Um olhar através...
28/06/2014 | 17h38

Tudo depende de como olhamos...

O aprendizado depende muito do aprendente... A diversidade cultural que a copa tem proporcionado é um exemplo claro disso. Ver os japoneses com sacos plásticos limpando o estádio de futebol após o jogo, foi singular... Cultura, educação, simplicidade, que se resume num só olhar – o coletivo. Tudo que fazemos reflete no outro, e desta forma, nossas ações, até e principalmente nosso lixo, o externo e o interno, deve ser por nós reciclado. Outro exemplo emblemático foi a chegada da princesa Takamado, do Japão, no Rio Grande do Norte para acompanhar o jogo entre a seleção nipônica e a Grécia. Ela veio em avião de carreira, tomou um táxi no aeroporto e foi normalmente para o estádio. Ao contrário do Vice Presidente dos EUA, Joe Biden, que veio em avião fretado e com seis mil policiais do FBI para fazer sua segurança.

Se olharmos para as atitudes dos atletas, nos deparamos com a mordida do jogador Suarez do Uruguai, totalmente fora de propósito, inaceitável! Cotoveladas, entradas maldosas nas pernas dos jogadores, empurrões, brigas com adversários, cabeçadas etc..., porém, também vemos abraços entre os adversários, troca de camisas, atitudes de extrema inteligência e equilíbrio emocional, como a de Daniel Alves, que comeu a banana jogada para ele numa atitude de racismo. Daniel não devolveu com raiva, não devolveu na mesma moeda, melhor ainda, não se fez de vítima. Respondeu com inteligência ao condenável racismo... Fez do limão uma limonada saborosíssima. Em tudo e por tudo, temos que ver o lado bom da vida, fazer do limão uma limonada... Pensar, fazer, atrair a energia positiva, agindo com equilíbrio em nossas emoções.

A forma como olhamos e aprendemos faz toda a diferença em nossa vida. Atitudes negativas, desequilibradas, cheia de agressividade, raiva, inveja, vitimização, só fazem mal a quem sente. Se libertar desses sentimentos faz bem não só ao fígado, mas principalmente a alma e nos faz pessoas melhores, libertas internamente... Melhora os relacionamentos e a convivência, nos faz produzir bons frutos e bons exemplos. E é disso, de bons exemplos, que a nossa sociedade precisa. Aprender com que o outro faz, e não apenas com o discurso vazio, que fala uma coisa e faz outra.

Tão bom se pudéssemos aprender com os japoneses, que não só nos estádios, como nas ruas do Japão, se preocupam com a limpeza, com o cuidar do outro, com a educação do seu povo, porque só ela, a educação, trará consciência e liberdade para a nação. Se olharmos através dos turistas que vem torcer pelo seu país, em uma atitude de paz, de conhecer outras pessoas, de amizades alegres neste momento, contrapondo a isso, vemos quantos já foram presos por furto, brigas, invasão, bebedeira, venda de ingressos falsos...

Ter consciência é saber ouvir a voz de nossas atitudes em coerência com nosso pensar. Quem tem consciência de seus atos possui tranqüilidade, pois pensamento e agir se coadunam. Assim como na Copa do Mundo é a nossa vida... vários olhares e reflexões sobre vários olhares e reflexões, em diferentes ângulos. Complexa, interligada, como uma teia de neurônios... Uma atitude alimenta a outra, um gesto gera outro, um olhar com vários olhares e reflexões.

Olhar a vida através é ter uma olhar profundo, que atravessa os exemplos, e nos traz um pensar, uma reflexão, um novo olhar, um aprendizado... Que não fiquemos no olhar superficial, inconsistente, que nos traz desculpas esfarrapadas ou julgamentos precipitados... Que saibamos olhar através... Olhando primeiro para a nossa miséria interior e ao devolvermos nosso olhar pro mundo que tenhamos luz para irradiar ao nosso redor...

Pelo olhar da ciência social, podemos fazer as conexões entre esporte e comportamento social através dos vários exemplos acima, nos revelando os códigos sociais da contemporaneidade. Essa leitura de comportamento nos evidencia a educação e a cultura de cada povo, seu nível de equilíbrio emocional e respeito ao próximo, os sonhos de juventude, as paixões afloradas, e o real significado e significante para cada ator deste evento, seja ele jogador ou torcedor e envolve uma análise do modus vivendi de cada país!

Através destas metáforas podemos enxergar cada país, nos permitindo conhecer e analisar a diversidade cultural... Que saibamos, então, ficar com os melhores exemplos... Melhor ainda se pudéssemos ser um ótimo exemplo!

Com afeto,

Beth Landim

 
Comentar
Compartilhe
ABAIXO DE ZERO...
25/06/2014 | 12h27

O local foi escolhido por estar cercado de montanhas  cobertas de neve por todos os lados.

A casa erguida pelo arquiteto Larry Pearson, do escritório Pearson Design Group,  aproveita a vista dos arredores, que nos encanta .

No interior, tanto o decor quanto o acabamento seguem um modo rústico de interior, abusando do concreto e da madeira em forma de tábuas ou ao natural.

O projeto inusitado, devido às temperaturas abaixo de zero, foi contornado com muito estilo.

Na hora de ficar para fora, uma lareira e bons cobertores ajudam a aguentar o frio e a neve...

A beleza inebriante da região norte-americana de Jackson Hole encanta a todos...

Os móveis, boa parte feitos sob medida, conversam magistralmente com a estética e revelam formas de troncos e árvores.

A neve  nos remete ao frio... mas também ao aconchego!!! Tem coisa melhor do que estar aconchegado?...

Para aquecer o ambiente, muitas peles na forma de tapetes, almofadas e cobertores se espalham entre os sofás, poltronas e luminárias.

Com afeto,

BethLandim

Comentar
Compartilhe
Hino Nacional em uma ordem direta...
24/06/2014 | 21h34

E aproveitando o clima de Copa do Mundo e dos hinos cantados a plenos pulmões nos estádios, trago para vocês  uma versão do hino, que traz uma reflexão mais clara sobre sua letra.  Arthur Falcão e  Celina Aguiar, professora de português, amante da literatura e da boa escrita, resolveram tentar esclarecer um pouco mais do nosso hino por aí...Sabe-se que nosso hino, apesar de um dos mais bonitos do mundo, tem uma linguagem rebuscada e de difícil compreensão devido a época em que foi escrito. Como nos fala Celina : "Se é complicada a compreensão, é devido ao tempo que foi escrito e que a nossa gramática e colocação da linguagem não eram muito fáceis de serem entendidas, embora corretamente escritas."

A gente aprende a cantar o hino desde pequeno, nas escolas, e torna-se algo automático, decorado. O hino é lindo, mas alguém consegue parar e explicar que mensagem ele traz? Que história ele conta?

Arthur e Celina decidiram então colocar as frases do hino em uma ordem direta, que pudesse ser compreendida mais facilmente. E não é que ficou interessante!!

"Às margens plácidas do Ipiranga, ouviram o brado retumbante de um povo heroico; e nesse instante, em raios fúlgidos, o sol da liberdade brilhou no céu da pátria. Se conseguimos conquistar com braço forte o penhor dessa igualdade em teu seio , ó liberdade, o nosso peito desafia a própria morte!

Ó, Pátria amada, idolatrada, salve! salve!

Brasil, se em teu formoso céu, risonho e límpido a imagem do cruzeiro resplandece, desce à terra um sonho intenso, um raio vívido de amor e de esperança. Gigante pela própria natureza, és belo, és forte, impávido colosso e o teu futuro espelha essa grandeza, terra adorada. Entre mil outras és tu, Brasil, ó Pátria amada! És mãe gentil dos filhos deste solo, Pátria amada Brasil!

Ó Brasil, florão da América, deitado eternamente em berço esplêndido, iluminado ao sol do novo mundo, fulguras ao som do mar e à luz do céu profundo. Teus risonhos, lindos campos têm mais flores do que a terra mais garrida; "nossos bosques têm mais vida, "nossa vida", no teu seio, "mais amores".

Ó Pátria amada, idolatrada, salve! salve!

Brasil, o lábaro estrelado que ostentas seja símbolo de amor eterno e diga o verde-louro desta flâmula - Paz no futuro e glória no passado. Mas, se ergues da justiça a clava forte, verás que um filho teu não foge à luta (e) quem te adora nem teme a própria morte, Terra adorada. Entre mil outras és tu, Brasil, ó Pátria amada!

És mãe gentil dos filhos deste solo, Pátria amada Brasil!"

Que possamos despertar este Brasil...

Consciente e reflexivo... Não fugindo da luta!!

Que venha o Chile... Que venham as eleições...

Que venha a consciência do povo Brasileiro!!

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
101 anos de Seu Maurílio...
20/06/2014 | 22h00

Com Seu Maurílio e duas de suas filhas...

Há uns 20 dias atrás tive um encontro emocionante! Seu Maurílio Silvério Rodrigues, leitor desta coluna, queria muito me conhecer. Então, através de sua filha Janete, marcamos o encontro! Quando cheguei à casa de sua outra filha, Thais, onde Sr. Maurílio estava, que emoção!

Seu Maurílio ontem, no dia 20 de junho de 2014, completou 101 anos! Sim, 101 anos de honradez, lucidez, memória fenomenal, leitor diário de 2 jornais, homem politizado, pai e esposo adorável, me encantou com sua energia pela vida de um “jovem” que vibra e vive cada minuto da vida saboreando-a.

Seu Maurílio é casado há mais de 70 anos com Dona Carlinda, cujo amor e carinho são explícitos nos gestos e no cuidado constante com sua esposa.

Seus olhos azuis nos transmitem a paz e a grandeza da imensidão do mar... A imensidão que nutre pela vida e que nos apaixona pelo seu entusiasmo em viver cada segundo... Foi uma tarde maravilhosa em que Seu Maurílio me contou que nasceu em Barão do Monte Alto, no interior de Minas. Na fazenda do seu tio morou dos 5 aos 17 anos, e lá trabalhou como retireiro, candieiro e agricultor.

Boi nelore

Deste período, a lembrança do boi que se chamava “Janeiro”, que o atendia apenas pelos gestos, o acompanha até hoje... Ele me contou que “Janeiro” sabia até abrir as cancelas da fazenda...

Com seus 17 anos foi trabalhar de minerador, e sua responsabilidade e dedicação o levaram a ter 3 promoções em apenas 3 meses... Aos 18 anos foi convidado para assumir o cargo de telegrafista de Leopoldina. Sua mãe, mulher lutadora, dizia... “Não deixe a agricultura, este cargo é para quem estuda”... Mas sua letra era linda e ele muito aplicado... Então aceitou o convite, aceitou o desafio do aprender a profissão de telegrafista, apesar do receio de sua mãe. Com seus 23 anos foi trabalhar no Rio de Janeiro como fiscal da Light. Foi também radio-técnico aprovado pela GE em primeiro lugar no Rio de Janeiro.

Um tempo depois retornou para Minas, tendo ido morar em Muriaé. Lá foi comerciante e vereador, amigo íntimo de Brizola, muito politizado e dono de uma memória brilhante...

Conversamos sobre todos os fatos políticos relevantes, inclusive os que ele participou ativamente no Rio de Janeiro, exercendo sua cidadania, que até hoje é vibrante em sua vida. Acompanhou as guerras mundiais, a ditadura do Brasil, acompanhou a mudança da tecnologia e a virada do século trazendo em sua memória todo o avanço do mundo, sem jamais perder a humanidade, o calor humano, a doçura das relações com seus 9 filhos: Thais Maria, Mauri Carlos, Maria Inês, José Mauro, Getúlio, Dirceu, Marília, Jane e Janete. Para seus 22 netos, 22 bisnetos e sua tetraneta, Seu Maurílio e o exemplo vivo da luta, da perseverança, da determinação, da valorização da educação.

Em 1961 mudou-se para Campos para que seus filhos, hoje todos formados no ensino superior, pudessem estudar. Aqui se estabelecendo abriu uma loja-oficina e trabalhou como rádio técnico, profissão que ama e que sempre exerceu com enorme competência.

Como nos diz Simone de Beauvoir: “É preciso que todos os homens permaneçam seres humanos durante todo o tempo em que estiverem vivos”. O senhor, Seu Maurílio, é a prova viva nestes 101 anos comemorados ontem, desta humanidade latente, deste calor humano, deste cuidado com a família, de um caminho de vida pautado pela liberdade e pela beleza de quem planta.

E quem planta colhe, Seu Maurílio... O senhor recebe em troca toda a energia boa que espalha ao seu redor. As filhas de Seu Maurílio me falaram que ele além de ler os artigos, os arquiva em pastas, faz cópias e os distribui para os familiares e amigos, fazendo questão de que leiam...

Prossiga assim, Seu Maurílio... Essa pessoa alegre, cheia de vida, com o brilho no olhar que cativa a todos ao seu redor e pleno de uma energia contagiante. A sua vida nos mostra que somos seres espirituais vivendo uma experiência humana... Como eternos caminhantes das estrelas que somos não podemos viver em vão. Temos que sonhar e lutar para viver os nossos sonhos. Pessoas como o senhor são exemplos que devem nos inspirar a viver cada dia de nossas vidas da melhor forma, recomeçando sempre, confiantes e iluminados pela fé.

O prazer, Seu Maurílio, foi todo meu em conhecê-lo. Muito me lisonjeia saber que o senhor lê meus artigos todos os sábados.

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Os designers invadem a cozinha...
18/06/2014 | 10h46

Ocupar um espaço com propriedade, priorizando o bem-estar e o senso estético, ao mesmo tempo experimentando a sensação de pertinência, foram alguns dos conceitos que permearam a produção dessa coleção de objetos e utensílios de cozinha .

Sete talentosos designers se uniram e resolveram inovar mais uma vez: decidiram criar um grupo de trabalho unido pela amizade e totalmente focado no "fazer com as mãos". Produtos autorais criados a partir do repertório individual de cada um, mas com o espírito de coletividade, para chegar ao resultado final.

Vale a pena conferir...

Meu irmão Fred  , esse post é especial para você...baterista de primeira, de quem me orgulho muito!!!

Veja o que vc pode fazer com os pratos e baquetas ....além de tocar maravilhosamente bem !!!!

Frutbaterista 2, design Outra Oficina

 

Taça de vinho e água Ampulheta, design NeuteChvaicer

 

Escorredor e saladeira Arar, design Rodrigo Almeida

 

Bandeja de Boca, design Outra Oficina

 

Copo Metro, design Carol Gay

 

Tábua Cuba, design Bruno Simões

 

Dispenser com torneira Bola, design Carol Gay

 

Queijeira Bololo, design Leo Capote

 

Secador Typedryer, design Outra Oficina

 

Vaso Bola, design Carol Gay

 

Apoio Vértice, design Bruno Simões

 

Xicara de café Metro, design Carol Gay

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
É HOJE...
17/06/2014 | 12h39

É BRASIL...

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
O chute foi de todos...
14/06/2014 | 11h16

Na abertura da Copa do Mundo vimos um outro Brasil! O Brasil que queremos, o Brasil da ciência, do povo unido, que canta o seu hino com amor a esta pátria e por isso mesmo deve lutar pacificamente e conscientemente por ela! Vimos o Brasil país do nosso cientista Miguel Nicolelis, um dos momentos mais emocionantes da Copa, que infelizmente passou despercebido nos 16 segundos televisionados que foram permitidos pela FIFA! Um país que faz ciência mesmo contra todas as dificuldades. Este avanço, quando a pesquisa alcançar sua meta, não será apenas para os paraplégicos, mas principalmente para mostrar aos brasileiros que o caminho de um país é a educação, a pesquisa e a ciência... Esse para mim, foi um dos grandes momentos...

Levar a ciência ao conhecimento do povo, e mostrar que nós também podemos ser um povo respeitado e conhecido pela Educação! Miguel Ângelo Laporta Nicolelis é um médico e cientista brasileiro considerado um dos 20 maiores cientistas do mundo pela revista "Scientific American" e considerado pela Revista Época um dos 100 brasileiros mais influentes do ano de 2009. Nicolelis é o primeiro cientista a receber da instituição americana no mesmo ano o Pioneer e o Transformative R01 e o primeiro brasileiro a ter um artigo publicado na capa da revista Science. Lidera um grupo de pesquisadores da área de Neurociência da Universidade Duke (Durham, Estados Unidos), no campo de fisiologia de órgãos e sistemas, na tentativa de integrar o cérebro humano com máquinas (neuropróteses ou interfaces cérebro-máquina). O objetivo das pesquisas é desenvolver próteses neurais para a reabilitação de pacientes que sofrem de paralisia corporal. Nicolelis e sua equipe foram responsáveis pela descoberta de um sistema que possibilita a criação de braços robóticos controlados por meio de sinais cerebrais. O trabalho está na lista do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) sobre as tecnologias que vão mudar o mundo. Formado em Medicina na Universidade de São Paulo (USP), onde também cursou o doutorado em Fisiologia Geral. O pós-doutorado foi realizado no Hospital Universitário Hahnemann (associado ao Drexel University College of Medicine, na Filadélfia). Professor titular de Neurobiologia e Engenharia Biomédica e co-diretor do Centro de Neuroengenharia da Duke University.

Foi dele e de sua equipe o protótipo que fez o paraplégico dar um chute na bola! Após um momento de suspense, um paraplégico deu um "chute simbólico" em uma bola de futebol na abertura da Copa do Mundo do Brasil utilizando o exoesqueleto, equipamento desenvolvido pela equipe do neurocientista. O voluntário, Juliano Pinto, de 29 anos, tem paraplegia completa de tronco e membros inferiores. A cena foi muito rápida. Ele deu um passo com a perna direita e movimentou a bola, recolhida por um ator mirim, caracterizado de árbitro de futebol. Inicialmente, a equipe de cientistas havia divulgado que o voluntário caminharia alguns passos para dar o simbólico “chute inaugural” do campeonato. Segundo o Comitê Organizador da Copa do Mundo, o “pontapé inicial” foi fora do campo de jogo, para não prejudicar o gramado por causa do peso do equipamento.

Após a demonstração, Nicolelis postou em seu Twitter a frase “We did it!!!!”, que quer dizer, “conseguimos”, na tradução do inglês. Em comunicado de imprensa, Nicolelis informou que "foi um grande trabalho de equipe e destaco, especialmente, os 8 pacientes, que se dedicaram intensamente para este dia. Coube a Juliano usar o exoesqueleto, mas o chute foi de todos. Foi um grande gol dessas pessoas e da nossa ciência”.

Vimos também o Brasil do povo honesto, como o taxista Adilson que achou no seu carro 40 ingressos da Copa, de mexicanos que haviam utilizado seu serviço e bebido um pouco a mais do que o normal! Esses ingressos valiam ouro, ele poderia vender, usar, fazer o que bem quisesse... mas preferiu fazer o correto: o caminho da honestidade. Procurou o hotel e os mexicanos e devolveu os 40 ingressos! Disse mais: “Temos que zelar pela imagem do nosso país, já basta de políticos corruptos, o povo é honesto e o mundo tem que levar a imagem correta do povo brasileiro”! Sentimos e vimos um país que escuta seu hino nacional, com amor à pátria!

No momento em que acabou o hino, o povo seguiu cantando “à capela” em todo país, em todos os lares e bares, onde estavam reunidos! Um canto que não é de momento, mas de um povo vibrante e alegre, que reconhece e tem consciência de todos os nossos problemas e que precisa mudar! Que possamos sempre fazer este gol da ciência, da honestidade, do amor à pátria e então o chute será de todos e com certeza a educação e a ciência serão a taça de um povo consciente, que pensa na coletividade, na qualidade de vida com honestidade sempre...

Que tenhamos cada vez mais Nicolelis em nosso Brasil...

Nós podemos!

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Mania de você...
13/06/2014 | 11h12

A musica de Rita Lee a nos inspirar no Dia dos Namorados...

Meu bem você me dá água na boca Vestindo fantasias ... Molhada de suor de tanto a gente se beijar De tanto imaginar... Imaginar! Loucuras...

A gente faz  amor por Telepatia No chão, no mar, na lua, na melodia...

Meu bem você me dá água na boca... Água na boca!

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Decidir o caminho...
10/06/2014 | 17h54

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=iiUyV_PkG5M[/youtube]

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Chuteiras sem Pátria...
07/06/2014 | 20h44

Meu coração palpita forte, meu sangue salta às veias cada vez que ouço o hino do meu país... O tremular da bandeira verde e amarela me renova a esperança e a força da luta diária... Sou brasileira com muito orgulho e amo este chão. Não podemos colocar a venda nos olhos e fingir o que não somos.Não podemos nos calar diante da corrupção que nos assola, dos gastos totalmente inadequados com os estádios da copa, da falta de investimentos qualitativos na Educação, na Saúde, no Transporte, na Infra–estrutura, que faz com que um país possa crescer qualitativamente cada vez mais... Nossa carga tributária  é das mais altas do mundo, e isso não pode ficar renitente...

Porém, como em toda relação temos que saber separar as coisas: somos anfitriões da Copa do Mundo! Quem chega de outros países, não pediu para que a copa aqui se realizasse! Sou totalmente a favor das manifestações pacíficas, do diálogo integralmente entre Sociedade e Poder Público, mas totalmente contra a depredação! Temos a maior e melhor arma para sermos o artilheiro deste jogo: O VOTO. Nosso jogo tem dia e hora marcada: As próximas eleições!

Nosso voto, não irá SALVAR totalmente o país, pois a política da SALVAÇÃO e do SALVADOR da Pátria é ilusória, porém, nosso voto é o primeiro passo para a verdadeira democracia, para o Ajuste de Contas! Ajuste de Contas tributárias, na saúde, na educação, nas linhas de metrô, nas rodovias, etc... É nesse voto “CONSCIENTE” que podemos iniciar alguma mudança, fazer o verde e amarelo pulsar forte no coração de cada brasileiro e reavivar o orgulho por nossa pátria. Parece-me que as pessoas estão com vergonha de usar a bandeira, de torcer pelo nosso Brasil. Coletivamente é até “feio” sentir e torcer pela copa do mundo no Brasil. Mas o que temos que refletir, é que por amar nosso país, temos que lutar e não sentir vergonha, torcer por nosso país, amar nosso esporte(mais popular), não se envergonhar do que temos para mostrar é o primeiro passo para vermos o muito que temos que melhorar, mudar e sermos conscientes em nossas escolhas. Não podemos ser um povo que se ganharmos a copa, estará iludido, e colocar um véu de ilusão, mas jamais poderemos ser um povo amargo, destrutivo, que não pensa e não tem consciência dos seus atos! Penso que o melhor legado que a copa pode nos deixar é o PENSAR CONSCIENTE!

O que eu quero para o meu país? Estádios, ou escolas, ou hospitais, ou transporte! Até porque se tivermos transparência em tudo, podemos ter as duas coisas! Espero que nosso coração esteja límpido, que nossas bandeiras tremulem com altivez, e que nossa consciência esteja sempre atenta para sabermos escolher o que realmente será melhor para o nosso país! Antes, nas outras copas do mundo éramos a pátria de chuteiras. Hoje, somos chuteiras sem pátria,e este é o grande perigo! Não amar, não ter orgulho do seu país, é como entregar o ouro ao bandido!

Temos que lutar todos os dias uma luta pacífica, uma luta consciente, educativa e reflexiva, do que nós povo brasileiro podemos fazer pelo Brasil! Eu, com todos os problemas, amo este país e não terei vergonha de lutar e torcer pelo verde e amarelo que está dentro do meu coração. Um Brasil, vibrante, de um povo trabalhador, de um povo que luta.Que possamos, não somente ser conhecidos como o país do futebol, do carnaval que em mim muito me orgulha, pelo profissionalismo destes dois setores e pela evolução e envolvimento que trazem.

Mas que acima de tudo possamos ser conhecidos pelo país da Educação, da transparência, da ciência e da saúde, o país que constrói brasileiros comprometidos com o Brasil. Que nosso grito de gol, possa ecoar nas eleições, mostrando realmente que somos um povo, que não se deixa levar e que verdadeiramente ama e luta por seu país. A vida é o melhor exemplo para um treino. A vida não nos passa a mão na cabeça! Que tenhamos aprendido bem a lição, e que no dia da “prova”, saibamos dissecá-la, dissertá-la, com toda consciência. Somos um povo alegre, acolhedor e bem humorado. Somos conhecidos como o povo mais feliz e mais diverso do mundo. Eu torço pelo Brasil, torço na copa, torço para que sejamos um país livre, torço para que tenhamos consciência sempre. Torço e luto por este chão!

Que possamos nas próximas eleições levantar a taça da moralidade, do servir a coletividade, do fazer pela educação, pela saúde, pelo transporte... e tantas outras coisas que nosso país precisa urgentemente... Essa “goleada” do voto é nossa. Ser artilheiro deste jogo das eleições depende de cada um de nós! Sem taça, sem chuteiras, podemos até ser... mas nunca sem amor à nossa Pátria Amada...

Jamais seremos um país de chuteiras sem pátria.

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
A fúria de uma tempestade marítima
05/06/2014 | 17h09

A natureza pode ser muito destrutiva, mas também muito bela. Quantas inundações não acabaram com cidades inteiras? Mas quando a força das águas termina por protagonizar lindas paisagens em um farol, em Portugal, ela é capaz de criar imagens encantadoras.

O fotógrafo búlgaro Veselin Malinov  registrou uma tempestade de água do mar no Farol de Felgueiras, na cidade do Porto. As fotos deram origem à sérieFlirting With The Elements, que mostra, inclusive, pessoas corajosas (ou loucas!) o suficiente para  andar bem próximas das gigantes paredes de água. Você teria coragem?? Assim também na vida , temos que enfrentar as tempestades , muitas vezes inesperadas....tornar belo o aprendizado...nos faz pessoas melhores ...

 

Mas não se esqueça...

Depois da tempestade vem a bonança...

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Fazendo a diferença...
03/06/2014 | 11h02

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=_oWkoyxIe1M[/youtube]

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Elizabeth Landim

[email protected]