao governo (PR) e cinco faixas. Um documento  com o logotipo “Missão Palavra de Paz” relaciona itens como fraldas, cadeira de rodas e “enxoval”, sob o título “Protocolo de Saída”.

O “centro cultural”, na Rua Gil de Góis, 132, tem laboratório de informática e uma “sala de premiações” onde, segundo o site da instituição, “os visitantes têm a oportunidade de conhecer um pouco da trajetória política e cultural de Anthony Garotinho, através de placas, certificados, medalhas, além de uma infinidade de diplomações, moções e títulos nacionais e internacionais”. Os responsáveis pelo local foram notificados para retirar, em até 48 horas, qualquer material mencionando o candidato. A operação, segundo a coordenadora da fiscalização da propaganda, juíza Daniela Assumpção de Souza, foi desencadeada porque a 75ª zona eleitoral do município, no mesmo bairro, não tomou providências.

Fonte: ASCOM - TRE/RJ

O blog "Na Curva do Rio", da jornalista Suzy Monteiro, também replicou a nota encaminhada pelo TRE.

Comentar
Compartilhe
Marcelo Freixo convoca garotada e dispensa "garotinhos"
28/08/2014 | 12h33

O deputado estadual Marcelo Freixo, que busca a reeleição e deve ser, novamente, o grande puxador de votos do PSOL, vai estar em Campos na próxima segunda-feira (01). Ao avisar sobre a visita, o parlamentar usou o Facebook e mandou um recado bem humorado para uma aliada: "Isadora Freixo, segunda estarei com você em Campos. Mobilize a garotada e não os garotinhos".

Comentar
Compartilhe
Garotinho: "Declarações de Crivella são mentirosas"
08/08/2014 | 07h45

O deputado federam Anthony Garotinho (PR) não gostou das opiniões do senador Marcelo Crivella (PRB) sobre ele (aqui). Hoje (08), em seu blog, Garotinho misturou política e religião ao rebater o adversário. "O bispo da Igreja Universal Marcelo Crivella, candidato ao governo do Estado já está há tanto tempo em Brasília como senador, doze anos que deve estar sem tempo para ler a Bíblia. Suas declarações de hoje na Folha de S. Paulo, e ontem no SBT são mentirosas", disse Garotinho, que voltou a garantir que não vai acabar com as UPPs. "Na minha entrevista ao SBT fui bem claro afirmando que não iria acabar com as UPPs, e sim transformá-la em Batalhão de Defesa Social colocando projetos de inclusão para jovens e outras pessoas de comunidades carentes que precisam de todos os serviços do Estado e não só da polícia", frisou.

Apontando Crivella como um aliado de Cabral e Pezão com a missão de atacá-lo, Garotinho ainda afirmou:  "Ele deveria ler os 10 mandamentos. Um deles é não mentir. Ao cumprir a tarefa que o PMDB de Sérgio Cabral e Pezão lhe deu, ou seja me atacar ele descumpre outro mandamento bíblico: 'Fazei o bem a todos, em especial aos irmãos da fé'".

Comentar
Compartilhe
Nahim: “É hora de dar uma resposta aos políticos ditadores"
03/08/2014 | 09h38
[caption id="attachment_26295" align="aligncenter" width="513"] Foto de José Armando Barreto[/caption]

“É hora de dar uma resposta aos políticos ditadores. Os que perseguem e fazem terrorismo vão perder espaço”, disparou o ex-presidente da Câmara de Campos, Nelson Nahim (PSD), que lançou sua candidatura a deputado federal na tarde de ontem (02).

Ao lado de familiares, amigos e aliados políticos de Campos e região, Nelson Nahim comentou sobre o seu apoio ao governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). “Antes mesmo de assumir o governo, quando era vice-governador, o Luiz Fernando Pezão comentou, em entrevista à Folha, que gostaria que eu fizesse parte do seu grupo político. Estamos juntos. Porém, ao contrário dos políticos que gostam de ditar regras, deixo os meus aliados livres para avaliar qual é a melhor opção”, afirmou.

O deputado estadual João Peixoto (PSDC) participou da reunião e elogiou a forma como Nahim faz política. “Em 2010, quando o Nelson Nahim era prefeito, ele acabou com as perseguições contra os meus amigos que atuavam na Prefeitura de Campos. Atuou de forma muito justa. Por isso, não poderia deixar de estar ao lado dele neste novo desafio. Temos uma dobradinha forte em diversas cidades da região”, disse João Peixoto.

Comentar
Compartilhe
Ibope: Marina tem 10 pontos de vantagem sobre Aécio e venceria Dilma no 2º turno
26/08/2014 | 06h12

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira mostra a candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, em segundo lugar com dez pontos de vantagem sobre o tucano Aécio Neves, que está em terceiro. A presidente Dilma Rousseff (PT) lidera com 34% das intenções de voto. Marina tem 29% e Aécio,19% . Na simulação de segundo turno, Marina venceria Dilma por 45% a 36%. Na disputa com o tucano, a petista sairia vitoriosa com 41% a 35%.

A pesquisa, contratada pelo jornal “O Estado de S. Paulo” e pela TV Globo, foi realizada entre os dias 23 e 26 deste mês e ouviu 2.506 eleitores. A margem de erro é de dois pontos percentuais

No último levantamento que havia sido realizado pelo Ibope, entre os dias 3 e 6 de agosto, antes da morte de Eduardo Campos, Dilma liderava com 38%, Aécio tinha 23% e o então candidato do PSB aparecia com 9%. Pastor Everaldo (PSC) tinha 3%.

No dia 18, o Datafolha divulgou a primeira pesquisa com Marina no lugar de Campos. O levantamento mostrava Dilma com 36% das intenções de voto, Marina, com 21% e Aécio, com 20%. Na simulação de segundo turno, Marina aparecia numericamente à frente da petista, com vantagem de 47% a 43%.

Confira os números: - Dilma Rousseff (PT): 34% - Marina Silva (PSB): 29% - Aécio Neves (PSDB): 19% - Luciana Genro (PSOL): 1% - Pastor Everaldo (PSC): 1% - José Maria (PSTU): - - Eduardo Jorge (PV): - - Rui Costa Pimenta (PCO): - - Eymael (PSDC): - - Levy Fidelix (PRTB): - - Mauro Iasi (PCB): - - Brancos/nulos/nenhum: 7% - Não sabe: 8%

Fonte: O Globo 

O site da Folha da Manhã divulgou a pesquisa: aqui 

 
Comentar
Compartilhe
Ataques entre candidatos marcam debate na Band
20/08/2014 | 02h03

O clima de rivalidade marcou o primeiro debate entre os candidatos ao governo estado do Rio, realizado na noite desta terça-feira, na Band. Estiveram presentes Anthony Garotinho (PR), Luiz Fernando Pezão (PMDB), Lindbergh Farias (PT), Marcelo Crivella (PRB) e Tarcisio Motta (PSOL). O embate entre Garotinho, líder da última pesquisa Datafolha, com o atual governador, Luiz Fernandão Pezão, esquentou logo na abertura, com ambos trocando acusações sobre mentiras e processos ao mencionar sobre a região Serrana. Pezão chegou a dizer que “Garotinho é campeão em processos” .

clima continuou quente no segundo bloco. Os candidatos trocaram farpas ao responderem perguntas dos eleitores através do WhatsApp. O público por diversas vezes se manifestou. Petistas apoiadores de Lindbergh e membros do PR chegaram a trocar provocações nas tribunas da Band.

No terceiro bloco os candidatos responderam perguntas de jornalistas. O destaque ficou por conta de Crivella, a que afirmou que “maconha não constrói um país. Os países que liberaram voltaram atrás”. Segundo o candidato, empresas na Holanda estavam falindo por causa do uso de drogas pelos funcionários, como a fabricante de aviões Fokker.

Os candidatos ainda responderam perguntas de membros da sociedade sobre os diversos temas de interesse da população. Novamente os embates entre Garotinho, Pezão e Crivella ganharam destaque com as provocações.

Atuações  

Anthony Garotinho (PR) - Mesmo liderando as pesquisas, o deputado federal Anthony Garotinho não fugiu da briga. Porém, já com cabelos brancos, Garotinho não é mais a mesma novidade das eleições anteriores. Longe de um  debate na TV desde 2oo2, há 12 anos, quando tentou ser presidente da República, Garotinho agora paga o preço do poder. Como atacar o que ele não conseguiu resolver? Como condenar terceirizações se o governo Rosinha já gastou quase R$ 1 bilhão com esta prática nos últimos seis anos? Além disso, assim como a presidente Dilma Rousseff, Garotinho não consegue esconder o tom arrogante quando é confrontado.

Lindbergh Farias (PT) - O senador Lindbergh Farias (PT) é apontado como "o cara" quando o assunto é a exposição da sua imagem no vídeo. Porém, no debate da Band, o petista não foi o protagonista. Após um início repetitivo, quando fazia questão de dizer, em todas as respostas, que o "Rio está dividido entre o Rio do cartão postal e o Rio das regiões mais afastadas", o senador só começou a se soltar quando  questionou a ligação entre Pezão, Garotinho e Cabral. "Pezão era aliado de Garotinho e Rosinha e depois foi vice de Cabral. É tudo a mesma coisa", disse o petista. Mas ele não contava com a astúcia do professor Tarcísio Mota, do PSOL, lembrando ao "Lindinho" que o PT ainda é aliado do prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), e só abandonou o governo Cabral/Pezão este ano.

Luiz Fernando Pezão (PMDB) - Recebendo críticas por todos os lados, já que é dono da cadeira que todos os adversários estão de olho, o governador Luiz Fernando Pezão entrou no "piloto automático". Sem pensar em brilhar, Pezão foi frio, sem muita empolgação, e usou números e projetos do atual governo para tentar mostrar que o estado avançou nos últimos anos. Porém, não deixou de alfinetar Garotinho quando foi apertado. Em um determinado momento ele disse que era estranho ver Garotinho comentar sobre processos. "Ele é campeão em processos", disse Pezão. No final, Pezão passou uma imagem que lembra a do governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB): um "picolé de chuchu".

Marcelo Crivella (PRB) - Em segundo lugar nas pesquisas, empatado tecnicamente com Pezão, o senador Marcelo Crivella não apresentou grandes novidades. Foi conservador em assuntos polêmicos, como a legalização da maconha, e prometeu revolução em áreas como Segurança, Educação e Transportes. Experiente, Crivella usa o seu estilo tranquilo para tentar aparentar um conhecimento profundo sobre os mais variados temas. Com um mussum ensaboado, o senador fugiu dos debates diretos e saiu sem grandes arranhões.

Tarcísio Mota (PSOL) - Firme e seguro, o professor Tarcísio Mota parecia um político experiente entre os principais candidatos ao governo do estado. Em diversos momentos ele confrontou, com propriedade, sobretudo no assunto Educação, o governador Pezão, o ex-governador Garotinho e o senador Lindbergh Farias. Afirmando que todos eram "a mesma coisa", o candidato do PSOL cumpriu o seu papel e se colocou como uma alternativa. Com a leveza de quem pode atacar sem ter o "rabo preso", Tarcísio se destacou no debate.

Mais sobre o debate no blog do Gustavo Matheus (aqui).

Comentar
Compartilhe
Carla Machado comemora vitória no TRE: "Estou elegível"
12/08/2014 | 04h49

A ex-prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PT), que é candidata a deputada estadual, usou o Facebook para informar que obteve um resultado favorável no julgamento do seu registro no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ). "Deus é muito bom! Mais uma vitória. Ganhamos no TRE e estamos elegíveis! É a vitória dos que trabalham com seriedade contra os perseguidores", disse Carla.

Carla: "Não há menino do mal que segure" - A candidata aproveitou para mandar um recado: "Nossa campanha agora vai tomar as ruas e não há menino do mal que segure. Sou ficha limpa! É a corrente do coração. Amor e trabalho contra a opressão e perseguição!", comemorou Carla, que enfrenta um parecer da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) solicitando a impugnação de sua candidatura. Porém, desde a primeira notícia sobre o tema, ela garantiu que estava confiante . “Nunca fui julgada e condenada por nada, muito pelo contrário, várias ações que adversários políticos entraram contra mim não prosperaram… Sei que alguns desocupados e perseguidores se utilizarão desse expediente e alegarão que estaremos inelegíveis, que não seremos mais candidatos, dentre outras coisas…por isso peço que se tranquilizem e trabalhemos ainda mais, informando a aqueles que desconhecem o real o motivo a verdade dos fatos. Temos em nosso currículo, trabalho, lealdade, amor e respeito ao nosso povo, que após nossos 8 anos de mandato nos deu 88,7% de aprovação de governo. Nada, nem ninguém, nos tirará do nosso caminho… Tenho muita fé em Deus, acredito na verdade e na força da amizade! Isso é prenúncio de Vitória!”, disse Carla no dia 15 de julho (aqui).

Comentar
Compartilhe
TRE-RJ vai julgar hoje mais 996 registros de candidatura
05/08/2014 | 12h00

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) vai julgar nesta terça-feira (05) os últimos 996 pedidos de registros de candidatura para as eleições de outubro. Assim, poderão ser julgados na sessão marcada para as 19h os registros de Cesar Maia (DEM) e de seis deputados (cinco estaduais e um federal), impugnados pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) com base na lei da Ficha Limpa. O presidente da corte, Bernardo Garcez, pediu esforço de todos para concluir o trabalho no prazo que vence hoje. Segundo ele, se o tribunal exige que os candidatos cumpram prazos, o TRE também tem que cumprir. Na região, diversos ex-prefeitos que disputam a eleição deste ano estão de olho na análise do TRE.  A Procuradoria Regional Eleitoral no Rio de Janeiro (PRE-RJ) solicitou ao TRE a impugnação de 35 candidaturas. A lista conta com a ex-prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PT), o ex-prefeito de Campos, Arnaldo Vianna (PDT), o ex-prefeito de Macaé, Riverton Mussi (PMDB), e Marquinhos Mendes (PMDB), ex-prefeito de Cabo Frio. Os advogados dos candidatos garantem que as campanhas continuam e confiam na liberação dos registros.

O candidato ao senado pela chapa de Pezão, Cesar Maia, foi impugnado pelo MPE com base na Lei da Ficha Limpa, que prevê que candidatos com condenação em órgãos colegiados não podem disputar eleição. Cesar Maia foi condenado em segunda instância por improbidade administrativa por ter financiado com dinheiro público a construção da Igreja de São Jorge, em Santa Cruz, quando ainda era prefeito, em 2005. Os deputados estaduais impugnados pelo MPE são: Brazão (PMDB), Ricardo Abrão (PDT), Samuquinha (PR), Waguinho (PMDB) e Lucinha (PSDB). Desses, pelo menos quatro foram impugnados devido à manutenção de centros sociais, o que é proibido por lei mesmo fora do período eleitoral, já que a Justiça entende que a atividade dos centros geraria ganhos aos candidatos independente da época do ano.

Caso tenham seus registros indeferidos pelo Tribunal nesta terça-feira, os candidatos poderão recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral e seguir normalmente com a campanha enquanto não tiverem novo julgamento. Até o momento, a corte já analisou 2.121 candidatos e barrou mais de 200.

 * Com informações do jornal "O Globo" e Ascom do TRE 
Comentar
Compartilhe
PSB do Senado confirma chapa com Marina Silva e Beto Albuquerque
20/08/2014 | 12h58

A bancada do PSB no Senado confirmou na manhã desta quarta-feira que o partido decidiu pelos nomes de Marina Silva como candidata a presidente e do deputado Beto Albuquerque (RS) como vice na chapa. Reunidos na casa da senadora Lídice Da Mata (BA), os senadores socialistas disseram que Beto é o melhor quadro para assumir a função, já que era bastante ligado a Eduardo. O anúncio oficial da chapa será feito na reunião da Executiva do partido na tarde de hoje. "Estamos apoiando integralmente a decisão que está se consolidando no partido que é a chapa Marina/Beto Albuquerque. Ele é um quadro importante no partido, é parte da história do partido, um militante da juventude do partido. Era um dos principais organizadores da campanha de Eduardo e, por todas essas razões, é importante que ele seja o vice da chapa", disse Lídice.

Segundo a senadora, agora serão feitos ajustes para adequar a entrada de Marina no lugar de Eduardo, falecido tragicamente em um acidente aéreo na semana passada. O mais provável, disse, é que Beto Albuquerque assuma as composições que Eduardo fechou a despeito da vontade de Marina, como o apoio à candidatura do tucano Geraldo Alckmin em São Paulo. O deputado concorria a uma vaga ao Senado e agora abrirá mão da disputa para encampar a campanha presidencial.

A reunião da bancada contou com a participação dos senadores Rodrigo Rollemberg (DF), Antônio Carlos Valadares (SE) e João Capiberibe (AP). Os deputados do PSB também se reuniram na manhã de hoje para confirmar apoio à chapa de Marina e Beto Albuquerque. Após a reunião, o deputado Dr.Ubiali (SP) disse que com a nova composição tanto Marina quanto o partido terão que fazer concessões durante a campanha. No caso do apoio à releição do tucano Geraldo Alckmin ao governo de São paulo, por exemplo, o parlamentar disse que se Marina não quiser aparecer ao lado dele sua decisão será respeitada, mas que todos os compromissos já afirmados serão mantidos. "Politica não se faz individualmente se faz no coletivo e o coletivo diz que temos que compor, alinhar e manter aquilo que sempre foi dito: uma união programática e não uma união de interesses individuais ou de gostar ou não de alguma pessoa", disse o deputado. Segundo ele, o que uniu Eduardo e Marina foi o ideal que compartilhavam. "A Marina não é a mesma Marina que começou a campanha. E o Eduardo, também foi influenciado pela Marina", finalizou.

O PSB deve protocolar ainda hoje no TSE a alteração na chapa. O prazo para que a mudança seja oficializada junto a Justiça Eleitoral vence na próxima sexta-feira.

 Fonte: O Globo 
Comentar
Compartilhe
Com salários atrasados, funcionários ameaçam invadir obra da Prefeitura
26/08/2014 | 02h13

A oito quilômetros do Centro de Campos, o bairro Lagoa das Pedras, vizinho ao Aeroporto, vive uma situação tensa nesta terça-feira (26). De acordo com informações que chegaram ao blog, funcionários de uma empresa que presta serviços ao governo municipal querem invadir uma obra e ameaçam colocar fogo. O motivo? Atraso nos pagamentos. A empresa responsável pela obra estaria há cinco meses sem arcar com os salários dos funcionários. A alegação seria a falta de repasse por parte da Prefeitura.

Comentar
Compartilhe
Crivella: "Pezão é uma espécie de Rosinha do Cabral"
12/08/2014 | 05h01

O candidato do PRB ao governo do Rio, Marcelo Crivella, criticou as candidaturas de Luiz Fernando Pezão (PMDB) e de Anthony Garotinho (PR) e afirmou mais de uma vez que "quem não fez quando pôde não vai fazer quando puder". Em entrevista à rádio Saara, no Centro do Rio, Crivella criticou a gestão dos adversários quando foram governadores. "Garotinho foi governador oito anos (somados os mandatos dele e de sua mulher, Rosinha). O Pezão, que é uma espécie de Rosinha do (Sergio) Cabral, também ficou oito anos", afirmou ele, referindo-se a prefeita Rosinha Garotinho, mulher do candidato do PR. "Eu digo isso no sentido de continuidade. Eu vejo um monte de promessas, mas acho que os candidatos que não tiveram chance ainda têm mais credibilidade para apresentar suas propostas", frisou.

Fonte: O Globo

 
Comentar
Compartilhe
Crivella quer enfrentar Garotinho no 2° turno
07/08/2014 | 11h05

O senador Marcelo Crivella (PRB), candidato ao governo do Rio, afirmou nesta quinta-feira, em sabatina do jornal “Folha de S.Paulo”/UOL/SBT, que gostaria de enfrentar o deputado Anthony Garotinho (PR), tecnicamente empatado com nas pesquisas, em um eventual 2° turno. Para Crivella, o alto índice de rejeição tona Garotinho um adversário menos complicado. "O melhor panorama é enfrentar quem tem mais rejeição no segundo turno. Se isso prevalecer, o segundo turno deve ser Crivella e Garotinho. Se a gente considerar em números, é bom", afirmou.

Sobre as UPPs, Crivella culpou Garotinho pela volta da violência, dizendo que, com as críticas e hesitações a respeito do atual modelo de segurança, os bandidos criam expectativa: "Esses confrontos aumentaram sobretudo porque o Garotinho disse que ia acabar (com as UPPs), que a UPP era de lata, e isso acaba dando a esperança de que o cara (traficante) vai ser dono do morro. Nesses momentos da política, precisamos estar firmes. Se você hesitar, você já cria expectativas", opinou Crivella.

 

Comentar
Compartilhe
TRE proíbe Pezão de fazer campanha usando prédios e servidores públicos
24/08/2014 | 07h08
O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) proibiu que o candidato Luiz Fernando Pezão (PMDB) faça campanha eleitoral utilizando bens, prédios e servidores públicos. A liminar também impede Pezão de divulgar sua agenda de campanha com atividades em bens públicos. A decisão liminar impedindo Pezão de fazer atividades de campanha em prédios públicos foi do desembargador Wagner Cinelli de Paula Freitas. Caso o candidato do PMDB descumpra a decisão e realize atos de campanha nestes espaços, com a presença de servidores, e publique esses atos em sua agenda, será aplicada multa diária de R$ 5 mil.
Nas últimas semanas, Pezão realizou eventos de campanha em prédios públicos, inclusive com a presença e participação ativa de servidores públicos. Entre as atividades estão a visita à UPP da Vila Kennedy, ao Hospital da Mulher, em São João de Meriti, e ao Centro Vocacional Tecnológico (CVT) Colubandê, em São Gonçalo, entre outros eventos. Essas atividades de campanha em órgãos públicos eram, inclusive, divulgadas no site oficial do candidato. A decisão se deu em representação da Frente Popular, coligação de partidos que apoia a candidatura de Lindberg Farias (PT).
Fonte: Ascom/Lindberg
Na última semana (aqui), após matéria do jornal “O Globo” noticiar que o candidato Lindberg Farias (PT) infringiu a lei eleitoral ao fazer promessas de campanha na Faetec, a Procuradoria Regional Eleitoral (PRE), do Ministério Público Federal, propôs uma ação contra o senador por propaganda irregular por atividade de campanha dentro de bens pertencentes ao poder público. A PRE pede a condenação do candidato a multa de até R$ 8 mil, conforme o previsto na lei.
Comentar
Compartilhe
Eduardo Campos morre após acidente aéreo em Santos
13/08/2014 | 01h03

[caption id="attachment_26454" align="aligncenter" width="572"] Um internauta registrou imagens do acidente e postou em seu perfil do Facebook Foto: Reprodução/Facebook/Tassio Ricardo[/caption]

O presidenciável Eduardo Campos (PSB-PE ) morreu na manhã desta quarta-feira (13) após sofrer um acidente aéreo em Santos. O jato em que estava o político iria para um evento na cidade de Santos chamado SantosExport. A aeronave em que viajava do Rio para Guarujá perdeu contato com controle aéreo após arremeter durante o pouso. O avião, um Cessna 560 XL, prefixo PR-AFA, deixou o aeroporto do Santos Dumont às 9h20m com destino a Santos. As informações foram confirmadas por Carlos Siqueira, primeiro secretário do PSB.

O ex-deputado Walter Feldman, que estava ao lado de Marina Silva em São Paulo, disse logo depois do acidente ter conversado com o deputado Márcio França, que recepcionaria Campos em Santos. França confirmou para o aliado que a aeronave que caiu tinha o prefixo da alugada pela campanha de Campos: "Márcio França ligou e disse ter confirmado que o prefixo do avião é o mesmo de Campos. Mas temos que aguardar", explicou o ex-deputado.

Em seu gabinete no Tribunal de Contas da União, a ministra Ana Arraes, mãe de Eduardo Campos, ao ser informada dos rumores sobre a queda do avião em Santos, caiu no choro. Mas assessores informam que não há informação que confirmem que o candidato do PSB estava na aeronave.

O Corpo de Bombeiros confirmou a queda, que ocorreu na altura do número 136 Rua Alexandre Herculano, esquina com Rua Vahia de Abreu, nas imediações do Canal 3, a cerca de sete quadras da praia. Logo após a queda, a primeira informação era a de que se tratava de um helicóptero. Sete pessoas ficaram feridas e pelo menos três imóveis foram atingidos.

O local onde ocorreu a queda é bastante movimentado. Testemunhas relatam que ouviram barulho de uma explosão. O quarteirão foi isolado pela Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e equipes de resgate. Com o estrondo na hora da queda, vidraças de lojas quebraram-se.

Assista à cobertura do acidente com o jatinho particular no litoral paulista AO VIVO pela Globo News

Fonte: O Globo 

O site da Folha também publicou a notícia logo após a confirmação da morte (aqui).

Comentar
Compartilhe
Datafolha registra pesquisa sem Eduardo Campos
13/08/2014 | 11h14

Em meio à consternação com a morte de Eduardo Campos, o Datafolha registrou sua nova pesquisa presidencial. Entre as 22 perguntas que os 2 884 eleitores entrevistados responderão, o Datafolha questiona o que o PSB deve fazer depois da morte do seu candidato ao Planalto: lançar Marina Silva na cabeça da chapa, não lançar nenhum candidato ou apoiar algum dos dez outros presidenciáveis.

O primeiro levantamento sem o nome de Campos e com o de Marina na cartela foi registrado hoje pelo Datafolha, que vai a campo entre amanhã e sábado para entrevistar 2.884 eleitores. O resultado sai na segunda-feira.

Agosto de 2013 - Em agosto de 2013 o Datafolha mostrava a presidente Dilma com 35% e Marina Silva com 26%. Aécio Neves aparecia com 13% e Eduardo Campos tinha 8%. Posteriormente, sem conseguir registrar o seu partido, Marina se filiou ao PSB e ficou ao lado de Eduardo Campos.

Fonte: Radar on-line/Lauro Jardim 

O blog "Eu Penso que"/Ricardo André Vasconcelos também postou nota sobre a nova pesquisa (aqui).

Comentar
Compartilhe
Arnaldo Vianna desiste da Alerj e foca no “projeto Pezão”
05/08/2014 | 05h37

O ex-prefeito Arnaldo Vianna (PDT) não é mais candidato a deputado estadual. Segundo o presidente do PDT em Campos, a mudança de planos tem a ver com “projetos maiores”. “Tenho mantido um contato direto com o governador Luiz Fernando Pezão e estarei ao lado de companheiros importantes na coordenação da campanha dele na região. Na política, assim como na vida, em alguns momentos temos que recuar para poder avançar. Hoje estou ao lado do Pezão e sei que em um próximo desafio eleitoral ele estará ao meu lado”, diz Arnaldo, sem esconder que pensa em disputar a Prefeitura de Campos em 2016. “Após descobrir que a promessa de mudança ficou apenas nos palanques, a população não vai errar novamente em 2016”, diz Arnaldo.

Mesmo sem colocar a campanha na rua, Arnaldo agradeceu aos eleitores. “Em 2010, mesmo com muitas dificuldades, superei os 50 mil votos quando tentei me reeleger deputado federal. Desta vez, mesmo sem colocar a campanha nas ruas, notei que muitos campistas estavam ao meu lado. Inclusive, fiquei feliz ao constatar isso em conversas com pessoas que estavam avaliando o sentimento do eleitorado”, afirmou Arnaldo, lembrando também que, em maio do ano passado, ele apareceu como líder isolado em uma pesquisa do Iguape realizada em Campos (aqui).

Apoio disputado – Nos próximos dias Arnaldo deve revelar qual será a sua “dobradinha”. “Tenho conversado com políticos que estão na disputa e já estamos definindo isso. Porém, volto a dizer que o projeto maior é o projeto Pezão”, explicou.

Pedido de impugnação – Caso resolvesse disputar uma cadeira na Alerj, Arnaldo teria que travar novas batalhas jurídicas. Isso porque a Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) solicitou ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) a impugnação do registro do ex-prefeito de Campos. Em agosto do ano passado (aqui), ciente das dificuldades de uma eleição com pendências jurídicas, ele disse que dessa vez só seria candidato com o caminho jurídico livre.

Garotinho: “Inelegibilidade de Arnaldo vai até 2015” – Em agosto do ano passado (aqui) o deputado federal Anthony Garotinho comentou sobre a situação jurídica de Arnaldo. Pelas contas do adversário, Arnaldo só pode disputar eleições em 2016. “O ex-prefeito de Campos, Arnaldo Vianna está fora da eleição deste ano, mas é bom lembrar que sua inelegibilidade vai até 2015, logo também não poderá disputar as eleições de 2014 e tentar uma vaga de deputado”, disse Garotinho na ocasião.

Comentar
Compartilhe
Chicão: "Os números mostram que avançamos muito na Saúde"
23/08/2014 | 12h49

Nos últimos anos a área mais atacada pela oposição e, em alguns momentos, até pela situação, foi a Saúde. Mas afinal, em relação aos governos passados, melhorou ou piorou? Para o vice-prefeito e secretário de Saúde, Chicão Oliveira, não há dúvidas de que os avanços são incontestáveis.

De acordo com ele, a média de produção mensal de consultas de Campos é maior do que a média da cidade do Rio de Janeiro e de Niterói, por exemplo. Chicão explica que, na Atenção Especializada, o município oferece quase 100% de cobertura contra 66% de cobertura do Rio de Janeiro (RJ) e 73,9% de Niterói. No caso das consultas básicas, o município tem 198% de cobertura, enquanto o RJ faz uma cobertura de 106,8%.

Segundo ele, a Secretaria Municipal de Saúde realizou mais de 5 milhões de consultas nos últimos 5 anos, sendo mais de 3 milhões para especialidades médicas. Houve um aumento de produção de consultas, comparando aos anos de 2008 a 2013, saltando de cerca de 370 mil em 2008 para 912 mil em 2013. Isso inclui as especialidades e as consultas básicas.  "Até 2008, apenas 4 polos faziam os agendamentos que, agora, acontecem em todas as UBSs. Com a descentralização, as filas foram reduzidas e a população não precisa dormir na porta dos hospitais. Além disso, percebemos que muitas pessoas ainda insistem em procurar os hospitais em busca de consultas de ginecologia, pediatria e clínica médica, mas esses atendimentos são feitos nas próprias Unidades Básicas de Saúde, em cada bairro, por meio da Atenção Básica", explica o vice-prefeito.

Dos 5 milhões de consultas, 2.208.148 dizem respeito à produção na Atenção Básica (ginecologia e obstetrícia, clínica médica geral e pediatria). O restante (3.405.337) representa o somatório de consultas de diversas especialidades médicas, como nefrologia, angiologia, endocrinologia, cardiologia, ortopedia, psiquiatria, entre outras. No ano de 2012, o município chegou a regular 627.778 consultas básicas e 887.295 de especialidades.

Indagado sobre as críticas da oposição, que apontam filas, falta de remédio e leite especial, ele afirmou que muitas mudanças aconteceram nos últimos meses. “Quem acompanha de perto já consegue notar que a Prefeitura tem cumprido a sua responsabilidade. Não há falta de remédio ou do leite especial. Todas as questões burocráticas envolvendo as licitações estão em dia. Se falta, é por apenas um dia. No outro, já está solucionado”, disse Chicão, lembrando que na “era digital” os problemas aparecem em tempo real. “Hoje a gente toma conhecimento das situações praticamente em tempo real. São publicações nas redes sociais e notícias que circulam com velocidade. Mas sempre digo que recebo tudo isso com tranquilidade. Não vejo como denúncia, mas sim como informações que devem ser checadas. Se a informação tem cabimento, a gente trabalha para resolver de forma imediata”, frisou Chicão em recente entrevista (aqui).

 * Com informações da Secom/Prefeitura 
Comentar
Compartilhe
TRE: Roberto Henriques multado por propaganda irregular
26/08/2014 | 02h50

A partir de uma ação da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE/RJ), o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) multou o deputado estadual Roberto Henriques (PSD) em R$ 40 mil por propaganda irregular. Ele foi condenado por divulgar propostas como candidato à reeleição no jornal Repórter antes do período eleitoral. A PRE analisou 11 edições do jornal, de circulação regional e online, que atestam a divulgação da candidatura de março de 2013 a abril de 2014 (RP nº 26055). Também réu na ação, o jornal foi multado em R$ 50 mil.

Na representação, o procurador eleitoral auxiliar Sidney Madruga anexa material com extensas declarações, fotos de obras, reivindicações ao governador e órgãos públicos, publicadas pelo jornal Repórter no período e que destacam o réu Roberto Henriques. A defesa do político recorreu da decisão, mas o recurso não foi acolhido pelo TRE. Mais adiante, a PRE apurará se o deputado, pela mesma conduta, cometeu abuso de poder político ou econômico. “O jornal Repórter, igualmente é publicado na internet, o que só amplia seu poder de repercussão e captação propagandística de eleitores, em benefício direto, sobretudo, de Roberto Henriques, configurando-se um vínculo indisfarçável, intenso e constante entre ambos e verdadeiro abuso de poder político e econômico a ser apurado”, diz o procurador eleitoral auxiliar Sidney Madruga na representação. “Tudo para promover e dar ampla divulgação à imagem do deputado em época vedada, para atingir centenas, senão milhares de eleitores.”

Em vários textos do jornal, a PRE considera estar caracterizada a autopromoção do político, de forma clara e dissimulada, recorrendo a numerosas e amplas declarações dirigidas ao eleitorado do Noroeste fluminense. Esses textos exaltam a importância de seu empenho para pedir obras a autoridades e órgãos.

Fonte: Ascom/PRE

Comentar
Compartilhe
Dilma intensifica campanha no Rio para conter avanço de Marina
29/08/2014 | 01h43

Os petistas vão intensificar no Estado do Rio a campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff, já como uma reação ao bom desempenho da candidata do PSB ao Palácio do Planalto, Marina Silva, nas pesquisas de intenções de voto. Seis ministros foram escalados para pedir votos para Dilma, e o primeiro a desembarcar no Rio será Gilberto Carvalho, da Secretaria Geral da Presidência. Ele se encontrará com líderes de movimentos sociais na próxima segunda-feira, na Baixada Fluminense. A proposta da coordenação nacional de campanha é deixar cada ministro com uma região do estado ou segmento da sociedade. O encontro de Carvalho com os movimentos sociais será no Centro de Formação de Líderes, em Nova Iguaçu. O local, mantido por católicos, serviu de abrigo para o ministro durante o período da ditadura. Carvalho trabalhou com os movimentos na Baixada e na Região Metropolitana. Também estarão no Rio Ricardo Berzoini (Relações Institucionais), que cuidará do movimento sindical; Izabella Teixeira (Meio Ambiente), que pedirá votos na Região Serrana; Luiza Bairros (Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial), que ficará com movimentos de negros e mulheres e cidades da Região Metropolitana; Miguel Rossetto (Desenvolvimento Agrário), que cumprirá agenda nas regiões Norte e Noroeste, e mais um ministro a ser definido. Campanha com Crivella e Lindberg - Já Dilma confirmou agenda com o aliado Marcelo Crivella, senador do PRB que concorre ao governo do estado. A princípio, será um comício em São Gonçalo, na Região Metropolitana, segundo maior colégio eleitoral do estado. Um encontro com artistas e formadores de opinião e um comício na Central do Brasil com o candidato do PT ao Palácio Guanabara, Lindberg Farias, vão encerrar a campanha da presidente no Rio no primeiro turno. Ibope no estado do Rio - Pesquisa Ibope divulgada na última quarta-feira (27) sobre as intenções de voto para a Presidência da República mostra que, entre os eleitores do Rio de Janeiro, a presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, tem 38% das intenções de voto, Marina Silva (PSB), 30% e Aécio Neves (PSDB), 11%. Fonte: O Globo 
Comentar
Compartilhe
TRE fecha Centro Cultural de Garotinho
25/08/2014 | 03h28
[caption id="attachment_26770" align="aligncenter" width="559"] Fiscais do TRE fecharam Centro Cultural Anthony Garotinho, em Campos - Pedro Kirilos / Agência O Globo[/caption]

Fiscais do Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) lacraram, no início da tarde desta segunda-feira (25), o Centro Cultural Anthony Garotinho, na Rua Gil de Goes, no Centro de Campos. O espaço, que leva o nome do ex-governador e candidato ao governo do Rio pelo PR, foi fechado com mandado da juíza Daniela Barbosa Assumpção. A decisão foi dada com base na apreensão feita na semana passada no local, e quando foram encontradas fraldas e um cadastro com o nomes de grávidas que receberiam um kit enxoval. Ontem (24) o jornal "O Globo" publicou reportagem que mostrava casos de grávidas em Campos e no Rio que seguem recebendo o kit, no período eleitoral, o que é vedado por lei.

De acordo com o TRE, caso fique comprovado que a distribuição de enxovais permaneceu após o registro da candidatura, Garotinho pode, em tese, responder a ação por compra de voto. O relatório vai ser enviado ao Ministério Público Eleitoral, para ajuizar as ações cabíveis.

Dezoito entradas, entre janelas e portas, foram lacradas. Também foi retirado do local um letreiro com o nome do candidato ao governo. No centro cultural também foi encontrado material com o nome “Missão Palavra de Paz”, ONG criada por Garotinho, ligada à editora Palavra de Paz, da qual o candidato é sócio.

Cerca de dez fiscais, do Rio e de Campos, participaram da operação, que durou três horas. A placa foi retirada com a ajuda do Corpo de Bombeiros. Garotinho afirmou que havia determinado a suspensão da distribuição a partir de julho, e que desconhecia que ela continuava ocorrendo. "A determinação dada por mim é que, em período eleitoral, essa obra, que existe há 20 anos para fazer o bem a pessoas grávidas, seja suspensa", afirmou.

De acordo com reportagem publicada ontem (24), a apreensão feita na semana passada foi um dos indícios da existência de um sistema de distribuição de benesses para a população de baixa renda, que ainda inclui 50 favelas da cidade do Rio. A rede foi montada por Garotinho por meio do programa que ele mesmo assume como seu, chamado de “Obra do Berço”, ligado à empresa Palavra de Paz, que inclui a produção de um programa de rádio, uma editora e até uma organização não governamental, a Missão de Paz. Na declaração de bens à Justiça Eleitoral, Garotinho declara, pela primeira vez, cota de R$ 116 mil da empresa. A coordenadora estadual da fiscalização, juíza Daniela Assumpção de Souza, já instaurou pelo menos três procedimentos contra a campanha do ex-governador. O alvo de um deles, cuja decisão foi dada em 14 de julho, era a oferta de brindes durante o “Fala, Garotinho” — programa de rádio agora apresentado pela prefeita de Campos, Rosinha Garotinho, mulher do candidato. A magistrada enfatizou o benefício eleitoral da distribuição de enxovais para bebês e levantou a questão da origem do dinheiro, que irrigou a pré-campanha do candidato ao governo do Rio. A pedido dela, a Polícia Federal já está investigando o caso. Os fiscais da Justiça Eleitoral foram recebidos no centro cultural por Elizabeth Correa Barreto e Ermilton Barreto, ambos filiados desde agosto do ano passado ao PR, partido do ex-governador.

Em sua sentença, Daniela Assumpção destacou: “O fato curioso é como o candidato consegue oferecer, em um programa, brindes que chegam a um sexto do valor de seu patrimônio declarado (de R$ 303.538,65)”. Ela referia-se ao sorteio de brindes que variavam de fogões, geladeiras e micro-ondas a rádios portáteis e TVs. O procurador regional eleitoral Paulo Roberto Bérenger disse que, em tese, práticas como essa podem ser enquadradas como abuso de poder econômico e que fornecimento de bens e serviços pode ser visto como compra de votos.

O “Obra do Berço” também organiza “reuniões de orientação” em comunidades da cidade do Rio, como mostra a página da Palavra de Paz, que “fisicamente” funciona em um escritório na Glória, Zona Sul da cidade. De acordo com o site, a coordenadora do projeto é Tamara Lyz. A explicação sobre o funcionamento do programa não foi dada pela empresa. Cristiane Almeida, que se apresentou como “coordenadora executiva” de Garotinho, disse que, em uma reunião antes da convenção, o programa seria suspenso.

Fonte: O Globo

Atualização às 18h40 - Alterações no texto 

Comentar
Compartilhe
Rosinha é absolvida em ação por contratação irregular
28/08/2014 | 01h09

Do Tribunal Superior do Trabalho (TSE) (aqui):

A ex-governadora do Rio e prefeita de Campos, Rosinha Garotinho (PR), foi absolvida, pela Justiça do Trabalho, do pagamento de dívidas decorrentes da contratação irregular de uma assistente operacional que ajuizou reclamação trabalhista diretamente contra ela. A Terceira Turma do Tribunal Superior do Trabalho julgou correta a decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (RJ) que afastou a responsabilidade direta da ex-governadora e negou provimento ao agravo de instrumento da trabalhadora. No período em que a assistente prestou serviços ao estado, de abril de 2004 a janeiro de 2007, Rosinha Garotinho era governadora do Rio de Janeiro. Ela foi contratada pelo Núcleo Superior de Estudos Governamentais (Nuseg) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e trabalhou num posto de fiscalização em Resende.

Na reclamação, a própria trabalhadora reconheceu que sua contratação foi nula por não ter sido admitida por concurso público. Alegando que não recebeu verbas rescisórias, requereu a responsabilização da ex-governadora e sua consequente condenação ao pagamento de todos os direitos trabalhistas. Pediu ainda indenização por danos morais de R$ 30 mil, porque a governadora teria praticado conduta ilegal na contratação, ocasionando-lhe perdas e danos e afrontando "a honra e a dignidade do trabalhador". Julgado improcedente na primeira instância, o pedido também foi negado pelo TRT-RJ. A seguir, a contratada interpôs recurso de revista, cujo seguimento foi negado pela Vice-Presidência do Regional. Por meio de agravo de instrumento, a trabalhadora tentou trazer o caso à discussão no TST, sustentando ter havido violação aos artigos 37, parágrafo 2º, da Constituição Federal e 186 do Código Civil.

Segundo o ministro Agra Belmonte, "o agente público não age em seu nome, nem por conta própria, mas em nome do contratante". Assim, a ação somente deveria ter sido ajuizada contra o Estado do Rio de Janeiro e, não, diretamente contra a governadora. Ele destacou que a responsabilidade direta do agente público não tem previsão na Constituição, que expressamente determina o encargo à Administração Pública, que, por sua vez, pode ajuizar ação regressiva visando ao ressarcimento por parte do responsável pelo dano. Quanto à violação constitucional apontada pela assistente, o ministro ressaltou que a responsabilização do agente político, com fundamento no parágrafo 2º do artigo 37 da Constituição, "deve ser feita por meio de ação própria, fora do âmbito trabalhista, até mesmo pelo Ministério Público".

Comentar
Compartilhe
Chegou a hora dos bois e das quadrilhas
14/08/2014 | 08h54

Após os shows no Farol durante o verão, o Carnaval fora de época em abril, o encontro Todas as Tribos e a Festa do Santíssimo Salvador, a Prefeitura de Campos prepara mais um evento. Trata-se da III Semana do Folclore acontece entre os próximos dias 22 e 24, no Cepop. Duas manifestações culturais tradicionais do município serão destaques na programação: as danças juninas e os bois pintadinhos. A festa, elaborada pela Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima (FCJOL), faz parte do calendário de eventos da cidade.

Quanto custa? - De acordo com matéria publicada no site da Prefeitura, o governo repassou R$ 435 mil para a Associação de Bois Pintadinhos de Campos (Aboipic). Os recursos auxiliaram as agremiações no desenvolvimento do trabalho nos barracões.

Quadrilhas no Cepop - No dia 22 acontece o Arraiá do Cepop, com apresentação das quadrilhas nas categorias Roça e Salão. As quadrilhas participantes são: Coisa Roxa, Poderosa Roça Show e os Arraiás Bom Demais, Arrocha, Tudo junto e misturado (roça), Cigano Popó e Nesgas Babadeiras.

Bois Pintadinhos - Ao todo, 19 agremiações mostrarão o trabalho desenvolvido nas comunidades de Campos, no desfile dos bois pintadinhos. No dia 23, a partir das 19h, participam do evento os Bois Pimenta, Nova Aurora, Ferrão, Chamego, Deita e Rola, Sacudo (acesso)  Beira Rio, Esperança, Travolta e Marajá (especial), respectivamente. No dia 24 a programação terá inicio às  15h, com a apresentação dos Bois do Canto, Zangado, Dendê, Guloso, Arrastão (acesso), Brasil, Zulu, K-Brunco e Jaguar (especial). A ordem dos desfiles foi definida pela Aboipic.

Entre os quesitos de julgamento estão: bateria, música-enredo, harmonia, conjunto/evolução, abre-alas, fantasias do enredo, comissão de frente, Pai João e Mãe Maria e originalidade. Os bois do grupo especial terão no máximo 50 minutos para desfilar e os de acesso, 40 minutos. "Depois do primeiro incentivo dado pela prefeitura e as exigências para o recebimento do recurso, as agremiações estão mais comprometidas. Conseguimos prestar contas cedo e a prefeitura fez o repasse com antecedência. Estamos buscando levar um desfile organizado e bonito para a avenida”, ressalta o presidente da Aboipic, Marciano da Hora.

Fonte: Secom/Prefeitura 

Atualização às 23h45 - Alterações no título e texto. 

Comentar
Compartilhe
Pesquisa: Estado do Rio tem o maior índice de “Brancos e Nulos” do Brasil
17/08/2014 | 12h03

Tendo em vista a última pesquisa Datafolha, que avaliou as intenções de voto em diversos estados brasileiros, foi possível notar que os eleitores do estado do Rio não estão muito contentes com os candidatos disponíveis. Tanto na disputa pelo governo estadual como na corrida pelo Senado, 17% dos eleitores afirmam que estão dispostos a anular o voto ou votar em branco.

Veja os números:

Rio de Janeiro: Brancos e Nulos – 17%

Alagoas: Brancos e Nulos - 16%

Pernambuco: Brancos e Nulos – 15%

Minas Gerais: Brancos e Nulos – 14%

Distrito Federal: Brancos e Nulos – 12%

São Paulo: Brancos e Nulos – 12%

Goiás: Brancos e Nulos — 9%

Rio Grande do Sul: Brancos e Nulos - 6%

Paraná: Brancos e Nulos – 5%

Voto nulo não anula a eleição -  Ao contrário do que dizem algumas mensagens anônimas que circulam na internet, os votos nulos não têm a capacidade de anular uma eleição. Entenda (aqui).

Comentar
Compartilhe
Ibope: Garotinho (28%), Pezão (18%), Crivella (16%) e Lindberg (12%)
26/08/2014 | 07h36

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (26) mostra Anthony Garotinho (PR) com 28% das intenções de voto na corrida para governador do estado do Rio. O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), candidato à reeleição, aparece com 18% seguido do senador Marcelo Crivella , com 16%. O petista Lindberg Farias tem 12% das intenções de voto. Brancos e nulos somaram 15%; não souberam ou não responderam 6% dos entrevistados.

Veja os números do Ibope para a pesquisa estimulada:

Anthony Garotinho (PR) – 28% Luiz Fernando Pezão (PMDB) – 18% Marcelo Crivella (PRB) - 16% Lindberg Farias (PT) – 12% Tarcísio Motta (PSOL) – 3% Dayse Oliveira (PSTU) – 1% Ney Nunes (PCB) - 1% Brancos e nulos – 15% Não sabem ou não responderam - 6%

Realizada nos dias 23 a 25 de agosto de 2014, a pesquisa entrevistou 1.204 eleitores. A margem de erro estimada é de 3 pontos percentuais para mais ou para. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro de três pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi contratada pela TV Globo e foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o protocolo Nº RJ- 00022/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral sob protocolo Nº BR - 00418/2014.

Segundo turno - A pesquisa simulou um segundo turno entre Garotinho e Crivella. Nesse cenário, Garotinho tem 34% das intenções de voto, e Crivella, 33%. Votariam em branco ou anulariam o voto 27% dos entrevistados, enquanto 5% não souberam responder ou não responderam. O cenário de um segundo turno entre Garotinho e Pezão seria o primeiro com 38% das intenções de voto, e o segundo com 31%. Votos em branco ou nulos seriam 25%; 5% dos entrevistados não responderam ou não souberam responder. O segundo turno entre Garotinho e Lindberg tem este cenário: Garotinho 37%, Lindberg 29%, brancos ou nulos 27%, e não souberam ou não responderam 6%.

Rejeição - O Ibope também pesquisou em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum. Quem tem a maior rejeição é o candidato Garotinho, com 35%. Pezão vem em segundo lugar com 20% de rejeição, seguido por Crivella e Lindberg, ambos com 19%. Ney Nunes aparece com 11%, enquanto Tarcísio marca 9% e Dayse, 7%. Eleitores que não souberam responder ou não responderam somaram 17%.

Fonte: G1

O site da Folha da Manhã divulgou os números da pesquisa: aqui

Comentar
Compartilhe
Pezão: "Estou subindo no meu estilo, devagar, devagarinho"
27/08/2014 | 03h40

O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) participou nesta quarta-feira (27) da série "Encontros do Comércio com Candidatos", promovido pela Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio) em parceria com o Senac e com o apoio do jornal "O Dia" . Indagado sobre a pesquisa Ibope, divulgada ontem (aqui), ele demonstrou estar tranquilo e satisfeito com o seu crescimento. Bem humorado, Pezão citou um sucesso do cantor Martinho da Vila. "Comecei lá atrás e já estou na segunda colocação. Estou subindo no meu estilo, 'devagar, devagarinho", comentou, ressaltando que "quem tenta correr muito pode acabar tropeçando".

Comentar
Compartilhe
Dilma muda o alvo e parte para o ataque contra Marina
31/08/2014 | 01h54

A resposta veio rápido. Em um comício na cidade de Jales, no interior de São Paulo, a presidente-candidata Dilma Rousseff deixou de lado a artilharia contra o PSDB e dirigiu suas críticas a Marina Silva (PSB), seguindo à risca a orientação do PT para centrar fogo na nova rival direta pela disputa ao Palácio do Planalto. "Numa democracia, quem não governa com partidos está flertando com o autoritarismo. No mundo, não há um único lugar em que se governa sem partidos", disse a petista. Filiada ao PSB somente para disputar as eleições, Marina é idealizadora da Rede Sustentabilidade, partido que foi barrado pela Justiça Eleitoral, e crítica das agremiações regidas pelo que chama de "velha política". Uma das linhas de ação traçadas pelo PT é martelar que, se eleita, Marina não terá respaldo dos partidos no Congresso Nacional que hoje apoiam Dilma.

Pesquisa Datafolha divulgada na noite de sexta pela TV Globo apontou crescimento meteórico de Marina, que agora aparece empatada com Dilma na liderança da corrida, ambas com 34% das intenções de votos. O tucano Aécio Neves, que ocupava a segunda posição, agora está em terceiro, com 15%. Na simulação de segundo turno, Marina venceria Dilma com vantagem de dez pontos porcentuais. Sem citar nominalmente Marina, que ontem lançou seu plano de governo, a petista disse que as propostas da adversária são “fundamentalistas, obscurantistas e retrógradas”. “Sabe o que acontece com propostas aventureiras, obscurantistas e atrasadas? Elas fazem parte de uma proposta aparentemente avançada, mas que é demagógica e que, sobretudo, não sei a que interesse serve. Por isso fiquem atentos, olho aberto. Vai afetar a vida de todos nós.”

Ao lado do vice, Michel Temer, anfitrião do ato, a petista também fez um aceno direto ao PMDB, que chamou de "partido da democracia". O comício no Oeste paulista é uma tentativa de atrair prefeitos e lideranças regionais do PMDB para minimizar a rejeição à presidente no Estado de São Paulo. "O Brasil precisa, nesta eleição, conhecer a verdade que existe aqui em São Paulo e que é oculta", afirmou Dilma, sugerindo que o governo estadual, administrado pelo PSDB, esconde parcerias com a administração federal. "O Estado tem de fazer parceira com o município. O que não é certo é esconder a parceria." "Colocamos aqui em São Paulo, recursos no Minha Casa, Minha Vida e teve casas entregues e casas que estão por entregar. Foram beneficiadas 2,4 milhões de pessoas e tem gente que diz que foram eles que fizeram o Minha Casa, Minha Vida", afirmou.

Em mais uma referência a Marina, Dilma defendeu a exploração do pré-sal e afirmou que o país poderia perder 1,3 trilhão de reais em investimentos. “Isso é tirar dinheiro para ampliar creche, porque está na criança a raiz da desigualdade. A gente tem de dar a mesma oportunidade para os brasileirinhos e brasileirinhas", discursou. “Aqui estão aqueles que acham que a Petrobras e o pré-sal não só têm de ser preservados como têm de ser estimulados, que acreditam que a Petrobras é uma grande empresa, que não querem reduzir seu papel e sabem que o Brasil precisa não só do petróleo, mas de transformar essa riqueza finita em perene, num passaporte para o futuro, para a educação.”

Fonte: Veja 

Comentar
Compartilhe
Após dizer que o MP é uma "inutilidade", Siro Darlan vira alvo no TJ-RJ
15/08/2014 | 08h20

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) instaurou um processo administrativo interno para investigar declarações do desembargador Siro Darlan durante uma entrevista à BBC Brasil em julho. O magistrado teria dito que o Ministério Público é uma "inutilidade" ao ser questionado sobre a soltura de 23 manifestantes suspeitos de praticar atos violentos em protestos no Rio. O Tribunal de Justiça informou nesta quinta-feira (14) que o desembargador foi intimado e irá responder ao processo.

Procurado pelo G1, o tribunal não informou qual protocolo teria sido "quebrado" pelo magistrado com a suposta declaração e justificou que o processo interno segue em sigilo. De acordo com o TJ-RJ, seguindo a Lei Orgânica da Magistratura, a Corregedoria do órgão pode aplicar penas de advertência, censura, remoção compulsória, disponibilidade, aposentadoria compulsória ou demissão.

Já Darlan disse que não foi oficialmente informado sobre o processo. "Eu estou tranquilo, por enquanto não há nada a fazer, apenas esperar [ser oficialmente informado]. É estranho que a coisa [informações sobre o processo] passa primeiro pela imprensa. Tenho 52 representações contra mim na minha folha funcional, mas todas me deram a alegria de saber que fui coerente. Não sou um cara de me dobrar a pressões. Isso não funciona comigo. Funciona com quem é medroso. Eu não me ajoelho diante de ninguém, só de Deus", disse o desembargador Siro Darlan.

Na época da entrevista, o Ministério Público Estadual (MP-RJ) divulgou uma nota repudiando a declaração e dizendo que o magistrado prestava um "desserviço ao povo e ao Estado brasileiros"

Reclamação encaminhada ao CNJ - O Ministério Público estadual (MP-RJ) e a Associação do Ministério Público do Estado (AMPERJ) encaminharam, na quinta-feira, reclamação disciplinar ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) contra o desembargador Siro Darlan de Oliveira, da 7ª Câmara Criminal, por causa de declarações sobre o MP consideradas ofensivas pelas duas instituições. A Corregedoria Nacional de Justiça, do CNJ, vai analisar a reclamação.

Fonte: G1

Comentar
Compartilhe
Rosinha: cabo eleitoral e articuladora
21/08/2014 | 12h37
[caption id="attachment_26684" align="aligncenter" width="502"] Ontem, Rosinha reuniu motoristas do transporte alternativo e moradores do Farol, Outeiro e Lagoa de Cima no Automóvel Clube, defendendo as candidaturas de Garotinho e Clarissa[/caption]

A prefeita Rosinha Garotinho (PR) tem demonstrado nesta eleição uma disposição fora do comum. Além de participar de caminhadas, carreatas, reuniões e almoços com representantes de diversos segmentos, ela também atua diretamente na articulação da campanha. Acompanhando pesquisas internas e ciente dos acordos que estão sendo fechados em toda região, ela sabe exatamente quem está fazendo jogo duplo e quem está remando só com o grupo. Inclusive, nos últimos dias ela tem reforçado a importância do voto na deputada Clarissa Garotinho (PR), que poderia estar perdendo espaço para candidatos de fora com o apoio de aliados. Além disso, Rosinha não esconde que a sua principal dobradinha é formada pelo deputado estadual Geraldo Pudim (PR), que tenta se reeleger, e por Clarissa, que busca uma cadeira na Câmara Federal.

Comentar
Compartilhe
Thiago Virgílio quer barrar jalecos nas ruas
14/08/2014 | 07h08

O vereador Thiago Virgílio (PTC) usou o Facebook para comentar sobre a aprovação de um projeto de sua autoria que "proíbe aos profissionais de Saúde usarem os seus Jalecos e instrumentos fora de Hospitais e Unidades de Saúde". Segundo Virgílio, trata-se de uma proposta que beneficia toda a população de Campos. "Infelizmente, o que vemos hoje são profissionais perambulando nas ruas com jalecos, quando deveriam usá-los dentro das Unidades de Saúde! O nosso projeto foi aprovado por unanimidade e agora temos certeza que a nossa Prefeita Rosinha Garotinho sancionará mais essa Lei que será de grande importância para nossa população", publicou o vereador.

Vale lembrar que a Norma Regulamentadora NR-32 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já tem o objetivo de restringir o uso do jaleco fora do local de suas atividades laborais.

 
Comentar
Compartilhe
Crivella: "Tem candidato com a ficha mais suja do que a do Fernandinho Beira-Mar"
30/08/2014 | 03h19
[caption id="attachment_26938" align="aligncenter" width="457"] Facebook/Dayvison Miranda[/caption]

O senador Marcelo Crivella (PRB), candidato ao governo do estado, esteve ontem em Macaé e depois participou de carreata em caminhada em Campos. Ao lado dos vereadores Dayvison Miranda (PRB) e Alexandre Tadeu (PRB), e do candidato a vice-governador em sua chapa, general Costa Abreu (PRB), Crivella fez um breve discurso na Praça São Salvador e disparou: “Vejo candidatos com a ficha mais suja do que a do Fernandinho Beira-Mar. Já a minha ficha é limpa”, afirmou o candidato, que também alfinetou o governo Rosinha Garotinho (PR). “Como pode uma cidade que recebe R$ 1,5 bilhão por ano com royalties ficar em último lugar no ranking do Ideb, que avalia a Educação básica? Isso precisa mudar”, completou.

Ao comentar sobre a sua campanha, ele classificou como a mais humilde. “Não tenho o apoio de partidos nem de empreiteiros poderosos. Por isso, poderei fazer um governo isento, sem dever favores aos poderosos. Meu compromisso é apenas com a população que anseia por mudança”, afirmou.

A Folha Online publicou matéria da jornalista Michelle Gomes sobre as caminhadas de Crivella em Macaé  Campos (aqui).    
Comentar
Compartilhe
TRE-RJ autoriza candidatura de "Barack Obama"
04/08/2014 | 03h51

Os nomes inusitados escolhidos por alguns candidatos geraram discussão na sessão desta segunda-feira do Tribunal Regional do Rio (TRE-RJ). A magistrada Ana Tereza Basílio destacou o caso de Cláudio Henrique dos Anjos (PT), candidato a deputado federal, que pediu para disputar com o nome de urna “Barack Obama”. Inicialmente, a juíza se manifestou contra o pedido, mas mudou de opinião, após o presidente da corte, desembargador Bernardo Garcez, dizer que discutir sobre esse tipo de questão transformaria o tribunal em um “picadeiro”.

De acordo com a opinião inicial da juíza, o nome de urna poderia confundir eleitores “mais humildes”, que poderiam achar que o candidato seria, de fato, o presidente dos Estados Unidos. O presidente do TRE argumentou que Cláudio Henrique seria conhecido assim pelas pessoas, o que justificaria usar o nome de Barack na urna, e que polemizar sobre esse tipo de questão “levaria o tribunal ao ridículo”. O desembargador destacou ainda que é a função do povo “julgar” esses candidatos no pleito e elegê-los ou não. "Eleição é festa popular, e a festa tem certos convidados inconvenientes", disse Bernardo Garcez sobre o candidato Barack Obama.

Após a discussão, a corte votou o pedido de Barack Obama e aprovou sua candidatura. A decisão abre precedentes para que casos futuros sejam votados da mesma forma pelo tribunal, resultando na aprovação de nomes inusitados.

Outros três foram aprovados nesta segunda-feira pelo tribunal: Xerém Verde (PSB), Marcelino Pão e Vinho (PSL) e Jorge Baixa Renda (PSL).

 Fonte: O Globo 
Comentar
Compartilhe
Dilma faz críticas ao ‘extremismo absoluto’ de Marina
28/08/2014 | 04h22

Em campanha na Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), que reuniu cerca de 600 agricultores familiares e sindicalistas, nesta quinta-feira (28), a presidente Dilma Rousseff partiu para o ataque à candidata Marina Silva (PSB), defendendo a atuação do seu governo na aprovação do Código Florestal. Sem citar a ex-ministra do Meio Ambiente, Dilma afirmou que as posições defendidas eram de “extremismo absoluto” e que optou pelo caminho do meio. "Quero falar um pouco de Código Florestal. Estava um processo de discussão que era um processo de discussão radicalizado. De um lado, falavam que todo mundo tem de reservar a mesma quantidade de terra que foi usada indevidamente do ponto de vista ambiental. É tudo igual, não tem perdão para ninguém. Do outro lado, diziam, os grandes têm que ter um certo perdão porque, senão, inviabiliza as exportações. Estávamos nessa posição de extremismo absoluto, quando chegamos a seguinte consideração: 90% das propriedades são pequenas. (...) Então criamos uma coisa proporcional, que é a escadinha", disse a presidente, referindo-se ao sistema de compensação do Código Florestal.

Então senadora pelo Acre, Marina foi nomeada para a pasta do Meio Ambiente em 2003, pelo então presidente Lula. Sua gestão foi marcada por conflitos constantes com outros ministros, na medida em interesses econômicos se contrapunham à preservação ambiental. Em 2007, os processos de concessão de licença ambiental — alguns setores se queixavam da demora do Ibama para liberar autorizações para obras de infraestutura — contrapuseram Mariana e Dilma, então titular da Casa Civil. No ano seguinte, ganhou destaque a divergência com Roberto Mangaberia Unger, então Ministro da Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, que ficou com a Coordenação do Plano Amazônia Sustentável (PAS). Os atritos com a Casa Civil se agravaram por conta de obras no Rio Madeira, Marina denunciou pressões do governos de Mato Grosso e Rondônia para rever medidas de combate ao desmatamento na Amazônia. Até que, enfim, a ministrou apresentou sua carta de demissão e voltou ao Senado. Em 2011, durante as discussões sobre o Código Florestal, Marina já era pré-candidata á presidência da República e classificou o projeto como “o maior retrocesso da história da legislação ambiental brasileira".

Fonte: O Globo 
Comentar
Compartilhe
Dilma convoca ministro para resolver disputa pela água do Paraíba
15/08/2014 | 01h12

A “guerra” da água entre Rio e São Paulo deixou de ser uma disputa regional e virou um problema nacional. A presidenta Dilma Rousseff convocou o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, para uma conversa e pediu que ele busque uma solução negociada entre as partes. De acordo com o jornal "O Dia", uma reunião oficial será marcada para a próxima semana.

Uma intervenção mais direta do governo federal já tinha sido cogitada pelo diretor-geral do Operador Nacional do Sistema (ONS), Hermes Chipp. Segundo ele, tanto a Presidência, quanto os ministérios de Minas e Energia (MME) e de Meio Ambiente poderiam chegar a tomar parte no conflito. O impasse, que se estende há 11 dias, não só avançou ao topo do Executivo, como chegou também à instância máxima do Judiciário.

Uma ação civil pública será julgada pelo Supremo Tribunal Federal para que a União, a Agência Nacional das Águas (ANA), o Ibama, e o governo de São Paulo impeçam qualquer tentativa concreta de desviar, reter ou transpor (integral ou parcialmente) as águas do Rio Paraíba do Sul para o sistema Cantareira, que abastece a capital paulista, até que se apresentem estudos e se reúnam todas as partes envolvidas.

Mais sobre o assunto na Folha Online (aqui).

Comentar
Compartilhe
Escolas blindadas e "Lei do Silêncio"
28/08/2014 | 12h44

As diretoras das escolas municipais de Campos foram recomendadas a evitar qualquer tipo de matéria jornalística que mostre a realidade das unidades. Um comunicado, que foi encaminhado ontem (27), avisa que  "veículos de imprensa estão querendo filmar o interior das escolas e entrevistar gestores e funcionários (...)". Em busca de informações sobre o modelo educacional que promete ser exemplo para todo o estado, diversos jornalistas do Rio estão em Campos tentando ver de perto as escolas e creches, assim como ouvir funcionários terceirizados, professores e gestores. Porém, o que encontraram foram as escolas blindadas e funcionários sob uma espécie de "Lei do Silêncio".

Para o vereador Rafael Diniz (PPS), a atitude demonstra que "falta transparência e coragem para mostrar a realidade". "No debate o candidato do grupo diz que a Educação de Campos vai muito bem. Se vai muito bem, por que tentam esconder a realidade? Em sua propaganda, esse mesmo candidato mostra filmagens das escolas e hospitais do estado e aponta problemas. Mas aqui ninguém pode filmar nada, nem ouvir ninguém. Será que só podemos ver o interior das escolas nas propagandas oficiais, com maquiagem e ensaios?", indagou Rafael.

   
Comentar
Compartilhe
Procuradoria pede a cassação da candidatura de Garotinho
29/08/2014 | 02h56
A Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) pediu, nesta sexta-feira, a cassação do registro e inelegibilidade do deputado Anthony Garotinho (PR) por abuso de poder político e econômico.  De acordo com matéria publicada pelo site do jornal "Globo", a expectativa é que a ação seja julgada antes das eleições de outubro. Em junho deste ano, fiscais do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) impediram a realização de um evento após constatar irregularidades em uma reunião política no ginásio esportivo do Clube dos 500, em Duque de Caxias. “Entre as apreensões feitas pela equipe do TRE, havia um ofício do vereador Serginho, 1º secretário da Câmara Municipal, pedindo ônibus destinados ao transporte de eleitores ao evento. Convites virtuais e outros registros na internet também são citados como provas da irregularidade numa “reunião com o nosso futuro governador Garotinho”, nos termos do convite.” A procuradora regional eleitoral substituta, Adriana Farias, autora da ação, afirmou que o abuso do poder econômico “fica caracterizado pelas quantias investidas no evento, como os aluguéis do ginásio, de dez ônibus e do sistema de som”. Os gastos dessas locações e da compra de 200 fardos de água chegam a R$ 8.960. A investigação do TRE apontou que cada participante receberia R$ 30, sendo que o público que compareceu foi estimado em mais de duas mil pessoas. Garotinho aponta "perseguição e desespero" -Em seu blog, o deputado federal Anthony Garotinho alegou ser vítima de perseguição. "Isso é tudo orquestrado pela mídia comandada pela Globo, que quer empurrar goela abaixo a continuidade do governo Cabral através de Pezão e Gangue dos Guardanapos. Infelizmente, voluntariamente ou não, ações da justiça acabam contribuindo para o noticiário sensacionalista contra mim (...) A perseguição nesses dias tem sido intensa, do tamanho do desespero deles com o meu crescimento nas pesquisas", afirmou o candidato. O blog "Na Curva do Rio", da jornalista Suzy Monteiro, também publicou nota sore o assunto (aqui).  
Comentar
Compartilhe
Datafolha mostra Dilma e Marina empatadas com 34%; Aécio tem 15%
29/08/2014 | 08h29
[caption id="attachment_26933" align="aligncenter" width="620"] Reprodução/G1[/caption] Pesquisa Datafolha sobre a corrida presidencial, divulgada nesta sexta-feira (29), indica uma situação de empate entre a presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, e a ex-senadora Marina Silva, candidata do PSB. Cada uma aparece com 34% das intenções de voto. A seguir, vem o senador Aécio Neves (PSDB), com 15%. Na pesquisa anterior do Datafolha, divulgada no último dia 18, Dilma tinha 36%, Marina, 21% e Aécio, 20%. Na simulação de segundo turno entre Dilma e Marina, a ex-senadora alcançou 50% contra 40% da presidente. Na pesquisa anterior, Marina tinha 47% e Dilma, 43%. No levantamento desta sexta, Pastor Everaldo (PSC) obteve 2%. Os outros sete candidatos somados têm 1%. Segundo o levantamento, os que disseram votar branco ou nulo são 7%, mesmo percentual dos que não sabem em quem votar. Veja os números do Datafolha para a pesquisa estimulada (em que uma cartela com a relação dos candidatos é apresentada ao entrevistado): - Dilma Rousseff (PT): 34% - Marina Silva (PSB): 34% - Aécio Neves (PSDB): 15% - Pastor Everaldo (PSC): 2% - José Maria (PSTU): 0% * - Eduardo Jorge (PV): 0% * - Luciana Genro (PSOL): 0% * - Rui Costa Pimenta (PCO): 0% * - Eymael (PSDC): 0% * - Levy Fidelix (PRTB): 0% * - Mauro Iasi (PCB): 0% * - Brancos/nulos/nenhum: 8% - Não sabe: 9% (*) Os candidatos indicados com 0% são os que não atingiram 1% das intenções de voto; somados, os sete têm 1%. A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "Folha de S.Paulo". O Datafolha fez 2.874 entrevistas em 178 municípios nestas quinta (28) e sexta (29). A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00438/2014. Segundo turno - Nas simulações de segundo turno, o Datafolha avaliou os seguintes cenários: - Marina Silva: 50% - Dilma Rousseff: 40% - Brancos/nulos/nenhum: 7% - Não sabe: 3% - Dilma Roussef: 48% - Aécio Neves: 40% - Brancos/nulos/nenhum: 9% - Não sabe: 4% O Datafolha não realizou simulação de segundo turno entre Marina e Aécio. Rejeição - A presidente Dilma tem a maior taxa de rejeição (percentual dos que disseram que não votam em um candidato de jeito nenhum). Nesse item da pesquisa, os entrevistados puderam escolher mais de um nome. - Dilma Roussef: 35% - Pastor Everaldo: 23% - Aécio Neves: 22% - Zé Maria: 18% - Eymael: 17% - Levy Fidelix: 17% - Rui Costa Pimenta: 16% - Luciana Genro: 15% - Marina Silva: 15% - Eduardo Jorge: 14% - Mauro Iasi: 14% Fonte: G1
Comentar
Compartilhe
Tô Contigo?
29/08/2014 | 05h38
Quem passou hoje pelo Centro durante a caminha do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) se espantou ao notar que o vereador Alexandre Tadeu (PRB), o Tô Contigo, também fazia campanha no local. Porém, a turma do candidato avisa que ele está firme e forte ao lado do senador Marcelo Crivella (PRB), adversário de Pezão. Eles explicam que o vereador estava apenas o lado do deputado Coronel Jairo (PMDB), que é aliado de Pezão. Se no momento o vereador Alexandre Tadeu está com Crivella, tudo indica que, em caso de segundo turno entre Pezão e Garotinho, o jornalista tem grandes chances de ficar ao lado do candidato do PMDB.
Comentar
Compartilhe
Desistência de Arnaldo já foi homologada na Justiça Eleitoral
21/08/2014 | 03h57

O ex-prefeito Arnaldo Vianna (PDT), que desistiu da candidatura a deputado estadual e informou que no momento está focado na campanha do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), já homologou a renúncia na Justiça Eleitoral. No espaço do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para a divulgação das candidaturas, já é possível constatar que Arnaldo está fora do jogo (aqui).

Apoio – Arnaldo ainda não revelou qual será a sua dobradinha. Ele tem conversado com nomes da oposição que disputam cadeiras na Alerj e Câmara Federal.

Comentar
Compartilhe
O que é verdade e o que é mentira na campanha dos presidenciáveis?
06/08/2014 | 11h48

Inspirado no site americano Factcheck.org e no argentino Chequeado.com, ambos premiados internacionalmente, o jornal "O Globo" lançou nesta quarta-feira (06) o blog Preto no Branco, que pretende colocar à prova o discurso dos candidatos que disputam a eleição deste ano.

Até o fim da campanha, uma equipe coordenada pela editora assistente Cristina Tardáguila checará declarações, propagandas de rádio e TV e postagens feitas na internet pelos presidenciáveis e suas campanhas. Também acompanhará os que postulam governos estaduais.

O discurso de todos será analisado e classificado segundo sete etiquetas. "Daremos “falso” quando a informação do candidato estiver comprovadamente errada. “Insustentável” quando não houver dados isentos que comprovem sua afirmação. E “contraditório” quando ele disser algo diferente daquilo que havia dito antes", explica Cristina. — Ainda teremos a etiqueta “ainda é cedo para dizer” para quando o candidato estiver se antecipando. A “exagerado” para quando estiver ampliando dados em seu favor. “Verdadeiro” é para o dado correto, e o “verdadeiro, mas” é para a informação que está certa, mas que merece uma explicação.

Comentar
Compartilhe
Goyta e Cano estão juntos e misturados com Garotinho
12/08/2014 | 01h59
[caption id="attachment_26400" align="aligncenter" width="486"] Foto - Facebook/Gerson Gomes[/caption]

No campo de futebol Goytacaz e Americano são adversários ferrenhos. Porém, no campo político os seus principais gestores embarcaram no bonde do 22. Se os cartolas do Goytacaz não escondiam a simpatia por Garotinho, que tem ajudado o clube nos últimos anos, agora é a vez do Americano fazer juras de amor ao deputado federal. Na noite de ontem (11), em reunião organizada pelo vereador Gil Vianna, no ginásio do Americano, o presidente Luciano Viana posou para fotos com uma camisa do clube que tinha o número 22 e o nome de Garotinho. Além disso, ele não escondeu que vai apoiar a dobradinha entre Gil Vianna e Clarissa Garotinho.

O mais interessante dessa história é que Garotinho não é torcedor do Goyta, nem do Cano. Em Campos o seu clube de coração é o Rio Branco.

Comentar
Compartilhe
Marina na frente?
25/08/2014 | 06h55

Uma pesquisa telefônica extensa realizada por uma das campanhas constatou: Marina Silva (PSB) disparou em São Paulo. Está em primeiro lugar. Mais: se as eleições fossem hoje, venceria no primeiro turno. A expectativa agora é saber se o que o Ibope de amanhã (26) vai confirmar em relação a São Paulo e ao Brasil.
Por Lauro Jardim/Radar Online
Comentar
Compartilhe
Pezão e Garotinho negam acordo com tráfico para campanhas em favelas
13/08/2014 | 04h04

A proibição da entrada de alguns candidatos a deputado e ao governo do Estado do Rio em favelas do Rio dominadas pelo tráfico e pela milícia gerou incômodo em alguns dos postulantes ao cargo de governador nesta quarta-feira (13). Como mostrou matéria do jornal O Globo, candidatos de determinados partidos tiveram entrada proibida, e alguns traficantes chegaram a tentar negociar preços para a entrada dos aspirantes aos cargos públicos nessas comunidades.

Luiz Fernando Pezão (PMDB), que falou com os jornalistas nesta manhã durante visita ao Hospital da Mulher em São João de Meriti, Baixada Fluminense, tentou relativizar o problema. Segundo ele, traficantes e milicianos sempre tentaram reprimir a campanha de certos candidatos em comunidades, no entanto, Pezão alega nunca ter sido impedido de circular por favelas durante a gestão. Essas ameaças sempre aconteceram. [Ocorreu] nas duas eleições do prefeito Eduardo Paes, aconteceu na nossa reeleição [do antecessor, Sérgio Cabral] queimando ônibus, o tráfico mandando recado e nós não recuamos e não vamos recuar. Não tem acordo com o tráfico nem com a milícia", garantiu.

Sobre candidatos que se sentem ameaçados, o governador admitiu a possibilidade e disse que ainda existe resistência do crime organizado, mesmo com a presença das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) "Pode estar tendo problema em algumas comunidades, mas muito pouco. A gente sabe que tem lugares que eram mais resistentes, como o Alemão, que funcionavam como o hub do crime", explicou.

Já o candidato Anthony Garotinho (PR) afirmou que jamais fez qualquer acordo para entrar em comunidades dominadas por traficantes ou milicianos para fazer campanha política. "Uma vez falaram que eu não poderia entrar. Eu entrei e ninguém me tirou. Eu não faço esse tipo de acordo. E quem aceita esse tipo de coisa não está preparado para ser governador", afirmou.

Durante a entrevista, Garotinho aproveitou para tecer críticas à oposição. "Os maiores bandidos desse estado não estão nas comunidades, e sim dentro do Palácio Guanabara", atacou.

Fonte: G1

Comentar
Compartilhe
Pezão: "Segurança Pública não é brincadeira"
26/08/2014 | 12h13

O governador do Rio e candidato à reeleição, Luiz Fernando Pezão (PMDB), insinuou que policias expulsos da corporação pelo seu governo podem estar por trás de currais eleitorais em comunidades. Segundo Pezão, caso o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) decida aumentar a segurança no Rio durante o período do eleitoral, isto não demonstra um sinal de fracasso das Unidades de Policia Pacificadoras (UPPs). Durante uma caminhada realizada na manhã de ontem (25), na favela do Batan, em Realengo, Pezão voltou a defender o modelo de segurança do Rio, mas admitiu que são necessárias melhorias.

O candidato aproveitou para alfinetar os adversários políticos que criticam a politica das UPPs.  "Tiveram policias que foram expulsos do serviço público, que jogam contra. Segurança pública não é uma brincadeira. As pessoas questionarem, chamarem de UPP de lata, falarem que vão dar um basta nas UPPs. As UPPs têm que continuar fortemente. Elas que permitiram que, nesses últimos sete anos e sete meses, nós tivéssemos 326 mil empresas, 1.160 postos de trabalho com carteira assinada", disse Pezão, referindo-se ao ex-governador Anthony Garotinho (PR), que vem criticando a atual política de pacificação do Rio: "Fico vendo uma conversa fiada aí dos meus adversários: ‘ah, UPP basta por aqui’, ‘A UPP é de lata’, ‘eu vou fazer o batalhão da cidadania’, sabe? É uma conversa fiada tremenda. O que a gente tem que fazer é a segurança, continuar a investir, valorizar os nossos policiais, dar condições de trabalho como nós demos", completou.

Tropas Federais - Sobre a possibilidade de tropas federais reforçarem o estado durante o período eleitoral, o governador disse que não acredita que isso seja uma “falha na segurança” e que “várias vezes”, em seu próprio governo, pediu para que policiais federais estivessem aqui ajudar na segurança.

Fonte: O Globo 

 
Comentar
Compartilhe
Rosinha critica "obras de maquiagem"
03/08/2014 | 11h16

Disposta a defender a volta do deputado federal Anthony Garotinho (PR) ao governo do estado, a prefeita Rosinha Garotinho (PR) resolveu atacar até uma obra do prefeito carioca Eduardo Paes (PMDB). Em sua página do Facebook ela opinou sobre a demolição da Perimetral, que faz parte da revitalização da Zona Portuária do Rio de Janeiro. "Não dá para ver uma imagem dessa sem ficar pensando: quem ganha com a demolição da Perimetral? Certamente não é o povo. Esse grupo que está no poder há 8 anos mais uma vez dá prioridade às obras de maquiagem, aos empresários e à especulação imobiliária. E pouco se importa se isso vai gerar um transtorno na vida de milhares de pessoas", disse Rosinha, que em Campos é criticada pelos oposicionistas por ter aplicado R$ 20 milhões nos arcos iluminados da Beira Valão.

Ao colocar "esse grupo", a prefeita deixa a entender que a obra também tem dedo do ex-governador Sergio Cabral (PMDB) e do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). Porém, como o próprio Garotinho explica em seu blog (aqui), mesmo que Pezão tenha aparecido durante a implosão de um trecho, "a obra é da Prefeitura do Rio".

Comentar
Compartilhe
Advogados de Garotinho minimizam apreensão no Centro Cultural e negam risco à campanha
18/08/2014 | 04h02
[caption id="attachment_26568" align="aligncenter" width="491"] Foto: Ascom/TRE[/caption]

Os advogados da campanha de Anthony Garotinho (PR) minimizaram a apreensão de materiais encontrados no Centro Cultural que leva o nome do político, em Campos, e descartaram o risco de cassação da candidatura, levantado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) e por especialista ouvido ontem (17) pelo jornal "O Dia". Segundo informe do escritório de advocacia Lopes de Carvalho & Pessanha, o material não se configura ilícito eleitoral. “Não há sequer um processo contra o candidato Garotinho, muito menos risco em relação a sua candidatura.”

De acordo com os advogados, entre os itens da campanha eleitoral deste ano há “pouco mais de cinco jornais e menos de dez santinhos, tudo de ordem pessoal da coordenadora do centro.” Os demais folhetos, diz a nota, são referentes a campanhas anteriores. Sobre fraldas e cadernos com anotações sobre grávidas, os advogados ressaltam que “não há qualquer menção a distribuição durante o período eleitoral.”

No domingo, Garotinho participou de passeata em Campo Grande, Zona Oeste, junto com a filha Clarissa, candidata a deputada federal. “Prefiro ter voto e rejeição a ter rejeição e não ter voto”, comentou, sobre a pesquisa Datafolha que mostra que lidera as intenções de voto (25%), mas tem o maior índice de rejeição (40%).

Também candidatos ao governo do estado, Lindberg Farias (PT) e Luiz Fernando Pezão (PMDB) suspenderam suas campanhas para ir ao sepultamento de Eduardo Campos, em Recife. Já Crivella (PRB) fez carreata em Vila Kennedy, Zona Oeste, e panfletagem em Duque de Caxias, na Baixada.

 Fonte: O Dia 

Comentar
Compartilhe
Zagueiro campista na Seleção
19/08/2014 | 12h09

O técnico Dunga anunciou nesta terça-feira (19), na sede da CBF, no Rio de Janeiro, a sua primeira lista de convocados da seleção brasileira. Entre as novidades, o treinador chamou o zagueiro Gil, do Corinthians. O defensor é campista e começou sua carreira no Rio Branco e também jogou no Americano. No Facebook, Gil comemorou: "Um sonho realizado! Obrigado a todos pela torcida!".

O zagueiro, de contrato renovado até 2018, se destacou marcando dois gols nos últimos dois jogos e pela sua regularidade no esquema implantado por Mano Menezes no Corinthians. Segundo Dunga, Gil impões respeito. "É um jogador alto, vem jogando muito bem e qualquer adversário respeita", disse Dunga.

No Corinthians ele tem sido frequentemente elogiado pelo técnico Mano Menezes. "O Gil é um excelente zagueiro, que chegou durante o período em que o Tite era técnico e se firmou na equipe. Vem fazendo uma sucessão de jogos de alta qualidade. É importante ressaltar que ele quer melhorar sempre, todos os dias. É ótimo trabalhar com um jogador como ele", diz Mano.

Odvan - Entre os anos de 1998 e 1999, outro zagueiro campista, revelado pelo Americano, vestiu a camisa amarelinha. Odvan disputou 12 partidas pela Seleção e foi campeão da Copa América.

A convocação completa pode ser conferida na Folha Online (aqui).

Comentar
Compartilhe
Garotinho promete revolucionar a Saúde na Baixada Fluminense
25/08/2014 | 01h00
[caption id="attachment_26756" align="aligncenter" width="491"] O deputado Anthony Garotinho subiu em um banquinho e fez promessas na Baixada  Foto - Blog do Garotinho[/caption]

O deputado federal Anthony Garotinho (PR) prometeu melhorar a Saúde na Baixada Fluminense. "Percorri vários bairros de Duque de Caxias em carreata e aproveitei para anunciar uma medida que vou tomar como governador para melhorar a saúde da Baixada Fluminense. Como podem ver pelas imagens, o povo de Duque de Caxias e eu temos uma relação de amor. As pessoas sabem que nenhum governador fez tanto pelo município como eu.  Hoje os moradores da Baixada não têm atendimento mínimo, as prefeituras não investem em saúde, pessoas morrem nas portas dos hospitais. Não dá mais para continuarmos nessa situação.  Eu vou assumir os hospitais municipais da Baixada, o Estado vai administrá-los, a começar pela Posse (Nova Iguaçu) e Nilópolis", disse Garotinho.

Enquanto isso, na Baixada Campista, o vereador Nildo Cardoso afirma que o Hospital São José virou "um depósito de pacientes" (aqui).

Comentar
Compartilhe
Rafael sobre cofre vazio: "São bons nas campanhas eleitoreiras e ruins de gestão"
04/08/2014 | 11h50

A Folha da Manhã mostrou em matérias publicadas ontem (03) que a Prefeitura de Campos, apesar do orçamento de R$ 2,5 bilhões, anda devendo muita gente. As reclamações passam por pastas como Saúde, Obras (aqui) e atrapalham o comércio (aqui).

Na última semana, diante da ameaça de paralisação de serviços, a secretaria de Saúde efetuou o pagamento, de cerca de R$ 2 milhões, à empresa terceirizada Nutrindo, que assiste a cerca de 70 pacientes pelo sistema Home Care, atendimento nos moldes hospitalar, porém em casa. Na noite da última segunda-feira, com a possibilidade de o serviço não ser paralisado, parentes de 11 pacientes chegaram a protocolar denúncia no Ministério Público Estadual (MPE). Na ocasião, o promotor Marcelo Lessa estabeleceu, através de ofício, prazo de até 48 horas para que a secretaria de Saúde esclarecesse aos interessados como ficaria a situação, caso o serviço seja interrompido. O serviço particular estaria orçado em R$ 40 mil mensais, além dos materiais. “Não tem cabimento a Prefeitura deixar de arcar com este tipo de pagamento. Vale lembrar que, em abril deste ano, o governo municipal publicou no Diário Oficial uma suplementação de R$ 2,1 milhões para Carnaval fora de época e 'eventos culturais'. Tem milhões para fazer festa, tem R$ 16 milhões para a Cidade da Criança, e não tem recursos para os pacientes que precisam do Home Care?”, indaga o vereador Rafael Diniz (PPS), que ainda disparou: "A Prefeitura tem um dos maiores orçamentos do país e não consegue pagar suas contas em dia? Vejo que esse grupo é excelente para administrar campanhas eleitoreiras, mas falta a mesma competência na hora de administrar a Prefeitura" afirma o vereador.

O gato comeu? - O blog "Ponto de Vista", do Christiano Abreu Barbosa também comentou sobre as reclamações dos fornecedores da Prefeitura. Além disso, lembrou que "tudo na gestão municipal está voltado para a campanha de Garotinho para o governo do estado, na qual recursos, que faltam por aqui, não vem sendo economizados". Confira a postagem: aqui 

Comentar
Compartilhe
Ataques marcam primeiro debate entre presidenciáveis
27/08/2014 | 02h29

Faltando 40 dias para a eleição, o primeiro debate da campanha de 2014 entre os sete presidenciáveis, na TV Bandeirantes, elevou a temperatura da disputa. Houve ataques recíprocos entre os três principais adversários: a presidente Dilma Rousseff (PT), que concorre à reeleição, o ex-governador Aécio Neves (PSDB) e a ex-senadora Marina Silva (PSB). Logo no início do primeiro bloco que permitia perguntas entre os candidatos, pelo menos um tema uniu, em perguntas distintas, Aécio e Marina contra Dilma: a situação econômica do país. Levando para o debate ecos das manifestações de junho de 2013, Marina citou os pactos pela mobilidade urbana e pelo controle da inflação. E acusou Dilma de não tê-los cumprido.

A presidente reagiu, afirmando que “a inflação está sendo sistematicamente reduzida”. A candidata do PSB respondeu com um ataque direto à gestão Dilma, que teria, segundo ela. apresentando um Brasil “quase cinematográfico”, que não existe.

Aécio Neves, ao criticar a política econômica do governo petista, acusou a presidente de ter “um conjunto de ações desastradas e desconexas em vários setores”. Aécio e Marina também se estranharam diante de dois assuntos: o tucano cobrou da ex-senadora “coerência” em torno dos nomes que escolhe para integrar seu rol de aliados, e Marina criticou a gestão de Aécio como governador de Minas, na área da Educação. Aécio e Dilma travaram embate por conta do escândalo da venda da refinaria de Pasadena, envolvendo ex-diretores da Petrobras. O presidenciável declarou que a Petrobras passou das páginas econômicas para as páginas policiais e encerrou seu tempo de questionamento perguntando a Dilma se não era hora de ela pedir desculpas pela gestão temerária da empresa. Temas como o controle social da mídia e os conselhos populares também fizeram parte da discussão.

Em suas considerações finais, ao querer enfatizar a ideia de que o "Brasil não comporta novas aventuras" e de que somente ele representaria a mudança com responsabilidade, Aécio antecipou que, caso eleito, escolheria Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central na gestão Fernando Henrique, ministro da Fazenda. Já Marina voltou a citar Eduardo Campos ao final do debate, lembrando ter vivido uma “realidade traumática", e Dilma reforçou que fora eleita para "fazer avançar o legado de Lula".

Ao abordar a questão da economia em sua pergunta para Aécio, Dilma aproveitou também para criticar as altas taxas de desemprego no governo Fernando Henrique Cardoso.

Mantendo as fortes críticas, Aécio declarou que o governo Dilma não inspira confiança e que não tem credibilidade por conta de ações que considera “desastradas e desconexas”, além de um intervencionismo forte na economia. E disse ainda que o governo do PT se aproveitou de reformas feitas no governo FH. "É preciso que a senhora reconheça que o país não cresce e não gera emprego. O governo que a senhora comanda, infelizmente, perdeu a capacidade de inspirar confiança, credibilidade por um conjunto de ações desastradas, desconexas, um intervencionismo absurdo em setores como o de energia. A grande verdade é que o governo do PT surfou nas reformas feitas no governo do presidente Fernando Henrique. Mas a bendita herança acabou, e os brasileiros estão preocupados com o futuro", afirmou o tucano.

Em resposta aos ataques, a petista criticou a gestão tucana à frente do Palácio do Planalto, dizendo que o PSDB quebrou o Brasil e citou números de geração de empregos dos dois governos petistas. Dilma afirmou que, apenas em seu governo, já gerou mais empregos no país do que nos oito anos de Fernando Henrique: "A verdade é que o governo do PSDB quebrou o Brasil três vezes. Propôs aumento de tarifa, propôs que não se desse aumento de salários, tivemos redução salarial terrível nesse período. No meu governo, geramos mais empregos do que vocês geraram em oito anos. Estou gerando 5 milhões e 500 mil empregos, os números não podem ser enganosos, e o governo do PSDB cortou salários e deu tarifaços", disse Dilma.

A matéria completa pode ser lida aqui 

Fonte: O Globo 

Comentar
Compartilhe
Neco rebate críticas de Carla e alega ter herdado "um abacaxi"
20/08/2014 | 11h51

O clima entre o atual prefeito de São João da Barra, José Amaro Martins de Souza – Neco (PMDB) e sua ex-aliada, a ex-prefeita Carla Machado (PT) está cada vez mais quente. Durante uma das audiências públicas que acontecem no município para discutir o orçamento participativo para o ano de 2015, Neco comentou sobre o rompimento com Carla e criticou o planejamento financeiro e administrativo da gestão anterior.

Ao saber do ocorrido, Carla utilizou seu perfil no Facebook e disparou forte contra a atual gestão, reiterando que deixou dinheiro em caixa no valor de R$ 87 milhões, que a atual gestão fechou a farmácia popular, abordou, ainda, a questão de óbitos pedindo um comparativo entre os dois governos, além de criticar obras paradas. "Foi dito que deixei obras mal planejadas, mas passou-se 1 ano e 8 meses e sequer tiveram a capacidade de reformular os projetos que criticam, nem muito menos, iniciar obras para atender a comunidade. Foi deixado em caixa 87 MILHÕES, recurso mais que suficiente para arcar com o pagamento de TODAS, e ainda ficando uma sobra de 16 milhões de reais, recurso mais que suficiente para aditiva valores das obras que necessitassem de qualquer complementação. O engraçado é que minhas obras foram construídas de forma padronizada, o que causa estranheza hoje se alegar problemas", disse Carla.

Em sua publicação, a ex-prefeita falou também de perseguição e sugeriu um debate. "Se quer falar de mim, do governo que o próprio Prefeito fez parte como Secretário, me convide, pois esse seria realmente papel de homem, ok? Estou quieta, mas não aceitarei mentiras e desculpas esfarrapadas daqueles que não conseguem administrar de forma progressista e se utilizam do poder passageiro para oprimir e perseguir pessoas", disse Carla.

Neco se defende atacando - Na noite desta quarta-feira (20) o prefeito Neco rebateu as críticas de Carla em seu perfil no Facebook. No início de sua publicação, Neco é enfático: “Todo início de governo requer adaptações e planejamento. A questão é que herdamos um verdadeiro 'abacaxi', mas não tenho dúvidas de que ao longo deste primeiro mandato vamos dar um norte nas estratégias sociais, econômicas e administrativas”.

Em relação ao dinheiro em caixa, o prefeito revela que R$ 73 milhões já se encontravam comprometidos, restando R$ 16 milhões que em sua maioria já estavam amarrados pela legislação para o Salário Educação, PACS, PAB, Farmácia Popular, convênios Federal e Estadual. De acordo com o chefe do executivo, o número real foi uma herança de um déficit financeiro de R$ 46 milhões.

Quando o assunto é obras, Neco ressalta que no governo Carla “existia uma empresa que recebia R$ 270.000,00 por mês para fazer todos os projetos e fiscalização dessas obras”, mas os projetos básicos eram deficientes e incompletos o que acarretou inúmeros aditivos. “A população precisa saber que a falta de planejamento da gestão anterior na execução das obras, já trouxe um prejuízo de quase R$ 20 milhões aos cofres do Município somente nesses últimos 20 meses”, dispara.

Respondendo à acusação sobre medicamentos, Neco alfinetou: “quem não se lembra da intervenção da Polícia Federal no almoxarifado da Saúde na gestão passada?”, acrescentando que a Farmácia nunca ficou fechada e que houve uma descentralização na distribuição de remédios para o Centro de Emergência e para as Unidades 24 horas.

Ainda no campo da Saúde, o prefeito explica que está investindo na estrutura do Centro de Emergência enquanto a prefeita preferiu alugar ambulâncias no valor de R$ 1.700.000,00. “Sempre vamos priorizar a Saúde e em breve vamos instalar leitos de UTI para finalmente o sanjoanense não precisar se deslocar para Campos e poder ser atendido aqui mesmo. Vamos salvar muitas vidas...”, revela.

O prefeito finalizou dizendo que penaliza os fornecedores que não cumprem com as obrigações legais e que continuará a trabalhar. “Quero continuar com minha ficha limpa na política, fui vereador por 16 anos consecutivos e nunca perdi uma eleição. Minha gratidão é com este povo que sempre me deu a oportunidade de mostrar o meu trabalho.”

* Com informações do Quotidiano 

Comentar
Compartilhe
Rosinha: "Tudo não passa de uma grande perseguição"
29/08/2014 | 06h24

A prefeita Rosinha Garotinho (PR) usou o Facebook para compartilhar a posição (aqui) do deputado federal Anthony Garotinho (PR) sobre as ações, apreensões e acusações. Sem perder tempo, Rosinha também opinou e garantiu que o marido está sendo perseguido. "Cada um precisa conhecer os dois lados das informações para chegarem as conclusões. Na verdade tudo não passa de uma grande perseguição", afirmou.

Comentar
Compartilhe
Em Campos, clientelismo começa no berço
24/08/2014 | 02h21
[caption id="attachment_26743" align="aligncenter" width="466"] Reprodução/O Globo[/caption]

No último dia 16, o blog “Ponto de Vista”, do Christiano Abreu Barbosa, deixou uma pergunta no ar (aqui): “Fraldas, lista de grávidas, datas prováveis dos partos e material da campanha. Estaria sendo inaugurada a compra de votos pré-natal?”. Ao que tudo indica, tendo em vista a matéria publicada pelo jornal “O Globo”, é possível notar que, em Campos, o clientelismo começa no berço. Confira a matéria assinada pelas jornalistas Maiá Menezes e Vera Araújo, que também conta com um vídeo (aqui):

Moradora de Caxias de Tócos, área agrícola e de extrema pobreza em Campos, Kíssila Henriques, de 29 anos, vive com o marido, ajudante de pedreiro, e seis filhos numa casa onde pássaros entram pelo vão entre o telhado e as paredes descascadas. O casal tem renda de cerca de R$ 800, juntando o que ele ganha com R$ 300 do Bolsa Família e R$ 200 do Cheque Cidadão, distribuído pela Prefeitura de Campos. Mas o enxoval de Pedro Mateus, filho do casal, que nasceu prematuro em julho, foi um “presente” do Centro Cultural Anthony Garotinho, em Campos. O nome de Kíssila e a data da entrega do kit, 23 de julho, constam na listagem apreendida por fiscais do Tribunal Regional Eleitoral, há 10 dias, no centro criado para homenagear a história do candidato do PR e ex-governador.

A apreensão foi um dos indícios da existência de um sistema de distribuição de benesses para a população de baixa renda, que ainda inclui 50 favelas da cidade do Rio. A rede foi montada por Garotinho por meio do programa que ele mesmo assume como seu, chamado de “Obra do Berço”, ligado à empresa Palavra de Paz, que inclui a produção de um programa de rádio, uma editora e até uma organização não governamental, a Missão de Paz. Na declaração de bens à Justiça Eleitoral, Garotinho declara, pela primeira vez, cota de R$ 116 mil da empresa. A coordenadora estadual da fiscalização, juíza Daniela Assumpção de Souza, já instaurou pelo menos três procedimentos contra a campanha do ex-governador. O alvo de um deles, cuja decisão foi dada em 14 de julho, era a oferta de brindes durante o “Fala, Garotinho” — programa de rádio agora apresentado pela prefeita de Campos, Rosinha Garotinho, mulher do candidato. A magistrada enfatizou o benefício eleitoral da distribuição de enxovais para bebês e levantou a questão da origem do dinheiro, que irrigou a pré-campanha do candidato ao governo do Rio. A pedido dela, a Polícia Federal já está investigando o caso. Os fiscais da Justiça Eleitoral foram recebidos no centro cultural por Elizabeth Correa Barreto e Ermilton Barreto, ambos filiados desde agosto do ano passado ao PR, partido do ex-governador.

Em sua sentença, Daniela Assumpção destacou: “O fato curioso é como o candidato consegue oferecer, em um programa, brindes que chegam a um sexto do valor de seu patrimônio declarado (de R$ 303.538,65)”. Ela referia-se ao sorteio de brindes que variavam de fogões, geladeiras e micro-ondas a rádios portáteis e TVs. O procurador regional eleitoral Paulo Roberto Bérenger disse que, em tese, práticas como essa podem ser enquadradas como abuso de poder econômico e que fornecimento de bens e serviços pode ser visto como compra de votos.

[caption id="attachment_26744" align="aligncenter" width="559"] Mães de seis filhos, Kissila Henriques, soube da distribuição do kit por uma funcionária do Centro de Saúde da Mulher, da prefeitura de Campos - Guito Moreto / O Globo[/caption]

Tanto o material apreendido no centro cultural quanto um dos depoimentos dados ao jornal “O Globo” citam ainda a participação de ao menos uma servidora pública municipal na distribuição em Campos. Samara Soares Rodrigues foi nomeada no dia 4 de dezembro do ano passado pela prefeita de Campos, Rosinha Garotinho, como coordenadora do Centro de Referência e Assistência Social (Cras) da prefeitura, ligada à Secretaria de Família e Assistência Social da cidade — a mesma que distribui o Cheque Cidadão a 20 mil beneficiados. O valor passou de R$ 100 para R$ 200 em dezembro do ano passado. No centro cultural de Garotinho, foram encontradas guias de encaminhamento com a assinatura e o carimbo de Samara, o que a fiscalização entendeu como indício de ilícito eleitoral.

Grávida de cinco meses, Natália Frutuoso, de 25 anos, uma das que aparecem na listagem encontrada pela fiscalização do TRE, conta que soube da entrega dos enxovais quando foi atendida por Samara, no Cras da Esplanada, em Campos, para pedir apoio da assistência social no início da gestação. Ela ainda não recebeu o kit: “Eu não sabia que tinha esse programa do enxoval. Foi a Samara quem falou comigo no Cras para procurar o centro cultural. Fui lá há um mês. Pediram para eu aguardar, pois eles dão o kit quando estiver perto de ele nascer”, revelou.

Heleno de Souza Gomes, ex-marido de Danielle das Neves Coelho — que está grávida de oito meses do quinto filho —, confirmou que pegou o kit para ela no centro cultural. Danielle se separou há pouco tempo de Heleno. Segundo ele, ela ainda recebe o Bolsa Família, de origem federal, e o Cheque Cidadão.

Jaqueline Santos, de 29 anos, aos nove meses de gestação, afirma não ter sequer um chinelo para calçar, e está contando com o enxoval, que inclui fraldas, edredom, roupa de bebê e uma bolsa. Soube do cadastro por meio do Centro Social Urbano, da prefeitura de Campos, que disse para procurar “o centro cultural do Garotinho”. “Eu não tenho nada. Moro de favor. Espero que ele (Garotinho) me dê essa ajuda. Meu voto será e sempre foi dele, porque ele ajuda as pessoas”, diz ela.

Garotinho diz que “obras foi suspensa” e Prefeitura não se pronuncia - O ex-governador Anthony Garotinho afirmou, na sexta-feira, que a distribuição do kit enxoval estaria sendo feita à sua revelia. E que desconhece que esteja ocorrendo: “A determinação dada por mim é que, em período eleitoral, essa obra, que existe há 20 anos para fazer o bem a pessoas grávidas, seja suspensa”, disse. Já a Prefeitura de Campos informou que “entendemos que este é um questionamento político e, como tal, não nos pronunciamos”, a respeito do suposto envolvimento de uma servidora no encaminhamento de grávidas ao centro cultural.

Garotinho confirmou que esteve com Dumenil Eliodoro Modesto, marido de Tamara Lyz, no dia do lançamento de sua pré-candidatura pelo PR, na favela Nova Holanda, no Complexo da Maré. O ex-governador afirmou que os enxovais são “custeados pela Palavra de Paz, que ajuda asilos, clínicas para recuperação de dependentes químicos e trabalhos missionários, o braço social da empresa”.

[caption id="attachment_26745" align="aligncenter" width="559"] O marido de Cristina Maria Aguiar foi buscar o enxoval no centro cultural de Garotinho - Guito Moreto / O Globo[/caption]  Fonte: O Globo
Comentar
Compartilhe
MPF propõe ação contra Lindbergh por propaganda irregular
21/08/2014 | 05h56
[caption id="attachment_26701" align="aligncenter" width="503"] Lindbergh discursou para estudantes na Faetec de Marechal Hermes - Cássio Bruno[/caption]

Após matéria do jornal "O Globo" noticiar que o candidato Lindbergh Farias (PT) infringiu a lei eleitoral ao fazer promessas de campanha na Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), a Procuradoria Regional Eleitoral (PRE), do Ministério Público Federal, propôs uma ação contra o senador por propaganda irregular por atividade de campanha dentro de bens pertencentes ao poder público. A PRE pede a condenação do candidato a multa de até R$ 8 mil, conforme o previsto na lei. "O candidato aproveitou-se de suposta visita a estudantes para fazer propaganda eleitoral em colégio público em flagrante desrespeito às normas eleitorais", diz o procurador eleitoral auxiliar Maurício da Rocha Ribeiro.

De acordo com a Lei eleitoral (Art. 73), "São proibidas aos agentes públicos, servidores ou não, as seguintes condutas tendentes a afetar a igualdade de oportunidades entre candidatos nos pleitos eleitorais: I - ceder ou usar, em benefício de candidato, partido político ou coligação, bens móveis ou imóveis pertencentes à administração direta ou indireta da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Territórios e dos Municípios, ressalvada a realização de convenção partidária".

Na mesma semana que Lindbergh infringiu a lei, o governador Luiz Fernando Pezão, candidato à reeleição pelo PMDB, visitou o Centro Vocacional Tecnológico (CVT) de Colubandê, em São Gonçalo, e prometeu triplicar o número dessas unidades.

O procurador lembrou que o senador comparou sua situação com a de Pezão, demonstrando ter conhecimento que sua prática era irregular.

NOTA DA ASSESSORIA DE LINDBERG FARIAS

Lindberg Farias aceitou um convite para participar de uma série de debates na Faetec, em Marechal Hermes, extensivo aos demais candidatos. Em nenhum momento infringiu a legislação eleitoral, seja fazendo propaganda ou pedindo votos dentro de espaço público. Lindberg ainda não foi notificado pela Justiça Eleitoral e, tão logo o seja, dará os esclarecimentos necessários.

Fonte: O Globo 

Comentar
Compartilhe
O Dia: apreensão de material irregular ameaça candidatura de Garotinho
17/08/2014 | 11h27
[caption id="attachment_26549" align="aligncenter" width="558"] Fichas de grávidas e folhetos estavam entre o material apreendido
Foto: divulgação / TRE-RJ[/caption]

O material apreendido pelo Tribunal Regional Eleitoral na última sexta-feira (15) no Centro Cultural Anthony Garotinho, em Campos, pode representar um risco à candidatura do político ao cargo de governador do estado. Pelo menos é o que diz a matéria publicada pelo jornal "O Dia" (aqui) No local foram encontradas fraldas, fichas de grávidas com as datas previstas dos partos, calendários com fotos de Garotinho, além de material de campanha eleitoral. O TRE-RJ considerou a situação irregular, mas agora cabe ao Ministério Público Eleitoral (MPE) propor a ação contra o candidato.

Procurada, a assessoria de imprensa do TRE informou que não é permitida a propaganda política em locais de “uso comum”, como centros culturais, lojas e hospitais, por exemplo. “Além disso, candidatos não podem distribuir brindes e existem indícios de distribuição de fraldas, enxovais, entre outros itens, como parece demonstrar um caderno de anotações e fichas de cadastro. Entretanto, é preciso deixar claro que é o MPE quem vai ajuizar a ação”, esclareceu o TRE-RJ.

"É considerado compra de voto" - Advogado e professor de Direito Eleitoral da Escola de Magistratura do Estado do Rio (Emerj), Luiz Paulo Viveiros de Castro explica que qualquer tipo de doação com caráter eleitoral é proibida. “É considerado compra de voto. Em outro momento, a doação de fraldas, por exemplo, não teria problema algum, mas estamos em época de eleições”, diz. Para ele, outro problema grave é o fato de o material de campanha estar em um centro cultural e social. “Se ficar provado que se trata de propaganda política, o Ministério Público pode fazer uma representação pedindo a perda de registro da candidatura do político”, afirma.

Na tarde de ontem (16), Garotinho esteve em carreata no município de Maricá, como parte de sua campanha eleitoral, mas não se pronunciou sobre a questão das apreensões. A assessoria de imprensa do político informou que ele está esperando a análise dos advogados para falar sobre o assunto.

Julgamento das irregularidades deve ser demorado - Segundo a Cartilha do Candidato, elaborada pelo TRE-RJ para as eleições deste ano, as consequências para a tentativa de troca de voto por dinheiro, brindes, cestas básicas ou quaisquer outros bens materiais vão desde reclusão de até quatro anos a multa e cassação do registro profissional ou do diploma, além de declaração de inelegibilidade do candidato. Porém, o processo de julgamento das irregularidades pode ser bastante demorado. No caso de Garotinho, segundo a assessoria do tribunal, em primeiro lugar o MPE deverá avaliar se há risco para a sociedade nas atividades desenvolvidas no centro cultural. Se o procurador regional eleitoral entender que havia mesmo irregularidades, o MPE ajuizará a ação, informando em que leis e artigos se baseia para as acusações.

O processo, então, vai a um juiz relator do TRE-RJ, que notifica o candidato. Depois, caso o juiz entenda que há provas suficientes e o candidato exerceu seu direito a ampla defesa, o processo é enviado ao MPE, que apresenta o parecer. O processo, então, volta ao juiz, que dá o voto. Por fim, o caso é submetido ao colegiado do TRE-RJ, que decide o julgamento. O blog "Estou procurando o que fazer" também repercutiu a matéria do jornal "O Dia" (aqui).
Comentar
Compartilhe
TRE encerra julgamento dos pedidos de candidatura
21/08/2014 | 12h40

O plenário do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) concluiu ontem (20) o julgamento de todos os 3.117 pedidos de candidatura, conforme a legislação que determina o prazo de 21 de agosto para a análise dos registros pelos tribunais regionais eleitorais. Dos últimos 13 processos julgados na sessão plenária, cinco foram indeferidos. Ainda resta analisar recursos, que poderão modificar as decisões. A lista completa com todos os julgamentos, incluindo os 651 indeferimentos, será divulgada hoje (21), até as 18h. A próxima sessão plenária será na segunda-feira (25).

Comentar
Compartilhe
Promessa no metrô
05/08/2014 | 12h50
[caption id="attachment_26325" align="aligncenter" width="412"] Facebook/Clarissa[/caption]

O deputado federal Anthony Garotinho (PR) e a deputada estadual Clarissa Garotinho (PR), deixaram o conforto de seus carros e embarcaram na manhã de hoje (05) no metrô da Central, seguindo até a estação da Pavuna. Durante o percurso , Garotinho aproveitou para fazer uma promessa. "Ele anunciou, ao lado do Dr Fernando MacDowell, um dos maiores especialistas em mobilidade urbana, nosso projeto para levar o metro de superfície para a Baixada Fluminense", revelou Clarissa no Facebook.

Será que nos próximos passos da campanha eles vão encarar um passeio de ônibus ou de van em Campos?

Comentar
Compartilhe
TRE barra candidatura de Paulo Feijó
18/08/2014 | 08h33

O deputado federal Paulo Feijó (PR) teve a candidatura negada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). A decisão foi baseada em uma condenação por improbidade administrativa que transitou em julgado, ou seja, não caberia mais recurso. Dessa forma, o candidato foi enquadrado na Lei da Ficha Limpa. O deputado foi incluído em 2006 no escândalo das ambulâncias. Na época um grupo teria desviado dinheiro público que seria destinado à compra de ambulâncias. Cabe recurso e o parlamentar segue normalmente com a campanha.

Feijó: "Trata-se de um grande equívoco" - Ao tomar conhecimento sobre a decisão do TRE, o deputado Paulo Feijó afirmou que se trata de um grande equívoco. "Não tenho condenação por um colegiado nem processos que transitaram em julgado. Ou seja, não poderia ser barrado, em hipótese alguma, com base na Lei da Ficha Limpa. Além disso, é importante ressaltar que outros réus deste processo recorreram e esta movimentação se estendeu a minha pessoa. Sendo assim, ainda está em andamento", disse Feijó, que demonstrou tranquilidade. "Iremos recorrer e tudo será esclarecido. Tenho todas as certidões e meu advogado já está providenciando o recurso. No fundo entendo que tudo isso faz parte do jogo", informou.

O TRE também barrou na noite desta segunda-feira a candidatura ao Senado de Cesar Maia (DEM). A corte entendeu que a conduta de improbidade administrativa do ex-prefeito do Rio causou dano ao patrimônio público e enriquecimento ilícito de terceiros, o que o enquadra na Lei da Ficha Limpa. O candidato poderá recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O ministério público havia impugnado a candidatura do ex-prefeito com base na Lei da Ficha Limpa, que prevê que candidatos com condenação em órgãos colegiados não podem disputar eleição. Cesar Maia foi condenado pelo Tribunal de Justiça por improbidade administrativa por ter financiado com dinheiro público a construção da Igreja de São Jorge, em Santa Cruz, quando ainda era prefeito, em 2005.

No início de julho, quando o Ministério Público contestou a candidatura do ex-prefeito, o candidato chegou a dizer que construir uma "capelinha" em Santa Cruz não era uma lesão ao erário e enriquecimento ilícito. Cesar Maia argumentou também que, em um caso parecido, o ministro do TSE Dias Toffoli absolveu o acusado.

Fonte: O Globo  Atualização às 21h40 - Alteração no texto 
Comentar
Compartilhe
Garotinho sobre apoio de Álvaro Lins: "Cada um faz campanha para quem quiser"
20/08/2014 | 09h39
[caption id="attachment_26672" align="aligncenter" width="537"] VELHOS CONHECIDOS – Anthony Garotinho, na época em que era governador do Rio de Janeiro, apresentando o novo chefe de Polícia Civil, delegado Álvaro Lins, em 24/11/2000 (Ricardo Leoni/Agência O Globo/VEJA)[/caption]

Nas últimas semanas no Rio de Janeiro, tornaram-se cabos eleitorais do deputado federal Anthony Garotinho (PR) dois condenados por envolvimento com a máfia dos caça-níqueis que teriam tido papel crucial nas políticas de segurança do seu governo e da ex-governadora Rosinha. Preso em 2008 pela Polícia Federal, o ex-chefe da Polícia Civil do Rio, Álvaro Lins, chegou a ser condenado a 28 anos de prisão por formação de quadrilha armada, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Recentemente, ele gravou um áudio e enviou para várias pessoas no Estado conclamando “vingança” e pedindo a vitória do seu candidato no primeiro turno. O inspetor Fábio Menezes Leão, o Fabinho, condenado no mesmo processo de Lins, foi ainda mais escrachado: em uma mensagem de celular enviada para dezenas de colegas, afirmou que Garotinho terá o apoio dos “amigos das vans” e que “acabará com essa palhaçada de UPP (Unidade de Polícia Pacificadora)”. A matéria, publicada no site da Veja e pelo jornal "O Globo", foi repercutida pelo blog "Na Curva do Rio", da jornalista Suzy Monteiro (aqui).

Em seu blog, Garotinho comentou sobe o apoio de Álvaro Lins e considerou a matéria um "ataque desesperado". "Cada um faz campanha para quem quiser, com ou sem autorização do candidato. Da mesma maneira que acho que Fernando Cavendish e toda a gangue dos guardanapos esteja fazendo campanha para Pezão. Em momento nenhum há a minha voz na gravação. Utilizar o nome de outras pessoas indevidamente em gravações é muito comum. Não me responsabilizo e nem tenho compromisso com o que está dito na gravação e no texto. O sentimento de injustiça é natural a todas as pessoas que passam por julgamentos. Isso é inerente ao ser-humano", afirmou o candidato.

Comentar
Compartilhe
Ministério Público quer Exército na segurança das eleições no estado do Rio
23/08/2014 | 01h04

Com o aumento das denúncias de que traficantes e milicianos estariam proibindo campanhas eleitorais em favelas, o Ministério Público Eleitoral (MPE) já defende a presença das Forças Armadas para garantir a segurança das eleições no estado do Rio. A Polícia Militar, sozinha, não daria conta da tarefa, de acordo com Paulo Roberto Bérenger, procurador regional eleitoral. Segundo ele, “as atuais condições das polícias abrem margem para a convocação do Exército”. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) decide na próxima segunda se pede o apoio dos militares para o pleito. “Militares seriam importantes nesse processo, mas esse apoio não pode ser banalizado”, declarou Bérenger, em discurso feito no último dia 12 para oficiais do Exército, no Comando Militar do Leste. Ontem (22), em entrevista ao ‘Estadão’, Bérenger disse que “somente a Força do Estado do Rio não assegura a paz do processo eleitoral”.

Na sessão da próxima segunda-feira (25) do TRE, o desembargador eleitoral Fábio Uchôa apresentará um relatório sobre supostos “currais eleitorais” feito em conjunto com a Secretaria de Segurança. Segundo o secretário José Mariano Beltrame, associações de moradores de favelas espalham rumores falsos para vetar candidatos que não tenham acordo com o tráfico ou com a milícia. Há, inclusive, a cobrança de taxas para propaganda. Candidatos a deputado estadual e até o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) já tiveram problemas e denunciaram ameaças, inclusive em áreas de UPP. Na última terça, policiais da UPP Camarista Méier foram alvo de tiros de criminosos quando foram checar denúncias de que placas de propaganda do PMDB que tinham referência a Pezão estavam sendo pintadas de preto. Na quinta, ele disse que a milícia e o tráfico têm “reagido” à sua candidatura.

Há cerca de quinze dias, materiais de campanha de Cidinha Campos (PDT), deputada estadual candidata à reeleição, foram destruídos um dia após serem colocados próximo às favelas da Guarda e da Águia de Ouro, em Del Castilho. “Meninos da minha campanha foram ameaçados de morte ao tentar fotografar os destroços. Milicianos disseram que aquela área estava vendida”, lembrou a deputada.  Na ocasião, seus apoiadores receberam um papel da Associação de Moradores União de Del Castilho, com a lista dos eleitores por comunidade. “Eles fazem pressão pelo voto, e depois vão cobrar. É de uma violência sem tamanho”. A 44ªDP (Inhaúma) abriu inquérito.

Fonte: O Dia

Comentar
Compartilhe
Ao lado de Rosinha, Albertinho coloca seu "bloco" na rua
28/08/2014 | 12h05

Faltando menos de 40 dias para a eleição, o vereador Albertinho (Pros), candidato a deputado estadual, deixou de lado as reuniões fechadas e realizou, ao lado da prefeita Rosinha Garotinho (PR), uma espécie de comício na Avenida Antônio de Castro, no Parque Presidente Vargas, em Guarus. Pelas contas de Albertinho, cerca de três mil pessoas marcaram presença. "Foi emocionante ver a forma como a população abraçou a nossa candidatura e recebeu a prefeita Rosinha. Colocamos a nossa campanha nas ruas e nessa reta final essa corrente só vai aumentar", disse Albertinho, que publicou um agradecimento no Facebook.

O presidente da Câmara de Campos, Edson Batista (PTB) e o secretário de Governo, Suledil Benardino, também participaram do evento.

Comentar
Compartilhe
Preso em 2010, Arruda lidera pesquisa em 2014
01/08/2014 | 12h50
[caption id="attachment_26270" align="aligncenter" width="560"] Em 2010, Arruda foi preso e a população protestou na ruas[/caption] [caption id="attachment_26271" align="aligncenter" width="559"] Este ano ele é abraçado pela população e lidera a pesquisa Ibope Foto - André Coelho / O Globo[/caption]

Na opinião de cientistas políticos, o fato de o ex-governador José Roberto Arruda (PR) estar liderando, com 32% das intenções de voto na pesquisa Ibope, a corrida ao governo de Brasília mostra que a questão ética não tem o peso maior na escolha de todos os eleitores. Apesar de ter sido flagrado em vídeo recebendo dinheiro do esquema que ficou conhecido como mensalão do DEM, e de ter sido preso e nem completado o mandato como governador do DF, Arruda ainda é visto como opção para o comando da capital do país. "Do ponto de vista da consciência cidadã, só tenho a lamentar que ainda perdure o princípio do rouba, mas faz. O desempenho de Arruda nas pesquisas comprova algo que a gente já sabe: a ética não é uma questão decisiva para eleger ou deixar de eleger no Brasil. Além disso, há uma reação do brasiliense diante da ineficiência da administração petista", analisa o cientista político Paulo Kramer, ex-professor da Universidade de Brasília.

Rejeição - Para os especialistas, no entanto, ainda é cedo para saber como o eleitorado se comportará nas urnas. O alto índice de rejeição de Arruda e também de Agnelo Queiroz (PT), atual governador e candidato à reeleição, pode até abrir brecha para o crescimento de uma terceira via . No momento, de acordo com o Ibope, o candidato que poderia ser essa terceira via é Rodrigo Rolemberg, do PSB, que aparece tecnicamente empatado com Agnelo Queiroz, mas tem um dos menores índices de rejeição. De acordo com o Ibope, Agnelo tem 46% de rejeição; Arruda, 32%; e Rolemberg, 7%.

Fonte: O Globo 

Comentar
Compartilhe
Tem que vestir a camisa
19/08/2014 | 12h40
[caption id="attachment_26605" align="aligncenter" width="484"] Facebook/Paulo Hirano[/caption]

Se nas eleições passadas os donos de cargos de confiança tinham apenas que frequentar reuniões e comícios, agora a nova regra é clara: tem que panfletar nas horas de folga, segurar o pirulito com a foto de Garotinho, postar fotos no Facebook e mostrar que realmente está vestindo a camisa.

Quem não seguir a cartilha vai descer do barco.

Em junho (aqui), o secretário de Governo, Suledil Bernardino, tinha deixado bem claro que o líder do grupo não estava satisfeito com alguns membros da tropa rosácea. “Tem muita gente vendo a banda passar. Essa acomodação está levando para o buraco. Ou acorda agora ou vai para o buraco”, tem dito Suledil, ressaltando que “uma eleição está ligada a outra”.

Comentar
Compartilhe
Senado: Romário tem 37% e Cesar Maia, 22%
27/08/2014 | 03h10

A pesquisa Ibope divulgada ontem (26) indica que Romário, do PSB, tem 37% das intenções de votos dos eleitores fluminenses e é seguido por Cesar Maia, do DEM, que conta com 22%, conforme divulgou o site G1.

Em terceiro lugar aparece Eduardo Serra, do PCB, com 5%. Carlos Lupi, do PDT, tem 3%. Depois surgem Pedro Rosa, do PSOL, e Liliam Sá, do PROS, empatados com 2%. Com 1% cada, Diplomata Sebastião Neves, do PRB, e Heitor Fernandes, do PSTU, fecham a lista. Os votos brancos e nulos representam 17% do total, e 10% dos eleitores disseram que não sabem ou não responderam.

A pesquisa foi contratada pela TV Globo e foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o protocolo Nº RJ- 00022/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral sob protocolo Nº BR - 00418/2014. Realizada nos dias 23 a 25 de agosto de 2014, entrevistou 1.204 eleitores. A margem de erro estimada é de 3 pontos percentuais para mais ou para. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro de três pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

 
Comentar
Compartilhe
Proposta indecente
19/08/2014 | 05h27
[caption id="attachment_26624" align="aligncenter" width="447"] Candidato a deputado recebeu a proposta pelo Facebook[/caption] Tem muita gente que vê a eleição como uma excelente forma de faturar uma grana ou um emprego. Veja, por exemplo, a mensagem que um candidato a deputado de Campos recebeu no Facebook. O interessante é o tom ameaçador da proposta: "lembre-se que apenas 1 voto pode fazer a diferença".

Nunca antes na história do Brasil uma eleição foi tão cara e com eleitores altamente viciados no "toma lá, dá cá".

Comentar
Compartilhe
"Todos querem enfrentá-lo no 2º turno", diz Crivella sobre Garotinho
19/08/2014 | 01h58

Horas antes do primeiro debate televisivo entre os candidatos ao governo do Rio, na noite desta terça-feira, às 22h, na TV Bandeirantes, o candidato do PRB, Marcelo Crivella, segundo colocado nas pesquisas, afirmou que, embora seja o líder nas intenções de votos, Anthony Garotinho (PR) não deve ser o alvo preferencial de seus principais adversários — além de Crivella, o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) e o petista Lindbergh Farias.

Crivella justificou sua estratégia com a alta rejeição de Garotinho — na última pesquisa Datafolha, divulgada há quatro dias, 40% dos eleitores declararam que não votariam no ex-governador de jeito nenhum, um número muito maior que os de Pezão (20%), Lindbergh (20%) e do próprio Crivella (16%). Assim, segundo a avaliação do ex-ministro da Pesca, a tônica da campanha no primeiro turno tende a ser uma disputa entre ele, Pezão e Lindbergh por uma vaga no segundo turno. — Não acredito (que Garotinho seja alvo principal no debate por liderar as pesquisas). O Garotinho tem uma rejeição muito alta, e acho que é consenso, entre todos os outros, que ir com ele para o segundo turno é algo que pode dar uma boa esperança de vitória — afirmou Crivella, durante panfletagem na estação de metrô de São Cristóvão.

Na última pesquisa Datafolha, Garotinho teve 25% das intenções de voto. Crivella apareceu em segundo (18%), tecnicamente empatado com Pezão (16%). Em seguida, veio Lindbergh (12%). Este resultado representou uma queda de Crivella, que havia marcado 24% na pesquisa anterior. Esta tendência pode ser agravada com o início, nesta quarta-feira, da propaganda eleitoral de TV, em que Crivella é o que possui, entre os quatro, menor tempo de exposição (pouco mais de um minuto).

O candidato do PRB procurou minimizar esta desvantagem com uma provocação ao governador Pezão (PMDB), disparadamente o que terá o programa de maior duração (mais de nove minutos): "O PMDB tem uma tradição: muito tempo e pouco voto. Isto é assim desde o Ulisses Guimarães (na campanha presidencial de 1989), que tinha mais de 20 minutos e ficou lá atrás", disse Crivella, sem se abalar ao ser lembrado que o PMDB venceu as três últimas eleições para o governo do Rio, uma com Rosinha Garotinho e duas com Sérgio Cabral. "Ganhou com o apoio de todo mundo. O PMDB, sem o PT, sem o Crivella e outros líderes políticos do Rio... Se for só com os partidos pequenos vai ter muito tempo e pouco voto", disse.

Fonte: O Globo 

Comentar
Compartilhe
Disputa pela presidência da Câmara racha o "rolo compressor"
10/08/2014 | 09h29
[caption id="attachment_26377" align="aligncenter" width="448"] Quem vai ficar com a presidência? Edson Batista ou Paulo Hirano?[/caption]

Um grupo que defende a permanência do vereador Edson Batista (PTB) na presidência da Câmara de Campos vinha articulando, de mansinho, nos bastidores. A ideia era realizar a eleição para a nova mesa diretora já na próxima terça-feira (12), mantendo os mesmos nomes atuais (Edson Batista, Jorge Magal, Gil Vianna, Auxiliadora Freitas e Thiago Virgílio). Até uma lista com assinaturas foi providenciada.

Porém, a movimentação não foi vista com bons olhos pela prefeita Rosinha Garotinho (PR), que ligou pessoalmente para alguns vereadores e avisou que o plano não tinha o aval do líder político. No momento, os membros do "rolo compressor" estão divididos. Uma parte defende a reeleição do vereador Edson Batista e outra aposta que a Casa será comandada no próximo biênio (2016/2017) pelo vereador Paulo Hirano (PR). Inclusive, um dos motivos que fizeram Paulo Hirano desistir da candidatura a deputado estadual foi a promessa de que ele poderia ser o novo presidente da Casa.

Comentar
Compartilhe
Dilma almoça com Garotinho em Restaurante Popular
27/08/2014 | 02h12
[caption id="attachment_26843" align="aligncenter" width="574"] Dilma Rousseff ao lado de Garotinho no restaurante popular - REUTERS[/caption] [caption id="attachment_26855" align="aligncenter" width="489"] Fotos: Blog do Garotinho[/caption]

A presidente Dilma Rousseff (PT) e o deputado federal Anthony Garotinho (PR), que estava acompanhado da prefeita Rosinha (PR) e da deputada Clarissa Garotinho (PR), almoçaram hoje (27) no Restaurante Popular Getúlio Vargas, em Bangu, na Zona Oeste do Rio. Dilma escolheu sobrecoxa de frango, arroz, feijão e abóbora, recusando a sobremesa: melão. A visita durou cerca de 40 minutos e Dilma seguiu direto para o aeroporto, onde pegará um avião rumo a Brasília. O deputado estadual Geraldo Pudim (PR) e a candidata ao Senado, Lilian Sá (PR) também participaram do almoço com a presidente.

Dilma chegou acompanhada do coordenador de comunicação de sua campanha, Giles Azevedo, que acertou a visita com o ex-governador. É a segunda agenda da petista no Rio, que veio há um mês para um jantar na Baixada Fluminense ao lado de Luiz Fernando Pezão (PMDB).

Este foi o primeiro evento de campanha de Dilma após o debate na TV Bandeirantes e a divulgação da última pesquisa do Ibope. A presidente chegou ao Rio pouco antes de 12h para cumprir os compromissos de agenda. O avião pousou na base aérea do Galeão e, logo em seguida, ela seguiu de helicóptero para a Zona Oeste.  "Sugeri à presidente Dilma que ela leve Restaurantes Populares a outras cidades do Brasil. Ela se empolgou com a ideia", disse Garotinho, que elogiou a postura da presidente.  "Ela se comportou de maneira exemplar, entrou na fila, fez questão de pagar com uma moedinha de R$ 1 e distribuiu muitos beijos e abraços, apesar do alvoroço natural que a sua presença causou no local", frisou Garotinho.

Ainda em primeiro lugar nas intenções de voto, Dilma precisa conter o crescimento de Marina Silva (PSB) e, pela primeira vez, fez um ato de campanha com Garotinho, líder nas pesquisas no Rio, terceiro maior colégio eleitoral do país e considerado estado-chave para as eleições presidenciais. Além da vistoria de agentes da PF, todos os que entraram no salão teriam de passar por detector de metais. Anteriormente chegou a ser cogitada a substituição dos habituais talheres de metal por outros de plástico, mas o cuidado foi dispensado pela segurança presidencial.

O almoço com Garotinho no restaurante popular aconteceria há duas semanas, mas teve de ser adiado por causa da morte de Eduardo Campos. Na ocasião, a equipe que cuida da segurança da presidente chegou a fazer a visita prévia ao local, mas encontrou o restaurante fechado por estar sem luz. À época, Garotinho acusou o governo estadual de estar boicotando sua visita com Dilma.

TRE de olho - A agenda de Dilma ao lado de Garotinho foi acompanha de perto por fiscais do TRE. Os fiscais explicaram que acompanharam a visita porque é proibido por lei discursar, pedir voto em prédio público ou associar de qualquer forma um candidato a uma obra. O restaurante popular, que serve refeições a R$ 1, foi construído na gestão de Garotinho à frente do Palácio Guanabara, para cerca de 3.800 pessoas por dia.

Fonte: O Globo 

Comentar
Compartilhe
Debate: militantes de Lindbergh e Garotinho trocam socos, empurrões e insultos
19/08/2014 | 09h44
[caption id="attachment_26630" align="aligncenter" width="538"] Foto de Marcelo Carnaval[/caption]

Se os candidatos ao governo do estado um debate em alto nível daqui a pouco, na Band, o mesmo não pode ser dito em relação aos militantes que se enfrentaram em frente ao Teatro Oi Casagrande, no Leblon, onde ocorrerá o evento. De acordo com matéria publicada pelo jornal "O Globo", a calçada em frente ao teatro esteve tomada de cabos eleitorais que balançam bandeiras das campanhas do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), do senador Lindbergh Farias (PT) e do deputado federal Anthony Garotinho (PR). De um lado a turma do PR gritava:  "Oôôô Garotinho voltou" e, do outro, os adversários rebatiam com: "Oôôô garotinho roubou". Os ânimos ficaram exaltados e um grupo de vinte cabos eleitorais começou a brigar na entrada do teatro, com troca de socos, empurrões e insultos. A briga, que já foi apartada, foi entre militantes de Garotinho e Lindbergh.

 
Comentar
Compartilhe
Lindbergh coloca Campos no debate: "É o último lugar no ranking do Ideb"
20/08/2014 | 01h00

O município de Campos fez parte do primeiro debate entre os candidatos ao governo do estado do Rio, realizado pela Band. Ao comentar sobre a Educação, o senador Lindbergh Farias (PT) alfinetou o deputado federal Anthony Garotinho (PR). "O deputado Garotinho parece ignorar que o município de Campos arrecada mais de R$ 1 bilhão por ano com royalties e, mesmo assim, está em último lugar no ranking da Educação Básica (Ideb) em todo o estado do Rio. Isso mesmo, a cidade é a última colocada entre os 92 municípios do estado e uma das piores do Sudeste no quesito Educação", disparou Lindbergh.

Em sua resposta, Garotinho afirmou que o governo Rosinha cresceu 12% no ranking da Educação e colocou a culpa na conta do governo passado. Porém, cometeu um equívoco ao dizer que o PT tinha o vice-prefeito na gestão passada. Na verdade o vice-prefeito era Roberto Henriques, que foi eleito pelo PDT. Sem perder tempo, Lindbergh ainda completou: "Ele coloca a culpa nos governos passados mas se esquece que ele mesmo foi prefeito e o seu grupo esteve no poder durante muito tempo na cidade de Campos".

Comentar
Compartilhe
Garotinho arrecada R$ 3 milhões em menos de um mês
02/08/2014 | 11h29

O deputado federal Anthony Garotinho (PR) conseguiu arrecadar em menos de um mês R$ 3 milhões para os cofres de sua campanha ao governo do estado. O valor corresponde a um terço do dinheiro doado até agora à reeleição da presidenta Dilma Rousseff. Tesoureiro do PR no Rio, Carlos Carneiro explicou que os R$ 3 milhões são fruto de doações depositadas na conta do diretório nacional do partido. "Esses recursos foram repassados ao diretório estadual da legenda. Nestas eleições, Garotinho é o único candidato do PR a governo de estado com chances reais de vitória e, portanto, um dos mais beneficiados pelos recursos arrecadados pela direção nacional do partido. O valor de quanto cada um doou e de onde veio o dinheiro só aparecerá em novembro, na prestação final de contas”, disse o tesoureiro.

Lindberg arrecadou R$ 525 mil  - Adversário de Garotinho na corrida pelo Palácio Guanabara, o petista Lindberg Farias e arrecadou até o momento R$ 525 mil, o correspondente a apenas 0,87% dos R$ 60 milhões de teto de gastos previsto por sua campanha. Do total recebido por Lindberg, R$ 475 mil foram repassados pelo diretório nacional do PT. Apenas duas empresas aparecem na lista de doadores: a AVM Digital Comércio de Aparelhos Telefônicos Ltda e a E Digital Comércio de Aparelhos Telefônicos Ltda, com doações de R$ 25 mil cada uma. As duas têm sede em Niterói.

A campanha começou oficialmente há um mês, época em que Garotinho e os demais candidatos estipularam o limite de gastos com as eleições. O deputado estabeleceu o teto de R$ 25 milhões de despesas para tentar ser novamente governador do Rio. Os R$ 3 milhões doados nesta primeira fase da campanha representam 12% do valor total previsto por Garotinho.

O prazo para a entrega da primeira prestação de contas ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) termina hoje, e a maioria dos candidatos deixou a tarefa para a última hora. Marcelo Crivella (PRB) entregou sua declaração na terça-feira, segundo a coordenação de campanha. Mas ele preferiu não divulgar quanto foi angariado. “Só posso dizer que está tudo certinho e dentro do prazo”, desconversou o advogado do candidato, Márcio Vieira.

Candidato pelo Psol, Tarcísio Motta informou que recebeu R$ 28 mil em doações. O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) só irá fechar a prestação de contas hoje. Ele tem a maior estimativa de gastos entre os concorrentes ao Palácio Guanabara: R$ 85 milhões. Seu antecessor e padrinho político, o e-governador Sérgio Cabral (PMDB) arrecadou R$ 5,98 milhões (em valores corrigidos pela inflação) na fase inicial da campanha, em 2010.

Candidato ao Senado, o ex-prefeito César Maia (DEM) arrecadou R$ 250 mil, o equivalente a 1,6% do total de R$ 15 milhões de gastos previstos.

Fonte: O Dia 

Comentar
Compartilhe
Horário eleitoral derruba audiência da TV aberta
20/08/2014 | 11h23
[caption id="attachment_26676" align="aligncenter" width="461"] Charge - Amarildo[/caption]

O horário eleitoral gratuito não é só um tormento para os telespectadores. As TVs abertas também arrancam os cabelos. Além do fiasco dos programas eleitorais em termos de audiência, ontem à tarde (leia mais aqui), o que aconteceu ontem à noite antecipa o comportamento do brasileiro nos próximos dois meses. De acordo com o Ibope, na Grande São Paulo os canais pagos pularam de 8,2 pontos na segunda-feira para 16,4 pontos – dobraram sua audiência, portanto. Encostaram na Globo, que caiu muito durante a exibição dos programas eleitorais, e registrou 17,3 pontos. (À tarde, os canais pagos somados subiram dos 6,4 pontos na segunda-feira para 8,9 pontos ontem).

Ou seja, no horário de maior concentração de audiência – e faturamento das emissoras – os eleitores que puderam mudaram de canal.

Ninguém dentro das redes abertas duvida que seus números vão piorar ainda mais.

Fonte: Radar on-line/Lauro Jardim 

Comentar
Compartilhe
Pezão defende que cada Estado tenha seu Código Penal
08/08/2014 | 12h48

O atual governador do Rio de Janeiro e concorrente à reeleição, Luiz Fernando Pezão (PMDB), defendeu que cada Estado tenha um Código Penal específico, citando como exemplo as diferenças entre a segurança pública no Rio de Janeiro e em Estados como Rondônia, Roraima e Acre. Pezão é o último candidato a ser sabatinado pelo UOL, "Folha de S.Paulo" e SBT, nesta sexta-feira (8) (aqui).

Pezão afirmou que, logo após tomar posse (no dia 4 de abril deste ano), ligou para o ex-governador de Minas Gerais Antônio Anastasia e para o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, ambos do PSDB, para discutir sobre segurança. "Pelo menos para o Sudeste, (...) a gente não pode ter o mesmo Código Penal no Rio de Janeiro assim como temos em Rondônia, em Roraima e no Acre. Assim como não podemos ter o Código Florestal da Amazônia aqui para a cidade do Rio de Janeiro", disse.

O candidato, que se disse favorável à redução da maioridade penal em casos de crimes hediondos, declarou ainda que a discussão sobre a legislação tem que ser feita pelo Congresso. "Eu tenho que hoje obedecer à lei, ao que o Congresso Nacional determina", afirmou.

Fonte: Uol 

Comentar
Compartilhe
Comes e bebes
22/08/2014 | 12h02

A Câmara de Campos tem realizado na atual legislatura uma grande quantidade de festas, homenagens e ações culturais. Em muitos casos são homenagens justas e peças teatrais relevantes. Porém, tudo isso tem um custo. Hoje (22), por exemplo, é possível conferir no Diário Oficial o extrato da contratação de uma empresa para arcar com "alimentos e bebidas" durante eventos de pequeno porte. Valor do contrato: R$ 166,5 mil. Prazo de execução: quatro meses.

Café com pão - Em dezembro do ano passado (aqui) foi publicado no Diário Oficial a homologação do pregão para o fornecimento de Pão, Café e Açúcar para a Câmara de Campos. A empresa vencedora foi a  FREIRE E ROSÁRIO COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA ME. O valor: R$ 175,6 mil. O pão vem com manteiga, queijo e presunto.

Mais uma vez é importante lembrar que o Fundo de Cultura, criado pela Prefeitura com o objetivo de estimular e fortalecer os artistas locais, ficou com apenas R$ 176 mil para todo o ano de 2014 (aqui).

Comentar
Compartilhe
PCdoB cogita trocar Lindberg por Garotinho
18/08/2014 | 02h25

O senador Lindberg Farias, candidato do PT ao governo do Rio de Janeiro, não consegue decolar nas pesquisas e pode perder um partido aliado. Segundo o colunista Claudio Humberto, do Diário do Poder, o PCdoB já cogita apoiar Garotinho ainda no primeiro turno. O ex-governador Anthony Garotinho (PR) lidera a disputa ao governo do Rio de Janeiro com 25% das intenções de voto, segundo nova pesquisa Datafolha divulgada na última sexta-feira (15).

No levantamento anterior, Garotinho aparecia com 24%. Em segundo lugar, com 18%, aparece o senador Marcelo Crivella (PRB), que, por conta da margem de erro de três pontos porcentuais para mais ou para menos, está tecnicamente empatado com o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), que teve 16%. Crivella caiu seis pontos porcentuais em relação ao último levantamento, enquanto Pezão subiu dois.

Em quarto lugar na disputa está Lindberg (PT), com os mesmos 12% de intenções de voto apontados na pesquisa anterior. Tarcisio Motta (PSOL), Dayse Oliveira (PSTU) e Ney Nunes (PCB) têm 1% cada um. Brancos e nulos somaram 17% e outros 10% não sabem ou não opinaram. No cenário de segundo turno entre Garotinho e Crivella, o senador lidera com 44%, enquanto o ex-governador aparece com 32%.

Garotinho: "Aceito novos apoios de braços abertos" - Em seu blog, Garotinho comentou sobre a nota publicada pelo Cláudio Humberto e afirmou que diversos aliados do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) também estariam pulando para o seu barco.  "O que sei é que o PC do B fez parte do meu governo e do de Rosinha. As coligações formais não podem ser alteradas. Mas em todas as eleições há casos de candidatos proporcionais (deputados), que por não concordarem com a coligação acabam fazendo campanha para outro candidato majoritário. É uma questão pessoal. Não sei se esse é o caso. O que posso dizer é que na coligação de Pezão, por exemplo, muitos candidatos de vários partidos não aceitaram a aliança fechada pelos dirigentes e estão vindo para o meu lado. Além disso com a minha liderança isolada outros candidatos que se sentem preteridos nas suas coligações tendem a mudar de lado. Isso sempre acontece nas eleições. Eu respeito todo mundo, mas aceito novos apoios de braços abertos. Vem pro Garotinho você também!', convidou.

Fonte: Brasil 247

Atualização às 15h15 - Alteração no texto 

Comentar
Compartilhe
Bruno Dauaire monta base na Pelinca
30/08/2014 | 09h25
[caption id="attachment_26943" align="aligncenter" width="525"] Facebook/Bruno Dauaire[/caption]

De olho nos votos da "pedra", uma área onde o grupo do deputado federal Anthony Garotinho (PR) nunca foi muito forte, o candidato a deputado estadual Bruno Dauaire (PR) inaugurou ontem (29) uma base na Pelinca. Em seu perfil no Facebook, Bruno chamou o comitê na área nobre de "Espaço da Renovação". "Inauguramos mais um espaço da renovação, desta vez na Pelinca. Falar para a juventude é como alimentar o futuro com a esperança de um estado mais justo para todos. E vamos conseguir com Garotinho Governador", comentou Bruno.

Comentar
Compartilhe
Comunista vira surpresa na disputa pelo Senado
01/08/2014 | 12h15
[caption id="attachment_26266" align="aligncenter" width="300"] Foto: Uanderson Fernandes / Agência O Dia[/caption]

As últimas pesquisas eleitorais para o Senado, no Rio de Janeiro, têm apontado a liderança de Romário (PSB), seguido por Cesar Maia (DEM) e, na terceira colocação, uma surpresa: o professor Eduardo Serra, do PCB, que mesmo sem coligações, poder financeiro e alianças, alcançou, tanto no Datafolha quanto no Ibope, 7% das intenções de voto. Romário tem 29% e Cesar Maia, 23% no Datafolha. No Ibope, mais recente, eles aparecem com menos: 24% e 17%, respectivamente. "Acho que o eleitorado mais progressista e de esquerda está procurando uma alternativa a Romário e Cesar Maia, e identificou na minha candidatura este perfil. Ainda bem, porque é isso mesmo", brincou Eduardo Serra, de 58 anos, engenheiro e professor da UFRJ, onde se formou, fez mestrado e doutorado.

Eduardo Serra também credita a boa colocação à visibilidade que teve nas campanhas de 2008 e 2010, quando concorreu à prefeitura e ao governo do Estado. Em 2010, no entanto, teve apenas 0,01% dos votos (pouco mais de 11 mil no total). Os atuais 7% representam mais de 800 mil, uma façanha para um partido do tamanho atual do PCB, que não tem representantes no Congresso Nacional.

Confusão com José Serra? - A boa colocação de Eduardo Serra nas pesquisas fez com que muita gente fizesse uma associação imediata ao ex-governador paulista José Serra, que também será candidato ao Senado, mas por São Paulo. O presidente do Ibope, Carlos Augusto Montnegro, admite que possa ter havido uma confusão na cabeça do entrevistado, mas diz que as chances são pequenas. "Sempre pode. E só vamos saber se isto ocorreu depois de começada a propaganda eleitoral na TV, caso ele despenque nas pesquisas. Mas acho que pode, ser, sim, uma identificação do eleitor com uma alternativa a Romário e Cesar Maia", diz Montenegro.

Eduardo Serra, que entre amigos é chamado de Edu, e não de Serra, diz que a única semelhança que tem com o candidato tucano é o sobrenome. "Ainda bem. Que isso fique claro (risos)", brincou o comunista.

Fonte: O Dia 

Comentar
Compartilhe
Royalties: mais R$ 52 milhões na conta da Prefeitura
02/08/2014 | 11h42
Do blog Eu Penso que/Ricardo André Vasconcelos (aqui): 
Comentar
Compartilhe
Nildo Cardoso: "Temos um depósito de pacientes na Baixada Campista"
12/08/2014 | 05h59

O vereador Nildo Cardoso (PMDB) usou a tribuna durante a sessão de hoje (12) e voltou a apontar deficiências na área da Saúde em Campos. "O que vemos hoje é um depósito de pacientes na Baixada Campista. Não podemos chamar aquele local de Hospital São José. No máximo é um posto melhorado e o que vemos por lá são pacientes aguardando vagas em outros hospitais. Neste momento tem um senhor infartado, de 55 anos, que aguarda no São José por um leito de UTI em algum hospital da cidade. Tem cabimento isso? Estamos em uma cidade que alega ter aplicado R$ 500 milhões na Saúde, nos últimos anos. Isso mesmo, meio bilhão. Se não é falta de dinheiro, o que está acontecendo?", indagou o líder da bancada de oposição.

Em defesa do governo o vereador Paulo Hirano (PR) afirmou que as ações na Saúde são complexas e que o município de Campos atende pacientes de toda a região. Além disso, Hirano listou os convênios com vários hospitais da cidade e informou que a evolução nos últimos anos é visível. "Temos a melhor média de leitos por habitante de toda a nossa região", disse Hirano.

Em maio do ano passado quem disparou forte contra o hospital São José foi o vereador governista Jorge Magal (PR). Inclusive, a Prefeitura de Campos abriu sindicância (aqui) para apurar as denúncias de Magal sobre a falta de médicos plantonistas no hospital. Na ocasião, Magal identificou a falta de médicos que deveriam estar de plantão no dia (aqui). Agora, um ano de três meses depois, alguém sabe informar o que foi constatado pela sindicância?

Comentar
Compartilhe
Senado: Romário (29%), Cesar Maia (23%) Eduardo Serra (8%) e Lupi (5%)
16/08/2014 | 03h02

Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (16) mostra que o deputado federal Romário (PSB) lidera a disputa para o Senado no Rio com 29% das intenções de votos, seis pontos à frente do vereador e ex-prefeito César Maia (DEM), que tem 23%. Na última pesquisa do instituto realizada em julho, os dois candidatos tinham exatamente os mesmos números de intenções de votos.

Em seguida aparecem Eduardo Serra (PCB) com 8% e Carlos Lupi (PDT) com 5%. Os candidatos Liliam Sá (PROS), Diplomata Sebastião Neves (PRB), Heitor Fernandes (PSTU) e Pedro Rosa (PSOL) aparecem empatados com 1% das intenções de votos. O número de eleitores indecisos chega a 15%. Os que declaram que vão votar em branco ou nulo são 17% do total.

A pesquisa ouviu 1.317 eleitores em 31 cidades do Rio, entre os dias 12 e 13 de agosto. A margem de erro, segundo o instituto, é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Candidatura de Cesar Maia será julgada -  Na próxima segunda-feira, o Tribunal Regional Eleitoral vai julgar o registro de candidatura de Cesar Maia ao senado. O candidato havia sido impugnado pelo Ministério Público, enquadrado na Lei da Ficha Limpa, devido a uma condenação por improbidade administrativa por ter financiado com dinheiro público a construção da Igreja de São Jorge, em Santa Cruz, quando ainda era prefeito, em 2005.

O candidato ao senado pelo PCB, Eduardo Serra, também teve a candidatura indeferida pelo tribunal. Ele poderá recorrer da decisão. Além dele, outros 26 candidatos foram barrados pela Justiça Eleitoral. Os 92 registros restantes serão julgados até o dia 21 de agosto.

Fonte: O Globo

Comentar
Compartilhe
Rafael Diniz: "Essa creche é modelo para todo o estado?"
20/08/2014 | 03h13

O vereador Rafael Diniz (PPS) visitou a creche que funciona no Centro Educacional Stiac, na rua Dr. Siqueira, e descobriu que por trás do muro alto existem problemas dos mais variados. "São cubículos de mais ou menos 9 metros quadrados para abrigar 15 crianças, banheiros com infiltração, sem vaso adaptado para crianças e sem água quente. Uma área de lazer, que é uma espécie de mini parque, com 10 metros quadrados, um refeitório que funciona na garagem, em péssimas condições, além de dois berçários para 12 crianças cada, só que existem apenas 8 berços em cada um. Isso sem falar nos berços amarrados com cordinhas. É o retrato do improviso", diz Rafael Diniz, que durante a sessão de hoje (20) da Câmara de Campos lembrou que o deputado federal Anthony Garotinho (PR) afirmou ontem (19), em debate na Band, que a Educação na terra goitacá vai muito bem. "Esse é o modelo educacional e que ele quer em todo o nosso estado? A verdade é que estamos em último lugar no ranking do Ideb e temos a pior a Educação entre os 92 municípios do estado", disparou Rafael.

Confira algumas fotos:

[caption id="attachment_26655" align="aligncenter" width="512"] "Área de lazer" tem apenas 10 metros quadrados[/caption]

 

[caption id="attachment_26656" align="aligncenter" width="420"] Infiltrações nos banheiros[/caption]

[caption id="attachment_26658" align="aligncenter" width="420"] Berços amarrados com cordinhas: puro improviso[/caption]

[caption id="attachment_26660" align="aligncenter" width="420"] Refeitório funciona na garagem[/caption]

 Terceirizações - Durante a sessão de hoje (20) o vereador Rafael Diniz  também citou as críticas do deputado federal Anthony Garotinho (PR) em relação as terceirizações no estado. "O líder do grupo que governa Campos criticou ontem, durante o debate, a terceirização das viaturas da PM no Estado, citando contratos milionários e supostas comissões. É muito fácil falar do estado e se esquecer que no município de Campos as ambulâncias foram terceirizadas. Será que por aqui os contratos também não foram milionários? E uma empresa com dono fantasma não faturou milhões em nossa cidade? Infelizmente estamos vendo novamente a transformação de Campos em trampolim para políticos vaidosos", completou.

Comentar
Compartilhe
Renata Campos é a maior liderança do PSB, diz presidente do partido
18/08/2014 | 02h21

O presidente nacional do PSB, Roberto Amaral, disse nesta segunda-feira que a mulher de Eduardo Campos, Renata, se transformou na maior liderança do partido. "Depois de Miguel Arraes e Eduardo Campos, a maior liderança do partido é Renata", afirmou, na abertura do encontro de partidos da aliança do candidato ao governo de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB). Os cerca de 5 mil presentes começaram a gritar em seguida: "Renata vice". "Temos que seguir o desejo de Eduardo e eleger o presidente, o vice-presidente e o governador do estado", afirmou emocionado. Renata, que faz aniversário nesta segunda, chegou ao evento acompanhada do filhos e foi saudado com o canto de parabéns

Ontem (17), políticos do PSB comentavam que, passado o enterro, todos os olhos se voltarão para Renata, cuja opinião será fundamental na escolha do candidato a vice que vai compor a chapa presidencial, que será encabeçada por Marina Silva. Na reunião com representantes da aliança de Campos em Pernambuco, a expectativa é que o teor da fala que Renata deverá ditar os rumos dessa escolha. O encontro, convocado por ela mesma, foi interpretado como uma demonstração de que assume a responsabilidade em dar continuidade ao projeto político do marido.

Segundo integrantes da cúpula do PSB, três opções são consideradas. A primeira, mas tida como menos provável, é que Renata chame para si a missão de compor a chapa. Apesar de ter se tornado objeto de especulações em São Paulo, há algumas dificuldades. A primeira é o fato de Renata ser auditora do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco. É preciso estar licenciada do cargo três meses antes das eleições para poder entrar na disputa. Além disso, avalia-se que, apesar de ela ser um “quadro político”, filiada ao PSB há anos e com forte discernimento político, sua atenção está voltada para os cinco filhos, um deles com sete meses.

Na segunda hipótese, Renata pode indicar a preferência por algum nome que, mesmo não estando entre aqueles defendidos pela cúpula do partido, ganhará força. A terceira possibilidade é que Renata abdique de influenciar a escolha e use a reunião para tratar apenas da eleição local, um gesto em apoio a Paulo Câmara, candidato ao governo do estado escolhido por Campos.

Fonte: O Globo 
Comentar
Compartilhe
Eletrodomésticos, fraldas e remédios: campanha de Garotinho na mira da Justiça
28/08/2014 | 11h29

Na primeira incursão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio de Janeiro, fiscais encontraram nesta quarta-feira material de campanha do candidato ao governo do estado pelo PR, Anthony Garotinho, junto de cem caixas de remédios e 200 formulários do programa Cheque Cidadão. A ação encontrou indícios de que o projeto – mantido pela prefeita Rosinha Garotinho – é usado com finalidade eleitoral pela campanha dele. Mas esse não é o único problema de Garotinho com a Justiça Eleitoral nestas eleições. O ex-governador é investigado pela Polícia Federal por distribuir, em uma semana, quase 60.000 reais em eletrodoméstico no programa "Fala Garotinho", da Rádio Manchete. Técnicos coordenados pela juíza Daniela Barbosa, chefe de fiscalização do TRE, monitoraram o programa de rádio de Garotinho e se espantaram com os vultuosos valores gastos para distribuir máquinas de lavar, fogões, geladeiras e smartphones.

O valor foi estimado pelo tribunal a partir dos preços desses produtos em duas grandes redes varejistas. A tabela (reproduzida acima) foi anexada à decisão judicial. A magistrada ordenou que a distribuição de brindes fosse interrompida e questionou como o candidato conseguiu distribuir tantos produtos sem patrocínio. Garotinho declarou à Justiça Eleitoral patrimônio de 303.538,65 reais e gastou o equivalente a 16% desse patrimônio em apenas uma semana. Hoje, Rosinha é a apresentadora do programa. "Neste embalo, a cada semana o candidato distribui, no mínimo, 1/6 do valor de seu patrimônio declarado. É preciso analisar se a distribuição desmesurada de brindes e vantagens ao eleitor em potencial não é mero disfarce para aliciar o eleitor mais humilde e, assim, angariar votos. O programa não tem contrapartida financeira nem por meio de patrocinadores, tampouco por meio de intervalos comerciais", afirma a juíza na decisão.

Outra conduta ilegal do candidato foi detectada em Campos dos Goytacazes, onde fiscais fizeram uma vistoria no Centro Cultural Anthony Garotinho. No local, foram apreendidas cerca de cem fraldas, 350 calendários com a foto do candidato, pastas, cartões de visita e um caderno com um cadastro de grávidas e data provável do parto.

Juíza Daniela Barbosa dispara: "O assistencialismo vai cooptando as pessoas" - Em entrevista ao site da revista "Veja", a juíza Daniela Barbosa destacou a importância de ser investigada pelo Ministério Público Eleitoral a origem dos recursos em casos como o de Garotinho. "O assistencialismo vai cooptando as pessoas. Centros sociais começaram a ser muito reprimidos, então candidatos criaram outras práticas assistencialistas. Tem que ser investigado se há origem ilícita nessas verbas", afirmou.

Garotinho é líder na disputa pelo Palácio Guanabara, com 28% das intenções de voto na última pesquisa Ibope. Com uma ampla rede de distribuição de benesses a eleitores, o Ministério Público Eleitoral investiga quanto desse apoio é legítimo. A juíza Daniela Barbosa menciona indícios de "propaganda eleitoral irregular, abuso do poder econômico e/ou político, captação ilícita de sufrágio (compra de votos), captação e emprego indevidos de recursos de campanha (uso de caixa dois), condutas vedadas a agentes públicos e improbidade administrativa".

Fonte: Veja 

A notícia sobre a ação do TRE na Maré também foi publicada pelo blog "Na Curva do Rio", da jornalista Suzy Monteiro (aqui).

Comentar
Compartilhe
Ibope: Dilma (38%), Aécio (23%) e Campos (9%)
08/08/2014 | 12h56

A segunda pesquisa Ibope/Rede Globo divulgada na noite de ontem (07) mostrou que permanece estável a disputa eleitoral à Presidência e que segue ainda indefinido se haverá segundo turno. A presidente Dilma Rousseff, com 38% das intenções de votos, manteve o mesmo percentual do primeiro levantamento feito pelo Ibope desde que teve início a campanha eleitoral, realizado há duas semanas. O segundo colocado na pesquisa, o candidato do PSDB, Aécio Neves, oscilou um ponto para cima e chegou a 23%. Da mesma forma, Eduardo Campos, do PSB, subiu um ponto, para 9%. O quarto colocado na corrida presidencial, Pastor Everaldo (PSC), manteve 3% das intenções de voto. As mudanças ocorreram dentro da margem de erro de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

O levantamento, realizado entre domingo e quarta-feira, mostrou também que a aprovação da maneira como Dilma está governando aumentou para 47%. Na pesquisa anterior esse percentual era de 44%. A desaprovação diminuiu um ponto, de 50% para 49%. A avaliação do governo também teve leve melhora. Os que avaliam o governo como ótimo ou bom oscilaram de 31% para 32%. Os que consideram como regular foram de 36% para 35%. As avaliações de ruim e péssimo diminuíram de 33% para 31%.

Na simulação do segundo turno entre Dilma e Aécio, a disputa ficou mais apertada. O tucano cresceu três pontos em relação à pesquisa feita há duas semanas, de 33% para 36%, e a petista um, de 41% para 42%. Na simulação entre Dilma e Campos, ambos subiram três pontos, mantendo estável a distância entre eles. Segundo o Ibope, hoje Dilma venceria com 44% dos votos, contra 32% de Campos. No levantamento anterior, a presidente pontuava 41% e o socialista, 29%.

Os demais candidatos à Presidência — Eduardo Jorge (PV), Luciana Genro (PSOL), Zé Maria (PSTU), José Maria Eymael (PSDC), Levy Fidelix (PRTB), Mauro Iasi (PCB) e Rui Costa Pimenta (PCO) — somaram 3%. Como a soma dos pontos de todos os adversários de Dilma é de 38%, mesmo percentual de votos da presidente, permanece incerto se haverá segundo turno. O percentual de votos em branco e nulos diminuiu de 16%, na pesquisa anterior, para 13%.

Fonte: O Globo 
Comentar
Compartilhe
Pezão: "Não vou ficar batendo boca com adversários"
19/08/2014 | 04h45

O governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) comentou sobre como será a sua postura no primeiro debate entre os candidatos ao governo do estado, que acontece na noite de hoje, às 22h, na Band. Segundo ele, a estratégia vai ser apresentar ideias e não entrar em polêmicas com os rivais. Pezão é um estreante em debates televisivos, enquanto a maior parte dos adversários já tem experiência nesse tipo de programa.  "Eu tenho tranquilidade do trabalho que nós fizemos nesses 7 anos e meio. Vai ser uma oportunidade de prestar contas e assumir compromissos. De uma coisa você pode ter certeza: eu não vou ficar batendo boca com adversários, nem vou falar da vida dos outros. Eu vou lá para discutir o futuro do estado. Em 32 anos de campanha eu sempre fui uma pessoa propositiva", afirmou.

Fonte: O Globo

 
Comentar
Compartilhe
Suledil anuncia carreata e avisa: "você não vai gastar quase nada"
01/08/2014 | 01h13
[caption id="attachment_26278" align="aligncenter" width="538"] No último domingo, em Guarus, Suledil Bernardin0 atuou como membro da "comissão de frente", enfrentou a chuva e puxou a carreata / Foto Jocelino Rocha - Facebook[/caption]

O secretário de Governo da Prefeitura de Campos, Suledil Bernardino, que também é secretário do PR, enviou uma mensagem aos membros da tropa rosácea informando que, no próximo domingo (o3), será realizada uma grande carreata. "A concentração será às 14:30 horas, em frente ao CIEP do Parque Aurora, na Perimetral Arthur Bernardes (quase esquina com a Beira Valão)", explica Suledil, fazendo questão de ressaltar que os aliados vão gastar pouco combustível. "Vamos andar poucos quilômetros. Portanto, você não vai gastar quase nada, mas vamos com vontade de contagiar a nossa população a votar maciçamente nos nossos candidatos. Se puder, além de mobilizar seus colegas de trabalho, amigos e familiares através das redes sociais: facebook, twiter, skype, email´s, WhatsApp e torpedos para participarem dessa grande carreata, ofereça transporte solidário para àqueles que não têm carro", completou.

Comentar
Compartilhe
Pesquisa GPP: Garotinho lidera intenção (28,3%) e rejeição (32,5%)
12/08/2014 | 12h45

Pesquisa do instituto GPP revela que o deputado federal Anthony Garotinho (PR) lidera a disputa para o governo do estado. Ele tem 28,3% das intenções de voto, contra 16,4% de Crivella (PRB), 15,7% de Pezão (PMDB) e 10% de Lindberg Farias (PT). Como a margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, Crivella e Pezão estão empatados. A pesquisa foi encomendada pelo PMDB.  Tarcísio Motta (Psol) ficou com 0,9%; Dayse Oliveira (PSTU), 0,4%; Ney Nunes (PCB), 0,2%. Nulos e brancos somam 19,3%; 8,8% não sabem ou não responderam.

Mais rejeitado - Garotinho foi também o mais rejeitado pelos entrevistados. O GPP perguntou qual o candidato que o eleitor menos gostaria que fosse eleito. O ex-governador foi citado por 32,5% dos consultados. Em seguida, vieram Pezão (17,1%), Crivella (8,7%), Lindberg (8,1%), Tarcísio (2,2%), Ney (1,2%) e Dayse (0,6%). Os que não sabem ou não responderam chegaram a 29,6%.

Em seu blog, Garotinho comemorou o resultado da pesquisa, mas evitou falar sobre a rejeição. "Meus adversários estão cada vez mais desesperados com a minha liderança e vantagem, que cresce a cada dia. Já abri uma vantagem de 12 pontos percentuais sobre o segundo colocado, Crivella. Vamos ter que trabalhar muito, mas estamos no caminho certo", disse.

A pesquisa ouviu 2 mil eleitores nos últimos dias 9 e 10. Registrada no TRE, recebeu o número RJ 00018/2014.

João Peixoto: "Vamos ver uma grande virada na reta final" - Não foram apenas os aliados do deputado federal Anthony Garotinho que comemoraram o resultado da pesquisa. Nos bastidores, o grupo do governador Luiz Fernando Pezão, que aparece tecnicamente empatado com Crivella na segunda colocação, vê com bons olhos os números. Com mais tempo de TV e o apoio da maioria dos prefeitos e vereadores do estado, os aliados de Pezão apostam em uma virada. "No final do ano passado o governador Pezão tinha 5% nas pesquisas. Agora, ele já aparece com quase 16% e está em segundo lugar. Cresceu muito e o horário eleitoral na TV ainda nem começou. Vamos ter uma grande virada na reta final", garante o deputado estadual João Peixoto (PSDC).

A pesquisa foi divulgada pelo jornal "O Dia" e replicada na manhã de hoje (12) pelos blogs "Em Tempo", do jornalista Cilênio Tavares, "Na Curva do Rio", da jornalista Suzy Monteiro e pelo advogado Cláudio Andrade. 

Comentar
Compartilhe
Ibope registra nova pesquisa
22/08/2014 | 01h21

O Ibope acaba de registrar uma pesquisa presidencial que tem tudo para incendiar mais ainda a corrida eleitoral. Será a primeira pesquisa feita após eventos importantes da campanha. As entrevistas serão realizadas no final de semana e a divulgação está prevista para a noite de segunda-feira ou manhã de terça-feira, em "O Estado de S. Paulo", que encomendou o levantamento. De olho na disputa pelo governo do estado do Rio, o grupo Globo de Comunicação também encomendou uma pesquisa Ibope, que foi registrada ontem (21) e também deve ser divulgada na próxima terça-feira (26).

Governo -Esta será a primeira pesquisa após início da propaganda eleitoral no rádio e na TV. Além disso, os eleitores do estado do Rio também tiveram a oportunidade de acompanhar o primeiro debate entre os candidatos, que ocorreu na última terça-feira (19), na Band. A última pesquisa Ibope, divulgada no final de julho, mostrava o deputado Anthony Garotinho com 21%, o senador Marcelo Crivella com 16% e o governador Luiz Fernando Pezão (15%). O senador Lindbergh Farias apareceu na quarta colocação com 11% (aqui).

Presidência - A pesquisa presidencial captará a emoção do enterro de Eduardo Campos, a polêmica entrevista de Dilma Rousseff ao Jornal Nacional, o lançamento oficial da candidatura de Marina Silva e os primeiros programas eleitorais na TV. E certamente balizará o debate entre os presidenciáveis, marcado para terça-feira, na Band. Nesta semana, alguns institutos têm feito pesquisas por encomendas de bancos, todas elas não registradas e, portanto, sem permissão para serem divulgadas. Todas as que vazaram para as campanhas de Dilma e de Aécio Neves, no entanto, deixaram as cúpulas de ambas muito, muito preocupadas.

* Com informações da coluna Radar on-line. 

Comentar
Compartilhe
Edson Batista: "Foco principal é a volta de Garotinho ao governo"
11/08/2014 | 07h29

O presidente da Câmara de Campos, Edson Batista (PTB), afastou a possibilidade da eleição para a nova mesa diretora da Câmara de Campos ocorrer antes das eleições de outubro. "O foco principal é a volta do deputado federal Anthony Garotinho ao governo do estado. A eleição para a nova mesa diretora irá ocorrer após o segundo turno da eleição", explica Batista, ressaltando que o grupo está unido e focado. "Temos um projeto maior e este projeto é a eleição do Garotinho. Todos no grupo estão cientes disso", afirmou. 

Sobre a disputa pela reeleição, ele garantiu que a democracia vai prevalecer. "Todos os vereadores poderão se colocar como candidatos. Mas vamos deixar para que o debate ocorra no momento certo", disse.

Em relação ao  seu posicionamento na eleição deste ano, Edson explicou que está ao lado do deputado estadual Geraldo Pudim (PR) e do deputado federal Paulo Feijó (PR). Porém, garantiu que estará presente em todas as reuniões possíveis. "Dentro das possibilidades também estamos participando de reuniões ao lado dos vereadores Jorge Magal, Albertinho e Gil Vianna, além da deputada federal Clarissa Garotinho e do Bruno Dauaire", completou.

Comentar
Compartilhe
Na terra do "show do milhão", ONG convoca oração e fala em fechar as portas
07/08/2014 | 10h47
[caption id="attachment_26341" align="aligncenter" width="461"] Facebook/Jony William Villela[/caption]

O maestro Jony William usou o Facebook para informar que na próxima segunda-feira (11), às 18h, amigos e alunos da ONG Orquestrando a Vida vão fazer uma oração na sede da entidade. "Todos estaremos juntos, de mãos dadas, pedindo a Deus que envie o seu socorro para que as atividades da Orquestrando a Vida tenham continuidade", disse o maestro, que no final de julho fez um desabafo: "Como é difícil fazer o bem! Como é dificil que entendam o bem! Como hoje se vive um cristianismo de fachada,bem longe do mandamento da prática do amor.. Muita hipocrisia,muito discurso e na prática NADA! Ainda vamos chorar muito por virar as costas para o outro... Caminhar nas comunidades de nossa cidade e ver centenas de crianças pelas ruas,vagando,expostas ao crime... Viver o dia dia,implorando a sociedade,poder publico apoio ajuda. Chorar todos os dias ao ver a igorancia das autoridades e ver o tempo passar e nossos preciosos jovens e crianças se perderem.. Me pergunto?  Porque tanta distancia? Porque tanta falta de amor?"

[caption id="attachment_26342" align="aligncenter" width="400"] Em 2012 a prefeita Rosinha garantiu que daria apoio[/caption]

É bom lembrar que em 2012, após uma ONG do Espírito Santo quase levar R$ 2 milhões para montar uma Orquestra Sinfônica Municipal, blogueiros, jornalistas, artistas e políticos travaram uma luta pela valorização dos músicos locais. Na ocasião, o manifesto ganhou corpo e a prefeita Rosinha Garotinho (PR) optou por uma parceria com a ONG Orquestrando a Vida, que conta com músicos da nossa terra e desenvolve um belo trabalho. “Sempre foi nosso desejo investir em artistas locais e fico feliz porque, agora, está sendo possível com a formação da Orquestra Sinfônica de Campos”, disse Rosinha em junho de 2012 (aqui). Além disso, ela deixou claro que, pensando nas próximas gerações,seria importante manter a parceria. "Se estamos pensando em uma Campos para daqui a 30 anos, nada melhor do que investir em uma ONG formada por crianças. Sempre foi nosso desejo investir em artistas locais e fico feliz porque agora, está sendo possível com a formação da Orquestra Municipal”, disse a prefeita na ocasião.

Porém, ao que tudo indica, a força do entretenimento atropelou o plano de investir na formação musical das crianças. Só o sertanejo Lucas Lucco, que se apresentou na Festa do Santíssimo Salvador, na última terça-feira (05), faturou R$ 148 mil. Além disso, o governo já gastou milhões este ano com shows no Farol e Carnaval no Cepop.

Já a ONG espera pela renovação do contrato desde dezembro de 2013.

Nos bastidores há quem diga que os problemas são burocráticos. Porém, quem acompanha de perto garante que basta apenas um pouco de vontade política.

Comentar
Compartilhe
TRE divulga relação completa das 3.117 candidaturas julgadas pelo plenário
22/08/2014 | 11h24

Já está disponível aqui a lista completa de todas as candidaturas apreciadas pelo plenário do Tribunal Regional Eleitoral até a sessão de quarta-feira (20), quando foram concluídos os julgamentos. A listagem inclui o resultado dos agravos regimentais e embargos de declaração que alteraram decisões de indeferimentos. Foram negados 651 registros, a grande maioria deles por problemas na documentação. Na próxima sessão plenária de segunda-feira (25), 18h, ainda serão julgados recursos que podem alterar o número de indeferidos.

Comentar
Compartilhe