Inaugurou
18/07/2018 | 19h35
Foi inaugurado hoje o Sobre Rodas Food Park, localizado na Rua do Príncipe (Rua Marechal Deodoro), um ambiente para food trucks com ampla estrutura, contando com área coberta, espaço kids e banheiros.
O Sobre Rodas Food Park foi anunciado aqui, em abril deste ano. Estão sendo inauguradas hoje, junto com o empreendimento, as operações do Libanus (sanduíches árabes), Tempero na Veia (pratos clássicos), Crepe Teresa (crepes), Doce Delicia (food bike) e Brigadeju (food bike).
Na semana que vem estrearão Garage Burguer (hamburgueria), Dinapolli Pizzeria (pizzas) e Montanha Beer (cervejas artesanais). Quem empreende o Sobre Rodas Food Park, que fica localizado próximo a Uniflu e ao salão New Richard, é Ronaldo Tripari.
Compartilhe
Estreia da semana
18/07/2018 | 15h17
O destaque entre as estreias da semana em Campos é "Uma Quase Dupla". O filme nacional está programado para estrear amanhã, dia do seu lançamento em todo o país, no Kinoplex Avenida, sendo atração da sala vip.
"Uma Quase Dupla" é uma comédia estrelada por Cauâ Raymond e Tatá Werneck. A dupla, formada pelo pacato subdelegado Claudio (Cauã Reymond) e a destemida e experiente investigadora Keyla (Tatá Werneck) investigará uma série de assassinatos abala a rotina da cidade de Joinlândia. Confira abaixo o trailer:
Atualização às 19h25 de 18/07/2018: O Cine Araújo não estreará o filme.
Compartilhe
Siga o líder
17/07/2018 | 21h21
No Rio os torcedores do Flamengo ainda têm bons motivos para estarem animados, já que o time faz ótima campanha no Brasileirão e tem boas chances de conquistar o heptacampeonato. Os torcedores dos demais clubes do Rio têm que torcer para times de elencos limitadíssimos. Haja coração.
Em Campos, o Americano faz excelente campanha e já conquistou, com muitos méritos, o 1º turno da Segundona do Estadual do Rio. O título deu ao alvinegro vaga nas semifinais, de onde sairão dois classificados para a Série A do Campeonato Carioca.
Compartilhe
Terapia de choque
17/07/2018 | 21h13
O mais difícil agora, depois da Copa do Mundo, é assistir aos jogos dos times brasileiros, em especial no âmbito doméstico. A diferença técnica é abissal e chega a dar dó e dor na vista.
Compartilhe
Talento da terra
17/07/2018 | 18h25
Delegado da Polícia Civil do Ceará, o campista Márcio Aquino Chalita de Mendonça, é o mais novo integrante do Departamento de Polícia Especializada de Fortaleza. Ele está no Ceará desde 2016, já tendo ocupada o cargo de Delegado Regional no município de Icó, tendo atuado ainda no município de Pacajus.
Márcio Aquino Chalita agora recebeu o convite para atuar na Delegacia de Roubos e Furtos que atende todo o estado do Ceará. "É motivo de orgulho e reconhecimento pelo trabalho", afirmou o delegado.
Compartilhe
Os melhores da Copa
15/07/2018 | 10h25
Em pouco menos de duas horas França e Croácia decidirão a Copa do Mundo da Rússia. Ambos chegam com merecimento à final. A França com a mais equilibrada e melhor equipe, dotada de craques e excelentes jogadores como Mbappé, Griezmann, Pogba, Kanté, Varane, Lloris e Pavard.
A Croácia, dotada também de craques e excelentes jogadores como Modric, Rakitic, Perisic, Mandzukic e Subasic. Mas que teve o seu ponto maior na garra que disputou cada jogo, se recusando a ser eliminada e lutando até o último minuto.
Por influência do destino, a Croácia teve o seu caminho facilitado por ter caído na chave mais fraca do mata-mata. Facilidade essa não aproveitada por uma Espanha em nítido declínio. Na decisão hoje, a França é favorita e tem o melhor time, mas não se pode subestimar a guerreira Croácia de Modric.
De todas as seleções que jogaram a Copa, a que teve futebol mais bonito, com alguma folga, no meu ponto de vista, foi a Bélgica. Caiu nas semifinais para a França, mesmo jogando bem, no que muitos consideram ter sido a final antecipada. Me incluo entre eles.
Entre os craques que disputaram a Copa, até agora, antes da final, ninguém jogou tanta bola como o belga Hazard. Para mim, o craque da Copa, salvo uma atuação de gala de Modric ou Mbappé na final. Neymar, Messi e Cristiano Ronaldo, embora tenham tido momentos de brilho, decepcionaram.
O Brasil, apesar de ter ficado na chave mais difícil do mata-mata, não soube impor o seu maior tamanho e não aproveitou o fato de seguir na Copa quase que sozinho, com Itália, Holanda, Alemanha, Argentina e Espanha já eliminadas.
Começou muito mal a Copa, cresceu nos jogos decisivos, mas não soube superar a ótima geração belga. Tite, unanimidade nacional até então, não teve uma boa Copa. Convocou mal os suplentes. Inexplicável Fágner e Taison na seleção. Insistiu nos seus homens de confiança, como Gabriel Jesus, Paulinho e William, que vinham muito mal.
Tite esqueceu que Copa é um torneio curto. Tem que jogar quem está melhor no momento. Não há tempo para recuperar jogador. Caiu na velha cantilena de prestigiar quem o ajudou a levar até ali. Mesmo assim, pelo futebol apresentado, o Brasil merecia estar entre os quatro melhores. Teve muito mais futebol que a Inglaterra por exemplo.
Na seleção, no meu ponto de vista, o melhor jogador da Copa foi Thiago Silva. Atrás dele Casemiro, que fez muita falta contra os belgas. Coutinho teve ótimo início, mas caiu na fase decisiva. Miranda fez grande Copa também e jogou muito contra os belgas. Douglas Costa entrou muito bem sempre, assim como Firmino.
Gabriel Jesus, apesar do talento e disposição, foi uma lástima. Nem os criticados Serginho e Fred deixaram a Copa sem fazer um gol. Injustificável a sua permanência na equipe. Marcelo, craque, não é na seleção o que é no Real Madrid. Que Tite continue e seja mais humilde, menos professoral e reconheça os seus erros na Copa, que não foram poucos.
Compartilhe
Frase do dia
15/07/2018 | 10h01
"Os melhores negócios no Brasil são farmácias, igrejas e botecos. É a sociedade em busca de alucinógenos." - Fernanda Huguenin
Compartilhe
É hexa
13/07/2018 | 18h38
A nota divulgada aqui ontem, da nova loja da Droga Raia, na esquina da Avenida Alberto Torres com a Rua Álvaro Tâmega, foi complementada por vários leitores, com comentários postados no Facebook e no blog.
Além desta, que seria a quinta unidade da Droga Raia na cidade, há uma sexta, também em construção, na esquina das ruas Formosa e Barão da Lagoa Dourada. O alerta foi dado pelos leitores Adriana Aguiar, Reinaldo Damiano, Márcio de Almeida Rangel, Luiz Rafael Grain e Raphael Puglia.
Assim, a Droga Raia, cuja chegada foi anunciada aqui em primeira mão em maio de 2015, atinge a impressionante marca de inaugurar 2 lojas por ano em Campos.
Compartilhe
Não param de crescer
12/07/2018 | 20h45
Com 5 unidades em 3 anos na cidade, a Droga Raia vai para um ritmo alucinante de quase 2 novas farmácias por ano. Não é exclusividade desta rede. Outras drogarias, como Pacheco e Pague Menos, seguem se expandindo na cidade, com o segmento indo na contramão dos demais negócios, que, em sua maioria, fecham portas, diminuem operações e penam para sobreviver em cenário de crise contínua.
Compartilhe
Vai abrir as portas
12/07/2018 | 20h41
A Droga Raia, cuja chegada a Campos ocorreu em 2015 e foi noticiada em primeira mão em maio daquele ano, vai abrir a sua quinta unidade na cidade, em impressionante ritmo de crescimento. A nova loja ficará na esquina da Avenida Alberto Torres com a Rua Álvaro Tâmega. 
As outras 4 unidades da Droga Raia em Campos ficam: na Avenida Pelinca, a primeira, anunciada aqui em maio de 2015; na Rua Conselheiro Otaviano, anunciada aqui, também em primeira mão, em abril de 2016; na esquina da Avenida 28 de Março com Rua João Maria; e a quarta e última na esquina da Avenida Alberto Lamego com a Rua Dr. Felipe Uébe.
Recentemente foi noticiada aqui, em outubro do ano passado, a chegada da Droga Raia em Itaperuna. O novo ponto em Campos já está em obras. Ele fica em uma bela esquina, em um grande terreno cheio de árvores onde durante anos funcionou uma banca de jornais e diversos tipos de estabelecimentos.
A história da Droga Raia começou com a fundação, em 1905, da Pharmacia Raia, em Araraquara, no interior de São Paulo. O fundador foi João Baptista Raia, italiano que chegou ao Brasil em 1895, se formou em Farmácia e resolveu abrir seu próprio negócio. 
Após se expandir rapidamente pelo interior paulista a Droga Raia chegou à capital em 1951. Depois de dominar o estado de São Paulo, a Raia chegou ao Rio no ano 2000, iniciando 3 anos depois sua expansão para Minas Gerais e Paraná. Nos anos seguintes já estava em vários estados do país.
Compartilhe
Sobre o autor

Christiano Abreu Barbosa

[email protected]