Linda Mara e o "Rolo Compressor"
06/09/2013 | 01h37
[caption id="attachment_19064" align="aligncenter" width="410"] Foto de Roberto Joia[/caption]

Em seu primeiro dia como vereadora, Linda Mara Silva (PRTB) mostrou personalidade e avisou que não quer saber dessa história de apontar a forte bancada governista como um "rolo compressor". "Não sei quem inventou isso. Não podemos aceitar. Fomos eleitos e fazemos parte de um grupo. Quem já viu um rolo compressor sabe como é feio e não tem nada a ver com a nossa bancada", disse Linda.

O mais interessante dessa história é que o próprio líder do grupo de Linda costuma chamar as fortes bancadas de "Rolo Compressor". Em postagem sobre a forte bancada do prefeito Eduardo Paes (PMDB) na Câmara do Rio, o deputado federal Anthony Garotinho (PR) afirmou (aqui): "Paes achou que bastava colocar sua tropa de choque em ação na Câmara de Vereadores e atropelar como um rolo compressor a oposição".

Resumindo: Quando o "rolo compressor" é dos outros, não tem problema. Porém, quando o "rolo" é rosa, o apelido deve ser eliminado. Coisas da política...

Dica do leitor Ricardo Abelardo

Comentar
Compartilhe
Após "paradinha", Romário prepara sua volta ao PSB
26/09/2013 | 06h33
[caption id="attachment_19558" align="aligncenter" width="440"] Após conversa com Eduardo Campos, Romário teria decidido voltar ao PSB[/caption]

Nos campos, o atacante Romário sabia como ninguém enganar o goleiro na hora de marcar um gol. Por diversas vezes ele bateu pênaltis com a famosa "paradinha". Agora, como deputado, ele parece ter levado o estilo para o campo político.

Marcado de perto por vários partidos, incluindo o PR de Garotinho, ele prepara sua ao PSB (Partido Socialista Brasileiro). Quase dois meses depois de anunciar sua desfiliação do partido, Romário se reuniu, em Brasília, com o presidente da legenda e governador de Pernambuco, Eduardo Campos. A movimentação tem a ver com as mudanças no diretório estadual, que não conta mais com o prefeito de Duque de Caxias, Alexandre Cardoso.

Campos chegou a convocar uma coletiva de imprensa para anunciar oficialmente a volta de Romário ao PSB. No entanto, a entrevista foi desmarcada e, segundo a assessoria do partido, o presidente socialista ainda está em negociação com Romário.

Atualização às 19h10 — Ainda que o ex-craque não tenha declarado oficialmente, sua posição de ‘camisa 10’ e novo presidente PSB do Rio deverá ser formalizada junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) na manhã desta sexta-feira.

Planos do Baixinho — No PR, mesmo tendo um ótimo relacionamento com o deputado federal Anthony Garotinho, Romário sabia que não poderia dar palpite nas escalações da equipe, já que tudo passa pelo cacique da legenda no Rio. Já no PSB, sem Alexandre Cardoso, Romário vira o técnico e principal jogador no Rio.

Comentar
Compartilhe
Quem vai desembarcar do governo Rosinha?
24/09/2013 | 01h49

Por conta das eleições de 2014, muitos partidos políticos que andavam acendendo vela para dois santos, começaram a escolher um lado. O PSB, que pensa em ter candidato à presidência da República, já anunciou que vai desembarcar do governo Dilma. No Rio, por conta da disputa pelo governo estadual, o PT vai deixar o governo Cabral. Tudo indica que esses desembarques vão se espalhar pelas cidades brasileiras. E Campos, como fica nessa história? Partidos que hoje caminham com o governador Sérgio Cabral (PMDB) ou com o senador Lindbergh Farias (PT), vão continuar ao lado da prefeita Rosinha Garotinho (PR), que tem o seu marido, o deputado federal Anthony Garotinho (PR), na disputa pelo governo do estado?

Quem tem acompanhando as movimentações do tabuleiro político já percebeu que algumas peças vão mudar de lado nos próximos meses. PTB, PSB, PP, PRB, PSC, PSDC, PMN e PPS devem contar com novidades nos próximos meses.

PTB flerta com Carla — O presidente estadual do PTB, Marcos Vinícius, que é aliado do governador Sérgio Cabral, esteve recentemente conversando com a ex-prefeita de São João da Barra, Carla Machado. Em Campos, o partido conta com dois vereadores: Edson Batista, que é o presidente da Câmara, e Neném.

Novo DEM — No DEM, que conta com a vereadora Dona Penha na Câmara, as mudanças já começaram. Inclusive, o diretório já conta com um novo comandante.

Comentar
Compartilhe
Por 2014, Dilma estuda nomear Sérgio Cabral
16/09/2013 | 01h20
 

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), que teve a porta de sua casa sitiada por manifestantes por mais de um mês e anda com a popularidade baixa, pode ser um dos escolhidos para ocupar uma pasta na reforma ministerial que a presidente Dilma Rousseff promoverá entre o fim de dezembro e o início de janeiro. O governo quer garantir o maior número de palanques regionais para a petista em 2014. Dar uma pasta para Cabral comandar, segundo as contas presidenciais, seria um modo de reverter a iminente perda de apoio do PMDB a Dilma no Rio. Como não pode mais disputar o Guanabara, o governador vai lançar à sua sucessão Luiz Fernando Pezão, seu atual vice, e pretende se descompatibilizar do cargo para dar mais visibilidade a seu indicado. Mas o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) já se movimenta para ser o candidato governista ao comando do Rio. Para pressionar, Cabral já disse que se Dilma quiser apoiar Lindbergh, o peemedebista não pedirá voto para ela e, pior, ameaça dar apoio a adversários da presidente. Mesmo avessa a pressões, Dilma sabe que não pode ignorar a importância de obter o máximo apoio possível no Rio, o terceiro maior colégio eleitoral do País (11,8 milhões de eleitores). O raciocínio no Planalto é que uma pasta importante nas mãos de Cabral pode convencê-lo a aceitar que ela abrace dois postulantes no Estado. Por ser ainda uma ideia embrionária discutida dentro do núcleo duro do governo, começam a surgir suposições. Uma que, avalia-se, casaria bem com o perfil de Cabral é o Ministério do Esporte ou o do Turismo, pois ele poderia capitalizar durante a Copa em 2014 e na preparação para a Olimpíada de 2016. Dilma sabe que Cabral vive um momento de corrosão em sua imagem. Mesmo assim, ela estaria disposta a bancar sua nomeação para arregimentar mais apoio no Estado. Fonte: Estadão

Comentar
Compartilhe
Campos respira cultura?
16/09/2013 | 07h10

Recentemente, a prefeita Rosinha Garotinho (PR) afirmou o seguinte ao ser indagada sobre a política cultural do município: “Campos respira cultura”.

A frase, que ganhou destaque aqui no blog, foi parar nas redes sociais e se transformou em protestos bem humorados na página do “Enquanto isso em Campos” no Facebook. Confira:

[caption id="attachment_19317" align="aligncenter" width="457"] Imagem/Enquanto isso em Campos[/caption]   [caption id="attachment_19318" align="aligncenter" width="559"] Imagem/Enquanto isso em Campos[/caption]
Comentar
Compartilhe
Pizza no STF: Celso de Mello aceita embargos infringentes
18/09/2013 | 04h45

O ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal (STF), votou a favor dos embargos infringentes no processo do mensalão e elevou o placar da Corte a 6 votos a 5 em favor desse tipo de recurso, que vai dar um novo julgamento a 12 dos 25 condenados na ação penal 470. "Na linha do voto que proferi em 2 de agosto de 2012, ainda subexistem no ambito do STF, nas ações penais originárias, os embargos infrigentes", disse ele. — (O artigo 333 do Regimento Interino do Supremo) não sofreu, no ponto, derrogação tácita ou indireta pela lei 8.038, de 1990.

Em uma de suas primeiras falas, diante de um plenário praticamente lotado, Celso de Mello destacou: — Ninguém. Absolutamente ninguém pode ser privado (de seu direito de defesa) ainda que se revele antagônico o sentimento da coletividade. Fonte: O Globo
Comentar
Compartilhe
O que é isso, companheiro?
11/09/2013 | 11h41

Tudo indica que a eleição de 2014 vai mudar o posicionamento de algumas peças no tabuleiro político de Campos. Partidos e políticos que hoje caminham com a prefeita Rosinha (PR) e o deputado federal Anthony Garotinho (PR), devem abandonar o barco governista e embarcar nas campanhas do vice-governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) ou do senador Lindbergh Farias (PT), ambos pré-candidatos ao governo do Estado.

Ontem (10), na Câmara, o vereador Genásio (PSC) já deixou claro que não quer viver navegando em um mar de rosas. Ele voltou a cobrar mais transparência nos contratos do Legislativo.

Comentar
Compartilhe
Virou piada: Câmara de Campos no Kibe Loco
01/09/2013 | 02h44

Na última terça-feira, os frequentadores mais atentos da Câmara de Campos notaram que, logo na subida da escada principal, havia sido colocada uma nova placa com o acento no lugar errado. Ao invés de Câmara, estava escrito "Camâra". Em poucos minutos a imagem já estava endo compartilhada por centenas de internautas no Facebook.

A imagem já foi parar em um dos sites de humor mais acessados do Brasil, o Kibe Loco. Agora, a nossa nobre Casa de Leis faz parte da série "Pracas do Braziu" (aqui).

Dica do sempre atento Nicholas Sampaio.

Entre os blogs da Folha a imagem foi publicada no blog do Gustavo Matheus (aqui).

Vale lembrar que a Câmara já deu um jeito e colocou o acento no lugar certo.

Comentar
Compartilhe
SJB: PT do B quer Kaká na disputa por cadeira na Alerj
26/09/2013 | 05h55

O vereador sanjoanense Kaká (PT do B) recebeu esta semana o convite do presidente estadual do PT do B, Vinícius Cordeiro, para disputar uma cadeira na Alerj em 2014. “Precisamos discutir esse assunto com calma ouvindo a todas e todos, buscando sempre o melhor para São João da Barra e seu povo”, diz Kaká, que também tem se colocado como pré-candidato à Prefeitura de SJB em caso de um pleito suplementar. “No que diz respeito a uma nova eleição, pesquisas mostram que estou em primeiro lugar, empatado tecnicamente com o presidente da Câmara, Aluízio Siqueira’, diz Kaká, ressaltando que todas as decisões serão tomadas após ouvir o seu grupo político.

Em Campos, o PT do B é presidido pelo secretário de Comunicação Mauro Silva. Inclusive, de olho em 2014, Mauro convidou o vereador Albertinho (PP) para disputar uma cadeira na Alerj pelo PT do B.

Comentar
Compartilhe
Auxiliadora Freitas: “Gastança é o que acontecia no passado”
08/09/2013 | 04h57

A vereadora Auxiliadora Freitas (PHS) também entrou no debate sobre a política cultural do governo municipal. Para a aliada do casal Garotinho, gastança é coisa do passado. “Gastança é o que acontecia no passado, com a realização de shows superfaturados e não executados, que motivaram a operação telhado de vidro, da polícia federal, e uma CPI que foi instalada na Câmara depois disso, ignorando, por exemplo, a reforma e ampliação do Teatro Trianon, com a construção do fosso de orquestra e um anexo para montagem de cenografia, carpintaria etc; os  incentivos aos grupos de teatro, de musica, de artistas plásticos, de dança, com festivais estudantis, festival de bonecos, congressos de danças, encontros de corais; as peças de teatro trazidas para pré-estréias em Campos e com contrapartidas para artistas locais e com oficinas e workshops em direção, produção, cenografia, Lei Rouanet, entre outras ações”, ponderou a parlamentar.

Fonte: Ascom/Professora Auxiliadora

Visões diferentes — Nas últimas semanas, a Folha Dois, caderno cultural da Folha, abriu espaço para artistas que não consideram a Cultura esse “mar de rosas” apresentado pela prefeita Rosinha. As entrevistas foram publicadas no blog “Opiniões”, do jornalista Aluysio Abreu Barbosa (aqui).

Ricardo André: “Cultura no governo Rosinha só a da gastança” (aqui)

Kapi: "Todas as vertentes da cultura são atendidas em Campos? “É mentira!” (aqui)

José Sisneiro: “O dinheiro da Prefeitura funciona como cabresto” (aqui)

Cristina Lima: “Concentrar poder na cultura de Campos é temerário” (aqui)

Arthur Soffiati: “Desde 1989, a cultura de Campos é populista e autoritária” (aqui)

Deneval Azevedo: “Estão traindo a cultura de Campos” (aqui)

Artur Gomes joga pedra na cruz em defesa da arte na cultura pública de Campos (aqui)

Adriano Moura — O artista não é apenas uma vítima na cultura de Campos (aqui)

Comentar
Compartilhe
SJB: Neco busca reforços para a Saúde
04/09/2013 | 04h28

O prefeito de São João da Barra, Neco (PMDB), ainda não encontrou o seu time ideal. No momento, tudo indica que a Saúde foi a pasta escolhida para sofrer uma espécie de “choque de ordem”. Ciente das reclamações e avaliando pesquisas que mostram o descontentamento da população com a Saúde, o prefeito estaria disposto a convocar novos aliados. Entre os reforços que podem pintarem São Joãoda Barra está o ex-prefeito de Campos, Arnaldo Vianna. Com experiência na área e bom relacionamento com gestores estaduais e federais, Arnaldo já teria sido sondado pelo prefeito Neco.

[caption id="attachment_19000" align="aligncenter" width="253"] Arnaldo Vianna pode pintar em São João da Barra[/caption]

Comentar
Compartilhe
Dr. Rey: “Vou ser o presidente do Brasil”
13/09/2013 | 10h22

Ele se diz um dos cirurgiões plásticos mais famosos e bem pagos do mundo, é apresentador de três programas de televisão - um no Brasil, outro na Itália e mais um na França -, dono de uma empresa que vende uma infinidade de cremes e acessórios de beleza na internet e vizinho de porta de estrelas como Demi Moore, Lady Gaga e Fergie .

Mas Robert Rey ainda não está realizado. Ele quer ser presidente do Brasil. Filiado ao PSC, partido do polêmico deputado Marco Feliciano, e dono de uma chapinha no cabelo bem parecida, o Dr. Rey é pré-candidato a deputado federal e avisa: “Sou o sangue novo. Tenho formação em política e governo por Harvard, não sou um alienado querendo ganhar dinheiro por aqui. Aliás, dinheiro não preciso, já sou milionário. Ainda vou ser o presidente do Brasil”, diz.

Por ele, seu eleitorado já está definido: “Mulheres confiam em mim, assim como jovens e gays. Homens de quarenta nem me interessam, não vou ganhar eleição e dinheiro com eles. Vou ganhar como o Obama, meu calouro em Harvard”.

Fonte: Portal IG

Comentar
Compartilhe
Disputas internas complicam a saída do PT do governo estadual
25/09/2013 | 12h39

Disputas internas no PT complicam a saída do partido do governo estadual. Em tese, o desembarque será sacramentado em reunião marcada para o dia 30 de novembro — a entrega dos cargos ocorreria logo depois.

Nos últimos dias, porém, representantes da corrente CNB, majoritária na direção nacional petista, vêm tentando colocar panos quentes no rompimento. Têm dito que o ex-presidente Lula está empenhado em convencer Sérgio Cabral a desistir de lançar Pezão para o governo. O PMDB, assim, apoiaria o petista Lindbergh Farias.

Lula lá e cá — Peemedebistas negam a desistência. Dizem que, em recente almoço com Lula, Cabral insistiu que rejeita a possibilidade de Dilma Rousseff apoiar dois candidatos ao Palácio Guanabara. As versões coincidem num ponto: Lula acha precipitada a saída do governo.

Com Bené — Outro detalhe importante: Lula tem dado um discreto apoio para a deputada federal Benedita da Silva na disputa pela presidência do PT-RJ. Entre os candidatos, ela é que tem a postura mais conciliadora em relação ao PMDB.

Fonte: Fernando Molica (O Dia)

Comentar
Compartilhe
Por onde anda Paulo Hirano?
25/09/2013 | 08h01
O vereador Paulo Hirano (PR), líder do governo na Câmara, não participou das sessões de ontem e de hoje. Nos bastidores, as especulações foram variadas. Segundo o presidente da Casa, Edson Batista (PTB), foi um "motivo de força maior".
Comentar
Compartilhe
Rafael Diniz: "O que tem nessa cumbuca da cultura?"
22/09/2013 | 12h25
Aos 30 anos, o vereador mais jovem da Câmara de Campos, Rafael Diniz (PPS), aponta a falta de transparência do governo municipal, questiona a ausência de um debate amplo sobre a cultura e deixa perguntas no ar. “Fico me perguntando o que tem nessa cumbuca da cultura? O que é que tem dentro, que só certas pessoas podem botar a mão?”, indagou Rafael, que, no último dia 18, viu o seu requerimento solicitando uma audiência pública para debater a cultura ser negado pela bancada governista na Câmara. Em entrevista à Folha, o parlamentar falou sobre seus planos para o futuro e deixou claro que não existe possibilidade de aliança com o deputado federal Anthony Matheus (PR), que estaria flertando com o seu partido. Questionado sobre qual nota o governo Rosinha merece, ele foi direto: “Minha nota é três. Até porque, não podemos passar desse número com a saúde e a educação que temos”.   Folha da Manhã – Na última quarta-feira a bancada governista votou contra o seu requerimento que solicitava uma audiência pública para debater a Cultura na Câmara. Na sua visão, o fez o “rolo compressor” atropelar o debate? Rafael Diniz – Confesso que fiquei surpreso. O fato de receber apoio da vereadora Auxiliadora, que é membro da bancada governista, me fez acreditar na aprovação deste requerimento, o que infelizmente não aconteceu. Se este governo vem demonstrando sistematicamente problemas com transparência, este fato só confirma esta tendência. Mas, neste caso específico, fico me perguntando o que tem nessa cumbuca da cultura? O que é que tem dentro, que só certas pessoas podem botar a mão?   Folha – Durante a sessão, a vereadora Linda Mara Silva informou que teria tentado marcar um encontro entre a presidente da Fundação Osvaldo Lima, Patrícia Cordeiro, com a bancada de oposição. Houve de fato essa proposta? Os oposicionistas pretendem conversar com Patrícia? Rafael – Quando a vereadora Linda Mara me perguntou se eu e os oposicionistas aceitaríamos conversar com Sra. Patrícia, eu disse que não haveria problema, até porque eu já tinha apresentado o requerimento da audiência pública, e entendia que este era o melhor espaço para que ocorresse esse diálogo/debate. O que me espanta é o fato deles serem favoráveis a uma conversa interna, mas negarem o debate público.   Folha – Em seu blog “Opiniões”, o jornalista Aluysio Abreu Barbosa informou que os artistas, jornalistas e historiadores ouvidos pela Folha, que desabafaram sobre a política devem ser recebidos pelos membros do estafe municipal. Qual é a sua visão sobre esse debate interno? Rafael – Todo debate é salutar para o exercício da democracia. O Poder Executivo tem o direito e o dever de ouvir a população e discutir sobre todos os temas, especialmente cultura. Mas isso não pode impedir que nossa Casa de Leis também promova este debate. Nós não podemos nos esquecer que somos a Câmara Municipal, um poder independente, e não mais uma secretaria do governo.   Folha – Em maio você solicitou, ao lado do vereador Fred Machado, informações sobre os gastos com o Carnaval fora de época. Após a bancada governista votar contra o seu pedido de informação, alguém apareceu para listar os gastos com os shows? Você tem noção de quanto foi gasto com o evento? Rafael – Não, não me responderam nada. Além de me negarem um pedido de informação na Câmara, a Prefeitura até hoje não respondeu oficialmente meus questionamentos. Na condição de representante da população esperava uma resposta. Obtive essas informações muito depois, apenas através dos blogs locais e do Diário Oficial. Vale lembrar que a apresentação da Escola de Samba Vila Isabel custou R$ 100 mil, Unidos da Tijuca custou R$ 80 mil e Grande Rio R$ 90 mil. Tudo isso para dar uma simples volta no Cepop.   Folha – Saindo do campo cultural e entrando no campo político, especula-se nos bastidores que o seu partido, o PPS, pode caminhar ao lado do deputado federal Anthony Matheus (PR), na eleição de 2014. Se essa articulação se concretizar, qual será o seu posicionamento? Rafael – Sinceramente, ainda não sei nada desta possível articulação. Mas se assim for, buscarei alternativas legais e jurídicas para me afastar deste processo. Nunca caminhei com esse grupo político e não existe nenhuma possibilidade de apoiá-lo, seja agora ou em qualquer futuro.   Folha – Na eleição de 2010 o seu pai, Sérgio Diniz, foi candidato a deputado federal e recebeu mais de 16 mil votos no município. E na eleição de 2014, você pensa em disputar uma cadeira na Alerj ou na Câmara Federal? Rafael – Hoje isso não está nos meus planos. Todas as minhas energias e esforços estão voltadas para a boa realização do meu mandato de vereador.   Folha – Na tribuna da Câmara, você tem dito que existem dois governos. Um que aparece nas propagandas e outro que pode ser visto nas ruas. Que nota você dá para o governo Rosinha? Rafael – Além das propagandas, outro fator que me faz crer que realmente há duas cidades são as defesas feitas pelos vereadores governistas na Câmara.  Para a maioria deles, o que existe é uma cidade perfeita com uma população que não reclama de nada.  Já para mim, o que verdadeiramente existe é uma cidade cheia de problemas, com uma população que está sempre questionando. Não existe perfeição, como também não existe nada que seja horrível por inteiro, por isso, minha nota é três. Até porque, não podemos passar desse número com a saúde e a educação que temos.   Folha – Em política é impossível trabalhar sem ter em mente um planejamento a longo prazo. Você pensa em se candidatar à Prefeitura? Dependendo das movimentações do tabuleiro político, essa candidatura pode acontecer em 2016? Rafael – Pode parecer engraçado, mas muito antes de ser candidato a vereador, desde de criança eu sonho ser prefeito do município. No meu mandato de vereador tenho procurado me preparar, estudar, amadurecer e, principalmente, conhecer cada vez mais minha cidade.  Mas até lá tem muita água para passar debaixo desta ponte. De qualquer forma, caso isso aconteça, quero estar pronto para cuidar de Campos.   Folha – Qual é a sua avaliação sobre a oposição em Campos. Existem muitas divisões internas que impedem um trabalho mais harmonioso? Rafael – Acredito que nós quatro vereadores oposicionistas temos cumprido bem nosso papel. Dentro da Câmara, posso afirmar que existe um trabalho coeso e de muita união na oposição. Porém, num plano geral de oposição, acredito que há pontos a serem melhorados. Mas, tenho certeza que se dia formos realmente unidos, mudaremos essa história.   Folha – Em recente reunião ao lado do vereador Jorge Magal (PR), a deputada Clarissa (PR) disse que tem muito filho de político fazendo muita besteira por aí. Segundo Clarissa, “não basta ser filho de político. Tem que entender que a política é uma vocação”. Como filho e neto de político, você concorda com a deputada? Rafael – Concordo plenamente. Em qualquer caminho de nossas vidas temos que ter vocação para segui-lo bem, ainda mais quando se trata de política.   Folha – Após nove meses em uma Câmara dominada pelo grupo governista, com 21 vereadores ao lado da prefeita e apenas na oposição, qual é o balanço que você faz da sua atuação na Casa? Tem colocado em prática mais o estilo do seu pai, Sérgio Diniz, ou o do seu avô, o ex-prefeito Zezé Barbosa?  Rafael – Procuro cumprir o meu papel, fazendo uma oposição técnica e responsável, sem jamais deixar de respeitar quem quer que seja. Aprendi muito com meu avô e com meu pai. Eles são os meus maiores exemplos de homem na vida pessoal e política. Sem dúvida nenhuma procuro carregar o melhor de cada um. Porém, o que realmente quero é que as pessoas possam conhecer cada vez mais o meu estilo, a minha identidade – Rafael Barbosa Diniz.
Comentar
Compartilhe
O que mudou após a tragédia na boate Kiss?
23/09/2013 | 12h01
Nos dias que se seguiram à tragédia da boate Kiss, um súbito furor fiscalizatório tomou conta das autoridades brasileiras. Por todo o país, fiscais fechavam boates com saídas de emergência trancadas, extintores de incêndio vazios, rotas de fuga obstruídas. A Câmara dos Deputados mobilizou-se e anunciou que aprovaria uma lei nacional para padronizar as normas de segurança e evitar que o horror se repetisse. Mas aos poucos a fumaça baixou, e o descaso, a corrupção e a impunidade que deixaram um saldo de 242 vítimas, na esmagadora maioria jovens com a vida pela frente, voltaram a se impor. Confira a matéria completa no site da revista Veja (aqui)
Comentar
Compartilhe
Dilma entre Pezão e Lindbergh
27/09/2013 | 04h18

A presidente Dilma Rousseff adora o vice-governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). Seria ele seu candidato único ao governo do estado em 2014, caso ela pudesse atropelar o PT fluminense.

Mas, de um tempo para cá, a petista tem vencido a resistência que tinha ao senador Lindbergh Farias (PT). Ela achava o ex-cara-pintada imaturo.

Porém, o foco de Lindbergh na disputa pelo Palácio Guanabara e sua boa performance à frente da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, tem feito Dilma mudar de ideia. Mas nada que se compare ao carinho que nutre pelo vice de Cabral.

Fonte: Anna Ramalho/JB

Comentar
Compartilhe
Campos: sobra show e falta professor
10/09/2013 | 09h56
[caption id="attachment_19113" align="aligncenter" width="448"] Reprodução/G1[/caption]

No últimos dois meses o município de campos realizou festa no Trianon, festa São Salvador e festa folclórica. Todas contaram com shows que, somados, se aproximam de R$ 1 milhão. Enquanto isso, nesta mesma cidade, alunos da única escola da comunidade de Coqueiro de Tócos, ainda não tiveram aulas neste semestre.

O motivo, de acordo com matéria publicada no G1 (aqui), é a falta de professores na unidade de ensino, que atende a 48 estudantes. No local, as turmas do primeiro ao terceiro ano do Ensino Fundamental estão sem professores. Apenas as turmas da Educação Infantil estão tendo aulas.

A outra unidade mais próxima do local fica a quase 10 quilômetros. Por conta da distância, para muitos pais a única opção é esperar a chegada de novos professores.

De acordo com informações da secretária municipal de educação, cultura e esportes, Marinéa Abude, a situação da falta de professores nas unidades escolares está sendo resolvida. As vagas reais estão sendo supridas pelos professores concursados. Ao todo, foram 571 profissionais convocados da educação, sendo 536 professores. Porém, a Prefeitura não informou o prazo para resolver o problema de falta de professores dessa localidade.

Comentar
Compartilhe
Terceirizados demitidos
13/09/2013 | 09h34
[caption id="attachment_19232" align="aligncenter" width="400"] Foto meramente ilustrativa[/caption]

Nos bastidores, um fantasma andava assombrando a vida de muitos trabalhadores terceirizados que atuam na Prefeitura. Muitos deles já estavam cientes de que haveria uma limpeza nas empresas que possuem contratos com o governo municipal. Eis que a assombração está se materializando. Nesta sexta-feira 13, muitos terceirizados devem ser notificados sobre suas demissões. Nos últimos dias, outros já começaram a cumprir aviso prévio. O blog do jornalista Fernando Leite, que publicou nota sobre o assunto (aqui), informa que o número exato de demitidos é uma incógnita, mas os próprios demissionários falam em 2 mil. Outros afirmam que o número pode chegar a 5 mil.

Para acalmar a turma e evitar manifestações, já tem gente explicando que se trata apenas de uma nova arrumação e que haverá um jeitinho para recontratar os trabalhadores até o mês de novembro.

Atualização às 18h — O secretário de Governo, Suledil Bernardino, afirma que a Prefeitura de Campos está cumprindo o prazo estabelecido pelo Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). A prefeitura também está convocando os aprovados no concurso público, realizado em 2012, para suprir as necessidades.

Comentar
Compartilhe
Cultura: Rafael desabafa e Linda Mara defende Rosinha
10/09/2013 | 08h27

O debate sobre a cultura de Campos esquentou a sessão de hoje (10) da Câmara de Campos. De um lado, o vereador Rafael Diniz (PPS), da bancada de oposição, afirmou que “não existe política cultural, apenas entretenimento”. Do outro, em defesa do governo, a vereadora Linda Mara Silva (PRTB) afirmou que os eventos são importantes para a economia do município.

Na tribuna da Câmara, Rafael Diniz disparou: “Conversei com artistas, fiz pesquisas sobre alguns gastos e, analisando tudo, cheguei a conclusão de que os shows são muito mais fortes do que ações realmente culturais. Faltam bibliotecas nas escolas, não existem ações no interior, não há sinais de investimentos na formação de artistas locais. Enquanto isso, só com shows no Farol, o governo destinou cerca de R$ 2 milhões. E agora, R$ 500 mil só com palco”, disse Rafael, que foi além. “Além disso, ainda desvalorizam as personalidades campistas. São sempre os mesmos artistas, as mesmas bandas”, frisou.

Visivelmente incomodada com as críticas da oposição, a vereadora Linda Mara Silva (PRTB) defendeu o governo. “Este governo promove a cultura, sim. A Bienal vendeu 8 milhões de livros e encadernações. Deu selo para que as crianças pudessem adquirir os livros e trouxe ao município as maiores autoridades em todos os setores. Isso é fazer cultura.A minha praia não é Búzios, é Farol de São Thomé. Tem que ir ao Farol, conhecer. Não é o show pelo show. Jorge e Matheus foi um dos shows mais baratos do país. Na virada do ano, o Rio pagou R$ 800 mil. Existe uma política de turismo e, acoplada aos shows, vão as pessoas e a economia é aquecida. As pessoas precisam olhar além do muro. Faz cultura de todos os tipos, inclusive cultura de eventos”, disse Linda Mara.

No final da sessão, após o líder do governo, Paulo Hirano (PR), afirmar que a cidade vive um momento muito bom, Rafael Diniz voltou a usar a tribuna. “Definitivamente, a cidade que eu vejo não é a mesma cidade apresentada pela bancada governista aqui na Câmara. Além disso, as pessoas que escuto falam coisas completamente diferentes”, enfatizou.

Comentar
Compartilhe
Câmara com aplausos e congratulações para todos os gostos
11/09/2013 | 12h19

Além do debate sobre cultura e de algumas cobranças da oposição, a sessão de ontem (10) da Câmara de Campos foi marcada pelo grande número de moções de aplausos e congratulações. Além do aniversário do vereador Marcão (PT), que foi muito festejado por governistas e oposicionistas, teve também congratulação pelo aniversário do filho da vereadora Auxiliadora Freitas (PHS), homenagem pelo aniversário de casamento do vereador Abdu Neme (PSB), aniversário da vereadora Linda Mara (PRTB), que aconteceu no último domingo, moção de aplausos para jornalistas e mais uma moção de aplausos para o deputado federal Anthony Garotinho (PR), apresentada pelo vereador Albertinho (PP). O motivo? “Ele merece aplausos pela resistência ao realizar convenções em todas as partes do estado”, explicou Albertinho. Ao todo, só este ano, o casal Garotinho já recebeu mais de 10 moções de aplausos na Câmara.

Comentar
Compartilhe
Passado que não fica para trás
20/09/2013 | 03h13

No jingle de sua campanha vitoriosa de 2008, Rosinha se apresentava como a “candidata da mudança” e dizia que “o passado ficaria para e trás e Campos voltaria a viver em paz”. Cinco anos depois, mesmo com muitos membros dos governos passados dando as cartas no governo atual, aliados da prefeita insistem em olhar para trás. Hoje (20), por exemplo, em matéria publicada no jornal “O Diário”, a vereadora Auxiliadora Freitas (PHS) diz que retirou a sua assinatura do requerimento que solicitava a audiência pública após  descobrir que o vereador Rafael Diniz (PPS) “não abriria mão de convidar as mesmas pessoas de governos passados que só sabem criticar o atual governo em blogs e jornais”. O mais interessante nessa história é que a própria bancada governista conta com muitos nomes que fizeram parte do governo ou da bancada de apoio aos governos passados.

Na sessão da última quarta-feira, o vereador Nildo Cardoso (PMDB), comentou sobre o assunto. “Falam tanto sobre os governos passados e não conseguem notar que esse passado está bem presente no atual governo”, afirmou.

Comentar
Compartilhe
PT do Rio dá como certo o apoio do Solidariedade a Lindbergh
27/09/2013 | 12h16

Candidato a governador do Rio de Janeiro, o senador petista Lindbergh Farias não conseguiu, por enquanto, rachar o PMDB, que lançará o vice-governador Luiz Fernando Pezão ao Palácio Guanabara. Mas Lindbergh incentivou, com êxito, a migração do deputado estadual Pedro Fernandes do PMDB para o Solidariedade, nova legenda que acaba de ser aprovada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Líder do Solidariedade no estado, Fernandes é amigo de Lindbergh e já foi até sondado para a vaga de vice na chapa do petista.

Por isso, o PT fluminense dá como certo o apoio do Solidariedade ao senador. Fernandes é filho da única vereadora do Rio eleita com seus próprios votos para a Câmara Municipal, Rosa Fernandes (PMDB). No plano nacional, o Solidariedade está mais próximo do presidenciável do PSDB, o senador mineiro Aécio Neves.

Fonte: Felipe Patury/Época 

Comentar
Compartilhe
Isso é Brasil!
10/09/2013 | 08h57
[vimeo]http://vimeo.com/72868438[/vimeo] Bom, depois de um tempo afastado deste blog em que figuro como colaborador, tudo por conta do livro que estava escrevendo e encontra-se, enfim, no prelo, estou de volta à labuta. De começo, trago uma reflexão (eu não, na verdade os caras aí do vídeo) sobre o retrato atual de nosso estimado país. Se vale repetir à exaustão a música da Annita, vale o Michel Teló, o sertanejo universitário que nunca se forma, enfim, vale tudo, então vale também compartilhar aqui um funk que leva a pensar. Não importa se muitos que leem este blog podem ter alguma resistência ao ritmo (eu também mantenho meu pé atrás). Importa é que quando a mensagem é relevante, pouco interessa o envelope.
Comentar
Compartilhe
Fred Machado cobra informações
10/09/2013 | 11h55

Durante a sessão de hoje (10) da Câmara de Campos, o vereador Fred Machado (PSD) usou a tribuna para cobrar informações sobre diversos temas.

Educação — Citando matéria publicada no G1, o vereador comentou sobre a falta de professores nas escolas da rede municipal. “Alunos da única escola da comunidade de Coqueiro de Tócos, ainda não tiveram aulas neste semestre. As turmas do primeiro ao terceiro ano do Ensino Fundamental estão sem professores. Apenas as turmas da educação infantil estão tendo aulas. Será que podemos aceitar este tipo de situação em um município que pretende melhorar o seu posicionamento no ranking do Ideb?”, indagou Fred.

Odontologia — Informando que foi procurado por dentistas que atuam na rede municipal, Fred Machado explicou que os relatos são graves. “Eles têm sérios problemas estruturais, lutam pelo plano de cargos e trabalham sem itens básicos. Tudo isso em uma cidade com Orçamento de R$ 2,5 bilhões”, disparou Fred, que prometeu voltar ao assunto.

Fundação Cultural Jornalista Osvaldo Lima — Lembrando que um projeto de sua autoria, já sancionado pela prefeita Rosinha, determina a divulgação do numero do CNPJ – Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, no Diário Oficial do município, das empresas que forem citadas em atos do poder público, Fred Machado explicou que a Prefeitura e a Câmara passaram a cumprir. Porém, a Fundação Cultural Jornalista Osvaldo Lima, responsável pela contratações de vários shows, não tem publicado o CNPJ das empresas.

Comentar
Compartilhe
Alexandre Cardoso poderá ser afastado da presidência regional do PSB
25/09/2013 | 04h42

A executiva nacional do PSB decidirá na tarde desta quarta-feira se fará ou não uma intervenção no diretório estadual do partido no Rio e, consequentemente, o afastamento do presidente regional Alexandre Cardoso, prefeito de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Segundo o deputado federal Glauber Braga, um dos autores da representação contra a direção regional, o pedido poderá ser aprovado pelos socialistas já que a maioria apoia a medida. A reunião ocorrerá em Brasília. O pré-candidato à presidência em 2014 pelo PSB, Eduardo Campos, governador de Pernambuco, deverá comparecer ao encontro.

- O desfecho vai ser o afastamento do Alexandre Cardoso e de toda a direção. Ele (Cardoso) já vinha atuando há algum tempo como agente do governador (do Rio) Sérgio Cabral e do PMDB dentro do PSB - afirmou Braga.

O parlamentar acusou Alexandre Cardoso de encaminhar para o PMDB políticos interessados em se filiar ao PSB:

- O deputado (federal) Hugo Leal saiu do PSC e tudo estava certo para ele ir para o PSB. O Alexandre Cardoso o levou para uma reunião com Cabral no Palácio Guanabara para Leal entrar no PMDB. Ou seja: Alexandre atua como um laranja do Cabral e do PMDB.

Cardoso apoia a reeleição da presidente Dilma Rousseff. Atualmente, o PSB tem um cargo no primeiro escalão no governo Cabral: a Secretaria de Ciência e Tecnologia, comandada por Gustavo Tutuca, indicado ao cargo pelo próprio Cardoso, que também já ocupou o posto antes de se candidatar às eleições municipais do ano passado. Na representação, Glauber Braga também pede para o partido deixar a administração do PMDB no Rio.

A direção nacional do PSB, no entanto, ainda não decidiu se lança candidato próprio à sucessão de Cabral. Pré-candidato do PT, o senador Lindbergh Farias busca apoio do PSB. O petista ofereceu até a vaga de vice em sua chapa para os socialistas.

Nas eleições de 2012, Lindbergh fez campanha para vários candidatos a prefeito do PSB, entre eles Rubens Bontempo, eleito em Petrópolis, município da Região Serrana. Cabral quer lançar a candidatura do atual vice-governador Luiz Fernando Pezão, do PMDB, e tem o apoio de Cardoso.

- Todo partido sonha em candidatura própria. Mas, no momento, queremos deixar o governo do PMDB - desconversou Glauber Braga. Cardoso, por sua vez, argumenta que o regimento interno do PSB não está sendo respeitado:

- Um afastamento não se decide em uma reunião de executiva e, sim, em uma reunião de diretório. O estatuto do partido não está sendo respeitado. Será que todos que defendem a Dilma estão errados?

O prefeito considerou o pedido de afastamento “um ato arbitrário”

- É um ato arbitrário. A maioria do diretório do PSB do Rio decidiu em apoiar Pezão. O acordo foi esse. Conversei com o Hugo Legal e disse que tínhamos a maioria e o levei para falar com o Cabral. Mas com a decisão do Eduardo Campos de entregar os cargos do governo Dilma, voltou a apreensão em relação à intervenção do partido.

Cardoso revelou ao GLOBO que já foi procurado pelo PMDB, PDT, PT e PCdoB, mas não sabe o que fará ainda sobre seu destino:

- Vou fazer uma reunião hoje à noite com pessoas do partido que são contra a intervenção e que defendem a reeleição da Dilma. O PSB que eu estou hoje é aliancista. Se esse partido não existe mais, o PSB está saindo de mim. Não quero guerra. Quero paz para ficar ou sair. Meus candidatos são Dilma e Pezão.

Fonte: O Globo

Comentar
Compartilhe
Arnaldo Vianna: “Saúde de SJB será exemplo para outras cidades”
15/09/2013 | 11h36

Ciente da repercussão após ser anunciado pelo prefeito de São João da Barra, Neco (PMDB), como um reforço na área da Saúde (aqui), o ex-prefeito de Campos, Arnaldo Vianna (PDT), enviou e-mail ao blog e comentou sobre a sua missão. “Deixei a Prefeitura de Campos no final de 2004 com quase 90% de aprovação e a Saúde era elogiada por médicos e pacientes. O trabalho ao lado do prefeito Neco e de outros gestores de São João da Barra será a melhor resposta”, diz Arnaldo.

Segundo Arnaldo, não houve saia justa envolvendo a Lei da Ficha Limpa, aprovada em São João da Barra, que poderia ter barrado a sua nomeação. “Não houve nada disso. Na minha opinião, tentaram criar teorias da conspiração para tirar o foco do debate principal, que é a disposição do prefeito Neco em transformar a Saúde de João da Barra em referência e exemplo para outras cidades”, diz o ex-prefeito.

Sobre a sua missão em São João da Barra, Arnaldo listou uma série de ações. “A minha missão será bem ampla. Inicialmente voltada para construir uma politica de Saúde focada principalmente na prevenção das doenças e, para tal, devemos integrar as ações da Saúde com as secretarias Educação, Promoção Social e Obras. Vamos dar uma atenção especial ao saneamento básico, com a terceira idade, com a infância e a juventude, dar apoio a Santa Casa, uma instituição histórica com relevantes serviços prestados e com pessoas sérias e competentes no seu comando. Trata-se de um hospital importante para a saúde preventiva e curativa. Também vamos avaliar todos os postos afim de ofertar melhor atendimento a população. Também iremos implantar o Programa de Saúde do Trabalhador, tanto para os trabalhadores da pesca, como da agropecuária e da área do petróleo, inclusive firmando parcerias para atendimento aos 'queimados' acidentes estes que têm ocorrido em diversas plataformas, sendo que estes pacientes hoje teriam que ser removidos para cidades mais distantes, o que torna a logística para um pronto e adequado atendimento mais complicado. Vamos rever a politica de distribuição de remédios, firmando parcerias com os governos Estadual e Federal. Já estamos trabalhando na implantação de serviço de saúde mental em todos os níveis e, além disso, em parceria com a secretaria estadual de Saúde, pretendemos trazer o Programa Resgate, com o objetivo de resgatar os nossos jovens e a população de rua. Outra meta é desenvolver um eficiente programa da saúde da mulher, dando condições para que o município tenha um serviço de maternidade. Assim, os filhos de SJB vão nascer em sua terra com total segurança. Outra meta é a criação, em parceria com a Policia Militar e Policia Rodoviária Federal, de programas de orientação e prevenção para diminuição dos acidentes de trânsito tanto na área urbana como nas rodovias. Outro trabalho é focado na prevenção do câncer de pele, tendo em vista as atividades pesqueiras e na agropecuária, com forte exposição aos raios solares. O fato de de ter sido convidado para integrar o staff me enche de orgulho, principalmente por ter a oportunidade de implantar um novo modelo de gestão, com a participação da secretaria de Saúde e de todo o governo. Vou trabalhar para que o secretario de Saúde e todo o governo busque o 'Welfare State' em São João da Barra. Estou muito feliz, animado e com muita disposição”.

Comentar
Compartilhe
A cada 72h, EUA são atualizados sobre a Petrobras
10/09/2013 | 12h45

A cada 72 horas o governo dos Estados Unidos recebe um relatório de atualização de informações sobre a Petrobras. Essa é a rotina americana na espionagem, análise e acompanhamento dos negócios de uma das maiores empresas petroleiras do mundo. Os dados fluem, basicamente, por dois canais. Um deles é a própria Petrobras, cujo sistema de criptografia foi decodificado pela Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (National Security Agency, a NSA, na sigla em inglês) — como demonstram os documentos obtidos por Edward Snowden, ex-colaborador da agência, divulgados pelos repórteres Sônia Bridi e Glenn Greenwald, domingo no "Fantástico".

Outro está centralizado na Embaixada dos EUA em Brasília, que envia a Washington cerca de 110 "informes" específicos por ano (são raros os classificados como ultra-secretos). Com base em diferentes fontes americanas, é possível afirmar que o foco na estatal petroleira se tornou mais fechado a partir de 2006. Foi quando o governo Lula anunciou a existência de uma "bacia gigante" de petróleo, de tamanho equivalente ao território do Pará, a cerca de 600 quilômetros do litoral, com profundidade superior a 3 mil metros e sob a espessa camada do pré-sal brasileiro.

Desde então, multiplicou-se por dez o volume de coleta de informações sobre negócios da Petrobras e as deficiências brasileiras no setor de energia, o que incluir a alternativa nuclear.

Matéria completa no Globo Online (aqui)

Comentar
Compartilhe
Carioca rasga o verbo no Blog do Bastos
28/09/2013 | 04h21

Nascido em São Gonçalo, alvinegro ferrenho, devotado homem de família, humorista nato e bom malandro... Essas talvez sejam as particularidades mais evidentes para descrever um dos maiores talentos do humor brasileiro dos últimos tempos. Cria do Rádio e vivendo há 15 anos em São Paulo sem perder o sotaque que lhe rendeu o apelido de ‘Carioca’, Marvio Lucio sabe transitar com rapidez por vários assuntos e não faz a mínima questão de se manter isento ou ser visto como alguém politicamente correto. Nesta entrevista exclusiva concedida ao Blog do Bastos, Marvio bota a cara e rasga o verbo pra falar de política, humor e censura com o mesmo carisma e maestria que usa para fazer suas imitações no programa Pânico na TV.

Blog do Bastos: Hoje em dia, quem tem mais credibilidade junto à população: o político ou o humorista?

Carioca: Eu acho que o humorista. Pra você ter uma ideia, o Palhaço hoje tem mais credibilidade que um político...

Blog: O governo do Estado do RJ se encontra à deriva após uma ‘tsunami’ de escândalos e críticas que sugerem uma possível renúncia estratégica do governador Sérgio Cabral. Qual é a sua avaliação sobre a gestão do Cabral?

Carioca: O cara que descobriu o Brasil e apareceu depois de 500 anos reencarnado no codinome de Sergio... Eu acho que temos que estar atentos a política. Muita gente tem falado que o gigante dormiu e coisa e tal, mas acho que estamos dando um passo importante para este país. Ocupar a rua do cara (Sergio Cabral) foi importante, só que está faltando ocupar a casa do Lula, do Renan Calheiros, Família Sarney. José Dirceu, João Paulo Cunha, dentre outros camaradas... Agora minha avaliação do Cabral eu não tenho precisão, pois estou morando em São Paulo.

Blog: Sobre as manifestações populares e o descontentamento geral que tomaram de assalto as manchetes dos jornais de todo país, você acredita que o ‘gigante' continua acordado?

Carioca: Repito. Foi muito importante! O povo mostrou sua insatisfação com que está aí. O problema é que o povo brasileiro não gosta de política e isso é muito prejudicial a toda sociedade. Se você não liga para um bem seu, você abre uma brecha para que pessoas de má fé tomem conta para tirar vantagem, isso é inerente ao ser humano. Temos que tomar conta do que é nosso. Cobrar cada centavo que pagamos de impostos.

Blog: Após aceitação dos embargos infringentes pela maioria dos ministros, o Supremo Tribunal Federal decidiu realizar um novo julgamento para parte dos crimes pelos quais 12 dos 25 réus do mensalão foram condenados. Você acha que esta decisão gerou uma sensação de impunidade no ar?

Carioca: Obviamente. Fizeram justiça para os injustos e foram injustos com que clama por Justiça, que é o povo brasileiro. O Celso de Mello optou por ser burocrático e técnico. Perdeu a chance de ajudar a mudar o pais. Mostrar pra esses corruptos que a partir de agora quem roubou vai pra cadeia. É uma pena! Só pra você ter uma ideia, o ex ministro chines Bo Xilai foi pego num esquema de corrupção e se salvou da pena de morte, para a prisão perpetua. Ele foi pego em 2011 e, em 2013, já tá na cadeia cumprindo sua pena para a eternidade... Quer dizer, a China quer ser o maior país do mundo, e pra isso é muito rigoroso com os Dirceus de lá...

Blog: Tem feito muito sucesso no Brasil o humor de cara limpa. O cara sobe em um palco, conta histórias, leva a grana do público e vai para casa. Não teria um pouco de semelhança com alguns políticos brasileiros? Qual a melhor apresentação de stand up que você já assistiu feita por um político?

Carioca: Sou a favor do Stand Up! É difícil fazer rir de cara limpa. Acho q os políticos poderiam se limpar para o pobre sorrir. Não com esmola! Estão dando muito dinheiro para o povo. Isso tem um nome: Cabresto. Pra quem não se recorda eu ajudo. Antigamente diziam: não vote no candidato que te dá um saco de arroz ou cesta básica. Acho que o atual governo está distribuindo muito dinheiro. O povo não quer esmola, o povo quer trabalho e educação para seus filhos. Bolsa família do jeito como é feito hoje virou um escracho, pois tem gente demais ganhando sem precisar ou não quer trabalhar. Nunca espere nada de seu país, faça por ele. Eu acredito nisso.

Blog: Garotinho, Crivella, Pezão ou Lindbergh? Quem leva mais vantagem na disputa pela cadeira de Cabral em 2014?

Carioca: Tem outros nomes? Com esses aí não vejo esperança. Agora não se iludam com rosto bonito, ou com conversa fiada. Nessa lista tem essas opções...

Blog: Qual deles renderia uma boa imitação?

Garotinho...

Blog: Você foi militante político quando era mais jovem. Recentemente, declarou que gostaria de voltar a participar mais do ambiente político. Se resolvesse ser candidato em 2014, qual seria a sigla partidária do candidato Marvio Lucio?

Carioca: Por enquanto tô sem vontade. Acho que tenho mais voz sendo humorista do que sendo político. Com certeza iriam me isolar. O esquema é forte! Só a justiça para resolver, não é Celso de Mello????

Blog: Você é um artista dedicado ao estudo para a composição de seus personagens. Já houve alguma personalidade que você tenha se recusado terminantemente de fazer uma imitação?

Carioca: O Jô! pra quem acompanha meu trabalho sabe!

Blog: Quando é possível ver mais bundão: ‘cortando’ para a 18 ou olhando para certos parlamentos?

Carioca: Não tem bundão na política.. Bundão é o povo que só tá levando...

Blog: Alguém já ficou puto com suas imitações? Além do mau humor do Jô Soares, você já sofreu algum tipo de represália?

Carioca: Sempre tem! Mas é melhor não relatar, pois pode dar maiores problemas... Eu ouço cada coisa...

Blog: Uma montagem da consagrada peça de Nelson Rodrigues, 'Bonitinha, mas Ordinária' foi censurada em Campos dos Goytacazes para que a atual prefeita, que é evangélica, não fosse contrariada. Como você enxerga a censura ao trabalho do artista nos dias de hoje?

Carioca: Serio? isso aconteceu com o teatro aí de Campos ? Que atraso... Por que ela não muda da prefeitura para a igreja dela? Vivemos num estado Laico! O teatro é livre! Se essa notícia se espalhar para todo Brasil, ela vai até assistir a peça com prazer...    

Comentar
Compartilhe
Bacellar com vitória no TRE
24/09/2013 | 03h59

Foi julgada ontem (23) no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) a Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) movida pelo presidente da Câmara de Campos, Edson Batista (PTB) em face do ex-vereador Marcos Bacellar (PDT).

Em 1ª instância a juíza da 100ª ZE, Grácia Maria julgou a ação procedente e cassou o diploma do vereador, bem como declarou sua inelegibilidade. A condenação de 1ª instância aconteceu em outubro de 2012.

No próprio mês de outubro, o advogado Robson Maciel Jr. recorreu ao TRE e entrou, também, com Medida Cautelar para manter o vereador no cargo, que foi deferida à época pelo desembargador federal Sergio Schuathzer. Em seguida, o relator do processo foi modificado, pois o desembargador Schuathzer se tornou Presidente do Tribunal Federal, momento em que o relator passou a ser o desembargador federal Abel Fernandes.

Ontem, foi o julgamento final do Recurso Eleitoral. Nesse passo foi proferido o voto do relator, que deu provimento ao recurso de Bacellar, sendo acompanhado pela unanimidade do TRE, o que torna Bacellar elegível.

Comentar
Compartilhe
Macaé: Prefeitura reduz assessorias e valoriza servidores da Saúde e Educação
25/09/2013 | 03h58
[caption id="attachment_19497" align="aligncenter" width="424"] Projeto foi encaminhado ao Legislativo pelo prefeito Dr. Aluízio (PV)[/caption]

A Câmara de Macaé deve votar hoje (25), em caráter de urgência, o projeto de lei complementar 006/2013, encaminhado pelo prefeito Dr. Aluízio (PV) que estabelece uma nova política de melhorias para os servidores da Saúde e da Educação.

A matéria, que na tarde de ontem (24) foi analisada pelas Comissões de Constituição e Justiça, e Finanças e Orçamento, institui a extinção de 800 assessorias e cargos comissionados, não nomeados pelo governo desde janeiro, direcionando recursos para garantir o aumento aos servidores que atuam em dois setores apontados como prioridades para a gestão atual.

O projeto mantém a política de valorização do governo, instituída através do diálogo com a categoria, o que já resultou em avanços, como o reajuste de 9,5% garantido pela administração, logo no primeiro ano de gestão. O prefeito considerou a proposta como um dos principais avanços no reconhecimento do funcionalismo público "Vamos extinguir assessorias, não nomeadas, e vamos aplicar os recursos previstos para esses cargos garantindo aumento efetivo para os servidores da Saúde e da Educação. Esse é um grande ganho que estamos garantindo ao funcionalismo público, em uma ação inédita para Macaé", disse Dr. Aluízio.

Lido na sessão de ontem (24), o projeto foi recebido com prioridade pela Câmara. O registro da matéria foi acompanhado pelo secretário de Governo, Leonardo Gomes, e pelo Coordenador dos Bairros, Flávio Isquierdo.

Ao apresentar o projeto, o presidente da Câmara, Dr. Eduardo Cardoso (PPS), acatou o pedido de urgência do governo. "Em virtude da dificuldade de se contratar profissionais, de atender à demanda do sindicato dos servidores, vou pedir urgência no trabalho das Comissões para que os pareceres sejam dados garantindo a votação do projeto na próxima sessão (hoje). Essa é uma matéria importantíssima para o município, garantindo a valorização dos servidores da nossa cidade", disse o presidente.

Fonte: O Debate/Macaé

Comentar
Compartilhe
STF abre inquérito para investigar Garotinho por ameaça a juíza
02/09/2013 | 11h33
[caption id="attachment_18942" align="aligncenter" width="555"] O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello[/caption]

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello autorizou a abertura de um inquérito para investigar o deputado federal Anthony Garotinho (PR-RJ) pelos crimes de ameaça e calúnia contra a juíza Gracia Cristina Moreira do Rosário. Em setembro de 2011 a juíza, atuando na Justiça Eleitoral, cassou o mandato da prefeita Rosinha Garotinho (PR).

Dois dias depois, uma decisão do TRE (Tribunal Regional Eleitoral), no entanto, reestabeleceu o mandato de Rosinha. Neste meio tempo, de acordo com o pedido de investigação feito pelo então procurador-geral da República Roberto Gurgel, a juíza foi alvo de ameaças publicadas no blog de Garotinho.

Além disso, numa ocasião em que a data não foi especificada, ela teria sido seguida pelo deputado no aeroporto Santos Dumont (RJ). "Ao entrar no aeroporto Santos Dumont para regressar à cidade de Campos dos Goytacazes, percebi a presença do deputado Anthony Garotinho seguindo meus passos, literalmente atrás de mim", diz trecho do pedido de investigação citando depoimento da juíza.

O documento do Ministério Público ainda cita mensagens divulgadas no blog dizendo que ela, se fosse pega pelo "povão", seria linchada. Mostra também ofensas à honra da magistrada, que é chamada de "juizinha safada" que sabe fazer o "joguinho sujo". A redação do jornal Folha de São Paulo tentou entrar em contato com o parlamentar mas não conseguiu encontrá-lo na noite desta segunda-feira (2). Fonte: Folha da S. Paulo A matéria da Folha de S. Paulo foi replicada anterioremente no blog "Na Curva do Rio", da jornalista Suzy Monteiro.
Comentar
Compartilhe
STF: 5 x 5 e decisão na próxima quarta-feira
12/09/2013 | 07h01
[caption id="attachment_19217" align="aligncenter" width="590"] Foto: Revista Exame[/caption] Após empate de cinco votos a cinco sobre a validade dos chamados embargos infringentes, o Supremo Tribunal Federal (STF) deixou para quarta-feira (18) o voto do ministro Celso de Mello, que decidirá se é ou não cabível o recurso. O adiamento foi motivado pela sessão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), do qual fazem parte três ministros do STF. Previstos no regimento do Supremo, os infringentes podem ser usados para quem obteve ao menos quatro votos favoráveis e, caso sejam aceitos, levar a um novo julgamento nos crimes de lavagem de dinheiro e formação de quadrilha para 12 dos 25 condenados no processo do mensalão. No voto que levou ao empate, o ministro Marco Aurélio Mello destacou a "responsabilidade" de Celso de Mello no caso. "Sinalizamos para a sociedade brasileira uma correção de rumos visando um Brasil melhor pelo menos para os nossos bisnetos, mas essa sinalização está muito próxima de ser afastada. Cresceu o Supremo, órgão de cúpula do Judiciário, junto aos cidadãos, numa época em que as instituições estão fragilizadas. Mas estamos a um passo, ou melhor, a um voto – que responsabilidade, hein, ministro Celso de Mello?", disse Marco Aurélio Mello. Será a segunda vez que Celso de Mello dará um voto de desempate relevante no processo do mensalão. Fonte: G1
Comentar
Compartilhe
Só a Cultura não tem espaço na Câmara?
18/09/2013 | 03h46

Na cidade que “respira cultura” (aqui) o “rolo compressor” da prefeita Rosinha vai atropelar a audiência pública para debater o assunto? Pois é exatamente isso que o jornalista Ricardo André Vasconcelos informa em seu blog (aqui). A prefeita teria telefonado para a vereadora Linda Mara (PRTB) e orientando que os vereadores aliados se retirassem da sessão de ontem para evitar a votação. Ordem recebida e prontamente executada.

Entre fevereiro e setembro deste ano, a Câmara de Campos realizou audiências públicas e sessões especiais sobre os mais variados temas: Idoso, Patrimônio Histórico, Dependência Química, Esportes, Agricultura, Lei Orgânica, Saúde, Educação, Cheque Cidadão, Transporte, Pescadores, Saneamento, IDHM, Coleta de Lixo, setor Sucroalcooleiro, Futebol Amador, Violência no Campo, IML, Merenda e Meio Ambiente,

Será que apenas a Cultura não poderá ser debatida na Câmara?

Comentar
Compartilhe
"Época": Lindbergh é investigado por compra de decisão judicial
13/09/2013 | 10h32

O senador Lindbergh Farias (PT) volta a ser bombardeado na revista "Época". Dessa vez, um ex-assessor disse que “tinha o hábito” de emprestar dinheiro ao petista. Ele aparece num vídeo que é peça-chave de um inquérito aberto neste ano no STF para investigar o senador e um desembargador do Rio de Janeiro. Confira a matéria:

Em 2005, o empresário carioca Murillo de Almeida Rego foi acusado pela CPI dos Correios de montar operações para lesar fundos de pensão de empresas estatais. Depois do episódio, abandonou a carreira no mercado financeiro. Como suvenir daquele tempo, conservou em casa uma máquina de contar dinheiro. O aparelho voltou a ser útil na manhã chuvosa de 22 de fevereiro de 2008, quando Jayme Orlando Ferreira bateu à porta de seu apartamento, no Rio de Janeiro. Jayme era assessor de Lindbergh Farias. Naquela época, o hoje senador do PT do Rio era prefeito da cidade fluminense de Nova Iguaçu. Jayme trazia uma mochila cheia de dinheiro. A maquininha contou R$ 150 mil. Murillo tinha uma câmera escondida na sala de visitas. O equipamento registrou a maquininha em ação e gravou 40 minutos de uma conversa nada republicana.

A primeira menção ao vídeo foi feita em maio de 2008, numa reportagem publicada pelo jornalista Mino Pedrosa. No texto, ele acusou o procurador-geral de Justiça do Rio, Marfan Martins Vieira, de ser o destinatário de propina do grupo ligado a Lindbergh. Incitado por Marfan, o Ministério Público do Estado moveu uma ação por calúnia contra Pedrosa e, em 2009, solicitou uma perícia da gravação. A Justiça constatou que Pedrosa deturpou os diálogos do vídeo e, por isso, ele foi condenado. Procurado por ÉPOCA, Pedrosa não se manifestou até o fechamento desta edição.

Agora, ÉPOCA obteve com exclusividade a degravação do vídeo, feita por uma perícia do Ministério Público Estadual do Rio. No diálogo, duas coisas intrigaram especialmente os procuradores. A primeira é a pergunta óbvia: quem mandou e a quem se destinava o dinheiro da mochila? A segunda é um trecho do vídeo em que o assessor Jayme Ferreira menciona um acordo para derrubar uma decisão judicial que prejudicaria o então prefeito Lind­bergh, candidato à reeleição em 2008. Jayme fala num dinheiro destinado ao desembargador José Carlos Paes, do Tribunal de Justiça do Rio.

O vídeo caiu nas mãos do Ministério Público do Rio de Janeiro em 2009. Foi encaminhado no ano seguinte ao Ministério Público Federal, por envolver um desembargador. Depois de analisar as transcrições, os procuradores enxergaram indícios de pagamento de propina ao magistrado. Por isso, o caso foi remetido, em junho de 2012, ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), a quem compete julgar desembargadores. Ao constatar o envolvimento de Lindbergh, o ministro do STJ Humberto Martins despachou: “Se um dos supostos envolvidos na prática do crime de corrupção ocupa hoje o cargo de senador da República, compete ao Supremo Tribunal Federal conduzir a presente sindicância”. O STF entendeu que havia elementos suficientes para autorizar a abertura do inquérito investigando Lindbergh e José Carlos Paes. Isso foi feito em 13 de fevereiro deste ano. Uma das primeiras providências autorizadas pelo ministro Gilmar Mendes, relator do caso, foi mandar a Polícia Federal ouvir Murillo e levantar processos no Tribunal de Justiça que, entre 2004 e 2008, tivessem Lindbergh e Jayme como réus ou condenados. Lindbergh também será ouvido no Supremo. A investigação sobre o conteúdo do vídeo se dará em duas frentes: origem e destino do dinheiro e suspeita de compra de decisões judiciais.

Há pistas sobre a questão da mala de dinheiro. Em depoimento prestado à Justiça Estadual em julho de 2010, Murillo afirmou que emprestara a quantia a Lind­bergh – e que Jayme, o assessor da mochila, trouxe o dinheiro para quitar a dívida. Murillo disse que não sabia que destino Lindbergh daria ao dinheiro. Afirmou que “tinha o hábito de emprestar” recursos a Lindbergh (leia ao lado). A relação entre Murillo e Lindbergh é antiga. Murillo foi assessor parlamentar de Lindbergh quando ele era deputado federal na década de 1990. Nos anos seguintes, Murillo se tornou operador do mercado financeiro, até ser flagrado pela CPI dos Correios. Graças a informações privilegiadas obtidas por meio de influência política, um grupo de corretores ganhava dinheiro, enquanto fundos de pensão, incluindo os de empresas estatais, tomavam prejuízo. A CPI concluiu que a artimanha provocou um rombo de R$ 780 milhões a 14 fundos. Por causa das transações, Murillo e sua mulher, Rogéria Beber, receberam uma multa de R$ 3 milhões da Comissão de Valores Mobiliários em 2012.

No tocante à outra investigação – sobre o desembargador José Carlos Paes –, é útil assistir ao vídeo. Naquela manhã de 2008, quem abre a porta do apartamento é Rogéria, mulher de Murillo. Ela diz a Jayme que o marido ainda dorme. “Se ele está dormindo, estou deixando aqui para ele ver. Aqui tem dinheiro coletado. Eu me dei ao trabalho de contar justamente por causa disso”, diz Jayme. Os dois colocam o dinheiro na máquina. “Certinho”, diz Jayme. “Posso dar uma palavrinha com você? Quer uma água, alguma coisa?”, pergunta Rogéria. “Não, quero só lavar a mão”, responde Jayme.

Jayme fala rispidamente. Tinha seus motivos. No começo da administração de Lindbergh, ele era presidente da Comissão de Licitações da prefeitura de Nova Iguaçu. As principais contratações do município passavam por suas mãos. A vida de Jayme mudou quando ele avalizou a contratação de uma empresa de publicidade que trabalhara na campanha de Lindbergh em 2004 – ocasião em que Lindbergh conseguiu seu primeiro mandato em Nova Iguaçu. Depois da campanha, a empresa levara um calote. O Ministério Público Estadual entendeu que a contratação visava pagar, com dinheiro público, a dívida de campanha. Jayme foi afastado do cargo e seus bens foram bloqueados pela Justiça Estadual.

Rogéria quer arrancar novidades do assessor de Lindbergh. No meio da conversa, vem à tona o nome do desembargador José Carlos Paes. “O Zé Carlos assumiu um compromisso comigo. Ele... Ele... Foi uma forma de pressionar o Lindbergh, mas é uma coisa para mim. O que foi combinado comigo foi honrado. Então, ele tem que honrar a parte dele”, diz Jayme, segundo a degravação. “O Murillo não quer nem papo mais com o Zé Carlos”, afirma Rogéria. Jayme diz que Lindbergh, candidato à reeleição, tem muito a perder com a demora do desembargador em cumprir o combinado. “Já estou com bem indisponível. O maior interessado nisso é o Lindbergh, que não pode entrar na campanha com essa situação. Foi o que ficou combinado, que o Zé Carlos ia tirar isso no Tribunal, para que tirasse depois na Justiça; que também derrubada essa liminar, acabou essa história” (sic). Não se sabe a que processo Jayme se referia. Uma das linhas da apuração do inquérito no STF é justamente identificar sobre que ação o assessor falava.

No vídeo, Jayme ainda cita o nome de um assessor informal de Lindbergh, Renato Coloci Figueiras. Ele não tinha vínculo empregatício com a prefeitura de Nova Iguaçu, mas, segundo Jayme, chegava a despachar na sala ao lado do gabinete de Lindbergh. Renato tinha prestígio por ter sido um importante operador político da aliança do PT com o DEM, que garantiu a eleição de Lindbergh em 2004. “O Renato é um cara que me surpreendeu absurdamente de forma negativa. Até hoje, eu não engulo a história do dinheiro aqui, que ele falou que era para o Zé Carlos”, afirma Jayme, dando a entender que Renato embolsou a quantia. “E aí eu falo isso para o Lindbergh e aí ele não entende, não sabe? Então, tem mais é que se f... mesmo”, afirma Jayme. Renato também é investigado no inquérito em tramitação no STF. Ele nega ter recebido dinheiro.

Em sua defesa no processo, o desembargador José Carlos Paes disse que nunca julgara nenhum processo sobre Lindbergh ou o assessor Jayme e apresentou certidões do Tribunal de Justiça. Segundo ele, não fazia sentido que lhe oferecessem propina. Depoimentos tomados ainda na fase da Justiça Estadual e anexados ao inquérito mostram, porém, que José Carlos Paes se aproximou de Murillo e de Renato, o assessor informal de Lindbergh, em 2007. Naquele ano, José Carlos Paes almejava apoio político para conquistar uma vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal. Ele queria se aproximar de deputados e senadores em Brasília. Murillo contou em depoimento que encampou essas pretensões. Ele diz que apresentou José Carlos Paes a Marcelo Sereno, ex-assessor do ex-mi­nistro José Dirceu, ao senador José Sarney (PMDB-AP) e ao advogado Roberto Teixeira, amigo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Outra providência de Murillo foi recrutar Renato, o assessor informal citado por Jayme no vídeo. Renato topou a missão rapidamente, pois achava que poderia ocupar um cargo no STF, se José Carlos Paes fosse escolhido ministro. Murillo afirma que pagava passagens aéreas para Renato viajar para Brasília e atuar na campanha dele. Os esforços foram inúteis, pois a vaga no Supremo, em 2007, ficou com o ministro Carlos Alberto Menezes Direito, que morreu dois anos depois, dando lugar a José Antonio Dias Toffoli. Procurado por ÉPOCA, José Carlos Paes disse que conhece Renato e Murillo, mas nega ter sido apresentado a políticos pelos dois. Também afirma que Lindbergh não o apoiou.

Procurado por ÉPOCA, Lindbergh Farias afirmou, por meio de sua assessoria, que nunca pediu dinheiro emprestado a Murillo. Lindbergh diz que Murillo foi seu assessor por poucos meses em 1994, quando exercia mandato de deputado. Ainda conforme a assessoria, o vídeo gravado teve o “estigma de armação” para prejudicá-lo na reeleição a prefeito em 2008. “Todos os personagens envolvidos no vídeo incorporado ao inquérito, ao ser ouvidos em juízo, afirmaram que as menções feitas a autoridades, entre elas o senador, eram baseadas em meros boatos”, diz a assessoria de Lindbergh. A investigação ordenada pelo STF agora apura os fatos.

Entre os blogs da região, o "Eu penso que...", do jornalista Ricardo André Vasconcelos, foi o primeiro a replicar a notícia.

Comentar
Compartilhe
Câmara propõe incentivos para preservar prédios tomados
22/09/2013 | 10h00
Os proprietários de imóveis considerados como bens patrimoniais tombados pelo Patrimônio Histórico em Campos serão contemplados com uma lei de incentivos fiscais para a manutenção e preservação desses prédios. O tema será tratado na sessão da próxima terça-feira (24). Segundo o presidente da Casa, vereador Edson Batista (PTB), a Câmara irá aproveitar o que há de mais moderno e eficiente, em termos de legislação. Outro assunto a ser discutido no Legislativo é a criação de um calendário oficial de eventos no município, tanto no campo das atividades culturais e esportivas, como nas feiras de negócios. “Campos é uma cidade cuja economia se baseia no setor de serviços. Trata-se de um momento propício para que a cidade se estruture com uma oferta de atrativos para fomentar esta atividade que é o turismo de eventos e negócios”, opinou Edson Batista. Fonte: Ascom
Comentar
Compartilhe
PR quer ressuscitar ex-governador e ex-presidiário
23/09/2013 | 11h15

O PR quer mesmo ressuscitar José Roberto Arruda, o ex-governador de Brasília que estrelou o Mensalão do DEM ao ser filmado recebendo dinheiro. Para acomodá-lo, o partido substituiu seu dirigente local. Saiu o pastor Ronaldo Fonseca, contrário a Arruda, e entrou Salvador Bispo, favorável. Arruda quer ser deputado ou senador.

É bom lembrar que tem mais gente no PR que é contra a entrada de Arruda. Líder do PR na Câmara Federal, o deputado Anthony Garotinho, e ao menos três senadores – Blairo Maggi (MT), Vicentinho Alves (TO) e Magno Malta (ES) – estariam entre os que decidiram abandonar a sigla, caso venha ser confirmada a filiação de Arruda (aqui).

A iminente filiação de Arruda atende a convite do deputado Valdemar Costa Neto (SP), secretário-geral e dono do PR. Para quem não se lembra, Arruda foi afastado do Governo do DF após ser acusado de corrupção e chegou, inclusive, a ir para a cadeia. Em recentes pesquisas no DF, mesmo após o escândalo em seu governo, Arruda ainda aparece entre os três primeiros.

Fonte: Felipe Patury   
Comentar
Compartilhe
Manifestações durante desfile cívico no Cepop
07/09/2013 | 12h05
[caption id="attachment_19073" align="aligncenter" width="569"] Foto/Ururau[/caption]

Assim como ocorreu nas principais cidades do Brasil, manifestantes campistas também aproveitaram o Dia da Independência para reivindicar melhorias.

Em meio a arquibancada surgiu um caixão cor de rosa, levado para o Cepop por ex-guardas municipais que foram afastados do posto de trabalho em 2008. Segundo os manifestantes houve um erro da administração municipal quando foram contratados como Guardas Civis Municipais em regime de CLT. O objetivo do ato, foi sensibilizar o Legislativo para lutar pelos direitos trabalhistas da categoria. “Fomos afastados de forma cruel e hoje estamos sem posto e sem salário, mas sabemos que continua saindo verba para nos pagar. Porém, não é repassado”, desabafou o representante da categoria, Silas da Costa.

Professores da rede municipal também reivindicaram melhorias. “Nós lutamos pela educação de qualidade, por melhores condições de trabalho e valorização dos professores. Mas infelizmente, hoje estamos em luto. No dia 30 de agosto fizemos uma paralisação e 80% da classe deu apoio”, explicou a professora Joailda Correa.

Integrantes do movimento dos "Cabruncos Livres" estiveram no local e, com cartazes, pediram mudanças políticas.

A prefeita Rosinha Garotinho (PR) não desfilou. Ela foi representada pelo vice-prefeito Chicão Oliveira (PP). “O Sete de Setembro representa a independência democrática do Brasil, que se libertou do jogo dos portugueses. Desde quando eu estudava, ainda no Liceu de Humanidades, desfilava. A participação do público é maravilhosa de demonstra espírito patriótico”, ressaltou.

Quem protestou? — Nas arquibancadas, em frente aos locais reservados à Prefeitura e vaiando seus membros sempre que pisavam na passarela, estavam os seguintes movimentos e instituições: Cabruncos Livres, Unidade Classista, Partido Comunista Brasileiro (PCB), Comissão Pastoral da Terra (CTT), Movimento Sem Terra (MST), Movimento Pequenos Agricultores (MPA), Assembléia Nacional de Estudantes Livres (Anel), Movimento Educação de Campos, Associação dos Guardas Municipais Celetistas, União Juventude Comunista (UJC).

Fonte: Ururau e Folha da Manhã

Comentar
Compartilhe
Caso Amarildo: Deputados se reúnem com Ministro da Justiça e solicitam intervenção federal
04/09/2013 | 04h14

Um grupo 10 deputados federais da bancada do Rio de Janeiro liderados por Anthony Garotinho (PR) se reuniu na manhã desta quarta-feira (04) com o Ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, para encaminhar o pedido de intervenção federal formulado na semana pelo deputado estadual Geraldo Pudim (PR). O pedido é assinado pelos deputados estaduais Luiz  Paulo (PSDB), Clarissa Garotinho (PR) e Paulo Ramos (PDT)

O pedido de reunião partiu de Garotinho após solicitação de Pudim para que intermediasse uma reunião com Ministro. No ofício encaminhado a Brasília, Pudim se calça em um pressuposto legal estabelecido pelo artigo 144 da Constituição e na Lei 10446/2002 que versa acerca dos casos de infrações penais de repercussão interestadual e internacional. "A polícia do Rio de Janeiro caiu em descrédito após o caso Amarildo. Os fortes indícios de envolvimento de policiais das famigeradas UPP's nos dão calço legal para solicitar a federalização dessas investigações. O caso é tamanho que mobilizou este número expressivo de 10 deputados federais e 4 deputados estaduais debruçados em uma mesma questão e que enxergam falhas na condução do caso do desaparecimento do pedreiro Amarildo. Acredito que o ministro tenha saído da reunião bastante sensibilizado. Ele se comprometeu a dar uma resposta tão logo o quanto possível", avaliou Pudim.

Comentar
Compartilhe
Mauro Silva quer Albertinho no PT do B
23/09/2013 | 07h08

O blog do Ralfe Reis ionforma (aqui) que o secretário de Comunicação da Prefeitura de Campos e presidente do diretório municipal do PT do B, Mauro Silva, está trabalhando para fortalecer o partido na cidade. Inclusive, Mauro está tentando levar o vereador Albertinho (PP) para a legenda.

Albertinho é pré-candidato a deputado estadual e teria gostado do convite feito. "Pela conversa que tive hoje pela manha com o Vereador Albertinho, o PTdo B pode ganhar um reforço para as próximas eleições. Albertinho ficou muito animado com o convite para concorrer a uma cadeira na Assembleia Legislativa pelo meu partido o PT do B. Na próxima semana ele se encontra com o Senador Francisco Dorneles para discutir o assunto.", comentou Mauro em seu perfil no Facebook.

Comentar
Compartilhe
É proibido pensar?
06/09/2013 | 01h14

“Viveremos uma era em que a liberdade de pensamento será de início um pecado mortal e mais tarde uma abstração sem sentido”. George Orwell

Ontem (05), ao tomar conhecimento sobre uma artista que estaria com medo de represálias após tecer alguns comentários sobre um tema que desagrada o exército rosáceo, me peguei pensando sobre algumas coisas...

Se o governo Mocaiber pecava por deixar tudo correr muito solto, o atual governo peca pelo excesso de cadeados. E não estou me referindo ao cofre. Por aqui, a regra é clara. Quem faz parte do grupo ou presta algum serviço acaba se vendo obrigado a vestir a camisa, colocar boné, carregar bandeiras, pintar o rosto de rosa, frequentar todos os eventos e, principalmente, deixar de opinar sobre assuntos que possam causar algum tipo de desconforto ao governo municipal.

Nas redes sociais, a ordem é curtir e compartilhar o que agrada o casal. Nos blogs, é preciso comentar e rebater qualquer informação que desagrade o líder. Em alguns casos as pessoas parecem personagens de obras como “1984”, do George Orwell. Seguindo as ordens do “Grande Irmão” e sendo vigiadas o tempo todo, elas começam a acreditar que as propagandas institucionais e os discursos refletem a realidade. Não enxergam os dramas nos hospitais, a falta de leite especial para crianças, a educação em último lugar no Ideb e os gastos milionários com shows. Acreditando que tudo isso é "intriga da oposição", os aliados andam pelas ruas como robôs repetindo os discursos do líder e tentando desqualificar os que ousam discordar do Regime Rosa.

Desta forma, só o líder pode brilhar e todos os soldados se tornam peças substituíveis e insignificantes. Quem ousa se destacar tem as asas cortadas e, se insistir, vai parar na longa lista de ex-aliados apontados como “traidores do povo”. Nem o irmão do "Grande Irmão" escapa.

Certa vez, ao ser indagado sobre a diferença entre a democracia e um regime totalitário, o Millôr Fernandes disse o seguinte: “Na democracia todo mundo reclama e você tem a noção de que ninguém está satisfeito. Porém, em um regime totalitário, quando são perguntados sobre o governo, os cidadãos respondem em coro: 'Vivemos em um mar de rosas'”.

Ou seja, quando parece que está tudo bem, é porque a coisa anda muito mal...

Comentar
Compartilhe
Juntos e misturados
10/09/2013 | 04h56
[caption id="attachment_19123" align="aligncenter" width="403"] Foto - Facebook/Geraldo Pudim[/caption]

Deixando claro que o clima no PR é tranquilo, o deputado estadual Geraldo Pudim (PR) participou ontem (9), em Campos, de uma reunião de lideranças ao lado de Wladimir Garotinho. Muita gente apostava que o clima entre os dois ficaria ruim após a divulgação de uma nova estratégia do partido, que tira Wladimir da disputa pela Alerj e coloca Pudim. Porém, durante o evento, os dois deixaram claro que o grupo está unido e o foco principal é a disputa pelo governo do estado.

Comentar
Compartilhe
Eike Batista culpa executivos por colapso do "Império X"
16/09/2013 | 01h04

O empresário Eike Batista quebrou o silêncio desde que seu império começou a desabar no início deste ano e concedeu entrevista ao "The Wall Street Journal". O protagonista de um dos maiores colapsos financeiros da história afirmou que os executivos do setor de petróleo que ele costumava chamar de "Dream Team" o enganaram. Ele também disse que seus investidores saíram do negócio antecipadamente, além disso, ele simplesmente não teve sorte. "Eu sou o maior perdedor nisso tudo. Eu tentei criar riqueza para todos nós. Essa foi a razão de levantarmos todo o dinheiro. Eu acreditei nisso. Vivendo em um país que tem essas descobertas de petróleo gigantescas, por que eu não poderia ter sido abençoado com uma delas?', desabafou.

Segundo a publicação, em apenas doze meses, o empresário teve uma das maiores e mais rápidas implosões financeiras dos tempos modernos, perdendo o posto de sétimo homem mais rico do mundo, quando possuía uma fortuna estimada de US$ 30 bilhões. “Embora as perspectivas para a OGX pareçam sombrias, dizem analistas, Batista tem conseguido vender partes de algumas outras empresas do grupo EBX em uma enxurrada de negociações nas últimas semanas. Em agosto, a EIG Management Co. concordou em investir até US$ 560 milhões por uma participação majoritária da empresa de logística LLX. Em julho, vendeu o controle da geradora de energia MPX para à alemã E.ON. A mineradora MMX vendeu o Porto Sudeste para a Trafigura Beheer BV e o Mubadala Development Co., num negócio de US$ 400 milhões”, diz o texto.

O empresário disse ainda que poderia levantar US$ 1 bilhão vendendo suas plataformas de petróleo, mas não forneceu nenhum detalhe sobre as negociações em andamento. Ele reiterou que os acordos acima firmados indicam que seu conglomerado é mais saudável do que os investidores acredita.

Gestores da OGX tiveram culpa, afirma Eike — No auge de sua ascensão, diz a publicação, nenhuma das empresas do grupo EBX causou mais agitação do que a OGX. Para criá-la, “Batista montou um grupo de altos executivos vindos da Petrobras, que os investidores acreditavam ser ideais para selecionar os melhores campos de petróleo”, diz o texto.

No entanto, a reportagem ressalta que Eike Batista disse que esses executivos eram bons em encontrar petróleo, mas não produzi-lo. Também afirmou que eles não conheciam a geologia com a qual a OGX lidava. “Pior, afirma, eles lhe entregavam relatórios brilhantes para convencê-lo a pagar gordos bônus”. Vários ex-executivos da OGX não quiseram comentar. "A motivação não era necessariamente me apresentar a verdade", disse.

Eike diz que se sente à vontade para culpar os gestores da OGX, já que, como um executivo do setor de mineração, ele não tinha conhecimentos da indústria de petróleo para questionar os relatórios que eles apresentavam. "Sou dono de um grande grupo. Eu sozinho não posso fazer isso. Eu poderia ser o dono de um hospital, mas sem 50 cirurgiões das suas respectivas áreas você não é nada. Não tenho o conhecimento específico. Você não pediria ao dono de um hospital para operar o seu rim", disse. O empresário acredita em sorte e superstições. "Se você olhar para o meu mapa astral, esse período não foi favorável para mim. A boa fase? Ela já começou, literalmente, este mês", garante.

Profissionais do mercado que o encontraram nos últimos dias dizem que ele fala incessantemente sobre a história do empreendedor americano Elon Musk, fundador da empresa de pagamentos Paypal, da companhia de viagens espaciais SpaceX e da fabricante de carros elétricos Tesla Motors. Ao longo da entrevista ao jornal, ele citou várias vezes Musk como um empreendedor que foi desacreditado pelos investidores e depois mostrou que eles estavam errados. Ele acredita que vai ter o mesmo triunfo quando seu porto, sua mina e outras partes do grupo se tornarem rentáveis. "Musk disse que começar uma empresa é como comer vidro. Eu estou comendo vidro", afirmou.

Fonte: O Globo

Comentar
Compartilhe
Peregrino quer ser vice de Garotinho
12/09/2013 | 05h32
Ex-candidato a governador no Rio de Janeiro pelo PR, Fernando Peregrino anda criando constrangimentos dentro do partido. Peregrino quer ser o candidato a vice de Anthony Garotinho. Se não for possível, também topa disputar o Senado. Está difícil convencer Peregrino de que ele não tem apelo eleitoral para as duas vagas. Fonte: Radar on-line Atualização às 18h30: Nas Eleições de 2012, Fernando Peregrino foi candidato a Vereador e não se elegeu, ficando como Suplente pelo PR com 6.079 votos (0,20% dos votos).
Comentar
Compartilhe
Discurso parecido
17/09/2013 | 11h01

Quando o assunto é a Educação, o deputado federal Anthony Garotinho (PR) parece repetir as críticas dos oposicionistas de Campos em relação aos atos da sua esposa. Hoje (17), por exemplo, quando ataca o governador Cabral em seu blog, Garotinho fala em desmonte da educação pública no Rio, critica o fechamento de escolas e a falta de diálogo com os professores. Por aqui, quando o assunto é a a Prefeitura de Campos, a oposição também dispara contra “desmonte da educação (último lugar no ranking do Ideb), fechamento de escolas e falta de diálogo co os professores”.

Comentar
Compartilhe
Após emendas, Alerj vota projeto de lei que proíbe máscaras em protestos
10/09/2013 | 10h54

O projeto de lei proposto pelos deputados Domingos Brazão e Paulo Melo (PMDB), que pretende proibir o uso de máscaras em manifestações, será votado nesta terça-feira (10) na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), após ser adiado por exatamente uma semana. Se aprovado, dependerá da sanção do governador Sérgio Cabral.

O atraso ocorreu por conta das 13 emendas propostas ao projeto, que retornou à Comissão de Constituição de Justiça para avaliação. As emendas foram propostas por sete deputados diferentes: 3 de Gilberto Palmares (PT) e uma do deputado Bruno Correa (PDT); 8 de coautoria de Clarissa Garotinho (PR), Luiz Paulo (PSDB), Comte Bittencourt (PPS) e Geraldo Pudim (PR); e uma do deputado Jânio Mendes (PDT).

O deputado Marcelo Freixo (PSOL) disse que não apresentou emendas porque não é um projeto que ele considere que possa ser melhorado. "Esse projeto é um erro de natureza. Não há possibilidade de melhoras", disse ele. Segundo o deputado, a aprovação do projeto pode acirrar os ânimos nas ruas. "A situação vai piorar entre a polícia e manifestantes", alertou.

O deputado Luiz Paulo (PSDB) falou no plenário que os direitos às manifestações populares deve ser respeitado: "Se o cidadão opta por ir à manifestação mascarado, ele tem que se identificar. O que fere mais é a questão da máscara." "Infelizmente, há aqueles que, mascarados e armados se infiltram nessas reuniões públicas a fim de cometer crimes. É, portanto, dever do parlamento elaborar uma lei que proteja essas magníficas demonstrações de civilidade, que não podem ser manchadas por aqueles que não querem nem conseguem viver sob regime democrático", diz o texto da justificativa do Projeto de Lei 2.405.

Se decretada, a lei também vai determinar que qualquer ação seja apresentada na prefeitura da cidade antes de sua realização. Ou seja, as manifestações só poderão ocorrer mediante prévio aviso à autoridade policial. Neste caso, a comunicação deverá ser feita na delegacia mais próxima a onde o ato será realizado. De acordo com o projeto de lei, os policiais só poderão intervir para garantir a defesa dos patrimônios público e privado, das pessoas ou de sua própria defesa.

Fonte: G1

Comentar
Compartilhe
"De herói a vilão no Rio", diz Economist sobre Sérgio Cabral
13/09/2013 | 05h16
[caption id="attachment_19244" align="aligncenter" width="525"] Reprodução/The Economist[/caption]

A revista inglesa "The Economist" publicou um artigo nesta sexta-feira (13) (aqui) destacando a crise de popularidade enfrentada pelo governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB). "Ele tomou posse pela primeira vez em 2007, durante uma crise na segurança pública marcada por ataques a ônibus e sequestros. Ao invés de mandar a polícia 'limpar' as favelas, Cabral optou pelo policiamento comunitário", diz a reportagem.

A escolha da cidade para sediar as Olimpíadas de 2016 serviria para 'coroar' o sucesso do governador. Mas atualmente ele é o chefe de Estado menos popular do país, com 12% de aprovação – quando foi reeleito, em 2010, ele tinha 66%. A reportagem cita as manifestações que tomaram as ruas da cidade e a frente da residência de Cabral e foram violentamente reprimidas pela polícia como um divisor de águas na sua vida política – a ponto de Cabral declarar que pretende renunciar em dezembro para trabalhar na campanha do seu vice, Luiz Fernando Pezão (PMDB).

Porém, o que puxou a avaliação positiva do governador para baixo, segundo o texto, foi a mudança na visão do projeto das UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora). "A principal razão para a queda de popularidade de Cabral é que a euforia que acompanhou a nova política de segurança está dando lugar a uma análise mais realista", diz a reportagem.

De acordo com a matéria, a gota d'água teria sido a violência policial nas comunidades ocupadas pelas UPPs, principalmente no Complexo da Maré - onde policiais do Bope mataram dez pessoas - e na Rocinha, onde o pedreiro Amarildo de Souza, 43, desapareceu após ser visto entrando em um carro da polícia, em julho, que trouxeram lembranças da "má polícia de antigamente".

O texto destaca ainda o fato de que a maioria das UPPs instaladas até agora estão localizadas em áreas nobres da zona sul ou em locais por onde passam vias estratégicas de passagem obrigatória dos turistas que visitam a cidade. "Os bairros pobres do Rio estão começando a perceber que devem ter que esperar pelo menos uma década para terem uma UPP. Enquanto isso, temem a chegada de criminosos deslocados. A Baixada Fluminense, um aglomerado de bairros pobres onde a maior facção do Estado, o Comando Vermelho, atua, tem assistido ao aumento do número de assassinatos e roubos de veículos", explica o texto.

Comentar
Compartilhe
SJB: Arnaldo Vianna na secretaria de Saúde
06/09/2013 | 12h27
[caption id="attachment_19068" align="aligncenter" width="524"] Foto de Paulo Pinheiro[/caption] Conforme este blog antecipou na última quarta-feira (aqui), o prefeito de São João da Barra, Neco (PMDB), buscava reforços para a Saúde e cogitava a possibilidade de convocar o ex-prefeito de Campos, Arnaldo Vianna (PDT). Hoje (06),  Arnaldo confirmou que fará parte da equipe do prefeito Neco. "Independente do cargo, estou disposto a ajudar. Vamos fazer de São João da Barra excelência na Saúde", afirmou Arnaldo. A confirmação foi divulgada no blog "Na Curva do Rio", da jornalista Suzy Monteiro e no portal SJB Online.

O prefeito Neco divulgou durante o desfile desta sexta-feira, na Praia do Açu, que o médico agora compõe sua equipe de governo.

Arnaldo destacou que já trabalhou em São João da Barra com atendimento médico na Apae e atualmente na Santa Casa. Com a experiência de ex-prefeito e ex-secretário de Saúde, além de ex-deputado federal, o prefeito acredita que ele pode contribuir na pasta que tem como secretário Nelson Patrício. "Vamos juntar a experiência dele como administrador e a minha na área da Saúde", disse Arnaldo, que na eleição de 2010 recebeu o apoio da então prefeita Carla Machado (PMDB) e foi o mais votado em São João da Barra na disputa por cadeiras na Câmara Federal.

Já o prefeito Neco salientou que a Saúde do município é o maior desafio do seu governo. A vinda de Arnaldo Vianna é para colaborar na formação de uma equipe técnica na administração. "É aquilo que prometi durante a campanha, farei um governo técnico. Tenho o compromisso de deixar a Saúde excelente", frisou Neco.

Comentar
Compartilhe
Reviravoltas políticas
27/09/2013 | 11h23

Quem acompanha o mundo político sabe que se trata de uma grande roda gigante. Figuras que hoje estão na parte de baixo podem subir de repente. E quando o que está em baixo sobe, os que estão em cima acabam descendo. É mais ou menos isso que deve acontecer nas próximas semanas em Campos e região. Como informei em postagem recente (aqui), muitos partidos devem mudar seus comandos na cidade, tendo em vista as eleições de 2014. Com isso, vários “soldados” terão novos sargentos. E vai ter até sargento tendo que virar soldado raso. Por conta disso, vai ter gente abandonando o quartel.

Uma coisa é certa. Se os grandes “generais” não ligam muito para Campos e região durante as eleições municipais, a história muda completamente quando se trata se eleição estadual e federal. Até porque, neste caso, eles estão se movimentando em causa própria.

Comentar
Compartilhe
Adoção premiada
25/09/2013 | 08h46

Foi aprovado durante a sessão de hoje (25) da Câmara de Campos um anteprojeto de lei que dispõe sobre a criação do programa “Um Lar Para Mim”, que institui o Auxílio-Doação para o servidor público municipal que acolher criança e adolescente órfão ou abandonado.

O auxílio previsto é de R$ 500,00.

O anteprojeto é de autoria da vereadora Auxiliadora Freitas (PHS).

Um servidor que acompanhava a sessão de perto comentou: “Então eu só vou conseguir auxílio do governo se adotar um garotinho ou uma garotinha?”

Comentar
Compartilhe
Conselho dos royalties foi engavetado?
26/09/2013 | 12h10

Nos últimos 10 anos, se somarmos todos os Orçamentos, a Prefeitura de Campos contou com mais de R$ 15 bilhões. A maior parte destes recursos veio dos royalties do petróleo. Como a Câmara de Campos sempre teve maioria governistas nos governos Arnaldo, Mocaiber e Rosinha, foram poucas as cobranças sobre uma maior transparência na aplicação dos recursos. Porém, no início deste ano, tudo indicava que a fiscalização seria maior. Em março, foi debatida na Câmara de Campos (aqui) a criação de um Conselho para fiscalizar a aplicação dos recursos.

Na ocasião, duas propostas foram analisadas. A indicação legislativa do vereador governista Albertinho (PP), que entrega ao governo municipal a tarefa de criar um Conselho para fiscalizar os royalties e a proposta do vereador Marcão (PT), que desejava ver a Câmara criando o Conselho ao lado da sociedade civil organizada, sem figuras ligadas ao governo no controle. Sem pensar duas vezes, o “rolo compressor” atropelou a proposta de Marcão (aqui) e aprovou a indicação de Albertinho.

Agora, seis meses depois, fica uma pergunta no ar: a prefeita Rosinha levou em consideração a indicação de Albertinho ou o Conselho para fiscalizar os royalties anda dormindo em alguma gaveta na Prefeitura?

Orçamento Participativo — Não é apenas o Conselho dos Royalties que anda dormindo em gavetas. O Orçamento Participativo, que já é realidade em muitas cidades brasileiras, em Campos aguarda desde junho a colocação em pauta na Câmara de Campos. A proposta do vereador Marcão pretende aumentar a transparência no debate sobres os recursos bilionários do governo municipal.

Comentar
Compartilhe
Partido quer escalar Romário como vice de Aécio Neves
02/09/2013 | 03h08

O Solidariedade, partido que usará o número 77, nasce com grandes ambições. Quer oferecer um vice ao senador Aécio Neves (MG), presidenciável do PSDB. Os nomes preferidos para essa função são Romário (sem partido) e o ex-governador baiano Paulo Souto.

Romário, que deixou o PSB (Partido Socialista Brasileiro) no início do mês, também anda namorando com o PSOL (Partido Socialismo e Liberdade). Inclusive, o parlamentar se reuniu com o deputado estadual Marcelo Freixo (RJ) para tratar de seu possível ingresso na sigla. "Ele ficou animado, demonstrou interesse em ingressar no partido. Eu, particularmente, vejo com bons olhos a possibilidade de ele vir. É um mandato que tem um posicionamento próximo ao nosso", afirmou Freixo. "Ele ficou de conversar com as pessoas próximas a eles e eu comuniquei o partido", acrescentou Freixo.

Comentar
Compartilhe
Após cobrança de Rafael, Abdu Neme busca soluções para o Ferreira Machado
04/09/2013 | 11h59

Durante a sessão de ontem (03), o vereador Rafael Diniz (PPS) relatou o drama de um paciente no ferreira Machado (aqui). Na ocasião, ele pediu a ajuda dos aliados na prefeita para buscar soluções. Eis que hoje (04), o vereador Abdu Neme (PR) usou a tribuna e comentou sobre as deficiências do hospital.

Segundo Abdu, alguns equipamentos precisam ser adquiridos. "Após o relato do vereador Rafael Diniz, fui ao hospital hoje e conversei com a equipe. O tomógrafo não consegue funcionar com paciente que possuem mais de 115 quilos. Entrei em contato com empresas e falaram que este é um grande problema em hospitais públicos e particulares. O hospital Copa D'or comprou um tomógrafo que pode atender obesos. Já existe este tomógrafo e o governo está se movimentando para adquirir. O Raio X também precisa mudar. Na minha opinião, deveria digitalizar o Raio X do Ferreira Machado. Assim, não teria mais que ficar revelando. Entrei em contato com secretário de Saúde, Dr. Chicão, para agilizar a aquisição dos equipamentos. Também entrei com contato com o gabinete do deputado Anthony Garotinho. Isso porque parte das emendas são para a Saúde. A ideia é conseguir um novo tomógrafo com 16 canais que atenda obesos. Além disso, o hospital carece de mais macas, cadeiras e camas para obesos. Vamos elaborar um projeto de Lei para que todas as unidades estejam adequadas para atender os obesos", disse Abdu, elogiando o trabalho do vereador Rafael Diniz. "O trabalho de vossa excelência é de grande valor. Vamos trabalhar juntos para melhorar o município de Campos. Não estamos aqui para tapar o sol com a peneira. As queixas do vereador Rafael foram pertinentes e estamos trabalhando para resolver uma série de questões", disse Abdu, ressaltando que o governo não vive em um mar de rosas. "Esse governo é um governo que faz autocrítica. Nos seminários e reuniões a prefeita passa uma seriedade de que deseja muito acertar. Ela cobra das pessoas carinho com seres humanos. Tem que ouvir a sociedade, ter acolhimento", completou Abdu.

Para Rafael Diniz, os parlamentares precisam passar por cima das diferenças partidárias e políticas. “Não posso deixar de agradecer ao vereador Abdu. Quando a gente traz os problemas, a nossa vontade é a de resolver. Não quero criticar apenas por criticar. Estamos aqui para defender nosso município. Apontei deficiências do Ferreira Machado e estamos tentando juntos melhorar a nossa cidade”, disse Diniz.

Linda Mara: “Precisamos valorizar o Ferreira Machado” — Ao comentar sobre o assunto, a vereadora Linda Mara (PRTB) justificou os problemas no hospital. “Falam das pessoas nos corredores. Mas vocês querem fazer o que? Vai colocar as pessoas lá fora ou colocar no corredor? A prefeita é mãe, é avó. Ela sabe o que pode ser feito. A gente atende toda a região. Vamos olhar o Ferreira Machado com mais carinho e atenção”, disse Linda.

Comentar
Compartilhe
A Mulher do Prefeito
21/09/2013 | 03h17
Estreia no dia 4 de outubro "A Mulher do Prefeito", um novo seriado da TV Globo que conta a história da primeira-dama de uma cidade do interior que acaba assumindo a Prefeitura após o marido ser acusado de corrupção. A prefeita, interpretada por Denise Fraga, será conhecida como uma espécie de Evita Perón do interior. Já o prefeito, um sujeito vaidoso e megalomaníaco, será interpretado por Tony Ramos. Vale lembrar que qualquer semelhança com figuras reais é mera coincidência. Tony Ramos descreveu as principais características de Reinaldo: “Meu personagem é um homem que ‘se acha’, que se deixou tomar pelo poder. Para ele, as coisas se resolvem no estalar dos dedos”. Já a atriz  Denise Fraga elogiou a sua personagem: “As melhores palavras para defini-la são a disponibilidade e o comprometimento. Ela simplesmente assume as coisas que vão surgindo e tem uma energia muito forte. O gosto pelo poder pode até aparecer, mas ela tem uma capacidade de catarse muito grande, faz coisas que a gente gostaria de fazer. Ela tenta e, às vezes, dá certo”.
Comentar
Compartilhe
Enquete
14/09/2013 | 02h52

Uma enquete no site da Folha faz a seguinte pergunta aos internautas: “Você concorda com a adoção de crianças por casais homossexuais?”

Imaginando que a votação fosse estar apertada, fui checar o resultado parcial e notei que a maioria (71%) se posicionou contra a adoção. Até o momento, apenas 26.3% são favoráveis. Mas afinal, será que a opção sexual tira a capacidade de amar, dar carinho e educar uma criança? No último domingo a Folha publicou matéria sobre um casal que trava uma batalha jurídica para adotar uma criança (aqui).

Atualização às 15h45 do dia 16/09 — Nos últimos dias a diferença diminiu. No momento, 61.2% se posicionam contra e 37.1% a favor. Dúvida: 1.7%.

Comentar
Compartilhe
Lindbergh defende expansão das UPPs
01/09/2013 | 02h09

Em entrevista à rádio CBN, o senador Lindbergh Farias defendeu a manutenção e a ampliação das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) no Rio de Janeiro, bem como a necessidade de fazer ajustes para evitar a migração de bandidos e de grupos armados para outras cidades do estado, incluindo o interior.

Para o senador, é preciso também adotar uma política de segurança unificada que contemple as regiões mais carentes do Rio.“Não se pode cobrir uma área e descobrir outras”, afirmou, acrescentando que as ocupações já são uma realidade, mas que o estado precisa cuidar de comunidades não ocupadas. “O grande debate é o seguinte: temos condições orçamentárias de levar a UPP para todas as regiões? Este é o caminho ideal e temos de fazer um esforço para isso. Em não tendo, o que fazer? Como tratar as outras áreas? O que não pode ser é o seguinte: vamos fazer aqui, onde tem UPP e deixar o resto, as outras áreas. É um pouco esta sensação”, observou.

Campos e Macaé — Recentemente, em entrevista à Folha da Manhã, ele defendeu a implantação de UPPs para Campos e Macaé. “Macaé e Campos são polos fundamentais. Não só as UPPs, mas também o fortalecimento dos batalhões. Hoje, os novos policiais estão nas UPPs do Rio. E, no interior, os batalhões estão muito envelhecidos. Outro ponto importante é que a entrada não pode ser só da polícia. Temos que entrar também com a escola em tempo integral, cultura, saneamento, cursos de formação profissional vinculados a empregos que são necessários em cada área", disse.

Comentar
Compartilhe
Erik Schunk: “Até quando a população vai aceitar tanta humilhação?”
18/09/2013 | 11h45

Após a Folha publicar matéria informando sobre casos de esgoto a céu aberto no Parque Santa Edwiges, vizinho da Codim e do Eldorado, o médico sanitarista Erik Schunk, que foi candidato à Prefeitura de Campos no ano passado, fez um desabafo em seu blog. “A periferia da Cidade de Campos continua a mesma de sempre! Apesar de Campos dos Goytacazes ser uma das cidades mais ricas do Brasil, a politicagem e a falta de seriedade nas políticas públicas faz com que não sobrem recursos para o mais básico dos problemas do seres humanos. Assim crianças e adultos na periferia são obrigados a conviver com esgoto a céu aberto... Até quando a população de Campos vai aceitar tanta humilhação? Até quando aceitarão esmolas e ficarão sem seus direitos básicos?”, indagou.

Comentar
Compartilhe
Juntos e misturados
30/09/2013 | 04h21
[caption id="attachment_19618" align="aligncenter" width="447"] Foto/Blog do Garotinho[/caption]

Se em São João da Barra a ex-prefeita Carla Machado trocou o PMDB do governador Sérgio Cabral pelo PT do senador Lindbergh Farias, tudo indica que em Macaé os peemedebistas também vão perder um aliado. O ex-prefeito Riverton Mussi anda flertando com o PR do deputado federal Anthony Garotinho. Neste final de semana ele participou da convenção do PR em Macaé, que definiu o seu ex-secretário, André Braga, como presidente do partido na cidade.

Comentar
Compartilhe
Dona Penha protesta contra o caixão rosa
10/09/2013 | 06h24

A vereadora Dona Penha (DEM) desabafou durante a sessão de hoje (10) sobre os manifestantes que levaram um caixão rosa para o desfile cívico. "Aquilo estava muito feio. Tem que respeitar a prefeita. As pessoas podem protestar, mas essa história de levar uma urna rosa não tem graça", resmungou.

Tentando acalmar a vereadora, o presidente da C"amara, Edson Batista (PTB) explicou que as manifestações vieram para ficar. "Temos que nos acostumar", disse Batista.

Comentar
Compartilhe
R$ 60 milhões com terceirizações: “Rolo compressor” nega informações
03/09/2013 | 07h52
[caption id="attachment_18972" align="aligncenter" width="367"] Fred teve pedido de informação negado pela bancada da prefeita Rosinha[/caption]

O vereador Fred Machado (PSD) solicitou durante a sessão de hoje (03) da Câmara de Campos, informações sobre gastos da Prefeitura com terceirizações. Ao todo, de acordo com o parlamentar, cerca de R$ 60 milhões foram destinados a empresas que disponibilizam profissionais para serviços de recepção, portaria e zeladoria e apoio operacional. “São contratos que começaram em 2010 e continuam sendo renovados nos dias de hoje sem que a gente tenha noção sobre quantos são os terceirizados, onde eles estão trabalhando e quais são as faixas salariais. Será que tem tanta portaria e tanta zeladoria no município?”, disse Fred, lembrando que são dois contratos. Um de R$ 35 milhões e outro de R$ 25 milhões.

[caption id="attachment_18971" align="aligncenter" width="333"] Paulo Hirano solicitou que a bancada governista votasse contra o pedido de informação[/caption]

Informações negadas — Ao solicitar que a bancada governista votasse contra o requerimento, o líder do governo afirmou que tudo já foi aprovado pelo TCE. “Esses requerimentos se reportam ao ano de 2010. Estamos no ano de 2013. Todos esses contratos foram fiscalizados pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). Todas essas contas foram aprovadas pelo Tribunal e todas essas ações já foram filtradas”, disse Hirano.

[caption id="attachment_18970" align="aligncenter" width="352"] Nildo Cardoso disse que não está na Câmara só para lanchar[/caption]

Nildo: “Estamos fazendo o que aqui?” — Na tribuna, o vereador Nildo Cardoso (PMDB) fez um desabafo: “Essas empresas estão ganhando nos dias de hoje. Isso não passou. Os recursos estão sendo pagos. Tem contrato de 12 meses, que é o de R$ 35 milhões e o de 90 dias, que é de R$ 25 milhões. Se o líder do governo diz que o Tribunal de Contas já fez tudo, a gente vem aqui fazer o que? O lanche é muito bom, mas não estamos aqui para lanchar e atender as pessoas”, disse Nildo.

[caption id="attachment_18973" align="aligncenter" width="388"] Marcão: "Quem paga a conta é a população"[/caption]

Marcão: "Quem paga a conta é a população" — Na tribuna, o vereador Marcão também fez questionamentos: “São R$ 60 milhões gastos com terceirizações. O que estamos fazendo é buscar informações simples. Quantos são? Quais são os postos de trabalho? Quanto recebe cada um? Qual a carga horária de cada um? Um requerimento como este não pode ser negado. São R$ 60 milhões e quem paga a conta é a população de Campos”, frisou.

[caption id="attachment_18974" align="aligncenter" width="357"] Magal diz que oposição quer colocar a população contra a bancada governista[/caption]

Magal: "Querem jogar a população contra a bancada governista" — Para o vereador Jorge Magal (PR), aliado da prefeita Rosinha, a oposição tenta jogar a população contra o governo. “As contas já foram aprovadas por esta Casa. O que a gente vê é um jogo político. Estão tentando jogar a população contra os 21 vereadores da situação. Eles estão jogando para a galera. A oposição tem que entender, compreender e respeitar a situação”, afirmou Magal.

[caption id="attachment_18975" align="aligncenter" width="232"] Dona Penha quer aumentar o número de terceirizados[/caption]

Dona Penha: “Por mim pode gastar mais R$ 100 milhões” — Para fechar o debate, a vereadora Dona Penha (DEM) disse que os questionamentos sobre as terceirizações não têm sentido. “Por mim pode gastar mais R$ 100 milhões com contratações. Eu sei que todos esses contratados estão trabalhando. Isso é ótimo. O que o povo mais pede é emprego”.

[caption id="attachment_18976" align="aligncenter" width="338"] Para Rafael,  grupo governista só olha para trás[/caption]

Rafael Diniz: "Só querem olhar para trás?" — Em defesa das informações, o vereador Rafael Diniz (PPS) disparou: “Transparência é obrigação. São R$ 60 milhões e não podemos deixar de cobrar. É bom lembrar que aprovamos nesta Casa uma sindicância para investigar a legislatura passada. Mas quando o assunto é a Prefeitura de Campos, não aprovam as informações. Só vamos ser transparentes quando o assunto é a legislatura passada? Temos que ser transparentes em todos os casos”, disse Rafael.

Edson rebate Diniz — Sobre a investigação da gestão da legislatura passada (Plano Nahim), o presidente da Câmara, Edson Batista (PTB), disse que são casos diferentes. “Esta Casa recebeu denúncia e temos que apurar, sem transformar a sindicância em palanque político. Neste caso de hoje é um pedido de informação”, justificou Edson.

Comentar
Compartilhe
Neco: “Nosso governo é do PMDB”
29/09/2013 | 01h31

Sem citar o nome da ex-prefeita Carla Machado, que assina amanhã a sua ficha de filiação ao PT, o prefeito de São João da Barra, Neco (PMDB), afirmou que continua ao lado do governador Sérgio Cabral (PMDB) e do vice-governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). Deixando claro que não vai estar ao lado do senador Lindbergh (PT) e de Carla Machado na festa de amanhã, ele diz que apoiar candidatos que não são do mesmo grupo caracteriza infidelidade partidária.  “O nosso governo em São João da Barra é o governo do PMDB e por isso eu peço a todos que fazem parte deste governo que não misture as coisas. São João da Barra é um município que está em pleno vapor de crescimento e, para que ele continue crescendo cada vez mais, dependemos da parceria de outras esferas”, disse Neco em seu perfil no Facebook, listando uma série de parcerias com o governo estadual.

Eleito com o apoio de Carla Machado, tudo indica que o prefeito Neco vai estar separado da madrinha na eleição de 2014. Para quem está em cima do muro, entre Carla e Neco, só resta uma alternativa. Torcer muito por uma aliança entre PT e PMDB na eleição de 2014. Porém, tendo em vista as últimas declarações do governador Sérgio Cabral, não existe a mínima chance de Pezão recuar para apoiar Lindbergh.

Os esclarecimentos de Neco foram publicados mais cedo no Blog da Coluna (aqui). 

Comentar
Compartilhe
Linda Mara toma posse na Câmara
04/09/2013 | 04h59
[caption id="attachment_19010" align="aligncenter" width="508"] Foto de Roberto Joia/Facebook [/caption]

Em seu primeiro discurso na Câmara de Campos, a vereadora Linda Mara Silva (PRTB), visivelmente emocionada, comentou sobre a sua missão no Legislativo. “Minha missão nesta Casa será focada na luta pelo povo mais carente. Mexeu com o povo, mexeu comigo”, disse, lembrando que veio do interior do Paraná e, com muitas dificuldades, alcançou os seus objetivos.

A vereadora destacou a importância do deputado federal Anthony Garotinho (PR) em sua vida e a sua amiga, a prefeita Rosinha Garotinho (PR). “Eles me ensinaram a ver o povo de forma diferente. Eu sei reconhecer uma verdadeira amizade”, frisou.

Ela também citou o vereador eleito Mauro Silva (PT do B). “É bom deixar claro que estou aqui porque ele deixou o Legislativo para contribuir de uma outra maneira. Desejo toda felicidade do mundo ao Mauro”, disse.

Peitudos — Linda Mara também pediu licença para chamar seus novos colegas de “peitudos”. “É uma forma carinhosa. Posso dizer Vossa Excelência Peitudo”, brincou.

Comentar
Compartilhe
TCE: Parecer favorável às contas de Rosinha
19/09/2013 | 08h34

Na sessão plenária desta quinta-feira (19/9), os conselheiros do TCE-RJ emitiram parecer prévio favorável às contas de 2012 da administração financeira de Campos, sob responsabilidade da prefeita Rosinha Garotinho (PR). O voto do conselheiro-relator Marco Antonio Barbosa de Alencar contém ressalvas, determinações e recomendação. A apreciação final das contas fica a cargo da Câmara Municipal, após votação do parecer técnico do Tribunal.

Aplicação dos limites constitucionais:

Gastos com pessoal – O município respeitou o limite estabelecido na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que é de 54% da Receita Corrente Líquida (RCL). No 1º quadrimestre, o município gastou R$ 679.340.395,80 (31,67%); no segundo, R$ 661.655.063,90 (29,35%) e no último, R$ 637.101.037,40 (27,33%).

Educação – O valor gasto na manutenção e desenvolvimento do ensino foi de R$ 158.998.838,22, correspondente a 28,85% da receita arrecadada de impostos e transferências de impostos, superando o limite mínimo de 25% fixado no artigo 212 da Constituição Federal.

Fundeb – As despesas com a remuneração dos profissionais do magistério no ensino fundamental público com recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) atingiram o montante de R$ 89.338.635,61 ou 67,89% dos recursos recebidos à conta do Fundo e acima dos 60% fixados em lei. O total das receitas do Fundeb em 2012 foi de R$ 131.587.992,66, sendo que o valor das despesas consideradas como gastos do Fundo somaram R$ 129.532.522,93, um percentual de 98,44%. A Lei Federal 11.494/07 estabelece a aplicação mínima de 95%. 

Saúde – A área recebeu R$ 202.801.900,47 (36,92%) para ações e serviços públicos de saúde. As despesas foram custeadas com recursos de impostos e transferências de impostos, e superam o limite mínimo de 15% estabelecido no inciso III do artigo 77 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT).

Fonte: "Blog Eu pensei que..." 

Do Portal do Tribunal de Contas do Estado (aqui).

Comentar
Compartilhe
PT é a nova casa da ex-prefeita Carla Machado
27/09/2013 | 06h53

A ex-prefeita de São João da Barra, Carla Machado, que solicitou a sua desfiliação do PMDB no último dia 16 (aqui), vai assinar na próxima segunda-feira, às 19h, no Democratas,em São Joãoda Barra, a sua ficha de filiação ao PT. A escolha da nova casa foi definida após reunião com o senador Lindbergh Farias (PT), que estará em SJB na festa da filiação.

Pré-candidata a deputada estadual, Carla Machado consultou pesquisas e aliados antes de escolher a nova casa. “Ao todo, foram 26 anos no PMDB. Uma história marcada por muitas lutas e vitórias. Como já havia dito anteriormente, a nossa vida é feita de ciclos, escolhas e renúncias. Neste momento, após consultar amigos, aliados e pesquisas, escolho o PT. Tenho muitos amigos no partido, assim como continuo tendo grandes amigos no PMDB”, diz a ex-prefeita, que também recebeu convites de partidos como  PDT, PV e PTB.

Sobre a sua relação com os petistas, Carla lembra que o partido sempre caminhou ao lado delaem São Joãoda Barra. Além disso, destacou o entrosamento com Lindbergh. “Nós últimos anos, petistas e peemedebistas sempre caminharam juntos no estado.Em São Joãoda Barra, não é diferente. Com o apoio do nosso grupo, o Lindbergh recebeu uma votação expressivaem SJB. Agora, tendo em vista os números do Lindbergh nas pesquisas, entendemos que é a hora do PMDB apoiar o PT”, disse Carla, que assim como Lindbergh, ainda torce por um palanque único. “Ainda acredito que o PMDB vai entender que o melhor caminho é apostar na candidatura do Lindbergh. Por diversas vezes o PT foi humilde e apoiou o PMDB. Agora, com Lindbergh na frente, é a vez do PMDB apoiar o PT”, diz Carla.

Quatro pré-candidatos? — Com a chegada de Carla, o PT conta com agora quatro nomes  da região de olho na Alerj. Além da ex-prefeita de SJB, o vereador Marcão, a ex-vereadora Odisséia Carvalho e o professor Alexandre Lourenço se colocam como pré-candidatos. Porém, tudo indica que o senador Lindbergh Farias vai articular com os companheiros para definir novos planos visando o pleito de 2014. “Recebi uma ligação do senador e deixei claro que vamos receber a Carla Machado de braços abertos. Se for melhor para o nosso grupo, poderei retirar a minha pré-candidatura”, diz Odisséia, informando que vai conversar com o seus aliados para definir os próximos passos.

Marcão aprova — Ao blog do jornalista Gustavo Matheus (aqui) o vereador Marcão afirmou que a chegada de Carla “trará um crescimento que o partido não tem há 32 anos, no município”.

Comentar
Compartilhe
Riverton Mussi no PR
21/09/2013 | 01h17
O jornalista Roberto Barbosa informa em seu blog que o diretório do PR no Rio de Janeiro já dá como certo o ingresso do ex-prefeito de Macaé, Riverton Mussi, na legenda. O acordo teria sido firmado em Brasília. Atualmente filiado ao PMDB, Mussi vai disputar um mandato na Alerj em 2014. "O ex-prefeito representaria uma turbinada para a legenda numa das cidades mais importantes do Norte do Estado. Macaé sempre foi um município em que Garotinho, pré-candidato ao governo do Rio, encontrou resistência por conta de uma velha rixa entre macaenses e campistas", diz Roberto Barbosa em sua postagem. Esta é apenas uma das muitas movimentações que estão acontecendo no tabuleiro político da região.
Comentar
Compartilhe
Agnaldo Timóteo no time do PR
05/09/2013 | 03h42

O cantor Agnaldo Timóteo, que se apresentou recentemente no Trianon e participou da gravação do CD da prefeita Rosinha Garotinho (PR), é mais um reforço do PR-RJ para a eleição de 2014. Ele será candidato a deputado federal.

Em seu blog, o deputado federal Anthony Garotinho comentou sobre o novo aliado. "O cantor e meu amigo Agnaldo Timóteo não resistiu aos apelos que lhe fiz e será candidato a deputado federal pelo PR no Rio de Janeiro. Agnaldo que tinha mudado seu título para São Paulo, oficializou hoje sua transferência para o Rio. O cantor teve em 1982 para deputado federal mais de 500 mil votos na chapa de Brizola. Depois foi para São Paulo e foi eleito várias vezes vereador na capital, sendo que numa das eleições com mais de 200 mil votos", disse.

Comentar
Compartilhe
SJB: Filiação de Carla com recados para Neco e Garotinho
30/09/2013 | 11h42
[caption id="attachment_19630" align="aligncenter" width="576"] Foto de Valmir Oliveira[/caption]

A festa de filiação da ex-prefeita Carla Machado ao Partido dos Trabalhadores (PT), que aconteceu na noite de hoje (30) em São João da Barra, foi marcada por alguns recados enviados aos adversários e “aliados”.

"Estamos fortes para destruir o Garotinho" — Ao deputado federal Anthony Garotinho (PR), Lindbergh mandou o seguinte recado: “Ele pode aparecer na frente em algumas pesquisas. Mas isso não coloca medo em ninguém. A rejeição do Garotinho é enorme e com certeza vamos chegar na frente dele. Com a Carla Machado ao meu lado estou ainda mais forte para destruir esse Garotinho”, afirmou Lindbergh.

"O mundo não perdoa os ingratos"  — Sem contar com a presença do prefeito Neco (PMDB), a ex-prefeita Carla Machado comentou sobre o seu afilhado político. “Sempre fui muito grata ao Dodozinho, que foi o primeiro a me dar uma oportunidade. Gratidão é algo muito importante. Ele tem mais de 50 anos de PMDB e está aqui ao meu lado. O mundo não perdoa os ingratos. Aqui se faz, aqui se paga. Sobre o prefeito Neco, acredito que ele não vai trair a população que caminhou ao nosso lado e escutou tudo o que defendemos juntos durante a campanha”, disse Carla.

Além do senador Lindbergh, também participaram do evento o vice-prefeito de SJB, Alexandre Rosa (PMDB), o ex-prefeito Dodozinho (PMDB), que foi vice de Carla durante oito anos, o deputado federal Luiz Sérgio (PT), o deputado estadual Pedro Fernandes (Solidariedade), o vereador Ronaldo da Saúde (PMDB), a vereadora Sônia Pereira (PT), o médico Makhoul Moussallem (PT), os vereadores campistas Fred Machado (PSD) e Marcão (PT), a ex-vereadora de Quissamã, Fátima Pacheco e a ex-vereadora Odisséia Carvalho (PT).

Alexandre Rosa — Sem citar a ausência do prefeito Neco, o vice-prefeito Alexandre Rosa reafirmou o seu compromisso com Carla Machado. “Em junho deste ano ela me informou que lançaria a sua pré-candidatura a deputada. Sabendo que a nossa cidade merece uma representante como ela na Alerj, não poderia deixar de estar aqui”, frisou Rosa, assim como a vereadora Sônia e o vereador Ronaldo da Saúde. Os outros cinco vereadores que fazem parte da bancada governista não compareceram., assim como a maioria dos secretários municipais.

Comentar
Compartilhe
Magal foi passado para trás?
25/09/2013 | 07h09
O vereador Jorge Magal (PR) fez um desabafo na tribuna da Câmara sobre uma indicação legislativa apresentada pelo vereador Alexandre Tadeu (PRB). Segundo Magal, as cobranças em relação a concessionária Águas do Paraíba foram feitas anteriormente em um requerimento apresentado por ele. "Eu fiz um requerimento e não me colocaram como presidente nem relator de nada. Esta Casa não poderia permitir este tipo de situação. Vou votar contra essa indicação", disparou Magal. Na tribuna, o vereador Álvaro César (PMN) disse que "não tem ninguém bobo na Casa e não é legal passar um vereador para trás". A indicação legislativa de Alexandre Tadeu solicita revisão da cláusula quarta do parágrafo 6 do contrato de concessão dos serviços de fornecimento de água e tratamento de esgoto do município de Campos. O vereador Fred Machado (PSD) voltou a solicitar um protocolo eletrônico para evitar a duplicidade de projetos na Casa. O vereador Alexandre Tadeu afirmou que sua indicação nunca foi proposta por ninguém. "Trata-se de um minucioso estudo do grupo de trabalho. Outros mandatos passaram e ninguém fez isso", disse. Segundo Magal, a indicação de Tadeu joga no colo da prefeita uma responsabilidade que deveria ser da empresa Águas do Paraíba. "Nós temos que cobrar a empresa, não a prefeita", disse Magal, que votou contra o requerimento de Tadeu.
Comentar
Compartilhe
TSE libera propaganda eleitoral antecipada no Twitter
13/09/2013 | 09h38

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu liberar propaganda eleitoral antecipada por meio da rede social Twitter. Por maioria de votos, os ministros reviram decisão do tribunal que, no ano passado, proibiu manifestação política de candidatos e partidos fora do período permitido pela lei eleitoral – três meses antes do primeiro turno do pleito.

Na sessão de quinta-feira, o TSE julgou recurso do deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), que recorreu de multa aplicada pela Justiça Eleitoral do Rio Grande do Norte. Ele foi multado por ter postado em sua conta do Twitter mensagens de líderes políticos favoráveis a sua pré-campanha à prefeitura de Natal, nas eleições do ano passado.

Cinco dos sete ministros do TSE seguiram o voto de Dias Toffoli e entenderam que as mensagens trocadas entre os participantes da rede social são restritas aos usuários que desejam receber as manifestações, não se tratando de meio de comunicação de massa, como televisão e rádio. “Não há como falar em propaganda eleitoral por meio de Twitter, uma vez que essa rede social não leva ao conhecimento geral e indeterminado as manifestações nela divulgadas”, afirmou Toffoli.

O voto de Dias Toffoli foi seguido pelos ministros Carmen Lúcia e Castro Meira, Luciana Lóssio, Admar Gonzaga, integrantes mais novos na Corte. Marco Aurélio e Laurita Vaz votaram a favor da manutenção da multa ao candidato, por considerarem que as mensagens configuravam propaganda eleitoral antecipada.

Em março do ano passado, antes da mudança na composição da Corte, o TSE decidiu proibir propaganda eleiotal no Twitter antes do prazo permitido pela lei eleitoral.

Fonte: Agência Brasil

Comentar
Compartilhe
Projeto divide bancada de Rosinha
04/09/2013 | 07h58

Foi aprovado durante a sessão de hoje (04) da Câmara de Campos um projeto que institui uma nova política municipal de atendimento dos Direitos da Criança e do Adolescente. Os vereadores da bancada de oposição (Rafael, Fred e Marcão) votaram contra alegando que o Conselho Tutelar ficaria vinculado ao órgão que ele tem que fiscalizar, que é a Fundação da Infância e Juventude.

Abstenção governista — Na ocasião, seis vereadores da bancada governista (Alexandre Tadeu, Dayvison Miranda, Thiago Virgílio, José Carlos, Genásio e Auxiliadora Freitas) não acompanharam o “rolo compressor” e optaram por se abster durante a votação. Antes da sessão, os vereadores conversaram com membros do Conselho e entenderam seus argumentos. “Temos que observar questões pontuais e analisar fatos para evitar que correções sejam feitas no futuro. Por este motivo optei pela abstenção. Um órgão tão importante não poderia estar agregado na Fundação da Infância. Eles precisam atuar livremente”, disse.

O presidente da Câmara, Edson Batista (PTB), leu o parecer de uma Comissão da Casa e disse que "ninguém pode querer procurar chifre de boi em cabeça de égua".

Ao justificar a abstenção, o vereador Thiago Virgílio (PTC) explicou: "Me explicaram essa proposta em uma reunião de cinco minutos e, como não fui convencido, optei por me abster. Sei que vão falar que uma bancada independente entrou em ação. Faço parte de bancada independente, sim. Estou com o povo e a prefeita também está. Isso resume tudo", disse Thiago.

O líder do governo, vereador Paulo Hirano (PR) afirmou que o projeto estava dentro da legalidade. Porém, elogiou o posicionamento dos vereadores. “Eles têm o direito de se posicionar. Não existe essa coisa de rolo compressor”, afirmou, ressaltando que o Conselho continua tendo total autonomia.

Integrantes do conselho que acompanhavam a sessão foram embora antes do discurso de Hirano.  Uma delas deixou o Legislativo com lágrimas nos olhos.

Comentar
Compartilhe
Dona Penha e o “baixinho”
26/09/2013 | 11h49

Na sessão de ontem (25), a vereadora Dona Penha (DEM) usou tribuna da Casa para tentar colocar panos quentes após o vereador Jorge Magal (PR) votar contra uma indicação legislativa do vereador Alexandre Tadeu (PRB). Conhecida como a “mãezona” dos parlamentares, ela lembrou que casos semelhantes ocorreram com ela. “Já teve vereador solicitando a mesma coisa que eu. Porém, nunca reclamei. Esse Thiago Virgílio fez isso e aquele baixinho também já fez”, disse Dona Penha, apontando na direção do vereador Dayvison Miranda (PRB).

Deixando claro que não sabia o nome do nobre parlamentar, Dona Penha ainda completou. “Eu conheço como baixinho, mesmo”.

Datena — Recentemente ela confundiu os apresentadores de TV e chamou o vereador Alexandre Tadeu de Datena.

Comentar
Compartilhe
Mensalão: Placar de 4 x 2 a favor dos recursos por novo julgamento
11/09/2013 | 07h14

Com quatro votos a favor da validade dos embargos infringentes e dois contra, o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) deixou para amanhã (12) a decisão sobre se aceitará o recurso para condenados que obtiveram ao menos quatro votos favoráveis, o que pode levar a um novo julgamento desses réus no processo do mensalão.

Os embargos infringentes estão previstos no artigo 333 do Regimento Interno do Supremo, mas não constam na lei 8.038/1990, que regula as ações no STF. É a primeira vez que a Corte discute a validade de embargos infringentes para questionar decisões dentro de ação penal, como é o caso do mensalão. Para parte dos ministros, contrários ao recurso, a lei de 1990 revogou tacitamente (quando não há anulação explícita de um artigo) a existência dos infringentes.

 Outros magistrados consideraram que a lei simplesmeste não tratou do recurso e que, por isso, o regimento do Supremo é válido para definir sua existência. Os que defendem os infringentes também destacaram que os embargos de declaração não estão na lei, mas mesmo assim foram julgados pelo Supremo. Na semana passada, o presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa, se manifestou contra a validade do recurso. Nesta quarta (11), foi acompanhado pelo ministro Luiz Fux.

Os ministros Luís Roberto Barroso, Teori Zavascki, Rosa Weber e Dias Toffoli divergiram e entenderam que os infringentes são cabíveis. Ainda faltam os votos dos ministros Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Marco Aurélio Mello e Celso de Mello.

Fonte: G1

Comentar
Compartilhe
Albertinho no PROS
30/09/2013 | 05h53

De olho na eleição de 2014, o vereador Albertinho, que é pré-candidato a deputado estadual, vai trocar o PP pelo Partido Republicano da Ordem Social (PROS), oficializado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na última semana.

Como se trata de um partido novo, o mandato de Albertinho não corre risco. Antes de escolher o PROS, ele foi sondado pelo PT do B, presidido em Campos por Mauro Silva, secretário de Comunicação da Prefeitura de Campos.

Albertinho deve assumir o comando do partido em Campos e a legenda deve coligar com o PR na eleição de 2014.

O número de representação do partido em eleições será o 90. O partido foi criado em Planaltina de Goiás, cidade do entorno do Distrito Federal, pelo ex-vereador da cidade Eurípedes Júnior (ex-PSL).

Comentar
Compartilhe
Genásio quer fiscalizar contratos da Câmara e sugere eleição para direção da Casa
04/09/2013 | 09h28

O vereador Genásio (PSC), que faz parte da bancada governista, surpreendeu muita gente em seu discurso na tribuna da Câmara. Remando contra a maré no mar de rosas governista, ele avisou que vai cobrar uma eleição para escolher o diretor da Câmara de Campos. Atualmente, quem ocupa o cargo é o jornalista Avelino Ferreira. Segundo Genásio, os vereadores deveriam ser ouvidos antes da escolha do diretor, indicado pelo presidente Edson Batista (PTB). “Vamos ter eleição para diretor de escola e, tudo indica que também teremos eleição para direção dos Postos de Saúde. Acho que nesta Casa o diretor também deveria ser escolhido desta maneira”, disse Genásio.

Sem perder tempo, ele também deixou claro que vai fiscalizar todos os contratos realizados pelo Legislativo. “Vamos começar a fiscalizar os contratos que são feitos dentro desta Casa, que tem um Orçamento de R$ 28 milhões”, avisou.

Ao comentar sobre o “fogo amigo”, o presidente da Câmara, Edson Batista, avisou que tudo tem sido feito de forma transparente. “Criamos o Portal da Transparência. Sei que devo obrigações a sociedade e qualquer informação solicitada terá resposta”, enfatizou, afirmando que vai colocar a Ficha Limpa em prática. "Vamos ampliar o nosso Portal da Transparência e adequar a Ficha Limpa para todos os cargos de confiança. Não tenho medo de nada", avisou Edson.

Comentar
Compartilhe
Professora avisa: "Dona Rosa, a Educação vai continuar na rua e a culpa será sua"
09/09/2013 | 03h51

Em comentário enviado ao blog, a professora Joana rebate as declarações do governo municipal sobre a Educação e avisa que os protestos vão continuar. Confira:

“Esse povo do governo só sabe ir pra mídia falar mentiras… Fizemos uma paralisação com 2.000 professores e o menino garotinho disse que tinha 300. Eles falam de eleição pra diretores, mas não falam que o que eles querem é eleição tríplice e nós não vamos aceitar.Que plano de cargos é esse dona Rosa???? A senhora viveria com o nosso salário???? Se prepara que vamos acampar a sede municipal e vamos parar BRs se for possível. E outra, vamos chamar a Globo pra noticiar pra todo o Brasil. O casal garotinho nos ensinou: vamos acampar e fazer greve de fome!!!!! Dona Rosa, a Educação vai continuar na rua e a culpa será sua!!!! Joana”

Comentar
Compartilhe
Carla Machado protocola pedido de desfiliação do PMDB
16/09/2013 | 05h47

A ex-prefeita de São João da Barra, Carla Machado, protocolou hoje (16), no Rio de Janeiro, o seu pedido de desfiliação do PMDB. Em reunião com o ex-deputado Jorge Picciani, presidente estadual do partido, Carla fez um balanço sobre a sua passagem na legenda e informou que escolherá a sua nova casa até o dia 30. No momento, Carla lidera as pesquisas para deputada estadual em Campos (aqui), São João da Barra e aparece bem colocada em diversos municípios da região.

Carla Machado é uma das militantes mais antigas do PMDB na região. Ela ficou no partido entre os anos de 1983 e 1999. Depois, retornou em 2003 e permaneceu até 2013. Ao todo, são 26 anos de filiação, com vitórias históricas nas urnas.

No ar, fica a seguinte dúvida: Carla permanece em um partido alinhado ao PMDB ou embarca em uma legenda que vai desafiar os peemedebistas na eleição de 2014?

Ela tem sido sondada por partidos como PV, PTB, PSB, PSDC, PT e PDT.

Longe do 22 — Uma coisa é certa: “Com o Garotinho eu posso garantir que não vou estar”, já afirmou Carla.

Comentar
Compartilhe
PT vai deixar o governo Cabral em novembro
12/09/2013 | 03h56

Sob pressão do comando nacional do PT, o senador Lindbergh Farias, pré-candidato ao governo fluminense, aceitou fixar em 30 de novembro o desembarque do partido do governo de Sérgio Cabral (PMDB), no qual controla duas secretarias e cerca de 150 cargos. O acordo no PT foi anunciado depois de Lindbergh te conversado com Cabral na última segunda-feira, segundo pessoas próximas aos dois. Indicou-se então o afastamento petista da administração estadual até o fim do ano. Embora convicto da necessidade de se distanciar rapidamente do peemedebista, que enfrenta crise de popularidade e insiste no apoio dos petistas a Luiz Fernando Pezão, seu candidato à sucessão, Lindbergh cedeu à vontade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de adiar a saída, definida para 6 de outubro em encontro entre o senador e lideranças do partido no Estado. A nova data foi acertada entre Lindbergh e o presidente regional, Jorge Florêncio, e não ficará longe da provável desincompatibilização de Cabral, no fim de dezembro.

Fonte: Estadão

Comentar
Compartilhe
Coca-Cola lança vídeo com “verdade” sobre rato em garrafa
27/09/2013 | 11h37
A internet é terreno fértil e ideal para a criação de lendas urbanas. Produtos de megacorporações, aliás, são alvos preferidos das mentes “criativas” do apocalipse. Depois da polêmica do rato encontrado na garrafa, e que, como todo hoax, se espalhou feito fogo, a Coca-Cola respondeu com um sugestivo vídeo intitulado “Conheça a verdade…”. É um vídeo corporativo, que não faz menção ao suposto rato, é claro, mas que gera interesse pela tentativa de controle de danos da empresa. Veja o vídeo: [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=RAfcv3CW_Jo[/youtube]  Fonte: Exame.com
Comentar
Compartilhe
Albertinho entra no debate sobre a cultura
17/09/2013 | 05h23

 

Em nota publicada na coluna “Política & Políticos”, do jornal “O Diário”, intitulada “Cultura: governistas dizem estar preparados para o debate”, o vereador Albertinho (PP), foi ao passado para falar sobre a discussão do presente. “São viúvas de Arnaldo e Mocaiber que têm feito esse debate sobre a cultura em Campos, dando entrevistas em jornal como se fossem exemplos a sere4m seguidos (...) São as mesmas pessoas que tiveram boquinhas nos governos passados”, disse Albertinho.

Ele frisou que entre os vereadores governistas há a convicção de que o governo tem acumulado um conjunto de realizações que permite enfrentar de igual para igual a oposição neste debate. Entre as ações os oposicionistas listam “a construção do Cepop, a consolidação do projeto do Trianon e a moralização do Carnaval”.

Em seu blog, o jornalista Aluysio Abreu Barbosa informa (aqui) que o debate sobre a cultura de Campos, iniciada numa série de entrevistas publicadas na Folha Dois e no blog "Opiniões", vai gerar uma audiência pública na Câmara, provavelmente na primeira quinzena de outubro. Os vereadores Rafael Diniz (PPS) e Auxiliadora Freitas (PHS) fvão assinar juntos o requerimento que solicita o debate. A matéria poder ser apreciada durante a sessão de hoje (17).

Comentar
Compartilhe
Para Garotinho, candidato de Thiago Virgílio é “patético”
05/09/2013 | 05h30
[caption id="attachment_19048" align="aligncenter" width="500"] Thiago já avisou que vai votar em Júlio Lopes para deputado federal[/caption]

Durante a sessão de ontem (04), o vereador Thiago Virgílio (PTC) comentou sobre as declarações do deputado Roberto Henriques (PSD) (aqui), que o apontou como um dos políticos com dois maridos. “No Rio esses políticos são amigos de secretários do Cabral e, em Campos, estão com Garotinho. Parece aquele filme Dona Flor e seus dois maridos”, disse Henrique.

Na tribuna, Virgílio chamou Roberto Henriques de “deputado catapora”, de “traíra” e deixou claro que é amigo do secretário de Transportes Júlio Lopes. “Vou votar no Garotinho para governador e no Júlio Lopes para deputado. Não tem problema algum”, disse Thiago.

Na mesma hora, por ironia do destino, o deputado federal Anthony Garotinho (PR) publicou uma nota em seu blog (aqui) chamando o candidato de Thiago Virgílio de “patético”. Em nota intitulada “O patético secretário Júlio Lopes”, ele diz: “Faltam-me palavras para definir o secretário Júlio Lopes. Agora a culpa é dos passageiros e de Beltrame que não coloca a polícia para bater na população. Debocha das pessoas, afronta o bom senso, mas deixa claro que está a serviço da Supervia. Agora mesmo, Júlio Lopes deve estar se arrumando, afinal é convidado da festa dos 90 anos do Copacabana Palace. Vai beber uísque e champanhe enquanto o povo que volta para casa deve estar sofrendo nos trens da Supervia”.

Ainda bem que Garotinho é um democrata e vai entender a ligação entre Júlio Lopes e Thiago Virgílio.

Comentar
Compartilhe
Projeto Eleições Limpas pretende limitar gastos de campanhas
11/09/2013 | 12h36

Um projeto de reforma política de iniciativa popular, que será protocolado nesta terça-feira na Câmara, prevê o fim das contribuições de empresas para campanhas eleitorais. Com mais de um milhão de assinaturas, como prevê a Constituição, a proposta é a espinha dorsal do movimento Eleições Limpas. Esse movimento é formado por entidades como a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, a Ordem dos Advogados do Brasil, a Associação Brasileira de Imprensa, o Instituto Atuação, o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, a União Nacional dos Estudantes e o Conselho Nacional do Ministério Público. Assim como ocorreu com o movimento que resultou na Lei da Ficha Limpa, o Eleições Limpas quer baratear as campanhas eleitorais com a limitação de doações de pessoas físicas aos candidatos. Para os Legislativos, o pleito ocorreria em dois turnos, segundo o projeto. No primeiro, se escolheria o partido. No segundo, o candidato a senador, deputado e vereador. Mais de 60 parlamentares apoiam o Eleições Limpas e, recentemente, o projeto recebeu apoio do Avaaz, organização de campanhas globais com quase 5 milhões de membros no Brasil, que ajudou a coletar assinaturas digitais. É a primeira vez que assinaturas eletrônicas estão valendo juridicamente para projeto de iniciativa popular.

Fonte: Felipe Patury/Época

Comentar
Compartilhe
Garotinho ainda tenta fisgar o "peixe" Romário
24/09/2013 | 08h58
[caption id="attachment_19485" align="aligncenter" width="500"] Reprodução/O Globo[/caption]

O papo  entre os dois foi em tom "amigável", mas as conversas continuam. O gabinete do Romário confirmou o encontro e os assessores disseram que Romário participou do encontro para ouvir o que Garotinho tem a propor e continuará conversando com os demais partidos.

Comentar
Compartilhe
Garotinho lidera em Macaé
15/09/2013 | 10h35

Indagados pelo Instituto Iguape sobre a disputa pelo governo do estado, os eleitores macaenses apontaram o deputado federal Anthony Garotinho (PR) como o preferido. Ele lidera com 35% das intenções de votos, seguido por Lindbergh Farias (PT), com 20,7%. O vice-governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) tem 6% e Miro Teixeira (PDT) 1,5%.  O Iguape tem sede em Cabo Frio e realizou a pesquisa apenas em Macaé.

Aprovação do prefeito — O prefeito de Macaé, Dr. Aluízio (PV), que asusmiu o governo em janeiro, tem aprovação de 62% da população. Apenas 31% desaprovam o governo e 7% não sabe opinar.

A pesquisa do Instituto Iguape foi divulgada por aliados do deputado Garotinho.

Fonte: Blog  do Roberto Barbosa

Comentar
Compartilhe
Campos: Alunos sem merenda por falta de cozinheiro
02/09/2013 | 11h55
Da página do professor Adriano Moura no Facebook (aqui)
Fonte: Blog "Eu penso que...", do jornalista Ricardo André Vasconcelos (aqui)
Atualização às 16h48 — Em nota encaminhada ao blog, a secretária de Educação, Marinéa Abude, informa que a situação foi resolvida. Confira a nota:
"A Secretária Municipal de Educação, Cultura e Esportes, Marinéa Abude afirma que, em nenhum momento, os alunos da Escola Municipal Carlos Chagas ficaram sem merenda. A unidade estava sem merendeira, mas a diretora da escola preparava o alimento. Ela acrescenta ainda que a situação já foi resolvida com encaminhamento de um profissional desta área para a  unidade". 
Comentar
Compartilhe
Carla fala sobre Ranulfo, Garotinho e relação com o governo Neco
04/09/2013 | 12h37
Após uma nota publicada na coluna da jornalista Berenice Seara informando que a nomeação de Ranulfo Vidigal para a secretaria de Fazenda de São João da Barra passou pelo vice-governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), a ex-prefeita Carla Machado (PMDB) fez alguns comentários no Facebook sobre Ranulfo, a sua relação com o atual governo e o seu afastamento do deputado federal Anthony Garotinho. Confira a postagem de Carla:
"Hoje ao ler a coluna da jornalista Berenice Seara no jornal "Extra" cheguei a conclusão que tem cobra rasteira, interesseira e amiga do poder, tentando me picar...Não precisei de muito tempo e entendi perfeitamente o porquê da postagem... Todos tem observado que tenho me mantido afastada e quieta com relação a administração do prefeito que me sucedeu, até porque, está muito cedo para avaliarmos e até mesmo por uma questão de ética. O prefeito Neco, eleito com o nosso apoio, tem todo o direito de nomear quem quer que seja, como também a responsabilidade da condução da sua gestão cabe exclusivamente à ele. Se o prefeito quis nomear o Sr. Ranulfo Vidigal, é uma prerrogativa deste que tem o poder de decisão. Afirmo que não fiz parte do governo cassado do atual Secretário de Fazenda e que também não faço parte do seu círculo de amizade, assim sendo, o conheço muito pouco para fazer qualquer pré-julgamento . Fiz parte do grupo político do Deputado Garotinho sim, como tantos outros políticos do Estado e principalmente da nossa região fizeram. Hoje o cacique do PR é o maior colecionador de desafetos políticos e quem não quiser se tornar inimigo deste, é melhor não se aproximar do mesmo... O meu afastamento do nobre parlamentar, é antigo, não suscita dúvidas e DEFINITIVO. No mais, não façam comparações, nem me provoquem, pois prefiro permanecer envolvida em questões mais importantes, aproveitando muito melhor o meu tempo.
 
A verdade tarda mas não falha...
 
Carla Machado"
Nota publicada na coluna "Extra, Extra!", da Berenice Seara, motivou a declaração de Carla.
Fonte: Blog do Cláudio Andrade
Comentar
Compartilhe
Lindbergh contrata organizador de eventos evangélicos
19/09/2013 | 04h31

O senador Lindbergh Farias (PT) continua abrindo frente de olho no eleitorado evangélico. O petista levou para trabalhar em seu gabinete Sóstenes Cavalcante, coordenador de eventos do pastor Silas Malafaia. A ideia é usá-lo para marcar encontros de Lindbergh com lideranças evangélicas.

Fonte: Radar on-line
Comentar
Compartilhe
Carla: " Não vejo Neco como um tirano ou um ditador"
29/09/2013 | 11h46

Em seu perfil no Facebook (aqui), a ex-prefeita Carla Machado alega ter escutado comentários sobre uma suposta perseguição do prefeito Neco (PMDB) aos funcionários da Prefeitura que participarem da festa de filiação dela na noite de amanhã (30). "Sinceramente, não acredito nessa possibilidade, não vejo Neco como um tirano ou um ditador. Todos sabem o quanto o ajudei para que hoje ele fosse Presidente de Câmara por 2 vezes e hoje Prefeito, para que o nosso grupo político continuasse a ter a oportunidade de contribuir com seu trabalho e esforço para o engrandecimento da nossa querida São João da Barra.", disse Carla.

Carla Machado diz acreditar que a suposta movimentação pode estar sendo orquestrada "por uma meia dúzia que quer realmente que haja racha".

Ela finaliza da seguinte forma: "Tenho certeza que o Prefeito Neco não trairá a vontade do nosso povo nem a mim, contaremos com a presença dos companheiros e temos confirmada a presença do ETERNO prefeito de São João da Barra, DODOZINHO, que tem mais de cinquenta anos de PMDB e estará prestigiando a nossa filiação. Vamos que vamos!!!!", completou.

Comentar
Compartilhe
Tem "rolo" dentro do "rolo compressor"?
18/09/2013 | 09h21

A manobra da bancada governista, que inicialmente parecia ser favorável e depois votou contra a audiência pública para debater a Cultura, mostrou que tem rolo dentro do rolo compressor.

Um dia antes do requerimento ser negado no plenário, uma nota publicada na coluna “Política & Políticos” (aqui), do jornal “O Diário”, dizia que os governistas estavam preparados para o debate. Porém, uma bancada dentro da bancada, resolveu mudar de opinião.

A vereadora Linda Mara (PRTB) teria liderado a debandada da última terça-feira após um contato com a prefeita Rosinha Garotinho (PR).

E o líder do governo, Paulo Hirano (PR), como vai ficar nessa história?

Comentar
Compartilhe
Renan: "Garotinho não cresce nunca"
17/09/2013 | 11h05

O presidente do Congresso e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), criticou na noite de ontem (16) o seu colega da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), e o líder do PR, Anthony Garotinho (RJ). A origem foi a revelação feita pelo Congresso em Foco na sexta-feira (13) mostrando que a Polícia Legislativa confirmou uma fraude na sessão que resultou na derrubada dos vetos parciais ao veto dos royalties. “Eu queria lamentar, portanto, esse episódio, pedir desculpas ao Congresso Nacional e queria dizer que o problema é o problema de sempre: o tempo passa mas o deputado Garotinho ele não consegue crescer nunca”, disse Renan no fim da sessão desta segunda-feira. A declaração, feita da tribuna do Senado, não poupou o líder do PR e nem o presidente da Câmara, Henrique Alves.

A Polícia Legislativa da Câmara atestou que houve fraude na assinatura do deputado Zoinho (PR-RJ), que, apesar de constar da relação dos votantes, estava em viagem no momento da votação. A investigação foi motivida por um boletim de ocorrência feito por Garotinho. Para Renan, o órgão “não tinha nada a ver, absolutamente nada a ver com a sessão do Congresso Nacional”. “Para que todos tenham uma idéia, o presidente da Câmara, o deputado Henrique Eduardo Alves, ele não é sequer membro da Mesa do Congresso Nacional” afirmou.

Garotinho: "Não tenho medo dele" — Em seu blog, Garotinho rebate a alfinetada de Renan. "Mas vejam a que ponto chega o senador Renan. Usa um jornal de Alagoas para me atacar por ter denunciado a fraude na votação dos vetos dos royalties e ao presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves porque 'deixou a Polícia Legislativa investigar'. Renan queria que a fraude fosse abafada, mas eu não tenho medo dele. O que ele chama de crescer, na verdade é fazer o jogo dos seus interesses. Não, assim não quero 'crescer'. Vou continuar sendo o Garotinho que se levanta contra as imoralidades em defesa do povo, não de interesses pessoais escusos. A declaração de Renan só reforça o que eu afirmei na tribuna diante dele próprio, que não tem estatura moral, nem está à altura do cargo que ocupa. É patético!", disparou o deputado.

Comentar
Compartilhe
"Nada está definido", diz Cabral sobre sua renúncia
02/09/2013 | 11h18

O governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), disse nesta segunda-feira (2) que nada está definido quanto à sua possível renúncia para dar mais visibilidade ao mandato do seu correligionário e vice, Luiz Fernando Pezão, pré-candidato ao Executivo fluminense. O gestor deve deixar o cargo entre janeiro e abril de 2014. "Não tem nada decidido. Completo sete anos em dezembro. Temos um vice-governador que é candidato a governador por decisão do partido, com meu entusiasmo. Ele é o vice-governador e pode assumir o mandato. Mas nós não temos nenhuma definição", declarou Cabral, em evento no Palácio Guanabara, sede do governo.

Fonte: Brasil 247
Comentar
Compartilhe
Versão da Prefeitura sobre protestos dos ex-guardas e professores
08/09/2013 | 05h58

O comandante da Guarda Civil Municipal, major Josué Peixoto, informa que um grupo de manifestantes vem usando o nome e uniforme da corporação indevidamente em suas manifestações.

A secretaria de Administração e Gestão de Pessoas informa que o município recebeu em agosto de 2008, determinação judicial para o desligamento dos servidores arrolados em contrato irregular. O município cumpriu a decisão judicial, porque ordem judicial tem que ser cumprida.

O secretário da pasta, Fábio Ribeiro, lembrou que a decisão declarou os respectivos contratos nulos. Ele ainda destacou que, em 2010, durante assembleia, estas pessoas foram orientadas a encaminharem os pleitos à Justiça e, em julho deste ano, uma comissão foi recebida pelo secretário, que ratificou a informação. “A Guarda é uma atividade fim com regulamentação e concurso próprios. A prefeitura está impedida de qualquer ato contrário ao cumprimento da decisão judicial, uma vez que não pode ir contra a Constituição federal que determina a admissão de profissionais para atividades fim através de concurso público”, explicou Fábio.

Educação — Sobre as reivindicações dos professores, a Prefeitura informa que no dia 23 de setembro, uma nova reunião será realizada com representantes da categoria. Representantes do governo já adiantaram que várias medidas, contemplando os professores, já estão sendo adotadas, como as eleições diretas para diretor, previstas para serem realizadas no final deste ano. Já foram construídas e inauguradas 17 novas unidades escolares modelo, incluindo creches e escolas e outras 14 estão sendo construídas. Foi realizado concurso no ano passado, implantado Plano de Cargos e Salários e realizado processo seletivo para preenchimento de vagas temporárias. Além disso, foi criada a Gdeb (Gratificação para o Desenvolvimento da Educação Básica).

Fonte: Secom/Prefeitura de Campos
Comentar
Compartilhe
Justiça nega pedido de cassação de Neco e vereador Eziel
07/09/2013 | 12h23

O site SJB Online informa que a Juíza da 37ª Zona Eleitoral São João da Barra, Luciana Cesário de Mello Novais, julgou improcedente o pedido de cassação de diploma do prefeito José Amaro Martins de Souza, Neco (PMDB), o vice Alexandre Rosa (PMDB) e o vereador Eziel Pedro (PSDC), na Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) 39184, movida pelo Partido da República (PR) e pela coligação São João da Barra vai mudar para melhor. Com a decisão, o PR deve recorrer.

De acordo com a ação Neco e Eziel teriam doado material para a Igreja Assembleia de Deus, na localidade de Cajueiro, no período eleitoral.  A acusação era de abuso de poder de econômico,  captação ilícita de sufrágio, crime eleitoral. O pedido era de cassação de diploma, cassação de registro e declaração de inelegibilidade.

A sentença, com data de 27 de agosto, foi divulgada ontem (6), no Diário da Justiça Eletrônico, número 195/2013, que será publicado no dia 09 de setembro de 2013.

Confira alguns trechos da sentença:

Da captação ilícita de sufrágio: 

de acordo com a prova produzida, a doação e cerimônia em questão, ocorreram no mês de maio de 2012, e, portanto, antes do requerimento do registro de candidatura dos investigados Eziel Pedro da Silva e José Amaro Martins de Souza (Neco). O mesmo se deu em relação a Alexandre Rosa Gomes. Sendo assim, considerando que não restou configurado o requisito temporal exigido pelo supramencionado dispositivo legal, não há que se falar em captação de sufrágio

Do abuso do Poder Econômico: 

“Nesse contexto, a doação de ferragens para ampliação de uma igreja de pequeno porte, localizada no interior, e trinta sacos de cimento não configura abuso do poder econômico. Por oportuno, cumpre-me esclarecer que, a meu sentir, o que ocorreu foi a realização de verdadeira propaganda eleitoral, ainda que de forma subliminar, tendo em vista que, da análise da mídia, se extrai o nítido propósito de promover pessoalmente Eziel com vistas à eleição de 2012. Registre-se que tal questão já foi abordada por ocasião do Processo nº 415-15.2012.6.19.0037, no bojo do qual o ora investigado foi condenado, em primeira instância, ao pagamento de multa no montante de R$ 20.000,00 (vinte mil reais). Isso posto, JULGO IMPROCEDENTES os pedidos”.

Comentar
Compartilhe
Neco conhece detalhes do Corredor Logístico
16/09/2013 | 06h11

O prefeito de São João da Barra, José Amaro de Souza (Neco) se reuniu nesta segunda-feira (16), com o subsecretário estadual de Transportes, Delmo Pinho e conheceu detalhes do projeto do Corredor Logístico do Açu, que vai criar uma nova alternativa para a exportação de vários produtos, principalmente grãos e minério de ferro. A previsão é que o processo licitatório para a construção do Corredor seja realizado ainda em 2013.

Está prevista a construção de um traçado com 400 metros de largura e 43 km de comprimento. O Corredor terá ainda 4 faixas rodoviárias, 2 linhas ferroviárias e 3 linhas de transmissão (135 kv, 345 kv e 500 kv). Vale ressaltar que o Superporto do Açu está contemplado em dois trechos ferroviários previstos no Programa de Investimentos em Logística, do Governo Federal. O traçado passará também por Brasília (DF), Corinto, Conceição do Mato Dentro e Ipatinga (todos em MG). Este trecho possibilitará a ligação do Superporto do Açu com o Centro-Oeste brasileiro, além de parte do Sudeste. “É um excelente projeto e que vai ajudar muito no escoamento da produção do minério de ferro, além de melhorar o fluxo do trânsito na BR-356", ressaltou o prefeito Neco.

Fonte: Ascom/SJB

Comentar
Compartilhe
Inscrições abertas para 600 vagas nos CVTs da Faetec em Campos
12/09/2013 | 06h27
Os Centros de Vocação Tecnológica (CVTs) da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), instituição vinculada à Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia, estão recebendo inscrições para as 600 vagas destinadas aos cursos de formação profissional. No CVT Campos Cerâmica, existem 588 vagas para os cursos de Autocad 2D, Assistente Administrativo, Assistente de Operações de Logística Portuária e de Auxiliar de Recursos Humanos. Já no CVT Campos Solda estão sendo oferecidas 12 vagas no curso de Operador de Solda por Arco Submerso. Ao todo, a Faetec está oferecendo 2.133 vagas em cursos profissionalizantes em suas 11 unidades do Norte e Noroeste do Estado. As inscrições, que tiveram inicio no dia 10 e terminam no dia 22 deste mês, são gratuitas e podem ser realizadas somente no site ww.faetec.rj.gov.br, no link “Inscrições para os cursos FIC de Qualificação Profissional”. Fonte: Ascom Polo Faetec Norte/Noroeste Fluminense
Comentar
Compartilhe
Hospital São José: Mãe desabafa após a morte do filho
23/09/2013 | 05h49

Em maio deste ano (aqui) o vice-presidente da Câmara de Campos, Jorge Magal (PR), fez um desabafo na tribuna da Câmara apontou ausência de médicos e sérios problemas administrativos no Hospital São José. Logo após o discurso de Magal, a Prefeitura de Campos tomou providências, abriu uma sindicância, fez alterações a prometeu melhorias.

Agora, quatro meses depois, uma mãe (Leila Cristina Maciel Leal Heitor) desabafou após perder um filho. O relato da mãe, publicado no blog do jornalista Fernando Leite (aqui), deixa claro que o governo bilionário precisa tomar providências e acompanhar de perto o trabalho de certos profissionais.

Por diversas vezes este blog abordou a situação do hospital São José (aqui). As promessas se arrastam desde 2009.

Confira o relato da mãe:

Leila Cristina Maciel Leal Heitor

"HOJE PERDI MEU FILHO E A DOR É TÃO GRANDE QUE PARECE RASGAR MEU PEITO, MAS SABE O QUE É PIOR? E TER CONFIADO NO DIAGNÓSTICO DE 03 MÉDICOS DO HOSPITAL SÃO JOSÉ QUE POR DESCASO NÃO IDENTIFICOU UM FOCO DE PNEUMONIAEM UM EM UMACHAPA DE TORAX, SERÁ QUE PARA ESSE HOSPITAL SÓ MANDAM OS PIORES PROFISSIONAIS, SERÁ QUE O PACIENTE NÃO TEM DIREITO A VIDA. CHEGUEI AO HOSPITAL AS 6H E TODOS DORMIAM, DO ATENDENTE AO VIGIA. A MÉDICA DESCEU COM OS CABELOS ESGAÇADOS EEM SE QUER OLHARA FISIONOMIA DO PACIENTE PARA FAZER UMA ANAMNESE MANDOU APLICAR VOLTAREM AFINAL DORES NAS COSTAS COM CERTEZA É COLUNA, APESAR DE MEU FILHO TER COMPLETADO 18 ANOS. MAS TARDE VOLTEI AO MESMO HOSPITAL JÁ QUE MEU FILHO APRE

SENTAVA COM UNHAS ROCHAS E MUITAS DORES NAS COSTAS, ALÉM DE FALTA DE AR, TENDO O MESMO DIAGNÓSTICO. FUI A UM ORTOPEDISTA QUE NEM AO MENOS QUIZ OLHAR O RX, AFINAL RX DE TORAX NÃO É SUA FUNÇÃOPASSOU MEDICAMENTO PARA COLUNO E PEDIU UM R DE COLUNA PREOCUPADA LEVEI AO HGG NO A HGG OS EXAMES DIAGNOSTICARAM UMA pneumonia QUE JÁ ESTAVA COM FOCO SÉPTICO AFETANDO OS RINS. MEU FILHO Faleceu no dia 20/9 ás 23 horas E SEU 1º ATENDIMENTO FOI NO DIA 16/9 por incompetência de profissionais que brincam de médico, que não sabe ler um RX, UMA TRIAGEM QUE É UMA PIADA, UM RX QUE NÃO TEM CAMA POIS ESTÁ QUEBRADA, UM LABORATÓRIO DE SANGUE QUE SÓ FUNCIONA ATÉ AS 17 HORAS. CHEGUEI A CONCLUSÃO QUE NOSSA PREFEITA NÃO ESTÁ COLOCANDO PESSOAS CERTAS NOS LUGARES CERTOS, E COM ISSO PESSOAS SOFREM A PIOR DOR QUE É ELA PODE SENTIR O DE PERDER AS PESSOAS QUE AMAM, NÃO ADIANTA TER UM HOSPITAL ONDE PARECE QUE ESTAMOS MENDIGANDO PARA SER ATENDIDOS, COM FUNCIONÁRIOS MAU HUMORADOS,QUE FICAMEM SEUS REPOUSOS, QUE NÃO CUMPREM SEUS HORÁRIOS, QUE FAZ DE SUA PROFISSÃO UMA BRINCADEIRA QUE DISTROI FAMÍLIAS E INTERROMPEM SONHOS DE MUITOS JOVENS QUE COMO O MEU TINHA PASSADO NO VESTIBULAR DE MEDICINA. MEUS PÊSAMES PREFEITA POR NÃO PODER RESOLVER OS PROBLEMAS DE UM HOSPITAL QUE HOJE NA BAIXADA É CHAMADO DE CENTO DE CONCENTRAÇÃO DE TANTAS PESSOAS MORTES POR UM DIAGNÓSTICO ERRADO OU PELO DESCASO.PARECE QUE TEMOS AQUI APENAS UM CABIDE DE EMPREGO PÚBLICO ONDE TODOS BRINCAM DE TRABALHAR".

Comentar
Compartilhe
Show das Poderosas
19/09/2013 | 06h21
[caption id="attachment_19389" align="aligncenter" width="610"] Montagem inspirada no Show das Poderosas/Anitta[/caption]

Ontem (18), após o “rolo compressor” governista atropelar o requerimento que solicitava uma audiência pública para debater a Cultura, um assessor ligado ao grupo rosáceo brincou: “No Show das Poderosas do governo Rosinha, Patrícia Cordeiro é uma das mais fortes. Como diz aquela música da Anitta, esse exército é pesado, tem poder e expulsa os invejosos”.

Em tempo — Hoje (19), a poderosa Patrícia Cordeiro esteve com a sua equipe na Câmara e conversou durante um bom tempo com o presidente da Casa, Edson Batista (PTB).

Trilha sonora da postagem: aqui
Comentar
Compartilhe
De olho na região
18/09/2013 | 11h42
[caption id="attachment_19349" align="aligncenter" width="462"] Deputado Alexandre Santos, Felipe Pereira e o vice-governador Pezão[/caption]

Além dos pré-candidatos locais, políticos de outros municípios também já começaram a articular de olho nos votos de Campos e região. O deputado federal Alexandre Santos (PMDB), por exemplo, é de São Gonçalo e conta com uma equipe de trabalho nos municípios do Norte e Noroeste do estado. Em contato com o blog, o assessor do deputado na região, Felipe Pereira, informou sobre uma reunião que aconteceu na última segunda-feira (16) no Rio de Janeiro. Recebidos pelo vice-governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), assessores e o vereador Rogerinho, de Itaperuna, foram em busca de recursos para Itaperuna, São Francisco, São Fidélis, Italva, Campos, Cardoso Moreira, Quissamã, Bom Jesus e Aperibé.

De acordo com o parlamentar, ficou definida a liberação de R$ 3,6 milhões para conclusão e pavimentação dos acessos da ponte que liga os bairros Frigorífico e Matadouro, em Itaperuna. Pezão ainda liberou uma ambulância para o município de Itaperuna e garantiu investimentos na região Norte e Noroeste com os Programas “Somando Forças” e “Asfalto na Porta”. “Estamos acompanhando de perto todas as necessidades dos municípios da região e vamos buscar os recursos necessários para transformar essas solicitações em ações efetivas”, afirmou Alexandre Santos, que está em seu quinto mandato como deputado federal.

Comentar
Compartilhe
Câmara: Vereadores deixam o plenário e presidente encerra sessão
17/09/2013 | 06h11

A sessão da Câmara de Campos, que começou normalmente, com a leitura de indicações simples e requerimentos solicitando moções de aplausos e congratulações, terminou de forma repentina após o vice-presidente da Casa, Jorge Magal (PR), solicitar uma verificação de quórum. Como alguns parlamentares haviam deixado o plenário e apenas 10 dos 25 acompanhavam os trabalhos, a sessão foi encerrada pelo presidente da Câmara. "Infelizmente não temos quórum para dar prosseguimento aos trabalhos. Vamos ter que suspender essa sessão", disse Edson, visivelmente irritado.

Antes do encerramento, o vereador Marcão (PT) questionava no plenário a Taxa de Iluminação Pública, aprovada no final de 2008 após um pedido da equipe de transição da então prefeita eleita Rosinha Garotinho (PR). "A população de Campos se posicona contra esta Taxa e precisamos trazer este debate para o Legislativo", disse Marcão, lembrando que no Rio de Janeiro os aliados da prefeita se posicionaram contra uma Taxa semelhante. "Neste ponto o discurso deveria ser único", disse.

Clarissa ganha aplausos — Além da Taxa de Iluminação, os vereadores Rafael Diniz (PPS) e Marcão também comentaram sobre a moção de aplausos proposta pela vereadora Auxiliadora Freitas (PHS), que parabenizava a deputada Clarissa Garotinho (PR) pelo projeto que solicita a redução de 50% do IPVA no estado do Rio. Os oposicionistas afirmaram que o reajuste do IPVA aconteceu durante a gestão do pai de Clarissa, o Anthony Garotinho, no governo do Estado.

Comentar
Compartilhe
Professores protestam na Câmara
24/09/2013 | 05h12

Dezenas de professores da rede municipal estão acompanhando de perto a sessão da Câmara de Campos. Cientes da colocação em pauta de um projeto que prevê uma gratificação de 10%, os professores reivindicam um reajuste maior e apresentam uma extensa pauta de reivindicações.

Com cartazes, roupas pretas e nariz de palhaço, as professoras querem mostrar que o gigante continua acordado.

Um dos cartazes faz uma pergunta a vereadora Auxiliadora Freitas (PHS): "Auxiliadora: você defende o povo ou o governo?"

Olhando na direção das manifestantes, Auxiliadora respondeu: "Estou ao lado dos dois". Sem perder tempo, a professora rebateu: "Neste debate a senhora precisa escolher um lado".

Outros cartazes dizem: "Troco 10% de regência por 10% do teto dos vereadores".

"10% nós deixamos para os garçons".

"Cansei de migalhas, quero 100% de aumento no meu piso".

"Rosinha, me chama de Cepop e investe em mim".

Visivelmente irritadas, muitas professoras avisam: "não vamos aceitar migalhas".

Atualização às 18h16 - Neste momento a sessão foi interrompida para que as comissões analisem os projetos. Vendo que os professores protestavam contra a interrupção, o presidente da Câmara, Edson Batista, disparou: "Se não conhecem o regimento, paciência".

Atualização às 18h50 - Neste momento vereadores debatem sobre a gratificação dos professores. Para o vereador Rafael Diniz (PPS), a Câmara deveria ter ouvido os professores. "Como podemos mudar a dura realidade da Educação sem ouvir os professores?", indagou Diniz.

O vereador Marcão (PT), filho de professora da rede municipal, fez um desafio. "A maior parte dos salários dos professores é paga com recursos federais. O aumento de 100% é possível e desafio os gestores a debater comigo cada centavo do Fundeb", disparou Marcão.

A vereadora Auxiliadora Freitas tentou usar a tribuna para defender o governo e os professores. Ela afirmou que sempre lutou pela classe. Porém, os educadores vaiaram a vereadora e deixaram o plenário gritando. "É ou não é piada de salão, tem dinheiro pro Cepop e não tem para a Educação".

Dando prosseguimento aos debates, a vereadora Auxiliadora criticou Marcão. "Ele fala em 100% de aumento. Isso não tem cabimento. Ele poderia ter dado sugestões nos debates da comissão de educação. Mas ele não aparecia nas reuniões", disse Auxiliadora.

Segundo Marcão, Auxiliadora jogou para a galera e estava desesperada. "Ela sabe que sou funcionário público federal e as reuniões foram marcadas no momento do meu trabalho", justificou Marcão.

Aprovado — Com os votos contrários da bancada de oposição, foi aprovada a criação da gratificação por regência de classe para os professores da rede pública municipal. De acordo com os oposicionistas, faltou diálogo do governo municipal com os professores.

Comentar
Compartilhe
Garotinho: "Mais uma vez cai por terra uma mentira atribuída a mim"
26/09/2013 | 03h52

Ao comentar sobre o arquivamento de um inquérito no STF que investigava uma suposta tentativa de “compra” do controle político do PT do B, o deputado federal Anthony Garotinho (PR) fez um desabafo e afirmou que tudo se tratava de uma grande mentira. “Mais uma vez cai por terra uma mentira atribuída a mim. O próprio procurador Roberto Gurgel votou favorável ao arquivamento. E o ministro Ricardo Lewandowski afirmou que não há ‘elementos mínimos’ no inquérito que comprovem a participação do parlamentar ‘não há justa causa’ para prosseguir a investigação”, disse o deputado em seu blog.

A notícia sobre o arquivamento, publicada no "Estadão", foi replicada no blog "Na Curva do Rio", da jornalista Suzy Monteiro (aqui).

Comentar
Compartilhe
Ao lado de Dilma, Cabral é vaiado em São Gonçalo
11/09/2013 | 12h42
[caption id="attachment_19178" align="aligncenter" width="500"] Em São Gonçalo, Cabral é vaiado e pede educação dos militantes ao prefeito do PR Gabriel de Paiva / O Globo[/caption]

Vaiado por aliados do prefeito de São Gonçalo, Neilton Mulin, do PR, aliado do deputado federal Anthony Garotinho, o governador Sérgio Cabral (PMDB), que participa, ao lado da presidente Dilma Rousseff, de solenidade para anúncio de recursos para a linha 3 do Metrô fluminense, pediu "educação" ao público e acabou aplaudido quando chamou o prefeito para trocarem um aperto de mão."Neilton, treina a sua turma para ser mais educada", disse Cabral.

O governador citou uma série de investimentos do Estado e da União em São Gonçalo para diminuir a hostilidade de parte das pessoas presentes. No fim do discurso de Cabral, um pequeno grupo gritou "União, união, Dilma, Cabral e Pezão".

Sem fazer referência ao deputado federal Anthony Garotinho (PR-RJ), Sérgio Cabral disse que os investimentos são realizados independentemente de partido. "Aqui não tem diferença partidária, o prefeito de São Gonçalo pertence a um partido que às vezes organiza manifestações contra mim", disse Cabral, numa referência ao PR.

Fonte: Estadão

Comentar
Compartilhe
Ligação fantasma
19/09/2013 | 05h07

Quem conhece o estilo da prefeita Rosinha Garotinho (PR) sabe que ela raramente participa de articulações políticas e movimentações das peças no tabuleiro do seu grupo. Esse trabalho sempre ficou por conta do seu marido, o deputado Anthony Garotinho (PR), que por sinal é um especialista no assunto. Sendo assim, mesmo nutrindo grande amizade pela dupla Linda Mara e Patrícia Cordeiro, dificilmente a prefeita entraria em cena para solicitar uma debandada da bancada governista no meio de uma sessão, como ocorreu na última terça-feira (17). Além disso, tendo em vista a sua experiência, a prefeita não faria algo deste tipo sem antes comunicar ao líder do governo na Casa, o vereador Paulo Hirano (PR).

Como a debandada teria sido orquestrada pela vereadora Linda Mara Silva (PRTB), fica uma dúvida no ar: será que ela recebeu realmente uma ligação ou usou a tática da “ligação fantasma” para proteger Patrícia Cordeiro?

Comentar
Compartilhe
Rafael Diniz revela drama de paciente no Ferreira Machado
04/09/2013 | 01h17

Durante a sessão de ontem (03), o vereador Rafael Diniz (PPS) usou a tribuna da Câmara para revelar os bastidores de um atendimento no Hospital Ferreira Machado. Revelando a boa vontade de todos os médicos, enfermeiros e funcionários, ele deixou claro que os principais problemas são estruturais. “Desde o meu primeiro dia nesta Casa tenho cobrado mais atenção do governo municipal com a Saúde. E agora, ao ver bem de perto um caso, não posso deixar de relatar alguns fatos. No último sábado, o Dr. Fábio Bastos, meu amigo e assessor, sofreu um grave acidente na estrada dos Ceramistas e foi levado imediatamente ao Hospital Ferreira Machado. No hospital, os familiares ficaram cinco horas esperando um diagnóstico. Tudo isso porque não foi possível fazer uma tomografia, já que o tomógrafo não funcionou. Depois, houve dificuldade para analisar as imagens do Raio X. Neste momento, devido aos problemas estruturais, o médico teve que usar sua habilidade e tomou as decisões certas. Depois, ao ser levado para o centro cirúrgico, constatou-se problemas com o elevador. Um funcionário teve que subir a escada para fazer o elevador descer. Tudo isso ao lado de pacientes no corredor que devem ter passado por problemas bem semelhantes. Precisamos repensar certas prioridades e buscar melhorias. Posteriormente, o Dr. Fábio foi transferido, fez a tomografia em um hospital particular e, graças a Deus, já está sendo transferido para o quarto. E as pessoas que não possuem um plano de Saúde? Será que ele estaria bem se dependesse apenas da estrutura do nosso município? E é bom lembrar que os problemas vão muito além do Ferreira Machado. Tenho visitado Postos de Saúde e o descontentamento é grande”, disse Rafael.

Comentar
Compartilhe
PF já investiga mais corrupção do que tráfico
09/09/2013 | 06h51

Chega a R$ 1 bilhão o volume de recursos que a Polícia Federal suspeita ter sido desviado do Tesouro por meio de fraudes, corrupção, licitações dirigidas, convênios fictícios e compras superfaturadas de administrações municipais, autarquias e repartições estaduais em todo o País. Pela primeira vez na história, segundo o comando da corporação, as investigações de crimes do colarinho branco suplantaram as ações contra o tráfico de drogas e o contrabando.

Entre janeiro e agosto deste ano, a caça aos malfeitos com verbas públicas foi responsável por 20,7% do total de missões desencadeadas pela PF nos Estados e em Brasília - os dados não abrangem falcatruas na Previdência. Ações contra o narcotráfico somam 16,9% dos casos. No início da semana passada, foram presos 8 alvos da Operação Pronto Emprego, que investiga desvio de R$ 18 milhões de convênio do Ministério do Trabalho. "Temos hoje R$ 1 bilhão sob investigação, 28 operações especiais de combate a desvios de recursos do Tesouro apenas este ano. Podemos afirmar que, em 2013, inúmeras organizações criminosas foram desarticuladas pela PF", diz o diretor-geral da Polícia Federal, delegado Leandro Daiello Coimbra. As 28 operações deflagradas pela PF em 2013 levaram à cadeia 218 acusados de causar prejuízos aos cofres públicos.

Fonte: O Estado de S. Paulo

Comentar
Compartilhe
Deputada deixa presidência do PSOL após sofrer tentativa de extorsão
03/09/2013 | 04h38

A deputada estadual Janira Rocha se licenciou na manhã desta terça-feira (3) da presidência do Diretório Estadual do PSOL e da liderança da sigla na Assembleia Legislativa do Rio. A decisão foi tomada após ela ser alvo de extorsão de dois ex-funcionários que tentaram vender um dossiê contra ela.

A dupla acusa a deputada de desvio de verba do Sindsprev (Sindicato dos Trabalhadores da Saúde, Trabalho e Previdência Social do Estado do Rio de Janeiro) na época em que Janira integrava a diretoria da entidade, além de cobrar a chamada "cotização", na qual o funcionário é obrigado a repassar parte do salário ao deputado.

De acordo com a assessoria da deputada, Janira pediu afastamento dos cargos porque pediu para ser submetida ao Conselho de Ética do partido. Ela nega a cotização fixa mensal. A assessoria da deputada afirma que os funcionários do gabinete que também fazem militância política pelo PSOL contribuem no apoio dado a ações de movimentos sociais. Não há, segundo a deputada, obrigatoriedade ou valor fixo.

Janira nega ainda qualquer desvio de recursos do sindicato, como apontado pelos ex-funcionários.

Marcus Paulo Alves e Cristiano Valadão são suspeitos de tentar vender um dossiê contra a deputada por R$ 1,5 milhão. A dupla foi exonerada do gabinete em junho passado. De acordo com a assessoria de Janira, a deputada conheceu Alves e Valadão no Sindsprev, que é a sua base eleitoral.

Leia mais na Folha de S. Paulo aqui

Comentar
Compartilhe
SJB: Neco busca recursos em Brasília
02/09/2013 | 06h27
[caption id="attachment_18935" align="aligncenter" width="458"] Neco se reuniu também com o diretor do Departamento de Infraestrutura para Inclusão Digital, Américo Tristão[/caption]

Buscando angariar recursos federais para o município, o prefeito de São João da Barra, José Amaro de Souza ( Neco) cumpriu uma extensa agenda em Brasília na última semana. Ao todo, Neco esteve em três ministérios (Comunicações, Esportes e Pesca) e conseguiu importantes avanços nas respectivas áreas.

Ministério da Pesca — Durante a visita, o prefeito Neco e sua cúpula se reuniu com Margarett Cabral, chefe de Gabinete do Ministro da Pesca Marcelo Crivella e o diretor nacional do Departamento de Infraestrutura e Logística, Jorge da Silva Júnior. Na pauta, a busca por recursos para o trabalho de desassoreamento da foz do rio Paraíba do Sul, visando melhorar as condições de navegabilidade tanto da foz quanto nos canais, trazendo melhores condições de trabalho para a classe pesqueira. Neco informou que a chefe de gabinete e o secretário nacional garantiram que o desassoreamento da foz é uma das prioridades do Ministério.

Inclusão Digital — Neco se reuniu também com o diretor do Departamento de Infraestrutura para Inclusão Digital, Américo Tristão e recebeu a notícia que o projeto de implantação da fibra ótica em São João da Barra está entre os 400 selecionados pelo Ministério das Comunicações, dentre os mais de 1.800 que foram apresentados. A previsão é que ainda este ano inicie a implantação da fibra ótica no município. Todas as obras e equipamentos ficarão por conta do Ministério, inclusive o servidor. A contrapartida do município é apenas oferecer um espaço de 18 metros quadrados, dentro das especificações técnicas definidas pelo Ministério, para a instalação. O objetivo da fibra ótica é dotar os municípios brasileiros de condições para o desenvolvimento de alta tecnologia, além de modernização da administração pública, permitindo a implantação de programas e sistemas que visem oferecer melhores serviços aos cidadãos.

Ministério do Esporte — No Ministério do Esporte, o prefeito esteve reunido com o subsecretário nacional de Projetos Esportivos para a Adolescência e Terceira Idade, Randal Tavares, onde foi apresentado o projeto Vida Melhor, cujo edital será publicado na primeira quinzena deste mês. “Vamos trazer esse projeto para São João da Barra, para que nossos jovens da Melhor Idade possam ter atividades direcionadas ao bem-estar e à melhoria da qualidade de vida”, disse o prefeito Neco.

Vila Olímpica — Em seguida, o prefeito e sua cúpula se reuniram com chefe de Gabinete do Ministro Aldo Rebelo, João Luiz dos Santos. O tema da conversa foi o projeto da Vila Olímpica, que será construída em parceria com o governo do Estado. João Luiz disse que ficou impressionado e adiantou que o projeto já está sendo incluído no orçamento deste ano.

Fonte: Secom/SJB

Comentar
Compartilhe
Lindbergh diz buscar apoio de Romário no Rio
23/09/2013 | 03h54

Em tom de brincadeira, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), pré-candidato ao governo do estado do Rio nas eleições de 2014, disse estar buscando o apoio do deputado federal Romário de Souza Faria (sem partido) no pleito.

Ele deixou em aberto que tipo de apoio poderia ser esse — se seria no âmbito parlamentar ou executivo, com o ex-jogador se candidatando a seu vice. Ele disse que já teve conversas com o deputado, mas o apoio não é certo. "O Romário é a grande noiva dessas eleições. Todo mundo está cortejando Romário. Ele é um deputado muito bem avaliado e daria força à qualquer candidatura", disse o senador.

Saída do governo Cabral — O senador também comemorou a possível decisão do PT de deixar o governo do PMDB ainda este ano. A expectativa é que no dia 30 de novembro os dois secretários da legenda deixem seus cargos na administração de Sérgio Cabral (PMDB). Atualmente, Carlos Minc (Ambiente) e Zaqueu Teixeira (Direitos Humanos) são os secretários petistas na administração estadual. "Finalmente [o PT vai deixar o governo no Rio]. A saída é uma reafirmação da nossa candidatura. Nós estamos nessa batalha há mais de um ano. Nós conseguimos definir isso com o partido nacionalmente e estadualmente. Eu encaro como uma vitória política de reafirmação da nossa campanha", disse o senador, que foi além: "Digamos que o debate da gente era mais esse: representantes do PMDB diziam que a gente poderia ou não ter candidatura. E finalmente a candidatura se consolidou e acho que as manifestações ajudaram também", acrescentou.

Cabral volta a negar apoio — Lindbergh tentou mais uma vez convencer o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), a desistir de converter o vice-governador Luiz Fernando Pezão em seu sucessor. "Estou com as pesquisas em mãos", afirmou Lindbergh, depois de um preâmbulo sobre a pouca viabilidade eleitoral de Pezão. "Você tem as pesquisas, mas quem tem o governo nas mãos aqui sou eu", disse Cabral. A conversa acabou.

Fonte: Folha de S.Paulo e Felipe Patury

Comentar
Compartilhe
Pudim: "Onde está o Beltrame?"
03/09/2013 | 04h58
Em seu blog, o deputado estadual Geraldo Pudim (PR) faz duras críticas a política de Segurança do governador Sérgio Cabral (PMDB) e deixa uma pergunta no ar: "Onde stá o Beltrame?" Confira o artigo: Onte está o Beltrame? (Geraldo Pudim)

Semana passada solicitei ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, intervenção federal na investigações do caso do desaparecimento do pedreiro Amarildo na comunidade da Rocinha. Fundamentei meu pedido em pressupostos legais estabelecidos na Constituição e na lei 10.446/2002 que dispõe sobre os casos de infrações penais de repercussão interestadual e internacional.

Mais do que o anseio da família de Amarildo e da sociedade fluminense em ver o caso solucionado há também questões que vieram à público após a sucessão de trapalhadas da polícia do Rio de Janeiro, sobretudo quando referenciamos essas trapalhadas em policiais das tão propaladas Unidades de Polícia Pacificadora. A bravata maior está no próprio nome que não é aquilo que diz ser.

Aquela conversa de policias treinados, sem ranços da antiga policia, apaziguadores de conflito parece estar ruindo. O que temos visto são denúncias de imposição de toque de recolher, proibição de baile funk e abuso de poder. A UPP, na prática, só transformou a dominação do tráfico em dominação do Estado. As comunidades não foram efetivamente estrumentalizadas com os aparelhos básicos do governo que deveriam dar o mínimo de cidadania como Saúde, Educação, Saneamento Básico e Cultura. Desta forma quem estava alijado do processo público continua vivendo como sempre viveu: a margem.

Ora, se as UPP’s são tão boas assim como falam, porque não dividir esse “ouro” da segurança pública com as outras cidades que compõe o Estado do Rio de Janeiro? Será que é democrático centralizar um programa deste apenas na capital? Será que se esqueceram de considerar a migração dos bandidos para o interior do estado? O que será(de nós)?

Depois de tantas reflexões a pergunta que me resta é: ONDE ESTÁ O BELTRAME?

Esse sim tem muitas explicações a dar, mas como é um dos propensos candidatos do grupo de Sérgio Cabral está sendo blindado. Vamos desentocar o Beltrame para que ele possa dar as devidas explicações. Depois de uma crise como esta, em qualquer Governo sério, já teria sido destituído da pasta.

* Geraldo Pudim - Deputado estadual e vice-presidente estadual do PR.

Comentar
Compartilhe
Clarissa fala sobre o seu protesto com máscara de José Dirceu
11/09/2013 | 03h35

Em vídeo publicado no YouTube, gravado pelo jornal "O Globo", a deputada estadual Clarissa Garotinho (PR) comentou sobre o seu posicionamento contra o projeto que proíbe o uso de máscaras em manifestações.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=KuGSAXNYDUI[/youtube]

Mais sobre o assunto no blog Opiniões, do Aluysio Abreu Barbosa (aqui)

Comentar
Compartilhe
MP Eleitoral processa deputado Zoinho por propaganda antecipada
12/09/2013 | 02h18
[caption id="attachment_19197" align="aligncenter" width="640"] Recentemente, Zoinho disse que "100% honesto só Jesus Cristo"[/caption] O deputado federal Jorge Oliveira, o Zoinho (PR-RJ) está sendo processado pelo Ministério Público Eleitoral por propaganda de candidatura antecipada, veiculada em Volta Redonda. A Procuradoria Regional Eleitoral no Rio de Janeiro (PRE/RJ) propôs a ação contra o parlamentar e espera que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) cobre uma multa de R$ 5 mil a R$ 25 mil ao político. O procurador regional eleitoral Maurício da Rocha Ribeiro se baseou em uma inspeção feita pela 90ª Zona Eleitoral de Volta Redonda, ocorrida no dia 11 de julho deste ano. A partir dessa fiscalização, foi constatada a distribuição de camisetas com o nome de Zoinho , que foram usadas pelo time mirim do Siderlândia Esporte Clube. Ribeiro entende que patrocínio ou apoio ao esporte e ao lazer caracterizam propaganda eleitoral. Ela só pode ser realizada após o dia 5 de julho de 2014. A data é a mesma para todo ano de eleição, fixada pelo artigo 36 da Lei nº 9.504, de 1997. — A iniciativa do político é uma propaganda eleitoral fora de época, pois busca fixar sua imagem como apoiador de atividades esportivas — afirma o procurador eleitoral. À ação apresentada pelo PRE/RJ, foram anexadas fotografias registradas pela equipe inspetora. Elas atestam a promoção pessoal do parlamentar antes do período legal, por meio de imagens nas quais revelam treinador e atletas mirim vestindo as camisas estampadas com a identificação de Zoinho. A denúncia foi protocolada no TRE sob o número 134.502/2013. O caso será julgado inicialmente pelo juiz responsável Fonte: Extra
Comentar
Compartilhe
Prefeitura divulga lista com 54 imóveis tombados
13/09/2013 | 09h22

O blog "Eu penso que..", do jornalista Ricardo André Vasconcelos informa que no Diário Oficial de hoje (13) está publicada a resolução 0005/2013 do Conselho de Preservação do Patrimônio Municipal ( COPPAM), com a lista de 54 imóveis a serem preservados. Entre eles, várias residências, como a do ex-prefeito Barcelos Martins, na Rua Barão de Miracema, 190; prédios comerciais , exemplo da livraria "Ao Livro Verde" e públicos, como o antigo Fórum (atual Câmara), Teatro de Bolso e Trianon.

Na lista está ainda o prédio demolido no início do ano na Rua Treze de Maio, 222 (antigo Chacrinha) e as instalações do Jockey Clube de Campos (sede do hipódromo Lineo de Paula Machado), que foi recentemente adquirido por um grupo empresarial para construir no local um empreendimento imobiliário e vive uma batalha jurídica.

Em abril deste ano, após uma solicitação do vereador Rafael Diniz, a Câmara de Campos rezalizou uma sessão especial para discutir o patrimônio histórico do município.  Especialistas no assunto debateram sobre o rico patrimônio do município e sobre a necessidade de sua preservação, principalmente porque fortes grupos imobiliários estão adquirindo imóveis não tombados para construir empreendimentos na área central.
Na ocsiaão, já havia ficado definido que a nova Lei Orgânica Municipal deve contemplar o patrimônio, com leis que possam manter preservado o patrimônio.
Comentar
Compartilhe
Caiu na rede
11/09/2013 | 05h08

O aumento do número de assaltos em Campos, que tem sido motivo de reclamação nas redes sociais, virou um protesto bem humorado na página do “Enquanto isso em Campos”, no Facebook (aqui).

Comentar
Compartilhe
Clarissa Garotinho no PSDB?
16/09/2013 | 03h25

O PSDB do Rio segue esnobando seu principal aliado, o DEM. Depois de convidarem o esportista Bernardinho para ser candidato ao governo do estado, os tucanos foram procurados pela deputada Clarissa Garotinho. O PR ofereceu o palanque do Rio para apoiar Aécio Neves. Clarissa se filiaria ao PSDB para puxar votos à Câmara. E os tucanos apoiariam Anthony Garotinho ao governo.

Em abril (aqui), Clarissa esteve em Brasília e discutiu uma "aliança carioca" com o senador Aécio Neves (PSDB). Na ocasião, Clarissa garantiu que no Estado não havia compromisso do PR em apoiar a reeleição da petista Dilma Rousseff.

Fonte: Ilimar Franco/O Globo

A nota também foi repercutida no blog do Ricardo André.

Comentar
Compartilhe
Partido Ecológico
18/09/2013 | 11h35

Você conhece o PEN? Pois é, trata-se de mais um dos muitos partidos políticos que existem em nosso país. Em Campos, foi empossada recentemente a executiva do Partido Ecológico Nacional (PEN 51) em Campos. O diretório é presidido pelo Dr. Paulo Marcelo e conta com os seguintes membros: Robson Pedala, Márcio, João Manoel, Maurício, Pastor Isaías, Isaías. Foram empossados também os seguintes Conselhos: Jovem, Mulher, Jurídico, Marketing, Idoso, Transporte, Segurança e Meio Ambiente. “Com uma visão holística da política, viemos montar um partido com representatividade na política campista e da região. Este partido vai dar o que falar”, ressalta o presidente Paulo Marcelo.

Oficializado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no ano passado, o PEN é a 30ª agremiação política do país. O novo partido surgiu fortemente vinculado aos evangélicos da Assembleia de Deus. Tanto o presidente nacional Adilson Barroso quando o deputado federal Fernando Francischini (PEN) são ligados a Assembleia de Deus.

Comentar
Compartilhe
Câmara com “agenda cultural”
20/09/2013 | 04h00

O presidente da Câmara de Campos, Edson Batista (PTB), que defendeu desde o início do ano uma Câmara aberta aos mais variados debates e prometeu que as discussões não seriam “chapa branca”, conversou hoje (20) com o repórter da Folha, Mário Sérgio Junior, sobre as ações previstas no Legislativo. Além de informar sobre o projeto de lei que cria a gratificação de 10% para os professores da rede municipal, que deve ser aprovado na próxima semana, ele adiantou que a Casa vai contar com uma série de debates sobre a cultura, incluindo o patrimônio histórico e o calendário de eventos.

Comentar
Compartilhe
Roberto Henriques: “Garotinho precisa sair do armário”
02/09/2013 | 05h39

Em entrevista ao programa “Folha no Ar”, ao comentar sobre a possibilidade de ser um dos alvos do grupo liderado pelo deputado federal Anthony Garotinho (PR), o deputado estadual Roberto Henriques (PSD), disparou: “É lógico que ele vai tentar me atrapalhar. Na verdade, ao lançar um monte de candidatos, ele vai tentar atrapalhar até os seus próprios aliados. Mas o que venho dizendo é o seguinte. Ele precisa sair do armário. Tem vários lugares que ele parece controlar, mas não aparece. Está no armário da rádio Manchete, da rádio Diário, da Palavra de Paz, da Câmara de Campos e da Prefeitura. É muito armário para um homem só. Ele precisa sair do armário e assumir tudo isso”, disse Henriques.

Dona Flor e seus dois maridos — Segundo Henriques, tem muito político em Campos com dois maridos. "No Rio são aliados de secretários do governador Sérgio Cabral e, em Campos, servem ao Garotinho, que é adversário do governo estadual. Agem como aquela personagem do filme Dona Flor e seus dois maridos", afirmou, citando os vereadores Thiago Virgílio (PTC), Genásio (PSC) e José Carlos (PSDC), além de membros do PSB.

Comentar
Compartilhe
Thiago Virgílio, Miguelito e Kellinho escalados para o “Plano Nahim”
05/09/2013 | 12h56

Foi publicada esta semana no Diário Oficial a composição da Comissão que vai conduzir uma sindicância que apura supostos funcionários fantasmas na gestão comandada pelo ex-presidente da Câmara de Campos, Nelson Nahim (PPL). Os nomes escolhidos foram: Thiago Virgílio (PTC), Miguelito (PP) e Kellinho (PR). O presidente da Câmara, Edson Batista (PTB) já informou que o grupo tem 120 dias para apurar as denúncias.

Como possui um bom relacionamento com a maioria dos integrantes da atual legislatura, muitos vereadores não quiseram executar o “Plano Nahim”. E analisando os três escolhidos, é possível notar que alguns fatores podem ter motivado a composição da Comissão. O vereador Thiago Virgílio ficou conhecido na eleição de 2012 como a arma de Garotinho para tentar prejudicar a eleição de Nelson Nahim, já que faz parte do mesmo reduto eleitoral do ex-presidente da Câmara. Além disso, quando Virgílio era aliado do ex-prefeito Alexandre Mocaiber, Nahim denunciou, ao lado de Garotinho, a ONG Jamelão, que recebia recursos da Prefeitura.

Agora, cinco anos depois, Virgílio é aliado de Garotinho e aparece como o principal nome da sindicância que investiga a gestão de Nahim. Ele tem dito que não se trata de perseguição e que a apuração será técnica. Porém, meses antes, ao comentar sobre Nahim, ele soltou essa: "Quem refresca o... do pato é lagoa".

O vereador Miguelito também foi um adversário de Nelson Nahim na briga por votos no mesmo reduto eleitoral.

Já o vereador Kellinho foi personagem em um episódio polêmico e inusitado.  Ele ouviu e registrou em cartório, no ano de 2011, uma suposta conversa entre Nahim, então presidente da Câmara, e Rogério Matoso, que era vice-presidente. Os dois teriam comentado sobre um suposto afastamento de Rosinha (aqui). Logo após registrar a conversa, Kellinho encaminhou tudo ao seu líder, o deputado Anthony Garotinho, que apontou uma conspiração do seu irmão contra a sua esposa. Agora, dois anos depois, Kellinho entra no time do "Plano Nahim".

Tiro pela culatra? — Nos bastidores da Câmara tem muita gente achando que o tiro pode acabar saindo pela culatra. Até mesmo aliados do governo municipal não conseguem entender o que gerou a sindicância. Muitos deles dizem que para criar um fato é preciso planejar muito bem os passos. A denúncia foi formalizada? Existe um documento oficial que aponte os supostos fantasmas? Na sessão da última terça-feira, o presidente da Câmara, Edson Batista (PTB), garantiu que houve uma denúncia séria. Porém, até agora, o debate ficou apenas no “eu soube que”, “me falaram que”. Vamos aguardar os próximos capítulos.

A informação sobre a formação da comissão foi publicada no blog do Cláusdio Andrade

Comentar
Compartilhe