Trator é bão, mas anda pegando é no tranco ....
30/10/2013 | 05h40
O Blog agradece duplamente ao gente boa e Secretário de Obras,[caption id="attachment_2916" align="alignright" width="200" caption="Ciclovia Alberto Lamego - Rotatória UENF"][/caption] Edilson Peixoto "Trator". Em primeiro lugar por ser leitor do nosso "Blog da Coluna" e, em segundo que, logo após nosso "segundo alerta", sobre o perigo de acidentes aos usuários, com as caçapas da pista de caminhada e ciclovia central , na Alberto Lamego; mal amanheceu a segunda feira e o amigo Trator, literalmente correu pra colocar a por nós solicitada, pampinha de asfalto , ali na rotatória da UENF. Legal demais, fizemos a fotinha pra comprovar a eficiência....Mas, seria perfeito se; por conta da embalada, impulsionada pelo nosso tranco, não tivesse passado, de passagem pela cratera que está [caption id="attachment_2917" align="alignleft" width="300" caption="Acesso a Av Gilberto Cardoso pela Av Alberto Lamego- Ciclovia"][/caption]atrapalhando a caminhada e as pedaladas, de nossos queridos usuários , bem ali, no acesso a Gilberto Cardoso, este buracão, nem vai precisar da pampinha; com um carrinho de mão de asfalto, resolve o problema. Aproveita que já tá ligado e, manda ver amigão...
Comentar
Compartilhe
"Ponte de São João Francisco da Barra de Itabapoana" ....
30/10/2013 | 00h35
[gallery]" As obras iniciaram na velocidade do forte vento nordeste que sopra no noroeste Fluminense, nas duas margens do Rio Paraíba do Sul se podia ver e ouvir a força das máquinas pesadas, rasgando o chão, equipes de sondagem, trabalhadores enérgicos como formigas de um lado pro outro, enfim, um exército se prepara no campos de trabalho, para na quinta feira recepcionar ao Governador Sérgio Cabral e ao Vice Governador Luiz Fernando Pezão e construir finalmente um cordão umbilical neste enorme município de São João Francisco da Barra de Itabapoana. De um lado Caetá(mata verdadeira) de outro; Catraia(casa pequena), tanto uma , como outra vão deitar ao solo e dar o espaço e berço para que se crie um elo de esperança e, finalmente progresso e desenvolvimento ao antigo sertão, ligando a modernidade do complexo do Açú a tradição da maior área produtiva do Estado do Rio de Janeiro, que venha o futuro."
PPS elege novo Diretório em São Francisco de Itabapoana.
28/10/2013 | 12h33
O Tabuleiro político cada dia com novos e decisivos movimentos, desta vez é São Francisco de Itabapoana que vê o PPS, que caminhou em base adversária a do Prefeito eleito Pedrinho Cherene somar forças para as preparativas de 2014, que já está às portas. Pedrinho recebeu apoio do grupo da Prefeita Rosinha e o PPS é reconhecidamente adversário ferrenho do mesmo grupo. A caminhada para as eleições de 2014 , principalmente em relação ao governo do estado , vai ser com quem: Pezão ou Garotinho ? " Uma coisa é a eleição, pra ganhar até precisa superar diferenças , agora pra levar o município pra frente, com todas as dificuldades que tem , é preciso entender com muito cuidado a situação e ouvir a voz da razão, e buscando sempre o que melhor serve à população." o Convite é para todos , espero vocês por lá , vai ser uma bonita festa. Disse o ex Presidente do PPS, Fernando Silveira.[caption id="attachment_2885" align="aligncenter" width="1062" caption="Clique na imagem para ampliar e melhor visualizar"][/caption]
Comentar
Compartilhe
The PINKs campistas on the Blacks cariocas?
27/10/2013 | 16h12
Sempre ações semelhantes e bem articuladas, quase com estratégia miliciana, não tendo mais nenhuma razão ou motivação para continuar, não sabendo mais por que estão ali e pelo que bradar, eles recebem a voz de comando e, partem para o quebra quebra , destruição , vandalismo e tumultuo e chegam até a agressão física. É uma guerra santa, pois os invasores carregam porretes e depois levantam estandartes em nome de deus, sempre à frente de seu exércitos de baderneiros. " Fora Cabral"; à que elemento e, a quem serve a imagem deteriorada e depreciada do Governador do Estado ? A quais criaturas, ambiciosas e ansiosas por poder esta campanha negativa, atende ? Fácil de encontrar o Wally ! Então minha gente , não precisa se procurar culpados nas ruas, pois ele estão nos comando, em seus gabinete em suas rádios e em seus jornais, formando opiniões, nos cabeças fracas. Nesta situação do atual movimento das professoras, "in loco", Casa de Leis de Campos. O ocupante do maior posto na hierarquia da Câmara Municipal; um médico , que pra chegar a esta graduação , passou por muitos professores e, que infelizmente não reconhece o valor disso, foi frouxo e mal intencionado, impedindo a entrada do povo em sua própria casa, trancando com correntes e cadeados o portão que deveria dar acesso à moralidade, a preocupação com a prática da justiça social e com a utilização correta do erário público; aliás, nem isso, ele apenas foi obediente a ordem superior recebida por celular minutos antes do "chefe". Voltando a situação dos "Pink Blocs", estes novos personagens e tem suas notas subversivas , descobertas "ao acaso" nas redes sociais, que logo depois seguem repetidas e repetidas e repetidas nas mídias dominada por interesse unilateral. Eu apenas muito me entristeço, que gente séria e respeitável , como o fera da notícias "just in time", Monsieur Nunes, seja obrigado a publicar. Eles "PINKs", foram preparados nos mesmos centros de treinamentos dos "Black Blocs" do Rio e .... Enquanto vereadores, deputados, polícia, mídia, juízes estiverem na folha 2 e houverem recursos para manter os bônus em dia. Professor só recebe a mais ; é porrada !
Comentar
Compartilhe
Ranulfo Vidigal: 100 milhões pra festa e nenhum Hospital ! - " Coluna COMENTÁRIO S" -
25/10/2013 | 13h18
[caption id="attachment_2870" align="aligncenter" width="1222" caption="CLIQUE NA IMAGEM PARA MELHOR VIZUALIZAR"][/caption]
Comentar
Compartilhe
Jaguar - Land Rover. Fábrica no Rio de Janeiro, afirma Secretário de Sérgio Cabral
24/10/2013 | 11h35
Entrevista - Julio Bueno, Secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico do Rio de Janeiro "Temos de casar a demanda que existe com a oferta que não existe" Depois de passar toda a manhã da sexta-feira numa longa reunião no Palácio Guanabara como governador Sérgio Cabral, o secretário do Desenvolvimento Econômico do Estado do Rio de Janeiro, Júlio Bueno, atrasou-se mais de duas horas para os outros compromissos. Desculpou-se, mas explicou que o motivo fora mais do que justo: conseguiu ampliar de R$ 310 milhões para R$ 450 milhões o patrimônio líquido da Agência Estadual de Fomento, a AgeRio. Os recursos serão aplicados preferencialmente em operações de microcrédito e vão servir também para atrair novos investimentos. “Foi um atraso de R$ 140 milhões!”, comemorou Bueno, em entrevista exclusiva ao Brasil Econômico. Ele aproveitou para anunciar em primeira mão a decisão da montadora inglesa Jaguar-Land Rover de se instalar em Itatiaia, no Sul Fluminense. Para o secretário, o esforço de atrair empresas é facilitado pelo longo período de decadência que a economia do Rio enfrentou. “Fizemos um enorme esforço tributário e de financiamento. Os resultados virão daqui a quatro anos”, prenuncia, dando a receita desse esforço: “Temos de casar a demanda que existe com a oferta que não existe. A decadência ajuda a crescer. É uma nova dinâmica”.

Os dados do país mostram a indústria quase que estagnada, andando de lado, não muito segura para investir... Como está o Rio de Janeiro nesse cenário?

O Rio tem um quadro diferente. A indústria de transformação está concentrada no Estado. E a economia do Rio é fortemente baseada no petróleo. Então, vale falar sobre a estratégia estabelecida na área de desenvolvimento para a nossa indústria, porque, desde o primeiro minuto, nossa tese é a seguinte: o Rio tem que ir além da extrativa mineral. O petróleo é espetacular na exploração e na produção. Mas temos como estratégia outros mercados, além dele. E eu acho que a indústria é determinante para o crescimento e a criação de postos de trabalho de qualidade. Mas não só na indústria: quando a indústria aumenta, você sofistica os serviços.

Mas o petróleo continua, mesmo com essa estratégia, sendo a indústria que traz mais investimentos?

Sim, continua. Mas temos a indústria naval que veio e continua vindo. Os estaleiros do Rio estão cheios, lotados. Temos um estaleiro novo que está sendo erguido em Itaguaí, para construção de submarinos nucleares, com investimentos de R$ 5 bilhões. Temos o estaleiro Caneco, o estaleiro Inhaúma (antigo Ishibras). A indústria no Rio cresce também porque o processamento de petróleo cresce. E com o Comperj, crescerá porque a petroquímica, caso venha a se desenvolver no país, será no Rio. Se houver gás natural no Brasil, o desenvolvimento da petroquímica será no Rio. Então, diferentemente do Brasil, a indústria de transformação cresce no estado.

Então, podemos dizer que esse movimento não está atrelado ao atual momento do Estado, sediando grandes eventos, como a Copa, os Jogos Olímpicos ou a partir dos negócios na área do pré-sal? Não é um soluço, um voo de galinha?
Não, sem dúvida não é um voo de galinha. Primeiro porque o pré-sal não é um voo de galinha. É de longo curso, muito longo curso. O petróleo, só para lembrar, continuará sendo o grande combustível, o grande energético do século 21, não tem jeito. E o Rio tem um outro lado. Que pode parecer triste, mas é o outro lado: a decadência do Rio de Janeiro. Ela fez com que as oportunidades nesse momento se tornassem muito grandes.

Mas de que forma esse movimento acontece?

Hoje, nosso esforço é para atrair empresas para o nosso mercado. Um exemplo é o leite. Embora sejamos o segundo mercado consumidor, não havia aqui empresas de processamento de leite. Fizemos uma mudança tributária e as empresas vieram para o Rio, como Nestlé, Elegê e Vigor. Achamos também que há um ciclo que vai acontecer com o plantio de eucalipto, pois só 8% da madeira consumida no Rio são produzidas aqui. Então, a gente pode plantar madeira no Rio. Plástico também é um exemplo interessante. A gente ter um mercado e não ter a indústria é claramente resultado da decadência. Temos aqui um grande consumo e agora estamos tentando atrair os setores para os quais temos mercado. O etanol, por exemplo, começou no Rio. Hoje o estado produz 0,4%do total de etanol do país e consome 6%. Fizemos um enorme esforço tributário e de financiamento. Os resultados virão daqui a quatro anos. Esse ciclo de olhar a disponibilidade do Rio é um momento importante. Temos de casar a demanda que existe com a oferta que não existe. A decadência ajuda a crescer. É uma nova dinâmica.

Temos toda essa disponibilidade em termos de infraestrutura para atender à demanda e à oferta?

Embora seja o terceiro menor estado da Federação, o Rio é o segundo PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil. Tem uma infraestrutura disponível, diferentemente do Brasil. Falando de portos, por exemplo, quando a gente compara a disponibilidade em custos nos portos do Rio de Janeiro com os outros portos brasileiros, nós levamos vantagem. Você pega por exemplo o aeroporto do Galeão. O Galeão tem uma área de armazenamento espetacular que não tem nem 5% de ocupação. Tem toda uma infraestrutura subutilizada. Em energia elétrica, na geração, o Rio de Janeiro hoje tem o dobro da capacidade de geração do que consome e ainda tem uma térmica sendo construída em Seropédica (Baixada Fluminense). E há ainda a usina nuclear de Angra 3. Então o Rio, apesar dos problemas brasileiros, que não são problemas simples, se comparado com outros estados da Federação, tem disponibilidade e tem mercado. E se você cria um ambiente de negócios favorável, a indústria vem para cá. Por isso não é um voo de galinha. Há condições estruturais de crescimento e da economia que vão permanecer. Mas é claro, e me desculpe um certo proselitismo, que é necessário ter governo, e governo direito.

Dentro dessa análise, é possível identificar com clareza por que se deu a decadência do Rio de Janeiro? Fala-se muito que a União foi madrasta como Estado e foi isso que, inclusive, atingiu a indústria naval...

Para falar sobre isso, eu preciso voltar à Proclamação da República. O Rio era um estado onde a economia se baseava na escravidão. Na hora que se proclama a República, acaba a escravidão no Rio. Temos um ciclo virtuoso em São Paulo, um ciclo capitalista da imigração. O Rio, por sua vez, vira um estado onde não se metabolizou a desigualdade, a escravidão. E, ao mesmo tempo, como capital da república, se torna uma cidade e um estado superpobre, onde a economia acaba, mas ainda fica cheia de funcionários públicos. Tudo que o Rio tem ou tinha naquela época, a gente tem hoje em Brasília, aquela riqueza toda,mas sem fabricar um botão. Sette Câmara foi o primeiro governador da Guanabara e, na época, ele pensa na criação de distritos industriais, como objetivo de evitar a decadência do Rio de Janeiro. Ele fez isso, mas a decadência foi inevitável e se deu porque o Rio não entra no ciclo capitalista. A gente perdeu a capital e perdemos a chance de ter sido a sede do mercado financeiro brasileiro. Nos anos 60, tivemos sorte ao descobrirmos a Bacia de Campos. E aí, agora, entramos em um novo ciclo. De tornar o Rio em um estado capitalista de novo. O segundo PIB brasileiro está no Rio. Se você pegar o PIB per capita por área, vemos que São Paulo e Rio são muito parecidos, embora o desenvolvimento do Rio seja muito mais resiliente. A decadência do Rio é uma sucessão de eventos. Um dado interessante: quando a gente faz a Proclamação da República, a cidade do Rio é oito vezes maior do que a cidade de São Paulo. Em 1920, o PIB de São Paulo já é maior que o do Rio. Eu acredito que a gente consiga ter um ciclo de crescimento saindo da decadência de forma estruturada, porque temos infraestrutura.

Sendo assim, se estamos em um ciclo de retomada, o que explica então essa insatisfação refletida nas constantes manifestações que estão acontecendo?

Não sei como explicar. Eu compartilho da perplexidade. Entender o por quê é difícil. A gente ainda não tem clareza suficiente. Mas, o Rio tem condições especiais. Por ter sido capital da República, a crítica no Rio de Janeiro é maior e mais aguda. A briga política no Rio é muito mais aguçada, sanguínea. É completamente paradoxal termos as manifestações comas entregas que o governo tem feito. O Rio é um centro questionador. As manifestações que aconteceram na frente da casa do governador, no Rio de Janeiro, se deram também na frente do Palácio Bandeirantes, em São Paulo. Mas o mundo todo noticiou foi a manifestação do Rio. Temos vantagens e desvantagens.

Isso prejudica de alguma forma o contato com investidores estrangeiros, empreendedores interessados em investir no país?

Não posso dizer que tem sido uma grande preocupação. Mas tem sido pauta e parte da agenda essa discussão durante reuniões com eles. Mas o fato é que a nossa democracia é muito recente. E eu acho que há uma certa imaturidade da sociedade brasileira. Há uma questão a ser colocada: ordem e questão social são coisas que precisam coexistir. Quando se dão as manifestações e a polícia reage é interessante olhar que a sociedade, a imprensa, falam que a polícia reagiu de forma desmesurada. Não que se seja a favor de agir de forma desmesurada. Mas para se manter a ordem, tem que ter vigor. Algo que na Inglaterra é muito claro, mas aqui ainda não. Há com as manifestações um prejuízo, sim, para o comércio, para os bancos, comas agências quebradas. Mas não há nada estrutural. Seria cínico dizer que não perguntam sobre a ordem brasileira. Mas não tem sido fator decisivo para o investimento.

‘SOU A FAVOR DA GUERRA FISCAL. UNIFICAR ALÍQUOTA É UMA BOBAGEM"

Esse período de decadência criou janelas imensas de oportunidades, mas podemos ver o peso disso na infraestrutura. Um exemplo são as nossas estradas e ferrovias, não é verdade?

Me permita discordar fraternalmente. É claro que se compararmos nossas estradas com as de São Paulo, principalmente as estaduais, as de lá são melhores. Já nas ferrovias, mais ou menos. A MRS é muito importante e corta o Rio de Janeiro. Na Ferrovia Centro Atlântica, a gente realmente tem problemas. Ela saía do Espírito Santo e vinha até o Rio de Janeiro e esse ramal acabou. O governo vai fazer uma nova concessão. Aqui temos a Dutra e a BR-040, que são ruins, não vou dizer que são boas. Muito piores do que as estradas estaduais de São Paulo. Um problema recorrente no Rio é que temos estradas que são federais. Temos o maior desejo de fazer as coisas andarem, mas elas estão submetidas ao governo federal. O Galeão talvez seja o melhor exemplo. O governo do Estado reclama, chora... Mas pode muito pouco. O secretário de Desenvolvimento Econômico chega ao Galeão e tem vontade de dar bico na esteira, no tapume... Mas voltando aos portos, o Rio tem um ciclo de investimentos e temo Arco Metropolitano, que é espetacular. De tudo que estamos fazendo hoje, não tem nada mais estruturante do que o Arco Metropolitano, que ficará pronto agora, entre dezembro de 2013 e abril de 2014. E ali tem muitas coisas acontecendo. Você pega Itaguaí e vai ao Comperj. Se Deus quiser, vamos até Ponta Negra, mas a gente tem um porto antes, que é o de Maricá.

E há interesse pela concessão desses portos?

Esses portos estão acontecendo. Temos o Porto do Sudeste, que o Eike fez. Temos o Porto do Açu, que é absolutamente espetacular. Estivemos lá com o fundo EIG e eles estão super animados. Temos ainda o Porto de Maricá, que está se constituindo. Mas não podemos esquecer do Porto do Rio, que vai receber R$ 1 bilhão em investimentos e está crescendo, principalmente nas importações. A mudança tributária para os importados tem beneficiado o Rio. Então, enquanto o Brasil todo reclama dos portos, nós estamos felizes. Mas se olharmos a capacidade, ainda estamos um pouco atrás. Por exemplo, terminais de contêineres, temos poucos. Se somarmos Itaguaí como Porto do Rio, são 700 mil contêineres por ano. Só Santos tem4 milhões. Agora, o valor agregado do Rio é o maior do Brasil.

A cidade e o Estado do Rio têm uma tendência histórica a ter um setor de serviços forte. Há também uma iniciativa no sentido de dar suporte a esse setor?

A Secretaria, na verdade, vai do pré-sal ao carnaval. Estamos fazendo a semana do design no Rio de Janeiro. A gente apóia fortemente os setores de moda e artesanato. É claro que algumas questões nós apenas ajudamos, como, por exemplo, o turismo, que tem uma secretaria específica. A Secretaria de Desenvolvimento ajuda financiando, dando incentivo, mas nós não somos diretamente ligados ao turismo.

Um setor que contribui muito para a renda da cidade é o imobiliário. Mas muita gente diz que há uma enorme bolha, principalmente na cidade do Rio. A Secretaria está acompanhando?

Acompanha de longe. O setor imobiliário é mais ligado aos municípios, que dão as licenças. Mas nós acompanhamos a questão da bolha imobiliária no Brasil. Eu, sinceramente, não acredito na bolha. É uma situação diferente da que aconteceu nos Estados Unidos, onde havia claramente uma especulação dos fundos imobiliários. Isso está longe de acontecer no Brasil. Eu acho que a questão da mobilidade urbana no Rio vai mudar a questão imobiliária, porque se a gente tiver SuperVia, metrô e os BRTs funcionando, além das áreas pacificadas, o mercado se desconcentra. Já está acontecendo. A Tijuca, por exemplo, tem tido um crescimento do valor dos imóveis enorme, por conta dessa desconcentração. Estamos em um processo de acomodação, mas não acho que tenhamos uma bolha.

O sr. sempre fala de guerra fiscal. Como está esta briga?

Eu sou absolutamente a favor da guerra fiscal. Aminha tese é que o estado pode fazer do imposto o que quiser. O governador Sérgio Cabral foi eleito no primeiro turno com 65% dos votos, quer dizer, aquele tributo que a em-presa pagará, ele pode fazer o que quiser, como colocar na saúde, na educação... Me parece anacrônico, na verdade uma criação da ditadura, passar um incentivo pelo Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária). Isso é legal, mas não é legítimo. É por isso que não é resolvido. Ontem (quinta-feira passada), de novo, estava anunciado para resolver e não resolveu. Não vai resolver nunca.

O sr. acha que a unificação não passa?

Esse negócio de tratar homogeneamente estados com realidades diferentes é típico da ditadura, que acha que pode estabelecer uma lógica taxonômica de que todo mundo é igual. A nossa realidade é diferente da de São Paulo. São Paulo não dá incentivo à indústria automotiva, mas também não precisa. Eles têm o mercado, os fornecedores e a infraestrutura. Agora, eu posso querer atrair a indústria automotiva, mas para isso tenho que dar incentivo. Homogeneizar alíquota é uma bobagem! A interpretação é mais importante. Cada estado interpreta o ICMS de uma maneira. Você tem 27 livros de 500 folhas interpretando o imposto. Se ao invés de 27 tivéssemos 1, a unificação tributária teria se dado, não precisaria de alíquota igual. A interpretação é que tem que ser igual. Acho que a discussão está desfocada. É uma discussão que não leva em conta que o governador tem voto e o Confaz não tem nenhum.

A questão dos royalties já está bem encaminhada? Há um consenso de não afetar contratos já em vigor e as mudanças só serem aplicadas nos futuros. O Rio concorda com esta posição?

O Rio concorda. Não mexamos em contratos vigentes. Agora, no futuro, vamos rediscutir. É claro que se a legislação se mantivesse a mesma, estaríamos em uma posição muito melhor. Mas a gente também entende que o crescimento da produção implica em recursos muito grandes. Então, faz sentido a discussão da repartição, mas tem que ser em nível amplo. Porque a União concentra muitos recursos, e os royalties são só uma parte deles.

O sr. tocou na questão do mercado financeiro, de que o Rio teve hegemonia desse mercado até meados da década de 1990. Mas não só perdeu a hegemonia, como deixou de ter uma bolsa de valores. Hoje começa a se falar do Rio voltar a ter uma bolsa. A Secretaria está envolvida nessa discussão?

Estamos discutindo e ajudamos, com a Rio Negócios, na atração e na formulação do pedido. Seria muito importante termos uma bolsa, senão alternativa, ao menos complementar à Bolsa de Valores de São Paulo. A ideia dessa bolsa é comercializar commodities, como o etanol. Não negociar papéis e sim mercadorias. Mas há resistência. A pressão dos órgãos reguladores e da Bolsa de Valores de São Paulo é grande. Não sei em que passo isso está, mas o Marcelo Haddad, da Rio Negócios, esteve nos Estados Unidos, para ver como funciona o mercado. O setor de resseguros também é importante e está crescendo. A grande resseguradora está aqui no Rio, que é o IRB. O Lloyd"s, que talvez seja a resseguradora mais importante do mundo, também está no Rio. A sede do Lloyd’s fica em Londres em um prédio extraordinário. Lá há um monte de resseguradoras. Então, se pensou em fazer no Rio algo parecido, o que contribui para a atração, mas não é decisivo. Por que? Vi como funcionam agentes de seguradoras no mundo todo: Munique, Holanda, Estados Unidos. O nosso mercado de resseguro é importante? É. Mas resseguro é o seguro do seguro. Então o mercado não é tão grande assim — é grande, mas nem tanto. O Rio poderia ser uma plataforma internacional, mas há uma coisa que é absolutamente central e está longe da nossa expectativa, que é a possibilidade de a gente internalizar e tirar recursos sem passar pelo Banco Central. Então, tem que ter um movimento cambial de internalizar moeda forte e retirar moeda forte de forma fácil, livre. A situação cambial brasileira faz com que a gente seja muito conservador. E tem que ser mesmo. Neste momento, com um déficit na conta de transações correntes, quase 4% do PIB, tem que ser conservador. Mas um dia espero que esse país tenha uma normalidade no seu comércio internacional, na sua macroeconomia, e então vamos poder ter alguns locais livres para internalizar e retirar dinheiro. Mas não vai ser nada demais isso. O real vai ser uma moeda tão importante? Espero ver isso um dia... Mas já é, não é mesmo? Você ia à casa de câmbio em Londres e não tinha cruzeiro, não é verdade? Hoje você vai à Londres e já tem real lá, o que é um avanço danado. Então, não acredito que o setor de resseguro cresça tanto quanto se supunha no primeiro momento da abertura. E eu não acho que o problema seja imobiliário, entendeu? Ajuda? Ajuda. Mas é uma questão mais profunda do que essa para a gente ter efetivamente um setor de seguro e resseguro forte, que tenha uma perspectiva internacional.

Com essa derrocada no império X, como ficam os empreendimentos ligados aos negócios de Eike Batista?

O Eike tinha a MMX, que tem no Rio um minerioduto e operação do porto, o TX1. Esse foi vendido para a Anglo American; quer dizer, está resolvido. Tinha também o Porto do Sudeste, que é um ativo que foi vendido sem problema algum. Tinha a LLX, como Porto Açu, que foi vendido também sem problema algum. Tinha a MPX, que virou Eneva, que está no Rio de Janeiro. Resumo da ópera: o que o Eike fez, a sua grande maioria ficou no Rio de Janeiro. Mas ficou sem a generosidade do Eike, sema carioquice do Eike.

O que o sr. quer dizer com isso?

O Eike era generoso, ajudava nas UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) e no Hospital das Crianças. A pujança do Eike teve ações no Rio de Janeiro importantes, colaterais. É uma frase de efeito que eu tenho dito: o governo do Rio tem duas coisas que as pessoas não duvidam, uma é a questão da segurança e a outra do crescimento econômico. Eu costumo brincar que a segurança provê liberdade, mas o que liberta mesmo são o emprego e a renda. A gente tem muita felicidade de contribuir no Rio de Janeiro, principalmente, na questão da segurança, mas também no microcrédito.

Brasil Econômico - 21/10/2013

Comentar
Compartilhe
Estado do Rio poderá ter menos um Deputado Federal
24/10/2013 | 03h03

Senado aprova projeto de decreto que susta decisão do TSE que altera bancadas da Câmara
Agência Brasil

Brasília - O plenário do Senado aprovou hoje (23) o projeto de decreto legislativo que susta os efeitos da resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que alterou a distribuição do número de deputados por estado na Câmara Federal. A matéria segue para análise dos deputados.

A decisão do tribunal determina o ganho de quatro cadeiras na bancada do Pará, duas para cada uma das bancadas de Minas Gerais e do Ceará, uma para Santa Catarina e uma para o Amazonas. Por outro lado, Paraíba e Piauí perdem dois deputados em suas representações, bem como Rio de Janeiro, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Paraná, Pernambuco e Alagoas, que perdem um deputado cada.

A maioria dos senadores, entretanto, considerou que as mudanças feitas pelo TSE são, na verdade, uma prerrogativa do Congresso Nacional e decidiram apoiar o projeto que revoga as mudanças. Além disso, a decisão do tribunal tem reflexos também nas composições das assembleias legislativas e na Câmara Distrital.

O projeto de decreto também questiona o cálculo utilizado pelo TSE na resolução e ressalta que a alteração de bancadas na Câmara Federal deverá ser feita por Lei Complementar, obedecendo a um dispositivo constitucional que estabelece que as representações dos estados não serão reduzidas.

O autor do projeto de decreto, senador Eduardo Lopes (PRB-RJ), disse que também apresentou um projeto de lei complementar sobre o mesmo assunto, mas defendeu a aprovação do decreto para corrigir o que ele considera um desvio de prerrogativas. “A Constituição diz que esse assunto tem de ser tratado por lei complementar. Por isso, existe uma lei complementar de minha autoria, que é igual à resolução, mas nós temos de votar o decreto. E, depois, nós caminhamos com a lei complementar. Então, deixo bem claro que não somos contra o mérito da decisão do TSE, mas queremos, sim, que se regulamente por meio de lei complementar”, alegou o senador.

Entretanto, o senador Pedro Taques (PDT-MT) alertou que um decreto legislativo não pode sustar uma decisão judicial e que os efeitos da aprovação do projeto poderão ser questionados na Justiça posteriormente. “A Constituição não permite que decreto legislativo, que o Congresso Nacional, possa sustar os atos do Poder Judiciário. A não ser que nós tenhamos a ideia de que o Congresso Nacional seja hipertrofiado. As críticas que nós fazemos ao Poder Judiciário, a nós serão direcionadas”, alegou o senador em plenário. Taques sugeriu que os senadores aprovem o projeto de lei sobre o assunto para mudar os efeitos da decisão do TSE, mas foi voto vencido.

A votação foi polêmica e quase foi adiada por um requerimento que pedia que a matéria voltasse para análise da Comissão de Desenvolvimento Regional. No entanto, o requerimento foi rejeitado e o projeto aprovado com 34 votos favoráveis e 28 contrários. O texto segue agora para a Câmara dos Deputados.

: Agencia EBC
Comentar
Compartilhe
Para Deputado vote em " Seu Coisinha ".
23/10/2013 | 03h38

Estava aqui, meio que "dormitando", tentando assistir ao seriado global; "Pé na Cova". E não é que o tema de hoje me fez despertar , quase que num pulo. A atenção precisa ser absoluta, para perceber em seus todos pequeninos detalhes a enorme genialidade do Falabela.[caption id="attachment_2838" align="alignright" width="300" caption="Imagem da Internet"][/caption]

" No episódio desta terça(22), o Deputado Seu Coisinha, muito doido, fala com extraterrestres e anuncia o pouso, com data marcada para o próximo Domingo , em pleno cemitério do Irajá... Seus alienados e aparentemente hipnotizados seguidores, fazem vivas e batem entusiásticas palmas.

Absurdamente surreal !

Três cenas disseram tudo:

Cena 1.: O dono da funerária , assistindo do alto de uma escada, um "eito" de seguidores do Deputado Seu Coisinha se acomodando em caixões esperando a chegada do anunciado disco voador.

Cena 2.: O dono da funerária pergunta a sua serviçal: E tú, vai entrar no disco, sua família e seus filhos, como ficarão ? Ela responde : largo tudo ai e vou encontrar a felicidade ...

Cena 3.: A ex mulher bêbada pergunta ao dono da funerária; Se o Disco voador pousasse aqui, você subiria nele para conhecer as belezas do universo ? Enquanto a jovem e atual esposa , se desespera entre a rotina e o viço e avidez de sua mocidade. E ele mansamente responde que não vai....

Pois é; estão por todos os lados os " Seus Coisinhas", já anunciando nas páginas abertas dos jornais , das rádios, TVs, Blogs e em tudo o que for disponível à divulgação, a chegada em 2014 de evoluídos alienígenas, em seus luzentes e coloridos discos voadores. Tem quem vá se jogar na loucura de embarcar de novo numa aventura alucinada com estes "visionários."

Eu ? É lógico que fico aqui na Terra !

E digo mais: em 2014, vota em "Seu Coisinha" pra Deputado, quem for doido varrido...

Por Zé Armando Barreto

Comentar
Compartilhe
Em casa; Cerveja ou Chopp ?
22/10/2013 | 03h28

A mais nova invenção da Heineken chega ao mercado prometendo transformar o hábito de beber cerveja em casa. A marca anunciou o lançamento do The Sub, uma máquina de tirar chopp projetada para o consumo caseiro e que alia tecnologia ao design sofisticado. O projeto, acalentado há tempos e comunicado aos poucos, é uma aposta da marca no que chamou de "rápido crescimento do mercado de cerveja em casa". Por trás do slogan "Bem vindo ao futuro" está um conceito de estilo sofisticado, assinado pelo cultuado designer australiano Marc Newson, e mais uma equipe de especialistas em tecnologia da Krups, empresa alemã que fabrica eletrodomésticos. Segundo comunicado da cervejaria, o objetivo é "aumentar o desejo dos consumidores urbanos para desfrutar de uma experiência de chope premium em sua própria casa". O equipamento conta com a máquina (o The Sub em si) e um keg de dois litros que abastece o sistema, o The Torp, feito para caber na geladeira. É no Torp que se encontra o "sabor" do chopp, como numa cápsula de Nespresso. Por enquanto, ele está disponível nos rótulos Desperados, Affligem e Baffo D'Oro, além da cerveja-mãe do portfólio da empresa. O modo de usar "para um chope bem tirado" é explicado no site oficial. A apresentação do produto ao público foi feita com pompa numa festa exclusiva em Paris, com show da banda MGMT. A companhia afirmou que os primeiros kits chegam ao mercado em 2014, inicialmente na Itália e na França. Exame.com
Comentar
Compartilhe
PPS de Italva terá Congresso Municipal dia 30 de Outubro
21/10/2013 | 12h07
[caption id="attachment_3014" align="aligncenter" width="560" caption="Enviado ao Blog da Coluna por email"][/caption] Segue, à divulgação, conforme solicitou o Senhor Claudio Emerson, coordenador político partidário do PPS em Italva. Saudações. Zé Armando Barreto
Comentar
Compartilhe
Caiu; do cavalo ou do andaime, Ferreira Machado !
20/10/2013 | 19h04
Caro Fábio, estimamos suas melhoras e também por ti oramos.. Em caso de acidente(emergência Vermelha, não é assim que se chama) regionalmente, é desta forma que ocorre o atendimento. Se foram os bombeiros, quem socorreu, é pro Ferreira que vai ! Pode ser tombo de bicicleta,de ônibus, de cavalo ou de andaime, um outro trauma ou suspeição qualquer . Mas fique realmente feliz. Ficar no corredor é menos traumático do que enfrentar por razões óbvias a ala de atendimentos com maior complexidade. Ficar por um pouco tempo, poucas horas, tudo bem, é molezinha , absolutamente tolerável. Agora, ficar nos corredores por 24 Hs, já faz qualquer um dizer que a vida aqui fora é maravilhosa; se ficar por dias naqueles corredores, o sujeito vai achar que morrer, não deve ser tão ruim assim. Mas a culpa não é do Madeira, da prefeita ou do secretário de saúde. O Ferreira Machado é o destino de praticamente todos os municípios da região , deu Crash.. Descarrega no Ferreira. E quem paga a conta é a população campista, quando precisa do atendimento. Existem convênios com os municípios da região para prestar este serviço ? Se existem; vem sendo cumprido e está acordado dentro do que seja o ideal ? Se atende segurado de plano de saúde, tem reembolso; este testá sendo aplicado de maneira eficiente ? E milhões do orçamento da saúde, aparentemente precisam ser melhor aplicados. É bom deixar muito claro que muitas das capitais pelo Brasil, com populações bem maiores que Campos, não tem tanto recurso para saúde com esta " nossa cidade nosso amor". Somos assim meio que cônjuges traídos. Tipo; cornos mesmo: " Nós amamos, cuidamos, sustentamos e os vizinhos , mesmo que mui queridos, usufruem. E quando a gente precisa, é tratado mais ou menos e nem vai pro quarto; fica no corredor ! Zé Armando Barreto
Comentar
Compartilhe
" Choque de Gestão pode não dar votos.... " Leia na Coluna Comentários.
18/10/2013 | 23h36
"Hoje as nomeações são feitas por critérios políticos. Servem para beneficiar amigos e atender a indicações partidárias." ( Antonio Anastasia - Governador do estado de Minas Gerais) [caption id="attachment_2770" align="aligncenter" width="1772" caption="CLIQUE PARA AMPLIAR"][/caption]
Comentar
Compartilhe
Coluna " COMENTÁRIOS " - Tô Contigo; tem "2016" dentro do envelope? -
18/10/2013 | 09h51
[caption id="attachment_572" align="aligncenter" width=572" caption="CLIQUE PARA AMPLIAR"][/caption]
Comentar
Compartilhe
300 (trezentos ônibus), Rosinha ?
16/10/2013 | 18h40
M. D. Prefeita de Campos dos Goytacazes Rosângela Barros Assed Matheus de Oliveira Seria acrescentadora a sua atenção aos questionamentos abaixo. 1. Quantos motoristas e trocadores seriam necessários para operar a frota municipalizada ? R. ________________________________________________________________ 2. Quantos fiscais, mecânicos, profissionais de manutenção, pessoal administrativo estariam envolvidos na operação, para que esta "frota municipalizada" pudesse entrar e se manter em circulação ? R. ________________________________________________________________ 3. Estando impedida por decisão judicial, de terceirizar, como seriam contratados estes profissionais ? R. ________________________________________________________________ 4. Um (REDA ) rodoviário, já estaria sendo elaborado, para atender a esta demanda de profissionais rodoviários ? R. ________________________________________________________________ 5. De que forma acomodaria a enorme massa de profissionais rodoviários, hoje em atividade e que fatalmente perderiam seus empregos e consequentemente os meios de sustento de suas famílias ? R._________________________________________________________________ 6. É intenção da gestão municipal, transformar o CEPOP em COFUM_Centro Operacional de Frota Urbana Municipalizada ? R. ________________________________________________________________ 7. Em qual secretaria seria patrimoniada a frota municipalizada? R. ________________________________________________________________ 8. Um Organograma com mais de 1800 ( mil e quinhentos ) profissionais seria agregada a qual secretaria ? R. ________________________________________________________________ 9. A prefeitura não tendo recursos para atender as necessidades salariais de professores e pessoal administrativo da saúde, remanejaria de qual fonte, para o atendimento do ônus salarial dos novos rodoviários municipalizados ? R. ________________________________________________________________ 10. Pode acontecer a qualquer momento. A prefeita, autora desta "grande ideia", já teria feita a operaçãozinha básica matemática, de como a prefeitura municipal, sustentaria esta frota municipalizada, sem a tranquilidade administrativa que lhes dá os recursos do royalties ? R. ________________________________________________________________ Desde que seja preenchido corretamente e em letra de forma, não há objeção de que possa pedir ajuda de universitários, amigos, platéia, subalternos e ou cônjuge. Zéa
Comentar
Compartilhe
OUTUBRO COR DE ROSA no CASTELO DO BOLINHA
16/10/2013 | 16h57
Comentar
Compartilhe
Quanto custou pra jogar esgoto pra Baixada Campista ?
15/10/2013 | 11h48
Mais, sobre o Canal Coqueiro. Reforçando o que já compartilhamos com nossos leitores. Foi aberto um canal auxiliar no leito seco do Rio Paraíba, tudo fartamente divulgado em todas as mídias, inclusive aqui na Folha OnLine como se fosse a salvação da lavoura para a baixada campista, a ideia, " bastante original", é de que iria ser oferecido um acréscimo importante no fluxo hídrico do Canal Coqueiro. Como tudo que é feito à moda "viola sem corda" e, como mostram as imagem; não funcionou ! [caption id="attachment_2734" align="alignright" width="210" caption="CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR"][/caption] Para baixada; está sendo enfiado o esgoto "canal adentro." Conversando esta manhã com um produtor olerícola de Coqueiros de Tocos, ele mandou esta: Quanto será que custou, pra mandar esta bost... pra gente ? Com a palavra , aqueles que fizeram este " protótipo " de canal de transposição do Rio Paraíba. VEJA TAMBÉM: Bairro legal, produz esgoto ilegal pra adubar a baixada campista(Fotos do Canal Coqueiro)
Comentar
Compartilhe
Educar para a diversidade
15/10/2013 | 07h51
No Dia do Professor, mestres contam como é educar para a diversidade Em 2012, o Brasil tinha 2,3 milhões de professores. Entre eles, 415 mil (20%) se dedicam à educação para a diversidade, como para indígenas, quilombolas, pessoas com deficiência (educação especial) e privadas de liberdade. O número desses profissionais cresceu 1,5% de 2011 para 2012, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Nas salas de aula, esses professores devem garantir o resgate da cultura dos povos, o ensino de direitos e das políticas públicas, conforme a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Cada situação impõe desafios aos docentes. Por exemplo, de acordo com a resolução do Conselho Nacional de Educação, 11,8% das pessoas que estão presas ou em centros de reabilitação são analfabetas e 66% não chegaram a concluir o ensino fundamental. “O tempo que passam na prisão (mais da metade cumpre penas superiores a nove anos) seria uma boa oportunidade para se dedicar à educação”, diz o texto. Para os alunos da educação especial, as aulas devem visar a técnicas e recursos específicos para garantir a inclusão. No Dia do Professor, a Agência Brasil apresenta reportagens com alguns desses profissionais que contaram suas experiências, sua carreira, como é o dia a dia e os obstáculos enfrentados, como falta de água na escola. Eles acreditam que pela sala de aula é possível mudar a realidade do país. Agência EBC
Comentar
Compartilhe
Bairro legal, produz esgoto ilegal pra adubar a baixada campista(Fotos do Canal Coqueiro)
14/10/2013 | 13h07
Uns poucos dias atrás, se executava uma obra, um canal, no leito seco do rio que corta nossa Campos, ela deveria afastar os produtores da baixada dos enormes sacrifícios e dissabores da seca iminente. Pois é, realmente as águas hoje "puras" do Rio Paraíba do Sul penetram sonolentas às terras planas e seguem adiante no comecinho do Canal de Coqueiros, tudo bem, se não estivessem sendo corrompidas por um fluxo fétido e contínuo de uma rede de esgoto, aditado(somado) com certeza de dezenas de ligações irregulares vindas da direção do recém entregue e, com as merecidas pompas, pela prefeita Rosinha, Bairro Legal da Lapa. É visual, o nosso "Encontro das Águas"; limpas da galeria que vem do rio e das apodrecidas na galeria de esgoto ao ladinho. Talvez eu esteja equivocado e aquela descarga de materiais possivelmente orgânicos, caminhando à decomposição seja o adubo que os produtores da baixada necessitam para que suas safras sejam multiplicadas. E ainda, mesmo que estejamos errados, porque será que está tudo asfaltado e bonitinho por cima e desce aquela merdan..., ops; "esgotança" ao Canal de Coqueiros. Eu só posso estar errado. Será..... ? Fotos da obra e atual, inclusive do "Encontro das águas" ... [caption id="" align="aligncenter" width="572" caption="Clique na imagem para ampliar "][/caption] Fotos do Canal Coqueiro 14_10_2013 [caption id="attachment_2718" align="aligncenter" width="572" caption="Foto da Av. São João da Barra para Alberto Lamêgo"][/caption] [caption id="attachment_2719" align="aligncenter" width="572" caption="Galeria sob a Av São João da Barra"][/caption] [caption id="attachment_2720" align="aligncenter" width="572" caption="A obra toda da primeira foto, é o canal que recebe todo este esgoto in natura "][/caption] Fotos: divulgação Blog da Coluna .
Comentar
Compartilhe
Jandira Feghali, rumo ao Governo do Estado do Rio
14/10/2013 | 13h01
O PCdoB Nacional referendou a decisão estadual esta tarde e bateu o martelo . [caption id="" align="aligncenter" width="563" caption="Jandira Feghali fala ao plenário após ter a candidatura ao governo do Estado aprovada pelos comunistas do Rio de Janeiro."][/caption] . "O que o PCdoB tem a dizer aos trabalhadores, ao povo e à nação, é que a questão central é mobilizar apoio para o governo realizar as mudanças no rumo do Novo Projeto Nacional de Desenvolvimento, no rumo das reformas democráticas. Para que tudo isso possa ocorrer, para que de fato consigamos essa nova arrancada, será fortalecendo o PCdoB; essa é a conclusão maior que podemos chegar. O PCdoB é o proponente dessas propostas e o Partido precisa ter força para transformar em uma ação política de massa, precisamos ter mais força eleitoral e essa força provém do trabalho cotidiano nosso, da luta social, da capacidade de representar o interesse do trabalhador, de estar presente na luta do povo”. Fonte: Portal vermelho.org
Comentar
Compartilhe
Garotinho e Pastor Éber Silva. Dobradinha que deu certo!
13/10/2013 | 17h38
Sempre atentos aos recados subliminares e, curioso como um gato. "En passant", por pontos da cidade onde bem distribuídos outdoors, nos oferecem o apelo visual ao lançamento do livro do Pastor da Segunda Igreja Batista, Éber Silva; pronto imaginei ; esse é candidato ! Chegando ao aconchego do meu note e, numa busca de melhor orientação, mandei; "Éber Silva", o nome, em um buscador na internet: Aqui mesmo na folha, em várias páginas, algumas passadas, foram oferecidas algumas menções, na mídia nacional, muitas citações e em mim uma grande preocupação com o mesmismo casualístico nesta pobre política da planície bilionária. Sendo como se deve ao ofício, solidário, compartilhamos com os nossos quatro ou cinco amigos, leitores fiéis, o que me trouxe esta pesquisa internética. * Ex-assessores do governo do Rio presos por extorsão CLIQUE NA IMAGEM PARA ACESSAR NOTÍCIA ORIGINAL (VEJA)[caption id="" align="alignnone" width="200" caption="Garotinho com o deputado Eber Silva, citado pelo pastor Cezar como mandante da extorsão"][/caption]Foto: Silésio Corrêa/ Folha da Manhã A lista completa da CPI dos sanguessugas No ano de 2006, no Blog do Reinaldo Azevedo(22/07), um dos analistas políticos mais acessados do Brasil, publicou a lista completa dos " sanguessugas " CLIQUE AQUI E ACESSE A LISTA , lá estava o nome "Éber Silva", já constando como ex deputado. Correio Brasiliense acusa Feijó e Éber Silva no esquema dos sanguessugas (Blog Roberto Moraes) CLIQUE N0 LINK PARA ACESSAR A POSTAGEM ORIGINAL Em Abril de 2013 , o companheiro Blogueiro Saulo Pessanha[caption id="" align="alignright" width="256" caption="Reinaldo Azevedo - Clique na imagem para acessar a lista completa da CPI dos sanguessugas"][/caption] (AQUI) da www.fmanha.com.br/ já anunciava esta intenção do ex deputado. Hoje, (AQUI) na FolhaOnline, no Blog do Bastos a informação das escolhas do "chefe" Garotinho para sua investida de 2014. Fechou o círculo ! Visite a página REDE DE ESCÂNDALOS, um espaço eficiente para reavivar a memória dos eleitores de todo o Brasiltem uma página rica sobre o Garotinho e a Turma do Chuvisco. "Agarrados às desculpas mais esfarrapadas, muitos personagens de escândalos de corrupção contam com a falta de memória do eleitor para se manterem ativos na política nacional. Daí a importância de revisitar, um a um, os casos que indignaram o país. O compromisso da Rede de Escândalos não é apenas o de revisitar o passado, ressaltando as lições que o país aprendeu (ou desperdiçou) em cada episódio. É também o de manter o leitor informado sobre o desenrolar de investigações e julgamentos – e sobre o destino daqueles que em algum momento, ou repetidamente, atentaram contra o bem público. Reinaldo Azevedo
Comentar
Compartilhe
Papa nomeia brasileiro como Secretário da Congregação para os Bispos
12/10/2013 | 11h39
Secretário da Congregação para os Bispos é o brasileiro Dom Ilson Montanari. O Papa Francisco nomeou na manhã de sábado, 12, o novo Secretário da Congregação para os Bispos: é Mons. Ilson de Jesus Montanari, que era oficial da Congregação e a partir de agora,[caption id="" align="alignright" width="285" caption="Papa Francisco, tem um olhar carinhoso para o Brasil"][/caption] recebe a dignidade de Arcebispo. Dom Ilson nasceu em 18 de julho 1959 em Sertãozinho, SP, na arquidiocese de Ribeirão Preto. Estudou Direito e Economia em Ribeirão, onde também obteve mestrado em Filosofia e ingressou no Seminário “Maria Imaculada”. Na sequência, a partir de 1985, estudou Teologia na Universidade Gregoriana em Roma. Ordenado sacerdote em 18 de agosto de 1989, foi encardinado no clero da Arquidiocese de Ribeirão Preto, retornando à sua cidade natal como Pároco. A partir de 1990, foi professor de Teologia em Ribeirão Preto e Uberaba. Em Ribeirão, foi chanceler e coordenador de Pastoral da arquidiocese, membro do Conselho Presbiteral e do Colégio de Consultores e Vigário Forâneo da Zona Oeste. Retornou a Roma em 2002, para cursar Teologia Dogmática na Pontifícia Universidade Gregoriana. Em 2008, entrou como Oficial na Congregação para os Bispos. Em 2011 foi nomeado Capelão de Sua Santidade (2002 2004), e a partir de sábado, 12 de outubro, é o Secretário da Congregação, presidida pelo cardeal canadense Marc Ouellet. Fonte: Rádio Vaticano
Comentar
Compartilhe
PT diz, Rio terá palanque único !
11/10/2013 | 17h23
" Na longa reunião de ontem no Palácio da Alvorada, que juntou Lula, Dilma Rousseff, João Santana, Aloizio Mercadante, Rui Falcão e Franklin Martins, o sexteto fechou questão sobre as pretensões de palanque duplo acalentada por Lindbergh Farias no Rio de Janeiro: não, em hipótese nenhuma." Por Lauro Jardim
Comentar
Compartilhe
Tô contigo, Tá contido ! (parte II)
11/10/2013 | 15h00
Talvez a impossibilidade da interação com a espontaneidade de seus telespectadores e a de fazer a brincadeira boa, como a de distribuir uns cobres, pelos expectadores do plenário, como faz diariamente na TV, lhe tire o viço, a alegria e a desenvoltura. Diferente; ele transita no curto espaço do palco legislativo; silencioso, cabisbaixo, acabrunhado, e num discurso ensaiado e uníssono aos párias*, que agem sempre de acordo aos desígnios do comandante da tropa governista. Pode ficar pior: Imaginem se numa destas sessões, ele imita a uns pequenininhos, pega o celular, e liga para receber as ordens do patrão, bem no meio de uma sessão. -Ficamos tristes , juntos: Não é o Tadeu, que a gente vê na TV ! * Párias. - Aquele que não faz seu papel. ........ Ele tem potencial, mas não faz a sua parte.
Comentar
Compartilhe
Tô contigo, Tá contido ! (parte I)
11/10/2013 | 12h00
Quem assiste na TV, o vigor, a desenvoltura e o dinamismo do apresentador Alexandre Tadeu, ficaria abismado ao ver o "contido" e amainado vereador "Alexandre Tadeu Tô Contigo" em plenário. São dois Tadeus; que nem de longe se parecem. Tenho certeza, que o eleito foi o primeiro !
Comentar
Compartilhe
Coluna " COMENTÁRIOS" 11_10_2013 - Águas limpas do Paraíba -
11/10/2013 | 04h21
[caption id="attachment_2640" align="aligncenter" width="1758" caption="CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR"][/caption]
Comentar
Compartilhe
Sobre a Ponte SJB X SFI (postagem original de 22-08-2013 - 15h13)
09/10/2013 | 10h38
[caption id="" align="aligncenter" width="3738" caption="Clique na imagem para acessar postagem original"][/caption]
Comentar
Compartilhe
I. Vereador diz que não tinha o que comer no Festival de Petiscos do Farol....
09/10/2013 | 05h14
Ontem(08), fui assistir a sessão da Câmara Municipal de Campos dos Goytacazes. Um vereador da situação, subiu à tribuna e parabenizou a prefeita por ter feito um Festival de Petisco do Farol, uma praia campista. Cheio de salamaleicuns, disse ele: "Fui até uma barraca e não tinha nada pra comer , fui até a outra e já tinha acabado, tentei na terceira e não encontrei mais petisco algum. O sucesso é tão grande que acabou tudo esta semana, estamos preocupados, pra semana que vem, não vai ter camarão ou peixes pra comer no festival ." Pergunto então: 1. O evento foi mal planejado e organizado, à ponto de deixar o visitante e a autoridade com fome ? 2. Não tem mais pescadores, eles não são qualificados para oferecer, além da que ele informou já ter sido consumida, mais uma tonelada de camarão e outra de peixe, pro prosseguimento do festival no próximo final de semana ou, os programas mal aplicados dos governos , desviaram os pescadores para outras profissões ? 3. Vereador; parabenizar a quem e a que mesmo ?[caption id="" align="alignright" width="640" caption="Segura ai , nossa humilde contribuição (foto da internet)"][/caption]
Comentar
Compartilhe
Bancos fechados amanhã, a greve continua
07/10/2013 | 21h32
- Brasília – Bancários de todo o país rejeitaram hoje (7) a contraproposta apresentada sexta-feira (4) pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e decidiram continuar em greve. A proposta da Fenaban, que elevou o reajuste de 6,1% para 7,1%, foi considerada “melhoria irrisória” pelo Comando Nacional dos Bancários, que orientou as federações e sindicatos a rejeitar o ganho salarial de 0,97% – parcela acima da inflação de 6,1% acumulada nos últimos 12 meses. Os bancários pedem reajuste de 11,93% (aumento real de 5%) e valorização do piso salarial e dos vales refeição e alimentação, entre outros benefícios.-(EBC) "Não falte que o chefe pode achar que você não faz falta." "Ouvi muito esta frase na minha juventude, logo ali, nos primórdios de minha vida produtiva; desde então, não parei de trabalhar um dia sequer !" Esta prolongada greve bancária , faz a gente pensar na importância dos bancos tradicionais na nossa vida. Banco eletrônico, caixa automático, internet Bank e o impressionante Móbile Bank. Tudo o que nos afasta cada vez mais das agências. Tive sorte com bancos, meu pai criou os quatro filhos e educou a todos, percebendo seu salário de bancário; - muito obrigado ao tradicionalíssimo Banco do Brasil". - Transcrita abaixo, uma reportagem do site "economia.ig", que traz esclarecimentos e informações sobre o tema, leiam... Internet supera meios tradicionais nos serviços bancários, revela Febraban "O uso de serviços bancários pela internet e por redes móveis ultrapassou os meios tradicionais no Brasil, revelou nesta quinta-feira (13) uma pesquisa da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), em parceria com a Booz & Company. O volume de transações virtuais cresceu 14% nos últimos quatro anos, alcançando 42% em 2012, contra 41% de outros meios, como a presença física nas agências bancárias e ATMs. [caption id="" align="alignleft" width="316" caption="Mobile banking disparou 223% em quatro anos (Thinkstock/Getty Images)"][/caption]O grande responsável pelo resultado foi o mobile banking – que permite o acesso através de tablets e smartphones. O serviço avançou 223% entre 2008 e 2012, passando a representar 2,3% do total de transações bancárias no País, ainda segundo a entidade. A maior sensação de segurança contra fraudes da internet foi um dos motivos que impulsionaram este aumento, na visão da diretora de tecnologia da Booz & Company, Renata Serra. “Também contribuiu a ascensão dos mais jovens nestes serviços, mais acostumados ao meio virtual. Além disso, novas funcionalidades que os bancos colocaram à disposição dos consumidores proporcionaram maior conveniência em produtos e serviços”, destaca. Uma destas facilidades, segundo Renata, é a possibilidade de pagar contas por meio do código de barras fornecido nos boletos, que já pode ser lido por smartphones e tablets. Na internet tradicional, ainda é preciso comprar um leitor. “O consumidor faz o pagamento pelo celular sem precisar digitar todos os códigos”, explica. Leia mais: Com custo menor, mais terminais podem oferecer troco no transporte público Até 2017, as transações bancárias por internet e mobile banking podem representar 54% do total, se o crescimento destes canais se mantiver, acredita a executiva da Booz & Company, que acompanhou o desenvolvimento da pesquisa. Entre 2008 e 2012, o número de contas com acesso ao internet banking cresceu 20,8%, acima do aumento de 13,9% da população com acesso à internet no País. As transações neste meio movimentaram R$ 14 bilhões no ano passado. Investimentos Os custos por transação nos canais virtuais também ficaram mais baratos, em virtude dos investimentos nesta área, de acordo com a Febraban. Passaram a custar 17,4% a menos nos últimos cinco anos. Por outro lado, a facilidade em acessar a tecnologia encareceu os gastos dos bancos, devido ao aumento de 73,4% no volume de transações pela internet e por redes móveis, revelou a pesquisa. O levantamento apontou ainda que os investimentos com tecnologia da informação (TI) por instituições financeiras cresceram 9,5% no último ano, movimentando R$ 20,1 bilhões neste mercado."
Comentar
Compartilhe
Sem bancos, sem dinheiro, comércio em queda ..
07/10/2013 | 14h15

Serasa diz que greve dos bancários explica queda de 9,8% na busca por crédito em setembro

São Paulo- O número de pessoas em busca de crédito diminuiu 9,8%, em setembro, comparado a agosto, segundo o Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito. Já sobre o mesmo mês do ano passado, a procura cresceu 4,4%. De janeiro a setembro, houve um aumento de 4,6% em relação a igual período de 2012.

Na avaliação dos economistas da Serasa Experian, essa queda na virada de agosto para setembro foi provocada pela greve dos bancários. Eles argumentaram, por meio de nota, que o movimento de paralisação, iniciado a partir da segunda quinzena de setembro, restringiu o acesso dos consumidores às agências bancárias.

Os economistas observaram ainda que, o fato de ter sido registrado aumento sobre setembro do ano passado, pode estar relacionado ao fato de ter havido dois úteis a mais, com um total de 21, ante 19 dias em igual mês de 2012.

Os consumidores de baixa renda foram os que mais reduziram a procura, havendo queda entre os que ganham até R$ 500 mensais (-10,4%); entre R$ 500 e R$ 1.000 (-10,8%); de R$ 1.000 a R$ 2.000 (-9,6%); entre R$ 2.000 e R$ 5.000 (- 7,7%); entre R$ 5.000 e R$ 10.000 (-5,3%); e acima de R$ 10.000 (-5%).

Já no acumulado do ano, os consumidores com os menores rendimento lideram a demanda, com um aumento de 11,1% na faixa até R$ 500 mensais e de 6,5% no caso dos que ganham entre R$ 500 e R$ 1.000 por mês. Aos que têm rendimentos mensais entre R$ 1.000 e R$ 2.000, houve expansão de 2,8%, e entre R$ 2.000 e R$ 5.000, uma pequena alta de 0,5%.

Nesse mesmo período, caiu em 1% o interesse dos consumidores que recebem entre R$ 5.000 e R$ 10.000 mensais, e recuou em 0,2% nas faixas superiores a R$ 10.000 por mês.

.

Na virada de agosto para setembro, a Região Sul foi a que apresentou a maior redução no interesse por crédito (-15,4%). Houve redução também no Norte (-14,1%); Nordeste (-14,5%); Sudeste (- 6,4%) e Centro-Oeste (- 2,6%).

De janeiro a setembro, a Região Norte apresentou a maior alta, com 13,7%, seguida pelo Nordeste, com crescimento de 11,2%. No Sul ocorreu avanço de 4,2%, e no Sudeste aumento de 2,8% . A região Centro-Oeste foi a única a ter queda (-1,7%).

A pesquisa tem como base o número de consultas a CPFs feitas ao banco de dados da Serasa pelas entidades bancárias.

Fonte: Agência Brasil

Comentar
Compartilhe
Bom Jesus de Itabapoana. Respeito a Lei da transparência
06/10/2013 | 21h58

Grata a surpresa quando em visita ao site da prefeitura de Bom Jesus do Itabapoana, ele generosamente oferece informações bastante claras aos que o acessam, um destaque especial ao Portal de Transparência, com uma gama de informações muita próxima do ideal e em perfeita consonância com a Lei de acesso à informação, LEI Nº 12.527, De 18 De Novembro de 2011(AQUI) veja e acesse abaixo. Um modelo de atenção e respeito ao cidadão, que por lei já deveria estar sendo disponibilizado a população de todos os municípios do Brasil. E o seu município esta em que nível em relação a esta obrigação?

[caption id="attachment_2600" align="alignright" width="858" caption="Para acessar o Portal da Transparência clique na imagem"][/caption]

Comentar
Compartilhe
Linda Mara é Infiel se abandonar o PRTB ?
04/10/2013 | 19h02
Recebemos por celular a informação de que a vereadora Linda Mara, estaria à caça do Presidente Thiago Rangel do PRTB, para protocolar o seu pedido de desfiliação do partido.[caption id="attachment_2586" align="alignright" width="261" caption="Thiago Rangel - Presidente do PRTB"][/caption] " A hoje vereadora, usou o partido, e o que conseguiu mesmo com total "apoiamento" da máquina municipal, sendo amiga e secretária pessoal da prefeita Rosinha, foi apenas uma suplência. Num arranjo político, retiraram o candidato vitorioso de 2012, e a Linda assumiu festivamente um lugar ainda quente no Legislativo municipal. A vereadora está ciente do estatuto do PRTB, me espantaria uma atitude infiel da Linda, ela não é disso ! E no mais, teve por parte desta executiva, total liberdade para transigir politicamente com o seu grupo nativo. Com óbvia obediência ao que rege nosso estatuto. Ainda não tive acesso ao tal documento que dizem ter sido protocolado em algum lugar, e , sinceramente não sei onde ela fez isto. Mas eu adianto que caso seja fato, se ela foi infiel ao partido e principalmente aos que acreditaram nele; tomaremos todas as medidas judiciais cabíveis, para preservar o mandato, que pertence ao partido, ao PRTB. "Disse, o presidente Thiago Rangel
Comentar
Compartilhe
Nelson Nahim Matheus de Oliveira - Auto Biografia -
04/10/2013 | 14h46
Com a permissão de Deus, a minha vida pública começou quando exerci nos anos de 1990 a 1992 os cargos de Consultor Fazendário e Subsecretário Municipal de Fazenda do município de Campos dos Goytacazes (RJ). De 1993 a 1996, atuei no município de São João da Barra (RJ) como Secretário de Fazenda e Procurador Geral. No final de 1996 fui eleito vereador pela primeira vez. Já no segundo mandato, em 2001 a 2004, ganhei prêmios como o “Destaque de Excelência Administrativa e Política 2001”, no 14º Encontro Nacional de Presidente de Câmaras Municipais. Eleito mais duas vezes consecutivas pela população campista, assumi a presidência da Câmara por quatro vezes (1999/2000), (2001/2002), (2009/2010) e (2011/2012). Vale ressaltar que foram devolvidos aos cofres públicos do município a quantia de R$ 1,2 milhão referente aos recursos provenientes da economia gerada pelo Poder Legislativo durante o ano de 2012. Pela terceira vez, em nossa gestão, – a primeira foi no final de 2009 quando devolvemos R$ 1,5 milhão e a segunda, ano passado, no valor de R$ 892 mil Advogado formado pela Faculdade de Direito de Campos, a minha grande paixão sempre foi o rádio, onde trabalhei como radialista nas emissoras Continental, Difusora e Cultura. Fundador da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) em Campos, em 1996, juntamente com a minha esposa Nélia Oliveira, foi, sem dúvida, um marco em defesa de pessoas portadoras de deficiências especiais, onde promovemos diversos encontros com mães e eventos beneficentes para levantar recursos à instituição. Como presidente da Fundação Estadual do Norte Fluminense (Fenorte/Tecnorte), em 2005/2006, implantei vários projetos na área de Ciência e Tecnologia, bem como o maior projeto social de Campos – Recreando –, atendendo a mais de 4000 crianças inclusas em 26 unidades instaladas no município que visava não só o reforço escolar, como também atividades musicais, culturais e esportivas. No ano de 2010, quando seria candidato a Deputado Estadual, fui convocado pelo Tribunal Regional Eleitoral para assumir a Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes/RJ, exercendo a função de prefeito interino durante seis meses. Neste período, não medi esforços, contribuindo o máximo para fazer uma administração voltada para o bem-estar da população da minha querida cidade que tanto me orgulho. Fui um prefeito de todos os campistas! Após este período, retornei ao legislativo tendo sido reeleito presidente por unanimidade para o biênio 2011/2012 da Câmara Municipal. Em Junho de 2013 fui reconduzido à Presidência da Fundação Estadual do Norte Fluminense (Fenorte/Tecnorte), com o objetivo principal de desenvolver nesta instituição a necessária interação regional , formalizando junto aos municípios das regiões Norte , Noroeste e dos Lagos Fluminense, o fomento a parcerias na elaboração de projetos e ações de captação de recursos para atendimento as demandas locais de infraestrutura, mobilidade urbana, na área esportiva, educacional, saúde, saneamento, turística e por fim alinhando e somando ao acesso das mais diversas políticas públicas, sejam elas estaduais ou federais. Nelson Nahim Matheus de Oliveira
Comentar
Compartilhe
PRTB de Campos vai lançar candidato em 2014
03/10/2013 | 17h53
Recebemos à poucos instantes a informação que um dos mais tradicionais representantes da classe política regional , vem candidato a deputado estadual pelo PRTB. Segundo o próprio; um legítimo representante do trabalhador da roça e da gente simples do campo ... Alciones Cordeiro Borges, "Alciones de Rio Preto," ex vereador e presidente da Câmara Municipal de Campos dos Goytacazes, já fez História pela simplicidade e naturalidade com que conduziu os seus mandatos, soma a Russo Peixeiro e a Lelé de Ponta Grossa, como sendo, daqueles políticos verdadeiramente tradicionais, representando suas bases e conservando o jeito simples de ser. Na última eleição o Alciones de Rio Preto foi candidato a Vereador e ficou como suplente em Campos dos Goytacazes pelo PSB. Obteve 2.299 votos (0,84%). O ex vereador troca o PSB pelo PRTB, que pelo que se mostra estará na base do candidato apoiado pelo Governo Estadual. Mais um lance, no tabuleiro político da região....
Comentar
Compartilhe
Pedidos de ingressos para Copa do Mundo de 2014 superam 4,5 milhões
03/10/2013 | 14h06
Rio de Janeiro – Mais de 4,5 milhões de pedidos de ingressos para jogos da Copa do Mundo de 2014 já foram feitos no site da Federação Internacional de Futebol (Fifa). Desse total, 3,4 milhões foram feitos no Brasil. Em seguida, aparecem a Argentina (223,7 mil pedidos) e os Estados Unidos (175,1 mil).[caption id="" align="alignright" width="450" caption="Foto Tânia Rego/Agencia Brasil"][/caption] O número é superior à capacidade dos 12 estádios, estimada em cerca de 3,72 milhões. Como para alguns jogos haverá mais demanda do que oferta de assentos nas arenas, depois do término do prazo de pedidos, no dia 10 de outubro, haverá um sorteio para definir quem poderá comprar os tíquetes e quantos poderão ser adquiridos por cada pessoa. Para os brasileiros, os valores variam de R$ 30 a R$ 1.980, dependendo do local da arquibancada e da fase da competição. Os sorteados poderão adquirir suas entradas no período de 5 a 28 de novembro. Depois disso, haverá uma segunda fase para pedidos de ingressos, entre 8 de dezembro deste ano e 30 de janeiro de 2014. Uma última chance para comprar os ingressos será dada entre os dias 15 de abril e 13 de julho de 2014. As solicitações podem ser feitas no endereço eletrônico www.fifa.com/ingressos Fonte: EBC
Comentar
Compartilhe
Caiu Wladimir !
02/10/2013 | 20h20
Se Wladimir chega agora a um empate técnico(AQUI)*, com o Deputado João Peixoto , é porque caiu mais de três pontos de Julho para Setembro, e também por conta de queda percentual do Deputado João. Nada a comemorar! Para a queda de Peixoto, podemos anotar a presença da ex prefeita Carla Machado no cenário da região; mas, para a despencada do bom menino Wladimir, herdeiro político do Anthony Matheus; o que de verdade aconteceu, para este tombo nas pesquisas. Talvez o anúncio recente da retirada de seu nome da disputa ou ainda o período passado fora do município em atendimento a orientação da liderança de seu partido. Abaixo a transcrição dos resultados das duas pesquisas. Pesquisa para Deputado Estadual (Setembro) Wladimir Garotinho ... 10,86 % João Peixoto ... 9,64 % ............................. Nenhum ... 15,93 % Pessoas entrevistadas : 1400 Deputado Estadual ( Junho e Julho ) Wladimir Garotinho ....... 14,57 % João Peixoto ....... 11,81 % ................................. Nenhum ....... 20,10 % Importante informar que foram entrevistadas 1050 pessoas... Nas 7 zonas eleitorais da cidade ... Ambas as pesquisas executadas pelo Instituto PAPPEL * Blog do Gustavo Matheus
Comentar
Compartilhe
Vereadora Linda Mara, onde foi que a senhora não entendeu ?
02/10/2013 | 02h09
A função de controle da Câmara de Vereadores está prevista na Constituição Federal de 5 de outubro de 1988, no seu art. 31: Isso significa que é responsabilidade do vereador fiscalizar e controlar a "COISA" pública. A Câmara Municipal foi encarregada pela Constituição da República de entre as muitas atribuições, acompanhar a execução do orçamento do município e verificar a legalidade e legitimidade dos atos do Poder Art. 31. A fiscalização do Município será exercida pelo Poder Legislativo Municipal, mediante controle externo, e pelos sistemas de controle interno do Poder Executivo Municipal, na forma da lei. O Blog da Coluna sugere que os senhores vereadores leiam atentamente e interpretem adequadamente(quem souber ) tudo o que se oferece de informação e orientação na Cartilha; "O VEREADOR E A FISCALIZAÇÃO DOS RECURSOS PÚBLICOS MUNICIPAIS", elaborada pela CONTROLADORIA GERAL DA UNIÃO_CGU. CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO PARA LER A CARTILHA [caption id="attachment_2533" align="aligncenter" width="567" caption="ACESSE E LEIA A CARTILHA CLICANDO NA IMAGEM"][/caption]
Comentar
Compartilhe