PÁSSARO LIVRE...
29/06/2011 | 22h24

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=8BtjeJq-RHE[/youtube]

Trago um  exemplo de vida que teria todas as circunstâncias contrárias e adversas para que vivenciassem alguma perspectiva de terem uma vida normal e feliz, mas conseguiram. Por que será?

O que levou essa pessoa a superar o sofrimento?  Rick é o mais velho dos três filhos de Dick Hoyt. Durante o parto, o cordão umbilical se enrolou no pescoço. Faltou oxigenação no cérebro, provocando danos irreversíveis. Rick não pode falar ou controlar os movimentos de seus braços e pernas. Parecia condenado. Os médicos disseram: ‘Livre-se dele. É melhor interná-lo. Ele vai ser um vegetal o resto da vida’. Os pais choraram, mas decidiram tratá-lo como uma criança normal..

Rick sempre teve amor, mas ninguém sabia até que ponto ele conseguia absorver e entender o que se passava a sua volta. A escola achava que ele não tinha capacidade de aprender. Os médicos também. Um dia os médicos contaram uma piada, e Rick caiu na gargalhada. Eles, então, disseram que talvez haja algo aí dentro. Cientistas desenvolveram um sistema de comunicação para Rick. Com o movimento lateral da cabeça, ele poderia escolher letras que passavam pela tela e, assim, lentamente, escrever palavras. “Ele tinha 12 anos, e todo mundo estava apostando quais seriam as primeiras palavras da vida dele. Seriam ‘Oi, pai!’ ou ‘Oi, mãe!’?. Que nada! Ele disse: ‘Go, Bruins’, uma frase de incentivo ao Boston Bruins, time de hóquei”. Rick participava de tudo. E foi assim que surgiu a idéia de correr.

“Um colega da escola sofreu acidente e ficou paralítico. Foi organizada uma corrida para arrecadar dinheiro para o tratamento. E Rick, através do computador, pediu: ‘Eu tenho que fazer algo por ele. Tenho que mostrar para ele que a vida continua, mesmo que ele esteja paralisado. Eu quero participar da corrida”. O pai de 40 anos e não era um atleta, topou o desafio de correr com Rick. Eles deram a largada no meio da galera, e todo mundo achou que eles só iam até a primeira curva e iam voltar. Mas eles fizeram a prova inteirinha, chegando quase em último, mas não em último. Ao cruzarem a linha de chegada, Rick tinha o maior sorriso que você já viu. E quando chegamos em casa, ele disse, através do computador: ‘Pai, durante a corrida, eu sinto como se minha deficiência desaparecesse’. Ele se chamou de ‘pássaro livre’, porque então estava livre para correr e competir com todo mundo”. Dick começou a treinar, e eles resolveram participar de outras provas. Desde 1980, foram seis edições de Iron Man, 66 maratonas e competições de diversos tipos. Pai e filho completaram 975 provas juntos. Jamais abandonaram uma sequer e nunca chegaram em último lugar. Eles têm orgulho de dizer: “Chegamos perto do último, mas nunca em último”. Sempre com o mesmo final apoteótico: público comovido, braços abertos e aquele mesmo sorriso enorme na linha de chegada. Atualmente, Rick tem 46 anos. Com o movimento da cabeça, escreve no computador frases que serão faladas por um sintetizador de voz. É um homem bem-humorado. “As pessoas, às vezes, ficam olhando para mim. Eu espero que seja porque eu estou muito bonito”, brinca. Rick formou-se em educação especial na Universidade de Boston. Hoje ele não mora mais com o pai. Mora sozinho, com a ajuda de pessoas contratadas para dar assistência. E se você fica dois minutos com Rick, jamais vai esquecer o seu sorriso. “Ele é muito, muito, muito feliz. Provavelmente, mais feliz do que 95% da população”, afirma o pai, Dick Hoyt, que escreveu um livro e criou uma fundação para ajudar outras pessoas com paralisia cerebral.

Então, como constatamos, tudo depende da maneira como vemos os problemas e principalmente da forma como encaramos os desafios.

Não desistamos nunca de lutar. Não nos acomodemos com a dor. Façamos dela uma ponte para nosso crescimento...

não tenhamos culpa nunca  ...  e  então,  seremos  "pássaros livres "...

Amanhã veja o outro post que também traz um exemplo incrível de determinação.

Te espero aqui!

Com afeto

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
CONHECENDO AS EMOÇÕES...
29/06/2011 | 13h49

"Sofrer não é uma opção, pois muitas vezes o sofrimento se impõe. Mas a forma de sofrer é uma escolha nossa. Contudo, independente da forma escolhida, devemos aprender a melhor maneira de sofrer se quisermos fazer da dor uma ferramenta para o nosso crescimento". Mark Baker

Existem emoções básicas que experimentamos na vida. Elas são responsáveis pela qualidade dos nossos relacionamentos e pala nossa saúde física e mental, mesmo que não nos demos conta disso.

Todos nós, sem exceção, vivenciamos o

sofrimento,

o medo,

a ansiedade,

a tristeza,

a culpa,

a raiva,

a felicidade

e o amor.

O que nos distingue uns dos outros é a forma como lidamos com cada um desses sentimentos.

As emoções são uma combinação de manifestações que acontecem em nossos corpos e em nossas mentes. Procuramos interpretá-las para compreender nossas vidas. Não é uma tarefa fácil, mas ter consciência dessas emoções e aprender a lidar com elas de forma produtiva é a única forma de você e eu encontrarmos a felicidade.

Conhecer a si mesmo, ir ao seu encontro mais íntimo, satisfazer-se, bastar-se às vezes... ou buscar complementaridade sem dependência, mas com crescimento, pode ser um caminho para o conhecimento e o equilíbrio de nossas emoções ...

Não deixe de  olhar o post amanhã....Vou compartilhar uma experiência real...

Aprendamos juntos ....

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
A ARTE DE SER FELIZ!!!
28/06/2011 | 11h50

Acorde todas as manhã com um sorriso.

Esta é mais uma oportunidade que você tem para ser feliz.

Seja seu próprio motor de ignição. O dia de hoje jamais voltará.

Não o desperdice, pois você nasceu para ser feliz!

Enumere as boas coisas que você tem na vida.

Ao tomar consciência do seu valor, você será capaz de ir em frente com muita força, coragem e confiança!

Trace objetivos para cada dia.

Você conquistará seu arco-íris, um dia de cada vez. Seja paciente.

Não se queixe do seu trabalho, do tédio, da rotina, pois é o seu trabalho que o mantém alerta,

em constante desenvolvimento pessoal e profissional, além disso o ajuda a manter a dignidade.

Não se deixe vencer, não seja igual, seja diferente.

Se nos deixarmos vencer, não haverá surpresas, nem alegrias.

Conscientize-se que a verdadeira felicidade está dentro de você.

A felicidade não é ter ou alcançar, mas sim dar.

Estenda sua mão. Compartilhe. Sorria. Abrace.

A felicidade é um perfume que você não pode passar nos outros sem que o cheiro fique um pouco em suas mãos.

O importante de você ter uma atitude positiva diante da vida, ter o desejo de mostrar o que tem de melhor...

O tempo para ser feliz é agora.

O lugar para ser feliz é aqui!

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
ASTEROIDE 2011MD A VISTA!!!
27/06/2011 | 16h23

Para o nosso conhecimento, vejam que interessante o que a NASA nos informa hoje:

Um pequeno asteroide, chamado de 2011 MD, vai passar próximo da Terra às 10h30 desta segunda-feira. A agência espacial americana (NASA) afirma que não há motivos para pânico, já que o objeto tem um diâmetro de cinco a vinte metros – o que poderia facilmente ser queimado pela alta atmosfera antes de chegar à superfície, caso colidisse com o planeta. Além disso, a análise dos pesquisadores indica que o asteroide irá passar a 12 mil quilômetros de distância da Terra, sobre a parte sul do Oceano Atlântico.

O asteroide foi descoberto na semana passada pelos telescópios do programa Linear, um projeto colaborativo entre a Força Aérea dos EUA e a NASA que visa detectar a passagem de objetos semelhantes perto da Terra, instalados em Socorro, nos EUA. Desde 1998, a equipe já identificou mais de 2 mil asteroides e cometas. Objetos como o 2011 MD passam perto da Terra a cada seis anos, aproximadamente. É possível que o asteroide seja visível em alguns pontos do hemisfério sul com a ajuda de instrumentos simples (pequenos telescópios).

Que diante do espaço ilimitado, do espaço cósmico sideral, do nosso Planeta Terra e dos demais planetas do sistema solar, diante das estrelas e até mesmo dos asteróides que surgem ... nós, seres humanos, sejamos GRANDES, apesar da nossa pequenez diante do infinito, mas indispensáveis na construção de um mundo melhor, sendo parte integrante e importante na escrita da história da humanidade, com humildade  e  sabedoria, fazendo a nossa parte, isto é, tecendo com muita emoção a nossa própria história.

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
FESTAS JUNINAS PELO MUNDO!!!
27/06/2011 | 15h18

Veja a tradição das Festas Juninas nas diferentes culturas.

Vale a pena como conhecimento e valorização da nossa cultura nacional tão rica e linda!!!

Festas Juninas pelo Mundo

Apesar de toda a brasilidade das festas juninas, as roupas caipiras e o quentão perfeitamente adequado ao inverno, saiba que a origem da comemoração não é daqui e data de um tempo bem mais distante. A nossa conhecida homenagem a São João é na verdade, uma festa pagã do solstício de verão. Somente na Idade Média a festa foi incorporada ao cristianismo e passou a ser associada ao santo.

5º LUGAR: PORTUGAL
Herdamos quase todas as tradições da nossa festa dos lusitanos, que posteriormente foram acrescidas de um toque de cultura nacional. Para os portugueses festa junina boa tem que ter arraiais com fogos de artifício, deliciosas sardinhas assadas, música pelas ruas convidando todos a saírem de suas casas e participarem da comemoração e claro...
Aproveitando a animação de ter a cidade inteira reunida, a decoração, os comes e bebes, em Lisboa é muito comum a realização de casamentos múltiplos no dia de Santo Antônio.
Apesar dos santos mais populares que são celebrados na festa serem São João, Santo Antônio e São Pedro, uma infinidades  de  outros santos também são homenageados e as festas são geralmente chamadas de Festas dos Santos Populares ao invés de Festas Juninas.
4º LUGAR: FRANÇA
Com muitas características pagãs ainda, a Fête de Saint-Jean, também é comemorada no dia 24 de junho. O mais impressionante é a enorme chavande, fogueira para homenagear o santo. Ao invés de paçoca e canjica, na França queijo e vinho dominam.... Uma experiência muito interessante para conhecer a quadrilha original, já que a dança quadrille veio de lá.
3º LUGAR: POLÔNIA
Se no Brasil a figura principal da festa junina é o matuto, o caipira com suas calças remendadas, buracos no lugar de dente e chapéu de palha, na Noc ?wi?toja?ska (Noite de São João) polonesa a figura que domina são os piratas e os lobos do mar! A festa que começa geralmente as 8 horas da manhã do dia 23 de junho costuma varar a noite e pessoas fantasiadas de tudo, não apenas de velhos lobos do mar, se espalham pelas ruas de Varsóvia e Cracóvia, onde a comemoração faz parte do calendário oficial das cidades. 
2º LUGAR: UCRÂNIA
A maior de todas quando o assunto é duração, a Ivana Kupala (Ivan é João em russo) vai do dia 23 de junho ao dia 6 de julho e apesar de ser atualmente uma festa da Igreja Ortodoxa, suas características são pagãs por exelência: se celebra o fogo, a água, a fertilidade e deve se pensar em purificação.  Muitas mulheres jogam flores nos rios para ter sorte. É de lá também que vem a tradição de pular a fogueira.
1º LUGAR: SUÉCIA
A festa junina da Suécia, Midsommarafton, é uma das mais famosas do mundo e de longe, é a festa nacional mais importante, sendo inclusive mais comemorada do que o natal. Seus costumes valem para os outros países da Escandinávia.  Comidas em grandes quantidades e da época como morangos e batatas dominam as mesas enormes nos centros das cidades. Flores decoram praças e casas.  Ao invés da fogueira, as pessoas se reúnem ao redor de um mastro, o majstången, para entoar cantos tradicionais.
Depois deste tour ao redor do mundo, comemorando as Festas Juninas, vamos curtir bastante as nossas aqui no Brasil, que não deixam nada a desejar com relação ao que vimos...
Com afeto,
Beth Landim
Comentar
Compartilhe
Centro Cultural do Rio de Janeiro
26/06/2011 | 15h30

Muitas vezes não valorizamos o que temos por falta de conhecimento.

Assim também acontece com o patrimônio histórico do nosso estado.

Será que já passamos por estes  lugares?

A história é cultura... compreende a educação de um povo...

Valorizar o  patrimônio histórico é valorar a nossa história!

Recortei as fotos  que achei mais expressivas  ....

 

Teatro Municipal (acima e abaixo). Lindíssimo!!!

Com afeto ,

Beth landim

Comentar
Compartilhe
Repolhos Ornamentais... lindos!!!
22/06/2011 | 13h02

A beleza é sempre bem vinda... Veja que diferentes e lindos  repolhos!!!

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
O corte de cabelo mais lindo do mundo!!!
20/06/2011 | 17h06

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=nIjSwqkOth4&NR=1[/youtube]

As imagens falam por si....O amor é o melhor remédio sempre ....

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
A CARTA...
19/06/2011 | 15h16
A carta abaixo foi escrita por um imigrante vietnamita que é policial no Japão (Fukushima).
Foi enviada a um jornal em Shangai que traduziu e publicou. Eu procurei ser o mais fiel possível ao texto original.
Querido irmão,
Como estão você e sua família? Estes últimos dias tem sido um verdadeiro caos. Quando fecho meus olhos, vejo cadáveres e quando os abro, também vejo cadáveres.
Cada um de nós está trabalhando umas 20 horas por dia e mesmo assim, gostaria que houvesse 48 horas no dia para poder continuar ajudar e resgatar as pessoas.
Estamos sem água e eletricidade e as porções de comida estão quase a zero. Mal conseguimos mudar os refugiados e logo há ordens para mudá-los para outros lugares.
Atualmente estou em Fukushima – a uns 25 quilômetros da usina nuclear. Tenho tanto a contar que se fosse contar tudo, essa carta se tornaria um verdadeiro romance sobre relações humanas e comportamentos durante tempos de crise.
As pessoas aqui permanecem calmas – seu senso de dignidade e seu comportamento são muito bons – assim, as coisas não são tão ruins como poderiam. Entretanto, mais uma semana, não posso garantir que as coisas não cheguem a um ponto onde não poderemos dar proteção e manter a ordem de forma apropriada.
Afinal de contas, eles são humanos e quando a fome e a sede se sobrepõem à dignidade, eles farão o que tiver que ser feito para conseguir comida e água. O governo está tentando fornecer suprimentos pelo ar enviando comida e medicamentos, mas é como jogar um pouco de sal no oceano.
Irmão querido, houve um incidente realmente tocante que envolveu um garotinho japonês que ensinou um adulto como eu uma lição de como se comportar como um verdadeiro ser humano.
Ontem à noite fui enviado para uma escola infantil para ajudar uma organização de caridade a distribuir comida aos refugiados. Era uma fila muito longa que ia longe. Vi um garotinho de uns 9 anos. Ele estava usando uma camiseta e um par de shorts.
Estava ficando muito frio e o garoto estava no final da fila. Fiquei preocupado se, ao chegar sua vez, poderia não haver mais comida. Fui falar com ele. Ele disse que estava na escola quando o terremoto ocorreu. Seu pai trabalhava perto e estava se dirigindo para a escola. O garoto estava no terraço do terceiro andar quando viu a tsunami levar o carro do seu pai.
Perguntei sobre sua mãe. Ele disse que sua casa era bem perto da praia e que sua mãe e sua irmãzinha provavelmente não sobreviveram. Ele virou a cabeça para limpar uma lágrima quando perguntei sobre sua família.
O garoto estava tremendo. Tirei minha jaqueta de policial e coloquei sobre ele. Foi ai que a minha bolsa de comida caiu. Peguei-a e dei-a a ele. “Quando chegar a sua vez, a comida pode ter acabado. Assim, aqui está a minha porção. Eu já comi. Por que você não come”?
Ele pegou a minha comida e fez uma reverência. Pensei que ele iria comer imediatamente, mas ele não o fez. Pegou a bolsa de comida, foi até o início da fila e colocou-a onde todas as outras comidas estavam esperando para serem distribuídas.
Fiquei chocado. Perguntei-lhe por que ele não havia comido ao invés de colocar a comida na pilha de comida para distribuição. Ele respondeu: “Porque vejo pessoas com mais fome que eu. Se eu colocar a comida lá, eles irão distribuir a comida mais igualmente”.
Quando ouvi aquilo, me virei para que as pessoas não me vissem chorar.
Uma sociedade que pode produzir uma pessoa de 9 anos que compreende o conceito de sacrifício para o bem maior deve ser uma grande sociedade, um grande povo.
Bem, envie minhas saudações a sua família. Tenho que ir, meu plantão já começou.
Ha Minh Thanh
Vejam que interessante - morreram mais de 15 mil pessoas no Japão - em dois desastres que fazem com que as nossas enchentes sejam  evitáveis . O que podemos aprender com o Japão?
DEZ COISAS A SEREM APRENDIDAS PELO JAPÃO
1 – A CALMA: Nenhuma imagem de gente se lamentando, gritando e reclamando que “havia perdido tudo”. A tristeza por si só já bastava.
2 – A DIGNIDADE: Filas disciplinadas para água e comida. Nenhuma palavra dura e nenhum gesto de desagravo.
3 – A HABILIDADE: Arquitetos fantásticos, por exemplo. Os prédios balançaram, mas não caíram.
4 – A SOLIDARIEDADE: As pessoas compravam somente o que realmente necessitavam no momento. Assim todos poderiam comprar alguma coisa.
5 – A ORDEM: Nenhum saque a lojas. Sem buzinaço e tráfego pesado nas estradas. Apenas compreensão.
6 – O SACRIFÍCIO: Cinqüenta trabalhadores ficaram para bombear água do mar para os reatores da usina de Fukushima. Como poderão ser recompensados?
7 – A TERNURA: Os restaurantes cortaram pela metade seus preços. Caixas eletrônicos deixados sem qualquer tipo de vigilância. Os fortes cuidavam dos fracos.
8 – O TREINAMENTO: Velhos e jovens, todos sabiam o que fazer e fizeram exatamente o que lhes foi ensinado.
9 – A IMPRENSA: Mostraram enorme discrição nos boletins de notícias. Nada de reportagens sensacionalistas. Apenas reportagens relatando os fatos.
10 – A CONSCIÊNCIA: Quando a energia acabava em uma loja, as pessoas recolocavam as mercadorias nas prateleiras e saiam calmamente.

A  educação é o maior bem que uma pessoa pode receber, pensemos nisso...

É um direito de todos e um dever do Estado!

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Esculturas com pneus!!!
17/06/2011 | 12h30

Perceba os detalhes .....Arte,sinônimo de criação ,beleza ,transformação .....Vale a pena conferir ...

 

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
3 minutos ...
15/06/2011 | 14h31

Pare um pouquinho o que você está fazendo...

respire fundo, com tranquilidade...

são apenas 3 minuntos...

e deixe a música te levar...

Para onde?

O seu coração  saberá....

Vale a pena !!!

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=lFYBLwb3I84[/youtube]

Com afeto,

Beth Landim

 

Comentar
Compartilhe
CASA COR 2011!!!
15/06/2011 | 13h50

Flashs da Casa Cor -São Paulo, por Carolina Landim, vale a pena conferir...

 

Com afeto ,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
UBUNTU!!!
13/06/2011 | 13h27

Ligue o som e sinta a melodia africana,vá rolando o post ....é gostoso ....

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=PGxI6SzMGHE[/youtube]

 

A jornalista e filósofa Lia Diskin, no Festival Mundial da Paz, em Floripa, nos presenteou com um caso de uma tribo na África chamada Ubuntu. Ela  contou que um antropólogo estava estudando os usos e costumes da tribo e, quando  terminou seu trabalho, teve que esperar pelo transporte que o levaria até o aeroporto de volta pra casa. Sobrava muito tempo, mas ele não queria catequizar os membros da tribo; então, propôs uma brincadeira pras crianças, que achou ser inofensiva.

Comprou uma porção de doces e guloseimas na cidade, botou tudo num cesto bem bonito com laço de fita e tudo e colocou debaixo de uma árvore. Aí ele  chamou as crianças e combinou que quando ele dissesse "já!", elas deveriam sair correndo até o cesto,  e a que chegasse primeiro ganharia todos os doces que estavam lá dentro.

As crianças se posicionaram na linha demarcatória que ele desenhou no chão e esperaram pelo sinal combinado. Quando ele disse "Já!", instantaneamente todas  as crianças se deram as mãos e saíram correndo em direção à árvore com o cesto. Chegando lá, começaram a distribuir os doces entre si e a  comerem  felizes .

 

O antropólogo foi ao encontro delas e perguntou porque elas tinham ido todas juntas se uma só poderia ficar com tudo que havia no cesto e, assim, ganhar muito mais doces.

Elas simplesmente responderam: "Ubuntu, tio. Como uma de nós  poderia ficar feliz se todas as outras estivessem tristes?"

Ele ficou desconcertado! Meses e meses trabalhando nisso, estudando a tribo, e ainda  não havia compreendido, de verdade, a essência daquele povo.

Ou jamais teria proposto uma competição, certo?

Ubuntu significa: "Sou quem sou, porque somos todos nós!"

Atente para o detalhe: porque SOMOS, não pelo que temos...

UBUNTU PARA VOCÊ!
Com afeto,
Beth Landim
Comentar
Compartilhe
VOCÊ É TUDO PRA MIM...
11/06/2011 | 20h25

Como nos diz a música... “Eu não sei, de onde vem, essa força que me leva pra você. Eu só sei que faz bem, mas confesso que no fundo eu duvidei. Tive medo, e em segredo, guardei o sentimento e me sufoquei. Mas agora, é a hora, eu vou gritar pra todo mundo de uma vez. Eu tô apaixonado. Eu tô contando tudo e não tô nem ligando pro que vão dizer. Amar não é pecado. E se eu tiver errado, que se dane o mundo, eu só quero você...”

Todo mundo já se apaixonou um dia. Já sentiu uma felicidade súbita, já contemplou, com mais atenção, o canto dos pássaros. Já viu uma cor no pôr do sol, já pode decifrar, na lua, mais que suas fases, já contou estrelas e viu escrito nelas o nome do seu amor. Mais isso será amor ou paixão? Qual a diferença? A paixão prescinde o amor. É aquele sentimento arrebatador que tira o ar na menor fagulha de pensamento em direção ao ser amado. O amor vem depois. Como fogo da vida que te consome e te faz viver. O amor é algo calmo, sereno e, ao mesmo tempo, forte. Rio que queima e aquece a alma. Onde quer que vá, o amor está ali ao teu lado, independente da distância, existe entre você e ele a certeza do amor, a cumplicidade das almas. A paixão é essencial em todo relacionamento amoroso, homem-mulher. Sem ela, o amor chega a outro estágio: amizade. A paixão faz renascer o amor todos os dias. Já o amor é necessário à vida da paixão. Sem ele, a paixão se perde, se torna sexo, eventualidade, aventura... mostra toda sua fragilidade e se torna fugaz.

Amor e Paixão são amigos inseparáveis que dão razão um ao outro. É o tempero dos relacionamentos que enfrentam a distância, a falta do outro, do carinho, dos olhos nos olhos, do sentir o cheiro, de ver o sorriso. Ninguém é capaz de determinar se vai amar ou se vai apenas se apaixonar, nem muito menos é capaz de decidir se a paixão vai ficar ou receberá a doce visita do amor.  O certo é que os sinais virão, você sentirá. Como diz Arnaldo Jabor em uma de suas crônicas, “O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estrelar. Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais. Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento gostoso insuperável que provoca.”

Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos brilham, pela fragilidade que se revela quando menos se espera. Quando amamos, as dores de um são sentidas no outro, que faria de tudo para não ver seu amor triste, impotente! O amor nos permite viver num estado de felicidade, de alegria. As cores ficam mais vivas, o perfume se exala nos pensamentos. Queremos estar perto, abraçar, beijar, conhecer, conversar... enfim, amar! Sentir a felicidade do outro a se misturar na sua!

Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar. Desconfie do destino e acredite em você. Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando, porque embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu.

Porque o amor de verdade existe e, se você ainda não sentiu, vai sentir. E, quando sentir, vai perceber a diferença entre o amor e a paixão. A paixão é um estado de espírito, o amor muda nossas vidas e nunca nos deixa só.  A paixão é o alimento do amor. O amor, alimento da alma!

Quem ama tem um coração limpo. Quer o bem do próximo, o vê em sua plenitude, independente dos defeitos que cada um de nós possui. Quando sabemos o que queremos, podemos até esperar um bom tempo, mas, o “tempo bom” chegará, pois o universo conspira a favor do amor!

Muitas vezes, não precisamos de palavras, um abraço, um carinho no rosto, um aperto de mãos, falam por si só.

Fico então com Tim Maia...

“A semana inteira, fiquei esperando, prá te ver sorrindo, prá te ver cantando, quando a gente ama, não pensa em dinheiro, só se quer amar, se quer amar, se quer amar... De jeito maneira, não quero dinheiro, quero amor sincero, isto é que eu espero, grito ao mundo inteiro, não quero dinheiro, eu só quero amar... Te espero para ver se você vem, não te troco nesta vida por ninguém porque eu te amo, eu te quero bem. Acontece que na vida a gente tem, que ser feliz por ser amado por alguém, porque eu te amo, eu te adoro, meu amor...” porque  “Você, é algo assim, é tudo pra mim, é como eu sonhava, baby... Você, é mais do que eu sei, mais que pensei, mais que eu esperava, baby... Sou feliz agora...”

Eu já tenho o meu amor, o meu príncipe encantado... e você? Feliz Dia dos Namorados!!!

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Piores Trânsitos do Mundo!
09/06/2011 | 16h26

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=orErZo4gJ20&feature=player_embedded[/youtube]

Um carro com motor 600 cavalos...

e muitos caranguejos...

Piores Trânsitos do Mundo Os Piores Trânsitos do Mundo

Qualquer morador de uma cidade grande sabe o tormento que é a hora do rush. Todos devem chegar ao trabalho ou sair dele. Todos. Juntos. Ao mesmo tempo. O transporte público desafia as leis da física provando que dois corpos podem sim ocupar o mesmo lugar no espaço. Já os carros aderem plenamente a lei da inércia e após repetir o único CD que você tem no seu carro pela segunda, terceira vez, começa a bater o desespero. Várias listas ordenam as cidades com o pior trânsito do mundo segundo diversos critérios como maior poluição, maior tempo gasto, etc.

5º LUGAR - CIDADE DO MÉXICO
A cidade que já era movimentada e cheia de pessoas desde a época dos astecas não deixaria o status de congestionada no século em que vivemos o boom de pessoas. Filas e mais filas de carros parados impedem a locomoção de mexicanos e de turistas, já que o país é muito visitado o ano todo e não apenas nas férias. No começo do mês de maio passou a valer uma lei polêmica que proíbe os pais de levarem seus filhos à escola já que uma grande parcela de carros na hora do rush são de pais com seus filhos. Transporte público, funcionando ou não, será a única opção.
4º LUGAR - NOVA IORQUE
Já faz parte do imaginário coletivo a cena da Quinta Avenida ou arredores da Broadway com filas de táxis e carros parados, dobrando os quarteirões, ou no próprio exemplo dos filmes americanos quando o ator principal está fugindo de alguém que o persegue e se vê preso no trânsito. Nova Iorque está entre as três piores cidades dos Estados Unidos quando o assunto é trânsito. No país onde a mentalidade Fordista nasceu e se enraizou na cultura, é de se esperar que todos os jovens de 16 anos prefiram passear com sua máquina recém adquirida. O espírito nova iorquino é único. Conhecer a cidade mais cosmopolita do mundo nos surpreende por  ser uma cidade que nunca dorme e se reinventa a cada minuto, em um ritmo mais frenético que o da bolsa de valores. Explorar os pequenos restaurantes italianos tradicionais ou os redutos de Jazz, onde novos nomes aparecem e se lembram dos clássicos que surgiram na cidade, são uma pequena amostra da diversidade da Big Apple.
3º LUGAR - SÃO PAULO
Certamente muitos leitores conhecem esse trânsito e devem começar a suar frio quando chegam as fatais seis horas da tarde. Pelas notícias que passam nas rádios, no momento em que é possível ver o farol fechar e abrir inúmeras vezes sem movimentar o carro por dois centímetros que seja, escutamos que o congestionamento bate mais um recorde com 100, 200, 250km de carros parados ou até 290 km, o recorde oficial, em junho de 2009, uma véspera de feriado de Corpus Christi com chuva.  O trânsito sem perspectiva alguma de movimento virou a hora de ler um livro, acertar os relatórios do trabalho, passar tempo com os filhos, fazer as unhas, enfim otimizar as poucas horas do dia.  A combinação feriado e litoral já não deixa espaço para esperanças: Haverá trânsito.
2º LUGAR - MUMBAI
Se o trânsito com carros já é complicado, imagine a miscelânea em um espaço envolvendo carros comuns, taxistas diretamente saídos do jogo Crazy Taxi, motos tentando passar por mínimas fendas, vacas sagradas que resolveram passear na pista e não devem ser incomodadas e elefantes levando pessoas para uma volta (pouco) acima da nuvem de monóxido de carbono. Para alguns é uma paisagem cultural, para outros é uma cena retirada de um dos anéis do inferno da obra de Dante. Os recordes de lerdeza costumam pairar nos 10 metros andados a cada hora.
Um país tão histórico como a Índia tem tantas, mas tantas coisas a oferecer que é difícil escolher por onde começar. Mumbai é a maior cidade do país é também o maior centro comercial, onde tecnologia e cultura milenar convivem intrinsecamente, em uma combinação equilibrada. Todas as religiões tem seu espaço mesmo que nem sempre de forma pacífica e até os portugueses deixaram sua marca por lá quando estavam em sua missão por mares nunca dante navegados. Além dos negócios, Mumbai também é o centro cultural mais popular da Índia, já que abriga a simpática Bollywood, uma das indústrias de cinema mais prolíferas do mundo atual e com títulos diga-se de passagem imperdíveis. A comida indiana também conquistou o mundo, seja nos restaurantes tradicionais ou nas versões fast food.
1º LUGAR - PEQUIM
O país mais populoso do mundo e com um crescimento econômico vertiginoso conta quase que naturalmente com um trânsito caótico. Se você começa a achar que por aqui a quantidade de montadoras chinesas invadiu o país repentinamente, advinhe, isso aconteceu lá também. Não mais que de repente um país atrasado em muitos setores e com hábitos diferentes e isolados do resto do mundo tornou-se o mais puro exemplo de globalização. Uma sociedade em constante movimento, com tradições fortes interceptadas pela, cada vez mais, descartável tecnologia, no sentido de usar, descartar e comprar uma nova. As tão características bicicletas chinesas passam a ser mais vistas no interior do que no frenesi da capital. Vale lembrar que para a populção chinesa ter os mesmos hábitos de vida e de consumo dos americanos, seriam necessários quatro planetas Terra....alguns dizem que isso já está acontecendo...
EXTRA 1: CONGESTIONAMENTO HISTÓRICO
Com a queda do Muro de Berlim, logo no dia seguinte ao evento que foi um dos mais televisionados do mundo, foram contabilizados cerca de 18.000 carros presos no trânsito da passagem da Alemanha Oriental para a Alemanha Ocidental. Dessa vez, eles pareciam não se importar, contando que o caminho continuasse aberto.
EXTRA 2: CARANGUEJOS NA PISTA
Na Ilha Christmas próxima à Austrália, 120 milhões de caranguejos migram todos os anos entre novembro e janeiro para chegarem ao Oceano onde após uns drinques, eles querem encontrar alguém para chamar de seu. Mas a empreitada da noite gloriosa não é um sucesso para todos. Estradas e ruas da Ilha tornam-se vermelhas com a quantidade apocalíptica de crustáceos. Em muitos trechos motoristas até tentam mas não conseguem desviar dos transeuntes enquanto que em outras são construídas muros da castidade onde muitos bichinhos são retidos e barrados da festa aquática.
Como constatamos para todo crescimento é preciso planejamento e espírito de coletivade .... Faz-se cada vez mais necessário que pensemos em políticas  públicas  voltadas  para o direitos básicos da população, de forma inteligente, econômica e  sustentável que conjugue preservação ambiental e preservação dos direitos humanos... Pensemos nisso!

Com afeto,

Beth Landim

 
Comentar
Compartilhe
ISECENSA NO MUNICIPAL ...
07/06/2011 | 20h06

Em um grande clássico da literatura universal, Deborah Colker foi buscar inspiração para seu novo espetáculo. “Tatyana”  baseado em “Evguêni Oniéguin”, o romance em versos, publicado em 1832 por Aleksandr Púchkin (1799-1837), o pai da literatura russa.

Em dois atos, a Companhia de Dança Deborah Colker leva ao palco o próprio Púchkin, interagindo com as ações, desejos, pensamentos e transformações psicológicas dos quatro protagonistas de sua obra-prima. A música de compositores como Rachmaninov, Tchaikovsky, Stravinsky e Prokofiev embala essa jornada atemporal ao âmago de uma história de duelos, desencontros, paixões e decepções.

Colker capaz de adaptar um romance clássico ("Evguêni Oniéguin", do russo Alexandr Púchkin, publicado em capítulos entre 1823 e 1830) e, pela primeira vez, contar uma história com início, meio e fim. "Tatyana", como ela batizou o balé, é uma história de amor em que dois personagens são profundamente transformados.

Olga, a irmã de Tatyana que se oferece para o visitante Oniéguin na área rural em que vivem, onde o cenário é uma árvore metálica criada pelo cenógrafo Gringo Cardia.

Olga sai de cena ao fim do primeiro ato, assim como seu noivo Lenski, morto em duelo por causa de ciúme. No segundo ato, Oniéguin, que antes desprezara Tatyana, agora a busca em vão e dolorosamente. Cada protagonista é representado por quatro bailarinos. Um outro e a própria Deborah são Púchkin, narrador que interfere nas cenas e se emociona com elas.

Equipe de direção, docentes e funcionários e alunos do ISECENSA, se emocionaram neste sábado com a fantástica obra de Colker.  Promovido pelo Laboratório de Arte e Cultura do ISECENSA, coordenado pela professora Beth Rocha, vivenciamos  momentos de cultura, arte, convivência e lazer, propostas que enriquecem o dia a dia do educador dentro de uma Instituição de ensino que sempre a frente do tempo reconhece a cultura como formação integradora  do profissional de engenharia de produção e mecânica , psicologia, fisioterapia, arquitetura,administração,pedagogia,educação física, enfermagem .

Experimentar emoções como essa em que a arte desafia  nossa imaginação e criatividade no contato com o  artista que representa no palco, alarga, enriquece e transforma paradigmas educacionais, preparando profissionais  com sensibilidade que o mercado de trabalho tanto necessita encontrar.  E isto com certeza é uma construção que  temos  tido no  projeto educacional para os alunos que ali  se preparam profissionalmente.

Num tempo globalizado, competitivo e corrido, transforma-se em prazer o trabalho, e em alegria  e colaboração  o fazer em equipe, numa simplicidade chamada emoção, momentos inesquecíveis que a arte, beleza e sensibilidade  completam em nossos corações e fazem valer a pena a VIDA.

Ir ao Municipal já é respirar cultura, patrimônio histórico, arte, beleza... e quando aliamos isso a um  grupo  de trabalho que traduz amizade, familiaridade e descontração, os momentos tornam-se inesquecíveis !!!

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Grande Festa de Maria!
06/06/2011 | 22h04

Especialmente pra você , momentos da  Grande Festa de MARIA do "Auxiliadora "...

 

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=KULd5eomzOM[/youtube]

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Deixe a raiva secar...
04/06/2011 | 22h05

Li este texto sobre a raiva e divido com vocês:

“Mariana ficou toda feliz porque ganhou de presente um joguinho de chá, todo azulzinho, com bolinhas amarelas. No dia seguinte, Júlia sua amiguinha, veio bem cedo convidá-la para brincar. Mariana não podia, pois iria sair com sua mãe naquela manhã. Júlia então pediu a coleguinha que lhe emprestasse o seu conjuntinho de chá para que ela pudesse brincar sozinha na garagem do prédio. Mariana não queria emprestar, mas, com a insistência da amiga, resolveu ceder, fazendo questão de demonstrar todo o seu ciúme por aquele brinquedo tão especial. Ao regressar do passeio, Mariana ficou chocada ao ver o seu conjuntinho de chá jogado no chão. Faltavam algumas xícaras e a bandejinha estava toda quebrada. Chorando e muito nervosa, Mariana desabafou: "Está vendo, mamãe, o que a Júlia fez comigo? Emprestei o meu brinquedo, ela estragou tudo e ainda deixou jogado no chão. Totalmente descontrolada, Mariana queria, porque queria, ir ao apartamento de Júlia pedir explicações. Mas a mãe, com muito carinho ponderou: “Filhinha, lembra daquele dia quando você saiu com seu vestido novo todo branquinho e um carro, passando, jogou lama em sua roupa”? Ao chegar a casa você queria lavar imediatamente aquela sujeira, mas a vovó não deixou. Você lembra o que a vovó falou? Ela falou que era para deixar o barro secar primeiro. Depois ficava mais fácil limpar. Pois é, minha filha, com a raiva é a mesma coisa. Deixa a raiva secar primeiro. Depois fica bem mais fácil resolver tudo. Mariana não entendeu muito bem, mas resolveu seguir o conselho da mãe e foi para a sala ver televisão. Logo depois alguém tocou a campainha. Era Júlia, toda sem graça, com um embrulho na mão. Sem que houvesse tempo para qualquer pergunta, ela foi falando: "Mariana, sabe aquele menino mau da outra rua que fica correndo atrás da gente? Ele veio querendo brincar comigo e eu não deixei. Aí ele ficou bravo e estragou o brinquedo que você havia me emprestado. Quando eu contei para a mamãe ela ficou preocupada e foi correndo comprar outro brinquedo igualzinho para você. Espero que você não fique com raiva de mim. Não foi minha culpa."

"Não tem problema, disse Mariana, minha raiva já secou." E dando um forte abraço em sua amiga, tomou-a pela mão e levou-a para o quarto para contar a história do vestido novo que havia sujado de barro. Nunca tome qualquer atitude com raiva. A raiva nos cega e impede que vejamos as coisas como elas realmente são. Assim você evitará cometer injustiças e ganhará o respeito dos demais pela sua posição ponderada e correta.

Diante de uma situação difícil, lembre-se sempre: Deixe a raiva secar.”

Vivemos em intensa correria buscando dar conta do nosso dia-a-dia tão atribulado. Muitas vezes temos reações que nos causam espanto, os momentos de raiva são um exemplo disso. Temos que estar atentos, pois apesar das pedras do caminho e das lutas muito grandes, a vida é muito preciosa para ser vivida de qualquer modo, deixando com que os mais diversos sentimentos menos nobres nos visitem no cotidiano, nos irritando, nos enraivecendo, nos desanimando e nos obrigando a ver o mundo com as lentes do desânimo, da tristeza, da irritação, da depressão, da raiva...

Em contrapartida, temos que nos lembrar de que viver o dia-a-dia não é ter um céu sem tempestades, caminhos a seguir sem acidentes, trabalhos sem lutas, relacionamentos sem dificuldades. Até porque, se tudo em nossa vida transcorresse sem nenhuma interferência, não haveria para nós, seres humanos, nenhuma oportunidade de aprendizado. Viver é a arte de encontrar forças no perdão e esperança nas batalhas, é seguir em frente apesar das circunstâncias que nos causam sentimentos como a raiva, mostrando que somos seres superiores a isso tudo e capazes de olhar novamente para as pessoas e circunstâncias que nos fizeram mal de cabeça erguida e com a alma leve. A vida é bela! Vamos iniciar cada novo dia com uma intensa vontade de ser feliz, sempre agradecendo a Deus pela saúde, pela família, pelo trabalho, pelos amigos...  todos esses são mais do que motivos que temos para viver com felicidade a nossa vida! Recomece quantas vezes forem necessárias as etapas do seu dia, até sentir que tudo flui com paz e harmonia. Se podemos iluminar pessoas, lugares, situações, porque sermos sombras ao invés da luz?

Reporto-me a Saint-Exupéry quando ele nos diz que somos eternamente responsáveis por aquilo que cativamos, e esta afirmação nos convida a estarmos atentos a todos que conosco convivem no dia-a-dia, pois somos capazes de ver com o coração, o essencial é invisível aos olhos.  Mas para atingirmos esta sensibilidade, temos que nos trabalhar interiormente, buscando sempre estar em uma sintonia de alegria, de tranqüilidade, de harmonia e de paz. Olhar para o alto e sonhar com um mundo melhor não são coisas inatingíveis, pois como nos diz Mário Quintana: "Se as coisas são inatingíveis... ora! Não é motivo para não querê-las... Que tristes os  caminhos, se não fora a presença distante das estrelas!"

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Morrer é preciso...
02/06/2011 | 12h41

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=FctzE6bArMk&feature=related[/youtube]

Com afeto,

Beth Landim

Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Elizabeth Landim

[email protected]