No dicionário tibetano não existe "CULPA"...
31/07/2012 | 16h22

No dicionário tibetano não existe a palavra "CULPA"... nem tão pouco a premissa de vivermos no "SE"... se eu fizesse isso.... se isso tivesse acontecido...  e assim por diante... Se pararmos para pensarmos assim, nossa vida seria mais simples e mais feliz...

Pois não há céu sem tempestades, nem caminhos sem acidentes.

Não tenha medo da vida, tenha medo de não vivê-la intensamente.

Procuremos viver a vida sem culpas.... sem o "se"... mas com inteireza de sentimentos...

Sem medo de sermos felizes...

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Olimpíadas 2012... VIVA COMO SE FOSSE O ÚNICO!
30/07/2012 | 17h58

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=v43q9lTM7y8[/youtube]

Estão sendo realizados na cidade de Londres (Inglaterra), os XXX Jogos Olímpicos.  A abertura ocorreu no dia 27 de julho. A cerimônia de encerramento ocorrerá no dia 12 de agosto. O lema dos jogos é "Live is one" ("Viva como se fosse o único"). A abertura oficial dos Jogos Olímpicos de Londres foi marcada de emoção e surpresas. O maior espetáculo esportivo do planeta fez homenagens a ilustres britânicos, como o escritor William Shakespeare, o jogador de futebol David Beckham e o ex-Beatle Paul McCartney, que cantou para 80 mil pessoas. Já as 204 delegações esportivas se apresentaram ao público usando trajes típicos de seus países. E nem a Rainha Elizabeth ficou de fora. A majestade foi conduzida pelo espião James Bond – 007, representado pelo ator Daniel Craig, com quem voou de helicóptero pela Grã-Bretanha e pulou de paraquedas no Estádio Olímpico. Confira todos os momentos!

As cerimônias de abertura e encerramento serão vistas pela televisão por, aproximadamente, 4 bilhões de pessoas no mundo todo.

A Tocha Olímpica foi anunciada em 26 de maio de 2010. Ela passou pelas mãos de, aproximadamente, 8 mil pessoas, durante 70 dias antes do evento. A tocha saiu da Grécia em 18 de maio e chegou em Londres no dia 21 de julho de 2012.  Antes da cerimônia de abertura, a tocha olímpica foi conduzida por sete dias dentro da cidade de Londres.

A pira olímpica formada por 204 pétalas

que representam cada país que participa dos Jogos.

Sarah Menezes, 22 anos, foi a primeira brasileira a conquistar uma medalha de ouro de judô em Jogos Olímpicos.

Além disso, quebrou um jejum de 20 anos desde a última vez que o judô nacional subiu ao lugar mais alto do pódio olímpico, o que aconteceu nas Olimpíadas de Barcelona, em 1992, com Rogério Sampaio.

A campeã olímpica, tem 1,54 metro e 48 quilos, nascida em Teresina, Sarah Menezes quer incentivar os mais jovens a praticar o esporte na capital piauiense. A judoca também fez um agradecimento especial ao seu técnico, Expedito Falcão, um dos principais motivos para não ter deixado o Piauí pra treinar em outro centro.

Ela também destacou o trabalho psicológico feito desde os Jogos Olímpicos de Pequim, quando foi derrotada na primeira luta, com apenas 17 anos de idade. “O que mais é preciso trabalhar nos atletas é a parte mental mesmo”, disse.

Para os próximos meses, a estudante de Educação Física, que teve que trancar a faculdade por conta dos treinamentos para os jogos, disse que não pensa em treinos e lutas. “Não quero saber de judô agora, não. Quero estudar, voltar pra faculdade e estudar inglês. É muito ruim viajar o mundo e não conseguir conversar”.

O Brasil ganhou sua terceira medalha no primeiro dia de Olimpíada na piscina. E justamente onde não se esperava muito. Neste sábado, Thiago Pereira ganhou a medalha de prata nos 400m medley, em prova que teve o americano Ryan Lochte como vencedor. O japonês Kasuke Hagino ficou em terceiro. Já a “fera” Michael Phelps decepcionou e foi somente o quarto colocado, fora do pódio. Com o resultado, no esperado duelo caseiro entre os americanos, um deles sobrou.

O brasileiro fez o tempo de 4min08s86 para garantir o segundo lugar, enquanto o vencedor anotou 4min05s18, bem à frente dos adversários. Hagino fez o tempo de 4min08s94, suficiente para superar Phelps, que marcou 4min09s28.

Mas o americano recordista de medalhas em uma única edição de olimpíada segue com o melhor tempo da história da prova, com os 4m03s84.

O brasileiro começou mal e terminou os primeiros 100m em quinto, mesma posição ao fechar 200m. A partir da metade da prova, Pereira assumiu o segundo lugar e não perdeu mais a posição, enquanto Lochte abria vantagem – e Phelps ficava para trás. Até os 250m, o recordista era o terceiro, quando foi superado por Kosuke.

Bronze no judô masculino

Felipe Kitadai, que completou hoje seus 23 anos, batalhou para ganhar um merecido presente de aniversário: a medalha de bronze olímpica – e primeiro pódio brasileiro em Londres.

Kitadai lutou contra o italiano Elio Verde na categoria ligeiro (até 60kg). A vitória só veio no golden score (morte súbita), quando o judoca brasileiro aplicou um yuko. Nos esportes coletivos  como volei, handebol, futsal, futebol de campo, basquete, até agora não tivemos derrotas... seguimos nas chaves classificatórias em busca das medalhas...

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Avós... tudo de bom em nossas vidas!!!
27/07/2012 | 17h32

Comemoramos esta semana, no dia 26, o Dia dos Avós. Esse dia foi escolhido para a comemoração porque é o dia de Santa Ana e São Joaquim, pais de Maria e avós de Jesus. Conta a história que, no século I a.C., Ana e seu marido, Joaquim, viviam em Nazaré e não tinham filhos, mas sempre rezavam pedindo que o Senhor lhes enviasse uma criança. Apesar da idade avançada do casal, um anjo do Senhor apareceu e comunicou que Ana estava grávida, e eles tiveram a graça de ter uma menina abençoada a quem batizaram de Maria. Devido à sua história, Santa Ana é considerada a padroeira das mulheres grávidas e dos que desejam ter filhos. Ana morreu quando Maria tinha apenas três anos.  São Joaquim e Santa Ana se constituíram nos santos padroeiros dos avós.

Devemos nos lembrar dos nossos avós sempre com imenso amor. doces recordações, pois os avós são os pais “com açúcar”...

Me lembro como se fosse hoje...aquela fumaça saindo do fogão, a cozinha da casa de meus avós era sempre movimentada...uma alegria exalava além do cheiro bom de seus temperos...outros temperos mais fortes borbulhavam naquela casa...o carinho era imenso , eramos mimados no bom sentido...pois tive avós presentes de corpo e de alma...

A família sempre grande,pois sou de família numerosa, vivia em constante "alvoroço cintilante"...Meus avós sempre foram e são nosso porto seguro, nosso exemplo de determinação , de sinceridade, disponibilidade, cordialidade, de fazer o bem sem olhar a quem ...aos domingos sempre precisavamos de duas mesas de dez lugares, então ocupavamos as duas salas de jantar  da casa de minha avó, na "sala de visita" (engraçado como utilizavamos este termo) , nos sentavamos depois do jantar para o cafezinho e o licor (para os adultos) e para ouvirmos as interminváveis e mais variadas estórias que cada um tinha para contar...ao som das mais variadas músicas ...era uma grande festa!!

Quando penso em meus avós com carinho e gratidão sou capaz de ver com os olhos do coração o imenso amor que os meus pais – Elza e Amaro – e a minha sogra Elisa dedicam as minhas filhas e a todos os netos da família. Exemplos tão vivos capazes de deixar marcas indeléveis em todos nós, seus filhos e netos, demonstrando que o amor em uma família, através de laços muito sinceros, passa de geração a geração, nos mostrando que somos capazes de superar todos os obstáculos e pedras do caminho, pois somos frutos do amor sincero, fomos esperados com amor e vivenciamos a grandeza deste amor a cada dia, nos tornando pessoas capazes de fazer a nossa parte na construção de um mundo melhor, pessoas capazes de fazer a diferença onde estivermos...

Recorto textos de uma mensagem de um pai ao seu filho, como uma colcha de retalhos bem coloridos, que nos dão a sensação de aconchego e alegria, para que possamos em sua leitura entendermos que também nós, um dia, seremos esses pais e avós tão amados dos nossos filhos e netos... Que vocês, meus leitores que são avós, possam através desta mensagem sentir o aconchego que nos traz o querer bem dos filhos e netos, como se o sol se abrisse de forma especial para nós, nos aquecendo a alma, nos tornando plenos, nos fazendo mais felizes...

“Meu filho, quando eu não puder amarrar meus sapatos, tenhas paciência comigo e lembra-te das horas em que passei te ensinando a fazer as mesmas coisas. Se quando conversares comigo, eu repetir as mesmas histórias, que sabes de sobra como terminam, não me interrompas e me escute. Quando eras pequeno, para que dormisses, tive que te contar milhares de vezes a mesma estória até que fechasses os olhinhos. Quando me vires sem domínio frente às novas tecnologias que já não poderei entender, te peço que me dê todo o tempo que seja necessário, pois somos de gerações muito diferentes. Lembra-te que fui eu quem te ensinou tantas coisas, todas que você passou aos seus filhos, meus netos. Comer, se vestir e como enfrentar a vida tão bem como hoje o fazes. Isso é resultado do meu esforço e da minha perseverança que passo a você e aos meus netos tão queridos. Se em algum momento, quando conversarmos, eu me esquecer do que estávamos falando, tenhas paciência e me ajude a lembrar. Talvez a única coisa importante pra mim naquele momento seja o fato de ter vocês, minha família, perto de mim me dando atenção, e não o que falávamos... Com ternura, dá-me tua mão para me apoiar, como eu o fiz quando tu começastes a caminhar. Peço-te hoje apenas o compartilhar do amor do teu coração e que me compreenda e me apóie como o fiz quando começastes a viver. Isso me dará forças e muita coragem. Da mesma maneira que te acompanhei nos seus primeiros passos, te peço que me acompanhes sempre com muita alegria, amor e paciência. Terei sempre em meu coração todo o espaço do mundo para você. As voltas da vida enobrecem o nosso caminhar, então em todas elas eu quero contigo estar.

Seu pai, com muito amor.”

Que sejamos jovens de espírito , abertos a novas aventuras com nossos netos e filhos  e mais ainda , que estejamos abertos sempre para o novo...para o que virá..para que sejamos sempre o exemplo vivo de "tudo de bom" para nossos filhos e netos...

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Alemanha ganha primeiro lava-jato canino!!!
24/07/2012 | 11h33

Cachorro da raça Labrador Golden Retriever toma banho.

A Alemanha ganhou seu primeiro "lava-jato" para cães. A novidade foi criada em Leipizig e será aberta oficialmente na quinta-feira (9). No "lava-jato" canino, os cães tomam banho com água morna e xampu. Depois, é utilizado um secador para secá-los. O lavador, que foi instalado em uma pet shop, funciona como um serviço de self service.

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
... ÁGUAS ...
23/07/2012 | 12h23

O encontro das águas artificiais com as águas do mar nos mostrando a interação do homem com a natureza.

Águas que caem... levam com elas as energias estagnadas... renovam as forças da natureza no ambiente...

As belas paisagens nos fazem viajar na imaginação e nos inspiram momentos de paz...

Espaço  de inspiração... totalmente envolvido pela energia das águas do mar...

A paisagem magnífica nos faz interagir com a grandeza do universo...

Espaço perfeito para um jantar descontraído à luz de velas... ao por do sol...

Que deslumbre!!!

Casa de pedra a beira mar... contraste entre a "dureza" do material e a "leveza" da natureza...

Casa em estilo gótico cercada por água em todos os lados e pelo verde da natureza... dentro de um mar imensamente azul... paisagem dos deuses!!!!

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Descomplicando... a fila indiana...
21/07/2012 | 13h56

Nucci tem uma excelente imagem a respeito do nosso comportamento. Segundo ele, os homens caminham pela face da terra em fila indiana, cada um carregando uma sacola na frente e outra atrás. Na sacola da frente nós colocamos as nossas qualidades. Na sacola de trás, guardamos todos os nossos defeitos. Por isso, durante a jornada pela vida, mantemos os olhos fixos nas virtudes que possuímos presas em nosso peito. Ao mesmo tempo, reparamos impiedosamente nas costas do companheiro que está adiante, em todos os defeitos que ele possui e nos julgamos melhores do que ele, sem perceber que a pessoa andando atrás de nós está pensando a mesma coisa a nosso respeito.

Então, como nos diz o terapeuta Sérgio Savian, se eu tivesse que escolher uma palavra, apenas uma, para ser item obrigatório no nosso vocabulário, esta palavra seria um verbo de quatro sílabas: descomplicar. Já passa da hora de aprendermos a viver com mais leveza: exigir menos dos outros e de nós próprios, cobrar menos, reclamar menos, carregar menos culpa, olhar menos para o espelho.

Descomplicar talvez seja o atalho mais seguro para chegarmos à tão falada qualidade de vida que queremos e merecemos ter. Mas há outras palavras que não podem faltar em nosso kit existencial. Amizade, por exemplo. Acostumados a concentrar nossos sentimentos (e nossa energia...) nas relações amorosas, acabamos deixando os amigos em segundo plano. E nada, mas nada mesmo, faz tão bem para todos nós quanto à convivência com os amigos. Ir ao cinema,  sair sem ter hora para voltar, compartilhar uma taça de vinho e repetir as histórias que já nos contamos mil vezes, isso sim, faz bem para a pele. Para a alma, então, nem se fala. Ao menos uma vez por mês, deixe o seu namorado(a) em casa, prometa-se que não vai ligar para ele(a) nem uma vez (desligue o celular, se for preciso) e desfrute os prazeres que só uma boa amizade consegue proporcionar.

E já que falamos em desligar o celular, incorpore ao seu vocabulário duas palavras que têm estado ausentes do nosso cotidiano: pausa e silêncio.

Aprenda a parar, nem que seja por cinco minutos, três vezes por semana, duas vezes por mês, ou uma vez por dia não importa, e a ficar em silêncio. Essas pausas silenciosas nos permitem refletir, contar até 100 antes de uma decisão importante, entender melhor os próprios sentimentos, reencontrar a serenidade e o equilíbrio quando é preciso. Também abra espaço, no vocabulário e no cotidiano, para o verbo rir. Não há creme antiidade nem botox que salve a expressão de uma pessoa mal-humorada.

Azedume e amargura são palavras que devem ser banidas do nosso dia a dia. Se for preciso, pegue uma comédia na locadora, preste atenção na conversa de duas crianças, marque um encontro com aquela amiga engraçada, faça qualquer coisa, mas ria. O riso nos salva de nós mesma, cura nossas angústias e nos reconcilia com a vida.

Quanto à palavra dieta, cuidado: pessoas que falam em regime o tempo todo costumam ser péssimas companhias. Deixe para discutir carboidratos e afins no banheiro ou no consultório do endocrinologista. Nas mesas de restaurantes, nem pensar. Se for para ficar contando calorias, descrevendo a própria culpa e olhando para a sobremesa do companheiro de mesa com reprovação e inveja, melhor ficar em casa e desfrutar sua salada de alface e seu chá verde sozinha. Uma sugestão? Tente trocar a obsessão pela dieta por outra palavra que, essa sim, deveria guiar nossos atos 24 horas por dia: gentileza. Gentileza gera gentileza... Pois ter classe não é usar roupas de grife: é ser delicada. Saber se comportar é infinitamente mais importante do que saber se vestir. Resgate aquele velho exercício que anda esquecido: aprenda a se colocar no lugar do outro e trate-o como você gostaria de ser tratada, seja no trânsito, na fila do banco, na empresa onde trabalha, em casa, no supermercado, na academia.

E, para encerrar, não deixe de conjugar dois verbos que deveriam ser indissociáveis da vida: sonhar e recomeçar...

“Sonhe com aquela viagem ao exterior, aquele fim de semana na praia, o curso que você ainda vai fazer, a promoção que vai conquistar um dia, aquele homem que um dia (quem sabe?) ainda vai ser seu, sonhe que está beijando o Richard Gere...”

Sonhar é quase fazer acontecer. Sonhe até que aconteça. E recomece, sempre que for preciso: seja na carreira, na vida amorosa, nos relacionamentos familiares. A vida nos dá um espaço de manobra: use-o para reinventar a si mesmo. E, por último, risque do seu Aurélio a palavra culpa. O dicionário das pessoas interessantes inclui fragilidades, inseguranças, limites. Pare de brigar com você mesmo para se tornar perfeito. Pessoas reais são pessoas imperfeitas. E pessoas que se aceitam como imperfeitas são pessoas livres.

Viver não é (e nunca foi) fácil, mas, quando se elimina o excesso de peso da bagagem (e a busca da perfeição pesa toneladas), a tão sonhada felicidade fica muito mais possível.

Descompliquemos... Desarrumemos a fila indiana... Vivamos intensamente a vida!!!

Uma bem humorada e excelente semana para todos nós!!!

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
FELIZ DIA DO AMIGO...
20/07/2012 | 15h58
 

Para os amigos...do coração , deixo estas lindas fotos  pelo dia de hoje!!!

Amigos fiéis e queridos , sinceros e sempre carinhosos ...

"Quero ser o teu amor amigo. Nem demais e nem de menos. Nem tão longe e nem tão perto. Na medida mais precisa que eu puder. Mas amar-te sem medida e ficar na tua vida, Da maneira mais discreta que eu souber. Sem tirar-te a liberdade, sem jamais te sufocar. Sem forçar tua vontade. Sem falar, quando for hora de calar. E sem calar, quando for hora de falar. Nem ausente, nem presente por demais. Simplesmente, calmamente, ser-te paz. É bonito ser amor amigo, mas confesso é tão difícil aprender! E por isso eu te suplico paciência. Vou encher este teu rosto de lembranças, Dá-me tempo, de acertar nossas distâncias..." Fernando pessoa

 
 

"Meus amigos são todos assim: metade loucura, outra metade santidade. Escolho-os não pela pele, mas pela pupila, que tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. Escolho meus amigos pela cara lavada e pela alma exposta. Não quero só o ombro ou o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto..."

 

Que sejamos sempre ponte ... para que possamos aquecer e acariciar como folha ao vento todos os nossos amigos...

E as vezes também...curtir uma preguicinha juntos...deixar o tempo correr...deixar a vida nos levar...afinal somos merecedores sempre....

Com afeto e um feliz dia do amigo...

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
VIVER INTENSAMENTE...
18/07/2012 | 21h12

A culpa e o medo são os maiores impecilhos para o  nosso crescimento...errar faz parte do nosso aprendizado,quem nunca errou com toda certeza nunca tentou...

Todos fecham seu olhos quando morrem, mas nem todos enxergam quando estão vivos...

Abramos os olhos e o coração para vivermos a vida com toda intensidade ....todos os nossos sonhos e desejos...

...erros e acertos fazem parte...

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
RETROVISOR...
17/07/2012 | 17h33

O passado serve de aprendizado.... Felizes os que não ficam correndo atrás do vento...muito menos pautam sua vida pelo retrovisor...

Se um dia fecharem-lhe as portas , pule a janela...

Pois todos querem o perfume das flores, mas poucos sujam as suas mãos para cultivá-las....

Com afeto ,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
A escada do metrô ...
16/07/2012 | 10h00
 

Criatividade total mostrando o quanto somos acomodados e buscamos as vezes o menor esforço...mas nem sempre os caminhos mais facéis nos trazem o melhor ...nem tão pouco a tão esperada felicidade...., veja o video até o  final  vale a pena !

  [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=6QJszglYmHE[/youtube]

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Dois Técnicos...
13/07/2012 | 22h29

... Duas equipes...

Duas lições...

Nenhuma estrela, mas uma constelação afinada!

Nesta última quarta-feira quando o Palmeiras sagrou-se campeão da Copa Brasil, os fogos rasgaram o céu em homenagem a bola que correu com toda a magia, nos pés dos jogadores do grande gramado verde no campo de futebol! O mesmo verde do Palmeiras... O mesmo verde da esperança, o verde que faz da persistência e da determinação o diferencial em tudo que fazemos com brilho nos olhos... Dois campeões, duas lições que nos mostram o quanto é importante a simplicidade dos gestos e das relações. O quanto é importante a harmonia da constelação e não apenas o brilho de uma única estrela... Pois são os pequenos gestos imbuídos de uma única mística, um único sonho, que nos movem aos grandes objetivos e ideais.

Vivemos num mundo onde a inversão de valores grita a todo o momento em nossas vidas. Pessoas e personagens se confundem num misto de maquiagem e produção...

A vida moderna nos lança no centro de um grande paradoxo: quanto mais produzimos no mundo externo, menos criamos no mundo interno. É preciso conhecimento interno de nossos objetivos e sonhos e sinceridade em nossas atitudes para que não sejamos imbuídos pela máquina do maquiar, do brilho sem consistência, do marketing vazio.

O uso cada vez mais abrangente da tecnologia em nosso cotidiano exige de nós cada vez mais paciência! Podemos estar (ganhando tempo) tornando o mundo mais veloz, mas estamos perdendo a habilidade de lidar com o nosso tempo interno. Tornamos-nos cada vez mais impacientes. Intuitivamente, podemos saber que algo não vai bem, mas como temos uma urgência interna, estimulada pela aceleração dos acontecimentos, de nos livrar das situações, não temos mais tempo para sentir, compreender e transformar nossas emoções e relações. O esporte nos proporciona um pouco o rompimento da tecnologia exacerbada, pois prova que na hora do jogo tudo depende do humano.

Queremos que o nosso mundo interno, nossas emoções, sentimentos e percepções fluam com a mesma velocidade máxima da internet... Como não toleramos esperar o tempo natural do amadurecimento das nossas emoções, sofremos a dor da impaciência: semelhante a uma queimadura interna... ardemos de ansiedade... e na maioria das vezes atropelamos pessoas e relações! Todos nós, com a inocente esperança de vivermos melhor, assumimos mais compromissos do que podemos administrar e depois nos surpreendemos com o volume de problemas sérios e inesperados que temos de enfrentar. Quando as coisas não funcionam de acordo com as nossas expectativas, temos cada vez menos paciência, nos tornamos mais rígidos e cansados. Por ignorância, insistimos num esforço insensato. De um modo geral, compreendemos erroneamente a virtude da paciência. Frequentemente confundimos ter paciência como engolir sapos. Ser paciente não significa sobrecarregar-se de sofrimento interno, nem estar vulnerável ou ser permissivo com relação as condições externas. Ter paciência não é ser vítima passiva da desorganização. Ter paciência é saber sustentar a clareza emocional mesmo quando o outro já a perdeu e por isso insiste em nos provocar!

Não é suficiente ter uma intenção clara, é preciso desenvolver a força interior para sustentá-la. E foi isto que “Tite” e “Felipão” nos mostraram... Foram pacientes, alimentaram a mística familiar de suas equipes, fizeram o coletivo prevalecer ao individual, a amizade sobrepujar a inveja, ao estrelismo... A persistência e a paciência foram suas aliadas em tempo integral. Sustentaram a clareza emocional em épocas que ninguém mais acreditava em suas equipes... Não esmoreceram, pois bastava que eles acreditassem...

Que possamos ter a simplicidade da bola que rola, do jogar com nossos filhos... o desprendimento do correr atrás da bola, de rolar na grama verde que brilha ao sol, nos permitindo a construção de momentos inesquecíveis... gestos tão pequenos e simples que nos fazem mais gente, mais pacientes, enfim mais humanos...

Meu desejo é que possamos nos alimentar sempre de bons e verdadeiros exemplos, podendo desta forma multiplicar o bem, o correto, o sincero, acima de qualquer maquiagem! Meu desejo... é que tenhamos olhos para ver, ouvidos sensíveis para ouvir e coração limpo para sentir e fazer sempre o melhor em cada gesto nosso a cada amanhecer...

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
PARA PENSARMOS...
12/07/2012 | 09h27

Não é possível destruir o passado, para reconstruir o presente, mas é possível reconstruir o presente, para reescrever o passado.

Os problemas nunca vão desaparecer, mesmo na mais bela existência.

Problemas existem para serem resolvidos...

Viver sem problemas é impossível. O sofrimento nos constrói ou nos destrói.

Sábio é o ser humano que tem coragem de ir diante do espelho da sua alma para reconhecer seus erros e fracassos e utilizá-los para plantar as mais belas sementes no terreno de sua inteligência.

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
REFLETINDO ...
09/07/2012 | 19h33

“Não tropeçamos nas grandes montanhas, mas nas pequenas pedras.”

“Os nossos maiores problemas não estão nos obstáculos do caminho, mas na escolha da direção errada.”

"Construí amigos, enfrentei derrotas, venci obstáculos, bati na porta da vida e disse-lhe: Não tenho medo de vivê-la"

Com  afeto,

Beth Landim  

Comentar
Compartilhe
Ganhamos todos...
07/07/2012 | 18h28

Ganhamos todos nós, brasileiros, ao assistirmos a vitória do Corinthians contra o Boca Júnior, na última quarta feira. Não falo apenas do futebol, mas principalmente do exemplo de unidade, de espírito de coletividade, e humildade que toda a equipe do Corinthians, desde o técnico aos atletas, nos passou. Só se chega a uma vitória, quando temos uma constelação, e não apenas uma grande estrela. Todos estavam ali com um único objetivo, se ajudando mutuamente, fazendo a complementaridade do outro naquilo que era preciso. Até mesmo, a não intimidação de Emerson pelo seu marcador, é um exemplo para nós. Pois não podemos nos intimidar com a força ou a provocação dos outros em nossas vidas. A persistência, o equilíbrio, a garra em persistir o único objetivo pela equipe, estava acima de qualquer estrelismo, e com isso, mais uma vez temos a constatação de que na vida não fazemos nada sozinhos... Os que assim se intitulam, estão desmerecendo não só o trabalho de sua equipe, como também a nossa inteligência! Dificuldades e problemas todos nós temos sempre...

Os problemas nunca vão desaparecer mesmo na mais bela existência. Problemas existem para serem resolvidos, e não para perturbar-nos. Viver sem problemas é impossível e o sofrimento nos constrói ou nos destrói e o destino é uma questão de escolha. Sábio é o ser humano que tem coragem de ir diante do espelho da sua alma para reconhecer seus erros e fracassos e utilizá-los para plantar as mais belas sementes no terreno de sua inteligência. Não há céu sem tempestade nem caminho sem acidentes. Não tenhamos medo da vida, tenhamos medo de não vivê-la intensamente. Não tenhamos medo de sonhar, pois os sonhos regam a existência com sentido e lembre-se que sonhos sem riscos produzem conquistas sem méritos, e a equipe do Corinthians acalentou seu sonho, ou melhor, trabalhou, cuidou, regou para que o mesmo se tornasse real.

Outro ponto que me chamou muita atenção foi a camisa 13! A camisa 13 é a torcida! E que grande torcida, tem o Corinthians... Uma torcida onde podíamos ver mulheres, jovens, crianças, enfim, a grande família que todo momento impulsionava seu time dentro do campo. Muito bonito, também a forma como ela se comportou minutos antes do término do jogo... Aguardaram o apito final, para deflagrarem o grito de CAMPEÃO, ou seja, não cantaram vitória antes do tempo, mesmo já sendo vencedores, tiveram a humildade dos grandes e o respeito ao adversário!

Este é o maior objetivo do esporte... Educar... Educar os nossos sentimentos... Educar com disciplina nosso físico... Educar o homem para se tornar grande... Grande em humildade, em sabedoria, em persistência, em primeiro lugar ao espírito de coletividade... Educar é semear com sabedoria e colher com paciência. Pois todos nós queremos o perfume das flores, mas poucos sujamos as mãos para cultivá-las. Em nossa caminhada devemos recordar sempre que pessoas inteligentes aprendem com os seus erros, entretanto as pessoas sábias aprendem com os erros alheios. Os que desprezam os pequenos acontecimentos nunca farão grandes descobertas, pois pequenos momentos são capazes de mudar grandes rotas. Não tropeçamos nas grandes montanhas, mas nas pequenas pedras.

Os dribles, a bola que rola no gramado, a vibração ao soltar o grito preso na garganta do gol... Estes fazem parte do show... mas ficaram em segundo plano perante o grande exemplo dado por toda equipe e torcida do Corinthians naquela noite... Ganha o Corinthians, ganhamos todos nós, por aprendermos mais uma vez, que na vida, uma andorinha só, não faz verão...

Parabenizo toda a torcida corintiana na pessoa dos meus amigos João Paulo Granja de Abreu e Dr. Élvio Granja de Abreu, corintianos convictos e invictos na Libertadores por esta brilhante conquista!!! Os dois, corintianos “desde sempre”, estão de bola cheia...

Os sonhos regam a existência com sentido. Devemos nos lembrar sempre que sonhos sem riscos produzem conquistas sem méritos... Ganhamos todos nós brasileiros com o exemplo desta equipe e desta torcida que nos sinaliza que querer e poder...

Basta tentar!!!

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
PROFESSORES NO CENSO DO IBGE...
06/07/2012 | 09h34

Tabulações feitas pelo O Globo nos microdados do Censo do IBGE mostram que a renda média de um professor do ensino fundamental equivalia, em 2000, a 49% do que ganhavam os demais trabalhadores também com nível superior. Dez anos depois, esta relação aumentou para 59%. Entre professores do ensino médio, a variação foi de 60% para 72%. Apesar do avanço, o censo revela que as carreiras que levam ao magistério seguem sendo as de pior desempenho.

Entre as áreas do ensino superior com ao menos 50 mil formados na população, os menores rendimentos salariais foram verificados entre brasileiros que vieram de cursos relacionados a ciências da Educação, principalmente Pedagogia e formação de professor para os anos iniciais da educação básica.

Em seguida, entre as piores remunerações, aparecem cursos da área de religião e, novamente, uma carreira de magistério: formação de professores com especialização em matérias específicas, onde estão agrupadas licenciaturas em áreas de disciplinas do ensino médio, como Língua Portuguesa, Matemática, História e Biologia.

O achatamento salarial do magistério traz sérios prejuízos . Esta tese é comprovada por um relatório feito pela consultoria McKinsey, em 2007, que teve grande repercussão internacional ao destacar que uma característica dos países de melhor desempenho educacional do mundo: Finlândia, Canadá, Coreia do Sul, Japão e Singapura, era o alto poder de atração dos melhores alunos para o magistério.Não dá para imaginar que, dobrando o salário do professor, ele vai dobrar o aprendizado dos alunos. O problema é que os bons alunos não querem ser professores no Brasil.

O presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Franklin de Leão, concorda com o diagnóstico da baixa atratividade da profissão. Ele afirma que a carreira de professor, salvo exceções, acaba atraindo quem não tem nota para ingressar em outra faculdade. Para Roberto Leão, salário é fundamental, mas não o suficiente para melhorar a qualidade do ensino. Sem salário, não há a menor possibilidade de qualidade. Agora, claro que é preciso mais do que isso: carreira, formação e gestão.

Investir em educação é investir no ser Humano...

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Eu gosto de...
04/07/2012 | 22h02

Assim como  Machado de Assis... eu também gosto de...

"Eu gosto de olhos que sorriem,

de gestos que se desculpam,

de toques que sabem conversar

e de silêncios que se declaram."

Machado de Assis

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
LINDAS FOTOS...
03/07/2012 | 16h29

A natureza e as imagens falam por si...na vida possuímos estes códigos....muitas vezes apreciar é o suficiente , não precisamos nem de palavras...

Deixo estas imagens para que você possa ir ...não existe limite...

 

Com afeto,

Beth Landim

 
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Elizabeth Landim

[email protected]