Começar sempre... Recomeçar também...
31/08/2016 | 10h56
Resultado de imagem para PEQUENAS MENSAGENS

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Cultivando as amizades...
26/08/2016 | 22h20

Estórias que nos fazem refletir...

Resultado de imagem para campo de trigo colheita

Conta-nos uma lenda judaica que dois amigos cultivavam o mesmo campo de trigo, trabalhando arduamente a terra com amor e dedicação, numa luta estafante, às vezes inglória, à espera de um resultado compensador. Passam-se anos de pouco ou nenhum retorno. Até que um dia, chegou a grande colheita. Perfeita, abundante, magnífica, satisfazendo os dois agricultores que a repartiram igualmente, eufóricos. Cada um seguiu o seu rumo. À noite, já no leito, cansado da brava lida daqueles últimos dias, um deles pensou: “Eu sou casado, tenho filhos fortes e bons, uma companheira fiel e cúmplice. Eles me ajudarão no fim da minha vida. O meu amigo é sozinho, não se casou, nunca terá um braço forte a apoiá-lo. Com certeza, vai precisar muito mais do dinheiro da colheita do que eu”. Levantou-se silencioso para não acordar ninguém, colocou metade dos sacos de trigo recolhidos na carroça e saiu. Ao mesmo tempo, em sua casa, o outro não conciliava o sono, questionando: “Para que preciso de tanto dinheiro se não tenho ninguém para sustentar, já estou idoso para ter filhos e não penso mais em me casar. As minhas necessidades são muito menores do que as do meu sócio, com uma família numerosa para manter”. Não teve dúvidas, pulou da cama, encheu a sua carroça com a metade do produto da boa terra e saiu pela madrugada fria, dirigindo-se à casa do outro. O entusiasmo era tanto que não dava para esperar o amanhecer. Na estrada escura e nebulosa daquela noite de inverno, os dois amigos encontraram-se frente a frente. Olharam-se espantados. Mas não foram necessárias as palavras para que entendessem a mútua intenção...

Resultado de imagem para castelos de areia

Num dia de verão, estava na praia, observando duas crianças brincando na areia. Elas trabalhavam muito, construindo um castelo de areia, com torres, passarelas e passagens internas. Quando estavam quase acabando, veio uma onda e destruiu tudo, reduzindo o castelo à um monte de areia e espuma. Achei que as crianças cairiam no choro, depois de tanto esforço e cuidado, mas tive uma surpresa. Em vez de chorar, correram para a praia, fugindo da água. Sorrindo, de mãos dadas, começaram a construir outro castelo… Compreendi que havia recebido uma importante lição: Gastamos muito tempo de nossas vidas construindo alguma coisa. E mais cedo ou mais tarde, uma onda poderá vir e destruir o que levamos tanto tempo para construir. Mas quando isso acontecer, somente aquele que tem as mãos de alguém para segurar, será capaz de dar uma reviravolta!!! Tudo é feito de areia... Só o que permanece é o nosso relacionamento com as outras pessoas.

Resultado de imagem para Um fazendeiro que venceu o prêmio “milho-crescido”

Um fazendeiro que venceu o prêmio “milho-crescido”. Todo ano ele entrava com seu milho na feira e ganhava o maior prêmio. Uma vez um repórter de jornal o entrevistou e aprendeu algo interessante sobre como ele cultivou o milho. O repórter descobriu que o fazendeiro compartilhava a semente do milho dele com seus vizinhos. “Como pode você se dispor a compartilhar sua melhor semente de milho com seus vizinhos quando eles estão competindo com o seu em cada ano?” – perguntou o repórter. Por que?” - disse o fazendeiro, - “Você não sabe ? O vento apanha o pólen do milho maduro e o leva de campo para campo. Se meus vizinhos cultivam milho inferior, a polinização degradará continuamente a qualidade de meu milho. Se eu for cultivar milho bom, eu tenho que ajudar meus vizinhos a cultivar milho bom”. Ele era atento às conectividades da vida. O milho dele não pode melhorar a menos que o milho do vizinho também melhore. Aqueles que escolhem estar em paz devem fazer com que seus vizinhos estejam em paz. Aqueles que querem viver bem têm que ajudar os outros para que vivam bem. E aqueles que querem ser felizes têm que ajudar os outros a achar a felicidade, pois o bem-estar de cada um está ligado ao bem-estar de todos. A lição para cada um de nós se formos cultivar milho bom, nós temos que ajudar nossos vizinhos a cultivar milho bom.

Resultado de imagem para sol nascendo

A vida nos proporciona momentos muito ricos, nos oportunizando sermos ombro amigo e ombro que recebe os amigos, sermos braços que abraçam e braços que são envolvidos em um forte abraço, sermos mãos que recebem flores e mão que semeiam o perfume das mesmas. Amigo é aquele que no seu silêncio escuta o silêncio do outro.

Resultado de imagem para crianças e floresComo é bom sermos uma referência para os que nos cercam em nosso dia-a-dia e termos a certeza de que a nossa forma de sermos amigos envolve momentos de escuta, de paciência, de trocas, de caminhar lado a lado. Hoje com a instantaneidade do mundo não podemos permitir que as nossas amizades se tornem também instantâneas, pois a amizade é um bem muito precioso, que não só lava a nossa alma, como também nos traz o frescor da juventude para os nossos dias... Que saibamos então repensar os valores que compõem uma amizade... a sinceridade, o cuidar do outro, o não ser egoísta, o não ser individualista, a paciência, o respeito ao limite do outro, mas também o impulsionar a sair do limite e vencer os próprios desafios... Que assim como o milho bom nós possamos ser sempre um vento suave, como o que sopra nos campos de trigo, levando aos nossos amigos o calor, a energia e o aconchego da nossa sincera amizade...

Criança de flor de sorriso

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Não espere...
26/08/2016 | 12h17

Resultado de imagem para flores lindas

As pessoas esperam...

Toda a semana pela sexta-feira...

Todo o ano pelo verão...

Toda a vida pela felicidade...

Faça diferente...

Transforme todos os dias em sextas-feiras...

Aproveite bem as quatro estações...

E não espere a vida passar para ser feliz!!!

Com afeto,

Beth Landim

   
Comentar
Compartilhe
Maionese e Café...
22/08/2016 | 13h26

Quando as coisas na vida parecem demasiadas,

quando 24 horas por dia não são suficientes...

Lembre-se do frasco de maionese e do café. Um professor, durante a sua aula de filosofia, sem dizer uma palavra, pega um frasco de maionese vazio e enche com bolas de ping pong. A seguir, perguntou aos alunos se o frasco estava cheio. Os estudantes responderam, sim. Então, o professor pega uma porção de pedrinhas e mete-as no frasco de maionese. As pedrinhas encheram os espaços vazios entre as bolas de ping pong. O professor voltou a perguntar aos alunos se o frasco estava cheio, e eles voltaram a dizer que sim. Então... o professor pegou uma porção de areia e colocou dentro do frasco de maionese. Claro que a areia encheu todos os espaços vazios e, uma vez mais, o professor voltou a perguntar se o frasco estava cheio. Nesta ocasião os estudantes responderam em unanimidade,  "Sim!".

Em seguida, o professor acrescentou duas xícaras de café ao frasco e claro que o café preencheu todos os espaços vazios entre os grãos de areia. Os estudantes, nesta ocasião começaram a rir, mas repararam que o professor estava sério e disse-lhes: “Quero que se dêem conta que este frasco representa a vida.”

As bolas de ping pong são as coisas Importantes: como a FAMÍLIA, a SAÚDE, os AMIGOS, tudo o que você AMA DE VERDADE. São coisas, que mesmo se perdêssemos todo o resto, nossas vidas continuariam cheias. As pedrinhas são as outras coisas que importam como: o trabalho, a casa, o carro, etc. A areia é tudo o demais, as pequenas coisas. “Se puséssemos  a areia no frasco primeiro, não haveria espaço para as pedrinhas nem para as bolas de ping pong. O mesmo acontece com a vida”.

Se gastássemos todo o nosso tempo e energia nas coisas pequenas, nunca teríamos lugar para as coisas realmente importantes. Preste atenção às coisas que são cruciais para a sua felicidade. Brinque ensinando os seus filhos, arranje tempo para ir ao médico, namore e vá com seu namorado ou com sua namorada, com seu marido ou com sua esposa jantar fora, tomar um banho de mar, mesmo que esteja chovendo, um banho de chuva é delicioso... andar descalço na areia ou na relva... Dedique algumas horas para uma boa conversa e diversão com seus amigos, pratique o seu esporte ou hobbie favorito. No esporte nos sentimos energizados... vale andar a cavalo, a pé, ou de bicicleta, sentindo o vento que acaricia o rosto e o gosto da liberdade que enche noss´alma de cor... isto é colorir a vida como colorir papel... É um vento que passa e que leva, raia o brilho de cor amarela, planta o pé no chão. É o amor dando volta na terra, arco íris de luz aquarela, banda coração. Vamos ver o pôr do sol me dê a mão. Uma estrela só não é constelação. Sem destino vamos juntos passear feito nuvens no céu, derramar a tinta colorir papel... E amanhecer nós dois, perfume, bem me quer, tem biscoito, queijo, bolo, leite no café. Haverá sempre tempo para trabalhar, limpar a casa, arrumar o carro... Ocupe-se sempre das bolas de ping pong, em  1º lugar, porque representam as coisas que realmente importam na sua vida. Estabeleça suas prioridades, o resto é só areia... Porém, um dos estudantes levantou a mão e perguntou o que representaria, então, o café. O professor sorriu e disse: “... o café é só para demonstrar, que não importa o quanto a nossa vida esteja ocupada, sempre haverá espaço para um cafezinho com um amigo.”. E como é bom sentar com um amigo para um café... rir do nada... relembrar os tempos de escola, os verões da adolescência... as gafes da vida... quem realmente somos!

É interessante que quando nos largamos nas conversas, sem hora nem relógio no pulso, sentimos a vida pulsar vibrantemente, como se fossemos donos do tempo... sempre é bom fazer uma “faxina na alma”, às vezes guardamos muitos “cacos” e estes não servem para nada, a não ser para nos machucar... o bom mesmo é levantar a poeira, de coração aberto, pois a vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos. Deixo então para você neste gostoso sábado de janeiro estas linhas de Fernando Pessoa...

 “Quero tudo novo de novo. Quero não sentir medo. Quero me entregar mais, me jogar mais, amar mais. Viajar até cansar. Quero sair pelo mundo. Quero fins de semana de praia. Aproveitar os amigos e abraçá-los mais. Quero ver mais filmes e comer mais pipoca, ler mais. Sair mais. Quero um trabalho novo. Quero não me atrasar tanto, nem me preocupar tanto. Quero morar sozinha, quero ter momentos de paz. Quero dançar mais. Comer mais brigadeiro de panela, acordar mais cedo e economizar mais. Sorrir mais, chorar menos e ajudar mais. Pensar mais e pensar menos. Andar mais de bicicleta. Ir mais vezes ao parque. Quero ser feliz. Quero me olhar mais. Tomar mais sol e mais banho de chuva. Não quero esperar mais, quero fazer mais, suar mais, cantar mais e mais. Quero conhecer mais pessoas. Quero olhar para frente e só o necessário para trás. Quero olhar nos olhos do que fez sofrer e sorrir e abraçar, sem mágoa. Quero pedir menos desculpas, sentir menos culpa. Quero mais chão, pouco vão e mais bolinhas de sabão. Quero aceitar menos, indagar mais, ousar mais. Experimentar mais. Quero menos “mas”. Quero não sentir tanta saudade. Quero mais e tudo o mais.”

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Mantenha o foco...
17/08/2016 | 11h35

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Pai, criação divina de Deus!
12/08/2016 | 21h29

       “Meu pai, com seu jeito finito de ser Deus, revelava-me Deus, com seu jeito infinito de ser homem...” Padre Fábio de Melo. Pai, palavra com origem no latim pater, que representa a figura paternal de uma família. O conceito de pai é bastante amplo, e não se restringe a uma pessoa que é o pai biológico de alguém. Um pai adotivo ou um pai de criação, apesar de não ter gerado o seu filho, não deixa de ser pai.

Conta-se que “Deus pegou a força de uma montanha, a majestade de uma árvore, o calor de um sol de verão, a calma de um mar tranqüilo, a generosidade da natureza, os confortáveis braços da noite, a sabedoria das eras, o poder do vôo da águia, a alegria de uma manhã de primavera, a fé de uma semente de mostarda e a paciência da eternidade. Depois, Deus juntou todos esses ingredientes e quando percebeu que nada mais havia para acrescentar, Ele viu que Sua obra prima estava completa. Então, ao concluí-la, olhou para a obra-prima pronta e disse: “A tua missão é sagrada. Vai para a vida, vai! Só falta eu te dar um nome: eu te batizo de Pai! Vai... Tens todo o meu apoio!” Essa bela descrição reforça a missão magnífica de um pai: ser forte, afetuoso, tranqüilo, generoso, sábio, paciente e seguro. Por isso, nesta data, quero homenagear todos os pais com suas virtudes e limites! Esses homens que, no dia-a-dia, são mestres contadores de histórias que trazem em seus corações tantas memórias, e espalham no caminhar de seus filhos, muitas esperanças, certezas e confiança.       Por tudo isso, e muito mais, agradeço em nome de todos os filhos a todos os Pais, principalmente ao meu pai! Homem honesto, de total retidão, amigo dos amigos, sincero aos extremos, por opção, que honra a palavra dada sem precisar de nenhum papel. Um homem que teve suas origens vivendo e trabalhando grande parte de sua juventude nas fazendas de seu pai, e trouxe consigo a pureza da vida do interior, a firmeza e a dureza da vida rural, sem abrir mão de sonhar com novos horizontes e com o desenvolvimento da cidade grande! Advogado, empresário, comerciante (Lojas Ribeiro), maçom. Sempre teve em seus pensamentos os ideias de ajudar a sua comunidade sem nada querer em troca, SERVIR apenas. Assim foi, desde seus trabalhos voluntários nos presídios de Campos, no Esporte, no Lions, no Rotary, no SEBRAE, na Maçonaria e na ACIC. Na parte esportiva foi um dos pilares da nossa cidade, juntamente com seus colegas de profissão, amigos e minha mãe! Aliás, esta construção da vida dele, foi partilhada e construída dia-a-dia, na função de seus valores e de muito amor! É impossível pensar AMARO sem pensar ELZA, e vice-versa!

Agradeço os valores do professor de educação física que acompanhei, desde cedo (já nasci e cresci na beira da quadra), permeando minha vida com referências tão nobres quanto aos do esporte. Valorizar a vitória, aprender com a derrota, não subestimar o adversário e não tê-lo como inimigo. Ele é apenas um adversário, com quem podemos aprender sempre. Quantas e quantas vezes, aprendi com seu desprendimento dando treinamentos de vôlei para sua equipe campeã estadual, nos fundos de nossa casa em Campos e no saudoso Grussaí Praia Clube. Ali, aprendi amor ao esporte, desprendimento aos valores materiais e a acreditar nas belas causas, que valem à pena! Aprendi a ter determinação, disciplina, alma, espírito de equipe e, principalmente, a exercer a liderança, vendo a mesma sendo exercida por você, naqueles jovens atletas. Aprendi até que o pão que os atletas roubavam, todo dia, da casa de vovó em Grussaí, era por uma boa causa! Este é meu pai!

Aprendi com ele a ser amiga dos meus amigos, pois você exerce muito bem este dom. Dá de si aos outros, sem nada esperar em troca! Pai carinhoso, que não tem vergonha de abraçar e beijar seus filhos. Avô extremamente orgulhoso de seus netos. Homem de fé, que não tem vergonha de demonstrá-la, nem exercê-la. Devoto de Santo Amaro, nos ensina a crescer espiritualmente! Existe algo ilimitado no amor de um PAI. Algo que não pode falhar, algo no qual acreditar. Nos dias de nossa infância, gostamos de pensar que nosso pai tudo pode! Mais tarde acreditamos que seu amor tudo compreende! Pai, contigo eu aprendi o valor da vida, o respeito pelas pessoas, a busca pela paz e pela justiça. Você me fez ver em cada pessoa um ser humano digno de respeito e atenção. Fez-me entender que os seres humanos são todos iguais, divergindo apenas no fato de que uns têm muitos privilégios, outros apenas um pouco e muitos outros nenhum privilégio. Não se mede um ser humano pelo que ele possui, mas pelo que ele de fato é. Contigo eu aprendi a andar de cabeça erguida, aprendi o valor da conquista e o sabor da vitória. Pai, em minha tenra idade, eu olhava e via diante de mim, um homem grande. Hoje eu olho e vejo um grande homem. Pai, em ti eu encontro um pai, um amigo, um conselheiro. Parabéns por você ser esta pessoa exemplar! Eu te amo muito e desejo que seja sempre feliz! Que neste Dia dos Pais, todos nós filhos saibamos reconhecer em nossos pais os tesouros preciosos que eles são em nossas vidas! Feliz Dia dos Pais!

Rosas vermelhas em flor

Com afeto,

Beth Landim

 
Comentar
Compartilhe
Um olhar... O legado das Olimpíadas
08/08/2016 | 11h24

Tudo depende da forma com que enxergamos os fatos...

Ter olhos para enxergar positivamente, ver o lado bom, muda toda a perspectiva, muda toda a história.

Não podemos perdurar como a maioria dos brasileiros, de não se valorizar, de alardear somente o fato negativo. Estamos sediando o maior evento esportivo do planeta! Ontem foram abertos os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 reunindo delegações de mais de 200 países através das competições, mas que acima do desporto, os Jogos Olímpicos celebram o esporte e a união pacífica entre os povos... São 206 países, 42 esportes, incluindo rugby e golfe como novidade, 306 provas com medalhas, sendo 136 femininas, 161 masculinas e 9 mistas. Serão distribuídas 2.102 medalhas para os atletas entre ouro, prata e bronze nos 32 locais de competição em quatro pontos do rio de Janeiro, além de outras 5 cidades que receberão partidas de futebol: Belo Horizonte, Brasília, Manaus, Salvador e São Paulo. Os jogos terão o apoio de 45 mil voluntários.

Os Jogos Olímpicos são realizados há mais de 2 mil anos. A sua Era Moderna, no formato atual, começou em abril de 1896, tendo Atenas, berço dos jogos antigos, como sede. Participaram delegações de 14 países e 241 atletas competiram em 9 modalidades. Desde então, os jogos olímpicos passaram a ser realizados de 4 em 4 anos. Os únicos anos que não ocorreram os jogos foram de 1914 e 1918 e entre 1939 e 1945, por conta das 2 grandes guerras mundiais. As competições paraolímpicas somente ganharam força mundial após a Segunda Guerra Mundial, tendo sido os primeiros jogos realizados em Roma.

Se engana quem não percebe o valor que o esporte traz para o ser humano. O esporte trabalha valores como disciplina, caráter, determinação, esforço, trabalho em equipe, mas acima de tudo valoriza a meritocracia, a conquista através do trabalho árduo e dedicado. Desta forma, mesmo sabendo a crise política, econômica, moral e ética que o país atravessa, deixar de fazer as Olimpíadas, não iria melhorar ou piorar a situação. Pois nosso país tem que viver uma revolução de valores morais e políticos, que acredito já estar no começo, para através da educação e cultura de um povo, nos tornamos mais cívicos e cidadãos, não apenas na hora do voto, mas todos os dias.

Se formos analisar, pelo legado de infraestrutura que a Olimpíada deixará, podemos enumerar inúmeras conquistas no que tange a mobilidade urbana. Com a escolha como sede dos Jogos de 2016, o Rio recebeu diferentes investimentos em transporte e infraestrutura urbana, como as vias de BRT Transoeste e Transcarioca que conectam as regiões da cidade, o VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), que já liga a estação de Praia Formosa ao Aeroporto Santos Dumont, além de outras intervenções em mobilidade urbana, como o corredor Transolímpico. Alguns locais dos Jogos também se transformarão em 5 Escolas Municipais. A cidade recebeu também uma série de investimentos na antiga zona portuária, com a operação urbana denominada Porto Maravilha, revitalizando ruas e espaços públicos e redesenhando a ocupação urbana na região. Como o metrô, que atualmente liga o centro do Rio de Janeiro à Barra da Tijuca, projeto que estava a mais de 30 anos no papel. A Marina da Glória foi revitalizada, com a reformulação dos píeres, a criação de um polo gastronômico e nova infraestrutura de redes de esgoto, elétrica e hidráulica. Na Marina da Glória teremos as modalidades olímpica e paraolímpica de vela.

A Vila dos Atletas está ao lado do Parque Olímpico e tem capacidade de abrigar 17.050 atletas e equipes técnicas. São 3.604 apartamentos, distribuídos em 7 condomínios, com 31 prédios ao todo. Depois dos jogos, será um condomínio residencial privado. Vinte e sete projetos de obras de infraestrutura e políticas públicas nas áreas de mobilidade, meio ambiente, urbanização, esporte, educação e cultura foram acelerados para a realização dos jogos. Desse total, 14 estão sendo executados pela prefeitura, 10 pelo governo do estado e outros 3 pelo Governo Federal. O Rio receberá entre 300 mil e 500 mil visitantes estrangeiros. Destacamos, ainda, que os Jogos Olímpicos tiveram cerca de 80% de investimentos da iniciativa privada.

Que saibamos desfrutar o presente, com todos os percalços e problemas que ele nos apresenta, mas principalmente olharmos para o futuro, com as realizações que estamos conseguindo por em prática! Um evento como este, tem que ser vivenciado, valorizado, vivido, pois penso que será uma oportunidade única. Nossos atletas, merecem nossa torcida e nosso respeito! Muitos lutam com grande dificuldade para treinar e estar defendendo as cores da nossa bandeira!

Cada suor, cada lágrima, cada grito dentro das quadras, deve reverberar em nossos corações, por um Brasil melhor... Que estejamos atentos aos melhores exemplos que o esporte nos passa... Superando as dificuldades na constante luta por um país melhor... A tocha olímpica chegou ao Brasil no dia 27 de abril e iniciou em 3 de maio uma jornada de revezamento por mais de 300 localidades, num roteiro de cerca de 90 dias, percorrendo mais de 20 mil quilômetros. Que tenhamos sempre o olhar crítico para sermos melhores, mas que não sejamos negativos, pois a negatividade não nos leva a lugar nenhum... Que a chama olímpica aqueça nossos corações e nossa alma, por lutarmos sempre por este verde e amarelo que tanto amamos e por seus filhos, eternos desbravadores.

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Sabedoria...
04/08/2016 | 12h02

"O saber se aprende com os mestres...

A sabedoria, só com o corriqueiro da vida."

Cora Coralina

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Desejo...
03/08/2016 | 11h12

"Quando você deseja uma coisa,

todo o universo conspira para que possa realizá-la."

Paulo Coelho

Com afeto,

Beth Landim

 
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Elizabeth Landim

[email protected]