ISECENSA EM 1º LUGAR!
30/11/2011 | 22h27

O Ministério da Educação (MEC) avaliou 2.176 instituições de ensino superior, sendo 229 públicas e 1.947 privadas, entre universidades, centros universitários e faculdades.

A avaliação do MEC gerou o Índice Geral de Cursos (IGC-2010) por instituição, com notas de um a cinco pontos.

O instrumento de avaliação, o IGC é construído com base na avaliação do corpo docente, das instalações físicas, do projeto pedagógico e das notas dos alunos no ENADE – Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes.

Assim, o IGC sintetiza num único indicador a qualidade de todos os cursos da mesma instituição de ensino. Ou seja, o IGC é a nota da Instituição e, portanto, mais representativa que todas as demais notas como: CPC – Conceito Preliminar do Curso e ENADE.

O IGC é divulgado anualmente pelo INEP/MEC, imediatamente após a divulgação dos resultados do ENADE e, desde o seu lançamento, o ISECENSA ocupa o 1º lugar entre as Instituições de Ensino Superior de Campos entre as instituições privadas.

Agora em 2011, com dados de 2010, o ISECENSA melhorou ainda mais o seu desempenho e chega mais uma vez ao primeiro lugar entre todas as instituições privadas de Campos. Isso significa que o ISECENSA continua e continuará investindo sempre em infra-estrutura: novos laboratórios, em modernas salas de aula, biblioteca, bem como no aprimoramento de seus projetos pedagógicos, especialmente na promoção do conhecimento interdisciplinar praticado regularmente nos projetos extensionistas de responsabilidade social e, por fim, no ensino de qualidade com a presença de professores qualificados com mestrado e doutorado e com vasta experiência profissional.

Desta forma, o ISECENSA se consolida como a melhor Instituição de Ensino Superior privada de Campos e região.

O ISECENSA comemorará em 2012 seus 10 anos já com a certeza de que os investimentos feitos o tornaram referência regional na educação de nível superior e de que terá importância fundamental para a formação de estudantes e para a qualificação de trabalhadores necessários para os grandes desafios que se apresentam frente ao positivo cenário do desenvolvimento regional.

Laboratório de Automação Industrial

Laboratório de Química

Laboratório de Automação Industrial

Laboratório de Imaginologia

Laboratório de Anatomia

Laboratório de Anatomia

Laboratório de Semiologia e Semiotécnica

Atelier  Espaço Burle Marx

Espaço Burle Marx

Clínica Escola de Fisioterapia Maria Auxiliadora

Clínica de Psicologia Irmã Anita Balestieri

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
CAMINHOS...
28/11/2011 | 22h42

Como nos diz Fernando Pessoa ...

"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos."

E como é bom .... Pois toda mudança, mesmo quando contrária aos nossos desejos,  nos traz o sabor da liberdade e do  inesperado  desafio ...

Então ...Vamos em frente... falta muito pouco para iniciarmos mais um ano...

O sonho continua.... alimentemos nossa alma!

Com afeto,

Beth Landim.

Comentar
Compartilhe
GENTE FINA...
26/11/2011 | 16h54

Gente fina é aquela que é tão especial, que a gente nem percebe se é gorda, magra, velha, moça, loira, morena, alta ou baixa. Ela é gente fina, ou seja, está acima de qualquer classificação. Todos a querem por perto. Tem um astral leve, mas sabe aprofundar as questões, quando necessário. É simpática, mas não bobalhona. É uma pessoa direita, mas não escravizada pelos certos e errados: sabe transgredir, sem agredir. Gente fina é aquela que é generosa, mas não banana. Te ajuda, mas permite que você cresça sozinho. Gente fina diz mais sim do que não, e faz isso naturalmente, não é para agradar. Gente fina se sente confortável em qualquer ambiente: num boteco de beira de estrada e num castelo no interior da Escócia.

Gente fina não julga ninguém - tem opinião, apenas.

"Um novo começo de era, com gente fina, elegante e sincera".

O que mais se pode querer? Gente fina, não esnoba, não humilha, não trapaceia, não compete e, como o próprio nome diz, não engrossa. Não veio ao mundo pra colocar areia no projeto dos outros. Ela não pesa, mesmo sendo gorda, e não é leviana, mesmo sendo magra. Gente fina é que tinha que virar tendência. Porque, colocando na balança, é quem faz toda a diferença. Gente fina é generosa, suas mãos têm sempre algo a oferecer. Jesus Cristo não julgou quando nos mandou amar. Não se ama por ser fácil...

Cada um de nós escreve sua história com a “tinta” que escolhe... Uns preferem colorir a vida, outros escolhem viver no preto e branco, outros, ainda, vivem utilizando corretivo, ou seja, tem a humildade de reconhecer os erros, aprender com eles, desmanchá-los e reescrever a vida... porque buscam incessantemente os caminhos da felicidade. É este caminhar, “gente fina”, bem humorado, de quem enfrenta os desafios, que nos faz mais fortes e mais leves... “Fortes e leves”, palavras tão distintas que estão intrinsecamente ligadas entre si, quando buscamos crescer internamente em nossas escolhas de vida.

E pensando assim, parei para observar a música de Almir Sater...

Ando devagar porque já tive pressa e levo este sorriso porque já chorei demais, hoje me sinto mais forte, mais feliz, quem sabe... Eu só levo a certeza de que muito pouco eu sei... eu nada sei... Conhecer as manhas e as manhãs, o sabor das massas e das maçãs...

É tão bom quando encontramos ou observamos (pois aprendemos ao observar) com pessoas que tem as características “gente fina”. Que são libertas interiormente e exteriormente. Que não temem se colocar, deixar claro seus pensamentos e valores sem ofender a ninguém e nem ser dono da verdade...

Pessoas que mesmo na adversidade não perdem a fé, a crença, a alegria...

pessoas que com um sorriso basta para nos transmitir carinho, alegria, conforto...

Vivemos o período do advento, que vem do latim adventus que significa "chegada", do verbo advenire - "chegar a". O Advento é o primeiro tempo do Ano litúrgico, que antecede o Natal. Para os cristãos, é um tempo de preparação e alegria, de expectativa, onde cada um de nós espera o nascimento de Jesus,onde  vivemos o arrependimento e promovemos a fraternidade... Que possamos então, neste tempo do advento, refletir sobre nossas atitudes, se estamos sendo sinceros conosco e com a nossa família, nossos amigos... sendo “gente fina”.

Vamos vivenciar o tempo do advento fazendo em nós uma preparação espiritual para receber Jesus que renasce em nossos corações a cada dia, nos trazendo força para terminar o ano que passou e renascer no ano que se chega e se aconchega dentro de nós, preparando o nosso espírito para este recomeçar pleno de energia, de positividade, de bem querer, de esperança... e de todos os valores nobres que devemos sustentar em nós e em nossas vivências, contagiando de forma positiva a todos que conosco caminham... e nos impulsionam ao contato com o divino que habita em nós, despertando em nós a nossa religiosidade. Pois a religião, do latim religare, traz o significado da religação do humano com o divino. E são nossas atitudes, que religando o humano com o espiritual e os valores morais, que vão dar o tom o colorido da nossa história...

Então paremos neste tempo para pensar se estamos sendo “gente fina”, que não esnoba, não humilha, que é sincera e generosa... Que esta tendência possa ser avassaladora como as redes sociais, os facebooks, etc...

Vamos parar um “tempo” no “tempo do advento” e nos olhar internamente, nós com nós mesmos, e então... seremos gente fina, elegante e sincera... em um novo começo de era...

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
PESSOA ...
24/11/2011 | 12h07

Fernando Pessoa

(Lisboa, 13 de junho de 1888 - Lisboa, 30 de novembro de 1935)

Para pensarmos um pouco ...

"Tudo vale a pena quando a alma não é pequena... "

"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que ela vá à falência. Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma . É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um 'não'. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo..."
Com afeto,
Beth Landim
Comentar
Compartilhe
Natureza Bizarra
23/11/2011 | 22h21

Preste atenção nas fotos ....a natureza é sempre perfeita....

   

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
DESEJO...
21/11/2011 | 09h51

Desejo a vocês um início  de semana iluminado.... pela lua linda  desta semana... pelo sol gostoso que faz brilhar e colorir de morenice a nossa pele...

Desejo sonhos... pois ainda não inventaram a máquina de advinhar o que estamos pensando... então sonhemos... junto com Drummond...

Desejo a vocês... Fruto do mato Cheiro de jardim Namoro no portão Domingo sem chuva Segunda sem mau humor Sábado com seu amor Filme do Carlitos Chope com amigos Crônica de Rubem Braga Viver sem inimigos Filme antigo na TV Ter uma pessoa especial E que ela goste de você Música de Tom com letra de Chico Frango caipira em pensão do interior Ouvir uma palavra amável Ter uma surpresa agradável Ver a Banda passar Noite de lua cheia Rever uma velha amizade Ter fé em Deus Não ter que ouvir a palavra não Nem nunca, nem jamais e adeus. Rir como criança Ouvir canto de passarinho. Sarar de resfriado Escrever um poema de Amor Que nunca será rasgado Formar um par ideal
Tomar banho de cachoeira Pegar um bronzeado legal Aprender um nova canção Esperar alguém na estação
Queijo com goiabada
Pôr-do-Sol na roça Uma festa Um violão Uma seresta Recordar um amor antigo Ter um ombro sempre amigo Bater palmas de alegria Uma tarde amena Calçar um velho chinelo Sentar numa velha poltrona Tocar violão para alguém Ouvir a chuva no telhado Vinho branco Bolero de Ravel E muito carinho meu.

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
DA GENTE QUE GOSTO...
19/11/2011 | 10h40

Divido com você o que nos diz Mario Benedetti, poeta, escritor e ensaísta uruguaio ... “Eu gosto de gente que vibra que não tem de ser empurrada, que não se tem de dizer que faça as coisas, mas que sabe o que tem que fazer e que faz. Gente que cultiva seus sonhos até que esses sonhos se apoderam de sua própria realidade. Eu gosto de gente com capacidade para assumir as conseqüências de suas ações, de gente que arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho, que se permite, abandona os conselhos sensatos deixando as soluções nas mãos de Deus.

Gosto de gente que é justa com sua gente e consigo mesma, da gente que agradece o novo dia, as coisas boas que existem em sua vida, que vive cada hora com bom ânimo dando o melhor de si, agradecido de estar vivo, de poder distribuir sorrisos, de oferecer suas mãos e ajudar generosamente sem esperar nada em troca. Eu gosto de gente capaz de me criticar construtivamente e de frente, mas sem me lastimar ou me ferir. De gente que tem tato. Gosto de gente que possui sentido de justiça.

A estes chamo de meus amigos.

Gosto de gente que sabe a importância da alegria e a pratica. De gente que por meio de piadas nos ensina a conceber a vida com humor. De gente que nunca deixa de ser animada. Gosto de gente que nos contagia com sua energia. Gosto de gente sincera e franca, capaz de se opor com argumentos razoáveis a qualquer decisão. Gosto de gente fiel e persistente, que não descansa quando se trata de alcançar objetivos e idéias. Me encanta gente de critério, que não se envergonha em reconhecer que se equivocou ou que não sabe algo.

De gente que, ao aceitar seus erros, se esforça genuinamente por não voltar a cometê-los. De gente que luta contra adversidades. Gosto de gente que busca soluções. Gosto de gente que pensa e medita internamente. De gente que valoriza seus semelhantes, não por um estereótipo social, nem como se apresentam. De gente que não julga, nem deixa que outros julguem.”

Gosto de gente que tem personalidade. Me encanta gente que é capaz de entender que o maior erro do ser humano é tentar arrancar da cabeça aquilo que não sai do coração. A sensibilidade, a coragem, a solidariedade, a bondade, o respeito, a tranqüilidade, os valores, a alegria, a humildade, a fé, a felicidade, o tato, a confiança, a esperança, o agradecimento, a sabedoria, os sonhos, o arrependimento, e o amor para com os demais e consigo próprio são coisas fundamentais para se chamar GENTE. Com gente como essa, me comprometo para o que seja pelo resto de minha vida... já que, por tê-los junto de mim, me dou por bem retribuído. Impossível ganhar sem saber perder. Impossível andar sem saber cair. Impossível acertar sem saber errar. Impossível viver sem saber reviver.

... Pois a glória não consiste em não cair nunca, mas em levantar-se todas as vezes que seja necessário.

E isso é algo que muito pouca gente tem o privilégio de poder experimentar. Bem aventurados aqueles que já conseguiram receber com a mesma naturalidade o ganhar e o perder, o acerto e o erro, o triunfo e a derrota...

E para finalizar este artigo, fiquei a pensar nos atletas dos jogos Parapan-Americanos que são um evento multidesportivo para pessoas com deficiência . Sua origem se encontra na realização dos Jogos Pan-Americanos para Paraplégicos em Winnipeg, Canadá, em 1967 no quais seis países competiram em esportes de cadeiras de rodas. Os primeiros Jogos Parapan-Americanos formais realizaram-se em 1999 na Cidade do México com a participação de 1.200 atletas de 20 países, que competiram em quatro esportes: atletismo, natação, basquete e tênis de mesa.

Nos jogos podemos observar quantos atletas com deficiência visual que tem que correr segurando as mãos de outro atleta para guiá-los, quantos com paralisia cerebral, paraplégicos, surdos-mudos, etc... Estes atletas nos dão o exato exemplo do que é desafio, luta, sonho, conquista...

GENTE...

Deixaram sua linha de conforto, seu comodismo, o sentimento de vítima para se tornarem heróis... Heróis não apenas por estarem em 1º ou 2º lugar do podium, mas heróis por não se envergonharem, por não se sentirem traídos pela vida, por não desistirem de sonhar.

Nós brasileiros deveríamos estar orgulhosos de nossos atletas, que até ontem estavam em 1º lugar geral no total de medalhas, com altivez, luta, sonhos e desafios. Gente que dá exemplo de superação e que com a sua emoção nos emociona também.

Gosto de gente que luta por seus sonhos e que acima de tudo que sonha sempre...

Com afeto,

Beth Landim

 

 
Comentar
Compartilhe
Parapan 2011
17/11/2011 | 16h34

Exemplo de superação... mas acima de tudo de amor à vida...

Quantas e quantas vezes temos que superar desafios... e às vezes reclamamos da vida...

Que estes jovens atletas  que não desistem nunca de lutar e superar seus indíces nos sirvam de exemplo  para não vivermos reclamando, para não desistirmos a qualquer dificuldade, para lutarmos, mesmo quando estamos em desvantagem...

Que nossos olhos  tenham sensibilidade  de ver o invisível, aí sim, seremos verdadeiros atletas da vida...

O Brasil  chega ao primeiro lugar do podium, no total de medalhas, mostrando crescimento técnico e a garra de nossos atletas.

Em pódio verde-amarelo, Therezinha foi ouro nos 100 m, seguida de Jerusa e Jhulia.

Outro que estabeleceu o novo recorde parapan-americano foi Ariosvaldo Silva, campeão em Guadalajara nos 100 m rasos.

Lucas Prado, ouro nos 100m.

Equipe Brasileira revezamento 4x100m André Brasil, Phelipe Rodrigues, Vanilton Filho e Daniel Dias.

Comentar
Compartilhe
Amizade Improvável...
16/11/2011 | 17h09

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=5ceJAPRH1Bs[/youtube]

Um bull dog francês que fica enlouquecido de amor por um cavalo da polícia de Nova York, durante o movimento Occupy Wall Street, é a mais nova sensação da internet.

As imagens mostram o cachorrinho cheirando o cavalo, fazendo festa para ele e ainda tentando chamá-lo para brincar.

Os animais mostram mais uma vez como é possível conviver perfeitamente bem, mesmo com todas as diferenças!...Pois quem não gosta de um carinho...

Adoro cachorros e cavalos ....são autênticos...não escondem os sentimentos...

Com afeto,

Beth Landim

 
Comentar
Compartilhe
Roubaram o OURO, agora o PETRÓLEO...
12/11/2011 | 09h35

Chega o momento em que temos que dar um basta ao populismo barato que inundou o nosso país. Não podemos admitir que a nossa Constituição seja rasgada. As leis devem ser respeitadas. Talvez este seja um ponto nevrálgico em nosso país. O mundo inteiro exige, até e principalmente no que tange ao investimento, que sejamos um país sério, de credibilidade, onde a lei não seja alterada de acordo com os interesses individuais, e o tempo todo.

Vejamos então o que estes deputados e senadores nos responderiam se, após as eleições, mudássemos as regras do salário deles, verba de gabinete, auxílio transporte, auxílio moradia, auxílio... dos referidos políticos? Será que eles aprovariam esta “mexida” no orçamento parlamentar? Será que esta forma seria o melhor para eliminarmos da política os populistas, os sem comprometimento, sem idealismo, sem honra? Pois bem, jogo iniciado com regras, deve assim permanecer. Até aceitamos que em relação ao pré-sal, novas regras sejam criadas, pois aí então, os estados e municípios terão tempo hábil para estabelecer sua sustentabilidade. Temos também que deixar claro que não estamos lutando por nada que esteja “caindo do céu”. Os recursos dos royalties são verba “indenizatória”, que isto fique bem claro, pois o impacto ambiental e social é um ônus dos municípios e estados produtores, que somente nós pagamos a conta. Até porque o petróleo é o único produto que não paga ICMS na origem, e sim no destino final. O que São Paulo nos diria quanto a esta troca?

As riquezas naturais trazem consigo um bônus e um ônus. Cabe a cada estado e município administrá-las de acordo com suas necessidades, que são muitas. Já pensaram se quiséssemos repartir o lucro dos impostos gerados pelo turismo sobre as praias de todo o nordeste... ou então dividir os lucros da arrecadação sobre a exploração das minas do Estado de Minas Gerais, e por aí vai... pois cada região explora o seu potencial. Quando todo o mundo começou a gritar sobre a perda do território da Amazônia, visto que é um patrimônio indescritível, Cristóvão Buarque deu a seguinte resposta: “De fato, como brasileiro eu simplesmente falaria contra a internacionalização da Amazônia. Por mais que nossos governos não tenham o devido cuidado com esse patrimônio, ele é nosso. Como humanista, sentindo o risco da degradação ambiental que sofre a Amazônia, posso imaginar a sua internacionalização, como também de tudo mais que tem importância para a humanidade... Mas, enquanto o mundo me tratar como brasileiro lutarei para que a Amazônia seja nossa. Só nossa!”

Se mudássemos agora as regras, o Estado do Rio perderia cerca de quase 49 bilhões de reais até o ano de 2020. E então como faríamos para honrar as despesas com educação, saúde, aposentadoria, etc...? Seria a institucionalização do calote. Vejamos e lembremos do que aconteceu no século XVII, quando o Brasil remeteu a Portugal cerca de mil toneladas de ouro, riqueza que até hoje equivaleria a algo como 97 bilhões. Todo aquele ouro, como se sabe, serviu para financiar a industrialização e os avanços tecnológicos da Inglaterra. Mais de 200 anos depois, a natureza, oferece com o pré-sal nova oportunidade ao Brasil. E o que vemos então? Políticos aproveitadores querendo mudar as regras dos royalties já existentes, para fazerem “bravata” em suas bases regionais. Seria um novo desperdício do “ouro” como foi no século XVII? Deveríamos estar discutindo, sim, sobre as regras de distribuição dos royalties do petróleo, da camada de pré-sal no sentido de pensarmos em que setor da vida brasileira a riqueza bilionária, porém finita, deve ser aplicada?

Se propusermos a transformação de todo este petróleo em “inteligência e capacidade de inovação”, os recursos do pré-sal seriam inteiramente aplicados em educação, ciência e tecnologia, um caminho para enfrentar uma tragédia brasileira – o baixíssimo nível educacional do nosso povo.

Portanto, que as discussões avancem para o patamar de como utilizar na educação e ciência os recursos do pré-sal, mas não admitamos mexer nos royalties que já estabelecem um comprometimento orçamentário. Temos que ter leis rígidas, temos que ter políticos exemplares, comprometidos com o povo, para que nos representem desenvolvendo políticas publicas sérias, que tragam saúde, desenvolvimento, educação e liberdade...

Chega de “ditadores democráticos”... Não temos mais espaço para farsas... O tempo urge, o povo clama por seriedade e respeito, não suportamos mais assistir a cenas dos “anões do orçamento”...

Respeito é bom, nós não apenas gostamos, mas EXIGIMOS!!!

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
TORRE SOLAR 2016...
09/11/2011 | 16h41

Uma empresa suíça elaborou um projeto lindíssimo e ousado que vai acrescentar mais belezas à Cidade do Rio de Janeiro, em comemoração às Olimpíadas de 2016.  Chama-se TORRE SOLAR DAS OLIMPIADAS DE 2016 DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO.  Tudo isso vai ser iluminado com luz solar, gerando uma movimentação d'água como se fosse uma cachoeira. Será edificada na entrada da Baia da Guanabara e será mais um ponto turístico do mesmo nível do Cristo Redentor e do Pão de Açúcar.

Trata-se de  uma estrutura vertical, localizada na ilha de Cotonduba, na entrada da Baia da Guanabara,  que, além de ter a função de torre de observação, se torne num símbolo de boas-vindas para quem chegar ao Rio de Janeiro por via aérea ou marítima, uma vez que esta será a cidade anfitriã dos Jogos Olímpicos de 2016.

Denominada «Solar City Tower»  esta estrutura foi escolhida como a resposta adequada à proposta inicial e tem a potencialidade de gerar energia suficiente não só para a aldeia olímpica, como para parte da cidade do Rio.

A Solar City Tower engloba ainda outras funcionalidades.

Anfiteatro, auditório, cafeteria e lojas são acessíveis no piso térreo, a partir do qual se acede igualmente ao elevador público que conduzirá os visitantes a vários observatórios, assim como a uma plataforma retrátil para a prática de bungee jumping.

No cimo da torre é possível apreciar toda a paisagem que circunda a ilha onde estará implementada, bem como a queda de água gerada por todo o sistema que integra a Solar City Tower, tornando-a num ponto de referência dos Jogos Olímpicos de 2016 e da cidade do Rio de Janeiro.

A sua concepção permite-lhe aproveitar a energia solar diurna através de painéis localizados ao nível do solo, ao mesmo tempo em que a energia excessiva produzida é canalizada para bombear água do mar pelo interior da torre, produzindo um efeito de queda de água no exterior. Esta água é simultaneamente reaproveitada através de turbinas com o objetivo de produzir energia durante o período noturno.

 

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
ERROS ...
05/11/2011 | 13h18

Os erros são quase que inevitáveis para quem quer avançar e crescer.

São acidentes de percurso, contingências do processo evolutivo que todos estamos destinados a vivenciar. O excesso de rigidez e severidade faz com que criemos um padrão mental que influenciará os outros para que nos tratem da mesma forma como os tratamos. Teimosia é uma forma de rigidez da personalidade. É um apego obstinado às próprias idéias e gostos, nunca admitindo insuficiência e erros.

Conviver com criaturas que estão sempre com a razão, que acreditam que nasceram para ensinar ou salvar todo mundo e que jamais transgridem a nada, é viver relacionamentos desgastantes e insatisfatórios.

Quase sempre fugimos desses indivíduos dogmáticos, incapazes de aceitar e considerar um ponto de vista diferente do seu. Nesses relacionamentos, ficamos confinados à representação de papéis instrutor-aprendiz, orientador-orientado, mentor-pupilo. Somente escutamos, nunca podemos expressar nossa opinião sobre os eventos e as experiências que compartilhamos. As pessoas teimosas vão ao excesso do desrespeito, por não darem o devido espaço para as diferenças pessoais que existem nos amigos e familiares.

Ser flexível não que dizer perda de personalidade ou ser volúvel, mas ser acessível à compreensão das coisas e pessoas. Para melhorarmos as circunstâncias de nossa vida, precisamos transformar nossos padrões de pensamentos limitadores. Isolando-nos dentro dessas fronteiras estreitas, passamos a encarar o mundo de forma reduzida e nos condicionamos a pensar que a vida é uma fatal provação. Assim, não mais vivemos intensamente, limitamo-nos apenas a sobreviver.

Explorando opções, diversificando nossas opiniões, conceitos, atitudes e recolhendo os frutos do progresso aqui e acolá, teremos expandida a nossa visão, que será a base para agirmos com prudência e maleabilidade diante das nossas decisões.

A arquitetura de uma ponte prevê os movimentos oscilatórios, para que sua estrutura não sofra dano algum. As estruturas imobilizadas nunca são fortes como as flexíveis. Mentalidades rígidas não são consideradas desembaraçadas e rápidas, pois nunca estão prontas para mudar ou para receber novas informações.

Neste contexto, todos nós devemos aproveitar a oportunidade para refletirmos um pouco sobre as nossas atitudes, sobre os pesos desnecessários que carregamos por imposição própria, e buscarmos levar a vida de uma forma mais amena, na interação com as pessoas e situações.

Estamos nos aproximando do último mês de mais um ano.

Quantas oportunidades e bênçãos recebemos e não fomos capazes sequer de percebê-las, que dirá de agradecer por elas. Vamos aproveitar o momento para refletir e perceber que sempre é tempo para mudar! Não vamos continuar presos a padrões rígidos que nos causam dor e sofrimento, que danificam a nossa saúde desnecessariamente.

É sempre tempo de recomeçar. Plante o que você deseja colher, e verá que rica colheita você fará, porque a lei é de ação e reação, portanto o bem que fazemos retorna para nós. Caminhe com o seu pensamento sempre voltado para Deus, você estará buscando equilíbrio e sustentação. Tenha coragem para dar os primeiros passos para uma vida melhor, pois tenha a certeza de que vale a pena lutar pela sua felicidade.

Nos diz Richard Bach ...

“Durante muitos anos esperamos encontrar alguém que nos compreenda, alguém que nos aceite como somos, capaz de oferecer-nos felicidade apesar das duras provas...

Apenas descobri que esse mágico alguém é o rosto que vemos no espelho."

Que você tenha uma boa semana plena de energias positivas e de reflexões que te proporcionem um crescimento em sua caminhada!

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Aeromóvel em Porto Alegre
03/11/2011 | 10h29

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=_zGYTgt19PI&feature=related[/youtube]Foi iniciada em agosto a construção do aeromóvel de Porto Alegre, que ligará a Estação Aeroporto da Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre  ao Terminal 1 do Aeroporto Internacional Salgado Filho. O trajeto, de 998 m, tem percurso estimado em 90 segundos.

Ao todo, 47 pilares de concreto pré-moldado de aproximadamente 12 t sustentarão as vigas a 5 m de altura. A estação da Trensurb terá 253,95 m² e a do aeroporto, 491,1 m². Ambas  construídas em uma estrutura independente da via elevada.

A estrutura de fixação da cobertura e os fechamentos laterais serão em aço e vidro.

O projeto de implantação do Sistema APM Aeromóvel, para conexão da Estação Aeroporto da TRENSURB ao Terminal Novo do Aeroporto Internacional Salgado Filho, tem por finalidade aumentar a capilaridade do sistema metroviário da Região Metropolitana de Porto Alegre, e como conseqüência, elevar a taxa de ocupação dos carros do metrô utilizando uma tecnologia nacional inovadora. Além de unir operacionalmente uma estação do metrô ao terminal aeroportuário, servirá como projeto-piloto, que poderá vir a ser implementando junto a outros sistemas metroviários do País com a finalidade de incrementar a mobilidade urbana e de incentivar a redução do uso de veículos automotores.

O Aeromóvel é um meio de transporte automatizado em via elevada de concepção inteiramente nacional.

O sistema de transporte via aeromóvel oferece ainda aos passageiros:

 

Tecnologia "limpa": o uso de motores elétricos elimina qualquer emissão de poluentes gasosos, atendendo às legislações ambientais vigentes e gerando uma melhora na qualidade de vida em grandes centros urbanos. Operação silenciosa pela ausência de motores nos veículos. Períodos de construção reduzidos: como o Aeromóvel utiliza-se de vigas pré-fabricadas modulares de relativo baixo peso, a sua montagem final é facilitada, sendo rápida e dispensando grandes aparatos de maquinário. Possibilidade de expansão: em um eventual aumento da extensão da linha para atender um perímetro maior, o Aeromóvel apresenta a possibilidade de continuar operando mesmo durante as obras de expansão.

Bons exemplos...

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Elizabeth Landim

[email protected]