Permita-se!
27/07/2013 | 16h19
Essa semana, peço licença a Danuza Leão para citar essa história e a partir dela refletir com meus amigos leitores sobre a armadilha das mudanças drásticas de coisas que não precisam de alteração, apenas aprimoramento.

“Não há nada que me deixe mais frustrada do que pedir sorvete de sobremesa, contar os minutos até ele chegar e aí ver o garçom colocar na minha frente uma bolinha minúscula do meu sorvete preferido. Uma só. Quanto mais sofisticado o restaurante, menor a porção da sobremesa. Aí a vontade que dá é de passar numa loja de conveniência, comprar um litro de sorvete bem cremoso e saborear em casa com direito a repetir quantas vezes a gente quiser, sem pensar em calorias, boas maneiras ou moderação. O sorvete é só um exemplo do que tem sido nosso cotidiano. A vida anda cheia de meias porções, de prazeres meia-boca, de aventuras pela metade. A gente sai pra jantar, mas come pouco. Vai à festa de casamento, mas resiste aos bombons. Conquista a chamada liberdade sexual, mas tem que fingir que é difícil (a imensa maioria das mulheres continua com pavor de ser rotulada de 'fácil'). Adora tomar um banho demorado, mas se contém pra não desperdiçar os recursos do planeta. Tem vontade de ficar em casa vendo um DVD, esparramada no sofá, mas se obriga a ir malhar. E por aí vai. Tantos deveres, tanta preocupação em 'acertar', tanto empenho em passar na vida sem pegar recuperação... Aí a vida vai ficando sem tempero, politicamente correta e, existencialmente, sem-graça, enquanto a gente vai ficando melancolicamente sem tesão...

Às vezes dá vontade de fazer tudo 'errado'. Deixar de lado a régua, o compasso, a bússola, a balança e os 10 mandamentos. Ser ridícula, inadequada, incoerente e não estar nem aí pro que dizem e o que pensam a nosso respeito. Recusar prazeres incompletos e meias porções. Até Santo Agostinho, que foi santo, uma vez se rebelou e disse uma frase mais ou menos assim: 'Deus, dai-me continência e castidade, mas não agora'... Nós, que não aspiramos à santidade e estamos aqui de passagem, podemos (devemos?) desejar várias bolas de sorvete, bombons de muitos sabores, vários beijos bem dados, a água batendo sem pressa no corpo, o coração saciado.

Um dia a gente cria juízo. Um dia. Não tem que ser agora. Por isso, garçom, por favor, me traga: cinco bolas de sorvete de chocolate, um sofá pra eu ver 10 episódios do 'Law and Order', uma caixa de trufas bem macias e o Richard Gere, nu, embrulhado pra presente. OK? Não necessariamente nessa ordem. Depois a gente vê como é que faz pra consertar o estrago...”

Esse texto nos convida a refletir sobre a necessidade atual de nos liberarmos das nossas culpas e sermos mais autênticos em nossas escolhas. A vida corrida, o estresse que nos visita, todas as nossas atividades diárias sejam elas familiares ou profissionais nos acumulam de pressões que muitas vezes não sabemos como lidar com as mesmas.

Culpa, aliás, é uma palavra que persegue em demasia os sentimentos das pessoas na atualidade. Culpa por fazer, culpa por não fazer, por fazer de menos, por ter pouco tempo, por desperdiçar o tempo, parece que vivemos em conflito constante e a culpa nos atormenta tirando o prazer dos nossos sentimentos e sentidos. Não que tenhamos que agir impensadamente, mas uma vez conscientes de nosso fazer, não podemos dividir a experiência de vida com a culpa. Devemos ter sempre em mente que quem não faz, nunca erra, porque nem se dá o direito de tentar. O medo nos imobiliza, a culpa nos faz reviver um passado sem aprendizado.

Como dizia Franklin Roosevelt: “O único limite às nossas realizações futuras são as nossas dúvidas no presente.” Portanto, não alimentemos meias porções de nada em nossas vidas, sejamos inteiros em pensamentos, sentimentos e atitudes. Tenhamos fé, acima de tudo, pois TUDO PASSA. Aliás, esta é uma das frases que mais admiro: TUDO PASSA! Tanto os momentos de tristeza quanto os momentos de alegria...

Então, permita-se... Permita-se sonhar, namorar, curtir o por do sol, a lua cheia, o céu estrelado, a chuva que bate no corpo e entangui as nossas almas, o vento que acaricia a pele, o friozinho do inverno debaixo do edredom... Permita-se aquele mergulho gostoso no mar que energiza e deixa tudo para trás... andar com os pés descalços na areia, ouvir aquela música gostosa e não pensar em nada... Permita-se amar sem culpa porque a culpa é o azedo do doce por mais maravilhoso que ele seja... e permita-se também ser amado sem medo, sem julgamentos, sem culpa... Permita-se enfim ser feliz...

Com afeto

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Peregrinos da JMJ no CENSA e na Tamarindo...
25/07/2013 | 21h36

Peregrinos da Jornada Mundial da Juventude foram recebidos pelas Irmãs Salesianas...

Café da manhã dos peregrinos... pleno de alegria e disposição para mais um dia de visita a nossa Campos.

Todos os peregrinos que estavam em Campos vieram ao CENSA para assistir a apresentação do Projeto Estrela do Amanhã do CENSA...

Crianças da Comunidade Tamarindo vieram prestigiar a apresentação...

O CENSA iniciou em 1997 o Projeto Social “Estrela do Amanhã” que trabalha com crianças e jovens de comunidades populares, integrando escola-comunidade.

O Projeto atende a 380 alunos diariamente nas seguintes modalidades: vôlei, futsal, ginástica olímpica, ginástica acrobática, balé, dança moderna e artes circenses.

Sendo o esporte uma linguagem que confraterniza, pacifica e une povos, tivemos como objetivo primordial, socializar e evidenciar valores cristãos e humanitários na formação dos alunos do projeto.

Dando continuidade as visitas da JMJ...

Na tarde de sábado 20 de julho um grupo de peregrinos da JMJ foi recebido na Comunidade Tamarindo para conhecer um pouco do Projeto Universidade Bairro do ISECENSA e foi recebido com música e alegria pelas crianças da Comunidade...

As crianças do Projeto Universidade Bairro na Comunidade Tamarindo dando as Boas Vindas ao grupo de peregrinos alemães...

Os profissionais do ISECENSA com o tradutor do grupo.

Os nossos visitantes...

Peregrinos na sede do Projeto.

Apresentação dos trabalhos desenvolvidos pelo curso de Pedagogia com as crianças do Projeto.

Lanche oferecido aos nossos visitantes a base de frutas e doces coloridos...

Visita a Fábrica de Vassouras na Comunidade Tamarindo pelos peregrinos da JMJ diretamente da Alemanha.

Assistindo a confecção de vassouras ecológicas pelas moradoras da Comunidade Tamarindo.

Explicações da confecção das vassouras ecológicas em alemão...

Visitando a Comunidade.

Atividades dos cursos de Enfermagem e Psicologia com os moradores...

Interação total do peregrinos da JMJ com os moradores da Comunidade Tamarindo...

Alegria dos peregrinos...

Crianças, esperança de um mundo melhor... são capazes de traduzir em seus desenhos de saudação aos nossos visitantes a sua visão de um mundo feliz onde as cores vibrantes da alegria, do otimismo, da esperança, da fé, da paz, da humildade, do amor, da união entre os povos e nações, nos fazem acreditar e nos empenhar na construção de um mundo melhor... onde elas (as crianças), com certeza,  serão as protagonistas deste mundo novo.

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
O Rio está colorido...
24/07/2013 | 15h02

O Rio está colorido... mesmo com o tempo nublado e o céu cinzento... friozinho chegando... mas o Rio está pleno... pleno de povos de todas as raças, todos vibrando em uma só sintonia... a nossa Jornada Mundial da Juventude... com a abençoada presença do Papa Francisco!!!

Envio estas fotos diretamente do Rio na tarde de hoje...

Palco da abertura da JMJ na Praia de Copacabana nos retoques finais...

Bandeiras, peregrinos, visitantes, cariocas... todos unidos em uma só emoção...

O tempo frio não tirou o brilho da JMJ...

A garoa e o frio não foram capazes de retirar de todos os peregrinos a vibração...

União...

Alegria...

Religiosidade...

Fé...

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Flash Mob JMJ
22/07/2013 | 20h34
[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=RvZmPh2RmDs [/youtube]

Em inglês, Flash Mob é a abreviação de “flash mobilization”, que significa mobilização rápida, relâmpago. Trata-se de uma aglomeração instantânea de pessoas em um local público para realizar uma ação previamente organizada. Para efeitos de impacto, a dispersão geralmente é feita com a mesma instantaneidade.

No Brasil, a onda de Flash Mob começou em São Paulo e não demorou muito até que ela se espalhasse pelo resto do país.

Veja que linda homenagem os jovens estão preparando para o Papa Francisco!

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Amigos...
20/07/2013 | 22h06

Confúcio falava que para conhecermos os amigos é necessário passar pelo sucesso e pela desgraça. No sucesso, verificamos a quantidade e, na desgraça, a qualidade. Porém, eu particularmente, discordo em parte desta afirmação.

Para mim o verdadeiro amigo é aquele que fica feliz com a sua felicidade, com o seu sucesso, com a sua realização. É muito mais difícil ficarmos felizes com a felicidade do outro, sem fazermos comparações, sem termos uma pontinha de ciúme ou inveja. Este total desprendimento, só é alcançado quando a amizade é genuinamente sincera!

É lógico que precisamos dos amigos para as horas tristes ou incertas, pois para que serve um “candeeiro” se for para ficar escondido embaixo da cama!? O candeeiro serve para clarear e iluminar, assim são os amigos nas horas difíceis! Amigos nos proporcionam discernimento, fé, luz, companhia, energia, mesmo no silêncio. Um silêncio tão confiante, que diz: “Estou com você para o que der e vier!”

Ter um amigo é falar sem precisar pensar antes, é poder pensar alto e não ter censura, é ser você mesmo em total liberdade e sintonia com seus valores e desejos. É saber respeitar a individualidade e as escolhas do outro. Ser amigo é ter bom senso, mas, acima de tudo, ter um olhar sempre de esperança.

Existe um texto de William Shakespeare, intitulado “Amigo” que expressa belissimamente o verdadeiro sentido da amizade, enfatizando a diferença entre ela e o amor...

“O amor é mais sensível, a amizade mais segura. O amor nos dá asas, a amizade o chão. No amor há mais carinho, na amizade compreensão. O amor é plantado e com carinho cultivado, a amizade vem faceira, e com troca de alegria e tristeza, torna-se uma grande e querida companheira. Mas quando o amor é sincero ele vem com um grande amigo, e quando a Amizade é concreta, ela é cheia de amor e carinho. Quando se tem um amigo ou uma grande paixão, ambos sentimentos coexistem dentro do seu coração.”

Fazer amigos verdadeiros é a chance que Deus nos dá de escolher uma segunda família! E família é isso, a intercessão do amor e da amizade, regada pela fraternidade e pelo companheirismo.

Os amigos preenchem nossas vidas, nossos dias alegres e tristes! Amigos são como um tesouro precioso que precisamos guardar bem no fundo do coração, num lugar muito especial!

Entretanto existem amigos de todos os tipos e tamanhos: uns são GRANDES, outros, nem tanto, porém não importa o tamanho, os verdadeiros amigos sempre respeitarão seu modo de ser, mesmo que diferente.  Eles estarão lá quando você precisar de um ombro amigo ou de um grande abraço.                                                                                                                                                 Um verdadeiro amigo se interessa por você como você realmente é. Eles enxergam além do preto e branco para descobrir suas verdadeiras cores, mas, às vezes, basta um olhar para fazer a sua própria música, para ir contigo para qualquer lugar, para te dar muito amor.

Cultive seus amigos! Cultivar amigos demanda muito esforço, demanda tempo, mas vale à pena! Afinal, são desses encontros que virão as melhores lembranças de nossas vidas. Cultivar amigos é preservar a vida. É abrir espaço para a compreensão. É se descobrir generoso. É jamais se sentir sozinho. É agradecer os momentos juntos e preservar essa amizade com amor e carinho.

Amigos podem ser amigos para a vida inteira, por isso, pratique com eles a paciência e a tolerância, porque bons amigos são difíceis de se achar, difíceis de deixar, e sobretudo, impossíveis de se esquecer!!!

Nos diz Saint Exupéry que ... "Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho, pois cada pessoa é única e nenhuma substitui outra. Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho, mas não vai só nem nos deixa sós. Leva um pouco de nós mesmos, deixa um pouco de si mesmo. Há os que levam muito, mas há os que não levam nada. Essa é a maior responsabilidade de nossa vida, e a prova de que duas almas não se encontram ao acaso."

Dê valor as pessoas enquanto elas estão por perto… pois saudade não será motivo suficiente para que elas voltem… O ideal é ser feliz e não perfeito.

Desejo a todos os meus amigos um bom fim-de-semana pleno de paz e de harmonia!

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
De valor as pessoas enquanto elas estão por perto...
15/07/2013 | 21h34

Dê valor as pessoas enquanto elas estão por perto...

pois saudade não será motivo suficiente para que elas voltem...

O ideal é ser feliz e não perfeito.

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Faça a sua parte...
12/07/2013 | 20h46

O que era para ser unicamente uma atitude pessoal ganhou o mundo, graças a uma turista do Arizona. Ela registrou a cena com a câmera de seu celular e postou no Facebook. O que deveria ser corriqueiro causou espanto e admiração, já foram mais de 400.000 compartilhamentos. Tudo começou quando Larry DePrimo, policial de Nova York, 25 anos, fazia sua ronda normal pela 7ª Avenida. DePrimo observou, sentado numa calçada, um morador de rua que tremia de frio. Sem ter com que se cobrir e descalço, o homem tentava se aquecer mantendo-se encolhido e silencioso.

Diante da cena, o jovem policial se aproximou, olhou, deu meia volta e entrou numa loja. Comprou um par de meias térmicas e uma bota de inverno – gastando 75 dólares de seu próprio dinheiro. Ao receber as meias e as botas, o homem deu um sorriso de orelha a orelha e lhe disse: “Eu nunca tive um par de sapatos em toda a minha vida”. No entanto, o gesto não se concluiu na entrega do presente... Percebendo que o morador de rua tinha dificuldade em se mover, o policial se agachou, colocou as meias, as botas, amarrou os cadarços e indagou: "Ficou bom?"A resposta foram dois olhos felizes, lacrimejados e um novo sorriso. Ao se despedir, perguntou se o homem queria um copo de café e algo para comer.“Ele me olhou e, cortesmente, declinou a oferta, dizendo que já havia feito muito por ele”- disse DePrimo. Aqui deveria ser o fim da cena. O pano cairia e todos iriam para casa... Mas não foi assim. Jennifer Foster, autora da foto, foi para casa, abriu o seu computador e se dirigindo ao Departamento da Polícia Civil de Nova York postou em sua página a foto do acontecimento, além de narrar tudo o que presenciou, finalizando assim: “... Faltou-me coragem - que pena!!! - para me aproximar, estender-lhe a mão e dizer obrigado por me fazer crer que os sonhos são possíveis. Bem, digam a ele isso por mim. Muito obrigada, Jennifer Foster." Em poucas horas, o texto e a foto de Jennifer pipocaram pelo território americano e por boa parte do mundo. DePrimo soube do caso por um colega que lhe telefonou. Quando voltou ao trabalho foi chamado por seus superiores, ouviu um elogio, recebeu abraços de seus companheiros e quando seu chefe lhe disse que o departamento iria lhe ressarcir o dinheiro gasto, Larry recusou e disse: “Não senhor, obrigado. Com meu dinheiro eu faço coisas nas quais acredito.”

Uma outra estória nos conta que... Dois monges atravessavam uma área deserta quando diante de um rio violento, avistaram uma linda jovem que tentava atravessá-lo sem sucesso. Um dos monges, não sem dificuldades, atravessou o rio e colocando a mulher em suas costas conseguiram atravessar o rio em segurança. A jovem abraçou-o agradecida, comovida com o seu gesto e seguiu seu caminho...

Retomando a jornada, o outro monge que assistiu a tudo calado, repreendeu o amigo, falando do contato carnal que houve com aquela jovem, da tentação de ter aquele contato mais direto com uma mulher, o que era proibido pelas suas leis e durante um bom trecho do caminho, esse monge falou sobre a mulher e sobre o pecado cometido até que aquele que ajudou a jovem na travessia falou:

Querido amigo, eu atravessei o rio com a jovem e lá eu a deixei, mas você ainda continua carregando-a em seus pensamentos. Assim, todos sabem que Deus não nos dá fardos maiores que aqueles que podemos suportar, e muitos dos nossos fardos já poderiam estar abandonados em outras curvas da vida, mas nós insistimos em carregá-los.

Levamos nossas dores e frustrações ao extremo. Dramatizamos demais, elevamos ao cubo cada dor, cada ofensa, cada contrariedade e por isso, não conseguimos relaxar, perdoar ou mesmo ser feliz, pois o peso que vamos acumulando em nossas costas é demais para qualquer cristão. Neste dia especial, eu lhe convido a uma reflexão. Quais são os fardos que você continua carregando e que já não estão mais com você? Qual é a dor que você anda revivendo e fazendo com que velhas feridas voltem a sangrar? Por que você não consegue perdoar quem lhe magoou? Quantas oportunidades você anda deixando para trás por estar amarrado ao passado? Desarme-se dos velhos pensamentos, do espírito da revolta, da tristeza. Hoje é dia de desmontar o velho acampamento do comodismo e seguir adiante na longa jornada que a vida lhe apresenta. Quanto mais leve a sua mochila, mais fácil à subida rumo à felicidade.

O que estas duas estórias têm em comum?

Solidariedade, cuidado com o ser humano... Fazer o bem sem olhar a quem... Elas nos mostram que devemos focar nossa vida na centralidade do humano. E que para isso não podemos e nem devemos delegar a outros, ou melhor, responsabilizar os outros pela construção de um mundo melhor. E quanto mais olharmos para o lado, e pudermos estender a mão, não estaremos fazendo mais do que nossa obrigação, mais estaremos, com certeza, mais felizes e mais leves... Todos nós temos nossa parcela de contribuição, e se começarmos a agir em nosso entorno, com certeza, estaremos não só fazendo a nossa parte, mas contribuindo para um mundo melhor de forma efetiva, como elos de uma corrente que se unem e vão tocando e alcançando cada vez mais pessoas e lugares... Nos mostram, ainda, que ao invés de sermos aquele que “só critica”, que aponta, que julga, que dramatiza e vive a carregar fardos, podemos então, ser aquela pessoa que dá colo, que carrega “nas costas”, faz a ponte... ajudar é um aprendizado e quem aprende sempre mais, com certeza, é quem está na posição de estender a mão. Ghandi nos diz... "Seja a mudança que você deseja para o mundo".

Então, não deixe de fazer as coisas nas quais você acredita.

Faça a sua parte.

Com afeto,

Beth Landim

 
Comentar
Compartilhe
Inverno...Chocolate Quente...
12/07/2013 | 09h12

... E aquela companhia para saborear...tudo de bom!!

Nada como jogar conversa fora, encontrar os amigos, dar boas risadas, relaxar...

ou então acender a lareira se aconchegar gostoso e namorar...

deixo com vocês algumas receitas de chocolate, para adoçar a vida neste inverno gostoso...

Não se esqueça que o bom humor é um ingrediente importantíssimo nestas receitas,

assim como a vontade de viver intensamente...então vamos saborear ...

Chocolate Quente 1

Ingredientes: Um litro de leite, uma lata de leite condensado, uma lata de creme de leite, duas xícaras de chocolate em pó e uma colher e meia de amido de milho.

Modo de Preparo: Coloca primeiro o leite, depois o leite condensado, depois o creme de leite (sempre mexendo). Dai coloca o chocolate e por último o amido diluído em um pouco de água (sempre mexendo) até ferver. Irá engrossar um pouco... agora é só se deliciar...

Chocolate  Quente 2

Ingredientes: 2 copos de leite, 2 pedaços de canela em pau, 3 colheres de sopa de açúcar, 2 colheres de sopa chocolate em pó , 2 gemas de ovos, 2 colheres de sopa conhaque.

Modo de Preparo: Numa panela alta, ferva o leite com os paus de canela. A parte, bata as gemas com o açúcar até formar um creme. Reserve. Quando levantar fervura adicione o chocolate em pó dissolvido no copo de leite reservado. Continue mexendo sem parar. Deixe levantar fervura novamente. Retire do fogo acrescente o creme de gemas, misture, leve ao fogo novamente e deixe levantar fervura, nunca parando de mexer. Retire do fogo e mexa até abaixar. Repita a operação por três vezes, para cozinhar bem as gemas. Vai formando uma espuma. O ponto do chocolate, não pode ficar ralo e nem grosso como fondue. Fica um creme encorpado.

Receita de Ricardo Cobra

Chocolate  Quente 3

Ingredientes: 1 barra de chocolate amargo (lacta ou nestlé), 1 lata de creme de leite, 1 litro de leite. Modo de Preparo: Misture tudo em uma panela e deixe em fogo alto até ferver.

Chocolate  Quente 4

Ingredientes: 500 ml de leite, 5 colheres (sopa) de creme de leite, 7 colheres de chocolate em pó, 1 colher de maisena, chantilly a gosto, canela em pó a gosto, uma barra de chocolate ao leite.

Modo de Preparo: Coloque o leite em fogo baixo e mexa um pouco, aí espere uns 30 segundos e acrescente a colher de maisena, mexendo. Espere 1 minuto e jogue 3 colheres de sopa de creme de leite e 2 pedaços da barra de chocolate. Mexa mais um pouco. Espere um pouco menos que 2 minutos, mexendo de 30 em 30 segundos e despeje as 2 colheres do creme de leite restantes. Mexa só uma vez e retire do fogo. Coloque o chocolate quente em uma caneca e ponha o chantilly em cima, polvilhe a canela em pó, rale 3 pedaços de uma barra de chocolate e despeje em cima do chocolate.

Tudo de bom!!!

Chocolate Quente 5

Ingredientes: 1 litro de leite desnatado, 1 lata de leite condensado, 4 colheres de sopa de chocolate em pó, 2 colheres de sopa de amido de milho, canela em pó para polvilhar.

Modo de Preparo: Bater todos os ingredientes no liquidificador (menos a canela). Levar ao fogo em temperatura média até o líquido ferver engrossar. Servir em xícaras, polvilhar com canela.

Chocolate Quente Cremoso

Ingredientes: 2 xícaras de leite, 1 colher (sopa) de amido de milho, 3 colheres (sopa) de chocolate em pó, 4 colheres (sopa) de açúcar, 1 pau de canela, 1 caixinha de creme de leite.

Modo de preparo: Em um liquidificador, bata o leite, amido com o chocolate em pó e o açúcar. Despeje em uma panela com a canela e leve ao fogo baixo, mexendo sempre até ferver. Desligue, adicione o creme de leite e mexa bem até ficar homogêneo. Retire a canela e sirva quente. Que delícia...

Chocolate Quente ao Cumaru e Conhaque

Um delicioso drink de chocolate quente para esquentar em um dia frio.

Ingredientes: creme de leite fresco (700 g), cumaru (20 g), Chocolate ao leite (500 g), 1 litro de Leite integral, conhaque (100 g).

Modo de Preparo: Em uma panela, ferva creme de leite fresco, o leite e o cumaru. Em seguida, verta sobre o chocolate ao leite, peneirando, e misture até homogeneizar. Por último, acrescente o conhaque e misture bem. Sirva em seguida!

Com afeto,

Beth Landim

 

Comentar
Compartilhe
A vida que você escolheu...
11/07/2013 | 09h34

Para refletirmos... aprendermos... e não ficarmos reclamando da vida...

Pois a vida foi feita para ser vencida... e buscando sempre a melhor forma de ser feliz...

Vale a pena ver o video até o final...

[vimeo]http://vimeo.com/69477511#[/vimeo]

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Os velhinhos mais enxutos da paróquia...
08/07/2013 | 20h27

Para iniciar os  "trabalhos"... um bom vinho... e  então o queijo nas suas várias formas, sabores  e texturas... Hoje reverencio a marca de cem anos do Catupiry, pois não é todo dia que uma empresa brasileira faz 100 anos... e com total jovialidade, se mantendo fiel a sua tradição e se atualizando com novos produtos para acompanhar os tempos...

Que  "ancião" mais atual do que nunca,  faz 100 anos devidamente comemorados com lindas latas vintage e três sabores por elas embalados: o tradicional, o light e o  requeijão... maravilhosos...

Nada como um velhinho enxuto assim...

Com afeto,

Beth  Landim

 
Comentar
Compartilhe
A Mosca Cega...
05/07/2013 | 21h07

Estava sossegada no quarto de uma aconchegante pousada campestre, escondida entre os pinheiros, numa tarde noite muito agradável... Ao tempo do por do sol escuto o som de uma desesperada luta de vida ou morte perto de mim. Uma mosca está gastando as últimas energias de sua curta vida na vã tentativa de voar através da vidraça. O zumbido das asas rápidas conta a pungente historia da estratégia da mosca: tentar sempre! Mas não está dando certo. Os esforços frenéticos não dão esperança de sobrevivência. Ironicamente, luta é parte da armadilha. Por mais que tente, é impossível para a mosca atravessar a vidraça. Contudo, esse pequeno inseto empenha a vida para atingir sua meta através de puro esforço e determinação.

A mosca está condenada. Vai morrer na vidraça. A três metros dela, a porta está aberta. Dez segundos de vôo e essa criaturinha poderia chegar ao mundo externo que deseja. Apenas uma fração desse esforço desperdiçado bastaria para se livrar da armadilha criada por ela mesma. A possibilidade de travessia está ali. Seria tão fácil. Por que a mosca não tenta algo drasticamente diferente? Como se fechou tanto na ideia de que determinada via e determinado esforço prometem? Como se fechou tanto na ideia de que determinada via e determinado esforço prometem o sucesso? Que lógica há em continuar até a morte procurando chegar a um lugar diferente através da mesmice? Sem dúvida, essa solução faz sentido para a mosca. Infelizmente, é uma ideia que leva à morte. Tentar sempre não é necessariamente a solução para chegar a um fim. Pode não ser uma promessa verdadeira de obter o que se quer na vida. De fato, às vezes, é uma boa parte do problema. Se você empenha suas esperanças de travessia, tentar sempre a mesma coisa, pode matar as oportunidades de sucesso.

Como nos diz Confúcio: “Nada é bastante para quem considera pouco o que é suficiente.” Muitas vezes insistimos em uma única tecla, ficamos cegos, a bater insistentemente ou porque não dizer cegamente, naquele “único caminho”... E então, não levantamos a cabeça para vislumbrar o horizonte a nosso frente... não nos permitimos tirar os “óculos escuros” que tiram nossa visão... não arejamos o cérebro... na maioria das vezes, nossa teimosia nos cega... Já repararam que as pessoas que tem maior poder de inventividade, de criar o novo, são aquelas que procuram mudar sempre... São aquelas que gostam da mudança e não se desestabilizam com ela, são aquelas que não se acomodam, buscam a satisfação na simplicidade, que é bem diferente da “mesmice”... Saint Exupéry nos fala que... “Só se vê bem com o coração, pois o essencial é invisível aos olhos.” Quantas vezes ficamos a bater na vidraça da janela? Quantas vezes deixamos de olhar para o lado e ver uma imensa porta a nos chamar? Mais do que uma tentativa, isto é um exercício diário que temos que fazer várias vezes ao dia... Não devemos reclamar da vida, e sim levantar a cabeça, pois dias ruins são necessários para que os dias bons valham à pena.

Steve Jobs nos deixou um legado de acreditar, de sonhar, e mais do que isso, tentar sempre outras portas:

“Cada sonho que você deixa para trás é um pedaço do seu futuro que deixa de existir.”

Não podemos, nem devemos gastar as nossas energias para “desafinar o piano”, batendo na mesma tecla... Enquanto reclamamos da vida, tem gente lutando por ela... Não nos condenemos como a mosca na vidraça... sempre existirão milhares de possibilidades e caminhos... aprendamos a exercitar a nossa liberdade interior para que possamos olhar para o mundo sem nos aprisionarmos, pois na maioria das vezes, nós é que colocamos as grades do nosso cárcere... Quantas armadilhas você cria para você mesmo? Pois o ideal é ser feliz e não perfeito!!! A perfeição exacerbada nos leva a cobranças e aprisionamentos, e nos impede também de exercitar o perdão! Pense nisso... Há sempre uma porta, um rasgo de sol, uma fresta de luz para aquecer nossos dias e descortinar o horizonte de beleza colorida que é viver! Voemos sempre... em liberdade... rumo às montanhas e aos vales...

Pois muitas vezes não podemos escalar as grandes montanhas, mas podemos contorná-las através dos vales... Bater de frente na maioria das vezes não demonstra sabedoria e contornar não significa subterfúgio, mas sim uma gama de alternativas que nos possibilita ver outros caminhos que o horizonte nos apresenta... É sempre bom sermos vales na nossa vida e instrumento na vida dos que nos cercam, porque é maravilhoso escalar as montanhas, é um desafio instigante, e nos traz emoções e vivências maravilhosas, mas quando se torna impossível, nada como caminhar pelos vales... Pense nisso e tire a venda dos olhos... pare de criar suas próprias armadilhas... deixe de dar cabeçadas na vidraça para que possa vislumbrar as várias frestas e portas que existem ao seu redor...

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Eu sou...
04/07/2013 | 09h20

... Nos diz a grande poetisa Cora Coralina...

Eu sou aquela mulher a quem o tempo muito ensinou. Ensinou a amar a vida e não desistir da luta, recomeçar na derrota, renunciar a palavras e pensamentos negativos. Acreditar nos valores humanos e ser otimista.

Uma boa e energizante quinta feira para todos nós...acreditando sempre no ser humano...

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Léo Santos ...Simplicidade e Determinação ...
02/07/2013 | 21h07

Léo Santos em nossa Clínica Escola de Fisioterapia, comigo e com o coordenador da Clínica e seu fisioterapeuta Felipe Jorge.

Leonardo Silva dos Santos  lutador brasileiro de MMA e Brazilian Jiu-Jitsu, conhecido como Léo Santos, é considerado hoje um dos melhores lutadores de Brazilian Jiu-Jitsu. Léo Santos  foi campeão do The Ultimate Fighter: Brasil 2.

Léo é sete vezes campeão  mundial  de jiu jitsu, campeão brasileiro pela primeira vez aos 9 anos de idade, campeão mundial aos 15 anos na categoria adulto (18 a 30 anos). Já participou duas vezes do Panamericano.

Com 3 hérnias cervicais, Léo Santos,  tendo uma das mais importantes lutas de sua vida marcada na Inglaterra,  procurou vários médicos e a resposta que ouviu foi uma só: “Você tem que parar!!”

Desesperado, então, procurou diversos fisioterapeutas: tudo em vão...  Por fim a luta foi desmarcada e seu sonho de lutar findava-se e ainda lhe restavam as hérnias cervicais. Foi assim que recebeu a indicação do tratamento de fisioterapia da CLÍNICA ESCOLA MARIA AUXILIADORA do ISECENSA... foi até lá sem muitas esperanças... Ao ser avaliado pelo fisioterapeuta Felipe Jorge ouviu pela primeira vez: “Você vai ficar bom, pode ficar tranquilo.”

Com a equipe do ISECENSA - Camila Santana (coordenadora da Clínica), Jefferson Silva (coordenador de Fisioterapia), eu, Léo Santos , Felipe Jorge (coordenador da Clínica) e os profissionais Sileno Martinho e Alexandre Pereira.

No início do tratamento:

"... 1 mês... e só dor... 2 meses... ainda dor... 3 meses começaram os sinais de melhora... e o mais incrível aconteceu... Minha vida foi salva e minha paixão – que é a luta – e o esporte – recuperada!!!  O carinho, o amor e o profissionalismo com que fui tratado não encontrei em lugar algum. Nesta minha última vitória, no final dediquei a luta a este lugar e falei pro mundo inteiro que estava ligado na telinha: devo minha vida ao profissional Felipe, do ISECENSA."

“Muitos estranharam que eu quisesse levar o nome de uma cidade do interior para representá-la, mas eu tenho orgulho disso e nesta cidade eu recuperei minha profissão.”

Léo Santos com a medalha comemorativa de 10 anos do ISECENSA que completamos em 2012.

“Vocês, alunos, tem aqui no ISECENSA uma das maiores estruturas que conheci. Façam o melhor que puderem e saibam que do outro lado onde tuas mãos atuam, existe um ser humano depositando toda confiança em vocês. E sigam o exemplo dos mestres e profissionais que vocês tem aqui.”

Léo Santos

O que mais me encantou em Léo Santos foi sua simplicidade e sua determinação. Dois adjetivos que simbolizam o verdadeiro campeão.

"Ao ISECENSA meu muito obrigado!" Léo Santos

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Elizabeth Landim

[email protected]